São Paulo, 03 de abril de Ao Sindicato das Indústrias do Calçado e Vestuário de Birigui. Prezados Senhores,

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "São Paulo, 03 de abril de Ao Sindicato das Indústrias do Calçado e Vestuário de Birigui. Prezados Senhores,"

Transcrição

1 São Paulo, 03 de abril de Ao Sindicato das Indústrias do Calçado e Vestuário de Birigui Prezados Senhores, Em resposta à consulta de V.Sas., no tocante à constitucionalidade do art. 2º, da Lei nº de 14/01/2013, que deu nova redação ao art. 2º, da Lei nº de 11/07/2007, cumpre-nos esclarecer o seguinte: Com a promulgação da Lei Complementar nº 103, de 14 de julho de 2000, os Estados e o Distrito Federal foram autorizados a instituir o piso salarial a que se refere o inciso V, do art. 7º, da Constituição Federal de 1988, mediante lei de iniciativa do Poder Executivo. Art. 7º. São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social: (...) V piso salarial proporcional à extensão e à complexidade do trabalho. A Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo aprovou o Projeto de Lei nº 363/07, que deu origem a Lei estadual nº /07, estabelecendo três faixas de pisos salariais para determinados tipos de trabalhadores, respeitando os pisos fixados em convenção ou acordo coletivo, consoante o disposto no art. 2º, da referida lei, que transcrevemos: Art. 2º - Os pisos salariais fixados nesta lei não se aplicam aos trabalhadores que tenham outros pisos definidos em lei federal, convenção ou acordo coletivo, aos servidores públicos estaduais e municipais, bem como aos contratos de aprendizagem regidos pela Lei federal nº , de 19 de dezembro de (grifamos). Posteriomente foram aprovadas outras leis que regulam a matéria que passaram a atualizar os referidos pisos salariais, sem reproduzir a limitação imposta pelo art. 1º da Lei Complementar nº 103/2000, que dispõe: Art. 1º - Os Estados e o Distrito Federal ficam autorizados a instituir, mediante lei de iniciativa do Poder Executivo, o piso salarial de que trata o inciso V do art. 7º da constiutição Federal para os empregados que não tenham piso salarial definido em lei federal,

2 2 convenção ou acordo coletivo de trabalho. (grifamos). A Lei nº de 14 de janeiro de 2013, que modificou a redação do artigo 2º da Lei /2007, reproduziu com alteração a limitação prevista na Lei nº 103/00, uma vez que estabeleceu sistemática não prevista em lei federal de delegação, ao fixar a seguinte ressalva: Art. 2º - os pisos salariais fixados nesta lei não se aplicam aos trabalhadores que tenham outros pisos definidos em lei federal, em convenção ou acordo coletivo de trabalho, salvo se inferiores ao valor fixado no inciso I do artigo 1º desta lei, bem como aos servidores públicos estaduais e municipais, e, ainda, aos contratos de aprendizagem regidos pela Lei federal nº , de 19 de dezembro de (NR) (grifamos). Entendemos que essa interferência do Poder Executivo estadual é incompatível com o direito de negociação coletiva, tendo em vista que os sindicatos de empregados e empregadores devem ter autonomia para negociar, sem intervenção do governo estadual. Isto significa que as entidades sindicais ao fixarem o valor do piso salarial que é resultado do processo de negociação coletiva, com respaldo das suas assembleias, encontram amparo no inciso XXVI, do art. 7º da Constituição Federal de 1988, que dispõe: XXVI - Reconhecimento das convenções e acordos coletivos. Portanto, o art. 2º da Lei nº /2013 acaba por usurpar a competência legislativa da União para dispor sobre direito do trabalho, extrapolando os estreitos limites da competência delegada aos Estados federados pela Lei Complementar nº 103/2000. Cumpre reiterar que a competência legislativa do Estado de São Paulo para fixar piso salarial decorre da Lei Complementar Federal nº 103, de 2000, mediante a qual a União, valendo-se do disposto no art. 22, inciso I e parágrafo único, da Constituição Federal, delegou aos Estados e ao Distrito Federal a competência para instituir piso salarial para os empregados que não tenham esse mínimo definindo em lei federal, convenção ou acordo coletivo de trabalho.. Na esteira do entendimento do Supremo Tribunal Federal o Colendo Tribunal Superior do Trabalho, pacificou entendimento de que deve prevalecer o piso salarial fixado na convenção coletiva de trabalho em detrimento

3 3 daquele previsto em lei complementar estadual, ainda que o piso da norma estadual seja mais favorável. Nesse sentido, merecem destaques as seguintes ementas de acórdãos da Seção de Dissídios Coletivos do Colendo Tribunal Superior do Trabalho: "RECURSO ORDINÁRIO. PISO SALARIAL. VALOR INSTITUÍDO EM LEI ESTADUAL. LEI COMPLEMENTAR Nº 103/ A Lei Complementar nº 103/2000, na forma prevista no art. 22, parágrafo único, da Constituição da República, e tendo em vista o art. 7º, V, do mesmo Texto Magno, delegou aos Estados e ao Distrito Federal competência para definir, mediante lei, piso salarial, proporcional à extensão e à complexidade do trabalho, para os empregados que não o tenham definido em lei federal, convenção coletiva ou acordo coletivo de trabalho. 2. Consoante entendimento já externado pelo STF nos julgamentos das ADI's 4391/RJ e 4.364/SC, com caráter vinculativo, portanto (CF, art. 102, 2º), a delegação legislativa não terá eficácia para os empregados abrangidos por norma coletiva ou lei federal que estabeleça patamar salarial mínimo diverso, não tendo incidência o princípio da norma mais favorável, quando o debate gira em torno da prevalência de lei estadual de norma coletiva autônoma. Precedentes. Recurso ordinário conhecido e provido, no particular." (RO Relator Ministro: Walmir Oliveira da Costa, Seção Especializada em Dissídios Coletivos, DEJT 15/06/2012). "(...) RECURSO ORDINÁRIO INTERPOSTO PELA FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO ESTADO DE SANTA CATARINA. PISO SALARIAL. VALOR ESTABELECIDO EM LEI COMPLEMENTAR ESTADUAL. A decisão do Tribunal Regional merece reforma no aspecto em que estabelece que, a partir de 1º/1/2010, deve ser observado, para a fixação do piso salarial da categoria, o valor do salário mínimo regional previsto na Lei Complementar Estadual 459/2009. Isso porque o entendimento da Seção de Dissídios Coletivos do TST é de que, em vista do entendimento do STF, quando do julgamento da ADI 4391/RJ, o piso salarial fixado por de lei federal, acordo ou convenção coletiva, ainda que de menor valor, prevalece sobre o piso salarial estabelecido na legislação estadual. Recurso ordinário provido, no particular. (...)" (RO Relator Ministro: Mauricio Godinho Delgado, Seção Especializada em Dissídios Coletivos, DEJT 18/05/2012)

4 4 Nesta linha de raciocínio decidiram a 3ª e a 7ª Turmas do Tribunal Superior do Trabalho, de onde se extrai as seguintes ementas: "AGRAVO DE INSTRUMENTO. RECURSO DE REVISTA. DIFERENÇA SALARIAL. PREVALÊNCIA DE PISO SALARIAL INSTITUÍDO EM LEI ESTADUAL EM DETRIMENTO DE CONVENÇÃO COLETIVA. Diante de possível afronta ao artigo 7º, XXVI, da CF, merece seguimento o recurso de revista para melhor exame. RECURSO DE REVISTA. DIFERENÇA SALARIAL. PREVALÊNCIA DE PISO SALARIAL INSTITUÍDO EM LEI ESTADUAL EM DETRIMENTO DE CONVENÇÃO COLETIVA. Embora o piso salarial estabelecido na Lei Estadual seja mais favorável ao empregado, esta e. Corte, por meio da Subseção de Dissídios Coletivos, e na esteira do entendimento do STF, pacificou entendimento de que deve prevalecer o piso salarial fixado na Convenção Coletiva de Trabalho da categoria. Com efeito, no julgamento da ADI 4391/RJ, o STF estabeleceu os limites da lei estadual instituidora de pisos salariais frente aos acordos e convenções coletivas de trabalho. Logo o recurso deve ser provido para excluir da condenação o pagamento das diferenças salariais decorrentes da aplicação da Lei Estadual em detrimento da aplicabilidade do piso salarial previsto no instrumento coletivo. Precedentes. Recurso de revista conhecido e provido. (...) Recurso de revista não conhecido." (RR , Rel. Des. Conv. Maria das Graças Silvany Dourado Laranjeira, 3ª Turma, DEJT 31/08/2012) "PISO SALARIAL LEI COMPLEMENTAR ESTADUAL 459/09 - EXCEÇÃO CONTIDA NA PRÓPRIA NORMA QUE FUNDAMENTA O PLEITO SINDICAL. 1. O art. 3º da Lei Complementar Estadual 459/09 prevê que os pisos salariais instituídos nessa norma se aplicam, exclusivamente, aos empregados que não tenham piso salarial definido em lei federal, convenção ou acordo coletivo de trabalho. 2. O Sindicato Autor requer a condenação do Supermercado Reclamado ao pagamento de diferenças salariais e reflexos decorrentes da inobservância do piso salarial instituído em favor da categoria pela Lei Complementar Estadual 459/ Todavia, remetendo a lei mencionada à observância do piso salarial estabelecido em negociação coletiva e restando respeitado o valor fixado a esse título na convenção coletiva de trabalho, não há de se falar na aplicação do piso salarial estadual previsto na Lei

5 5 Complementar Estadual 459/09, ante os próprios termos da norma legal que fundamenta a pretensão do Sindicato Autor. Agravo de instrumento desprovido." (AIRR Relator Ministro: Ives Gandra Martins Filho, 7ª Turma, DEJT 23/03/2012) Face ao exposto, concluímos que a lei estadual que ultrapassa os limites da lei delegadora de competência privativa da União é inconstituicional, por ofensa direta às regras constitucionais de repartição da competência legislativa. Atenciosamente, Paulo Eduardo Cardoso de Oliveira Advogado De acordo Marco Aurélio Vizioli Gerente do Departamento Sindical - FIESP peco/consultas sinbi birigui piso

A nova redação da Súmula 277 do TST e a integração das cláusulas normativas dos acordos coletivos ou convenções coletivas nos contratos de trabalho.

A nova redação da Súmula 277 do TST e a integração das cláusulas normativas dos acordos coletivos ou convenções coletivas nos contratos de trabalho. A nova redação da Súmula 277 do TST e a integração das cláusulas normativas dos acordos coletivos ou convenções coletivas nos contratos de trabalho. Convenção Coletiva de Trabalho É um ato jurídico pactuado

Leia mais

O TRT da 15ª Região, pelo acórdão de fls. 1313/1324, deu provimento parcial aos Recursos Ordinários do Reclamante e da Reclamada.

O TRT da 15ª Região, pelo acórdão de fls. 1313/1324, deu provimento parcial aos Recursos Ordinários do Reclamante e da Reclamada. A C Ó R D Ã O (8ª Turma) GMMEA/apm RECURSO DE REVISTA - HORAS IN ITINERE. ALTERAÇÃO DA BASE DE CÁLCULO. NEGOCIAÇÃO COLETIVA. IMPOSSIBILIDADE. É inválida a norma coletiva que, em prejuízo ao trabalhador,

Leia mais

TRABALHOS TÉCNICOS Divisão Sindical A AUTONOMIA PRIVADA COLETIVA NA JUSTIÇA DO TRABALHO. Guilherme Brandão Advogado

TRABALHOS TÉCNICOS Divisão Sindical A AUTONOMIA PRIVADA COLETIVA NA JUSTIÇA DO TRABALHO. Guilherme Brandão Advogado TRABALHOS TÉCNICOS Divisão Sindical A AUTONOMIA PRIVADA COLETIVA NA JUSTIÇA DO TRABALHO Guilherme Brandão Advogado A autonomia privada coletiva complementa o princípio da liberdade sindical. É a manifestação

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 12ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 12ª REGIÃO PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 12ª REGIÃO PROCESSO nº 0000073-50.2016.5.12.0034 (ROPS) RECORRENTE: VES COMERCIO DE ALIMENTOS EIRELI - ME RECORRIDO: SIND DE HOTEIS

Leia mais

PROCESSO: RTOrd

PROCESSO: RTOrd ACÓRDÃO 9ª Turma PROCESSO: 0022300-36.2009.5.01.0341 - RTOrd ADICIONAL DE INSALUBRIDADE. BASE DE CÁLCULO. O STF há muito, repudia a adoção do salário mínimo como base de cálculo para qualquer outra relação

Leia mais

PROCESSO Nº TST-RR A C Ó R D Ã O (8ª Turma) GMDMC/Jj/nc/ic

PROCESSO Nº TST-RR A C Ó R D Ã O (8ª Turma) GMDMC/Jj/nc/ic A C Ó R D Ã O (8ª Turma) GMDMC/Jj/nc/ic RECURSO DE REVISTA. RITO SUMARÍSSIMO. RECURSO DE REVISTA. FÉRIAS PROPORCIONAIS. DISPENSA POR JUSTA CAUSA. Conforme dispõe a Súmula 171 desta Corte, salvo na hipótese

Leia mais

PROCESSO Nº TST-RR A C Ó R D Ã O (4.ª Turma) GMMAC/r4/rjr/r/h/j

PROCESSO Nº TST-RR A C Ó R D Ã O (4.ª Turma) GMMAC/r4/rjr/r/h/j A C Ó R D Ã O (4.ª Turma) GMMAC/r4/rjr/r/h/j RECURSO DE REVISTA. CONTRIBUIÇÕES SINDICAIS. A contribuição assistencial patronal constante de cláusula coletiva, imposta a toda a categoria econômica, viola

Leia mais

A C Ó R D Ã O 6ª T U R M A E M E N T A

A C Ó R D Ã O 6ª T U R M A E M E N T A A C Ó R D Ã O 6ª T U R M A E M E N T A CONTRIBUIÇÃO SINDICAL INDEVIDA PELAS MICROEMPRESAS INSCRITAS NO SIMPLES, CONFORME ARTIGO 149 DA CRFB C/C ARTIGO 3º, 4º, DA LEI 9.317/1996 E ARTIGO 5º, 8º, DA INSTRUÇÃO

Leia mais

Disciplina: Direito e Processo do Trabalho 3º Semestre Professor Donizete Aparecido Gaeta Resumo de Aula

Disciplina: Direito e Processo do Trabalho 3º Semestre Professor Donizete Aparecido Gaeta Resumo de Aula 1. Fontes materiais e formais. 2. Normas Jurídicas de Direito do Trabalho. Constituição, Leis, Atos do Poder Executivo, Sentença normativa, Convenções e Acordos Coletivos, Regulamentos de empresa, Disposições

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DA JUSTIÇA DO TRABALHO

ORGANIZAÇÃO DA JUSTIÇA DO TRABALHO ORGANIZAÇÃO DA JUSTIÇA DO TRABALHO 1.VARAs DO TRABALHO ÓRGÃO DE 1ª INSTÂNCIA. A Vara do Trabalho é a primeira instância das ações de competência da Justiça do Trabalho, sendo competente para julgar conflitos

Leia mais

PROCESSO Nº TST-RR A C Ó R D Ã O 3ª Turma GMAAB/pc/ct/dao

PROCESSO Nº TST-RR A C Ó R D Ã O 3ª Turma GMAAB/pc/ct/dao A C Ó R D Ã O 3ª Turma GMAAB/pc/ct/dao RECURSO DE REVISTA. VÍNCULO DE EMPREGO. FAXINEIRA. DUAS VEZES POR SEMANA. ÂMBITO COMERCIAL. Deve ser mantido o vínculo de emprego, nos termos do art. 3º da CLT. Embora

Leia mais

DIREITO CONSTITUCIONAL

DIREITO CONSTITUCIONAL DIREITO CONSTITUCIONAL 01. Considere as seguintes normas constitucionais: I. A República Federativa do Brasil buscará a integração econômica, política, social e cultural dos povos da América Latina, visando

Leia mais

PEC 369/2005 Poder Executivo

PEC 369/2005 Poder Executivo PEC 369/2005 Poder Executivo Dá nova redação aos arts. 8o, 11, 37 e 114 da Constituição. Art. 1o Os arts. 8o, 11, 37 e 114 da Constituição passam a vigorar com a seguinte redação: Art. 8o É assegurada

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO ACÓRDÃO 7a TURMA REEXAME NECESSÁRIO EM DUPLO GRAU DE JURISDIÇÃO. ECT. NÃO CONHECIMENTO. A sentença proferida contra a ECT não está sujeita ao duplo grau de jurisdição, porquanto referida empresa não integra

Leia mais

PADRÃO DE RESPOSTA PEÇA PROFISSIONAL

PADRÃO DE RESPOSTA PEÇA PROFISSIONAL PEÇA PROFISSIONAL Trata-se de contestação ou defesa, que deve trazer em seu bojo tópico próprio relativamente à prescrição quinquenal de que trata o art. 7.º, XXIX, da Constituição Federal, por meio do

Leia mais

: MIN. TEORI ZAVASCKI

: MIN. TEORI ZAVASCKI RECURSO EXTRAORDINÁRIO 895.759 PERNAMBUCO RELATOR RECTE.(S) RECDO.(A/S) : MIN. TEORI ZAVASCKI :USINA CENTRAL OLHO D'AGUA S/A :CARLOS MÁRIO DA SILVA VELLOSO :SÉRGIO CARVALHO :MOISÉS LOURENÇO DA SILVA :JAIR

Leia mais

PROCESSO Nº TST-RR A C Ó R D Ã O (1ª Turma) GMWOC/ta/af

PROCESSO Nº TST-RR A C Ó R D Ã O (1ª Turma) GMWOC/ta/af A C Ó R D Ã O (1ª Turma) GMWOC/ta/af RECURSO DE REVISTA. PROCURADOR MUNICIPAL. INSTRUMENTO DE MANDATO. AUSÊNCIA DE INDICAÇÃO DO EXERCÍCIO DO CARGO. IRREGULARIDADE DE REPRESENTAÇÃO. Nos termos da Súmula

Leia mais

Quesito avaliado. 5. Fundamentos: Cabimento do recurso: art. 102, III, a e foi interposto tempestivamente (art. 508 do CPC) (0,30);

Quesito avaliado. 5. Fundamentos: Cabimento do recurso: art. 102, III, a e foi interposto tempestivamente (art. 508 do CPC) (0,30); Peça prática Foi proposta uma ação direta de inconstitucionalidade pelo prefeito de um município do Estado X. O Tribunal de Justiça do Estado X julgou tal ação improcedente, tendo o acórdão declarado constitucional

Leia mais

Maiores informações diretamente pelo site do Prouni: siteprouni.mec.gov.br/

Maiores informações diretamente pelo site do Prouni:  siteprouni.mec.gov.br/ Informativo 12/06/2012 SEMERJ www.semerj.org.br semerj@semerj.org.br Caso sua instituição ainda não seja associada ao SEMERJ, visite nosso site e descubra as vantagens em associar-se ao Sindicato das Entidades

Leia mais

RECURSO DE REVISTA-AIRR REC. ADESIVO EMBARGOS À SDI RECURSO EXTRAORDINÁRIO PROFESSOR LAURO GUIMARÃES

RECURSO DE REVISTA-AIRR REC. ADESIVO EMBARGOS À SDI RECURSO EXTRAORDINÁRIO PROFESSOR LAURO GUIMARÃES RECURSO DE REVISTA-AIRR REC. ADESIVO EMBARGOS À SDI RECURSO EXTRAORDINÁRIO PROFESSOR LAURO GUIMARÃES NOVA SISTEMÁTICA RECURSAL TRABALHISTA REP. GERAL/REC. REPETITIVOS LEI 13.015/2014 NOVO CPC CPC - ARTS.

Leia mais

FONTE. Fontes materiais DIREITO DO TRABALHO 24/02/2016 FONTES E PRINCÍPIOS MATERIAL

FONTE. Fontes materiais DIREITO DO TRABALHO 24/02/2016 FONTES E PRINCÍPIOS MATERIAL FONTES E PRINCÍPIOS DIREITO DO TRABALHO Msc. Roseniura Santos CLT - Art. 8º - As autoridades administrativas e a Justiça do Trabalho, na falta de disposições legais ou contratuais, decidirão, conforme

Leia mais

Direitos Trabalhistas Justiça do Trabalho e Recursos Humanos

Direitos Trabalhistas Justiça do Trabalho e Recursos Humanos Direitos Trabalhistas Justiça do Trabalho e Recursos Humanos Palestrante: Estabilidade gestante Estabilidade Acidentária Jornada 12 x 36 Períodos de Intervalo Insalubridade Prof. Cristiano Magalhães 1

Leia mais

Modernização das Leis Trabalhistas

Modernização das Leis Trabalhistas Modernização das Leis Trabalhistas Legislação trabalhista marcada por seu caráter protetivo e por sua rigidez. A CLT DE 1943 cumpriu o seu papel na proteção do trabalhador. Conflitos tirados das ruas,

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO Acórdão 10a Turma RECURSO ORDINÁRIO. SINDICATO. CONTRIBUIÇÃO ASSISTENCIAL E CONFEDERATIVA. Os sindicatos não podem cobrar contribuição assistencial e/ou confederativa de quem não seja filiado ao sindicato.

Leia mais

Supremo Tribunal Federal

Supremo Tribunal Federal Ementa e Acórdão Inteiro Teor do Acórdão - Página 1 de 6 20/05/2014 SEGUNDA TURMA RONDÔNIA RELATOR AGTE.(S) AGDO.(A/S) : MIN. RICARDO LEWANDOWSKI :KRISTIANE MAYRE DA SILVA MENDES MENEZES : VINICIUS DE

Leia mais

PROCESSO Nº TST-AIRR A C Ó R D Ã O (8ª Turma) GMDMC/Tcb/Vb/gr/ni

PROCESSO Nº TST-AIRR A C Ó R D Ã O (8ª Turma) GMDMC/Tcb/Vb/gr/ni A C Ó R D Ã O (8ª Turma) GMDMC/Tcb/Vb/gr/ni AGRAVO DE INSTRUMENTO EM RECURSO DE REVISTA. DENEGADO SEGUIMENTO AO RECURSO DE REVISTA COM FUNDAMENTO NO ARTIGO 896, 1º-A, I, DA CLT. INDICAÇÃO DO TRECHO DA

Leia mais

BOLETIM SINDICAL 04 DE TEMA: Acordo coletivo de trabalho. ENVIADO EM 26 de maio de 2009

BOLETIM SINDICAL 04 DE TEMA: Acordo coletivo de trabalho. ENVIADO EM 26 de maio de 2009 BOLETIM SINDICAL 04 DE 2009 TEMA: Acordo coletivo de trabalho ENVIADO EM 26 de maio de 2009 1. Dando continuidade ao boletim sindical nº 003/2009 no qual abordamos a convenção coletiva de trabalho, vamos

Leia mais

ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO PROCURADORIA-GERAL FEDERAL Procuradoria Federal junto ao IF Sudeste MG

ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO PROCURADORIA-GERAL FEDERAL Procuradoria Federal junto ao IF Sudeste MG DESPACHO nº 52/2013-AGU/PGF/PFE IF SUDETE MG 1 Ref.: Processo administrativo: nº 23355.000114/2013-68 2 Consulente: Diretoria Geral do câmpus Barbacena Autos processuais recebidos em gabinete: 11/03/2013

Leia mais

PROCESSO Nº TST-RR A C Ó R D Ã O (7ª Turma) GMDAR/FS/

PROCESSO Nº TST-RR A C Ó R D Ã O (7ª Turma) GMDAR/FS/ A C Ó R D Ã O (7ª Turma) GMDAR/FS/ RECURSO DE REVISTA INTERPOSTO ANTES DA LEI Nº 13.015/2014. MULTA DO ART. 477, 8º, DA CLT. CONTRATO DE TRABALHO POR PRAZO DETERMINADO. RESCISÃO ANTECIPADA. A penalidade

Leia mais

REAJUSTE DAS APOSENTADORIAS E PENSÕES DOS SERVIDORES PÚBLICOS, APÓS A EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 41/03

REAJUSTE DAS APOSENTADORIAS E PENSÕES DOS SERVIDORES PÚBLICOS, APÓS A EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 41/03 REAJUSTE DAS APOSENTADORIAS E PENSÕES DOS SERVIDORES PÚBLICOS, APÓS A EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 41/03 Elaborado em 11.2007. Damares Medina Advogada, pós-graduada em Direito Econômico pela FGV. O desfecho

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO A C Ó R D Ã O (Conselho Superior da Justiça do Trabalho) CSMCP/mcmg/rt PEDIDO DE PROVIDÊNCIAS - REGULAMENTAÇÃO DO ADICIONAL DE ATIVIDADE PENOSA AOS SERVIDORES DA - QUESTÃO QUE CARECE DE NORMATIZAÇÃO PELO

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO CONSELHO SUPERIOR DA A C Ó R D Ã O (CSJT) GARP/ly/ps PROC. N TST-CSJT-180.517/2007-000-00-00.2 EXTENSÃO DA ASSISTÊNCIA PRÉ-ESCOLAR AOS DEPENDENTES DOS MAGISTRADOS - INDEVIDA. Consoante o disposto no art.

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.247.606 - SP (2011/0081765-9) RELATOR RECORRENTE RECORRIDO ADVOGADO : MINISTRO MAURO CAMPBELL MARQUES : UNIÃO : JOSÉ FERREIRA DE SOUZA : CARLOS ALBERTO SILVA E OUTRO(S) RELATÓRIO

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Sobre o recurso extraordinário contra decisões proferidas pelo Superior Tribunal de Justiça. Hipóteses de cabimento Marcelo Moura da Conceição * De uma interpretação conjunta dos

Leia mais

MUNICÍPIO DE ROLADOR/RS. Parecer 039/13/PJM

MUNICÍPIO DE ROLADOR/RS. Parecer 039/13/PJM Parecer 039/13/PJM Consulente: Prefeito. Assunto: Controle preventivo de constitucionalidade. Referência: Processo Administrativo nº. 564/2013. Ementa: DIREITO CONSTITUCIONAL. PROCESSO LEGISLATIVO. PROJETO

Leia mais

RELATÓRIO. A Excelentíssima Senhora Desembargadora Federal Relatora, Dra. Vesna Kolmar:

RELATÓRIO. A Excelentíssima Senhora Desembargadora Federal Relatora, Dra. Vesna Kolmar: APELAÇÃO CÍVEL Nº 2008.03.99.034831-0/SP RELATORA APELANTE ADVOGADO APELADO ADVOGADO No. ORIG. : VESNA KOLMAR : MOTO CHAPLIN LTDA : ESPER CHACUR FILHO e outro : Uniao Federal (FAZENDA NACIONAL) : MARLY

Leia mais

Cartilha de Contribuição

Cartilha de Contribuição Cartilha de Contribuição 1) O QUE É A CONTRIBUIÇÃO SINDICAL? É a principal fonte de custeio das entidades sindicais. Ela objetiva o fortalecimento das empresas que representa, pois financia as diversas

Leia mais

IMPOSTO SOBRE PROPRIEDADE DE VEÍCULOS AUTOMOTORES (IPVA)

IMPOSTO SOBRE PROPRIEDADE DE VEÍCULOS AUTOMOTORES (IPVA) PROFESSOR ASSOCIADO PAULO AYRES BARRETO Disciplina: TRIBUTOS ESTADUAIS, MUNICIPAIS E PROCESSO TRIBUTÁRIO (DEF0516) IMPOSTO SOBRE PROPRIEDADE DE VEÍCULOS AUTOMOTORES (IPVA) 02/09/2015 PERFIL CONSTITUCIONAL

Leia mais

RECURSO EXTRAORDINÁRIO Nº / DF

RECURSO EXTRAORDINÁRIO Nº / DF Procuradoria Geral da República Nº 6584 RJMB / pc RECURSO EXTRAORDINÁRIO Nº 639.566 / DF RELATOR : Ministro LUIZ FUX RECORRENTE: Companhia Vale do Rio Santo Antônio de Minérios VALERISA RECORRIDA : União

Leia mais

RESPONSABILIDADE DO EMPREGADOR NOS ACIDENTES E DOENÇAS DO TRABALHO

RESPONSABILIDADE DO EMPREGADOR NOS ACIDENTES E DOENÇAS DO TRABALHO RESPONSABILIDADE DO EMPREGADOR NOS ACIDENTES E DOENÇAS DO TRABALHO INTRODUÇÃO REVOLUÇÃO INDUSTRIAL NOVOS MEIOS DE PRODUÇÃO ACIDENTES DO TRABALHO DOENÇAS RELACIONADAS AO TRABALHO AÇÕES TRABALHISTAS RESPONDABILIDADE

Leia mais

A C Ó R D Ã O (2ª Turma) GMCB/ean PREPOSTO. ADVOGADO. ATUAÇÃO SIMULTÂNEA. REVELIA.

A C Ó R D Ã O (2ª Turma) GMCB/ean PREPOSTO. ADVOGADO. ATUAÇÃO SIMULTÂNEA. REVELIA. A C Ó R D Ã O (2ª Turma) GMCB/ean RECURSO DE REVISTA. PREPOSTO. ADVOGADO. ATUAÇÃO SIMULTÂNEA. REVELIA. Este Tribunal tem se orientado no sentido de que é possível a atuação simultânea nas funções de advogado

Leia mais

O Exmº. Sr. Desembargador Federal EDILSON PEREIRA NOBRE JÚNIOR (Relator):

O Exmº. Sr. Desembargador Federal EDILSON PEREIRA NOBRE JÚNIOR (Relator): PROCESSO Nº: 0806399-92.2014.4.05.8100 - APELAÇÃO RELATÓRIO O Exmº. Sr. Desembargador Federal EDILSON PEREIRA NOBRE JÚNIOR (Relator): Trata-se de apelação interposta por FRANCISCO DAS CHAGAS MARTINS LINHARES

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Da inexistência de limitação valorativa para as causas previstas no art. 275, II do CPC no âmbito dos Juizados Especiais Cíveis Ana Raquel Colares dos Santos Linard* Uma das questões

Leia mais

QUAL O INTERESSE DA PESSOA NUM CONFLITO? ADVERSÁRIO OU A SOLUÇÃO QUE LHE PAREÇA JUSTA.

QUAL O INTERESSE DA PESSOA NUM CONFLITO? ADVERSÁRIO OU A SOLUÇÃO QUE LHE PAREÇA JUSTA. O ACESSO À JUSTIÇA QUAL O INTERESSE DA PESSOA NUM CONFLITO? ADVERSÁRIO OU A SOLUÇÃO QUE LHE PAREÇA JUSTA. A CONDENAÇÃO DO NO PRIMEIRO CASO, TÍPICO DE MATÉRIA PENAL, SOMENTE O ESTADO PODE PRODUZIR O RESULTADO

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA-GERAL DA REPÚBLICA Nº 2702/2014 - PGGB

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA-GERAL DA REPÚBLICA Nº 2702/2014 - PGGB MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA-GERAL DA REPÚBLICA Nº 2702/2014 - PGGB RECLAMAÇÃO nº 18.501/SP RECLTE.(S) : UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS PROC.(A/S)(ES): ROSA MARIA RAIMUNDO RECLDO.(A/S) :

Leia mais

Lei remuneração de dirigentes: Uma discussão sobre a nova realidade do Terceiro Setor

Lei remuneração de dirigentes: Uma discussão sobre a nova realidade do Terceiro Setor Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400 - ramal 1529 (núcleo de relacionamento) Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva, 60 Higienópolis

Leia mais

PARECER JURÍDICO. CONSULENTE: Sindicato dos Servidores do Departamento de Polícia Federal no Estado do Rio de Janeiro SSDPF/RJ.

PARECER JURÍDICO. CONSULENTE: Sindicato dos Servidores do Departamento de Polícia Federal no Estado do Rio de Janeiro SSDPF/RJ. PARECER JURÍDICO CONSULENTE: Sindicato dos Servidores do Departamento de Polícia Federal no Estado do Rio de Janeiro SSDPF/RJ. SOLICITANTE: Sr. Luiz Carlos Cavalcante Presidente EMENTA: Se em Assembleias

Leia mais

Parecer pelo conhecimento do conflito, para que seja declarada a competência da Justiça Federal.

Parecer pelo conhecimento do conflito, para que seja declarada a competência da Justiça Federal. Nº 5459/2014 ASJCIV/SAJ/PGR Relator: Ministro Marco Aurélio Suscitante: Juiz Federal da 3ª Vara Federal da Seção Judiciária do DF Suscitado: Tribunal Superior do Trabalho Interessados: Cristiano Gomes

Leia mais

Supremo Tribunal Federal

Supremo Tribunal Federal Ementa e Acórdão Inteiro Teor do Acórdão - Página 1 de 7 28/10/2014 SEGUNDA TURMA AG.REG. NA RECLAMAÇÃO 18.758 DISTRITO FEDERAL RELATORA AGTE.(S) ADV.(A/S) AGDO.(A/S) PROC.(A/S)(ES) : MIN. CÁRMEN LÚCIA

Leia mais

Supremo Tribunal Federal

Supremo Tribunal Federal Ementa e Acórdão DJe 25/10/2012 Inteiro Teor do Acórdão - Página 1 de 6 25/09/2012 SEGUNDA TURMA AG.REG. NO RECURSO EXTRAORDINÁRIO 596.429 RIO GRANDE DO SUL RELATOR AGTE.(S) AGDO.(A/S) PROC.(A/S)(ES) :

Leia mais

PIS-IMPORTAÇÃO E COFINS-IMPORTAÇÃO (LEI Nº /04)

PIS-IMPORTAÇÃO E COFINS-IMPORTAÇÃO (LEI Nº /04) PIS-IMPORTAÇÃO E COFINS-IMPORTAÇÃO (LEI Nº 10.865/04) Vimos por meio do presente resumo destacar nosso entendimento sobre a sistemática de incidência do PIS e da COFINS nas operações de importação, bem

Leia mais

1. O C. TST aprovou a Resolução 159/2009 que alterou a OJ 342 nos seguintes termos: RESOLUÇÃO TST Nº 159 DE DJe

1. O C. TST aprovou a Resolução 159/2009 que alterou a OJ 342 nos seguintes termos: RESOLUÇÃO TST Nº 159 DE DJe BOLETIM SINDICAL 10 DE 2009 TEMA: Decisões TST. ENVIADO EM 25 de novembro de 2009 1. O C. TST aprovou a Resolução 159/2009 que alterou a OJ 342 nos seguintes termos: RESOLUÇÃO TST Nº 159 DE 16.11.2009

Leia mais

22/09/2015 SEGUNDA TURMA : MIN. DIAS TOFFOLI EMENTA

22/09/2015 SEGUNDA TURMA : MIN. DIAS TOFFOLI EMENTA Ementa e Acórdão Inteiro Teor do Acórdão - Página 1 de 7 22/09/2015 SEGUNDA TURMA AG.REG. NO RECURSO EXTRAORDINÁRIO 567.276 SANTA CATARINA RELATOR AGTE.(S) PROC.(A/S)(ES) AGDO.(A/S) ADV.(A/S) : MIN. DIAS

Leia mais

ACÓRDÃO RO Fl. 1. DESEMBARGADORA MARIA INÊS CUNHA DORNELLES Órgão Julgador: 6ª Turma

ACÓRDÃO RO Fl. 1. DESEMBARGADORA MARIA INÊS CUNHA DORNELLES Órgão Julgador: 6ª Turma 0000522-83.2011.5.04.0461 RO Fl. 1 DESEMBARGADORA MARIA INÊS CUNHA DORNELLES Órgão Julgador: 6ª Turma Recorrente: Recorrido: Origem: Prolator da Sentença: SINDICATO DOS TRABALHADORES DO ENSINO PRIVADO

Leia mais

Acórdão-6ªC RO

Acórdão-6ªC RO Acórdão-6ªC RO 03277-2009-038-12-00-8 TROCA DE UNIFORME. TEMPO À DISPOSIÇÃO DO EMPREGADOR. Os minutos despendidos pelo empregado para troca de uniforme, por se destinarem ao preparo para a execução dos

Leia mais

Supremo Tribunal Federal

Supremo Tribunal Federal RECURSO EXTRAORDINÁRIO 869.727 PARANÁ RELATORA RECTE.(S) RECTE.(S) ADV.(A/S) RECDO.(A/S) ADV.(A/S) : MIN. CÁRMEN LÚCIA :ROZILI DE ANDRADE :IRACI ALVES DE ANDRADE :ADAIR JOSÉ ALTÍSSIMO :COOPERATIVA DE CRÉDITO

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 130.215 - RS (1997/0030416-7) RELATOR RECORRENTE RECORRIDO ADVOGADO : MINISTRO PAULO MEDINA : UNIÃO : ELISA SALENAVE SILVA : ALFREDO GOLTZ E OUTRO EMENTA RECURSO ESPECIAL. SERVIDOR

Leia mais

DIREITO DO TRABALHO PRINCÍPIOS DO DIREITO DO TRABALHO

DIREITO DO TRABALHO PRINCÍPIOS DO DIREITO DO TRABALHO DIREITO DO TRABALHO PRINCÍPIOS DO DIREITO DO TRABALHO Atualizado em 13/01/2016 PRINCÍPIOS DO DIREITO DO TRABALHO PRINCÍPIO PROTETOR Nas relações empregatícios sempre existe o conflito entre o detentor

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO ACORDO COLETIVO DE TRABALHO Companhia Acordante Petróleo Brasileiro S/A - PETROBRAS, sociedade de economia mista, com sede na Avenida República do Chile, 65, Rio de Janeiro - RJ. Sindicatos Acordantes

Leia mais

FISCALIZAÇÃO PREVIDENCIÁRIA DOS PLANOS DE PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS OU RESULTADOS ("PLR") ( )

FISCALIZAÇÃO PREVIDENCIÁRIA DOS PLANOS DE PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS OU RESULTADOS (PLR) ( ) FISCALIZAÇÃO PREVIDENCIÁRIA DOS PLANOS DE PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS OU RESULTADOS ("PLR") (17.10.2013) 1. Constituição Federal CF de 1946 Artigo 7º, inciso XI da CF/88 PLR Aspectos Gerais 2. Regulamentação

Leia mais

Excelentíssimo Prefeito Municipal,

Excelentíssimo Prefeito Municipal, Procedimento Administrativo CCConst n.º: 0024.14.013772-0 Representado: Município de Divinópolis Representante: Anônimo Objeto da Representação: artigo 8, 3 da Lei Municipal n. o 6655/2007 Espécie: Recomendação

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RELATOR : MINISTRO CASTRO MEIRA : LUIS CAPUCCI NETO : MUNICÍPIO DE ITÁPOLIS EMENTA trabalhistas propostas por servidores públicos municipais contratados sob o regime celetista, instituído por meio de legislação

Leia mais

PROCESSO Nº TST-RR A C Ó R D Ã O (5ª Turma) GMCB/ean

PROCESSO Nº TST-RR A C Ó R D Ã O (5ª Turma) GMCB/ean A C Ó R D Ã O (5ª Turma) GMCB/ean RECURSO DE REVISTA. RITO SUMARÍSSIMO. GARANTIA CONSTITUCIONAL DE ESTABILIDADE PROVISÓRIA DA GESTANTE. PROTEÇÃO DA MATERNIDADE E DO NASCITURO. DEMORA NO AJUIZAMENTO DA

Leia mais

RECURSO DE REVISTA. RITO SUMARÍSSIMO. HORAS EXTRAS. PERÍODO DESTINADO À TROCA DE UNIFORME. TEMPO À DISPOSIÇÃO DO EMPREGADOR. SÚMULA 366 DO TST.

RECURSO DE REVISTA. RITO SUMARÍSSIMO. HORAS EXTRAS. PERÍODO DESTINADO À TROCA DE UNIFORME. TEMPO À DISPOSIÇÃO DO EMPREGADOR. SÚMULA 366 DO TST. A C Ó R D Ã O 7.ª Turma GMDMA/LPS/eo RECURSO DE REVISTA. RITO SUMARÍSSIMO. HORAS EXTRAS. PERÍODO DESTINADO À TROCA DE UNIFORME. TEMPO À DISPOSIÇÃO DO EMPREGADOR. SÚMULA 366 DO TST. 1.1. Hipótese em que

Leia mais

Supremo Tribunal Federal

Supremo Tribunal Federal RECURSO EXTRAORDINÁRIO 702.617 RELATOR : MIN. LUIZ FUX RECTE.(S) :GOVERNADOR DO ESTADO DO RECTE.(S) :PROCURADOR-GERAL DO ESTADO DO PROC.(A/S)(ES) :PROCURADOR-GERAL DO ESTADO DO RECTE.(S) :ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA

Leia mais

Processo: IRR Decisão do TST Nos termos do voto do Exmo. Ministro Relator, definir as teses jurídicas para o Tema Repetitivo

Processo: IRR Decisão do TST Nos termos do voto do Exmo. Ministro Relator, definir as teses jurídicas para o Tema Repetitivo Processo: IRR - 849-83.2013.5.03.0138 Decisão do TST Nos termos do voto do Exmo. Ministro Relator, definir as teses jurídicas para o Tema Repetitivo Nº 0001 - BANCÁRIO. SALÁRIO-HORA. DIVISOR. FORMA DE

Leia mais

PROCESSO Nº TST-RO A C Ó R D Ã O SEDC/2013 GMFEO/MEV/iap

PROCESSO Nº TST-RO A C Ó R D Ã O SEDC/2013 GMFEO/MEV/iap A C Ó R D Ã O SEDC/2013 GMFEO/MEV/iap I - RECURSO ORDINÁRIO INTERPOSTO POR SINDICATO DOS ESTABELECIMENTOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO DISSÍDIO COLETIVO. AUSÊNCIA DE COMUM ACORDO. ART.

Leia mais

PROCESSO Nº TST-RR A C Ó R D Ã O 4ª TURMA GDCCAS/CVS/NC/iap

PROCESSO Nº TST-RR A C Ó R D Ã O 4ª TURMA GDCCAS/CVS/NC/iap A C Ó R D Ã O 4ª TURMA GDCCAS/CVS/NC/iap RECURSO DE REVISTA INTERPOSTO PELA UNIÃO (PGF), EM FACE DE DECISÃO PUBLICADA ANTES DA VIGÊNCIA DA LEI Nº 13.015/2014. PROCEDIMENTO SUMARÍSSIMO. ACORDO HOMOLOGADO

Leia mais

O balizamento das negociações coletivas frente a Súmula 277 do TST. São Paulo, 28 de agosto de 2014

O balizamento das negociações coletivas frente a Súmula 277 do TST. São Paulo, 28 de agosto de 2014 O balizamento das negociações coletivas frente a Súmula 277 do TST São Paulo, 28 de agosto de 2014 Vigência das normas coletivas na CLT Prevê a CLT sobre a eficácia das normas coletivas: Art. 613, II:

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RELATOR : MINISTRO MAURO CAMPBELL MARQUES : FEDERAÇÃO DA AGRICULTURA E PECUÁRIA DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL FAMASUL EMENTA ADMINISTRATIVO E TRIBUTÁRIO. RECURSO ORDINÁRIO EM MANDADO DE SEGURANÇA. REGISTRO

Leia mais

ALMEIDA GUILHERME Advogados Associados

ALMEIDA GUILHERME Advogados Associados A INCIDÊNCIA DE IMPOSTO NA PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS E RESULTADOS Roque Calixto Choairy Pinto Advogado de Almeida Guilherme Advogados e Natalia Barbieri Bortolin Advogada de Almeida Guilherme Advogados Os

Leia mais

Tropa de Elite Delegado Federal Direito Previdenciário

Tropa de Elite Delegado Federal Direito Previdenciário Tropa de Elite Delegado Federal Direito Previdenciário Seguridade Social André Studart 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Conceito de Seguridade Social Art. 194.

Leia mais

NOTA TÉCNICA ADPF n. 001/2015 Proposição Ementa Explicação da Ementa Autoria Relator Art. 1º

NOTA TÉCNICA ADPF n. 001/2015 Proposição Ementa Explicação da Ementa Autoria Relator Art. 1º NOTA TÉCNICA ADPF n. 001/2015 Ref. Proc. nº 5236/13 Proposição: PEC 412/2009 Ementa: Altera o 1º do art. 144 da Constituição Federal, dispondo sobre a organização da Polícia Federal. Explicação da Ementa:

Leia mais

PROCESSO Nº TST-RR A C Ó R D Ã O 7ª Turma DCABP/abp/cgel

PROCESSO Nº TST-RR A C Ó R D Ã O 7ª Turma DCABP/abp/cgel A C Ó R D Ã O 7ª Turma DCABP/abp/cgel I - AGRAVO DE INSTRUMENTO EM RECURSO DE REVISTA. COMPETÊNCIA DA JUSTIÇA DO TRABALHO. RECONHECIMENTO DA RELAÇÃO DE EMPREGO. EXCLUSÃO DO NOME DO RECLAMANTE DO QUADRO

Leia mais

Nº COMARCA DE PORTO ALEGRE PREFEITO MUNICIPAL DE CAIBATE PROCURADOR GERAL DO ESTADO D E C I S Ã O

Nº COMARCA DE PORTO ALEGRE PREFEITO MUNICIPAL DE CAIBATE PROCURADOR GERAL DO ESTADO D E C I S Ã O 47 AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE ÓRGÃO ESPECIAL COMARCA DE PORTO ALEGRE PREFEITO MUNICIPAL DE CAIBATE CAMARA MUNICIPAL DE VEREADORES DE CAIBATE PROCURADOR GERAL DO ESTADO PROPONENTE REQUERIDO INTERESSADO

Leia mais

Parecer 003/2015 CREFITO-4

Parecer 003/2015 CREFITO-4 Parecer 003/2015 CREFITO-4 ASSUNTO: Parecer do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 4ª Região acerca da carga horária atribuída ao fisioterapeuta e ao terapeuta ocupacional no exercício

Leia mais

Supremo Tribunal Federal

Supremo Tribunal Federal Diário da Justiça de 01/06/2007 15/05/2007 PRIMEIRA TURMA RELATOR : MIN. RICARDO LEWANDOWSKI AGRAVANTE(S) : JOSÉ BERNARDO RAMIRES CARAVELAS E ADVOGADO(A/S) : EDUARDO JERONIMO PERES E AGRAVADO(A/S) : CARMELINA

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.083.066 - RJ (2008/0180680-4) RELATORA RECORRENTE ADVOGADO RECORRIDO : MINISTRA MARIA THEREZA DE ASSIS MOURA : WALTER ESCOBAR : DILSON FERREIRA DE ANAIDE E OUTRO(S) : UNIÃO RELATÓRIO

Leia mais

Questões Tributárias e seus Reflexos para as Autogestões Aspectos jurídicos da taxa de saúde suplementar

Questões Tributárias e seus Reflexos para as Autogestões Aspectos jurídicos da taxa de saúde suplementar Questões Tributárias e seus Reflexos para as Autogestões Aspectos jurídicos da taxa de saúde suplementar Welington Luiz Paulo Aspecto Tributário das Taxas Classificação C.F - Art. 145, II. (Em razão do

Leia mais

1. CONTRIBUIÇÃO SINDICAL: art. 8º, inciso IV, parte final, CF c/c arts. 578 e seguintes da CLT; 2. CONTRIBUIÇÃO CONFEDERATIVA: art.

1. CONTRIBUIÇÃO SINDICAL: art. 8º, inciso IV, parte final, CF c/c arts. 578 e seguintes da CLT; 2. CONTRIBUIÇÃO CONFEDERATIVA: art. 1 1. CONTRIBUIÇÃO SINDICAL: art. 8º, inciso IV, parte final, CF c/c arts. 578 e seguintes da CLT; 2. CONTRIBUIÇÃO CONFEDERATIVA: art.8º, inciso IV, CF; 3. CONTRIBUIÇÃO ASSISTENCIAL: art. 513, l, e, da

Leia mais

PADRÃO DE RESPOSTA PEÇA PROFISSIONAL

PADRÃO DE RESPOSTA PEÇA PROFISSIONAL PEÇA PROFISSIONAL Trata-se de reclamação trabalhista sob o rito ordinário visto que a empresa foi fechada e seus representantes se encontram em local incerto e não sabido, à medida que o art. 825-B, II,

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2011

PROJETO DE LEI Nº, DE 2011 PROJETO DE LEI Nº, DE 2011 (Do Sr. ROBERTO BALESTRA) Altera os parágrafos 2º e 3º do art. 58 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), aprovada pelo Decreto-lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943, a fim

Leia mais

PROCESSO Nº TST-AIRR A C Ó R D Ã O 4ª Turma GMFEO/BRF/CLJ/iap

PROCESSO Nº TST-AIRR A C Ó R D Ã O 4ª Turma GMFEO/BRF/CLJ/iap A C Ó R D Ã O 4ª Turma GMFEO/BRF/CLJ/iap AGRAVO DE INSTRUMENTO. RECURSO DE REVISTA. PROCESSO DE ALÇADA. VALOR ATRIBUÍDO À CAUSA INFERIOR AO DOBRO DO SALÁRIO MÍNIMO VIGENTE À ÉPOCA. PROPORCIONALIDADE DO

Leia mais

A ATRIBUIÇÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO PARA ATUAR NOS PROCESSOS COM LIDES ENVOLVENDO SINDICATOS E SERVIDORES PÚBLICOS

A ATRIBUIÇÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO PARA ATUAR NOS PROCESSOS COM LIDES ENVOLVENDO SINDICATOS E SERVIDORES PÚBLICOS A ATRIBUIÇÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO PARA ATUAR NOS PROCESSOS COM LIDES ENVOLVENDO SINDICATOS E SERVIDORES PÚBLICOS Maria Clara Lucena Dutra de Almeida Procuradora Federal Especialista em Direito Constitucional

Leia mais

Nº /2015 PGR-RJMB

Nº /2015 PGR-RJMB Nº 252171/2015 PGR-RJMB - Eletrônico Relator: Ministro Luís Roberto Barroso Agravante: Simone Sandes Soares Agravado: Distrito Federal RECURSO EXTRAORDINÁRIO COM AGRAVO. PREVI- DENCIÁRIO. APOSENTADORIA

Leia mais

Supremo Tribunal Federal

Supremo Tribunal Federal Ementa e Acórdão Inteiro Teor do Acórdão - Página 1 de 6 25/04/2017 SEGUNDA TURMA AG.REG. NO RECURSO EXTRAORDINÁRIO COM AGRAVO 1.021.376 SÃO RELATOR AGTE.(S) PROC.(A/S)(ES) AGDO.(A/S) ADV.(A/S) : MIN.

Leia mais

TERCEIRIZAÇÃO DE SERVIÇOS. Autor: Sidnei Di Bacco/Advogado da União

TERCEIRIZAÇÃO DE SERVIÇOS. Autor: Sidnei Di Bacco/Advogado da União TERCEIRIZAÇÃO DE SERVIÇOS Autor: Sidnei Di Bacco/Advogado da União LEI 8.666/1993 Art. 71. O contratado é responsável pelos encargos trabalhistas, previdenciários, fiscais e comerciais resultantes da execução

Leia mais

RECURSO EXTRAORDINÁRIO E RECURSO ESPECIAL I e II Nº

RECURSO EXTRAORDINÁRIO E RECURSO ESPECIAL I e II Nº RECURSO EXTRAORDINÁRIO N 0029634-19.2012.8.19.0001 Recorrente: ESTADO DO RIO DE JANEIRO Recorridos: FARID HABIB E OUTRO RECURSO ESPECIAL Nº 0029634-19.2012.8.19.0001 Recorrente: ESTADO DO RIO DE JANEIRO

Leia mais

ELEIÇÕES MUNICIPAIS 2016 Funcionamento do comércio e questões trabalhistas 2 7 / 0 9 /

ELEIÇÕES MUNICIPAIS 2016 Funcionamento do comércio e questões trabalhistas 2 7 / 0 9 / ELEIÇÕES MUNICIPAIS 2016 Funcionamento do comércio e questões trabalhistas 2 7 / 0 9 / 2 0 1 6 ELEIÇÕES MUNICIPAIS 2016 PRIMEIRO TURNO: 02 de outubro de 2016 (primeiro domingo de outubro) SEGUNDO TURNO:

Leia mais

REFORMA TRABALHISTA. Reunião UGT

REFORMA TRABALHISTA. Reunião UGT REFORMA TRABALHISTA Reunião UGT Aumento da multa pelo não registro de trabalhadores: CLT PL 6787/2016 O valor da multa administrativa para as empresas que não registram seus empregados é de um salário

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo fls. 473 Registro: 2015.0000798098 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos de Embargos de Declaração nº 1003251-59.2014.8.26.0053/50000, da Comarca de, em que é embargante SINDICATO DOS TRABALHADORES

Leia mais

PARECER Nº, DE RELATORA: Senadora LÍDICE DA MATA I RELATÓRIO

PARECER Nº, DE RELATORA: Senadora LÍDICE DA MATA I RELATÓRIO PARECER Nº, DE 2013 Da COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS, em decisão terminativa, sobre o Projeto de Lei do Senado (PLS) nº 61, de 2013, do Senador GIM, que dispõe sobre a estabilidade provisória da empregada

Leia mais

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO N o, DE 2015

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO N o, DE 2015 PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO N o, DE 2015 (Do Sr. Gilberto Nascimento e outros) Estabelece parâmetros para a fixação de subsídio dos integrantes das carreiras disciplinadas nas Seções II e IV, Capítulo

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GABINETE DE DESEMBARGADOR

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GABINETE DE DESEMBARGADOR ( Agravo de Instrumento no. 041.2007.002068-4/001 Relator: Des. José Di Lorenzo Serpa Agravante: Município de Conde, representado por seu Prefeito Adv. Marcos Antônio Leite Ramalho Junior e outros Agravado:

Leia mais

Supremo Tribunal Federal

Supremo Tribunal Federal Ementa e Acórdão Inteiro Teor do Acórdão - Página 1 de 6 09/08/2016 PRIMEIRA TURMA EMB.DECL. NO AG.REG. NO RECURSO EXTRAORDINÁRIO COM AGRAVO 925.332 BAHIA RELATOR EMBTE.(S) ADV.(A/S) EMBDO.(A/S) PROC.(A/S)(ES)

Leia mais

PROCESSO Nº TST-RR A C Ó R D Ã O (6ª Turma) GMACC/rzm/m

PROCESSO Nº TST-RR A C Ó R D Ã O (6ª Turma) GMACC/rzm/m A C Ó R D Ã O (6ª Turma) GMACC/rzm/m RECURSO DE REVISTA. INDENIZAÇÃO PREVISTA NO ART. 14 DA LEI 5.889/73. REGIME DO FGTS. COMPATIBILIDADE. A jurisprudência desta Corte Superior firmou-se no sentido de

Leia mais

Tempestivo o apelo (fls. 736 e 736-v), regular a representação (fls. 24 e 736), pagas as custas (fl. 651) e recolhido o

Tempestivo o apelo (fls. 736 e 736-v), regular a representação (fls. 24 e 736), pagas as custas (fl. 651) e recolhido o A C Ó R D Ã O (Ac. 3ª Turma) GMALB/atmr/AB/mki RECURSO DE REVISTA. INTERVALO INTRAJORNADA. DURAÇÃO SUPERIOR A DUAS HORAS. FIXAÇÃO POR MEIO DE NEGOCIAÇÃO COLETIVA. POSSIBILIDADE. Havendo previsão, em norma

Leia mais

PROCESSO Nº TST-AIRR A C Ó R D Ã O 7ª Turma CMB/brq

PROCESSO Nº TST-AIRR A C Ó R D Ã O 7ª Turma CMB/brq A C Ó R D Ã O 7ª Turma CMB/brq AGRAVO DE INSTRUMENTO EM RECURSO DE REVISTA EM FACE DE DECISÃO PUBLICADA A PARTIR DA VIGÊNCIA DA LEI Nº 13.015/2014. SUMARÍSSIMO. HORAS EXTRAS. MINUTOS QUE ANTECEDEM E SUCEDEM

Leia mais

Supremo Tribunal Federal

Supremo Tribunal Federal Ementa e Acórdão Inteiro Teor do Acórdão - Página 1 de 8 02/02/2016 PRIMEIRA TURMA AG.REG. NO RECURSO EXTRAORDINÁRIO COM AGRAVO 895.972 RIO DE RELATOR AGTE.(S) PROC.(A/S)(ES) AGDO.(A/S) ADV.(A/S) : MIN.

Leia mais

REGIMES DE COMPENSAÇÃO DE HORÁRIO DE TRABALHO

REGIMES DE COMPENSAÇÃO DE HORÁRIO DE TRABALHO REGIMES DE COMPENSAÇÃO DE HORÁRIO DE TRABALHO 1 1. EMENTA - Parecer sintético sobre COMPENSAÇÃO DE HORÁRIO DE TRABALHO abrangendo aspectos gerais dos regimes de "BANCO DE HORAS", "SEMANA INGLESA" e "SEMANA

Leia mais