Reordenamento Territorial e Viabilidade Municipal na Região de Integração Lago de Tucuruí.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Reordenamento Territorial e Viabilidade Municipal na Região de Integração Lago de Tucuruí."

Transcrição

1 Reordenamento Territorial e Viabilidade Municipal na Região de Integração Lago de Tucuruí. Andressa Cardoso Kzan Bolsista PIBIC/ CNPq do Núcleo de Pesquisas Ambientais da Amazônia. INTRODUÇÃO O governo em sua articulação administrativa concluiu através de estudos das regiões, dividi-las de forma diferente, por Região de Integração (RI), sendo estas 12 no estado do Pará. Neste relatório estaremos fazendo uma abordagem aos estudos desenvolvidos na Região de Integração Lago de Tucuruí na questão emancipacionista e de reordenamento territorial. A análise da viabilidade de emancipação dos municípios ao longo da Região de Integração Lago de Tucuruí vem sendo feita e discutida, pois, as reformas constitucionais propiciaram uma nova roupagem nesse desejo de várias comunidades que fazem parte da Região de Integração e estão vivenciando este processo emancipacionista, haja vista que o governo colocou certas barreiras legais das quais estão dispondo de vários suportes burocráticos para esta emancipação, a análise da viabilidade de fragmentação e construção de novas unidades político-administrativas faz parte desse suporte cobrado pelas autoridades públicas, visando o papel do município na fragmentação e reordenamento do território com um olhar ao novo contexto histórico de ordenamento territorial que se reconstrói, haja vista que a RI Lago de Tucuruí tem como principal município Tucuruí onde passa o médio rio Tocantins do qual dispôs de capacidade para implantação do projeto da usina hidrelétrica de Tucuruí construído no final da década de 70 e primeiros meados da década de 80, tendo influenciado diretamente à nova dinâmica populacional percebida na região de integração.

2 A lei de criação municipal no país é regida, atualmente, pelo disposto no art. 18, 4º, da Constituição Federal, com a redação dada pela Emenda Constitucional nº 15, de 1996, que assim dispõe: A criação, a incorporação, a fusão e o desmembramento de Municípios, far-se-ão por lei estadual, dentro do período determinado por Lei Complementar Federal, e dependerão de consulta prévia, mediante plebiscito, às populações dos Municípios envolvidos, após divulgação dos Estudos de Viabilidade Municipal, apresentados e publicados na forma da lei. Em 2013 ouve votação no congresso em relação a esta lei, logo, definiu-se os critérios e tornou-se possível a criação de 188 novos municípios no país, porém, a presidenta Dilma Rousseff vetou integralmente o projeto de lei, tendo como bases argumentativas as análises elaboradas pelo Ministério da Fazenda que concluiu ser um risco potencial para os cofres do governo, estando congelada a criação de municípios até a definição de critérios nacionais. Vivenciamos a era da globalização e esse período histórico de construção das divisas político-administrativas sofrem influências diretas do atual período e independente das disposições referidas acima o estudo de viabilidade se faz necessário e está na lei, assim, estaremos direcionando o trabalho nessa vertente de análise. OBJETIVOS Analisar a dinâmica espaço-temporal dos processos de emancipação municipal na RI Lago de Tucuruí e o reordenamento territorial na região, através das análises demográficas dos municípios dispostos no entorno da Usina Hidrelétrica de Tucuruí e utilizando o mapeamento para contribuir aos estudos de viabilidade municipal no Estado do Pará. METODOLOGIAS

3 Na elaboração deste relatório utilizou-se principalmente a pesquisa bibliográfica com a finalidade de obter uma base teórico-conceitual. Para isso foram feitas leituras sobre o tema do projeto e os demais temas afins, além de analisar dados censitários disponíveis em sites oficiais. Utilizou-se, também, conhecimento prático de alguns sistemas de informação geográfica (SIG), tais como, o Arcgis 10 e o Arcview 3.2, tendo eles a finalidade de dar suporte na elaboração de mapas, os quais serão utilizados para melhor visualizar a localização da área de estudo, também foram utilizados recursos do Excel para elaboração de gráficos e tabelas que explicitarão melhor as dinâmicas ocorridas na região. RESULTADOS PRELIMINÁRES A RI do Lago de Tucuruí está localizada a Sudoeste do Estado do Pará, é composta pelos municípios de Breu Branco, Goianésia do Pará, Itupiranga, Jacundá,

4 Nova Ipixuna, Novo Repartimento e Tucuruí. A região possuía, de acordo com os dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) para o ano de 2007, uma população de habitantes distribuída em seus ,89 km². Assim representa 4,5% da população do Estado e em termos de área corresponde a 3,2% da área total do estado, o que lhe confere uma baixa densidade demográfica de 8,08 habitantes por quilômetro quadrado. Faz fronteira a Norte com a RI Tocantins, ao Leste com a RI do Rio Capim, ao Sul com a RI do Carajás, a Sudoeste com a RI Araguaia e ao Oeste com a RI do Xingu. Tabela 01 População Urbana e Rural dos Municípios da Região de Integração Censitária (1.000 Hab) Densidade Municípios Rural (2010) Urbano (2010) Total Área da Unidade Territorial (km 2 ) Demográfica (hab/km 2 ) Breu Branco ,93 13,32 Goianésia do Pará ,91 4,33 Itupiranga ,10 6,50 Jacundá ,31 25,57 Nova Ipixuna ,18 9,36 Novo Repartimento ,71 4,03 Tucuruí ,18 46,56

5 Total ,89 Média = 15,66 Fonte: IDESP/ IBGE dados Esses munícipios tiveram sua dinâmica populacional alterada com a construção do projeto da Usina Hidrelétrica de Tucuruí, sendo afetados com o empreendimento, principalmente na questão da urbanização, nota-se que 85,71% da população está em áreas urbanas. Modificando e dinamizando a vida das cidades, percebe-se essa alteração quando se reflete que até antes da construção da Barragem a economia era prioritariamente de atividade rurais e tendo um contingente populacional relativamente maior na área rural. Com a vinda do projeto foram implantadas novas infraestruturas das quais fez alterar a organização territorial existe, no mapa acima identificamos a disposição das sedes municipais voltadas para perto das rodovias mostrando assa transição para a valorização da urbanização, pois as comunidades rurais são voltadas para o rio, tirando muitas vezes sua subsistência dele e é uma das principais opções de transportes.

6 No mapa da Evolução Político-Administrativa da RI Lago de Tucuruí podemos perceber que após a construção da Usina Hidrelétrica ( ) ocorreu à emancipação de 04 novos municípios, sendo mais da metade dos municípios já existentes. Este mapa tenta especificamente demonstrar uma análise espaço-temporal da dinamização da região. Dentro dos países, a repartição geográfica da população também muda. Certas regiões perdem população em proveito de outras, tornadas mais dinâmicas, (SANTOS, 2012). Através desta reflexão que Milton Santos faz em relação às regiões de atrações econômicas sulistas podemos considera-la a nossa vivencia trazida pela construção da barragem, que dinamizou o município de Tucuruí e seu entorno, a região tornou-se pólo indutor de contingentes demográficos advindos das diversas regiões do país em busca dos empregos ofertados. Esse aglomerado populacional que envolveu a construção da Usina Hidrelétrica de Tucuruí trouxe uma dinamização da região nunca antes vivenciada por ela.

7 Fonte: IDESP/ IBGE dados: censos de 1980, 1991, 2000 e 2010 por habitantes. Não somente a quantidade de municípios aumentou como também a população ao longo das décadas, sendo esse fluxo induzido pela criação de um fixo de grande porte, formando esse atrativo. Analisando o gráfico percebe-se que há uma crescente populacional da qual é afetada apenas no ano 2000 e nos municípios de Jacundá e Tucuruí, voltando em 2010 a continuar no processo de atração populacional como mostra o gráfico.

8 CONCLUSÃO Pós-criação do projeto da Usina Hidrelétrica de Tucuruí podemos compreender o recorte temporal da RI Lago de Tucuruí, estudando a partir da análise na emancipação municipal que hoje faz parte da RI Lago de Tucuruí, tendo em vista que a região sofreu mudanças acentuadas no contexto socioeconômico e político. Logo, para esta análise temos com ferramentas fundamentais os dados geográficos obtidos em sites como IBGE (Instituto Nacional de Geografia e Estatística), IDESP (Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará) e IBAMA (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) para poder desenvolver a visualização dos estudos através da cartografia com a utilização de mapas e de ferramentas como gráficos e tabelas, visualizando os resultados da pesquisa, e neste bojo de informações está o que no caso deste estudo corresponde ao foco principal que é o processo de emancipação municipal. Sempre analisando os processos que levaram a ocorrência desse fenômeno, valorizando as análises do comportamento demográfico para conseguir a abstração teórico-conceitual da atual realidade de desenvolvimento e de perspectivas da região, voltando o estudo de reordenamento e viabilidade de criação de novos municípios para dar suporte ao governo que necessita deste estudo para legitimar a criação de novos municípios na região.

9 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS SANTOS, Milton. Metamorfoses do Espaço Habitado: Fundamentos Teóricos e Metodológicos da Geografia/ Milton Santos; em colaboração com Denise Elias. 6ª ed. reimp. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo (EDUSP), CENSO DEMOGRÁFICO 2010, sinopse do censo e resultados preliminares do universo, IBGE, DEMOGRAFIA Evolução da população residente censitária (1.000 habitantes), IDESP, ROCHA, G.M. A Construção Da Usina Hidrelétrica e a Redivisão Territorial na Área de Tucuruí (Pa). Tese de doutorado. Programa de pós graduação em Geografía humana. Universidade de São Paulo, 1999.

10 ROCHA, G. M. Todos Convergem para o Lago: Hidrelétricas, municipios e territórios na Amazônia. UFPA/NUMA, ROCHA, Gilberto Miranda. Aspectos recentes do crescimento e distribuição da população da Amazônia brasileira. In.: ARAGON, Luis E. (org.). Populações da Pan- Amazônia. Belém, NAEA, 2005, p

05/10/2015

05/10/2015 05/10/2015 www.aneel.gov.br/aplicacoes/cmpf/gerencial/ Retornar [COEFICIENTES DE DISTRIBUIÇÃO: SELECIONA NO MAPA REGIÕES OU UF] ESTADO PARÁ Município Área Km² Participação (%) UHE (empresa) Almeirim 17,99

Leia mais

Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais

Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Seminário Nacional com as Instituições Responsáveis por Limites Político-Administrativos Brasília - DF, 1 de Julho de 2008 Sumário Gestão Pública e

Leia mais

Impactos sócio-ambientais da construção da represa de Tucuruí, 20 anos depois : As Lições de uma Quimera Perversa

Impactos sócio-ambientais da construção da represa de Tucuruí, 20 anos depois : As Lições de uma Quimera Perversa Impactos sócio-ambientais da construção da represa de Tucuruí, 20 anos depois : As Lições de uma Quimera Perversa Estudo Sócio-ambiental da Represa de Tucuruí 2006/2007 Equipe Profa Dra Nírvia Ravena de

Leia mais

1 INTRODUÇÃO: apresentando a Região de Integração do Lago de Tucuruí

1 INTRODUÇÃO: apresentando a Região de Integração do Lago de Tucuruí 119 RECONFIGURAÇÃO DOS TERRITORIOS E CIDADES DA REGIÃO DE INTEGRAÇÃO DO LAGO DE TUCURUÍ PA Autoria: Luana Soares Soares Mayara Quaresma RESUMO Este trabalho discute a relação entre as dinâmicas territoriais

Leia mais

Um novo plano para banda larga abordagem demográfica MCTIC

Um novo plano para banda larga abordagem demográfica MCTIC Um novo plano para banda larga abordagem demográfica MCTIC Localidade Localidade Aglomerado rural Critérios demográficos atuais Toda parcela circunscrita do território nacional que possua um aglomerado

Leia mais

EVOLUÇÃO DA POPULAÇÃO POR BAIRROS EM CORUMBÁ-MS. UFGD/FCBA Caixa Postal 533, 79, Dourados-MS,

EVOLUÇÃO DA POPULAÇÃO POR BAIRROS EM CORUMBÁ-MS. UFGD/FCBA Caixa Postal 533, 79, Dourados-MS, EVOLUÇÃO DA POPULAÇÃO POR BAIRROS EM CORUMBÁ-MS Graciela Gonçalves de Almeida 1 ; Ana Paula Vieira da Silva 1 ; Andressa Freire dos Santos 1 ; Joelson Gonçalves Pereira 2 UFGD/FCBA Caixa Postal 533, 79,804-970-Dourados-MS,

Leia mais

ANÁLISE CARTOGRÁFICA DO PLANO DIRETOR DO MUNICÍPIO DE POUSO ALEGRE/MG

ANÁLISE CARTOGRÁFICA DO PLANO DIRETOR DO MUNICÍPIO DE POUSO ALEGRE/MG ANÁLISE CARTOGRÁFICA DO PLANO DIRETOR DO MUNICÍPIO DE POUSO ALEGRE/MG Maria Itaiana Ferreira de Moraes 1 ; Thiago César Frediani Sant Ana 2 RESUMO: A vida social do homem está vinculada a ação de interação

Leia mais

APLICAÇÃO DE UM MÉTODO MULTIVARIADO PARA GERAÇÃO DE SUPERFÍCIES DE DISTRIBUIÇÃO POPULACIONAL

APLICAÇÃO DE UM MÉTODO MULTIVARIADO PARA GERAÇÃO DE SUPERFÍCIES DE DISTRIBUIÇÃO POPULACIONAL APLICAÇÃO DE UM MÉTODO MULTIVARIADO PARA GERAÇÃO DE SUPERFÍCIES DE DISTRIBUIÇÃO POPULACIONAL ANDRÉ AUGUSTO GAVLAK Divisão de Processamento de Imagens - DPI Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - INPE

Leia mais

REGIONALIZAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO (conceitos)

REGIONALIZAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO (conceitos) REGIONALIZAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO (conceitos) REGIÃO Uma região pode ser qualquer área geográfica que forme uma unidade distinta em virtude de determinadas características. Em termos gerais, costumam,

Leia mais

NÚMERO MÁXIMO DE VEREADORES POR MUNICÍPIO, NA ELEIÇÃO DE 2012, SEGUNDO OS DADOS DO CENSO 2010 PARÁ

NÚMERO MÁXIMO DE VEREADORES POR MUNICÍPIO, NA ELEIÇÃO DE 2012, SEGUNDO OS DADOS DO CENSO 2010 PARÁ NÚMERO MÁXIMO DE VEREADORES POR MUNICÍPIO, NA ELEIÇÃO DE 2012, SEGUNDO OS DADOS DO CENSO 2010 PARÁ François E. J. de Bremaeker Consultor da Associação Brasileira de Câmaras Municipais A eleição municipal

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DAS INSTALAÇÕES PORTUÁRIAS PÚBLICAS DE PEQUENO PORTE (IP4) PARA AUXILIAR NO DESENVOLVIMENTO DOS MUNICÍPIOS DO PARÁ

A IMPORTÂNCIA DAS INSTALAÇÕES PORTUÁRIAS PÚBLICAS DE PEQUENO PORTE (IP4) PARA AUXILIAR NO DESENVOLVIMENTO DOS MUNICÍPIOS DO PARÁ A IMPORTÂNCIA DAS INSTALAÇÕES PORTUÁRIAS PÚBLICAS DE PEQUENO PORTE (IP4) PARA AUXILIAR NO DESENVOLVIMENTO DOS MUNICÍPIOS DO PARÁ FURTADO, Carlos Gilmar Nascimento 1, KZAN, Andressa Cardoso 2, MORAES, Rita

Leia mais

SEMINÁRIO SOBRE A DIVISÃO DO ESTADO DO PARÁ A divisão do Pará em Debate

SEMINÁRIO SOBRE A DIVISÃO DO ESTADO DO PARÁ A divisão do Pará em Debate SEMINÁRIO SOBRE A DIVISÃO DO ESTADO DO PARÁ A divisão do Pará em Debate Subsídios à Discussão Prof. Me. José Queiroz de Miranda Neto Mestre em Geografia (Gestão do Planejamento Regional) Implicações da

Leia mais

ANÁLISE DA DINÂMICA DOS HOMICÍDIOS DA REGIÃO METROPOLITANA DA VALE DO PARAÍBA E LITORAL NORTE UTILIZANDO O GEOPROCESSAMENTO

ANÁLISE DA DINÂMICA DOS HOMICÍDIOS DA REGIÃO METROPOLITANA DA VALE DO PARAÍBA E LITORAL NORTE UTILIZANDO O GEOPROCESSAMENTO ANÁLISE DA DINÂMICA DOS HOMICÍDIOS DA REGIÃO METROPOLITANA DA VALE DO PARAÍBA E LITORAL NORTE UTILIZANDO O GEOPROCESSAMENTO RELATÓRIO FINAL DE PROJETO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (PIBIC/CNPq/INPE) Priscilla

Leia mais

Salvador: Transformações Sociais e Demográficas

Salvador: Transformações Sociais e Demográficas Leitura de Bordo No. 06 (*) NOTA TEMÁTICA Salvador: Transformações Sociais e Demográficas Gilberto Corso (**) Em termos de densidade populacional, o estado da Bahia apresenta uma nítida concentração espacial

Leia mais

Geografia. As Regiões Geoeconômicas do Brasil. Professor Luciano Teixeira.

Geografia. As Regiões Geoeconômicas do Brasil. Professor Luciano Teixeira. Geografia As Regiões Geoeconômicas do Brasil Professor Luciano Teixeira www.acasadoconcurseiro.com.br Geografia Aula XX AS REGIÕES GEOECONÔMICAS DO BRASIL A divisão regional oficial do Brasil é aquela

Leia mais

DEFINIÇÕES DE RURAL E URBANO

DEFINIÇÕES DE RURAL E URBANO UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA FACULDADE DE ENGENHARIA DE ILHA SOLTEIRA DISCIPLINA: SOCIOLOGIA E ÉTICA Curso de Zootecnia DEFINIÇÕES DE RURAL E URBANO MAIO 2017 Definição sociológica de rural: é um espaço

Leia mais

A EXPANSÃO URBANA NA REGIÃO LESTE DA CIDADE DE SÃO JOÃO DA BOA VISTA (SP) E A FORMAÇÃO DE NOVAS CENTRALIDADES

A EXPANSÃO URBANA NA REGIÃO LESTE DA CIDADE DE SÃO JOÃO DA BOA VISTA (SP) E A FORMAÇÃO DE NOVAS CENTRALIDADES 47 A EXPANSÃO URBANA NA REGIÃO LESTE DA CIDADE DE SÃO JOÃO DA BOA VISTA (SP) E A FORMAÇÃO DE NOVAS CENTRALIDADES Nathália Oliveira Silva Costa 1 ; Alexandre Carvalho de Andrade 2. 1 nathaliacosta40@hotmail.com;

Leia mais

A URBANIZAÇÃO PELA INDUSTRIALIZAÇÃO: MODIFICAÇÃO DO ESPAÇO PELA CRIAÇÃO DO DISTRITO INDUSTRIAL RENAULT EM SÃO JOSÉ DOS PINHAIS- BAIRRO BORDA DO CAMPO.

A URBANIZAÇÃO PELA INDUSTRIALIZAÇÃO: MODIFICAÇÃO DO ESPAÇO PELA CRIAÇÃO DO DISTRITO INDUSTRIAL RENAULT EM SÃO JOSÉ DOS PINHAIS- BAIRRO BORDA DO CAMPO. A URBANIZAÇÃO PELA INDUSTRIALIZAÇÃO: MODIFICAÇÃO DO ESPAÇO PELA CRIAÇÃO DO DISTRITO INDUSTRIAL RENAULT EM SÃO JOSÉ DOS PINHAIS- BAIRRO BORDA DO CAMPO. Helen Caroline Cunha BARBOSA Universidade Federal

Leia mais

Risco de Desmatamento

Risco de Desmatamento Márcio Sales, Carlos Souza Jr. Resumo Nesta edição, apresentamos o risco de desmatamento em Municípios, Áreas Protegidas, Assentamentos e áreas privadas, devolutas ou sob conflitos por posse, para o período

Leia mais

Jussara Rafael Angelo ENSP/Fiocruz

Jussara Rafael Angelo ENSP/Fiocruz MODELAGEM ESPACIAL DINÂMICA DOS DETERMINANTES SOCIAIS E AMBIENTAIS DA MALÁRIA E SIMULAÇÃO DE CENÁRIOS 2020 PARA O MUNICÍPIO DE PORTO VELHO - RONDÔNIA Jussara Rafael Angelo ENSP/Fiocruz Carlos Afonso Nobre

Leia mais

/ ORIENTAÇÃO DE ESTUDOS - RECUPERAÇÃO

/ ORIENTAÇÃO DE ESTUDOS - RECUPERAÇÃO Colégio Santa Dorotéia Tema Transversal: Cultivar e guardar a Criação Disciplina: Geografia / ORIENTAÇÃO DE ESTUDOS - RECUPERAÇÃO Ano: 5º - Ensino Fundamental - Data: 25 / 8 / 2017 Assunto: Regiões Brasileiras.

Leia mais

República Conceitos básicos

República Conceitos básicos República Conceitos básicos Estado: e a formação de um povo. Território:, ou seja, representa a base física limitada por suas fronteiras. República Conceitos básicos Povo: é todo o, regulamentados por

Leia mais

PRESENÇA DE ASSENTAMENTOS RURAIS NA MESORREGIÃO CENTRO-OCIDENTAL DO PARANÁ

PRESENÇA DE ASSENTAMENTOS RURAIS NA MESORREGIÃO CENTRO-OCIDENTAL DO PARANÁ 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 PRESENÇA DE ASSENTAMENTOS RURAIS NA MESORREGIÃO CENTRO-OCIDENTAL DO PARANÁ Juliana Paula Ramos 1, Maria das Graças de Lima 2 RESUMO: O presente estudo

Leia mais

A EXPANSÃO URBANA DO MUNICÍPIO DE SÃO JOÃO DEL-REI: UMA NOTA

A EXPANSÃO URBANA DO MUNICÍPIO DE SÃO JOÃO DEL-REI: UMA NOTA A EXPANSÃO URBANA DO MUNICÍPIO DE SÃO JOÃO DEL-REI: UMA NOTA Jadna Téssia Oliveira 1 Márcio Toledo 2 891 INTRODUÇÃO Esta pesquisa analisa o crescimento urbano do município de São João del-rei levando em

Leia mais

Censo Demográfico de Primeiros resultados. População e Domicílios recenseados

Censo Demográfico de Primeiros resultados. População e Domicílios recenseados Censo Demográfico de 2010 Primeiros resultados População e Domicílios recenseados Eduardo Pereira Nunes Presidente do IBGE eduardo.nunes@ibge.gov.br Aracaju, 22 de Março de 2011 A DPA do Brasil e sua Dinâmica

Leia mais

OS LIMITES ENTRE O URBANO E O RURAL: UMA ANÁLISE SOBRE AS DECISÕES NORMATIVAS DA CÂMARA MUNICIPAL NO MUNICÍPIO DE LAJEADO-RS

OS LIMITES ENTRE O URBANO E O RURAL: UMA ANÁLISE SOBRE AS DECISÕES NORMATIVAS DA CÂMARA MUNICIPAL NO MUNICÍPIO DE LAJEADO-RS OS LIMITES ENTRE O URBANO E O RURAL: UMA ANÁLISE SOBRE AS DECISÕES NORMATIVAS DA CÂMARA MUNICIPAL NO MUNICÍPIO DE LAJEADO-RS Juliana Cristina Franz 1 Carlos Vinícius da Silva Pinto 2 Giancarla Salamoni

Leia mais

A definição de áreas rurais no Brasil SUBSÍDIOS AO PLANO NACIONAL DE SANEAMENTO RURAL

A definição de áreas rurais no Brasil SUBSÍDIOS AO PLANO NACIONAL DE SANEAMENTO RURAL A definição de áreas rurais no Brasil SUBSÍDIOS AO PLANO NACIONAL DE SANEAMENTO RURAL J O S É IRINEU R A N G E L R I G OT T I ( U F M G ) R E N ATO H A DAD (PUC-MINAS) DESAFIOS: País imenso, heterogêneo

Leia mais

A EVOLUÇÃO ESPACIAL DA POPULAÇÃO DA MICRORREGIÃO DE ALTAMIRA, NO ESTADO DO PARÁ

A EVOLUÇÃO ESPACIAL DA POPULAÇÃO DA MICRORREGIÃO DE ALTAMIRA, NO ESTADO DO PARÁ A EVOLUÇÃO ESPACIAL DA POPULAÇÃO DA MICRORREGIÃO DE ALTAMIRA, NO ESTADO DO PARÁ Suzane Christine Luz Fernandes 1, Maria Suely Margalho do Vale 2, Edson Aparecida de Araujo Querido Oliveira 3, Nelson Wellausen

Leia mais

GEOGRAFIA MÓDULO 9. Urbanização I. redes urbanas, o processo de urbanização, o espaço das cidades e especulação imobiliária. Professor Vinícius Moraes

GEOGRAFIA MÓDULO 9. Urbanização I. redes urbanas, o processo de urbanização, o espaço das cidades e especulação imobiliária. Professor Vinícius Moraes GEOGRAFIA Professor Vinícius Moraes MÓDULO 9 Urbanização I redes urbanas, o processo de urbanização, o espaço das cidades e especulação imobiliária O processo de urbanização apresenta diferentes dimensões,

Leia mais

GEOGRAFIA DO MATO GROSSO

GEOGRAFIA DO MATO GROSSO GEOGRAFIA DO MATO GROSSO EDITAL Nº 1 PJC/MT, DE 16 DE MARÇO DE 2017 DELEGADO DE POLÍCIA CIVIIL - MT Prof. Kanduka Oliveira Redes Sociais kanduka.oliveira@facebook.com Instagram: @professorkanduka Periscope:

Leia mais

Programa de Inclusão Social e Desenvolvimento Econômico Sustentável do Estado do Acre PROACRE

Programa de Inclusão Social e Desenvolvimento Econômico Sustentável do Estado do Acre PROACRE Programa de Inclusão Social e Desenvolvimento Econômico Sustentável do Estado do Acre PROACRE 0 0'0" Localização Geográfica 0 0'0" 10 0'0"S 70 0'0"W 60 0'0"W 50 0'0"W Venezuela Suriname Guiana Francesa

Leia mais

EJA 5ª FASE PROF. JEFFERSON OLIVEIRA PROF.ª LUDMILA DUTRA

EJA 5ª FASE PROF. JEFFERSON OLIVEIRA PROF.ª LUDMILA DUTRA EJA 5ª FASE PROF. JEFFERSON OLIVEIRA PROF.ª LUDMILA DUTRA CONTEÚDOS E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA Unidade I Continente Americano 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE 042 CENTRO DE COMUNICAÇÃO E LETRAS PLANO DE ENSINO CÓD. DISC. DISCIPLINA ETAPA CH SEM CH TOTAL SEM/ANO

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE 042 CENTRO DE COMUNICAÇÃO E LETRAS PLANO DE ENSINO CÓD. DISC. DISCIPLINA ETAPA CH SEM CH TOTAL SEM/ANO CÓDIGO UNIDADE 042 CÓD. CURSO CURSO 42501 COMUNICAÇÃO SOCIAL HAB: JORNALISMO CÓD. DISC. DISCIPLINA ETAPA CH SEM CH TOTAL SEM/ANO 250.3102.3 GEOGRAFIA HUMANA E ECONÔMICA PROFESSOR (A) OBJETIVOS 1ª 02 34

Leia mais

MUNICÍPIO DE LONDRINA Plano Municipal de Saneamento Básico Relatório de Diagnóstico da Situação do Saneamento

MUNICÍPIO DE LONDRINA Plano Municipal de Saneamento Básico Relatório de Diagnóstico da Situação do Saneamento 2 CARACTERIZAÇÃO GERAL DO MUNICÍPIO 2.1 INSERÇÃO DE LONDRINA NO CONTEXTO REGIONAL Londrina está localizada na Macrorregião Sul do Brasil, na mesorregião Norte Central Paranaense em uma posição geoeconômica

Leia mais

ANÁLISE DE EXPANSÃO URBANA E ADENSAMENTO POPULACIONAL DAS CIDADES PARAENSES. Renata Maciel Ribeiro

ANÁLISE DE EXPANSÃO URBANA E ADENSAMENTO POPULACIONAL DAS CIDADES PARAENSES. Renata Maciel Ribeiro ANÁLISE DE EXPANSÃO URBANA E ADENSAMENTO POPULACIONAL DAS CIDADES PARAENSES Renata Maciel Ribeiro Contextualização do Problema O estado do Pará é um dos estados mais populosos da região norte e o segundo

Leia mais

AMAZÔNIA BRASILEIRA: ANÁLISE DA MIGRAÇÃO DE RETORNO DE BRASILEIROS

AMAZÔNIA BRASILEIRA: ANÁLISE DA MIGRAÇÃO DE RETORNO DE BRASILEIROS AMAZÔNIA BRASILEIRA: ANÁLISE DA MIGRAÇÃO DE RETORNO DE BRASILEIROS 1. INTRODUÇÃO Jonatha Rodrigo de Oliveira Lira Programa de Pós-Graduação em Geografia - UFPa rodrrigao@hotmail.com Quando pensamos em

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 2015 PROFESSORA: Daianny de Azevedo Lehn DISCIPLINA: Geografia ANO: 7º A

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 2015 PROFESSORA: Daianny de Azevedo Lehn DISCIPLINA: Geografia ANO: 7º A PLANO DE TRABALHO DOCENTE 2015 PROFESSORA: Daianny de Azevedo Lehn DISCIPLINA: Geografia ANO: 7º A ESTRUTURANTES: Dimensão econômica do espaço geográfico; Dimensão política do espaço Geográfico; Dimensão

Leia mais

TODO O PAPEL DA CIDADE MÉDIA PARA A PEQUENA CIDADE: ESTUDO DE CASO DOS CONJUNTOS HABITACIONAIS DO MUNICÍPIO DE GLÓRIA DE DOURADOS - MS

TODO O PAPEL DA CIDADE MÉDIA PARA A PEQUENA CIDADE: ESTUDO DE CASO DOS CONJUNTOS HABITACIONAIS DO MUNICÍPIO DE GLÓRIA DE DOURADOS - MS 1 TODO O PAPEL DA CIDADE MÉDIA PARA A PEQUENA CIDADE: ESTUDO DE CASO DOS CONJUNTOS HABITACIONAIS DO MUNICÍPIO DE GLÓRIA DE DOURADOS - MS Graciele da Silva Neiva 1 ; Prof. Dr. Marcos Kazuo Matushima 2 Área

Leia mais

Censo Demográfico de 2010 Primeiros resultados População e Domicílios recenseados

Censo Demográfico de 2010 Primeiros resultados População e Domicílios recenseados Censo Demográfico de 2010 Primeiros resultados População e Domicílios recenseados Eduardo Pereira Nunes Presidente do IBGE Eduardo.nunes@ibge.gov.br Data 9/12/2010 A DPA do Brasil e sua Dinâmica 70 anos

Leia mais

Análise de Uso e ocupação do solo no Distrito São Félix na cidade de Marabá-Pará INTRODUÇÃO

Análise de Uso e ocupação do solo no Distrito São Félix na cidade de Marabá-Pará INTRODUÇÃO Diana Oneide Montelo de Oliveira UNIFESSPA/Camos Marabá; dianaoneide@gmail.com Análise de Uso e ocupação do solo no Distrito São Félix na cidade de Marabá-Pará INTRODUÇÃO A geografia é uma Ciência essencial

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS SOBRE CARTOGRAFIA GERAL. 1) Sobre o sistema de coordenadas de localização, julgue os itens a seguir:

LISTA DE EXERCÍCIOS SOBRE CARTOGRAFIA GERAL. 1) Sobre o sistema de coordenadas de localização, julgue os itens a seguir: LISTA DE EXERCÍCIOS SOBRE CARTOGRAFIA GERAL 1) Sobre o sistema de coordenadas de localização, julgue os itens a seguir: I. ( ) A Linha do Equador não exerce função sobre os sistemas de localização, sendo

Leia mais

Os mananciais hídricos

Os mananciais hídricos Os mananciais hídricos Água, abundância e desperdício Água, abundância e desperdício Água e Economia Água Subterrânea Guarani, Mercosul ou Botucatu Guarani, Mercosul ou Botucatu Guarani x Alter do Chão

Leia mais

Regionalização e Planejamento regional

Regionalização e Planejamento regional Regionalização e Planejamento regional O que é regionalização? Entende-se por regionalização, a divisão de um espaço ou território em unidades de área que apresentam características que as individualizam.

Leia mais

SEMINÁRIO PAN- AMAZÔNICO DE PROTEÇÃO SOCIAL

SEMINÁRIO PAN- AMAZÔNICO DE PROTEÇÃO SOCIAL SEMINÁRIO PAN- AMAZÔNICO DE PROTEÇÃO SOCIAL Heitor Pinheiro Coordenador do Núcleo Pará Social 28 DE MARÇO DE 2017 Belém-PA OS DESAFIOS DA OFERTA DE POLÍTICAS SOCIAIS NA AMAZÔNIA PONTOS FOCAIS DOS DESAFIOS

Leia mais

Dados Demográficos: Grandes Regiões, Estados e Municípios. Boletim Técnico Gonçalves & Associados Edição 04 - Maio/2013.

Dados Demográficos: Grandes Regiões, Estados e Municípios. Boletim Técnico Gonçalves & Associados Edição 04 - Maio/2013. Estudo de Perfil do Consumidor Potencial Brasil - Dados Demográficos: Grandes Regiões, Estados e Municípios Boletim Técnico Gonçalves & Associados Edição 04 - Maio/ Edição 2009 www.goncalvesassociados.com

Leia mais

O programa de saúde da família: evolução de sua implantação no Brasil. Instituto de Saúde Coletiva - Universidade Federal da Bahia

O programa de saúde da família: evolução de sua implantação no Brasil. Instituto de Saúde Coletiva - Universidade Federal da Bahia Título do Estudo: O programa de saúde da família: evolução de sua implantação no Brasil Instituição executora: Instituto de Saúde Coletiva - Universidade Federal da Bahia Instituição financiadora: Ministério

Leia mais

2º ano do Ensino Médio. Ciências Humanas e suas Tecnologias Geografia

2º ano do Ensino Médio. Ciências Humanas e suas Tecnologias Geografia 2º ano do Ensino Médio Ciências Humanas e suas Tecnologias Geografia - Pedro Pinchas Geiger (1967) - Em 1967, o geógrafo brasileiro Pedro Pinchas Geiger propôs uma divisão regional do país, em três Regiões

Leia mais

Novos Cadernos NAEA. v. 16, n. 1, p , jun. 2013, ISSN

Novos Cadernos NAEA. v. 16, n. 1, p , jun. 2013, ISSN Novos Cadernos NAEA v. 16, n. 1, p. 211-228, jun. 2013, ISSN 1516-6481 A dinâmica territorial da malha político-administrativa municipal da Região Norte do Brasil (1988-2010) The territorial dynamics of

Leia mais

DIVISÃO REGIONAL BRASILEIRA

DIVISÃO REGIONAL BRASILEIRA DIVISÃO REGIONAL BRASILEIRA DIVISÃO REGIONAL O termo região é extremamente utilizado, principalmente na ciência geográfica que representa uma das categorias da Geografia. A palavra região pode ser utilizada

Leia mais

A Geografia de referência do Ficheiro Nacional de Alojamentos

A Geografia de referência do Ficheiro Nacional de Alojamentos 2013 Ano Internacional da Estatística «A Geografia de referência do Ficheiro Nacional de Alojamentos Bart-Jan Schoenmakers bart.schoen@ine.pt INE DMSI/SGEO Ana M. Santos ana.msantos@ine.pt INE DMSI/SGEO

Leia mais

Análise populacional da Região Metropolitana de Belém e do Estado do Pará,

Análise populacional da Região Metropolitana de Belém e do Estado do Pará, Análise populacional da Região Metropolitana de Belém e do Estado do Pará, 2000-2010 Responsáveis: Ana Paula Bastos Simaia Mercês Colaboração: João Ricardo Sena Rosetta Mammarella Juciano Martins Rodrigues

Leia mais

SEMINÁRIO INTERNACIONAL O DESAFIO DA GESTÃO DAS REGIÕES METROPOLITANAS EM PAÍSES FEDERATIVOS

SEMINÁRIO INTERNACIONAL O DESAFIO DA GESTÃO DAS REGIÕES METROPOLITANAS EM PAÍSES FEDERATIVOS SEMINÁRIO INTERNACIONAL O DESAFIO DA GESTÃO DAS REGIÕES METROPOLITANAS EM PAÍSES FEDERATIVOS A POLÍTICA NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL E AS REGIÕES METROPOLITANAS Antonio Carlos F. Galvão (SDR-MI)

Leia mais

Geografia. Demografia - CE. Professor Luciano Teixeira.

Geografia. Demografia - CE. Professor Luciano Teixeira. Geografia Demografia - CE Professor Luciano Teixeira www.acasadoconcurseiro.com.br Geografia DEMOGRAFIA - CE O povo cearense foi formado pela miscigenação de indígenas catequizados e aculturados após

Leia mais

USINAS HIDRELÉTRICAS NA AMAZÔNIA: a relação de afetividade dos atingidos com os lugares impactados pela UHE Belo Monte na cidade de Altamira/PA

USINAS HIDRELÉTRICAS NA AMAZÔNIA: a relação de afetividade dos atingidos com os lugares impactados pela UHE Belo Monte na cidade de Altamira/PA USINAS HIDRELÉTRICAS NA AMAZÔNIA: a relação de afetividade dos atingidos com os lugares impactados pela UHE Belo Monte na cidade de Altamira/PA Bruno Alves dos Santos Graduado em Geografia pela Universidade

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO CONCELHO DE PONTA DELGADA

APRESENTAÇÃO DO CONCELHO DE PONTA DELGADA APRESENTAÇÃO DO CONCELHO DE PONTA DELGADA GEOGRAFIA O concelho Ponta Delgada está situado no extremo sudoeste da maior ilha do arquipélago dos Açores (S. Miguel). A sua área é 231,89 Km 2 que se encontram

Leia mais

Superintendência Regional de Belém. 10ª e 11ª Oficinas do Primeiro Plano de Mineração do Estado do Pará SUREG-BE / GEREMI

Superintendência Regional de Belém. 10ª e 11ª Oficinas do Primeiro Plano de Mineração do Estado do Pará SUREG-BE / GEREMI Serviço Geológico do Brasil CPRM Superintendência Regional de Belém 10ª e 11ª Oficinas do Primeiro Plano de Mineração do Estado do Pará SUREG-BE / DESAFIOS PARA PESQUISA MINERAL NO ESTADO DO PARÁ CÉSAR

Leia mais

2º ano do Ensino Médio. Ciências Humanas e suas Tecnologias Geografia

2º ano do Ensino Médio. Ciências Humanas e suas Tecnologias Geografia 2º ano do Ensino Médio Ciências Humanas e suas Tecnologias Geografia Complexo Regional da Amazônia (processo de ocupação) Século XVII - XVIII Drogas do Sertão Final do século XIX - início do século XX

Leia mais

Anexo I - Estudo Populacional ANEXO I: ESTUDO POPULACIONAL

Anexo I - Estudo Populacional ANEXO I: ESTUDO POPULACIONAL ANEXO I: ESTUDO POPULACIONAL ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 6 2. ESTUDO POPULACIONAL... 7 3. PROJEÇÕES POPULACIONAIS... 8 Folha 2 FIGURAS Figura 1 - Distribuição da população por sexo e idade conforme censos

Leia mais

Geografia - 6º AO 9º ANO

Geografia - 6º AO 9º ANO 5ª Série / 6º Ano Eixos norteadores Temas Conteúdo Habilidades Competências A Geografia como uma - Definição de Geografia - Noções de tempo e -Compreender processos - Identificar diferentes formas de representação

Leia mais

Modelagem de cenários de uso e cobertura da terra no litoral sul de Santa Catarina

Modelagem de cenários de uso e cobertura da terra no litoral sul de Santa Catarina Modelagem de cenários de uso e cobertura da terra no litoral sul de Santa Catarina Um potencial no apoio à identificação de áreas para conservação DANIEL COHENCA A N A L I S TA A M B I E N TA L I B A M

Leia mais

A AÇÃO DO ESTADO E DO MERCADO IMOBILIÁRIO NO PROCESSO DE SEGREGAÇÃO SOCIOESPACIAL EM ILHA COMPRIDA - SP

A AÇÃO DO ESTADO E DO MERCADO IMOBILIÁRIO NO PROCESSO DE SEGREGAÇÃO SOCIOESPACIAL EM ILHA COMPRIDA - SP A AÇÃO DO ESTADO E DO MERCADO IMOBILIÁRIO NO PROCESSO DE SEGREGAÇÃO SOCIOESPACIAL EM ILHA COMPRIDA - SP NASCIMENTO, R. S. Departamento de Geografia - IGCE, Universidade Estadual Paulista Júlio De Mesquita

Leia mais

DIFERENCIAL SISTEMA DE ENSINO HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE GOIÁS PROF. RICARDO ARRUDA

DIFERENCIAL SISTEMA DE ENSINO HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE GOIÁS PROF. RICARDO ARRUDA DIFERENCIAL SISTEMA DE ENSINO HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE GOIÁS PROF. RICARDO ARRUDA As afirmativas abaixo correspondes a diversos aspectos e dimensões/fases da História e Geografia de Goiás. Assinale V ou

Leia mais

Regionalização Brasileira Divisão Político - Administrativa

Regionalização Brasileira Divisão Político - Administrativa Regionalização Brasileira Divisão Político - Administrativa Divisão Político - Administrativa O Brasil está dividido em cinco Regiões. Essa configuração foi proposta pelo IBGE desde 1970, com uma alteração

Leia mais

AS FAVELAS DA GRANDE ARACAJU

AS FAVELAS DA GRANDE ARACAJU AS FAVELAS DA GRANDE ARACAJU Ricardo Lacerda 1 O IBGE publicou na semana passada o relatório Censo Demográfico 2010- Aglomerados Subnormais- Informações Territoriais. Trata-se de um amplo estudo sobre

Leia mais

MAPEAMENTO DIGITAL: ESTUDO NO MUNICÍPIO DE SANTA CRUZ DE MINAS (MG) E DO BAIRRO COLÔNIA - SÃO JOÃO DEL REI MG

MAPEAMENTO DIGITAL: ESTUDO NO MUNICÍPIO DE SANTA CRUZ DE MINAS (MG) E DO BAIRRO COLÔNIA - SÃO JOÃO DEL REI MG MAPEAMENTO DIGITAL: ESTUDO NO MUNICÍPIO DE SANTA CRUZ DE MINAS (MG) E DO BAIRRO COLÔNIA - SÃO JOÃO DEL REI MG Willian Henrique Pacheco¹ Silvia Elena Ventorini² 1638 (Will_lot@hotmail.com, sventorini@ufsj.edu.br)

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ GEOGRAFIA PROSEL/ PRISE 1ª ETAPA EIXO TEMÁTICO I MUNDO 1. ESPAÇO MUNDIAL

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ GEOGRAFIA PROSEL/ PRISE 1ª ETAPA EIXO TEMÁTICO I MUNDO 1. ESPAÇO MUNDIAL UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ GEOGRAFIA PROSEL/ PRISE 1ª ETAPA EIXO TEMÁTICO I MUNDO 1. ESPAÇO MUNDIAL COMPETÊNCIAS HABILIDADES CONTEÚDOS 1. A reestruturação do espaço mundial:modos de 1. Entender a reestruturação

Leia mais

GEOGRAFIA MÓDULO 11. As Questões Regionais. As divisões regionais, região e políticas públicas, os desequilíbrios regionais. Professor Vinícius Moraes

GEOGRAFIA MÓDULO 11. As Questões Regionais. As divisões regionais, região e políticas públicas, os desequilíbrios regionais. Professor Vinícius Moraes GEOGRAFIA Professor Vinícius Moraes MÓDULO 11 As Questões Regionais As divisões regionais, região e políticas públicas, os desequilíbrios regionais Existem três divisões regionais amplamente divulgadas

Leia mais

Palavras Chave: segunda residência; produção do espaço urbano; dinâmica imobiliária; Santos SP; segregação socioespacial 2. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

Palavras Chave: segunda residência; produção do espaço urbano; dinâmica imobiliária; Santos SP; segregação socioespacial 2. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA INSTITUCIONAL/IFSP PROJETO DE PESQUISA TÍTULO DO PROJETO: O turismo de segunda residência na Baixada Santista e a dinâmica imobiliária em Santos - SP Área do Conhecimento (Tabela do CNPq): 6. 1 3. 0 0.

Leia mais

Universidade Federal do Pará Processo Seletivo Especial Conteúdo de Geografia 1. ESPAÇO MUNDIAL

Universidade Federal do Pará Processo Seletivo Especial Conteúdo de Geografia 1. ESPAÇO MUNDIAL Universidade Federal do Pará Processo Seletivo Especial 4-2011 Conteúdo de Geografia 1. ESPAÇO MUNDIAL EIXO TEMÁTICO I MUNDO COMPETÊNCIAS HABILIDADES CONTEÚDOS 1. Entender a reestruturação do espaço mundial

Leia mais

Colégio Avanço de Ensino Programado

Colégio Avanço de Ensino Programado α Colégio Avanço de Ensino Programado Trabalho de Recuperação1º Semestre - 2º Bim. /2016 Nota: Professor (a): Alessandra Disciplina: Geografia Turma: 1ª Série Ensino Médio Nome: Nº: ORIENTAÇÕES PARA DESENVOLVIMENTO

Leia mais

PERCURSO 14 Região Norte: a construção de espaços geográficos. Prof. Gabriel Rocha 7º ano - EBS

PERCURSO 14 Região Norte: a construção de espaços geográficos. Prof. Gabriel Rocha 7º ano - EBS PERCURSO 14 Região Norte: a construção de espaços geográficos. Prof. Gabriel Rocha 7º ano - EBS 1 A construção do espaço geográfico de 1500 a 1930 A ocupação da Amazônia não despertava tanto interesse

Leia mais

VII Semana Acadêmica da UEPA Marabá Ambiente, Saúde e Sustentabilidade na Amazônia Oriental: desafios e perspectivas. 28 a 30 de Setembro/2016

VII Semana Acadêmica da UEPA Marabá Ambiente, Saúde e Sustentabilidade na Amazônia Oriental: desafios e perspectivas. 28 a 30 de Setembro/2016 UMA ANÁLISE DA CAMPANHA DE VACINAÇÃO CONTRA HPV EM ADOLESCENTES NO MUNICÍPIO DE MARABÁ Laís S. Pismel Sarah L. Rocha Waleska C. Rocha RESUMO Visando a redução dos casos de câncer de colo de útero foram

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL BANCO DE DADOS REGIONAL. Eixo Temático: Demografia 1

OBSERVATÓRIO DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL BANCO DE DADOS REGIONAL. Eixo Temático: Demografia 1 OBSERVATÓRIO DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL BANCO DE DADOS REGIONAL Eixo Temático: Demografia 1 A variável Demografia do Banco de Dados Regional reúne dados estatísticos relativos aos principais aspectos

Leia mais

DEMOGRAFIA Prof. Gustavo Silva de Souza

DEMOGRAFIA Prof. Gustavo Silva de Souza DEMOGRAFIA Prof. Gustavo Silva de Souza GEOGRAFIA, 9º ano A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais. POPULAÇÃO: ALGUNS CONCEITOS A população corresponde ao contingente de pessoas

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA CÂMPUS ITAPORANGA CURSO TÉCNICO EM EDIFICAÇÕES (INTEGRADO)

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA CÂMPUS ITAPORANGA CURSO TÉCNICO EM EDIFICAÇÕES (INTEGRADO) INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA CÂMPUS ITAPORANGA CURSO TÉCNICO EM EDIFICAÇÕES (INTEGRADO) DADOS DA COMPONENTE CURRICULAR Nome da Disciplina: GEOGRAFIA I Curso: Técnico Integrado

Leia mais

MÉTODOS DE REPRESENTÇÃO DA CARTOGRAFIATEMÁTICA: REPRESENTAÇÕES DINÂMICAS E CARTOGRAFIA DE SÍNTESE

MÉTODOS DE REPRESENTÇÃO DA CARTOGRAFIATEMÁTICA: REPRESENTAÇÕES DINÂMICAS E CARTOGRAFIA DE SÍNTESE Aula MÉTODOS DE REPRESENTÇÃO DA CARTOGRAFIATEMÁTICA: REPRESENTAÇÕES DINÂMICAS E CARTOGRAFIA DE SÍNTESE META Representar os fenômenos quando estes variam no tempo e no espaço e apresentar como se processa

Leia mais

Informações essenciais que retratam realidades territoriais

Informações essenciais que retratam realidades territoriais Boletim NIT Edição II Novembro de 2014 Informações essenciais que retratam realidades territoriais A plataforma digital do Sebrae, que unifica informações relacionadas aos pequenos negócios, às finanças

Leia mais

OS DISTINTOS USOS DO SOLO NA ÁREA CENTRAL DA CIDADE DE POÇOS DE CALDAS (MG)

OS DISTINTOS USOS DO SOLO NA ÁREA CENTRAL DA CIDADE DE POÇOS DE CALDAS (MG) 398 OS DISTINTOS USOS DO SOLO NA ÁREA CENTRAL DA CIDADE DE POÇOS DE CALDAS (MG) Mariana Medeiros Alves¹; Nathalia Oliveira Silva Costa², Alexandre Carvalho de Andrade³ ¹marianamedeirosalves@hotmail.com;

Leia mais

ATLAS ESCOLAR FÍSICO DO LITORAL SUL DA BAHIA

ATLAS ESCOLAR FÍSICO DO LITORAL SUL DA BAHIA ATLAS ESCOLAR FÍSICO DO LITORAL SUL DA BAHIA Heibe Santana Da Silva Discente do Curso de Licenciatura em Geografia e bolsista - FAPESB E-mail: heibe.geouesc@hotmail.com Ednice de Oliveira Fontes Profa.

Leia mais

TEMA I. A POPULAÇÃO, UTILIZADORA DE RECURSOS E ORGANIZADORA DE ESPAÇOS

TEMA I. A POPULAÇÃO, UTILIZADORA DE RECURSOS E ORGANIZADORA DE ESPAÇOS 1.1. A população: evolução e diferenças regionais 1.1.1. A evolução da população na 2ª metade do século XX Preparação para exame nacional Geografia A 1/8 Síntese: Evolução demográfica da população portuguesa

Leia mais

Censo 2010: Construção da Base Territorial. Wolney Menezes Coordenador do Cadastro de Endereços

Censo 2010: Construção da Base Territorial. Wolney Menezes Coordenador do Cadastro de Endereços Censo 2010: Construção da Base Territorial Wolney Menezes Coordenador do Cadastro de Endereços Santiago 22 de outubro de 2013 Definição dos 314.018 setores censitários O projeto de mapeamento do Censo

Leia mais

Plano Estadual de Habitação de Interesse Social do Estado do Pará

Plano Estadual de Habitação de Interesse Social do Estado do Pará Plano Estadual de Habitação de Interesse Social do Estado do Pará Governo Federal Ministério das Cidades Secretaria Nacional de Habitação Governo do Estado do Pará SEINFRA SEDURB Encontro Técnico sobre

Leia mais

Anais do Seminário de Bolsistas de Pós-Graduação da Embrapa Amazônia Ocidental

Anais do Seminário de Bolsistas de Pós-Graduação da Embrapa Amazônia Ocidental Anais do Seminário de Bolsistas de Pós-Graduação da Embrapa Amazônia Ocidental Anais do Seminário de Bolsistas de Pós-Graduação da Embrapa Amazônia Ocidental Produção de Hortaliças dos Agricultores Familiares

Leia mais

GEOGRAFIA - 2 o ANO MÓDULO 19 DEMOGRAFIA NO BRASIL: PROCESSOS E FLUXOS

GEOGRAFIA - 2 o ANO MÓDULO 19 DEMOGRAFIA NO BRASIL: PROCESSOS E FLUXOS GEOGRAFIA - 2 o ANO MÓDULO 19 DEMOGRAFIA NO BRASIL: PROCESSOS E FLUXOS BRASIL 1980 HOMENS 90 anos MULHERES 60 anos 50 anos 15 anos BRASIL 2030 HOMENS MULHERES 60 anos 50 anos 15 anos BRASIL 1980 E 2030

Leia mais

Exercícios Movimentos Populacionais

Exercícios Movimentos Populacionais Exercícios Movimentos Populacionais 1. O Brasil, especialmente a partir da década de 1950, passou a apresentar uma forte mobilidade populacional interna, em função do seu desenvolvimento econômico. Assinale

Leia mais

A regionalização do território brasileiro

A regionalização do território brasileiro A regionalização do território brasileiro A regionalização tem vários objetivos: Conhecer com detalhes as partes de um todo (o mundo, um país, um estado, um município). Perceber as semelhanças e diferenças

Leia mais

Demografia. A palavra demografia possui origem grega e. significa, povo e, descrição. Podemos então afirmar que a mesma é a ciência

Demografia. A palavra demografia possui origem grega e. significa, povo e, descrição. Podemos então afirmar que a mesma é a ciência Demografia A palavra demografia possui origem grega e significa, povo e, descrição. Podemos então afirmar que a mesma é a ciência geográfica que estuda os. Sua área de estudo envolve as estatísticas, a

Leia mais

DIAGNÓSTICO AMBIENTAL DO PORTO ORGANIZADO DE ÓBIDOS

DIAGNÓSTICO AMBIENTAL DO PORTO ORGANIZADO DE ÓBIDOS DIAGNÓSTICO AMBIENTAL DO PORTO ORGANIZADO DE ÓBIDOS 2016 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 CARACTERISTICAS AMBIENTAIS DE ÓBIDOS... 3 2.1 CLIMA... 3 2.2 RECURSOS HÍDRICOS... 4 2.3 SOLOS... 5 2.4 GEOLOGIA... 5

Leia mais

AVALIAÇÃO AMBIENTAL A PARTIR DO USO DO SOLO NOS BAIRROS ROQUE E MATO GROSSO EM PORTO VELHO RO

AVALIAÇÃO AMBIENTAL A PARTIR DO USO DO SOLO NOS BAIRROS ROQUE E MATO GROSSO EM PORTO VELHO RO AVALIAÇÃO AMBIENTAL A PARTIR DO USO DO SOLO NOS BAIRROS ROQUE E MATO GROSSO EM PORTO VELHO RO 1 Tito José de Barba Avaroma Universidade Federal de Rondônia - UNIR tito.geo.ro@gmail.com Introdução Porto

Leia mais

Dinâmica da paisagem e seus impactos em uma Floresta Urbana no Nordeste do Brasil

Dinâmica da paisagem e seus impactos em uma Floresta Urbana no Nordeste do Brasil http://dx.doi.org/10.12702/viii.simposfloresta.2014.261-610-2 Dinâmica da paisagem e seus impactos em uma Floresta Urbana no Nordeste do Brasil Mayara M. de L. Pessoa 1, Daniel C. de Carvalho 1, Luis M.

Leia mais

DINÂMICA TERRITORIAL E ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO (IDH) NO SEMI-ÁRIDO BAIANO: ANALISE DAS MICRORREGIÕES GEOGRÁFICAS DE PAULO AFONSO E JUAZEIRO.

DINÂMICA TERRITORIAL E ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO (IDH) NO SEMI-ÁRIDO BAIANO: ANALISE DAS MICRORREGIÕES GEOGRÁFICAS DE PAULO AFONSO E JUAZEIRO. DINÂMICA TERRITORIAL E ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO (IDH) NO SEMI-ÁRIDO BAIANO: ANALISE DAS MICRORREGIÕES GEOGRÁFICAS DE PAULO AFONSO E JUAZEIRO. 5-Dinámica urbana Silva, Lívia Alves da Silva e Nascimento,

Leia mais

I - METOLOGIA PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE MANEJO

I - METOLOGIA PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE MANEJO I - METOLOGIA PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE MANEJO O conceito de Plano de Manejo, segundo a definição da Lei n 9.985, de 18 de julho de 2000 (institui o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza),

Leia mais

REGIONALIZAÇÃO DO TURISMO NO ESTADO DO PARÁ. Palavras-chave: Ordenamento Territorial. Regionalização. Turismo. Pará.

REGIONALIZAÇÃO DO TURISMO NO ESTADO DO PARÁ. Palavras-chave: Ordenamento Territorial. Regionalização. Turismo. Pará. REGIONALIZAÇÃO DO TURISMO NO ESTADO DO PARÁ Cleber Augusto Trindade Castro Mestrando em Geografia UFPA cleber.castro@hotmail.com Fábio Pantoja Nascimento Licenciado e Bacharel em Geografia UFPA fabiio5@hotmail.com

Leia mais

Alterações no padrão de cobertura da terra na Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro/RJ nos anos de 1985 e DOMINIQUE PIRES SILVA

Alterações no padrão de cobertura da terra na Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro/RJ nos anos de 1985 e DOMINIQUE PIRES SILVA Alterações no padrão de cobertura da terra na Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro/RJ nos anos de 1985 e 2010. DOMINIQUE PIRES SILVA Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro E-mail: nique_rhcp@hotmail.com

Leia mais

Análise Da Distribuição Espacial Do Programa Bolsa Verde Em Minas Gerais Com Técnicas De Geoprocessamento

Análise Da Distribuição Espacial Do Programa Bolsa Verde Em Minas Gerais Com Técnicas De Geoprocessamento Análise Da Distribuição Espacial Do Programa Bolsa Verde Em Minas Gerais Com Técnicas De Geoprocessamento Jéssica Costa de Oliveira (1) ; Priscila Silva Matos (1) ; Hugo Henrique Cardoso Salis (1) (1)

Leia mais

Recorrência de Incêndios Florestais: Concelho de Mondim de Basto

Recorrência de Incêndios Florestais: Concelho de Mondim de Basto Mestrado Riscos, Cidades e Ordenamento do Território Recorrência de Incêndios Florestais: Concelho de Mondim de Basto Cartografia dos Riscos Docentes: Prof. Doutor Carlos Bateira Prof. Doutora Laura Soares

Leia mais

Migrações Brasileiras

Migrações Brasileiras Migrações Brasileiras 1. O enredo do filme Faroeste caboclo, inspirado na letra da canção de Renato Russo, foi contado muitas vezes na literatura brasileira: o retirante que abandona o sertão em busca

Leia mais

ANÁLISE DO USO E OCUPAÇÃO DA TERRA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO MÉDIO-BAIXO CURSO DO RIO ARAGUARI

ANÁLISE DO USO E OCUPAÇÃO DA TERRA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO MÉDIO-BAIXO CURSO DO RIO ARAGUARI ANÁLISE DO USO E OCUPAÇÃO DA TERRA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO MÉDIO-BAIXO CURSO DO RIO ARAGUARI RESUMO Fausto Miguel da Luz Netto faustoluz_netto@hotmail.com Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Geografia

Leia mais

ANÁLISE DA PERCEPÇÃO SOBRE A QUALIDADE DA ÁGUA DO LAGO DA USINA HIDRELÉTRICA DE TUCURUÍ EM RELAÇÃO AOS USOS MÚLTIPLOS

ANÁLISE DA PERCEPÇÃO SOBRE A QUALIDADE DA ÁGUA DO LAGO DA USINA HIDRELÉTRICA DE TUCURUÍ EM RELAÇÃO AOS USOS MÚLTIPLOS ANÁLISE DA PERCEPÇÃO SOBRE A QUALIDADE DA ÁGUA DO LAGO DA USINA HIDRELÉTRICA DE TUCURUÍ EM RELAÇÃO AOS USOS MÚLTIPLOS Rafaela Peres 1 ; Nírvia Ravena 2 ; Gabriel Hiromite Yoshino 3 *; Junior Hiroyuki Ishihara

Leia mais

ARTIGO COM APRESENTAÇÃO BANNER - GEOPROCESSAMENTO EVOLUÇÃO DA MANCHA URBANA DO MUNICÍPIO DE ALTAMIRA, PARÁ.

ARTIGO COM APRESENTAÇÃO BANNER - GEOPROCESSAMENTO EVOLUÇÃO DA MANCHA URBANA DO MUNICÍPIO DE ALTAMIRA, PARÁ. ARTIGO COM APRESENTAÇÃO BANNER - GEOPROCESSAMENTO EVOLUÇÃO DA MANCHA URBANA DO MUNICÍPIO DE ALTAMIRA, PARÁ. DAVIELITON MESQUITA PINHO, GUSTAVO CARVALHO SPANNER, GENILSON SANTANA CORNÉLIO, JOSÉ ANTÔNIO

Leia mais