MODELAGEM FISCAL E TRIBUTOS OPORTUNIDADES E DESAFIOS. Alessandro Dessimoni

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MODELAGEM FISCAL E TRIBUTOS OPORTUNIDADES E DESAFIOS. Alessandro Dessimoni"

Transcrição

1 MODELAGEM FISCAL E TRIBUTOS OPORTUNIDADES E DESAFIOS Alessandro Dessimoni

2 Temas abordados 1. Alta carga tributária; 2. A burocracia e entraves da legislação; 3. Interpretação restritiva do Fisco sobre os créditos tributários; 4. Questões críticas da substituição tributária; 5. Impactos fiscais da subcontratação de transportadores autônomos de cargas; 6. Planejamentos tributários federais, estaduais e municipais;

3 DESSIMONI & BLANCO ADVOGADOS Somos uma boutique jurídica com sólida reputação no mercado nacional especializados nos setores: ü Transportes ü Logística ü Distribuição Áreas de atuação: Tributária Societária Contratual Trabalhista

4 A ALTA CARGA TRIBUTÁRIA DO SETOR DE TRANSPORTES NO BRASIL

5 PIB BRASILEIRO 2011 Cresce 2,7% e totaliza R$ 4,143 trilhões. PIB DO SETOR DE TRANSPORTES Variação positiva no setor de transportes de 2,8% Fonte: IBGE em 06 de março de 2012

6 Aumento na arrecadação em 10,10% (2010/2011) UNIDADE: R$ MILHÕES RECEITAS 2011 [A] 2010 [B] [A]-[B] DIFERENÇAS [A]/[B]% PART. % NA VARIAÇÃO TOTAL RECEITA PREVIDENCIÁRIA ,03 25,24 IRPJ /CSLL ,82 20,77 DEMAIS RECEITAS ADMINISTRADAS ,10 9,71 IRRF-RENDIMENTOS DE CAPITAL ,82 9,48 COFINS / PIS-PASEP ,13 8,91 I. IMPORTAÇÃO / IPI-VINCULADO ,96 6,59 IRRF-RENDIMENTOS DO TRABALHO ,98 5,72 IRPF ,47 4,02 IOF ,14 3,87 IPI (Exceto Vinculado) ,71 2,99 ADMINISTRADAS POR OUTROS ÓRGÃOS ,43 2,71 RECEITAS FEDERAIS ,10 100,00 Fonte: Receita Federal do Brasil

7 Arrecadação de Tributos Federais UNIDADE: R$ MILHÕES DIVISÃO ECONÔMICA (CNAE). ENTIDADES FINANCEIRAS ,84 87,64. COMÉRCIO VAREJISTA ,13 14,11. COMÉRCIO E REPAR. DE VEÍC. AUTOMOT. E MOTOCICL ,13 12,26. SEGUROS E PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR ,55 6,63. FABRICAÇÃO DE BEBIDAS ,50 5,89. ATIVIDADES IMOBILIÁRIAS ,48 3,49. ADMIN. PÚBLICA, DEFESA E SEGURIDADE SOCIAL ,30 2,97. EXTRAÇÃO DE PETRÓLEO E GÁS NATURAL ,15 2,95. ARMAZENAMENTO E TRANSPORTES ,14 2,70. CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS ,46 1,99 SUBTOTAL [A] ARRECADAÇÃO DIFERENÇAS PART. % NA JAN-ABR/12 JAN-ABR/11 VARIAÇÃO [A]-[B] [A]/[B]% [A] [B] TOTAL ,57 140,62 DEMAIS [B] TOTAL [C]=[A]+[B] (2.628) (3,45) (40,62) ,99 100,00 Fonte: Receita Federal do Brasil

8 Arrecadação dos tributos federais UNIDADE: R$ MILHÕES RECEITAS JAN-ABR/12 [A] JAN-ABR/11 [B] [A]-[B] DIFERENÇAS [A]/[B]% PART. % NA VARIAÇÃO TOTAL RECEITA PREVIDENCIÁRIA ,45 40,75 IRPJ /CSLL ,74 36,27 I. IMPORTAÇÃO / IPI-VINCULADO ,26 10,70 COFINS / PIS-PASEP ,94 7,38 IRPF ,10 4,91 IOF ,59 4,79 IRRF-RENDIMENTOS DO TRABALHO ,54 3,73 IRRF-RENDIMENTOS DE CAPITAL ,71 1,83 IRRF-RENDIMENTOS DE RESIDENTES NO EXTERIOR (410) (8,47) (2,30) IPI (Exceto Vinculado) (708) (6,16) (3,96) CIDE-COMBUSTÍVEIS (1.433) (45,75) (8,03) DEMAIS RECEITAS ADMINISTRADAS ,11 3,93 RECEITA ADMINISTRADA PELA RFB ,60 100,00 Fonte: Receita Federal do Brasil

9 Arrecadação das contribuições previdenciárias

10 Arrecadação do IRPJ / CSLL Por divisão econômica

11 Arrecadação do PIS/COFINS Por divisão econômica

12 A BUROCRACIA E ENTRAVES DA LEGISLAÇÃO QUE GERAM INSEGURANÇA JURÍDICA AO EMPRESÁRIO

13 Principais problemas no Brasil Excesso de tributos (no Brasil são 86 tipos de tributos); Falta de neutralidade do sistema tributário nas operações empresariais; Alto custo administrativo departamento fiscal e contábil + investimentos em tecnologia; Complexidade da legislação tributária

14 Entraves Excesso de obrigações acessórias (SPED Fiscal, Pis/Cofins, Contábil, CT-e, DIPJ, DCTF, etc) Restrições aos créditos de ICMS, PIS, COFINS Autonomia da Fiscalização Interpretação restritiva sobre os planejamentos tributários; Guerra fiscal;

15 A INTERPRETAÇÃO RESTRITIVA DO FISCO SOBRE OS CRÉDITOS DE TRIBUTOS NO SETOR

16 Restrições aos Créditos de PIS/COFINS PIS/COFINS Seguros de cargas; Pedágios; Vigilância, Serviços de segurança; Rastreamento de cargas, Dentre outros custos da atividade de transportes. Soluções de Consultas: 31/2011, 396/2008, 292/2008, 20/2008, 163/2007, dentre outras.

17 Restrições Créditos de ICMS Contribuinte - Atividade de Transportes de Cargas Itens Creditamento ICMS Peças e Acessórios Não Peças de Reposição, Conserto Não Acessório de veículos Não Combustív eis Sim Ativ os I mobilizados Sim A Fazenda Pública do Estado de São Paulo apenas admite o creditamento de ICMS em relação à aquisição de combustíveis. No mesmo sentido, STJ. RESP /SP

18 QUESTÕES CRÍTICAS DA SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA SOBRE A ATIVIDADE DE TRANSPORTE

19 ICMS ST nos serviços de transportes Art. 316 do RICMS/SP. ICMS ST. Responsabilidade pelo recolhimento do ICMS é do TOMADOR DE SERVIÇOS de: a) Transportador autônomo (de SP ou outra UF); b) Transportadora PJ de outra UF; c) Transportadora PJ de outra UF, SIMPLES Nacional. ü Custo adicional para o contratante, visto que na prática não descontam o ICMS ST dos subcontratados.

20 IMPACTOS FISCAIS DA SUBCONTRATAÇÃO DE TRANSPORTADORES AUTÔNOMOS DE CARGAS

21 Créditos presumido de PIS e COFINS restrição sobre: a) a subcontratação de transportadores de pessoas físicas; b) a subcontratação de transportadores PJ Simples. Substituição tributária na subcontratação a) o contratante paga o ICMS do subcontratado (TAC e transportadora de outro Estado, não inscrita). Dispensa de emissão de documento fiscal pelo subcontratado (facultativo) x SPED FISCAL PIS/COFINS

22 OPORTUNIDADES DE PLANEJAMENTO SOBRE TRIBUTOS FEDERAIS

23 CRÉDITOS PIS E COFINS Direito de Crédito para Empresas de Transportes Créditos de PIS/COFINS Subcontratação - PJ SIMPLES* Sim Subcontratação - PF * Sim Subcontratação - PJ Sim Depreciação de veículos Sim Aluguéis PJ Sim Combustíveis e lubrificantes Sim Pneus e câmaras Sim Peças de reposição dos veículos Sim Serviços de manutenção de veículos Sim Contrato de armazenagem de cargas Não Seguros de cargas, veículos Não Pedágio Não Vigilância, segurança Não Rastreamento de cargas Não * Crédit o Presumido - Lei /2004-6,94% ** Solução de Consult a RFB 04 de 06/02/2012

24 SOLUÇÃO DE CONSULTA nº 04 de 06/02/2012 ASSUNTO: Contribuição para o PIS/Pasep EMENTA: NÃO-CUMULATIVIDADE. PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS. TRANSPORTE DE CARGA. INSUMOS. DIREITO AO CRÉDITO. Para fins do regime de não-cumulatividade da Contribuição para o PIS/Pasep, a pessoa jurídica atuante no transporte rodoviário de cargas poderá descontar créditos relativos à aquisição dos seguintes insumos de pessoa jurídica domiciliada no Pais, sujeitos ao pagamento da contribuição: combustíveis, lubrificantes, pneus, câmaras e peças de reposição para veículos empregados diretamente no transporte; serviços de manutenção desses veículos; e serviços de transporte de cargas, em regime de subcontratação. O direito a tais créditos aplica-se somente à aquisição de bens não integrantes do ativo imobilizado e de serviços que não acresçam mais de um ano à vida útil do bem em que forem empregados. É inaplicável o desconto de crédito relativo à contratação de serviços de armazenagem de cargas.

25 Planejamento Tributário Segregação de Atividades EXEMPLO TRANSPORTE E LOGÍSTICA LTDA. Operação Unificada LUCRO REAL TOTAL DE RECEITAS ,91 ARMAZENAGEM 7.913,05 ASSESSORIA 3.224,34 LOCAÇÃO EQUIPAMENTOS 1.017,35 RECEITA SUBLOCAÇÃO 2.058,96 RECEITA DE TRANSPORTE ,17 CARGA E DESCARGA 1.812,81 TRANSPORTE MUNICIPAL 810,24 SUCATAS 5,58 INDUSTRIALIZAÇÃO 340,42 VENDA DE ATIVOS 180,00 TOTAL DE DEDUÇÕES/DESPESAS/ ,55 DESPESAS DIVERSAS ,68 CUSTO TOTAL ,20 DESPESAS ,01 FINACEIRAS LÍQUIDAS -309,66 Lucro Líquido Antes do IRPJ/CSL 799,35 APURAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA NO LUCRO REAL IRPJ 119,90 ADICIONAL IRPJ 55,94 CSLL 71,94 PIS (D-C) 321,96 COFINS (D-C) 1.482,97 TOTAL DE TRIBUTOS 2.052,71

26 Planejamento Tributário Segregação de Atividades EXEMPLO SERVS. LOGÍSTICOS LTDA. Com operação separada TRANSPORTADORA EXEMPLO LTDA. Com operação separada LUCRO REAL TRANSPORTADORA LUCRO PRESUMIDO TOTAL DE RECEITAS ,49 Total de Receita ,41 ARMAZENAGEM 7.913,05 TRANSPORTE MUN 810,24 ASSESSORIA 3.224,34 TRANSPORTE INTER ,17 LOCAÇÃO EQUIPAMENTOS 1.017,35 RECEITA SUBLOCAÇÃO 2.058,96 RECEITA DE TRANSPORTE - CUSTOs / DESPESAS ,59 CARGA E DESCARGA 1.812,81 DEMAIS DESPESAS ,90 TRANSPORTE MUNICIPAL - SUCATAS 5,58 INDUSTRIALIZAÇÃO 340,42 VENDA DE ATIVOS 180,00 TOTAL DE DEDUÇÕES/DESPESAS/ CUSTOS ,46 DESPESAS COM TRANSPORTADORA ,00 DEDUÇÕES ,35 CUSTO TOTAL ,61 DESPESAS ,84 FINANCEIRAS LÍQUIDAS - 309,66 Lucro Líquido Antes do IRPJ/CSLL ,97 LUCRO ANTES DO IRPJ 7.791,93 APURAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA NO LUCRO REAL APURAÇÃO LUCRO PRESUMIDO IMPOSTO DE RENDA - IMPOSTO DE RENDA 185,44 ADICIONAL IRPJ - ADICIONAL IRPJ 99,63 CSLL - CSLL 166,90 PIS (D-C) 93,27 PIS 100,45 COFINS (D-C) 321,69 COFINS 463,60 TOTAL DE TRIBUTOS 414,96 TOTAL DE TRIBUTOS 1.016,01

27 Planejamento Tributário Segregação de Atividades COMPARATIVO Cenário ,71 Cenário , , , ,00 Série ,00 500,00 0,00 Cenário 1 Cenário 2

28 OPORTUNIDADES DE PLANEJAMENTO SOBRE TRIBUTOS ESTADUAIS

29 ü Identificar a melhor forma de apuração do ICMS Utilização do Crédito Outorgado ICMS (20% sobre o valor devido) versus Apuração do ICMS devido em conta gráfica

30 Conta Gráfica ou Crédito Outorgado? Crédito Outorgado TRIBUTO Base de Cálculo Alíquota ICMS Devido Transporte Interestadual (I CMS) ,00 12% 2.520,00 Crédito Outorgado 2.520,00 20% 504,00 ICMS A PAGAR 2.016,00 Crédito Conta Gráfica TRIBUTO Base de Cálculo Alíquota ICMS Devido Transporte Interestadual (I CMS) ,00 12% 2.520,00 Créditos Combustív eis 800,00 Créditos Ativ os 1/48 mês 500,00 ICMS A PAGAR 1.220,00

31 ü Correto Tratamento Tributário ICMS ou ISS? Intramunicipal - ISS Intermunicipal ICMS (entre municípios)* Interestadual - ICMS Transporte intermunicipal isento de ICMS em alguns Estados (até 31/12/2012) - Convênio ICMS 04/2004: RJ, PR, MG, dentre outros.

32 OPORTUNIDADES DE PLANEJAMENTO SOBRE TRIBUTOS MUNICIPAIS

33 Identificação dos serviços prestados (eventual segregação dos serviços) Ex.: Legislação Barueri/SP Consultoria logística 2% (assessoria) Transporte intramunicipal 3%

34 Muito Obrigado! Alessandro Dessimoni Telefone:

ARQUITETURA TRIBUTÁRIA DA LOGÍSTICA NO BRASIL DESAFIOS E OPORTUNIDADES. Alessandro Dessimoni

ARQUITETURA TRIBUTÁRIA DA LOGÍSTICA NO BRASIL DESAFIOS E OPORTUNIDADES. Alessandro Dessimoni ARQUITETURA TRIBUTÁRIA DA LOGÍSTICA NO BRASIL DESAFIOS E OPORTUNIDADES Alessandro Dessimoni Temas abordados 1. CENÁRIO ATUAL DA TRIBUTAÇÃO NO BRASIL; 2. ENTRAVES E PROBLEMAS DO SISTEMA TRIBUTÁRIO RELACIONADOS

Leia mais

Unidade I Teoria Geral dos Tributos. Capítulo 1 Conceito de Tributo e suas Espécies...3. Capítulo 2 Os Impostos Capítulo 3 As Taxas...

Unidade I Teoria Geral dos Tributos. Capítulo 1 Conceito de Tributo e suas Espécies...3. Capítulo 2 Os Impostos Capítulo 3 As Taxas... S u m á r i o Unidade I Teoria Geral dos Tributos Capítulo 1 Conceito de Tributo e suas Espécies...3 1.1. Conceito de Tributo... 3 1.2. As Espécies Tributárias... 8 Capítulo 2 Os Impostos... 18 2.1. Teoria

Leia mais

Distorções do Sistema tributário Brasileiro. VII Congresso Internacional de Contabilidade, Custos e Qualidade do Gasto Natal, 18 de Outubro de 2017

Distorções do Sistema tributário Brasileiro. VII Congresso Internacional de Contabilidade, Custos e Qualidade do Gasto Natal, 18 de Outubro de 2017 Distorções do Sistema tributário Brasileiro. VII Congresso Internacional de Contabilidade, Custos e Qualidade do Gasto Natal, 18 de Outubro de 2017 Roteiro Distorções do Sistema Tributário 2 Carga Tributária

Leia mais

1) TRIBUTOS FEDERAIS (aplicados ao Comércio ) 2) PERFIL DO CONTADOR MODERNO

1) TRIBUTOS FEDERAIS (aplicados ao Comércio ) 2) PERFIL DO CONTADOR MODERNO 1) TRIBUTOS FEDERAIS (aplicados ao Comércio ) 2) PERFIL DO CONTADOR MODERNO Maria Alzirene Mota de Brito Empresária da Contabilidade (92) 99981-9878 / 99116-6622 TÓPICOS PARA ABORDAGEM 1) QUAIS TRIBUTOS

Leia mais

CURSO PIS COFINS CUMULATIVO E NÃO CUMULATIVO. Prof. André Gomes

CURSO PIS COFINS CUMULATIVO E NÃO CUMULATIVO. Prof. André Gomes CURSO PIS COFINS CUMULATIVO E NÃO CUMULATIVO Prof. André Gomes 1 Contribuição para PIS/PASEP PIS contribuição para o Programa de Integração Social funcionários das empresas do setor privado; PASEP contribuição

Leia mais

Caminho Jurídico do Empreendedor

Caminho Jurídico do Empreendedor Caminho Jurídico do Empreendedor Introdução Início de Atividade Empresária requer: Modelo de empresas/tipos societários; Contrato social, Registro de marcas e patentes; Elaboração e estudo de contratos

Leia mais

SIMPLES NACIONAL. Corretor de Imóveis

SIMPLES NACIONAL. Corretor de Imóveis SIMPLES NACIONAL Corretor de Imóveis MARIA RICARTE CRC-CE: 016078/O-9 Contadora, graduada em Ciências Contábeis pela Universidade Estadual do Ceará UECE. Profissional com vastos conhecimentos nas áreas:

Leia mais

SIMPLES NACIONAL PROF. DR. AMAURY JOSE REZENDE

SIMPLES NACIONAL PROF. DR. AMAURY JOSE REZENDE SIMPLES NACIONAL PROF. DR. AMAURY JOSE REZENDE SIMPLES NACIONAL Tributo federal Lei Complementar 123/2006 e 128/2008 Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas Microempresas

Leia mais

ANALISTA FISCAL E TRIBUTÁRIO. Conhecimentos e Práticas Tributárias e Fiscais

ANALISTA FISCAL E TRIBUTÁRIO. Conhecimentos e Práticas Tributárias e Fiscais ANALISTA FISCAL E TRIBUTÁRIO Conhecimentos e Práticas Tributárias e Fiscais Objetivos do Workshop 1 Conhecer e Atualizar os Conhecimentos acerca da Legislação Tributária e Fiscal Vigente 2 Adotar Procedimentos

Leia mais

Boletim de Atualização Tributária BOLETIM DE ATUALIZAÇÃO TRIBUTÁRIA. Código das Melhores Práticas de

Boletim de Atualização Tributária BOLETIM DE ATUALIZAÇÃO TRIBUTÁRIA. Código das Melhores Práticas de BOLETIM DE ATUALIZAÇÃO TRIBUTÁRIA Código das Melhores Práticas de N 40 Data 02.12.2016 Período Governança pesquisado: Atos publicados entre 25.11.2016 a 02.12.2016 RECEITA FEDERAL DO BRASIL Data da publicação:

Leia mais

OBRIGAÇÕES ÁREA FEDERAL MÊS JUNHO 2014

OBRIGAÇÕES ÁREA FEDERAL MÊS JUNHO 2014 OBRIGAÇÕES ÁREA FEDERAL MÊS JUNHO 2014 04/06-4 Feira Último dia para recolhimento do Imposto de Renda na Fonte referente a juros sobre o capital próprio, aplicações financeiras, títulos de capitalização;

Leia mais

CONTABILIDADE E PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO

CONTABILIDADE E PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO CONTABILIDADE E Prof. Cássio Marques da Silva 2016 PIS (PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO SOCIAL) COFINS (CONTRIBUIÇÃO PARA FINANCIAMENTO DA SEGURIDADE SOCIAL) REGIME CUMULATIVO E NÃO-CUMULATIVO Para iniciar o estudo

Leia mais

Aula 3 Imposto de Renda Pessoa Jurídica CSLL Contribuição Social sobre o Lucro Líquido. Prof. Dr. Érico Hack

Aula 3 Imposto de Renda Pessoa Jurídica CSLL Contribuição Social sobre o Lucro Líquido. Prof. Dr. Érico Hack Aula 3 Imposto de Renda Pessoa Jurídica CSLL Contribuição Social sobre o Lucro Líquido Prof. Dr. Érico Hack IR Pessoa Jurídica Pessoa Física equiparada à pessoa jurídica (Empresas individuais) Empresário

Leia mais

DIREITO TRIBUTÁRIO. Simples Nacional JANEIRO Simples Nacional. Simples Nacional

DIREITO TRIBUTÁRIO. Simples Nacional JANEIRO Simples Nacional. Simples Nacional DIREITO TRIBUTÁRIO Simples Nacional JANEIRO 2015 1 Simples Nacional Art. 146, III, d, CF Tratamento diferenciado e favorecido para ME e EPP Regime único de arrecadação opção do contribuinte; Art. 94 do

Leia mais

IRPJ, CSLL, PIS, COFINS

IRPJ, CSLL, PIS, COFINS Alguns Clientes O objetivo da Studio Fiscal é oferecer serviços de consultoria tributária, buscando otimizar a carga tributária das empresas com base em trabalhos que envolvem gestão contábil, fiscal e

Leia mais

OBRIGAÇÕES MAIO 2017 INDICADORES ECONÔMICOS R$ 937,00 SALÁRIO MÍNIMO RS: R$ 1.006, ,00 IGP-M: (-1,10%) INPC-IBGE: 0,32% UFM: R$ 3,9052 UPF/RS:

OBRIGAÇÕES MAIO 2017 INDICADORES ECONÔMICOS R$ 937,00 SALÁRIO MÍNIMO RS: R$ 1.006, ,00 IGP-M: (-1,10%) INPC-IBGE: 0,32% UFM: R$ 3,9052 UPF/RS: OBRIGAÇÕES MAIO 2017 INDICADORES ECONÔMICOS SALÁRIO MÍNIMO BR: R$ 937,00 SALÁRIO MÍNIMO RS: R$ 1.006,88 1.276,00 IGP-M: (-1,10%) INPC-IBGE: 0,32% UFM: R$ 3,9052 UPF/RS: R$ 18,2722 UIF/RS: R$ 24,32 INCC-M:

Leia mais

PIS e COFINS. Aspectos conceituais. Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto

PIS e COFINS. Aspectos conceituais. Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto PIS e COFINS Aspectos conceituais Núcleo de Estudos em Controladoria e Contabilidade Tributária Prof. Amaury

Leia mais

Análise da Arrecadação das Receitas Federais

Análise da Arrecadação das Receitas Federais Ministério da Fazenda Subsecretaria de Tributação e Contencioso Coordenação-Geral de Estudos Econômico-Tributários e de Previsão e Análise da Arrecadação Análise da Arrecadação das Receitas Federais DEZEMBRO/2011

Leia mais

COMITÊ FISCAL PAUTA DE ASSUNTOS JANEIRO DE 2017 ICMS... 2 LEGISLAÇÃO... 7 II... 5 JURISPRUDÊNCIA... 8 IPI... 6 IR E CSLL... 7 PIS E COFINS...

COMITÊ FISCAL PAUTA DE ASSUNTOS JANEIRO DE 2017 ICMS... 2 LEGISLAÇÃO... 7 II... 5 JURISPRUDÊNCIA... 8 IPI... 6 IR E CSLL... 7 PIS E COFINS... COMITÊ FISCAL PAUTA DE ASSUNTOS JANEIRO DE 2017 ICMS... 2 LEGISLAÇÃO... 2 II... 5 JURISPRUDÊNCIA... 5 IPI... 6 JURISPRUDÊNCIA... 6 IR E CSLL... 7 LEGISLAÇÃO... 7 JURISPRUDÊNCIA... 7 PIS E COFINS... 8 JURISPRUDÊNCIA...

Leia mais

Abreviaturas Notas da 2ª Edição Notas da 3ª Edição Notas da 4ª Edição Notas da 5ª Edição Introdução...

Abreviaturas Notas da 2ª Edição Notas da 3ª Edição Notas da 4ª Edição Notas da 5ª Edição Introdução... S GESTÃO TRIBUTÁRIA DE CONTRATOS E CONVÊNIOS 5ª EDIÇÃO 11 SUMÁRIO Abreviaturas... 19 Notas da 2ª Edição... 21 Notas da 3ª Edição... 23 Notas da 4ª Edição... 25 Notas da 5ª Edição... 27 Introdução... 29

Leia mais

Eficiência AMCHAM e Simplificação Tributária

Eficiência AMCHAM e Simplificação Tributária www.pwc.com.br Eficiência e Simplificação Tributária Eficiência e Simplificação Tributária 27 de Setembro de 2016 Sistema Tributário Nacional e seus reflexos no ambiente de negócios e competitividade Carga

Leia mais

SPED. Cruzamento das Informações: CRUZAMENTOS: Aspectos conceituais 24/09/2009. Acompanhamento Diferenciado: DACON DIRF DIPJ DCOMP DCTF DARF

SPED. Cruzamento das Informações: CRUZAMENTOS: Aspectos conceituais 24/09/2009. Acompanhamento Diferenciado: DACON DIRF DIPJ DCOMP DCTF DARF Cruzamento das Informações: DACON DIRF SPED DCTF DIPJ DCOMP DARF Palestrante: Thamara Jardim CRUZAMENTOS: Aspectos conceituais Acompanhamento Diferenciado: Art. 2º O acompanhamento diferenciado deverá

Leia mais

ASPECTOS JURÍDICOS E TRIBUTÁRIOS NA COMPRA DE ENERGIA NO MERCADO LIVRE. Julho / 2005

ASPECTOS JURÍDICOS E TRIBUTÁRIOS NA COMPRA DE ENERGIA NO MERCADO LIVRE. Julho / 2005 ASPECTOS JURÍDICOS E TRIBUTÁRIOS NA COMPRA DE ENERGIA NO MERCADO LIVRE Julho / 2005 TRIBUTOS QUE PODERÃO INCIDIR SOBRE A ENERGIA ELÉTRICA Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) Imposto

Leia mais

SIMPLES NACIONAL SIMPLES NACIONAL 22/11/2017 PROF. DR. AMAURY JOSE REZENDE

SIMPLES NACIONAL SIMPLES NACIONAL 22/11/2017 PROF. DR. AMAURY JOSE REZENDE SIMPLES NACIONAL PROF. DR. AMAURY JOSE REZENDE SIMPLES NACIONAL Tributo federal Lei Complementar 123/2006 e 128/2008 Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas Microempresas

Leia mais

ASPECTOS JURÍDICOS E TRIBUTÁRIOS ABERTURA DA EMPRESA 12/10/ VIABILIDADE LEGAL (E LOCAL)

ASPECTOS JURÍDICOS E TRIBUTÁRIOS ABERTURA DA EMPRESA 12/10/ VIABILIDADE LEGAL (E LOCAL) ASPECTOS JURÍDICOS E TRIBUTÁRIOS Danillo Tourinho Sancho da Silva, MSc ABERTURA DA EMPRESA 1. VIABILIDADE LEGAL (E LOCAL) Levantamento de fatores que influenciam na atuação da empresa Estudo da legislação

Leia mais

Tributação nas Principais Operações Fiscais

Tributação nas Principais Operações Fiscais Tributação nas Principais Operações Fiscais (Regiões Sul e Sudeste) Adriana Manni Peres Advogada especialista em tributos indiretos. Pós-graduada em Direito Tributário pela Pontifícia Universidade Católica

Leia mais

I O QUE É A RETENÇÃO NA FONTE? I.1 Responsabilidade tributária II SERVIÇOS PRESTADOS POR PESSOAS JURÍDICAS

I O QUE É A RETENÇÃO NA FONTE? I.1 Responsabilidade tributária II SERVIÇOS PRESTADOS POR PESSOAS JURÍDICAS SUMÁRIO I O QUE É A RETENÇÃO NA FONTE? I.1 Responsabilidade tributária... 25 II SERVIÇOS PRESTADOS POR PESSOAS JURÍDICAS II.1 IRRF Serviços prestados por pessoas jurídicas... 31 II.1.1 Hipóteses de incidência...

Leia mais

Simples Nacional 2018

Simples Nacional 2018 Simples Nacional 2018 IMPACTOS E PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO PARA 2018 Mudança na legislação Simples Nacional e principais impactos; Cálculo das novas taxas (2018), com base nos resultados dos últimos meses.

Leia mais

Desenvolvimento de Analista Fiscal

Desenvolvimento de Analista Fiscal Desenvolvimento de Analista Fiscal FERNANDO HENRIQUE SILVA SANT ANA Advogado, Especialista em Direito Tributário pelo IBET nas legislações de ICMS/IPI/ISS, atuou por vários anos como consultor tributário

Leia mais

Revisão Geral. Prof. Thiago S.Oliveira CRC-MG Revisão Geral

Revisão Geral. Prof. Thiago S.Oliveira CRC-MG Revisão Geral Revisão Geral Prof. Thiago S.Oliveira CRC-MG 093969 Revisão Geral Escrita Fiscal Escrita Fiscal são registros de documentos fiscais lançados em livros fiscais, obrigatórios pela legislação. Visa atender,

Leia mais

Analista Fiscal ICMS, IPI, ISS, PIS e Cofins

Analista Fiscal ICMS, IPI, ISS, PIS e Cofins CURSO Analista Fiscal ICMS, IPI, ISS, PIS e Cofins (O único curso da região ministrado por especialistas em cada área abordada) Orientadores Andréa Giungi Contadora; consultora da CPA; MBA em Controladoria

Leia mais

PIS/COFINS Conceito de Insumo na Atividade de Transporte Ferroviário de Cargas. Waine Domingos Peron

PIS/COFINS Conceito de Insumo na Atividade de Transporte Ferroviário de Cargas. Waine Domingos Peron Redução do custo de CAPEX PIS/COFINS Conceito de Insumo na Atividade de Transporte Ferroviário de Cargas Waine Domingos Peron 1 Minuta - Confidencial All Rights Reserved Início da Não-Cumulatividade: Lei

Leia mais

AGENDA TRIBUTÁRIA: DE 09 A 15 DE JUNHO DE 2016

AGENDA TRIBUTÁRIA: DE 09 A 15 DE JUNHO DE 2016 AGENDA TRIBUTÁRIA: DE 09 A 15 DE JUNHO DE 2016 Até: Quinta-feira, dia 9 Histórico: Substituição tributária Imposto devido por substituição tributária relativamente à seguinte mercadoria: - energia elétrica

Leia mais

CARTILHA NACIONAL SIMPLES. Entenda o resumo da tributação da sua Micro ou Pequena Empresa.

CARTILHA NACIONAL SIMPLES. Entenda o resumo da tributação da sua Micro ou Pequena Empresa. CARTILHA NACIONAL SIMPLES Entenda o resumo da tributação da sua Micro ou Pequena Empresa. O que é Simples Nacional? Como enquadro minha empresa no Nacional Simples? O Simples Nacional é um regime tributário

Leia mais

Slide 1 O CRUZAMENTO DE INFORMAÇÕES FISCAIS ATRAVÉS DAS OBRIGAÇÕES ACESSÓRIAS. Slide 2. Slide 3 DADOS DISPONÍVEIS AO FISCO

Slide 1 O CRUZAMENTO DE INFORMAÇÕES FISCAIS ATRAVÉS DAS OBRIGAÇÕES ACESSÓRIAS. Slide 2. Slide 3 DADOS DISPONÍVEIS AO FISCO Slide 1 O CRUZAMENTO DE INFORMAÇÕES FISCAIS ATRAVÉS DAS OBRIGAÇÕES ACESSÓRIAS Nilson José Goedert Contador 2016 Slide 2 Obrigações Federais para Pessoas Jurídicas em Geral: 1. SPED Sistema Público de Escrituração

Leia mais

Outubro / Santa Catarina ARQUIVO ELETRÔNICO SCANC; Santa Catarina Minas Gerais. Federal Santa Catarina São Paulo. Rio Grande do Sul Minas Gerais

Outubro / Santa Catarina ARQUIVO ELETRÔNICO SCANC; Santa Catarina Minas Gerais. Federal Santa Catarina São Paulo. Rio Grande do Sul Minas Gerais Outubro / 2014 01 02 03 04 05 06 07 ICMS-MG; APRENDIZAGEM - NÚMERO DE MATRÍCULAS NOVAS; IRRF; IOF; Código de Prazo de Recolhimento (CPR): 1031 - Fato Gerador de GIA/Água Natural; MG - DAPI 1; ICMS-MG Fumo;

Leia mais

Tabela Mensal de Obrigações - Agosto/2016 Setor Contábil

Tabela Mensal de Obrigações - Agosto/2016 Setor Contábil Tabela Mensal de Obrigações - Agosto/2016 Setor Contábil Dia 03 (quarta-feira) Recolhimento do correspondente aos fatos geradores ocorridos no período de 21 a 31.07.2016, incidente sobre rendimentos de:

Leia mais

Desenvolvimento de Analista Fiscal. ICMS, IPI, ISS, PIS/Pasep e Cofins

Desenvolvimento de Analista Fiscal. ICMS, IPI, ISS, PIS/Pasep e Cofins Desenvolvimento de Analista Fiscal ICMS, IPI, ISS, PIS/Pasep e Cofins FERNANDO HENRIQUE SILVA SANT ANA Advogado, Especialista em Direito Tributário pelo IBET nas legislações de ICMS/IPI/ISS, atuou por

Leia mais

Fernando Versignassi Cirurgião dentista pela UNIP-SP / Especialista em saúde pública Experiência profissional APCD Central, Santa Casa SP,

Fernando Versignassi Cirurgião dentista pela UNIP-SP / Especialista em saúde pública Experiência profissional APCD Central, Santa Casa SP, Fernando Versignassi Cirurgião dentista pela UNIP-SP / 2001 - Especialista em saúde pública Experiência profissional APCD Central, Santa Casa SP, SPDM, Hospital Albert Einstein Palestrante Programa Integração

Leia mais

NOVA CONTRIBUIÇÃO PARA O PIS/PASEP

NOVA CONTRIBUIÇÃO PARA O PIS/PASEP NOVA CONTRIBUIÇÃO PARA O PIS/PASEP Não cumulatividade plena Dezembro/2015 PRINCÍPIOS ORIENTADORES 1. SIMPLIFICAÇÃO DA APURAÇÃO DO TRIBUTO 2. TRIBUTAÇÃO DO VALOR AGREGADO EM CADA ETAPA ECONÔMICA 3. NEUTRALIDADE

Leia mais

Simples Nacional Opção, enquadramento e cálculo

Simples Nacional Opção, enquadramento e cálculo Simples Nacional Opção, enquadramento e cálculo Prof. Marcos Lima Prof. Marcos Lima Contador (graduado pela UECE) Especialista em Auditoria (UNIFOR) Diretor de Relacionamentos da Fortes Contabilidade Consultor

Leia mais

Curso: Data e Local: Objetivo: Público Alvo: Programa: Regras e Conceitos Fundamentais

Curso: Data e Local: Objetivo: Público Alvo: Programa: Regras e Conceitos Fundamentais Curso: RETENÇÃO NA FONTE DE TRIBUTOS E CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS (IRRF/PIS/COFINS/CSLL/INSS/ISS), com destaque para a nova EFD-REINF Data e Local: 16, 17 e 18 de agosto de 2017 Rio de Janeiro RJ Copacabana

Leia mais

Competência Normas Gerais = LC nº 87/96 Características: Fiscal, Extrafiscal (quando dotado de seletividade), Indireto e Real PROF.

Competência Normas Gerais = LC nº 87/96 Características: Fiscal, Extrafiscal (quando dotado de seletividade), Indireto e Real PROF. ICMS IMPOSTO SOBRE OPERAÇÕES RELATIVAS À CIRCULAÇÃO DE MERCADORIAS E À PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE TRANSPORTE INTERESTADUAL E INTERMUNICIPAL E DE COMUNICAÇÃO Competência Normas Gerais = LC nº 87/96 Características:

Leia mais

6ª REGIÃO FISCAL - DIVISÃO DE TRIBUTAÇÃO

6ª REGIÃO FISCAL - DIVISÃO DE TRIBUTAÇÃO 6ª REGIÃO FISCAL - DIVISÃO DE TRIBUTAÇÃO SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 178, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2008: EMENTA: DISTRIBUIDOR ATACADISTA DE PRODUTOS FARMACÊUTICOS E DE HIGIENE PESSOAL. CRÉDITOS. POSSIBILIDADE. Relativamente

Leia mais

SISTEMA PUBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL - SPED

SISTEMA PUBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL - SPED SISTEMA PUBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL - SPED OUT/2010 REGIME NÃO-CUMULATIVO REGIME CUMULATIVO TRIBUTAÇÃO MONOFÁSICA SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA VENDAS COM SUSPENSÃO VENDAS A ALÍQUOTA ZERO VENDAS COM ISENÇÃO

Leia mais

Abreviaturas Notas da 2ª Edição Notas da 3ª Edição Notas da 4ª Edição Introdução... 27

Abreviaturas Notas da 2ª Edição Notas da 3ª Edição Notas da 4ª Edição Introdução... 27 GESTÃO TRIBUTÁRIA DE CONTRATOS E CONVÊNIOS 4ª EDIÇÃO 11 Sumário S Abreviaturas... 19 Notas da 2ª Edição... 21 Notas da 3ª Edição... 23 Notas da 4ª Edição... 25 Introdução... 27 Capítulo 1... 29 1.1. Principais

Leia mais

Instrução Normativa RFB nº 1.199, de 14 de outubro de 2011

Instrução Normativa RFB nº 1.199, de 14 de outubro de 2011 Instrução Normativa RFB nº 1.199, de 14 de outubro de 2011 DOU de 17.10.2011 Dispõe sobre procedimentos fiscais dispensados aos consórcios constituídos nos termos dos arts. 278 e 279 da Lei nº 6.404, de

Leia mais

CURSO PIS COFINS CUMULATIVO E NÃO CUMULATIVO. Prof. André Gomes

CURSO PIS COFINS CUMULATIVO E NÃO CUMULATIVO. Prof. André Gomes CURSO PIS COFINS CUMULATIVO E NÃO CUMULATIVO Prof. André Gomes 1 QUANDO O GOVERNO É HONESTO, O PAÍS TEM SEGURANÇA; MAS, QUANDO O GOVERNO COBRA IMPOSTOS DEMAIS, A NAÇÃO ACABA EM DESGRAÇA Provérbios, 29:4

Leia mais

Agosto/ Minas Gerais ICMS-MG. Santa Catarina ARQUIVO ELETRÔNICO SCANC. Rio Grande do Sul Santa Catarina Minas Gerais

Agosto/ Minas Gerais ICMS-MG. Santa Catarina ARQUIVO ELETRÔNICO SCANC. Rio Grande do Sul Santa Catarina Minas Gerais Agosto/ 2015 02 ICMS-MG 03 04 05 06 07 GIA/Água Natural MG - DAPI 1; ICMS-MG Fumo; ICMS-MG IRRF; IOF; APRENDIZAGEM - NÚMERO DE MATRÍCULAS NOVAS. ICMS/ Débito Próprio -Distribuidora de Combustíveis; ICMS/

Leia mais

Declaração de Informações Socioeconômicas e Fiscais(DEFIS)

Declaração de Informações Socioeconômicas e Fiscais(DEFIS) Declaração de Informações Socioeconômicas e Fiscais(DEFIS) Declaração Original Exercício 2016 Ano-Calendário 2015 Período abrangido pela Declaração: 01/01/2015 a 31/12/2015 1 Identificação do Contribuinte

Leia mais

IRPJ- TEORIA E PRÁTICA

IRPJ- TEORIA E PRÁTICA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO TRIBUTÁRIO. Profa. Cléber Barros AULA 52 27/09/2017 Direito TRIBUTÁRIO IRPJ parte 2 IRPJ- TEORIA E PRÁTICA Os regimes tributários da PJ são: Lucro real (são as empresas

Leia mais

Janeiro/ Minas Gerais. Rio Grande do Sul. Santa Catarina São Paulo. Federal Santa Catarina. Minas Gerais MG - DAPI 1; ICMS-MG

Janeiro/ Minas Gerais. Rio Grande do Sul. Santa Catarina São Paulo. Federal Santa Catarina. Minas Gerais MG - DAPI 1; ICMS-MG Janeiro/ 2014 02 03 ICMS-MG GIA/SN Gia de Informação e Apuração do ICMS Simples Nacional; GIA/ Serviço Aeroviário Regular; ICMS/ Débito Próprio Refinarias de Petróleo; ICMS/ Débito Próprio Cimento; ICMS/Débito

Leia mais

Dezembro / Rio Grande do Sul. Santa Catarina Arquivo Eletrônico SCANC; São Paulo. Santa Catarina

Dezembro / Rio Grande do Sul. Santa Catarina Arquivo Eletrônico SCANC; São Paulo. Santa Catarina Dezembro / 2013 02 ICMS/Débito Próprio Serviço Aeroviário; GIA/ Serviço Aeroviário Regular; ICMS/ Débito de Substituição Tributária Combustíveis; ICMS/Débito Próprio Refinarias de Petróleo; ICMS/Débito

Leia mais

Grupo de Discussão. Revista Capital Aberto

Grupo de Discussão. Revista Capital Aberto Grupo de Discussão Revista Capital Aberto Reforma Tributária Julho/2017 Visão Histórica Sistema Tributário Brasileiro Visão histórica Sistema tributário brasileiro Baseado na EC 18, fixa normas gerais

Leia mais

Orientações Consultoria de Segmentos Retenção em baixas parciais de PIS, COFINS e CSLL

Orientações Consultoria de Segmentos Retenção em baixas parciais de PIS, COFINS e CSLL 28/04/2010 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas pelo Cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 3 3.1. Contribuição PIS e COFINS pela Sistemática Não Cumulativa... 4 3.2. Da

Leia mais

PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO VISÃO ESTRATÉGICA

PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO VISÃO ESTRATÉGICA PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO VISÃO ESTRATÉGICA O que é Planejamento Tributário? O conceito administrativo da palavra planejamento pode ser entendido como: Processo organizacional de criação de um plano, utilizando

Leia mais

Código da Conta Descrição Saldo Anterior Débitos Créditos Saldo Atual

Código da Conta Descrição Saldo Anterior Débitos Créditos Saldo Atual ISG - Instituto Socrates B A L A N C E T E D E V E R I F I C A Ç Ã O EM BRL Folha : 1 1 - A T I V O 13.924.391,04 12.410.778,06 11.048.573,43-15.286.595,67 11 - ATIVO CIRCULANTE 10.134.525,70 11.829.474,94

Leia mais

6ª REGIÃO FISCAL - DIVISÃO DE TRIBUTAÇÃO

6ª REGIÃO FISCAL - DIVISÃO DE TRIBUTAÇÃO 6ª REGIÃO FISCAL - DIVISÃO DE TRIBUTAÇÃO SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 169, DE 1º DE OUTUBRO DE 2008: ASSUNTO: Contribuição para o PIS/Pasep EMENTA: PIS/PASEP. GASTOS NÃO VINCULADOS DIRETAMENTE À FABRICAÇÃO DE

Leia mais

Código da Conta Descrição Saldo Anterior Débitos Créditos Saldo Atual

Código da Conta Descrição Saldo Anterior Débitos Créditos Saldo Atual ISG - Instituto Socrates B A L A N C E T E D E V E R I F I C A Ç Ã O EM BRL Folha : 1 1 - A T I V O 33.116.209,56 12.143.097,36 11.212.070,16-34.047.236,76 11 - ATIVO CIRCULANTE 21.518.018,92 11.760.886,15

Leia mais

Tributação dos Combustíveis por Estado. Referência: 01 a 16 de Dezembro de 2017

Tributação dos Combustíveis por Estado. Referência: 01 a 16 de Dezembro de 2017 Tributação dos Combustíveis por Estado Referência: 01 a 16 de Dezembro de 2017 Pontos importantes da Lei 12.741/2012 para a revenda de combustíveis Art. 1º Emitidos por ocasião da venda ao consumidor de

Leia mais

CURSO ANALISTA FISCAL FORTALEZA/CE - TURMA 18

CURSO ANALISTA FISCAL FORTALEZA/CE - TURMA 18 CURSO ANALISTA FISCAL FORTALEZA/CE - TURMA 18 A função de Analista Fiscal é uma das mais nobres na área fiscal de um estabelecimento, tendo em vista sua importância na verificação do processamento de todo

Leia mais

OBRIGAÇÕES ACESSÓRIAS NAS COOPERATIVAS. Nádia Emer Grasselli

OBRIGAÇÕES ACESSÓRIAS NAS COOPERATIVAS. Nádia Emer Grasselli OBRIGAÇÕES ACESSÓRIAS NAS COOPERATIVAS Nádia Emer Grasselli Conteúdo CRUZAMENTOS/OBRIGAÇÕES ACESSÓRIAS OBRIGAÇÃO TRIBUTÁRIA Denomina-se "obrigação tributária" o dever de fazer de um contribuinte, responsável

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS SÓCIOECONÔMICAS E HUMANAS CIÊNCIAS CONTÁBEIS

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS SÓCIOECONÔMICAS E HUMANAS CIÊNCIAS CONTÁBEIS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS SÓCIOECONÔMICAS E HUMANAS CIÊNCIAS CONTÁBEIS ELAINE FERREIRA NOLAÇO ANÁPOLIS 2012 Lucro arbitrado ou presumido Lucro arbitrado é uma forma

Leia mais

Orientações Consultoria de Segmentos. Crédito de PIS_COFINS sobre valor do IPI - Federal

Orientações Consultoria de Segmentos. Crédito de PIS_COFINS sobre valor do IPI - Federal Crédito de 17/10/2016 Sumário 1 Questão... 3 2 Normas Apresentadas pelo Cliente... 3 2.1 Parecer do Setor Fiscal do Cliente... 5 3 Análise da Consultoria... 6 3.1 Base de Cálculo - Débito... 6 3.2 Dedução

Leia mais

Escrituração Fiscal Digital de PIS/Pasep e Cofins. Sistema Público de Escrituração Digital

Escrituração Fiscal Digital de PIS/Pasep e Cofins. Sistema Público de Escrituração Digital Escrituração Fiscal Digital de PIS/Pasep e Cofins Sistema Público de Escrituração Digital ARRECADAÇÃO FEDERAL 2008 Imposto de Renda Pessoa Jurídica (SPED - ECD): 72 Bilhões PJ Não Financeiras 12 Bilhões

Leia mais

REFORMA TRIBUTÁRIA: Análise da nova proposta de Governo Federal. FEDERASUL Meeting Jurídico Porto Alegre, 24 de abril de 2008

REFORMA TRIBUTÁRIA: Análise da nova proposta de Governo Federal. FEDERASUL Meeting Jurídico Porto Alegre, 24 de abril de 2008 REFORMA TRIBUTÁRIA: Análise da nova proposta de Governo Federal FEDERASUL Meeting Jurídico Porto Alegre, 24 de abril de 2008 Para que uma Reforma Tributária ria? simplificação do sistema tributário desoneração

Leia mais

Concorrência Desleal e Desafios do Setor de Combustíveis

Concorrência Desleal e Desafios do Setor de Combustíveis Concorrência Desleal e Desafios do Setor de Combustíveis IÁGARO JUNG MARTINS Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil Subsecretário de Fiscalização Novembro de 2016 Plano Anual de Fiscalização Plano

Leia mais

Tributação sobre o Consumo é Recorde no 1º quadrimestre

Tributação sobre o Consumo é Recorde no 1º quadrimestre Tributação sobre o Consumo é Recorde no 1º quadrimestre O montante de tributos arrecadados pela Secretaria da Receita Federal (SRF) alcançou R$ 118,7 bilhões no período de janeiro a abril de 2006, significando

Leia mais

Código da Conta Descrição Saldo Anterior Débitos Créditos Saldo Atual

Código da Conta Descrição Saldo Anterior Débitos Créditos Saldo Atual ISG - Instituto Socrates B A L A N C E T E D E V E R I F I C A Ç Ã O EM BRL Folha : 1 1 - A T I V O 29.031.312,06 19.432.382,85 18.277.805,85-30.185.889,06 11 - ATIVO CIRCULANTE 17.463.277,42 17.841.176,56

Leia mais

É autorizada a reprodução total ou parcial do conteúdo desta publicação desde que citada a fonte.

É autorizada a reprodução total ou parcial do conteúdo desta publicação desde que citada a fonte. Maio/2017 MINISTRO DA FAZENDA Henrique de Campos Meirelles SECRETÁRIO-EXECUTIVO DO MINISTÉRIO DA FAZENDA Eduardo Refinetti Guardia SECRETÁRIO DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL Jorge Antonio Deher Rachid CENTRO

Leia mais

Mapeando o SPED PIS/COFINS

Mapeando o SPED PIS/COFINS Mapeando o SPED PIS/COFINS 1 SPED PIS/COFINS Instrução Normativa RFB nº 1.052, de 5 de julho de 2010 2 BLOCO DESCRIÇÃO QTDE REGISTROS 0 Abertura, Identificação e Referências 16 A Documentos Fiscais - Serviços

Leia mais

Superintendência Regional da Receita Federal do Brasil da 5ª RF

Superintendência Regional da Receita Federal do Brasil da 5ª RF Fls. 1 Superintendência Regional da Receita Federal do Brasil da 5ª RF Solução de Consulta nº 5.008 - Data 2 de abril de 2015 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: CONTRIBUIÇÃO PARA O FINANCIAMENTO DA

Leia mais

AGENDA TRIBUTÁRIA: DE 13 A 19 DE OUTUBRO DE 2016

AGENDA TRIBUTÁRIA: DE 13 A 19 DE OUTUBRO DE 2016 AGENDA TRIBUTÁRIA: DE 13 A 19 DE OUTUBRO DE 2016 Até: Quinta-feira, dia 13 ICMS - REDF dígito do CNPJ corresponda a 3, devem efetuar o registro eletrônico dos documentos ICMS - Scanc Histórico: Refinaria

Leia mais

IMPORTAÇÃO DO MOVIMENTO DE ENTRADAS (Padrão TXT)

IMPORTAÇÃO DO MOVIMENTO DE ENTRADAS (Padrão TXT) CONFIGURAÇÃO DO ARQUIVO TXT IMPORTAÇÃO DO MOVIMENTO DE ENTRADAS (Padrão TXT) O arquivo TXT deverá ser gerado da seguinte forma: Um registro por linha Campos separados por vírgulas Campos Alfanuméricos

Leia mais

CURSO LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA DO DF GUIA PARA SALA DE AULA MÓDULO 6

CURSO LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA DO DF GUIA PARA SALA DE AULA MÓDULO 6 1. SUPER-SIMPLES ou SIMPLES NACIONAL O SIMPLES tem base na CF/1988 artigos 146, III, d ; 170, inciso IX e 179. Art. 146. Cabe à lei complementar: III estabelecer normas gerais em matéria de legislação

Leia mais

Reforma Tributária: - Diagnóstico - Objetivos da reforma - Proposta para debate

Reforma Tributária: - Diagnóstico - Objetivos da reforma - Proposta para debate Reforma Tributária: - Diagnóstico - Objetivos da reforma - Proposta para debate Apresentação preparada para a reunião com os Governadores Março - 2007 1 Sistema Tributário e Desenvolvimento A complexidade

Leia mais

Fretes, Espécies e a Interpretação do CARF na Tomada de Créditos

Fretes, Espécies e a Interpretação do CARF na Tomada de Créditos Fretes, Espécies e a Interpretação do CARF na Tomada de Créditos 1. Fundamentos Legais Aplicáveis à Matéria Artigo 195, 12, da CF: A lei definirá os setores de atividade econômica para os quais as contribuições

Leia mais

Carga Tributária dos Combustíveis por Estado. Referência: Setembro/2016

Carga Tributária dos Combustíveis por Estado. Referência: Setembro/2016 Carga Tributária dos Combustíveis por Estado Referência: Setembro/2016 Pontos importantes da Lei 12.741/2012 para a revenda de combustíveis Art. 1º Emitidos por ocasião da venda ao consumidor de mercadorias

Leia mais

Carga Tributária dos Combustíveis por Estado. Referência: Outubro/2015

Carga Tributária dos Combustíveis por Estado. Referência: Outubro/2015 Carga Tributária dos Combustíveis por Estado Referência: Outubro/2015 Pontos importantes da Lei 12.741/2012 para a revenda de combustíveis Art. 1º Emitidos por ocasião da venda ao consumidor de mercadorias

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Cálculo do ICMS Órgãos Públicos - SP

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Cálculo do ICMS Órgãos Públicos - SP Cálculo do ICMS Órgãos Públicos - SP 18/06/2015 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 3 4. Conclusão... 5 5. Informações Complementares...

Leia mais

PEC 491/2010. Medicamentos de uso humano e seus Insumos. Audiência Pública Câmara dos Deputados. (Imunidade Constitucional) Brasília-DF, 11/06/2014

PEC 491/2010. Medicamentos de uso humano e seus Insumos. Audiência Pública Câmara dos Deputados. (Imunidade Constitucional) Brasília-DF, 11/06/2014 PEC 491/2010 (Deputado Luiz Carlos Hauly) Medicamentos de uso humano e seus Insumos (Imunidade Constitucional) Audiência Pública Câmara dos Deputados Brasília-DF, 11/06/2014 1 Considerações Iniciais Tributação

Leia mais

Orientações Consultoria de Segmentos Lei Transparencia Valor Tributos

Orientações Consultoria de Segmentos Lei Transparencia Valor Tributos Lei 27/10/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 4 3.1 Lei da Transparência... 4 3.2 Documento fiscal - Indicação dos tributos...

Leia mais

O disposto neste item aplica-se, inclusive, à pessoa jurídica que explore atividade rural.

O disposto neste item aplica-se, inclusive, à pessoa jurídica que explore atividade rural. LUCRO PRESUMIDO O Lucro Presumido é a forma de tributação simplificada do Imposto de Renda (IR) e Contribuição Social sobre o Lucro (CSLL). A sistemática de tributação pelo Lucro Presumido é regulamentada

Leia mais

Os 7 erros mais comuns na apuração do PIS e da COFINS. Fabio Rodrigues

Os 7 erros mais comuns na apuração do PIS e da COFINS. Fabio Rodrigues Os 7 erros mais comuns na apuração do PIS e da COFINS Fabio Rodrigues Fabio Rodrigues Advogado. Mestre em Ciências Contábeis. Professor do MBA em Contabilidade e Direito Tributário do IPOG. Coordenador,

Leia mais

Treinamentos do Programa de Educação Profissional Continuada do CRC

Treinamentos do Programa de Educação Profissional Continuada do CRC Treinamentos do Programa de Educação Profissional Continuada do CRC Temas Ativos 2017 Pontuação Geral Categoria(s) Pontuadas(s) ÁREA CONTÁBIL 1 Análise das Demonstrações Contábeis (Com Foco em Preparadores

Leia mais

Pejotização. Risco aos Produtores Rurais. Superintendência Técnica Coordenação do Núcleo Econômico

Pejotização. Risco aos Produtores Rurais. Superintendência Técnica Coordenação do Núcleo Econômico Pejotização Risco aos Produtores Rurais Superintendência Técnica Coordenação do Núcleo Econômico Câmara Temática de Crédito, Seguro e Comercialização do Agronegócio Reunião Ordinária nº 02 29.09.2016 Auditório

Leia mais

Declaração Anual do Simples Nacional

Declaração Anual do Simples Nacional Declaração Anual do Simples Nacional Declaração Original Exercício 2010 Ano-Calendário 2009 Período abrangido pela Declaração: 01/01/2009 a 31/12/2009 1 Identificação do Contribuinte CNPJ Matriz: 00559582/0001-40

Leia mais

Paulo Ricardo de Souza Cardoso Receita Federal do Brasil

Paulo Ricardo de Souza Cardoso Receita Federal do Brasil A legalidade e a segurança jurídica na relação Fisco- Contribuinte. O que fazer em favor de uma relação harmoniosa e equilibrada entre o Fisco e o contribuinte? Paulo Ricardo de Souza Cardoso Receita Federal

Leia mais

Microempreendedor Individual MEI: Constituição e Tributação

Microempreendedor Individual MEI: Constituição e Tributação Microempreendedor Individual MEI: Constituição e Tributação Quem é o Microempreendedor Individual? É a pessoa que trabalha por conta própria e que se legaliza como pequeno empresário. Para ser um microempreendedor

Leia mais

COMO OS TRIBUTOS INTERFEREM NO SEU NEGÓCIO? Ÿ

COMO OS TRIBUTOS INTERFEREM NO SEU NEGÓCIO? Ÿ COMO OS TRIBUTOS INTERFEREM NO SEU NEGÓCIO? Ÿ SUMÁRIO Ÿ Análise Macro Econômica É POSSÍVEL (RE)CONHECER TODAS AS VARIÁVEIS ANTES DE ENFRENTAR UMA NEGOCIAÇÃO? QUAIS SÃO OS IMPACTOS DOS TRIBUTOS NA FORMAÇÃO

Leia mais

EFD-Reinf. Escrituração Fiscal Digital de Retenções e Outras Informações Fiscais. Palestrante: Ricardo Nogueira R.Nogueira Consultoria e Treinamento

EFD-Reinf. Escrituração Fiscal Digital de Retenções e Outras Informações Fiscais. Palestrante: Ricardo Nogueira R.Nogueira Consultoria e Treinamento Escrituração Fiscal Digital de Retenções e Outras Informações Fiscais Palestrante: Ricardo Nogueira O que é? Instituída pela Instrução Normativa RFB nº 1.701/2017, tratase de uma nova obrigação tributária

Leia mais

DIREITO TRIBUTÁRIO ÍNDICE

DIREITO TRIBUTÁRIO ÍNDICE DIREITO TRIBUTÁRIO ÍNDICE CAPÍTULO 01... 11 Conceito e Localização do Direito Tributário... 11 Tributo: Conceito, Espécies, Características e Classificações...11 Características...13 Classificações...16

Leia mais

RETENÇÕES TRIBUTÁRIAS E PREVIDENCIÁRIAS

RETENÇÕES TRIBUTÁRIAS E PREVIDENCIÁRIAS IBEF-RIO - TREINAMENTO RETENÇÕES TRIBUTÁRIAS E PREVIDENCIÁRIAS P R O G R A M A Módulo 01 - Retenções Tributárias 1º Módulo - Contribuições sociais (CSLL, PIS, COFINS) Serviços sujeitos a retenção: Definição

Leia mais

AGENDA TRIBUTÁRIA: DE 11 A 17 DE AGOSTO DE 2016

AGENDA TRIBUTÁRIA: DE 11 A 17 DE AGOSTO DE 2016 AGENDA TRIBUTÁRIA: DE 11 A 17 DE AGOSTO DE 2016 Até: Quinta-feira, dia 11 dígito do CNPJ corresponda a 1, devem efetuar o registro eletrônico dos documentos fiscais na Secretaria da Fazenda. Nota Na hipótese

Leia mais

Declaração Anual do Simples Nacional

Declaração Anual do Simples Nacional Declaração Anual do Simples Nacional Declaração Original Exercício 2010 Ano-Calendário 2009 Período abrangido pela Declaração: 01/01/2009 a 31/12/2009 1 Identificação do Contribuinte CNPJ Matriz: 01670516/0001-06

Leia mais

9ª REGIÃO FISCAL - DIVISÃO DE TRIBUTAÇÃO

9ª REGIÃO FISCAL - DIVISÃO DE TRIBUTAÇÃO 9ª REGIÃO FISCAL - DIVISÃO DE TRIBUTAÇÃO SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 240, DE 9 DE SETEMBRO DE 2008: A substituição de embalagens de produtos, alterando sua apresentação, exceto se destinada unicamente ao transporte

Leia mais

AGENDA TRIBUTÁRIA: DE 24 A 31 DE AGOSTO DE Até: Sexta-feira, dia 25. Cofins

AGENDA TRIBUTÁRIA: DE 24 A 31 DE AGOSTO DE Até: Sexta-feira, dia 25. Cofins AGENDA TRIBUTÁRIA: DE 24 A 31 DE AGOSTO DE 2017 Até: Sexta-feira, dia 25 Cofins Histórico: Pagamento da contribuição cujos fatos geradores ocorreram no mês de julho/2017 (art. 18, II, da Medida Provisória

Leia mais

SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 15, DE 22 DE JANEIRO DE 2009

SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 15, DE 22 DE JANEIRO DE 2009 DIVISÃO DE TRIBUTAÇÃO 8ª Região Fiscal SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 15, DE 22 DE JANEIRO DE 2009 Assunto: Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social - Cofins TRIBUTAÇÃO CONCENTRADA. REGIME DE APURAÇÃO

Leia mais

AGENDA TRIBUTÁRIA PAULISTA: FEVEREIRO DE COM. CAT Nº 2, DE 26/01/2017

AGENDA TRIBUTÁRIA PAULISTA: FEVEREIRO DE COM. CAT Nº 2, DE 26/01/2017 AGENDA TRIBUTÁRIA PAULISTA: FEVEREIRO DE 2017 - COM. CAT Nº 2, DE 26/01/2017 Declara as datas fixadas para cumprimento das obrigações principais e acessórias do mês de fevereiro de 2017. O Coordenador

Leia mais

Agenda de Contribuições, Tributos e Obrigações. Mês de Fevereiro de 2017.

Agenda de Contribuições, Tributos e Obrigações. Mês de Fevereiro de 2017. Agenda de Contribuições, Tributos e Obrigações. Mês de Fevereiro de 17. DIAS OBRIGAÇÕES D E S C R I Ç Ã O FUNDAMENTAÇÃO LEGAL 17.01 à 17.03.17 03 06 RAIS SALÁRIOS SECONCI O Ministério do Trabalho e Emprego,

Leia mais