ProMeQuaLab - Projeto de Melhoria da Qualidade Laboratorial para Países de Língua Portuguesa

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ProMeQuaLab - Projeto de Melhoria da Qualidade Laboratorial para Países de Língua Portuguesa"

Transcrição

1 ProMeQuaLab - Projeto de Melhoria da Qualidade Laboratorial para Países de Língua Portuguesa Armandina Miranda, Ana Faria DEP AEQ INSA Lisboa 20 de Maio

2 1º Congresso de Controlo da Qualidade-2015 O 1º Congresso de Controlo da Qualidade Laboratorial para países de língua oficial portuguesa, realizou-se em simultâneo com o 42º Congresso da SBAC no Rio de Janeiro, Brasil-21 a 24 de junho de 2015 Reunião de grupos de trabalho: Apresentada proposta do Projeto ProMeQuaLab, delineada: objetivos, áreas de atividade, estrutura e cronograma. Países representados no Grupo de Trabalho: Portugal Brasil Angola Moçambique Cabo Verde S. Tomé e Príncipe. 2

3 1º Congresso de Controlo da Qualidade-2015 ProMeQuaLab O projeto consiste numa cooperação entre países de língua portuguesa para a melhoria da qualidade laboratorial Países envolvidos Cabo Verde Guiné Bissau Guiné Equatorial Portugal Timor Moçambique Angola S. Tomé e Príncipe Brasil 3

4 1º Congresso de Controlo da Qualidade-2015 ProMeQuaLab Objetivo Aplicação das boas práticas laboratoriais de modo à obtenção de resultados exatos e precisos que contribuam de forma efetiva para o diagnóstico e tratamento dos doentes Principais áreas de ação Formação Controlo da Qualidade (CQI e AEQ) Acreditação

5 1º Congresso de Controlo da Qualidade-2015 ProMeQuaLab Estrutura Coordenador (rotatividade 3 anos) Grupo Executivo (Portugal / Brasil) Consultores Estratégicos Consultores Peritos Angola Brasil Cabo S. Tomé e Guiné Bissau Moçambique Portugal Timor Verde Príncipe Coordenador Nacional Coordenador Nacional Coordenador Nacional Coordenador Nacional Coordenador Nacional Coordenador Nacional Coordenador Nacional Coordenador Nacional Instituto Nacional de Saúde Pública (Filomena Silva, Joana Paixão) SBAC / PNCQ (Elizabeth Menezes/ Jose Abol) Lacen-SC (Winston) Direção Nacional de Saúde (Sandra Monteiro) Instituto Nacional de Saúde, Laboratório Nacional de Saude Publica (Lilica Hulilé Sanca) Instituto Nacional de Saúde\Direção Nacional de Assistência Médica) Direção Nacional de Saúde Pública (Ilesh Jani e Ana Paula Mandlaze) Instituto Nacional de Saúde Dr Ricardo Jorge Hospital Central Dr. Ayres de Menezes (Rosa Neto) A defenir 5

6 1º Congresso de Controlo da Qualidade-2015 ProMeQuaLab Cronograma Ano 1- junho 2015 Ano 2 Ano 3 Ano 4 Formação no âmbito Controlo da Qualidade Ano 5- junho 2020 Confirmação Países Recolha e tratamento de informação (Q 1, Q 2 ) Reuniões presenciais e por skype Estudo piloto em Moçambique Orçamento Propostas de financiamento Formação- em Portugal Implementação, monitorização e ações de melhoria em Controlo da Qualidade Acreditação

7 ProMeQuaLab Ano 1- junho junho 2016 Ano 2 Ano 3 Ano 4 Ano 5- junho 2020 Atividades realizadas: junho 2015 maio 2016 Distribuição de Questionário (Q 1- ); Análise da informação- Portugal, Cabo Verde, Moçambique, Angola, Brasil, S. Tomé e Príncipe. 1ªReunião do Grupo de Controlo da Qualidade Laboratorial-PLP- 1º Congresso de CQL-PLP- junho 2015 Projeto Piloto em Moçambique, Maputo Distribuição de Questionário (Q 2 ); Análise da informação- Moçambique, S. Tomé e Príncipe, Guiné Bissau, Angola, Brasil Tratamento e comparação da informação (Q 1 e Q 2 ) 2ª Reunião do Grupo de Controlo da Qualidade Laboratorial-PLP Abril 2016 Formação em Controlo da Qualidade - 8ª Reunião da SPML, Aveiro, Portugal abril-2016 Manual básico sobre Controlo da Qualidade Laboratorial- em elaboração Financiamento do projeto- em execução 7

8 Ano 1 ProMeQuaLab- Projeto Piloto em Moçambique, Maputo Resultados Moçambique voluntariou-se para dar inicio do projeto Durante 1 semana (20-27 Julho 2015), visita a 14 laboratórios (principalmente na capital, Maputo) e validada a Checklist/ProMeQuaLab para recolha de informação. O programa da visita foi gentilmente organizada pelo Instituto Nacional de Saúde de Moçambique, Maputo INS: Ana Paula Mandlaze, Idalecia Cossa, Carmen Aguiar ECAT- Piet Meijer INSA -Ana Faria 8

9 Ano 1 ProMeQuaLab- Projeto Piloto em Moçambique, Maputo Resultados Objetivo da visita: - Organização laboratorial, - Recursos, - Controlo da Qualidade, - Formação e - Acreditação Q2 9

10 Ano 1 ProMeQuaLab- Projeto Piloto em Moçambique, Maputo Resultados Observações: Formação O programa escolar dos técnicos de laboratório é muito genérico. Necessidade de formação especializada. Lacuna nos conhecimentos no âmbito do controlo de qualidade. O projeto ProMeQuaLab deverá focar-se em: Formação em Controlo de Qualidade Interno e Externo 10

11 Ano 1 ProMeQuaLab- Projeto Piloto em Moçambique, Maputo Resultados Observações: Controlo Qualidade Grande diferença entre laboratórios no que diz respeito à disponibilidade de: Equipamento, Reagentes Implementação do controlo da qualidade A execução do controlo de qualidade, por vezes é limitada à validação de novos lotes de reagentes. O projeto ProMeQuaLab deverá focar-se: Disponibilização de amostras controlo Implementação de boas práticas de CQI e de planos de participação AEQ 11

12 Ano 1 ProMeQuaLab- Projeto Piloto em Moçambique, Maputo Resultados Observações: Acreditação A decorrer um projeto de acreditação de laboratórios, SLMPTA (Strengthening Laboratory Management Toward Accreditation - African Society for Laboratory Medicine), uma iniciativa do programa de Acreditação da OMS- AFRO Acreditação. O Laboratório de Referência para a Tuberculose era o único laboratório clínico acreditado (ISO 15189:2012). O ramo de acreditação originalmente previsto inicialmente no ProMeQuaLab poderá ser substituído pelo projeto da OMS SLIPTA (Stepwise Laboratory Quality Improvement Process Towards Accreditation). Qualquer sobreposição deve ser evitada. 12

13 ProMeQuaLab- Metodologia Distribuição e análise de questionários Visitas aos laboratórios Ação de Formação- Controlo da Qualidade Implementação do Controlo da qualidade CQI e AEQ (Amostras controlo) Recolha e análise dos resultados de CQ Elaboração de relatório e plano de formação e implementação de CQ Fundamentos teóricos e práticos: Nível I, Nível II Distribuição de amostras controlo com o mesmo nível de concentração para todos os laboratórios Ações de Melhoria Formação Avaliação da evolução do desempenho Avaliações presenciais 13

14 Ano 1 - ProMeQuaLab- Questionários- Q1 e Q2 Q 1 - Distribuído em maio 2015, PNAEQ, para recolha de informação- Apresentação draft do projeto Q 2 - Distribuído a partir de julho de 2015, para recolha de informação concretização projeto Q 1 : 53 respostas Portugal (33), Cabo Verde (6), Moçambique (6), Angola (4), Brasil (3), S. Tomé e Príncipe (1) Q2: 47 respostas Moçambique (39), S. Tomé e Príncipe (5), Guiné Bissau (1), Angola (1), Brasil (1) 14

15 Ano 1 - ProMeQuaLab- Questionários- Q1 e Q2: Países envolvidos País Nº Angola 4 Brasil 3 Cabo Verde 6 Guiné Bissau 1 Moçambique 39 Portugal 33 São Tomé e Príncipe 5 Total 91 Nº Paises envolvidos- Questionário Promequalab Q 1 : 53 respostas Portugal (33), Cabo Verde (6), Moçambique (6), Angola (4), Brasil (3), S. Tomé e Príncipe (1) Q2: 47 respostas Moçambique (39), S. Tomé e Príncipe (5), Guiné Bissau (1), Angola (1), Brasil (1) % 80% 60% 94% Q % 20% 4% 0% Público Privado 15

16 Ano 1 - ProMeQuaLab- Tratamento da informação dos questionários (Q1 e Q2). Áreas laboratoriais Área laboratorial Q1- (%) Q2- ( %) Hematologia Química Clínica Microbiologia Imunologia e/ou Serologia Parasitologia Patologia molecular 13 4 Endocrinologia 45 6 Monit fármacos e toxicologia 21 2 Q 1 : 53 respostas Portugal (33), Cabo Verde (6), Moçambique (6), Angola (4), Brasil (3), S. Tomé e Príncipe (1) Q2: 47 respostas Moçambique (39), S. Tomé e Príncipe (5), Guiné Bissau (1), Angola (1), Brasil (1) Áreas laboratoriais- % % Hematologia Química Clínica 81 Microbiologia Imunologia e/ou Serologia Parasitologia 13 Patologia molecular Endocrinologia 21 2 Monit fármacos e toxicologia Q1-53 lab (%) Q2-47 lab ( %) 16

17 Ano 1 - ProMeQuaLab- Tratamento da informação dos questionários (Q1 e Q2). Fase analítica- Implementação Controlo da Qualidade Tem implementado Controlo Qualidade Interno Q1 Q2 Nº respostas 53 % 47 % sim não Tem implementado Avaliação Externa da Qualidade Q1 Q2 Nº respostas 53 % 47 % sim não % Áreas e percentagem de participação em AEQ Q Q2 17

18 Ano 1 - ProMeQuaLab- Tratamento da informação dos questionários (Q1 e Q2). Q2: 47 respostas Moçambique (39), S. Tomé e Príncipe (5), Guiné Bissau (1), Angola (1), Brasil (1) Validação biopatológica Q2 Nº respostas 47 Especialistas Patologia clínica/análises 3 6% clinicas Doutorados 2 4% Técnicos superiores de 20 43% saúde Técnicos superiores 5 11% Técnicos de diagnóstico e 35 74% terapêutica Assistentes técnicos 3 6% outros 7 15% Fase pré-analítica O laboratório tem manual de colheitas? Q2 Nº respostas 47 80% 60% 40% 20% 0% Sim 15 32% Não 32 68% Fase pós-analítica 6% 4% Especialistas Patologia clínica/análises clinicas Doutorados 43% Técnicos superiores de saúde 100% 80% 60% 40% 20% 0% O laboratório tem manual de colheitas? 11% Técnicos superiores 32% Sim 74% Técnicos de diagnóstico e terapêutica 6% Assistentes técnicos 68% Não Responsável pela validação biopatológica dos resultados laboratoriais 15% outros 18

19 Ano 1 - ProMeQuaLab- Tratamento da informação dos questionários (Q1 e Q2) Necessidades de Formação Q1 Nº respostas Controlo da qualidade 36 68% 42 89% Implementação de sistemas de gestão da qualidade: Q % 4 9% Guias de boas práticas laboratoriais 25 47% 0% Segurança laboratorial 21 40% 8 17% Áreas técnicas, 6 11% 41 98% Q 1 : 53 respostas Portugal (33), Cabo Verde (6), Moçambique (6), Angola (4), Brasil (3), S. Tomé e Príncipe (1) Q2: 47 respostas Moçambique (39), S. Tomé e Príncipe (5), Guiné Bissau (1), Angola (1), Brasil (1) Necessidades de Formação 100% 89% 98% 80% 68% 60% 40% 45% 47% 40% 20% 0% Controlo da qualidade 9% Implementação sistemas gestão qualidade 0% Guias de boas práticas laboratoriais 17% Segurança laboratorial 11% Áreas técnicas Q1 Q2 19

20 Ano 1 - ProMeQuaLab- Tratamento da informação dos questionários (Q1 e Q2). Sistema de Gestão da Qualidade O laboratório está Certificado ou Acreditado? Q1 Q2 Nº respostas Sim 28 85% 2 4% Não 5 15% 45 96% Q 1 : 53 respostas Portugal (33), Cabo Verde (6), Moçambique (6), Angola (4), Brasil (3), S. Tomé e Príncipe (1). 100% 80% 60% 40% 20% 0% 85% 15% 4% 96% Q2: 47 respostas Moçambique (39), S. Tomé e Príncipe (5), Guiné Bissau (1), Angola (1), Brasil (1). Q1 Q2 Qual o referencial normativo? Q1 Nº respostas 28 2 Q2 ISO % 0 0% ISO/IEC % 1 50% ISO % 1 50% 20

21 Ano 1 ProMeQuaLab- Conclusão das visitas presenciais (Projeto Piloto) e Informação recolhida dos questionarios (Q1 e Q2) Conclusões das visitas presenciais e questionários: Questionários Q1 + Q2 90% referem participação em CQI e AEQ. Visitas Presenciais+ reuniões Verificou-se uma significativa falta de conhecimento no âmbito do controlo de qualidade interno e avaliação externa da qualidade. Projeto ProMeQuaLab : Formação em Controlo da Qualidade (CQI e AEQ): Formação Train-the-Trainer, manual de controlo de qualidade, estágios, participação em congressos Implementação prática do Controlo da Qualidade, monitorização dos processos e implementação de ações de melhoria. 21

22 Ano 1 ProMeQuaLab-2ª Reunião do Grupo de Controlo da Qualidade Laboratorial PLP Portugal Brasil Moçambique S.Tomé e Principe 22

23 Ano 1 ProMeQuaLab- Proposta de Projeto para financiamento Apresentação de proposta do projeto para submissão de pedido financiamento - em curso 23

24 Ano 1 ProMeQuaLab- Elaboração de proposta de Projeto para financiamento Portugal Brasil Moçambique S. Tomé e Príncipe Nº laboratórios: 4 /4 Controlo qualidade: comparação de resultados Nº laboratório: 41 Nº laboratórios: 7 Cabo Verde Angola Guiné Bissau Nº laboratórios: 6 Nº laboratórios: 4 Nº laboratórios: 1 24

25 ProMeQuaLab - Organização do 2º Congresso de CQL-PLP- Portugal, º Congresso de Controlo da Qualidade Laboratorial para Países de Língua Portuguesa

26 Ano 1 ProMeQuaLab-Formação em Controlo da Qualidade-8ª Reunião SPML, abril º curso de controlo da qualidade no âmbito do Promequalab Curso Pré congresso -8ª Reunião da SPML- 15 abril 2016 External Quality Control: Tool for Quality Improvement Avaliação Externa da Qualidade: ferramentas para melhoria da qualidade: Processo Analítico Controlo da Qualidade Avaliação externa da Qualidade Interpretação dos resultados Avaliação retrospetiva Especificações de desempenho 6 Sigma Casos de estudo 26

27 ProMeQuaLab- Propostas futuras Visita aos laboratórios Portugal, Brasil, S. Tomé e Príncipe Levantamento do ponto de situação: organização laboratorial, recursos existentes, necessidades de formação dos colaboradores, fluxo dos processos e controlo da qualidade. Vivenciar o trabalho laboratorial em cada pais (desenvolver afinidade) Formação em Controlo da Qualidade S.Tomé e Príncipe, Moçambique, Portugal (2016/2017) Curso de Controlo de Qualidade nível I (Train to Trainer) Realização do 2º Congresso de CQL PLP Amostras controlo (CQI e AEQ) Brasil, Portugal, S. Tomé e Príncipe, Moçambique, Cabo Verde, Guiné Bissau, Angola Distribuição de amostras controlo para avaliação do desempenho (química clínica, contagens celulares, serologia para VIH, ébola e dengue, microscopia para tuberculose e malária) Análise dos resultados 27

28 ProMeQuaLab- Indicadores Indicadores de monitorização Avaliação das competências: Exercícios, Fichas de avaliação Implementação dos procedimentos da qualidade e Harmonização dos processos: Auditorias/Avaliações Resultados do Controlo da Qualidade : CV % - CQI; Bias; ID AEQ Avaliação da satisfação dos doentes e médicos prescritores: inquéritos 28

29 Conclusões Benefícios para os Laboratórios Benefícios para os doentes Benefícios para os países de língua portuguesa Melhoria das competências no âmbito do Controlo da Qualidade: Implementação de ferramentas para avaliação e monitorização do CQI e AEQ Definição de Indicadores e especificações da qualidade Harmonização dos processos e dos resultados laboratoriais Interligação em rede dos laboratórios de língua portuguesa Envolvimento e motivação de todos na melhoria dos resultados laboratoriais Resultados exatos e precisos que contribuam de forma efetiva para o diagnóstico e tratamento dos doentes 29

30 Obrigada 30

Apresentação do. Projeto de Melhoria da Qualidade Laboratorial para Países de Língua Portuguesa (ProMeQuaLab)

Apresentação do. Projeto de Melhoria da Qualidade Laboratorial para Países de Língua Portuguesa (ProMeQuaLab) Apresentação do de Melhoria da Qualidade Laboratorial para Países de Língua Portuguesa ProMeQuaLab Nome do projeto: de Melhoria da Qualidade Laboratorial para Países de Língua Portuguesa (ProMeQuaLab)

Leia mais

Workshop de Controlo da Qualidade Laboratorial PLP na área clínica- ponto de situação:

Workshop de Controlo da Qualidade Laboratorial PLP na área clínica- ponto de situação: Workshop de Controlo da Qualidade Laboratorial PLP na área clínica- ponto de situação: Portugal Manuela Vilaça, Luís Filipe Guimarães, Mónica Botelho, Helena Alves Mónica Botelho, 12 de Outubro 2017 -

Leia mais

Instituto de Higiene e Medicina Tropical Global Health and Tropical Medicine Henrique Silveira

Instituto de Higiene e Medicina Tropical Global Health and Tropical Medicine Henrique Silveira Instituto de Higiene e Medicina Tropical Global Health and Tropical Medicine Henrique Silveira hsilveira@ihmt.unl.pt FAPESP 09/05/14 Areas de atividade Ciências Biomédicas, Medicina Tropical, Saúde Global

Leia mais

ESTRATÉGIA NACIONAL PARA A QUALIDADE NA SAÚDE 3ª APRESENTAÇÃO PÚBLICA DE PROGRESSO

ESTRATÉGIA NACIONAL PARA A QUALIDADE NA SAÚDE 3ª APRESENTAÇÃO PÚBLICA DE PROGRESSO ESTRATÉGIA NACIONAL PARA A QUALIDADE NA SAÚDE 3ª APRESENTAÇÃO PÚBLICA DE PROGRESSO CUIDADOS DE SAÚDE TRANSFRONTEIRIÇOS Direção Geral da Saúde Julho de 2012 Áreas de intervenção ASSISTÊNCIA MÉDICA ESPECIALIZADA

Leia mais

- Avaliação Externa da Qualidade (AEQ)

- Avaliação Externa da Qualidade (AEQ) - Avaliação Externa da Qualidade (AEQ) Exercícios práticos ana.paula.faria@insa.min-saude.pt Verificação Relatórios de AEQ Monitorizar o desempenho Detetar possíveis erros Corrigir problemas 2 Verificação

Leia mais

(DRAFT) CONCLUSÕES DA II REUNIÃO DO FÓRUM DA SOCIEDADE CIVIL DA CPLP Díli, 17 de julho de 2015

(DRAFT) CONCLUSÕES DA II REUNIÃO DO FÓRUM DA SOCIEDADE CIVIL DA CPLP Díli, 17 de julho de 2015 (DRAFT) CONCLUSÕES DA II REUNIÃO DO FÓRUM DA SOCIEDADE CIVIL DA CPLP Díli, 17 de julho de 2015 A II Reunião Fórum da Sociedade Civil da CPLP (FSC-CPLP) realizou-se nos dias 13 a 17 de julho de 2015, em

Leia mais

DECLARAÇÃO DE LUANDA IV REUNIÃO DOS PONTOS FOCAIS DE GOVERNAÇÃO ELETRÓNICA DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA

DECLARAÇÃO DE LUANDA IV REUNIÃO DOS PONTOS FOCAIS DE GOVERNAÇÃO ELETRÓNICA DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA DECLARAÇÃO DE LUANDA IV REUNIÃO DOS PONTOS FOCAIS DE GOVERNAÇÃO ELETRÓNICA DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA Os Pontos Focais da Governação Eletrónica da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa

Leia mais

Programa de Avaliação Externa da Qualidade

Programa de Avaliação Externa da Qualidade INSA-PNAEQ Programa de Avaliação Externa da Qualidade Fevereiro 2014 DEP - PNAEQ pnaeq@insa.min-saude.pt Agenda 1. Como estamos organizados Apresentação, Missão e Objetivos PNAEQ 2. Processo PNAEQ 3. Inscrições

Leia mais

Memorando de Entendimento. Entre A COMUNIDADE DE PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA A ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE TURISMO

Memorando de Entendimento. Entre A COMUNIDADE DE PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA A ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE TURISMO Memorando de Entendimento Entre A COMUNIDADE DE PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA E A ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE TURISMO Considerando que a Comunidade de Países de Língua Oficial Portuguesa doravante designada por

Leia mais

INCQS Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde

INCQS Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde INCQS CAMINHOS DA ACREDITAÇÃO Maio/2011 1994 Lançamento formal do Programa da qualidade Criação da Coordenação do Programa da Qualidade Criação da Comissão Interna da Qualidade Escolha da norma apropriada:

Leia mais

IX REUNIÃO DE MINISTROS DA EDUCAÇÃO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA. Díli, 24 de maio de 2016 DECLARAÇÃO FINAL

IX REUNIÃO DE MINISTROS DA EDUCAÇÃO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA. Díli, 24 de maio de 2016 DECLARAÇÃO FINAL IX REUNIÃO DE MINISTROS DA EDUCAÇÃO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA Díli, 24 de maio de 2016 DECLARAÇÃO FINAL Os Ministros da Educação, ou seus Representantes, da República de Angola, da

Leia mais

ANEXO I (PROPOSTA) Forma de integralização curricular do Curso de Farmácia-Bioquímica - Período Integral

ANEXO I (PROPOSTA) Forma de integralização curricular do Curso de Farmácia-Bioquímica - Período Integral ANEXO I (PROPOSTA) Forma de integralização curricular do Curso de Farmácia-Bioquímica - Período Integral Etapas Curriculares Créditos horária 1. Núcleo Comum: - Ciências Biológicas 70 1.050 - Ciências

Leia mais

IQA, Sistemas de Gestão da Qualidade

IQA, Sistemas de Gestão da Qualidade IQA, Sistemas de Gestão da Qualidade Acreditação de Laboratórios NP EN ISO 15189 NP EN ISO/IEC 17025 Maio de 2009 Helder Lopes Esta apresentação é propriedade da IQA, Sistema de Gestão da Qualidade., lda

Leia mais

MUNDISERVIÇOS MAIO 2009

MUNDISERVIÇOS MAIO 2009 MUNDISERVIÇOS MAIO 2009 Breve Apresentação MundiServiços Companhia Portuguesa de Serviços e Gestão, Lda. Início de actividade: 1988 Actividade principal Consultoria de Gestão e Formação Staff Interno:

Leia mais

QInstituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge > PNAEQ. Avaliação Externa da Qualidade. Laboratorial. Programa Nacional de P N A E Q

QInstituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge > PNAEQ. Avaliação Externa da Qualidade. Laboratorial. Programa Nacional de P N A E Q P N A E Q Programa Nacional de Avaliação Externa da Qualidade Laboratorial > PNAEQ QInstituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge Programa Nacional de Avaliação Externa da Qualidade Unidade de Avaliação

Leia mais

Quadro de Avaliação e Responsabilização (QUAR) - SIADAP 1 - Ministério da Saúde

Quadro de Avaliação e Responsabilização (QUAR) - SIADAP 1 - Ministério da Saúde MISSÃO: Contribuir para ganhos em saúde pública através de actividades de investigação e desenvolvimento tecnológico, actividade laboratorial de referência, observação da saúde e vigilância epidemiológica,

Leia mais

DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS

DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS MEC - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 260/2008 EMENTA: Estabelece o Currículo do Curso de Graduação em Farmácia O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA da UNIVERSIDADE

Leia mais

VII REUNIÃO DE MINISTROS DA CULTURA DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA. Declaração Final

VII REUNIÃO DE MINISTROS DA CULTURA DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA. Declaração Final VII REUNIÃO DE MINISTROS DA CULTURA DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA Palácio Nacional de Sintra, Sintra, 18 de junho de 2010 Declaração Final Os Ministros e os representantes dos Ministérios

Leia mais

IV REUNIÃO DE MINISTRAS DA IGUALDADE DE GÉNERO E EMPODERAMENTO DAS MULHERES DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA - CPLP

IV REUNIÃO DE MINISTRAS DA IGUALDADE DE GÉNERO E EMPODERAMENTO DAS MULHERES DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA - CPLP IV REUNIÃO DE MINISTRAS DA IGUALDADE DE GÉNERO E EMPODERAMENTO DAS MULHERES DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA - CPLP "Empoderamento Económico da Mulher, Género e Globalização" Declaração de

Leia mais

Controlo da qualidade e supervisão laboratorial. Cláudia Amorim Vaz Centro hospitalar de são João 1 julho

Controlo da qualidade e supervisão laboratorial. Cláudia Amorim Vaz Centro hospitalar de são João 1 julho Controlo da qualidade e supervisão laboratorial Cláudia Amorim Vaz Centro hospitalar de são João 1 julho A importância do diagnóstico precoce PHOTO CAPTION A realização dos testes de rastreio vão permitir

Leia mais

Plano de Formação 2017 Ed

Plano de Formação 2017 Ed Plano de Formação 2017 Ed. 02 2017-01-12 Índice Gestão e Qualidade... 3 Amostragem... 4 Incertezas nas Medições... 5 Químicas e Técnicas Instrumentais... 5 Operadores... 6 Ensaios Não Destrutivos... 7

Leia mais

INTERPRETAÇÃO E VALIDAÇÃO DE ANÁLISES CLÍNICAS

INTERPRETAÇÃO E VALIDAÇÃO DE ANÁLISES CLÍNICAS INTERPRETAÇÃO E VALIDAÇÃO DE ANÁLISES CLÍNICAS Propõe o Ministério da Saúde, na definição de ato de biólogo, a seguinte redacção: Definição de ato do biólogo O ato do biólogo consiste na preparação, execução,

Leia mais

setembro de 2015); e, a realização das futuras missões a Cabo Verde, São Tomé e Príncipe e à Guiné-Bissau.

setembro de 2015); e, a realização das futuras missões a Cabo Verde, São Tomé e Príncipe e à Guiné-Bissau. O Pró-Reitor de Relações Institucionais da PROINST/UNILAB e Coordenador da Rede de Instituições Públicas de Educação Superior (RIPES), Prof. Dr. Edson Borges, representou o Magnífico Reitor Tomaz Aroldo

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA REUNIÃO DE MINISTROS DAS COMUNICAÇÕES DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA

REGIMENTO INTERNO DA REUNIÃO DE MINISTROS DAS COMUNICAÇÕES DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA REGIMENTO INTERNO DA REUNIÃO DE MINISTROS DAS COMUNICAÇÕES DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA Com o intuito de estabelecer os procedimentos de organização e decisão para o funcionamento das

Leia mais

CURSO: FARMÁCIA-BIOQUÍMICA - NOTURNO HORÁRIO DE AULAS

CURSO: FARMÁCIA-BIOQUÍMICA - NOTURNO HORÁRIO DE AULAS 1º ANO - 1º SEMESTRE 19-20 - 40 T Histologia 20-23 - 40 T Biofísica 19-21 - 40 T Anatomia - 21-23 BIO P2 Anatomia - 19-21 07 T Histologia - 21-23 BIO P2 Histologia 19-23 - IQ T Fundamentos de Química Sexta-feira

Leia mais

PLANO DE CURSO. Formação para Profissionais. PORTUGAL ANGOLA MOÇAMBIQUE CABO VERDE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE BRASIL

PLANO DE CURSO. Formação para Profissionais.  PORTUGAL ANGOLA MOÇAMBIQUE CABO VERDE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE BRASIL PLANO DE CURSO PORTUGAL ANGOLA MOÇAMBIQUE CABO VERDE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE BRASIL Formação para Profissionais + 2.000 Cursos Disponíveis A Melhor e Maior Oferta de Formação em Portugal + 1.300 Cursos na

Leia mais

Projecto ICATE. Curriculum vitae resumido dos membros da equipa

Projecto ICATE. Curriculum vitae resumido dos membros da equipa Projecto ICATE Curriculum vitae resumido dos membros da equipa Sónia Ferreira Coordenadora do Ramo Resistência a Antibióticos Gestora do Projeto ICATE E-mail: scnferreira@gmail.com Centro Hospitalar do

Leia mais

I PROGRAMA DOCTV CPLP

I PROGRAMA DOCTV CPLP DOSSIER DE IMPRENSA I PROGRAMA DOCTV CPLP I ANTECEDENTES O DOCTV CPLP surge na sequência de experiências bem sucedidas de âmbito nacional DOCTV Brasil e transnacional DOCTV Ibero-América lançadas pelo

Leia mais

1. Portugal no Mundo Promover a Paz e a Segurança PORTUGAL NO MUNDO PROMOVER A PAZ E A SEGURANÇA

1. Portugal no Mundo Promover a Paz e a Segurança PORTUGAL NO MUNDO PROMOVER A PAZ E A SEGURANÇA 1. Portugal no Mundo Promover a Paz e a Segurança PORTUGAL NO MUNDO PROMOVER A PAZ E A SEGURANÇA 2º Encontro Conhecimento e Cooperação - Lisboa, 06-06-2013 2. Portugal no Mundo Promover a Paz e a Segurança

Leia mais

Acesso à inovação terapêutica. Política coerente ou maratona de obstáculos? Tânia Furtado

Acesso à inovação terapêutica. Política coerente ou maratona de obstáculos? Tânia Furtado Acesso à inovação terapêutica. Política coerente ou maratona de obstáculos? Tânia Furtado III Conferência VIH Portugal, Auditório Tomé Pires - INFARMED Lisboa, 22 de Novembro 2013 Agenda 1. Investimento

Leia mais

Plano de Formação 2018 Ed

Plano de Formação 2018 Ed Plano de Formação 2018 Ed. 01 2017-12-22 Índice Gestão e Qualidade... 3 Amostragem... 4 Incertezas nas Medições... 4 Químicas e Técnicas Instrumentais... 5 Operadores... 6 Microbiologia... 6 Segurança...

Leia mais

Violeta Alarcão, Milene Fernandes, Elisa Lopes, Carlota Lavinas, Paulo Nicola, Evangelista Rocha HIPERTENSO MEDICADO

Violeta Alarcão, Milene Fernandes, Elisa Lopes, Carlota Lavinas, Paulo Nicola, Evangelista Rocha HIPERTENSO MEDICADO Identificação do melhor método de amostragem de hipertensos medicados entre imigrantes dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) e não-imigrantes seguidos nos Cuidados de Saúde Primários

Leia mais

Relatório de atividades de cooperação 2012/2014

Relatório de atividades de cooperação 2012/2014 Proc. n.º -RI/14 Relatório de atividades de cooperação 2012/2014 Guilherme d Oliveira Martins Presidente do Tribunal de Contas Tribunal de Contas de Portugal LISBOA 2014 NOTA INTRODUTÓRIA I - ANO DE 2012

Leia mais

NACIONAL DO MEDICAMENTO E PRODUTOS DE SAÚDE I.P. MINISTÉRIO DA SAÚDE

NACIONAL DO MEDICAMENTO E PRODUTOS DE SAÚDE I.P. MINISTÉRIO DA SAÚDE Direcção de Comprovação da Qualidade (DCQ) Patrícia Catalão Directora do Laboratório de Química e Tecnologia Farmacêuticas AUTORIDADE NACIONAL DO MEDICAMENTO E PRODUTOS DE SAÚDE I.P. MINISTÉRIO DA SAÚDE

Leia mais

Campanha de Higiene das Mãos Centro Hospitalar do Alto Ave, EPE

Campanha de Higiene das Mãos Centro Hospitalar do Alto Ave, EPE Campanha de Higiene das Mãos Centro Hospitalar do Alto Ave, EPE First Global Patient Safety Challenge Cuidados limpos são cuidados seguros Produtos limpos Práticas limpas Equipamentos limpos Ambiente limpo

Leia mais

III REUNIÃO ORDINÁRIA DE MINISTROS DOS ASSUNTOS DO MAR DA CPLP

III REUNIÃO ORDINÁRIA DE MINISTROS DOS ASSUNTOS DO MAR DA CPLP III REUNIÃO ORDINÁRIA DE MINISTROS DOS ASSUNTOS DO MAR DA CPLP Díli, 18 de maio de 2016 DECLARAÇÃO DE DÍLI Os Ministros dos Assuntos do Mar da CPLP ou seus representantes de Angola, Brasil, Cabo Verde,

Leia mais

INICIATIVAS GULBENKIAN PARA A INOVAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO. Concurso para apoio a iniciativas-piloto na educação pré-escolar

INICIATIVAS GULBENKIAN PARA A INOVAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO. Concurso para apoio a iniciativas-piloto na educação pré-escolar INICIATIVAS GULBENKIAN PARA A INOVAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO Concurso para apoio a iniciativas-piloto na educação pré-escolar Nota: Este concurso decorre em duas etapas. ENQUADRAMENTO A Fundação Calouste

Leia mais

COMPONENTES CURRICULARES E CORPO DOCENTE CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA CARGA HORÁRIA DOCENTES TITULAÇÃO TEMPO DE EXERCÍCIO TEÓRICA PRÁTICA TOTAL

COMPONENTES CURRICULARES E CORPO DOCENTE CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA CARGA HORÁRIA DOCENTES TITULAÇÃO TEMPO DE EXERCÍCIO TEÓRICA PRÁTICA TOTAL COMP CURRICULARES COMPONENTES CURRICULARES E CORPO DOCENTE CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA CARGA HORÁRIA DOCENTES TITULAÇÃO TEMPO DE EXERCÍCIO TEÓRICA PRÁTICA TOTAL NA IES 1 PERÍODO Introdução às Ciências

Leia mais

V REUNIÃO DOS MINISTROS DA EDUCAÇÃO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA CONCLUSÕES

V REUNIÃO DOS MINISTROS DA EDUCAÇÃO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA CONCLUSÕES V REUNIÃO DOS MINISTROS DA EDUCAÇÃO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA CONCLUSÕES Os Ministros da Educação da República de Angola, da República Federativa do Brasil, da República de Cabo Verde,

Leia mais

PLANO DE CURSO. Formação para Profissionais. PORTUGAL ANGOLA MOÇAMBIQUE CABO VERDE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE BRASIL

PLANO DE CURSO. Formação para Profissionais.  PORTUGAL ANGOLA MOÇAMBIQUE CABO VERDE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE BRASIL PLANO DE CURSO PORTUGAL ANGOLA MOÇAMBIQUE CABO VERDE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE BRASIL Formação para Profissionais + 2.000 Cursos Disponíveis A Melhor e Maior Oferta de Formação em Portugal + 1.300 Cursos na

Leia mais

Teste rápido: Legislação e experiência na Europa e no Brasil

Teste rápido: Legislação e experiência na Europa e no Brasil Teste rápido: Legislação e experiência na Europa e no Brasil 28 de Junho 2016 Agenda 1- Definição e Conceitos Testes Rápidos: Testes Laboratoriais Remotos (POCT) 2- Experiência na Europa Portugal: Utilização

Leia mais

Quadro de Avaliação e Responsabilização (QUAR) - SIADAP 1 - Ministério da Saúde

Quadro de Avaliação e Responsabilização (QUAR) - SIADAP 1 - Ministério da Saúde MISSÃO DO Definir, organizar, coordenar, participar e avaliar as atividades e o funcionamento de um Sistema Integrado de Emergência Médica (SIEM) de forma a garantir aos sinistrados ou vítimas de doença

Leia mais

XXIII REUNIÃO ORDINÁRIA DE PONTOS FOCAIS DE COOPERAÇÃO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA - CPLP

XXIII REUNIÃO ORDINÁRIA DE PONTOS FOCAIS DE COOPERAÇÃO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA - CPLP XXIII REUNIÃO ORDINÁRIA DE PONTOS FOCAIS DE COOPERAÇÃO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA - CPLP Luanda, 18 e 19 de Julho de 2011 Nota do Coordenador da Reunião de Pontos Focais ao 145º Comité

Leia mais

SEMINÁRIO «A LEGÍSTICA E A QUALIDADE DA LEI» 30 de maio a 2 de junho de 2016 CONCLUSÕES

SEMINÁRIO «A LEGÍSTICA E A QUALIDADE DA LEI» 30 de maio a 2 de junho de 2016 CONCLUSÕES SEMINÁRIO «A LEGÍSTICA E A QUALIDADE DA LEI» 30 de maio a 2 de junho de 2016 CONCLUSÕES Tendo em conta que a melhoria da qualidade da lei é uma prioridade na agenda estratégica dos Parlamentos, o XVI Encontro

Leia mais

SUGESTÕES DE LEITURA História dos países africanos de língua portuguesa

SUGESTÕES DE LEITURA História dos países africanos de língua portuguesa ! 5 2015 1 SUGESTÕES DE LEITURA História dos países africanos de língua portuguesa Maio 2015 Universidade de Aveiro Serviços de Biblioteca, Informação Documental e Museologia ServiçosdeBiblioteca,InformaçãoDocumentaleMuseologia

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA PARA RECRUTAMENTO

TERMOS DE REFERÊNCIA PARA RECRUTAMENTO TERMOS DE REFERÊNCIA PARA RECRUTAMENTO HIGIENISTA ORAL NA INICIATIVA INOVAÇÃO E EMPREENDEDORISMO SOCIAL - C.A.S.O BRAGA - PORTUGAL MUNDO A SORRIR A MUNDO A SORRIR é uma organização não governamental fundada

Leia mais

CGCRE/INMETRO. Metrologia e Qualidade em Laboratório

CGCRE/INMETRO. Metrologia e Qualidade em Laboratório CGCRE/INMETRO Metrologia e Qualidade em Laboratório Alexandre Dias de Carvalho Chefe da Equipe de Avaliação de Laboratórios adcarvalho@inmetro.gov.br Metrologia Ciência da medição É uma das funções básicas

Leia mais

Infeções Associadas aos Cuidados de Saúde

Infeções Associadas aos Cuidados de Saúde Infeções Associadas aos Cuidados de Saúde Papel do Laboratório de Microbiologia na Prevenção e Controlo das Infeções Associadas aos Cuidados de Saúde Évora, 12 de novembro de 2013 Ilse Fontes Laboratório

Leia mais

Programa de Internacionalização Agronegócios CPLP 2017/18

Programa de Internacionalização Agronegócios CPLP 2017/18 financiamento financiamento geoestratégia geoestratégia geoestratégia qualificação recursos recursos recursos relações relações sector sector seguros governação governação governação governação agronegócio

Leia mais

O Papel da Acreditação na Confiabilidade dos Inventários de Emissões Marcos Aurélio Lima de Oliveira

O Papel da Acreditação na Confiabilidade dos Inventários de Emissões Marcos Aurélio Lima de Oliveira O Papel da Acreditação na Confiabilidade dos Inventários de Emissões Marcos Aurélio Lima de Oliveira Coordenador Geral de Acreditação do Inmetro Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia

Leia mais

Gestão do Risco: Elaboração de Matriz

Gestão do Risco: Elaboração de Matriz Gestão do Risco: Elaboração de Matriz Maria Cristina Marques PhD Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa mcmarques@ff.ulisboa.pt Sumário Importância da Gestão do Risco nos Laboratórios de AC A

Leia mais

V CONFERÊNCIA DOS CHEFES DE ESTADO E DE GOVERNO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA São Tomé, 26 e 27 de Julho de 2004

V CONFERÊNCIA DOS CHEFES DE ESTADO E DE GOVERNO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA São Tomé, 26 e 27 de Julho de 2004 V CONFERÊNCIA DOS CHEFES DE ESTADO E DE GOVERNO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA São Tomé, 26 e 27 de Julho de 2004 ACORDO DE COOPERAÇÃO ENTRE OS ESTADOS MEMBROS DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE

Leia mais

O Instituto Hidrográfico (IH): Ciência e Tecnologia do Mar ao serviço dos Países da Lusofonia

O Instituto Hidrográfico (IH): Ciência e Tecnologia do Mar ao serviço dos Países da Lusofonia O Instituto Hidrográfico (IH): Ciência e Tecnologia do Mar ao serviço dos Países da Lusofonia Carlos Ventura Soares Capitão-de-mar-e-guerra Engenheiro Hidrógrafo DIRECTOR TÉCNICO Encontro sobre Produtos

Leia mais

A revisão da Norma ISO/IEC 17025:2005. Seminário IPQ - IPAC A acreditação e o desenvolvimento da qualidade em Portugal

A revisão da Norma ISO/IEC 17025:2005. Seminário IPQ - IPAC A acreditação e o desenvolvimento da qualidade em Portugal A revisão da Norma ISO/IEC 17025:2005 A revisão da Norma ISO/IEC 17025:2005 CONTEÚDO Apresentação da RELACRE O processo de revisão As principais alterações Nova estrutura da Norma ISO/ IEC 17025:2017 Perspetivas

Leia mais

CURSO: FARMÁCIA-BIOQUÍMICA PERÍODO INTEGRAL HORÁRIO DE AULAS

CURSO: FARMÁCIA-BIOQUÍMICA PERÍODO INTEGRAL HORÁRIO DE AULAS CURSO: FARMÁCIA-BIOQUÍMICA PERÍODO INTEGRAL 1º ANO - 1º SEMESTRE 09-12 - 40 T Histologia 13h45-15h45-306 T Introdução às Ciências Farmacêuticas 16-18 - 306 T Introdução ao Direito Sanitário 07h45-09h45-07

Leia mais

Support for the Harmonization of ICT Policies in Sub-Saharan Africa (HIPSSA) SESSÃO DE FORMAÇÃO EM MODELOS DE CUSTEIO DE REDES DE TELECOMUNICAÇÕES

Support for the Harmonization of ICT Policies in Sub-Saharan Africa (HIPSSA) SESSÃO DE FORMAÇÃO EM MODELOS DE CUSTEIO DE REDES DE TELECOMUNICAÇÕES Support for the Harmonization of ICT Policies in Sub-Saharan Africa (HIPSSA) SESSÃO DE FORMAÇÃO EM MODELOS DE CUSTEIO DE REDES DE TELECOMUNICAÇÕES International Telecommunication Union 1 Sessões 15/16:

Leia mais

IX REUNIÃO DE MINISTROS DAS COMUNICAÇÕES DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA. Maputo, 19 de Agosto de Declaração de Maputo

IX REUNIÃO DE MINISTROS DAS COMUNICAÇÕES DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA. Maputo, 19 de Agosto de Declaração de Maputo IX REUNIÃO DE MINISTROS DAS COMUNICAÇÕES DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA Maputo, 19 de Agosto de 2016 Declaração de Maputo Os Ministros das Comunicações da CPLP ou seus representantes, os

Leia mais

EFICÁCIA 40,0% QUAR: Ministério dos Negócios Estrangeiros EMBAIXADA DE PORTUGAL EM MAPUTO. Objetivos Estratégicos. Objetivos Operacionais

EFICÁCIA 40,0% QUAR: Ministério dos Negócios Estrangeiros EMBAIXADA DE PORTUGAL EM MAPUTO. Objetivos Estratégicos. Objetivos Operacionais QUAR: 2015 Ministério dos Negócios Estrangeiros EMBAIXADA DE PORTUGAL EM MAPUTO MISSÃO: Prossecução das atribuições gerais fixadas nas Convenções de Viena e das atribuições concretas resultantes dos objetivos

Leia mais

FORUM PARA QUESTÕES DE SAÚDE DA SOCIEDADE CIVIL DA CPLP

FORUM PARA QUESTÕES DE SAÚDE DA SOCIEDADE CIVIL DA CPLP FORUM PARA QUESTÕES DE SAÚDE DA SOCIEDADE CIVIL DA CPLP Centro Cultural de Belém, 24 de Julho de 2008 AGENDA PROVISÓRIA 14h30 Chegada dos participantes e inscrição 15h00 Sessão oficial de boas vindas (foyer,

Leia mais

Relações de Cooperação de Portugal com os países da CPLP em matéria de protecção civil. Cooperação a nível bilateral

Relações de Cooperação de Portugal com os países da CPLP em matéria de protecção civil. Cooperação a nível bilateral Relações de Cooperação de Portugal com os países da CPLP em matéria de protecção civil A cooperação em matéria de protecção civil no quadro da CPLP tem vindo a ser desenvolvida a 2 níveis: no plano bilateral,

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. 5 Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM BASES DA PATOLOGIA CLÍNICA/ MEDICINA

Leia mais

CONCURSO PARA BOLSAS DE DOUTORAMENTO INDIVIDUAIS

CONCURSO PARA BOLSAS DE DOUTORAMENTO INDIVIDUAIS CONCURSO PARA BOLSAS DE DOUTORAMENTO INDIVIDUAIS Encontra-se aberto concurso para atribuição de duas (2) Bolsas de Doutoramento no âmbito do TropiKMan PhD, doutoramento FCT, em Saber Tropical e Gestão

Leia mais

Descrevem-se a seguir, sumariamente, os resultados obtidos. RESULTADOS

Descrevem-se a seguir, sumariamente, os resultados obtidos. RESULTADOS RESUMO DO ESTUDO-PILOTO SOBRE CASOS DE GRIPE, COM CONFIRMAÇÃO LABORATORIAL, ADMITIDOS EM UNIDADES DE CUIDADOS INTENSIVOS DE 6 HOSPITAIS PORTUGUESES, NA ÉPOCA 2011-2012 Durante a época de gripe 2011-2012

Leia mais

As Universidades Públicas e a Cooperação Internacional

As Universidades Públicas e a Cooperação Internacional As Universidades Públicas e a Cooperação Internacional António Rendas Presidente do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (CRUP) Reitor da Universidade Nova de Lisboa Seminário Diplomático

Leia mais

A FCT e a CooperaçãoemCiênciae Tecnologia com ospaísesdo EspaçoCPLP

A FCT e a CooperaçãoemCiênciae Tecnologia com ospaísesdo EspaçoCPLP A FCT e a CooperaçãoemCiênciae Tecnologia com ospaísesdo EspaçoCPLP 2ª CONFERÊNCIA SOBRE O FUTURO DA LÍNGUA PORTUGUESA NO SISTEMA MUNDIAL 30 de outubro2013 Maria João Maia Departamento das Relações Internacionais,

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES PARA 2015 ALER PLANO DE ACTIVIDADES

PLANO DE ACTIVIDADES PARA 2015 ALER PLANO DE ACTIVIDADES PLANO DE ACTIVIDADES PARA 2015 ALER PLANO DE ACTIVIDADES 2015 1 OS EIXOS DE ACTUAÇÃO DA ALER CONHECER Relatórios nacionais com informação técnica, económica e regulatória Repositório de informação com

Leia mais

CONSIDERANDO: A Declaração sobre VIH/SIDA assinada durante a Conferência de Chefes de Estado e de Governo da CPLP, em Maputo em 2000;

CONSIDERANDO: A Declaração sobre VIH/SIDA assinada durante a Conferência de Chefes de Estado e de Governo da CPLP, em Maputo em 2000; MEMORANDO DE ENTENDIMENTO ENTRE O PROGRAMA CONJUNTO DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE VIH/SIDA (ONUSIDA) E A COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA (CPLP) RELATIVO A APOIO PARA A REALIZAÇÃO DE ATIVIDADES DE

Leia mais

DECLARAÇÃO FINAL DA II REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DOS MINISTROS DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA

DECLARAÇÃO FINAL DA II REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DOS MINISTROS DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA DECLARAÇÃO FINAL DA II REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DOS MINISTROS DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA Os Ministros responsáveis pela Ciência e Tecnologia da República de Angola,

Leia mais

Diagnóstico das Matrizes Curriculares das Faculdades de Farmácia do Estado de São Paulo Realizado em 31/05/2007

Diagnóstico das Matrizes Curriculares das Faculdades de Farmácia do Estado de São Paulo Realizado em 31/05/2007 1 Diagnóstico das Matrizes Curriculares das Faculdades de Farmácia do Estado de São Paulo Realizado em 31/5/27 A formação acadêmica do farmacêutico mudou, desde fevereiro de 22, quando foram aprovadas

Leia mais

COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA. Plano Estratégico de Cooperação em Saúde da CPLP (PECS/CPLP)

COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA. Plano Estratégico de Cooperação em Saúde da CPLP (PECS/CPLP) Plano Estratégico de Cooperação em Saúde da CPLP (PECS/CPLP) Reunião Técnica de Avaliação do PECS 2009-2012 Secretariado Executivo da CPLP Lisboa, 17 e 18 de Abril de 2013 Relato Resumido da Reunião No

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO TIMOR-LESTE 7ª EDIÇÃO, 2017

REGULAMENTO DO CONCURSO TIMOR-LESTE 7ª EDIÇÃO, 2017 REGULAMENTO DO CONCURSO ESTÁGIOS DE CURTA DURAÇÃO EM PORTUGAL PARA PROFISSIONAIS DE SAÚDE PROVENIENTES DOS PAÍSES AFRICANOS DE LÍNGUA OFICIAL PORTUGUESA E TIMOR-LESTE 7ª EDIÇÃO, 2017 Artigo 1º Âmbito O

Leia mais

Plano de Formação 2º Semestre 2017 Ed

Plano de Formação 2º Semestre 2017 Ed Plano de Formação 2º Semestre 2017 Ed. 03 2017-07-18 Índice Gestão e Qualidade... 3 Amostragem... 3 Incertezas nas Medições... 4 Químicas e Técnicas Instrumentais... 4 Ensaios Não Destrutivos... 5 Calibrações

Leia mais

VII REUNIÃO DE MINISTROS DA DEFESA DA COMUNIDADE DE PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA. Bissau, 31 de Maio e 1 Junho de 2004 DECLARAÇÃO FINAL

VII REUNIÃO DE MINISTROS DA DEFESA DA COMUNIDADE DE PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA. Bissau, 31 de Maio e 1 Junho de 2004 DECLARAÇÃO FINAL VII REUNIÃO DE MINISTROS DA DEFESA DA COMUNIDADE DE PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA Bissau, 31 de Maio e 1 Junho de 2004 DECLARAÇÃO FINAL Os Ministros da Defesa de Angola, do Brasil, de Cabo Verde, da Guiné-Bissau,

Leia mais

Nádia Rodrigues do Rosário. Rua João de Barros, lote Famões. Informação pessoal

Nádia Rodrigues do Rosário. Rua João de Barros, lote Famões. Informação pessoal Nádia Rodrigues do Rosário Rua João de Barros, lote 132 1685-649 Famões 91 670 66 81 nadiarrosario@gmail.com Informação pessoal - Sexo e estado civil Feminino, solteira - Idade e data nascimento 35 anos,

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA. Controle de Qualidade no Laboratório de Análises Clínicas

CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA. Controle de Qualidade no Laboratório de Análises Clínicas CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA Controle de Qualidade no Laboratório de Análises Clínicas Profa. Dra. Ângela Líbia M. P. Cardoso www.ufam.edu.br angelalibia@gmail.com Fone: 9254 6673 02 QUALIDADE NO LAC

Leia mais

III REUNIÃO DE MINISTROS/AS RESPONSÁVEIS PELA IGUALDADE DE GÉNERO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA

III REUNIÃO DE MINISTROS/AS RESPONSÁVEIS PELA IGUALDADE DE GÉNERO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA III REUNIÃO DE MINISTROS/AS RESPONSÁVEIS PELA IGUALDADE DE GÉNERO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA Maputo, 14 de Fevereiro de 2014 Declaração de Maputo As Ministras responsáveis pela Igualdade

Leia mais

Matriz 1 - Farmácia Semipresencial

Matriz 1 - Farmácia Semipresencial Matriz 1 - Farmácia Semipresencial 1º PERÍODO Projeto Integrador I 20 1 0 1 Sociologia e Antropologia 40 2 1 1 Primeiros Socorros e Biossegurança 40 2 1 1 Ambientação em EAD 40 2 1 1 Ética e Bioética 40

Leia mais

Validação e Controlo de Rotina da Esterilização a Calor Húmido

Validação e Controlo de Rotina da Esterilização a Calor Húmido 1 Validação e Controlo de Rotina da Esterilização a Calor Húmido ACES Alentejo Central e ACES Arco Ribeirinho Évora 10 Maio 2013 Amália Espada Carmen Venturinha Conceição Cortes Pedro Bento Sumário 1.

Leia mais

DECLARAÇÃO DE LUANDA I.ª REUNIÃO DE MINISTROS DO COMÉRCIO DA COMUNIDADE DOS PAÍ- SES DE LÍNGUA PORTUGUESA (CPLP)

DECLARAÇÃO DE LUANDA I.ª REUNIÃO DE MINISTROS DO COMÉRCIO DA COMUNIDADE DOS PAÍ- SES DE LÍNGUA PORTUGUESA (CPLP) DECLARAÇÃO DE LUANDA I.ª REUNIÃO DE MINISTROS DO COMÉRCIO DA COMUNIDADE DOS PAÍ- SES DE LÍNGUA PORTUGUESA (CPLP) Nós, Maria Idalina Valente, Ministra do Comércio de Angola; Armando Inroga, Ministro da

Leia mais

FARMÁCIA - NOTURNO. Farmácia - NOTURNO - 1º TERMO HORÁRIO 2ª feira 3ª feira 4ª feira 5ª feira 6ª feira Sábado

FARMÁCIA - NOTURNO. Farmácia - NOTURNO - 1º TERMO HORÁRIO 2ª feira 3ª feira 4ª feira 5ª feira 6ª feira Sábado FARMÁCIA - NOTURNO HORÁRIO - 1º SEMESTRE 2017 ATUALIZADO: 30/11/2016 Farmácia - NOTURNO - 1º TERMO Bioética 10 Vagas SALA 01 Estrutura da Matéria Biologia Celular Cálculo I* Cálculo I* Bioestatística Turma

Leia mais

META 2017 Tolerância Valor crítico PESO Mês RESULTADO TAXA REALIZAÇÃO CLASSIFICAÇÃO 80% 80% 80% 10% 100% 20% 90% 90% 90% 0% 100% 50%

META 2017 Tolerância Valor crítico PESO Mês RESULTADO TAXA REALIZAÇÃO CLASSIFICAÇÃO 80% 80% 80% 10% 100% 20% 90% 90% 90% 0% 100% 50% ANO: 2017 Ministério da Justiça Direção-Geral da Política de Justiça MISSÃO: A DGPJ tem por missão prestar apoio técnico, acompanhar e monitorizar políticas, organizar e fomentar o recurso aos tribunais

Leia mais

Programa da Qualidade Política Geral

Programa da Qualidade Política Geral O Hospital Pulido Valente definiu como MISSÂO: Programa da Qualidade Política Geral 1. O Hospital é o estabelecimento de referência para a população envolvente, para as especialidades de que dispõe, desenvolvendo

Leia mais

REDE DE ESCOLAS TÉCNICAS DE SAÚDE DA CPLP Plano de trabalho

REDE DE ESCOLAS TÉCNICAS DE SAÚDE DA CPLP Plano de trabalho REDE DE ESCOLAS TÉCNICAS DE SAÚDE DA CPLP Plano de trabalho Introdução O Plano Estratégico de Cooperação em Saúde da CPLP (PECS CPLP 2009-2012) aprovado em maio de 2009, em Estoril, Portugal, define como

Leia mais

Controlo Analítico em Alimentos para Animais

Controlo Analítico em Alimentos para Animais Controlo Analítico em Alimentos para Animais 01 ANÁLISES E CONTROLO DE QUALIDADE 2 ANÁLISES E CONTROLO DE QUALIDADE Sistemas de Gestão da Qualidade? Qual o objetivo da realização de análises? 3 MATÉRIAS

Leia mais

COORDENAÇÃO DO CURSO DE FARMÁCIA. Horário do Curso de Farmácia para o 2º semestre de 2016

COORDENAÇÃO DO CURSO DE FARMÁCIA. Horário do Curso de Farmácia para o 2º semestre de 2016 FACULDADE DE FARMÁCIA COORDENAÇÃO DO CURSO DE FARMÁCIA Horário do Curso de Farmácia para o 2º semestre de 2016 Profa. Magda Narciso Leite coord.farmacia@ufjf.edu.br coord.farmacia.ufjf@gmail.com COORDENAÇÃO

Leia mais

WORKSHOP AS PRINCIPAIS MUDANÇAS NORMA ABNT NBR ISO/IEC VISÃO DE UM LABORATÓRIO ACREDITADO

WORKSHOP AS PRINCIPAIS MUDANÇAS NORMA ABNT NBR ISO/IEC VISÃO DE UM LABORATÓRIO ACREDITADO WORKSHOP AS PRINCIPAIS MUDANÇAS NORMA ABNT NBR ISO/IEC 17025 VISÃO DE UM LABORATÓRIO ACREDITADO MARTA BRANDÃO TOZZI Laboratório de Análises Clínicas Veterinárias do Jockey Club Brasileiro LACVET JCB ABORDAGEM

Leia mais

PROXIMIDADE DE CUIDADOS PARA DOENTES DE RISCO TROMBÓTICO I ENCONTRO

PROXIMIDADE DE CUIDADOS PARA DOENTES DE RISCO TROMBÓTICO I ENCONTRO PROXIMIDADE DE CUIDADOS PARA DOENTES DE RISCO TROMBÓTICO I ENCONTRO Iniciativa do Alto Comissariado da Saúde, inserida na estratégia da ARS-Norte; Objectivo geral: melhorar a acessibilidade de cuidados

Leia mais

Centro Novas Oportunidades. Santa Casa da Misericórdia. de Lisboa. 1º Congresso de Auto-avaliação de Organizações de Educação e Formação

Centro Novas Oportunidades. Santa Casa da Misericórdia. de Lisboa. 1º Congresso de Auto-avaliação de Organizações de Educação e Formação Centro Novas Oportunidades Santa Casa da Misericórdia de Lisboa 1º Congresso de Auto-avaliação de Organizações de Educação e Formação 9 e 10 de Maio de 2011 - Universidade Católica Portuguesa - Lisboa

Leia mais

Avaliação de não conformidades no Controle Externo. Dra. Andrea Piazza Assessora Científica do PNCQ em Sistema de Gestão da Qualidade

Avaliação de não conformidades no Controle Externo. Dra. Andrea Piazza Assessora Científica do PNCQ em Sistema de Gestão da Qualidade Avaliação de não conformidades no Controle Externo Dra. Andrea Piazza Assessora Científica do PNCQ em Sistema de Gestão da Qualidade Andrea Piazza Bióloga PUC/PR Pós-graduada em Ciências do Laboratório

Leia mais

IX REUNIÃO DOS MINISTROS DO TURISMO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA. Declaração de Foz do Iguaçu

IX REUNIÃO DOS MINISTROS DO TURISMO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA. Declaração de Foz do Iguaçu IX REUNIÃO DOS MINISTROS DO TURISMO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA Foz do Iguaçu, 29 de junho de 2017 Declaração de Foz do Iguaçu Os Ministros do Turismo da Comunidade de Países de Língua

Leia mais

Comissões da Qualidade e Segurança 6ª Reunião novembro/dezembro de 2015

Comissões da Qualidade e Segurança 6ª Reunião novembro/dezembro de 2015 Comissões da Qualidade e Segurança 6ª Reunião novembro/dezembro de 2015 Alexandre Diniz Anabela Coelho Maria João Gaspar AGENDA 1. Enquadramento 2. Ponto de situação sobre a implementação dos projectos

Leia mais

FARMÁCIA - NOTURNO. Farmácia - NOTURNO - 1º TERMO. Farmácia - NOTURNO - 3º TERMO HORÁRIO 2ª feira 3ª feira 4ª feira 5ª feira 6ª feira Sábado

FARMÁCIA - NOTURNO. Farmácia - NOTURNO - 1º TERMO. Farmácia - NOTURNO - 3º TERMO HORÁRIO 2ª feira 3ª feira 4ª feira 5ª feira 6ª feira Sábado FARMÁCIA - NOTURNO HORÁRIO - 1º SEMESTRE 2017 ATUALIZADO: 30/11/2016 Farmácia - NOTURNO - 1º TERMO Bioética 10 Vagas SALA 01 Estrutura da Matéria Biologia Celular Cálculo I* Cálculo I* Bioestatística Turma

Leia mais

OPAS/OMS Representação do Brasil Resumo Executivo do Plano de Trabalho

OPAS/OMS Representação do Brasil Resumo Executivo do Plano de Trabalho Identificação da Atividade (ou Projeto) OPAS/OMS Representação do Brasil Resumo Executivo do Plano de Trabalho Cooperação técnica com países africanos de língua oficial portuguesa para o fortalecimento

Leia mais

AEDLV - Agrupamento de Escolas e Jardins de Infância D. Lourenço Vicente. Plano de Melhoria do Agrupamento

AEDLV - Agrupamento de Escolas e Jardins de Infância D. Lourenço Vicente. Plano de Melhoria do Agrupamento Plano de Melhoria do Agrupamento dezembro 2013 1. Introdução O Plano de Melhoria que neste momento se apresenta, constitui um instrumento de suporte à programação e à implementação das ações de melhoria

Leia mais

RELATÓRIO DE AUDITORIA

RELATÓRIO DE AUDITORIA IDENTIFICAÇÃO Data da auditoria 25-09-2012; 26-09-2012 Organização Câmara Municipal de Valongo Morada Sede Av. 5 de Outubro, nº 160 4440-503 Valongo Representante da Organização Engª Alexandra Ribeiro

Leia mais

AS TIC E A SAÚDE NO PORTUGAL DE HOJE

AS TIC E A SAÚDE NO PORTUGAL DE HOJE AS TIC E A SAÚDE NO PORTUGAL DE HOJE 18 MARÇO 2015 Centro Hospitalar Psiquiátrico de Lisboa PATROCINDADORES Apoio Patrocinadores Globais APDSI As TIC e a Saúde no Portugal de Hoje 18 março 2015 Unificação

Leia mais

Sistemas de gestão da qualidade laboratorial: DICQ/SBAC BRASIL

Sistemas de gestão da qualidade laboratorial: DICQ/SBAC BRASIL Sistemas de gestão da qualidade laboratorial: BRASIL Sistemas de gestão da qualidade laboratorial - Brasil História - Fundado em 1997 (Departamento de Inspeção e Credenciamento da Qualidade - DICQ) - Objetivo:

Leia mais

Guiné-Bissau e o sector da água

Guiné-Bissau e o sector da água Guiné-Bissau e o sector da água Testemunhos profissionais e empresariais na Guiné-Bissau Coimbra, 5 de Julho de 2016 Nuno Medeiros EPAL em parceria com a TESE-SF Índice 1. AS ENTIDADES EPAL E TESE 2. OS

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE FARMÁCIA

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE FARMÁCIA MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE FARMÁCIA Campus: Curso: Modalidade: Integralização: Anápolis de Ciências Exatas e Tecnológicas - Henrique Santillo Farmácia Bacharelado Mínimo: 10 semestres Máximo: 15 semestres

Leia mais

Esta função insere-se na ação do eixo Educação, Conhecimento e Competências e reforça a atividade do eixo Boa Governação e Advocacia.

Esta função insere-se na ação do eixo Educação, Conhecimento e Competências e reforça a atividade do eixo Boa Governação e Advocacia. FUNÇÃO: Gestor(a) de Projeto (GPROJ) LOCALIZAÇÃO: Guiné-Bissau (Bafatá) Março 2018 Fevereiro 2019 CONTEXTO A Fundação Fé e Cooperação (FEC), instituição com estatuto de utilidade pública, é uma Organização

Leia mais