COMPOSIÇÃO HISTÓRICA DA FORÇA DE TRABALHO USA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "COMPOSIÇÃO HISTÓRICA DA FORÇA DE TRABALHO USA"

Transcrição

1 Mario Caixeta 1

2 100% COMPOSIÇÃO HISTÓRICA DA FORÇA DE TRABALHO USA Autor- Stephen Barley 80% Profissionais Liberais e técnicos Vendas 60% 50% Artesãos e similares 40% 20% Agricultores Operários

3 Relação entre Valor de mercado (Dow Jones) e dados Contábeis -Sveiby Mario Caixeta Fonte: 3

4 O Capital Intelectual e a origem da Gestão do Conhecimento Em 1991, Thomas Stewart escreveu o artigo para a Fortune, intitulado Brainpower e os empresários americanos tomaram conhecimento deste conceito Mario Caixeta 4

5 O capital de uma organização moderna: ativos físicos e ativos intangíveis: Capital de relacionamento Capital organizacional A Informação Capital Humano O conhecimento Capital monetário Capital físico Mario Caixeta 5

6 A equação: Capital Intelectual = Capital Humano Capital monetário Capital físico Capital Estrutural Capital de relacionamento Capital organizacional Fornecedores Clientes Processos Inovação Mario Caixeta 6

7 Uma definição mais abrangente a habilidade de transformar o conhecimento e os ativos intangíveis em recursos criadores de riqueza para companhias e também para os países. Bradley (1997a, 1997b) Mario Caixeta 7

8 Este homem é o primeiro a introduzir esta idéia nas empresas. A imagem que fala por si só. Mario Caixeta 8

9 Equações fundamentais docapital intelectual- Leif Edvinsson e M. S.Malone Valor de mercado = valor contábil + capital intelectual Valor de contábil = capital monetário + capital físico Capital intelectual= Capital Humano + capital estrutural Capital Estrutural = capital de processos + capital de relacionamentos+ capital de inovação Capital Intelectual= capital humano+ capital de processos + capital de relacionamento + capital de inovação Mario Caixeta 9

10 O capital humano é elemento fundamental Só ele tem a capacidade para oferecer soluções para os clientes, fundamental como fonte de inovação e renovação. Mario Caixeta - Gestão do conhecimento 10

11 C a p i t a l E s t r u t u r a l Transações Soluções de produtos Soluções de negócios Parcerias C a p i t a l H u m a n o Capital de Clientes Stewart, 1997, p. 126 Mario Caixeta 11

12 Para Daft, 2005: Capital Intelectual da empresaé a soma de suas informações, experiência, conhecimento, relações, processos, inovações e descobertas. E pode ser resumido em: 1. talentos de seus funcionários, 2. eficácia de seus sistemas gerenciais, 3. o caráter de seus relacionamentos (capital de relacionamento) com os clientes 4. Todo o conhecimento codificado, incluindo marcas, patentes, fórmulas, etc. Mario Caixeta - Gestão do Conhecimento 12

13 Stewart define capital intelectual O capital intelectual constitui a matéria intelectual conhecimento, informação, propriedade intelectual, experiência que pode ser utilizada para gerar riqueza. (1998) É a capacidade mental coletiva da organização Mario Caixeta 13

14 A força do Capital Intelectual está na capacidade de gerar o conhecimento que pode ser reproduzido e aplicado... O cara que inventou a primeira roda era uma idiota. O que inventou as outras três, este sim era um gênio! (Sid Cesar, apud Stewart) Mario Caixeta 14

15 Portanto, o capital humano, cresce de duas formas: quando a empresa aplica mais conhecimento do que as pessoas sabem individualmente; quando um número maior de pessoas sabe mais coisas úteis para a organização Mario Caixeta - Gestão do conhecimento 15

16 Sob o conceito da Gestão do Conhecimento... conversão Conhecimentos tácitos ou CAPITAL HUMANO Conhecimentos Explícitos ou CAPITAL ESTRUTURAL Mario Caixeta 16

17 Sob o ângulo do mercado... Mario Lucio Caixeta - Gestão do Conhecimento 17

18 Como o mercado avalia... Valor de Mercado Valor contábil US$ 85,5 bi US$ 930 mi US$ 70,7 bi US$ 16,6 bi JOIA, Valores de 2001 O que significa esta diferença? Mario Caixeta - Gestão do Conhecimento 18

19 Então o índice VM/VC, criado por Joia, 2001 é... IBM é de 4,2 Microsoft é de 91,93 E o mercado reconhece que a Microsoft é uma empresa que possui, em tese, maior valor de conhecimento como patrimônio Mario Caixeta - Gestão do Conhecimento 19

20 Composição Patrimonial das Organizações Liquidez Ativos Operacionais Permanente Fundo Comércio Estrutura Externa Passivo Natural Passivo Oneroso Patrimônio Liquido Valor de mercado Estrutura Interna Capital Intelectual Habilidades Individuais Mario Caixeta 20

21 Utilização Uma empresa que valoriza seu Capital Intelectual Conhecimento Padronização Valores estruturais: estruturas temporárias, hierarquia achatada, líder do projeto Do especialista para o generalista Arquitetura de controle. Concentração : Know -how. Tempo da alta gerência : 40% em questões futuras - 10% do faturamento de P & D clientes/ano Cultura Abertura, confiança, idéias têm precedência sobre poder e status, alta nível de prontidão para o diálogo interno e externo. Estratégia Liderança tecnológica, recorrendo às forças internas. Cooperação com instituições avançadas. 40% do tempo com cliente Subprodutos para criar prioridades de técnicas (know-how) TICs e infraestrutura Desenvolvimento Interno Conhecimento Externo Mario Caixeta Probst e outros,

22 O navegador da Financeiro Missão e visão Fatores Críticos de Sucesso Planos de ação Indicadores Consumidor Hu ma no Processos Renovação e desenvolvimento AMBIENTE Mario Caixeta 22

23 FOCO NO CLIENTE ( Indicadores CI) Quantidade de clientes (#) Dias gastos em visitas a clientes ($) Índices de clientes satisfeitos (%) Clientes perdidos (#) Foco financeiro -Indicadores CI Lucro adicional decorrente de novas operações ($) Lucro por empregado ($) Valor de mercado/empregado ($) Retorno sobre o Patrimônio Líquido decorrente de novas operações ($) Índice de perdas em comparação com média do mercado ($) Foco Humano INDICADORES CI Índice de empowerment ( de 1.000) (#) Tempo dedicado a treinamento (dias/anos) Índice de motivação (%) Rotatividade de Pessoal (%) Empregados trabalham em casa/nº Total empregados (%) FOCO NO PROCESSO ( Indicadores CI) Pedidos preenchidos sem erro (#) Desp. administrativas/receita total ($) Custos erros administrativos / receitas gerenciais (#) Tempo de processamento (#) Contratos/empregados (#) Amanhã Mario Caixeta - Gestão do Conhecimento Foco na renovação e no desenvolvimento - INDICADORES CI Índice de empregados satisfeitos (#) Despesas com desenvolvimento de competências /empregado ($) Despesas com treinamento/empregado ($) Despesas com P & D/despesas administrativas (%) Despesas com marketing/cliente ($) 23

24 Gerir o Capital intelectual é gerir Conhecimento e Competências É CRIAR VALOR PARA A EMPRESA e DIFERENCIAL DE COMPETITIVIDADE

25 Porque administrar o capital intelectual significa: Adaptar-se à complexidade crescente dos ambientes de conhecimento Filtrar o volume de informações e conter os desvios ao verdadeiro conhecimento Enfrentar problemas culturais nas organizações Implantar modelos adequados de conversão de conhecimentos Mario Caixeta 25

26 A criatividade é a grande motora do capital intelectual e pode ser aprendida, segundo a Sony... Unidades pequenas, facilmente compreensíveis, estimulam a iniciativa; A mobilidade por toda a empresa aumenta a criatividade Um sentido de família é uma fonte de energia A criatividade requer metas A atitude perante erros deve ser evidenciada, Um período de tempo longo cria liberdade Uma maneira justa de lidar com disputas estimula a inovação Mario Lucio Caixeta - Gestão do Conhecimento 26

GESTÃO DO CAPITAL INTELECTUAL

GESTÃO DO CAPITAL INTELECTUAL GESTÃO DO CAPITAL INTELECTUAL CAPITAL INTELECTUAL Valor agregado aos produtos da organização por meio de informação e conhecimento. Composto: Habilidades e conhecimentos das pessoas Tecnologia Processos

Leia mais

Gestão de Recursos 2

Gestão de Recursos 2 Gestão de Recursos 2 Gestão de Recursos RECURSOS HUMANOS Recursos Humanos Situação Problema Montar a equipe Tarefa 1: Definir o Perfil do Profissional Tarefa 2: Selecionar, Capacitar e Treinar Tarefa 3:

Leia mais

Missão e objetivos da empresa X X X X X. Objetivos por área X X Qualidade das informações X X X X X Integração dos orçamentos por área

Missão e objetivos da empresa X X X X X. Objetivos por área X X Qualidade das informações X X X X X Integração dos orçamentos por área Visão por meio das atividades de valor) Preço Prazo Assistência Técnica Modelo de gestão Análise de aspectos políticos governamentais, econômicos e legais Planejamento estratégico Orçamento empresarial

Leia mais

Tribunais - Exercícios AFO e Direito Financeiro Exercício - Contabilidade Alexandre Américo

Tribunais - Exercícios AFO e Direito Financeiro Exercício - Contabilidade Alexandre Américo Tribunais - Exercícios AFO e Direito Financeiro Exercício - Contabilidade Alexandre Américo 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. MÓDULO DE QUESTÕES DE CONTABILIDADE

Leia mais

COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS. Administração. Administrador. Competências e Habilidades do Administrador. Já sabemos que ela é imprescindível para a:

COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS. Administração. Administrador. Competências e Habilidades do Administrador. Já sabemos que ela é imprescindível para a: COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS Competências e Habilidades do Prof. Pedro Carlos de Carvalho Administração Já sabemos que ela é imprescindível para a: EXISTÊNCIA, SOBREVIVÊNCIA e SUCESSO DAS ORGANIZAÇÕES. É

Leia mais

Disciplina: Orçamento Empresarial. Contextualização

Disciplina: Orçamento Empresarial. Contextualização Disciplina: Orçamento Empresarial Contextualização A complexidade do ambiente onde as empresas atuam requer a adoção de estratégias e ferramentas adequadas para lidar com os constantes desafios e com a

Leia mais

Eduardo Lapa. Inteligência Empresarial Transformando Informação e Conhecimento em Valor

Eduardo Lapa. Inteligência Empresarial Transformando Informação e Conhecimento em Valor Eduardo Lapa Inteligência Empresarial Transformando Informação e Conhecimento em Valor Storyboard O que é Inteligência empresarial Porque inteligência empresarial Como as empresas se beneficiam com isso

Leia mais

Analista de Negócio 3.0

Analista de Negócio 3.0 Balanced Scorecard Introdução Podemos comparar o Planejamento Estratégico como um bussola que orienta e direciona a empresa a chegar ao seu destino (objetivo de longo prazo). AN V 3.0 [60] Rildo F Santos

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Esp. Fabiano Taguchi

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Esp. Fabiano Taguchi SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Esp. Fabiano Taguchi fabianotaguchi@gmail.com http://fabianotaguchi.wordpress.com DADOS E INFORMAÇÃO CLIENTE ABASTECENDO EM UM POSTO DE GASOLINA DADOS (Quando? Quanto? Como

Leia mais

CAP. 16 GESTÃO DO CONHECIMENTO E DO CAPITAL INTELECTUAL

CAP. 16 GESTÃO DO CONHECIMENTO E DO CAPITAL INTELECTUAL CAP. 16 GESTÃO DO CONHECIMENTO E DO CAPITAL INTELECTUAL Para ser líder em seu segmento de mercado e garantir vantagem competitiva, as organizações têm que trabalhar com outros recursos valiosos: o conhecimento

Leia mais

Avaliação de Desempenho Estratégia de Desenvolvimento. Fernanda Allucci Diretora Assistencial Nov/09

Avaliação de Desempenho Estratégia de Desenvolvimento. Fernanda Allucci Diretora Assistencial Nov/09 Avaliação de Desempenho Estratégia de Desenvolvimento Fernanda Allucci Diretora Assistencial Nov/09 Avaliação de desempenho - Estratégia de desenvolvimento Roteiro de apresentação Breve histórico institucional

Leia mais

profissões tendências em 2017

profissões tendências em 2017 17 profissões tendências em 2017 Analista de compras.1 Especializado em negociações com fornecedores, prospecção de novos profissionais e gestão de insumos diretos ou indiretos. Perfil com forte organização,

Leia mais

GESTÃO DO CONHECIMENTO. Professor Sergio Loncan

GESTÃO DO CONHECIMENTO. Professor Sergio Loncan GESTÃO DO CONHECIMENTO Professor Sergio Loncan OBJETIVO Incentivo à reflexão e estudo da Gestão do Conhecimento e suas estruturas nas organizações tanto públicas como privadas, de maneira a se poder buscar

Leia mais

GESTÃO DO CONHECIMENTO. Professor Sergio Loncan

GESTÃO DO CONHECIMENTO. Professor Sergio Loncan GESTÃO DO CONHECIMENTO Professor Sergio Loncan OBJETIVO Incentivo à reflexão e estudo da Gestão das estruturas de conhecimento das organizações tanto públicas como privadas, de maneira a se poder buscar

Leia mais

SLA Aplicado ao Negócio

SLA Aplicado ao Negócio SLA Aplicado ao Negócio Melhores Práticas para Gestão de Serviços Rildo Santos @rildosan rildo.santos@etecnologia.com.br www.etecnologia.com.br http://etecnologia.ning.com SLA V 51 Rildo F Santos (@rildosan)

Leia mais

Capital Intelectual. Capital Intelectual. Compartilhamento do Conhecimento com o Cliente. Prof. Luiz Antonio

Capital Intelectual. Capital Intelectual. Compartilhamento do Conhecimento com o Cliente. Prof. Luiz Antonio Intelectual Prof. Luiz Antonio Disciplina: Gestão do Conhecimento 1 Compartilhamento do Conhecimento com o Cliente 2 CAPITAL INTELECTUAL Conhecimento da empresa, experiência, especialização e diversos

Leia mais

Desenvolvimento de pessoas e de organizações

Desenvolvimento de pessoas e de organizações Desenvolvimento de pessoas e de organizações www.profsaravalli.com GESTÃO DE CONCEITOS E NOMENCLATURAS ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAL A Gestão de Pessoas (GP) é responsável por um conjunto de políticas e práticas

Leia mais

Contabilidade Básica I Seção 2 Definições

Contabilidade Básica I Seção 2 Definições Contabilidade Básica I Seção 2 Definições Prof. Me. Hélio Esperidião Objetivos: Compreender os princípios elementares da contabilidade. Capital social Capital social é o montante necessário para se constituir

Leia mais

MODELO DE EXCELÊNCIA DA GESTÃO. Uma visão. gestão organizacional.

MODELO DE EXCELÊNCIA DA GESTÃO. Uma visão. gestão organizacional. MODELO DE EXCELÊNCIA DA GESTÃO Uma visão sistêmica da gestão organizacional. FUNDAMENTOS DA EXCELÊNCIA Pensamento Sistêmico Aprendizado organizacional Cultura de inovação Liderança e constância de propósitos

Leia mais

Pesquisa, Desenvolvimento & Inovação. Sandra Barioni Toma Diretora Técnica PDI

Pesquisa, Desenvolvimento & Inovação. Sandra Barioni Toma Diretora Técnica PDI Pesquisa, Desenvolvimento & Inovação Sandra Barioni Toma Diretora Técnica PDI Nosso PDI O foco das atividades de busca, seleção e realização de oportunidades e projetos em P&D é direcionado pela visão

Leia mais

Instituto Sindipeças de Educação Corporativa

Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Maio 2014 Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Missão Oferecer soluções educacionais para elevar a competitividade e a sustentabilidade do setor de

Leia mais

Modelo SESI de Sustentabilidade no Trabalho

Modelo SESI de Sustentabilidade no Trabalho Modelo SESI de Sustentabilidade no Trabalho O QUE É O MODELO O Modelo SESI de Sustentabilidade no Trabalho é uma ferramenta de diagnóstico e auto-avaliação que propõe às indústrias brasileiras uma reflexão

Leia mais

ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES JUNHO 2016 DANISIO COSTA LIMA BARBOSA

ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES JUNHO 2016 DANISIO COSTA LIMA BARBOSA ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES JUNHO 2016 DANISIO COSTA LIMA BARBOSA AGENDA Introdução Consultas bibliográficas Itens de atenção Informações de qualidade Informações comparáveis Comparações Usuários Índices

Leia mais

10/8/2011. Administração de Recursos Humanos TREINAMENTO: DESENVOLVIMENTO: Concluindo: T&D é o processo educacional aplicado de

10/8/2011. Administração de Recursos Humanos TREINAMENTO: DESENVOLVIMENTO: Concluindo: T&D é o processo educacional aplicado de TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAL Administração de Recursos Humanos É o processo de desenvolver qualidades nos RHs para habilitá-los a serem mais produtivos e contribuir melhor para o alcance dos

Leia mais

ATIVO Nota PASSIVO Nota

ATIVO Nota PASSIVO Nota Balanços patrimoniais ATIVO Nota 2016 2015 PASSIVO Nota 2016 2015 CIRCULANTE CIRCULANTE Caixa e equivalentes de caixa 165 528 Recursos a serem aplicados em projetos 7 23.836 23.413 Caixa e equivalentes

Leia mais

Pequeno-almoço com Gestão do Capital Intelectual

Pequeno-almoço com Gestão do Capital Intelectual Pequeno-almoço com Gestão do Capital Intelectual APDSI 16 de junho de 2016 http://www.icaa.pt www.pmeconsult.pt Programa do Workshop A Gestão do Capital Intelectual como driver de inovação, competitividade

Leia mais

Administração Interdisciplinar

Administração Interdisciplinar Administração Interdisciplinar Balanced Scorecard Rosely Gaeta Fontes (e leitura obrigatória): ria): Administração Teoria e Prática no Contexto Brasileiro Capítulo 08 - Filipe SOBRAL e Alketa PECI Conteúdo

Leia mais

Instituto Sindipeças de Educação Corporativa

Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Instituto Sindipeças de Educação Corporativa 2016 Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Missão Oferecer soluções educacionais para elevar a competitividade e a sustentabilidade do setor de autopeças.

Leia mais

Planejamento estratégico. de pessoas

Planejamento estratégico. de pessoas Planejamento estratégico de pessoas PLANEJAMENTO ORGANIZACIONAL X PLANEJAMENTO DE RH O QUE É GESTÃO POR RESULTADOS? A cada nível hierárquico, o líder reúne-se com os líderes que lhe são imediatamente subordinados

Leia mais

Gestão de Pessoas MÓDULO II

Gestão de Pessoas MÓDULO II O DIFERENCIAL É O TALENTO HUMANO: Gestão de Pessoas MÓDULO II Prof. Ms. Fábio Lúcio Gomes fabiodobu@gmail.com Administração de RH Abrange o conjunto de técnicas e instrumentos que permitem às organizações

Leia mais

Graduação em Administração

Graduação em Administração Graduação em Administração Disciplina: Planejamento Estratégico Aula 7 Cadeia de Valor São José dos Campos, março de 2011 Cadeia de Valor A vantagem competitiva de uma empresa não resulta simplesmente

Leia mais

Inovação. Data: 12/04/2012. Inovação é a exploração com sucesso de novas idéias. United Kingdom Department of Trade & Industry

Inovação. Data: 12/04/2012. Inovação é a exploração com sucesso de novas idéias. United Kingdom Department of Trade & Industry Cursos: Administração / Ciências Contábeis Disciplina: Inovação Tecnológica Data: 12/04/2012 Inovação Inovação é a exploração com sucesso de novas idéias. United Kingdom Department of Trade & Industry

Leia mais

COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS DA GESTÃO SECRETARIAL. Palestrante Márcia Siqueira

COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS DA GESTÃO SECRETARIAL. Palestrante Márcia Siqueira COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS DA GESTÃO SECRETARIAL Palestrante Márcia Siqueira Proposta 1. Refletir sobre as competências profissionais que contribuirão para solidificação da identidade, fortalecimento e continuidade

Leia mais

Não se gerencia o que não se mede, não se mede o que não se define, não se define o que não se entende, não há sucesso no que não se gerencia.

Não se gerencia o que não se mede, não se mede o que não se define, não se define o que não se entende, não há sucesso no que não se gerencia. Não se gerencia o que não se mede, não se mede o que não se define, não se define o que não se entende, não há sucesso no que não se gerencia. William Edwards Deming Não se gerencia o que não se mede,

Leia mais

Princípios de Finanças MBA Estácio 13/07/2017

Princípios de Finanças MBA Estácio 13/07/2017 Princípios de Finanças MBA Estácio 13/07/2017 Prof. Lucas S. Macoris PLANO DE AULA Princípios de Finanças Aula 1 Boas vindas e Introdução Aula 5 Contabilidade Gerencial Aula 2 Conceitos de Contabilidade

Leia mais

GESTÃO DA INFORMAÇÃO E DO CONHECIMENTO ASI I

GESTÃO DA INFORMAÇÃO E DO CONHECIMENTO ASI I GESTÃO DA INFORMAÇÃO E DO CONHECIMENTO ASI I Contexto A atual sociedade, onde as organizações estão inseridas, pode ser considerada uma sociedade do conhecimento, na qual os gerentes devem abandonar tudo

Leia mais

Contabilidade ESTRUTURA PATRIMONIAL SITUAÇÃO LÍQUIDA (PATRIMÔNIO LÍQUIDO) FLUXO DE RECURSOS. Fluxo dos recursos SÍNTESE DO FUNCIONAMENTO DAS CONTAS

Contabilidade ESTRUTURA PATRIMONIAL SITUAÇÃO LÍQUIDA (PATRIMÔNIO LÍQUIDO) FLUXO DE RECURSOS. Fluxo dos recursos SÍNTESE DO FUNCIONAMENTO DAS CONTAS ESTRUTURA PATRIMONIAL Patrimônio = Bens + Direitos ( ) Obrigações SITUAÇÃO LÍQUIDA (PATRIMÔNIO LÍQUIDO) Ativo ( ) Passivo = Situação Líquida (Patrimônio Líquido) FLUXO DE RECURSOS ATIVO Aplicação dos Recursos

Leia mais

Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação. Sandra Barioni Toma

Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação. Sandra Barioni Toma Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação Sandra Barioni Toma Nosso PDI O foco das atividades de busca, seleção e realização de oportunidades e projetos em PDI é direcionado pela visão de futuro e pelas estratégias

Leia mais

Criatividade e Inovação na Atuação no Secretariado. Márcia Siqueira Assessora Técnico e Profissional da FENASSEC

Criatividade e Inovação na Atuação no Secretariado. Márcia Siqueira Assessora Técnico e Profissional da FENASSEC Criatividade e Inovação na Atuação no Secretariado Márcia Siqueira Assessora Técnico e Profissional da FENASSEC O que é velho? O CIRCO Números tradicionais com animais, palhaços pintados, trapezistas,

Leia mais

2 Gestão de Conhecimento (Knowledge Management)

2 Gestão de Conhecimento (Knowledge Management) 2 Gestão de Conhecimento (Knowledge Management) A área de gestão do conhecimento é bastante vasta, e vem ganhando bastante força nos últimos anos principalmente devido à velocidade com que a informação

Leia mais

IV WORKSHOP GESTÃO DA QUALIDADE COM FOCO EM CLÍNICA DE DIÁLISE

IV WORKSHOP GESTÃO DA QUALIDADE COM FOCO EM CLÍNICA DE DIÁLISE IV WORKSHOP GESTÃO DA QUALIDADE COM FOCO EM CLÍNICA DE DIÁLISE 18 e 19 de março de 2011 RECIFE/PE A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO COM PESSOAS PARA O SUCESSO NA IMPLANTAÇÃO DO MODELO DE GESTÃO Ana Paula Penido

Leia mais

desenvolva e utilize seu pleno potencial de modo coerente e convergente com os objetivos estratégicos da organização. Dentro da área de gestão de

desenvolva e utilize seu pleno potencial de modo coerente e convergente com os objetivos estratégicos da organização. Dentro da área de gestão de Gestão de Pessoas Hoje a sociedade busca desenvolver trabalhos para aprimorar o conhecimento das pessoas em um ambiente de trabalho. A capacitação e o preparo que uma organização deve ter para com os seus

Leia mais

INDICADORES DE DESEMPENHO

INDICADORES DE DESEMPENHO DE DESEMPENHO Indicadores relacionados com o faturamento Faturamento (valor) Faturamento no Exterior (valor) Faturamento Estimado (valor) Evolução do Faturamento (valor ou %) Evolução do Faturamento estimado

Leia mais

Fundamentos Decifrados de Contabilidade. 1 Ativo Definição Reconhecimento Mensuração... 4

Fundamentos Decifrados de Contabilidade. 1 Ativo Definição Reconhecimento Mensuração... 4 1 Ativo... 1 1.1 Definição... 1 1.2 Reconhecimento... 3 1.3 Mensuração... 4 1 Ativo 1.1 Definição Ativo é um recurso controlado pela entidade como resultado de eventos passados e do qual se espera que

Leia mais

Indicadores de Desempenho

Indicadores de Desempenho Indicadores de Desempenho 1 Conceito Características mensuráveis de processos, produtos ou serviços, utilizadas pela organização para acompanhar, avaliar e melhorar o seu desempenho. OS INDICADORES NECESSITAM

Leia mais

Treinamento e Desenvolvimento

Treinamento e Desenvolvimento Treinamento e Desenvolvimento Aprendizagem organizacional e gestão do conhecimento Resolução sistemática de problemas; Experiências realizadas por outros. Circulação de conhecimento; Garvin (1993) Experimentação;

Leia mais

I Fórum ABRH-Brasil de Sustentabilidade O papel do RH na promoção da cultura da sustentabilidade

I Fórum ABRH-Brasil de Sustentabilidade O papel do RH na promoção da cultura da sustentabilidade I Fórum ABRH-Brasil de Sustentabilidade O papel do RH na promoção da cultura da sustentabilidade Anna Paula Rezende Diretora Executiva de Talentos & Sustentabilidade 17 de Novembro de 2015 Quem somos Uma

Leia mais

Núcleo de Materiais Didáticos 1

Núcleo de Materiais Didáticos 1 Gestão de Talentos e Mapeamento por Competências Aula 2 Prof a Cláudia Patrícia Garcia claudiagarcia@grupouninter.com.br MBA em Gestão de Recursos Humanos De instituição Poder decisório centralizado Sistema

Leia mais

Boa Tarde! 28 ABR 2009 Rogério Campos Meira

Boa Tarde! 28 ABR 2009 Rogério Campos Meira Boa Tarde! Sistemas de Trabalho Excelência... Gestão do Conhecimento Aprendizado Organizacional Gestão do Conhecimento Produtos / Serviços Mercado / Cliente Gestão Gestão do Conhecimento Conhecimento tácito

Leia mais

Etapas da análise das demonstrações

Etapas da análise das demonstrações Etapas da Análise das Demonstrações Financeiras Etapas da análise das demonstrações Coleta de dados Conferência dos dados coletados Preparação dos dados para análise Processamento dos dados Análise dos

Leia mais

O PAPEL DO RH ESTRATÉGICO NAS MELHORES EMPRESAS PARA TRABALHAR. Daniela Diniz

O PAPEL DO RH ESTRATÉGICO NAS MELHORES EMPRESAS PARA TRABALHAR. Daniela Diniz O PAPEL DO RH ESTRATÉGICO NAS MELHORES EMPRESAS PARA TRABALHAR Daniela Diniz MISSÃO: CONSTRUIR UMA SOCIEDADE MELHOR,TRANSFORMANDO CADA ORGANIZAÇÃO EM UM GREAT PLACE TO WORK PRESENÇA GLOBAL EMPRESAS PARTICIPANTES

Leia mais

INSTITUCIONAL CS Terceirização e Trabalho Temporário

INSTITUCIONAL CS Terceirização e Trabalho Temporário CS TERCEIRIZAÇÃO INSTITUCIONAL A CS Terceirização e Trabalho Temporário foi fundada em 2010 por profissionais que acompanham a evolução deste mercado há mais de 20 anos. Toda a experiência adquirida ao

Leia mais

Programa Gestão Estratégica de Pessoas. Projeto Corporativo BNDES

Programa Gestão Estratégica de Pessoas. Projeto Corporativo BNDES Programa Gestão Estratégica de Pessoas Projeto Corporativo BNDES CONTEXTO Desafios novos e crescentes Produtividade 1950 1960 Infraestrutura Econômica - Siderurgia Indústrias de Base - Bens de Consumo

Leia mais

Súmario APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO SINOPSES PARA CARREIRAS FISCAIS EDITAL SISTEMATIZADO APRESENTAÇÃO... 21

Súmario APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO SINOPSES PARA CARREIRAS FISCAIS EDITAL SISTEMATIZADO APRESENTAÇÃO... 21 Súmario APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO SINOPSES PARA CARREIRAS FISCAIS... 13 EDITAL SISTEMATIZADO... 15 APRESENTAÇÃO... 21 CAPÍTULO I NOÇÕES DE CONTABILIDADE... 23 1. Noções de contabilidade...23 1.1. Conceitos,

Leia mais

Gestão do Conhecimento

Gestão do Conhecimento Faculdade de Ciências Sociais e Aplicadas de Petrolina - FACAPE Ambiente de Negócio e Marketing Profa. Cynara Carvalho cynaracarvalho@yahoo.com.br Sociedade da Informação e do Conhecimento A sociedade

Leia mais

Tatiane Ferreira Oliveira. Capital Intelectual: o bem intangível como diferencial no mercado globalizado.

Tatiane Ferreira Oliveira. Capital Intelectual: o bem intangível como diferencial no mercado globalizado. 111 Capital Intelectual: o bem intangível como diferencial no mercado globalizado. Resumo Tatiane Ferreira Oliveira 1 O objetivo deste trabalho foi identificar e ressaltar a importância do Capital Intelectual,

Leia mais

PALESTRA COMO DESVENDAR E RETER TALENTOS. educare

PALESTRA COMO DESVENDAR E RETER TALENTOS. educare PALESTRA COMO DESVENDAR E RETER TALENTOS Maria de Lourdes Nogueira Psicóloga, Mestre Administração de Empresas e Pós-Graduada em ADM.RH e Psicologia Organizacional. É professora do curso de Pós - Graduação

Leia mais

INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E OS TIPOS DE CONHECIMENTO EMPREENDEDORISMO. Prof. Dr. Daniel Caetano

INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E OS TIPOS DE CONHECIMENTO EMPREENDEDORISMO. Prof. Dr. Daniel Caetano INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E EMPREENDEDORISMO OS TIPOS DE CONHECIMENTO Prof. Dr. Daniel Caetano 2016-2 Objetivos Compreender o conceito de conhecimento Conhecer os diferentes tipos de conhecimento Formação dos

Leia mais

MEDIÇÃO DE DESEMPENHO VIA BSC

MEDIÇÃO DE DESEMPENHO VIA BSC MEDIÇÃO DE DESEMPENHO VIA BSC Quais indicadores podem ser utilizados para avaliar um sistema operacional? Alguns Exemplos de Indicadores Qualidade; Eficiência Operacional; Grau de Inovação; Superávit;

Leia mais

A importância do Capital Humano nas Organizações. Julho 2007

A importância do Capital Humano nas Organizações.  Julho 2007 A importância do Capital Humano nas Organizações www.teoremaconsult.com.br Julho 2007 O Contexto Atual das Organizações Como obter diferenciais competitivos que não sejam rapidamente copiados ou anulados

Leia mais

PRINCÍPIOS DA GESTÃO PARA A EDUCAÇÃO

PRINCÍPIOS DA GESTÃO PARA A EDUCAÇÃO PRINCÍPIOS DA GESTÃO PARA A EDUCAÇÃO Prof. Dr. Bernardo Meyer Departamento de Ciências da Administração - CAD Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC EDUCAÇÃO EDUCAÇÃO - A educação vive um processo

Leia mais

ITG 1000 PME s Giovana Garcia

ITG 1000 PME s Giovana Garcia ITG 1000 PME s Giovana Garcia Você bem preparado para o futuro da profissão. 1 RESOLUÇÃO CFC N.º 1.418/12 Aprova a ITG 1000 Modelo Contábil para Microempresa e Empresa de Pequeno Porte. X RESOLUÇÃO CFC

Leia mais

CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA Profª Dilci Oliveira

CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA Profª Dilci Oliveira CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA Profª Dilci Oliveira Contabilidade é a ciência que estuda, registra, controla e interpreta os fatos ocorridos no patrimônio das entidades com fins lucrativos ou não. Objetivos

Leia mais

Administração Interdisciplinar

Administração Interdisciplinar Administração Interdisciplinar 21/9/2015 Rosely Gaeta Revisão Fundamentos da Administração Introdução àadministração e às organizações Fonte: Felipe Sobral Alketa Peci - Teoria e Prática no Contexto Brasileiro

Leia mais

A moderna Gestão de Pessoas

A moderna Gestão de Pessoas A moderna Gestão de Pessoas RH Aula 4 Professor Douglas Pereira da Silva 1 Aspectos fundamentais da moderna Gestão de Pessoas 1. As pessoas como seres humanos. Dotados de personalidade própria e profundamente

Leia mais

MBA EXECUTIVO INTERNACIONAL EM GESTÃO DE NEGÓCIOS

MBA EXECUTIVO INTERNACIONAL EM GESTÃO DE NEGÓCIOS MBA EXECUTIVO INTERNACIONAL EM GESTÃO DE NEGÓCIOS OBJETIVOS DO CURSO O objetivo geral do Curso de Pós-graduação Lato Sensu MBA Executivo Internacional em Gestão de Negócios é de capacitar os profissionais

Leia mais

Lista de Exercícios com Gabarito Indicadores de Liquidez e Indicadores de Atividade

Lista de Exercícios com Gabarito Indicadores de Liquidez e Indicadores de Atividade FUNDAÇÃO EDUCACIONAL ROSEMAR PIMENTEL CENTRO UNIVERSITÁRIO GERALDO DI BIASE Faculdade de Administração Administração Financeira e Orçamentária I 1º semestre de 2011 Prof.: Tiago Sayão Email: tiagosayao@gmail.com

Leia mais

TERCEIRIZAÇÃO NO CALL CENTER

TERCEIRIZAÇÃO NO CALL CENTER TERCEIRIZAÇÃO NO CALL CENTER TERCEIRIZAÇÃO DO CALL CENTER Porque terceirizar: vantagens e desvantagens Como garantir a qualidade do serviço terceirizado Economia de custos? A importância da parceria entre

Leia mais

Contabilidade Intermediária. Entendendo a Contabilidade Tema 1 Prof. Wagner Luiz Villalva

Contabilidade Intermediária. Entendendo a Contabilidade Tema 1 Prof. Wagner Luiz Villalva Contabilidade Intermediária Entendendo a Contabilidade Tema 1 Prof. Wagner Luiz Villalva Conteúdo e Objetivo Nesta aula você irá estudar: Práticas contábeis. Relatórios contábeis. Balanço Patrimonial e

Leia mais

Funções contábeis: Técnicas contábeis: Campo de aplicação: Classificação geral: Áreas de atuação da contabilidade:

Funções contábeis: Técnicas contábeis: Campo de aplicação: Classificação geral: Áreas de atuação da contabilidade: Síntese Contábil Contabilidade: Contabilidade é a ciência que se ocupa do registro, por meio de técnicas próprias, dos atos e fatos da administração das entidades econômicofinanceiras, que possam ser

Leia mais

Soluções em Recursos Humanos, Treinamento e Conhecimento

Soluções em Recursos Humanos, Treinamento e Conhecimento Soluções em Recursos Humanos, Treinamento e Conhecimento Habilidade, métodos, políticas, técnicas e práticas QUEM SOMOS Somos uma empresa jovem com a visão de valorização do recurso humano como impulso

Leia mais

Treinamento e Desenvolvimento

Treinamento e Desenvolvimento Aula 8 Treinamento e Desenvolvimento Agenda 1 2 Seminário T&D e Estratégia de RH 3 4 Treinamento & Desenvolvimento Desenvolvimento de Lideranças 1 Seminário 3 The Young and the Clueless Bunker, K. A.;

Leia mais

Resumo Aula-tema 05: Gestão Contábil

Resumo Aula-tema 05: Gestão Contábil Resumo Aula-tema 05: Gestão Contábil Um dos grandes fatores limitantes ao crescimento e desenvolvimento das micro e pequenas empresas é a falta de conhecimento e do uso de informações gerenciais no negócio.

Leia mais

Administração de Materiais e Recursos Patrimoniais

Administração de Materiais e Recursos Patrimoniais Administração de Materiais e Recursos Patrimoniais Empresa Deve: Ser organizada: padronização administrativa (planejamento e controle) Ter qualidade: atender a necessidade dos consumidores (prazo, preço,

Leia mais

Dersa Desenvolvimento Rodoviário S.A. Balanços patrimoniais

Dersa Desenvolvimento Rodoviário S.A. Balanços patrimoniais Balanços patrimoniais em 31 de dezembro de 2014 e 2013 Ativo Nota 2014 2013 Passivo Nota 2014 2013 (Ajustado) (Ajustado) Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 5 48.650 835 Fornecedores 10

Leia mais

I SIMPÓSIO MINEIRO DE CONTABILIDADE APLICADA NO SETOR PÚBLICO

I SIMPÓSIO MINEIRO DE CONTABILIDADE APLICADA NO SETOR PÚBLICO I SIMPÓSIO MINEIRO DE CONTABILIDADE APLICADA NO SETOR PÚBLICO A CONVERGÊNCIA DAS NORMAS INTERNACIONAIS AO SETOR PÚBLICO MARIA DA CONCEIÇAO BARROS DE REZENDE SITUAÇAO DA CONTABILIDADE PÚBLICA NO BRASIL

Leia mais

OS ATIVOS INTANGÍVEIS E O CAPITAL INTELECTUAL. Arthur Hyppólito de Moura - 2004

OS ATIVOS INTANGÍVEIS E O CAPITAL INTELECTUAL. Arthur Hyppólito de Moura - 2004 OS ATIVOS INTANGÍVEIS E O CAPITAL INTELECTUAL - 2004 Sumário Mudanças na Sociedade Industrial - fatores e tendências Novos caminhos da organização Elementos críticos do diferencial competetitivo Os recursos

Leia mais

ATIVIDADES DE REVISÃO CONTABILIDADE II:

ATIVIDADES DE REVISÃO CONTABILIDADE II: ATIVIDADES DE REVISÃO CONTABILIDADE II: 01) Classifique as contas: Conta contábil Imóvel Imóvel para aluguel Obras de arte Marca Cliente Caixa Impostos a recolher Impostos a recuperar Fornecedores Veículos

Leia mais

INICIO: 1º. SEMESTRE Carga Horária Semanal: 4 - Ano: 2011

INICIO: 1º. SEMESTRE Carga Horária Semanal: 4 - Ano: 2011 FACULDADE CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE Curso: ADMINISTRAÇÃO / CONTÁBEIS INICIO: 1º. SEMESTRE - 2011 Disciplina:FUNDAMENTOS DE ADMINISTRAÇÃO Carga Horária Semanal: 4 - Ano: 2011 Turma: 1º. A - Carga Horária

Leia mais

PSICOLOGIA E GERENCIAMENTO DE PESSOAS. DISCIPLINA: RELACIONAMENTO INTERPESSOAL Prof. Dr. Márcio Magalhães Fontoura

PSICOLOGIA E GERENCIAMENTO DE PESSOAS. DISCIPLINA: RELACIONAMENTO INTERPESSOAL Prof. Dr. Márcio Magalhães Fontoura PSICOLOGIA E GERENCIAMENTO DE PESSOAS DISCIPLINA: RELACIONAMENTO INTERPESSOAL Prof. Dr. Márcio Magalhães Fontoura Psicologia Objeto de Estudo Psique = alma + logos = estudo Grécia berço da Psicologia Desejo

Leia mais

Gestão Por Competências

Gestão Por Competências Gestão Por Competências Uma nova metodologia de gerenciamentodo Capital Humano E q u i p e : D a n i l o F r e i t a s M a u r í c i o F r e i t a s Modelo de Gestão de pessoas? Modelos de Gestão Entenda-seporModelodeGestãooconjuntodepremissase

Leia mais

A Empresa Criadora do Conhecimento

A Empresa Criadora do Conhecimento A Empresa Criadora do Conhecimento A Empresa Criadora do Conhecimento 7 DIMENSÕES DA GESTÃO DO CONHECIMENTO (TERRA, 2000) 1.Alta administração: definição dos campos de conhecimento que deverão ter prioridade

Leia mais

UnB. Tópicos Especiais em Organização da Informação-Gestão da Informação, Gestão do Conhecimento e Inteligência Competitiva. Profa.

UnB. Tópicos Especiais em Organização da Informação-Gestão da Informação, Gestão do Conhecimento e Inteligência Competitiva. Profa. UnB Tópicos Especiais em Organização da Informação-Gestão da Informação, Gestão do Conhecimento e Inteligência Competitiva Profa. LillianAlvares Integrantes Grupo 3 - Alderléia Marinho - Karla Carvalhal

Leia mais

Fundamentos da Administração. Prof. Felipe Borini

Fundamentos da Administração. Prof. Felipe Borini Fundamentos da Administração Prof. Felipe Borini Prof. Felipe Borini Professor de ADM Geral da FEA/USP Professor do mestrado em Gestão Internacional da ESPM/SP e da graduação em ADM da ESPM Editor Chefe

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIO, O QUE É?

PLANO DE NEGÓCIO, O QUE É? PLANO DE NEGÓCIO P l a n o d e N e g ó c i o é u m documento capaz de mostrar toda a viabilidade e estratégias do negócio, do ponto de vista e s t r u t u r a l, a d m i n i s t r a t i v o, estratégico,

Leia mais

CONHECIMENTO E INOVAÇÃO NAS EMPRESAS

CONHECIMENTO E INOVAÇÃO NAS EMPRESAS CONHECIMENTO E INOVAÇÃO NAS EMPRESAS Renata Lèbre La Rovere, Professora e Pesquisadora do Grupo Inovação - IE/UFRJ Aula 4 Estrutura da Aula Redes e capital social (Chaminade e Roberts) O papel das redes

Leia mais

A sociedade do conhecimento

A sociedade do conhecimento A sociedade do conhecimento A sociedade do conhecimento: 1)As transformações que estão levando a humanidade para a Sociedade do Conhecimento; 2)Os fatores decisivos que estão provocando essas transformações;

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DE GERENTE ADMINISTRATIVO FINANCEIRO DO SINTAF. Edital nº 03/2016

EDITAL DE SELEÇÃO DE GERENTE ADMINISTRATIVO FINANCEIRO DO SINTAF. Edital nº 03/2016 EDITAL DE SELEÇÃO DE GERENTE ADMINISTRATIVO FINANCEIRO DO SINTAF Edital nº 03/2016 A Fundação Sintaf, por meio de sua Diretoria Executiva, torna pública a abertura do processo seletivo de candidatos de

Leia mais

Sumário. Capítulo Breves Noções Históricas A Contabilidade no Brasil O Símbolo da Contabilidade...4

Sumário. Capítulo Breves Noções Históricas A Contabilidade no Brasil O Símbolo da Contabilidade...4 Sumário Capítulo 1 Breves Noções Históricas...1 1.1. Breves Noções Históricas...1 1.2. A Contabilidade no Brasil...3 1.3. O Símbolo da Contabilidade...4 Capítulo 2 Conceitos Iniciais...5 2.1. A Definição

Leia mais

João Roberto Loureiro de Mattos

João Roberto Loureiro de Mattos III SEMINÁRIO BRASIL EM NÚMEROS 2014 UFMG 10/OUT/2014 TEMA: CIÊNCIA E TECNOLOGIA João Roberto Loureiro de Mattos TEMAS INTERESSE: INOVAÇÃO E ENERGIA JOÃO ROBERTO LOUREIRO DE MATTOS Engenheiro Mecânico

Leia mais

BALANCED SCORECARD. Prof. Dr. Adilson de Oliveira Doutor em Engenharia de Computação Poli USP Mestre em Ciência da Informação PUCCAMP

BALANCED SCORECARD. Prof. Dr. Adilson de Oliveira Doutor em Engenharia de Computação Poli USP Mestre em Ciência da Informação PUCCAMP BALANCED SCORECARD Prof. Dr. Adilson de Oliveira Doutor em Engenharia de Computação Poli USP Mestre em Ciência da Informação PUCCAMP Gestão Estratégica e BSC Balanced Scoredcard GESTÃO ESTRATÉGICA GESTÃO

Leia mais

MAIS DO QUE OLHAR PARA O FUTURO, AQUI VOCÊ APRENDE A CRIÁ-LO.

MAIS DO QUE OLHAR PARA O FUTURO, AQUI VOCÊ APRENDE A CRIÁ-LO. MAIS DO QUE OLHAR PARA O FUTURO, AQUI VOCÊ APRENDE A CRIÁ-LO. F U T U R O T E N D Ê N C I A S I N O V A Ç Ã O Uma instituição do grupo Coordenadora Nacional Prof a. Miriam Moreira Longa experiência como

Leia mais

Divulgação de Resultados do 1T10 07 de maio de 2010

Divulgação de Resultados do 1T10 07 de maio de 2010 Divulgação de Resultados do 07 de maio de 2010 Divulgação de Resultados Comentários de abertura Rubens Menin 2 Divulgação de Resultados Destaques Crescimento com margens diferenciadas; Maior operação no

Leia mais

Disciplina: Economia Para Engenharia Elétrica (TE142) Cap. III AVALIAÇÃO DE PROJETOS E NEGÓCIOS Capítulo III.a. Depreciação do Ativo Imobilizado

Disciplina: Economia Para Engenharia Elétrica (TE142) Cap. III AVALIAÇÃO DE PROJETOS E NEGÓCIOS Capítulo III.a. Depreciação do Ativo Imobilizado Universidade Federal de Paraná Setor de Tecnologia Departamento de Engenharia Elétrica Disciplina: Economia Para Engenharia Elétrica (TE142) Cap. III AVALIAÇÃO DE PROJETOS E NEGÓCIOS Capítulo III.a. Depreciação

Leia mais

Ementas. Certificate in Business Administration CBA

Ementas. Certificate in Business Administration CBA Ementas Certificate in Business Administration CBA Agosto 2012 Módulo Fundamental Administração Financeira EMENTA: Disciplina desenvolve a capacidade de contribuição para as decisões gerenciais aplicando

Leia mais

Tipos de Indicadores. Conceito. O que medir... 25/08/2016

Tipos de Indicadores. Conceito. O que medir... 25/08/2016 Tipos de Indicadores 1 Conceito Características mensuráveis de processos, produtos ou serviços, utilizadas pela organização para acompanhar, avaliar e melhorar o seu desempenho ; OS INDICADORES NECESSITAM

Leia mais

ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS em IFRS

ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS em IFRS ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS em 27/06/2013 LUCIANO PERRONE Introdução Enquadramento conforme as Novas Normas Contábeis. SOCIEDADES ANÔNIMAS DE CAPITAL ABERTO SOCIEDADES DE GRANDE PORTE INTEGRAL

Leia mais

Oportunidades da cadeia do Alumínio no Pará

Oportunidades da cadeia do Alumínio no Pará Oportunidades da cadeia do Alumínio no Pará Alberto Fabrini 02 de dezembro de 2013 Hydro: companhia integrada de alumínio Fornecedora global de alumínio e produtos de alumínio Bauxita & Alumina Energia

Leia mais

Sumário resumido. As origens da competição e do pensamento estratégico. Aplicação dos fundamentos da estratégia. Gestão competitiva do conhecimento

Sumário resumido. As origens da competição e do pensamento estratégico. Aplicação dos fundamentos da estratégia. Gestão competitiva do conhecimento Sumário resumido Fundamentos da Estratégia e da Competição CAPÍTULO 1 EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO ESTRATÉGICO As origens da competição e do pensamento estratégico PROCESSO DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Aplicação

Leia mais

Programa de Internacionalização de Empresas Apex-Brasil. Apresentação: Juarez Leal

Programa de Internacionalização de Empresas Apex-Brasil. Apresentação: Juarez Leal Programa de Internacionalização de Empresas Apex-Brasil Apresentação: Juarez Leal A APEX-BRASIL A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos é um Serviço Social Autônomo vinculado ao

Leia mais