INTRODUÇÃO À METODOLOGIA GRUPOSER PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INTRODUÇÃO À METODOLOGIA GRUPOSER PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL"

Transcrição

1 INTRODUÇÃO À METODOLOGIA GRUPOSER PARA PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL

2 O que é Clima mesmo? Clima é a percepção coletiva que as pessoas têm da empresa, através da vivência de práticas, políticas, estrutura, processos e sistemas e a conseqüente reação a esta percepção O que é uma Pesquisa de Clima Organizacional? Um instrumento para análise do ambiente interno a partir do levantamento de suas necessidades

3 Cultura Organizacional A cultura é um sistema de crenças (como as coisas funcionam), e valores (o que é importante), compartilhados (vivenciado por todos) e que interagem para produzir (efeitos) nas normas de comportamento características daquela organização (como fazemos as coisas por aqui).

4 Necessidades Expectativas Mercado Clientes Acionistas Sobreviver e Crescer No ambiente Econômico Empresa Resultados Organizacionais Colaboradores Sociedade Organizacionais Contribui para... Stackholders Contribui para... Resultados Pessoais Indivíduo Realizar-se no Ambiente de Trabalho

5 Desempenho = Competências X Motivação Saber fazer é uma questão de conhecimentos, habilidades ou atitudes. Logo, uma questão de Treinamento. Poder fazer é uma questão de ter e poder usar os recursos necessários. Querer fazer é uma questão volitiva que depende do estado de espírito, do ânimo, da satisfação das pessoas quando realizam o seu trabalho. Querer fazer está associado ao clima organizacional

6 Estratégias de avaliação do Clima Organizacional 1.Contato direto dos gestores com os seus subordinados 2.Entrevista de desligamento 3.Entrevistas do Serviço Social com os funcionários 4.Ombudsman 5.Programa de sugestões 6.Sistema de atendimento às queixas e reclamações 7.Reuniões da equipe de Relações Trabalhistas com os funcionários 8.Linha direta com o presidente 9.Café da manhã com presidente/diretores/gerentes 10.Pesquisa de clima organizacional

7 Etapas PESQUISA PLANO AÇÃO Relatório Quantitativos Qualitativos Análise Plano de Ação por Dimensão Recomendações Acompanhamento das Ações Pesquisas Pontuais

8 Questões e Escalas 1) O meu superior discute e permite que eu opine em relação ao meu plano de carreira. Discordo totalmente Concordo totalmente 2) O seu superior permite que você opine em relação ao seu plano de carreira? Em muito baixo grau Em muito alto grau 3) O seu superior permite que você opine em relação ao seu plano de carreira? Nunca Sempre 4) Na sua opinião, seu superior permite que você opine em relação ao seu plano de carreira? Muito raramente Muito frequentemente

9 2ª Etapa: Tabulação e Análise dos Resultados da Pesquisa Pesquisa de Clima Organizacional Na escala de 5 pontos as notas finais serão assim consideradas: Favorável Neutro Desfavorável Sendo somente as notas 4 e 5, para o índice de favorabilidade

10 Indicadores Estatísticos Percentual de Respostas Favoráveis. Corresponde ao número de respostas que expressam opiniões positivas em relação a cada Assunto/Questão pesquisado, comparado com o número total de respostas. Percentual de Respostas Neutras. Corresponde ao número de respostas que expressam opiniões indiferentes em relação a cada Assunto/Questão pesquisado, comparado com o número total de respostas. Percentual de Respostas Desfavoráveis. Corresponde ao número de respostas que expressam opiniões negativas em relação a cada Assunto/Questão pesquisado, comparado com o número total de respostas.

11 3ª Etapa:- Análise Estatística

12 Análise Fatorial Matriz de correlação Avaliar: % da variação explicada e adequabilidade dos resultados P1 P2 P3 P4 P5 P6 P7 P8 P9 P1 1,00 0,38 0,38 0,24 0,37 0,33 0,34 0,27 0,43 P2 0,38 1,00 0,40 0,13 0,59 0,23 0,30 0,27 0,48 P3 0,38 0,40 1,00 0,15 0,42 0,32 0,62 0,32 0,60 P4 0,24 0,13 0,15 1,00 0,16 0,19 0,15 0,16 0,17 P5 0,37 0,59 0,42 0,16 1,00 0,30 0,33 0,38 0,53 P6 0,33 0,23 0,32 0,19 0,30 1,00 0,33 0,28 0,34 P7 0,34 0,30 0,62 0,15 0,33 0,33 1,00 0,29 0,49 P8 0,27 0,27 0,32 0,16 0,38 0,28 0,29 1,00 0,42 P9 0,43 0,48 0,60 0,17 0,53 0,34 0,49 0,42 1,00

13 4ª Etapa: Divulgação dos Resultados da Pesquisa Recomendável que o prazo transcorrido entre a conclusão da tabulação da pesquisa e a divulgação dos resultados seja o menor possível A área de RH deve preparar um relatório geral da pesquisa para entregar à diretoria da empresa Alguns resultados podem ter sua divulgação censurada pela direção da empresa, em função de sua gravidade

14 Divulgação total ou parcial dos resultados da pesquisa para todos os funcionários, explorando todos os canais de comunicação.

15 Divulgação através de Publicação Específica. Quanto mais ilustrada for a comunicação da pesquisa, mais bem entendida ela será. Divulgação através de Jornal Interno É aconselhável publicar uma edição especial do jornal interno, fornecendo flashes dos resultados das principais variáveis pesquisadas Divulgação através da Intranet. Divulgação através de Apresentações.

16 Apresentação para Gerências Uma ou mais apresentações para o corpo gerencial da Empresa, com duração aproximada de 60 minutos, agendada especificamente para esta finalidade. É de bom-tom que a área de RH organize, preliminarmente, uma reunião com os gestores da empresa para anunciar os resultados gerais da pesquisa, antes que eles sejam divulgados para os demais funcionários A área de RH deve reunir-se, separadamente, com cada gerente, para apresentar os resultados específicos de suas gerências

17 Relatórios de Favorabilidade Detalhados

18 10 Questões de maior Favorabilidade Questões 36 Gostaria de trabalhar em outra área da empresa. 19 Meu trabalho requer utilizar minhas habilidades e conhecimentos. 37 Meu superior imediato se preocupa em saber se está realizando as atividades dentro dos padrões necessários. 66 Se eu recebesse 10% a mais de salário eu deixaria de trabalhar na Empresa. 48 Estou satisfeito com os serviços que me são prestados pelo Recursos Humanos. 51 O progresso profissional dos funcionários se dá com base no mérito de cada um deles. 12 Eu indicaria minha empresa para um amigo trabalhar. 45 Meu superior imediato manisfesta-se positivamente quando demonstro um desempenho acima do esperado. 62 Os problemas existentes do setor são tratados por toda a equipe. 25 Na área, as pessoas de esforçam para desenvolver um trabalho de qualidade.

19 10 Questões de menor Favorabilidade Questões Meu superior imediato demonstra preocupação evidente em procurar os melhores caminhos para atingirmos nossos indicadores. 24 A comunicação verbal usada por quem nos fala é bem compreendida por todos de nossa área. 55 Tenho a oportunidade de propor sugestões para melhorar nossa atuação perante as demais equipes. 26 Estou informado dos objetivos da minha equipe. 23 O ambiente que há em meu grupo é satisfatório. 27 Tenho as ferramentas e meios necessários para fazer meu trabalho adequadamente. 60 O treinamento que recebo me capacita a fazer bem o meu trabalho. 61 A empresa demonstra reconhecimento pelo bom trabalho e esforço extra Os treinamentos que a empresa costuma oferecer atendem às necessidades prioritárias do meu setor. Existe uma preocupação da empresa em oferecer condições ergonômicas adequadas para o cuidado de nossa saúde.

20 Relatórios Fatoriais Detalhados

21 5ª ETAPA:- APROFUNDAMENTO DAS CAUSAS DOS PROBLEMAS DIAGNOSTICADOS E COLETA DE SUGESTÕES Importante lembrar que as mesmas respostas a determinadas questões, em áreas diferentes, podem ter - causas também diferentes e, portanto, - sugerir ações distintas Importante que os colaboradores também participem na identificação de sugestões para eliminar ou atenuar essas causas

22 6ª ETAPA:- ANÁLISE DE VIABILIDADE DAS ALTERNATIVAS Nem todos os pontos fracos apontados devem ou podem estar contemplados com ações: Alguns pontos fracos apresentam causas de origem externa Podem apresentar restrições de ordem legal Há casos de problemas cuja solução é extremamente onerosa Há situações cuja solução requer providências anteriores

23 7ª ETAPA:- DEFININDO O PLANO DE AÇÃO Uma empresa poderá definir que considera critico qualquer resultado que apresente menos de 40% de satisfação Plano de Melhoria do Clima Organizacional deve contemplar e diferenciar claramente ações que são de âmbito geral ou corporativo e ações de âmbito específico ou local.

24 Para Fazermos o Plano de Ação Precisamos trabalhar: Pessoas Sistemas Estrutura Resposta de curto prazo Resposta de médio prazo Resposta de longo prazo

25 Como vamos Priorizar?

26 Impacto x Favorabilidade

27 Plano de Ação Recomenda-se que se criem equipes responsáveis pela implantação dos planos de ação Elas devem ter uma planilha guia para tornar efetivos seus esforços, e deixar claras as responsabilidades.

28 Equipes de Implantação do Plano de Ação Objeto da Ação Abrangência Patrocinador Resultados Esperados Metodologia de Trabalho Cronogramas Previsão de Recursos Equipe Impacto no Clima

29 Exemplo de Planilha de Acompanhamento das Equipes de Plano de Ação Objeto da Ação Percepção de desadequação do sistema de progressão salarial. Abrangência Áreas que serão alcançadas diretamente pela ação projetada. Patrocinador Diretor / Gerente de alto nível comprometido com o processo da empreitada. 1. Adequação do sistema de progressão salarial; Resultados Esperados 2. Melhoria de 100% dos níveis de satisfação com o sistema ( atual 29,5% meta 60%) 1. Análise das sugestões recebidas; Metodologia de Trabalho 2. Solicitação de 3 propostas de trabalho para processo de adequação; 3. Análise das propostas e apresentação de alternativas para o patrocinador; 4. Aprovação do plano de ação.

30 Exemplo de Planilha de Acompanhamento das Equipes de Plano de Ação 1. Da elaboração do plano; Cronogramas 2. Da aprovação do plano; 3. Da comunicação da implementação; 4. Da implementação. 1. Coeficiente D=I/F; Previsão de Recursos 2. Provisão de recursos para elaboração do plano; 3. Provisão de recursos para implementação do plano. 1. Componentes da equipe; Equipe 2. Justificativa; 3. Responsabilidades individuais. Impacto no Clima 1. Posicionamento de D= I/F ; 2. Rapidez de implantação.

31 8ª ETAPA REAVALIAÇÃO DO CLIMA ORGANIZACIONAL Objetivo:- Tornar contínuo o processo de Gerenciamento do Clima Condições Normais: Recomenda-se aplicar as Pesquisas de Clima Organizacional a cada ano admitindo que haja tempo para se implementar boa parte dos planos de ação - Salvo se os resultados da primeira pesquisa mostrarem uma situação muito desfavorável quando deve-se tomar atitudes emergenciais, e logo avaliar sua repercussão através de pesquisas pontuais.

32 IMPLANTAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DAS AÇÕES - Avaliações constantes da execução do Plano de Melhoria - Medidas corretivas

Reunião do Grupo de RH Pesquisa de Clima Organizacional Setembro Carlos Bertazzi

Reunião do Grupo de RH Pesquisa de Clima Organizacional Setembro Carlos Bertazzi Reunião do Grupo de RH Pesquisa de Clima Organizacional Setembro 2016 Carlos Bertazzi www.rh4youconsultoria.wordpress.com O que é? Clima é a percepção coletiva que as pessoas têm da empresa, por meio do

Leia mais

Desenvolvimento Organizacional. Cultura e Clima Organizacional

Desenvolvimento Organizacional. Cultura e Clima Organizacional Cultura e Clima Organizacional Atualizado em 01/03/2016 OBJETIVO: Compreender as implicações das novas configurações e alternativas que permeiam o trabalho no mundo contemporâneo; Compreender e analisar

Leia mais

AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL TÉCNICO-ADMINISTRATIVO / 2017 EIXO 4 - Políticas de Gestão

AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL TÉCNICO-ADMINISTRATIVO / 2017 EIXO 4 - Políticas de Gestão Até o 5º Ano-Fund.I Do 6º ao 9º -Fund.II 1º ao 3º-Ensino Médio Superior-Cursando Superior-Concluído Pós-Cursando Pós-Concluída Mestrando ou mais SOLTEIRO CASADO DIVORCIADO SEPARADO Não Informou O PERFIL

Leia mais

AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL TÉCNICO-ADMINISTRATIVO / 2018 EIXO 4 - Políticas de Gestão

AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL TÉCNICO-ADMINISTRATIVO / 2018 EIXO 4 - Políticas de Gestão Até o 5º Ano-Fund.I Do 6º ao 9º -Fund.II 1º ao 3º-Ensino Médio Superior-Cursando Superior-Concluído Pós-Cursando Pós-Concluída Mestrando ou mais SOLTEIRO CASADO DIVORCIADO SEPARADO UNIÃO ESTÁVEL MORA JUNTO

Leia mais

Obtendo sucesso através da Gestão de Clima

Obtendo sucesso através da Gestão de Clima Obtendo sucesso através da Gestão de Clima Mais de 70% das grandes empresas aplicam instrumentos ligados a Gestão de Clima Organizacional. As pequenas e médias empresas tem aumentado cada vez mais a participação

Leia mais

MANUAL DE PESSOAL CAPÍTULO 4: PLANO DE AÇÕES DE MELHORIA DO CLIMA ORGANIZACIONAL

MANUAL DE PESSOAL CAPÍTULO 4: PLANO DE AÇÕES DE MELHORIA DO CLIMA ORGANIZACIONAL 1 MÓDULO 27: GESTÃO DO CLIMA ORGANIZACIONAL CAPÍTULO 4: PLANO DE AÇÕES DE MELHORIA DO CLIMA ORGANIZACIONAL ANEXOS: 1 - Fluxograma do Sistema de Gestão do Clima Organizacional 2 - Modelo do Plano de Ação

Leia mais

Cada criatura é um rascunho,a ser retocado sem cessar..." Guimarães Rosa

Cada criatura é um rascunho,a ser retocado sem cessar... Guimarães Rosa Clima organizacional Cada criatura é um rascunho,a ser retocado sem cessar..." Guimarães Rosa Conceitos básicos Clima Organizacional é o potencial de energia disponível para alavancar resultados. Perfil

Leia mais

Gerenciamento da Integração de Projetos. Parte 03. Gerenciamento de Projetos Espaciais CSE-301. Docente: Petrônio Noronha de Souza

Gerenciamento da Integração de Projetos. Parte 03. Gerenciamento de Projetos Espaciais CSE-301. Docente: Petrônio Noronha de Souza Gerenciamento da Integração de Projetos Parte 03 Gerenciamento de Projetos Espaciais CSE-301 Docente: Petrônio Noronha de Souza Curso: Engenharia e Tecnologia Espaciais Concentração: Engenharia e Gerenciamento

Leia mais

Página Gestão de Pessoas CARGOS E SALARIOS. Data Versão/Revisões Descrição Autor

Página Gestão de Pessoas CARGOS E SALARIOS. Data Versão/Revisões Descrição Autor 1 de 6 POLITICA Data de Emissão: Data Versão/Revisões Descrição Autor 1.00 PROPOSTA INICIAL FDS,TOV 01/04/2013 1.01 IMPLANTAÇÃO FDS,CE 1 Objetivo Elaborar um plano de cargos e salários através de pesquisas

Leia mais

CLIMA ORGANIZACIONAL EM UMA EMPRESA DO RAMO DE ENGENHARIA E PROJETOS DA CIDADE DE JI-PARANÁ 1

CLIMA ORGANIZACIONAL EM UMA EMPRESA DO RAMO DE ENGENHARIA E PROJETOS DA CIDADE DE JI-PARANÁ 1 CLIMA ORGANIZACIONAL EM UMA EMPRESA DO RAMO DE ENGENHARIA E PROJETOS DA CIDADE DE JI-PARANÁ 1 Guilherme Janes da Silva 2 Jéssica Tayller Alexandre 3 Letícia Fialho da Silva 4 Fernanda Miranda Cavalcante

Leia mais

Políticas Organizacionais

Políticas Organizacionais Políticas Organizacionais Versão 1.4 Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 11/10/2012 1.0 Revisão das políticas EPG 26/11/2012 1.1 Revisão do Item de customização EPG 24/10/2013 1.2 Revisão

Leia mais

ANÁLISE DA PERCEPÇÃO DOS COLABORADORES SOBRE SEU AMBIENTE DE TRABALHO ATRAVÉS DA PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL

ANÁLISE DA PERCEPÇÃO DOS COLABORADORES SOBRE SEU AMBIENTE DE TRABALHO ATRAVÉS DA PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS CURSO DE ADMINISTRAÇÃO ANÁLISE DA PERCEPÇÃO DOS COLABORADORES SOBRE SEU AMBIENTE DE TRABALHO ATRAVÉS DA PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL WILLIAM

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO CLIMA ORGANIZACIONAL PARA O SUCESSO DA EMPRESA

A IMPORTÂNCIA DO CLIMA ORGANIZACIONAL PARA O SUCESSO DA EMPRESA A IMPORTÂNCIA DO CLIMA ORGANIZACIONAL PARA O SUCESSO DA EMPRESA O sucesso de uma empresa e um bom clima organizacional estão intimamente ligados. Quando os funcionários sentem felicidade nas tarefas e

Leia mais

Layla Cassemiro Lino Orientador Prof. Esp. Hélio Matos

Layla Cassemiro Lino Orientador Prof. Esp. Hélio Matos Layla Cassemiro Lino Orientador Prof. Esp. Hélio Matos 1. Introdução 2. Gestão de Pessoas 3. Cultura Organizacional 4. Clima Organizacional 5. Pesquisa de Clima Organizacional 6. Estudo de Caso 7. Considerações

Leia mais

Políticas Corporativas

Políticas Corporativas 1 IDENTIFICAÇÃO Título: Restrições para Uso: POLÍTICA DE CONTROLES INTERNOS Acesso Controle Livre Reservado Confidencial Controlada Não Controlada Em Revisão 2 - RESPONSÁVEIS Etapa Área Responsável Cargo

Leia mais

Integrando Gestão de Pessoas à Gestão de Negócios

Integrando Gestão de Pessoas à Gestão de Negócios Nossa história Integrando Gestão de Pessoas 31 anos de existência Atua em 07 Estados + Distrito Federal 3355 colaboradores diretos Matriz RAO e 15 filiais 140 unidades de negócios 1300 colaboradores indiretos

Leia mais

Fundação João Pinheiro Escola de Governo Professor Paulo Neves de Carvalho Gerência de Capacitação e Treinamento

Fundação João Pinheiro Escola de Governo Professor Paulo Neves de Carvalho Gerência de Capacitação e Treinamento Fundação João Pinheiro Escola de Governo Professor Paulo Neves de Carvalho Gerência de Capacitação e Treinamento Curso: Elaboração de Projetos 12 de novembro de 2015 Prof: Marcos Assis Mauro Silveira O

Leia mais

MANUAL DE PESSOAL CAPÍTULO 4: PLANO DE AÇÕES DE MELHORIA DO CLIMA ORGANIZACIONAL

MANUAL DE PESSOAL CAPÍTULO 4: PLANO DE AÇÕES DE MELHORIA DO CLIMA ORGANIZACIONAL 1 IC MÓDULO 27: GESTÃO DO CLIMA ORGANIZACIONAL CAPÍTULO 4: PLANO AÇÕES MELHORIA DO CLIMA ORGANIZACIONAL ANEXOS: 1 - Fluxograma do Sistema de Gestão do Clima Organizacional 2 - Plano de Ação de Melhoria

Leia mais

E A GESTÃO DE PROJETOS?

E A GESTÃO DE PROJETOS? E A GESTÃO DE PROJETOS?......consiste na aplicação de conhecimentos, habilidades, ferramentas e técnicas às atividades do Projeto a fim de atender aos seus requisitos. BENEFÍCIOS Aumenta a confiança e

Leia mais

POLÍTICA AMBIENTAL CTM - FARMANGUINHOS POLÍTICA AMBIENTAL

POLÍTICA AMBIENTAL CTM - FARMANGUINHOS POLÍTICA AMBIENTAL Identificação: DSMS 06 POLÍTICA AMBIENTAL CTM - FARMANGUINHOS Aprovação: 04/05/2013 POLÍTICA AMBIENTAL Política Ambiental do Instituto de Tecnologia em Fármacos, unidade de Jacarepaguá, onde são fabricados

Leia mais

Clima organizacional dos colaboradores da indústria de Panificação do Grupo Cíntia

Clima organizacional dos colaboradores da indústria de Panificação do Grupo Cíntia Clima organizacional dos colaboradores da indústria de Panificação do Grupo Cíntia Michele Firmino Guimarães Vanessa Q. Rocha Centro Universitário do Norte (Uninorte) RESUMO Este trabalho vem mostrar o

Leia mais

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DO RISCO OPERACIONAL

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DO RISCO OPERACIONAL ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DO RISCO OPERACIONAL I. INTRODUÇÃO: O Risco Operacional pode ser entendido como a possibilidade de ocorrência de perdas resultantes de falhas, deficiência ou inadequação de processos

Leia mais

Soluções em Recursos Humanos, Treinamento e Conhecimento

Soluções em Recursos Humanos, Treinamento e Conhecimento Soluções em Recursos Humanos, Treinamento e Conhecimento Habilidade, métodos, políticas, técnicas e práticas QUEM SOMOS Somos uma empresa jovem com a visão de valorização do recurso humano como impulso

Leia mais

Formulação, Implementação e Gerenciamento das Estratégias da Organização. Ana Paula Penido

Formulação, Implementação e Gerenciamento das Estratégias da Organização. Ana Paula Penido Formulação, Implementação e Gerenciamento das Estratégias da Organização Ana Paula Penido Planejamento Pensar antes de agir. Planejamento é fundamentalmente um processo de decisão: escolher entre alternativas

Leia mais

Gestão Negócios OBJETIVO NESTA AULA. Gestão eficaz - Aula 18

Gestão Negócios OBJETIVO NESTA AULA. Gestão eficaz - Aula 18 eficaz - Aula 18 Utilizar os diferentes conhecimentos adquiridos até aqui em de para planejar e implantar um modelo de gestão eficaz. OBJETIVO NESTA AULA Conhecimento científico A universidade que queremos

Leia mais

Fonte: GUIA EXAME MELHORES

Fonte: GUIA EXAME MELHORES Fonte: GUIA EXAME 2010-150 MELHORES Fonte: 100 MELHORES REVISTA ÉPOCA GREAT PLACE TO WORK 2006 É uma ferramenta de diagnóstico que gera uma base de dados para a tomada de decisões de Gestão de Pessoas

Leia mais

PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL 2015

PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL 2015 PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL 2015 COOPERATIVA GERAL Quantidade de colaboradores: 1146 Quantidade de Respondentes: 835 Percentual de participação: 73% Dr. João Damasceno Porto Diretor Administrativo

Leia mais

Planejamento do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais

Planejamento do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais Planejamento do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais Primeira reunião com os Grupos Temáticos 24 de maio de 2006 Centro de Gestão e Estudos Estratégicos Depto. Política Científica e Tecnológica da

Leia mais

Pesquisa de Satisfação. Uso Estratégico na Entidade

Pesquisa de Satisfação. Uso Estratégico na Entidade Pesquisa de Satisfação Uso Estratégico na Entidade RESPOSTAS São cruciais para o crescimento e sustentabilidade de qualquer negócio. Como saber o que quer e o que pensa o Participante? Como saber se está

Leia mais

People Analytics. 10Minutos People & Organisation. Destaque. Resultados da pesquisa sobre maturidade da pra tica de People Analytics

People Analytics. 10Minutos People & Organisation. Destaque. Resultados da pesquisa sobre maturidade da pra tica de People Analytics 10Minutos People & Organisation Resultados da pesquisa sobre maturidade da pra tica de People Analytics People Analytics Destaques Agosto de 2015 Destaque Embora os respondentes tenham indicado que as

Leia mais

Unidade IV. Avaliação de Desempenho. Profª. Ana Paula de Andrade Trubbianelli

Unidade IV. Avaliação de Desempenho. Profª. Ana Paula de Andrade Trubbianelli Unidade IV Avaliação de Desempenho Profª. Ana Paula de Andrade Trubbianelli A implantação do planejamento para a avaliação Estudo do processo de trabalho Aperfeiçoamento dos quadros gerenciais (conhecimentos,

Leia mais

AVALIAÇÃO DOS SERVIÇOS PRESTADOS PELO CEUN-IMT 2017 FUNCIONÁRIOS

AVALIAÇÃO DOS SERVIÇOS PRESTADOS PELO CEUN-IMT 2017 FUNCIONÁRIOS AVALIAÇÃO DOS SERVIÇOS PRESTADOS PELO CEUN-IMT 2017 FUNCIONÁRIOS Funcionários que receberam o questionário 291 Respondentes 125 (42,9%) A missão da Instituição está sendo aplicada adequadamente. 12 49

Leia mais

Clima Organizacional

Clima Organizacional slide 1 Clima Organizacional Maria Cristina Bohnenberger cristin@feevale.br Conceitos de Clima organizacional É a qualidade ou propriedade do ambiente organizacional que é percebida ou experimentada pelos

Leia mais

Indicar referências de pesquisa complementar (livros: bibliografia e sites: endereço eletrônico) OPCIONAL:

Indicar referências de pesquisa complementar (livros: bibliografia e sites: endereço eletrônico) OPCIONAL: AV1 Estudo Dirigido da Disciplina CURSO: Educação Corporativa DISCIPLINA: Princípios da Administração ALUNO(A): Luzeli Pinheiro Gomes MATRÍCULA: 52827 NÚCLEO REGIONAL: Rio de DATA: 07/05/2013 Janeiro QUESTÃO

Leia mais

Por uma pesquisa de clima mais rica: saindo do padronizado em direção ao estratégico

Por uma pesquisa de clima mais rica: saindo do padronizado em direção ao estratégico Por uma pesquisa de clima mais rica: saindo do padronizado em direção ao estratégico Este artigo visa contribuir com os processos de gestão de clima organizacional das empresas. Procuramos apresentar melhorias

Leia mais

MANUAL DE PESSOAL 1 PLANEJAMENTO, APLICAÇÃO DA PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL E ELABORAÇÃO DO INSTRUMENTO

MANUAL DE PESSOAL 1 PLANEJAMENTO, APLICAÇÃO DA PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL E ELABORAÇÃO DO INSTRUMENTO 1 IC MÓDULO 27: GESTÃO DO CLIMA ORGANIZACIONAL CAPÍTULO 3: PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL 1 PLANEJAMENTO, APLICAÇÃO DA PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL E ELABORAÇÃO DO INSTRUMENTO 1.1 Metodologia A Pesquisa

Leia mais

Gestão de Desempenho: Indicadores e Metas. Denise Lustri

Gestão de Desempenho: Indicadores e Metas. Denise Lustri Gestão de Desempenho: Indicadores e Metas Denise Lustri Sumário 1. O que são e como definir... 3 2. Indicadores... 6 3. Meta ou resultado esperado... 7 4. Resumo dos conceitos trabalhados... 11 0 1. O

Leia mais

Profa. Cláudia Palladino. Unidade IV SUPRIMENTO DE MÃO DE OBRA

Profa. Cláudia Palladino. Unidade IV SUPRIMENTO DE MÃO DE OBRA Profa. Cláudia Palladino Unidade IV SUPRIMENTO DE MÃO DE OBRA Seleção, admissão e avaliação Nesta unidade vamos estudar: Seleção por competências; Processo Admissional; Avaliação do processo de recrutamento

Leia mais

Políticas Corporativas

Políticas Corporativas 1 IDENTIFICAÇÃO Título: Restrições para Uso: POLÍTICA DE GERENCIAMENTO DE CAPITAL Acesso Controle Livre Reservado Confidencial Controlada Não Controlada Em Revisão 2 - RESPONSÁVEIS Etapa Área Responsável

Leia mais

Apresentação Processo Seletivo

Apresentação Processo Seletivo Apresentação A SofTeam Empresa Júnior de Computação, uma organização constituída e gerida pelos alunos do Departamento de Computação da Universidade Federal de Sergipe, tem a enorme satisfação de anunciar

Leia mais

ALGUNS CLIENTES. Clientes. Tu te tornas plenamente responsável por aquilo que cativas. Do Livro: O Pequeno Príncipe

ALGUNS CLIENTES. Clientes. Tu te tornas plenamente responsável por aquilo que cativas. Do Livro: O Pequeno Príncipe ALGUNS CLIENTES Clientes Tu te tornas plenamente responsável por aquilo que cativas. Do Livro: O Pequeno Príncipe Nosso maior objetivo é propor um trabalho de qualidade, com resultados imediatos utilizando

Leia mais

Matéria sobre a Pesquisa: de- rh-para

Matéria sobre a Pesquisa:  de- rh-para Matéria sobre a Pesquisa: www.isk.com.br/perspectivas-de de- rh-para para-2017 EmpresasParticipantes Perfil das Empresas Participantes 2% 23% Origem de Capital 37% Nacional Segmento de Atuação Multinacional

Leia mais

Você gostaria de ter um espaço aberto para trocar idéias sobre...

Você gostaria de ter um espaço aberto para trocar idéias sobre... Você gostaria de ter um espaço aberto para trocar idéias sobre... Este bate papo que tivemos foi, na verdade, para inaugurar o Programa Sua carreira; Sua vida profissional; Dicas para o auto-desenvolvimento;

Leia mais

Clientes fidelizados e satisfeitos

Clientes fidelizados e satisfeitos GESTÃO DE PESSOAS NAS EMPRESAS CONTÁBEIS Uma abordagem prática O QUE TODO EMPRESÁRIO SONHA... Pessoas qualificadas, motivadas e produtivas Baixa rotatividade Clientes fidelizados e satisfeitos PLANEJAMENTO

Leia mais

PLANO DE AÇÃO

PLANO DE AÇÃO INSTITUTO FLORENCE DE ENSINO SUPERIOR COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO PLANO DE AÇÃO 2016-207 São Luís 2016 1 INTRODUÇÃO O plano de ações da CPA define os rumos dos trabalhos que serão desenvolvidas pela

Leia mais

Áreas de Conhecimento, Técnicas de Análise de Negócio e Conceitos-Chave

Áreas de Conhecimento, Técnicas de Análise de Negócio e Conceitos-Chave Primeiro Módulo: Parte 3 Áreas de Conhecimento, Técnicas de Análise de Negócio e Conceitos-Chave AN V 3.0 [60] Rildo F Santos (@rildosan) rildo.santos@etecnologia.com.br www.etecnologia.com.br http://etecnologia.ning.com

Leia mais

Responsabilidade da Direção

Responsabilidade da Direção 5 Responsabilidade da Direção A gestão da qualidade na realização do produto depende da liderança da alta direção para o estabelecimento de uma cultura da qualidade, provisão de recursos e análise crítica

Leia mais

Novo Plano de Carreira. Agente Comunitário de Saúde ACS e Agente de Combate a Endemias - ACE

Novo Plano de Carreira. Agente Comunitário de Saúde ACS e Agente de Combate a Endemias - ACE Novo Plano de Carreira Agente Comunitário de Saúde ACS e Agente de Combate a Endemias - ACE Ingresso Carreira única: Agente de Vigilância à Saúde Funções específicas: ACS ACE - processo seletivo distinto

Leia mais

Pesquisa de Clima Organizacional

Pesquisa de Clima Organizacional Pesquisa de Clima Organizacional Não é necessário imprimir este documento. O objetivo é apenas para você tomar conhecimento do conteúdo de pesquisa, poder refletir e estimar o tempo de resposta antes de

Leia mais

BBP RH 2012 BBP RH Corporativo BBP RH Corporativo

BBP RH 2012 BBP RH Corporativo BBP RH Corporativo BBP RH Fundada em 2012 para atender as demandas de Recrutamento e Seleção de Profissionais, existentes dentro dos Condomínios do grupo BBP, a BBP RH Corporativo oferece aos Clientes, soluções personalizadas.

Leia mais

Capacitação ForRisco. Estudos de Caso e Metodologia ForRisco

Capacitação ForRisco. Estudos de Caso e Metodologia ForRisco Capacitação ForRisco Estudos de Caso e Metodologia ForRisco Apresentação: Fábio Henrique dos Anjos Núcleo de P&D para Excelência e Transformação do Setor Público - NEXT/UnB Brasília, DF, 2018. Sumário

Leia mais

CLIMA ORGANIZACIONAL

CLIMA ORGANIZACIONAL 11 novembro 2016 CLIMA ORGANIZACIONAL DEFINIÇÃO (1) É a qualidade ou propriedade do ambiente organizacional, que é percebida ou experimentada pelos membros da organização e influencia o seu comportamento

Leia mais

V Fórum RH na Indústria Automobilística

V Fórum RH na Indústria Automobilística V Fórum RH na Indústria Automobilística APRESENTAÇÃO Fundação Instituto de Administração Educação Executiva, Acadêmica e Profissional Pesquisa Acadêmica e Gerencial Coordenação Guia Você S.A. Melhores

Leia mais

Edital APS Santa Marcelina Curso Terapia Familiar Promoção: APS Santa Marcelina

Edital APS Santa Marcelina Curso Terapia Familiar Promoção: APS Santa Marcelina Descrição do curso: Edital APS Santa Marcelina Curso Terapia Familiar Promoção: APS Santa Marcelina Objetivo do curso contribuir para a criação de um conhecimento comum do trabalho focado em relações e

Leia mais

FORMAÇÃO DE AUDITORES INTERNOS DA QUALIDADE ISO 19011:2012 PROF. NELSON CANABARRO

FORMAÇÃO DE AUDITORES INTERNOS DA QUALIDADE ISO 19011:2012 PROF. NELSON CANABARRO FORMAÇÃO DE AUDITORES INTERNOS DA QUALIDADE ISO 19011:2012 PROF. NELSON CANABARRO PRINCÍPIOS ISO 9001:2015 1. Foco no cliente 2. Liderança 3. Engajamento das pessoas 4. Abordagem de processo 5. Melhoria

Leia mais

Política de Planejamento Estratégico Sistema de Gestão da Qualidade

Política de Planejamento Estratégico Sistema de Gestão da Qualidade Página 1 de 5 1. OBJETIVO Definir diretrizes e regras para elaboração e revisão do Planejamento Estratégico da empresa. 2. DA APLICAÇÃO Esta política aplica-se a todas as áreas da empresa. 3. DOS DOCUMENTOS

Leia mais

Anexo 11/5. Diretrizes para Capacitação de Equipes do SIBiUSP

Anexo 11/5. Diretrizes para Capacitação de Equipes do SIBiUSP Diretrizes para Capacitação de Equipes do SIBiUSP Diretrizes para Capacitação de equipes do SIBiUSP Premissas Em sua trajetória, as atividades de capacitação desenvolvidas para o Sistema promoveram um

Leia mais

REGIMENTO INTERNO COMPANHIA DE ENGENHARIA DE TRÁFEGO - CET CAPÍTULO I DO OBJETO DO REGIMENTO INTERNO

REGIMENTO INTERNO COMPANHIA DE ENGENHARIA DE TRÁFEGO - CET CAPÍTULO I DO OBJETO DO REGIMENTO INTERNO REGIMENTO INTERNO COMPANHIA DE ENGENHARIA DE TRÁFEGO - CET CAPÍTULO I DO OBJETO DO REGIMENTO INTERNO Art. 1 O presente Regimento Interno ( Regimento ) dispõe sobre a organização e funcionamento da Companhia

Leia mais

RETENÇÃO DE TALENTOS

RETENÇÃO DE TALENTOS 1 de 8 Histórico de Revisão / Versões Data Versão/Revisões Descrição Autor 1.00 Proposta inicial FDS,TOV,MID, MD, FC 1 Objetivo Atrair e reter talentos, desenvolver competências dos profissionais através

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE MQ SGQ 01-12

MANUAL DA QUALIDADE MQ SGQ 01-12 MANUAL DA QUALIDADE ALTERAÇÕES: ÚLTIMA(s) ALTERACÃO(s) V: DATA: Alteração geral do documento 12 09/02/2018 ANALISE CRÍTICA E APROVAÇÃO: ANALISADO CRITICAMENTE E APROVADO POR: DATA: 02/02/2018 Nome: Valdenice

Leia mais

Business Case (Caso de Negócio)

Business Case (Caso de Negócio) Terceiro Módulo: Parte 5 Business Case (Caso de Negócio) AN V 3.0 [54] Rildo F Santos (@rildosan) rildo.santos@etecnologia.com.br www.etecnologia.com.br http://etecnologia.ning.com 1 Business Case: Duas

Leia mais

A Pesquisa de Clima Organizacional como Ferramenta de Gestão

A Pesquisa de Clima Organizacional como Ferramenta de Gestão A Pesquisa de Clima Organizacional como Ferramenta de Gestão P A L E S T R A N T E S : ISABELA FURRIER COMITÊ DE RH WILMA DAL COL DIRETORA RIGHT MANAGEMENT M A R C A E M P R E S A Pesquisa de Clima Ferramenta

Leia mais

8/26/2018. Clima organizacional. Clima organizacional GRH. Clima e cultura organizacional. Prof. Dr. Alexandre H. de Quadros

8/26/2018. Clima organizacional. Clima organizacional GRH. Clima e cultura organizacional. Prof. Dr. Alexandre H. de Quadros GRH Prof. Dr. Alexandre H. de Quadros Clima organizacional Conjunto de propriedades mensuráveis do ambiente de trabalho percebido, direta ou indiretamente pelos indivíduos que vivem e trabalham neste ambiente:

Leia mais

Pesquisa de Satisfação 2017

Pesquisa de Satisfação 2017 Pesquisa de Satisfação 2017 Fevereiro de 2018 VISÃO GERAL Objetivo Como parte dos processo de controle de qualidade da gestão, a Duin Contábil realiza anualmente uma pesquisa de satisfação entre seus clientes.

Leia mais

FUNDAMENTOS DE GERÊNCIA DE PROJETOS

FUNDAMENTOS DE GERÊNCIA DE PROJETOS Gerencia Industrial FUNDAMENTOS DE GERÊNCIA DE PROJETOS Existem cinco grupos de processos do gerenciamento de projetos: Início Planejamento Execução Monitoramento e Controle Encerramento 02/08/2018 Thiago

Leia mais

Palestra Virtual Como Fazer um Planejamento Estratégico. Maicon Putti Consultor Empresarial CRA/PR 19270

Palestra Virtual Como Fazer um Planejamento Estratégico. Maicon Putti Consultor Empresarial CRA/PR 19270 Palestra Virtual Como Fazer um Planejamento Estratégico Maicon Putti Consultor Empresarial CRA/PR 19270 Definição Planejamento Estratégico Podemos definir planejamento estratégico como o método pelo qual

Leia mais

GERENCIAMENTO RISCO DE CRÉDITO

GERENCIAMENTO RISCO DE CRÉDITO GERENCIAMENTO RISCO DE CRÉDITO ÍNDICE 1. DEFINIÇÕES BÁSICAS... 3 2. RISCO DE CRÉDITO ESTRUTURA... 3 3. VISÃO GERAL DO PROCESSO DE SOLICITAÇÃO E APROVAÇÃO DE CRÉDITO... 3 4. DADOS CADASTRAIS... 3 5. FUNÇÕES

Leia mais

Início, identificar uma necessidade ou oportunidade, o problema e sua solução, e a estimativa inicial dos custos e prazos;

Início, identificar uma necessidade ou oportunidade, o problema e sua solução, e a estimativa inicial dos custos e prazos; O projeto Os projetos estão sempre vinculados às organizações, são de caráter transitório e seu objetivo é satisfazer ou exceder as expectativas dos mercados ou das partes interessadas (stakeholders).

Leia mais

Introdução a Gerencia de Projetos

Introdução a Gerencia de Projetos MBA EM GERENCIA DE PROJETOS Introdução a Gerencia de Projetos Rogério Santos Gonçalves 1 Agenda 1. Introdução ao Curso de Gerencia de Projetos 2. Conceitos Básicos sobre Gerenciamento de Projetos. 1. O

Leia mais

Balanced Scorecard. Sistemas de Informação. Baseado em material do Prof. Dr. Adilson de Oliveira

Balanced Scorecard. Sistemas de Informação. Baseado em material do Prof. Dr. Adilson de Oliveira Balanced Scorecard Sistemas de Informação Baseado em material do Prof. Dr. Adilson de Oliveira 1 GESTÃO DA QUALIDADE GESTÃO DE PROCESSOS GESTÃO FINANCEIRA GESTÃO DA INOVAÇÃO GESTÃO DE PESSOAS GESTÃO DO

Leia mais

Gestão do Desempenho. Gestão Estratégica de RH. Reter e engajar. Capacitar. Atrair 26/10/2016. Gestão do Desempenho. Recrutamento & Seleção

Gestão do Desempenho. Gestão Estratégica de RH. Reter e engajar. Capacitar. Atrair 26/10/2016. Gestão do Desempenho. Recrutamento & Seleção Gestão do Desempenho Ref.: Livro-texto, Cap. 8 Gestão Estratégica de RH Atrair Capacitar Reter e engajar Gestão do Desempenho Recrutamento & Seleção Treinamento & Desenvolvimento Recompensa 2 1 Avaliação

Leia mais

CAPÍTULO 1: PLANEJAR O CICLO DE GESTÃO DO CLIMA ORGANIZACIONAL

CAPÍTULO 1: PLANEJAR O CICLO DE GESTÃO DO CLIMA ORGANIZACIONAL VIG: 10.10.2014 1/2 MÓDULO 27: GESTÃO DO CLIMA ORGANIZACIONAL CAPÍTULO 1: PLANEJAR O CICLO DE GESTÃO DO CLIMA ORGANIZACIONAL ANEXOS: 1 Fluxo do Subprocesso de Planejar o Ciclo de Gestão do Clima Organizacional

Leia mais

PROJETO INTEGRADO AULA 4 INTEGRAÇÃO E ESCOPO

PROJETO INTEGRADO AULA 4 INTEGRAÇÃO E ESCOPO PROJETO INTEGRADO AULA 4 INTEGRAÇÃO E ESCOPO PROF.: KAIO DUTRA Gerenciamento da Integração do Projeto O gerenciamento da integração do projeto inclui os processos e as atividades necessárias para identificar,

Leia mais

5. Corpo Técnico- Administrativo

5. Corpo Técnico- Administrativo 5. Corpo Técnico- Administrativo 90 PDI 2015-2019 5.1 Critérios de seleção e contratação O ingresso nos cargos do Plano de Carreira far-se-á no padrão inicial do primeiro nível de capacitação do respectivo

Leia mais

Regras de Procedimentos e Integridade do Comitê de Compliance da FSB. Dezembro/2016

Regras de Procedimentos e Integridade do Comitê de Compliance da FSB. Dezembro/2016 1 Regras de Procedimentos e Integridade do Comitê de Compliance da FSB Dezembro/2016 2 Manual do Programa de Integridade da FSB 1. Introdução O presente Manual do Programa de Integridade da FSB ( Manual

Leia mais

Engajamento uma via de mão dupla

Engajamento uma via de mão dupla Pré-Congresso uma via de mão dupla Agatha Machado Núcleo de Lanakaná Psicológa com especialização em Dinâmica dos Grupos pelo SBDG, pós graduada em Administração de RH pela FAAP e MBA em Gestão de RH,

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (SMS) Sustentabilidade

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (SMS) Sustentabilidade POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (SMS) Sustentabilidade POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (SMS) A CONCERT Technologies S.A. prioriza a segurança de seus Colaboradores, Fornecedores,

Leia mais

Procedimento Operacional N⁰ do procedimento: PO 029

Procedimento Operacional N⁰ do procedimento: PO 029 1/ 5 Nº revisão Descrição da Revisão 00 Elaboração inicial do documento 01 Revisão geral do documento Demais envolvidos na análise e aprovação Área / Processo Responsável Rubrica Diretoria de Engenharia

Leia mais

Integrando Gestão de Pessoas à Gestão de Negócios

Integrando Gestão de Pessoas à Gestão de Negócios Pesquisa de Clima O que é? Qual sua importância? Gestão do Clima x Pesquisa de Clima Como fazer Pesquisa de Clima Medir nível de satisfação Ambiente Interações Oportunidades de melhoria Pontos fortes Pesquisa

Leia mais

Melhores Práticas para Monitoramento e Controle de seu Portfólio

Melhores Práticas para Monitoramento e Controle de seu Portfólio Melhores Práticas para Monitoramento e Controle de seu Portfólio Principais aprendizados e insights Programa Voz do Cliente Diretoria de Integração e Processos Gestão de Mudança e Qualidade As informações

Leia mais

ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 1. OBJETO DE CONTRATAÇÃO A presente especificação tem por objeto a contratação de empresa Especializada de Consultoria para Planejamento da Estrutura Funcional e Organizacional

Leia mais

Três Níveis de Planejamento (Estratégico)

Três Níveis de Planejamento (Estratégico) Três Níveis de Planejamento (Estratégico) Estratégico (Institucional): mapeamento ambiental e avaliação das forças e fraquezas organizacionais Tático (intermediário, funcional, departamental, administrativo):

Leia mais

processo contínuo, dinâmico;

processo contínuo, dinâmico; Avaliação de Desempenho/Performance é a avaliação do desempenho atual ou passado do funcionário em relação a padrões de desempenho. O Processo envolve: a) Estabelecer padrões de desempenho; b) Avaliar

Leia mais

Gestão da Tecnologia da Informação

Gestão da Tecnologia da Informação TLCne-051027-P0 Gestão da Tecnologia da Informação Disciplina: Governança de TI São Paulo, Setembro de 2012 0 Sumário TLCne-051027-P1 Conteúdo desta Aula Conclusão do Domínio de Processos PO (PO7 e PO8)

Leia mais

AUDITORIA INTERNA. A Auditoria Interna é exercida nas pessoas jurídicas de direito público, interno ou externo, e de direito privado.

AUDITORIA INTERNA. A Auditoria Interna é exercida nas pessoas jurídicas de direito público, interno ou externo, e de direito privado. A Auditoria Interna é exercida nas pessoas jurídicas de direito público, interno ou externo, e de direito privado. A Auditoria Interna compreende os exames, análises, avaliações, levantamentos e comprovações,

Leia mais

MANUAL DE PESSOAL 1 PLANEJAMENTO, APLICAÇÃO DA PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL E ELABORAÇÃO DO INSTRUMENTO

MANUAL DE PESSOAL 1 PLANEJAMENTO, APLICAÇÃO DA PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL E ELABORAÇÃO DO INSTRUMENTO 1 MÓDULO 27: GESTÃO DO CLIMA ORGANIZACIONAL CAPÍTULO 3: PESQUISAS DE CLIMA ORGANIZACIONAL 1 PLANEJAMENTO, APLICAÇÃO DA PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL E ELABORAÇÃO DO INSTRUMENTO 1.1 Metodologia A Pesquisa

Leia mais

A preparação para o esocial

A preparação para o esocial 10Minutos People & Organisation 3ª edição da pesquisa sobre o esocial A preparação para o esocial Setembro 2015 Destaques A sistematização do fornecimento de informações ao esocial vai obrigar as empresas

Leia mais

Guia Básico de Processos Corporativos do Sistema Indústria

Guia Básico de Processos Corporativos do Sistema Indústria Guia Básico de Processos Corporativos do Sistema Indústria 1ª Versão 1 Guia Básico de Processos Corporativos do Sistema Indústria PROCESSO DE GESTÃO DA REMUNERAÇÃO 1ª Versão 2 ÍNDICE 1 - INTRODUÇÃO 2 -

Leia mais

Atividades em Grupo: Desmistificando a dificuldade em avaliar os programas de voluntariado.

Atividades em Grupo: Desmistificando a dificuldade em avaliar os programas de voluntariado. Facilitadora: Silvia 1) A sua empresa avalia os resultados das ações voluntárias na comunidade? Avaliação informal: escuta, pesquisa de opinião com os atendidos. Encontros e reuniões. Avaliações formais:

Leia mais

COMO APLICAR UM MODELO DE GESTÃO PARA ATINGIR METAS EMPRESARIAIS 07/12/2016

COMO APLICAR UM MODELO DE GESTÃO PARA ATINGIR METAS EMPRESARIAIS 07/12/2016 COMO APLICAR UM MODELO DE GESTÃO PARA ATINGIR METAS EMPRESARIAIS 07/12/2016 Prof. JOEL SOUZA E SILVA Curitiba, 29 de novembro de 2016 O QUE É GESTÃO = Atingir Metas MERCADO NEGÓCIO PRODUTO METAS Pessoas

Leia mais

Programa Gestão Estratégica de Pessoas. Projeto Corporativo BNDES

Programa Gestão Estratégica de Pessoas. Projeto Corporativo BNDES Programa Gestão Estratégica de Pessoas Projeto Corporativo BNDES CONTEXTO Desafios novos e crescentes Produtividade 1950 1960 Infraestrutura Econômica - Siderurgia Indústrias de Base - Bens de Consumo

Leia mais

Gestão de Pessoas HCM

Gestão de Pessoas HCM Gestão de Pessoas HCM Com o Gestão de Pessoas da Senior, você terá uma das ferramentas mais completas do mercado para gerenciar pessoas de forma integrada e atualizada às obrigações trabalhistas, previdenciárias

Leia mais

ANEXO II REQUISITOS, ATRIBUIÇÕES E REMUNERAÇÕES DOS CARGOS CARGO/GRUPO ATRIBUIÇÕES REQUISITOS REMUNERA

ANEXO II REQUISITOS, ATRIBUIÇÕES E REMUNERAÇÕES DOS CARGOS CARGO/GRUPO ATRIBUIÇÕES REQUISITOS REMUNERA ANEXO II REQUISITOS, ATRIBUIÇÕES E REMUNERAÇÕES DOS CARGOS CARGO/GRUPO ATRIBUIÇÕES REQUISITOS REMUNERA Analista de Informática de Sistemas Codificar e manter aplicações e classes Executar análise, diagnóstico

Leia mais

Sistema RH1000. Gestão de Pessoas por Competências. Foco em Resultados. Ohl Braga Desenvolvimento Empresarial desde Atualizado em 01Mar2016 1

Sistema RH1000. Gestão de Pessoas por Competências. Foco em Resultados. Ohl Braga Desenvolvimento Empresarial desde Atualizado em 01Mar2016 1 Sistema RH1000 Gestão de Pessoas por Competências Foco em Resultados Ohl Braga Desenvolvimento Empresarial desde 1987 Atualizado em 01Mar2016 1 Implantação do RH de Resultados (RHR ) Solução Completa Metodologia

Leia mais

Regulamento PROGRAMA TRAINEE GRUPO CINDAPA

Regulamento PROGRAMA TRAINEE GRUPO CINDAPA Regulamento PROGRAMA TRAINEE GRUPO CINDAPA 2018 SUMÁRIO 1 QUEM SOMOS 2 A MARCA DA SEGURANÇA 2 MISSÃO 2 VISÃO 2 VALORES 2 O PROGRAMA 3 OBJETIVO 3 VAGAS 3 REQUISITOS 3 CONHECIMENTOS 3 HABILIDADES 4 ATITUDES

Leia mais

Responsável: Gerente de Projetos e TI Revisado em:

Responsável: Gerente de Projetos e TI Revisado em: Responsável: Revisado em: Abrangência/Aplicação Área de Vendas: Todos os cargos. Área Técnica: Todos os cargos. Serviços Compartilhados: Todos os cargos. Objetivos Estabelecer critérios, responsabilidades,

Leia mais

Grupo de Estudos de Voluntariado Empresarial. Encontro Avaliação 01/12/2010

Grupo de Estudos de Voluntariado Empresarial. Encontro Avaliação 01/12/2010 Grupo de Estudos de Voluntariado Empresarial Encontro Avaliação 01/12/2010 ORGANIZADORES OBJETIVOS DO GRUPO DE ESTUDOS Aprimorar a prática do voluntariado empresarial no Brasil através da construção coletiva

Leia mais

APOIO AOS SERVIÇOS DE SAÚDE. Apresentação de proposta de cogestão em saúde.

APOIO AOS SERVIÇOS DE SAÚDE. Apresentação de proposta de cogestão em saúde. APOIO AOS SERVIÇOS DE SAÚDE Apresentação de proposta de cogestão em saúde A EMPRESA A BBMa é uma empresa que tem como objetivo implantar práticas de gestão, assegurando operacionalidade administrativa,

Leia mais