Aula 10 1 Colegial - Filosofia

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Aula 10 1 Colegial - Filosofia"

Transcrição

1 Aula 10 1 Colegial - Filosofia PLATÃO E O MITO DA CAVERNA

2 LIVRO VII DE A REPÚBLICA Uma caverna, no fundo da qual estão vários prisioneiros, acorrentados, imobilizados, com as cabeças presas na direção de uma parede. Em suas costas, desfilam figuras, espécies de marionetes, que têm suas sombras projetadas na direção da parede e se movimentam com a ajuda de algumas pessoas. Os prisioneiros, que só veem as sombras, acham que elas são seres verdadeiros e que as vozes ouvidas são delas.

3 ALGUMAS IMAGENS

4

5 Certo dia, um dos prisioneiros consegue se libertar. Ele dá as costas à parede para onde olhava até então. Inicialmente, fica ofuscado pela luz, uma vez que até então só vira sombras, mas logo vê as marionetes sendo manipuladas e a chama que projetava as sombras na parede. Em seguida, o prisioneiro, agora liberto, caminha para fora da caverna e, finalmente, contempla o sol. A luz quase o cega, mas ele acaba aprendendo a lidar com tanta claridade e começa a ver as coisas verdadeiras. Ele percebe que elas são muito mais belas e claras que as sombras no fundo da caverna. Conclui que a luz do sol é a origem de toda beleza que existe.

6

7

8 Sabendo que ainda existem várias pessoas acorrentadas, o ex-prisioneiro decide voltar para a caverna para libertá-las. Voltando à escuridão, tem dificuldade de ver nas sombras (uma vez que agora já se acostumou à luz). Mesmo assim, tenta convencer as pessoas de que aquilo que elas veem não é a realidade, mas uma cópia muito imperfeita dela. Os demais prisioneiros não conseguem conceber que exista algo além das sombras: eles riem e, por não acreditarem nele, acabam matando-o

9 COM ISSO, NARRA A VIDA DE SÓCRATES...

10 E DESCREVE A MISSÃO DO FILÓSOFO

11 UMA RELEITURA INTERESSANTE DO MITO

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30 ATIVIDADES (UFU 2003) ( ) Que pensamentos então que aconteceria, disse ela, se a alguém ocorresse contemplar o próprio belo, nítido, puro, simples, e não repleto de carnes, humanas, de cores e outras muitas ninharias mortais, mas o próprio divino belo pudesse em sua forma única contemplar? Porventura pensas, disse, que é vida vã a de um homem olhar naquela direção e aquele objeto, com aquilo [a alma] com que deve, quando o contempla e com ele convive? Ou não consideras, disse ela, que somente então, quando vir o belo com aquilo com que este pode ser visto, ocorrer-lhe-á produzir não sombras de virtude, porque não é em sombras que estará tocando, mas reais virtudes, porque é no real que estará tocando? Platão. O Banquete. Trad. José Cavalcante de Souza. São Paulo: Abril Cultural, 1979, pp A partir do trecho de Platão, analise as assertivas abaixo: I O belo verdadeiro para Platão encontra-se no conhecimento obtido pela observação das coisas humanas. II A contemplação do belo puro e simples é atingida por meio da alma. III Cores e sombras são virtudes reais, visto que se possa, ao tocar nelas, tocar no próprio real. IV Há, como na Alegoria da Caverna, uma relação direta para Platão entre o conhecimento e a virtude. Assinale a alternativa que contém as assertivas corretas. A) I e II são corretas. B) II e IV são corretas. C) III e IV são corretas. D) I, II e III são corretas.

31 OBRIGADO E ATÉ A PRÓXIMA AULA...

O MITO DA CAVERNA - 1

O MITO DA CAVERNA - 1 O MITO DA CAVERNA - 1 ϕ Platão nos conta uma parábola que ilustra bem esta reflexão. ϕ Nós a conhecemos por Alegoria da Caverna. Vou conta-lá com minhas próprias palavras. 1 O MITO DA CAVERNA - 1 ϕ Imagine

Leia mais

Afirma que a realidade mais fundamental é composta de ideias ou formas abstratas. Para Platão, estas ideias ou formas são objetos do verdadeiro

Afirma que a realidade mais fundamental é composta de ideias ou formas abstratas. Para Platão, estas ideias ou formas são objetos do verdadeiro Afirma que a realidade mais fundamental é composta de ideias ou formas abstratas. Para Platão, estas ideias ou formas são objetos do verdadeiro conhecimento. Elas residem no mundo inteligível e sua natureza

Leia mais

TRABALHO DE RECUPERAÇÃO BIMESTRAL DE FILOSOFIA

TRABALHO DE RECUPERAÇÃO BIMESTRAL DE FILOSOFIA ENSINO MÉDIO Valor: 2,0 pontos Nota: Data: / /2016 Professor: WAGNER GUEDES Disciplina: FILOSOFIA Nome: n o : SÉRIE: 2ª 4º bimestre TRABALHO DE RECUPERAÇÃO BIMESTRAL DE FILOSOFIA 1. O nascimento do conhecimento

Leia mais

FILOSOFIA QUESTÃO 01 QUESTÃO 02

FILOSOFIA QUESTÃO 01 QUESTÃO 02 FLSFA QUESTÃ 0 ( ) Assim, a magia e a mitologia ocupam a imensa região exterior do desconhecido, englobando o pequeno campo do conhecimento concreto comum. sobrenatural está em todas as partes, dentro

Leia mais

Filosofia Teorias do conhecimento Prof. Gilmar Dantas. Aula 4 Platão e o mundo das ideias ou A teoria do conhecimento em Platão

Filosofia Teorias do conhecimento Prof. Gilmar Dantas. Aula 4 Platão e o mundo das ideias ou A teoria do conhecimento em Platão Filosofia Teorias do conhecimento Prof. Gilmar Dantas Aula 4 Platão e o mundo das ideias ou A teoria do conhecimento em Platão ACADEMIA DE PLATÃO. Rafael, 1510 afresco, Vaticano. I-Revisão brevíssima

Leia mais

Platão a.c. Arístocles Platão (Amplo) Um dos principais discípulos de Sócrates

Platão a.c. Arístocles Platão (Amplo) Um dos principais discípulos de Sócrates PLATÃO Platão 432 347 a.c. Arístocles Platão (Amplo) Origem Aristocrática Um dos principais discípulos de Sócrates Platão foi o fundador da primeira instituição de ensino superior do mundo ocidental, a

Leia mais

Metodologia da Pesquisa (Introdução)

Metodologia da Pesquisa (Introdução) Metodologia da Pesquisa (Introdução) Apresentação Nome Área de atuação O que pretende pesquisar no TCC O SABER CIENTÍFICO O SER HUMANO TEM UMA NECESSIDADE DE CONSTRUIR SABER POR SI SÓ. O PRINCIPAL OBJETIVO

Leia mais

O Mito da Caverna de Platão

O Mito da Caverna de Platão O Mito da Caverna de Platão Imagine uma caverna grande, úmida e escura. Nessa caverna vivem algumas milhares de pessoas. Essas pessoas desde que nasceram, vivem com correntes nos braços, pescoço e pés,

Leia mais

RESUMO DA ALEGORIA DA CAVERNA DO FILÓSOFO PLATÃO

RESUMO DA ALEGORIA DA CAVERNA DO FILÓSOFO PLATÃO ESCOLA DE GUERRA NAVAL PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ESTUDOS MARÍTIMOS SALOMÃO MELQUIADES LUNA RESUMO DA ALEGORIA DA CAVERNA DO FILÓSOFO PLATÃO DISCIPLINA PPGEM GO-1 TRABALHO I Rio de Janeiro 2014 2 1 OBRA

Leia mais

Conhecimento Platônico Mito da Caverna

Conhecimento Platônico Mito da Caverna Conhecimento Platônico Mito da Caverna A natureza e a origem do conhecimento humano têm sido alguns dos problemas fundamentais da filosofia. Na Antiguidade, uma vez que o ser humano é considerado parte

Leia mais

Educação Matemática MATEMÁTICA LICENCIATURA. Professora Andréa Cardoso

Educação Matemática MATEMÁTICA LICENCIATURA. Professora Andréa Cardoso Educação Matemática MATEMÁTICA LICENCIATURA Professora Andréa Cardoso UNIDADE I COMPONENTE 1 Matemática acadêmica, matemática escolar e matemática da vida 2 OBJETIVO DA AULA: Compreender o papel da Educação

Leia mais

INTERATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. Aula 3.2 Conteúdo: A escola Platônica

INTERATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. Aula 3.2 Conteúdo: A escola Platônica Aula 3.2 Conteúdo: A escola Platônica 2 Habilidades: Conhecer os principais pontos das ideias de Platão para interpretar a realidade diária. 3 REVISÃO Sócrates: o homem Grande questão: o que é a essência

Leia mais

( ) Na cidade platônica, é dever do filósofo supri-la materialmente com bens duráveis e alimentos, bem como ser responsável pela sua defesa.

( ) Na cidade platônica, é dever do filósofo supri-la materialmente com bens duráveis e alimentos, bem como ser responsável pela sua defesa. 1) UEL (2011) ( ) As três imagens do Bem na cidade justa de Platão, o Anel de Giges, a Imagem da Linha e a da Caverna, correspondem, respectivamente, à organização das três classes da República. ( ) Na

Leia mais

Platão, desiludido com a. escola de filosofia a Academia.

Platão, desiludido com a. escola de filosofia a Academia. Platão era filho da aristocracia ateniense. Foi discípulo de Sócrates. Sua obra reflete o momento caótico pelo qual passou Atenas no decorrer de sua vida A crise da sociedade ateniense está ligada à guerra

Leia mais

Link para animação do mito da caverna. https://www.youtube.com/watch?v=xswmnm _I7bU

Link para animação do mito da caverna. https://www.youtube.com/watch?v=xswmnm _I7bU Link para animação do mito da caverna https://www.youtube.com/watch?v=xswmnm _I7bU A DOUTRINA DAS IDEIAS OU TEORIA DOS DOIS MUNDOS Para Platão existem, literalmente, dois mundos O mundo das ideias O mundo

Leia mais

Filosofia Aula III Revisão e Platão

Filosofia Aula III Revisão e Platão Filosofia Aula III Revisão e Platão Segundo Marilena Chauí, a filosofia surge quando alguns gregos, admirados e espantados com a realidade, insatisfeitos com as explicações que a tradição lhes dera, começaram

Leia mais

3ª Geralda Helena. Competência Objeto de aprendizagem Habilidade

3ª Geralda Helena. Competência Objeto de aprendizagem Habilidade Filosofia 3ª Geralda Helena 6º Ano E.F. Competência Objeto de aprendizagem Habilidade Competência 1 teoria do conhecimento sobre os quais se compôs a produção filosófica, elaboradas a partir dos diferentes

Leia mais

Turma Disciplina Avaliação Data. 181 Filosofia Prova 1 23/10/ Filosofia Prova 1 19/10/2015. Conteúdos. Turma Disciplina Avaliação Data

Turma Disciplina Avaliação Data. 181 Filosofia Prova 1 23/10/ Filosofia Prova 1 19/10/2015. Conteúdos. Turma Disciplina Avaliação Data Caro estudante, Este material contém informações básicas sobre os conteúdos do corrente trimestre. Para maiores informações, procure diretamente o professor de filosofia, Daniel de Oliveira Neto. Bons

Leia mais

Unidade 2: História da Filosofia Filosofia Clássica. Filosofia Serviço Social Igor Assaf Mendes

Unidade 2: História da Filosofia Filosofia Clássica. Filosofia Serviço Social Igor Assaf Mendes Unidade 2: História da Filosofia Filosofia Clássica Filosofia Serviço Social Igor Assaf Mendes Conteúdo (a) Nascimento da filosofia (b) Condições históricas para seu nascimento (c) Os principais períodos

Leia mais

3º ano Filosofia Teorias do conhecimento Prof. Gilmar Dantas. Aula 4 Platão e o mundo das ideias ou A teoria do conhecimento em Platão

3º ano Filosofia Teorias do conhecimento Prof. Gilmar Dantas. Aula 4 Platão e o mundo das ideias ou A teoria do conhecimento em Platão 3º ano Filosofia Teorias do conhecimento Prof. Gilmar Dantas Aula 4 Platão e o mundo das ideias ou A teoria do conhecimento em Platão ACADEMIA DE PLATÃO. Rafael, 1510 afresco, Vaticano. I-Revisão brevíssima

Leia mais

AULA 1. -Objetivos especifico -Estabelecer um diálogo introdutório sobre aparência e realidade. Partindo de questões do cotidiano dos alunos.

AULA 1. -Objetivos especifico -Estabelecer um diálogo introdutório sobre aparência e realidade. Partindo de questões do cotidiano dos alunos. ESCOLA ESTADUAL WINSTON CHURCHILL PIBID PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PLANOS DE AULA BOLSISTAS: Alexandre de O. Ferreira e Elvis Crispim -Título: Aparência e realidade -Tema Geral:

Leia mais

Sócrates, Sofistas, Platão e Aristóteles (ética) Séc. III e IV a. C

Sócrates, Sofistas, Platão e Aristóteles (ética) Séc. III e IV a. C Sócrates, Sofistas, Platão e Aristóteles (ética) Séc. III e IV a. C Nunca deixou nada escrito Patrono da Filosofia Sh As principais fontes: Platão, Xenofonte e Aristóteles Questões Antropológicas O início

Leia mais

ALUNO (A): TURMA: 2º ANO DO ENSINO MÉDIO

ALUNO (A): TURMA: 2º ANO DO ENSINO MÉDIO C O LÉGIO INTEGRAÇÃO A N GLO ALUNO (A): TURMA: 2º ANO DO ENSINO MÉDIO Professor: Eduardo TR3 ROTEIRO / TRABALHO RECUPERAÇÃO FINAL - FILOSOFIA Valor: 40,0 pontos Atenção para os seguintes procedimentos:

Leia mais

RELATO DE EXPERIÊNCIA OS DOIS MUNDOS DE PLATÃO A FILOSOFIA DENTRO DA PSICOLOGIA UM ENSAIO A RESPEITO DE UM SABER

RELATO DE EXPERIÊNCIA OS DOIS MUNDOS DE PLATÃO A FILOSOFIA DENTRO DA PSICOLOGIA UM ENSAIO A RESPEITO DE UM SABER RELATO DE EXPERIÊNCIA OS DOIS MUNDOS DE PLATÃO A FILOSOFIA DENTRO DA PSICOLOGIA UM ENSAIO A RESPEITO DE UM SABER Graciella Leus Tomé Quase a meados da década de 90, e aqui estamos falando do ano de 1990,

Leia mais

ATIVIDADE: AV. PARCIAL 3ª ETAPA DISCIPLINA: FILOSOFIA 2º ANO

ATIVIDADE: AV. PARCIAL 3ª ETAPA DISCIPLINA: FILOSOFIA 2º ANO ATIVIDADE: AV. PARCIAL 3ª ETAPA DISCIPLINA: FILOSOFIA 2º ANO QUESTÃO 0 Kant mostrou que a estrutura do pensamento se dá sob a forma de juízos. A partir dessa hipótese, elaborou as doze formas de juízos

Leia mais

Sofistas, Sócrates e Platão. Período antropológico V-IV ac

Sofistas, Sócrates e Platão. Período antropológico V-IV ac Sofistas, Sócrates e Platão Período antropológico V-IV ac Mudança de foco Da PHYSIS ao ANTROPOS Contexto: DEMOCRACIA Uso PÚBLICO da palavra Dominar o DISCURSO Papel da Educação Quando eles precisavam decidir,

Leia mais

3ª Priscila Marra. Competência Objeto de aprendizagem Habilidade

3ª Priscila Marra. Competência Objeto de aprendizagem Habilidade História 3ª Priscila Marra 6º Ano E.F. Competência Objeto de aprendizagem Habilidade Hebreus e fenícios Hebreus e fenícios H6 - Identificar e/ou comparar os modos de vida e as práticas culturais das sociedades

Leia mais

Platão e o mundo das essências

Platão e o mundo das essências Platão e o mundo das essências Marilena Chauí Platão dedicou a sua obra à resolução do impasse filosófico criado pelo antagonismo entre o pensamento de Heráclito de Éfeso e o de Parmênides de Eleia. Platão

Leia mais

A passagem do pensamento Mítico para o pensamento Filosófico

A passagem do pensamento Mítico para o pensamento Filosófico A passagem do pensamento Mítico para o pensamento Filosófico Filosofia Terceiro Ano 1 Trimestre Professor Me. Phil. Fabio Goulart www.filosofiahoje.com https://www.youtube.com/filosofiahoje https://www.facebook.com/filosofiahoje/

Leia mais

O Mito da Caverna. escancarava perante ele, podendo então vislumbrar e embevecer-se com o mundo das formas perfeitas.

O Mito da Caverna. escancarava perante ele, podendo então vislumbrar e embevecer-se com o mundo das formas perfeitas. O Mito da Caverna Introdução O Mito da Caverna narrado por Platão no livro VII do Republica é, talvez, uma das mais poderosas metáforas imaginadas pela filosofia, em qualquer tempo, para descrever a situação

Leia mais

Clóvis de Barros Filho

Clóvis de Barros Filho Clóvis de Barros Filho Sugestão Formação: Doutor em Ciências da Comunicação pela USP (2002) Site: http://www.espacoetica.com.br/ Vídeos Produção acadêmica ÉTICA - Princípio Conjunto de conhecimentos (filosofia)

Leia mais

FILOSOFIA BREVE PANORAMA GERAL FILOSOFIA ANTIGA

FILOSOFIA BREVE PANORAMA GERAL FILOSOFIA ANTIGA FILOSOFIA BREVE PANORAMA GERAL FILOSOFIA ANTIGA SOBRE FILOSOFIA DEFINIÇÃO TRADICIONAL (segundo a perspectiva ocidental) TEOLOGIA CIÊNCIA certezas dúvidas Bertrand Russell (1872-1970) utiliza seus temas

Leia mais

Curso TURMA: 2101 e 2102 DATA: Teste: Prova: Trabalho: Formativo: Média:

Curso TURMA: 2101 e 2102 DATA: Teste: Prova: Trabalho: Formativo: Média: EXERCÍCIOS ON LINE 3º BIMESTRE DISCIPLINA: Filosofia PROFESSOR(A): Julio Guedes Curso TURMA: 2101 e 2102 DATA: Teste: Prova: Trabalho: Formativo: Média: NOME: Nº.: Exercício On Line (1) A filosofia atingiu

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.Br

BuscaLegis.ccj.ufsc.Br BuscaLegis.ccj.ufsc.Br Ordenamento Jurídico Brasileiro na Caverna Claudia M.M.Medrado* Durante muito tempo, refleti sobre o fato de não se investigar no universo jurídico, a efetividade da norma dentro

Leia mais

O MUNDO DE PLATAO PDF

O MUNDO DE PLATAO PDF O MUNDO DE PLATAO PDF ==> Download: O MUNDO DE PLATAO PDF O MUNDO DE PLATAO PDF - Are you searching for O Mundo De Platao Books? Now, you will be happy that at this time O Mundo De Platao PDF is available

Leia mais

Sobre o pó e alma dela

Sobre o pó e alma dela Ninguém, o meu nome é Ninguém. O grande Polifemo coçava a cabeça em sinal de espanto e incompreensão. Ninguém?! Como te podes chamar Ninguém? Tu és alguém e essa condição necessita de um nome próprio,

Leia mais

O MITO NA FILOSOFIA PLATÔNICA 1

O MITO NA FILOSOFIA PLATÔNICA 1 O MITO NA FILOSOFIA PLATÔNICA 1 A filosofia nasceu da mudança no modo como os homens passaram a responder os seus questionamentos sobre o mundo. Diferentemente do mito, predominante no contexto no qual

Leia mais

Recuperação Final Filosofia 6º ano do EF

Recuperação Final Filosofia 6º ano do EF COLÉGIO MILITAR DOM PEDRO II SEÇÃO TÉCNICA DE ENSINO Recuperação Final Filosofia 6º ano do EF Aluno: Série: 6º ano Turma: Data: 14 de dezembro de 2016 LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 1. Esta prova

Leia mais

A Estética é uma especialidade filosófica que visa investigar a essência da beleza e as bases da arte. Ela procura compreender as emoções, idéias e

A Estética é uma especialidade filosófica que visa investigar a essência da beleza e as bases da arte. Ela procura compreender as emoções, idéias e A Estética A Estética é uma especialidade filosófica que visa investigar a essência da beleza e as bases da arte. Ela procura compreender as emoções, idéias e juízos que são despertados ao observar uma

Leia mais

Arte (do latim ars, significando técnica e/ou habilidade) geralmente é entendida como a atividade humana ligada a manifestações de ordem estética ou

Arte (do latim ars, significando técnica e/ou habilidade) geralmente é entendida como a atividade humana ligada a manifestações de ordem estética ou Arte (do latim ars, significando técnica e/ou habilidade) geralmente é entendida como a atividade humana ligada a manifestações de ordem estética ou comunicativa, realizada a partir da percepção, das emoções

Leia mais

Maria Luiza Costa

Maria Luiza Costa 45 ESTÉTICA CLÁSSICA E ESTÉTICA CRÍTICA Maria Luiza Costa m_luiza@pop.com.br Brasília-DF 2008 46 ESTÉTICA CLÁSSICA E ESTÉTICA CRÍTICA Resumo Maria Luiza Costa 1 m_luiza@pop.com.br Este trabalho pretende

Leia mais

A RELAÇÃO ENTRE EXISTÊNCIA E POLÍTICA NO PENSAMENTO DE PLATÃO

A RELAÇÃO ENTRE EXISTÊNCIA E POLÍTICA NO PENSAMENTO DE PLATÃO Thamara Souza Custódio (PET-Filosofia MEC/SESu) Drª Glória Maria Ferreira Ribeiro (Orientadora e Tutora PET-Filosofia MEC/SESu) Agência Financiadora: MEC/SESu/Depem Resumo: No pensamento de Platão, a existência

Leia mais

Volume 2 Fascículo 2 Filosofia Unidade 3

Volume 2 Fascículo 2 Filosofia Unidade 3 Atividade extra Volume 2 Fascículo 2 Filosofia Unidade 3 Questão 1 A ideia de que, pela Ciência e pela técnica, o homem se converterá em senhor e possuidor da natureza está presente no pensamento do filósofo

Leia mais

LISTA 2 ESPELHOS PLANOS (MÓD. 3 E 4)

LISTA 2 ESPELHOS PLANOS (MÓD. 3 E 4) 1. (Epcar (Afa) 2016) Considere um objeto formado por uma combinação de um quadrado de aresta a cujos vértices são centros geométricos de círculos e quadrados menores, como mostra a figura abaixo. Colocando-se

Leia mais

Colégio Santa Dorotéia

Colégio Santa Dorotéia Colégio Santa Dorotéia Área de Ciências Humanas Disciplina: Filosofia Série: 1ª - Ensino Médio Professor: Leandro Cesar Bernardes Pereira Filosofia Atividades para Estudos Autônomos Data: 23 / 5 / 2016

Leia mais

UNESP 2013 (Questão 12)

UNESP 2013 (Questão 12) UNESP 2013 (Questão 12) Do lado oposto da caverna, Platão situa uma fogueira fonte da luz de onde se projetam as sombras e alguns homens que carregam objetos por cima de um muro, como num teatro de fantoches,

Leia mais

Meditação Guiada. 5 Modelos Para Você Montar A Sua

Meditação Guiada. 5 Modelos Para Você Montar A Sua Meditação Guiada 5 Modelos Para Você Montar A Sua Meditação Guiada 1 Meditação Guiada Para Competência 2 Meditação Guiada Para O Perdão 3 Meditação Guiada Para A Prosperidade 4 Meditação Guiada Para A

Leia mais

3º Workshop de Modos Gregos Para Iniciantes PDF #2

3º Workshop de Modos Gregos Para Iniciantes PDF #2 3º Workshop de Modos Gregos Para Iniciantes PDF #2 Neste PDF: De 11 a 23 de Maio Por Emiliano Gomide Os 4 Passos Para Solar Com Modos Gregos Todo mundo pode solar com Modos Gregos. Até mesmo quem ainda

Leia mais

1 a QUESTÃO: (2,0 pontos) Avaliador Revisor

1 a QUESTÃO: (2,0 pontos) Avaliador Revisor 1 a QUESTÃO: (2,0 pontos) Avaliador Revisor Em seu diálogo A República, Platão descreve na célebre Alegoria da Caverna a situação de homens aprisionados desde a infância no fundo de uma caverna e de tal

Leia mais

Nascido em Estagira - Macedônia ( a.c.). Principal representante do período sistemático.

Nascido em Estagira - Macedônia ( a.c.). Principal representante do período sistemático. Aristóteles Nascido em Estagira - Macedônia (384-322 a.c.). Principal representante do período sistemático. Filho de Nicômaco, médico, herdou o interesse pelas ciências naturais Ingressa na Academia de

Leia mais

POSITIVISMO NOSSO CADA DIA

POSITIVISMO NOSSO CADA DIA O POSITIVISMO NOSSO DE CADA DIA PAULO CESAR BARBOSA INVERNO / 2013 1 DEDICADO Á Pessoas que buscam uma palavra que levante seu astral em qualquer horário do dia, pessoas que ainda não sabem o que procuram,

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE FILOSOFIA

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE FILOSOFIA ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE FILOSOFIA Nome: Nº 9 a. Série Data: / /2015 Professores: Bento e Alessandro Nota: (valor: 1,0) 4º bimestre A - Introdução Neste semestre, sua média foi inferior a 6,0 e você não

Leia mais

Aula 6 A lírica camoniana

Aula 6 A lírica camoniana Aula 6 A lírica camoniana Lírica Camoniana Poemas em medida velha: Poemas em medida nova: - Tradição popular medieval - Doce estilo novo -- Influência de Petrarca: soneto - Redondilha Menor: pentassílabo

Leia mais

Aristóteles, Ética a Nicômaco, X 7, 1177 b 33.

Aristóteles, Ética a Nicômaco, X 7, 1177 b 33. 91 tornar-se tanto quanto possível imortal Aristóteles, Ética a Nicômaco, X 7, 1177 b 33. 92 5. Conclusão Qual é o objeto da vida humana? Qual é o seu propósito? Qual é o seu significado? De todas as respostas

Leia mais

- A estética de Plotino é influenciada pela estética de Platão. Assim, Plotino acredita também em uma hierarquia do belo com 3 planos sucessivos:

- A estética de Plotino é influenciada pela estética de Platão. Assim, Plotino acredita também em uma hierarquia do belo com 3 planos sucessivos: - 204 a.c. a 270 a.c. - A estética de é influenciada pela estética de Platão. Assim, acredita também em uma hierarquia do belo com 3 planos sucessivos: - a forma - a alma - a transcendência. - também critica

Leia mais

Filosofia Medievil: TomásadeaAquino

Filosofia Medievil: TomásadeaAquino MPET Modelagem Conceitual do Pensamento Filosófco MATERIAL DE APOIO Organizador dos slides: Prof.aDr.aGliuciusaDécioaDuirte Atualizado em: 19 ago. 2017 Filosofia Medievil: TomásadeaAquino SÍNTESE DO CRISTIANISMO

Leia mais

Aula 08 Terceiro Colegial.

Aula 08 Terceiro Colegial. Aula 08 Terceiro Colegial Cristianismo: Entre a Fé e a Razão Busca por uma base racional para sustentar a fé Formulações filosóficas se estendendo por mais de mil anos Cristianismo Palavra de Jesus, que

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA. Atenção: As questões de números 1 a 8 baseiam-se no texto apresentado abaixo.

LÍNGUA PORTUGUESA. Atenção: As questões de números 1 a 8 baseiam-se no texto apresentado abaixo. LÍNGUA PORTUGUESA Atenção: As questões de números 1 a 8 baseiam-se no texto apresentado abaixo. Folha de S. Paulo, 19 fevereiro 2001 01. O texto deixa claro que a) as autoridades responsáveis pela segurança

Leia mais

Sócrates - Platão - Aristóteles - Questões de Vestibulares - Gabarito

Sócrates - Platão - Aristóteles - Questões de Vestibulares - Gabarito Sócrates - Platão - Aristóteles - Questões de Vestibulares - Gabarito 1. (Uel 2012) Leia o texto a seguir. No ethos (ética), está presente a razão profunda da physis (natureza) que se manifesta no finalismo

Leia mais

Alegoria da Caverna. Platão

Alegoria da Caverna. Platão Alegoria da Caverna Platão Imagina homens que vivem numa espécie de morada subterrânea em forma de caverna, que possui uma entrada que se abre em toda a largura da caverna para a luz; no interior dessa

Leia mais

O Céu e o Inferno e a Ciência Contemporânea

O Céu e o Inferno e a Ciência Contemporânea V Congresso Espiritismo O Céu e o Inferno de Platão e Dante à Kardec O Céu e o Inferno e a Ciência Contemporânea Agosto de 2015 Claudio C. Conti www.ccconti.com Qual a melhor receita para uma vitamina

Leia mais

Velocidade Média Indica o quão rápido um objeto se desloca em um intervalo de tempo médio e é dada pela seguinte razão:

Velocidade Média Indica o quão rápido um objeto se desloca em um intervalo de tempo médio e é dada pela seguinte razão: CINEMÁTICA Velocidade Prof. Patricia Caldana A velocidade de um corpo é dada pela relação entre o deslocamento de um corpo em determinado tempo. Pode ser considerada a grandeza que mede o quão rápido um

Leia mais

PROVA DE FILOSOFIA 2º BIMESTRE DE 2012 PROF. ALEXANDRE

PROVA DE FILOSOFIA 2º BIMESTRE DE 2012 PROF. ALEXANDRE PROVA DE FILOSOFIA 2º BIMESTRE DE 2012 PROF. ALEXANDRE NOME Nº 1ª ANO A compreensão do enunciado faz parte da questão. Não faça perguntas ao examinador. A prova deve ser feita com caneta azul ou preta.

Leia mais

Aula Véspera UFU Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Professor Uilson Fernandes Uberaba 16 Abril de 2015

Aula Véspera UFU Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Professor Uilson Fernandes Uberaba 16 Abril de 2015 Aula Véspera UFU 2015 Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Professor Uilson Fernandes Uberaba 16 Abril de 2015 NORTE DA AVALIAÇÃO O papel da Filosofia é estimular o espírito crítico, portanto, ela não pode

Leia mais

FACULDADE IDC INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO CULTURAL Porto Alegre LARA LIMA GIUDICE

FACULDADE IDC INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO CULTURAL Porto Alegre LARA LIMA GIUDICE FACULDADE IDC INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO CULTURAL Porto Alegre LARA LIMA GIUDICE ALEGORIA DA CAVERNA PLATÃO EPISTOMOLOGIA Porto Alegre 2009/1 2 Rousseau... Á medida que as idéias e os sentimentos se

Leia mais

Descartando Descartes

Descartando Descartes Descartando Descartes Este livro foi criado com o proposito de ser independente e de ser, pessoalmente, o meu primeiro trabalho como escritor. Isaac Jansen - 2015 Quem foi René Descartes? Dono da razão,

Leia mais

O PENSAMENTO POLÍTICO E A FORMAÇÃO DO HOMEM IDEAL EM PLATÃO

O PENSAMENTO POLÍTICO E A FORMAÇÃO DO HOMEM IDEAL EM PLATÃO O PENSAMENTO POLÍTICO E A FORMAÇÃO DO HOMEM IDEAL EM PLATÃO SILVA, Ruy Gustavo da (PPE/UEM) PEREIRA MELO, José Joaquim (DFE/PPE/UEM) 1. INTRODUÇÃO Este estudo do pensamento político em Platão pretende

Leia mais

FILOSOFIA EDIEL NASCIMENTO

FILOSOFIA EDIEL NASCIMENTO FILOSOFIA EDIEL NASCIMENTO A mente que se abre para uma nova ideia, jamais retorna ao seu tamanho original. A. Einstein Ementa A disciplina de Filosofia aborda fundamentos filosóficos como instrumentais

Leia mais

FILOSOFIA. Prova de 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. FAÇA LETRA LEGÍVEL. Duração desta prova: TRÊS HORAS. UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS

FILOSOFIA. Prova de 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. FAÇA LETRA LEGÍVEL. Duração desta prova: TRÊS HORAS. UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FILOSOFIA Prova de 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções que se seguem. 1 - Este caderno contém seis questões, abrangendo um total de seis páginas, numeradas de 3 a 8. Antes

Leia mais

O corpo físico é mau e inferior à alma?

O corpo físico é mau e inferior à alma? O corpo físico é mau e inferior à alma? Compreendendo a natureza humana por Paulo Sérgio de Araújo INTRODUÇÃO Conforme a teoria das idéias (ou teoria das formas ) do filósofo grego Platão (428-347 a.c.),

Leia mais

Lógica Dedutiva e Falácias

Lógica Dedutiva e Falácias Lógica Dedutiva e Falácias Aula 3 Prof. André Martins Lógica A Lógica é o ramo do conhecimento humano que estuda as formas pelas quais se pode construir um argumento correto. O que seria um raciocínio

Leia mais

FILOSOFIA Conceito e delimitação

FILOSOFIA Conceito e delimitação FILOSOFIA Conceito e delimitação Conceito de Filosofia Filosofia significa philo= amigo, amor, Sophia= sabedoria. A filosofia busca dar profundidade e totalidade à aspectos referentes a vida como um todo;

Leia mais

QUEBRANDO BARREIRAS. Alexandre Luiz Demarchi

QUEBRANDO BARREIRAS. Alexandre Luiz Demarchi QUEBRANDO BARREIRAS Alexandre Luiz Demarchi Prefácio A vida apresenta-se como uma sequência de escolhas e cada um decide seu caminho. Nosso desenvolvimento vem de juntar as peças no grande quebra-cabeça

Leia mais

UMA INTERPRETAÇÃO DO ENSINO DE FILOSOFIA SEGUNDO O MITO DA CAVERNA

UMA INTERPRETAÇÃO DO ENSINO DE FILOSOFIA SEGUNDO O MITO DA CAVERNA ARTIGO UMA INTERPRETAÇÃO DO ENSINO DE FILOSOFIA SEGUNDO O MITO DA CAVERNA AN INTERPRETATION OF THE TEACHING OF PHILOSOPHY ACCORDING TO THE MYTH OF THE CAVE Antonio Carlos Carneiro 1 RESUMO O presente artigo

Leia mais

Filosofia Grega Clássica - parte I: o período socrático séculos 5-4 a.c.

Filosofia Grega Clássica - parte I: o período socrático séculos 5-4 a.c. Filosofia Grega Clássica - parte I: o período socrático séculos 5-4 a.c. Atenas no séc. 5 a.c.: - centro da vida social, política e cultural da Grécia - época da democracia, quando os cidadãos participavam

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE FILOSOFIA

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE FILOSOFIA ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE FILOSOFIA Nome: Nº 9º ANO Data: / 06 / 2016 Professor: Alessandro 2º Bimestre Nota: (Valor 1,0) A - Introdução Neste semestre, sua média foi inferior a 6,0 e você não assimilou

Leia mais

Concepções de Desenvolvimento: Inatista, Empirista e Construtivismo PROF. MARCOS ROMÃO

Concepções de Desenvolvimento: Inatista, Empirista e Construtivismo PROF. MARCOS ROMÃO Concepções de Desenvolvimento: Inatista, Empirista e Construtivismo PSICOLOGIA APLICADA A EDUCAÇÃO PROF. MARCOS ROMÃO Como o ser humano aprende? E como criar as melhores condições possíveis para que o

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE FILOSOFIA

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE FILOSOFIA ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE FILOSOFIA Nome: Nº 9 a. Série Data: / /2016 Professor: ALESSANDRO Nota: (valor: 1,0) 2º semestre A - Introdução Neste semestre, sua média foi inferior a 6,0 e você não assimilou

Leia mais

O BANQUETE DE PLATÃO E SUA INFLUÊNCIA NA MÍSTICA ESPANHOLA NO PERÍODO DE 1560 A 1600

O BANQUETE DE PLATÃO E SUA INFLUÊNCIA NA MÍSTICA ESPANHOLA NO PERÍODO DE 1560 A 1600 O BANQUETE DE PLATÃO E SUA INFLUÊNCIA NA MÍSTICA ESPANHOLA NO PERÍODO DE 1560 A 1600 Nara Rela RESUMO: A filosofia grega com algumas de suas idéias, processadas em um tempo posterior a sua época e em outro

Leia mais

O QUE É A ATITUDE FILOSÓFICA?

O QUE É A ATITUDE FILOSÓFICA? O QUE É A ATITUDE FILOSÓFICA? Rodrigo Janoni Carvalho 1 A atitude filosófica se remete ao ato de pensar, questionar o óbvio, criticar, enfim, filosofar. Toda filosofia deve ser radical, não se contentando

Leia mais

DATA: 02 / 05 / 2016 I ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE FILOSOFIA 1.º ANO/EM

DATA: 02 / 05 / 2016 I ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE FILOSOFIA 1.º ANO/EM SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA UNIDADE DATA: 0 / 05 / 016 I ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE FILOSOFIA 1.º ANO/EM ALUNO(A): N.º: TURMA: PROFESSOR(A): VALOR: 8,0

Leia mais

Filosofia Geral. Prof. Alexandre Nonato

Filosofia Geral. Prof. Alexandre Nonato Filosofia Geral Prof. Alexandre Nonato Ruptura da Mitologia à Filosofia Mitologia é um conjunto de mitos de determinados povos. Ex.: Deuses, lendas. Explicação para a vida, o sobrenatural, sem a existência

Leia mais

Filosofia da Arte. Unidade II O Universo das artes

Filosofia da Arte. Unidade II O Universo das artes Filosofia da Arte Unidade II O Universo das artes FILOSOFIA DA ARTE Campo da Filosofia que reflete e permite a compreensão do mundo pelo seu aspecto sensível. Possibilita compreender a apreensão da realidade

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS CAMPOS SALLES

FACULDADES INTEGRADAS CAMPOS SALLES FACULDADES INTEGRADAS CAMPOS SALLES CURSO DE GRADUAÇÃO DISCIPLINA: SUSTENTABILIDADE, RESPONSABILIDADE SOCIA E ÉTICA Professor: Paulo S. Ribeiro Aula 02 UNIDADE 1: Formação da moral ocidental. Sofistas

Leia mais

Roteiro de estudos para recuperação final

Roteiro de estudos para recuperação final Roteiro de estudos para recuperação final Disciplina: Professor (a): FILOSOFIA MARTHA Conteúdo: O que é filosofia. Os caminhos para o Conhecimento: Epistemologia ou Teoria do Conhecimento. Mitos e o nascimento

Leia mais

Breves considerações sobre o Mito da Caverna, de Platão

Breves considerações sobre o Mito da Caverna, de Platão E : R F UFRRJ Breves considerações sobre o Mito da Caverna, de Platão Nayara Cristina Pereira Nunes 1 Resumo O trabalho ora proposto pretende, de maneira bem introdutória, pensar o sentido do Mito da Caverna,

Leia mais

Intervenção de S.EXA a PAR na Cerimónia de Concessão de Honras de Panteão Nacional a SOPHIA DE MELLO BREYNER ANDRESEN

Intervenção de S.EXA a PAR na Cerimónia de Concessão de Honras de Panteão Nacional a SOPHIA DE MELLO BREYNER ANDRESEN Intervenção de S.EXA a PAR na Cerimónia de Concessão de Honras de Panteão Nacional a SOPHIA DE MELLO BREYNER ANDRESEN Lisboa, 2 de Julho de 2014 Senhor Presidente da República, Senhor Primeiro-Ministro

Leia mais

CONTEÚDO DA RECUPERAÇÃO FINAL DE HISTÓRIA

CONTEÚDO DA RECUPERAÇÃO FINAL DE HISTÓRIA CONTEÚDO DA RECUPERAÇÃO FINAL DE HISTÓRIA 1º XM - História Apostila 1 - Antiguidade oriental: o Egito Antigo; Antiguidade Clássica: Grécia. Apostila 2 - A Igreja na Idade Média; A Baixa Idade Média: as

Leia mais

CONCEPÇÕES ÉTICAS Mito, Tragédia e Filosofia

CONCEPÇÕES ÉTICAS Mito, Tragédia e Filosofia CONCEPÇÕES ÉTICAS Mito, Tragédia e Filosofia O que caracteriza a consciência mítica é a aceitação do destino: Os costumes dos ancestrais têm raízes no sobrenatural; As ações humanas são determinadas pelos

Leia mais

Quando para-se para refletir sobre o significado da palavra MARIA na vida dos cristãos, por diversas formas pode-se entendê-la: seja como a Mãe do

Quando para-se para refletir sobre o significado da palavra MARIA na vida dos cristãos, por diversas formas pode-se entendê-la: seja como a Mãe do Quando para-se para refletir sobre o significado da palavra MARIA na vida dos cristãos, por diversas formas pode-se entendê-la: seja como a Mãe do Deus feito Homem Jesus Cristo, Mãe da Igreja ou ainda

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO PROGRAMA DE DISCIPLINA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA NOME COLEGIADO CÓDIGO SEMESTRE HISTÓRIA DAS CIÊNCIAS I CCINAT/SBF CIEN0017 2016.1 CARGA HORÁRIA TEÓRICA: 60 h/a = 72 encontros PRÁT: 0 HORÁRIOS: Quinta-Feira: de 18:00 às 19:40 horas

Leia mais

RESOLUÇÕES DE QUESTÕES SÓCRATES 9º ANO ENSINO FUNDAMENTAL II PROFESSOR DANILO BORGES

RESOLUÇÕES DE QUESTÕES SÓCRATES 9º ANO ENSINO FUNDAMENTAL II PROFESSOR DANILO BORGES RESOLUÇÕES DE QUESTÕES SÓCRATES 9º ANO ENSINO FUNDAMENTAL II PROFESSOR DANILO BORGES 1. (Unicamp 2013) A sabedoria de Sócrates, filósofo ateniense que viveu no século V a.c., encontra o seu ponto de partida

Leia mais

SOFISTAS E SÓCRATES Os sofistas são pensadores que questionam pela retórica o ideal democrático e racionalidade grega que colocava a centralidade da

SOFISTAS E SÓCRATES Os sofistas são pensadores que questionam pela retórica o ideal democrático e racionalidade grega que colocava a centralidade da SOFISTAS E SÓCRATES Os sofistas são pensadores que questionam pela retórica o ideal democrático e racionalidade grega que colocava a centralidade da vida ética na coletividade e no bem comum. Neste sentido,

Leia mais

2. Áreas/Temas da Filosofia 2.1 Antropologia: O Homem 2.2 Epistemologia: O Conhecimento 2.3 Axiologia: A Ética

2. Áreas/Temas da Filosofia 2.1 Antropologia: O Homem 2.2 Epistemologia: O Conhecimento 2.3 Axiologia: A Ética FACULDADE SUMARÉ PLANO DE ENSINO Curso: Pedagogia Componente Curricular: Filosofia da Educação Carga Horária: 50 horas Semestre letivo/ Módulo 2º Professor(es): Período: 1º Semestre / 2015 Ementa Conteúdos

Leia mais

PROVA MULTIDISCIPLINAR I

PROVA MULTIDISCIPLINAR I Página1 COLÉGIO MILITAR DOM PEDRO II SEÇÃO TÉCNICA DE ENSINO PROVA MULTIDISCIPLINAR I Matemática, CFB, Filosofia, Arte 3º bimestre de 2013 6º ano Ensino Fundamental Aluno: Série: 6º ANO Turma: Data: 21

Leia mais

Jorge dos Santos Lima *

Jorge dos Santos Lima * Erickson, Glenn W.; e Fossa, John A.. A linha dividida: uma abordagem matemática à filosofia platônica. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2006. 186 páginas. [Coleção Metafísica, n. 4]. Jorge dos Santos Lima

Leia mais

Motivados para o Sucesso Agora você vai criar uma vida com impacto e prosperar financeiramente

Motivados para o Sucesso Agora você vai criar uma vida com impacto e prosperar financeiramente Motivados para o Sucesso Agora você vai criar uma vida com impacto e prosperar financeiramente Motivados para o Sucesso - http://cristina-teixeira.com 1 O Meu Mapa Financeiro- Confidencial Dinheiro Tóxico

Leia mais

3ª Filosofia Antiga (Pensadores antigos)

3ª Filosofia Antiga (Pensadores antigos) 3ª Filosofia Antiga (Pensadores antigos) Questão (1) - A filosofia se constitui, a partir das concepções de Sócrates, Platão e Aristóteles, como o pensamento que investiga: a) A questão da dívida externa.

Leia mais

Filosofia na Antiguidade Clássica Sócrates, Platão e Aristóteles. Profa. Ms. Luciana Codognoto

Filosofia na Antiguidade Clássica Sócrates, Platão e Aristóteles. Profa. Ms. Luciana Codognoto Filosofia na Antiguidade Clássica Sócrates, Platão e Aristóteles Profa. Ms. Luciana Codognoto Períodos da Filosofia Grega 1- Período pré-socrático: (VII e VI a.c): início do processo de desligamento entre

Leia mais

Orientação de estudo semanal turma 231 Filosofia II

Orientação de estudo semanal turma 231 Filosofia II Orientação de estudo semanal turma 231 Filosofia II Na orientação dessa semana faremos questões objetivas sobre filosofia política. II. Questões sobre Filosofia Política 1. Foi na Grécia de Homero que

Leia mais