A IMPORTÂNCIA DO IPTU NAS FINANÇAS MUNICIPAIS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A IMPORTÂNCIA DO IPTU NAS FINANÇAS MUNICIPAIS"

Transcrição

1 LINCOLN INSTITUTE OF LAND POLICY MINISTÉRIO DAS CIDADES Curitiba maio de 2010 A IMPORTÂNCIA DO IPTU NAS FINANÇAS MUNICIPAIS François E. J. de Bremaeker Consultor da Associação Transparência Municipal Gestor do Observatório de Informações Municipais Consultor da Associação Brasileira de Câmaras Municipais (ABRACAM) Consultor da Escola de Gestão da Associação Brasileira de Municípios (ABM) Membro do Conselho de Desenvolvimento das Cidades da FECOMERCIO - SP Integrante da Rede de Diálogo do Observatório da Equidade do CDES / PR Membro do Conselho de Meio Ambiente P M Paraíba do Sul - RJ /oim

2 PANORAMA DAS FINANÇAS

3 REPARTIÇÃO FEDERATIVA DAS RECEITAS CORRENTES 2008 RECEITAS Brasil Nordeste Bahia R$ bi % R$ bi % R$ bi % TOTAL 217,0 100,0 45,4 100,0 12,4 100,0 R$ bi % TOTAL 1.393, ,00 União 754,735 54,18 Estados 385,903 27,70 Tributárias 37,2 17,1 Municípios 252,489 18,12 4,0 8,8 1,3 10,9 Transferências 145,4 67,0 37,6 82,8 10,1 81,7 Fontes: Portaria Outras MF/STN nº 371/ ,4 15,9 MF/STN 3, ,4 (amostra 1,0 de ,4 Municípios)

4 REPARTIÇÃO FEDERATIVA DAS RECEITAS DE CAPITAL 2008 RECEITAS Brasil Nordeste Bahia R$ bi % R$ bi % R$ bi % TOTAL 217,0 100,0 45,4 100,0 12,4 100,0 R$ bi % TOTAL 504, ,00 União 461,043 91,42 Estados 31,044 6,16 Tributárias 37,2 17,1 Municípios 12,181 2,42 4,0 8,8 1,3 10,9 Transferências 145,4 67,0 37,6 82,8 10,1 81,7 Fontes: Portaria Outras MF/STN nº 371/ ,4 15,9 MF/STN 3, ,4 (amostra 1,0 de ,4 Municípios)

5 REPARTIÇÃO FEDERATIVA DAS RECEITAS ORÇAMENTÁRIAS 2008 RECEITAS Brasil Nordeste Bahia R$ bi % R$ bi % R$ bi % TOTAL 217,0 100,0 45,4 100,0 12,4 100,0 R$ bi % TOTAL 1.897, ,00 União 1.215,778 64,08 Estados 416,947 21,97 Tributárias 37,2 17,1 Municípios 264,670 13,95 4,0 8,8 1,3 10,9 Transferências 145,4 67,0 37,6 82,8 10,1 81,7 Fontes: Portaria Outras MF/STN nº 371/ ,4 15,9 MF/STN 3, ,4 (amostra 1,0 de ,4 Municípios)

6 COMPOSIÇÃO DAS RECEITAS MUNICIPAIS 2008 RECEITAS RECEITAS Brasil Nordeste Bahia R$ bi % R$ bi % R$ bi % TOTAL 217,0 100,0 45,4 100,0 12,4 100,0 Brasil R$ bi % TOTAL 264, ,00 Tributárias 37,2 17,1 4,0 8,8 1,3 10,9 Transferências 145,4 67,0 37,6 82,8 10,1 81,7 Outras 34,4 15,9 3,8 8,4 1,0 7,4 Tributárias 43,168 16,31 Transferências 180,542 68,21 Outras 40,960 15,48 Fonte: MF/STN 2008 (amostra de Municípios)

7 COMPOSIÇÃO DAS RECEITAS MUNICIPAIS (%) BRASIL GRUPOS DE NÚMERO RECEITA RECEITAS OUTRAS HABITANTES DE TRIBUTÁRIA TRANSFERs RECEITAS (por mil) MUNICs (%) (%) (%) BRASIL ,34 68,21 15,45 Norte 449 9,55 82,83 7,62 Nordeste ,16 82,99 8,85 Sudeste ,83 60,47 17,70 Sul ,20 65,03 20,77 C.oeste ,71 74,11 14,18 Fonte: MF/STN 2008 (amostra de Municípios)

8 COMPOSIÇÃO DAS RECEITAS MUNICIPAIS (%) BRASIL GRUPOS DE NÚMERO RECEITA RECEITAS OUTRAS HABITANTES DE TRIBUTÁRIA TRANSFERs RECEITAS (por mil) MUNICs (%) (%) (%) TOTAL ,34 68,21 15,45 até ,11 91,43 6,46 2 I ,89 90,53 6,58 5 I ,29 90,73 4,98 10 I ,83 88,23 6,94 20 I ,51 82,30 10,19 50 I ,70 75,47 13, I ,93 68,77 17, I ,45 63,90 17, I ,92 60,93 19, I ,08 52,09 23, e mais 2 39,10 39,33 21,57 Fonte: MF/STN 2008 (amostra de Municípios)

9 COMPOSIÇÃO DAS RECEITAS MUNICIPAIS (per capita) BRASIL GRUPOS DE RECEITA RECEITA RECEITAS OUTRAS HABITANTES ORÇAM TRIBUTÁRIA TRANSFERs RECEITAS (por mil) (R$) (R$%) (R$) (R$) BRASIL 1.414,95 231,26 965,20 218,49 Norte 1.098,73 104,90 910,09 83,74 Nordeste 1.058,35 86,37 878,31 93,67 Sudeste 1.675,41 365, ,04 296,57 Sul 1.486,73 211,18 966,82 308,73 C.Oeste 1.492,04 174, ,78 211,61 Fonte: MF/STN 2008 (amostra de Municípios)

10 COMPOSIÇÃO DAS RECEITAS MUNICIPAIS (per capita) BRASIL GRUPOS DE RECEITA RECEITA RECEITAS OUTRAS HABITANTES ORÇAM TRIBUTÁRIA TRANSFERs RECEITAS (por mil) (R$) (R$%) (R$) (R$) TOTAL 1.414,95 231,26 965,20 218,49 até ,11 79, ,88 242,13 2 I ,39 63, ,20 143,92 5 I ,23 63, ,95 73,78 10 I ,22 61, ,01 88,60 20 I ,54 90,97 996,26 123,31 50 I ,30 133,35 940,60 172, I ,83 203, ,56 252, I ,94 243,17 842,13 232, I ,80 257,60 829,80 274, I ,20 352,83 763,29 349, e mais 2.030,90 794,01 798,66 438,23 Fonte: MF/STN 2008 (amostra de Municípios)

11 I P T U

12 EVOLUÇÃO DAS RECEITAS BRASIL 2003 A 2008 RECEITA RECEITA % RECEITA % ANOS ORÇAMENT TRIBUTÁRIA REC IPTU IPTU / (R$ mil) (R$ mil) TRIB (R$ mil) REC TRIB , , , , , , , , , , , ,89 Fonte: MF/STN 2003 a 2008

13 EVOLUÇÃO DAS RECEITAS BRASIL 2003 A 2008 RECEITA RECEITA RECEITA ANOS ORÇAMENT TRIBUTÁRIA IPTU (R$ mil) (R$ mil) (R$ mil) ,00 100,00 100, ,74 114,70 112, ,44 130,46 122, ,32 142,73 128, ,20 165,05 140, ,23 187,59 151,22 Fonte: MF/STN 2003 a 2008

14 IPTU (valores absolutos) BRASIL GRUPOS DE BRASIL Norte Nordeste Sudeste Sul Centro- HABITANTES oeste (por mil) (R$ milhões) TOTAL até I I I I I I I I I e mais Fonte: MF/STN 2008 (amostra de Municípios)

15 IPTU (valores médios) BRASIL GRUPOS DE BRASIL Norte Nordeste Sudeste Sul Centro- HABITANTES oeste (por mil) (R$ mil) TOTAL até I I I I I I I I I e mais Fonte: MF/STN 2008 (amostra de Municípios)

16 IPTU (valores per capita) BRASIL GRUPOS DE BRASIL Norte Nordeste Sudeste Sul Centro- HABITANTES oeste (por mil) (R$) TOTAL 66,80 10,52 15,93 116,55 58,52 48,10 até 2 9,07 1,15 0,79 7,72 12,40 16,55 2 I- 5 8,93 1,74 1,36 11,23 13,78 6,75 5 I ,75 1,69 1,21 19,87 18,54 10,02 10 I ,65 1,79 1,62 20,49 35,59 12,30 20 I ,01 3,56 3,16 50,59 27,90 18,88 50 I ,56 7,15 5,40 78,10 50,99 28, I ,93 7,91 11,46 82,32 48,25 51, I ,07 12,95 19,03 106,97 68,80 46, I ,65-36,66 96,91 128,53 85, I ,62 27,66 58,27 176,05 156,72 162, e mais 239, , Fonte: MF/STN 2008 (amostra de Municípios)

17 IPTU (% sobre receita tributária) BRASIL GRUPOS DE BRASIL Norte Nordeste Sudeste Sul Centro- HABITANTES oeste (por mil) (%) TOTAL 28,89 10,03 18,81 31,86 27,71 27,54 até 2 11,46 0,85 2,82 11,26 16,27 18,07 2 I- 5 14,11 2,19 6,69 16,00 19,44 7,54 5 I ,50 2,75 4,97 24,63 23,71 9,74 10 I ,53 4,11 6,14 24,54 31,99 12,25 20 I ,09 5,51 9,81 33,95 18,15 16,00 50 I ,91 7,54 11,53 35,07 32,73 21, I ,00 6,40 16,10 30,13 47,65 31, I ,69 13,35 18,52 34,38 28,29 38, I ,98-21,78 32,13 42,06 28, I ,94 14,06 23,47 37,89 29,21 38, e mais 30, , Fonte: MF/STN 2008 (amostra de Municípios)

18 IPTU BRASIL 2008 Arrecadação do IPTU R$ 0, Municípios Até R$ 1.000, Municípios Até R$ , Municípios Até R$ , Municípios São Paulo (SP) R$ 2,9 bilhões Rio de Janeiro (RJ) R$ 1,2 bilhão Belo Horizonte (MG) R$ 400 milhões Curitiba (PR) R$ 270 milhões Campinas (SP) R$ 250 milhões Porto Alegre (RS) R$ 250 milhões

19 INSTRUMENTOS DE PLANEJAMENTO URBANO (%) BRASIL CADASTRO CADASTRO COBRA PLANTA PLANTA REGIÕES IMOBILIÁR IMOBILIÁR IPTU VALORES VALORES INFORMAT INFORMAT BRASIL 93,93 83,86 93,64 78,89 62,80 Norte 82,63 63,92 77,51 71,94 49,00 Nordeste 87,96 69,01 87,01 60,87 41,14 Sudeste 98,98 94,30 99,58 87,47 73,68 Sul 98,82 96,38 100,00 91,92 80,56 C.Oeste 97,21 90,99 97,21 90,99 75,32 Fonte: IBGE Perfil dos Municípios Brasileiros

20 INSTRUMENTOS DE PLANEJAMENTO URBANO (%) BRASIL GRUPOS CADASTRO CADASTRO COBRA PLANTA PLANTA HABITS IMOBILIÁR IMOBILIÁR IPTU VALORES VALORES (por mil) INFORMAT INFORMAT BRASIL 93,93 83,86 93,64 78,89 62,80 até 5 92,84 80,67 93,72 72,87 56,09 5 I 10 92,12 80,83 92,58 74,11 56,72 10 I ,48 81,46 91,61 76,86 59,42 20 I ,21 87,30 94,12 85,88 70,81 50 I ,37 95,89 99,37 91,77 81, I ,57 97,42 100,00 97,00 87, e mais 100,00 100,00 100,00 100,00 87,50 Fonte: IBGE Perfil dos Municípios Brasileiros

21 INSTRUMENTOS DE ATRAÇÃO DE EMPREENDIMENTOS (%) BRASIL CONCEDEM ISENÇÃO ISENÇÃO REGIÕES ALGUM TIPO DE PARCIAL INTEGRAL INCENTIVO DE IPTU DE IPTU BRASIL 56,32 16,84 14,09 Norte 49,22 15,14 7,80 Nordeste 39,27 10,76 7,58 Sudeste 56,71 17,21 17,27 Sul 77,36 24,83 21,46 C.Oeste 71,03 20,17 15,02 Fonte: IBGE Perfil dos Municípios Brasileiros

22 INSTRUMENTOS DE ATRAÇÃO DE EMPREENDIMENTOS (%) BRASIL GRUPOS CONCEDEM ISENÇÃO ISENÇÃO HABITS ALGUM TIPO DE PARCIAL INTEGRAL (por mil) INCENTIVO DE IPTU DE IPTU BRASIL 56,32 16,84 14,09 até 5 49,16 10,74 7,48 5 I 10 46,99 11,13 8,66 10 I ,53 14,13 4,45 20 I ,30 20,38 18,86 50 I ,33 36,08 30, I ,98 45,49 44, e mais 92,50 67,50 50,00 Fonte: IBGE Perfil dos Municípios Brasileiros

23 REFORMA TRIBUTÁRIA Proposta do Senado Federal (Relator Senador Francisco Dornelles) Os Municípios cobrarão impostos patrimoniais: Imposto Único sobre a Propriedade Imobiliária (IPTU + ITR) Imposto Único sobre Transmissões (I.Vivos e C.Mortis) (ITBI + ITCD) a estudar: receber o IPVA e perder o ISS

24 CONTATO François E. J. de Bremaeker Consultor da Associação Transparência Municipal Gestor do Observatório de Informações Municipais Consultor da Associação Brasileira de Câmaras Municipais (ABRACAM) Consultor da Escola de Gestão da Associação Brasileira de Municípios (ABM) Membro do Conselho de Desenvolvimento das Cidades da FECOMERCIO SP Integrante da Rede de Diálogo do Observatório da Equidade do CDES / PR Membro do Conselho de Meio Ambiente da P M de Paraíba do Sul - RJ /oim tmunicipal.org.br gmail.com

25 OBSERVATÓRIO DE INFORMAÇÕES MUNICIPAIS /oim Estudos Artigos Notícias Estimativas do FPM Dados Legislação Índices de inflação Temas em defesa do interesse dos Municípios

PERSPECTIVAS DAS FINANÇAS

PERSPECTIVAS DAS FINANÇAS SEMINÁRIO PARA PREFEITOS DO MATO GROSSO Cuiabá junho de 2010 PERSPECTIVAS DAS FINANÇAS François E. J. de Bremaeker Consultor da Associação Transparência Municipal Gestor do Observatório de Informações

Leia mais

TRANSPARÊNCIA E SUSTENTABILIDADE DOS MUNICÍPIOS

TRANSPARÊNCIA E SUSTENTABILIDADE DOS MUNICÍPIOS III ENCONTRO REGIONAL PAULISTA DE ADMINISTRAÇÕES TRIBUTÁRIAS MUNICIPAIS AFFAZERP / FENAFIM Ribeirão Preto novembro de 2010 TRANSPARÊNCIA E SUSTENTABILIDADE DOS MUNICÍPIOS François E. J. de Bremaeker Consultor

Leia mais

O FORTALECIMENTO DAS FINANÇAS

O FORTALECIMENTO DAS FINANÇAS I SEMINÁRIO PARA SECRETÁRIOS DE FINANÇAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DA BAHIA Salvador maio de 2010 O FORTALECIMENTO DAS FINANÇAS François E. J. de Bremaeker Consultor da Associação Transparência Municipal

Leia mais

FONTES DE RECURSOS PARA OS MUNICÍPIOS

FONTES DE RECURSOS PARA OS MUNICÍPIOS SEMINÁRIO PARA PREFEITOS DO MATO GROSSO Cuiabá junho de 2010 FONTES DE RECURSOS PARA OS MUNICÍPIOS François E. J. de Bremaeker Consultor da Associação Transparência Municipal Gestor do Observatório de

Leia mais

LEI DA TRANSPARÊNCIA COMO INSTRUMENTO DE FISCALIZAÇÃO DAS CONTAS PÚBLICAS

LEI DA TRANSPARÊNCIA COMO INSTRUMENTO DE FISCALIZAÇÃO DAS CONTAS PÚBLICAS XXV CONGRESSO BRASILERIO DE SERVIDORES DE CÂMARAS MUNICIPAIS V ENCONTRO NACIONAL DE VEREADORES Aracajú julho de 2010 LEI DA TRANSPARÊNCIA COMO INSTRUMENTO DE FISCALIZAÇÃO DAS CONTAS PÚBLICAS François E.

Leia mais

A DÍVIDA ATIVA INSCRITA PELOS MUNICÍPIOS E A RECEITA COM ELA AUFERIDA: A SITUAÇÃO EM 2010

A DÍVIDA ATIVA INSCRITA PELOS MUNICÍPIOS E A RECEITA COM ELA AUFERIDA: A SITUAÇÃO EM 2010 A DÍVIDA ATIVA INSCRITA PELOS MUNICÍPIOS E A RECEITA COM ELA AUFERIDA: A SITUAÇÃO EM 2010 (Estudo Técnico nº 174) François E. J. de Bremaeker Salvador, junho de 2012 2 A DÍVIDA ATIVA INSCRITA PELOS MUNICÍPIOS

Leia mais

OS CANDIDATOS A PREFEITO NOS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2016

OS CANDIDATOS A PREFEITO NOS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2016 OS CANDIDATOS A PREFEITO NOS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2016 François E. J. de Bremaeker Rio de Janeiro, agosto de 2016 OS CANDIDATOS A PREFEITO NOS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2016 François E. J. de Bremaeker

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO FPM PARA AS FINANÇAS MUNICIPAIS E SEU PAPEL NA EQUALIZAÇÃO DAS RECEITAS

A IMPORTÂNCIA DO FPM PARA AS FINANÇAS MUNICIPAIS E SEU PAPEL NA EQUALIZAÇÃO DAS RECEITAS A IMPORTÂNCIA DO FPM PARA AS FINANÇAS MUNICIPAIS E SEU PAPEL NA EQUALIZAÇÃO DAS RECEITAS (Estudo Técnico nº 105) François E. J. de Bremaeker Salvador, julho de 2010 2 A ASSOCIAÇÃO TRANSPARÊNCIA MUNICIPAL

Leia mais

AS RECEITAS TRIBUTÁRIAS MUNICIPAIS EM 2010

AS RECEITAS TRIBUTÁRIAS MUNICIPAIS EM 2010 AS S TRIBUTÁRIAS MUNICIPAIS EM 2010 (Estudo Técnico nº 140) François E. J. de Bremaeker Salvador, dezembro de 2011 2 AS S TRIBUTÁRIAS MUNICIPAIS EM 2010 François E. J. de Bremaeker Economista e Geógrafo

Leia mais

SISTEMA TRIBUTÁRIO NACIONAL E

SISTEMA TRIBUTÁRIO NACIONAL E SISTEMA TRIBUTÁRIO NACIONAL E SEGURIDADE - DIEESE - REUNIÃO DA DSND Rosane Maia 17 de junho de 2009 SISTEMA TRIBUTÁRIO NACIONAL E SEGURIDADE APRESENTAÇÃO: I - A EXPERIÊNCIA DO OBSERVATÓRIO DE EQUIDADE

Leia mais

BASE DE CÁLCULO E APLICAÇÃO MÍNIMA PELOS ENTES FEDERADOS EM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE

BASE DE CÁLCULO E APLICAÇÃO MÍNIMA PELOS ENTES FEDERADOS EM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE PELOS ENTES FEDERADOS EM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE A Constituição Federal de 1988 determina em seu art. 198 que: 1º. O sistema único de saúde será financiado, nos termos do art. 195, com recursos

Leia mais

FINANCIAMENTO DOS MUNICÍPIOS DO BRASIL Um balanço o entre aspectos sociais e econômicos

FINANCIAMENTO DOS MUNICÍPIOS DO BRASIL Um balanço o entre aspectos sociais e econômicos Seminário Internacional sobre Tributação Imobiliária FINANCIAMENTO DOS MUNICÍPIOS DO BRASIL Um balanço o entre aspectos sociais e econômicos Maria Cristina Mac Dowell maria-macdowell.azevedo@fazenda.gov.br

Leia mais

DOM PUBLICAÇÕES LEGAIS

DOM PUBLICAÇÕES LEGAIS DOM PUBLICAÇÕES LEGAIS AVALIAÇÃO DOS EFEITOS DA ALTERAÇÃO DOS CRITÉRIOS DE REPARTIÇÃO DO ICMS NAS FINANÇAS DOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS François E. J. de Bremaeker Economista e Geógrafo Consultor da DOM

Leia mais

ESTIMATIVAS DE ARRECADAÇÃO PRÓPRIA DOS ESTADOS E MUNICÍPIOS E OS 25% CONSTITUCIONAIS DA EDUCAÇÃO

ESTIMATIVAS DE ARRECADAÇÃO PRÓPRIA DOS ESTADOS E MUNICÍPIOS E OS 25% CONSTITUCIONAIS DA EDUCAÇÃO 6 ESTIMATIVAS DE ARRECADAÇÃO PRÓPRIA DOS ESTADOS E MUNICÍPIOS E OS 25% CONSTITUCIONAIS DA EDUCAÇÃO O presente estudo objetivou levantar dados sobre o total de recursos constitucionalmente vinculados à

Leia mais

Tributação Imobiliária no Brasil Revendo Desafios

Tributação Imobiliária no Brasil Revendo Desafios SEMINÁRIO INTERNACIONAL TRIBUTAÇÃO IMOBILIÁRIA INICIATIVAS PARA O FORTALECIMENTO DA AÇÃO FISCAL DOS MUNICÍPIOS EM TRIBUTAÇÃO IMOBILIÁRIA Escola de Administração Fazendária _ ESAF Lincoln Institute of Land

Leia mais

Novo Sistema Tributário. Síntese da Proposta

Novo Sistema Tributário. Síntese da Proposta 1 SENADO FEDERAL COMISSÃO DE ASSUNTOS ECONÔMICOS (CAE) SUBCOMISSÃO TEMPORÁRIA DA REFORMA TRIBUTÁRIA (CAERT) Relatório Preliminar - Março de 2008 PRESIDENTE: Senador Tasso Jereissati - PSDB - CE VICE-PRESIDENTE:

Leia mais

O DESEMPENHO DAS RECEITAS DO ISS E DO IPTU NOS MUNICÍPIOS DAS CAPITAIS

O DESEMPENHO DAS RECEITAS DO ISS E DO IPTU NOS MUNICÍPIOS DAS CAPITAIS O DESEMPENHO DAS RECEITAS DO ISS E DO IPTU NOS MUNICÍPIOS DAS CAPITAIS François E. J. de Bremaeker Rio de janeiro, julho de 2014 O DESEMPENHO DAS RECEITAS DO ISS E DO IPTU NOS MUNICÍPIOS DAS CAPITAIS François

Leia mais

OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2012

OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2012 OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2012 (Estudo Técnico nº 175) François E. J. de Bremaeker Salvador, julho de 2012 2 OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2012 François E. J. de Bremaeker Economista e Geógrafo Associação

Leia mais

A Importância do Fortalecimento Fiscal dos Municípios

A Importância do Fortalecimento Fiscal dos Municípios A Importância do Fortalecimento Fiscal dos Municípios Maria Cristina Mac Dowell Diretora-Geral Adjunta Escola de Administração Fazendária Esaf/MF maria-macdowell.azevedo@fazenda.gov.br macdowell.azevedo@fazenda.gov.br

Leia mais

Estruturação da Arrecadação do IPTU: Caso do Município de Campo Grande-MS

Estruturação da Arrecadação do IPTU: Caso do Município de Campo Grande-MS Estruturação da Arrecadação do IPTU: Caso do Município de Campo Grande-MS Eng. Marcos Antônio Moura Cristaldo Diretor-Presidente do PLANURB Instituto Municipal de Planejamento Urbano Sumário 1. Estrutura

Leia mais

Política de Desenvolvimento Regional e as Propostas de Reforma Tributária

Política de Desenvolvimento Regional e as Propostas de Reforma Tributária Política de Desenvolvimento Regional e as Propostas de Reforma Tributária Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo do Senado Audiência Pública em 18 de junho de 2008 Maria Helena Zockun Recursos

Leia mais

ANÁLISE DA REPARTIÇÃO REGIONAL DE RECEITAS E RECURSOS PÚBLICOS

ANÁLISE DA REPARTIÇÃO REGIONAL DE RECEITAS E RECURSOS PÚBLICOS ANÁLISE DA REPARTIÇÃO REGIONAL DE RECEITAS E RECURSOS PÚBLICOS MONTANTE DE RECEITAS E RECURSOS PÚBLICOS (em R$ milhões) Receita Estadual () BNDES Estatais Agências Financeiras União Royalties e Participações

Leia mais

ADICIONAL DE 1% DO FPM SERGIPE

ADICIONAL DE 1% DO FPM SERGIPE ADICIONAL DE 1% DO FPM SERGIPE Dezembro de 2011 François E. J. de Bremaeker Salvador, dezembro de 2011 2 A Associação Transparência Municipal (ATM) é uma instituição brasileira sem fins lucrativos e de

Leia mais

TRANSPARÊNCIA MUNICIPAL

TRANSPARÊNCIA MUNICIPAL TRANSPARÊNCIA MUNICIPAL IMPACTOS FINANCEIROS DA PEC DOS VEREADORES François E. J. de Bremaeker Salvador, agosto de 2009 Transparência Municipal 2 IMPACTOS FINANCEIROS DA PEC DOS VEREADORES François E.

Leia mais

OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2013

OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2013 OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2013 (Estudo Técnico nº 244) François E. J. de Bremaeker Salvador, abril de 2013 2 OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2013 François E. J. de Bremaeker Economista e Geógrafo Associação

Leia mais

IPTU, Política Tributária e Desenvolvimento das Cidades

IPTU, Política Tributária e Desenvolvimento das Cidades IPTU, Política Tributária e Desenvolvimento das Cidades José Roberto R. Afonso Congreso Internacional sobre Periodismo Investigativo ABRAJI, Lincoln Institute São Paulo, 24/7/2014 Desafios IPTU é tributo

Leia mais

ESTADO DO AMAZONAS PREFEITURA MUNICIPAL DE PAUINI GABIENTE DA PREFEITA Ato do Poder Executivo

ESTADO DO AMAZONAS PREFEITURA MUNICIPAL DE PAUINI GABIENTE DA PREFEITA Ato do Poder Executivo LEI MUNICIPAL Nº245, de 30 de dezembro de 2014. Estima a Receita e fixa a Despesa do Orçamento Anual do Município de PAUINI, para o exercício financeiro de 2015. A Prefeita Municipal de Pauini, Estado

Leia mais

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM ESPÍRITO SANTO

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM ESPÍRITO SANTO ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM ESPÍRITO SANTO Setembro, Outubro e Novembro de François E. J. de Bremaeker Salvador, setembro de A Associação Transparência Municipal (ATM) é uma instituição brasileira sem

Leia mais

Alternativas para o financiamento da educação básica no Brasil

Alternativas para o financiamento da educação básica no Brasil Alternativas para o financiamento da educação básica no Brasil Profª. Me. Manuelina Martins da Silva Arantes Cabral Dirigente Municipal de Educação de Costa Rica/ MS e Vice-presidente da Undime O que apenas

Leia mais

TRANSPARÊNCIA MUNICIPAL

TRANSPARÊNCIA MUNICIPAL TRANSPARÊNCIA MUNICIPAL MEDIDAS QUE PODEM SER TOMADAS PELOS MUNICÍPIOS FRENTE À CRISE FINANCEIRA François E. J. de Bremaeker Salvador, março de 2009 Transparência Municipal 2 Medidas que podem ser tomadas

Leia mais

REFORMA TRIBUTÁRIA: VANTAGEM OU DESVANTAGEM PARA OS MUNICÍPIOS?

REFORMA TRIBUTÁRIA: VANTAGEM OU DESVANTAGEM PARA OS MUNICÍPIOS? REFORMA TRIBUTÁRIA: VANTAGEM OU DESVANTAGEM PARA OS MUNICÍPIOS? François E. J. de Bremaeker Economista e Geógrafo Consultor da Associação Transparência Municipal Gestor do Observatório de Informações Municipais

Leia mais

Legislativo custa em média R$ 115,27 ao ano para cada habitante de capitais brasileiras

Legislativo custa em média R$ 115,27 ao ano para cada habitante de capitais brasileiras A Transparência Brasil é uma organização brasileira, independente e autônoma. Rua Francisco Leitão 339 cj 122 05414-025 São Paulo SP Brasil Tel: 55 11 30623436 e-mail: tbrasil@transparencia.org.br; www.transparencia.org.br

Leia mais

AUDIÊNCIA PÚBLICA LOA

AUDIÊNCIA PÚBLICA LOA SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E REGULAÇÃO URBANA SEPLAN AUDIÊNCIA PÚBLICA LOA - 2016 Fioravante Batista Ballin Prefeito Municipal Suimar João Bressan Secretário de Planejamento e Regulação Urbana

Leia mais

A decrescente cobrança de IPTU no Brasil Mesa: A crescente judicialização do IPTU

A decrescente cobrança de IPTU no Brasil Mesa: A crescente judicialização do IPTU A decrescente cobrança de IPTU no Brasil Mesa: A crescente judicialização do IPTU José Roberto R. Afonso 65ª Reunião Geral Frente Nacional de Prefeitos São Paulo, 19/5/2014 Thomas Piketty Valor: Sobre

Leia mais

REFLEXOS E PARADIGMAS DA GUERRA FISCAL DO ICMS

REFLEXOS E PARADIGMAS DA GUERRA FISCAL DO ICMS REFLEXOS E PARADIGMAS DA GUERRA FISCAL DO ICMS Muito se tem falado sobre os reflexos econômicos da Guerra Fiscal do ICMS para os Estados brasileiros. Criaram-se alguns paradigmas, os quais sustentam que

Leia mais

Financiamento da Saúde. Fortaleza, 15 de maio de 2015.

Financiamento da Saúde. Fortaleza, 15 de maio de 2015. Financiamento da Saúde Fortaleza, 15 de maio de 2015. BASE LEGAL Constituição Federal Lei 8080 / 8142 Lei Complementar n. 141 (Regulamentação EC 29) EC 86 Linha do tempo do financiamento do SUS EC Nº 29

Leia mais

Federação desigual. Assimetrias regionais. Região PIB População Território Região Sudeste 55,41% 42% 10,60% Região Norte 5,40% 8% 45,20%

Federação desigual. Assimetrias regionais. Região PIB População Território Região Sudeste 55,41% 42% 10,60% Região Norte 5,40% 8% 45,20% Federação desigual Assimetrias regionais Região PIB População Território Região Sudeste 55,41% 42% 10,60% Região Norte 5,40% 8% 45,20% Região Centro-oeste 9,57% 7% 18,90% Região Nordeste 13,40% 28% 18,20%

Leia mais

O AUMENTO DO SALÁRIO MÍNIMO E O SEU IMPACTO NAS CONTAS MUNICIPAIS 1

O AUMENTO DO SALÁRIO MÍNIMO E O SEU IMPACTO NAS CONTAS MUNICIPAIS 1 O AUMENTO DO SALÁRIO MÍNIMO E O SEU IMPACTO NAS CONTAS MUNICIPAIS 1 Resumo Todos os municípios brasileiros, a exemplo do que tem ocorrido nos últimos anos, sofrerão o impacto do reajuste do salário mínimo

Leia mais

Estimativas e Análises do PIB Regiões, Estados e Municípios. Boletim Técnico Gonçalves & Associados Edição 02 Setembro/2012.

Estimativas e Análises do PIB Regiões, Estados e Municípios. Boletim Técnico Gonçalves & Associados Edição 02 Setembro/2012. O Atual Potencial Econômico do Brasil Estimativas e Análises do PIB 2011 - Regiões, Estados e Municípios Boletim Técnico Gonçalves & Associados Edição 02 Setembro/2012 Edição 2009 www.goncalvesassociados.com

Leia mais

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM MATO GROSSO DO SUL

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM MATO GROSSO DO SUL ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM MATO GROSSO DO SUL Julho, Agosto s Setembro de François E. J. de Bremaeker Rio de Janeiro, julho de ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM MATO GROSSO DO SUL Julho, Agosto s Setembro

Leia mais

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM MATO GROSSO DO SUL

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM MATO GROSSO DO SUL ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM MATO GROSSO DO SUL Janeiro, Fevereiro e Março de François E. J. de Bremaeker Rio de Janeiro, janeiro de ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM MATO GROSSO DO SUL Janeiro, Fevereiro e

Leia mais

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM AMAZONAS

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM AMAZONAS ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM AMAZONAS Fevereiro, Março e Abril de François E. J. de Bremaeker Rio de Janeiro, fevereiro de 2016 ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM AMAZONAS Fevereiro, Março e Abril de François

Leia mais

Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. SIOPE Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos em Educação

Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. SIOPE Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos em Educação Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos em Educação O que é o É um sistema de acesso público via internet, operacionalizado pelo Fundo Nacional de

Leia mais

Carga Tributária Global no Brasil em 2010

Carga Tributária Global no Brasil em 2010 1 Carga Tributária Global no Brasil em 2010 José Roberto R. Afonso e Kleber Castro Com apoio de: Marcia Monteiro, Taiana Castro, André Castro e Vivan Almeida Setembro de 2011 A crise financeira internacional

Leia mais

RECEITAS DE CONTRIBUICOES , CONTRIBUICOES SOCIAIS ,71

RECEITAS DE CONTRIBUICOES , CONTRIBUICOES SOCIAIS ,71 1.0.0.0.00.00.00.00 RECEITAS CORRENTES 7.959.410,31 1.1.0.0.00.00.00.00 RECEITA TRIBUTARIA 358.666,34 1.1.1.0.00.00.00.00 IMPOSTOS 262.922,72 1.1.1.2.00.00.00.00 IMPOSTOS SOBRE O PATRIMONIO E A RENDA 182.921,52

Leia mais

Estratégia CAIXA para Consórcios Públicos e Desenvolvimento Regional

Estratégia CAIXA para Consórcios Públicos e Desenvolvimento Regional 4º Encontro de Prefeitos com tema Desenvolvimento Local Sustentável Encontros Regionais de Municípios ABM - Nordeste Camaçari, Setembro de 2015 Estratégia CAIXA para Consórcios Públicos e Desenvolvimento

Leia mais

Estimativas de Arrecadação de Impostos Próprios Estaduais e Municipais, Transferências Constitucionais e os 25% Constitucionais da Educação

Estimativas de Arrecadação de Impostos Próprios Estaduais e Municipais, Transferências Constitucionais e os 25% Constitucionais da Educação 1 Estimativas de Arrecadação de Impostos Próprios Estaduais e Municipais, Transferências Constitucionais e os 25% Constitucionais da Educação Resumo O presente estudo objetivou levantar dados sobre o total

Leia mais

Estado de São Paulo tem a maior quantidade de POS a cada mil habitantes; Maranhão, a menor

Estado de São Paulo tem a maior quantidade de POS a cada mil habitantes; Maranhão, a menor INFORMATIVO PARA A IMPRENSA ML&A Comunicações Fernanda Elen fernanda@mla.com.br (11) 3811-2820 ramal 833 Cresce a aceitação de cartões em 2015, aponta a Boanerges & Cia. Estado de São Paulo tem a maior

Leia mais

Setor Público Brasileiro

Setor Público Brasileiro PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO, CONTABILIDADE E ECONOMIA SINDICATO DAS EMPRESAS DE SERVIÇOS CONTÁBEIS DO RS Parceria FACE/PUCRS e SESCON-RS Relatório 25 Evolução das

Leia mais

51 ANOS A PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO QUE FIXA O NÚMERO DE VEREADORES (PEC Nº 353/2001) (Série Estudos Especiais nº 64)

51 ANOS A PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO QUE FIXA O NÚMERO DE VEREADORES (PEC Nº 353/2001) (Série Estudos Especiais nº 64) INSTITUTO BRASILEIRO DE ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL Área de Promoção do Município e da Cidadania Núcleo de Articulação Político-Institucional Banco de Dados Municipais (IBAMCO) IBAM 51 ANOS A PROPOSTA DE EMENDA

Leia mais

Estratégia CAIXA para Consórcios Públicos e Desenvolvimento Regional

Estratégia CAIXA para Consórcios Públicos e Desenvolvimento Regional Encontros Regionais de Municípios ABM Sudeste Rio de Janeiro, Outubro de 2015 Estratégia CAIXA para Consórcios Públicos e Desenvolvimento Regional Marcus Vinicius Rego Gerente Nacional de Segmentos de

Leia mais

Adendo III - Portaria S0F nº 008 - Anexo 2 - Receita - Lei 4.320/64 - Orçamento - Programa (Consolidado) Pág. 1

Adendo III - Portaria S0F nº 008 - Anexo 2 - Receita - Lei 4.320/64 - Orçamento - Programa (Consolidado) Pág. 1 Pág. 1 1 Receitas Correntes 9. 072. 858, 00 1.1 Receita Tributária 80. 891, 00 1.1.1 Impostos 76. 203, 00 1.1.1.2 Impostos s/ Patrimônio e Renda 70. 722, 00 1.1.1.2.02 I.P.T.U. 8. 279, 00 1.1.1.2.02.00

Leia mais

INSTITUTO BRASILEIRO DE ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL

INSTITUTO BRASILEIRO DE ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL INSTITUTO BRASILEIRO DE ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL Área de Promoção do Município e da Cidadania Núcleo de Articulação Político-Institucional Banco de Dados Municipais (IBAMCO) IBAM 50 ANOS PANORAMA DAS FINANÇAS

Leia mais

Taxas de Inflação e PIB. Fonte: www3.bcb.gov.br/expectativas/publico/

Taxas de Inflação e PIB. Fonte: www3.bcb.gov.br/expectativas/publico/ PARÂMETROS PARA PROJEÇÕES Preencher com as expectativas de aumentos percentuais das receitas ou despesas DISCRIMINAÇÃO 2014 2015 2016 2017 1. INFLAÇÃO MÉDIA ANUAL (I P C A) 5,61% 5,25% 5,12% 5,07% 2. CRESCIMENTO

Leia mais

SECRETARIA PARA ASSUNTOS FISCAIS - SF nº 28 Junho 2001 RECEITA MUNICIPAL: A IMPORTÂNCIA DAS TRANSFERÊNCIAS DO FPM E DO SUS

SECRETARIA PARA ASSUNTOS FISCAIS - SF nº 28 Junho 2001 RECEITA MUNICIPAL: A IMPORTÂNCIA DAS TRANSFERÊNCIAS DO FPM E DO SUS INFORME-SFE SECRETARIA PARA ASSUNTOS FISCAIS - SF nº 28 Junho 2001 FEDERALISMO FISCAL RECEITA MUNICIPAL: A IMPORTÂNCIA DAS TRANSFERÊNCIAS DO FPM E DO SUS Passados mais de doze anos desde a Constituição

Leia mais

5- FINANÇAS PÚBLICAS Abaixo seguem os dados que retratam a conjuntura das finanças públicas do município de Corumbá.

5- FINANÇAS PÚBLICAS Abaixo seguem os dados que retratam a conjuntura das finanças públicas do município de Corumbá. 5- FINANÇAS PÚBLICAS Abaixo seguem os dados que retratam a conjuntura das finanças públicas do município de Corumbá. Tabela 1 Demonstrativo da Receita Total Arrecadada 2012-2013 Receitas Correntes Discriminação

Leia mais

Análise Projeto de Lei ao Orçamento (PLOA) ano 2012

Análise Projeto de Lei ao Orçamento (PLOA) ano 2012 Análise Projeto de Lei ao Orçamento (PLOA) ano 2012 Principais Pontos da Lei Orçamentária A Lei Orçamentária Anual é a peça de planejamento que detalha quais recursos serão aplicados nos programas de governo,

Leia mais

Em Busca do Tempo Perdido. Fernando Rezende

Em Busca do Tempo Perdido. Fernando Rezende Em Busca do Tempo Perdido Fernando Rezende A proposta elaborada em 1963 e o sistema adotado em 1965. 1988: Um tiro no pé - Intenções e Realidade 2013: Um Sistema Tributário sem Qualidades 2015; Em Busca

Leia mais

Aula 5 Teoria da Tributação e Gastos Públicos

Aula 5 Teoria da Tributação e Gastos Públicos Aula 5 Teoria da Tributação e Gastos Públicos Curso: Tendências Contemporâneas na Gestão do Orçamento Público - Módulo Básico Profª Drª Fernanda Graziella Cardoso email: fernanda.cardoso@ufabc.edu.br Março/2014

Leia mais

Conheça o Empresarial Zeta Hortolândia.

Conheça o Empresarial Zeta Hortolândia. BOOK CORRETOR Escolher um bom endereço, ganhar tempo e tomar decisões que gerem retorno positivo. No mundo dos negócios as escolhas certas podem significar uma grande vantagem competitiva, por isso o Grupo

Leia mais

Cenário atual do transporte público urbano por ônibus

Cenário atual do transporte público urbano por ônibus 1. Extinção da EBTU (1991); 2. Perda de demanda: 1994-2012; 3. Perda de demanda: 2013-2016; 4. Perda de produtividade-ipk; 5. Política de incentivo ao transporte individual; 6. Queda da velocidade comercial;

Leia mais

O prejuízo dos Municípios com a renúncia fiscal do FPM e do ICMS

O prejuízo dos Municípios com a renúncia fiscal do FPM e do ICMS O prejuízo dos Municípios com a renúncia fiscal do FPM e do ICMS François E. J. de Bremaeker Economista e Geógrafo Associação Transparência Municipal Gestor do Observatório de Informações Municipais www.oim.tmunicipal.org.br

Leia mais

Semana da Mata Atlântica

Semana da Mata Atlântica Mobilização e Capacitação para Elaboração dos Planos Municipais de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica Região Sudeste Semana da Mata Atlântica Conservar e recuperar a Mata Atlântica é questão de

Leia mais

8ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos (2014)

8ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos (2014) 8ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos (2014) Elaboração: Contraf-CUT, CNTV e Federação dos Vigilantes do Paraná Fonte: Notícias da imprensa, SSP e sindicatos Apoio: Sindicato dos Vigilantes de Curitiba

Leia mais

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Setembro, Outubro e Novembro de François E. J. de Bremaeker Salvador, setembro de A Associação Transparência Municipal (ATM) é uma instituição brasileira sem

Leia mais

Atualizações sobre ICMS - Propostas de Reformas V AVISULAT

Atualizações sobre ICMS - Propostas de Reformas V AVISULAT Atualizações sobre ICMS - Propostas de Reformas V AVISULAT Luiz Antônio Bins Secretário-adjunto da Fazenda Porto Alegre, 22 de novembro de 2016 SUMÁRIO Reforma Tributária Propostas em Andamento Guerra

Leia mais

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Agosto, Setembro e Outubro de François E. J. de Bremaeker Rio de Janeiro, agosto de ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Agosto, Setembro e Outubro de

Leia mais

ITIRAPINA PERÍODO: 2º TRIMESTRE EXERCÍCIO: 2013

ITIRAPINA PERÍODO: 2º TRIMESTRE EXERCÍCIO: 2013 RECEITAS E DESPESAS DO ENSINO - PUBLICAÇÃO (ARTIGO 256 DA CONSTITUIÇÃO ESTADUAL) MUNICÍPIO: ITIRAPINA PERÍODO: 2º TRIMESTRE EXERCÍCIO: 2013 RECEITAS ARRECADADAS Acumulado DESPESAS DO ENSINO Aplicação Acumulado

Leia mais

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM ALAGOAS

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM ALAGOAS ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM ALAGOAS Janeiro, Fevereiro e Março de François E. J. de Bremaeker Rio de Janeiro, janeiro de ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM ALAGOAS Janeiro, Fevereiro e Março de François E.

Leia mais

ESTUDO SOBRE OS DIAS E ANOS TRABALHADOS PARA PAGAR TRIBUTOS DURANTE A VIDA DO BRASILEIRO

ESTUDO SOBRE OS DIAS E ANOS TRABALHADOS PARA PAGAR TRIBUTOS DURANTE A VIDA DO BRASILEIRO ESTUDO SOBRE OS DIAS E ANOS TRABALHADOS PARA PAGAR TRIBUTOS DURANTE A VIDA DO BRASILEIRO GILBERTO LUIZ DO AMARAL JOÃO ELOI OLENIKE LETÍCIA MARY FERNANDES DO AMARAL VIGGIANO EM 2008 BRASILEIRO NASCE CONDENADO

Leia mais

MUNICIPIO DE PALMITINHO Planilhas Planejamento Receitas Por Exercício Plano Plurianual - PPA Ano Inicial: 2014 Ano Final: 2017 Versão PPA: 1

MUNICIPIO DE PALMITINHO Planilhas Planejamento Receitas Por Exercício Plano Plurianual - PPA Ano Inicial: 2014 Ano Final: 2017 Versão PPA: 1 Página 1 de 5 10000000000000 RECEITAS CORRENTES 19.904.400,00 21.313.258,00 22.807.726,06 24.395.616,88 88.421.000,94 11000000000000 RECEITA TRIBUTARIA 1.125.000,00 1.203.752,00 1.288.015,00 1.378.171,00

Leia mais

Estatísticas Fiscais de Estados

Estatísticas Fiscais de Estados Estatísticas Fiscais de Estados Consolidado Região Norte Região Nordeste Região Centro-Oeste Região Sudeste Região Sul 2 Gráfico 1 Resultado Primário Consolidado e Regiões Gráfico 2 Resultado Primário,

Leia mais

SUMÁRIO. Apresentação, xiii

SUMÁRIO. Apresentação, xiii SUMÁRIO Apresentação, xiii 1 A Contabilidade e a Gestão Tributária, 1 1.1 Introdução, 1 1.2 Os objetivos da atividade de gestão tributária, 1 1.3 Características profissionais exigidas para o cargo de

Leia mais

RELATÓRIO E PARECER DO SISTEMA DE CONTROLE INTERNO SOBRE A GESTÃO DOS RECURSOS VINCULADOS A SAÚDE

RELATÓRIO E PARECER DO SISTEMA DE CONTROLE INTERNO SOBRE A GESTÃO DOS RECURSOS VINCULADOS A SAÚDE RELATÓRIO E PARECER DO SISTEMA DE CONTROLE INTERNO SOBRE A GESTÃO DOS RECURSOS VINCULADOS A SAÚDE O Órgão de Controle Interno do Município de Frederico Westphalen, atendendo ao que determina o art. 113,

Leia mais

Recursos e Fontes de Financiamento

Recursos e Fontes de Financiamento Recursos e Fontes de Financiamento Recursos e Fontes de Financiamento A disponibilidade de recursos financeiros para a implementação do Plano Local de HIS é fundamental para a concretização dos objetivos

Leia mais

Tabela 10.2 - Demonstrativo das Receitas e Despesas com Manutenção e Desenvolvimento do Ensino - MDE - MUNICÍPIOS

Tabela 10.2 - Demonstrativo das Receitas e Despesas com Manutenção e Desenvolvimento do Ensino - MDE - MUNICÍPIOS Imprimir Tabela 10.2 - Demonstrativo das Receitas e Despesas com Manutenção e Desenvolvimento do Ensino - MDE - MUNICÍPIOS Riacho da Cruz - RN Relatório Resumido da Execução Orçamentária Demonstrativo

Leia mais

INTELIGÊNCIA DE MERCADO

INTELIGÊNCIA DE MERCADO INTELIGÊNCIA DE MERCADO INTELIGÊNCIA DE MERCADO ABF BANCO DE DADOS ABF / SISTEMA DE BI (BUSINESS INTELLIGENCE) Possibilita a extração em tempo real de dados específicos da marca, do segmento e do setor

Leia mais

Tabela 10.2 - Demonstrativo das Receitas e Despesas com Manutenção e Desenvolvimento do Ensino - MDE - MUNICÍPIOS

Tabela 10.2 - Demonstrativo das Receitas e Despesas com Manutenção e Desenvolvimento do Ensino - MDE - MUNICÍPIOS Imprimir Tabela 10.2 - Demonstrativo das Receitas e Despesas com Manutenção e Desenvolvimento do Ensino - MDE - MUNICÍPIOS Ruy Barbosa - RN Relatório Resumido da Execução Orçamentária Demonstrativo das

Leia mais

LRF, Art.52, inciso I, alíneas "a" e "b" - Anexo I PREVISÃO P/ O EXERCÍCIO

LRF, Art.52, inciso I, alíneas a e b - Anexo I PREVISÃO P/ O EXERCÍCIO LRF, Art.52, inciso I, alíneas "a" e "b" - Anexo I RECEITAS PREVISÃO P/ O RECEITAS REALIZADAS ATÉ O MÊS SALDO R$1,00 RECEITAS CORRENTES 30,118,600 14,711,229 15,407,371 Receita Tributária 1,075,000 438,954

Leia mais

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Dezembro de, Janeiro e Fevereiro de François E. J. de Bremaeker Rio de Janeiro, dezembro de ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Dezembro de, Janeiro

Leia mais

RREO - ANEXO VIII (Lei 9.394/1996, Art.72) R$ 1,00 RECEITAS DO ENSINO RECEITAS REALIZADAS

RREO - ANEXO VIII (Lei 9.394/1996, Art.72) R$ 1,00 RECEITAS DO ENSINO RECEITAS REALIZADAS Governo Municipal de Lagoa de Dentro DEMONSTR. DAS RECEITAS E DESPESAS Pag.: 0001 RREO - ANEXO VIII (Lei 9.394/1996, Art.72) R$ 1,00 RECEITAS DO ENSINO RECEITA RESULTANTE DE IMPOSTOS INICIAL ATUALIZADA

Leia mais

O Desempenho do IPTU em 2010

O Desempenho do IPTU em 2010 O Desempenho do IPTU em 2010 A receita global de IPTU no exercício de 2010 teve um aumento real de 17,2% em relação ao ano de 2009, conforme se verifica abaixo: Exercício Receita Total (R$ Mil) Crescimento

Leia mais

Prefeitura Municipal de Macaíba

Prefeitura Municipal de Macaíba 1 RECEITAS CORRENTES 92.602.900 1.1 RECEITA TRIBUTÁRIA 6.727.548 1.1.1 IMPOSTOS 5.974.129 1.1.1.2 IMP. SOBRE O PATRIMÔNIO E A RENDA 3.224.960 1.1.1.2.02 IMP. S/PROP. TERR. PRED. URBANA - IPTU 1.079.975

Leia mais

III Seminário de Gestão e. Arrecadação Municipal

III Seminário de Gestão e. Arrecadação Municipal III Seminário de Gestão e iza Arrecadação Municipal Modernização dos Instrumentos de Arrecadação Fontes de Financiamento para Fazendas Públicas Municipais. Temas abordados no evento: 1. Alternativas de

Leia mais

NOTA SOBRE A EMENDA CONSTITUCIONAL QUE LIMITA GASTOS DAS CÂMARAS DE VEREADORES

NOTA SOBRE A EMENDA CONSTITUCIONAL QUE LIMITA GASTOS DAS CÂMARAS DE VEREADORES NOTA SOBRE A EMENDA CONSTITUCIONAL QUE LIMITA GASTOS DAS CÂMARAS DE VEREADORES Marcos Mendes 1 O Congresso Nacional aprovou recentemente a Emenda Constitucional N. 15- A/98, que restringe as despesas das

Leia mais

Despesas Realizadas - Ano 2015 Em Milhões de 219, ,475 41,768 13,637 9,267 Folha de Pagamento Servidores Ativos Folha de Pagamento Inativos e Pe

Despesas Realizadas - Ano 2015 Em Milhões de 219, ,475 41,768 13,637 9,267 Folha de Pagamento Servidores Ativos Folha de Pagamento Inativos e Pe Despesas Realizadas por Área de Governo - Ano 2015 Em Milhões de 153,554 88,670 86,394 42,557 27,550 23,672 Assistência Social, Trabalho e Habitação 18,2% 18,6% 13,637 13,405 12,009 11,503 Dívida Pública

Leia mais

O aumento dos Senadores e Deputados Federais e seu impacto nas outras esferas

O aumento dos Senadores e Deputados Federais e seu impacto nas outras esferas O aumento dos Senadores e Deputados Federais e seu impacto nas outras esferas A Constituição Federal em seu art. 29, inciso VI, estabelece que os subsídios dos Vereadores estão vinculados aos subsídios

Leia mais

Circular nº 704, de 30 de dezembro de 2015

Circular nº 704, de 30 de dezembro de 2015 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL Vice-Presidência de Fundos de Governo e Loterias Diretoria Executiva de Fundos de Governo Superintendência Nacional de Fundo de Garantia Gerência Nacional de Ativo do FGTS Circular

Leia mais

A agenda que está na mesa: Reforma do ICMS e do PIS/COFINS. José Roberto R. Afonso

A agenda que está na mesa: Reforma do ICMS e do PIS/COFINS. José Roberto R. Afonso A agenda que está na mesa: Reforma do ICMS e do PIS/COFINS José Roberto R. Afonso Debate Como Avançar na Agenda da Tributação Agência Estado, São Paulo, 09/10/2012 Opiniões exclusivamente pessoais. 1 Síntese

Leia mais

Prefeitura Municipal de Santa Cruz de Salinas. Exercício. Detalhamento da Receita com Destinação de Recurso

Prefeitura Municipal de Santa Cruz de Salinas. Exercício. Detalhamento da Receita com Destinação de Recurso Detalha da Receita com Destinação de Recurso 1.0.0.0.00.00 RECEITAS CORRENTES 9.720.720.00 1.1.0.0.00.00 RECEITA TRIBUTÁRIA 1.1.1.0.00.00 IMPOSTOS 122.300.00 1.1.1.2.00.00 Impostos sobre o Patrimônio e

Leia mais

Os Vereadores que abaixo subscrevem, com assento nesta casa, na forma regimental, apresentam o Projeto de Lei que altera a Lei Municipal nº 5.

Os Vereadores que abaixo subscrevem, com assento nesta casa, na forma regimental, apresentam o Projeto de Lei que altera a Lei Municipal nº 5. Ilmo Sr. Vereador Cesar Paulo Mossini MD. PRESIDENTE DA CÂMARA DE VEREADORES Senhor Presidente: Os Vereadores que abaixo subscrevem, com assento nesta casa, na forma regimental, apresentam o Projeto de

Leia mais

Receitas - João Costa Detalhadas

Receitas - João Costa Detalhadas 4 de Março de 2017 às 10:52 Receitas - João Costa - 2013 - Detalhadas Busca Detalhada Tipo Valor Orçado(R$) Valor Arrecadado(R$) (%) Realizado Deducoes da receita R$ 1.216.080,00 R$ 1.189.492,56 97.81

Leia mais

Variações Patrimoniais Quantitativas

Variações Patrimoniais Quantitativas : 2015 Quantitativas VARIAÇÃO PATRIMONIAL AUMENTATIVA 254.357.617,98 IMPOSTOS, TAXAS E CONTRIBUIÇÕES DE MELHORIA 7.926.292,10 IMPOSTOS 7.769.372,44 IMPOSTOS SOBRE PATRIMÔNIO E A RENDA 3.809.542,30 IMPOSTOS

Leia mais

Financiamento Orçamentário

Financiamento Orçamentário Financiamento Orçamentário Glauber P. de Queiroz Ministério do Planejamento SEAFI/SOF/MP Etapa Brasília Março 2016 Oficina XX Financiamento Orçamentário Duração : 04 h Conteúdo: Conceito de Déficit Orçamentário,

Leia mais

LEI N o 1043/2014 SÚMULA: Estima a Receita e fixa a Despesa para o Exercício Financeiro de 2015.

LEI N o 1043/2014 SÚMULA: Estima a Receita e fixa a Despesa para o Exercício Financeiro de 2015. LEI N o 1043/2014 SÚMULA: Estima a Receita e fixa a Despesa para o Exercício Financeiro de 2015. A CÂMARA MUNICIPAL DE VEREADORES DE CRUZEIRO DO IGUAÇU - ESTADO DO PARANÁ, no uso de suas atribuições legais

Leia mais

Programa de Apoio aos Municípios em Tributação Imobiliária

Programa de Apoio aos Municípios em Tributação Imobiliária Apoio técnico a questões relativas à avaliação em massa de imóveis para fins fiscais: Discussão, análise e identificação de soluções para problemas e casos práticos O Programa de Apoio aos Municípios em

Leia mais

DIAGNÓSTICO SOBRE A ESTRUTURA E A LOGÍSTICA DA ADMINISTRAÇÃO TRIBUTÁRIA MUNICIPAL

DIAGNÓSTICO SOBRE A ESTRUTURA E A LOGÍSTICA DA ADMINISTRAÇÃO TRIBUTÁRIA MUNICIPAL DIAGNÓSTICO SOBRE A ESTRUTURA E A LOGÍSTICA DA ADMINISTRAÇÃO TRIBUTÁRIA MUNICIPAL APE Ivan Carlos Almeida dos Santos Tribunal de Contas do Estado do RS Distribuição dos Municípios Gaúchos por Faixas Habitacionais

Leia mais

PERFIL DOS PREFEITOS DO ESTADO DE RONDÔNIA ( )

PERFIL DOS PREFEITOS DO ESTADO DE RONDÔNIA ( ) PERFIL DOS PREFEITOS DO ESTADO DE RONDÔNIA (2013 2016) (Estudo Técnico nº 210) François E. J. de Bremaeker Salvador, novembro de 2012 2 PERFIL DOS PREFEITOS DO ESTADO DE RONDÔNIA (2013 2016) François E.

Leia mais

O segmento de habitação popular possui fundamentos sólidos baseados em 4 pilares...

O segmento de habitação popular possui fundamentos sólidos baseados em 4 pilares... O segmento de habitação popular possui fundamentos sólidos baseados em 4 pilares... Pilar 1: Déficit habitacional Pilar 2: Crédito ao Comprador Programa MCMV Pilar 3: Demografia Pilar 4: Aumento da Renda

Leia mais

VINCULAÇÃO RECEITA PLANO DE CONTAS CODIGO RECEITA PLANO DE CONTAS %

VINCULAÇÃO RECEITA PLANO DE CONTAS CODIGO RECEITA PLANO DE CONTAS % VINCULAÇÃO RECEITA PLANO DE CONTAS CODIGO RECEITA PLANO DE CONTAS % 1.1.1.2.02.00.00 Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana 4.1.1.1.2.02.00.01 - IPTU - PROPRIO 60 4.1.1.1.2.02.00.02 -

Leia mais