Renova. Favela Múndi. Colado na Moda Simples de aplicar, os adesivos para paredes dão um charme todo especial ao ambiente PÁGINAS 16 a 18.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Renova. Favela Múndi. Colado na Moda Simples de aplicar, os adesivos para paredes dão um charme todo especial ao ambiente PÁGINAS 16 a 18."

Transcrição

1 edição nº8 Renova Revista da Secretaria Municipal de Habitação de São Paulo DISTRIBUIÇÃO GRATUITA Favela Múndi Jornada da Habitação começa com exposição sobre seis comunidades carentes de outros países PÁGINAS 04 a 07 Na Pedalada Meio de transporte alternativo, bicicleta começa a ganhar espaço nas ruas da cidade PÁGINAS 20 a 23 Colado na Moda Simples de aplicar, os adesivos para paredes dão um charme todo especial ao ambiente PÁGINAS 16 a 18

2 RENOVA SP Í N D I C E a r t i g o Jornada da esperança RICARDO PEREIRA LEITE Quando nos fechamos em nossos problemas, certamente eles acabam se tornando maiores do que realmente são. Mas quando nos abrimos para o mundo, percebemos que há dificuldades maiores que as nossas, e, principalmente, que podemos aprender como os outros conseguiram superá-las. A primeira rodada da Jornada da Habitação, em janeiro, foi como abrir as janelas da cidade para o mundo. No debate de abertura no Centro Cultural São Paulo, com o carioca Sérgio Magalhães, o italiano Stefano Boeri e a participação sempre pertinente da secretária-adjunta, Elisabete França, e no fim de semana feliz na comunidade São Francisco, na Zona Leste. As favelas não são um fenômeno brasileiro, são mundiais, e enfrentar os desafios urbanísticos que elas impõem monopoliza a atenção de líderes de dezenas de países. Na Jornada, seis projetos paulistanos trocam experiências com favelas de seis países diferentes, o que possibilita a ambas ampliar de forma espetacular os horizontes. Como diz o manifesto da Jornada, favelas são pequenas cidades dinâmicas e criativas. Não são um problema. São a solução que aquela população encontrou para habitar a metrópole com a renda que tem. Urbanizá-las não melhora apenas a vida dos seus moradores, melhora a da cidade como um todo, que não pode abrir mão da força empreendedora daquela população. Conhecer outros planos de urbanização, compará-los aos nossos, me fez entender melhor porque São Paulo é hoje um dos polos difusores de grandes projetos habitacionais, do quanto lideramos esse processo do mundo. E também me deu muita esperança no futuro, na construção de cidades mais equilibradas. EXPEDIENTE 3 OPINIÃO E CARTAS HABITAÇÃO 4 Começa a Jornada da Habitação em São Paulo 8 Sehab faz palestras sobre convivência e renegociação de dívidas 9 Entenda um pouco mais do Programa 3 Rs DIÁRIO DE OBRAS 10 Prefeitura começa obras na Ponte dos Remédios 11 Mapa das obras na cidade 12 Entregues 48 apartamentos no Cidade Azul I 13 Termina construção de unidades no Jardim Guarani EMPREGOS & FINANÇAS 14 Saiba o que fazer com o reajuste do salário mínimo CONSTRUÇÃO & DECORAÇÃO 16 Adesivos se tornam mais acessíveis para a Classe C 19 Pergunte ao Arquiteto e Passo a Passo CULTURA & LAZER Roberta Stocco 20 Bicicletas conquistam mais espaço como meio de transporte 24 TV União acompanha tudo o que rola no Jardim Colombo 26 Minha Receita Crepe de frango, Catupiry e ervas frescas ao molho bechamel 27 Meu Bairro, Minha História Lucilda Antonia da Silva, do Jardim Guarani 28 Retrato Capa: Montagem de André Bunduki sobre fotos de divulgação Prefeito do Município de São Paulo: Gilberto Kassab Secretário Municipal de Habitação: Ricardo Pereira Leite Secretário Municipal de Comunicação: Marcus Vinicius Sinval Superintendente de Habitação Popular: Elisabete França Diretora Comercial e Social da Cohab-SP: Ângela Barbon Conselho Editorial: Ricardo Montoro (presidente), Alonso López, Ana Lúcia Callari Sartoretto, Ângela Barbon, Carlos Alberto Pellarim, Elisabete França, Felinto Cunha, Luiz Henrique Girardi, Luiz Henrique Tibiriçá Ramos, Marcel Costa Sanches, Márcia Maria Fartos Terlizzi, Maria Cecília Sampaio Freire Nammur, Maria Teresa Diniz, Nancy Cavallete da Silva, Nelci Alves da Silva Valério, Ricardo Sampaio, Tereza Beatriz Herling, Vanessa Padiá e Violêta Saldanha Kubrusly Coordenadoria de Imprensa do Município: Emerson Figueiredo e Sérgio Rondino Coordenador de Imprensa da Secretaria Municipal de Habitação: Sérgio Duran (jornalista responsável, MTB: ) Editor: Fernando Cassaro Repórteres: Débora Yuri e Marcos Palhares Fotógrafos: Hype Fotografia Projeto Gráfico e Diagramação: André Bunduki/DinBrasil Impressão e Acabamento: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo Renova SP é uma publicação mensal da Secretaria Municipal de Habitação produzida pela DS Comunicação/Popcom Assessoria de Comunicação e Imprensa. Tiragem: 100 mil exemplares. Distribuição Gratuita Marlene Costa Ricardo Pereira Leite é secretário municipal de Habitação Renova SP FEVEREIRO MARÇO

3 RICARDO MONTORO ARTIGO A união que faz TV O mundo está sendo reinventado pela Internet. Nada mais é como era antes depois do surgimento do YouTube, do Facebook e todas as redes sociais que vem atraindo milhões de usuários. O suposto estupro do BBB 12, inicialmente ignorado pela TV Globo, mobilizou multidões pela rede mundial de computadores. Em vez da versão, a Internet ofereceu o fato, sem retoques, e a população fez o seu próprio julgamento. Desde o livro 1984, de George Orwell, imaginamos como será este mundo vigiado por câmeras 24 horas por dia. E olha que ele escreveu a história em 1948, enxergando na referida data o futuro de esplendor tecnológico. Esses exercícios geralmente são sombrios, mas o fato é que a Internet e o mundo vigiado do Big Brother têm jogado muita luz, em vez de trevas, sobre a sociedade. Um exemplo disso é a divertida TV União, criada pelos moradores do Jardim Colombo, como vocês poderão ler em reportagem nesta edição. Com muita criatividade e pouquíssimos recursos, moradores retratam a vida da sua comunidade, acompanham obras da Prefeitura e cobram o poder público quando a coisa não vai bem. Dessa forma, eles são vistos ao mesmo tempo em que se veem. Enfim, se comunicam. E quem não se comunica, já diria o célebre Chacrinha, se trumbica. ARTE: André Bunduki Ricardo Montoro é vice-presidente da Cohab-SP C A R T A S Parabéns pela iniciativa de veicular matérias importantes e diversificadas que são do dia a dia da municipalidade. Clayton Schmidt de Sena RECLAME AQUI Sempre que posso, acompanho futebol amador e minha sugestão era de voltar a extinta a Federação Paulista de Futebol Amador, que organizava os campeonados. Acredito que isso diminuiria a criminalidade entre menores, que passariam a se interessarem pelo futebol. Raimundo Nonato Viana da Costa Parabéns por esta revista. É um importante instrumento de inclusão social Alex Abiko, professor da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (POLI-USP) É com grande satisfação que tomo conhecimento dessa publicação inovadora. Gostaria de parabenizar Para tirar dúvidas, reclamar ou fazer sugestões, entre em contato com a Renova SP pelo a iniciativa. Aproveitando o ensejo, gostaria de saber se o imóvel de propriedade de meu pai, localizado na Vila Carioca, sofrerá algum tipo de intervenção com a Operação Urbana Mooca-Vila Carioca? Sílvia de Barros Questões relativas às operações urbanas são tratadas pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano. O contato para sanar tal dúvida é o seguinte: sp.gov.br TELEFONES ÚTEIS Central de atendimento da Prefeitura 156 Central da Habitação A Renova SP se reserva ao direito de publicar apenas trechos das cartas. Informe nome completo, idade, bairro e profissão Renova SP FEVEREIRO MARÇO

4 Tão longe, tão perto Evento promove intercâmbio entre seis projetos de São Paulo e seis cidades de outros países Abertura foi no Centro Cultural São Paulo FOTO: Newton Santos Roma e Moscou, na Europa; Mumbai e Bagdá, na Ásia; Nairóbi, na África; e Medellín, na América do Sul. Espalhadas por quatro continentes, essas seis cidades estrangeiras vieram a São Paulo expor seus problemas e soluções habitacionais e dialogar com seis projetos desenvolvidos na capital paulista pela Prefeitura. A troca de experiências entre São Paulo e exterior é o foco da Jornada da Habitação, evento promovido pela Secretaria Municipal de Habitação (Sehab), que acontece até julho na cidade. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 11,4 milhões de brasileiros vivem em favelas ou assentamentos precários é praticamente a mesma população da cidade de São Paulo. Mas as favelas não existem apenas por aqui. De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), mais de 827 milhões de pessoas vivem nessas condições ao redor do mundo cerca de 12% dos 7 bilhões que representam a população global. A Jornada visa estimular a troca de ideias entre realidades aparentemente distantes. A abertura foi em 27 de janeiro, no Centro Cultural São Paulo, com a presença do secretário municipal de Habitação, Ricardo Pereira Leite, da superintendente de Habitação Popular, Elisabete França, do arquiteto italiano Stefano Boeri, curador da Jornada, e do presidente do Instituto de Arquitetos do Brasil, regional Rio de Janeiro (IAB-RJ), Sérgio Magalhães. A primeira etapa do evento ocorreu nos dois dias seguintes, no Jardim São Francisco, em São Mateus (Zona Leste), que recebeu a Jornada com festa. É uma satisfação presenciar um evento com qualidade intelectual tão importante para a questão social e habitacional de São Paulo, com projetos para as pessoas que precisam da nossa ajuda, afirmou Ricardo Pereira Leite. Elisabete França falou sobre a origem da Jornada da Habitação: Queríamos expor os projetos que a cidade vem desenvolvendo no campo da Habitação de Interesse Social. É um trabalho enorme, de grande alcance. E achamos que era importante ampliá-la, daí convidamos Stefano Boeri, que articulou a vinda de profissionais das seis cidades que estão conversando com nossos bairros urbanizados. DÉBORA YURI E MARCOS PALHARES DATAS DOS PRÓXIMOS EVENTOS Paraisópolis 3 e 4 de março Cantinho do Céu 31 de março e 1º de abril Bamburral 5 e 6 de maio Heliópolis 26 e 27 de maio Cortiços do Centro 30 de junho e 1º de julho MAIS INFORMAÇÕES: Renova SP FEVEREIRO MARÇO

5 C O L Ô M B I A I T Á L I A Ex-QG do narcotráfico, Medellín desfila de cara nova Roma quer aprender com São Paulo a reivindicar FOTO: Iwan Baan /Divulgação Medellín passou por transformação nos últimos anos Cheia de semelhanças com os problemas habitacionais de São Paulo. Assim é Medellín, a segunda cidade mais populosa da Colômbia, na visão da arquiteta Juliana Zambrano, do escritório Equipo de Mazzanti, que trabalhou na favela colombiana de Santo Domingo. Ao longo das décadas, a população carente construiu suas casas nas encostas, que deveriam ser usadas apenas para o lazer. Por isso, existe risco constante de deslizamentos quando chove, explica ela. Com cerca de 2,3 milhões de habitantes, Medellín tem 55% de sua população vivendo em favelas ou assentamentos precários. Além dos solapamentos e enchentes, a topografia acidentada dificulta a mobilidade, e os índices de violência seguem elevados. Falta de transporte público e infraestrutura que sirvam adequadamente à periferia ajudam a compor um cenário bem parecido com o da capital paulista, como um todo, e do Cantinho do Céu, no Grajaú (Zona Sul) a comunidade-irmã de Medellín na Jornada da Habitação. Numa mesma casa colombiana, é comum seis famílias dividirem um banheiro. E elas vão aumentando sua moradia, construindo mais cômodos para cima, conta a arquiteta. Como São Paulo, que está equipando áreas carentes e remotas com edifícios projetados por arquitetos de ponta, escolas de música clássica e parques lineares, Medellín passou por uma transformação urbanística nos últimos anos. As favelas, antes dominadas pelo traficante Pablo Escobar, ganharam teleféricos modernos, que chegam ao topo dos morros, além de colégios de primeira linha, praças, parques e bibliotecas vanguardistas. Roma tem comunidade formada por imigrantes Escolhida para trocar experiências com o Jardim São Francisco, na Zona Leste, durante a Jornada da Habitação, a comunidade Metropoliz, em Roma, na Itália, possui uma característica marcante: seus moradores vêm de vários países. Nessa ocupação, há gente da Ucrânia, Romênia, Peru, Marrocos, Tunísia, Eritreia, enfim, de muitas partes do mundo. Hoje, com 200 habitantes, está se transformando numa comunidade mestiça, conta a arquiteta Azzurra Muzzonigro, do Laboratorio Arti Civiche (LAC), que trabalhou na Metropoliz entre 2010 e Porém, na comparação com o Jardim São Francisco, Azzurra identifica um processo parecido dos moradores reivindicarem mudanças. Podemos aprender muito, pois São Francisco também têm lideranças muito fortes, que conseguem seguir adiante. Para nós, é importante aprender com as experiências deles. FAVELAS: UM ASSUNTO GLOBAL *Há cerca de 200 mil favelas ou assentamentos precários espalhados pelo mundo. *Em 2010, 827,6 milhões de pessoas viviam em favelas no mundo inteiro. *A África Subsaariana (Sul do Deserto do Saara) é a região que concentra a maior população vivendo em moradias precárias: 61,7% do total de habitantes. Na América Latina e Caribe, o percentual é de 23,5% do total. A crise econômica nos países desenvolvidos fez a população que vive em condições precárias aumentar na Europa. A maior favela do continente hoje está na periferia de Madri, capital da Espanha: Cañada Real Galiana, com 44 mil habitantes. Nos EUA, o jeito mais barato de viver é em trailer- -home. Há comunidades inteiras de baixa renda compostas apenas por trailers. FOTO: Luca Ventura/Divulgação *Fonte: ONU-Habitat Renova SP FEVEREIRO MARÇO

6 R Ú S S I A I R A Q U E FOTO: Alexei Narodskiy/Divulgação Favelização de prédios assusta a emergente Moscou Moscou luta contra deterioração dos imóveis Economia emergente, como o Brasil, a Rússia também sofre com problemas habitacionais. O que assusta o país hoje, sobretudo na capital Moscou, é a favelização dos edifícios públicos construídos nos anos Em termos habitacionais, Moscou é muito diferente de São Paulo. Nós não temos favelas, todos têm onde morar, esses não são os nossos problemas. Mas a maioria da população mora nesses prédios antigos, que estão ficando deteriorados, explica a arquiteta Francisca Insulza, do Strelka Institute. Inaugurado em 2010, o instituto reúne arquitetos, urbanistas, designers e estudantes de mídia de toda a Rússia. Juntos, eles desenvolvem projetos e soluções para nortear o planejamento urbanístico das metrópoles do país. Na Jornada da Habitação, Moscou troca experiências com Heliópolis, no Sacomã (Zona Sudeste), a segunda maior favela de São Paulo, que passa hoje por um intenso programa de urbanização. Integrante dos BRICs (grupo de países emergentes formado por Brasil, Rússia, Índia e China), a Rússia tem cerca de 140 milhões de habitantes e é uma economia em transição recentemente, passou do regime socialista à economia de livre mercado. Na época da União Soviética, vigorava o sistema dos apartamentos comunais, divididos por várias gerações de famílias (muitas vezes, por mais de uma família). Nos anos 1990, as moradias cedidas à população viraram propriedade privada. Nem todo mundo se preocupou em regularizar a sua situação, e hoje nós temos 80 milhões de pessoas vivendo nesses edifícios degradados, calcula Francisca. Nosso desafio é recuperar todos esses edifícios. Bagdá: uma realidade muito diferente Cidade que na ficção infantil já foi palco das mil e uma noites, Bagdá é, hoje, um lugar muito difícil para viver. Com uma população de 7,5 milhões de habitantes (que aumenta para 9 milhões se considerada sua região metropolitana), é a capital e maior cidade do Iraque, país devastado após ser invadido, em 2003, por uma coalizão militar multinacional liderada pelos Estados Unidos. É uma área complicada. Em Bagdá, faltam muitas coisas. Não há serviço público, em geral. Água, esgoto, transporte, é tudo muito precário. Eletricidade só está disponível seis horas por dia, relata o fotógrafo de arquitetura da agência Luz Photo, Antonio Ottomanelli, que trabalhou em uma comunidade da capital iraquiana entre 2009 e Apesar de a situação ser muito mais grave do que nos cortiços do Centro de São Paulo, locais escolhidos para a troca de experiência durante a Jornada da Habitação, Ottomanelli vê semelhanças no trabalho desenvolvido. Descobrimos algumas realidades que são ocultas. E isso é muito interessante. É preciso registrar a história dessas pessoas e dessas comunidades. Devastada por uma guerra, Bagdá enfrenta muitas carências AS MAIORES FAVELAS DE SÃO PAULO 1 Paraisópolis (Morumbi) 63 mil pessoas 2 Heliópolis (Ipiranga) 58 mil pessoas 3 São Francisco (São Mateus) 29 mil pessoas 4 Pantanal 2 (São Miguel Paulista) 25 mil pessoas 5 Nova Jaguaré (Lapa) 15 mil pessoas Fonte: Sistema de Informações para Habitação Social na Cidade de São Paulo (Habisp) FOTO: Antonio Ottomanelli/Divulgação Renova SP FEVEREIRO MARÇO

7 Q U Ê N I A Í N D I A FOTO: Liveinslum/Divulgação Drama de Nairóbi mistura fome, lixo e descaso do governo Nairóbi tem 70% da população vivendo em favelas Quando conheceu a periferia de São Paulo, o arquiteto Luca Astorrí, da ONG Liveinslums, ficou surpreso. Aqui, as favelas parecem bairros da cidade. Menos ricos que os do Centro, mas, ainda assim, bairros, observa ele. A ONG atua em Nairóbi, capital do Quênia, cidade que tem mais de 70% da população vivendo em favelas gigantescas, como Kibera e Mathare. Na África, a urbanização é primária: não existe esgoto tratado, água, eletricidade, asfalto, diz Luca. O governo não faz nenhuma obra, e favelas inteiras são lixões a céu aberto. Na Jornada da Habitação, Nairóbi troca experiências com o Bamburral, comunidade de Perus (Zona Norte) que está sendo urbanizada pela Prefeitura. Para Luca, foi interessante ver como, em São Paulo, a administração pública está envolvida com os problemas da população. Aqui, parece que o povo não tem medo do governo, mas a nossa experiência é muito diferente, compara. Em Nairóbi, o governo quer acabar com as favelas e tirar o povo de lá. Não quer falar nem se envolver com a população que vive na precariedade. Sem apoio nem verba pública, a Liveinslums faz trabalhos em escala menor, e seus integrantes atuam junto dos moradores: arquitetos trabalham com os homens da construção, agrônomos ensinam técnicas a agricultores. Nesse esquema, uma escola foi construída em Mathare, com a ajuda da comunidade, e hoje reúne mais de 200 crianças. Instalar uma cozinha na escola era parte essencial do projeto, já que a fome talvez seja o maior de todos os dramas da África. Os pais saem, e crianças de 3 anos ficam sozinhas nas barracas, chorando de fome, porque só podem fazer uma refeição por dia. Aquelas que conseguem chegar aos 15 anos de idade são vitoriosas, conta o arquiteto. Mumbai quer compartilhar histórias humanas O arquiteto da organização URBZ, José Luis Abásolo, trabalha em uma comunidade de Mumbai, na Índia, desde Ela é a cidade mais populosa do país, com aproximadamente 12,4 milhões de habitantes se for somada a população da região metropolitana, esse número salta para 20,7 milhões. Tem muitas semelhanças com São Paulo, comenta Abásolo. Em ambas as cidades vemos comunidades com condições um tanto precárias. Mas o mais importante é o que está por trás disso, que é a vida das pessoas que vivem nessas comunidades. Esse é o maior valor e é isso o que queremos compartilhar. Em Mumbai, Abásolo trabalha principalmente na comunidade Dharavi. A cidade trocará experiências com Paraisópolis. Creio que há muitas características que se podem identificar em Dharavi que têm alguma relação com Paraisópolis, observa. Um dos problemas nas favelas indianas é a falta de condições adequadas de higiene banheiros são poucos, por exemplo. Isso aumenta os problemas de saúde. FAVELAS NO BRASIL Mumbai tem problemas com saúde pública O Brasil tinha 11,4 milhões de pessoas morando em favelas ou outros assentamentos irregulares em 2010, o equivalente a 6% da população do país ou à população inteira da cidade de São Paulo. Juntas, as regiões metropolitanas de São Paulo, Rio de Janeiro e Belém (PA) concentram quase a metade (43,7%) do total de domicílios em assentamentos irregulares do Brasil. A maior favela brasileira fica no Rio de Janeiro: a Rocinha tem cerca de 70 mil habitantes. Na cidade de São Paulo, 11% da população vive em assentamentos irregulares. Em São Paulo, predominam favelas de pequeno porte que ficam na periferia, longe do Centro da cidade. Elas se concentram na Zona Sul, Zona Norte (perto da Serra da Cantareira) e no extremo da Zona Leste. FOTO: Lorenza Baroncelli/Divulgação Fonte: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) Renova SP FEVEREIRO MARÇO

8 CONSCIENTIZAÇÃO FOTO: Newton Santos Lição de casa Para Elizete, prédio só não podia ser verde Por dentro do TPU Sehab realiza palestras sobre convivência em condomínio e renegociação de dívidas O Termo de Permissão de Uso (TPU) permite que determinada família ocupe a unidade habitacional que lhe foi destinada. Para assinar o documento, é necessário que a demanda seja indicada pela Secretaria Municipal de Habitação (Sehab) em projetos de urbanização de favelas ou por meio de negociação com movimentos de moradia. Termo de Permissão de Uso (TPU), retribuição mensal, regularização fundiária, Contrato de Compra e Venda do Imóvel: esses termos espinhosos, que soam como grego ou chinês para muita gente, viraram tema de palestras da Secretaria Municipal de Habitação (Sehab). Os moradores têm muitas dúvidas e expectativas. Por isso, criamos as palestras para informá-los e responder às suas perguntas. Todas as entregas de novas unidades habitacionais agora incluem essas palestras de apoio às comunidades, explica a diretora do Setor de Contratos da Sehab, Nelci Alves da Silva Valério. O complemento às obras de urbanização da Prefeitura tem sido positivo, ela avalia. Depois de ver as palestras, muita gente resolve renegociar e pagar suas dívidas, para regularizar sua situação. Até janeiro, sete conjuntos habitacionais receberam palestras sobre o Termo de Permissão de Uso (TPU). Mais de 300 moradores do Parque Fernanda I, Jardim das Rosas, Cidade Azul, Vila Andrade, Paraisópolis, Real Parque (todos na Zona Sul) e Residencial Tiro ao Pombo (Zona Norte) participaram. Os encontros não são obrigatórios. Dicas de conscientização sobre a vida num condomínio também fazem parte da pauta. As palestras foram boas porque tem gente que sai da favela, mas a favela não sai delas. Está tudo tão bonito, não dá para colocar varal do lado de fora da casa. Aprendemos que não podemos fazer barulho, perturbar o vizinho, diz Elizete Maria de Jesus, de 56 anos, moradora do Cidade Azul, no Jabaquara, há 33 anos. Conhecida como Corintiana ela conta que veio da Bahia para São Paulo por causa do clube, ainda jovem, a ex-doméstica que hoje entrega panfletos em semáforos já prepara a mudança para seu novo apartamento. As palestras nos deram segurança; já entreguei a documentação e assinei os papéis. Torci muito para o prédio não ser pintado de verde porque, se fosse, eu ia ter um ataque cardíaco... DÉBORA YURI O titular não pode ter sido beneficiado anteriormente por atendimentos habitacionais da Prefeitura. Cidadãos já atendidos pelos governos estadual e federal ou quem é dono de imóvel urbano ou rural também perdem o direito. O TPU é assinado dias antes da mudança da família para sua nova unidade habitacional. Renova SP FEVEREIRO MARÇO

9 PROGRAMA 3 RS FOTO: Newton Santos Proprietária, finalmente! Prefeitura regulariza, revitaliza e vende os apartamentos aos moradores Maria da Conceição comprará seu apartamento por R$ 15 mil O meu sonho sempre foi ter uma moradia minha. Estou aqui, contando os dias para pegar a minha escritura, diz a aposentada Maria da Conceição Honrado, de 62 anos, há 16 moradora do conjunto habitacional Garagem, em São Miguel Paulista (Zona Leste). Com 84 prédios e apartamentos, o Garagem é um dos dez conjuntos construídos antes de 2005, transferidos para a Companhia Metropolitana de Habitação de São Paulo (Cohab-SP) em dezembro (leia mais nesta página). Todos esses conjuntos habitacionais integram o Programa 3 Rs (Regularização, Recuperação dos Créditos e Revitalização dos Empreendimentos), criado para edifícios voltados à habitação social. Agora, quem pagou em dia o Termo de Permissão de Uso (TPU) poderá quitar seu imóvel e receber a documentação que sacramenta sua posse. Não bastasse a transferência do apartamento para o morador, o programa prevê que os conjuntos ganhem pintura, paisagismo, áreas de lazer, cercamento e cobertura nas garagens. A Prefeitura também instala equipamentos de segurança, reforma telhados e caixas d água e troca as ligações de gás. Muita gente falava que não valia a pena pagar as taxas porque o apartamento nunca seria delas. Mas a Secretaria Municipal de Habitação [Sehab] fez um trabalho de conscientização muito legal com os moradores, e a inadimplência aqui, que era de 60%, caiu para 20%, conta a moradora Maria da Conceição. As ações de orientação servem como um estímulo. Elas incentivam os moradores a manter os pagamentos em dia, para comprar sua casa própria, explica a coordenadora do 3 Rs, Márcia Terlizzi. As famílias que negociarem agora as suas dívidas do TPU também poderão comprar suas unidades. As mensalidades do TPU devem ser pagas desde a mudança do permissionário para o imóvel. Ele será substituído pelo Contrato de Compra e Venda e, ao final do processo de comercialização, o morador receberá a escritura definitiva. Maria, por exemplo, já pagou cerca de R$ em taxas do TPU. Seu apartamento custará R$ 15 mil, e o valor pago será abatido ou seja, falta pagar R$ 6.100, valor que ela parcelará. Não vejo a hora de ter o meu documento e viver tranquila, suspira Maria. DÉBORA YURI Cohab-SP vai regularizar e comercializar dez conjuntos habitacionais A Companhia Metropolitana de Habitação de São Paulo (Cohab-SP) vai comercializar apartamentos, que abrigam cerca de pessoas, em dez conjuntos habitacionais. Todos eles integram o Programa 3 Rs. Além do Garagem, estão na lista o Lidiane 1/Vila Nova, no Limão, e Parque Novo Mundo/Nova Tietê, na Vila Maria (Zona Norte); Imigrantes 2, Jardim Imperador e José Paulino dos Santos, no Ipiranga (Zona Sudeste); Santo Antônio/Parque Otero, no Campo Limpo (Zona Sul), e Jardim do Lago e São Domingos/ Camarazal 4 e 7, no Rio Pequeno (Zona Oeste). Com investimentos da Prefeitura, as obras de revitalização custarão cerca de R$ 18 milhões. Renova SP FEVEREIRO MARÇO

10 DIÁRIO DE OBRAS NORTE SUL LESTE SUDESTE CENTRO mananciais CENTRO Sehab começa obra na Ponte dos Remédios A demolição de construções antigas, remoção do entulho e preparação do solo são os primeiros passos do projeto habitacional Ponte dos Remédios, no Centro, iniciados em novembro. O projeto terá seis prédios, totalizando 350 unidades habitacionais, que serão totalmente destinadas a ex-moradores da Favela do Moinho, na região dos Campos Elísios (Centro), que foi destruída por um incêndio no final de dezembro. A conclusão dessa primeira fase está prevista para o final deste ano. Na segunda etapa, serão construídos mais quatro prédios, totalizando 950 apartamentos. Somando as duas fases, serão construídas unidades habitacionais em dez edifícios. O investimento será de R$ 220 milhões. Além das moradias, o projeto prevê a construção de duas creches (uma em cada etapa), padaria-escola, centro de reciclagem, vila para idosos e um clube escola. O arquiteto Marcos Acayaba, co-autor do projeto, junto com Eduardo Ferroni e Pablo Hereñú, destaca a previsão de um ponto de convivência. Teremos esquinas, com farmácia, padaria. Será um ponto de encontro tipicamente urbano, para que o conjunto habitacional esteja bem integrado com As primeiras 350 unidades serão destinadas para ex-moradores da Favela do Moinho Ao todo, conjunto terá unidades a cidade, afirma Acayaba. O projeto também prevê a preservação de algumas construções industriais antigas que já ocupavam o terreno, como uma chaminé. Isso deu ao desenho uma característica interessante. E os prédios que serão construídos possuem tipologias diferentes, o que contribui para dar um caráter bem mais urbano, completa o arquiteto. MARCOS PALHARES Divulgação O Q U E É Área de Risco? É um local onde há risco de morte para as pessoas que o habitam. São identificados em margens de encostas e beira de córregos ou rios. Nesses pontos, sempre há perigo de deslizamentos, solapamentos e inundações. Locais com lixo ou entulho também são áreas de risco... Auxílio Aluguel? É um programa da Prefeitura destinado às famílias retiradas de área de risco ou por conta de obras de urbanização. Também pode ser usado em situação de emergência, como em caso de incêndio ou desabamento. O benefício é de R$ 300 mensais, tendo a duração de seis meses ou até a moradia definitiva ficar pronta... Cadastramento? É uma ficha que o funcionário da Prefeitura preenche com os dados do morador após uma visita à casa dele. Ela serve para identificar todas as pessoas que vivem em uma comunidade para, futuramente, atender a todos... Parceria Social? É um programa da Prefeitura voltado a famílias que vivem em situação de rua ou sem residência fixa, em situação de extrema pobreza. O benefício é de R$ 300 mensais, com duração de 30 meses, sendo que a pessoa deve guardar de R$ 6 a R$ 15 por mês em uma caderneta de poupança e cumprir várias obrigações... Programa 3 Rs? É a sigla para Recuperação do Crédito, Revitalização do Empreendimento e Regularização Fundiária da Prefeitura. Foi criado para recuperar conjuntos habitacionais já existentes que estavam degradados, inclusive com a invasão e criação de novas favelas nas áreas comuns dos prédios... Reintegração de Posse? É quando um juiz manda as pessoas que vivem em um terreno particular ocupado saírem. O pedido é feito pelo proprietário da área, e a Prefeitura não tem como impedir... Termo de Atendimento Habitacional? É um documento oficial afirmando que o morador tem direito a receber apartamento ou casa da Prefeitura. É dado quando ele deixa a sua moradia por conta de alguma obra ou remoção... Urbanização? É um projeto da Prefeitura para transformar a favela em um bairro com ruas pavimentadas, calçadas, rede de água e esgoto, praças, posto de saúde. Além disso, o morador recebe a documentação regularizada de sua casa Renova SP FEVEREIRO MARÇO

11 ARTE: André Bunduki PERUS Y M A M 2 O X T campo limpo H PIRITUBA JARAGUÁ R I J D CC BB V W E F 1 butantã m boi mirim AA S SUL L DD santo amaro mananciais 4 parelheiros N NORTE G FREGUESIA Q BRASILÂNDIA 15 casa verde C B lapa pinheiros N CENTRO H cidade ademar 17 1 capela do socorro 7 6 sé vila mariana jabaquara 4 Z JAÇANÃ TREMEMBÉ santana tucuruvi 2 3 vila maria D vila guilherme U ipiranga mooca G C I J vila prudente SUDESTE Obras da Secretaria Municipal de Habitação na cidade penha aricanduva ermelino matarazzo REGULARIZAÇÃO DE LOTEAMENTOS 1 - Brasil Novo 2 - Jardim Corisco II 3 - Campo Limpo 4 - Sitio Itaberaba DIVISA DAS REGIÕES LIMITE DAS SUBPREFEITURAS LIMITE DAS ÁREAS DE MANANCIAIS A 12 E K L PROGRAMA 3 R s A - Jd. do Lago B - Lidiane C - Jd. Imperador D - Nova Tietê E - São Domingos / Camarazal 4 F - São Domingos / Camarazal 7 G - José Paulino dos Santos H - City Jaraguá I - Chaparral J - Tiquatira K - Goiti L - Real Parque M - São Jorge / Arpoador são miguel paulista LESTE COHAB-SP MINHA CASA, MINHA VIDA 1 - Barra Bonita 2 - Brotas 3 - Campos do Jordão 4 - Leme 5 - Mongaguá 6 - Guarujá 7 - Caraguatatuba 8 - Mirassol 9 - Paranapiacaba 10 - Santa Adélia 11 - São Roque/Piracicaba 12 - Iguape I 13 - Ribeirão Preto 14 - Campinas 15 - Leão de Judá 16 - Vale das Flores 17 - Vila Patrimonial NOVAS UNIDADES 1 - Domenico Martinelli 2 - Areião 3 - Estevão Baião 4 - Corruiras K guaianases 10 7 Itaquera cidade 8 5 tiradentes B 8 são mateus F 2 itaim paulista 1 COHAB-SP 1 - Jardim Mirian 2 - Parque Boa Esperança 3 - Unidos Venceremos 4 - Paulo Freire 5 - Recanto da Felicidade 6 - Parque do Gato 7 - Olarias 8 - Barro Branco II 9 - Barro Branco I, II, III, IV - Sta. Etelvina 1/6A URBANIZAÇÃO DE FAVELAS A - Jardim Nova Tereza B - Dois de Maio C - Sampaio Côrrea D - Nova Jaguaré E - Vitotoma Mastroroza F - São Francisco Global G - Tiro ao Pombo H - Jardim Guarani / Boa Esperança I - Diogo Pires J - Barão de Antonina K - Nove de Julho L - Cinco de Julho M - Carina Ari N - Jardim Edite O - Bamburral P - Lidiane / Sampaio Côrrea Q - Gabi R - Ponte dos Remédios S - Paraisópolis T - Jardim Olinda U - Heliópolis V - Água Podre W - Sapé X - Córrego da Mina Y - Parque Fernanda I Z - Cidade Azul AA - Jardim Colombo BB - São Judas CC - Thomas II DD - Real Parque PROGRAMA MANANCIAIS 1 - Cidade Júlia 2 - Nova Pantanal 3 - Jd. Eldorado / Mata Virgem 4 - Jd. dos Lagos 5 - Santa Margarida V 6 - Jd. Dionísio I e II/Vila Santa Lúcia 7 - Vila Santa Célia 8 - Jd. Ângela II 9 - Jd. São Joaquim 10 - Jd. Arnaldo 11 - Vila Bom Jardim 12 - Nagib I e II 13 - Jd. Planalto 14 - Minuetos 15 - Pq. São Francisco 16 - Kagohara II 17 - Jd. Herculano 18 - Alto da Riviera B 19 - Neumas/Kagohara IV 20 - Pq. Novo Santo Amaro V / Luz Soriano 21 - Pabreu 22 - Condomínio Vargem Grande 23 - Jd. Nova Marilda 24 - Boulevard da Paz 25 - Pq. Nova Santo Amaro VII 26 - Costa do Valado 27 - Renato Locchi 28 - Jd. Solange 29 - Jararau II 30 - São Lourenço 31 - Fujihara II 32 - Jd. Fujihara I e III e Nakamura II 33 - Xambores I e II / Vila Verde 34 - Jd. Araguari / Muriçoca 35 - Chácara Flórida / Chácara Bandeirantes 36 - Nova Varginha 37 - Jd. Capela / Santa Bárbara 38 - Pq. das Cerejeiras 39 - Enlevo 40 - Jd. Calú 41 - Chácara Sonho Azul 42 - Arizona 43 - Jd. Iporã / Jd. Casagrande 44 - Ângelo Tarsini 45 - Cardeal Rossi 46 - CEU Cidade Dutra 47 - Alcindo Ferreira / Jd. Cruzeiro 48 - Chácara do Conde I e II 49 - Jd. Satélite I e II 50 - Dezenove 51 - Jd. Represa 52 - Ribeirão das Pedras 53 - Ipojuca Luis de Araújo 54 - Vila Rubi 55 - Jd. Pouso Alegre 56 - Jd. Real 57 - Pq. América 58 - Jd. Noronha 59 - Pq. São José VI 60 - Jd. Itatiaia 61 - Pq. São José I e II 62 - Cantinho do Céu / Gaivota 63 - Jd. Horizonte Azul / Sapato Branco 64 - Jd. Manacás 65 - Pq. São José VII, Três Cânticos e Entorno 66 - Alto da Alegria 67 - Nova Grajaú II 68 - Cocaia I 69 - Jd. São Bernardo II 70 - Vila Santa Francisca / Cabrini IV 71 - Vila Santa Fé 72 - Pq. Maria Fernando I e II Renova SP FEVEREIRO MARÇO

12 SUDESTE Prefeitura entrega 48 apartamentos no Cidade Azul I Ao todo, Sehab vai construir 218 unidades habitacionais Terreno acidentado foi o desafio encontrado pelos arquitetos FOTOS: Divulgação No final de janeiro, todas as 48 unidades habitacionais do bloco B do Cidade Azul I, no Jabaquara (Zona Sudeste), foram entregues aos seus moradores. Cada apartamento tem aproximadamente 50 m², com sala, cozinha, área de serviço e dois quartos. O bloco A, com mais 56 apartamentos, tem previsão de entrega para o primeiro semestre. No total, o projeto prevê 218 unidades, sendo 134 apartamentos nos blocos A, B e C, mais 60 unidades distribuídas em casas sobrepostas, tripostas e quadripostas. As obras da Secretaria Municipal de Habitação (Sehab) preveem ainda uma área de lazer com quadra poliesportiva e espaços de convivência, além da revitalização de uma área pública. Tivemos que lidar com o obstáculo da topografia no projeto do Cidade Azul, pois é uma área bastante acidentada, comenta a coordenadora social da Regional Sudeste (Habi- -Sudeste) da Secretaria, Sueli Pace. Mas a Sehab conseguiu vencer as dificuldades e agora, no início do ano, já estamos entregando os apartamentos dos dois primeiros blocos. O mais importante é que conseguimos manter a população no local, com melhora na sua qualidade de vida. O projeto do Cidade Azul I tem investimento previsto de R$ 25,9 milhões, sendo 55,51% da Prefeitura e 44,49% do Governo Federal. MARCOS PALHARES SUDESTE Sehab conclui mais 66 unidades em Heliópolis Mais 66 unidades habitacionais do Condomínio 3 do Residencial Heliópolis I, no Sacomã (Zona Sudeste), foram entregues em fevereiro. Os prédios cilíndricos, conhecidos informalmente por redondinhos, foram projetados pelo arquiteto Ruy Othake. Em 2011, a Prefeitura já havia inaugurado os condomínios 1 e 2, com 162 unidades cada um, que já estão habitados. O projeto dos redondinhos inclui área de lazer com quadra esportiva e playground, espaços comunitários e paisagismo. O investimento total é de R$ 52 milhões, sendo 64% da Prefeitura e 36% da Caixa Econômica Federal. Durante este ano, a previsão é concluir o Condomínio 3 e dar início ao 4. Até o momento, a Secretaria Municipal de Habitação (Sehab) entregou 390 unidades habitacionais na área. SUL Quadra I do Real Parque entra em fase final Setor deve ser terminado em maio deste ano As obras na Quadra I do Real Parque, no Morumbi (Zona Sul), avançaram em janeiro e entraram em fase final. No local, estão sendo construídos seis blocos com 237 apartamentos, que serão destinados aos moradores da comunidade. Com recursos da Operação Urbana Faria Lima, as edificações da Quadra I custarão cerca de R$ 22,3 milhões. As obras de infraestrutura incluem pavimentação de vias, redes adequadas de água, esgoto e drenagem e instalação de energia elétrica e gás natural, com medidores individualizados. Playground, quadra esportiva e paisagismo completam o projeto. No total, serão investidos cerca de R$ 170 milhões na urbanização do Real Parque. Ao ser finalizada, novos apartamentos serão entregues à comunidade. A Quadra I deve ser concluída em maio deste ano. Renova SP FEVEREIRO MARÇO

13 NORTE Terminada a construção de todas as unidades do Jardim Guarani Todas as 108 unidades habitacionais do Jardim Guarani, na Zona Norte, já foram entregues. No final de janeiro, a comunidade recebeu as chaves dos últimos 15 imóveis. Agora, a Secretaria Municipal de Habitação (Sehab) está concluindo outra frente de obras, como os eixos de passagem e o paisagismo. O projeto incluiu ainda a pavimentação de ruas e a construção da rede de esgoto, entre outras obras de infraestrutura. O investimento é de R$ 23 milhões. A maioria dos imóveis no Jardim Guarani é dividida em sala, cozinha, dois quartos e banheiro. Porém, seis unidades de um dos blocos foram feitas com três quartos isso para atender às famílias mais numerosas, com até oito pessoas. Essa foi uma das decisões tomadas pelos responsáveis pelo projeto junto com a população local. A alternativa executada é resultado da participação popular, elogia o arquiteto Marcos Boldarini, um dos que participaram da elaboração do projeto. O Jardim Guarani teve obras de urbanização integradas com o trabalho de infraestrutura como um todo. Procuramos realocar as famílias que moravam no perímetro do projeto, acrescenta. Segundo Boldarini, a dificuldade inicial foi a topografia do terreno da região, cortada por Em janeiro, moradores se mudaram para os últimos 15 imóveis. Primeiras residências foram entregues ainda em 2011 dois córregos densamente ocupados em suas margens, no Jardim Guarani e no Jardim Boa Esperança. O projeto buscou, dentro da perspectiva da habitação popular, integrar as habitações com o espaço público, completa. MARCOS PALHARES A pedido dos moradores, algumas unidades têm três quartos FOTO: Newton Santos FOTO: Divulgação LESTE Chegam ao fim todas as obras de infraestrutura feitas pela Cohab-SP no Jardim Miriam No começo do ano, a Companhia Metropolitana de Habitação de São Paulo (Cohab-SP) finalizou as obras de infraestrutura no Jardim Miriam, em Guaianases (Zona Leste). Foram feitas retificação do Passarelas foram refeitas córrego, canalização do esgoto, contenção de encostas e pavimentação de vias. Agora, a Cohab-SP trabalha apenas no paisagismo e no asfaltamento de algumas ruas. Quase na divisa com o município de Ferraz de Vasconcelos, a área sofria com entulho, ruas de terra e pouca acessibilidade. A Cohab-SP também refez as passarelas de acesso locais e instalou gradis, para proteção dos pedestres. As obras custaram R$ 1,8 milhão e beneficiarão cerca de 350 famílias. NORTE Finalizada obra no conjunto Lidiane I A Secretaria Municipal de Habitação (Sehab) concluiu as obras de revitalização do conjunto habitacional Lidiane I, na Casa Verde, em janeiro. Com 260 apartamentos, o Lidiane tem cerca de 950 moradores. O conjunto recebeu pintura, paisagismo, áreas de lazer, cercamento e cobertura nas garagens. Além da instalação de equipamentos de segurança, telhados e caixas d água foram reformados e as ligações de gás, trocadas. As obras integraram o Programa 3 Rs e custaram R$ 1,8 milhão, valor investido pela Prefeitura. A entrega do novo Lidiane está prevista para março. Renova SP FEVEREIRO MARÇO

14 EMPREGOS & FINANÇAS ORÇAMENTO FOTO: Newton Santos Marlene deve aproveitar o reajuste para viajar Cada vez menos mínimo Desde janeiro, trabalhadores e pensionistas que recebem pagamento com base no salário mínimo têm R$ 77 a mais, por mês, para gastar ou investir Pode parecer pouco o aumento de R$ 77 no salário mínimo, mas o reajuste fará a diferença no orçamento de quem recebia R$ 545 e, desde janeiro, ganha R$ 622. A aposentada Marlene dos Santos Costa, de 61 anos, é um exemplo: Com a idade, a gente sempre está precisando comprar um medicamento ou outro, e esse valor ajuda muito. Eu também costumo vender balas e doces em casa, pra aumentar a renda, e R$ 77 dão pra comprar uns três pacotes a mais. Moradora do Jardim São Francisco, na Zona Leste, Marlene, que foi cozinheira, costureira e babá, também tem outros planos sobre como utilizar o valor a mais do salário mínimo. Eu nasci em Feira de Santana, na Bahia, e vim de lá com 15 anos, em Nunca mais voltei, mas agora, com esse dinheiro a mais, já estou pensando em visitar minha terra ainda neste ano, promete. Os R$ 77 adicionais podem ser aplicados em outras coisas. Como, por exemplo, para ajudar a pagar os cerca de R$ 100 gastos em energia elétrica. Ou para brincar o Carnaval, que eu sou muito festeira, observa, entre risos. Elma aposta Marlene, que é viúva e tem três na filhos qualidade e seis netos, faz parte do contingente de quase 20 milhões de seu de aposentados trabalho que recebem salário mínimo, segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Se somarmos a esse número os que trabalham e recebem o mínimo, chegamos a cerca de 48 milhões de pessoas em todo o Brasil, afirma o economista do Dieese Ilmar Ferreira Silva. Os R$ 77 a mais não resolvem a vida de ninguém, mas é um dinheiro que alivia o orçamento mensal, completa. MARCOS PALHARES Aumento de 14,13% injetará R$ 47 bilhões na economia De acordo com o Dieese, o aumento de 14,13% do salário mínimo injetará cerca de R$ 47 bilhões na economia brasileira neste ano. Agora, o valor equivale a 2,25 cestas básicas, se considerado um preço unitário de R$ 276,31 preço apurado pela instituição em janeiro. Trata-se, portanto, do maior poder de compra do salário mínimo desde Somente de 2002 para cá, o valor teve um aumento real de 65,9%. Para isso, o Governo Federal está seguindo um acordo negociado em 2007 com as centrais sindicais, quando foi regulamentada a política de valorização do salário mínimo. Essa determinação, que deve ser mantida até 2023, tem como critérios o repasse da inflação do período entre as correções e o aumento real pela variação do Produto Interno Bruto (PIB). O Dieese estima ainda que o novo valor do mínimo trará uma série de impactos positivos na economia brasileira. Até mesmo o governo lucrará com esse reajuste, já que a arrecadação tributária sobre o consumo deverá ter incremento de R$ 22,9 bilhões. Renova SP FEVEREIRO MARÇO

15 De plano de saúde a viagens e eletrodomésticos Na opinião de economistas, os R$ 77 adicionais na conta dos que vivem à base de salário mínimo serão gastos, essencialmente, com alimentação. Mas dá para incrementar o arroz com feijão de cada dia: considerando o preço médio de R$ 30 para o quilo de filé mignon em São Paulo, por exemplo, o valor daria para comprar dois quilos e meio. Esse aumento permite um consumo mais qualificado de alimentos, confirma o economista do Dieese Ilmar Ferreira Silva. Mas também pode servir para incrementar a residência, com o pagamento parcelado de um eletrodoméstico, acrescenta. Um exemplo é o aparelho de televisão LCD da marca AOC, de 26 polegadas, oferecido pela rede Casas Bahia. Em janeiro, o equipamento saia por R$ 899 à vista ou por 12 parcelas mensais de R$ 74,92, sem juros. Para quem pensa em realizar a tão sonhada viagem, também é possível pesquisar e encontrar destinos atraentes por parcelas que cabem no bolso. Com os mesmos R$ 77 mensais por dez meses, a empresa de viagens turísticas CVC oferecia pacotes para cidades como Foz do Iguaçu (Paraná), Florianópolis e Camboriú (ambas em Santa Catarina). SAÚDE O aumento do salário mínimo pode representar um investimento muito importante para aqueles que ainda não se resguardam com uma cobertura médica particular. Há opções no mercado 77?* exatamente por esse valor. O plano de saúde Amil Linha R$ Medial, para as faixas que abrangem dos 29 aos 38 anos, com atendimento básico (enfermaria) e abrangência regional, custava em janeiro R$ 77,75 mensais. Informações: LAZER O turismo está em alta: a empresa CVC oferecia em janeiro, por R$ 770 (valor aproximado) ou 10 parcelas de R$ 77 por mês, viagens para Caldas Novas (GO), Camboriú (SC), Florianópolis (SC) e Foz do Iguaçu (PR). Quatro dias e três noites, incluindo passagens aéreas (ida e volta), traslado, hotel com café da manhã, city tour (em alguns casos) e até ingresso para o Parque Beto Carrero (no caso de Camboriú). Informações: ou *Preços pesquisados em janeiro de 2012 POUPANÇA Quem prefere economizar para ter um dinheiro extra no final do ano pode optar pela caderneta de poupança. Se considerado um rendimento médio de 1,10% ao mês das cadernetas de poupança, quem guardar mensalmente os R$ 77 que agora vêm a mais no salário mínimo terá, em 12 meses, cerca de R$ 982 para se esbaldar no Natal e no Ano Novo. E se decidir guardar por dois anos, o valor chegará a R$ 2.101,77. BEM DE CONSUMO Sempre é tempo de investir no conforto do lar, principalmente em eletrodomésticos. O aparelho de TV 26 polegadas, LCD, marca AOC (D26W931), com entradas HDMI e USB e conversor digital, incluindo suporte de parede, era oferecido em janeiro, pela rede Casas Bahia, por R$ 899 à vista - ou em 12 parcelas de R$ 74,92, sem juros. Informações: ou www. casasbahia.com.br. CARNE DE PRIMEIRA No mês de janeiro, o quilo da carne bovina mais nobre, o filé mignon, na cidade de São Paulo, podia ser encontrado por preços entre R$ 26 e R$ 40 nas feiras, açougues, supermercados, hipermercados e casas especializadas. Considerando um preço médio de R$ 30 o quilo, o valor adicional de R$ 77 no salário mínimo daria para comprar, mais ou menos, dois e quilos e meio de filé mignon. Renova SP FEVEREIRO MARÇO

16 CONSTRUÇÃO & DECORAÇÃO ESTILO Pega, estica e gruda FOTOS: Divulgação Fáceis de instalar e acessíveis, os adesivos são os novos queridinhos da classe C para decorar a casa Acima, Amigo Bicho, adesivo da Stixx, por R$ 90. Abaixo, adesivo Avião Azul, que custa R$ 38,90 na Leroy Merlin Basta tirar da embalagem, usar a espátula, aplicar na parede e pronto: você tem um espaço redecorado dentro de casa. A moda dos adesivos decorativos, que começou há alguns anos entre o público mais descolado, ganha agora preços mais acessíveis e o coração da classe C. Segundo o diretor comercial da Grudado, Luiz Henrique Rocha Amaral, os adesivos superaram a fase inicial da novidade e curiosidade e estão estabilizados no mercado de decoração. Quando surgiu, o produto era totalmente inovador, e vendíamos mais para decoradores. Hoje, o próprio consumidor final pesquisa as opções, efetua a compra e faz a aplicação, diz. Criada em 2009, a Grudado tem hoje um portfólio de 360 desenhos, com preços que vão de R$ 60 a R$ 260. A maioria das vendas acontece pela Internet o site oferece ofertas diárias e também permite que o cliente faça uma simulação de cores disponíveis. Agora, estamos desenvolvendo uma linha mais barata, que vai ser vendida em lojas de departamento, conta Luiz. Desenhos abstratos e frases personalizadas são as tendências queridinhas hoje, de acordo com a sócia da Stixx, Ana Carolina Bahr. A empresa desenvolve itens de R$ 33 a R$ 230 todos vêm acompanhados de espátula para aplicação e manual. A sala de estar é um dos cômodos preferidos pelo público para colocar um adesivo porque é onde se recebe as visitas. Outra ideia popular é colocar um na cozinha, para deixá-la mais divertida. Na classe C, os quartos infantis são os campeões de pedidos. Motivos não faltam. O adesivo é perfeito porque a criança cresce rapidamente e você pode ir trocando de desenho. A decoração não fica fixa. Além disso, não é preciso muito além de um adesivo grande para fazer uma decoração legal, explica Ana. Em grandes redes de construção e decoração, como a Leroy Merlin, adesivos de tamanho médio podem ser comprados por R$ 19,90. Os especialistas recomendam aplicar o produto sempre com a ajuda de alguém, para obter um alinhamento melhor e evitar rugas. Quando enjoar do desenho ou quiser trocar de cenário, basta descolar o adesivo para voltar à parede original. Se quiser, vale colar outro desenho. É só soltar a imaginação. DÉBORA YURI Renova SP FEVEREIRO MARÇO

17 Para o quarto do casal, o Brisa do Mar, da Stixx, tem cores fortes e combina com outros elementos decorativos. Por R$ 120,50 À venda na Leroy Merlin, os adesivos de pinguim e vaquinha conferem charme ao ambiente. Por R$ 19,90 cada FOTOS: Divulgação Da linha Blá Blá Blá, da Stixx, o Relax Here custa R$ 37 e dá um toque descolado à parede da cozinha Renova SP FEVEREIRO MARÇO

18 Exiba suas fotos no adesivo Gravando, da Grudado, e transforme os bons momentos num filme. Por R$ 199,90 * Preços apurados na semana de 30/1 FOTOS: Divulgação Para anotar recados e listas de compras, a dica é esse adesivo-lousa em formato de xícara de café, da Stixx. Por R$ 70,50 Para o quarto do garoto, adesivo que celebra o skate. Na Stixx, por R$ 110,50 Lúdico e colorido, o Safári, da Grudado, é ideal para agradar as crianças. Custa R$ 189,90 SERVIÇO Stixx. Grudado. Leroy Merlin. Renova SP FEVEREIRO MARÇO

19 Pergunte ao ARQUITETO Minha cozinha é pequena, e eu queria aproveitar melhor os espaços que sobram entre os móveis e eletrodomésticos. Sobra um buraquinho aqui, outro ali... Existe alguma solução que não sejam os móveis planejados, que são caros para o meu bolso? Renata Cayres da Silva, 35 anos, professora, moradora da Cohab de Taipas (Zona Norte) Uma alternativa aos móveis planejados ou de grandes lojas é investir no faça você mesma. Você pode comprar MDF placa de fibra oriunda da madeira a preços bons em qualquer loja de construção. Tire as medidas, enumere suas necessidades e faça seus próprios móveis. Itens necessários: além da quantidade certa de MDF, cola de madeira, dobradiças, puxadores, verniz para conter a umidade e tinta, caso queira pintar os móveis. A maioria das lojas de construção faz até dois cortes gratuitos nas placas de MDF que vendem é só pedir nas medidas certas. O MDF já revestido em branco é uma opção um pouco mais cara, mas dispensa a compra de tintas. Fazer seus móveis com MDF é uma boa solução, porque não envolve gastos com mão de obra e permite que você adapte a sua cozinha como quiser, fazendo Qual a alternativa boa e barata aos móveis planejados? Para utilizar os espaços entre móveis, a dica é instalar penduradores e ganchos uma decoração bem personalizada. Outra sugestão é comprar penduradores de toalhas e ganchos em S, para aproveitar o espaço vazio entre armários ou entre a pia e um armário. Ali, você pode pendurar utensílios para cozinhar, colheres grandes e cestas de colocar pregadores, que vão servir como escorredores de talheres. Além de liberar espaço nas gavetas, isso dá um ar moderno à cozinha. Rodrigo Binati, arquiteto da Regional Leste (Habi-Leste) da Secretaria Municipal de Habitação de São Paulo Mande sua dúvida para a Renova SP no FOTO: Júlio Guimarães/Divulgação FOTOS: Divulgação PASSO A PASSO PORTA-TRECOS DE ORIGAMI 1 Dobre a folha ao meio, deixando externamente a cor de sua preferência. Dobre uma faixa de mais ou menos 1 centímetro, fazendo a borda com a cor interna. Vire e dobre a faixa acompanhando a anterior. Faça o mesmo com a outra borda. Uma caixinha descolada que serve, por exemplo, para guardar objetos de corte e costura, joias e bijuterias. 2 Reabra a folha e leve a lateral até a dobra do meio. Faça o mesmo do outro lado. Dobre um triângulo em cada um dos quatro cantos, passando por baixo da faixa. Faça o mesmo do outro lado. Depois dobre na linha onde terminam os triângulos, para dentro. Nesse ponto, a dobradura está com aspecto de um estojo escolar. Puxe as bordas de 1 centímetro e abra a caixa. Está pronto. ITEM NECESSÁRIO: Uma (1) folha de papel para origami, dupla face, com uma cor de cada lado. Pode ser encontrada em papelarias especializadas, de preferência com dimensão 25cm x 25cm ou 30cm x 30cm. Preço médio: R$ 20 (o pacote com 18 folhas). 3 Fonte: Marcus Vinicius/ Artesanato na Rede (www.artesanatonarede.com.br). Renova SP FEVEREIRO MARÇO

20 CULTURA & LAZER TRANSPORTES Vou de bike! Cada vez mais, a bicicleta se torna alternativa em São Paulo Alessandro vai para o trabalho de bicicleta FOTO: Newton Santos Quando não chove, o piloteiro Alessandro Sousa do Carmo, de 25 anos, morador da Vila Carmosina (Zona Leste), economiza mais de meia hora e R$ 6 em passagens de ônibus. Como? Pedalando da porta de casa até o Brás (Centro), onde fica a confecção em que trabalha. Comecei a ir e voltar de bicicleta há cerca de um ano e meio, quando descobri a ciclovia que margeia a Radial Leste, entre as estações Corinthians-Itaquera e Tatuapé do Metrô, conta Alessandro. Resolvi experimentar e achei bom. Além de economizar tempo e dinheiro, faço exercício físico e nem preciso entrar numa academia, brinca. Ele é mais um entre os moradores da cidade de São Paulo que começam a optar pela bicicleta para ir ao trabalho ou passear. De olho nessa modalidade de transporte ainda pouco explorada, a Prefeitura tem investido na criação de mais ciclovias, ciclofaixas e ciclorrotas. Só em 2011, foram implatados 86,5 km de caminhos para os adeptos da bike (veja texto na página ao lado). O incentivo ao uso da bicicleta é muito importante, é um meio de transporte que deve ser valorizado. Precisamos investir em campanhas para haver uma mudança na mentalidade da população, pois, infelizmente, a cultura do uso do automóvel ainda prevalece, afirma a arquiteta e urbanista Angélica Benatti Alvim, professora e coordenadora de Pós-Graduação da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Presbiteriana Mackenzie. Ela observa, ainda, que as vias para bicicleta devem estar atreladas a outros meios de transporte coletivo (veja texto nesta página). Talvez, com isso, mais pessoas decidam ir de bike para o trabalho. Na minha vizinhança, só conheço outros dois que usam bicicleta, porque também trabalham mais ou menos perto, como eu, comenta Alessandro. Acho que, se as pessoas que precisam ir mais longe pudessem alternar com trem ou Metrô, no caminho, ia ter muito mais gente pedalando por aí. MARCOS PALHARES Ideal é combinar vários tipos de transporte Muitas pessoas resistem ao uso da bicicleta em São Paulo por causa das grandes distâncias, das subidas e terrenos acidentados e, principalmente, pelo trânsito perigoso. Mas o ideal, segundo os especialistas, é utilizar a bicicleta apenas em trechos mais curtos, completando o resto do percurso com outros meios de transporte. Se for possível, a pessoa pode pedalar um certo trecho, guardar a bicicleta em um local seguro e usar ônibus, trem ou Metrô para completar o caminho, afirma o consultor em engenharia de tráfego e transporte Horácio Augusto Figueira. Renova SP FEVEREIRO MARÇO

PROPOSTA ORÇAMENTÁRIA 2015 PREFEITURA DE SÃO PAULO

PROPOSTA ORÇAMENTÁRIA 2015 PREFEITURA DE SÃO PAULO PROPOSTA ORÇAMENTÁRIA 2015 PREFEITURA DE SÃO PAULO Projeto de Lei 467/2014 SUMÁRIO I. Resumo das Receitas e Despesas por Categoria Econômica... 3 II. III. IV. Investimentos em Obras e Instalações (Administração

Leia mais

SÃO PAULO SOB O OLHAR DAS CONSULTORAS NATURA

SÃO PAULO SOB O OLHAR DAS CONSULTORAS NATURA SÃO PAULO SOB O OLHAR DAS CONSULTORAS NATURA Metodologia e Amostra Pesquisa junto às consultoras Natura da cidade de São Paulo. Metodologia quantitativa, questionário auto-preenchido COLETA DOS DADOS Setembro

Leia mais

Configuração e tipologias

Configuração e tipologias OsE s p a ç o sp ú b l i c o ses u ai n f l u ê n c i an ame l h o r i ad aq u a l i d a d ed ev i d a O que são Espaços Públicos? P O espaço público é considerado como aquele que, dentro do território

Leia mais

O projeto Magia da Reforma na revitalização de Paraisópolis. Maria Teresa Diniz

O projeto Magia da Reforma na revitalização de Paraisópolis. Maria Teresa Diniz O projeto Magia da Reforma na revitalização de Paraisópolis Maria Teresa Diniz Município de São Paulo População = 10, 5 milhões hab. Área = 1.509 km² Subprefeituras = 31 Distâncias: Norte-Sul = 60 Km Leste-Oeste

Leia mais

Uso de Serviços Públicos de Saúde

Uso de Serviços Públicos de Saúde Uso de Serviços Públicos de Saúde Metodologia Pesquisa quantitativa, com aplicação de questionário estruturado através de entrevistas pessoais. OBJETIVO GERAL Levantar junto à população da área em estudo

Leia mais

PESQUISA MENSAL DE VALORES DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL CIDADE DE SÃO PAULO NOVEMBRO DE 2014

PESQUISA MENSAL DE VALORES DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL CIDADE DE SÃO PAULO NOVEMBRO DE 2014 PESQUISA MENSAL DE VALORES DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL CIDADE DE SÃO PAULO NOVEMBRO DE 2014 Os contratos novos de aluguéis de casas e de apartamentos na capital paulista subiram em média 0,6% em novembro relativamente

Leia mais

DIRETRIZES DA POLÍTICA DE TRANSPORTE COLETIVO EM SP

DIRETRIZES DA POLÍTICA DE TRANSPORTE COLETIVO EM SP DIRETRIZES DA POLÍTICA DE TRANSPORTE COLETIVO EM SP JUNHO 2013 DIMENSÃO DO DESAFIO EM TRANSPORTE COLETIVO PMSP Coletivo 10,1 milhões viagens 56% Individual 7,9 milhões viagens 44% DIMENSÃO DO DESAFIO EM

Leia mais

PESQUISA MENSAL DE VALORES DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL CIDADE DE SÃO PAULO MAIO DE 2015

PESQUISA MENSAL DE VALORES DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL CIDADE DE SÃO PAULO MAIO DE 2015 PESQUISA MENSAL DE VALORES DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL CIDADE DE SÃO PAULO MAIO DE 2015 Os aluguéis das casas e apartamentos no mês de maio permaneceram estáveis em relação aos valores de abril. Em relação

Leia mais

Cidade de Direitos. 15 Jornada de 7 horas no Ensino. 1 1 novo hospital. 16 9 anos no Ensino Fundamental. 17 120.000 novas famílias no Programa de

Cidade de Direitos. 15 Jornada de 7 horas no Ensino. 1 1 novo hospital. 16 9 anos no Ensino Fundamental. 17 120.000 novas famílias no Programa de Cidade de Direitos 1 1 novo hospital Freguesia do Ó 2 1 novo hospital Parelheiros 3 1 novo hospital Vila Matilde 4 10 novas unidades AMA-Especialidades 5 50 unidades de atendimento odontológico AMA-Sorriso

Leia mais

Venda de imóveis usados cresce 140,29% em Fevereiro e mercado retorna a nível pré-crise

Venda de imóveis usados cresce 140,29% em Fevereiro e mercado retorna a nível pré-crise Pesquisa CRECI Imóveis usados/aluguel-venda residencial Cidade de São Paulo Fevereiro de 2009 Pesquisa apurou crescimento de 31,23% na locação Venda de imóveis usados cresce 140,29% em Fevereiro e mercado

Leia mais

Renova HORA DA VIRADA. Empreendimento de Sucesso Especialistas ensinam como fazer um negócio dar certo dentro da comunidade

Renova HORA DA VIRADA. Empreendimento de Sucesso Especialistas ensinam como fazer um negócio dar certo dentro da comunidade 1 edição nº Revista da Secretaria Municipal de Habitação de São Paulo Renova Empreendimento de Sucesso Especialistas ensinam como fazer um negócio dar certo dentro da comunidade PÁGINAS 16 e 17 HORA DA

Leia mais

Programa Paraisópolis

Programa Paraisópolis Programa Paraisópolis Identificação das Comunidades Cemitério Getsemani Jd. Colombo Paraisópolis Porto Seguro Cemitério do Morumbi Colégio Visconde de Porto Seguro Programa Paraisópolis Caracterização

Leia mais

Rio de cara nova. Conheça dez obras que prometem mudar a cara da cidade nos próximos dez anos

Rio de cara nova. Conheça dez obras que prometem mudar a cara da cidade nos próximos dez anos Rio de cara nova Conheça dez obras que prometem mudar a cara da cidade nos próximos dez anos por Ernesto Neves 01 de Agosto de 2011 Fonte: Revista Veja Rio Cidade do Rock O terreno de 250 mil metros quadrados

Leia mais

PESQUISA CRECI NOVEMBRO/2005

PESQUISA CRECI NOVEMBRO/2005 PESQUISA CRECI NOVEMBRO/2005 Pesquisa CRECI-SP Imóveis usados/aluguel residencial Novembro de 2005 Capital/SP Locação de imóveis aumenta 1,93% e a venda de usados tem alta modesta em SP O número de imóveis

Leia mais

Grupo WTB Experiência e solidez

Grupo WTB Experiência e solidez Grupo WTB Experiência e solidez Fundado em 1999, o Grupo WTB teve um crescimento sustentado e prosperou ao longo dos anos. Hoje, sua marca está presente em vários empreendimentos de sucesso, contando com

Leia mais

OBJETIVOS DO EVENTO APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA II

OBJETIVOS DO EVENTO APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA II OBJETIVOS DO EVENTO APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA II NIVELAMENTO DAS INFORMAÇÕES DIRIMIR DÚVIDAS COLHER SUGESTÕES MINHA CASA, MINHA VIDA Ampliação das oportunidades de acesso das famílias

Leia mais

Venda de imóveis usados cai 46,15% e locação encolhe 36,25% em dezembro em São Paulo

Venda de imóveis usados cai 46,15% e locação encolhe 36,25% em dezembro em São Paulo Pesquisa CRECI Aluguel-Venda residencial/imóveis usados Cidade de São Paulo Dezembro de 2008 Venda de imóveis usados cai 46,15% e locação encolhe 36,25% em dezembro em São Paulo Nem o 13 o salário salvou

Leia mais

PESQUISA MENSAL DE VALORES DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL CIDADE DE SÃO PAULO JANEIRO DE 2015 5,3 3,8 3,5

PESQUISA MENSAL DE VALORES DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL CIDADE DE SÃO PAULO JANEIRO DE 2015 5,3 3,8 3,5 PESQUISA MENSAL DE VALORES DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL CIDADE DE SÃO PAULO JANEIRO DE 2015 No primeiro mês de 2015, os aluguéis registraram alta de 0,4%, comparado com o mês anterior. Considerando o comportamento

Leia mais

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES:

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES: Atividades gerais: Verbos irregulares no - ver na página 33 as conjugações dos verbos e completar os quadros com os verbos - fazer o exercício 1 Entrega via e-mail: quarta-feira 8 de julho Verbos irregulares

Leia mais

Regional Norte Dados Gerais. Aproximadamente 29% Regional Norte vive em assentamentos precários. 7 Subprefeituras. Área Assentamentos Norte*

Regional Norte Dados Gerais. Aproximadamente 29% Regional Norte vive em assentamentos precários. 7 Subprefeituras. Área Assentamentos Norte* Regional Norte Dados Gerais 7 Subprefeituras Área de São Paulo CASA VERDE/CACHOEIRINHA CASA CASAVERDE/CACHOEIRINHA VERDE/CACHOEIRINHA VERDE/CACHOEIRINHA CASA CASA VERDE/CACHOEIRINHA CASA VERDE/CACHOEIRINHA

Leia mais

OBJETIVOS DO EVENTO APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA II NIVELAMENTO DAS INFORMAÇÕES DIRIMIR DÚVIDAS COLHER SUGESTÕES

OBJETIVOS DO EVENTO APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA II NIVELAMENTO DAS INFORMAÇÕES DIRIMIR DÚVIDAS COLHER SUGESTÕES OBJETIVOS DO EVENTO APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA II NIVELAMENTO DAS INFORMAÇÕES DIRIMIR DÚVIDAS COLHER SUGESTÕES MINHA CASA, MINHA VIDA Ampliação das oportunidades de acesso das famílias

Leia mais

ZARA S EXPRESS TABELA DE PONTOS - SERVIÇOS AVULSOS MOTO FRETE FONE: 11 2606-9330 / NEXTEL: 11 94759-1121 /94707-8867 RÁDIO: 35*22*75829 / 35*1*28443

ZARA S EXPRESS TABELA DE PONTOS - SERVIÇOS AVULSOS MOTO FRETE FONE: 11 2606-9330 / NEXTEL: 11 94759-1121 /94707-8867 RÁDIO: 35*22*75829 / 35*1*28443 ZARA S EXPRESS TABELA DE PONTOS - SERVIÇOS AVULSOS MOTO FRETE FONE: 11 2606-9330 / NEXTEL: 11 94759-1121 /94707-8867 RÁDIO: 35*22*75829 / 35*1*28443 LOCALIDADES/REGIÃO SERVIÇO MÍNIMO LOCALIDADE CENTRO

Leia mais

SP-URBANISMO. Nova Luz Projeto Urbanístico Consolidado

SP-URBANISMO. Nova Luz Projeto Urbanístico Consolidado SP-URBANISMO Nova Luz Projeto Urbanístico Consolidado Setembro 2011 Perímetro da Nova Luz Sala São Paulo Parque da Luz Praça Princesa Isabel Largo do Arouche Igreja de Santa Ifigênia Praça da República

Leia mais

PESQUISA MENSAL DE VALORES DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL CIDADE DE SÃO PAULO JUNHO DE 2014.

PESQUISA MENSAL DE VALORES DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL CIDADE DE SÃO PAULO JUNHO DE 2014. PESQUISA MENSAL DE VALORES DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL CIDADE DE SÃO PAULO JUNHO DE 2014. O mercado de contratos novos de locação residencial realizados em junho na cidade de São Paulo registrou variação de

Leia mais

Prefeitura inicia a obra da trincheira Ressaca/Eldorado PREFEITURA RESSACA ESPECIAL REGIÃO VEJA AINDA:

Prefeitura inicia a obra da trincheira Ressaca/Eldorado PREFEITURA RESSACA ESPECIAL REGIÃO VEJA AINDA: PREFEITURA FAZ INFORMATIVO DA PREFEITURA DE CONTAGEM Nº 2 - Janeiro de 2008 ESPECIAL REGIÃO RESSACA Prefeitura inicia a obra da trincheira Ressaca/Eldorado A Prefeitura iniciou a obra que vai retirar a

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA OFICINA DE CAPACITAÇÃO PARA O PLANO DIRETOR: REGIONAL BOQUEIRÃO 18/03/2014 CURITIBA MARÇO/2014 Realizações no dia

Leia mais

Abordagens para Drenagem Urbana no Município de São Paulo: Ações de curto e longo prazos

Abordagens para Drenagem Urbana no Município de São Paulo: Ações de curto e longo prazos Abordagens para Drenagem Urbana no Município de São Paulo: Ações de curto e longo prazos Miguel Luiz Bucalem Secretário Municipal de Desenvolvimento Urbano Organização Agosto / 2010 São Paulo e a Bacia

Leia mais

Família e dinheiro. Quer saber mais sobre como usar melhor o seu dinheiro? Todos juntos ganham mais

Família e dinheiro. Quer saber mais sobre como usar melhor o seu dinheiro? Todos juntos ganham mais 1016327-7 - set/2012 Quer saber mais sobre como usar melhor o seu dinheiro? No site www.itau.com.br/usoconsciente, você encontra vídeos, testes e informações para uma gestão financeira eficiente. Acesse

Leia mais

INSTRUMENTOS DO PLANO DIRETOR CARTILHA LEI DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO LUOS

INSTRUMENTOS DO PLANO DIRETOR CARTILHA LEI DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO LUOS Secretaria Municipal de Urbanismo INSTRUMENTOS DO PLANO DIRETOR CARTILHA LEI DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO LUOS Lei de Uso e Ocupação do Solo: Introdução Estamos construindo uma cidade cada vez melhor A Lei

Leia mais

CRAS - Centro de Referência de Assistência Social

CRAS - Centro de Referência de Assistência Social CRAS - Centro de Referência de Assistência Social O Centro de Referência de Assistência Social CRAS é uma unidade pública estatal de base territorial, localizada em áreas de vulnerabilidade social. Executa

Leia mais

Campanha Nacional de Escolas da Comunidade Colégio Cenecista Nossa Senhora dos Anjos Gravataí RS. São Geraldo/Barnabé

Campanha Nacional de Escolas da Comunidade Colégio Cenecista Nossa Senhora dos Anjos Gravataí RS. São Geraldo/Barnabé Campanha Nacional de Escolas da Comunidade Colégio Cenecista Nossa Senhora dos Anjos Gravataí RS São Geraldo/Barnabé Data: 29/04/2015 Nomes: Nícolas Christmann João Marcelo Paulo Francisco Matheus Valadares

Leia mais

Visivelmente, o mercado de imóveis no País está em pleno crescimento basta olhar para os lados...para frente...para trás... Alguns questionamentos:

Visivelmente, o mercado de imóveis no País está em pleno crescimento basta olhar para os lados...para frente...para trás... Alguns questionamentos: Gunther Calvente Grineberg Maio 2011 Mercado Visivelmente, o mercado de imóveis no País está em pleno crescimento basta olhar para os lados...para frente...para trás... Alguns questionamentos: Alguém conhece

Leia mais

pesquisa HOJE EU POSSO Dados inéditos sobre costumes e comportamento da nova classe média gaúcha.

pesquisa HOJE EU POSSO Dados inéditos sobre costumes e comportamento da nova classe média gaúcha. pesquisa HOJE EU POSSO Dados inéditos sobre costumes e comportamento da nova classe média gaúcha. CLASSE C Trajetórias e Oportunidades METODOLOGIA Para a realização desta pesquisa, foram aplicadas diferentes

Leia mais

Ata de Reunião do Conselho Gestor de Paraisópolis. Por: DESCRIÇÃO REFERÊNCIA AUTOR Informativo dos objetivos da reunião:

Ata de Reunião do Conselho Gestor de Paraisópolis. Por: DESCRIÇÃO REFERÊNCIA AUTOR Informativo dos objetivos da reunião: Ata de Reunião do Conselho Gestor de Paraisópolis Local: Auditório do Albert Einstein Data: 10/07/2014 Pauta: 1. Apresentação Complexo Paraisopolis 2006 a 2014. 2. Organização do Conselho Gestor. Horário:

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO

MANUAL DE ORIENTAÇÃO AMAVI ASSOCIAÇÃO DOS MUNICÍPIOS DO ALTO VALE DO ITAJAÍ MANUAL DE ORIENTAÇÃO FORMULÁRIO PARA ELABORAÇÃO DO DIAGNÓSTICO HABITACIONAL Este manual tem por finalidade orientar os cadastradores no preenchimento

Leia mais

Sciesp. Clipping 17.06. A s s e s s o r i a d e I m p r e n s a i m p r e n s a @ s c i e s p. c o m. b r ( 1 1 ) 3 8 8 9-5 8 9 9 Página 1

Sciesp. Clipping 17.06. A s s e s s o r i a d e I m p r e n s a i m p r e n s a @ s c i e s p. c o m. b r ( 1 1 ) 3 8 8 9-5 8 9 9 Página 1 Sciesp Clipping 17.06 A s s e s s o r i a d e I m p r e n s a i m p r e n s a @ s c i e s p. c o m. b r ( 1 1 ) 3 8 8 9-5 8 9 9 Página 1 DESTAK FGTS amplia teto da renda para imóvel com juro menor Famílias

Leia mais

Vamos mudar nossas cidades?

Vamos mudar nossas cidades? Vamos mudar nossas cidades? Conheça o Estatuto da Cidade 1 O Estatuto quer garantir a cidade para todos 3 O Plano Diretor põe o Estatuto da Cidade em prática...6 As etapas do Plano Diretor 8 O Estatuto

Leia mais

Venda de imóveis usados e locação residencial começam ano em baixa

Venda de imóveis usados e locação residencial começam ano em baixa Pesquisa CRECISP Imóveis Usados-Venda/Aluguel residencial Cidade de São Paulo Janeiro de 2011 Venda de imóveis usados e locação residencial começam ano em baixa A venda de imóveis usados residenciais e

Leia mais

Repare nestes pontos ao escolher seu imóvel.

Repare nestes pontos ao escolher seu imóvel. Repare nestes pontos ao escolher seu imóvel. Existem muitos ítens importantes a considerar antes de fechar a compra de um novo imóvel. O Itaú vai ajudar você a ficar alerta à eles e se preparar para evitar

Leia mais

Helbor. News. Helbor lança prédio comercial no Rio e mais um residencial em Santa Catarina

Helbor. News. Helbor lança prédio comercial no Rio e mais um residencial em Santa Catarina HelborNews Especial Master Imobiliário 2009 valoriza prédios comerciais da Helbor e de seus parceiros A conquista do Prêmio Master Imobiliário 2009, promovido pelo Secovi-SP (Sindicato da Habitação) e

Leia mais

InfoReggae - Edição 32 Inclusão Digital 11 de abril de 2014. Coordenador Executivo José Júnior

InfoReggae - Edição 32 Inclusão Digital 11 de abril de 2014. Coordenador Executivo José Júnior O Grupo Cultural AfroReggae é uma organização que luta pela transformação social e, através da cultura e da arte, desperta potencialidades artísticas que elevam a autoestima de jovens das camadas populares.

Leia mais

ZL VÓRTICE A ZONA LESTE DE SÃO PAULO SITUAÇÕES CRÍTICAS

ZL VÓRTICE A ZONA LESTE DE SÃO PAULO SITUAÇÕES CRÍTICAS ZL VÓRTICE A ZONA LESTE DE SÃO PAULO SITUAÇÕES CRÍTICAS ZL Vórtice é um projeto de investigação e práticas urbanas experimentais. Reúne pesquisadores, arquitetos, engenheiros e artistas, junto com as comunidades

Leia mais

Ata de Reunião do Conselho Gestor de Paraisópolis Local: Auditório do Albert Einstein Data: 15/05/2012 Pauta DESCRIÇÃO REFERÊNCIA AUTOR

Ata de Reunião do Conselho Gestor de Paraisópolis Local: Auditório do Albert Einstein Data: 15/05/2012 Pauta DESCRIÇÃO REFERÊNCIA AUTOR Ata de Reunião do Conselho Gestor de Local: Auditório do Albert Einstein Data: 15/05/2012 Pauta 1. Apresentação do Projeto de Urbanização para ; 2. Auxilio Aluguel 3. Informes Horário: 18h30 às 20h20 Por:

Leia mais

AV. PAULISTA, 688 SÃO PAULO / SP CEP: 01310-909 TEL. (11) 3549-5500

AV. PAULISTA, 688 SÃO PAULO / SP CEP: 01310-909 TEL. (11) 3549-5500 ZONA SECCIONAL FISCAL Nº DISTRITO DISTRITOS Oeste Oeste Seccional Lapa Rua: Pio XI, 999 Alto da Lapa CEP: 05060-000 Tel.(11) 3834-0530 lapa@crosp.org.br Seccional Lapa Rua: Pio XI, 999 Alto da Lapa CEP:

Leia mais

A cidade vai para a rua: os movimentos que querem transformar os espaços públicos

A cidade vai para a rua: os movimentos que querem transformar os espaços públicos Site BBC Brasil, 15 de maio, 2015 A cidade vai para a rua: os movimentos que querem transformar os espaços públicos Rafael Barifouse Da BBC Brasil em São Paulo Em São Paulo e outras cidades do país, moradores

Leia mais

Analisando viagens a pé e por bicicletas na integração com transporte de massa

Analisando viagens a pé e por bicicletas na integração com transporte de massa Analisando viagens a pé e por bicicletas na integração com transporte de massa Fernanda Borges Monteiro, Vânia Barcellos Gouvêa Campos arqnandy@gmail.com; vania@ime.eb.br Instituto Militar de Engenharia

Leia mais

[ ] Propostas para a revisão do Plano Diretor. Mobiliza Curitiba

[ ] Propostas para a revisão do Plano Diretor. Mobiliza Curitiba Propostas para a revisão do Plano Diretor Mobiliza Curitiba Curitiba, novembro de 2014 As propostas aqui contidas foram resultado de extensos debates ao longo do último ano, por uma articulação de atores

Leia mais

A em pre sa. Institucional. Edifício Waterloo

A em pre sa. Institucional. Edifício Waterloo A em pre sa Institucional Desde 2003 no mercado do Vale do Aço, a Costa Construtora investe em qualidade e tecnologia com o objetivo de atender toda a demanda na área de construção civil e melhorar o desempenho

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA OFICINA DE CAPACITAÇÃO PARA O PLANO DIRETOR: REGIONAL CIC 20/03/2014 CURITIBA MARÇO/2014 Propostas do dia 20 de

Leia mais

UM RETRATO DAS CIDADES DE MENOS DE 100 MIL HABITANTES DO BRASIL

UM RETRATO DAS CIDADES DE MENOS DE 100 MIL HABITANTES DO BRASIL A P R E S E N T A M UM RETRATO DAS CIDADES DE MENOS DE 100 MIL HABITANTES DO BRASIL POR QUE FAZER ESSA PESQUISA? PELA RELEVÂNCIA QUE ESSES PEQUENOS MUNICÍPIOS TÊM. 95% Dos municípios brasileiros têm menos

Leia mais

Igualdade Racial em São Paulo: Avanços e Desafios

Igualdade Racial em São Paulo: Avanços e Desafios Igualdade Racial em São Paulo: Avanços e Desafios PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO PAULO Fernando Haddad Prefeito Antonio da Silva Pinto Secretário da Secretaria Municipal de Promoção da Igualdade Racial Maurício

Leia mais

Consórcio. Imobiliário. na prática. Por que o consórcio é muito mais interessante do que o financiamento? Livre-se dos Juros!

Consórcio. Imobiliário. na prática. Por que o consórcio é muito mais interessante do que o financiamento? Livre-se dos Juros! Consórcio Imobiliário na prática Por que o consórcio é muito mais interessante do que o financiamento? Livre-se dos Juros! 1 Sobre a empresa A A+ Consórcios iniciou suas atividades com o objetivo de gerir

Leia mais

Seminário Rio Metrópole Moradia: Assunto de Interessa Metropolitano

Seminário Rio Metrópole Moradia: Assunto de Interessa Metropolitano Realização Seminário Rio Metrópole Moradia: Assunto de Interessa Metropolitano Henry Cherkezian Rio, 18 de maio de 2011 A questão Habitacional Aspectos a serem abordados Breve Diagnóstico Um exemplo da

Leia mais

Renova. Metrópole do Futuro. Dinheiro do Lixo

Renova. Metrópole do Futuro. Dinheiro do Lixo 3 edição nº Revista da Secretaria Municipal de Habitação de São Paulo Renova DISTRIBUIÇÃO GRATUITA PÁGINAS 16 a 18 Dinheiro do Lixo Catadores se organizam para aumentar a coleta de produtos recicláveis

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA OFICINA DE CAPACITAÇÃO PARA O PLANO DIRETOR: REGIONAL PINHEIRINHO 02/04/2014 CURITIBA MARÇO/2014 Realizações no

Leia mais

Perspectivas demográficas dos distritos do Município de São Paulo: o rápido e diferenciado processo de envelhecimento

Perspectivas demográficas dos distritos do Município de São Paulo: o rápido e diferenciado processo de envelhecimento Perspectivas demográficas dos distritos do Município de São Paulo: o rápido e diferenciado processo de envelhecimento As projeções populacionais até 2030 para os distritos da capital, realizadas pela Fundação

Leia mais

Sua vida merece esta novidade.

Sua vida merece esta novidade. Condomínio Acqua Foto Ilustrativa Sua vida merece esta novidade. Mudar é sempre um grande passo. Agora imagine mudar para um lugar onde sua família terá tudo que precisa para ser feliz e viver com conforto,

Leia mais

Imóveis: o que os paulistanos buscam na hora da compra

Imóveis: o que os paulistanos buscam na hora da compra 13/10/2010 Imóveis: o que os paulistanos buscam na hora da compra Pesquisa revela quanto gastam os novos proprietários De mudança para fugir do trânsito: Moro no Morumbi e todos os dias tenho de enfrentar

Leia mais

Trabalho Interdisciplinar: Desafios e possibilidades para uma vida melhor. Bairro São Geraldo

Trabalho Interdisciplinar: Desafios e possibilidades para uma vida melhor. Bairro São Geraldo CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE COLEGIO CENECISTA NOSSA SENHORA DOS ANJOS GRAVATAÍ - RS Trabalho Interdisciplinar: Desafios e possibilidades para uma vida melhor Bairro São Geraldo Nomes: Ana,

Leia mais

Quadro da desigualdade em São Paulo

Quadro da desigualdade em São Paulo Quadro da desigualdade em São Paulo CULTURA Acervo de livros infanto-juvenis das bibliotecas municipais per capita Número de livros infanto-juvenis disponíveis em acervos de bibliotecas e pontos de leitura

Leia mais

03 Passos para o Seu Dinheiro da Poupança

03 Passos para o Seu Dinheiro da Poupança 03 Passos para o Seu Dinheiro da Poupança Render 5 Vezes Mais por Leandro Sierra Índice Apresentação...03 Introdução... 04 Passo 1...05 Passo 2... 08 Educação Financeira para a Segurança do seu Investimento...

Leia mais

Déficit habitacional é a principal preocupação da política urbana

Déficit habitacional é a principal preocupação da política urbana Página 1 de 5 Busca Déficit habitacional é a principal preocupação da política urbana O Estatuto da Cidade prevê a criação de planos pilotos para o desenvolvimento de cidades e municípios. Para tornar

Leia mais

BANCA GRANDE SÃO PAULO VESTIBULAR 2015

BANCA GRANDE SÃO PAULO VESTIBULAR 2015 BANCA GRANDE SÃO PAULO VESTIBULAR 2015 A ASR Mídia entende a mídia exterior como uma poderosa ferramenta de comunicação, fundamental para construção de uma imagem positiva para sua marca. Roteiros especiais

Leia mais

PROJETOS SUSTENTÁVEIS NA URBANIZAÇÃO DE FAVELA EM SÃO PAULO Os conjuntos do arquiteto Edson Elito em Paraisópolis

PROJETOS SUSTENTÁVEIS NA URBANIZAÇÃO DE FAVELA EM SÃO PAULO Os conjuntos do arquiteto Edson Elito em Paraisópolis 3. EVALUACIÓN Y CERTIFICADOS Maria Augusta Justi Pisani y Gilda Collet Bruna I São Paulo, Brasil PROJETOS SUSTENTÁVEIS NA URBANIZAÇÃO DE FAVELA EM SÃO PAULO Os conjuntos do arquiteto Edson Elito em Paraisópolis

Leia mais

Longo Prazo, Poupança das Famílias e os Fundos de Investimento

Longo Prazo, Poupança das Famílias e os Fundos de Investimento Longo Prazo, Poupança das Famílias e os Fundos de Investimento Longo prazo, Poupança das Famílias e os Fundos de Investimento Prof. William Eid Junior Professor Titular Coordenador do GV CEF Centro de

Leia mais

GOVERNO QUE CUIDA DA CIDADE E DAS PESSOAS!

GOVERNO QUE CUIDA DA CIDADE E DAS PESSOAS! GOVERNO QUE CUIDA 8 DA CIDADE E DAS PESSOAS! EDUCAÇÃO Logo que Badel assumiu a Prefeitura de, se comprometeu em fortalecer a agricultura familiar do município, estimulando o pequeno produtor a diversificar

Leia mais

Pesquisa revela o sonho de consumo dos paulistas

Pesquisa revela o sonho de consumo dos paulistas Pesquisa revela o sonho de consumo dos paulistas As empresas Sampling Pesquisa de Mercado e Limite Pesquisa de Marketing saíram às ruas em Junho e Julho de 2005 para saber qual o sonho de consumo dos Paulistas.

Leia mais

Núcleo de Pesquisas em Qualidade de Vida FCECA 79. Renda e Trabalho

Núcleo de Pesquisas em Qualidade de Vida FCECA 79. Renda e Trabalho Núcleo de Pesquisas em Qualidade de Vida FCECA 79 Renda e Trabalho A dimensão Renda e Trabalho aparece naturalmente como um importante indicador de qualidade de vida. Não há como discutir o assunto dentro

Leia mais

A oficina contou com 26 participantes, representando 11 diferentes entidades da sociedade civil local.

A oficina contou com 26 participantes, representando 11 diferentes entidades da sociedade civil local. Relatoria da Oficina de Praia Grande 12 de junho de 2012 A Oficina Desafios para o Desenvolvimento Sustentável de Praia Grande, realizada no dia 12 de julho de 2012, na Associação Comercial de Praia Grande,

Leia mais

Rua Correia Dias, 184 Paraíso - São Paulo SP CEP: 04104-000. Promorar-constru@bol.com.br l www.promorar-constru.com

Rua Correia Dias, 184 Paraíso - São Paulo SP CEP: 04104-000. Promorar-constru@bol.com.br l www.promorar-constru.com O objetivo do programa PROMORAR é reforçar a importância da sustentabilidade social para projetos habitacionais. A proposta nasce, em um momento muito propício e favorável, a oferta de unidades de interesse

Leia mais

Manual Bicicleta e Comércio

Manual Bicicleta e Comércio Manual Bicicleta e Comércio 66% dos comerciantes dizem que as vendas aumentaram após a implantação de ciclovias em São Francisco - Estados Unidos 49% de aumento nas vendas em comércios próximos a ciclovias

Leia mais

BÁLSAMO OBRAS E AÇÕES - GESTÃO 2011-2014

BÁLSAMO OBRAS E AÇÕES - GESTÃO 2011-2014 BÁLSAMO OBRAS E AÇÕES - GESTÃO 2011-2014 AGRICULTURA E ABASTECIMENTO: Programa Melhor Caminho: recuperação de 4,00 km da estrada BSM-420, BSM-010 e BSM-020 - BH Turvo Grande (3ª fase) - Custo: R$ 300 mil.

Leia mais

Ponte Rasa. zona Leste

Ponte Rasa. zona Leste zona Leste Ponte Rasa Um dos distritos mais tradicionais da Zona Leste, tem vida relativamente pacata, com pouca verticalização em comparação aos vizinhos Penha e Itaquera, onde a população aumenta. A

Leia mais

Yes, Zaqueu Proença. Sonho de

Yes, Zaqueu Proença. Sonho de Yes, Zaqueu Proença Sonho de consumo 92 nós temos ciclovias nelson toledo Aos poucos, as bikes começam a ganhar um espaço nas políticas de trânsito de diversas cidades brasileiras. Saiba onde você pode

Leia mais

Urban View. Urban Reports. Os Centros Urbanos do Século XXI

Urban View. Urban Reports. Os Centros Urbanos do Século XXI Urban View Urban Reports Os Centros Urbanos do Século XXI Os centros urbanos do século XXI Hoje 19,4 milhões de pessoas vivem na região metropolitana de São Paulo. A quinta maior aglomeração humana do

Leia mais

Antes. Depois. Escritórios Os escritórios são espaços físicos que correspondem às necessidades

Antes. Depois. Escritórios Os escritórios são espaços físicos que correspondem às necessidades CIANO MAGENTA AMARELOPRETO Casa & Construção É tempo de renovação A atmosfera é de renovação, regeneração, expectativas e esperanças. Páscoa vem do hebraico Pessach e significa passagem. A Ressurreição

Leia mais

Mobilidade Urbana COMO SE FORMAM AS CIDADES? 06/10/2014

Mobilidade Urbana COMO SE FORMAM AS CIDADES? 06/10/2014 Mobilidade Urbana VASCONCELOS, Eduardo Alcântara de. Mobilidade urbana e cidadania. Rio de Janeiro: SENAC NACIONAL, 2012. PLANEJAMENTO URBANO E REGIONAL LUCIANE TASCA COMO SE FORMAM AS CIDADES? Como um

Leia mais

Capítulo 3. Disseminação dos resultados

Capítulo 3. Disseminação dos resultados Capítulo 3 Disseminação dos resultados A relevância de São Paulo, como a maior cidade brasileira e aquela com os maiores desafios para o atendimento de diferentes demandas habitacionais, torna a disseminação

Leia mais

Barômetro do Mercado Imobiliário

Barômetro do Mercado Imobiliário Barômetro do Mercado Imobiliário - São Paulo, Janeiro 2013 - Agente Imóvel apresenta o Barômetro de Mercado Imobiliário em São Paulo. Este relatório tem o objetivo de exibir o overview do mercado imobiliário

Leia mais

Densidade de ocorrências de mortes violentas

Densidade de ocorrências de mortes violentas de mortes violentas Temporalidade e espaços dos homicídios dolosos na capital paulista Sérgio Adorno* No Município de São Paulo, a distribuição de ocorrências de homicídio doloso, segundo o período do

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo

Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo PREGÃO FEDERAL n.º 23/2009 APÊNDICE B Etapas de execução dos serviços Serviços que deverão ser executados na 1ª etapa. Comercial com 15 pavimentos: 1º ao 11º, 13º e 14º andares sim não sim 4.641 Sede I

Leia mais

Carmo. Parque do. zona Leste

Carmo. Parque do. zona Leste zona Leste Parque do Carmo Com território extenso e população reduzida em relação aos vizinhos da Zona Leste, o Parque do Carmo é um espaço privilegiado de áreas verdes, mas necessita de emprego e renda

Leia mais

08/05 DRE Pirituba Subprefeitura Lapa Local Emei Santos Dumont - Rua Diana, 250 - Pompéia Telefone: 3873-6281/ 3864-0999 Horário - 9h às 13h

08/05 DRE Pirituba Subprefeitura Lapa Local Emei Santos Dumont - Rua Diana, 250 - Pompéia Telefone: 3873-6281/ 3864-0999 Horário - 9h às 13h Relação de locais para as plenárias públicas 04/05 DRE - São Mateus Subprefeitura - São Mateus Local - CEU São Mateus - Rua Curumatim, 221 - Parque Boa Esperança Telefone: 11 2732-8117 05/05 DRE - Ipiranga

Leia mais

ZEIS ZONAS ESPECIAIS DE INTERESSE SOCIAL SECOVI-SP VICE- PRESIDÊNCIA DE INCORPORAÇÃO E TERRENOS URBANOS 18-04-2013

ZEIS ZONAS ESPECIAIS DE INTERESSE SOCIAL SECOVI-SP VICE- PRESIDÊNCIA DE INCORPORAÇÃO E TERRENOS URBANOS 18-04-2013 ZEIS ZONAS ESPECIAIS DE INTERESSE SOCIAL SECOVI-SP VICE- PRESIDÊNCIA DE INCORPORAÇÃO E TERRENOS URBANOS 18-04-2013 ZEIS-ZONAS ESPECIAIS DE INTERESSE SOCIAL década de 1980 surgimento de movimentos sociais

Leia mais

CONSTRUTORA LIX DA CUNHA S.A.

CONSTRUTORA LIX DA CUNHA S.A. Campinas/SP, 16 de Agosto de 2011 Prezados Senhores, Apesar dos problemas que se lançam sobre algumas construtoras da região, com embargos, projetos irregulares aprovados indevidamente, atrasos na entrega

Leia mais

A cidade vai parar na (i)mobilidade urbana?

A cidade vai parar na (i)mobilidade urbana? A cidade vai parar na (i)mobilidade urbana? IDELT Dr. Joaquim Lopes da Silva Junior Maio/2012 prioridade para o transporte coletivo Corredores de ônibus metropolitanos REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO

Leia mais

INSTRUMENTO DA OPERAÇÃO URBANA ÁGUA BRANCA

INSTRUMENTO DA OPERAÇÃO URBANA ÁGUA BRANCA INSTRUMENTO DA OPERAÇÃO URBANA ÁGUA BRANCA LOCALIZAÇÃO E CONTEXTO Jundiaí Campinas Rio de Janeiro Sorocaba Guarulhos OUC AB Congonhas CPTM E METRÔ: REDE EXISTENTE E PLANEJADA OUC AB SISTEMA VIÁRIO ESTRUTURAL

Leia mais

Sul www.policeneto.com.br

Sul www.policeneto.com.br zona Sul Grajaú Com seus quase 400 mil habitantes, o Grajaú é praticamente uma cidade dentro da cidade. Resultado do explosivo crescimento de São Paulo nos anos 60, ele concentra um forte movimento social,

Leia mais

erceiro município mais populoso do interior paulista e o quarto mercado consumidor do Estado, fora da região metropolitana de São Paulo.

erceiro município mais populoso do interior paulista e o quarto mercado consumidor do Estado, fora da região metropolitana de São Paulo. T erceiro município mais populoso do interior paulista e o quarto mercado consumidor do Estado, fora da região metropolitana de São Paulo. Ao longo dos últimos 12 anos, Sorocaba vem crescendo expressivamente

Leia mais

IMPORTÂNCIA DE TER UM CONTROLE FINANCEIRO PESSOAL

IMPORTÂNCIA DE TER UM CONTROLE FINANCEIRO PESSOAL A IMPO RTÂNC IA DE TE R UM CONT ROLE FINAN CEIRO PESSO AL F U N D O Introdução É normal encontrar pessoas que imaginam não precisarem ter um controle financeiro pessoal, pois não ganham o suficiente para

Leia mais

A Imagem do Nosso Canto.

A Imagem do Nosso Canto. A Imagem do Nosso Canto. Esta Cartilha foi desenvolvida dentro do Projeto Canto que Canto, pela Fundação Cultural Cassiano Ricardo durante o 2º Semestre de 2002 pela Profª e Regente Coral SUSANA ROSA.

Leia mais

IRBEM IRBEM consulta pública pesquisa anual de percepções da população sobre a cidade.

IRBEM IRBEM consulta pública pesquisa anual de percepções da população sobre a cidade. Janeiro/0 O objetivo do IRBEM é formar um conjunto de indicadores para que a própria sociedade civil, governos, empresas e instituições conheçam as condições e os modos de vida dos cidadãos, a fim de que

Leia mais

AF_Folheto Plantão_v3 Even.indd 1 08/06/10 20:00

AF_Folheto Plantão_v3 Even.indd 1 08/06/10 20:00 AF_Folheto Plantão_v3 Even.indd 1 08/06/10 20:00 morar na freguesia é diferente. Quem vive na Freguesia é apaixonado pelo bairro. Com um clima familiar e infraestrutura completa, a Freguesia é um dos mais

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 207, DE 2015

PROJETO DE LEI Nº 207, DE 2015 PROJETO DE LEI Nº 207, DE 2015 Autoriza o Poder Executivo a desapropriar, para fins ambientais e culturais, terreno para criação do "Parque dos Búfalos", na Capital do Estado. A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

Leia mais

Use bem o seu dinheiro

Use bem o seu dinheiro 1016323-6 - abr/2012 Quer saber mais sobre como usar melhor o seu dinheiro? No site www.itau.com.br/usoconsciente, você encontra vídeos, testes e informações para uma gestão financeira eficiente. Acesse

Leia mais

Reunião Pública PMH Subprefeitura Campo Limpo Prefeitura de SP- Habitação

Reunião Pública PMH Subprefeitura Campo Limpo Prefeitura de SP- Habitação Reunião Pública PMH Subprefeitura Campo Limpo Prefeitura de SP- Habitação Data: 25/05/2011 Hora: Transcrição: Andrea Subprefeitura Campo Limpo Página 1 Início: Bom dia novamente, desejo à todos que tenham

Leia mais

Guia do uso consciente do crédito. O crédito está aí para melhorar sua vida, é só se planejar que ele não vai faltar.

Guia do uso consciente do crédito. O crédito está aí para melhorar sua vida, é só se planejar que ele não vai faltar. Guia do uso consciente do crédito O crédito está aí para melhorar sua vida, é só se planejar que ele não vai faltar. Afinal, o que é crédito? O crédito é o meio que permite a compra de mercadorias, serviços

Leia mais

São Paulo/SP - Dono de prédio rejeita nova proposta e Belas Artes fecha as portas dia 24

São Paulo/SP - Dono de prédio rejeita nova proposta e Belas Artes fecha as portas dia 24 São Paulo/SP - Dono de prédio rejeita nova proposta e Belas Artes fecha as portas dia 24 O proprietário do prédio em que funciona o Cinema Belas Artes, Flávio Maluf, recusou uma nova proposta dos sócios

Leia mais

Revisão Participativa. dos Instrumentos de Planejamento e Gestão da Cidade de São Paulo

Revisão Participativa. dos Instrumentos de Planejamento e Gestão da Cidade de São Paulo Revisão Participativa dos Instrumentos de Planejamento e Gestão da Cidade de São Paulo Volume II Revisão Participativa do Plano Diretor Estratégico (PDE) 1. A importância do PDE (Plano Diretor Estratégico)

Leia mais

Sustentabilidade do uso e ocupação do solo em áreas metropolitanas: expansão residencial em áreas de proteção de mananciais ou risco ambiental

Sustentabilidade do uso e ocupação do solo em áreas metropolitanas: expansão residencial em áreas de proteção de mananciais ou risco ambiental Sustentabilidade do uso e ocupação do solo em áreas metropolitanas: expansão residencial em áreas de proteção de mananciais ou risco ambiental Favelas O nome favela revela o cotidiano de milhares de brasileiros

Leia mais