O Relacionamento Comercial Brasil-China, Hoje e Amanhã

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O Relacionamento Comercial Brasil-China, Hoje e Amanhã"

Transcrição

1 São Paulo Rio de Janeiro Brasília Curitiba Porto Alegre Recife Londres Lisboa Shanghai Miami Buenos Aires O Relacionamento Comercial Brasil-China, Hoje e Amanhã Durval de Noronha Goyos Jr. PUC MINAS Poços de Caldas, 20 de maio de 2008.

2 Índice Índice 1. Fundamentos Econômicos 2. Comércio Exterior 3. Aspectos Mercadológicos 4. Outras Cooperações

3

4

5 Fundamentos Econômicos Crescimento da Economia China % Fonte: FMI *Estimativa

6 Fundamentos Econômicos Crescimento da Economia Brasil % Fonte: IBGE * Estimativa Banco Central

7 Fundamentos Econômicos Crescimento do PIB Paridade do Poder de Compra (PPC) China Total do PIB US$ 11,3 trilhões PIB per capita: 8,700 (2007) Fonte: FMI

8 Fundamentos Econômicos Crescimento do PIB Paridade do Poder de Compra (PPC) Brasil Total PIB US$ trilhão PIB per capita: US$ (2007) PIB per capita: US$ (2006) Fonte: CIA World Book

9 Fundamentos Econômicos PIB x População China US$ * 1,60 1,90 2,30 2,60 3,41 3, ,1 10,5 11,1 11,5 11,1 População (bilhões) 1,292 1,299 1,300 1,310 1,320 1,329 PIB per capita (mil) 1,240 1,473 1,770 1,984 2,583 2,787 PIB (trilhões) Crescimento PIB % Fonte: FMI

10 Fundamentos Econômicos PIB x População Brasil US$ ,006 1,300 População (Milhões) PIB per capita (mil) 3,10 3,66 4,77 5,41 6,91 PIB (bilhão) Fonte: IBGE Em amarelo- nova metodologia do IBGE

11 Fundamentos Econômicos Dívida Externa China Ano Valor (US$ Bilhão) , , , , , , , ,2 * , 3 Fonte: JP Morgan *Estimativa

12 Fundamentos Econômicos Dívida Externa Brasil Ano Valor (US$ Bilhão) , , , , , , , , , ,3 * ,8 Fonte: Banco Central do Brasil *MAR/2008

13 Fundamentos Econômicos Reservas Internacionais China Ano US$ Trilhões , , , , ,528 * ,930 Fonte: People's Bank of China * Estimativa

14 Fundamentos Econômicos US$ Trilhões Reservas Internacionais China 1,9 1,5 Fonte: People's Bank of China *Estimativa

15 Fundamentos Econômicos Reservas Internacionais Brasil Ano US$ Bilhão , , , , ,334 * ,034 Fonte: Banco Central do Brasil *MAI/2008

16 Fundamentos Econômicos US$ Bilhão Reservas Internacionais Brasil Fonte: Banco Central do Brasil * MAR/2008

17 Fundamentos Econômicos Evolução da Inflação China % Fonte: FMI * Estimativa

18 Fundamentos Econômicos Evolução da Inflação % Brasil Fonte: Banco Central do Brasil * Estimativa

19 Fundamentos Econômicos Investimentos Diretos Chineses no Mundo US$ Bilhões Ano Total , , , , ,2 Fonte: People's Bank of China

20 Fundamentos Econômicos Investimentos Diretos Brasileiros no Mundo US$ Bilhões Ano Total , , , , , ,65 * ,54 Fonte: Banco Central do Brasil * Somente Janeiro/2008

21 Fundamentos Econômicos Investimentos Diretos Brasileiros no Mundo US$ Bilhões Fonte: Banco Central do Brasil

22 Fundamentos Econômicos Investimentos Diretos da China no Brasil US$ Milhões Ano Total , , , , , , ,30 Fonte: Banco Central do Brasil

23 Fundamentos Econômicos Investimentos Diretos da China no Brasil US$ Milhões Fonte: Banco Central do Brasil

24 Fundamentos Econômicos US$ x YUAN Fonte: People's Bank of China

25 Fundamentos Econômicos R$ x RMB Fonte: Banco Central do Brasil

26 Fundamentos Econômicos R$ x US$ Fonte: Banco Central do Brasil

27 Fundamentos Econômicos Agronegócio do Brasil Produtos Posição entre os principais exportadores % Total das exportações Mundiais Suco de Laranja 1º 81% Carne Frango 1º 35% Açúcar 1º 33% Café 1º 30% Tabaco 1º 27% Carne Bovina 1º 24% Etanol 1º 13% Soja 2º 32% Óleo de Soja 2º 28% Carne Suína 3º 11% Algodão 3º 5% Fonte: Icone Brasil

28 Fundamentos Econômicos Agronegócio do Brasil PIB do Agronegócio em 2007 ficou em R$ 569,4 bilhões, valor 5,52% superior em relação a PIB do agronegócio representou em 2007, 30% do PIB total do Brasil, 37% dos empregos e 35% das exportações totais do país. O saldo da balança comercial do agronegócio fechou o ano de 2007 em US$ 50 bilhões. Fonte: Icone Brasil

29 Fundamentos Econômicos Principais Produtores de Soja 9% 40% 8% 18% 25% Fonte: Abiove

30 Fundamentos Econômicos Áreas Agricultáveis no mundo Em hectares Fonte: FAO/IBGE 71

31 Comércio Exterior Totais Gerais China US$ Trilhões Ano Exportações US$ FOB Importações US$ FOB Saldo US$ FOB Corrente de Comércio US$ FOB ,59 0,56 0,03 1, ,76 0,66 0,10 1, ,96 0,79 0,17 1, ,21 0,95 0,26 2,16 * ,31 1,08 0,23 2,39 Fonte: Ministry of Commerce of People's Republic of China *Estimativa conforme valores de JAN/2008

32 Comércio Exterior Totais Gerais China US$ Trilhões Fonte: Ministry of Commerce of People's Republic of China *Estimativa conforme valores de JAN/2008

33 Comércio Exterior Totais Gerais Brasil US$ Bilhões Ano Exportações US$ FOB Importações US$ FOB Saldo US$ FOB Corrente de Comércio US$ FOB ,67 62,83 33,84 159, ,52 73,60 44,93 192, ,80 91,35 46,45 229, ,64 120,62 40,02 281,27 * ,00 155,00 27,00 337,00 Fonte: MDIC *Estimativa Banco Central

34 Comércio Exterior Totais Gerais Brasil US$ Bilhões Fonte: MDIC *Estimativa Banco Central

35 Comércio Exterior Balança comercial do Brasil com a China US$ Bilhões Ano Exportações Importações FOB FOB Saldo FOB Corrente de Comércio FOB ,44 3,71 1,73 9, ,83 5,35 1,48 12, ,40 7, , ,74 12,61-1,86 23,36 * ,84 18,43-10,59 26,27 Fonte: MDIC *Estimativa conforme valores de JAN/2008

36 Comércio Exterior Balança comercial do Brasil com a China US$ Bilhões Fonte: MDIC *Estimativa conforme valores de JAN/2008

37 Comércio Exterior Exportações Brasileiras para China:Principais Produtos US$ Milhões US$ FOB Jan/Mar 2008 US$ FOB Jan/Mar 2007 Var. 08/07 % Part. Mar 2008 % Minérios de ferro não aglomerados e seus concentrados ,16 33,9 Outros grãos de soja mesmo triturados ,62 13,02 Pasta Quim. Madeira de N/Conif. a soda/sulfato, semi/branq ,68 7,87 Óleos brutos de petróleo ,32 6,27 Óleo de soja, em bruto, mesmo degomado ,86 6,07 Minérios de ferro aglomerados e seus concentrados ,43 4,68 Produtos Fonte: MDIC *MAR/2008

38 Comércio Exterior Importações Brasileiras da China: Principais Produtos US$ Milhões US$ FOB Jan/Mar 2008 US$ FOB Jan/Mar 2007 Var. 08/07 % Part. Jan/Mar 2008 % Outras. Partes P/Aparelhos de Telefonia/Telegrafia ,38 5,10 Dispositivos de Cristais Líquidos (LCD) ,14 4,72 Coques de Hulha, de Linhita ou de Turfa ,46 2,17 Terminais Portáteis de Telefonia Celular ,41 2,02 Outs. Adubos/Fertiliz. Miner.Quim. C/Nitrogênio e fósforo ,62 Outras partes p/ ap. recpet de rádio, TV, etc ,13 1,42 Produtos Fonte: MDIC *MAR/2008

39 Comércio Exterior Corrente de Comércio Chinesa e seus mercados Fonte: Ministry of Commerce of People's Republic of China DEZ 2007

40 Comércio Exterior Corrente de Comércio Brasileira e seus mercados Fonte: MDIC MAR/2008

41 Comércio Exterior Origem das Importações Chinesas Fonte: Ministry of Commerce of People's Republic of China DEZ 2007

42 Comércio Exterior Origem das Importações Brasileiras Fonte: MDIC MAR/2008

43 Comércio Exterior Corrente de Comércio da China por Blocos Econômicos Fonte: Ministry of Commerce of People's Republic of China

44 Comércio Exterior Corrente de Comércio do Brasil por Blocos Econômicos Fonte: MDIC

45 Comércio Exterior Balança Comercial do Agronegócio US$ bilhões Anos Exportações Var. % Importações Var.% Saldo Var.% ,3% 4 1,9% 34 32, ,8% 5 6,2% 38 12,5% ,4% 6 29,1% 42 11,2% ,4% 8 27,0% 50 17,0% * ,0% 9 15% 60 20,0% Fonte: Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil. *Estimativa

46 Comércio Exterior Balança Comercial do Agronegócio Fonte: Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil. *Estimativa

47 Comércio Exterior Principais Destinos das Exportações do Agronegócio Destinos Exportação dos agronegócios (US$ milhão) Var. % 07/06 (b/a) Total Geral Exp. (c) Valor Agregado % 2006 (a) 2007 (b) Básico 1.UE , ,43 14,53 28,04 2. EUA , ,55 19,70 60,75 3. China , ,69 29,23 3,09 4. Rússia , ,37 30,72 4,92 5. Argentina , ,19 6,31 82,50 6. Japão , ,42 14,65 26,93 Fonte: Instituto de Economia Aplicada - IEA Semi Manufaturado

48 Comércio Exterior Principais Destinos das Exportações do Agronegócio Fonte: Instituto de Economia Aplicada - IEA

49 Comércio Exterior Principais Produtos do Agronegócio Exportados para China 2006 Grupo 2007 Var. 07/06 % US$ 1000 Participação % US$ 1000 Participação % 1. Complexo Soja , ,27 23,68 2. Produtos florestais , ,34 1,40 3. Bovídeos , ,47 29,91 4. Fumo , ,78 249,62 5. Frutas , ,41 29, , ,0 23,38 Total Fonte: Instituto de Economia Aplicada - IEA

50 Comércio Exterior Principais Importadores de soja do Brasil Participação em % Fonte: Instituto de Economia Aplicada - IEA

51 Aspectos Mercadológicos Ranking 2007 Produção de Veículos (Milhões de Unidades) Venda de Venda de Cosméticos Computadores (US$ Bilhões) (Milhões de Unidades) Venda de Celulares (Milhões de Unidades) Consumo de Chocolate (Milhares de Toneladas) 1º Japão 11,596 1º EUA 50,5 1º EUA 64 1º China 547 1º EUA º EUA 10,781 2º Japão 29,8 2º China 36 2º EUA 253 2º Alemanha º China 8,882 3º Brasil 18,2 3º Japão 13 3º Índia 234 3º Reino Unido 531 4º Alemanha 6,213 4º França 14,1 4º Reino Unido 11,2 4º Rússia 170 4º Brasil 410 7º Brasil 2,971 5º Alemanha 13,6 5º Brasil 10,7 5º Brasil 121 5º França 404

52 Aspectos Mercadológicos Veículos A China fechou o ano de 2007 com 57 milhões de veículos automotores. Vendas de carros chegaram a US$ 4,7 milhões, crescimento de 23, 46 % em relação a Em 2007,crescimento da produção de veículos de passageiros de 21,84%, valor de US$ 6,38 milhões. Crescimento no valor das vendas de 21%. Venda de ônibus e caminhões no valor de US$ 2,5 milhões. Em 2007 o Brasil produziu 2,970 milhões de unidades de veículos, divididos em veículos leves e de passeio (2,794 unidades), caminhões ( ) e ônibus (38.000). Fonte: China Association of Automobile Manufactures e Anfavea

53 Aspectos Mercadológicos Aço Conforme estimativas, a produção de aço na China deverá crescer 10% em 2008 e alcançar 540 milhões de toneladas. No Brasil em 2007 o país obteve recorde na produção que fechou a 40 milhões de toneladas, superior aos 30,9 milhões de Para 2008, a estimativa é de crescimento de 10,8%. Tanto no Brasil como na China, a construção civil e a indústria automobilística foram responsáveis pelo crescimento de cada um dos países. Fonte: Instituto Brasileiro de Siderurgia e Associação de Ferro e Aço da China

54 Aspectos Mercadológicos Indústria Naval A indústria naval mundial representa cerca de US$ 70 bilhões. A indústria naval chinesa é a terceira maior no mundo, com crescimento de 74% em 2007, valor de US$ 8,1 bilhões. Conforme estimativas, em 2011 a China deverá ser o principal fabricante de bulk carriers e o segundo em petroleiros. No Brasil, a indústria naval está se reerguendo após anos de paralisia. Até 2012, 26 novos navios serão entregues à Transpetro (Petrobras Transporte). Os contratos assinados com diversos consórcios, totalizam US$ 2,5 bilhões. Fontes: China Association of National Shipbuilder Industry; SINAVAL Sindicato Nacional da Indústria da Construção e Reparação Naval e Offshore.

55 Aspectos Mercadológicos Indústria Naval Em 2007 a indústria naval brasileira registrou aumento de 40 mil empregos diretos. Até outubro de 2007, o total de empréstimos oriundos do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), foi de R$ 3,6 bilhões. A previsão de faturamento da indústria naval brasileira é de R$ 4,5 bilhões, entre fabricação de navios e plataformas de petróleo. Fonte: BNDES

56 Aspectos Mercadológicos Cimento A produção de cimento na China em 2007 chegou a 1,35 bilhão de toneladas, crescimento de 13,5% em relação a A vendas tiveram crescimento de 23% e totalizaram US$ 57 bilhões. Em 2007, estima-se que a China produziu 4% de todo cimento mundial. Em 2007 o Brasil produziu milhões de toneladas de cimento. A estimativa de 2008 já é superior a milhões de toneladas. Fontes: Comissão Nacional de Reforma e Desenvolvimento Sindicato Nacional da Indústria do Cimento

57 Aspectos Mercadológicos Aviação Em 2007, as exportações de aviões do Brasil foram de US$ 4,3 milhões. Desde 2002 a Embraer possui uma joint venture com a chinesa Harbin Aircraft para produção de jatos de até 50 lugares. A aviação regional na China ainda responde por 7% da frota total do País. Entretanto, estima-se que nos próximos 15 anos a China necessite de 1 mil aeronaves para vôos regionais ou cerca de 13% do total mundial. A Embraer estima que 60% de suas vendas, na Ásia e Caribe, terá como destino a China. Esse valor será de 600 aeronaves. Fontes: MDIC e Embraer

58 Aspectos Mercadológicos Distribuição de água doce no mundo Fontes: Agência Nacional das Águas do Brasil Embaixada da República Popular da China no Brasil

59 Aspectos Mercadológicos Petróleo Brasil: ,85 milhões de barris por dia 2006 Brasil adquiriu a auto-suficiência. Produção de 2,16 milhões de barris por dia Descoberta do Campo de Tupi. Reservas com 10 bilhões de barris Produção de 2,30 milhões de barris por dia Estimativa de 3,4 milhões de barris/dia. China: 2005 Produção de 3,78 milhões de barris por dia Produção de 3,84 milhões de barris por dia Produção de 3,90 milhões de barris por dia (aumento de 1,6% em relação a 2006). - importações totalizaram 163,7 milhões de toneladas, cerca de barris por dia (crescimento de 14,7%) Estimativa de produção de 3,90 milhões de barris por dia. Fontes: Petrobrás e China Petroleum and Chemical Industry Association

60 Outras Cooperações

61 NORONHA ADVOGADOS EM XANGAI O escritório de Xangai de Noronha Advogados foi aberto em abril de 2001 e conta com uma equipe de advogados fluentes em mandarim, inglês e português. 450 Fushan Road Suntime International Mansion, 14º andar sala F Pudong, Xangai, China Tel.: (86-21) Fax: (86-21) Contato: Gustavo de Jacobina Rabello

62 Durval de Noronha Goyos Jr.

O Relacionamento Comercial Brasil-China, Hoje e Amanhã

O Relacionamento Comercial Brasil-China, Hoje e Amanhã São Paulo Rio de Janeiro Brasília Curitiba Porto Alegre Recife Londres Lisboa Shanghai Miami Buenos Aires O Relacionamento Comercial Brasil-China, Hoje e Amanhã Durval de Noronha Goyos Jr. São Paulo, 12

Leia mais

O BRASIL E O MUNDO NO COMÉRCIO EXTERIOR

O BRASIL E O MUNDO NO COMÉRCIO EXTERIOR São Paulo Rio de Janeiro Brasília Curitiba Porto Alegre Recife Londres Lisboa Shanghai Miami Buenos Aires O BRASIL E O MUNDO NO COMÉRCIO EXTERIOR Durval de Noronha Goyos Jr. Aula Magna - Universidade de

Leia mais

REFLEXOS DO CENÁRIO ECONÔMICO MUNDIAL SOBRE O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO

REFLEXOS DO CENÁRIO ECONÔMICO MUNDIAL SOBRE O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO REFLEXOS DO CENÁRIO ECONÔMICO MUNDIAL SOBRE O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO JOÃO CRUZ REIS FILHO SECRETÁRIO DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Brasília/DF JULHO DE 2015 22 CENÁRIO POPULACIONAL

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 4,0 BILHÕES NO PRIMEIRO BIMESTRE DO ANO

BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 4,0 BILHÕES NO PRIMEIRO BIMESTRE DO ANO São Paulo, 20 de março de 2016 Fevereiro 2016 BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 4,0 BILHÕES NO PRIMEIRO BIMESTRE DO ANO Em fevereiro, a corrente de comércio brasileira totalizou US$ 23,7 bilhões,

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL BRASIL / MERCOSUL

BALANÇA COMERCIAL BRASIL / MERCOSUL BALANÇA COMERCIAL Tatiana Lacerda Prazeres Secretária de Comércio Exterior Indicadores Sócioeconômicos dos Países do Mercosul 2010 BRASIL ARGENTINA PARAGUAI URUGUAI PIB (US$ bi) 2.090,3 370,3 18,5 40,3

Leia mais

CRESCEM AS EXPORTAÇÕES DE MANUFATURADOS PARA OS ESTADOS UNIDOS EM 2015

CRESCEM AS EXPORTAÇÕES DE MANUFATURADOS PARA OS ESTADOS UNIDOS EM 2015 São Paulo, 30 de novembro de 2015 Outubro 2015 CRESCEM AS EXPORTAÇÕES DE MANUFATURADOS PARA OS ESTADOS UNIDOS EM 2015 Em outubro, a corrente de comércio alcançou valor de US$ 30,1 bilhões, o que significou

Leia mais

Agronegócio e o Plano Nacional de Exportações

Agronegócio e o Plano Nacional de Exportações Agronegócio e o Plano Nacional de Exportações Alinne B. Oliveira Superintendente de Relações Internacionais Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil CNA 17 de novembro de 2015. O agronegócio e

Leia mais

Total das exportações do Rio Grande do Sul. Exportações no período acumulado de janeiro a fevereiro de 2016.

Total das exportações do Rio Grande do Sul. Exportações no período acumulado de janeiro a fevereiro de 2016. Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio exterior do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de fevereiro de 2016. Total das exportações do Rio Grande do

Leia mais

Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica. Panorama Econômico e Desempenho Setorial

Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica. Panorama Econômico e Desempenho Setorial Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica Panorama Econômico e Desempenho Setorial 2009 Apresentação Fundada em 1963, a Abinee - Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica

Leia mais

SUÉCIA Comércio Exterior

SUÉCIA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC SUÉCIA Comércio Exterior Dezembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

- Exportação: US$ 17,5 bi, em valor, e média diária de US$ 795,0 milhões; sobre dez-13 (US$ 992,7 milhões),

- Exportação: US$ 17,5 bi, em valor, e média diária de US$ 795,0 milhões; sobre dez-13 (US$ 992,7 milhões), Dezembro / 2014 Resultados de Dezembro de 2014 - Exportação: US$ 17,5 bi, em valor, e média diária de US$ 795,0 milhões; sobre dez-13 (US$ 992,7 milhões), redução de 19,9%, pela média diária; - Importação:

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA SETEMBRO 2012

BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA SETEMBRO 2012 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA SETEMBRO 2012 Período Dias Úteis US$ milhões FOB EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO CORR. COMÉRCIO SALDO Média Média Média Média Valor Valor Valor Valor p/dia útil p/dia útil p/dia útil

Leia mais

O Agronegócio e o Sucesso do Brasil no Mercado de Carnes Gedeão Silveira Pereira

O Agronegócio e o Sucesso do Brasil no Mercado de Carnes Gedeão Silveira Pereira O Agronegócio e o Sucesso do Brasil no Mercado de Carnes Gedeão Silveira Pereira Vice Presidente FARSUL Terra arável disponível, por pessoa no mundo Brasil EUA Rússia Índia China União Européia Congo Austrália

Leia mais

Resultados de Junho de 2014

Resultados de Junho de 2014 Junho / 2014 Resultados de Junho de 2014 - Exportação: US$ 20,5 bi, em valor, e média diária de US$ 1,023 bilhão; sobre mai-14, aumento de 3,6%, pela média diária; sobre jun-13, redução de 3,5%, pela média

Leia mais

CHINA Comércio Exterior

CHINA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC CHINA Comércio Exterior Dezembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

Gráfico 1 Corrente de comércio Brasil - China entre 2006 e 2015 (US$ milhões)

Gráfico 1 Corrente de comércio Brasil - China entre 2006 e 2015 (US$ milhões) INFORMATIVO Nº. 48. JANEIRO de 216 COMÉRCIO BILATERAL BRASIL-CHINA Balança Comercial Em 215, a corrente de comércio Brasil-China totalizou 66,3 bilhões, de acordo com dados divulgados pelo Ministério do

Leia mais

PRIMEIRO MÊS DE 2014 MARCA DÉFICIT COMERCIAL DE US$ 4,1 BILHÕES

PRIMEIRO MÊS DE 2014 MARCA DÉFICIT COMERCIAL DE US$ 4,1 BILHÕES Janeiro 2014 São Paulo, 28 de fevereiro de 2014 PRIMEIRO MÊS DE 2014 MARCA DÉFICIT COMERCIAL DE US$ 4,1 BILHÕES O saldo da balança comercial brasileira ficou negativo em US$ 4,06 bilhões, o que significou

Leia mais

ESTADOS UNIDOS. Comércio Exterior

ESTADOS UNIDOS. Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC ESTADOS UNIDOS Comércio Exterior Março de 2016 Principais Indicadores

Leia mais

Indústria Automobilística Brasileira

Indústria Automobilística Brasileira Indústria Automobilística Brasileira Realidade 2010 Encontro Prof. Manoel A. S. Reis, PhD Os Novos Desafios da Logística O Exemplo da Indústria Automobilística São Paulo 20 de outubro de 2010 Indústria

Leia mais

PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL

PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO DE MINAS GERAIS SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL Março/2014 2 ÍNDICE 03. Apresentação 04. População Mundial 05. População

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS Dezembro/2011 jan/07 mar/07 mai/07 jul/07 set/07 nov/07 jan/08 mar/08 mai/08 jul/08 set/08 nov/08 jan/09 mar/09 mai/09 jul/09

Leia mais

Brasil Em Números. Maio 2014

Brasil Em Números. Maio 2014 Brasil Em Números Maio 2014 Dados gerais Nome oficial - República Federativa do Brasil Capital: Brasília, localizada no Distrito Federal, Centro-Oeste do país e inaugurada oficialmente em 1960 Idioma:

Leia mais

SENEGAL Comércio Exterior

SENEGAL Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC SENEGAL Comércio Exterior Agosto de 2015 Principais Indicadores

Leia mais

ITÁLIA Comércio Exterior

ITÁLIA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC ITÁLIA Comércio Exterior Novembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

Abril 2015 São Paulo, 22 de maio de BALANÇA COMERCIAL COM A CHINA REGISTRA SEGUNDO SUPERÁVIT DO ANO

Abril 2015 São Paulo, 22 de maio de BALANÇA COMERCIAL COM A CHINA REGISTRA SEGUNDO SUPERÁVIT DO ANO Abril 2015 São Paulo, 22 de maio de 2015. BALANÇA COMERCIAL COM A CHINA REGISTRA SEGUNDO SUPERÁVIT DO ANO Em abril, a balança comercial brasileira com o país asiático foi superavitária em US$ 948 milhões,

Leia mais

Dezembro 2014 São Paulo, 21 de janeiro de SUPERÁVIT ANUAL COM A CHINA É O MENOR DOS ÚLTIMOS SEIS ANOS

Dezembro 2014 São Paulo, 21 de janeiro de SUPERÁVIT ANUAL COM A CHINA É O MENOR DOS ÚLTIMOS SEIS ANOS Dezembro 2014 São Paulo, 21 de janeiro de 2015. SUPERÁVIT ANUAL COM A CHINA É O MENOR DOS ÚLTIMOS SEIS ANOS Apesar do saldo superavitário com a China, 2014 registrou o menor saldo positivo com o parceiro

Leia mais

ALEMANHA Comércio Exterior

ALEMANHA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC ALEMANHA Comércio Exterior Dezembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

PAINEL REGIONAL DA INDÚSTRIA MINEIRA REGIONAIS FIEMG. Vale do Rio Grande

PAINEL REGIONAL DA INDÚSTRIA MINEIRA REGIONAIS FIEMG. Vale do Rio Grande PAINEL REGIONAL DA INDÚSTRIA MINEIRA REGIONAIS FIEMG Vale do Rio Grande Julho/2016 Objetivo Prover informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria no Estado de Minas Gerais e nas Regionais

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA ABRIL 2012

BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA ABRIL 2012 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA ABRIL 2012 US$ milhões FOB Período Dias Úteis EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO CORR. COMÉRCIO SALDO Média Média Média Média Valor Valor Valor Valor p/dia útil p/dia útil p/dia útil p/dia

Leia mais

Santa Maria - RS

Santa Maria - RS MERCADO INTERNO E DE EXPORTAÇÃO DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL XXVI CONGRESSO BRASILEIRO DE ZOOTECNIA ZOOTEC 2016 SIMPÓSIO III: MARKETING E EMPREENDEDORISMO Santa Maria - RS 13-05-2016 POSIÇÃO DO BRASIL

Leia mais

Exportações no período acumulado de janeiro até maio de Total das exportações do Rio Grande do Sul.

Exportações no período acumulado de janeiro até maio de Total das exportações do Rio Grande do Sul. Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio internacional do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de maio de 2015. Total das exportações do Rio Grande do

Leia mais

5 maiores Problemas da Humanidade até 2050

5 maiores Problemas da Humanidade até 2050 5 maiores Problemas da Humanidade até 2050 Água Energia Evolução da População Mundial 1950 2011 2050 2,5 bi 7,5 bi 9,3 bi Evolução dos Famintos 1950 2011 2050 0,5 bi 0,9 bi 1,3 bi Alimentos Lixo Pobreza

Leia mais

Desempenho da Indústria Catarinense

Desempenho da Indústria Catarinense FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA Desempenho da Indústria Catarinense Florianópolis, 20 de março de 2015 SANTA CATARINA e BRASIL Desempenho econômico em 2015 INDICADOR SANTA CATARINA

Leia mais

Decifrando a economia para superar a crise. com Denise Barbosa & Antonio Lacerda

Decifrando a economia para superar a crise. com Denise Barbosa & Antonio Lacerda Decifrando a economia para superar a crise com Denise Barbosa & Antonio Lacerda EUA produção industrial continua patinando 110 105 Índice base 2007 = 100 100 95 90 85 80 jan/09 jan/10 jan/11 jan/12 jan/13

Leia mais

NOVA ZELÂNDIA. Comércio Exterior

NOVA ZELÂNDIA. Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC NOVA ZELÂNDIA Comércio Exterior Março de 2016 Principais indicadores

Leia mais

FERTILIZANTES HERINGER S/A

FERTILIZANTES HERINGER S/A FERTILIZANTES HERINGER S/A 4,5 bilhões de anos Área + de 51 BILHOES de hectares 71% H2O Somente 3% agua doce +- 15 bilhoes de hectares de terra + de 1 BILHÃO HECTARES PLANTADOS 6.6 BILHOES HABITANTES Previsão

Leia mais

ARGENTINA. Comércio Exterior

ARGENTINA. Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC ARGENTINA Comércio Exterior Janeiro de 2016 Principais Indicadores

Leia mais

Importações no período acumulado de janeiro até dezembro de 2015.

Importações no período acumulado de janeiro até dezembro de 2015. Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio internacional do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de dezembro de 2015. Total das exportações do Rio Grande

Leia mais

SUMÁRIO EXECUTIVO DAS RELAÇÕES ECONÔMICAS E COMERCIAIS. BRASIL x CHINA

SUMÁRIO EXECUTIVO DAS RELAÇÕES ECONÔMICAS E COMERCIAIS. BRASIL x CHINA Ministério das Relações Exteriores MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos DPR Divisão de Inteligência Comercial DIC SUMÁRIO EXECUTIVO DAS RELAÇÕES ECONÔMICAS E COMERCIAIS BRASIL x CHINA

Leia mais

JAPÃO Comércio Exterior

JAPÃO Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC JAPÃO Comércio Exterior Dezembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

EXPECTATIVA MÉDIA ANUAL DO MERCADO PARA A ECONOMIA BRASILEIRA: PIB, JUROS, CÂMBIO E INFLAÇÃO TAXA DE JUROS SELIC

EXPECTATIVA MÉDIA ANUAL DO MERCADO PARA A ECONOMIA BRASILEIRA: PIB, JUROS, CÂMBIO E INFLAÇÃO TAXA DE JUROS SELIC Indicadores EXPECTATIVA MÉDIA ANUAL DO MERCADO PARA A ECONOMIA BRASILEIRA: PIB, JUROS, CÂMBIO E INFLAÇÃO - 2010-2014 ANO TAXA DE CRESCIMENTO DO PIB TAXA DE JUROS SELIC TAXA DE CÂMBIO R$/US$ TAXA DE INFLAÇÃO

Leia mais

DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS I R A Q U E

DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS I R A Q U E Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS I R

Leia mais

Fevereiro 2015 São Paulo, 23 de março de DÉFICIT COM A CHINA ALCANÇA US$ 3,6 BILHÕES NO PRIMEIRO BIMESTRE DE 2015.

Fevereiro 2015 São Paulo, 23 de março de DÉFICIT COM A CHINA ALCANÇA US$ 3,6 BILHÕES NO PRIMEIRO BIMESTRE DE 2015. Fevereiro 2015 São Paulo, 23 de março de 2015. DÉFICIT COM A CHINA ALCANÇA US$ 3,6 BILHÕES NO PRIMEIRO BIMESTRE DE 2015. Em fevereiro, a balança comercial brasileira com a China registrou saldo negativo

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DO COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO E O INTERCÂMBIO COMERCIAL BRASIL-PORTUGAL

DESENVOLVIMENTO DO COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO E O INTERCÂMBIO COMERCIAL BRASIL-PORTUGAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA EXECUTIVA DESENVOLVIMENTO DO COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO E O INTERCÂMBIO COMERCIAL BRASIL-PORTUGAL BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA

Leia mais

Evento: O Agronegócio e o Comércio Mundial. Agronegócio Brasileiro: Atualidade e Desafio

Evento: O Agronegócio e o Comércio Mundial. Agronegócio Brasileiro: Atualidade e Desafio Evento: O Agronegócio e o Comércio Mundial Agronegócio Brasileiro: Atualidade e Desafio São Paulo, 22 de Setembro de 2015 Parece que estamos decolando ECONOMIA A BRASILEIR Agronegócio - Balança Comercial

Leia mais

CARNE AVÍCOLA NOVEMBRO DE 2016

CARNE AVÍCOLA NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CARNE AVÍCOLA NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas

Leia mais

URUGUAI. Comércio Exterior

URUGUAI. Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC URUGUAI Comércio Exterior Janeiro de 2016 Principais indicadores

Leia mais

V AVISULAT Porto Alegre/RS

V AVISULAT Porto Alegre/RS V AVISULAT Porto Alegre/RS Avanços e desafios para o agronegócio brasileiro no mercado externo. Eduardo Sampaio Marques Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio SRI/MAPA Panorama do Agronegócio

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS Fevereiro/2013 Faturamento Bruto mensal R$ milhões constantes (defl. Col. 32/FGV) Média Jan-Fev 2008 6.188 2009 4.446 2010 5.178

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL GOIANA OUTUBRO 2015 Dados preliminares

BALANÇA COMERCIAL GOIANA OUTUBRO 2015 Dados preliminares BALANÇA COMERCIAL GOIANA OUTUBRO 2015 Dados preliminares 1 BALANÇA COMERCIAL GOIÁS OUTUBRO 2015 US$ FOB MÊS EXPORTAÇÕES IMPORTAÇÕES SALDO OUTUBRO/2015 516.095.546 262.729.719 253.365.827 2 EVOLUÇÃO DA

Leia mais

COLÔMBIA. Comércio Exterior

COLÔMBIA. Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC COLÔMBIA Comércio Exterior Janeiro de 2016 Principais indicadores

Leia mais

Relações Comerciais Brasil-Alemanha

Relações Comerciais Brasil-Alemanha Relações Comerciais Brasil-Alemanha Balança Comercial Brasil Alemanha / 2002 Mar 2015 (em mil US$ - FOB) Ano Exportação Importação Saldo Volume de Comércio 2002 2.539.954 4.418.971-1.879.016 6.958.926

Leia mais

- Exportação: US$ 13,7 bi, em valor, e média diária de US$ 652,6 milhões; sobre jan-14 (US$ 728,5 bilhões),

- Exportação: US$ 13,7 bi, em valor, e média diária de US$ 652,6 milhões; sobre jan-14 (US$ 728,5 bilhões), Janeiro / 2015 Resultados de Janeiro de 2015 - Exportação: US$ 13,7 bi, em valor, e média diária de US$ 652,6 milhões; sobre jan-14 (US$ 728,5 bilhões), redução de 10,4%, pela média diária; - Importação:

Leia mais

Análise da Balança Comercial Brasileira de 2011

Análise da Balança Comercial Brasileira de 2011 Análise da Balança Comercial Brasileira de 2011 Saldo comercial aumenta em função das altas cotações das commodities No ano de 2011, as exportações em valor cresceram 26,8%, em relação ao ano de 2010.

Leia mais

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Índice 1 - Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso 1.1 Agronegócio Soja 1.2 Agronegócio Milho 1.3 Agronegócio Algodão 1.4 Agronegócio Boi 2 Competitividade 2.1 Logística

Leia mais

A Importância da Carne de Porco e seus Derivados no Mundo. Fabiano Coser Diretor Executivo Associação Brasileira dos Criadores de Suínos

A Importância da Carne de Porco e seus Derivados no Mundo. Fabiano Coser Diretor Executivo Associação Brasileira dos Criadores de Suínos A Importância da Carne de Porco e seus Derivados no Mundo Fabiano Coser Diretor Executivo Associação Brasileira dos Criadores de Suínos Brasília Capital do Brasil "Deste Planalto Central, desta solidão

Leia mais

EVOLUÇÃO DA ECONOMIA INDUSTRIAL MATO GROSSO - RONDONÓPOLIS JUNHO DE 2011

EVOLUÇÃO DA ECONOMIA INDUSTRIAL MATO GROSSO - RONDONÓPOLIS JUNHO DE 2011 EVOLUÇÃO DA ECONOMIA INDUSTRIAL MATO GROSSO - RONDONÓPOLIS JUNHO DE 2011 SETOR INDUSTRIAL DE MT QUEM SOMOS INDICADOR MT INDÚSTRIA % FONTE Número de empresas (Dez/2010) 70.877 9.126 13% RAIS 2010 VAB (Produção)

Leia mais

DESEMPENHO DA INDÚSTRIA CATARINENSE EM 2009

DESEMPENHO DA INDÚSTRIA CATARINENSE EM 2009 DESEMPENHO DA INDÚSTRIA CATARINENSE EM 20 Em 20 a indústria catarinense enfrentou um ambiente econômico adverso, marcado por restrições de liquidez no mercado internacional e incertezas quanto ao futuro

Leia mais

As exportações chinesas e o impacto na FIAM 2009

As exportações chinesas e o impacto na FIAM 2009 As exportações chinesas e o impacto na Zona Franca de Manaus FIAM 2009 Modelo econômico de desenvolvimento chinês P d Produção para exportação China A retração do mercado americano e europeu As alternativas

Leia mais

GEOGRAFIA 9 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE

GEOGRAFIA 9 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE GEOGRAFIA 9 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade II Comunicação e tecnologia. 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula 7.2 Conteúdos A presença da economia

Leia mais

Comércio Exterior de Mato Grosso do Sul / Desempenho Industrial Julho 2016

Comércio Exterior de Mato Grosso do Sul / Desempenho Industrial Julho 2016 >> Exportações de produtos industriais Mato Grosso do Sul - Exportação de Produtos Industriais (Receita - US$) Grupos de Produtos Industriais Julho Janeiro a Julho 2015 2016 Var. % 2015 2016 Var. % Celulose

Leia mais

Avicultura e Suinocultura: Cenário Nacional e Mundial Desafios e Oportunidades

Avicultura e Suinocultura: Cenário Nacional e Mundial Desafios e Oportunidades FRANCISCO TURRA Presidente Executivo Avicultura e Suinocultura: Cenário Nacional e Mundial Desafios e Oportunidades Brasil é o 4º Maior Exportador Mundial de Produtos Agrícolas Exportação de produtos agrícolas

Leia mais

Comércio Exterior de Mato Grosso do Sul / Desempenho Industrial Dezembro 2016

Comércio Exterior de Mato Grosso do Sul / Desempenho Industrial Dezembro 2016 >> Exportações de produtos industriais Mato Grosso do Sul - Exportação de Produtos Industriais (Receita - US$) Grupos de Produtos Industriais Dezembro Janeiro a Dezembro 2015 2016 Var. % 2015 2016 Var.

Leia mais

GUINÉ-BISSAU Comércio Exterior

GUINÉ-BISSAU Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC GUINÉ-BISSAU Comércio Exterior Dezembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

ANO 6 NÚMERO 54 NOVEMBRO DE 2016 PROFESSORES RESPONSÁVEIS: FLÁVIO RIANI & RICARDO RABELO

ANO 6 NÚMERO 54 NOVEMBRO DE 2016 PROFESSORES RESPONSÁVEIS: FLÁVIO RIANI & RICARDO RABELO ANO 6 NÚMERO 54 NOVEMBRO DE 2016 PROFESSORES RESPONSÁVEIS: FLÁVIO RIANI & RICARDO RABELO 1 - CONSIDERAÇÕES INICIAIS Aos poucos a quase totalidade da parte da sociedade brasileira que acreditava no impeachment

Leia mais

Balança Comercial. 1 0 Semestre de 2013 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA - JANEIRO-JUNHO/2013 EXPORTAÇÃO: US$ 114,5 BI - JANEIRO-JUNHO/2013

Balança Comercial. 1 0 Semestre de 2013 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA - JANEIRO-JUNHO/2013 EXPORTAÇÃO: US$ 114,5 BI - JANEIRO-JUNHO/2013 Balança Comercial 1 0 Semestre de 2013 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA - JANEIRO-JUNHO/2013 O semestre foi o pior desde 1995, com déficit de US$ 3 bilhões, afetado por importações de petróleo e derivados

Leia mais

GEOGRAFIA AGRÁRIA CACD. Professor Rodolfo Visentin.

GEOGRAFIA AGRÁRIA CACD. Professor Rodolfo Visentin. GEOGRAFIA AGRÁRIA CACD Professor Rodolfo Visentin. QUE É GEOGRAFIA AGRÁRIA A estrutura agrária reúne as condições sociais e fundiárias de um espaço, envolvendo aspectos referentes á legalidade das terras,

Leia mais

Bilhões de Pessoas. Cenário Global. Fonte: ONU (dez/2010). Elaboração:FIEP-Deagro

Bilhões de Pessoas. Cenário Global. Fonte: ONU (dez/2010). Elaboração:FIEP-Deagro Maringá(PR) 18.05.2012 Bilhões de Pessoas Cenário Global Demanda População Mundial Mundial por Alimentos Fonte: ONU (dez/2010). Elaboração:FIEP-Deagro Cenário Global Urbanização 1,34 bi hab. 1,2 bi hab.

Leia mais

NOTA TÉCNICA CHINA. Período: 2014 / 2015* *Valores em US$ FOB. Fonte: Aliceweb/Exportaminas. BALANÇA COMERCIAL BRASIL X CHINA

NOTA TÉCNICA CHINA. Período: 2014 / 2015* *Valores em US$ FOB. Fonte: Aliceweb/Exportaminas. BALANÇA COMERCIAL BRASIL X CHINA NOTA TÉCNICA CHINA Período: 2014 / 2015* *Valores em US$ FOB. Fonte: Aliceweb/. Brasil Gráfico 1. BALANÇA COMERCIAL BRASIL X CHINA Balança Comercial Brasil X China 40.616 37.345 35.608 30.719 US$ 2014

Leia mais

Contas Nacionais Trimestrais

Contas Nacionais Trimestrais Contas Nacionais Trimestrais Indicadores de Volume e Valores Correntes 2º Trimestre de 2013 Coordenação de Contas Nacionais 30 de agosto de 2013 Tabela Resumo Principais resultados do PIB a preços de mercado

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Agosto Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Agosto Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Agosto 2015 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM AGOSTO Exportações As exportações da indústria registraram o nível mais baixo para o mês desde

Leia mais

O cenário econômico internacional e o. comércio exterior dos produtos. transformados de plástico

O cenário econômico internacional e o. comércio exterior dos produtos. transformados de plástico O cenário econômico internacional e o comércio exterior dos produtos transformados de plástico Agosto/2009 Associação Brasileira da Indústria do Plástico A CRISE MUNDIAL O ano de 2008 foi marcado pelo

Leia mais

AGRONEGÓCIO BRASILEIRO ALAVANCA DO DESENVOLVIMENTO OPORTUNIDADES E DESAFIOS

AGRONEGÓCIO BRASILEIRO ALAVANCA DO DESENVOLVIMENTO OPORTUNIDADES E DESAFIOS AGRONEGÓCIO BRASILEIRO ALAVANCA DO DESENVOLVIMENTO OPORTUNIDADES E DESAFIOS AVALIAÇÕES TÉCNICAS / FEVEREIRO DE 2016 LUIZ ANTONIO FAYET Consultor da CNA AGRONEGÓCIO BRASILEIRO EVOLUÇÃO HÁ 50 ANOS = IMPORTADOR

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS Dezembro/2012 Faturamento Bruto mensal R$ milhões constantes (defl. Col. 32/FGV) Dez/12 = R$ 6.895 milhões 7,9% sobre Nov/12-5,3%

Leia mais

PRODUTO INTERNO BRUTO DE ALAGOAS (PIB) PARA O ANO DE 2014

PRODUTO INTERNO BRUTO DE ALAGOAS (PIB) PARA O ANO DE 2014 PRODUTO INTERNO BRUTO DE ALAGOAS (PIB) PARA O ANO DE 2014 Superintendência de Produção da Informação e do Conhecimento (SINC) Gerência de Estatística e Indicadores Em 2014, a economia mundial cresceu apenas

Leia mais

DURVAL DE NORONHA GOYOS JR. PRESIDENTE - NORONHA ADVOGADOS INSTITUITO CONFÚCIO NA UNESP 22 DE NOVEMBRO DE 2013

DURVAL DE NORONHA GOYOS JR. PRESIDENTE - NORONHA ADVOGADOS INSTITUITO CONFÚCIO NA UNESP 22 DE NOVEMBRO DE 2013 São Paulo Rio de Janeiro Brasília Curitiba Recife Belo Horizonte Campo Grande Londres Lisboa Xangai Beijing Hong Kong Nova Delhi Miami Buenos Aires Johannesburgo DURVAL DE NORONHA GOYOS JR. PRESIDENTE

Leia mais

PERU. Comércio Exterior

PERU. Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC PERU Comércio Exterior Março de 2016 Principais indicadores socioeconômicos

Leia mais

Estruturar informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria mineira no Estado de Minas Gerais e em suas Regionais.

Estruturar informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria mineira no Estado de Minas Gerais e em suas Regionais. Dezembro/2014 OBJETIVO Estruturar informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria mineira no Estado de Minas Gerais e em suas Regionais. Permitir ainda, uma análise comparativa da evolução

Leia mais

BRASIL E O AGRONEGÓCIO

BRASIL E O AGRONEGÓCIO FRANCISCO TURRA Presidente Executivo BRASIL E O AGRONEGÓCIO A ABPA Maior entidade da cadeia de proteína animal do Brasil; 132 associados, entre produtores e exportadores de aves, suínos, ovos, genética,

Leia mais

O Agronegócio Hoje Atualidade e Tendências

O Agronegócio Hoje Atualidade e Tendências O Agronegócio Hoje Atualidade e Tendências AMCHAM 13 de Julho de 2016 Agronegócio - Balança Comercial - US$ Bilhões Fonte: WTO. Elaboração MBAGro. Brasil: Liderança Global no Agronegócio Suco de laranja

Leia mais

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS. Sede Nacional - SP

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS. Sede Nacional - SP ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS Sede Nacional - SP Fundação: 1937 - origem em um sindicato têxtil; Possui 1.200 empresas associadas e representa 4,5 mil empresas; Sede nacional

Leia mais

INTERMODAL SOUTH AMERICA CONFERÊNCIA INFRAPORTOS PAINEL PALESTRA VIABILIDADE DAS EXPORTAÇÕES DEPENDE DOS PORTOS

INTERMODAL SOUTH AMERICA CONFERÊNCIA INFRAPORTOS PAINEL PALESTRA VIABILIDADE DAS EXPORTAÇÕES DEPENDE DOS PORTOS INTERMODAL SOUTH AMERICA CONFERÊNCIA INFRAPORTOS PAINEL PERSPECTIVAS E INVESTIMENTOS NO SETOR PALESTRA VIABILIDADE DAS EXPORTAÇÕES DEPENDE DOS PORTOS JOSÉ AUGUSTO DE CASTRO São Paulo, 02 de abril de 2013

Leia mais

PAINEL DA INDÚSTRIA MINEIRA. Minas Gerais

PAINEL DA INDÚSTRIA MINEIRA. Minas Gerais PAINEL DA INDÚSTRIA MINEIRA Minas Gerais Julho/2016 Objetivo Prover informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria no Estado de Minas Gerais e nas Regionais FIEMG. Ficha Técnica Elaboração:

Leia mais

ano IV, n 46 Fevereiro de 2015

ano IV, n 46 Fevereiro de 2015 ano IV, n 46 Fevereiro de 2015 SÍNTESE JANEIRO DE 2015 Em US$ milhões Período Exportações Importações Saldo Janeiro 13.704 16.878-3.174 Variação em relação a Janeiro de 2014-14,5 % -16,0 % 894 Acumulado

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL US$ MILHÕES FONTE: BACEN ELABORAÇÃO E ESTIMATIVA: BRADESCO

BALANÇA COMERCIAL US$ MILHÕES FONTE: BACEN ELABORAÇÃO E ESTIMATIVA: BRADESCO BALANÇA COMERCIAL 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 BALANÇA COMERCIAL US$ MILHÕES 50.000 44.703 46.457 45.166 40.000 30.000 24.794

Leia mais

ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATOGROSSENSES JANEIRO a NOVEMBRO / Balança Comercial

ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATOGROSSENSES JANEIRO a NOVEMBRO / Balança Comercial ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATOGROSSENSES JANEIRO a NOVEMBRO - 2010/2009 1- Balança Comercial Mato Grosso registrou até novembro desse ano, um superávit acumulado na Balança Comercial de US$ 6,95 bilhões,

Leia mais

Estatística e Probabilidades

Estatística e Probabilidades Estatística e Probabilidades Nesse resumo vamos mostrar como a análise crítica de séries estatísticas podem contribuir para uma compreensão mais precisa da realidade. Todos os dias ouvimos falar sobre

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL US$ MILHÕES FONTE: BACEN ELABORAÇÃO E ESTIMATIVA: BRADESCO 60,000 50,000 47,284 47,842 44,703 46,457 40,032 37,841 40,000 33,641

BALANÇA COMERCIAL US$ MILHÕES FONTE: BACEN ELABORAÇÃO E ESTIMATIVA: BRADESCO 60,000 50,000 47,284 47,842 44,703 46,457 40,032 37,841 40,000 33,641 BALANÇA COMERCIAL 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 BALANÇA COMERCIAL US$ MILHÕES 60,000 50,000 24,794 33,641 44,703 46,457 40,032

Leia mais

Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados

Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados Análise Setorial Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados Dezembro de 2014 Sumário 1. Perspectivas do Cenário Econômico em 2015... 3 2. Balança Comercial no Ano de 2014... 4 3.

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS Junho/2012 Faturamento Bruto mensal R$ milhões constantes (defl. Col. 32/FGV) Jun/12 = R$ 7.158 milhões -0,5% sobre Mai/12 3,8%

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Julho Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Julho Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Julho 2015 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM JULHO Exportações As exportações da indústria atingiram o nível mais baixo desde 2006 para o

Leia mais

RELATÓRIO SOBRE AS EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES DO AGRONEGÓCIO GAÚCHO

RELATÓRIO SOBRE AS EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES DO AGRONEGÓCIO GAÚCHO Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio internacional do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de fevereiro de 2015. COMPARAÇÃO DO MÊS DE FEVEREIRO DE

Leia mais

LÍBANO Comércio Exterior

LÍBANO Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC LÍBANO Comércio Exterior Junho de 2014 Índice. Dados Básicos. Principais

Leia mais

VP Negócios Emergentes SN Agronegócios. Crédito Rural

VP Negócios Emergentes SN Agronegócios. Crédito Rural VP Negócios Emergentes SN Agronegócios Crédito Rural Agronegócio no Brasil fonte: SECEX/MDIC PIB Brasil 2013 R$ 4.838 bi Agronegócios R$ 1.020 bi * 21.08% US$ Bilhões 300 250 200 Exportações Brasileiras

Leia mais

Profissionais Tecnólogos: a hora é AGORA!

Profissionais Tecnólogos: a hora é AGORA! Profissionais Tecnólogos: a hora é AGORA! Um breve passeio pela história... 70 e 80 = país sustentado por sua vocação agrícola. 1989 = inflação alcançava quase 2.000% ao ano! 1990 = abertura às importações

Leia mais

173/15 30/10/2015. Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados

173/15 30/10/2015. Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados 173/15 30/10/2015 Análise Setorial Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados Outubro de 2015 Sumário 1. Perspectivas do Cenário Econômico em 2015... 3 2. Balança Comercial de Setembro

Leia mais

ISLÂNDIA. Comércio Exterior

ISLÂNDIA. Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC ISLÂNDIA Comércio Exterior Fevereiro de 2016 Principais indicadores

Leia mais

! " #$!! %&!

!  #$!! %&! '(! " #$!! %&! ) *+!!, -./( ) Fornecedores Siderurgia Metalurgia Plásticos Tintas Componentes eletrônicos Autopeças Pneus Produtos da cadeia automotiva Automóveis Comerciais leves Caminhões Ônibus Máquinas

Leia mais

Transposição de água entre bacias, via economia. Carlos Roberto Azzoni Professor Titular de Economia FEAUSP

Transposição de água entre bacias, via economia. Carlos Roberto Azzoni Professor Titular de Economia FEAUSP Transposição de água entre bacias, via economia Carlos Roberto Azzoni Professor Titular de Economia FEAUSP Disponibilidade per capita de água, 2010 Fonte: Plano Estadual de Recursos Hídricos 2012-2015

Leia mais

Vale do Rio Doce tem fábrica no Bahrein e vai fazer pesquisa mineral na Arábia Saudita

Vale do Rio Doce tem fábrica no Bahrein e vai fazer pesquisa mineral na Arábia Saudita Agência de Notícias Brasil-Árabe - SP 23/03/2004-00:00 Vale do Rio Doce tem fábrica no Bahrein e vai fazer pesquisa mineral na Arábia Saudita Na segunda reportagem da série sobre as maiores empresas exportadoras

Leia mais