RELATÓRIO DE ENSAIO Nº 1062/ BLOCO CERÂMICO VEDAÇÃO VERTICAL 19x19x39cm N01 ENSAIOS DIVERSOS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RELATÓRIO DE ENSAIO Nº 1062/ BLOCO CERÂMICO VEDAÇÃO VERTICAL 19x19x39cm N01 ENSAIOS DIVERSOS"

Transcrição

1 Fl.: 1/ 8 Relatório nº 1062/14-01 RELATÓRIO DE ENSAIO Nº 1062/14-01 BLOCO CERÂMICO VEDAÇÃO VERTICAL 19x19x39cm N01 ENSAIOS DIVERSOS Interessado: CCB CENTRO CERÂMICO DO BRASIL Rua Nossa Senhora do Carmo, 82 Jd. Luciana Santa Gertrudes - SP Ensaios: ( Dimensional, Desvio em Relação ao Esquado, Planeza e Área Liquida Anexo A, Massa Seca e Absorção de água Anexo B e Resistência á Compressão Anexo C. 1. AMOSTRA: 1.1. Quantidade: 19 (Dezenove) blocos cerâmicos vedação vertical, dimensões 19x19x39cm N01 conforme planilha recebida pelo CCB) Indicação declarada pelo interessado: EMPRESA Cer. Barrobello Ind. E Comércio Ltda ENDEREÇO Rod. SP 330, Saída 199, km 01 Zona Rural CAIXA POSTAL CIDADE/ESTADO Santa Cruz da Conceição / SP LOTE Nº N01 Sol. LAB. Nº 110/14 BL NÚMERO DA AMOSTRAGEM 01ª Inicial DATA DA AMOSTRAGEM 14/05/14 LOCAL DE AMOSTRAGEM RESISTÊNCIA DECLARADA --- Fábrica

2 Fl.: 2/ 8 Relatório nº 1062/ ENSAIOS REALIZADOS - METODOLOGIAS: 2.1. Verificação da resistência à compressão, conforme NBR /05 - Blocos cerâmicos para alvenaria estrutural e de vedação Métodos de ensaio Determinação da área bruta e da área líquida, conforme NBR /05 - Blocos cerâmicos para alvenaria estrutural e de vedação Métodos de ensaio Determinação das características Geométricas, conforme NBR /05 - Blocos cerâmicos para alvenaria estrutural e de vedação Métodos de ensaio Determinação da Massa e da Absorção de Água, conforme NBR /05 Blocos cerâmicos para alvenaria estrutural e de vedação Métodos de ensaio. 3. EQUIPAMENTOS: Prensa N.º de Patrimônio: 001 Certificado de Calibração N.º: 82629/14 Validade: 15/02/2015 Paquímetro STARRET 200mm N.º de Patrimônio: 005 Certificado de Calibração N.º: 121/14 Validade: 21/03/2015 Paquímetro MITUTOYO de 500mm N.º de Patrimônio: 031 Certificado de Calibração N.º: 120/14 Validade: 21/03/2015 Pente de Folgas N.º de Patrimônio: 008 Certificado de Calibração N.º 70X0X914 Validade: 31/03/2015 Balança Marte 50Kg N.º de Patrimônio: 009/A Certificado de Calibração N.º 90924/12 Validade: 11/09/2014 Esquadro de 500mm N.º de Patrimônio: 011/A Certificado de Calibração N.º: CMA B32 Validade: 30/05/15

3 Fl.: 3/ 8 Relatório nº 1062/ RESULTADOS OBTIDOS: 4.1. Verificação da Resistência à Compressão: C.P. Nº. Dimensões Comp. Larg. Alt. Área bruta média (mm 2 ) Resistência à compressão (MPa) Fbk, est, conforme NBR (MPa) Referencia NBR /05 (MPa) ,1 186,8 189, ,53 6, ,8 187,6 189, ,66 8, ,3 187,8 191, ,52 7, ,6 188,2 190, ,78 7, ,3 188,6 190, ,13 8, ,1 187,4 190, ,89 7,7 -- 3, ,0 187,5 190, ,88 8, ,6 188,1 192, ,88 7, ,3 188,0 191, ,37 8, ,9 188,7 191, ,09 6, ,1 188,4 190, ,98 7, ,8 187,9 190, ,75 8, ,2 187,0 190, ,08 7,5 Média (MPa) 7,7 - - Desvio Padrão (MPa) Coeficiente de Variação (%) Data de execução do ensaio: 17/06/ Características Geométricas: Identificação e Características Visuais: Conforme relatório a parte.

4 Fl.: 4/ 8 Relatório nº 1062/ Determinação das Medidas das faces: CP nº MEDIDAS DAS FACES ( mm ) Largura Altura Comprimento L1 L2 H1 H2 C1 C ,1 187,5 189,6 189,8 386,2 386, ,0 188,2 188,9 189,7 386,2 387, ,2 187,3 189,7 192,6 387,6 387, ,5 188,9 189,1 191,2 388,3 388, ,1 188,2 190,2 190,8 387,9 386, ,6 187,1 189,2 191,6 387,0 387, ,0 187,1 190,5 190,9 386,5 387, ,2 188,1 191,4 192,7 386,8 388, ,8 187,2 189,8 192,2 386,8 387, ,3 189,1 190,4 191,9 388,1 389, ,9 187,9 189,5 191,6 387,0 389, ,1 187,7 190,6 190,8 387,1 388, ,0 186,0 191,2 190,6 387,0 387,4 Média 188,0 187,7 190,0 191,2 387,1 387,8 Dimensões Efetivas 190,0 190,0 390,0 Tolerância das medidas individuais NBR /05 ± 5 ± 5 ± 5 Tolerância das médias das medidas NBR /05 ± 3 ± 3 ± 3 Data de execução do ensaio: 04/06/14.

5 Fl.: 5/ 8 Relatório nº 1062/ Determinação da Planeza das Faces e Determinação do Desvio em Relação ao Esquadro: CP N Esquadro D Planeza Face Face 1 D1 Planeza Face 2 Face D2 FC* F1* F2* FC* F1* F2* 01 1,3 0,8 0,0 0,9 0,7 0,0 0,8 1,1 Tolerância NBR / ,1 3,0 0,7 0,0 0,0 0,0 1,6 1,3 03 1,6 1,4 0,3 0,0 0,0 0,5 0,0 0,0 04 0,8 1,0 0,0 0,4 1,2 0,2 0,0 0,0 05 0,6 0,6 0,0 1,1 1,0 0,3 0,0 0,0 06 0,7 1,4 0,8 0,0 0,0 0,6 0,0 0,0 07 0,8 0,8 0,0 1,0 1,0 0,6 0,0 0, ,3 2,1 0,0 1,1 0,9 0,0 1,4 1,2 09 1,6 1,9 0,9 0,0 0,0 0,0 1,3 1,3 10 0,8 2,8 0,7 0,0 0,0 0,0 1,9 1,0 11 0,5 2,2 0,0 1,1 0,8 0,6 0,0 0,0 12 0,9 1,5 0,9 0,0 0,0 0,4 0,0 0,0 13 1,5 1,6 0,0 0,3 0,7 0,6 0,0 0,0 * Observações: FC: Determinação da flecha nas faces côncavas F1 e F2: Determinação das flechas nas faces convexas Data de execução do ensaio: 04/06/14.

6 Fl.: 6/ 8 Relatório nº 1062/ Determinação da Espessura das Paredes Externas e dos Septos: CP Nº ESPESSURA DAS PAREDES EXTERNAS (E) ESPESSURA DOS SEPTOS (S) E1 E2 E3 E4 S1 S2 S3 S4 TOLERÂNCIA NBR / ,8 8,1 7,5 8,3 6,1 6,8 5,7 6,1 02 8,5 8,4 7,6 8,2 5,8 6,3 6,3 6,7 03 8,6 8,1 7,3 8,5 6,1 6,2 5,7 5,7 04 8,5 7,2 8,2 8,5 6,4 6,1 6,1 5,8 05 8,5 8,3 7,2 8,7 6,0 6,5 5,6 5,9 06 8,3 6,9 8,4 8,5 6,5 6,5 6,1 6,0 07 8,6 6,9 8,3 8,7 6,4 6,1 6,1 5,8 08 8,5 8,7 8,0 8,6 5,6 5,9 6,1 6,3 E 7 S ,4 8,1 7,0 8,5 5,9 6,4 6,0 5,8 10 8,4 7,0 8,5 8,4 6,4 6,3 6,1 5,8 11 8,5 7,2 8,2 8,7 6,4 6,2 6,0 5,9 12 9,2 7,4 8,5 8,7 6,4 6,2 6,1 6,0 13 8,4 7,1 8,2 8,5 6,8 6,2 6,1 6,6 Ilustração dos pontos de determinação da espessura das paredes e dos septos Data de execução do ensaio: 04/06/14.

7 Fl.: 7/ 8 Relatório nº 1062/ Determinação da Área Bruta e da Área Líquida: Nº CP Massa saturada (g) Massa aparente (g) Altura Compr. Largura Área bruta (cm²) Área Líquida (cm²) ,7 386,1 186,8 721,2 199, ,3 386,8 187,6 725,8 252, ,1 387,3 187,8 727,2 251, ,2 388,6 188,2 731,4 254, ,5 387,3 188,6 730,5 250, ,4 387,1 187,4 725,3 257,0 Média (cm 2 ) 723,2 228,1 Data de execução do ensaio: 16/06/ Determinação da Massa e da Absorção de Água: C.P Nº. Massa Seca - m s (g) Massa Saturada (g) Absorção - AA (%) ,0 16, ,0 16, ,0 16, ,0 17, ,0 16, ,0 17,9 Limites da NBR /05 8 AA 22 Data de execução do ensaio: 06/06/14 a 16/06/14.

8 Fl.: 8/ 8 Relatório nº 1062/ OBSERVAÇÕES: 5.1. Identificação dos Blocos Ensaiados: Nº CP Ensaios realizados Nº Bloco 14 a 19 Determinação da área bruta e da área líquida N01 Lote 29/04/14 14 a 19 Determinação da Massa e da Absorção de Água N01 Lote 29/04/14 01 a 13 Determinação das características Geométricas N01 Lote 29/04/14 01 a 13 Verificação da resistência à compressão N01 Lote 29/04/14 O presente documento de número 1062/14-01, corresponde a amostra Bloco Vedação Vertical 19x19x39cm N01, recebida pelo Laboratório de Ensaios Cerâmicos em boas condições: rubricadas por Edson F. Pin, datado em 14/05/14 e devidamente identificadas como N01 lote 29/04/14 em 16/05/14. Este documento foi expedido por solicitação do Centro Cerâmico do Brasil, situado na Rua Nossa Senhora do Carmo, 82 Jd. Luciana, Santa Gertrudes, S.P CEP Telefone (19) Ensaios finalizados em 17/06/14 Itu, 18 de junho de Signatário Autorizado Adriano Lanes Coordenador do Laboratório

RELATÓRIO DE ENSAIO Nº 1062/ BLOCO CERÂMICO ESTRUTURAL 14x19x39cm N07 ENSAIOS DIVERSOS

RELATÓRIO DE ENSAIO Nº 1062/ BLOCO CERÂMICO ESTRUTURAL 14x19x39cm N07 ENSAIOS DIVERSOS Fl.: 1/ 8 Relatório nº 1062/14-07 RELATÓRIO DE ENSAIO Nº 1062/14-07 BLOCO CERÂMICO ESTRUTURAL 14x19x39cm N07 ENSAIOS DIVERSOS Interessado: CCB CENTRO CERÂMICO DO BRASIL Rua Nossa Senhora do Carmo, 82 Jd.

Leia mais

Laboratório de Ensaios Tecnológicos de Argila - LETA RELATÓRIO DE IDENTIFICAÇÃO VISUAL DOS BLOCOS CERÂMICOS NBR /

Laboratório de Ensaios Tecnológicos de Argila - LETA RELATÓRIO DE IDENTIFICAÇÃO VISUAL DOS BLOCOS CERÂMICOS NBR / Laboratório de Ensaios Tecnológicos de Argila - LETA RELATÓRIO DE IDENTIFICAÇÃO VISUAL DOS BLOCOS CERÂMICOS NBR 15270-1 / 15270-2 Página 1/1 Revisão: 01 Data: 05/05/2016 Código: FT - 076 FORNECEDOR: ENDEREÇO

Leia mais

TÉCNICAS CONSTRUTIVAS I

TÉCNICAS CONSTRUTIVAS I Curso Superior de Tecnologia em Construção de Edifícios TÉCNICAS CONSTRUTIVAS I Prof. Leandro Candido de Lemos Pinheiro leandro.pinheiro@riogrande.ifrs.edu.br BLOCOS CERÂMICOS ABNT NBR 15270 / 2005 Componentes

Leia mais

Relatório de Ensaio Nº 6152 Data do relatório: 28/06/2016

Relatório de Ensaio Nº 6152 Data do relatório: 28/06/2016 LOGO SENAI LETA - Tecnológicos de Argila RELATÓRIO DE ENSAIO - RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS - CARACTERISTICAS DA TELHA Data: 13/05/2016 FT - 097 Material Ensaio: TELHAS CERÂMICA Inspeção Visual, Dimensional,

Leia mais

Relatório de Ensaio Nº 6151 Data do relatório:

Relatório de Ensaio Nº 6151 Data do relatório: LOGO SENAI LETA - Tecnológicos de Argila RELATÓRIO DE ENSAIO CARACTERISTICAS DA TELHA - TELHA SIMPLES Relatório de Ensaio Nº 6151 Data do relatório: FT - 108 28/06/2016 Material Ensaio: TELHAS CERÂMICA

Leia mais

Relatório de Ensaio Nº 6196 Data do relatório:

Relatório de Ensaio Nº 6196 Data do relatório: LOGO SENAI LETA - Tecnológicos de Argila Material Ensaio: Tecnológicos de Argila - LETA RELATÓRIO DE ENSAIO CARACTERISTICAS DA TELHA - TELHA SIMPLES Relatório de Ensaio Nº 6196 Data do relatório: TELHAS

Leia mais

RELATÓRIO DE ENSAIO Nº CCC/ /1/10 PORTA DE MADEIRA PARA EDIFICAÇÃO ENSAIOS DIVERSOS

RELATÓRIO DE ENSAIO Nº CCC/ /1/10 PORTA DE MADEIRA PARA EDIFICAÇÃO ENSAIOS DIVERSOS Relatório de Ensaio nº CCC/190.966/1/10 Pág.: 1/6 Laboratório de Ensaio Acreditado pela Cgcre/Inmetro de acordo com a NBR ISO/IEC 17025 sob o nº CRL-003. O INMETRO é signatário do Acordo de Reconhecimento

Leia mais

RELATÓRIO DE ENSAIO Nº CCC/ /12 PRISMAS DE BLOCO CERÂMICO RESISTÊNCIA DE ADERÊNCIA À TRAÇÃO NA FLEXÃO DE PRISMAS

RELATÓRIO DE ENSAIO Nº CCC/ /12 PRISMAS DE BLOCO CERÂMICO RESISTÊNCIA DE ADERÊNCIA À TRAÇÃO NA FLEXÃO DE PRISMAS Página: 1/5 RELATÓRIO DE ENSAIO Nº CCC/227.976/12 PRISMAS DE BLOCO CERÂMICO RESISTÊNCIA DE ADERÊNCIA À TRAÇÃO NA FLEXÃO DE PRISMAS INTERESSADO: FCC FORNECEDORA COMPONENTES QUIMICOS E COUROS LTDA. Rua Paineira,

Leia mais

Procedimento de obra para recebimento de bloco cerâmico Estrutural

Procedimento de obra para recebimento de bloco cerâmico Estrutural Procedimento de obra para recebimento de bloco cerâmico Estrutural 1 OBJETIVO Procedimento padrão para recebimento blocos estruturais cerâmicos; 2 - DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA NBR 15270-2:2005 Componentes

Leia mais

Usina Fortaleza - Rua São Paulo, 02 - Engenho Novo Barueri SP

Usina Fortaleza - Rua São Paulo, 02 - Engenho Novo Barueri SP PÁGINA 01/05 RELATÓRIO DE ENSAIO : Ensaio em argamassa texturizada INTERESSADO : Usina Fortaleza - Rua São Paulo, 02 - Engenho Novo Barueri SP REFERÊNCIA : n/d NATUREZA DO TRABALHO : Determinação da resistência

Leia mais

PAULUZZI BLOCOS CERÂMICOS

PAULUZZI BLOCOS CERÂMICOS Conheça a PAULUZZI BLOCOS CERÂMICOS Mais de 80 anos de experiência O imigrante italiano Giovanni Pauluzzi e seus filhos Theo e Ferrucio construíram a primeira unidade da empresa em 1928, especializada

Leia mais

RELATÓRIO DE ENSAIOS N.º 103 / 542 / 13

RELATÓRIO DE ENSAIOS N.º 103 / 542 / 13 Folha 1/6 ARGAMASSA COLANTE INDUSTRIALIZADA PARA ASSENTAMENTO DE PLACAS CERÂMICAS Cliente: Saint-Gobain do Brasil Produtos Ind. e para Construção Ltda. Pedido n º 103/13 Divisão Weber Quartzolit Endereço:

Leia mais

RELATÓRIO DE ENSAIOS N.º 103 / 539 / 13

RELATÓRIO DE ENSAIOS N.º 103 / 539 / 13 Folha 1/7 ARGAMASSA COLANTE INDUSTRIALIZADA PARA ASSENTAMENTO DE PLACAS CERÂMICAS Cliente: Saint-Gobain do Brasil Produtos Ind. e para Construção Ltda. Pedido n º 103/13 Divisão Weber Quartzolit Endereço:

Leia mais

RELATÓRIO DE ENSAIOS N.º 189 / 092 / 13

RELATÓRIO DE ENSAIOS N.º 189 / 092 / 13 Folha 1/5 ARGAMASSA COLANTE INDUSTRIALIZADA PARA ASSENTAMENTO DE PLACAS CERÂMICAS Cliente: Saint-Gobain do Brasil Produtos Ind. e para Construção Ltda. Pedido n º 189/12 Divisão Weber Quartzolit Endereço:

Leia mais

RELATÓRIO DE ENSAIOS N.º 103 / 556 / 13

RELATÓRIO DE ENSAIOS N.º 103 / 556 / 13 Folha 1/6 ARGAMASSA COLANTE INDUSTRIALIZADA PARA ASSENTAMENTO DE PLACAS CERÂMICAS Cliente: Saint-Gobain do Brasil Produtos Ind. e para Construção Ltda. Pedido n º 103/13 Divisão Weber Quartzolit Endereço:

Leia mais

Substrato utilizado: Alvenaria de blocos cerâmicos ranhurados, conforme Figura 01. Não houve regularização do substrato com aplicação de chapisco.

Substrato utilizado: Alvenaria de blocos cerâmicos ranhurados, conforme Figura 01. Não houve regularização do substrato com aplicação de chapisco. LABORATÓRIO DE MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO CIVIL LMCC ENDEREÇO: Cidade Universitária Camobi, Santa Maria/RS CEP 97105 900 TELEFONE: (55) 220 8608 (Fax) Direção 220 8313 Secretaria 220 8468 Ensaios E-MAIL:

Leia mais

RELATÓRIO DE ENSAIO Nº CCC/ /13 MASSA PRONTA PARA ASSENTAMENTO ENSAIOS DIVERSOS

RELATÓRIO DE ENSAIO Nº CCC/ /13 MASSA PRONTA PARA ASSENTAMENTO ENSAIOS DIVERSOS Página. 1/08 RELATÓRIO DE ENSAIO Nº CCC/266.578/13 MASSA PRONTA PARA ASSENTAMENTO ENSAIOS DIVERSOS INTERESSADO: MARBAG COMERCIAL LTDA Rua Rosália Kubis Weigert, 215 barracão 01 Roça Grande. 83402-730 Colombo

Leia mais

RELATÓRIO DE ENSAIO N.º 0826 / 2005

RELATÓRIO DE ENSAIO N.º 0826 / 2005 Pág.: 1 / 16 INTERESSADO: INOVATEC ENGENHARIA E TECNOLOGIA LTDA. NATUREZA DO TRABALHO: Verificação da resistência à impactos de corpo mole e impactos de corpo duro, Comportamento sob ação de cargas provenientes

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO E AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DOS BLOCOS CERÂMICOS FURADOS PARA ALVENARIA DE VEDAÇÃO FORNECIDOS PARA O DISTRITO FEDERAL - DF

CARACTERIZAÇÃO E AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DOS BLOCOS CERÂMICOS FURADOS PARA ALVENARIA DE VEDAÇÃO FORNECIDOS PARA O DISTRITO FEDERAL - DF CARACTERIZAÇÃO E AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DOS BLOCOS CERÂMICOS FURADOS PARA ALVENARIA DE VEDAÇÃO FORNECIDOS PARA O DISTRITO FEDERAL - DF SPOSTO, Rosa M. (); PERINI, André S. (2) () Prof. Dr., Depto Eng.

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DISTRIBUIÇÃO

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DISTRIBUIÇÃO ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DISTRIBUIÇÃO ETD - 07 CRUZETA DE CONCRETO ARMADO PARA REDES DE DISTRIBUIÇÃO ESPECIFICAÇÃO E PADRONIZAÇÃO EMISSÃO: julho/2003 REVISÃO: janeiro/2004 FOLHA : 1 / 7 OBS : 1 Dimensões

Leia mais

RELATÓRIO DE ENSAIOS N.º 255/ 266 / 15

RELATÓRIO DE ENSAIOS N.º 255/ 266 / 15 Folha 1/6 ARGAMASSA COLANTE INDUSTRIALIZADA PARA ASSENTAMENTO DE PLACAS CERÂMICAS Cliente: Argamassa Brasil Pedido n º 255/14 Endereço: R9 QD 15 Cidade: Maricá CEP: 24900-000 DADOS DO MATERIAL ENSAIADO

Leia mais

CARACTERÍSTICAS GEOMÉTRICA, FÍSICAS E MECÂNICAS DE BLOCOS E TIJOLOS CERÂMICOS PRODUZIDOS NA REGIÃO DE PASSO FUNDO/RS

CARACTERÍSTICAS GEOMÉTRICA, FÍSICAS E MECÂNICAS DE BLOCOS E TIJOLOS CERÂMICOS PRODUZIDOS NA REGIÃO DE PASSO FUNDO/RS 21º CBECIMAT - Congresso Brasileiro de Engenharia e Ciência dos Materiais CARACTERÍSTICAS GEOMÉTRICA, FÍSICAS E MECÂNICAS DE BLOCOS E TIJOLOS CERÂMICOS PRODUZIDOS NA REGIÃO DE PASSO FUNDO/RS S. E. Hagemann,

Leia mais

NBR Blocos vazados de concreto simples para alvenaria Requisitos

NBR Blocos vazados de concreto simples para alvenaria Requisitos NBR 6136 Blocos vazados de concreto simples para alvenaria Requisitos Objetivo Esta Norma estabelece os requisitos para o recebimento de blocos vazados de concreto simples, destinados à execução de alvenaria

Leia mais

f xm - Resistência média das amostras f xk ALVENARIA ESTRUTURAL Blocos: Propriedades desejáveis : Resistência à compressão: MATERIAIS

f xm - Resistência média das amostras f xk ALVENARIA ESTRUTURAL Blocos: Propriedades desejáveis : Resistência à compressão: MATERIAIS Alvenaria Ministério Estruturalda Educação Universidade Federal do Paraná Setor de Tecnologia Construção Civil II ( TC-025) Blocos: Propriedades desejáveis : Resistência à compressão: Função da relação

Leia mais

RELATÓRIO DE ENSAIO Nº CCC/ /A/09 REVESTIMENTO CERÂMICO ENSAIOS DIVERSOS

RELATÓRIO DE ENSAIO Nº CCC/ /A/09 REVESTIMENTO CERÂMICO ENSAIOS DIVERSOS Página 1/6 RELATÓRIO DE ENSAIO Nº CCC/183.711/A/09 REVESTIMENTO CERÂMICO ENSAIOS DIVERSOS INTERESSADO: CARLOS PIOLTINI DOS SANTOS IMPORTAÇÃO Calc. das Anemomas, nº 142 - Alphaville 06453-005 Barueri SP

Leia mais

ESTUDO DA INFLUÊNCIA DA GEOMETRIA DE BLOCOS CERÂMICOS NA RESISTÊNCIA MECÂNICA DE ALVENARIA ESTRUTURAL

ESTUDO DA INFLUÊNCIA DA GEOMETRIA DE BLOCOS CERÂMICOS NA RESISTÊNCIA MECÂNICA DE ALVENARIA ESTRUTURAL ESTUDO DA INFLUÊNCIA DA GEOMETRIA DE BLOCOS CERÂMICOS NA RESISTÊNCIA MECÂNICA DE ALVENARIA ESTRUTURAL Marcio R. do Nascimento (1); Fabiano Raupp-Pereira (2); Humberto R. Roman (3) (1) Departamento de Engenharia

Leia mais

NOVIDADES E MODIFICAÇÕES DA ALVENARIA ESTRUTURAL NBR15961

NOVIDADES E MODIFICAÇÕES DA ALVENARIA ESTRUTURAL NBR15961 NOVIDADES E MODIFICAÇÕES DA VERSÃO 2011 DA NORMA DE PROJETO ALVENARIA ESTRUTURAL NBR15961 Prof. Dr. Luiz Sérgio Franco Escola Politécnica da USP ARCO Assessoria em Racionalização Construtiva HISTÓRICO

Leia mais

Ficha Técnica de Produto Biomassa Bloco de Vidro Código: BV001

Ficha Técnica de Produto Biomassa Bloco de Vidro Código: BV001 1. Descrição: A Argamassa é mais uma argamassa inovadora, de alta tecnologia e desempenho, que apresenta vantagens econômicas e sustentáveis para o assentamento de blocos de vidro em sistemas de vedação

Leia mais

ALVENARIA ESTRUTURAL (BLOCOS DE CONCRETO, BLOCOS CERÂMICOS, GRAUTEAMENTO E ARMAÇÃO)

ALVENARIA ESTRUTURAL (BLOCOS DE CONCRETO, BLOCOS CERÂMICOS, GRAUTEAMENTO E ARMAÇÃO) SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA ALVENARIA ESTRUTURAL (BLOCOS DE CONCRETO, BLOCOS CERÂMICOS, GRAUTEAMENTO E ARMAÇÃO) LOTE

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE ANEXO VIII - PROJETO DE TELHA COLONIAL

MANUAL DA QUALIDADE ANEXO VIII - PROJETO DE TELHA COLONIAL Página: 01/09 1. OBJETIVO Este documento visa estabelecer diretrizes para a sistemática dos requisitos dimensionais, físicos e mecânicos exigidos para as telhas cerâmicas da Lemos de Neves Ltda. (Cerâmica

Leia mais

ÁREA DE TECNOLOGIA - LABORATÓRIO RELATÓRIO DE ENSAIO N O 92750

ÁREA DE TECNOLOGIA - LABORATÓRIO RELATÓRIO DE ENSAIO N O 92750 ÁREA DE TECNOLOGIA - LABORATÓRIO RELATÓRIO DE ENSAIO N O 92750 1/4 Interessado: Oterprem Premoldados de Concreto Ltda Endereço: Estr. Benedito Pereira Rodrigues, 2130 Referência: Orçamento 61894 Amostra

Leia mais

ALV L ENA N RI R A I E ST S RU R TURA R L L 1

ALV L ENA N RI R A I E ST S RU R TURA R L L 1 ALVENARIA ESTRUTURAL 1 APRESENTAÇÃO O curso de Alvenaria Estrutural será apresentado em forma de treinamento profissional, visando a prática construtiva e ao dimensionamento. Seguirá as prescrições das

Leia mais

NBR 7170/1983. Tijolo maciço cerâmico para alvenaria

NBR 7170/1983. Tijolo maciço cerâmico para alvenaria NBR 7170/1983 Tijolo maciço cerâmico para alvenaria OBJETIVO: Fixar condições no recebimento de tijolos maciços cerâmicos destinados a obras de alvenaria, com ou sem revestimento; DEFINIÇÕES: 1. Tijolo

Leia mais

CE-18: Comissão de Estudos de Piso Intertravado

CE-18: Comissão de Estudos de Piso Intertravado CE-18:600.11 Comissão de Estudos de Piso Intertravado ATA DA 1ª REUNIÃO DATA: 17/02//2011 INÍCIO: 14h TÉRMINO: 17h LOCAL: ABCP COORDENADOR: Claudio Oliveira SECRETÁRIO: Mariana Marchioni 1 PARTICIPANTES

Leia mais

(nome do empreendimento) CADERNO DE ENCARGOS CONDIÇÕES TÉCNICAS ESPECIAIS Materiais e Elementos de Construção. (Cliente)

(nome do empreendimento) CADERNO DE ENCARGOS CONDIÇÕES TÉCNICAS ESPECIAIS Materiais e Elementos de Construção. (Cliente) 1.1. OBJECTO Os blocos de Betão deverão obedecer às prescrições seguintes e as condições que resultam deste caderno de encargos para trabalhos em que são aplicados. 1.2. REFERÊNCIAS Como em Portugal as

Leia mais

RELATÓRIO DE ENSAIO N SOL /10 ENSAIOS EM AGREGADOS

RELATÓRIO DE ENSAIO N SOL /10 ENSAIOS EM AGREGADOS Ensaios NBR ISO/IEC 17025 Falcão Bauer Falcão Bauer Página: 1/5 CRL 0003 Laboratório de Ensaio Acreditado pela Cgcre/lnmetro de acordo com a NBR ISO/IEC 17025 sob o n CRL003. RELATÓRIO DE ENSAIO N SOL

Leia mais

60º Congresso Brasileiro de Cerâmica 15 a 18 de maio de 2016, Águas de Lindóia, SP

60º Congresso Brasileiro de Cerâmica 15 a 18 de maio de 2016, Águas de Lindóia, SP AVALIAÇÃO DOS REQUISITOS DIMENSIONAIS, FÍSICOS E MECÂNICOS EXIGÍVEIS NO RECEBIMENTO DE BLOCOS CERÂMICOS DE VEDAÇÃO A SEREM UTILIZADOS EM OBRAS DE ALVENARIA NA CIDADE DE PALMAS DE ACORDO COM A NBR 15270-1

Leia mais

Certificado de Qualificação Metrológica para Laboratórios de Ensaio e Calibração da Cadeia Automotiva

Certificado de Qualificação Metrológica para Laboratórios de Ensaio e Calibração da Cadeia Automotiva Certificado de Qualificação Metrológica para Laboratórios de Ensaio e Calibração da Cadeia Automotiva CERTIFICADO: A Rede Metrológica do Estado do Rio Grande do Sul qualifica o Laboratório de Calibração

Leia mais

PROJETO INTERNO TELHA FRANCESA PICSL

PROJETO INTERNO TELHA FRANCESA PICSL Pág. 1 de 6 1 OBJETÍVO Este projeto fixa as condições exigíveis para a aceitação de telhas planas de encaixes, modelo Telhas Francesas, destinadas à execução de telhados de edificações. 2 APLICAÇÃO DE

Leia mais

18/junho/2015 Caesar Business Faria Lima São Paulo, SP. Desempenho potencial de alvenarias de blocos cerâmicos vazados Eng Ercio Thomaz

18/junho/2015 Caesar Business Faria Lima São Paulo, SP. Desempenho potencial de alvenarias de blocos cerâmicos vazados Eng Ercio Thomaz 18/junho/2015 Caesar Business Faria Lima São Paulo, SP Desempenho potencial de alvenarias de blocos cerâmicos vazados Eng Ercio Thomaz 1 Quem deve atender é o sistema construtivo como um todo (paredes,

Leia mais

BLOCOS CERÂMICOS PARA ALVENARIA ESTRUTURAL

BLOCOS CERÂMICOS PARA ALVENARIA ESTRUTURAL BLOCOS CERÂMICOS PARA ALVENARIA DE VEDAÇÃO BLOCOS CERÂMICOS PARA ALVENARIA ESTRUTURAL FICHA TÉCNICA REALIZAÇÃO: Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado de Minas Gerais Sinduscon-MG COORDENAÇÃO:

Leia mais

FICHA TÉCNICA. Altura Externa. Boca Base Boca Base Boca Base

FICHA TÉCNICA. Altura Externa. Boca Base Boca Base Boca Base 1 Caixas de Visita Caixas de visita c/ fundo e Largura Externa 400x400x500 600x600x660 800x800x830 A A1 B B1 E e Largura Interna Externa Interna Boca 500 400 50 500 450 Base 515 385 65 Boca 720 600 60

Leia mais

Portaria n.º 558, de 19 de novembro de 2013.

Portaria n.º 558, de 19 de novembro de 2013. Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA-INMETRO Portaria n.º 558, de 19 de novembro de 2013. O PRESIDENTE

Leia mais

AULA 3: O ESTADO DO SOLO - ÍNDICES FÍSICOS E

AULA 3: O ESTADO DO SOLO - ÍNDICES FÍSICOS E AULA 3: O ESTADO DO SOLO - ÍNDICES FÍSICOS E IDENTIFICAÇÃO DOS SOLOS MECÂNICA DOS SOLOS Prof. Augusto Montor ÍNDICES FÍSICOS UMIDADE (w) - % w = M água M seca. 100 w = M natural M s.estufa M s.estufa.

Leia mais

RELATÓRIO DE ENSAIO Nº

RELATÓRIO DE ENSAIO Nº 1/5 RELATÓRIO DE ENSAIO Nº 1 047 554-203 CLIENTE: USINA FORTALEZA ICMF LTDA. Rodovia Lívio Tagliassachi, Km 3,5 Parque Varanguera São Roque - SP CEP 18132-545 Tel.: (11) 4784-9797 NATUREZA DO TRABALHO:

Leia mais

ITEN - INSTITUTO TECNOLÓGICO DE ENSAIOS LTDA.

ITEN - INSTITUTO TECNOLÓGICO DE ENSAIOS LTDA. ITEN - INSTITUTO TECNOLÓGICO DE ENSAIOS LTDA. Laboratório pertencente à RBLE. Relatório de Ensaios de Produtos (REP): n. 1403054-2/01 Emissão: 25.06.2014 Solicitante: Endereço: Fabricante: Eletrocal Indústria

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO Nº 99 922-205. Ensaios de caracterização de argamassa para revestimento CENTRO DE TECNOLOGIA DE OBRAS DE INFRA-ESTRUTURA

RELATÓRIO TÉCNICO Nº 99 922-205. Ensaios de caracterização de argamassa para revestimento CENTRO DE TECNOLOGIA DE OBRAS DE INFRA-ESTRUTURA RELATÓRIO TÉCNICO Nº 99 922-205 Ensaios de caracterização de argamassa para revestimento CENTRO DE TECNOLOGIA DE OBRAS DE INFRA-ESTRUTURA Laboratório de Materiais de Construção Civil Cliente: Usina Fortaleza

Leia mais

5. Limitações: A argamassa 1201 Matrix Assentamento de Vedação e Encunhamento não deve ser utilizada para assentamento de blocos silico-calcário.

5. Limitações: A argamassa 1201 Matrix Assentamento de Vedação e Encunhamento não deve ser utilizada para assentamento de blocos silico-calcário. 1. Descrição: A argamassa 1201 Matrix Assentamento de Vedação e Encunhamento é indicado para o assentamento de blocos para alvenaria de vedação e fixação de alvenarias (blocos de concreto, cerâmicos, e

Leia mais

Página 1 de 7. Código: MS Revisão: 01 Data: 14/12/2015. Laudo Técnico

Página 1 de 7. Código: MS Revisão: 01 Data: 14/12/2015. Laudo Técnico Página 1 de 7 Laudo Técnico Assunto: Ensaio acústico para Nível de Pressão Sonora de Impacto Padronizado Ponderado (L ntw ), conforme determinado pela Norma de Desempenho de Edificações NBR 15.575, seguindo

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO INSTITUTO DE ENERGIA E AMBIENTE RELATÓRIO DE ENSAIO Nº 78069

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO INSTITUTO DE ENERGIA E AMBIENTE RELATÓRIO DE ENSAIO Nº 78069 UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO INSTITUTO DE ENERGIA E AMBIENTE Av. Prof. Luciano Gualberto, 1289 Cidade Universitária Butantã CEP 05508-010 São Paulo SP BRASIL www.iee.usp.br CNPJ: 63.025.530/0042-82 Inscrição

Leia mais

RELATÓRIO DE ENSAIO Nº LPC/ /14 ENVIDRAÇAMENTO DE SACADA ENSAIOS DIVERSOS

RELATÓRIO DE ENSAIO Nº LPC/ /14 ENVIDRAÇAMENTO DE SACADA ENSAIOS DIVERSOS Página: 1/12 RELATÓRIO DE ENSAIO Nº LPC/278.990/14 ENVIDRAÇAMENTO DE SACADA ENSAIOS DIVERSOS INTERESSADO: ADELMO DE MEDEIROS JUNIOR ME Rua Giacomo Bressan, 280 Vila Eliza 09401-060 Ribeirão Pires SP Ref.:

Leia mais

Número: EEM Rev.: 0 Fl. 1/6

Número: EEM Rev.: 0 Fl. 1/6 Número: EEM 80998 Rev.: 0 Fl. 1/6 REV DATA HISTÓRICO DAS REVISÕES EMITIDO APROVADO 00 06/10/2015 Emissão inicial em substituição a especificação EEM 80998 Rev07 Gerson Andreoti Coordenador CQ Mário Alonso

Leia mais

FICHA TÉCNICA 06 EN 771-3. Blocos de Alvenaria Categoria II

FICHA TÉCNICA 06 EN 771-3. Blocos de Alvenaria Categoria II Utilização prevista... Alvenaria corrente Formas Geométricas... Conforme desenhos Espessura mínima dos septos... 14 mm Classe de dimensões... D1 Categoria da resistência à compressão.. II Resistência à

Leia mais

DIRETORIA SUPERINTENDENTE EIP GERÊNCIA DE SUPRIMENTOS 01 ESPECIFICAÇÃO DE IDENTIFICAÇÃO 02-18/03/96 PRODUTO CONTROLE DE DISTRIBUIÇÃO

DIRETORIA SUPERINTENDENTE EIP GERÊNCIA DE SUPRIMENTOS 01 ESPECIFICAÇÃO DE IDENTIFICAÇÃO 02-18/03/96 PRODUTO CONTROLE DE DISTRIBUIÇÃO GERÊNCIA DE SUPRIMENTOS 01 CONTROLE DE DISTRIBUIÇÃO ÁREA SIGLA DATA DISTRIBUIÇÃO Compras Suc GERÊNCIA DE SUPRIMENTOS 02 GERÊNCIA DE SUPRIMENTOS 01/01 ÍNDICE DE REVISÕES REVISÃO DATA MOTIVO/DESCRIÇÃO 0

Leia mais

Materiais de Construção II

Materiais de Construção II Pontifícia Universidade Católica de Goiás Escola de Engenharia Materiais de Construção II Professora: Mayara Moraes Pontifícia Universidade Católica de Goiás Escola de Engenharia Materiais de Construção

Leia mais

PROCESSO INDUSTRIAL PREPARAÇÃO DA MATÉRIA PRIMA - PASTA CONFORMAÇÃO SECAGEM COZEDURA RETIRADA DO FORNO E ESCOLHA

PROCESSO INDUSTRIAL PREPARAÇÃO DA MATÉRIA PRIMA - PASTA CONFORMAÇÃO SECAGEM COZEDURA RETIRADA DO FORNO E ESCOLHA MATERIAIS CERÂMICOS Tecnologia de produção, exigências e características Hipólito de Sousa 1. PROCESSO INDUSTRIAL PREPARAÇÃO DA MATÉRIA PRIMA - PASTA CONFORMAÇÃO SECAGEM COZEDURA RETIRADA DO FORNO E ESCOLHA

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO Nº Ensaios de caracterização e desempenho de argamassa para chapisco colante

RELATÓRIO TÉCNICO Nº Ensaios de caracterização e desempenho de argamassa para chapisco colante RELATÓRIO TÉCNICO Nº 113 595-205 Ensaios de caracterização e desempenho de argamassa para chapisco colante CENTRO DE TECNOLOGIA DE OBRAS DE INFRAESTRUTURA Laboratório de Materiais de Construção Civil Cliente:

Leia mais

f ck Resumo Conceituação Análise dos resultados (NBR ) Critérios para tomada de decisão a partir da análise dos resultados

f ck Resumo Conceituação Análise dos resultados (NBR ) Critérios para tomada de decisão a partir da análise dos resultados Análise e Tomada de Decisão a partir dos Eng o Tibério Andrade (MSc) Recife, de março de dos Resumo Conceituação Análise dos resultados (NBR- ) Critérios para tomada de decisão a partir da análise dos

Leia mais

RESISTÊNCIA DE PERFIS DE AÇO FORMADOS A FRIO: A NORMA BRASILEIRA NBR E O MÉTODO DA RESISTÊNCIA DIRETA

RESISTÊNCIA DE PERFIS DE AÇO FORMADOS A FRIO: A NORMA BRASILEIRA NBR E O MÉTODO DA RESISTÊNCIA DIRETA Contribuição técnica nº 7 RESISTÊNCIA DE PERFIS DE AÇO FORMADOS A FRIO: A NORMA BRASILEIRA NBR 14762 E O MÉTODO DA RESISTÊNCIA DIRETA Autores: Eduardo M. Batista, COPPE/ UFRJ - batista@coc.ufrj.br Elaine

Leia mais

NBR 14081/2004. Argamassa colante industrializada para assentamento de placas cerâmicas Requisitos

NBR 14081/2004. Argamassa colante industrializada para assentamento de placas cerâmicas Requisitos NBR 14081/2004 Argamassa colante industrializada para assentamento de placas cerâmicas Requisitos OBJETIVO: Fixar as condições exigíveis para argamassas colantes industrializadas destinadas ao assentamento

Leia mais

Instituto Lab System de Pesquisas e Ensaios LTDA.

Instituto Lab System de Pesquisas e Ensaios LTDA. RL 0154 acordo com a NBR ISO/IE 17025 Relatório de Análises e Ensaios de Produtos (RAE) N.º 1220705 Pág.: 1 / 5 Data de emissão: 03/08/2005 1 Solicitante: BVQI do Brasil Sociedade ertificadora Ltda. Rua:

Leia mais

MANUAL PARA QUALIFICAÇÃO DE LABORATÓRIO NA CATEGORIA AUTORIZADO, PARA O PSQ-BLOCOS CERÂMICOS DA ANICER

MANUAL PARA QUALIFICAÇÃO DE LABORATÓRIO NA CATEGORIA AUTORIZADO, PARA O PSQ-BLOCOS CERÂMICOS DA ANICER MANUAL PARA QUALIFICAÇÃO DE LABORATÓRIO NA CATEGORIA AUTORIZADO, PARA O PSQ-BLOCOS CERÂMICOS DA ANICER APRESENTAÇÃO A crescente exigência para o cumprimento dos requisitos das normas técnicas que visam

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO INSTITUTO DE ENERGIA E AMBIENTE RELATÓRIO DE ENSAIO Nº 78100

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO INSTITUTO DE ENERGIA E AMBIENTE RELATÓRIO DE ENSAIO Nº 78100 INSTITUTO DE ENERGIA E AMBIENTE Av. Prof. Luciano Gualberto, 1289 Cidade Universitária Butantã CEP 05508-010 São Paulo SP BRASIL www.iee.usp.br CNPJ: 63.025.530/0042-82 Inscrição Estadual: isento 1 de

Leia mais

ANÁLISE QUÍMICA DO FILITO

ANÁLISE QUÍMICA DO FILITO ANÁLISE QUÍMICA DO FILITO SILÍNDRICO...45,00 ALUMÍNIO...33,10 TITÂNIO...1,00 FERRO...2,00 CÁLCIO...0,10 MAGNÉSIO...2,20 SÓDIO...0,70 POTÁSSIO...11,20 PERDA AO FOGO... 5,30 TOTAL...100,60 NATUREZA DO TRABALHO

Leia mais

PAREDES. Prof. Amison de Santana Silva

PAREDES. Prof. Amison de Santana Silva PAREDES Prof. Amison de Santana Silva Tijolo maciço ou burro - Conforme a carga a que resistem, são classificados em 1 a e 2 a categoria: As tolerâncias são de 5 mm para as medidas de comprimento e de

Leia mais

DIRETORIA GERAL NÚMERO EEM TECNOLOGIA FOLHA 1/13 ESPECIFICAÇÃO DE EMBALAGEM ÍNDICE DE REVISÃO

DIRETORIA GERAL NÚMERO EEM TECNOLOGIA FOLHA 1/13 ESPECIFICAÇÃO DE EMBALAGEM ÍNDICE DE REVISÃO TECNOLOGIA FOLHA /3 ÍNDICE DE REVISÃO REVISÃO DATA MOTIVO/DESCRIÇÃO 00 4/03/94 EMISSÃO ORIGINAL. 0 0/07/94 ALT. NOS ITENS 2.6 E 2.7 E ANEXO 2; INC. DO FORN. HOMOL..3.; 02 08/08/05 ALT DO DOCUMENTO PARANOVAFORMATAÇÃO;

Leia mais

Instituto Lab System de Pesquisas e Ensaios LTDA.

Instituto Lab System de Pesquisas e Ensaios LTDA. RL 0154 Laboratório de ensaio acreditado pela gcre/inmetro de acordo com a NBR ISO/IE 17025 Relatório de Análises e Ensaios de Produtos (RAE) N.º 1250705 Pág.: 1 / 5 Data de emissão: 03/08/2005 1 Solicitante:

Leia mais

DISCUSSÃO ATUAL NÃO CONFORMIDADE DO CONCRETO

DISCUSSÃO ATUAL NÃO CONFORMIDADE DO CONCRETO DISCUSSÃO ATUAL NÃO CONFORMIDADE DO CONCRETO Concretos fornecidos podem não estar atingindo a resistência à compressão pedida nos projetos estruturais. Polêmica envolve construtores, concreteiras, projetistas

Leia mais

CALIBRAÇÕES. Goniômetro º 04. Nível de Bolha até 20 mm/m 0,0029 mm/m (0,6") Nível Eletrônico até 20 mm/m 0,0029 mm/m (0,6")

CALIBRAÇÕES. Goniômetro º 04. Nível de Bolha até 20 mm/m 0,0029 mm/m (0,6) Nível Eletrônico até 20 mm/m 0,0029 mm/m (0,6) CALIBRAÇÕES DESCRIÇÃO DO SERVIÇO DIMENSIONAL INSTRUMENTOS E GABARITOS DE MEDIÇÃO DE ÂNGULO Goniômetro 360 00º 04 Nível Goniômetro 360 Nível de Bolha até 20 mm/m 0,0029 mm/m (0,6") Nível Eletrônico até

Leia mais

AVALIAÇÃO DO TIJOLO ECOLÓGICO PRODUZIDO EM TERESINA PI

AVALIAÇÃO DO TIJOLO ECOLÓGICO PRODUZIDO EM TERESINA PI AVALIAÇÃO DO TIJOLO ECOLÓGICO PRODUZIDO EM TERESINA PI Roberto Arruda Lima Soares (a), Ramirez Arruda Lima Soares (b) Yuri Cláudio Cordeiro de Lima (c) (a),(c) Instituto Federal de Educação, Ciência e

Leia mais

SAC (15)

SAC (15) Líder em Tecnologia Vedação Racional City As maiores construtoras buscam a qualidade e desempenho dos s City para ganhar em produtividade e reduzir desperdícios Líder em Tecnologia Vedação Racional O bloco

Leia mais

RELATÓRIO DE ENSAIO N

RELATÓRIO DE ENSAIO N TECNOlÓGICAS DE 1/4 Laboratório de Segurança ao Fogo/CETAC RELATÓRIO DE ENSAIO N.21 034 785-203 CLIENTE: Rocktec Ind. e Com. de Isolantes Térmicos Servo e Manut. Ltda. Rua Cabiúna, 163 - Vila Santa Catarina.

Leia mais

MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO CIVIL

MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO CIVIL MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO CIVIL AULA 12 : Traço de Concreto e suas propriedades PROFESSOR: DANILO FERNANDES DE MEDEIROS, M.SC danilofmedeiros@yahoo.com.br Bem como outros conhecimentos já abordados nas aulas

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO IN LOCO DE BLOCOS CERÂMICOS DE VEDAÇÃO

CARACTERIZAÇÃO IN LOCO DE BLOCOS CERÂMICOS DE VEDAÇÃO CARACTERIZAÇÃO IN LOCO DE BLOCOS CERÂMICOS DE VEDAÇÃO W. O. de Brito 1 ; D. T. R. Araújo 1 ; W. L. B. Ribeiro 1 Rua Antonio de Brito Lira, 83, Bodocongó, Campina Grande, PB-Brasil, wbrito1313@gmail.com

Leia mais

PROJETO DE CONFORMIDADE DE TELHAS DE AÇO ZINCADO ENG. MAURO CRUZ

PROJETO DE CONFORMIDADE DE TELHAS DE AÇO ZINCADO ENG. MAURO CRUZ PROJETO DE CONFORMIDADE DE TELHAS DE AÇO ZINCADO ENG. MAURO CRUZ PROJETO DE CONFORMIDADE DE TELHAS DE AÇO ZINCADO EQUIPE: Proponente: Executor: Co-executor: Intervenientes: FINANCIAMENTO: AÇÃO TRANSVERSAL

Leia mais

ÁREA DE ENSAIOS ALVENARIA ESTRUTURAL RELATÓRIO DE ENSAIO N O 36555

ÁREA DE ENSAIOS ALVENARIA ESTRUTURAL RELATÓRIO DE ENSAIO N O 36555 LABORATÓRIO DE MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO CIVIL ENDEREÇO: Cidade Universitária Camobi, Santa Maria (RS) CEP 97105 900 TELEFONE: (55) 3220 8608 (Fax) Direção 3220 8313 Secretaria E-MAIL: lmcc@ct.ufsm.br 1/5

Leia mais

Interação de paredes

Interação de paredes 1/36 Alvenaria Estrutural Interação de paredes 2/36 TRABALHO EXPERIMENTAL REALIZADO Blocos cerâmicos com dimensão modular 15cm x 20cm x 30cm Tipo Largura (cm) Altura ( cm) Comp.(cm) Meio bloco 14 19 14

Leia mais

SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DA DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA PADRONIZAÇÃO APROVAÇÃO ELABORAÇÃO VISTO

SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DA DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA PADRONIZAÇÃO APROVAÇÃO ELABORAÇÃO VISTO MANUAL ESPECIAL SISTEMA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DA DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA E-313.0071 FUSÍVEIS TIPO NH DE BAIXA TENSÃO

Leia mais

REVESTIMENTOS Escolha do Sistema de Revestimento

REVESTIMENTOS Escolha do Sistema de Revestimento 200888 Técnicas das Construções I REVESTIMENTOS Escolha do Sistema de Revestimento Prof. Carlos Eduardo Troccoli Pastana pastana@projeta.com.br (14) 3422-4244 AULA 13 EXERCÍCIO 1 ESCOLHA DO SISTEMA DE

Leia mais

DIRETORIA DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS CONTROLE DE DISTRIBUIÇÃO

DIRETORIA DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS CONTROLE DE DISTRIBUIÇÃO DIRETORIA DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS EEM.89236 TECNOLOGIA 01 CONTROLE DE DISTRIBUIÇÃO ÁREA SIGLA DATA DISTRIBUIÇÃO Suprimentos As Sandra Tostes - Ot Maria Célia Abreu - Ot TECNOLOGIA 1/7 ÍNDICE DE REVISÕES

Leia mais

Certificado de Qualificação Metrológica para Laboratórios de Ensaio e Calibração da Cadeia Automotiva

Certificado de Qualificação Metrológica para Laboratórios de Ensaio e Calibração da Cadeia Automotiva Certificado de Qualificação Metrológica para Laboratórios de Ensaio e Calibração da Cadeia Automotiva A Rede Metrológica do Estado do Rio Grande do Sul qualifica o Laboratório de Calibração Qualipar, localizado

Leia mais

Verificação da qualidade dos blocos cerâmicos conforme NBR comercializados em Santa Catarina

Verificação da qualidade dos blocos cerâmicos conforme NBR comercializados em Santa Catarina Verificação da qualidade dos blocos cerâmicos conforme NBR 15270 comercializados em Santa Catarina Silvio Edmundo Pilz Msc em Engenharia (UFGRS). Docente do Programa de Pós-Graduação em Tecnologia e Gestão

Leia mais

TABELA DE ENSAIOS Revisão: 04 Folha: 1 de 5

TABELA DE ENSAIOS Revisão: 04 Folha: 1 de 5 TABELA DE ENSAIOS Revisão: 04 Folha: 1 de 5 Na primeira entrega: Coletar amostra, da primeira entrega do fornecedor, para realizar ensaios laboratoriais de acordo com a norma NBR 7211-Agregado para concreto.

Leia mais

Número: EMP Rev.: 0 Fl. 1/5

Número: EMP Rev.: 0 Fl. 1/5 Número: EMP 82501 Rev.: 0 Fl. 1/5 REV DATA HISTÓRICO DAS REVISÕES EMITIDO APROVADO 00 26/07/2016 Emissão inicial. Robson Rodrigues Qualidade do Material Mário César Engenharia de Produto Número: EMP 82501

Leia mais

Portaria nº. 220, de 29 de abril de 2013.

Portaria nº. 220, de 29 de abril de 2013. Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA-INMETRO Portaria nº. 220, de 29 de abril de 2013. O PRESIDENTE

Leia mais

CTCV Serviços de Apoio às s Empresas

CTCV Serviços de Apoio às s Empresas centro tecnológico da cerâmica e do vidro coimbra portugal Implementação de um SCP Marcação CE de Vigotas NP EN 15037-1 Helena Teixeira Sistemas de Gestão e Melhoria 1 CTCV 09/DEZ/2010 centro tecnológico

Leia mais

SUMÁRIO 1. OBJETIVO 2. CAMPO DE APLICAÇÃO. Esta Norma se aplica à RBMLQ-I e Dimep. 3. RESPONSABILIDADE

SUMÁRIO 1. OBJETIVO 2. CAMPO DE APLICAÇÃO. Esta Norma se aplica à RBMLQ-I e Dimep. 3. RESPONSABILIDADE DETERMINAÇÃO DAS DIMENSÕES EFETIVAS DO PRODUTO COMPONENTE CERÂMICO: BLOCOS, TIJOLOS, ELEMENTO VAZADO, CANALETAS E COMPONENTE CERÂMICO QUE NÃO POSSUA FORMA DE PARALELEPÍPEDO NORMA N o NIE-DIMEL-087 APROVADA

Leia mais

José Luís Miranda Dias. Investigador Auxiliar do LNEC-DED/NTC. 1º Congresso Nacional de Argamassas de Construção 24/25 Nov. 2005

José Luís Miranda Dias. Investigador Auxiliar do LNEC-DED/NTC. 1º Congresso Nacional de Argamassas de Construção 24/25 Nov. 2005 1º Congresso Nacional de Argamassas de Construção 24/25 Nov. 2005 Avaliação das deformações da zona em redor de juntas de argamassa de paredes de alvenaria sujeitas a fendilhação devida a acções de compressão

Leia mais

Ficha Técnica de Produto Argamassa Biomassa Código: AB001

Ficha Técnica de Produto Argamassa Biomassa Código: AB001 1. Descrição: A é mais uma argamassa inovadora, de alta tecnologia e desempenho, que apresenta vantagens econômicas e sustentáveis para o assentamento de blocos em sistemas de vedação vertical. O principal

Leia mais

Portaria n.º 658, de 17 de dezembro de 2012.

Portaria n.º 658, de 17 de dezembro de 2012. Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA-INMETRO Portaria n.º 658, de 17 de dezembro de 2012. O PRESIDENTE

Leia mais

poder de compra x custo da construção

poder de compra x custo da construção ALVENARIA ESTRUTURAL - introdução e materiais - Engenheiro Civil - Ph.D. 85-3244-3939 9982-4969 la99824969@yahoo.com.br poder de compra: poder de compra x custo da construção custo da construção: tecnologia:

Leia mais

Contribuição das argamassas em camada fina para a redução da transmissão térmica da alvenaria Projecto cbloco

Contribuição das argamassas em camada fina para a redução da transmissão térmica da alvenaria Projecto cbloco Contribuição das argamassas em camada fina para a redução da transmissão térmica da alvenaria Projecto cbloco A. Baio Dias 12 de Novembro 2008 UMinho, Portugal 1 Projecto cbloco 1. Objectivos do Projecto

Leia mais

DIRETORIA OPERACIONAL NÚMERO EMP TECNOLOGIA FOLHA 1/5 ESPECIFICAÇÃO DE MATÉRIA-PRIMA REV DATA 21-19/12/06 REVISÃO DATA MOTIVO/DESCRIÇÃO

DIRETORIA OPERACIONAL NÚMERO EMP TECNOLOGIA FOLHA 1/5 ESPECIFICAÇÃO DE MATÉRIA-PRIMA REV DATA 21-19/12/06 REVISÃO DATA MOTIVO/DESCRIÇÃO TECNOLOGIA FOLHA 1/5 ÍNDICE DE REVISÕES REVISÃO DATA MOTIVO/DESCRIÇÃO 12 26/04/00 ALT. ITEM 3 (PROPRIEDADES - DIÂMETRO DAS CPC S 81409, 81412, 81415, 81439, 81443, 81444, 81448, 81416 E EXCL. UNIFORM.

Leia mais

BLOCOS CERÂMICOS NO CARIRI PARAIBANO: AVALIAÇÃO DE CARACTERÍSTICAS FÍSICAS E PROCESSO DE PRODUÇÃO

BLOCOS CERÂMICOS NO CARIRI PARAIBANO: AVALIAÇÃO DE CARACTERÍSTICAS FÍSICAS E PROCESSO DE PRODUÇÃO BLOCOS CERÂMICOS NO CARIRI PARAIBANO: AVALIAÇÃO DE CARACTERÍSTICAS FÍSICAS E PROCESSO DE PRODUÇÃO Whelson Oliveira de Brito (*), Iracira José da Costa Ribeiro, Débora Thais Rodrigues de Araújo, Karine

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DISTRIBUIÇÃO

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DISTRIBUIÇÃO ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DISTRIBUIÇÃO ETD - 07 CRUZETA DE CONCRETO ARMADO PARA REDES DE DISTRIBUIÇÃO ESPECIFICAÇÃO E PADRONIZAÇÃO EMISSÃO: julho/2003 REVISÃO: setembro/08 FOLHA : 1 / 6 FURAÇÃO DA CRUZETA

Leia mais

CIA CONSTRUTORA E INCORPORADORA AGUIRRE LTDA

CIA CONSTRUTORA E INCORPORADORA AGUIRRE LTDA MINUTA DO RELATÓRIO TÉCNICO 16 de agosto de 2010 CIA CONSTRUTORA E INCORPORADORA AGUIRRE LTDA Avaliação técnica complementar do desempenho térmico de sistema construtivo integrado por paredes de concreto

Leia mais

Tecnologia da Construção Civil - I Estruturas de concreto. Roberto dos Santos Monteiro

Tecnologia da Construção Civil - I Estruturas de concreto. Roberto dos Santos Monteiro Tecnologia da Construção Civil - I Estruturas de concreto Estruturas de concreto As estruturas das edificações, sejam eles de um ou vários pavimentos, são constituídas por diversos elementos cuja finalidade

Leia mais

Site do Inmetro. Clique aqui para mais informações. 21/07/2016

Site do Inmetro. Clique aqui para mais informações. 21/07/2016 BRASIL Acesso à informação Barra GovBr Site do Inmetro Acreditação Nº 3 Data da Acreditação 04/04/1984 ACREDITAÇÃO VIGENTE Última Revisão do Escopo Razão Social Nome do Laboratório Situação Clique aqui

Leia mais

RESISTÊNCIA DE PERFIS DE AÇO FORMADOS A FRIO: A NORMA BRASILEIRA NBR 14762 E O MÉTODO DA RESISTÊNCIA DIRETA

RESISTÊNCIA DE PERFIS DE AÇO FORMADOS A FRIO: A NORMA BRASILEIRA NBR 14762 E O MÉTODO DA RESISTÊNCIA DIRETA CONSTRUMETAL CONGRESSO LATINO-AMERICANO DA CONSTRUÇÃO METÁLICA São Paulo Brasil 31 de agosto a 02 de setembro 2010 RESISTÊNCIA DE PERFIS DE AÇO FORMADOS A FRIO: A NORMA BRASILEIRA NBR 14762 E O MÉTODO

Leia mais

BLOCOS DE CONCRETO PARA ALVENARIA Portaria Inmetro nº 220/2013 CÓDIGO: 3842

BLOCOS DE CONCRETO PARA ALVENARIA Portaria Inmetro nº 220/2013 CÓDIGO: 3842 MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA- INMETRO Diretoria de Avaliação da Conformidade- Dconf Divisão de Fiscalização

Leia mais