INFORME ECONÔMICO 1 de julho de 2016

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INFORME ECONÔMICO 1 de julho de 2016"

Transcrição

1 RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS Na Europa, os líderes europeus sinalizaram que há pouco espaço para concessões ao Reino Unido. No Brasil, o banco central sugeriu estabilidade da Selic nas próximas reuniões. Nos Estados Unidos, o consumo registrou nova alta em maio e deve puxar o crescimento do PIB no segundo trimestre. O consumo das famílias registrou alta de 0,4% em maio após avançar 1,1% (revisado) no mês anterior, resultado em linha com a expectativa do mercado. Com isso, o consumo das famílias acumulou ganho de 1,0% no trimestre encerrado em maio ante expansão de 0,4% no primeiro trimestre. O núcleo de inflação (PCE) se manteve estável em 1,6% ao ano em maio, permanecendo ligeiramente abaixo da projeção do FED (1,7%) para A confiança do setor industrial (ISM manufatura) avançou em junho para 53,2 pontos de 51,3 pontos no mês anterior, atingindo o maior patamar desde fevereiro de A alta no indicador foi puxada pela elevação nos subíndices de novas encomendas e produção. A aceleração do consumo e a recuperação da confiança do setor industrial apontam para a aceleração do crescimento do PIB no segundo trimestre. Esperamos uma alta entre 2,5% e 3,0%, em termos anualizados, no segundo trimestre frente avanço de 1,1% no primeiro trimestre. Diante do atual quadro de recuperação da economia, mantemos nossa expectativa de uma alta na taxa de juros pelo FED no final do ano. Na Zona do Euro, a confiança industrial e a inflação registraram aceleração em junho. O indicador de confiança industrial (PMI manufatura) registrou alta e atingiu 52,8 pontos de 51,5 pontos em maio na Zona do Euro, o maior patamar no ano. Os aumentos da confiança na Alemanha (de 51,5 para 52,8), Itália (de 52,4 para 53,5) e Espanha (de 51,8 para 52,2) explicam a aceleração do indicador em junho. Por sua vez, na França a confiança industrial recuou 1 ponto base para 48,3. No Reino Unido, a despeito das incertezas causadas pelo voto no Brexit, a confiança do setor industrial avançou para 52,1 pontos de 50,4 no mês anterior. Com relação à inflação, o indicador registrou alta de 0,1% na comparação anual em junho após recuar 0,1% em maio, resultado acima da expectativa do mercado (0%). A menor deflação nos preços de energia, que passou de queda de 8,1% em maio para queda de 6,5% em junho explica a aceleração da inflação em junho. O núcleo de inflação, que exclui alimentos e energia, avançou para 0,9% de 0,7% em maio, ficando acima da expectativa do mercado (0,8%). A reunião dos líderes europeu sinalizou que há pouco espaço para concessões ao Reino Unido nas negociações sobre a sua possível saída da União Europeia. Segundo os líderes, a 1

2 manutenção do acesso ao mercado único europeu implica em aceitar a livre movimentação de bens, serviços, capital e pessoas. O controle na movimentação de pessoas foi o principal argumento em defesa do voto pela saída do Reino Unido da União Europeia. A negociações com a União Europeia devem ocorrer apenas após a definição do novo primeiro ministro do Reino Unido em setembro. Na Ásia, a confiança recuou na China e dados de atividade e inflação apresentaram moderação no Japão. Os indicadores de confiança industrial (PMI manufatura), oficial e Caixin, registraram queda em junho, recuando para 50 e 48,6 pontos, respectivamente, de 50,1 e 49,2 no mês anterior. O subíndice novos pedidos recuou em ambos os indicadores influenciado pela queda das encomendas do exterior. O enfraquecimento do PMI industrial sugere nova moderação do PIB chinês no segundo trimestre, tendência que deve persistir ao longo do segundo semestre segundo as nossas estimativas. Assim, mantemos a nossa expectativa de crescimento de 6,5% do PIB na China em No Japão, a atividade econômica mostrou sinais adicionais de enfraquecimento. A produção industrial recuou 2,3% em maio na comparação com abril, após alta de 0,5% no mês anterior, o resultado foi muito abaixo da expectativa do mercado (-0,2%). As vendas no varejo ficaram estáveis em maio após recuar 0,1% em abril. O resultado de maio ficou em linha com a expectativa do mercado. O núcleo de inflação, que exclui os preços de energia e alimentos, também registrou moderação em maio, avançando 0,6% na comparação anual contra alta de 0,7% em abril. Esses sinais de moderação da atividade e da inflação reforçam a nossa expectativa de alguma ação pelo banco central japonês nas próximas reuniões na tentativa da estimular a sua economia. 2

3 Na América Latina, a Argentina revisou a sua série histórica do PIB enquanto o banco central do México elevou a taxa de juros acima do consenso. Na Argentina houve a divulgação do PIB do 1º trimestre ao mesmo tempo em que houve a revisão do indicador para os últimos anos. O PIB argentino apresentou uma contração de 0,7% no primeiro trimestre de 2016 em comparação com o último trimestre de Com essa contração, a economia argentina acumulou a terceira queda consecutiva no PIB. Apesar disso, em comparação com o primeiro trimestre de 2015, a atividade na Argentina mostrou leve alta de 0,5%, superior à expectativa do mercado (-1,0%). Para o fim do ano, acreditamos que o PIB argentino deve registrar uma contração de 0,5%, no entanto deve crescer 2,5% em No México, o banco central (Banxico) decidiu elevar sua taxa de juros de referência em 50 p.b., acima da expectativa de mercado (25 p.b.), para 4,25% ao ano. A ação do Banxico é explicada pela sua preocupação com a recente depreciação do peso frente ao dólar e os seus efeitos na inflação. Na Europa Emergente, a expectativa ainda é de inflação baixa. Na Polônia, o cenário é de deflação com o índice de preços com queda de -0,8% interanual para o mês de junho. Na República Tcheca, com inflação em 0,1% interanual, o banco central decidiu por unanimidade manter a taxa de juros de referencia em 0,05%. O Comitê sinalizou que pode continuar intervindo na koruna (com tendência de valorização frente ao euro) para manter o ambiente de relaxamento monetário. Em ambos os casos a inflação deve permanecer longe do centro da meta dos bancos centrais (em 2,5% e 2,0% respectivamente). No Brasil, banco central sinalizou que ainda não há espaço para a flexibilização da política monetária. A divulgação do relatório de inflação do segundo trimestre sinalizou que a taxa de juros deve ficar estável em 14,25% ao ano nas próximos reuniões. Segundo estimativas do banco central, no cenário de referência, mantida a taxa de juros em 14,25% e a taxa de câmbio em R$ 3,45/US$ ao longo dos próximos anos, a projeção de inflação para 2017 é 4,7% contra 4,9% estimado no relatório do primeiro trimestre. Por sua vez, no cenário de mercado, considerando a expectativa do mercado para a taxa Selic e no câmbio para 2016 e 2017 em R$3,58/US$ e R$3,8/US$ e 13,44% e 11,25%, respectivamente, a projeção do banco central aponta uma alta de 5,5% da inflação em Para 2016, a banco central projeta inflação de 6,9% no cenário de referência e 7,0% no cenário de mercado. Em seu discurso após a divulgação do relatório, o presidente do banco central Ilan Goldfajn, reforçou que o objetivo do banco é trazer a inflação para o centro da meta (4,5%) já em Assim, diante do distanciamento das projeções dos cenários de referência e de mercado, e com a expectativa de inflação para 2017 acima do centro da meta (5,5%), acreditamos que as condições econômicas correntes não permitem a flexibilização do política monetária nas próximas reuniões. Com isso, 3

4 revisamos o nosso cenário para a Selic em 2016, retirando o corte de juros da reunião de agosto, mas mantendo os cortes de 50 p.b nas reuniões de outubro e novembro, encerrando o ano em 13,25%. Acreditamos que a queda nas expectativa de inflação nos próximos meses e a aprovação da medidas fiscais estruturantes abrirão espaço para a redução da taxa Selic na reunião de outubro. No campo fiscal, o setor público voltou a registrar déficit. O setor público consolidado registrou déficit de R$ 18,1 bilhões em maio após superávit de R$ 10,2 bilhões em abril. O resultado de maio ficou acima da nossa expectativa (-R$ 14,7 bilhões) e da do mercado (-R$ 15,9 bilhões). Em maio o governo central registrou déficit de R$ 17,8 bilhões e os governos regionais e empresas públicos apuraram déficit de R$ 360 milhões. No ano, o setor público acumula déficit de R$ 13,7 bilhões contra superávit de R$ 25,5 bilhões no mesmo período do ano passado. No mesmo período, o governo central acumula déficit de R$ 23,5 bilhões enquanto os governos regionais e empresas públicas registram superávit de R$ 9,8 bilhões. O fraco desempenho da receita líquida, que registra queda de 5,3% em termos reais no ano, contra alta de 1,4% das despesa explica o déficit do governo central em No acumulado em 12 meses, o déficit do setor público passou para 2,5% do PIB frente 2,3% em abril. Acreditamos que o setor público seguirá se deteriorando nos próximos meses e deve encerrar o ano com um déficit de 2,6% do PIB. Com relação à atividade, a produção industrial ficou estável no mês de maio. A pesquisa mensal da indústria mostrou estabilidade na comparação com abril, com ajuste sazonal, resultado em linha com as expectativas de mercado mas abaixo da nossa expectativa (+0,7%). Em termos anuais, a produção industrial apresentou uma contração de 7,8%, ante queda de 6,9% no mês de abril. Dentre as categorias de uso, as maiores quedas foram nas categorias de bens de capital (-11,3%) e bens duráveis (-17,4%) em termos anuais. Os segmentos de bens intermediários (-8,1%) e bens semi e não duráveis (-2,0%) também registraram quedas na comparação anual. Caso a produção industrial fique estável em junho, ela encerrará o segundo trimestre com uma alta de 0,2% em relação ao primeiro trimestre de 2016, encerrando um ciclo de onze trimestres consecutivos sem crescimento. A melhora na confiança da indústria (FGV) para junho sugere a continuidade da recuperação da produção industrial nos próximos meses, reforçando a nossa expectativa de algum crescimento do PIB no segundo semestre do ano. 4

5 No mercado de trabalho, a taxa de desemprego ficou estável em maio. A taxa de desemprego trimestral encerrou maio em 11,2% contra 8,1% no mesmo mês do ano passado. O número de desempregados totalizou cerca de 11,4 milhões no trimestre encerrado em maio, um aumento de 3,3 milhões frente o mesmo período do ano passado. O contingente de pessoas ocupadas foi estimado em 90,8 milhões no final de maio, uma queda de 1,2 milhão na comparação com maio de O rendimento real médio habitualmente recebido totalizou R$ em maio, recuo de 2,7% na comparação maio do ano passado. As quedas do rendimento e da população ocupada provocaram a queda da massa salarial. A massa de rendimento real somou R$ 175,6 bilhões em maio, um recuo de 3,3% na comparação com o mesmo mês do ano anterior. Quanto ao crédito, os bancos públicos e privados seguem moderando o crescimento dos seus estoques. O estoque de crédito registrou alta de 2,0% em maio na comparação com o mesmo mês do ano anterior, totalizando R$ 3,14 trilhões (52,4% do PIB). Essa é a menor taxa de crescimento desde maio de 2002 (-1,7%). O estoque de crédito nos bancos públicos avançou 5,3% em maio, enquanto o estoque nos bancos privados e estrangeiros recuou 2,0% na comparação anual. Na classificação por segmento, o estoque de crédito livre teve queda de 0,2% em maio contra alta de 4,4% no crédito direcionado. As concessões registraram queda de 17,6% em maio, recuando 17,9% na média móvel de três meses, a preços constantes e média por dia útil. A inadimplência total do sistema ficou em 3,8% em maio frente 3,7% em abril. A inadimplência para pessoas físicas ficou estável em 4,3% enquanto a inadimplência para pessoas jurídicas avançou para 3,3% de 3,1% no mês anterior. 5

6 Na próxima semana, o principal evento será a pesquisa de emprego nos Estados Unidos (payroll). Após fraco desempenho em maio, quando foram criados 38 mil postos de trabalho, a aceleração na criação de empregos é fundamental para afastar os temores sobre a economia norteamericana. Ainda nos Estados Unidos também haverá a divulgação do indicador de confiança ISM Composto e dos pedidos à indústria. Na Zona do Euro, o destaque da semana será a divulgação das vendas no varejo de maio. No Brasil, a principal divulgação da semana será a inflação (IPCA) de junho. Projetamos alta de 0,35% em junho após elevação de 0,78% em maio. Caso a nossa projeção se confirme, a inflação em 12 meses recuará para 8,84% de 9,23% no mês anterior. Para o restante do ano, esperamos uma gradual moderação da inflação, encerrando o ano em 7,5%. 6

7 INDICADORES DE MERCADO 7

8 CALENDÁRIO E PROJEÇÕES 8

9 MARCELO CIRNE DE TOLEDO Chief Economist ANDRE NASCIMENTO NOGGERINI DANIEL XAVIER FRANCISCO HUGO RIBAS DA COSTA JOSE LUCIANO DA SILVA COSTA THIAGO NEVES PEREIRA Tel.: Material produzido em 01/07/2016 às 14h00 Outras edições estão disponíveis no Site: item Informações aos Investidores / Nossa visão / Informativos de Macroeconomia. As opiniões, estimativas e previsões apresentadas neste relatório constituem o nosso julgamento e estão sujeitas a mudanças sem aviso prévio, assim como as perspectivas para os mercados financeiros, que são baseadas nas condições atuais de mercado. Acreditamos que as informações apresentadas aqui são confiáveis, mas não garantimos a sua exatidão e informamos que podem estar apresentadas de maneira resumida. Este material não tem intenção de ser uma oferta ou solicitação de compra ou venda de qualquer instrumento financeiro. BRAM - Bradesco Asset Management é a empresa responsável pela atividade de administração de recursos de terceiros do Banco Bradesco S.A. BRAM - Bradesco Asset Management - Todos os direitos reservados. 9

INFORME ECONÔMICO 28 de outubro de 2016

INFORME ECONÔMICO 28 de outubro de 2016 RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS No Brasil, Banco Central sinalizou a manutenção do ritmo de corte para a próxima reunião. Nos Estados Unidos, o crescimento do PIB acelerou no terceiro trimestre. No Brasil,

Leia mais

INFORME ECONÔMICO 22 de julho de 2016

INFORME ECONÔMICO 22 de julho de 2016 RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS Na Europa, o BCE sinalizou que pode reavaliar as medidas de estímulos monetários nas próximas reuniões. No Brasil, o Copom considerou que não há espaço para flexibilizar

Leia mais

INFORME ECONÔMICO 19 de agosto de 2016

INFORME ECONÔMICO 19 de agosto de 2016 RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS Nos EUA, a alta de juros está mais próxima. No Brasil, o movimento da Selic permanece condicionado ao controle da inflação e à aprovação do ajuste fiscal. Nos EUA, membros

Leia mais

INFORME ECONÔMICO 19 de novembro de 2015

INFORME ECONÔMICO 19 de novembro de 2015 Jan-14 Mar-14 May-14 Jul-14 Sep-14 Nov-14 Jan-15 Mar-15 May-15 Sep-15 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS As atas do FED e BCE sinalizam

Leia mais

INFORME ECONÔMICO 8 de abril de 2016

INFORME ECONÔMICO 8 de abril de 2016 Jan-06 Jul-06 Jan-07 Jul-07 Jan-08 Jul-08 Jan-09 Jul-09 Jan-10 Jul-10 Jan-11 Jul-11 Jan-12 Jul-12 Jan-13 Jul-13 Jan-14 Jul-14 Jan-15 Jul-15 Jan-16 RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS Nos Estados Unidos, a ata

Leia mais

INFORME ECONÔMICO 23 de outubro de 2015

INFORME ECONÔMICO 23 de outubro de 2015 1999 2 21 22 23 24 25 26 27 28 29 21 211 212 213 214 2 21 22 23 24 25 26 27 28 29 21 211 212 213 214 RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS Na Europa, Banco Central Europeu sinalizou adoção de novas medidas de

Leia mais

INFORME ECONÔMICO 9 de setembro de 2016

INFORME ECONÔMICO 9 de setembro de 2016 RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS No Brasil, Copom sinaliza condições para cortes de juros, mas ciclo não é iminente. Nos EUA, indicadores de confiança mais fracos afastam alta de juros no curto prazo. No

Leia mais

INFORME ECONÔMICO 25 de julho de 2014

INFORME ECONÔMICO 25 de julho de 2014 RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS Ata do Copom destacou que a taxa Selic deve ficar estável nas próximas reuniões. Nos Estados Unidos, os dados de bens de capital perdem força no encerramento do trimestre

Leia mais

INFORME ECONÔMICO 25 de setembro de 2015

INFORME ECONÔMICO 25 de setembro de 2015 mar-07 dez-07 set-08 jun-09 mar-10 dez-10 set-11 jun-12 mar-13 dez-13 set-14 jun-15 Jan-06 Jul-06 Jan-07 Jul-07 Jan-08 Jul-08 Jan-09 Jul-09 Jan-10 Jul-10 Jan-11 Jul-11 Jan-12 Jul-12 Jan-13 Jul-13 Jan-14

Leia mais

INFORME ECONÔMICO 19 de fevereiro de 2016

INFORME ECONÔMICO 19 de fevereiro de 2016 RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS As atas do FED e BCE mostraram disposição dos bancos em reavaliarem as suas políticas monetárias. No Brasil, a nota de crédito foi novamente rebaixada pela S&P. Nos Estados

Leia mais

INFORME ECONÔMICO 15 de julho de 2016

INFORME ECONÔMICO 15 de julho de 2016 dez/07 jun/08 dez/08 jun/09 dez/09 jun/10 dez/10 jun/11 dez/11 jun/12 dez/12 jun/13 dez/13 jun/14 dez/14 jun/15 dez/15 jun/16 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016

Leia mais

PESQUISA FEBRABAN DE PROJEÇÕES MACROECONÔMICAS E EXPECTATIVAS DE MERCADO

PESQUISA FEBRABAN DE PROJEÇÕES MACROECONÔMICAS E EXPECTATIVAS DE MERCADO PESQUISA FEBRABAN DE PROJEÇÕES MACROECONÔMICAS E EXPECTATIVAS DE MERCADO Realizada entre os dias 28 de janeiro e 02 de fevereiro de 2016 Analistas consultados: 25 PROJEÇÕES E EXPECTATIVAS DE MERCADO FEBRABAN

Leia mais

INFORME ECONÔMICO 19 de dezembro de 2014

INFORME ECONÔMICO 19 de dezembro de 2014 RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS Mudança na comunicação do Banco Central Americano (FED) reforça a expectativa de alta na taxa de juro em meados de 2015. Nos Estados Unidos, o FED sinalizou o início da normalização

Leia mais

A semana em revista. Relatório Semanal 08/06/2015

A semana em revista. Relatório Semanal 08/06/2015 Relatório Semanal 08/06/2015 A semana em revista No cenário doméstico, os principais destaques da semana foram os dados da Pesquisa Industrial Mensal e o resultado da reunião do COPOM. A produção industrial

Leia mais

INFORME ECONÔMICO 2 de setembro de 2016

INFORME ECONÔMICO 2 de setembro de 2016 jan-9 jun-9 nov-9 abr-1 set-1 fev-11 jul-11 dez-11 mai-12 out-12 mar-13 ago-13 jan-14 jun-14 nov-14 fev-16 dez-16 RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS No Brasil, o Copom definiu as condições para flexibilizar

Leia mais

PESQUISA FEBRABAN DE PROJEÇÕES MACROECONÔMICAS E EXPECTATIVAS DE MERCADO

PESQUISA FEBRABAN DE PROJEÇÕES MACROECONÔMICAS E EXPECTATIVAS DE MERCADO PESQUISA FEBRABAN DE PROJEÇÕES MACROECONÔMICAS E EXPECTATIVAS DE MERCADO Realizada entre os dias 14 e 20 de setembro de 2016 Instituições respondentes: 22 DESTAQUES DESTA EDIÇÃO Principais alterações nas

Leia mais

INFORME ECONÔMICO 6 de novembro de 2015

INFORME ECONÔMICO 6 de novembro de 2015 jan-06 jul-06 jan-07 jul-07 jan-08 jul-08 jan-09 jul-09 jan-10 jul-10 jan-11 jul-11 jan-12 jul-12 jan-13 jul-13 jan-14 jul-14 jan-15 jul-15 jan-01 set-01 mai-02 jan-03 set-03 mai-04 jan-05 set-05 mai-06

Leia mais

INFORME ECONÔMICO 31 de outubro de 2014

INFORME ECONÔMICO 31 de outubro de 2014 RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS Preocupação com a dinâmica da inflação leva o Banco Central do Brasil a elevar a taxa Selic para 11,25% a.a. Nos Estados Unidos, a recuperação da economia ao longo do ano

Leia mais

INFORME ECONÔMICO 15 de abril de 2016

INFORME ECONÔMICO 15 de abril de 2016 RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS Economia mundial prossegue em moderação e a atividade na China dá sinais de retomada. No Brasil, comércio surpreende positivamente, mas mantém tendência de desaceleração.

Leia mais

INFORME ECONÔMICO 27 de novembro de 2015

INFORME ECONÔMICO 27 de novembro de 2015 mar-07 dez-07 set-08 jun-09 mar-10 dez-10 set-11 jun-12 mar-13 dez-13 set-14 jun-15 jul-07 jan-08 jul-08 jan-09 jul-09 jan-10 jul-10 jan-11 jul-11 jan-12 jul-12 jan-13 jul-13 jan-14 jul-14 jan-15 jul-15

Leia mais

ATIVIDADE ECONÔMICA. Junho de 2009

ATIVIDADE ECONÔMICA. Junho de 2009 Principais pontos Relatório de Inflação Banco Central ATIVIDADE ECONÔMICA As medidas anticíclicas vêm se traduzindo em melhoras recentes. A economia brasileira apresenta sinais de gradual recuperação.

Leia mais

INFORME ECONÔMICO 12 de fevereiro de 2016

INFORME ECONÔMICO 12 de fevereiro de 2016 RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS Ambiente de incerteza global se intensifica e leva o FED a adotar discurso cauteloso Nos EUA, presidente do FED adota tom cauteloso em seus discursos devido ao ambiente externo

Leia mais

INFORME ECONÔMICO 26 de fevereiro de 2016

INFORME ECONÔMICO 26 de fevereiro de 2016 RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS Inflação surpreende para cima nos EUA. No Brasil, mercado de trabalho segue deteriorando com inflação acima do esperado. Nos EUA, os dados de atividade mantiveram-se mistos,

Leia mais

INFORME ECONÔMICO 10 de julho de 2015

INFORME ECONÔMICO 10 de julho de 2015 mai-01 nov-01 mai-02 nov-02 mai-03 nov-03 mai-04 nov-04 mai-05 nov-05 mai-06 nov-06 mai-07 nov-07 mai-08 nov-08 mai-09 nov-09 mai-10 nov-10 mai-11 nov-11 mai-12 nov-12 mai-13 nov-13 mai-14 nov-14 mai-15

Leia mais

INFORME ECONÔMICO 22 de abril de 2016

INFORME ECONÔMICO 22 de abril de 2016 abr-04 dez-04 ago-05 abr-06 dez-06 ago-07 abr-08 dez-08 ago-09 abr-10 dez-10 ago-11 abr-12 dez-12 ago-13 abr-14 dez-14 ago-15 abr-16 dez-07 jun-08 dez-08 jun-09 dez-09 jun-10 dez-10 jun-11 dez-11 jun-12

Leia mais

O desempenho dos principais indicadores da economia brasileira em 2008

O desempenho dos principais indicadores da economia brasileira em 2008 NIVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA O desempenho dos principais indicadores da economia brasileira em 2008 Guilherme R. S. Souza e Silva * RESUMO - O presente artigo tem o objetivo de apresentar

Leia mais

Calendário de Eventos Econômicos

Calendário de Eventos Econômicos Calendário de Eventos Econômicos Horário Eventos Previsão Comentários Segunda-Feira - 05/01 08:00 FGV: IPC-S (semanal) 08:30 Bacen: Boletim Focus (semanal) 15:00 MDIC: Balança comercial mensal 11:00 Alemanha:

Leia mais

Perspectivas Econômicas. Pesquisa Macroeconômica Itaú Unibanco

Perspectivas Econômicas. Pesquisa Macroeconômica Itaú Unibanco Perspectivas Econômicas Pesquisa Macroeconômica Itaú Unibanco Setembro, 2015 Roteiro Internacional Brasil Desaceleração da China reduz crescimento global China: desaceleração chinesa reduz crescimento

Leia mais

INFORME ECONÔMICO 2 de dezembro de 2016

INFORME ECONÔMICO 2 de dezembro de 2016 mar-11 jun-11 set-11 dez-11 mar-12 jun-12 set-12 dez-12 mar-13 jun-13 set-13 dez-13 mar-14 jun-14 set-14 dez-14 mar-15 jun-15 set-15 dez-15 mar-16 jun-16 set-16 dez-16 2001.III 2002.II 2003.I 2003.IV 2004.III

Leia mais

Terça-Feira, 03 de janeiro de 2017

Terça-Feira, 03 de janeiro de 2017 Terça-Feira, 03 de janeiro de 2017 Bom dia, Agenda vazia no Brasil. Sem dados importantes tanto no campo econômico quanto no político para hoje, o mercado interno deve ficar de olho no mercado externo

Leia mais

Juros sobem acompanhando mercado americano, alta do dólar e fiscal ruim no Brasil;

Juros sobem acompanhando mercado americano, alta do dólar e fiscal ruim no Brasil; 01-nov-2013 Juros sobem acompanhando mercado americano, alta do dólar e fiscal ruim no Brasil; Dólar inicia novembro em alta respondendo aos dados ruins de economia brasileira; Ibovespa em ligeira queda

Leia mais

INFORME ECONÔMICO 7 de agosto de 2015

INFORME ECONÔMICO 7 de agosto de 2015 Jan-70 Jun-72 Nov-74 Apr-77 Sep-79 Feb-82 Jul-84 Dec-86 May-89 Oct-91 Mar-94 Aug-96 Jan-99 Jun-01 Nov-03 Apr-06 Sep-08 Feb-11 Jul-13 nov-12 jan-13 mai-13 jul-13 nov-13 jan-14 mai-14 jul-14 nov-14 jan-15

Leia mais

Sexta-Feira, 06 de janeiro de 2017

Sexta-Feira, 06 de janeiro de 2017 Sexta-Feira, 06 de janeiro de 2017 Bom dia, O Índice Geral de Preços - DI acelera no último mês do ano. O IGP-DI variou 0,83%, em dezembro, ante uma variação registrada em novembro de 0,05%. No comparativo

Leia mais

INFORME ECONÔMICO 8 de janeiro de 2016

INFORME ECONÔMICO 8 de janeiro de 2016 out-95 ago-96 jun-97 abr-98 fev-99 dez-99 out-00 ago-01 jun-02 abr-03 fev-04 dez-04 out-05 ago-06 jun-07 abr-08 fev-09 dez-09 out-10 ago-11 jun-12 abr-13 fev-14 out-15 jun-10 set-10 dez-10 mar-11 jun-11

Leia mais

INFORME ECONÔMICO 7 de fevereiro de 2014

INFORME ECONÔMICO 7 de fevereiro de 2014 RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS Queda na produção industrial brasileira associada ao aumento da aversão global com os emergentes coloca viés de baixa para o crescimento econômico em 2014 Nos EUA, a dinâmica

Leia mais

Ata da Reunião Ordinária do Comitê de Investimentos do Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Piracaia PIRAPREV.

Ata da Reunião Ordinária do Comitê de Investimentos do Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Piracaia PIRAPREV. Ata da Reunião Ordinária do Comitê de Investimentos do Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Piracaia PIRAPREV. Aos 08 dias do mês de setembro do ano de dois mil e dezesseis,

Leia mais

Nova queda do PIB não surpreende mercado

Nova queda do PIB não surpreende mercado Nova queda do PIB não surpreende mercado Os dados do Produto Interno Bruto (PIB) divulgados pelo Instituto Brasileiro de Estatística e Geografia (IBGE) nesta primeira semana de março mostram a tendência

Leia mais

Perspectivas para a economia brasileira e a América Latina. Ilan Goldfajn Economista-Chefe e sócio Itaú Unibanco

Perspectivas para a economia brasileira e a América Latina. Ilan Goldfajn Economista-Chefe e sócio Itaú Unibanco Perspectivas para a economia brasileira e a América Latina Ilan Goldfajn Economista-Chefe e sócio Itaú Unibanco Abril 2013 1 Roteiro Internacional Recuperação moderada. Riscos de quebra menores, mas volatilidade

Leia mais

RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS

RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS No Brasil, Banco Central sinaliza manutenção do ritmo de cortes. Nos Estados Unidos, mercado de trabalho segue apertado. No Brasil, a ata do Copom reforçou a estratégia de

Leia mais

Os desafios da economia. Economista Ieda Vasconcelos Reunião CIC/FIEMG Outubro/2014

Os desafios da economia. Economista Ieda Vasconcelos Reunião CIC/FIEMG Outubro/2014 Os desafios da economia Economista Ieda Vasconcelos Reunião CIC/FIEMG Outubro/2014 Os desafios da economia Correção dos rumos da política econômica. Muito mais do que necessidade: É inevitável. Sem ajustes:

Leia mais

INDX apresenta alta de 2,67% em março

INDX apresenta alta de 2,67% em março INDX apresenta alta de 2,67% em março Dados de Março/11 Número 51 São Paulo O Índice do Setor Industrial (INDX), composto pelas ações mais representativas do segmento, encerrou o mês de março de 2010,

Leia mais

INFORME ECONÔMICO 8 de julho de 2016

INFORME ECONÔMICO 8 de julho de 2016 RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS Mercado de trabalho norte-americano exibe melhora em junho. No Brasil, as metas fiscais foram divulgadas e as expectativas de inflação cederam. Nos EUA, o ritmo das contratações

Leia mais

Maior desaceleração e alerta para inadimplência

Maior desaceleração e alerta para inadimplência jan/11 jul/11 jan/11 jul/11 Maior desaceleração e alerta para inadimplência O crescimento do crédito total do SFN em 12 meses desacelerou 0,7 p.p. em abril, fechando em 10,, totalizando R$ 3,1 trilhões,

Leia mais

Perspectivas econômicas

Perspectivas econômicas Perspectivas econômicas 5º seminário Abecip Ilan Goldfajn Economista-chefe e Sócio Itaú Unibanco Maio, 2015 2 Roteiro Recuperação em curso nas economias desenvolvidas. O Fed vem adiando o início do ciclo

Leia mais

Informativo de Mercado Mensal

Informativo de Mercado Mensal Informativo de Mercado Mensal Setembro/2016 DESTAQUES Após dois meses de cautela e baixa liquidez, o mês setembro de 2016 registrou um aumento no volume dos negócios em renda fixa. No campo doméstico foram

Leia mais

Relatório Econômico Mensal Julho de Turim Family Office & Investment Management

Relatório Econômico Mensal Julho de Turim Family Office & Investment Management Relatório Econômico Mensal Julho de 2016 Turim Family Office & Investment Management ESTADOS UNIDOS TÓPICOS ECONOMIA GLOBAL Economia Global: EUA: Após maio fraco, geração de empregos volta a acelerar...

Leia mais

Conjuntura econômica: Cenários e Desafios

Conjuntura econômica: Cenários e Desafios Conjuntura econômica: Cenários e Desafios Sinergia -abril de 2014 Patrícia Toledo Pelatieri Elementos para Reflexão O cenário recente é carregado de muita incerteza, o que gera um pessimismo muito além

Leia mais

Apresentação Semanal. De 04 a 15 de abril de Matheus Rosignoli

Apresentação Semanal. De 04 a 15 de abril de Matheus Rosignoli 1 Apresentação Semanal De 04 a 15 de abril de 2016 Matheus Rosignoli mrosignoli@santander.com.br Indicadores e eventos da última semana Mar-08 Jul-08 Nov-08 Mar-09 Jul-09 Nov-09 Mar-10 Jul-10 Nov-10 Mar-11

Leia mais

Informativo de Mercado Mensal

Informativo de Mercado Mensal Informativo de Mercado Mensal Abril/2016 DESTAQUES O mês abril/16 foi marcado pelos desdobramentos no âmbito político com a evolução do processo de impeachment da Presidente Dilma. No início do Abril,

Leia mais

Os sérios desafios da economia. Econ. Ieda Vasconcelos Reunião CIC/FIEMG Maio/2016

Os sérios desafios da economia. Econ. Ieda Vasconcelos Reunião CIC/FIEMG Maio/2016 Os sérios desafios da economia Econ. Ieda Vasconcelos Reunião CIC/FIEMG Maio/2016 1 Os números da economia brasileira que o novo governo precisa enfrentar 11,089 milhões Número de desempregados no Brasil,

Leia mais

INFORME ECONÔMICO 15 de janeiro de 2016

INFORME ECONÔMICO 15 de janeiro de 2016 set-11 dez-11 mar-12 jun-12 set-12 dez-12 mar-13 jun-13 dez-13 mar-14 jun-14 dez-14 mar-15 jun-15 dez-15 RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS Incertezas na China trazem volatilidade aos mercados internacionais.

Leia mais

NÍVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA A evolução dos principais indicadores econômicos do Brasil em 2007

NÍVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA A evolução dos principais indicadores econômicos do Brasil em 2007 NÍVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA A evolução dos principais indicadores econômicos do Brasil em 2007 Guilherme R. S. Souza e Silva * Introdução Este artigo pretende apresentar e discutir

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS OUTUBRO/2016 Resumo de desempenho Outubro 2016 Variáveis R$ milhões constantes Variação percentual sobre Mês No ano mês anterior

Leia mais

PME registra menor taxa de desemprego da série histórica para o mês de fevereiro, mas indica acomodação no mercado de trabalho.

PME registra menor taxa de desemprego da série histórica para o mês de fevereiro, mas indica acomodação no mercado de trabalho. PME registra menor taxa de desemprego da série histórica para o mês de fevereiro, mas indica acomodação no mercado de trabalho. Segundo apuração da PME (Pesquisa Mensal do Emprego), realizada pelo IBGE,

Leia mais

ITABIRAPREV - INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DE ITABIRA - MG. Relatório de Acompanhamento da Carteira de Investimentos Setembro De 2015

ITABIRAPREV - INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DE ITABIRA - MG. Relatório de Acompanhamento da Carteira de Investimentos Setembro De 2015 Milhões ITABIRAPREV - INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DE ITABIRA - MG Relatório de Acompanhamento da Carteira de Investimentos Setembro De 215 R$ 12 R$ 1 R$ 8 R$ 6 R$ 4 R$ 2 R$ Evolução do Patrimônio no Ano 89,7

Leia mais

16 a 31 de dezembro de 2014

16 a 31 de dezembro de 2014 16 a 31 de dezembro de 2014 As principais informações da economia mundial, brasileira e baiana INTRODUÇÃO Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia Diretoria de Indicadores e Estatísticas

Leia mais

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO Juros reais em baixa No período entre os dias 06 e 13 de maio, o IPCA projetado para os próximos 12 meses apresentou queda, da mesma forma a estimativa para o fechamento de 2017. A estrutura a termo da

Leia mais

Carteira do SFN recua 3,5% em 2016

Carteira do SFN recua 3,5% em 2016 Carteira do SFN recua 3,5% em 2016 Carteira de Crédito no SFN Em 2016, o mercado de crédito fechou com retração de 3,5%. Esta performance frustrante reflete o processo de desalavancagem das famílias e

Leia mais

Calendário de Eventos Econômicos

Calendário de Eventos Econômicos Calendário de Eventos Econômicos Horário Eventos Previsão Comentários SegundaFeira 27/07 08:00 FGV: Sondagem da Indústria (jul) final 08:30 Bacen: Boletim Focus (semanal) 14:30 Tesouro: Relatório mensal

Leia mais

Relatório Conjuntura Econômica Brasileira 4º trimestre de 2013

Relatório Conjuntura Econômica Brasileira 4º trimestre de 2013 Relatório Conjuntura Econômica Brasileira 4º trimestre de 2013 Elaboração: Vice-Presidência de Finanças VIFIN Diretoria Executiva de Finanças e Mercado de Capitais - DEFIN Superintendência Nacional de

Leia mais

A Política Fiscal Brasileira em Tempos de Crise

A Política Fiscal Brasileira em Tempos de Crise Ministério da A Política Fiscal Brasileira em Tempos de Crise Encontro de Política Fiscal - FGV Ministro Guido Mantega Brasília, 7 de novembro de 2014 Antes de 2008, Brasil tinha Situação Fiscal Confortável

Leia mais

A semana em revista. Relatório Semanal 06/04/2015

A semana em revista. Relatório Semanal 06/04/2015 Relatório Semanal 06/04/2015 A semana em revista No cenário doméstico, os principais destaques da semana foram o desempenho fiscal do governo e os dados do setor industrial ambos do mês de fevereiro. O

Leia mais

Informativo de Mercado Mensal

Informativo de Mercado Mensal Informativo de Mercado Mensal Fevereiro/2016 DESTAQUES O mês de fevereiro/16 foi risk on. No plano internacional, o cenário mais consensual revela que o quadro macroeconômico global se tornou mais complexo

Leia mais

Calendário de Eventos Econômicos

Calendário de Eventos Econômicos Calendário de Eventos Econômicos Horário Eventos Previsão Comentários Segunda-Feira - 08/12 08:00 FGV: IPC-S (semanal) 08:30 Bacen: Boletim Focus (semanal) 15:00 MDIC: Balança comercial (semanal) 05:00

Leia mais

INFORME ECONÔMICO 10 de outubro de 2014

INFORME ECONÔMICO 10 de outubro de 2014 RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS Nos EUA, fortalecimento do dólar e crescimento global fraco tornam discurso do FED mais cauteloso. No Brasil, inflação segue pressionada. Nos EUA, a ata da reunião do FED

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS JULHO/2015 Resumo de desempenho ho 2015 Variáveis R$ milhões constantes Variação percentual sobre mês mês do ano ano Mês No ano

Leia mais

Relatório de Mercado Semanal

Relatório de Mercado Semanal Boletim Focus Relatório de Mercado Focus Fonte:Banco Central Cenário A semana que passou foi marcada pelo forte movimento de correção nas bolsas mundiais ocorrido na sexta-feira (9), após declarações hawkish

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS FEVEREIRO/2016 Resumo de desempenho Fevereiro 2016 Variáveis R$ milhões constantes Variação percentual sobre Mês No bimestre mês

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS ABRIL/2015 Resumo DCEE Departamento de Competitividade, Economia e Estatística 2 Consumo aparente mensal R$ bilhões constantes*

Leia mais

Ambiente econômico nacional e internacional

Ambiente econômico nacional e internacional Ambiente econômico nacional e internacional Apresentação para elaboração do documento referencial 2015-19 no Ministério do Turismo Manoel Pires - MF Cenário internacional O mundo se recupera da crise,

Leia mais

Carta Econômica Trimestral

Carta Econômica Trimestral CARTA ECONÔMICA Nº 10/2016 Senhores Conselheiros, Gestores e Membros do Comitê de Investimentos, Outubro 2016 Neste final de outubro os gestores de recursos dos RPPSs, notadamente aqueles que fazem um

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS JANEIRO/2016 Resumo de desempenho Janeiro 2016 Variáveis R$ milhões constantes Variação percentual sobre Mês/Ano mês anterior

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS AGOSTO/2016 Resumo de desempenho Agosto 2016 Variáveis R$ milhões constantes Variação percentual sobre Mês No ano mês anterior

Leia mais

PESQUISA FEBRABAN DE PROJEÇÕES MACROECONÔMICAS E EXPECTATIVAS DE MERCADO

PESQUISA FEBRABAN DE PROJEÇÕES MACROECONÔMICAS E EXPECTATIVAS DE MERCADO PESQUISA FEBRABAN DE PROJEÇÕES MACROECONÔMICAS E EXPECTATIVAS DE MERCADO Realizada entre os dias 01 e 04 de Novembro de 2016 Instituições participantes: 22 DESTAQUES DESTA EDIÇÃO Principais alterações

Leia mais

RESEARCH 28 DE ABRIL DE 2017

RESEARCH 28 DE ABRIL DE 2017 Agenda do dia Agenda do Próximo Dia MACROECONOMIA Brasil Taxa de desemprego Estados Unidos - PIB Japão Taxa de desemprego, produção industrial. Brasil PMI Industrial,. Zona do Euro PMI Industrial Alemanha

Leia mais

Elevação na taxa de juros média

Elevação na taxa de juros média Elevação na taxa de juros média Carteira de Crédito no SFN Apesar da projeção de um crescimento nominal de 2,0% em 2017 pelo Banco Central, o ritmo de queda do estoque de crédito intensificou-se em janeiro.

Leia mais

Cenário Macro Semanal

Cenário Macro Semanal Resultado positivo do IBC-Br em outubro possivelmente elevará as expectativas de crescimento para o ano O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), o qual representa uma proxy mensal do

Leia mais

Sexta-Feira, 21 de outubro de 2016

Sexta-Feira, 21 de outubro de 2016 Sexta-Feira, 21 de outubro de 2016 Bom dia, "Prévia" da inflação oficial recua. Já com relação ao IPCA-15 (indicador que tem a mesma metodologia do IPCA que por sua vez reflete a inflação oficial do país,

Leia mais

INFORME ECONÔMICO 11 de setembro de 2015

INFORME ECONÔMICO 11 de setembro de 2015 mai-01 nov-01 mai-02 nov-02 mai-03 nov-03 mai-04 nov-04 mai-05 nov-05 mai-06 nov-06 mai-07 nov-07 mai-08 nov-08 mai-09 nov-09 mai-10 nov-10 mai-11 nov-11 mai-12 nov-12 mai-13 nov-13 mai-14 nov-14 mai-15

Leia mais

Ata da Reunião Ordinária do Conselho Administrativo do Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Piracaia PIRAPREV.

Ata da Reunião Ordinária do Conselho Administrativo do Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Piracaia PIRAPREV. Ata da Reunião Ordinária do Conselho Administrativo do Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Piracaia PIRAPREV. Aos trinta dias do mês de julho do ano de dois mil e quinze, às

Leia mais

INFORME ECONÔMICO 19 de setembro de 2014

INFORME ECONÔMICO 19 de setembro de 2014 RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS Expectativa de mudança na política monetária dos EUA começa a provocar realinhamento de preços de ativos ao redor do mundo. Nos EUA, o Federal Reserve (FED) concentrou as

Leia mais

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO jan/15 jan/15 Acomodação com o cenário externo A semana de 19 a 26 de fevereiro apresentou movimentos moderados nas principais variáveis de mercado. A despeito do resultado negativo para o IPCA-15 de fevereiro,

Leia mais

Uma análise dos principais indicadores da economia brasileira

Uma análise dos principais indicadores da economia brasileira NÍVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA Uma análise dos principais indicadores da economia brasileira Guilherme R. S. Souza e Silva * RESUMO - O presente artigo tem o objetivo de apresentar e

Leia mais

INFORME ECONÔMICO 5 de dezembro de 2014

INFORME ECONÔMICO 5 de dezembro de 2014 RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS Dados de emprego reforçam probabilidade de alta de juros pelo FED em meados de 2015. No Brasil, Copom acelerou ritmo de alta da Selic. Nos Estados Unidos, os dados do mercado

Leia mais

Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados

Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados Análise Setorial Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados Dezembro de 2014 Sumário 1. Perspectivas do Cenário Econômico em 2015... 3 2. Balança Comercial no Ano de 2014... 4 3.

Leia mais

ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 13/2015

ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 13/2015 ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 13/2015 Data: 07/07/2015 Participantes Efetivos: Wagner de Jesus Soares Presidente, Mariana Machado de Azevedo Economista, Rosangela Pereira

Leia mais

Clima econômico mundial melhora, mas continua piorando na América Latina. Momento ainda é de cautela

Clima econômico mundial melhora, mas continua piorando na América Latina. Momento ainda é de cautela jan/99 jan/00 jan/01 jan/02 jan/03 jan/04 jan/05 jan/06 jan/07 jan/08 jan/09 jan/10 jan/11 jan/12 jan/13 jan/14 jan/15 Fevereiro 15 Versão em português Indicador IFO/FGV de Clima Econômico da América Latina

Leia mais

Calendário de Eventos Econômicos

Calendário de Eventos Econômicos Calendário de Eventos Econômicos Horário Eventos Previsão Comentários SegundaFeira 06/06 08:25 Bacen: Boletim Focus (semanal) 11:20 Anfavea: Produção e venda de veículos 15:00 MDIC: Balança comercial (semanal)

Leia mais

PIB. PIB Trimestral 3,9% 2,6% 2,3% 2,3%

PIB. PIB Trimestral 3,9% 2,6% 2,3% 2,3% PIB O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) divulgou nesta última sextafeira, 29 de Maio, os dados do Produto Interno Bruto (PIB) referentes ao primeiro trimestre de 2015. Análise preliminar

Leia mais

INFORME ECONÔMICO 5 de setembro de 2014

INFORME ECONÔMICO 5 de setembro de 2014 RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS Na Europa, BCE surpreende com nova rodada de estímulos monetários. No Brasil, indústria se recupera em julho. Nos EUA, os dados de mercado de trabalho de agosto decepcionaram

Leia mais

EPE vê reação da indústria e projeta alta do consumo

EPE vê reação da indústria e projeta alta do consumo Boletim 1143/2017 Ano IX 31/01/2017 EPE vê reação da indústria e projeta alta do consumo Por Rodrigo Polito A Empresa de Pesquisa Energética (EPE) prevê o aumento do consumo de energia do setor industrial

Leia mais

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO Seguindo os ventos externos A projeção do IPCA para os próximos 12 meses voltou a apresentar queda, contudo mesmo a estimativa para 2017 está ainda distante do centro da meta. Apesar das incertezas locais,

Leia mais

Inflação, nível de atividade e setor externo: o desempenho dos principais indicadores da economia brasileira

Inflação, nível de atividade e setor externo: o desempenho dos principais indicadores da economia brasileira NÍVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA Inflação, nível de atividade e setor externo: o desempenho dos principais indicadores da economia brasileira Guilherme R. S. Souza e Silva * RESUMO - O

Leia mais

Outubro/2011. Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos

Outubro/2011. Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos Outubro/2011 Cenário para as Micro e Pequenas Empresas Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos 1 Números das Micro e Pequenas Empresas no Brasil 2 Micro e pequenas empresas (até 99 funcionários)

Leia mais

CENÁRIO MACROECONÔMICO

CENÁRIO MACROECONÔMICO CENÁRIO MACROECONÔMICO SEGUE PAUTADO PELAS MUDANÇAS NO CENÁRIO GLOBAL, AFETANDO DIRETAMENTE O CÂMBIO, E PELO CRESCIMENTO MAIS MODERADO DA ECONOMIA DOMÉSTICA Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos

Leia mais

CENÁRIO ECONÔMICO 2017:

CENÁRIO ECONÔMICO 2017: CENÁRIO ECONÔMICO 2017: Lenta recuperação após um longo período de recessão Dezembro 2016 AVALIAÇÃO CORRENTE DA ATIVIDADE ECONÔMICA A RECUPERAÇÃO DA CONFIANÇA DO EMPRESARIADO E DO CONSUMIDOR MOSTRAM ACOMODAÇÃO

Leia mais

Informativo Semanal de Economia Bancária

Informativo Semanal de Economia Bancária Informativo Semanal de Economia Bancária Semana de 07 a 11 de março de 2016 Ano 8, Nº. 337 Comentário Semanal As projeções da pesquisa Focus divulgadas na manhã de hoje (7) mostraram poucas alterações

Leia mais

Brasil está quase na lanterna do ranking mundial de crescimento do PIB País ocupa a 31ª posição da lista de 34 nações, que é liderada pela China

Brasil está quase na lanterna do ranking mundial de crescimento do PIB País ocupa a 31ª posição da lista de 34 nações, que é liderada pela China Brasil está quase na lanterna do ranking mundial de crescimento do PIB País ocupa a 31ª posição da lista de 34 nações, que é liderada pela China Matéria publicada em 29 de Novembro de 2014 SÃO PAULO -

Leia mais

O indicador do clima econômico melhora na América Latina, mas piora no Brasil

O indicador do clima econômico melhora na América Latina, mas piora no Brasil jan/03 jul/03 jan/04 jul/04 jan/05 jul/05 jan/06 jul/06 jan/07 jul/07 jan/08 jul/08 jan/09 jul/09 jan/10 jul/10 jan/11 jul/11 jan/12 jul/12 jan/13 jul/13 jan/14 13 de Fevereiro de 14 Indicador IFO/FGV

Leia mais

Destaques Semanais e Projeções Macroeconômicas

Destaques Semanais e Projeções Macroeconômicas Destaques Semanais e Projeções Macroeconômicas São Paulo, 22 de julho de 2016 Tatiana Pinheiro Adriana Dupita Luciano Sobral Everton Gomes Departamento de Pesquisa Econômica Matheus Rosignoli Rodolfo Margato

Leia mais