A saúde dos adolescentes em Portugal: respostas e desafios

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A saúde dos adolescentes em Portugal: respostas e desafios"

Transcrição

1 A saúde dos adolescentes em Portugal: respostas e desafios Andreia Jorge Silva Direção de Serviços de Prevenção da Doença e Promoção da Saúde 1

2 PNS/ELS - Obesidade Saúde dos Adolescentes PNS/Saúde dos Adolescentes Contexto Perfil de saúde Metas Parcerias Ações Recursos Monitorização Avaliação 2

3 Perfil de saúde Principais áreas temáticas Health Behaviour in School-aged Children, 2014 Hábitos alimentares, higiene e sono Imagem do corpo Atividade física Tempos livres e novas tecnologias Uso de substâncias Violência Família e ambiente familiar Relações de amizade e grupo de pares Escola e ambiente escolar Saúde e bem-estar Comportamentos sexuais Recursos pessoais e interpessoais 3

4 Perfil de saúde Alimentação Todos os dias >84% Pequeno-almoço Raramente ou Nunca 5% Pelo menos 1vez /dia 40,5% Pelo menos 1 vez /dia 27,6% Consumo de frutas Consumo de vegetais Raramente ou Nunca 9% Raramente ou Nunca 14,6% 4

5 Perfil de saúde Alimentação Raramente ou Nunca 19,4% Raramente ou Nunca 31,3% Consumo de doces Consumo de refrigerantes 1vez / dia 15,5% 1vez / dia 17,9% 5

6 Perfil de saúde Atividade Física 3 vezes ou mais / semana 66,6% Menos de 3 vezes / semana ou Nunca 33,4% 6

7 Perfil de saúde Tempos livres 0-3 horas 79,9% 0-3 horas 53,1% Televisão durante a semana Televisão durante o fim de semana 4 ou mais horas 20,1% 4 ou mais horas 46,9% 7

8 Perfil de saúde Tempos livres 0-3 horas 88,5% 0-3 horas 68,9% Jogos de computador durante a semana Jogos de computador durante o fim de semana 4 ou mais horas 11,5% 4 ou mais horas 31,1% 8

9 Perfil de saúde Tempos livres Uso do computador (falar com os amigos, fazer trabalhos, Internet, etc) 0-3 horas 84,8% 0-3 horas 66,7% Durante a semana Durante fim de semana 4 ou mais horas 15,2% 4 ou mais horas 33,3% 9

10 Perfil de saúde Tempos livres Envio de SMS aos amigos Menos de 10 por dia 50% Mais de 20 por dia 35,3% 10

11 Perfil de saúde Imagem do corpo Corpo ideal A maioria (53,4%) dos adolescentes e jovens considera ter um corpo ideal e 32,3% considera ter excesso de peso. 11

12 Perfil de saúde Alimentação Dieta Mais da metade dos adolescentes e jovens refere não estar a fazer dieta mas 21,1% refere não estar a fazer dieta mas necessitar e 11,3% refere estar a fazer dieta. 12

13 Metas PNS Monitorização Cobertura da monitorização do estado de saúde dos alunos aos 13 anos (Indicador 44. PNS) 13 DGS (2014).Portugal PNS em números, 2014

14 Metas PNS Monitorização Nascimentos em mulheres adolescentes (PNS Indicador 25.) 14 DGS (2014).Portugal PNS em números, 2014

15 Respostas articuladas Programas Prioritários Ex. Alimentação Saudável, Tabaco, Saúde Mental Ação da Saúde para Crianças e Jovens em Risco Programa Nacional de Saúde Infantil e Juvenil A saúde dos adolescentes Programa Nacional de Saúde Escolar Programa de Apoio à Promoção e Educação para a Saúde - DGE Estratégia Nacional para a Promoção da Atividade Física e Saúde Programa Nacional de Promoção da Saúde Oral Outros Ex. Saúde Sexual e Reprodutiva Comportamentos Aditivos ENSRodoviária Programa Nacional de Vacinação 15

16 Parcerias Saúde Educação Segurança Social IPDJ Associações Profissionais A saúde dos adolescentes Municípios Segurança Rodoviária (ex. escola segura) Outros Setor Privado Industria Associações Sociedade Civil 16

17 Nível local Programa Nacional de Saúde Infantil e Juvenil Família Comunidad e A saúde dos adolescentes Serviços de Saúde Programa Nacional de Saúde Escolar Escola Programa de Apoio à Promoção e Educação para a Saúde - DGE 17

18 Programa Nacional de Saúde Infantil e Juvenil 2013 PNSIJ 2005 PNSIJ 2013 Principais alterações: Alteração na cronologia das consultas referentes a idades-chave da vigilância; Adoção das curvas de crescimento da Organização Mundial da Saúde (OMS); Novo enfoque nas questões relacionadas com o desenvolvimento infantil, as perturbações emocionais e do comportamento e os maus tratos. Cedido por Dra. Bárbara Menezes 18

19 PNSIJ 2013 Organização dos Serviços Reestruturação de indicadores de monitorização e contratualizaçã o PNSIJ Alteração nos Sistemas de Informação / Instrumentos de Registo Cedido por Dra. Bárbara Menezes Formação / atualização dos Profissionais 19

20 PNSIJ 2013 Linhas de atuação Valorização dos cuidados antecipatórios como fator de promoção da saúde e de prevenção da doença, nomeadamente facultando aos pais e outros cuidadores, os conhecimentos necessários ( ). Ex. alimentação, atividade física, sono, tempos livres, entre outros. Investimento na prevenção das perturbações emocionais e do comportamento. Deteção precoce, acompanhamento e encaminhamento de situações que possam afetar negativamente a saúde dos adolescentes. DGS/PNSIJ 20

21 Linhas de atuação PNSIJ 2013 Apoio à responsabilização progressiva e à autodeterminação em questões de saúde das crianças e dos jovens. Trabalho em equipas multidisciplinares. Articulação efetiva entre estruturas, programas e projetos, dentro e fora do setor da saúde, que contribuam para o bem-estar, crescimento e desenvolvimento das crianças e jovens. DGS/PNSIJ 21

22 Objetivos Programa Nacional de Saúde Escolar 2015 Promover estilos de vida saudável e elevar o nível de literacia para a saúde da comunidade educativa; Contribuir para a melhoria da qualidade do ambiente escolar e para a minimização dos riscos para a saúde; Promover a saúde, prevenir a doença da comunidade educativa e reduzir o impacto dos problemas de saúde no desempenho escolar dos/as alunos/as; Estabelecer parcerias para a qualificação profissional, a investigação e a inovação em promoção e educação para a saúde em meio escolar. 22

23 Programa Nacional de Saúde Escolar 2015 Eixos estratégicos e Áreas de Intervenção 1. Capacitação Saúde mental e competências socioemocionais Educação para os afetos e a sexualidade Alimentação saudável e atividade física Higiene corporal e saúde oral Hábitos de sono e repouso Educação postural Prevenção do consumo de tabaco, bebidas alcoólicas e outras substâncias psicoativas, bem como de comportamentos aditivos sem substância. 23

24 Programa Nacional de Saúde Escolar 2015 Eixos estratégicos e Áreas de Intervenção 2. Ambiente escolar e saúde Desenvolvimento sustentável Ambiente escolar seguro e saudável Avaliação dos riscos ambientais para a saúde Prevenção dos acidentes e primeiros socorros. 3. Condições de saúde Saúde de crianças e jovens Necessidades de saúde especiais Saúde de docentes e não docentes 4. Qualidade e inovação 5. Formação e investigação em Saúde Escolar 6. Parcerias Estreita colaboração entre as unidades de saúde escolar e as escolas (diagnóstico, encaminhamento, definição de prioridades e desenhos de projetos PES). 24

25 Saúde Escolar Programa de Apoio à Promoção e Educação para a Saúde - DGE Áreas temáticas: Saúde mental e prevenção da violência Educação alimentar e atividade física Comportamentos aditivos e dependência Afetos e educação para a sexualidade 25

26 PNSO O Programa Nacional de Promoção da Saúde Oral assume uma estratégia transversal, com o objetivo de criar um conjunto de boas práticas que consolidem hábitos e comportamentos. O projeto SOBE - Saúde Oral Bibliotecas Escolares a Saúde Oral, a Literacia e as Bibliotecas Escolares. Bibliotecas escolares: 2500 Bibliotecas municipais: 300 Cedido por Dra. Margarida Jordão 26

27 HPV 1 HPV 2 HPV 3 HPV 1 HPV 2 HPV 3 HPV 1 HPV 2 HPV 3 HPV 1 HPV 2 HPV 3 HPV 1 HPV 2 HPV 3 HPV 1 HPV 2 HPV 3 HPV 1 HPV 2 HPV 3 HPV 1 HPV 2 HPV 3 HPV 1 HPV 2 HPV 3 HPV 1 HPV 2 HPV 3 PNV Cobertura da vacinação contra HPV desde 2008, para todas as coortes vacinadas, Portugal Continental, avaliação Dez % Campanha 1993 Campanha 1992 Campanha Coorte de Nascimento, Vacina e Dose Fonte: Sistema SINUS /ARS/DGS, Cedido por Dra. Teresa Fernandes 27

28 Programas Nacionais Evolução Atualização Valorização Aceitação

29 Obrigada! 29

O papel das políticas públicas na promoção do bem-estar e desenvolvimento saudável das crianças e jovens dos 0 aos 18 anos Saúde e Educação

O papel das políticas públicas na promoção do bem-estar e desenvolvimento saudável das crianças e jovens dos 0 aos 18 anos Saúde e Educação O papel das políticas públicas na promoção do bem-estar e desenvolvimento saudável das crianças e jovens dos 0 aos 18 anos Saúde e Educação Grupo de Trabalho A 01 INTRODUÇÃO Áreas abrangidas Populações-alvo:

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES DE SAÚDE ESCOLAR 2016/2017

PLANO DE ATIVIDADES DE SAÚDE ESCOLAR 2016/2017 PLANO DE ATIVIDADES DE SAÚDE ESCOLAR Centro de Saúde de Freixo de Espada à Cinta Agrupamento de Escolas de Freixo de Espada à Cinta Setembro 2016 1 Equipa de Saúde Escolar: Matilde Chiote (Professora/Coordenadora)

Leia mais

Plano de Actividades Triénio 2017/2019

Plano de Actividades Triénio 2017/2019 Programa Nacional de Saúde Escolar Agrupamento de Centros de Saúde Oeste Norte Equipa Coordenadora Jorge Nunes Médico de Saúde Pública Fátima Neves- Enfermeira de Saúde Comunitária Lola Monteiro Técnica

Leia mais

Programa Nacional de Saúde Infantil e Juvenil: A implementação e a sustentabilidade

Programa Nacional de Saúde Infantil e Juvenil: A implementação e a sustentabilidade Programa Nacional de Saúde Infantil e Juvenil: A implementação e a sustentabilidade Bárbara Menezes Coordenadora do Programa Nacional de Saúde Infantil e Juvenil Divisão de Saúde Sexual,Reprodutiva, Infantil

Leia mais

Agrupamento de Escolas do Levante da Maia

Agrupamento de Escolas do Levante da Maia Agrupamento de Escolas do Levante da Maia PROMOÇÃO DA EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE E EDUCAÇÃO SEXUAL 2018/2019 Crescer, Saber e Ser Página 1 Fundamentada em determinados princípios, a Educação para a Saúde e

Leia mais

Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares Direção de Serviços da Região Centro. Projeto na área da Promoção e Educação para a Saúde

Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares Direção de Serviços da Região Centro. Projeto na área da Promoção e Educação para a Saúde Projeto na área da Promoção e Educação para a Saúde 2015/2018 I Diagnóstico da situação De modo a proceder a uma avaliação da Promoção e Educação para a Saúde no Agrupamento, o grupo de trabalho avaliou

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Monção. Plano de Ação da Educação para a Saúde PROJETO

Agrupamento de Escolas de Monção. Plano de Ação da Educação para a Saúde PROJETO Agrupamento de Escolas de Monção Pl de Ação da Educação para a Saúde PROJETO Ano letivo 2015-2016 Índice 1. Introdução... 3 2. Objetivos... 5 3. Parcerias... 6 4. Diagnóstico da situação... 7 5. Prioridades

Leia mais

Ganhos em Saúde! Com base em dois grandes eixos: - A Vigilância e Protecção de Saúde - A Promoção da saúde PROGRAMA NACIONAL SAÚDE ESCOLAR

Ganhos em Saúde! Com base em dois grandes eixos: - A Vigilância e Protecção de Saúde - A Promoção da saúde PROGRAMA NACIONAL SAÚDE ESCOLAR PROGRAMA NACIONAL SAÚDE ESCOLAR Melhorar a Saúde das Crianças e dos Jovens e da restante comunidade educativa Com base em dois grandes eixos: - A Vigilância e Protecção de Saúde - A Promoção da saúde Ganhos

Leia mais

Agrupamento de Escolas Marquês de Marialva

Agrupamento de Escolas Marquês de Marialva Agrupamento de Escolas Marquês de Marialva 2016/17 A Coordenadora: Maria do Castelo Nunes da Costa INTRODUÇÃO A Organização Mundial de Saúde (OMS, 1998) define Educação para a Saúde como qualquer combinação

Leia mais

Agrupamento de Escolas do Levante da Maia

Agrupamento de Escolas do Levante da Maia Agrupamento de Escolas do Levante da Maia PROMOÇÃO DA EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE E EDUCAÇÃO SEXUAL 207/208 Fundamentada em determinados princípios, a Educação para a Saúde e Educação Sexual na Escola deve estar

Leia mais

Implementação do PAPES (Programa de Apoio à promoção e Educação para a Saúde) Horário das docentes da Equipa da Promoção e Educação para a Saúde

Implementação do PAPES (Programa de Apoio à promoção e Educação para a Saúde) Horário das docentes da Equipa da Promoção e Educação para a Saúde INTRODUÇÃO Saúde é a capacidade de cada Homem, Mulher ou Criança para criar e lutar pelo seu projeto de vida, pessoal e original, em direção ao bem-estar. (C. Déjours) O projeto de Promoção e Educação

Leia mais

AEAMS. Promoção e Educação para a Saúde 2018/2019

AEAMS. Promoção e Educação para a Saúde 2018/2019 AEAMS Promoção e Educação para a Saúde 2018/2019 PROMOÇÃO E EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE TEMAS GLOBAIS Saúde Mental e Prevenção da Violência Educação Alimentar Atividade Física Comportamentos Aditivos e Dependências

Leia mais

Projeto de Educação para a Saúde

Projeto de Educação para a Saúde Projeto de Educação para a Saúde Pedrógão Grande, 2012-2013 1 Índice 1. Introdução 2. Objetivos 2.1.Objetivos Gerais 2.2.Objetivos específicos 3. Parcerias 3.1.Entidades já envolvidas no projeto 3.2.Entidades

Leia mais

Escola EB 2,3 Sophia de Mello Breyner. Equipa da Educação para E saúde

Escola EB 2,3 Sophia de Mello Breyner. Equipa da Educação para E saúde Escola EB 2,3 Sophia de Mello Breyner Equipa da Educação para E saúde A Saúde é um conceito positivo, um recurso quotidiano que implica um estado de bem estar físico, social e mental e não apenas a ausência

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA ANTÓNIO INÁCIO DA CRUZ PLANO DE AÇÃO 2015/2016. Educação Alimentar/ Atividade Física

ESCOLA SECUNDÁRIA ANTÓNIO INÁCIO DA CRUZ PLANO DE AÇÃO 2015/2016. Educação Alimentar/ Atividade Física Prioridade Objetivo ESCOLA SECUNDÁRIA ANTÓNIO INÁCIO DA CRUZ RESPONSÁVEIS: MARIA LUÍSA PIRES CHAINHO (COORDENADORA) D O PLANO DESIGNAÇÃO DA ATIVIDADE / ESTRATÉGIA DESTINATÁRIOS/ PÚBLICO-ALVO DINAMIZADORES/

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Grândola. Plano de Atividades. Projeto de Educação para a Saúde e a Sexualidade

Agrupamento de Escolas de Grândola. Plano de Atividades. Projeto de Educação para a Saúde e a Sexualidade Agrupamento de Escolas de Grândola Pl de Atividades Projeto de Educação para a e a Sexualidade 2015/2016 1 ESCOLA BÁSICA D. JORGE DE LENCASTRE: OFÉLIA ROSA SIMÃO VALÉRIO (COORDENADORA) P D O PLANO Obj.

Leia mais

PROJETOS PROJETOS ANUAIS. Autoavaliação do Agrupamento. Dulce David 2016/2017

PROJETOS PROJETOS ANUAIS. Autoavaliação do Agrupamento. Dulce David 2016/2017 PROJETOS 2016/2017 TÍTULO Assembleia Jovem PROJETOS ANUAIS Luís Sousa RESPONSÁVEL Autoavaliação do Agrupamento Empreendedorismo ERASMUS+ Desporto Escolar Incluirte Lean PES Plano de Ação Estratégica PTE

Leia mais

Avaliação dos Programas de Saúde nos Cuidados de Saúde Primários

Avaliação dos Programas de Saúde nos Cuidados de Saúde Primários PATROCINADOR OURO Avaliação dos Programas de Saúde nos Cuidados de Saúde Primários Isabel Hintze d Almeida MFamília- CS Povoação Isabel_h_almeida@hotmail.com 1 Sumário Qualidade em CSP Programas Regionais

Leia mais

Plano ação 2018/2019 PROJETO DE EDUCAÇÃO E PROMOÇÃO DA SAÚDE. Projeto de Educação para a Saúde

Plano ação 2018/2019 PROJETO DE EDUCAÇÃO E PROMOÇÃO DA SAÚDE. Projeto de Educação para a Saúde Plano ação 2018/2019 PROJETO DE EDUCAÇÃO E PROMOÇÃO DA SAÚDE Projeto de Educação para a Saúde 1 1- Introduçã o Em contexto escolar, educar para a saúde consiste em dotar as crianças e os jovens de conhecimentos,

Leia mais

UNIDADE DE SAÚDE PÚBLICA 1. POPULAÇÃO ABRANGIDA 2. PROFISSIONAIS ( ) 3. RESULTADOS DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

UNIDADE DE SAÚDE PÚBLICA 1. POPULAÇÃO ABRANGIDA 2. PROFISSIONAIS ( ) 3. RESULTADOS DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS UNIDADE DE SAÚDE PÚBLICA 1. POPULAÇÃO ABRANGIDA POPULAÇÃO RESIDENTE Censos 2011 227.999 2. PROFISSIONAIS (01.01.2017) COORDENADOR Rui Manuel Domingues Calado PROFISSIONAIS Médicos de Pública 4 Internos

Leia mais

Obesidade. Violência

Obesidade. Violência ADOLESCENTES PORTUGUESES ADOLESCENTES PORTUGUESES: ALIMENTAÇÃO E ESTILOS DE VIDA SAUDAVEIS Margarida Gaspar de Matos* Psicóloga Joana Branco, João Urbano e Equipa Aventura Social & Saúde *Prof Ass F M

Leia mais

PLANIFICAÇÃO 2017/ º ciclo. Prof. Equipa PES Docentes Assistentes Operacionais X X X X X X X. Docentes Assistentes Operacionais

PLANIFICAÇÃO 2017/ º ciclo. Prof. Equipa PES Docentes Assistentes Operacionais X X X X X X X. Docentes Assistentes Operacionais Ambiente / Sustentabilidade e Hábitos de Vida Saudável Educação alimentar e atividade física Linhas Orientadoras Temáticas Atividades Pré escolar 1º ciclo 2º ciclo 3º ciclo voc Sec Prof E E Intervenientes

Leia mais

AGENDA PARA INTENSIFICAÇÃO DO MONITORAMENTO E DO CUIDADO DA CRIANÇA COM EXCESSO DE PESO

AGENDA PARA INTENSIFICAÇÃO DO MONITORAMENTO E DO CUIDADO DA CRIANÇA COM EXCESSO DE PESO AGENDA PARA INTENSIFICAÇÃO DO MONITORAMENTO E DO CUIDADO DA CRIANÇA COM EXCESSO DE PESO Excesso de peso infantil no Brasil A prevalência de excesso de peso triplicou no Brasil nos últimos 20 anos (IBGE,

Leia mais

Dia Mundial da Saúde Oral Apresentação, 20 de março de 2018

Dia Mundial da Saúde Oral Apresentação, 20 de março de 2018 Dia Mundial da Saúde Oral Apresentação, 20 de março de 2018 Sumário Introdução Enquadramento Finalidade e Objetivos Principais Medidas Monitorização e Avaliação Operacionalização Introdução A participação

Leia mais

Escolas terão vacinação e ações contra obesidade

Escolas terão vacinação e ações contra obesidade NOVO PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA Escolas terão vacinação e ações contra obesidade Ministério da Saúde e da Educação convocam municípios à aderir MINISTÉRIO DA SAÚDE VAI DESTINAR R$ 89 MILHÕES PARA AÇÕES COM

Leia mais

PROTOCOLO UNIFORMIZADO DE ENSINOS DE ENFERMAGEM NA VIGILÂNCIA DA GRAVIDEZ DE BAIXO RISCO

PROTOCOLO UNIFORMIZADO DE ENSINOS DE ENFERMAGEM NA VIGILÂNCIA DA GRAVIDEZ DE BAIXO RISCO PROGRAMA DE FORMAÇÃO em SAÚDE MATERNA Atualizações em obstetrícia e neonatologia Janeiro / Fevereiro 2017 Enf. Ângela Neves Enf. Graça Santos Elementos UCF s Saúde Materna e Neonatal OBJECTIVO Uniformizar

Leia mais

AEAMS. Promoção e Educação para a Saúde 2017/2018

AEAMS. Promoção e Educação para a Saúde 2017/2018 AEAMS Promoção e Educação para a Saúde 2017/2018 PROMOÇÃO E EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE TEMAS GLOBAIS Saúde Mental e Prevenção da Violência Educação Alimentar Atividade Física Comportamentos Aditivos e Dependências

Leia mais

ADOLESCENTES PORTUGUESES: ALIMENTAÇÃO E ESTILOS DE VIDA SAUDAVEIS

ADOLESCENTES PORTUGUESES: ALIMENTAÇÃO E ESTILOS DE VIDA SAUDAVEIS ADOLESCENTES PORTUGUESES: ALIMENTAÇÃO E ESTILOS DE VIDA SAUDAVEIS Margarida Gaspar de Matos* Marlene Silva e Equipa Aventura Social & Saúde *Psicologa, Prof Ass F M H / UTL Coordenadora Nacional do HBSC/OMS

Leia mais

RELATÓRIO PROGRAMA DE PROMOÇÃO E EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE

RELATÓRIO PROGRAMA DE PROMOÇÃO E EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE RELATÓRIO PROGRAMA DE PROMOÇÃO E EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE ANO LETIVO 2017/2018 Ana Maria Araújo Paiva Sampaio Grupo 520 Maria Paula Marinho Matos Morgado - Grupo 520 1 ÍNDICE: 1. Introdução 2. Atividades

Leia mais

CARTA DE MISSÃO. Colaborar na elaboração do Plano Nacional de Saúde e acompanhar a respetiva execução a nível regional.

CARTA DE MISSÃO. Colaborar na elaboração do Plano Nacional de Saúde e acompanhar a respetiva execução a nível regional. CARTA DE MISSÃO Ministério da Saúde Serviço/Organismo: Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo Cargo: Vogal do Conselho Diretivo Período da Comissão de Serviço: Período de 5 anos a contar

Leia mais

Apresentação do PROGRAMA NACIONAL DE SAÚDE INFANTIL E JUVENIL. Direção-Geral de Saúde 2013

Apresentação do PROGRAMA NACIONAL DE SAÚDE INFANTIL E JUVENIL. Direção-Geral de Saúde 2013 Apresentação do PROGRAMA NACIONAL DE SAÚDE INFANTIL E JUVENIL Direção-Geral de Saúde 2013 1. Apresentação do novo Programa Nacional de Saúde Infantil e Juvenil(PNSIJ); 2. Impacto que a sua implementação

Leia mais

Prevenção de comportamentos aditivos e dependências em meio escolar

Prevenção de comportamentos aditivos e dependências em meio escolar SESSÃO PARALELA VI Contextos e Tipos de Intervenção II CONGRESSO DO SICAD 6 de abril de 2016 Finalidades do Programa de Apoio à Promoção e Educação para a Saúde (PAPES) CONTEXTUALIZAÇÃO O PAPES visa incentivar

Leia mais

Quadro de Avaliação e Responsabilização (QUAR) - SIADAP 1 - Ministério da Saúde

Quadro de Avaliação e Responsabilização (QUAR) - SIADAP 1 - Ministério da Saúde MISSÃO DO ORGANISMO: Garantir à população, da Região de Lisboa e Vale do Tejo, o acesso à prestação de cuidados de saúde, adequando os recursos disponíveis às necessidades e cumprir e fazer cumprir políticas

Leia mais

Quadro de Avaliação e Responsabilização (QUAR) - SIADAP 1 Ministério da Saúde

Quadro de Avaliação e Responsabilização (QUAR) - SIADAP 1 Ministério da Saúde MISSÃO DO ORGANISMO: regulamentar, orientar e coordenar as atividades de promoção da saúde e prevenção da doença, definir as condições técnicas para adequada prestação de cuidados de saúde, planear e programar

Leia mais

PROMOÇÃO E EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE RELATÓRIO 2012/2013

PROMOÇÃO E EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE RELATÓRIO 2012/2013 PROMOÇÃO E EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE RELATÓRIO 2012/2013 setembro de 2013 Ficha Técnica Título: Relatório 2012/13 Promoção e Educação para a Saúde Autores: Elisabete Abrantes Laurinda Ladeiras Marta Manso

Leia mais

Serviço de Educação e Juventude. Projeto de Educação Alimentar. Alimentação Saudável

Serviço de Educação e Juventude. Projeto de Educação Alimentar. Alimentação Saudável Serviço de Educação e Juventude Projeto de Educação Alimentar Alimentação Saudável Ano letivo 2017/2018 Projeto de Educação Alimentar Alimentação Saudável 1- Nota Introdutória: O Município do Cartaxo,

Leia mais

Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar PeNSE

Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar PeNSE Diretoria de Pesquisas Coordenação de População e Indicadores Sociais Gerência de Estudos e Pesquisas Sociais Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar PeNSE Data 26/08/2016 Introdução Adolescência Transição

Leia mais

AEAMS. Promoção e Educação para a Saúde 2016/2017

AEAMS. Promoção e Educação para a Saúde 2016/2017 AEAMS Promoção e Educação para a Saúde 2016/2017 PROMOÇÃO E EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE TEMÁTICAS PRIORITÁRIAS Alimentação e Atividade Física Consumo de Substâncias Psicoativas Sexualidade IST designadamente

Leia mais

2

2 2 4 6 8 Porto da Cruz Santo António da Serra Machico Água de Pena Caniçal 10 12 14 16 18 Eixo I- Promoção dos Direitos da Criança Objetivo Estratégico: Informar a comunidade sobre os direitos da

Leia mais

Projeto de Educação para a Saúde- EB2 Paulo Quintela ( ) Autoras: - Alda Afonso - Margarida Rodrigues - Olívia Maria - Suzete Carpinteiro

Projeto de Educação para a Saúde- EB2 Paulo Quintela ( ) Autoras: - Alda Afonso - Margarida Rodrigues - Olívia Maria - Suzete Carpinteiro II Encontro de Boas Práticas Educativas Bragança, 8 de setembro de 2016 Projeto de Educação para a Saúde- EB2 Paulo Quintela (2014-2016) Autoras: - Alda Afonso - Margarida Rodrigues - Olívia Maria - Suzete

Leia mais

e426e83421f148c2b1bc5a88d188a291

e426e83421f148c2b1bc5a88d188a291 DL 479/2017 2017.11.21 O -Lei 56/2006, de 15 de março veio regular a forma de distribuição dos resultados líquidos dos jogos sociais. A afetação das receitas provenientes dos jogos sociais encontra-se

Leia mais

OFERTA COMPLEMENTAR. EBI, Jovens Ativos

OFERTA COMPLEMENTAR. EBI, Jovens Ativos OFERTA COMPLEMENTAR EBI, Jovens Ativos O currículo da Oferta Complementar previsto na matriz curricular dos 2.º e 3.º ciclos do ensino básico, englobará no ano letivo 2015/2016, temas relacionados com

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES - PROJETOS

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES - PROJETOS PLANO ANUAL DE ATIVIDADES - PROJETOS Projetos Princípios e valores que orientam o PE Medidas do Plano de Ação Estratégica (1, 2,3 e 4) Atividades Dinamizadores Destinatários Data Recursos Humanos e Financeiros

Leia mais

INSERIR O TÍTULO DO DO EVENTO

INSERIR O TÍTULO DO DO EVENTO Panorama regional dos serviços de saúde do adolescente INSERIR O TÍTULO DO DO EVENTO Carla Magda Allan Santos Domingues Coordenadora Geral do Programa Nacional de Imunizações X a X de XXXXXX de 2018 Brasília/DF

Leia mais

Inovações em Promoção da Saúde em Portugal

Inovações em Promoção da Saúde em Portugal Inovações em Promoção da Saúde em Portugal Teresa Caldas de Almeida, MD *Departamento de Promoção da Saúde e Doenças Não Transmissíveis, Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (Lisboa) 1 Portugal:

Leia mais

Projeto de Educação para a Saúde e Educação Sexual

Projeto de Educação para a Saúde e Educação Sexual Projeto de Educação para a Saúde e Educação Sexual Alunos Professores Técnicos Especialistas Encarregados de Educação Assistentes Operacionais Direção Centro de Saúde 1 Nota introdutória A saúde de todos

Leia mais

SIGLAS E ACRÓNIMOS 5 NOTA METODOLÓGICA 6 1. DISTRIBUIÇÃO DAS CANDIDATURAS AO PAPES Distribuição de acordo com as áreas geográficas 7

SIGLAS E ACRÓNIMOS 5 NOTA METODOLÓGICA 6 1. DISTRIBUIÇÃO DAS CANDIDATURAS AO PAPES Distribuição de acordo com as áreas geográficas 7 1 2 Índice SIGLAS E ACRÓNIMOS 5 NOTA METODOLÓGICA 6 1. DISTRIBUIÇÃO DAS CANDIDATURAS AO PAPES 7 1.1. Distribuição de acordo com as áreas geográficas 7 1.2. Candidaturas submetidas de acordo com os níveis

Leia mais

http://www.egasmoniz.com.pt/ Missão Dedicada ao avanço do conhecimento, à aprendizagem e à educação dos seus estudantes, ao serviço da melhoria das condições de saúde da sociedade global, no século XXI.

Leia mais

Programa Saúde na Escola em Cocos - BA: atuação da equipe NASF.

Programa Saúde na Escola em Cocos - BA: atuação da equipe NASF. Programa Saúde na Escola em Cocos - BA: atuação da equipe NASF. - GESTOR MUNICIPAL DE SAÚDE: Clewton Domingues de Souza - AUTOR PRINCIPAL: Andréa Cristina B. de Sene : Coordenadora NASF - Outros autores:

Leia mais

PISE/PES Projeto de Intervenção de Saúde Escolar PISE Projeto de Educação para a Saúde PES (Lei nº 60/2009 e Portaria nº 196-A/2010)

PISE/PES Projeto de Intervenção de Saúde Escolar PISE Projeto de Educação para a Saúde PES (Lei nº 60/2009 e Portaria nº 196-A/2010) EB 2,3 General Humberto Delgado e ES/3 José Cardoso Pires Projeto de Intervenção e Saúde Escolar (PISE) e Projeto de Educação para a Saúde (PES) Plano Anual de Ano letivo de 2016/2017 PISE/PES Projeto

Leia mais

FORMULÁRIO DE SUBMISSÃO

FORMULÁRIO DE SUBMISSÃO TÍTULO DO CAMPO Data de submissão NOME DA ORGANIZAÇÃO AUTORA DO COMPROMISSO TÍTULO DO COMPROMISSO SUMÁRIO DO COMPROMISSO Setembro 2017 Instituto de Apoio à Criança Matilde sirgado e Conceição Alves Recuperar,

Leia mais

Transmitir aos alunos um conhecimento claro sobre os métodos de desenvolvimento e avaliação da aptidão física.

Transmitir aos alunos um conhecimento claro sobre os métodos de desenvolvimento e avaliação da aptidão física. Relatório Final / Resultados 20/ Transmitir aos alunos um conhecimento claro sobre os métodos de desenvolvimento e avaliação da aptidão física. Importância da avaliação da composição corporal. Aumento

Leia mais

ALIMENTAÇÃO COM FUTURO

ALIMENTAÇÃO COM FUTURO PROJETO ALIMENTAÇÃO COM FUTURO Escola Clara de Resende 23 de Fevereiro de 2016 Com o apoio de: ÍNDICE - Apresentação do Projeto - Enquadramento - Método de intervenção - Atividades realizadas e a realizar

Leia mais

APRENDIZAGENS ESPERADAS

APRENDIZAGENS ESPERADAS 3º CICLO DO ENSINO BÁSICO ANO /TURMA: 7ºB 35 aulas /60 min APRENDIZAGENS ESPERADAS Conceção de cidadania ativa Identificação de competências essenciais de formação cidadã (Competências para uma Cultura

Leia mais

Cantinas Escolares Saudáveis

Cantinas Escolares Saudáveis PROMOÇÃO DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NO AMBIENTE ESCOLAR: Cantinas Escolares Saudáveis Patrícia Constante Jaime Coordenadora-Geral de Alimentação e Nutrição/DAB/SAS/MS Fortaleza, 25 de outubro de 2012 TÓPICOS

Leia mais

ESTUDO HBSC ANÁLISE DA EVOLUÇÃO AO LONGO DAS VÁRIAS SÉRIES DO ESTUDO DE 4 EM 4 ANOS DESDE 1998 O estudo HBSC é realizado de 4 em 4 anos desde 1998, pelo que neste ponto já estão disponíveis resultados

Leia mais

ESPAÇOS DE SAÚDE, APOIO E ORIENTAÇÃO NA ESCOLA

ESPAÇOS DE SAÚDE, APOIO E ORIENTAÇÃO NA ESCOLA ESPAÇOS DE SAÚDE, APOIO E ORIENTAÇÃO NA ESCOLA VISÃO PRELIMINAR Margarida Gaspar de Matos, PhD Psicóloga, Professora FMH/UTL & CMDT/IHMT/UNL A Saúde e o bem-estar estar em idade escolar Palavras chave:

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Matosinhos PROMOÇÃO E EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE

Agrupamento de Escolas de Matosinhos PROMOÇÃO E EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE Agrupamento de Escolas de Matosinhos PROMOÇÃO E EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE Ano lectivo 2008/2009 Equipa responsável Susana Santos (Escola E. B. 2,3 de Matosinhos) Coordenadora do Projecto Educadora Regina Ferreira

Leia mais

E.S.S.A ESCOLA SECUNDÁRIA DE SANTO ANDRÉ BARREIRO QUINTA DA LOMBA

E.S.S.A ESCOLA SECUNDÁRIA DE SANTO ANDRÉ BARREIRO QUINTA DA LOMBA E.S.S.A ESCOLA SECUNDÁRIA DE SANTO ANDRÉ QUINTA DA LOMBA BARREIRO A ACTIVIDADE FÍSICA e AQUISIÇÃO DE UM ESTILO DE VIDA SAUDÁVEL PROJECTO DE ESCOLA EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE HÁBITOS DE ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

Leia mais

Avaliação do Programa de Saúde Escolar no Ano Lectivo 2007/2008 Região Norte

Avaliação do Programa de Saúde Escolar no Ano Lectivo 2007/2008 Região Norte Ministério da Saúde Departamento de Saúde Pública Avaliação do Programa de Saúde Escolar no Ano Lectivo 7/8 Região Norte Março de 9 ÍNDICE 1. Parque Escolar. 3 2. Exame de Saúde Global (ESG) e Programa

Leia mais

ESTRATÉGIA NACIONAL PARA O ENVELHECIMENTO ATIVO E SAUDÁVEL

ESTRATÉGIA NACIONAL PARA O ENVELHECIMENTO ATIVO E SAUDÁVEL ESTRATÉGIA NACIONAL PARA O ENVELHECIMENTO ATIVO E SAUDÁVEL 2017-2025 Manuel Lopes Coordenador da Reforma do SNS para a Área dos Cuidados Continuados Integrados Coordenador da Estratégia SNS+ Proximidade

Leia mais

Como implementar estratégias de promoção de saúde? A promoção de saúde implica possuir uma cultura de risco.

Como implementar estratégias de promoção de saúde? A promoção de saúde implica possuir uma cultura de risco. Como implementar estratégias de promoção de saúde? A promoção de saúde implica possuir uma cultura de risco. Risco e cultura de risco? O risco é a probabilidade de ocorrência de perturbações que alterem

Leia mais

Relatório Final / Resultados 2013/14

Relatório Final / Resultados 2013/14 Relatório Final / Resultados 2013/14 RAZÕES QUE JUSTIFICAM O PROJETO Transmitir aos alunos um conhecimento claro sobre os métodos de desenvolvimento e avaliação da aptidão física. RAZÕES QUE JUSTIFICAM

Leia mais

Projeto Educação para a Saúde

Projeto Educação para a Saúde AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ODEMIRA Índice Índice... 2 Introdução... 3 Enquadramento Legal... 3 Equipa... 4 Caracterização do meio... 4 Problemas / necessidades... 4 Problemas / objetivos a atingir... 4

Leia mais

A Saúde dos Portugueses. Perspetiva DE JULHO DE 2015

A Saúde dos Portugueses. Perspetiva DE JULHO DE 2015 A Saúde dos Portugueses. Perspetiva 2015 7 DE JULHO DE 2015 ÍNDICE DE VIDA MELHOR (Better Life Index) OCDE 1º SATISFAÇÃO PESSOAL 2º SAÚDE 3º SEGURANÇA PESSOAL 2 QUANTOS SOMOS: 10,3 MILHÕES Índice sintético

Leia mais

OBJETIVOS SAÚDE MENTAL E PREVENÇÃO DA VIOLÊNCIA COMPORTAMENTOS ADITIVOS E DEPENDÊNCIAS AFETOS E EDUCAÇÃO PARA A SEXUALIDADE

OBJETIVOS SAÚDE MENTAL E PREVENÇÃO DA VIOLÊNCIA COMPORTAMENTOS ADITIVOS E DEPENDÊNCIAS AFETOS E EDUCAÇÃO PARA A SEXUALIDADE OBJETIVOS Contribuir para a literacia em saúde. Promover atitudes, valores e competências que suportem comportamentos saudáveis. Consciente da importância que a Educação para a Saúde deve ter no currículo

Leia mais

Literacia em Saúde. Perspectiva das Organizações de saúde. Congresso Nacional Cancro Digestivo. Sérgio Gomes, Chief Nursing Officer

Literacia em Saúde. Perspectiva das Organizações de saúde. Congresso Nacional Cancro Digestivo. Sérgio Gomes, Chief Nursing Officer Literacia em Saúde Congresso Nacional Cancro Digestivo 14 Outubro 2017, Hotel S. Rafael Atlântico, Albufeira Sérgio Gomes, Chief Nursing Officer Literacia em Saúde PORQUÊ? O cidadão exercerá os seus direitos

Leia mais

Brasil é um dos principais apoiadores da agenda de nutrição adotada pela ONU

Brasil é um dos principais apoiadores da agenda de nutrição adotada pela ONU Brasil é um dos principais apoiadores da agenda de nutrição adotada pela ONU Década da ação sobre a nutrição incentiva países a assegurar acesso universal a dietas mais saudáveis e sustentáveis Alerta

Leia mais

EXCELÊNCIA NA VACINAÇÃO

EXCELÊNCIA NA VACINAÇÃO EXCELÊNCIA NA VACINAÇÃO PRINCIPAIS ACTIVIDADES EM 2011 REGIÃO CENTRO Ficha Técnica Título Excelência na Vacinação Principais actividades em 2011 Região Centro. Editor Departamento Saúde Pública e Planeamento

Leia mais

A principal causa da obesidade infantil advêm de uma alimentação pouco saudável e. vida ao ar livre, ou seja com um estilo de vida menos saudável.

A principal causa da obesidade infantil advêm de uma alimentação pouco saudável e. vida ao ar livre, ou seja com um estilo de vida menos saudável. 5 ao Dia 2008 Enquadramento Mudança de hábitos alimentares das crianças A televisão, os jogos de computador e a internet têm mudado os hábitos das crianças e jovens, tornando-as mais inactivas, com menos

Leia mais

URAP Unidade de Recursos Assistenciais Partilhados

URAP Unidade de Recursos Assistenciais Partilhados URAP Unidade de Recursos Assistenciais Partilhados Missão: Prestar cuidados de saúde especializados Objetivos: 1. assistenciais, 2. consultoria, 3. formação, Fisiatria, Fisioterapia, Dentária, Higiene

Leia mais

Autoras: Enfermeiras Carla Silva, Manuela Dias e Susana Martins. Trabalho desenvolvido CSAH:

Autoras: Enfermeiras Carla Silva, Manuela Dias e Susana Martins. Trabalho desenvolvido CSAH: Autoras: Enfermeiras Carla Silva, Manuela Dias e Susana Martins Trabalho desenvolvido pela equipa do GSC do CSAH: Enfermeiras Carla Silva, Cecília Couto, Manuela Dias, Manuela Silva, Matilde de Aysa, Susana

Leia mais

O SISVAN Web - sistema para monitoramento alimentar e nutricional

O SISVAN Web - sistema para monitoramento alimentar e nutricional Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Atenção Básica Coordenação-Geral da Política de Alimentação e Nutrição Monitoramento das práticas de alimentação Infantil O SISVAN Web

Leia mais

www.algarve.portugal2020.pt Região Competitiva, Resiliente, Empreendedora e Sustentável com base na valorização do Conhecimento CAPACITAR Fundo Social Europeu (FSE) Eixos Prioritários Prioridades de Investimento

Leia mais

POLÍTICA DAS DANT Doenças e Agravos Não Transmissíveis Coordenação Geral das Políticas Públicas em Saúde - SMS/PMPA

POLÍTICA DAS DANT Doenças e Agravos Não Transmissíveis Coordenação Geral das Políticas Públicas em Saúde - SMS/PMPA POLÍTICA DAS DANT Doenças e Agravos Não Transmissíveis Coordenação Geral das Políticas Públicas em Saúde - SMS/PMPA POLÍTICA DAS DANT Doenças e Agravos Não Transmissíveis Histórico: Em outubro de 2014,

Leia mais

UMA HISTÓRIA DE ENCANTAR

UMA HISTÓRIA DE ENCANTAR SLIDE 1 Bom dia a todos os presentes. Quando fizeram a proposta à Enfermeira Chefe e Coordenadora da Unidade de Cuidados na Comunidade de Castelo Branco (UCCCB), de apresentar o tema O Contributo da Saúde

Leia mais

Plano Regional de Saúde Lisboa e

Plano Regional de Saúde Lisboa e Plano Regional de Saúde Lisboa e Vale do Tejo Um Futuro para as Nossas Crianças Plano Regional de Saúde Lisboa e Vale do Tejo 2010 2012 Rui Portugal Presidente da ARSLVT António Tavares Director do Departamento

Leia mais

Caracterização da Região Alentejo

Caracterização da Região Alentejo Reunião Plenária da Comissão Nacional com as Comissões Regionais da Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente, e com as Autoridades de Saúde das Regiões Autónomas. Um contributo para a definição de

Leia mais

Calendarização Objetivos Atividades Intervenientes Recursos. V/VIII Mostra de Sopas - Comemoração do Dia Mundial da Alimentação.

Calendarização Objetivos Atividades Intervenientes Recursos. V/VIII Mostra de Sopas - Comemoração do Dia Mundial da Alimentação. Plano de Atividades 2014/2015 ------ Projeto de Educação para a Saúde e Educação Sexual Finalidade: Promover o desejo de saber, de saber fazer e de agir no âmbito da promoção da saúde Calendarização Objetivos

Leia mais

Plano Nacional de Saúde Contributo da Ordem dos Farmacêuticos

Plano Nacional de Saúde Contributo da Ordem dos Farmacêuticos Plano Nacional de Saúde 2011-2016 Contributo da Ordem dos Farmacêuticos A Ordem dos Farmacêuticos reconhece a grande importância que o Plano Nacional de Saúde assume na concretização de uma política de

Leia mais

VIGITEL BRASIL Hábitos dos brasileiros impactam no crescimento da obesidade e aumenta prevalência de diabetes e hipertensão

VIGITEL BRASIL Hábitos dos brasileiros impactam no crescimento da obesidade e aumenta prevalência de diabetes e hipertensão VIGITEL BRASIL 2016 Hábitos dos brasileiros impactam no crescimento da obesidade e aumenta prevalência de diabetes e hipertensão VIGITEL BRASIL 2016 Em uma década: DOENÇAS CRÔNICAS AVANÇAM Aumento de 61,8%

Leia mais

Centro Social de Santa Maria de Sardoura

Centro Social de Santa Maria de Sardoura Ano Cursos Duração (horas) Nº formandos Abrangidos Público-Alvo Pedagogia diferenciada: estratégias de sucesso 50 h (2 ações x 25 h ) Contributos para a melhoria das práticas educativas com alunos com

Leia mais

NOTA TÉCNICA N. º 1/ACSS-POPH/2013

NOTA TÉCNICA N. º 1/ACSS-POPH/2013 NOTA TÉCNICA N. º 1/ACSS-POPH/2013 Tipologias de Intervenção 3.6, 8.3.6 e 9.3.6 Qualificação dos Profissionais da Saúde I Prioridades a considerar na seleção de candidaturas para 2013 Concurso n.º13/2013

Leia mais

EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE NO ENSINO BÁSICO

EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE NO ENSINO BÁSICO EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE NO ENSINO BÁSICO ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DE VELAS ANO LETIVO 2012 / 2013 ÍNDICE ÍNDICE... 1 EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE NO ENSINO BÁSICO... 2 1. Legislação:... 2 2. Finalidades da educação

Leia mais

Municípios e Comunidades. Saudáveis. Promovendo a qualidade de vida através da Estratégia de Municípios e Comunidades. Saudáveis

Municípios e Comunidades. Saudáveis. Promovendo a qualidade de vida através da Estratégia de Municípios e Comunidades. Saudáveis Organização Pan Americana da Saúde Oficina Regional da Organização Mundial da Saúde Municípios e Comunidades Saudáveis Guia dos prefeitos e outras autoridades locais Promovendo a qualidade de vida através

Leia mais

Plano Nacional de Saúde

Plano Nacional de Saúde Plano Nacional de Saúde 2012-2016 Índice de Figuras, Quadros e Tabelas (Janeiro 2012) Plano Nacional de Saúde 2012-2016 ÍNDICE DE FIGURAS, QUADROS E TABELAS 1. Enquadramento do Plano Nacional de Saúde

Leia mais

Manual de Nutrição. construir

Manual de Nutrição. construir Manual de Nutrição construir ÍNDICE Introdução Apresentação 1.ª parte: Apetece-me... construir um projecto A construção da equipa A identificação das necessidades A articulação do projecto com os programas

Leia mais

Avaliação do Programa de Saúde Escolar. Ano lectivo 2002/03

Avaliação do Programa de Saúde Escolar. Ano lectivo 2002/03 Saúde Escolar Ministério da Saúde Direcção-Geral da Saúde Avaliação do Programa de Saúde Escolar Ano lectivo 22/3 RELATÓRIO Divisão de Saúde Escolar 24 1. Introdução Com este relatório pretende-se fazer

Leia mais

Nos termos da alínea a) do nº 2 do artigo 2º do Decreto Regulamentar nº 14/2012, de 26 de janeiro, emite-se a seguinte:

Nos termos da alínea a) do nº 2 do artigo 2º do Decreto Regulamentar nº 14/2012, de 26 de janeiro, emite-se a seguinte: ASSUNTO: PALAVRAS-CHAVE: PARA: CONTACTOS: NÚMERO: 005/2013 DATA: 10/04/2013 Programa Nacional de Prevenção de Acidentes. Projeto Bebés, Crianças e Jovens em Segurança. Formulário de Candidatura Transporte

Leia mais

-PNAN - Portaria Estatuto da criança e do adolescente -PCNs

-PNAN - Portaria Estatuto da criança e do adolescente -PCNs -PNAN - Portaria 1.010 - Estatuto da criança e do adolescente -PCNs Alimentação Escolar Aline Guimarães Nutricionista - CECANE UnB PNAN Política Nacional de Alimentação e Nutrição Alimentação escolar PNAN

Leia mais

A FAMÍLIA DO ADOLESCENTE PORTUGUÊS E POSSIVEIS PRÁTICAS

A FAMÍLIA DO ADOLESCENTE PORTUGUÊS E POSSIVEIS PRÁTICAS A FAMÍLIA DO ADOLESCENTE PORTUGUÊS E POSSIVEIS PRÁTICAS Joana Branco Margarida Gaspar de Matos & Equipa Aventura Social/FMH Outubro de 2004 AVENTURA SOCIAL AVENTURA SOCIAL 1987-2004 Aventura Social e Risco

Leia mais

RESULTADO SISTÊMICO 7

RESULTADO SISTÊMICO 7 Guia de Dicas de Políticas Públicas 83 RESULTADO SISTÊMICO 7 Ações de promoção de direitos sexuais e reprodutivos e prevenção das IST/aids voltadas para adolescentes e jovens implementadas As ações propostas

Leia mais

RESISTÊNCIA AOS ANTIMICROBIANOS EM ANIMAIS. Implementação do Plano de Ação Nacional - PAN

RESISTÊNCIA AOS ANTIMICROBIANOS EM ANIMAIS. Implementação do Plano de Ação Nacional - PAN RESISTÊNCIA AOS ANTIMICROBIANOS EM ANIMAIS Implementação do Plano de Ação Nacional - PAN Taller de Resistencia a Antimicribianos OIE XXII Seminário de Hamonização de Registro e Controle de Medicamentos

Leia mais

Aula 3: O que é saúde? Saúde na adolescência Texto 1. O que é saúde?

Aula 3: O que é saúde? Saúde na adolescência Texto 1. O que é saúde? O que é saúde? Aula 3: O que é saúde? Saúde na adolescência Muitas pessoas nunca pararam para pensar o que é ter saúde. Vivem suas vidas imaginando que uma pessoa tem saúde quando não tem nenhuma doença.

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES DA SAÚDE ESCOLAR 2016/2017

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES DA SAÚDE ESCOLAR 2016/2017 Objetivo: Promover o cumprimento da legislação e a saúde física de toda a comunidade educativa Área específica de intervenção: Saúde Individual e Coletiva evicção escolar - Identificação dos alunos com

Leia mais

Atividades- P.A.A. Projeto de Educação Sexual & Saúde Escolar. Ano Letivo 2017/18

Atividades- P.A.A. Projeto de Educação Sexual & Saúde Escolar. Ano Letivo 2017/18 Atividades- P.A.A. Projeto de Educação Sexual & Ano Letivo 2017/18 1 Quinzena da Alimentação - Sensibilizar os alunos para a importância de uma alimentação saudável e equilibrada; - Promover hábitos saudáveis

Leia mais

I Dados epidemiológicos e de cobertura vacinal

I Dados epidemiológicos e de cobertura vacinal I Dados epidemiológicos e de cobertura vacinal 1. Imunidade de grupo A imunidade de grupo é aferida pela diminuição progressiva da incidência da doença em todos os grupos etários, incluindo os não vacinados

Leia mais

informar para prevenir

informar para prevenir PROJETO PRIMEIRO PASSO informar para prevenir "Se a educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela tampouco a sociedade muda. PAULO FREIRE ALGUNS DADOS SOBRE O CONSUMO DE ÁLCOOL NO MUNDO. A Organização

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Paço de Arcos. Projeto. Clube de Nutrição

Agrupamento de Escolas de Paço de Arcos. Projeto. Clube de Nutrição Agrupamento de Escolas de Paço de Arcos Projeto Clube de Nutrição julho de 2013 1. Enquadramento A Obesidade é provavelmente o maior problema, relacionado com a saúde, que a sociedade moderna apresenta.

Leia mais

no âmbito da educação PROJETO SORRIR BRANQUINHO

no âmbito da educação PROJETO SORRIR BRANQUINHO II Seminário de intercâmbio de experiências no âmbito da educação PROJETO SORRIR BRANQUINHO Saúde Oral A nível mundial, a doença oral é a quarta doença mais onerosa de tratar. A cárie dentária afeta a

Leia mais