CARACTERÍSTICAS DOS ÁCIDOS E DAS BASES

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CARACTERÍSTICAS DOS ÁCIDOS E DAS BASES"

Transcrição

1 E S C O L A BÁSICA 3/S A N T E R O DE QUENTAL Nome: Nº Turma Data / / CARACTERÍSTICAS DOS ÁCIDOS E DAS BASES Ácidos As soluções ácidas apresentam um conjunto de propriedades comuns que fazem com que as agrupemos numa grande família de compostos os ácidos. - As soluções ácidas reagem, de um modo geral, com os metais libertando hidrogénio (H 2 ); - Os ácidos apresentam carácter ácido quando em solução aquosa; - As soluções ácidas conduzem a corrente eléctrica. I Parte 3 tubos de ensaio; Suporte para tubos de ensaio; Ácido clorídrico; Magnésio; Ferro; Cálcio.

2 Para um tubo de ensaio (A), coloca um pouco de magnésio e adiciona ácido clorídrico; Para um tubo de ensaio (B), coloca um pouco de ferro e adiciona ácido clorídrico; Para um tubo de ensaio (C), coloca um pouco de cálcio e adiciona ácido clorídrico; Figura Nº 1 1 Tabela I Tubo de ensaio A Tubo de ensaio B Tubo de ensaio C Ácido clorídrico com magnésio Ácido clorídrico com ferro Ácido clorídrico com cálcio Registos 1 MENDOÇA, Lucinda Santos, RAMALHO, Marta Duarte (2001). Jogo de Partículas 10ºAno. (4ªEdição). pp. 176 e 179 Lisboa: Texto Editora.

3 II Parte O ácido clorídrico, que tão bem conhecemos, não é mais que o produto resultante da reacção de solubilização do gás cloreto de hidrogénio em água. O cloreto de hidrogénio pode preparar-se no laboratório, tal como se descreve abaixo. Atenção: Esta experiência deverá ser realizada numa hotte pelo professor; devido às características corrosivas e tóxicas quer do ácido sulfúrico (reagente) quer do cloreto de hidrogénio (produto da reacção). 2 balões de 500 ml, um de fundo redondo e outro de fundo chato; Ampola de decantação; Rolhas perfuradas; Tubo de vidro dobrado em ângulo recto; Areia; 2 tinas de vidro; Bico de Busen. Cloreto de sódio; Ácido sulfúrico concentrado. Monta o material segundo a figura Nº 2; Figura Nº 2 Pesa cerca de 12g de cloreto de sódio e transfere para o balão de fundo redondo; Coloca água destilada no balão de fundo achatado, e posiciona-o como indica a figura Nº2; Adiciona duas a três gotas de azul tornesol; Coloca 20 ml de ácido sulfúrico concentrado na ampola de decantação. Em seguida, abre a torneira da ampola de decantação, de modo a que o ácido goteje lentamente sobre o cloreto de sódio e se possa controlar o fluxo de gás (HCl); Antes de se consumir todo o ácido sulfúrico, fecha a torneira da ampola e aquece o balão em banho de areia a fim de completar a reacção. Tabela II

4 III Parte O ácido clorídrico ioniza-se completamente em solução aquosa, o que origina uma enorme concentração de iões presentes em solução, possibilitando assim a condutibilidade eléctrica. Transformador; Lâmpada de 6V; Fios de ligação e crocodilos; Um copo de precipitação; Eléctrodos de grafite. Ácido clorídrico; Monta o circuito entre o transformador, a lâmpada e os eléctrodos de carvão; Verta ácido clorídrico para o copo de precipitação; Introduza os dois eléctrodos de grafite no copo de precipitação. Tabela III Escreve a equação que traduz a ionização do ácido clorídrico Quais os iões presente em solução

5 Bases - As soluções básicas também são condutoras da electricidade; - As bases, tal como os ácidos, também evidenciam as suas propriedades básicas quando dissolvidas em água; I Parte O hidróxido de sódio, tal como o ácido clorídrico, ioniza-se completamente em solução aquosa, o que origina uma enorme concentração de iões presentes em solução, possibilitando assim a condutibilidade eléctrica. Transformador; Lâmpada de 6V; Fios de ligação e crocodilos; Um copo de precipitação; Eléctrodos de grafite. Hidróxido de sódio; Monta o circuito entre o transformador, a lâmpada e os eléctrodos de carvão; Verte hidróxido de sódio para o copo de precipitação; Introduz os dois eléctrodos de grafite no copo de precipitação. Tabela III Escreve a equação que traduz a ionização do hidróxido de sódio Quais os iões presente em solução Adaptado de: MENDOÇA, Lucinda Santos, RAMALHO, Marta Duarte (2001). Jogo de Partículas 10ºAno. (4ªEdição). pp. 176 e 179. Lisboa: Texto Editora.

Reações químicas. Soluções ácidas e básicas Indicadores ácido-base Escala de ph Reacções ácido-base

Reações químicas. Soluções ácidas e básicas Indicadores ácido-base Escala de ph Reacções ácido-base Reações químicas Soluções ácidas e básicas Indicadores ácido-base Escala de ph Reacções ácido-base Soluções ácidas e básicas Ciências Físico-Químicas O que são soluções ácidas? E soluções básicas? Algumas

Leia mais

Reacções químicas. Soluções ácidas e básicas Indicadores ácido-base Escala de ph Reacções ácido-base

Reacções químicas. Soluções ácidas e básicas Indicadores ácido-base Escala de ph Reacções ácido-base Reacções químicas Soluções ácidas e básicas Indicadores ácido-base Escala de ph Reacções ácido-base Soluções ácidas e básicas Ciências Físico-Químicas O que são soluções ácidas? E soluções básicas? Algumas

Leia mais

ALQ1.3 - Efeito da variação de temperatura e da variação de concentração na progressão global de uma reação

ALQ1.3 - Efeito da variação de temperatura e da variação de concentração na progressão global de uma reação ALQ1.3 - Efeito da variação de temperatura e da variação de concentração na progressão global de uma reação A situação de equilíbrio de um sistema químico pode alterar-se quando lhe provocamos uma perturbação:

Leia mais

AMONÍACO E COMPOSTOS DE AMÓNIO EM MATERIAIS DE USO COMUM

AMONÍACO E COMPOSTOS DE AMÓNIO EM MATERIAIS DE USO COMUM AMONÍACO E COMPOSTOS DE AMÓNIO EM MATERIAIS DE USO COMUM O que se preten Pesquisar a presença e compostos em produtos comerciais utilizados no quotidiano, através testes laboratoriais análise qualitativa.

Leia mais

Equipe de Química QUÍMICA

Equipe de Química QUÍMICA Aluno (a): Série: 3ª Turma: TUTORIAL 12R Ensino Médio Equipe de Química Data: QUÍMICA Mistura de soluções que não reagem entre si: Misturas de soluções de mesmo soluto quando misturamos soluções de mesmo

Leia mais

Ficha Informativa n.º 2 Tipos de Reações Químicas

Ficha Informativa n.º 2 Tipos de Reações Químicas FÍSICO-QUÍMICA 8º ANO DE ESCOLARIDADE Ficha Informativa n.º 2 Tipos de Reações Químicas Nome: Data: / /20 INTRODUÇÃO TEÓRICA Reações Químicas Nas reações químicas, uma ou várias substâncias iniciais (reagentes)

Leia mais

Funções Inorgânicas - Ácidos e Sais

Funções Inorgânicas - Ácidos e Sais Funções Inorgânicas - Ácidos e Sais Material de Apoio para Monitoria 1. (ITA) A respeito das espécies químicas HNO3, HCN, CH3COOH, HCO3 -, HClO4, HPO4 2-, cada uma em solução aquosa e à temperatura ambiente,

Leia mais

UTILIZAÇÃO E ORGANIZAÇÃO DOS LABORATÓRIOS ESCOLARES

UTILIZAÇÃO E ORGANIZAÇÃO DOS LABORATÓRIOS ESCOLARES ACÇÃO DE FORMAÇÃO UTILIZAÇÃO E ORGANIZAÇÃO DOS LABORATÓRIOS ESCOLARES FORMADOR: Vitor Duarte Teodoro FORMANDA: Ana Maria Costa Veloso Azevedo Julho 2010 Actividade Laboratorial Química 11º ano Amoníaco

Leia mais

Ligar cuidadosamente a fonte de alimentação.

Ligar cuidadosamente a fonte de alimentação. REALIZAÇÃO EXPERIMENTAL Objectivos Interpretar as reacções químicas que ocorrem quando se efectua a electrólise de uma solução aquosa de cloreto de cobre (II) com eléctrodos de grafite, ferro e zinco.

Leia mais

1. Selecciona das seguintes transformações aquela que é uma TF:

1. Selecciona das seguintes transformações aquela que é uma TF: Agrupamento de Escolas Madeira Torres 2012/2013 Teste treino de Ciências Físico-Químicas 8º Ano - Reações Químicas 1. Selecciona das seguintes transformações aquela que é uma TF: a) Precipitação do Cloreto

Leia mais

Trabalho Prático nº 3. Metais, cor de chamas e solubilidade de sais

Trabalho Prático nº 3. Metais, cor de chamas e solubilidade de sais Trabalho Prático nº 3 Metais, cor de chamas e solubilidade de sais 1. Introdução A cor de uma chama é afectada pela presença de um metal, uma vez que o átomo metálico é excitado, e essa cor é característica

Leia mais

Experiência 7. PREPARO DE SOLUÇÃO A PARTIR DE SUBSTÂNCIAS SÓLIDAS, LIQUIDAS E DE SOLUÇÃO CONCENTRADA

Experiência 7. PREPARO DE SOLUÇÃO A PARTIR DE SUBSTÂNCIAS SÓLIDAS, LIQUIDAS E DE SOLUÇÃO CONCENTRADA Experiência 7. PREPARO DE SOLUÇÃO A PARTIR DE SUBSTÂNCIAS SÓLIDAS, LIQUIDAS E DE SOLUÇÃO CONCENTRADA 1. Objetivos Após a realização desta aula experimental, espera-se que o graduando do curso de Química

Leia mais

Teste de Avaliação 5 A - 30/04/2013

Teste de Avaliação 5 A - 30/04/2013 E s c o l a S e c u n d á r i a d e A l c á c e r d o S a l Ano letivo 2012/2013 Ciências Físico-químicas 8º an o Teste de Avaliação 5 A - 30/04/2013 Nome Nº Turma 1. Observa as informações da figura ao

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO

INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO 1º EM Química B Natália Av. Dissertativa 19/10/16 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO 1. Verifique, no cabeçalho desta prova, se seu nome, número e turma estão corretos. 2. Esta

Leia mais

Factores Influentes na Corrosão e Protecção de Metais. Química 12º Ano

Factores Influentes na Corrosão e Protecção de Metais. Química 12º Ano Factores Influentes na Corrosão e Protecção de Metais Química 12º Ano Unidade 1 Metais e ligas metálicas Actividades de Projecto Laboratorial Outubro 2005 Jorge R. Frade, Ana Teresa Paiva Dep. Eng. Cerâmica

Leia mais

BC-1302 QUÍMICA DOS ELEMENTOS

BC-1302 QUÍMICA DOS ELEMENTOS PRÁTICA 5: Oxigênio e Enxofre Objetivos Preparar o gás oxigênio, por método laboratorial e estudar algumas de suas propriedades. Estudar o enxofre nas suas variações alotrópicas e algumas de suas reações.

Leia mais

Preparação e padronização de soluções

Preparação e padronização de soluções INSTITUTO POLITÉCNICO DE TOMAR ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA Departamento de Engenharia Química e do Ambiente QUÍMICA I (1º Ano 1º Semestre) Trabalho Prático nº 2 Preparação e padronização de soluções

Leia mais

Preparação de uma pilha baseada na oxidação em meio ácido. Química 12º Ano

Preparação de uma pilha baseada na oxidação em meio ácido. Química 12º Ano Preparação de uma pilha baseada na oxidação em meio ácido Química 12º Ano Unidade 1 Metais e ligas metálicas Actividades de Projecto Laboratorial Outubro 2005 Jorge R. Frade, Ana Teresa Paiva Dep. Eng.

Leia mais

Associação Brasileira de Química XIII Maratona Cearense de Química a Fase 1 o Ano 18/08/10. Experiência

Associação Brasileira de Química XIII Maratona Cearense de Química a Fase 1 o Ano 18/08/10. Experiência 2 a Fase 1 o Ano 18/08/10 Material e Reagentes: Experiência Açúcar (sacarose) Bicarbonato de sódio Álcool etílico Recipiente com graduação (proveta ou seringa) Almofariz com pistilo Fósforo ou isqueiro

Leia mais

Solubilidade, estequiometria, misturas e gases

Solubilidade, estequiometria, misturas e gases Solubilidade, estequiometria, misturas e gases 1) O cientista italiano Amedeo Avogadro, na tentativa de compreender relações de volumes nas reações dos gases, propôs uma hipótese, estabelecendo que (CNTP

Leia mais

NEUTRALIZAÇÃO: UMA REACÇÃO DE ÁCIDO BASE

NEUTRALIZAÇÃO: UMA REACÇÃO DE ÁCIDO BASE NEUTRALIZAÇÃO: UMA REACÇÃO DE ÁCIDO BASE O que se pretende Determinar a concentração desconhecida de uma solução aquosa de um ácido forte por titulação com uma base forte através de dois métodos. Num dos

Leia mais

Exercícios Equilíbrio Iônico

Exercícios Equilíbrio Iônico Exercícios Equilíbrio Iônico 1. O ph tem uma importância significativa nos processos de laboratório, da indústria e dos organismos vivos. Ele pode ser avaliado de forma simples, usando-se substâncias chamadas

Leia mais

Ficha técnica. Título: Caderno de Actividades Rede C3 Crescer com Ciência

Ficha técnica. Título: Caderno de Actividades Rede C3 Crescer com Ciência Ficha técnica Título: Caderno de Actividades Rede C3 Crescer com Ciência Coordenação científica: Margarida Figueiredo Maria do Rosário Martins António Candeias José Eduardo Castanheiro Design: Hugo Marques

Leia mais

QUÍMICA 12º ANO ACTIVIDADE DE PROJECTO CONSTRUÇÃO DE UMA PILHA PROPOSTA DA METODOLOGIA 2010/ º Período

QUÍMICA 12º ANO ACTIVIDADE DE PROJECTO CONSTRUÇÃO DE UMA PILHA PROPOSTA DA METODOLOGIA 2010/ º Período QUÍMICA 12º ANO ACTIVIDADE DE PROJECTO CONSTRUÇÃO DE UMA PILHA PROPOSTA DA METODOLOGIA Henrique Fernandes, número 9 Ricardo Cunha, número 20 Jéssica Lopes, número 26 Professor Ângelo Fernandes Turma B

Leia mais

Sulfatos nesta água! Sim ou não?

Sulfatos nesta água! Sim ou não? 17 Sulfatos nesta água! Sim ou não? E17-1 o que necessitas dois copos pequenos para medir o ph H colher de chá água do mar; água da marinha da troncalhada dos viveiros, algibés, caldeiros ou sobrecabeceiras;

Leia mais

TITULAÇÃO ÁCIDO-BASE

TITULAÇÃO ÁCIDO-BASE ACTIVIDADE LABORATORIAL QUÍMICA 11º ANO TITULAÇÃO ÁCIDO-BASE O que se pretende: Conhecer processos para neutralizar resíduos de ácidos/bases no laboratório. Realizar tecnicamente uma titulação. Seleccionar

Leia mais

CQ136 Química Experimental I. Grupos 1, 2 e 17

CQ136 Química Experimental I. Grupos 1, 2 e 17 1 CQ136 Química Experimental I Grupos 1, 2 e 17 Introdução: Os elementos do Grupo 1 possuem uma química bastante homogênea, mostrando de modo bem claro os efeitos do tamanho crescente dos átomos em suas

Leia mais

CQ136 Química Experimental I. Obtenção de metais a partir de seus óxidos Diagrama de Ellingham

CQ136 Química Experimental I. Obtenção de metais a partir de seus óxidos Diagrama de Ellingham 1 CQ136 Química Experimental I Obtenção de metais a partir de seus óxidos Diagrama de Ellingham Introdução: As civilizações antigas aprenderam a transformar minérios como óxidos e sulfetos metálicos em

Leia mais

Tabela I - Ésteres encontrados em alguns aromas

Tabela I - Ésteres encontrados em alguns aromas 1º Ciclo Enologia Química rgânica I TRABALH PRÁTIC Nº2 SÍNTESE DE ÉSTERES CM ARMA INTRDUÇÃ s ésteres são compostos extremamente comuns. Por exemplo, os óleos vegetais, como o azeite, são misturas de diversos

Leia mais

3ª Série / Vestibular. As equações (I) e (II), acima, representam reações que podem ocorrer na formação do H 2SO 4. É correto afirmar que, na reação:

3ª Série / Vestibular. As equações (I) e (II), acima, representam reações que podem ocorrer na formação do H 2SO 4. É correto afirmar que, na reação: 3ª Série / Vestibular 01. I _ 2SO 2(g) + O 2(g) 2SO 3(g) II _ SO 3(g) + H 2O(l) H 2SO 4(ag) As equações (I) e (II), acima, representam reações que podem ocorrer na formação do H 2SO 4. É correto afirmar

Leia mais

Química. Xandão (Renan Micha) Soluções

Química. Xandão (Renan Micha) Soluções Soluções Soluções 1. (FUVEST) Sabe-se que os metais ferro (Fe 0 ), magnésio (Mg 0 ) e estanho (Sn 0 ) reagem com soluções de ácidos minerais, liberando gás hidrogênio e formando íons divalentes em solução.

Leia mais

TIPOS DE REAÇÕES QUÍMICAS

TIPOS DE REAÇÕES QUÍMICAS Tipos de Reações químicas 1 TIPOS DE REAÇÕES QUÍMICAS Introdução Várias reações da química inorgânica podem ser classificadas em uma das quatro categorias: combinação, decomposição, deslocamento simples

Leia mais

LABORATÓRIO DE QUÍMICA QUI126 1ª LISTA DE EXERCÍCIOS

LABORATÓRIO DE QUÍMICA QUI126 1ª LISTA DE EXERCÍCIOS 1. Soluções básicas servem para a dissolução de gorduras sólidas que obstruem tubulações das cozinhas. O hidróxido de sódio é um exemplo, pois reage com gorduras e gera produtos solúveis. Qual a massa

Leia mais

Faculdade de Ciências da Universidade do Porto Departamento de Química. Programa do 10º ano e do 11º ano de Química do Ensino Secundário

Faculdade de Ciências da Universidade do Porto Departamento de Química. Programa do 10º ano e do 11º ano de Química do Ensino Secundário Faculdade de Ciências da Universidade do Porto Departamento de Química Programa da Prova de Acesso de Química (2016): Exemplos de exercícios 1.Indique a afirmação correcta. Programa do 10º ano e do 11º

Leia mais

Lembrete: Antes de começar a copiar cada unidade, coloque o cabeçalho da escola e a data! CIÊNCIAS - UNIDADE 4 REAÇÕES E FUNÇÕES QUÍMICAS

Lembrete: Antes de começar a copiar cada unidade, coloque o cabeçalho da escola e a data! CIÊNCIAS - UNIDADE 4 REAÇÕES E FUNÇÕES QUÍMICAS Lembrete: Antes de começar a copiar cada unidade, coloque o cabeçalho da escola e a data! Use canetas coloridas ou escreva palavras destacadas, para facilitar na hora de estudar. E capriche! Não se esqueça

Leia mais

Atenção É necessário apresentar sempre a indicação dos cálculos no papel da sua prova. Física I

Atenção É necessário apresentar sempre a indicação dos cálculos no papel da sua prova. Física I Exame do º Ciclo Prova escrita de Ciências Físico-Químicas Ciências Físico-Químicas º ciclo - Publicada no Diário de Lisboa em 31 de Julho, no nº 17101, ano 50, página 1, 13 e respectiva solução nas mesmas

Leia mais

GOIÂNIA, / / PROFESSORA: Núbia de Andrade. DISCIPLINA:Química SÉRIE: 3º. ALUNO(a): Lista de Exercícios P1 I Bimestre

GOIÂNIA, / / PROFESSORA: Núbia de Andrade. DISCIPLINA:Química SÉRIE: 3º. ALUNO(a): Lista de Exercícios P1 I Bimestre GOIÂNIA, / / 2016 PROFESSORA: Núbia de Andrade DISCIPLINA:Química SÉRIE: 3º ALUNO(a): Lista de Exercícios P1 I Bimestre No Anhanguera você é + Enem Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente

Leia mais

Trabalho Prático nº 4. Complexos de metais de transição

Trabalho Prático nº 4. Complexos de metais de transição Trabalho Prático nº 4 Complexos de metais de transição 1. Introdução Um ião complexo pode ser definido como um ião que contém um átomo central ao qual se ligam outros átomos, os ligandos, em que na maior

Leia mais

ROTEIRO PRÁTICO DE QUÍMICA GERAL

ROTEIRO PRÁTICO DE QUÍMICA GERAL ROTEIRO PRÁTICO DE QUÍMICA GERAL 1- Objetivo 1. Estimar o ph de água destilada e de soluções aquosas usando indicadores ácidobase. 2. Diferenciar o comportamento de uma solução tampão. 2 Introdução Eletrólitos

Leia mais

06) Considere a aparelhagem desenhada a seguir, empregada para testes de condutividade elétrica. O teste deu positivo com qual dos líquidos?

06) Considere a aparelhagem desenhada a seguir, empregada para testes de condutividade elétrica. O teste deu positivo com qual dos líquidos? TEORIA DE ARRHENIUS 01) (Puc-SP) Dados os compostos A: CH 3 COONa (Sal: acetato de sódio) B: CH 3 COOH (ácido acético) C: CH 3 CH 2 OH (álcool etílico) D: C 6 H 12 O 6 (glicose) Pede-se: a) Quais os que

Leia mais

A.L. 1.2 ANALISE ELEMENTAR POR VIA SECA

A.L. 1.2 ANALISE ELEMENTAR POR VIA SECA A.L. 1.2 ANALISE ELEMENTAR POR VIA SECA QUÍMICA 10.ºANO QUESTÃO-PROBLEMA A que será devida a cor do fogo de artifício? Sais da mesma cor darão cor idêntica a uma chama? Com esta actividade experimental

Leia mais

Estudo das reações. Pércio Augusto Mardini Farias. Este documento tem nível de compartilhamento de acordo com a licença 3.0 do Creative Commons.

Estudo das reações. Pércio Augusto Mardini Farias. Este documento tem nível de compartilhamento de acordo com a licença 3.0 do Creative Commons. Pércio Augusto Mardini Farias Este documento tem nível de compartilhamento de acordo com a licença 3.0 do Creative Commons. http://creativecommons.org.br http://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/br/legalcode

Leia mais

P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 09/04/11

P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 09/04/11 P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 09/04/11 Nome: Nº de Matrícula: GABARITO Turma: Assinatura: Questão Valor Grau Revisão 1 a 2,5 2 a 2,5 3 a 2,5 4 a 2,5 Total 10,0 Dados R = 0,0821 atm L mol -1 K -1 T (K) =

Leia mais

Atividade de Autoavaliação Recuperação 2 os anos Rodrigo ago/09

Atividade de Autoavaliação Recuperação 2 os anos Rodrigo ago/09 Química Atividade de Autoavaliação Recuperação 2 os anos Rodrigo ago/09 Re Resolução 1. O carbeto de cálcio CaC 2 (s) (massa molar = 64 g mol 1 ), também conhecido como carbureto, pode ser obtido aquecendo-se

Leia mais

, para vários sais, assinale a opção correta. CrO 4. (aq) em concentrações iguais, haverá precipitação, em primeiro lugar, do sal PbSO 4

, para vários sais, assinale a opção correta. CrO 4. (aq) em concentrações iguais, haverá precipitação, em primeiro lugar, do sal PbSO 4 Resolução das atividades complementares 3 Química Q47 Coeficiente de solubilidade p. 72 1 (UFV-MG) Com base na tabela, na qual são apresentados os valores das constantes de produto de solubilidade,, para

Leia mais

R E L A T Ó R I O D A A C T I V I D A D E L A B O R A T O R I A L

R E L A T Ó R I O D A A C T I V I D A D E L A B O R A T O R I A L 1 R E L A T Ó R I O D A A C T I V I D A D E L A B O R A T O R I A L ACTIVIDADE LABORATORIAL 1.3 Efeitos da temperatura e da concentração na progressão global de uma reacção de equilíbrio com iões de cobalto

Leia mais

Solução aquosa de tiossulfato de sódio 0,100 moldm. Ácido clorídrico concentrado: R: ; S: /37/ Realizar na hotte. Usar luvas.

Solução aquosa de tiossulfato de sódio 0,100 moldm. Ácido clorídrico concentrado: R: ; S: /37/ Realizar na hotte. Usar luvas. REALIZAÇÃO EXPERIMENTAL Objectivos Avaliar a velocidade da reacção química entre ácido clorídrico e o tiossulfato de sódio a diferentes concentrações, através do tempo que demora a formar-se uma determinada

Leia mais

Proposta de Teste Intermédio do 9º Ano

Proposta de Teste Intermédio do 9º Ano Proposta de Teste Intermédio do 9º Ano Ciências Físico-Químicas Duração do teste: 90 min. Para responderes às questões, escreve, na folha de respostas, o número de cada grupo e questão, seguido da letra

Leia mais

Concentração de soluções e diluição

Concentração de soluções e diluição Concentração de soluções e diluição 1. Introdução Uma solução é uma dispersão homogênea de duas ou mais espécies de substâncias moleculares ou iônicas. É um tipo especial de mistura, em que as partículas

Leia mais

Aula 9 OBTENÇÃO DOS HALOGÊNIOS E SUAS PROPRIEDADES. Eliana Midori Sussuchi Danilo Oliveira Santos. META Obter halogênios e avaliar suas propriedades

Aula 9 OBTENÇÃO DOS HALOGÊNIOS E SUAS PROPRIEDADES. Eliana Midori Sussuchi Danilo Oliveira Santos. META Obter halogênios e avaliar suas propriedades Aula 9 OBTENÇÃO DOS HALOGÊNIOS E SUAS PROPRIEDADES META Obter halogênios e avaliar suas propriedades OBJETIVOS Ao final desta aula, o aluno deverá: Obter cloro por decomposição do cloreto de hidrogênio;

Leia mais

TITULAÇÃO ÁCIDO-BASE. Versão aluno

TITULAÇÃO ÁCIDO-BASE. Versão aluno ESCOLA SECUNDÁRIA DE S. LOURENÇO EM PORTALEGRE ACTIVIDADE LABORATORIAL QUÍMICA 11º ANO TITULAÇÃO ÁCIDO-BASE Versão aluno O que se pretende: Conhecer processos para neutralizar resíduos de ácidos/bases

Leia mais

QUI109 QUÍMICA GERAL (Ciências Biológicas) 4ª aula /

QUI109 QUÍMICA GERAL (Ciências Biológicas) 4ª aula / QUI109 QUÍMICA GERAL (Ciências Biológicas) 4ª aula / 2016-2 Prof. Mauricio X. Coutrim (disponível em: http://professor.ufop.br/mcoutrim) REAÇÃO EM SOLUÇÃO AQUOSA São reações envolvendo compostos iônicos

Leia mais

QUÍMICA LIGAÇÕES QUÍMICAS PROF. SAUL SANTANA

QUÍMICA LIGAÇÕES QUÍMICAS PROF. SAUL SANTANA QUÍMICA LIGAÇÕES QUÍMICAS PROF. SAUL SANTANA Ligação Química O conceito de configuração eletrônica e o desenvolvimento da Tabela Periódica permitiu aos químicos uma base lógica para explicar a formação

Leia mais

PROVA DE QUÍMICA 2 o BIMESTRE DE 2012 PROF. MARCOS

PROVA DE QUÍMICA 2 o BIMESTRE DE 2012 PROF. MARCOS PROVA DE QUÍMICA 2 o BIMESTRE DE 2012 PROF. MARCOS Boa Prova NOME N o 1 a SÉRIE A compreensão do enunciado faz parte da questão. Não faça perguntas ao examinador. A prova deve ser feita com caneta azul

Leia mais

Na obtenção de prata por eletrólise de solução aquosa de nitrato de prata, o metal se forma no: a) cátodo, por redução de íons Ag(+) b) cátodo, por

Na obtenção de prata por eletrólise de solução aquosa de nitrato de prata, o metal se forma no: a) cátodo, por redução de íons Ag(+) b) cátodo, por Na obtenção de prata por eletrólise de solução aquosa de nitrato de prata, o metal se forma no: a) cátodo, por redução de íons Ag(+) b) cátodo, por oxidação de íons ag(+) c) cátodo, por redução de átomos

Leia mais

DETERMINAÇÃO DE ALDEÍDOS E CETONAS EM ALIMENTOS POR VIA EXPERIMENTAL

DETERMINAÇÃO DE ALDEÍDOS E CETONAS EM ALIMENTOS POR VIA EXPERIMENTAL DETERMINAÇÃO DE ALDEÍDOS E CETONAS EM ALIMENTOS POR VIA EXPERIMENTAL Nome dos participantes: Ana Brígido, Chen Lin, João Costa e Tiago Inácio Professor responsável: Filipa Batalha Escola: Colégio Vasco

Leia mais

Experimento 1: Efeito do íon comum equilíbrio de ionização da amônia

Experimento 1: Efeito do íon comum equilíbrio de ionização da amônia Experimento Deslocamento de equilíbrios químicos (Princípio de Le Chatelier) Objetivo: Estudar e compreender alguns fatores que deslocam equilíbrios químicos. Experimento 1: Efeito do íon comum equilíbrio

Leia mais

Física e Química A. Nomes: N.º s : T.ª: Como neutralizar resíduos de ácidos/bases do laboratório de Química da escola?

Física e Química A. Nomes: N.º s : T.ª: Como neutralizar resíduos de ácidos/bases do laboratório de Química da escola? Física e Química A 11ºAno - Química AL.2.3. Neutralização: uma reacção de ácido-base Ano lectivo: 2010/2011 Nomes: N.º s : T.ª: PARTE I - Introdução Questão problema Como identificar se os resíduos são

Leia mais

QUÍMICA FARMACÊUTICA

QUÍMICA FARMACÊUTICA INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE FARMÁCIA ROTEIRO PARA S PRÁTICAS DISCIPLINA: QUÍMICA FARMACÊUTICA Título da Aula: Determinação do coeficiente de partição óleo-água (P) do ácido benzóico 1 Demonstrar

Leia mais

PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL A MACROESCALA

PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL A MACROESCALA PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL A MACROESCALA Parte I Produção do óxido de cobre Ponto de Partida 1- Preparar uma amostra de 300 mg de cobre a partir de um fio de cobre ou de uma folha de cobre. 2- Colocar a

Leia mais

FCAV/ UNESP EQUILÍBRIO ÁCIDO-BASE

FCAV/ UNESP EQUILÍBRIO ÁCIDO-BASE FCAV/ UNESP EQUILÍBRIO ÁCIDO-BASE Prof a. Dr a. Luciana M. Saran 1 Tópicos da Aula: Substâncias que interferem no equilíbrio químico da água; Equilíbrio ácido-base; Soluções ácidas, neutras e alcalinas;

Leia mais

Qual a quantidade de halogenetos que existe na água do mar?

Qual a quantidade de halogenetos que existe na água do mar? 20 Qual a quantidade de halogenetos que existe na água do mar? E20-1 o que necessitas cloreto de sódio sólido com grau de pureza analítico cromato de potássio sólido um balão de diluição de 100 ml dois

Leia mais

Química Geral Experimental - Aula 3

Química Geral Experimental - Aula 3 Química Geral Experimental - Aula 3 Título da Prática: Misturas homogêneas e heterogêneas. Objetivos: Familiarizar o aluno com os conceitos de mistura e métodos de separação. Tópicos Explorados: - Misturas

Leia mais

01- (UFRRJ 2001) O hidróxido de lítio (LiOH), usado na produção de sabões de lítio para a

01- (UFRRJ 2001) O hidróxido de lítio (LiOH), usado na produção de sabões de lítio para a 01- (UFRRJ 2001) O hidróxido de lítio (LiOH), usado na produção de sabões de lítio para a fabricação de graxas lubrificantes a partir de óleos, é obtido pela reação do carbonato de lítio (Li COƒ) com o

Leia mais

SOLUÇÕES PREPARO DE SOLUÇÕES. 1. Concentração (C) 3. Percentagem em massa ou em volume. 2. Concentração molar (M)

SOLUÇÕES PREPARO DE SOLUÇÕES. 1. Concentração (C) 3. Percentagem em massa ou em volume. 2. Concentração molar (M) PREPARO DE SOLUÇÕES SOLUÇÕES (a) (b) (c) 1. Concentração (C) C = massa de soluto / volume da solução A unidade usual para concentração é gramas por litro (g/l). 2. Concentração molar (M) M = mol de soluto

Leia mais

Actividade de Projecto - Relatório

Actividade de Projecto - Relatório Actividade de Projecto - Relatório Construção de uma pilha QUÍMICA 12ºANO Henrique Fernandes, número 11 Ricardo Cunha, número 20 Jéssica Lopes, número 26 Professor Ângelo Fernandes Turma B 1ºPeríodo Índice

Leia mais

B) Defina a que forma de apresentação do alumínio corresponde cada uma das curvas. Justifique sua resposta.

B) Defina a que forma de apresentação do alumínio corresponde cada uma das curvas. Justifique sua resposta. Questão 01 PROVA DISCURSIVA QUÍMICA O gráfico abaixo representa a variação, em função do tempo, da concentração, em quantidade de matéria, do hidrogênio gasoso formado em duas reações químicas de alumínio

Leia mais

QUÍMICA FUNÇÕES INORGÂNICAS ÁCIDOS. Professor: Rafael Odorico

QUÍMICA FUNÇÕES INORGÂNICAS ÁCIDOS. Professor: Rafael Odorico QUÍMICA FUNÇÕES INORGÂNICAS ÁCIDOS FUNÇÕES QUÍMICAS Algumas substâncias químicas com propriedades semelhantes foram agrupadas em funções químicas. Função Química conjunto de compostos com propriedades

Leia mais

1. Considerando os dados dessa tabela, ESCREVA a equação balanceada da reação global entre o potássio metálico e a água.

1. Considerando os dados dessa tabela, ESCREVA a equação balanceada da reação global entre o potássio metálico e a água. 1ª Questão Os metais alcalinos, ao reagirem com água, produzem soluções dos respectivos hidróxidos e gás hidrogênio. Esta tabela apresenta os dados termoquímicos que permitem a obtenção das equações das

Leia mais

EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO VERSÃO 1

EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO VERSÃO 1 EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO 12.º Ano de Escolaridade (Decreto-Lei n.º 286/89, de 29 de Agosto) Cursos Gerais Agrupamentos 1 e 2 PROVA 142/10 Págs. Duração da prova: 120 minutos 1.ª FASE 2002 2.ª

Leia mais

Universidade Federal Rural de Pernambuco

Universidade Federal Rural de Pernambuco Universidade Federal Rural de Pernambuco Departamento de Morfologia e Fisiologia Animal Área de Biofísica Medindo o potencial Hidrogeniônico Prof. Romildo Nogueira 1. Entendendo as bases A manutenção da

Leia mais

Funcionamento de um sistema tampão

Funcionamento de um sistema tampão Funcionamento de um sistema tampão Actividade Laboratorial Química 12. ANO 1. Questão problema o o Verificar experimentalmente o funcionamento de um sistema tampão, por titulação ácido forte-base fraca

Leia mais

TB DE RECUPERAÇÃO DE QUÍMICA 2ºTRIMESTRE DE 2016 PROF: LUCIA SÉRIE: 2º EM TURMA: A-B-C LEVE ESTA FOLHA PARA A AULA DE RECUPERAÇÃO- 29/08/2016

TB DE RECUPERAÇÃO DE QUÍMICA 2ºTRIMESTRE DE 2016 PROF: LUCIA SÉRIE: 2º EM TURMA: A-B-C LEVE ESTA FOLHA PARA A AULA DE RECUPERAÇÃO- 29/08/2016 TB DE RECUPERAÇÃO DE QUÍMICA 2ºTRIMESTRE DE 2016 PROF: LUCIA SÉRIE: 2º EM TURMA: A-B-C LEVE ESTA FOLHA PARA A AULA DE RECUPERAÇÃO- 29/08/2016 OBS: a) O trabalho deverá ser entregue no dia da prova de recuperação(8/09/2016)

Leia mais

2NO 2 (g) (castanho avermelhado) (incolor)

2NO 2 (g) (castanho avermelhado) (incolor) Título do Vídeo: O Princípio de Le Châtelier e o Equilíbrio 2NO 2 (g) N 2 O 4 (g) Nome dos participantes: Marta Sousa dos Reis e Nuno Miguel Salvado Silva Professor responsável: Paulo Ernesto E-mail: paulo.ernesto@gustaveeiffel.pt

Leia mais

Para o estudo da densidade de alguns materiais, foram consideradas as duas amostras e a tabela abaixo. Densidade (g/cm 3, 25 o C)

Para o estudo da densidade de alguns materiais, foram consideradas as duas amostras e a tabela abaixo. Densidade (g/cm 3, 25 o C) Questão 01 Para o estudo da densidade de alguns materiais, foram consideradas as duas amostras e a tabela abaixo. amostra I: um fio metálico de massa 135,00 g e volume 50,00 cm 3 amostra II: um líquido

Leia mais

ESTUDO DA FOTOSSÍNTESE COM ALGAS IMOBILIZADAS

ESTUDO DA FOTOSSÍNTESE COM ALGAS IMOBILIZADAS ESCOLA SECUNDÁRIA /3 GARCIA DE ORTA Utilização e organização dos laboratórios escolares Oficina de Formação ESTUDO DA FOTOSSÍNTESE COM ALGAS IMOBILIZADAS ANA LUÍSA SANTOS ÍNDICE pág. ÍNDICE 2 GUIÃO FORNECIDO

Leia mais

Em meio aquoso sofrem dissociação liberando íons na água, o que torna o meio condutor de corrente elétrica.

Em meio aquoso sofrem dissociação liberando íons na água, o que torna o meio condutor de corrente elétrica. Aula 7 Funções Inorgânicas (sais e óxidos) Sal Os sais são compostos que possuem um cátion qualquer (só não pode ser exclusivamente o H +, senão será um ácido) e um ânion qualquer(só não pode ser exclusivamente

Leia mais

Colégio Avanço de Ensino Programado

Colégio Avanço de Ensino Programado α Colégio Avanço de Ensino Programado Trabalho Bimestral 1º Semestre - 1º Bim. /2016 Nota: Professor (a): Cintia Disciplina: Química Turma: 3ª Série Médio Nome: Nº: Atividade deverá ser entregue em pasta

Leia mais

Lista de Exercício. Professor: Cassio Pacheco Disciplina: Química 2 Ano Data de entrega: 04/03/2016. Concentração Comum

Lista de Exercício. Professor: Cassio Pacheco Disciplina: Química 2 Ano Data de entrega: 04/03/2016. Concentração Comum Professor: Cassio Pacheco Disciplina: Química 2 Ano Data de entrega: 04/03/2016 Lista de Exercício Concentração Comum 1- Num balão volumétrico de 250 ml adicionam-se 2,0g de sulfato de amônio sólido; o

Leia mais

Texto para as questões 31 e 32.

Texto para as questões 31 e 32. QUÍMICA Texto para as questões 31 e 32. Um sinal de que o bico do queimador do fogão está entupido é o aparecimento de chama amarela, quando o fogo é aceso. Nessa situação, ocorre a formação de carbono

Leia mais

3 - Reciclagem de poli(tereftalato de etileno), PET, e reutilização do ácido tereftálico (3 aulas)

3 - Reciclagem de poli(tereftalato de etileno), PET, e reutilização do ácido tereftálico (3 aulas) 3 - Reciclagem de poli(tereftalato de etileno), PET, e reutilização do ácido tereftálico (3 aulas) Pretende-se reciclar PET, recuperar o ácido tereftálico correspondente, e usá-lo para sintetizar tereftalato

Leia mais

O que se pode fazer com amoníaco?

O que se pode fazer com amoníaco? Nome :.. 11º Ano Turma: Classificação: Professora:... Disciplina de Física e Química A Ano 2 (Susana Vieira) AL 1.2 Síntese do sulfato de tetraminocobre(ii) mono-hidratado Questão - problema O que se pode

Leia mais

Esta actividade laboratorial será realizada à microescala utilizando uma folha de laboratório e utilizando pequenas quantidades de reagentes.

Esta actividade laboratorial será realizada à microescala utilizando uma folha de laboratório e utilizando pequenas quantidades de reagentes. REALIZAÇÃO EXPERIMENTAL Esta actividade laboratorial será realizada à microescala utilizando uma folha de laboratório e utilizando pequenas quantidades de reagentes. Objectivos Caracterizar o equilíbrio

Leia mais

1. A fermentação é um processo químico complexo do fabrico de vinho no qual a glucose é convertida em etanol e dióxido de carbono:

1. A fermentação é um processo químico complexo do fabrico de vinho no qual a glucose é convertida em etanol e dióxido de carbono: EB: QUÍMICA GERAL/ EQB: QUÍMICA GERAL I Capítulo 4. Reacções químicas II Ficha de exercícios 1. A fermentação é um processo químico complexo do fabrico de vinho no qual a glucose é convertida em etanol

Leia mais

Reacções de precipitação

Reacções de precipitação Escola Básica do 2º e 3º ciclo de Santo António Ciências Físico-Química Ano lectivo: 2010/2011 Reacções de precipitação Docente: Eugénia Temtem Relatório elaborado por: Antonela Pereira nº1 Funchal, 28

Leia mais

PRÁTICA 02 - DETERMINAÇÃO DA ACIDEZ EM VINAGRE E ÁCIDO FOSFÓRICO EM REAGENTE COMERCIAL

PRÁTICA 02 - DETERMINAÇÃO DA ACIDEZ EM VINAGRE E ÁCIDO FOSFÓRICO EM REAGENTE COMERCIAL PRÁTICA 02 - DETERMINAÇÃO DA ACIDEZ EM VINAGRE E ÁCIDO FOSFÓRICO EM REAGENTE COMERCIAL METAS Determinar a porcentagem de acidez total volátil em vinagre; determinar a concentração de ácido fosfórico em

Leia mais

1.º Teste de Física e Química A 10.º A 22 Outubro minutos /

1.º Teste de Física e Química A 10.º A 22 Outubro minutos / 1.º Teste de Física e Química A 10.º A 22 Outubro 2012 90 minutos / Nome: n.º Classificação Professor E.E. As seis questões deste grupo são todas de escolha múltipla. Para cada uma delas são indicadas

Leia mais

REAGENTES H 2 C N CH 2 CH 2 N CH 2

REAGENTES H 2 C N CH 2 CH 2 N CH 2 PRÁTICA 2 DETERMINAÇÃ DE CÁLCI EM LEITE Metodologia de análise: Volumetria de Complexação MATERIAIS Bureta de 25 ml Béquer 100 e 250 ml Erlenmeyer de 250 ml Proveta de 50 ml Balão volumétrico 100 ml Pipetas

Leia mais

Aprender a preparar soluções aquosas, realizar diluições e determinar suas concentrações.

Aprender a preparar soluções aquosas, realizar diluições e determinar suas concentrações. EXPERIMENTO 2 Preparação e Padronização de Soluções OBJETIVOS Rever os conceitos de concentração de soluções. Aprender a preparar soluções aquosas, realizar diluições e determinar suas concentrações. Exercitar

Leia mais

Nome dos participantes: Jaqueline do Espirito Santo D Apresentação, Iven Roberto Andrade Oliveira e André Filipe Martins Justino

Nome dos participantes: Jaqueline do Espirito Santo D Apresentação, Iven Roberto Andrade Oliveira e André Filipe Martins Justino Título do Vídeo: Eletrólise da água Nome dos participantes: Jaqueline do Espirito Santo D Apresentação, Iven Roberto Andrade Oliveira e André Filipe Martins Justino Professor responsável: Isabel Domingues

Leia mais

Nome dos participantes: André Raínho, João Tavares, Patrícia Azevedo, Sofia Máxima

Nome dos participantes: André Raínho, João Tavares, Patrícia Azevedo, Sofia Máxima Título do Vídeo: Síntese do nylon Nome dos participantes: André Raínho, João Tavares, Patrícia Azevedo, Sofia Máxima Professor responsável: Clara Tomé Escola: Escola Secundária da Boa Nova-Leça da Palmeira

Leia mais

OFICINA DE FORMAÇÃO. Utilização e Organização dos Laboratórios Escolares. Formador: Professor Vitor Duarte Teodoro

OFICINA DE FORMAÇÃO. Utilização e Organização dos Laboratórios Escolares. Formador: Professor Vitor Duarte Teodoro OFICINA DE FORMAÇÃO Utilização e Organização dos Laboratórios Escolares Actividade Laboratorial: Formação de cristais/minerais (Biologia e Geologia Ano 2) Formador: Professor Vitor Duarte Teodoro Formanda:

Leia mais

Química Orgânica. Separação e Purificação de Compostos Orgânicos. Relatório 2. Instituto Superior Técnico. Trabalho realizado por:

Química Orgânica. Separação e Purificação de Compostos Orgânicos. Relatório 2. Instituto Superior Técnico. Trabalho realizado por: Instituto Superior Técnico Mestrado Integrado em Engenharia Biomédica 2ªano, 2º semestre de 2008/09 Química Orgânica Relatório 2 Separação e Purificação de Compostos Orgânicos Trabalho realizado por: Joana

Leia mais

Produto de Solubilidade

Produto de Solubilidade Produto de Solubilidade Hidróxido de Cálcio Rui Pedro Lousa das Neves Bioquímica Grupo 3 Coimbra 31 /3/99 Introdução Este trabalho prático destina-se ao estudo do produto de solubilidade do hidróxido de

Leia mais

Determinação da Entalpia de uma Reacção

Determinação da Entalpia de uma Reacção INSTITUTO POLITÉCNICO DE TOMAR ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA Departamento de Engenharia Química e do Ambiente QUÍMICA I (1º Ano 1º Semestre) Trabalho Prático n.º 6 Determinação da Entalpia de uma Reacção

Leia mais

Fonte: «Do velho se faz novo», PROTESTE, 248, pp , Junho 2004 (adaptado)

Fonte: «Do velho se faz novo», PROTESTE, 248, pp , Junho 2004 (adaptado) I O automóvel é um dos grandes culpados pela poluição atmosférica. Durante o uso, emite gases poluentes, tais como os que contribuem para o efeito de estufa, a ocorrência de chuvas ácidas e o smog de Verão.

Leia mais

III.1 Classificação das Misturas: Soluções e Dispersões.

III.1 Classificação das Misturas: Soluções e Dispersões. III SOLUÇÕES III.1 Classificação das Misturas: Soluções e Dispersões. Frequentemente as substâncias químicas (elementos e compostos) encontram-se misturadas umas às outras. O sangue, a água do mar, o solo

Leia mais

DILUIÇÃO DE SOLUÇÕES. É o processo que consiste em adicionar solvente puro a uma solução, com o objetivo de diminuir sua concentração SOLVENTE PURO

DILUIÇÃO DE SOLUÇÕES. É o processo que consiste em adicionar solvente puro a uma solução, com o objetivo de diminuir sua concentração SOLVENTE PURO DILUIÇÃO DE SOLUÇÕES É o processo que consiste em adicionar solvente puro a uma solução, com o objetivo de diminuir sua concentração SOLVENTE PURO SOLUÇÃO INICIAL SOLUÇÃO FINAL SOLVENTE PURO VA V V C C

Leia mais

FICHA DE PREPARAÇÃO PARA O TESTE Nº5 FQ -7ºANO

FICHA DE PREPARAÇÃO PARA O TESTE Nº5 FQ -7ºANO FICHA DE PREPARAÇÃO PARA O TESTE Nº5 FQ -7ºANO -CLASSIFICAÇÃO DOS MATERIAIS - SUBSTÃNCIAS E MISTURAS - SOLUÇÕES -TRANSFORMAÇÕES QUÍMICAS E FÍSICAS 1. A Química é a ciência que estuda as propriedades e

Leia mais

A reação química para obtenção de cloreto de sódio (NaCl) a partir do ácido clorídrico (HCl) e bicarbonato de sódio (NaHCO 3 ) é a seguinte:

A reação química para obtenção de cloreto de sódio (NaCl) a partir do ácido clorídrico (HCl) e bicarbonato de sódio (NaHCO 3 ) é a seguinte: 1. Introdução Obtenção do NaCl A palavra estequiometria (do grego: stoicheion, elemento; e metron, medida) foi introduzida na Química em 1732, por Jeremias Richter, como um nome para a ciência das medidas

Leia mais