TOMADA DE CONTAS ESPECIAL. SINDICÂNCIA e PROCESSO DISCIPLINAR MAURINO BURINI ASSESSOR JURÍDICO E ADVOGADO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TOMADA DE CONTAS ESPECIAL. SINDICÂNCIA e PROCESSO DISCIPLINAR MAURINO BURINI ASSESSOR JURÍDICO E ADVOGADO"

Transcrição

1 TOMADA DE CONTAS ESPECIAL SINDICÂNCIA e PROCESSO DISCIPLINAR MAURINO BURINI ASSESSOR JURÍDICO E ADVOGADO

2 TOMADA DE CONTAS ESPECIAL Instrução Normativa N.TC-13/2012 Definição e Objetivo A tomada de contas especial é o procedimento devidamente formalizado pelo órgão competente, que visa à apuração dos fatos, identificação dos responsáveis, quantificação do dano e ressarcir o erário.

3 a) omissão no dever de prestar contas de recursos de adiantamento ou de recursos concedidos pelo Município a título de subvenção, auxílios e contribuições, através de convênio, acordo, ajuste, instrumento congênere; b) ocorrência de desfalque, desvio de dinheiro, bens ou valores públicos; c) prática de ato ilegal, ilegítimo ou antieconômico ou omissão no cumprimento de dever legal, dos quais resultem prejuízo ao erário.

4 Regularidade da aplicação de recursos públicos pelos beneficiários: - Processo de prestação de contas; - Vedada sua conversão em TCE.

5 Fases da Tomada de Contas Especial: - Providências preliminares; - Instauração da TCE propriamente dita; * Termo de responsabilidade e composição.

6 - Responsabilidade pela adoção das providências administrativas: * Autoridade administrativa competente; * Responsabilidade solidária - sanções cabíveis.

7 Adoção das providências administrativas: - Tribunal de Contas; - Responsável pelo órgão de controle interno: * Indicação da providências a serem adotadas; * Responsabilidade solidária; * Omissão da autoridade administrativa/representação TC.

8 Prazo para adoção das providências administrativas: - 5 (cinco) dias a contar da data: a) em que deveria ter sido apresentada a prestação de contas; b) do conhecimento da ocorrências dos demais fatos que implicam na obrigação de instaurar a TCE; c) da determinação, pelo Tribunal de Contas, de adoção das providências administrativas ou instauração da TCE;

9 Esgotadas todas as providências administrativas: - Instauração do procedimento de TCE: *Comissão ou Servidor: - Ato único/portaria - Relatório conclusivo circunstanciado.

10 Órgão de controle interno: - Autos de Tomada de Contas Especial; - Relatório e certificado de auditoria.

11 Prazos para conclusão da TCE: a) até 60 (sessenta) dias, contados do conhecimento dos fatos, para conclusão dos procedimentos administrativos quando preliminares à instauração de tomada de contas especial; b) até 180 (cento e oitenta) dias, para conclusão da tomada de contas especial instaurada de ofício no âmbito da administração municipal; c) o estabelecido na decisão, para conclusão da tomada de contas especial instaurada por determinação do Tribunal de Contas; d) até 180 (cento e oitenta) dias para conclusão da tomada de contas especial, nos demais casos.

12 Não conclusão da TCE no prazo: * Órgão de controle interno/representação; * Tribunal de Contas/Conversão em TCE; * Responsabilidade solidária/autoridade omissa.

13 Encaminhamento da TCE ao Tribunal de Contas para julgamento.

14 - Dispensa da instauração da TCE: * Valor do dano/ação de cobrança de dívida ativa; * Medidas/ressarcimento do erário/ outras sanções.

15 - Dispensa do encaminhamento ao Tribunal: a) recolhimento do débito no âmbito interno, atualizado monetariamente; b) apresentação e aprovação da prestação de contas; c) valor do dano, atualizado monetariamente, inferior ao limite fixado pelo Tribunal para encaminhamento de tomada de contas especial (R$ ,00- DN nº 10/2013); d) outra situação em que o débito seja descaracterizado. * Informação ao TC por meio eletrônico da conclusão.

16 SINDICÂNCIA e PROCESSO DISCIPLINAR

17 Sindicância e Processo Disciplinar são instrumentos de repressão, do exercício do poder sancionador. A política de controle é exercida por meio de: * PREVENÇÃO * CORREÇÃO * AJUSTAMENTO DE CONDUTA * APLICAÇÃO DE SANÇÕES

18 Diferença entre Sindicância e Processo * Sindicância 1. Investiga 2. Esclarece 3. Orienta a tomada de providência * Processo Avalia a responsabilidade do agente a partir do cotejo entre as provas da acusação e as razões de defesa.

19 Sindicância não é contra alguém - Apura fatos - Metodologia do Inquérito Policial. - Instrumentaliza eventual processo

20 Espécies de Sindicância * Investigativa (preparatória regra geral) * Hibrida (Processual)

21 Roteiro de Sindicância Instauração - Por portaria - Pode ser comissão ou pode ser nomeado um único sindicante - É para apurar fatos. Não pode vincular-se a pessoas - A portaria de sindicância investigativa dispensa publicação

22 Roteiro da Sindicância Instalação - Marca oficialmente o inicio dos trabalhos - A instalação é feita com registro em ata e pressupõe que a comissão tenha reunido todas as condições para trabalhar

23 Roteiro da Sindicância Investigações - Obedece metodologia de Inquérito Policial - Identificar provas - Recolher as provas para os autos. Não se começa uma investigação chamando testemunhas para depor.

24 Roteiro da Sindicância Investigações A investigação tem que responder e provar: * Quem? O quê? Onde? Como? Quando? Com que Auxilio? Por quê?

25 Roteiro da Sindicância Interrogatório Aquele que tem o peso de prova contra si ganha a oportunidade de, de viva voz, explicar minuciosamente cada ponto que o desfavorece.

26 Roteiro da Sindicância - Com o interrogatório, a autoridade sindicante fará juízo de valor e tomará decisão: - Arquivar - Indiciar - Recomendar medidas: - Abertura do PAD - Remessa ao MP

27 Sindicância Hibrida (Processual) - Instauração - Instalação - Investigações - Interrogatório - Indiciação - Citação - Defesa escrita - Exame dos pleitos da defesa - Relatório - Decisão

28 ATENÇÃO - Quem participou de sindicância não pode participar da comissão do processo disciplinar - Sistema de repetição da prova

29 Processo Disciplinar * Para as situações de erro - A CORREÇÃO - O AJUSTAMENTO DE CONDUTA O restabelecimento da ordem, sem produzir feridas.

30 Inviabilizam o Processo: - Ausência de provas previamente recolhidas - Morte do agente - Prescrição

31 Fato Gerador: Origem do Processo a) Violação a dever funcional b) Violação a proibição c) Situação prevista no estatuto d) Situação prevista em legislação apartada

32 Processo somente pode ser instaurado quando presentes as seguintes condições: - Recolhidas provas de autoria e de materialidade - O fato constituir uma infração disciplinar - Existe possibilidade jurídica de resultado

33 Autonomia do Processo - Não se trabalha sobre restos de outro processo - Não se continua sobre o corpo de uma sindicância - O processo disciplinar é uma ação autônoma

34 Fases do Processo a) Instauração b) inquérito administrativo: i instrução ii- defesa Iii relatório final c) julgamento.

35 Ato Deflagrador * Portaria elementos essenciais a) Autoridade b) Fundamento Legal c) Objeto da instauração d) Identificação do arguido e) Descrição do fato f) Composição do colegiado

36 Ordem de Processo - Instauração - Instalação - Juntada de provas existentes - Notificação do arguido - Repetição da prova - Instrução Complementar - Provas do arguido - Interrogatório

37 Fase Pós-Interrogatório - Indiciação * Não haverá indiciação: Se não há prova da existência do fato Se não há prova de autoria Se o fato não for infração disciplinar Se tiver ocorrido óbito do arguido Se for inequívoca a prescrição Se existir causa que afaste a antijuridicidade Se o agente for inimputável

38 Fase Pós-Interrogatório - Citação - Defesa escrita - Exame dos pleitos da defesa - Saneamento - Relatório Final - Julgamento

39 MUITO OBRIGADO!

Tomadade Contas Especial. Perspectivas Normativas

Tomadade Contas Especial. Perspectivas Normativas Tomadade Contas Especial Pressupostos, Objetivos e Perspectivas Normativas Atribuições da Auditoria Interna Sobre o Processo de TCE Examinar e emitir parecer sobre a prestação de contas anual da entidade

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Instrução Normativa REITORIA nº 01, de 07 de janeiro de

Leia mais

Sumário. Abreviaturas e siglas Capítulo 1 Noções de Direito Administrativo... 23

Sumário. Abreviaturas e siglas Capítulo 1 Noções de Direito Administrativo... 23 Sumário Abreviaturas e siglas... 19 Capítulo 1 Noções de Direito Administrativo... 23 1.1. Diferentes critérios adotados para a conceituação do Direito Administrativo... 23 1.2. Direito Administrativo

Leia mais

Instrução Normativa PRESIDENTE INSS nº 22 de 29/11/07 DOU 03/12/07

Instrução Normativa PRESIDENTE INSS nº 22 de 29/11/07 DOU 03/12/07 Instrução Normativa PRESIDENTE INSS nº 22 de 29/11/07 DOU 03/12/07 Institui procedimentos para processos de tomada de contas especial no âmbito do Instituto Nacional do Seguro Social-INSS. FUNDAMENTAÇÃO

Leia mais

Processo Administrativo Disciplinar. Fabrício Colombo

Processo Administrativo Disciplinar. Fabrício Colombo Processo Administrativo Disciplinar Fabrício Colombo APRESENTAÇÃO * Sistema de Correição do Poder Executivo Federal; * Dever de apuração da autoridade; * Espécies processuais; * Comissões disciplinares;

Leia mais

AS NOVAS REGRAS SOBRE TOMADA DE CONTAS ESPECIAL

AS NOVAS REGRAS SOBRE TOMADA DE CONTAS ESPECIAL AS NOVAS REGRAS SOBRE TOMADA DE CONTAS ESPECIAL Providências Administrativas, Instauração, Apuração e Responsabilidade. 16 e 17 de março Brasília, 16 e 17 de março de 2017 Carga Horária: 16 horas/atividade

Leia mais

UNIVERSIDADE CIDADE DE SÃO PAULO UNICID. Prof. Átila

UNIVERSIDADE CIDADE DE SÃO PAULO UNICID. Prof. Átila UNIVERSIDADE CIDADE DE SÃO PAULO UNICID CURSO SUPERIOR TECNOLÓGICO DE GESTÃO SEGURANÇA PRIVADA Prof. Átila GRUPO Nº. 06 Cleber Ricardo Impaléia Marilene M. C. Neto Anderson S. Moura Oséias A. Silva Vitor

Leia mais

DIRETRIZES DE CONTROLE EXTERNO Projeto Qualidade e Agilidade dos TCs QATC2

DIRETRIZES DE CONTROLE EXTERNO Projeto Qualidade e Agilidade dos TCs QATC2 DIRETRIZES DE CONTROLE EXTERNO Projeto Qualidade e Agilidade dos TCs QATC2 QATC 11 Controle Externo Concomitante Resolução Atricon 02/2014 Cons. Valter Albano da Silva TCE/MT CONTROLE EXTERNO CONCOMITANTE

Leia mais

CORREGEDORIA EM AÇÃO NA TRANSPARÊNCIA PÚBLICA

CORREGEDORIA EM AÇÃO NA TRANSPARÊNCIA PÚBLICA CORREGEDORIA EM AÇÃO NA TRANSPARÊNCIA PÚBLICA APRESENTAÇÃO CORREGEDORIA NA TRANSPARÊNCIA PROMOVER A ÉTICA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA FUNÇÃO DA CORREGEDORIA PREVENÇÃO X PUNIÇÃO VISITAS AOS ÓRGÃOS FISCALIZAR

Leia mais

DIREITO AMBIENTAL. Aula 9. Responsabilidades Administrativa e Penal Ambiental. Prof. Wander Garcia

DIREITO AMBIENTAL. Aula 9. Responsabilidades Administrativa e Penal Ambiental. Prof. Wander Garcia DIREITO AMBIENTAL Aula 9 Responsabilidades Administrativa e Penal Ambiental Prof. Wander Garcia 1. Responsabilidade administrativa ambiental 1.1. Infração administrativa ambiental - toda ação ou omissão

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA APURAÇÃO DE IRREGULARIDADES

PROCEDIMENTOS PARA APURAÇÃO DE IRREGULARIDADES PROCEDIMENTOS PARA APURAÇÃO DE IRREGULARIDADES INTRODUÇÃO SINDICÂNCIA DEFINIÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES PROCEDIMENTOS FUNDAMENTAÇÃO LEGAL PROCESSO ADMINISTRATIVO DISCIPLINAR DEFINIÇÃO

Leia mais

SUMÁRIO ANÁLISE E INSTRUÇÃO PROCESSUAL:...5 MÓDULO 1 NOÇÕES GERAIS...6 UNIDADE 1 CONCEITOS BÁSICOS...6

SUMÁRIO ANÁLISE E INSTRUÇÃO PROCESSUAL:...5 MÓDULO 1 NOÇÕES GERAIS...6 UNIDADE 1 CONCEITOS BÁSICOS...6 Análise e Instrução Processual :: Apresentação SUMÁRIO ANÁLISE E INSTRUÇÃO PROCESSUAL:...5 MÓDULO 1 NOÇÕES GERAIS...6 UNIDADE 1 CONCEITOS BÁSICOS...6 1.1 Conceito de TCE... 6 1.2 Objetivos da TCE... 7

Leia mais

1 - Determinação legal ou judicial de descontos e recolhimentos obrigatórios.

1 - Determinação legal ou judicial de descontos e recolhimentos obrigatórios. É o processamento mensal de descontos obrigatórios e facultativos nos contracheques dos servidores ativos, aposentados e beneficiários de pensão do Poder Executivo, executado por meio do Sistema Integrado

Leia mais

CONSELHO SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL RESOLUÇÃO Nº 77, DE 14 DE SETEMBRO DE 2004

CONSELHO SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL RESOLUÇÃO Nº 77, DE 14 DE SETEMBRO DE 2004 CONSELHO SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL RESOLUÇÃO Nº 77, DE 14 DE SETEMBRO DE 2004 Regulamenta o artigo 8º da Lei Complementar nº 75, de 20 de maio de 1993, disciplinando, no âmbito do Ministério

Leia mais

PORTARIA TC Nº 407, DE 11 DE AGOSTO DE 2015.

PORTARIA TC Nº 407, DE 11 DE AGOSTO DE 2015. PORTARIA TC Nº 407, DE 11 DE AGOSTO DE 2015. Disciplina a sistemática de apuração de extravio ou dano de pequeno valor a bem público e aprova o Termo Circunstanciado Administrativo na forma do Anexo Único

Leia mais

O TCU e os acordos de leniência

O TCU e os acordos de leniência O TCU e os acordos de leniência Ministro Bruno Dantas Pós-Doutor em Direito (UERJ). Doutor e Mestre em Direito (PUC/SP) Visiting Research Scholar na Cardozo Law (Nova York) Contextualização teórica e dogmática

Leia mais

MEDIDA CAUTELAR:

MEDIDA CAUTELAR: PRAZO DO PAD: O processo administrativo disciplinar terá prazo de conclusão de 90 dias, a contar da publicação da portaria inaugural, prorrogável, motivadamente, pelo Relator, em decisão a ser referendada

Leia mais

TJ - SP Direito Administrativo Estatuto dos Funcionários Públicos GIULIANO MENEZES

TJ - SP Direito Administrativo Estatuto dos Funcionários Públicos GIULIANO MENEZES TJ - SP Direito Administrativo Estatuto dos Funcionários Públicos GIULIANO MENEZES 1. Extingue-se a punibilidade pela prescrição da falta sujeita à pena a) de repreensão, suspensão ou multa, em 2 (dois)

Leia mais

Organização da Aula. Direito Administrativo Aula n. 6. Contextualização. Processo Administrativo. Instrumentalização. Processo Administrativo

Organização da Aula. Direito Administrativo Aula n. 6. Contextualização. Processo Administrativo. Instrumentalização. Processo Administrativo Organização da Aula Direito Administrativo Aula n. 6 Processo Administrativo Professor: Silvano Alves Alcantara Inserir o vídeo: Contextualização http://www.youtube.com/watch?v= HIk9czoUaXU De 0:00 à 1:47.

Leia mais

RESOLUÇÕES DA COMISSÃO DE ÉTICA PÚBLICA

RESOLUÇÕES DA COMISSÃO DE ÉTICA PÚBLICA RESOLUÇÕES DA COMISSÃO DE ÉTICA PÚBLICA - Resoluções 1 a 10 da Comissão de Ética Pública da Presidência da República. Professora Claudete Pessôa Regimento Interno da Comissão de Ética Pública Resolução

Leia mais

Tribunal de Contas da União. Número do documento: AC /01-2. Identidade do documento: Acórdão 245/ Segunda Câmara

Tribunal de Contas da União. Número do documento: AC /01-2. Identidade do documento: Acórdão 245/ Segunda Câmara Tribunal de Contas da União Número do documento: AC-0245-14/01-2 Identidade do documento: Acórdão 245/2001 - Segunda Câmara Ementa: Tomada de Contas Especial. Convênio. Fundação Nacional de Saúde. Prefeitura

Leia mais

RIO GRANDE DO SUL CONTROLE INTERNO

RIO GRANDE DO SUL CONTROLE INTERNO 1/6 A Coordenadoria do Sistema de Controle Interno do Município, considerando: a) o disposto na Lei Municipal nº 3.581, de 03 de novembro de 2005 que, em seu art. 8º dispõe sobre a possibilidade de regulamentação

Leia mais

Polícia Civil Direito Administrativo Improbidade Administrativa Clóvis Feitosa

Polícia Civil Direito Administrativo Improbidade Administrativa Clóvis Feitosa Polícia Civil Direito Administrativo Improbidade Administrativa Clóvis Feitosa 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Improbidade Administrativa Clovis Feitosa IMPROBIDADE

Leia mais

Tropa de Elite - Polícia Civil Direito Administrativo Improbidade Administrativa - Parte 02 Clóvis Feitosa

Tropa de Elite - Polícia Civil Direito Administrativo Improbidade Administrativa - Parte 02 Clóvis Feitosa Tropa de Elite - Polícia Civil Direito Administrativo Improbidade Administrativa - Parte 02 Clóvis Feitosa 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. 6) DAS PENALIDADES:

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº INSTRUÇÃO Nº CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL

RESOLUÇÃO Nº INSTRUÇÃO Nº CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL RESOLUÇÃO Nº 23.396 INSTRUÇÃO Nº 958-26.2013.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL Relator: Ministro Dias Toffoli Interessado: Tribunal Superior Eleitoral Dispõe sobre a apuração de crimes eleitorais.

Leia mais

ANDRÉ LUIZ M. BITTENCOURT.

ANDRÉ LUIZ M. BITTENCOURT. ANDRÉ LUIZ M. BITTENCOURT IMPORTÂNCIA DA ATRIBUIÇÃO DO VALOR DA CAUSA Art.291. Atodacausaserá atribuídovalorcerto,ainda que não tenha conteúdo econômico imediatamente aferível. IMPORTÂNCIA DA ATRIBUIÇÃO

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL TIRA DÚVIDAS: TERMO CIRCUNSTANCIADO ADMINISTRATIVO (IN CGU n 04/2009) 1) Em que consiste a apuração prevista na IN CGU nº 04/2009? R: Trata-se de uma apuração simplificada a ser realizada por meio de um

Leia mais

Conselho Regional de Educação Física 11ª Região Mato Grosso do Sul e Mato Grosso

Conselho Regional de Educação Física 11ª Região Mato Grosso do Sul e Mato Grosso Resolução CREF11/MS-MT nº 124/2013. Campo Grande /MS, 02 de dezembro de 2013. VERSÃO ALTERADA PELA RESOLUÇÃO Nº 132/2014 Dispõe sobre a atuação da fiscalização, tabela de infrações, penalidades, aplicação

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 07/03

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 07/03 INSTRUÇÃO NORMATIVA N 07/03 Ver também Alerta 001/2005 (MG de 22.03.05 ); Alerta 002/2008; IN 2/10 Estabelece normas de fiscalização contábil, financeira, orçamentária, operacional e patrimonial nas Administrações

Leia mais

DIÁRIO OFICIAL. Atos Normativos: Cidade de Jacobina-BA. A PREFEITURA MUNICIPAL DE JACOBINA Torna Público:

DIÁRIO OFICIAL. Atos Normativos: Cidade de Jacobina-BA. A PREFEITURA MUNICIPAL DE JACOBINA Torna Público: 1 DIÁRIO OFICIAL Cidade de Jacobina-BA. www.sitiosoficiais.org/ba/prefeitura/jacobina Neste Veículo podem ser lidos os seguintes atos oficiais deste município: Atos Administrativos Lei 8.666/93; Atos Administrativos

Leia mais

Resolução Atricon nº 04/2016

Resolução Atricon nº 04/2016 Resolução Atricon nº 04/2016 Aprova recomendações para fins de aplicação no âmbito dos Tribunais de Contas da tese jurídica de repercussão geral editada pelo STF, em sede do RE 848.826/DF. O Presidente

Leia mais

ética ética ética ética ética ética ética ética ética ética ética ética EDUCATIVA ética CONSULTIVA ética CONCILIADORA RESPONSABILIZADORAética ética

ética ética ética ética ética ética ética ética ética ética ética ética EDUCATIVA ética CONSULTIVA ética CONCILIADORA RESPONSABILIZADORAética ética ÉTICA EDUCATIVA CONCILIADORA PREVENTIVA RESPONSABILIZADORA COMISSÃO DE CONSULTIVA DO IFBA COMISSÃO DE ÉTICA DO IFBA 3 Apresentação Esta guia tem como objetivo esclarecer, orientar e estimular a compreensão

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº INSTRUÇÃO Nº CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL

RESOLUÇÃO Nº INSTRUÇÃO Nº CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL RESOLUÇÃO Nº 23.363 INSTRUÇÃO Nº 1160-71.2011.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL Relator: Ministro Arnaldo Versiani Interessado: Tribunal Superior Eleitoral Dispõe sobre a apuração de crimes

Leia mais

SISEMA. Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos. POLÍCIA MILITAR D E M I N A S G E R A I S Nossa profissão, sua vida.

SISEMA. Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos. POLÍCIA MILITAR D E M I N A S G E R A I S Nossa profissão, sua vida. SISEMA Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos POLÍCIA Superintendência de Atendimento e Controle Processual TERMO DE COMPROMISSO E TERMO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA Daniela de Souza Superintendência

Leia mais

ESPELHO DE CORREÇÃO PROVA DISCURSIVA

ESPELHO DE CORREÇÃO PROVA DISCURSIVA Questão 01 A intempestividade na remessa de prestação de contas aos responsáveis por entidades prestadoras de trabalho na área assistencial, beneficente ou filantrópica, que possuam natureza econômica

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO PARANÁ

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO PARANÁ PROCESSO Nº: 277247/14 ASSUNTO: ENTIDADE: INTERESSADO: RELATOR: PRESTAÇÃO DE CONTAS ANUAL FUNDO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE LONDRINA DENILSON VIEIRA NOVAES CONSELHEIRO JOSE DURVAL

Leia mais

DECRETO LEGISLATIVO Nº 17/2014. O Presidente da Câmara Municipal, no uso e gozo de suas atribuições legais,

DECRETO LEGISLATIVO Nº 17/2014. O Presidente da Câmara Municipal, no uso e gozo de suas atribuições legais, DECRETO LEGISLATIVO Nº 17/2014 DECRETA: Aprova a Instrução Normativa SPA nº. 01/2014 na Versão 001 do Controle Interno da Câmara Municipal de Paranatinga e dá outras Providências. O Presidente da Câmara

Leia mais

ATOS ADMINISTRATIVOS E RESPONSABILIDADE DOS AGENTES PÚBLICOS MAURINO BURINI ASSESSOR JURÍDICO E ADVOGADO

ATOS ADMINISTRATIVOS E RESPONSABILIDADE DOS AGENTES PÚBLICOS MAURINO BURINI ASSESSOR JURÍDICO E ADVOGADO ATOS ADMINISTRATIVOS E RESPONSABILIDADE DOS AGENTES PÚBLICOS MAURINO BURINI ASSESSOR JURÍDICO E ADVOGADO Conceito de Ato Administrativo Ato administrativo é todo ato praticado no exercício da função administrativa.

Leia mais

Ofício Circular nº 01/2014 CGMP Curitiba, 17 de janeiro de Senhor(a) Promotor(a) de Justiça:

Ofício Circular nº 01/2014 CGMP Curitiba, 17 de janeiro de Senhor(a) Promotor(a) de Justiça: Ofício Circular nº 01/2014 CGMP Curitiba, 17 de janeiro de 2014. Senhor(a) Promotor(a) de Justiça: Tendo sido detectado problemas de ordem técnica, por ocasião da geração do CD anteriormente apresentado

Leia mais

A mais um CURSO realizado pela

A mais um CURSO realizado pela A mais um CURSO realizado pela Aqui tem qualificação de Verdade! CONTROLE INTERNO Licitações Municipais (Termo de Referência, Comissão e Sanções) Aristeu Rogério de Andrade Jr PERÍODO 09h00 X 12h00 09h

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA EM MATO GROSSO DO SUL

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA EM MATO GROSSO DO SUL MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA EM MATO GROSSO DO SUL PORTARIA DE INSTAURAÇÃO DE INQUÉRITO CIVIL PÚBLICO Nº 156/2011/PR-MS, DE 15 DE JULHO DE 2011 Classificação Temática: 3ª CCR Ordem

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 392 DE 19 DE DEZEMBRO DE 2002 (*)

RESOLUÇÃO Nº 392 DE 19 DE DEZEMBRO DE 2002 (*) RESOLUÇÃO Nº 392 DE 19 DE DEZEMBRO DE 2002 (*) Ementa: Estabelece manual de normas e procedimentos orçamentários, contábeis e financeiros, e dá outras providências. O Plenário do Conselho Federal de Farmácia,

Leia mais

Desejamos um ótimo Curso!

Desejamos um ótimo Curso! Desejamos um ótimo Curso! TRIBUTAÇÃO E DIREITOS DO CONTRIBUINTE Renato Aparecido Gomes renato.gomes@advocaciagac.com.br Tel.11 3929-5876 Bacharel em Direito e Mestre em Direito pela Universidade Presbiteriana

Leia mais

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA PROJETO DE LEI Nº 6.745, DE 2006

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA PROJETO DE LEI Nº 6.745, DE 2006 COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA PROJETO DE LEI Nº 6.745, DE 2006 Altera dispositivos da Lei nº 7.347, de 24 de julho de 1985, para instituir o controle judicial sobre os inquéritos civis,

Leia mais

RESOLUÇÃO N XXXXXXX INSTRUÇÃO N xxx-xx.20xx CLASSE 19 - BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL.

RESOLUÇÃO N XXXXXXX INSTRUÇÃO N xxx-xx.20xx CLASSE 19 - BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL. RESOLUÇÃO N XXXXXXX INSTRUÇÃO N xxx-xx.20xx6.00.0000 - CLASSE 19 - BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL. Relator: Ministro Dias Toffoli. Interessado: Tribunal Superior Eleitoral. Dispõe sobre a apuração de crimes

Leia mais

LEI ANTICORRUPÇÃO (LEI Nº /2013)

LEI ANTICORRUPÇÃO (LEI Nº /2013) LEI ANTICORRUPÇÃO (LEI Nº 12.846/2013) Uma visão do controle externo BENJAMIN ZYMLER E LAUREANO CANABARRO DIOS Autores Área específica Direito Administrativo Áreas afins Direito Público A Lei Anticorrupção

Leia mais

Ana Cristina Mendonça Geovane Moraes DELEGADO DE POLÍCIA. Teoria, Peças e Questões Comentadas. 2ª edição revisada, atualizada e ampliada.

Ana Cristina Mendonça Geovane Moraes DELEGADO DE POLÍCIA. Teoria, Peças e Questões Comentadas. 2ª edição revisada, atualizada e ampliada. Ana Cristina Mendonça Geovane Moraes DELEGADO DE POLÍCIA Teoria, Peças e Questões Comentadas 2ª edição revisada, atualizada e ampliada Recife PE 2016 . DIFERENÇA ENTRE DESPACHO, OFÍCIO, AUTO, TERMO, PORTARIA,

Leia mais

ANEXO I CURSO O PROCESSO LICITATÓRIO NO ÂMBITO DO TRIBUNAL DE CONTAS. (Atualizado com a IN-TCE/MA Nº34/2015)

ANEXO I CURSO O PROCESSO LICITATÓRIO NO ÂMBITO DO TRIBUNAL DE CONTAS. (Atualizado com a IN-TCE/MA Nº34/2015) *Ementa do Curso em anexo a esta proposta ANEXO I CURSO O PROCESSO LICITATÓRIO NO ÂMBITO DO TRIBUNAL DE CONTAS (Atualizado com a IN-TCE/MA Nº34/2015) APRESENTAÇÃO: A fiscalização dos contratos administrativos,

Leia mais

TERMO CIRCUNSTANCIADO ADMINISTRATIVO

TERMO CIRCUNSTANCIADO ADMINISTRATIVO TERMO CIRCUNSTANCIADO ADMINISTRATIVO Amparo legal Lei Federal 9.784/1999 Instrução Normativa CGU 04/2009 Resolução/Regulamento COPLAD 28/13 Ordem de Serviço PRA 05/2015 Em que consiste o TCA? TCA é um

Leia mais

A Assembleia Legislativa do Estado do Tocantins aprovou e eu, seu Presidente, promulgo a seguinte Resolução:

A Assembleia Legislativa do Estado do Tocantins aprovou e eu, seu Presidente, promulgo a seguinte Resolução: RESOLUÇÃO Nº 312, DE 1º DE ABRIL DE 2014. Publicada no Diário da Assembleia nº 2.095 Dispõe sobre a organização da Diretoria da Polícia Legislativa da Assembleia Legislativa do Tocantins e dá outras providências.

Leia mais

INQUÉRITO POLICIAL - V TERMO CIRCUNSTANCIADO - ARQUIVAMENTO

INQUÉRITO POLICIAL - V TERMO CIRCUNSTANCIADO - ARQUIVAMENTO INQUÉRITO POLICIAL - V TERMO CIRCUNSTANCIADO - ARQUIVAMENTO TERMO CIRCUNSTANCIADO TERMO CIRCUNSTANCIADO -Substitui o inquérito policial, é utilizado para crimes de menor potencial ofensivo (pena máxima

Leia mais

PONTOS INICIAS: Procedimentos a) COMUM: a.1) Ordinário (395/405) pena máxima igual ou sup. a 4 anos

PONTOS INICIAS: Procedimentos a) COMUM: a.1) Ordinário (395/405) pena máxima igual ou sup. a 4 anos Prof. Vinícius Abdala Me. em Ciências Criminais pela Universidade de Lisboa Juiz da Inter-American Human Rigthts Moot Court Competition, Washington, DC. Advogado Criminalista. Resposta à Acusação PONTOS

Leia mais

INSTRUÇÃO PROMOTOR NATURAL: O

INSTRUÇÃO PROMOTOR NATURAL: O INSTRUÇÃO PROMOTOR NATURAL: O inquérito civil e o procedimento preparatório serão presididos pelo membro do Ministério Público a quem for conferida essa atribuição, nos termos da normatização de regência.

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA - TCU Nº 56, DE 5 DEZEMBRO DE 2007

INSTRUÇÃO NORMATIVA - TCU Nº 56, DE 5 DEZEMBRO DE 2007 INSTRUÇÃO NORMATIVA - TCU Nº 56, DE 5 DEZEMBRO DE 2007 Dispõe sobre instauração e organização de processo de tomada de contas especial e dá outras providências. O TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO, no uso do

Leia mais

Proconve sendo classificadas como ATIVIDADES POTENCIALMENTE POLUIDORA E UTILIZADORA DE RECURSOS AMBIENTAIS Passíveis de inscrição no CTF DEVIDO AO IMPACTO AMBIENTAL FISCALIZAÇÃO CADASTRO TÉCNICO

Leia mais

Diário Oficial do. Prefeitura Municipal de Caetité. sexta-feira, 23 de outubro de 2015 Ano I - Edição nº Caderno 1

Diário Oficial do. Prefeitura Municipal de Caetité. sexta-feira, 23 de outubro de 2015 Ano I - Edição nº Caderno 1 Diário Oficial do Município sexta-feira, 23 de outubro de 2015 Ano I - Edição nº 00161 Caderno 1 Prefeitura Municipal de Caetité publica sexta-feira, 23 de outubro de 2015 Ano I - Edição nº 00161 Caderno

Leia mais

CURSO DE PROCESSO ADMINISTRATIVO DISCIPLINAR E SINDICÂNCIA

CURSO DE PROCESSO ADMINISTRATIVO DISCIPLINAR E SINDICÂNCIA CURSO DE PROCESSO ADMINISTRATIVO DISCIPLINAR E SINDICÂNCIA São Luís 2016 CURSO DE PROCESSO ADMINISTRATIVO DISCIPLINAR E SINDICÂNCIA 1. JUSTIFICATIVA A grande demanda pela instauração de processos administrativos

Leia mais

DESPACHO SEJUR Nº 092/2014

DESPACHO SEJUR Nº 092/2014 DESPACHO SEJUR Nº 092/2014 (Aprovado em Reunião de Diretoria em 27/03/2014) Expediente nº 1739/2014 Ementa: É obrigatória a apresentação de declaração de bens e renda para o exercício em cargo, emprego

Leia mais

GRELHAS DE CORRECÇÃO

GRELHAS DE CORRECÇÃO ORDEM DOS ADVOGADOS CNEF / CNA Comissão Nacional de Estágio e Formação / Comissão Nacional de Avaliação PROVA ESCRITA NACIONAL DO EXAME FINAL DE AVALIAÇÃO E AGREGAÇÃO RNE / RGF GRELHAS DE CORRECÇÃO Questões

Leia mais

Relatório de Visita Técnica a Estabelecimento Militar Estadual

Relatório de Visita Técnica a Estabelecimento Militar Estadual Relatório de Visita Técnica a Estabelecimento Militar Estadual Dados da Entidade Visitada Nome: CPF ou CNPJ: Endereço: Município: UF: Telefone c/ddd: Seção I Identificação 1.1 Nome do órgão do Ministério

Leia mais

DESTACAMENTO DE TRABALHADORES NO ÂMBITO DE UMA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS. Lei n.º 29/2017

DESTACAMENTO DE TRABALHADORES NO ÂMBITO DE UMA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS. Lei n.º 29/2017 DESTACAMENTO DE TRABALHADORES NO ÂMBITO DE UMA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Lei n.º 29/2017 A Lei n.º 29/2017, de 30 de maio, veio transpor para a ordem jurídica interna a Diretiva 2014/67/UE, do Parlamento Europeu

Leia mais

21 e 22/10/2013/10/2013 Brasília DF SINDICÂNCIA E PROCESSO ADMINISTRATIVO DISCIPLINAR. Apresentação. Objetivo. Público-Alvo. Conteúdo Programático

21 e 22/10/2013/10/2013 Brasília DF SINDICÂNCIA E PROCESSO ADMINISTRATIVO DISCIPLINAR. Apresentação. Objetivo. Público-Alvo. Conteúdo Programático Apresentação Apresentar-se-á uma exposição dos dispositivos legais com uma rica abordagem teórica e principiológica do regime disciplinar, com firme fundamento na jurisprudência dos Tribunais Superiores,

Leia mais

A- SUBPROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA JURÍDICA Ato Normativo nº 978/2016-PGJ, de 05 de setembro de 2016 (Protocolado nº 122.

A- SUBPROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA JURÍDICA Ato Normativo nº 978/2016-PGJ, de 05 de setembro de 2016 (Protocolado nº 122. A- SUBPROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA JURÍDICA Ato Normativo nº 978/2016-PGJ, de 05 de setembro de 2016 (Protocolado nº 122.738/16-MP) Disciplina o procedimento preparatório eleitoral no âmbito do Ministério

Leia mais

PLANO DE ENSINO. Promover o desenvolvimento das competências e habilidades definidas no perfil do egresso, quais sejam:

PLANO DE ENSINO. Promover o desenvolvimento das competências e habilidades definidas no perfil do egresso, quais sejam: PLANO DE ENSINO CURSO: Direito PERÍODO: 5º semestre DISCIPLINA: Ação Penal CARGA HORÁRIA SEMANAL: 1,5 horas/aula CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 30 horas I EMENTA Persecutio criminis. Inquérito policial. Ação

Leia mais

ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO PROCURADORIA-GERAL FEDERAL PROCURADORIA FEDERAL JUNTO À UTFPR

ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO PROCURADORIA-GERAL FEDERAL PROCURADORIA FEDERAL JUNTO À UTFPR ORDEM DE SERVIÇO CONJUNTA Nº 01/GR/PF-UTFPR, de 02 de DEZEMBRO DE 2013. O REITOR DA UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ (UTFPR) E A PROCURADORA-CHEFE DA PROCURADORIA FEDERAL (PF) JUNTO À UTFPR,

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 106, DE 18 DE MAIO DE Publicada no Diário Oficial nº Art Art Art

LEI COMPLEMENTAR Nº 106, DE 18 DE MAIO DE Publicada no Diário Oficial nº Art Art Art LEI COMPLEMENTAR Nº 106, DE 18 DE MAIO DE 2016. Publicada no Diário Oficial nº 4.624 O Governador do Estado do Tocantins: Altera a Lei Complementar Estadual nº 51, de 2 de janeiro de 2008, que institui

Leia mais

DIREITO PROCESSUAL PENAL MILITAR Silvana Dantas Aula 01 MPU 2017 DIREITO PROCESSUAL PENAL MILITAR PROFª SILVANA DANTAS.

DIREITO PROCESSUAL PENAL MILITAR Silvana Dantas Aula 01 MPU 2017 DIREITO PROCESSUAL PENAL MILITAR PROFª SILVANA DANTAS. 01 MPU 2017 DIREITO PROCESSUAL PENAL MILITAR PROFª SILVANA DANTAS 1 APRESENTAÇÃO CURRÍCULO DO PROFESSOR : possui graduação em direito pela Universidade Federal de Campina Grande PB; Pós-graduanda em Direito

Leia mais

LFG MAPS. INQUÉRITO POLICIAL 08 questões. qualquer diligência, que será realizada, ou não, a juízo da autoridade.

LFG MAPS. INQUÉRITO POLICIAL 08 questões. qualquer diligência, que será realizada, ou não, a juízo da autoridade. NOÇÕES DE DIREITO PENAL Nível de importância Tema QTDE de Questões Porcentagem (%) 1 Inquérito Policial 8 32% 2 Prisões 7 28% 3 Provas 6 24% 4 Ação Penal 2 8% 5 Habeas Corpus 2 8% TOTAL 25 100% INQUÉRITO

Leia mais

Lei 8112 Regime disciplinar. Proibições (art. 117) Proibições (art. 117) Proibições (art. 117) Proibições. Proibições (art. 117)

Lei 8112 Regime disciplinar. Proibições (art. 117) Proibições (art. 117) Proibições (art. 117) Proibições. Proibições (art. 117) Lei 8112 Regime disciplinar Direito Administrativo Prof. Armando Mercadante Nov/2009 Art. 117 (...) I - ausentar-se do serviço durante o expediente, sem prévia autorização do chefe imediato; II - retirar,

Leia mais

Considerando a disponibilidade orçamentária e financeira do Fundo Estadual de Assistência Social - FEAS, resolve:

Considerando a disponibilidade orçamentária e financeira do Fundo Estadual de Assistência Social - FEAS, resolve: GOVERNO DA PARAIBA PORTARIA/ SEDH Nº 036 de 02 de dezembro de 2015. Dispõe sobre a forma de repasse dos recursos do cofinanciamento Estadual aos Municípios e sua prestação de contas, e dá outras providências.

Leia mais

IN 01/2009 AUDITORIA INTERNA

IN 01/2009 AUDITORIA INTERNA IN 01/2009 AUDITORIA INTERNA Instrução Normativa do Conselho Nacional do Brasil da SSVP Nº 001/2009, de 24/01/2009. Assunto: Criação de Auditoria Interna Rio de Janeiro/RJ, 24 de janeiro de 2009. Livro

Leia mais

Direito Tributário para o Exame de Ordem

Direito Tributário para o Exame de Ordem Direito Tributário para o Exame de Ordem 3 Conceito de Tributo. 4 Legislação Tributária. 5 Obrigação Tributária. 6 Crédito Tributário. (1a. Parte: Conceito, Constituição) Sergio Karkache http://sergiokarkache.blogspot.com

Leia mais

ESTADO DE SÃO PAULO DECRETO Nº DE 27 DE ABRIL DE O PREFEITO MUNICIPAL DE CUBATÃO, no uso das atribuições legais;

ESTADO DE SÃO PAULO DECRETO Nº DE 27 DE ABRIL DE O PREFEITO MUNICIPAL DE CUBATÃO, no uso das atribuições legais; DECRETO Nº. 10.342 DE 27 DE ABRIL DE 2015 REGULAMENTA, NO ÂMBITO DO PODER EXECUTIVO MUNICIPAL, O DISPOSTO NO ARTIGO 13 DA LEI FEDERAL Nº 8.429, DE 2 DE JUNHO DE 1992, INSTITUI A SINDICÂNCIA PATRIMONIAL

Leia mais

PROJETO DE LEI (modelo) CAPÍTULO I DA ORGANIZAÇÃO DO SISTEMA DE CONTROLE INTERNO

PROJETO DE LEI (modelo) CAPÍTULO I DA ORGANIZAÇÃO DO SISTEMA DE CONTROLE INTERNO PROJETO DE LEI (modelo) Dispõe sobre a organização do Sistema de Controle Interno no Município de e dá outras providências. CAPÍTULO I DA ORGANIZAÇÃO DO SISTEMA DE CONTROLE INTERNO Art. 1 o A organização

Leia mais

PROVA DAS DISCIPLINAS CORRELATAS DIREITO PROCESSUAL PENAL

PROVA DAS DISCIPLINAS CORRELATAS DIREITO PROCESSUAL PENAL PROVA DAS DISCIPLINAS CORRELATAS DIREITO PROCESSUAL PENAL P á g i n a 1 Questão 1. Sobre as medidas cautelares pessoais no processo penal, é correto afirmar: I - Podem ser decretadas de ofício pelo juiz

Leia mais

Prova de Auditoria ISS-Jundiaí comentada gabarito preliminar.

Prova de Auditoria ISS-Jundiaí comentada gabarito preliminar. Prova de Auditoria ISS-Jundiaí comentada gabarito preliminar. Olá pessoal! Seguem comentários da prova de Auditoria ISS-Jundiaí, aplicada em 20/08, pela banca IBAM. Espero que tenham feito uma boa prova.

Leia mais

Capítulo I. Do Processo em Geral. Seção I. Das Disposições Gerais

Capítulo I. Do Processo em Geral. Seção I. Das Disposições Gerais Qui, 24 de Novembro de 2016 09:08 Capítulo I Do Processo em Geral Seção I Das Disposições Gerais Art. 1º A sindicância e o processo ético-profissional (PEP) nos Conselhos Regionais de Medicina (CRM) e

Leia mais

LEI N DE 05 DE AGOSTO DE 2013.

LEI N DE 05 DE AGOSTO DE 2013. LEI N 1.012 DE 05 DE AGOSTO DE 2013. Dispõe sobre o Sistema de Controle Interno do Município de Paranatinga e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE PARANATINGA, ESTADO DE MATO GROSSO, SENHOR

Leia mais

TJ-PE CORREÇÃO SIMULADO PROF. TIAGO ZANOLLA. Normas Aplicáveis aos Servidores (Lei n.º 6.123/68) facebook.com/proftiagozanolla/

TJ-PE CORREÇÃO SIMULADO PROF. TIAGO ZANOLLA. Normas Aplicáveis aos Servidores (Lei n.º 6.123/68) facebook.com/proftiagozanolla/ TJ-PE CORREÇÃO SIMULADO Normas Aplicáveis aos Servidores (Lei n.º 6.123/68) facebook.com/proftiagozanolla/ zanolla.estrategia@gmail.com QUESTÃO 18 (INÉDITA Tiago Zanolla) Posse é o ato expresso de aceitação

Leia mais

E D U C A T I V A CONSULTIVA

E D U C A T I V A CONSULTIVA Guia Informativo COMISSÃO DE ÉTICA DA UFMG E D U C A T I V A CONSULTIVA PREVENTIVA CONCILIADORA REPRESSIVA Outubro de 2013 2 Apresentação Este guia tem como objetivo esclarecer, orientar e estimular a

Leia mais

23/09/2012 PROCESSO PENAL I PROCESSO PENAL II

23/09/2012 PROCESSO PENAL I PROCESSO PENAL II I 15ª -Parte Professor: Rubens Correia Junior 1 II Acessem!!!!!! www.rubenscorreiajr.blogspot.com 2 1 Os autos do processo são os escritos que documentam todo o percurso processual; são a comprovação dos

Leia mais

REGULAMENTO DISCIPLINAR DOS ESTUDANTES PREÂMBULO

REGULAMENTO DISCIPLINAR DOS ESTUDANTES PREÂMBULO REGULAMENTO DISCIPLINAR DOS ESTUDANTES PREÂMBULO Considerando o disposto nos números 3 e 4 do artigo 143.º do Regime Jurídico das Instituições de Ensino Superior (RJIES), aprovado pela Lei n.º 62/2007,

Leia mais

Auditar é um compromisso de agregar valor a gestão. PLANO ANUAL DAS ATIVIDADES DE AUDITORIA INTERNA Atuação da Auditoria Geral da UFAL

Auditar é um compromisso de agregar valor a gestão. PLANO ANUAL DAS ATIVIDADES DE AUDITORIA INTERNA Atuação da Auditoria Geral da UFAL Auditar é um compromisso de agregar valor a gestão. PLANO ANUAL DAS ATIVIDADES DE AUDITORIA INTERNA Atuação da Auditoria Geral da UFAL 1. AUDIÊNCIA DA AUDITORIA GERAL DA UFAL DIANTE DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ESQUEMATIZADO: ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA ADMINISTRATIVA

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ESQUEMATIZADO: ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA ADMINISTRATIVA CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ESQUEMATIZADO: ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA ADMINISTRATIVA DE ACORDO COM O EDITAL N 1, DE 24 DE NOVEMBRO DE 201, DO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE SÃO PAULO, TRE-SP CONHECIMENTOS BÁSICOS

Leia mais

1) do termo final do período de apuração;

1) do termo final do período de apuração; RESOLUÇÃO NO 2.554, DE 17 DE AGOSTO DE 1994 (MG de 18 e ret. em 25) REVOGADA PELA RESOLUÇÃO Nº 2.880/97 Trata da atualização monetária dos créditos tributários do Estado, da cobrança de juros de mora,

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA TCU Nº 67, de 6 de julho de 2011

INSTRUÇÃO NORMATIVA TCU Nº 67, de 6 de julho de 2011 INSTRUÇÃO NORMATIVA TCU Nº 67, de 6 de julho de 2011 Dispõe sobre os procedimentos referentes às Declarações de Bens e Rendas a serem apresentadas pelas autoridades e servidores públicos federais a que

Leia mais

Regulamento de Exercício da Atividade de Arrumador de Automóveis

Regulamento de Exercício da Atividade de Arrumador de Automóveis Regulamento de Exercício da Atividade de Arrumador de Automóveis 30-12-2013 Junta de Freguesia de Espinho Preâmbulo Com a entrada em vigor do Decreto-Lei n.º 75/2013, de 12 de Setembro, foram transferidas

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01 de 18 de setembro de 2017

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01 de 18 de setembro de 2017 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01 de 18 de setembro de 2017 Regulamenta o porte de arma de fogo dos integrantes do quadro de pessoal ativo e inativo da Polícia Civil do Estado da Bahia, na forma do Decreto Federal

Leia mais

Direito Administrativo Direito Administrativo

Direito Administrativo Direito Administrativo DIREITO ADMINISTRATIVO PEÇA PROFISSIONAL Foi expedido mandado de prisão preventiva contra Rubem, médico pertencente ao quadro de pessoal do Ministério da Saúde. Por considerar ilegal a referida medida,

Leia mais

PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS ANTECIPADOS

PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS ANTECIPADOS PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS ANTECIPADOS Ministrante: ALEXANDRE ALVES, bacharel em Ciências Contábeis e Direito, pósgraduado em Administração Pública e Controladoria na Administração Pública, assessor

Leia mais

RESOLUÇÃO CFM nº 1.758/2005

RESOLUÇÃO CFM nº 1.758/2005 RESOLUÇÃO CFM nº 1.758/2005 (Publicada no D.O.U., 26 Jan 2005, Seção I, p. 89-90) Revogada pela Resolução CFM nº 1.847/2008 Estabelece normas e procedimentos para a tomada e prestação de contas dos Conselhos

Leia mais

O Regulamento n.º 668-A/2015, publicado no Diário da República, s.2, n.º 194 (1.º suplemento), de 5 de Outubro de ORDEM DOS ADVOGADOS

O Regulamento n.º 668-A/2015, publicado no Diário da República, s.2, n.º 194 (1.º suplemento), de 5 de Outubro de ORDEM DOS ADVOGADOS O Regulamento n.º 668-A/2015, publicado no Diário da República, s.2, n.º 194 (1.º suplemento), de 5 de Outubro de 2015. ORDEM DOS ADVOGADOS Regulamento n.º668-a / 2015 Por deliberação do plenário do Conselho

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA EMENTA: RECURSO EM SINDICÂNCIA. PRELIMINARES NÃO ARGUIDAS. NÃO OCORRÊNCIA DE PRESCRIÇÃO. ILEGITIMIDADE DO PROSUS EM RECORRER É legalmente impossível que o Ministério Público

Leia mais

TJRJ SUMÁRIO. Língua Portuguesa. Gêneros textuais: descrição, narração, dissertação expositiva e argumentativa...3

TJRJ SUMÁRIO. Língua Portuguesa. Gêneros textuais: descrição, narração, dissertação expositiva e argumentativa...3 Língua Portuguesa Gêneros textuais: descrição, narração, dissertação expositiva e argumentativa...3 Tipos textuais: informativo, publicitário, didático, instrucional e preditivo...3 Marcas de textualidade:

Leia mais

PRÁTICA JURÍDICA TRIBUTÁRIA. Denis Domingues Hermida

PRÁTICA JURÍDICA TRIBUTÁRIA. Denis Domingues Hermida PRÁTICA JURÍDICA TRIBUTÁRIA Denis Domingues Hermida - Locadora Carro Bom Ltda. foi autuada pela Receita Federal por ter deixado de recolher a Contribuição para Financiamento da Seguridade Social (COFINS)

Leia mais

SUMÁRIO 1. NOÇÕES PRELIMINARES

SUMÁRIO 1. NOÇÕES PRELIMINARES SUMÁRIO 1. NOÇÕES PRELIMINARES 1. Direitos de terceira geração 1.1 Introdução 1.2 Direitos difusos 1.3 Direitos coletivos stricto sensu 1.4 Direitos individuais homogêneos 2. Meio ambiente: definição e

Leia mais

MANDADO DE SEGURANÇA Nº / DF

MANDADO DE SEGURANÇA Nº / DF Procuradoria Geral da República Nº 8636 RJMB / pc MANDADO DE SEGURANÇA Nº 29.959 / DF RELATOR : Ministro CELSO DE MELLO IMPETRANTE : Caixa de Assistência dos Empregados de Furnas e Eletronuclear CAEFE

Leia mais

CURSO DE DIREITO ADMINISTRATIVO Raphael Spyere do Nascimento

CURSO DE DIREITO ADMINISTRATIVO Raphael Spyere do Nascimento Poderes Administrativos 1. (CESPE/ANEEL/2010) Com fundamento no poder disciplinar, a administração pública, ao ter conhecimento de prática de falta por servidor público, pode escolher entre a instauração

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ UFPR Pró-Reitoria de Administração - PRA Departamento de Serviços Gerais DSG Divisão de Notificação - DNOT

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ UFPR Pró-Reitoria de Administração - PRA Departamento de Serviços Gerais DSG Divisão de Notificação - DNOT Fotografia: Samira Chami Neves (27/07/16) UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ UFPR Pró-Reitoria de Administração - PRA Departamento de Serviços Gerais DSG Divisão de Notificação - DNOT DIVISÃO DE NOTIFICAÇÃO

Leia mais

PORTARIA PFE/UFLA Nº 1, DE 29 DE NOVEMBRO DE 2013.

PORTARIA PFE/UFLA Nº 1, DE 29 DE NOVEMBRO DE 2013. PORTARIA PFE/UFLA Nº 1, DE 29 DE NOVEMBRO DE 2013. Dispõe sobre o funcionamento da consultoria jurídica e assessoramento jurídico no âmbito da Procuradoria Federal na Universidade Federal de Lavras - PFE/UFLA.

Leia mais