ATA Anexo IV Normas da Disciplina EST 797 Seminários NORMAS DA DISCIPLINA EST797 - SEMINÁRIO TÍTULO I NORMAS GERAIS CAPÍTULO I DA ADMINISTRAÇÃO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ATA Anexo IV Normas da Disciplina EST 797 Seminários NORMAS DA DISCIPLINA EST797 - SEMINÁRIO TÍTULO I NORMAS GERAIS CAPÍTULO I DA ADMINISTRAÇÃO"

Transcrição

1 ATA Anexo IV Normas da Disciplina EST 797 Seminários NORMAS DA DISCIPLINA EST797 - SEMINÁRIO TÍTULO I NORMAS GERAIS CAPÍTULO I DA ADMINISTRAÇÃO Art. 1º - O seminário é uma disciplina da área de concentração do Programa de Pós-Graduação em Estatística Aplicada e Biometria. Art. 2º - A disciplina seminário será coordenada por um professor orientador do programa. Parágrafo Único - O mandato do coordenador do seminário, que poderá ser reconduzido, terá a duração de até dois períodos letivos. CAPÍTULO II DOS DEVERES E OBRIGAÇÕES 1. Obrigações dos Estudantes Art. 3º - Todos os estudantes em seus três primeiros períodos letivos deverão matricular-se na disciplina seminário. Parágrafo Único Para cumprir as exigências da disciplina, o estudante deverá, em cada período letivo que estiver matriculado, comparecer a no mínimo a 75% das palestras.

2 Art. 4º - Cada estudante deverá apresentar, no mínimo: I - Duas palestras na disciplina seminário, uma sobre o tema da dissertação e outra de tema livre, enquanto estiver matriculado no mestrado; II Três palestras na disciplina seminário, uma sobre o tema da tese e outras duas de tema livre, enquanto estiver matriculado no doutorado; Parágrafo Único A palestra sobre o tema da dissertação/tese poderá ser apresentada no dia da defesa. 2. Atribuições do Coordenador do Seminário Art. 5º - Estabelecer normas complementares para o bom funcionamento da disciplina. Art. 6º - Deliberar a respeito dos assuntos das palestras. Art. 7º - Programar, dirigir e avaliar as atividades inerentes às palestras. Art. 8º - Enviar à comissão coordenadora do programa relatório sobre as atividades, no final de cada período letivo. CAPÍTULO III DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 9º - A Comissão Coordenadora do Programa deverá apreciar as normas complementares de que trata o art. 5º antes do início de sua vigência. Art. 10º - A disciplina seminário deverá constar no plano de estudo do estudante. Art. 11º - Para avaliação, o coordenador da disciplina deverá ser auxiliado por uma comissão avaliadora constituída pelo público presente no seminário.

3 Art. 12º - Os casos omissos serão resolvidos pela comissão coordenadora do programa. TÍTULO II NORMAS COMPLEMENTARES CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS Art. 13º - Dar oportunidade de intercâmbio de conhecimentos entre pós-graduandos, bem como entre professores das diversas linhas de pesquisa existentes no curso. Art. 14º - Oferecer aos estudantes oportunidade de familiarizar-se com as literaturas referentes às diversas áreas das ciências. Art. 15º - Desenvolver hábitos e habilidades de interpretar, criticar e escrever artigos científicos e teses. Art. 16º - Dar ao estudante oportunidade de treinamento na divulgação científica comunicandose com o público. Art. 17º - Intensificar o relacionamento entre estudantes e professores. CAPÍTULO II DOS DEVERES E OBRIGAÇÕES

4 1. Atribuições da Comissão Avaliadora Art. 18º - Avaliar a palestra com base no conteúdo apresentado e o desempenho e segurança do estudante nas respostas. 2. Atribuições do Comitê de Orientação Art. 19º - Dar Assistência ao orientado durante a preparação do Seminário. Art. 20º - Prestar esclarecimentos e/ou adicionar informações ao trabalho apresentado. Art. 21º - Valorizar a apresentação do orientado, colaborando com sua presença. 3. Atribuições do Coordenador do Seminário Art. 22º - Convocar no início do período letivo, reunião com os estudantes matriculados na disciplina. Art. 23º - Estabelecer o cronograma de apresentação dos seminários, de acordo com o calendário escolar e número de estudantes inscritos. Art. 24º - Indicar substituto, na impossibilidade de sua presença. Art. 25º - Fornecer equipamentos audiovisuais, dentro das limitações, desde que solicitado em tempo hábil. Art. 26º - Indicar e presidir a comissão avaliadora de cada apresentação. Art. 27º - Vetar a apresentação do seminário cujo prelecionista não tenha seguido as normas constantes deste regimento. CAPÍTULO III

5 DAS CARACTERÍSTICAS GERAIS DE SEMINÁRIOS 1. Exigências de Conteúdo Art. 28º - O conteúdo do seminário de tema livre é de responsabilidade do prelecionista e do orientador. Art. 29º - O seminário de tema livre deverá conter, além de outros itens, comentários e conclusões próprias do estudante. Art. 30º - O conteúdo do seminário da tese é da responsabilidade do estudante e da comissão orientadora. Art. 31º - No seminário de tese a ordem de apresentação deverá ser: Introdução, Objetivos, Material e Métodos, Resultados e Discussão e Conclusões. 2. Normas Gerais de Funcionamento Art. 32º - Os seminários serão normalmente apresentados às quintas-feiras, 16:00 h, em local a ser determinado pelo coordenador do seminário. Parágrafo Único - Seminários especiais poderão ser realizados por pessoas convidadas, em local, dia e horário divulgados pelo coordenador do seminário. Art. 33º - Os Seminários deverão ser divulgados com antecedência mínima de uma semana da data de sua realização, na Secretaria do Programa de Pós-Graduação e demais locais definidos pelo coordenador da disciplina. Parágrafo Único - A feitura e fixação de cartazes relativos à divulgação do seminário serão da responsabilidade do prelecionista, que disporá do serviço da Secretaria do Programa de Pós- Graduação. Art. 34º - O primeiro dia do Seminário, em cada período letivo, deverá ser reservado para o Coordenador do Programa fazer comunicações gerais e para o Coordenador da disciplina

6 apresentar as normas gerais de seu funcionamento. Art. 35º - Nenhum estudante poderá deixar de apresentar seminário na data que foi reservada, a não ser por motivo reconhecidamente justo, a critério do coordenador da disciplina. Art. 36º - Antes da realização do seminário o prelecionista distribuirá uma síntese do trabalho, assinada pelo orientador com citação bibliográfica. Art. 37º - A apresentação do seminário de tema livre e o de tese terão a duração de 30 a 40 minutos. Art. 38º - A coleta e a devolução do material necessário à realização do seminário ficam a cargo do estudante. 3. Avaliação do estudante Art. 39º - O estudante que estiver matriculado na disciplina seminário obterá conceito: S se não faltar a mais de 25% dos seminários e se tiver feito uma ou duas palestra(s) satisfatória(s); Q se não faltar a mais de 25% dos seminários e não tiver feito palestra naquele período letivo; N se faltar a mais de 25% dos seminários ou se a sua palestra não tiver sido satisfatória. 1º - O estudante a quem for atribuído o conceito N, seja pela freqüência e/ou pela apresentação, deverá repetir a palestra relativa a disciplina seminário, tantas vezes quantas forem necessárias até obter o conceito Q ou S, conforme a causa do conceito N. 2º - A avaliação da apresentação da palestra, relativo a disciplina seminário, será feita pela comissão avaliadora. Esta avaliação servirá de subsídio para que o Coordenador da disciplina atribua o conceito ao estudante. TÍTULO III REGIMENTO DISPOSIÇÕES FINAIS

7 Art. 40º - A disciplina seminário será regida por essas normas, sem prejuízo de disposição específica do Estatuto do Regimento Geral da UFV e de outras Normas, Atas e resoluções baixadas pelos órgãos colegiados competentes. Art. 41º - Essas normas entrarão em vigor no primeiro período letivo posterior à sua aprovação. Viçosa, 10 de Outubro de Comissão Coordenadora do Programa de Pós Graduação em Estatística Aplicada e Biometria

MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DO CURSO DE NUTRIÇÃO DA UNESC

MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DO CURSO DE NUTRIÇÃO DA UNESC UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE CURSO DE NUTRIÇÃO MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DO CURSO DE NUTRIÇÃO DA UNESC CRICIÚMA, 2006. 1 INTRODUÇÃO A disciplina de Monografia de Conclusão

Leia mais

Faculdade Adventista da Bahia CURSO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA

Faculdade Adventista da Bahia CURSO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA Faculdade Adventista da Bahia CURSO LICENCIATURA EM Regulamento do TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE Cachoeira Bahia 2013 REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE LICENCIATURA EM DA FADBA Página

Leia mais

Regimento do Estágio Supervisionado do Curso de Sistemas de Informação

Regimento do Estágio Supervisionado do Curso de Sistemas de Informação Regimento do Estágio Supervisionado do Curso de Sistemas de Informação Regimento do Estágio Supervisionado do Curso de Sistemas de Informação da Universidade do Estado de Minas Gerais Campus de Frutal/MG

Leia mais

CONSELHO DO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA COMISSÃO DE ESTÁGIO REGULAMENTO PARA O ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA

CONSELHO DO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA COMISSÃO DE ESTÁGIO REGULAMENTO PARA O ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA REGULAMENTO PARA O ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS E FINALIDADES ARTIGO 1º - Considera-se Estágio Curricular, o conjunto de atividades de aprendizagem social, profissional

Leia mais

CAMPUS DO PANTANAL REGULAMENTO DISCIPLINA DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO. Capítulo II. Da Natureza e objetivos do Trabalho de Conclusão de Curso

CAMPUS DO PANTANAL REGULAMENTO DISCIPLINA DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO. Capítulo II. Da Natureza e objetivos do Trabalho de Conclusão de Curso CAMPUS DO PANTANAL REGULAMENTO DISCIPLINA DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Capítulo I Da Natureza e objetivos do Trabalho de Conclusão de Curso Art.1º O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) do curso de

Leia mais

REGIMENTO DO CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO EM COMPUTAÇÃO APLICADA

REGIMENTO DO CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO EM COMPUTAÇÃO APLICADA REGIMENTO DO CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO EM COMPUTAÇÃO APLICADA TÍTULO I DOS OBJETIVOS E FINALIDADES Art. 1 o O Curso de pós graduação em Computação Aplicada, doravante referido como Curso, mantém programas

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DA FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE GOVERNADOR VALADARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DA FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE GOVERNADOR VALADARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DA FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE GOVERNADOR VALADARES FUNDAÇÃO FUPAC REGULAMENTO ATIVIDADES COMPLEMENTARES Art. 1º - As Atividades Complementares integram

Leia mais

REGIMENTO DA DISCIPLINA CE078 LABORATÓRIO DE ESTATÍSTICA DO CURSO DE ESTATÍSTICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ

REGIMENTO DA DISCIPLINA CE078 LABORATÓRIO DE ESTATÍSTICA DO CURSO DE ESTATÍSTICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ REGIMENTO DA DISCIPLINA CE078 LABORATÓRIO DE ESTATÍSTICA DO CURSO DE ESTATÍSTICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ Os alunos do Curso de Estatística da UFPR regularmente matriculados na disciplina CE078

Leia mais

DIRETRIZES E NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC

DIRETRIZES E NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC DIRETRIZES E NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC CAPÍTULO 1 Do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC): Objeto Definição e objetivo O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) consiste

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Normas para realização do Trabalho de Conclusão de Curso do Curso de Graduação em Engenharia Ambiental

Leia mais

ANEXO E Regulamento de Trabalho de Conclusão de Curso II I - DA CARACTERIZAÇÃO

ANEXO E Regulamento de Trabalho de Conclusão de Curso II I - DA CARACTERIZAÇÃO 235 ANEXO E Regulamento de Trabalho de Conclusão de Curso II I - DA CARACTERIZAÇÃO Art.1º - TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO II é uma disciplina oferecida aos alunos regularmente matriculados no oitavo período

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO ENFERMAGEM

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO ENFERMAGEM REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO ENFERMAGEM CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente regulamento disciplina o processo de elaboração, apresentação e avaliação do Trabalho

Leia mais

COORDENAÇÃO DO CURSO DE C.S.T. EM PROCESSOS QUÍMICOS PORTARIA NORMATIVA Nº 1, 14 DE SETEMBRO DE 2009

COORDENAÇÃO DO CURSO DE C.S.T. EM PROCESSOS QUÍMICOS PORTARIA NORMATIVA Nº 1, 14 DE SETEMBRO DE 2009 COORDENAÇÃO DO CURSO DE C.S.T. EM PROCESSOS QUÍMICOS PORTARIA NORMATIVA Nº 1, 14 DE SETEMBRO DE 2009 Institui as normas e as atividades aprovadas para o aproveitamento de carga horária para compor atividades

Leia mais

FACULDADE DE HORTOLÂNDIA Ato de Recredenciamento: Port. 673, 25/05/2011, D.O.U, de 26/05/2011, Seção 1, págs. 18/19

FACULDADE DE HORTOLÂNDIA Ato de Recredenciamento: Port. 673, 25/05/2011, D.O.U, de 26/05/2011, Seção 1, págs. 18/19 INSTITUTO EDUCACIONAL DO ESTADO DE SÃO PAULO Faculdade de Hortolândia REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Hortolândia 2015 1 TRABALHO DE CONCLUSÃO DO

Leia mais

9.4 Trabalho de Conclusão de Curso TCC

9.4 Trabalho de Conclusão de Curso TCC 9.4 Trabalho de Conclusão de Curso TCC O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) é uma atividade obrigatória no curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Tal atividade é orientada por

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE FISIOTERAPIA

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE FISIOTERAPIA REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE FISIOTERAPIA Art.1 o Trabalho de Conclusão de Curso é elemento obrigatório à formação dos alunos regularmente matriculados no Curso de Fisioterapia,

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM ENGENHARIA ELÉTRICA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FEI TÍTULO I

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM ENGENHARIA ELÉTRICA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FEI TÍTULO I REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM ENGENHARIA ELÉTRICA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FEI TÍTULO I DAS CARACTERÍSTICAS DO PROGRAMA E SEUS OBJETIVOS Art. 1º - Este Regulamento complementa

Leia mais

PORTARIA D.FCF/CAr. 12/2015

PORTARIA D.FCF/CAr. 12/2015 TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC PORTARIA D.FCF/CAr. 12/2015 Dispõe sobre o Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso - TCC do Curso de Engenharia de Bioprocessos e Biotecnologia da Faculdade de

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE FARMÁCIA REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE FARMÁCIA REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE FARMÁCIA REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Port.R-076/12, de 26/04/2012 CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º O presente regulamento estabelece as

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE REITORIA ACADÊMICA COORDENAÇÃO DE PÓS GRADUAÇÃO REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE REITORIA ACADÊMICA COORDENAÇÃO DE PÓS GRADUAÇÃO REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE REITORIA ACADÊMICA COORDENAÇÃO DE PÓS GRADUAÇÃO REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Aprovado pelo CONSUNI Nº15 em 24/05/2016 ÍNDICE CAPITULO I Da Constituição,

Leia mais

PROGRAMA DE MONITORIA DA FACULDADE DE MEDICINA DE ITAJUBÁ

PROGRAMA DE MONITORIA DA FACULDADE DE MEDICINA DE ITAJUBÁ PROGRAMA DE MONITORIA DA FACULDADE DE MEDICINA DE ITAJUBÁ TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS CAPÍTULO I CARACTERÍSTICAS DO PROGRAMA Artigo 1º - O Programa de Monitoria, mantido pela Faculdade de Medicina de Itajubá,

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE HISTÓRIA

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE HISTÓRIA 1 REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE HISTÓRIA CAPÍTULO I NOMENCLATURA E NATUREZA Art.1º O trabalho de Conclusão do Curso de História TCC constitui-se na elaboração de uma Monografia

Leia mais

REGULAMENTO DA DISCIPLINA ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DA DISCIPLINA ATIVIDADES COMPLEMENTARES RESOLUÇÃO Nº117, DE 8 DE DEZEMBRO DE 2015. O COLEGIADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA DA FACULDADE DE ENGENHARIAS, ARQUITETURA E URBANISMO E GEOGRAFIA da Fundação Universidade Federal de

Leia mais

Dispõe sobre as atividades complementares a serem cumpridas pelos alunos do Curso de Direito, como requisito para a graduação.

Dispõe sobre as atividades complementares a serem cumpridas pelos alunos do Curso de Direito, como requisito para a graduação. 1 COORDENAÇÃO DO CURSO DE DIREITO RESOLUÇÃO Nº 02 DE 14 DE MARÇO DE 2005. Dispõe sobre as atividades complementares a serem cumpridas pelos alunos do Curso de Direito, como requisito para a graduação.

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA

CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA NORMA PARA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CAPÍTULO I - Das Disposições Preliminares Art. 1 - A presente norma tem como objetivo regulamentar a realização de Trabalho

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A DEFESA DE PROJETO DE DISSERTAÇÃO (QUALIFICAÇÃO)

ORIENTAÇÕES PARA A DEFESA DE PROJETO DE DISSERTAÇÃO (QUALIFICAÇÃO) ORIENTAÇÕES PARA A DEFESA DE PROJETO DE DISSERTAÇÃO (QUALIFICAÇÃO) A Defesa de Projeto de Dissertação consiste na elaboração e apresentação oral, perante banca examinadora, do projeto de pesquisa que será

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Matemática Curso de Bacharelado em Estatística

Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Matemática Curso de Bacharelado em Estatística Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Matemática Curso de Bacharelado em Estatística RESOLUÇÃO N o 01/2011, DO COLEGIADO DO CURSO DE BACHARELADO EM ESTATÍSTICA Regulamenta a composição, as competências

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA NPJ FACULDADE DINÂMICA DO VALE DO PIRANGA FADIP

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA NPJ FACULDADE DINÂMICA DO VALE DO PIRANGA FADIP REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA NPJ FACULDADE DINÂMICA DO VALE DO PIRANGA FADIP O Núcleo de Prática Jurídica do Curso de Bacharelado em Direito da FADIP Faculdade Dinâmica do Vale do Piranga,

Leia mais

Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso de Engenharia Industrial da Madeira do Centro Universitário de União da Vitória - UNIUV

Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso de Engenharia Industrial da Madeira do Centro Universitário de União da Vitória - UNIUV Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso de Engenharia Industrial da Madeira do Centro Universitário de União da Vitória - UNIUV 1. A presente norma tem como objetivo regulamentar a realização de

Leia mais

NORMAS DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE AGRONOMIA

NORMAS DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE AGRONOMIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIAS E TECNOLOGIA SERTÃO PERNAMBUCANO CAMPUS PETROLINA ZONA RURAL CURSO DE BACHARELADO EM AGRONOMIA

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO MULTIDISCIPLINAR EM SAUDE COLEGIADO DE FARMACIA. INSTRUÇÃO NORMATIVA N o 01/2011

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO MULTIDISCIPLINAR EM SAUDE COLEGIADO DE FARMACIA. INSTRUÇÃO NORMATIVA N o 01/2011 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO MULTIDISCIPLINAR EM SAUDE COLEGIADO DE FARMACIA INSTRUÇÃO NORMATIVA N o 01/2011 Revoga a resolução 03/2007 e estabelece as normas referentes ao Trabalho de Conclusão

Leia mais

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC O Trabalho de Conclusão de Curso está estruturado sob a forma de elaboração de artigo científico, sendo este resultado de um trabalho integrado entre as disciplinas de

Leia mais

REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) PARA O CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA DO CÂMPUS CURITIBA DA UTFPR

REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) PARA O CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA DO CÂMPUS CURITIBA DA UTFPR Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Câmpus Curitiba REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) PARA O CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA DO CÂMPUS CURITIBA DA UTFPR

Leia mais

REGIMENTO DA REVISTA HISTÓRIA & PERSPECTIVAS I - DA IDENTIFICAÇÃO E APRESENTAÇÃO DA REVISTA

REGIMENTO DA REVISTA HISTÓRIA & PERSPECTIVAS I - DA IDENTIFICAÇÃO E APRESENTAÇÃO DA REVISTA REGIMENTO DA REVISTA HISTÓRIA & PERSPECTIVAS I - DA IDENTIFICAÇÃO E APRESENTAÇÃO DA REVISTA Art 1º. A Revista História & Perspectivas foi criada em 1988, pelo Curso de Graduação em História e atualmente

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO. Introdução

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO. Introdução REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Introdução O presente regulamento constitui um documento interno do curso de Ciências Contábeis e tem por objetivo reger as atividades relativas ao Estágio Supervisionado.

Leia mais

Regimento do Curso de Mestrado Profissional em Ciência e Tecnologia de Alimentos. Da Natureza, Finalidades e Objetivos

Regimento do Curso de Mestrado Profissional em Ciência e Tecnologia de Alimentos. Da Natureza, Finalidades e Objetivos Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sudeste de Minas Gerais Campus Rio Pomba Diretoria de Pesquisa e Pós-Graduação

Leia mais

CAPÍTULO I. Dos Objetivos da Pesquisa

CAPÍTULO I. Dos Objetivos da Pesquisa RESOLUÇÃO Nº 01/2014 DISPÕE SOBRE O REGIMENTO DO GRUPO DE INICIAÇÃO À PESQUISA CIENTÍFICA DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR FACULDADE CASA DO ESTUDANTE. A Direção Geral da IES

Leia mais

Regulamento. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Capítulo I Da Atribuição e Organização Geral

Regulamento. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Capítulo I Da Atribuição e Organização Geral Capítulo I Da Atribuição e Organização Geral Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Regulamento Art. 1 - O Programa de Pós-Graduação em Gerontologia Biomédica (Geronbio), vinculado ao Instituto

Leia mais

TCC Trabalho de Conclusão de Curso Engenharia Civil Coordenação: Profa. Tatiana Jucá

TCC Trabalho de Conclusão de Curso Engenharia Civil Coordenação: Profa. Tatiana Jucá TCC Trabalho de Conclusão de Curso Engenharia Civil 2016-1 Coordenação: Profa. Tatiana Jucá 2/54 Pauta de hoje Apresentação da equipe de coordenação de TCC Datas importantes e documentação válida para

Leia mais

Instituto Master de Ensino Presidente Antônio Carlos REGIMENTO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

Instituto Master de Ensino Presidente Antônio Carlos REGIMENTO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Instituto Master de Ensino Presidente Antônio Carlos REGIMENTO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Araguari Dezembro de 2016 SUMÁRIO CAPÍTULO I... 3 DA ORGANIZAÇÃO GERAL... 3 CAPÍTULO II... 3 DOS OBJETIVOS...

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES/ESTUDOS INDEPENDENTES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES/ESTUDOS INDEPENDENTES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES/ESTUDOS INDEPENDENTES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO Art. 1 - O presente Regulamento baseia-se na obrigatoriedade do cumprimento das horas destinadas às

Leia mais

MINUTA DE REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE DIREITO DA FCHS TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

MINUTA DE REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE DIREITO DA FCHS TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES MINUTA DE REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE DIREITO DA FCHS Aprovado pela Congregação em 01/03/2011 TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º Este regulamento normatiza o cumprimento

Leia mais

TRABALHO DE GRADUAÇÃO INTERDISCIPLINAR REGULAMENTO

TRABALHO DE GRADUAÇÃO INTERDISCIPLINAR REGULAMENTO COORDENAÇÃO DE TGI TRABALHO DE GRADUAÇÃO INTERDISCIPLINAR REGULAMENTO SÃO PAULO JUNHO DE 2007 CAPÍTULO 1 DA CONCEITUAÇÃO Art. 1º - O Trabalho de Graduação Interdisciplinar (TGI), atividade obrigatória

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOLOGIA CELULAR E ESTRUTURAL DA ORGANIZAÇÃO GERAL

REGIMENTO INTERNO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOLOGIA CELULAR E ESTRUTURAL DA ORGANIZAÇÃO GERAL REGIMENTO INTERNO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOLOGIA CELULAR E ESTRUTURAL DA ORGANIZAÇÃO GERAL Art. 1 - O Departamento de Biologia Geral (DBG), com a colaboração de outros Departamentos da U.F.V, oferece

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE FINANÇAS

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE FINANÇAS REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE FINANÇAS I DEFINIÇÃO Este Regimento Interno, organizado em conformidade com o Estatuto Social da Ser Educacional S.A. ( Companhia ), estabelece procedimentos a serem observados

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO LICENCIATURA EM FÍSICA

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO LICENCIATURA EM FÍSICA REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO LICENCIATURA EM FÍSICA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente Regulamento disciplina o processo de elaboração, apresentação e avaliação do

Leia mais

RESOLUÇÃO TGT Nº 06/2015

RESOLUÇÃO TGT Nº 06/2015 ANO XLV N. 098 14/07/2015 SEÇÃO IV PÁG. 076 RESOLUÇÃO TGT Nº 06/2015 Niterói, 24 de junho de 2015 O Colegiado do Curso de Graduação em Engenharia de Telecomunicações, em reunião ordinária de 24/06/2015,

Leia mais

Regulamento de Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) do Bacharelado em Engenharia Mecânica

Regulamento de Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) do Bacharelado em Engenharia Mecânica Regulamento de Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) do Bacharelado em Engenharia Mecânica Organização: Colegiado do Curso de Engenharia Mecânica Coordenador: Eider Lúcio de Oliveira Goiânia, Fevereiro

Leia mais

Normas para realização do Estágio Supervisionado do Curso de Graduação em Engenharia de Alimentos

Normas para realização do Estágio Supervisionado do Curso de Graduação em Engenharia de Alimentos UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CURSO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS Normas para realização do Estágio Supervisionado do Curso de Graduação em Engenharia de Alimentos Lavras 2014 INTRODUÇÃO Art. 1º. O Estágio

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE ODONTOLOGIA PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE ODONTOLOGIA PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE ODONTOLOGIA PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO Capítulo I Da Atribuição e Organização Geral Art. 1 - O Programa de Pós-Graduação em Odontologia,

Leia mais

RESOLUÇÃO CEP 11/ de março de 2015

RESOLUÇÃO CEP 11/ de março de 2015 RESOLUÇÃO CEP 11/2015 25 de março de 2015 Aprova o Regulamento da Comissão Própria de Avaliação. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA DA FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO, no uso de suas atribuições regimentais,

Leia mais

REGULAMENTO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO

REGULAMENTO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO REGULAMENTO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS Art. 1º - O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) constitui-se como atividade facultativa e tem como objetivos: I - Desenvolver

Leia mais

FACULDADE DE FILOSOFIA CIÊNCIAS E LETRAS DE ITUVERAVA COLEGIADO DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS ITUVERAVA SP

FACULDADE DE FILOSOFIA CIÊNCIAS E LETRAS DE ITUVERAVA COLEGIADO DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS ITUVERAVA SP FACULDADE DE FILOSOFIA CIÊNCIAS E LETRAS DE ITUVERAVA COLEGIADO DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS ITUVERAVA SP Estas normas foram aprovadas na XX Reunião Ordinária do Colegiado do Curso de Ciências Biológicas

Leia mais

Regulamento N. 3, de 13 de março de

Regulamento N. 3, de 13 de março de UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA CAMPUS DE RIO PARANAÍBA COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL Regulamento N. 3, de 13 de março de 2013 1. Este documento regulamenta as normas para a elaboração do trabalho

Leia mais

REGIMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO

REGIMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO REGIMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO E S C O L A D E E N G E N H A R I A K E N N E D Y, F A C U L D A D E S K E N N E D Y E F A C U L D A D E S D E C I Ê N C I A S J U R Í D I C A S P R O F E S S

Leia mais

REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO Faculdade de Enfermagem Luiza de Marillac

REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO Faculdade de Enfermagem Luiza de Marillac REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO Faculdade de Enfermagem Luiza de Marillac 2 TÍTULO I DAS CONSIDERAÇÕES GERAIS Artigo 1º - Os Cursos da FELM mantém estágios curriculares supervisionados que se constituem

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS Art. 1º - Este Regulamento visa normatizar as Atividades Complementares do Curso de História. Parágrafo único As Atividades Complementares

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA - UFBA Instituto de Psicologia - IPS Programa de Pós-Graduação em Psicologia - PPGPSI MESTRADO ACADEMICO E DOUTORADO

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA - UFBA Instituto de Psicologia - IPS Programa de Pós-Graduação em Psicologia - PPGPSI MESTRADO ACADEMICO E DOUTORADO RESOLUÇÃO 02/2016 Institui critérios para o funcionamento da Disciplina IPSB42 - Estágio Docente nos cursos de Mestrado Acadêmico e Doutorado no Programa de Pós- Graduação em Psicologia da Universidade

Leia mais

REGULAMENTO PARA AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO PARA AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO PARA AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Art. 1º As Atividades Complementares (AC) atendem ao Parecer n 776/97 da CES, que trata das Diretrizes Curriculares dos Cursos

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO (cursos presenciais e à distância)

ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO (cursos presenciais e à distância) FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOMÉDICAS DE CACOAL DIREÇÃO ACADÊMICA REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO (cursos presenciais e à distância) CACOAL 2015 CAPÍTULO I DO CONCEITO, FINALIDADE

Leia mais

REGULAMENTO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE ENGENHARIA DE MINAS DO CEFET/MG/CAMPUS ARAXÁ

REGULAMENTO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE ENGENHARIA DE MINAS DO CEFET/MG/CAMPUS ARAXÁ SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS UNIDADE ARAXÁ COLEGIADO DO CURSO DE ENGENHARIA DE MINA REGULAMENTO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO

Leia mais

FACULDADE ESTADUAL DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DE APUCARANA REGULAMENTO DE MONOGRAFIAS DO CURRÍCULO DO CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DA FECEA

FACULDADE ESTADUAL DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DE APUCARANA REGULAMENTO DE MONOGRAFIAS DO CURRÍCULO DO CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DA FECEA FACULDADE ESTADUAL DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DE APUCARANA REGULAMENTO DE MONOGRAFIAS DO CURRÍCULO DO CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DA FECEA (Aprovado pelo Departamento de Economia através da reunião extraordinária

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA HABILITAÇÃO EM GESTÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA HABILITAÇÃO EM GESTÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA HABILITAÇÃO EM GESTÃO DA INFORMAÇÃO FLORIANÓPOLIS, SC 2011 CAPITULO I CONCEPÇÃO E OBJETIVOS Art. 1º O Curso de Biblioteconomia

Leia mais

ANEXO I ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS - AACC, PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA, DA FACULDADE DE EDUCAÇÃO SÃO LUÍS, DE JABOTICABAL, SP

ANEXO I ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS - AACC, PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA, DA FACULDADE DE EDUCAÇÃO SÃO LUÍS, DE JABOTICABAL, SP ANEXO I ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS - AACC, PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA, DA FACULDADE DE EDUCAÇÃO SÃO LUÍS, DE JABOTICABAL, SP JUSTIFICATIVA De acordo com a Resolução nº CNE/CP 2, de 19

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DO CAMPUS DE COXIM DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DO CAMPUS DE COXIM DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL RESOLUÇÃO Nº 5, DE 5 DE FEVEREIRO DE 2015. O COLEGIADO DE CURSO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DO CÂMPUS DE COXIM da Fundação Universidade Federal de Mato Grosso Do Sul, no uso de suas atribuições

Leia mais

Artigo 2º - Esta Resolução entrará em vigor na data de sua publicação.

Artigo 2º - Esta Resolução entrará em vigor na data de sua publicação. RESOLUÇÃO UNESP Nº 45, DE 23 DE MARÇO DE 2012. Aprova o Regulamento do Programa de Pós-graduação em Educação, Cursos de Mestrado Acadêmico e Doutorado, do Instituto de Biociências do Câmpus de Rio Claro.

Leia mais

REGULAMENTO DO COMPONENTE CURRICULAR TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE GRADUAÇÃO - BACHARELADO EM ESTATÍSTICA

REGULAMENTO DO COMPONENTE CURRICULAR TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE GRADUAÇÃO - BACHARELADO EM ESTATÍSTICA Anexo II REGULAMENTO DO COMPONENTE CURRICULAR TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE GRADUAÇÃO - BACHARELADO EM ESTATÍSTICA Capítulo I Constituição e Objetivos Art. 1º O Trabalho de Conclusão de Curso,

Leia mais

RESOLUÇÃO TGT Nº 04/2015

RESOLUÇÃO TGT Nº 04/2015 ANO XLV N. 078 26/05/2015 SEÇÃO II PÁG. 028 RESOLUÇÃO TGT Nº 04/2015 Niterói, 06 de maio de 2015 O Colegiado do Curso de Graduação em Engenharia de Telecomunicações, em reunião ordinária de 06/05/2015,

Leia mais

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS EDITAL DE SELEÇÃO DE BOLSISTAS DE INICIAÇÃO À PESQUISA E MONITORIA

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS EDITAL DE SELEÇÃO DE BOLSISTAS DE INICIAÇÃO À PESQUISA E MONITORIA CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS EDITAL DE SELEÇÃO DE BOLSISTAS DE INICIAÇÃO À PESQUISA E MONITORIA 2017.1 O Diretor Acadêmico da Faculdade Presbiteriana Mackenzie Rio torna público que estarão abertas, no

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA - FCT/UNESP CAMPUS DE PRESIDENTE PRUDENTE REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO (PPGE)

FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA - FCT/UNESP CAMPUS DE PRESIDENTE PRUDENTE REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO (PPGE) FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA - FCT/UNESP CAMPUS DE PRESIDENTE PRUDENTE REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO (PPGE) Resolução UNESP nº de / /2012 Aprova o Regulamento do Programa de

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 005, DE 22 DE JUNHO R E S O L U Ç Ã O : Art. 2º. Esta resolução entra em vigor na data de sua aprovação.

RESOLUÇÃO Nº 005, DE 22 DE JUNHO R E S O L U Ç Ã O : Art. 2º. Esta resolução entra em vigor na data de sua aprovação. RESOLUÇÃO Nº 005, DE 22 DE JUNHO 2011. Dispõe normas para o aproveitamento curricular de atividades complementares nos Cursos de Graduação da Faculdade de Fisioterapia e Terapia Ocupacional. A DIRETORA

Leia mais

COMITÊ DE RECURSOS HUMANOS REGIMENTO INTERNO

COMITÊ DE RECURSOS HUMANOS REGIMENTO INTERNO COMITÊ DE RECURSOS HUMANOS REGIMENTO INTERNO Aprovado na Reunião do Conselho de Administração realizada em 8 de maio de 2015 COMITÊ DE RECURSOS HUMANOS REGIMENTO INTERNO 1. Regimento. O presente Regimento

Leia mais

Faculdade de Serviço Social Programa de Pós-Graduação em Serviço Social Regulamento

Faculdade de Serviço Social Programa de Pós-Graduação em Serviço Social Regulamento Faculdade de Serviço Social Programa de Pós-Graduação em Serviço Social Regulamento Capítulo I Da Atribuição e Organização Geral Art. 1 - O Programa de Pós-Graduação em Serviço Social (PPGSS), vinculado

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Praia Grande São Paulo Dezembro de 2008 CAPÍTULO I DA NATUREZA Artigo 1º O presente regulamento tem como objetivo normatizar as atividades relacionadas com o estágio

Leia mais

CURSO DE TECNOLOGIA EM AGRONEGÓCIO REGIMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

CURSO DE TECNOLOGIA EM AGRONEGÓCIO REGIMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE TECNOLOGIA EM AGRONEGÓCIO REGIMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES Patrocínio, junho de 2013 SUMÁRIO Título I - Disposições Preliminares... 02 Título II - Da Caracterização... 02 Capítulo I Dos

Leia mais

REGULAMENTO PARA ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIAS ECONÔMICAS

REGULAMENTO PARA ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIAS ECONÔMICAS UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE ENSINO - PROEN CENTRO DE CIÊNCIAS DA ADMINISTRAÇÃO E SÓCIO-ECONÔMICAS CCA/ESAG DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS REGULAMENTO PARA ELABORAÇÃO E

Leia mais

Regulamento de Trabalho de Conclusão de Curso - TCC

Regulamento de Trabalho de Conclusão de Curso - TCC Aprovações CONSEPE 2004-01 de 15/20/20014 CONSU 2008-01 de 02/04/2008 CONSU 2010-01 de 25/03/2010 CONSU 2010-052 de 13/12/2010 CONSU 2013-17 de 26/09/2013 Regulamento de Trabalho de Conclusão de Curso

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS DIRETRIZES PARA A REALIZAÇÃO DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS PORTO ALEGRE 2011 2 ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO EM ENGENHARIA DE ALIMENTOS O Estágio Curricular Supervisionado

Leia mais

Universidade Estadual de Maringá Centro de Ciências Sociais Aplicadas

Universidade Estadual de Maringá Centro de Ciências Sociais Aplicadas RESOLUÇÃO Nº 122/2013-CI/CSA CERTIDÃO Certifico que a presente resolução foi afixada em local de costume, neste Centro, no dia 30/10/2013. Samarina de Abreu Bonatto, Secretária. Aprova a o Novo Regulamento

Leia mais

Programa de Iniciação Científica da Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getulio Vargas PIC DIREITO SP

Programa de Iniciação Científica da Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getulio Vargas PIC DIREITO SP Programa de Iniciação Científica da Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getulio Vargas PIC DIREITO SP Edital n o 01/2016 Seleção de Projetos de Pesquisa A Coordenadoria do Mestrado Acadêmico e Pesquisa

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE CIÊNCIAS LICENCIATURA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE CIÊNCIAS LICENCIATURA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE CIÊNCIAS LICENCIATURA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO Capítulo I Definição Art. 1º O estágio como componente curricular obrigatório no

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 032/07 CONSUNI

RESOLUÇÃO Nº 032/07 CONSUNI RESOLUÇÃO Nº 032/07 CONSUNI APROVA O REGULAMENTO QUE NORMATIZA AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS. A Presidente do Conselho Universitário CONSUNI

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO TÍTULO I

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO TÍTULO I DELIBERAÇÃO Nº044/2010 Reformula a Deliberação nº. 004/2008. O CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO, no uso da competência que lhe atribui o parágrafo único do artigo 11, do Estatuto da UERJ

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 177/2009/CONEPE. O CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO da UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE, no uso de suas atribuições legais,

RESOLUÇÃO Nº 177/2009/CONEPE. O CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO da UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE, no uso de suas atribuições legais, SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 177/2009/CONEPE Aprova Normas Específicas do Estágio Curricular

Leia mais

FACULDADE EDUCACIONAL ARAUCÁRIA

FACULDADE EDUCACIONAL ARAUCÁRIA FACULDADE EDUCACIONAL ARAUCÁRIA COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL PORTARIA NORMATIVA Nº 03, 19 DE JULHO DE 2.013 Institui as normas e as atividades aprovadas para o aproveitamento de carga horária

Leia mais

REGIMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOFÍSICA ESPACIAL TÍTULO I A ORGANIZAÇÃO GERAL

REGIMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOFÍSICA ESPACIAL TÍTULO I A ORGANIZAÇÃO GERAL REGIMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOFÍSICA ESPACIAL TÍTULO I A ORGANIZAÇÃO GERAL Art. 1 - O Curso de Pós-Graduação em Geofísica Espacial (GES) do INPE, com áreas de concentração em (i) Ciência do

Leia mais

NORMAS PARA REALIZAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE LICENCIATURA EM QUÍMICA

NORMAS PARA REALIZAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE LICENCIATURA EM QUÍMICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO CAMPUS GUANAMBI Distrito de Ceraíma, s/n Zona Rural - CP 09 - CEP: 46430000

Leia mais

RESOLUÇÃO N.º003/2008 DO COLEGIADO ACADÊMICO (Aprovada pela Câmara de Graduação em 02/10/2007 e pelo Colegiado Acadêmico em 12/11/2007)

RESOLUÇÃO N.º003/2008 DO COLEGIADO ACADÊMICO (Aprovada pela Câmara de Graduação em 02/10/2007 e pelo Colegiado Acadêmico em 12/11/2007) RESOLUÇÃO N.º003/2008 DO COLEGIADO ACADÊMICO (Aprovada pela Câmara de Graduação em 02/10/2007 e pelo Colegiado Acadêmico em 12/11/2007) CAPÍTULO I - DOS OBJETIVOS O Colegiado Acadêmico da Universidade

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (MONOGRAFIA E PLANO DE CURSO)

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (MONOGRAFIA E PLANO DE CURSO) UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CURSO DE GRADUAÇÃO: LICENCIATURA EM FILOSFIA, MODALIDADE PRESENCIAL REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (MONOGRAFIA E PLANO DE CURSO)

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO NORMAS GERAIS DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO I. Do conteúdo do Trabalho de Conclusão de Curso. Art. 1º O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), consiste na elaboração de um trabalho final, individual,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA REGULAMENTO DE ESTÁGIOS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA

Leia mais

COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO REGULAMENTO PARA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO REGULAMENTO PARA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO REGULAMENTO PARA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Institui as normas para a realização do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) e as condições de aproveitamento,

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal de São Paulo Pró-Reitoria de Graduação Campus Diadema-Departamento de Ciências Biológicas

Ministério da Educação Universidade Federal de São Paulo Pró-Reitoria de Graduação Campus Diadema-Departamento de Ciências Biológicas Regulamento das Atividades Acadêmico-Científico e Culturais Normatização Regulamenta as atividades acadêmico-científicoculturais do Curso de Bacharelado em Ciências Biológicas, UNIFESP, Diadema. Art. 1º.

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES/ESTUDOS INDEPENDENTES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES/ESTUDOS INDEPENDENTES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS 1 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES/ESTUDOS INDEPENDENTES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS Artigo 1º - O presente Regulamento baseia-se na obrigatoriedade do cumprimento das horas destinadas

Leia mais

Faculdade de Biociências Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular e Molecular. Regulamento

Faculdade de Biociências Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular e Molecular. Regulamento Faculdade de Biociências Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular e Molecular Capítulo I Da Atribuição e Organização Geral Regulamento Art. 1 - O Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular e Molecular

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS Escola de Engenharia Civil RESOLUÇÃO N 01/2008

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS Escola de Engenharia Civil RESOLUÇÃO N 01/2008 UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS Escola de Engenharia Civil RESOLUÇÃO N 01/2008 Regulamenta as atividades de Estágio Curricular Obrigatório e Não-obrigatório do Curso de Graduação da Escola de Engenharia

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CURSO DE MESTRADO EM DIREITO

REGIMENTO INTERNO DO CURSO DE MESTRADO EM DIREITO REGIMENTO INTERNO DO CURSO DE MESTRADO EM DIREITO Aprovado pelo Conselho da Faculdade de Direito em reunião extraordinário de 16/08/2013, Ata n. 11/2013 com as alterações aprovadas na reunião ordinário

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE PROJETO INTEGRADOR II

REGULAMENTO DO TRABALHO DE PROJETO INTEGRADOR II Regulamento do Projeto Integrador II Universidade Gama Filho Pró-Reitoria de Ciências Exatas e Tecnologia Curso de Tecnologia em Automação Industrial REGULAMENTO DO TRABALHO DE PROJETO INTEGRADOR II Regulamento

Leia mais

ESTÁGIO PROFISSIONAL EM TREINAMENTO ESPORTIVO A

ESTÁGIO PROFISSIONAL EM TREINAMENTO ESPORTIVO A ESTÁGIO PROFISSIONAL EM TREINAMENTO ESPORTIVO A É ofertado no 7º semestre, compreende uma carga horária de 120 horas, totalizando 8 créditos, conforme as normas específicas para a realização do referido

Leia mais

Art. 1º - Estabelecer as normas para implementação de Cursos e Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu.

Art. 1º - Estabelecer as normas para implementação de Cursos e Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Av. Ville Roy, 5315 Bairro São Pedro 69.301-001 - Boa Vista/RR Fone (095)621-3108 Fax (095)621-3101 Resolução

Leia mais