Sistemas para Automação e Robótica (parte 02)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sistemas para Automação e Robótica (parte 02)"

Transcrição

1 Sistemas para Automação e Robótica (parte 02)

2 Anatomia dos Braços Mecânicos Industriais Configuração dos robôs Um braço mecânico é formado pela base, braço e punho. O braço (elo) e ligado a base e esta e fixada ao chão (parede). O braço (elo) que efetua os movimentos e posiciona o punho. O punho é dotado de movimentos destinados a orientar (apontar) o órgão terminal. A movimentação do braço (elo) e a orientação do punho são realizadas por juntas, que são articulações providas de sistemas de acionamento. A base sustenta o corpo, que movimenta o braço, que posiciona o punho que orienta o órgão terminal, que executa a ação.

3 Configuração dos robôs Nomenclatura para os manipuladores é baseado nos tipos de juntas utilizadas na cadeia de elos. Manipulador TRR: primeira junta (da base) torcional, e as duas seguintes seriam rotacionais. O punho segue a mesma notação.

4 Configuração dos robôs Configurações típicas para o braço e o punho de robôs industriais

5 Configuração dos robôs

6 Configuração dos robôs Robô Cartesiano: Usa três juntas lineares. É o robô de configuração mais simples. Ele desloca as três juntas uma em relação a outra.

7 Configuração dos robôs Robô Cilíndrico: Ele possui na base uma junta linear (L), sobre a qual apóia-se uma junta rotativa (revolvente (V) ou torcional). Uma terceira junta linear (L) é conectada na junta rotativa formando uma configuração LVL V L L

8 Configuração dos robôs Robô Scara: Ele possui duas juntas rotativas e uma junta linear V R L

9 Punho Movimentos do Punho Os movimentos do punho possuem nomenclatura específica

10 Configuração de punhos Punho RT R T

11 Configuração de punhos Punho TRT T R T

12 Órgão Terminal É usado para descrever a mão ou ferramenta que esta conectada ao pulso, como por exemplo, uma pistola de solda, garras, pulverizadores de tintas, entre outros. Alguns órgãos terminais são dotados de sensores que fornecem informações sobre os objetos. Os órgãos terminais mais comuns utilizados pelos robôs são: Garras de 2 ou mais dedos Ventosas de sucção Imas ou eletroímãs Ganchos Colheres

13 Órgão Terminal Garra de dois dedos Modelo simples e com movimentos paralelos ou rotacionais. Proporciona pouca versatilidade na manipulação dos objetos, pois existe limitação na abertura dos dedos. A dimensão dos objetos não pode exceder esta abertura.

14 Órgão Terminal Garra para objetos cilíndricos consiste de dois dedos com semicírculos, os quais permitem segurar objetos cilíndricos de diversos diâmetros diferentes.

15 Órgão Terminal Garra articulada A garra articulada tem a forma mais similar a mão humana, a qual proporciona uma versatilidade considerável para manipular objetos de formas irregulares e tamanhos diferentes. Esta característica esta relacionada com a quantidade de elos.

16 Órgão Terminal Além das garras, ventosas e ganchos, algumas aplicações exigem ferramentas especificas, entre as quais citam-se: Ferramenta para solda a ponto Ferramenta para solda a arco Pistola de pintura Dispositivos para furação ou rosqueamento Ferramentas especiais

17 Sistema de Acionamento (atuadores) Acionadores são dispositivos responsáveis pelo movimento das articulações (juntas) e do desempenho dinâmico do robô. Elétricos Exemplo: Motor de corrente contínua. Motor é um dispositivo que produz movimento de rotação baseado na circulação de uma corrente elétrica sob um campo magnético que produz uma força contraeletromotriz induzida Campo magnético Força contra-eletromotriz induzida

18 Sistema de Acionamento (atuadores) Acionadores Hidráulicos Utilização de óleo Principais componentes : motor, cilindro, bomba de óleo, válvula e tanque de óleo. Motor: responsável pelo fluxo de óleo no cilindro em direção ao pistão que movimenta a junta. É geralmente associado a robôs de maior porte, quando comparados aos acionadores pneumáticos e elétricos. A precisão em relação aos acionadores elétricos é menor. Acionadores Pneumáticos São semelhantes aos acionadores hidráulicos, porém a diferença é a utilização de ar ao invés de óleo

19 Sistema de Acionamento (atuadores) Observando o gráfico compare a relação custo X capacidade de carga entre um acionador elétrico e um hidráulico

CAPÍTULO Robôs industriais. 2. Classificação dos robôs. industriais. 3. Sensores. 4. Acionamento e controle de robôs

CAPÍTULO Robôs industriais. 2. Classificação dos robôs. industriais. 3. Sensores. 4. Acionamento e controle de robôs CAPÍTULO 8 1. Robôs industriais 2. Classificação dos robôs industriais 3. Sensores 4. Acionamento e controle de robôs 5. Precisão e capacidade de repetição 6. Garras e ferramentas 1. Robôs industriais

Leia mais

Efetuadores e Atuadores

Efetuadores e Atuadores elcabral@usp.br 1 PMR2560 Robótica Efetuadores e Atuadores Eduardo L. L. Cabral elcabral@usp.br elcabral@usp.br 2 Objetivos Efetuadores: Tipos principais; Exemplos. Atuadores: Requisitos; Tipos principais:

Leia mais

1- INTRODUÇÃO AOS ROBÔS INDUSTRIAIS MODELAGEM GEOMÉTRICA

1- INTRODUÇÃO AOS ROBÔS INDUSTRIAIS MODELAGEM GEOMÉTRICA 1- INTRODUÇÃO AOS ROBÔS INDUSTRIAIS MODELAGEM GEOMÉTRICA 1.1 Introdução Um robô industrial é uma máquina com características significativas de versatilidade e flexibilidade. De acordo com uma definição

Leia mais

Robótica Industrial: Fundamentos, Tecnologias, Programação e Simulação

Robótica Industrial: Fundamentos, Tecnologias, Programação e Simulação Robótica Industrial: Fundamentos, Tecnologias, Programação e Simulação Winderson Eugenio dos Santos José Hamilton Chaves Gorgulho Jr Editora Erica Saraiva Conceitos e Tecnologias da Robótica Industrial

Leia mais

Definição Tipos de Robôs Exemplos Garras Aplicações Conceitos Importantes

Definição Tipos de Robôs Exemplos Garras Aplicações Conceitos Importantes ROBÔS INDUSTRIAIS. Definição Tipos de Robôs Exemplos Garras Aplicações Conceitos Importantes Definição Um robô industrial é uma máquina manipuladora, com vários graus de liberdade, controlada automaticamente,

Leia mais

ROBÓTICA INDUSTRIAL. Engenharia Elétrica

ROBÓTICA INDUSTRIAL. Engenharia Elétrica ROBÓTICA INDUSTRIAL Prof Daniel Hasse Engenharia Elétrica SÃO JOSÉ DOS CAMPOS, SP Índice Cap. Introdução Cap. 2 Automação da produção 2. - História da robótica 2.2 - Automação Cap. 3 Fundamentos da Tecnologia

Leia mais

Controle de Robôs Manipuladores. Prof. Valdir Grassi Junior sala 2986 (prédio antigo)

Controle de Robôs Manipuladores. Prof. Valdir Grassi Junior   sala 2986 (prédio antigo) Controle de Robôs Manipuladores Prof. Valdir Grassi Junior e-mail: vgrassi@usp.br sala 2986 (prédio antigo) Introdução Robôs Manipuladores O que são robôs manipuladores? Robôs Manipuladores Industriais

Leia mais

Elementos de Robótica

Elementos de Robótica Elementos de Robótica Prof. José Alberto Naves Cocota Júnior UFOP Escola de Minas Engenharia de Controle e Automação Engenharia Mecânica Introdução Nesta disciplina serão tratados o conceitos básicos de

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA. Classificação de Robôs Pode-se classificar os robôs com base na aplicação pretendida: Industrial, Pesquisa, Militar, Segurança, Hobby ou Entretenimento,

Leia mais

ROBÓTICA (ROB74) AULA 1. INTRODUÇÃO A ROBÓTICA PROF.: Michael Klug

ROBÓTICA (ROB74) AULA 1. INTRODUÇÃO A ROBÓTICA PROF.: Michael Klug ROBÓTICA (ROB74) AULA 1 INTRODUÇÃO A ROBÓTICA PROF.: Michael Klug PROGRAMA Introdução a Robótica: Origens Componentes Aplicações Classificação Cinemática: Direta, Inversa, Diferencial (Jacobiano) Controle:

Leia mais

Grande precisão (posicionamento do atuador final); Carga inercial (momento) fixa, ao longo da área de trabalho;

Grande precisão (posicionamento do atuador final); Carga inercial (momento) fixa, ao longo da área de trabalho; Tipos de robôs As diversas partes que compõem um manipulador industrial (robô) e que forma estudas até aqui - partes mecânicas, atuadores, sensores - podem ser montadas de diversas formas produzindo diferentes

Leia mais

Robótica. Executores. Prof. Oswaldo Flório Filho Profª. Alice Flora Madeira Ribeiro Flório Prof. Wagner Toscano

Robótica. Executores. Prof. Oswaldo Flório Filho Profª. Alice Flora Madeira Ribeiro Flório Prof. Wagner Toscano Executores Conteúdo 1 Executores... 3 1.1 Espaço de trabalho... 6 1.2 Graus de Liberdade... 6 2 Tipos básicos de manipuladores... 8 2.1 Braço Mecânico Articulado... 8 2.2 Classificação dos robôs manipuladores

Leia mais

Unidade 1 Introdução. 1.1 Robôs industriais

Unidade 1 Introdução. 1.1 Robôs industriais Unidade 1 Introdução O escritor checo Karel Čapek introduziu a palavra "Robô" em sua peça "R.U.R" (Rossuum's Universal Robots) en 1921. O termo "Robô" vem da palavra checa "robota", que significa "trabalho

Leia mais

Introdução Robôs Industriais

Introdução Robôs Industriais ROBÔS Introdução Os benefícios teóricos de utilizar robôs em uma indústria são numerosos e vai desde o aumento da produtividade, a melhoria e a consistência na qualidade final do produto (a qual também

Leia mais

Classificação. Classificação. Classificação. Classificação. Classificação 03/23/2016

Classificação. Classificação. Classificação. Classificação. Classificação 03/23/2016 Introdução à Robótica dos robôs Prof. Douglas G. Macharet douglas.macharet@dcc.ufmg.br Japanese Industrial Robot Association (JIRA) Class 1: Manual Handling Device Class 2: Fixed-Sequence Robot Class 3:

Leia mais

Curso Automação Industrial Aula 2 Estrutura e características Gerais dos Robôs. Prof. Giuliano Gozzi Disciplina: CNC - Robótica

Curso Automação Industrial Aula 2 Estrutura e características Gerais dos Robôs. Prof. Giuliano Gozzi Disciplina: CNC - Robótica Curso Automação Industrial Aula 2 Estrutura e características Gerais dos Robôs Prof. Giuliano Gozzi Disciplina: CNC - Robótica Cronograma Introdução a Robótica Estrutura e Características Gerais dos Robôs

Leia mais

Robôs Industriais conceitos, classificação, aplicação e programação

Robôs Industriais conceitos, classificação, aplicação e programação ROBÔS INDUSTRIAIS. Definição Tipos de Robôs Exemplos Garras Aplicações Conceitos Importantes Definição Um robô industrial é uma máquina manipuladora, com vários graus de liberdade, controlada automaticamente,

Leia mais

Atuadores em Robótica

Atuadores em Robótica Atuadores em Robótica Profa. Michelle Mendes Santos michelle@cpdee.ufmg.br Atuadores Indicadores Em robótica muitas vezes é necessário sinalizar um acontecimento ou situação importante. Essa sinalização

Leia mais

Gerações de Robôs 1ª Geração

Gerações de Robôs 1ª Geração ROBÓTICA 1 Gerações de Robôs 1ª Geração tarefas repetitivas e simples, sendo que alguns robôs realizavam as suas tarefas mediante um programa de computador de escassa complexidade sendo utilizados principalmente

Leia mais

MANIPULAÇÃO E EQUIPAMENTOS

MANIPULAÇÃO E EQUIPAMENTOS MANIPULAÇÃO E EQUIPAMENTOS 10 Garras angulares GW Tipo... Fluido... Curso (± 1 )... Temperatura... Modelos... Momento total (apertura)... Momento total (fechamento)... Tempo de fechamento... Freqüência

Leia mais

Robótica Industrial. Professor: José Alberto Naves Cocota Júnior. UNIP Campus Brasília Curso: Engenharia Elétrica (Eletrônica) Turmas: EE8P30 e EE9P30

Robótica Industrial. Professor: José Alberto Naves Cocota Júnior. UNIP Campus Brasília Curso: Engenharia Elétrica (Eletrônica) Turmas: EE8P30 e EE9P30 Robótica Industrial Professor: José Alberto Naves Cocota Júnior UNIP Campus Brasília Curso: Engenharia Elétrica (Eletrônica) Turmas: EE8P30 e EE9P30 Definição de Robô A origem da palavra: robota(checo)

Leia mais

CONTEÚDO Efetuadores Projeto 01 Motor de Passo

CONTEÚDO Efetuadores Projeto 01 Motor de Passo EFETUADORES Introdução; Definição e Objetivo; Acionamento; Medição; Classificação. CONTEÚDO Efetuadores Projeto 01 Motor de Passo INTRODUÇÃO O objetivo dos robôs manipuladores é interagir com seu meio

Leia mais

INTRODUÇÃO À ROBÓTICA. Professor HENRIQUE

INTRODUÇÃO À ROBÓTICA. Professor HENRIQUE INTRODUÇÃO À ROBÓTICA Professor HENRIQUE CONTEÚDO Introdução à Robótica Industrial Classificação Modelos e Tipos Aplicação Atividade de Pesquisa: Transmissão de Força Definição; Elementos Constituintes;

Leia mais

Curso Automação Industrial Aula 3 Robôs e Seus Periféricos. Prof. Giuliano Gozzi Disciplina: CNC - Robótica

Curso Automação Industrial Aula 3 Robôs e Seus Periféricos. Prof. Giuliano Gozzi Disciplina: CNC - Robótica Curso Automação Industrial Aula 3 Robôs e Seus Periféricos Prof. Giuliano Gozzi Disciplina: CNC - Robótica Cronograma Introdução a Robótica Estrutura e Características Gerais dos Robôs Robôs e seus Periféricos

Leia mais

Até 0.003 mm (0.1mm usualmente) Aceleração Até 25 m/s 2. A partir de 2 a 3 kg até limites ~ 350kg. Relação Peso/Carga Em torno de 30 a 40

Até 0.003 mm (0.1mm usualmente) Aceleração Até 25 m/s 2. A partir de 2 a 3 kg até limites ~ 350kg. Relação Peso/Carga Em torno de 30 a 40 Introdução à Robótica Industrial Prof. Dr. Carlo Pece Transparências adaptadas de material fornecido pelo prof. Winderson E. dos Santos Histórico Revolução Industrial Automação Karel Capek (1921) robota

Leia mais

MANIPULADORES ROBÓTICOS INDUSTRIAIS

MANIPULADORES ROBÓTICOS INDUSTRIAIS MANIPULADORES ROBÓTICOS INDUSTRIAIS Paulo Victor Galvão Simplício 1 Beatriz Rêgo Lima 2 Janaína Accordi Junkes 3 Engenharia Mecatrônica ciências exatas e tecnológicas ISSN IMPRESSO 1980-1777 ISSN ELETRÔNICO

Leia mais

SIMULADOR DE CINEMÁTICA DIRETA DE UM ROBÔ DIDÁTICO (ROBIX) EM AMBIENTE LABVIEW

SIMULADOR DE CINEMÁTICA DIRETA DE UM ROBÔ DIDÁTICO (ROBIX) EM AMBIENTE LABVIEW SIMULADOR DE CINEMÁTICA DIRETA DE UM ROBÔ DIDÁTICO (ROBIX) EM AMBIENTE LABVIEW Hayanne Soares PINHEIRO (1); José F. L. NASCIMENTO (2); José P. QUEIROZ-NETO (3) Instituto Federal de Educação, Ciência e

Leia mais

CAPÍTULO 03 CINEMÁTICA DIRETA DE POSIÇÃO. REPRESENTAÇÃO DE DENAVIT-HARTENBERG

CAPÍTULO 03 CINEMÁTICA DIRETA DE POSIÇÃO. REPRESENTAÇÃO DE DENAVIT-HARTENBERG Capítulo 3 - Cinemática Direta de Posição. Representação de Denavit-Hartenberg 27 CAPÍTULO 03 CINEMÁTICA DIRETA DE POSIÇÃO. REPRESENTAÇÃO DE DENAVIT-HARTENBERG 3.1 INTRODUÇÃO Neste capítulo serão desenvolvidas

Leia mais

QUAIS FATORES BENEFICIARAM O DESENVOLVIMENTO DE ROBÔS INDUSTRIAIS?

QUAIS FATORES BENEFICIARAM O DESENVOLVIMENTO DE ROBÔS INDUSTRIAIS? QUAL A DEFINIÇÃO DE ROBÓTICA INDUSTRIAL? É o estudo, desenvolvimento e uso de sistemas manipuladores em aplicações industriais de manufatura em geral, com propósito único definido ou multipropósito, controlados

Leia mais

Prof. Daniel Hasse. Robótica Industrial

Prof. Daniel Hasse. Robótica Industrial Prof. Daniel Hasse Robótica Industrial Aula 01 - Introdução a Robótica Conceitos básicos Histórico Classificação dos robôs Vantagens da utilização Definição de Robôs A palavra robot foi introduzida pelo

Leia mais

AULA 9 ATUADORES ELÉTRICOS

AULA 9 ATUADORES ELÉTRICOS AULA 9 ATUADORES ELÉTRICOS Prof. Fabricia Neres Tipos de Acionamento Os acionadores são dispositivos responsáveis pelo movimento nos atuadores. Podem ser classificados em: Acionamento Elétrico; Acionamento

Leia mais

Elementos de. sinais. Elementos de. Trabalho. Elementos de. Comando. Elementos de. Controle

Elementos de. sinais. Elementos de. Trabalho. Elementos de. Comando. Elementos de. Controle Cadeia de comando Sensores, botoeiras, fim de curso de came ou rolete, barreiras pneumáticas ou fotoelétricas, pedais Motores, cilindros, atuadores Elementos de sinais Elementos de Trabalho Válvulas, contatores

Leia mais

Atuadores e Sistemas Hidráulicos

Atuadores e Sistemas Hidráulicos 1 Atuadores e Sistemas Hidráulicos Prof. Dr. Emílio Carlos Nelli Silva Aula 1 Escola Politécnica da USP Departamento de Engenharia Mecatrônica e Sistemas Mecânicos Introdução 2 Hidráulica é o ramo da engenharia

Leia mais

Cálculos envolvendo Atuadores Hidráulicos. Sistemas Hidropneumáticos I Hidráulica 04. Atuador hidráulico de dupla ação

Cálculos envolvendo Atuadores Hidráulicos. Sistemas Hidropneumáticos I Hidráulica 04. Atuador hidráulico de dupla ação UNIFEI Sistemas Hidropneumáticos I Hidráulica 04 Cálculos envolvendo tuadores Hidráulicos EME-26 ula 04 21-09-2009 Prof. José Hamilton Chaves Gorgulho Júnior tuador hidráulico de dupla ação tuador hidráulico

Leia mais

Válvulas de Controle 25/11/20122

Válvulas de Controle 25/11/20122 25/11/2012 1 2012 25/11/20122 2 Tipos de Válvulas Os tipos de válvulas classificam-se em função dos respectivos tipos de corpos, e portanto, quando estivermos falando de tipos de válvulas deve-se subentender

Leia mais

Prof. Daniel Hasse. Robótica Industrial

Prof. Daniel Hasse. Robótica Industrial Prof. Daniel Hasse Robótica Industrial Robótica Industrial Aula 5 - Componentes III Sensores Controlador / Eletrônica de Controle Software / Programação IHM Eletrônica de Potência Classificação dos Sensores

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico ETEC PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: SÃO CARLOS Eixo Tecnológico: CONTROLE E PROCESSOS INDUSTRIAIS Habilitação Profissional: TÉCNICO EM MECATRÔNICA

Leia mais

hardware software software computador microcontrolador hardware sensores sistema de controle de malha fechada.

hardware software software computador microcontrolador hardware sensores sistema de controle de malha fechada. Sistema de Controle O sistema de controle de qualquer robô é realizado por meio de hardware e software. Este sistema processa os sinais de entrada e converte estes sinais em uma ação ao qual foi programado.

Leia mais

BRAÇO MECÂNICO 2.1. Introdução

BRAÇO MECÂNICO 2.1. Introdução BRAÇO MECÂNICO 2.1. Introdução No Capítulo 1 foi explicada a definição da palavra robô, apresentando um breve histórico da robótica e apresentada uma classificação particular dos diferentes tipos de robôs.

Leia mais

MOVIMENTO E DINAMISMO

MOVIMENTO E DINAMISMO SOBRE O GRUPO REDUTEP ACIONAMENTOS REDUTEP INTEGRADORA MOVIMENTO E DINAMISMO www.redutep.com.br O GRUPO Redutep Soluções Industriais A divisão Acionamentos oferece os mais variados produtos e acessórios

Leia mais

2 Fundamentos teóricos

2 Fundamentos teóricos 20 2 Fundamentos teóricos 2.1. Motores de passo Motores de passo são atuadores eletromecânicos incrementais não-lineares. Permitir um controle preciso de posição e velocidade, aliado a um baixo custo,

Leia mais

Sistemas Robotizados

Sistemas Robotizados PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE ENGENHARIA ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO 44646-04 Sistemas Robotizados Aula 2 Aplicações da Robótica Industrial Prof. Felipe Kühne

Leia mais

TÍTULO: ENVERNIZADORA DE PORTA CANETAS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: ENGENHARIAS E TECNOLOGIAS SUBÁREA: ENGENHARIAS INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE JAGUARIÚNA

TÍTULO: ENVERNIZADORA DE PORTA CANETAS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: ENGENHARIAS E TECNOLOGIAS SUBÁREA: ENGENHARIAS INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE JAGUARIÚNA Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: ENVERNIZADORA DE PORTA CANETAS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: ENGENHARIAS E TECNOLOGIAS SUBÁREA:

Leia mais

Figura Seqüência linear. a) b) c) Figura Erros de sintaxe: a) Falta transição, b) e c) Transições subseqüentes.

Figura Seqüência linear. a) b) c) Figura Erros de sintaxe: a) Falta transição, b) e c) Transições subseqüentes. 4.3.3 ESTRUTURA SEQÜENCIAL Figura 4.20 - Seqüência linear. a) b) c) Figura 4.21 - Erros de sintaxe: a) Falta transição, b) e c) Transições subseqüentes. Exemplo de Estrutura com Seqüência Linear Um equipamento

Leia mais

Robótica. Prof. Reinaldo Bianchi Centro Universitário da FEI 2016

Robótica. Prof. Reinaldo Bianchi Centro Universitário da FEI 2016 Robótica Prof. Reinaldo Bianchi Centro Universitário da FEI 2016 2 a Aula Parte B Detalhando os objetivos Sensores Definições Classificação: Mecânicos. Elétricos. Magnéticos. Térmicos. Outros. Diversos

Leia mais

1) Em relação a figura abaixo relativa a um sistema de controle em malha fechada responda:

1) Em relação a figura abaixo relativa a um sistema de controle em malha fechada responda: 1) Em relação a figura abaixo relativa a um sistema de controle em malha fechada responda: 2 o motor Posição desejada da junta = 45 o Avalia o sinal de entrada e envia um sinal ao atuador ENCODER 43 o

Leia mais

Prof. Daniel Hasse. Robótica Industrial

Prof. Daniel Hasse. Robótica Industrial Prof. Daniel Hasse Robótica Industrial Aula 02 - Robôs e seus Periféricos Tipos de Sistemas de Controle Volume de Trabalho Dinâmica e Precisão dos Movimentos Sistemas de Acionamentos Garras Tipos de Sistemas

Leia mais

Moussa Salem Simhon Engenheiro Industrial Mecânico FEI -PUC 1967 SP anos de Experiência em chão de fábrica

Moussa Salem Simhon Engenheiro Industrial Mecânico FEI -PUC 1967 SP anos de Experiência em chão de fábrica 1 Ética Profissional Como todas as profissões, a engenharia exige procedimento ético, conforme previsto no Código de Ética Profissional do Engenheiro, do Arquiteto e do Engenheiro Agrônomo. Estes procedimentos

Leia mais

COMPONENTES DE UM SISTEMA ROBÓTICO

COMPONENTES DE UM SISTEMA ROBÓTICO COMPONENTES DE UM SISTEMA ROBÓTICO Introdução Um robô é um equipamento programável, multifuncional designado a mover partes, materiais, ferramentas utilizando movimentos programados. (Robotics Institute

Leia mais

COMUNICAÇÃO PROJETO E CONSTRUÇÃO DE UM ROBÔ MANIPULADOR

COMUNICAÇÃO PROJETO E CONSTRUÇÃO DE UM ROBÔ MANIPULADOR 201 COMUNICAÇÃO PROJETO E CONSTRUÇÃO DE UM ROBÔ MANIPULADOR Luis Gustavo Machuca 1, Abimael Brandão 1 e Valdemir Carrara 1 RESUMO: Este trabalho apresenta o projeto e a construção de um robô manipulador

Leia mais

Manipuladores Industriais

Manipuladores Industriais Equipamentos concebidos para a pega e a movimentação de bobinas em ausência de peso. Fácil de usar permitem ao operador a movimentação de bobinas no posto de trabalho de maneira veloz, precisa e segura.

Leia mais

VITOR HUGO DE ASSIS BASTOS DESENVOLVIMENTO E CONSTRUÇÃO DE UM MANIPULADOR ROBÓTICO SEQUENCIAL DIDÁTICO

VITOR HUGO DE ASSIS BASTOS DESENVOLVIMENTO E CONSTRUÇÃO DE UM MANIPULADOR ROBÓTICO SEQUENCIAL DIDÁTICO VITOR HUGO DE ASSIS BASTOS DESENVOLVIMENTO E CONSTRUÇÃO DE UM MANIPULADOR ROBÓTICO SEQUENCIAL DIDÁTICO Monografia apresentada ao Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense como requisito

Leia mais

ASPECTOS CONSTRUTIVOS DE ROBÔS

ASPECTOS CONSTRUTIVOS DE ROBÔS ASPECTOS CONSTRUTIVOS DE ROBÔS Tipos de robôs Classificação de robôs Definições importantes: O arranjo das hastes e juntas em um braço manipulador tem um importante efeito nos graus de liberdade da ferramenta

Leia mais

Robótica. Prof. Reinaldo Bianchi Centro Universitário da FEI 2016

Robótica. Prof. Reinaldo Bianchi Centro Universitário da FEI 2016 Robótica Prof. Reinaldo Bianchi Centro Universitário da FEI 2016 2 a Aula Parte A AVISO Próxima aula usaremos o laboratorio. Peguem as suas senhas para usar o CCI na secretaria até a próxima quarta feira.

Leia mais

Linha AW. Series. Comando Siemens. Comando Fanuc. Processo de Usinagem de Rodas de Alumínio utilizando Máquinas e Robô Hyundai F500 L500/600AW

Linha AW. Series. Comando Siemens. Comando Fanuc. Processo de Usinagem de Rodas de Alumínio utilizando Máquinas e Robô Hyundai F500 L500/600AW Linha AW Series Processo de Usinagem de Rodas de Alumínio utilizando Máquinas e Robô Hyundai F500 L500/600AW Comando Fanuc Comando Siemens Descarga através de esteira L500/600AW Carga através de esteira

Leia mais

DEFINIÇÃO DE ROBÔ INDUSTRIAL

DEFINIÇÃO DE ROBÔ INDUSTRIAL DEFINIÇÃO DE ROBÔ INDUSTRIAL O termo robô deriva da palavra eslava robota, que significa trabalho forçado. Em 1921, o dramaturgo Karel Capek usou-a pela primeira vez, numa peça teatral, para referir-se

Leia mais

Universidade Paulista Unip

Universidade Paulista Unip As máquinas de corrente contínua podem ser utilizadas tanto como motor quanto como gerador. 1 Uma vez que as fontes retificadoras de potência podem gerar tensão contínua de maneira controlada a partir

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SISTEMA BIDIMENSIONAL PARA ROBÔ

DESENVOLVIMENTO DE SISTEMA BIDIMENSIONAL PARA ROBÔ DESENVOLVIMENTO DE SISTEMA BIDIMENSIONAL PARA ROBÔ Elda CARVALHO (1); José Fábio NASCIMENTO (2); Sérgio LUCENA JUNIOR (3); Rafael KONZEM (4); Francisco SANTOS (5) (1,2,3,4) Instituto Federal de Educação,

Leia mais

SISTEMA FLEXÍVEL DE TREINAMENTO EM LINHAS DE PRODUÇÃO AUTOMATIZADAS (8 ESTAÇÕES)

SISTEMA FLEXÍVEL DE TREINAMENTO EM LINHAS DE PRODUÇÃO AUTOMATIZADAS (8 ESTAÇÕES) SISTEMA FLEXÍVEL DE TREINAMENTO EM LINHAS DE PRODUÇÃO AUTOMATIZADAS (8 ESTAÇÕES) MODELO: EE0034 DESCRIÇÃO: Este dispositivo é constituído por múltiplas estações de trabalho que podem ser utilizadas de

Leia mais

Rendimentos em Transmissões Mecânicas

Rendimentos em Transmissões Mecânicas Rendimentos em Transmissões Mecânicas NOME: Lucas Ribeiro Machado O que é Transmissões Mecânicas Transmissão mecânica são equipamentos ou mecanismo que tem a função de transmitir potência, torque ou rotação

Leia mais

1 Introdução 2 CONCEITOS FUNDAMENTAIS HIDRÁULICA. Prof. Ezequiel de Souza Costa Júnior (CEFET-MG)

1 Introdução 2 CONCEITOS FUNDAMENTAIS HIDRÁULICA. Prof. Ezequiel de Souza Costa Júnior (CEFET-MG) HIDRÁULICA Prof. Ezequiel de Souza Costa Júnior (CEFET-MG) 1 Introdução 1.1 Histórico: Existem apenas três métodos conhecidos de transmissão de potência na esfera comercial: mecânica, elétrica e fluídica.

Leia mais

ÍNDICE. Sobre o Livro Sobre o Autor Agradecimentos Nota à 5.ª Edição Prefácio à 1.ª Edição. Capítulo 1 Sistemas de Produção Modernos

ÍNDICE. Sobre o Livro Sobre o Autor Agradecimentos Nota à 5.ª Edição Prefácio à 1.ª Edição. Capítulo 1 Sistemas de Produção Modernos ÍNDICE Sobre o Livro Sobre o Autor Agradecimentos Nota à 5.ª Edição Prefácio à 1.ª Edição Capítulo 1 Sistemas de Produção Modernos 1.1 Introdução 1.2 Equipamentos 1.3 Robôs 1.4 Sistemas de Armazenamento

Leia mais

Robótica. Índice. Cap. 1 Introdução. Cap. 2 Automação da produção 2.1 - História da robótica 2.2 - Automação

Robótica. Índice. Cap. 1 Introdução. Cap. 2 Automação da produção 2.1 - História da robótica 2.2 - Automação 3 Robótica Índice Cap. Introdução Cap. 2 Automação da produção 2. - História da robótica 2.2 - Automação Cap. 3 Fundamentos da Tecnologia de Robôs 3. - Nomenclatura 3.2 Anatomia dos braços mecânicos industriais

Leia mais

Modelagem Cinemática de Robôs Industriais. Prof. Assoc. Mário Luiz Tronco

Modelagem Cinemática de Robôs Industriais. Prof. Assoc. Mário Luiz Tronco Modelagem Cinemática de Robôs Industriais Prof. Assoc. Mário Luiz Tronco Mário Prof. Mário Luiz Tronco Luiz Tronco Transformação direta de coordenadas θ 1 θ 2... θ N Variáveis de junta Variáveis cartesianas

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO FACULDADE DE ENGENHARIA DE ILHA SOLTEIRA UNESP - FEIS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA.

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO FACULDADE DE ENGENHARIA DE ILHA SOLTEIRA UNESP - FEIS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA. UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO FACULDADE DE ENGENHARIA DE ILHA SOLTEIRA UNESP - FEIS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA. PROJETO DE EXTENSÃO ANO 2015 RELATÓRIO FINAL Março a dezembro

Leia mais

É a parte da Física que se ocupa da dinâmica e dos fenômenos físicos relacionados com os gases ou vácuos. É também o estudo da conservação da energia

É a parte da Física que se ocupa da dinâmica e dos fenômenos físicos relacionados com os gases ou vácuos. É também o estudo da conservação da energia Fagner Ferraz É a parte da Física que se ocupa da dinâmica e dos fenômenos físicos relacionados com os gases ou vácuos. É também o estudo da conservação da energia pneumática em energia mecânica, através

Leia mais

Sistemas de manipulação

Sistemas de manipulação Sistemas de manipulação Você precisa de sistemas completos. Você quer reduzir a complexidade. Nós somos seu parceiro com soluções confiáveis. Sistemas de Manipulação da Festo: Versátil, Econômico, perfeitamente

Leia mais

Eletropneumática. 23/03/2015 Prof. Fagner Ferraz 3

Eletropneumática. 23/03/2015 Prof. Fagner Ferraz 3 ELETROPNEUMÁTICA ELETROPNEUMÁTICA 23/03/2015 Prof. Fagner Ferraz 3 CIRCUITO PNEUMÁTICO X ELETROPNEUMÁTICO 23/03/2015 Prof. Fagner Ferraz 4 CIRCUITO PNEUMÁTICO X ELETROPNEUMÁTICO 23/03/2015 Prof. Fagner

Leia mais

Hidráulica e Eletrohidráulica

Hidráulica e Eletrohidráulica Hidráulica e Eletrohidráulica Professor: Leonardo Leódido Elementos de Máquinas Sumário Mangueiras e Conexões Válvula de Controle de Pressão Mangueiras e Conexões Tipos: Mangueiras e Conexões Tipos: Tubo

Leia mais

Robótica Industrial: Fundamentos, Tecnologias, Programação e Simulação

Robótica Industrial: Fundamentos, Tecnologias, Programação e Simulação Robótica Industrial: Fundamentos, Tecnologias, Programação e Simulação Winderson Eugenio dos Santos José Hamilton Chaves Gorgulho Jr Editora Erica Saraiva Servo Acionamento Elétrico nos Robôs Capítulo

Leia mais

ESTUDO DE MÉTODOS PARA A SOLUÇÃO DA CINEMÁTICA INVERSA DE ROBÔS INDUSTRIAIS PARA IMPLEMENTAÇÃO COMPUTACIONAL

ESTUDO DE MÉTODOS PARA A SOLUÇÃO DA CINEMÁTICA INVERSA DE ROBÔS INDUSTRIAIS PARA IMPLEMENTAÇÃO COMPUTACIONAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA ESTUDO DE MÉTODOS PARA A SOLUÇÃO DA CINEMÁTICA INVERSA DE ROBÔS INDUSTRIAIS PARA IMPLEMENTAÇÃO COMPUTACIONAL DISSERTAÇÃO

Leia mais

DTPSH_ _SCR PSH-5020 PSH-7030 COM CÉLULA ROBOTIZADA PSH PSH PSH PSH

DTPSH_ _SCR PSH-5020 PSH-7030 COM CÉLULA ROBOTIZADA PSH PSH PSH PSH PRENSAS DOBRADEIRAS HIDRÁULICAS SINCRONIZADAS NEWTON LINHA PSH PSH-5020 PSH-7030 COM CÉLULA ROBOTIZADA PSH-11030 PSH-50040 PSH-60060 PSH-110060 Características e especificações técnicas sujeitas a alterações

Leia mais

Portfólio de Serviços Automação Industrial

Portfólio de Serviços Automação Industrial Portfólio de Serviços Automação Industrial www.eteck.com.br -1- A ETECK desenvolve e instala sistemas digitais, softwares e linguagens de programação de máquinas e equipamentos. O objetivo é sempre otimizar

Leia mais

Controle de Processos Aula: Introdução ao controle de processos

Controle de Processos Aula: Introdução ao controle de processos 107484 Controle de Processos Aula: Introdução ao controle de processos Prof. Eduardo Stockler Tognetti Departamento de Engenharia Elétrica Universidade de Brasília UnB 1 o Semestre 2016 E. S. Tognetti

Leia mais

SUMÁRIO APRESENTAÇÃO PREFÁCIO... 15

SUMÁRIO APRESENTAÇÃO PREFÁCIO... 15 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 13 PREFÁCIO... 15 1 INTRODUÇÃO E DEFINIÇÕES GERAIS... 19 1.1 Aplicações da Simulação Dinâmica... 20 1.2 Tipos de Modelos para Sistemas Dinâmicos... 21 1.3 Modelos Matemáticos...

Leia mais

ACIONAMENTO DE MÁQUINAS

ACIONAMENTO DE MÁQUINAS Universidade do Estado de Mato Grosso Campus Sinop Faculdade de Ciências Exatas e Tecnológicas ACIONAMENTO DE MÁQUINAS ROGÉRIO LÚCIO LIMA Sinop Fevereiro de 2016 Equipamento que transforma energia elétrica

Leia mais

INTRODUÇÃO À ROBÓTICA INDUSTRIAL

INTRODUÇÃO À ROBÓTICA INDUSTRIAL sid.inpe.br/mtc-m21b/2015/08.25.14.16-pud INTRODUÇÃO À ROBÓTICA INDUSTRIAL Valdemir Carrara URL do documento original: INPE São José dos Campos 2015 PUBLICADO

Leia mais

Parker no Brasil. Folheto 1005 BR

Parker no Brasil. Folheto 1005 BR Parker no Brasil Folheto 1005 BR A Parker Hannifin A Parker é uma empresa líder mundial na fabricação de componentes destinados ao mercado de Movimento e Controle do Movimento, dedicada a oferecer excelência

Leia mais

DTPSH_ _SCR. Características e especificações técnicas sujeitas a alterações sem prévio aviso./ Fotos meramente ilustrativas. pág.

DTPSH_ _SCR. Características e especificações técnicas sujeitas a alterações sem prévio aviso./ Fotos meramente ilustrativas. pág. PRENSAS DOBRADEIRAS HIDRÁULICAS SINCRONIZADAS NEWTON LINHA PSH Características e especificações técnicas sujeitas a alterações sem prévio aviso./ Fotos meramente ilustrativas. pág. 1/5 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

Leia mais

Seminário: Uso de Simuladores no Ensino da Robótica

Seminário: Uso de Simuladores no Ensino da Robótica 1 o SICGRAPI - Simpósio em Computação Gráfica e Processamento de Imagens LARVA LAboratório de Realidade Virtual Aplicada Seminário: Uso de Simuladores no Ensino da Robótica Conteúdo Introdução (~10 ) Demonstrações

Leia mais

Impressoras a laser 05/11/ IFRN - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte

Impressoras a laser 05/11/ IFRN - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte Impressoras a laser 05/11/2015 1 Impressoras a laser As impressoras a laser também fazem parte da categoria de não impacto e são muito utilizadas no ambiente corporativo, já que oferecem impressões de

Leia mais

ATUADORES ROTATIVOS CAPÍTULO 1.3 INTRODUÇÃO PAG. 1.3/02 ATUADOR ROTATIVO, SÉRIE R1 PAG. 1.3/06 ATUADOR ROTATIVO, SÉRIE R2 PAG. 1.

ATUADORES ROTATIVOS CAPÍTULO 1.3 INTRODUÇÃO PAG. 1.3/02 ATUADOR ROTATIVO, SÉRIE R1 PAG. 1.3/06 ATUADOR ROTATIVO, SÉRIE R2 PAG. 1. ATUADORES ROTATIVOS CAPÍTUO.3 INTRODUÇÃO PAG..3/0 ATUADOR ROTATIVO, SÉRIE R PAG..3/06 ATUADOR ROTATIVO, SÉRIE R PAG..3/09 ATUADOR ROTATIVO, SÉRIE R3 PAG..3/3 MESA GIRATÓRIA, SÉRIE R4 PAG..3/8.3/0 P N E

Leia mais

capítulo 7 Atuadores rotativos 7-1

capítulo 7 Atuadores rotativos 7-1 capítulo 7 7 Atuadores rotativos 7-1 Atuador rotativo tipo pinhão-cremalheira tamanhos 30, 50, 63, 80 e 100 Série CRA1 Tipo pinhão-cremalheira. Com amortecimento pneumático incorporado. Com e sem regulagem

Leia mais

Transmissor de Posição por Efeito Hall

Transmissor de Posição por Efeito Hall Transmissor de Posição por Efeito Hall Descrição O transmissor de posição THP utiliza o sensor de posição de efeito Hall, sem contato físico, que o torna imune as vibrações mecânicas. Este sensor magnético

Leia mais

SUMÁRIO. Parte I. Capítulo 4 - Gerenciamento de Sistemas de Eletrônica Embarcada... 23

SUMÁRIO. Parte I. Capítulo 4 - Gerenciamento de Sistemas de Eletrônica Embarcada... 23 SUMÁRIO Parte I Capítulo 1 - Combustão... 3 Processo de combustão... 3 Motores de Combustão Interna... 4 Relação Ar/Combustível... 5 Relação Estequiométrica... 5 Tipos de misturas... 6 Fator Lambda...

Leia mais

Atuadores Pneumáticos Lineares

Atuadores Pneumáticos Lineares UNIFEI Sistemas Hidropneumáticos I Pneumática 02 Atuadores Pneumáticos Lineares EME-26/EME610 Aula 08 03-11-2009 Prof. José Hamilton Chaves Gorgulho Júnior Introdução Atuadores pneumáticos incluem cilindros

Leia mais

Mecânica dos Fluidos I

Mecânica dos Fluidos I Mecânica dos Fluidos I Aula prática 1 EXERCÍCIO 1 Em Mecânica dos Fluidos é muito frequente que interesse medir a diferença entre duas pressões. Os manómetros de tubos em U, que são um dos modelos mais

Leia mais

MÁQUINAS DE ELEVAÇÃO E TRANSPORTE AULA 4 E 5 POLIAS E TAMBORES

MÁQUINAS DE ELEVAÇÃO E TRANSPORTE AULA 4 E 5 POLIAS E TAMBORES MÁQUINAS DE ELEVAÇÃO E TRANSPORTE AULA 4 E 5 POLIAS E TAMBORES PROF.: KAIO DUTRA Polias As polias podem ser fabricadas nos dois tipos: Móveis: Movimentam-se com o movimento da carga, normalmente usada

Leia mais

Introdução. Apresentação. Características da hidráulica. Evolução dos sistemas hidráulicos. Sistema hidráulico. Circuito hidráulico básico

Introdução. Apresentação. Características da hidráulica. Evolução dos sistemas hidráulicos. Sistema hidráulico. Circuito hidráulico básico Apresentação Características da hidráulica Evolução dos sistemas hidráulicos Sistema hidráulico Circuito hidráulico básico Unidade hidráulica Apresentação Com a constante evolução tecnológica há no mercado

Leia mais

MATERIAIS USADOS EM DISJUNTORES DE ALTA E BAIXA TENSÃO, INCLUSIVE CHAVES ESTÁTICAS

MATERIAIS USADOS EM DISJUNTORES DE ALTA E BAIXA TENSÃO, INCLUSIVE CHAVES ESTÁTICAS MATERIAIS USADOS EM DISJUNTORES DE ALTA E BAIXA TENSÃO, INCLUSIVE CHAVES ESTÁTICAS Disjuntor de baixa tensão Disparo térmico (1): lâmina bimetálica de diferentes coeficientes de dilatação. Ex: Níquel e

Leia mais

ATUADOR CILÍNDRICO PNEUMÁTICO. smar

ATUADOR CILÍNDRICO PNEUMÁTICO. smar ATUADOR CILÍNDRICO PNEUMÁTICO smar DESCRIÇÃO O Atuador Cilíndrico Pneumático ACP301 alia a força de cilindros pneumáticos às potencialidades do posicionador inteligente microprocessado FY301, permitindo

Leia mais

Simbologia dos componentes

Simbologia dos componentes Simbologia dos componentes 1. Símbolos básicos 2. Símbolos funcionais 3. Linhas de escoamento e conexões 4. Tipos de acionamento 2 L1 5. Unidades de conversão e armazenamento de energia L1 6. Distribuição

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DO PROTÓTIPO DE UM BRAÇO ROBÓTICO DE JUNTAS ROTATIVA-ELÉTRICA E PRISMÁTICA-PNEUMÁTICA 1

DESENVOLVIMENTO DO PROTÓTIPO DE UM BRAÇO ROBÓTICO DE JUNTAS ROTATIVA-ELÉTRICA E PRISMÁTICA-PNEUMÁTICA 1 DESENVOLVIMENTO DO PROTÓTIPO DE UM BRAÇO ROBÓTICO DE JUNTAS ROTATIVA-ELÉTRICA E PRISMÁTICA-PNEUMÁTICA 1 Felipe Oliveira Bueno 2, Andrei Fiegenbaum 3, Ivan Junior Mantovani 4, Antonio Carlos Valdiero 5,

Leia mais

Atuadores Pneumáticos Rotativos

Atuadores Pneumáticos Rotativos UNIFEI EME610 - Sistemas Hidropneumáticos Pneumática 2 Atuadores Pneumáticos Rotativos Aula 9 Prof. José Hamilton Chaves Gorgulho Júnior https://www.youtube.com/watch?v=-65-t7st6tw Atuadores oscilantes

Leia mais

Lei de Pascal. Elevador Hidráulico

Lei de Pascal. Elevador Hidráulico Lei de Pascal Princípio físico que rege o funcionamento de dispositivos hidráulicos, tais como, a direção hidráulica, freio hidráulico, elevador hidráulico, macaco hidráulico, etc... A variação de pressão

Leia mais

MODRALI HIDRÁULICA & PNEUMÁTICA,

MODRALI HIDRÁULICA & PNEUMÁTICA, Histórico A MODRALI HIDRÁULICA & PNEUMÁTICA, foi fundada em 1994, como revendedor de equipamentos hidráulicos tento como atuação principal a linha de transporte rodoviário e de cargas. Desde então, nossa

Leia mais

Figura Elementos de um Grafcet.

Figura Elementos de um Grafcet. Figura 4.1 - (a) fluxograma, (b) variáveis de estado, (c) rede de Petri, (d) diagrama trajeto-passo. Figura 4.2 - Exemplo de Grafcet. Figura 4.3 - Elementos de um Grafcet. Figura 4.4 - Representação de

Leia mais

Figura 1. Combustão externa: calor é produzido fora do motor em caldeiras.

Figura 1. Combustão externa: calor é produzido fora do motor em caldeiras. UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO IT Departamento de Engenharia ÁREA DE MÁQUINAS E ENERGIA NA AGRICULTURA IT 154- MOTORES E TRATORES INTRODUÇÃO CONSTITUIÇÃO DOS MOTORES Carlos Alberto Alves

Leia mais

AULA 11 SISTEMAS HIDRÁULICOS

AULA 11 SISTEMAS HIDRÁULICOS 19/10/16 Significado e Conceito AULA 11 SISTEMAS HIDRÁULICOS Significado: hidra = água e aulos = tubo Conceito: Estudo das característica e comportamento dos fluídos confinados sob pressão. Prof. Fabricia

Leia mais

Sistemas de esteiras transportadoras de paletes

Sistemas de esteiras transportadoras de paletes Sistemas de esteiras transportadoras de paletes Sistemas de esteiras transportadoras de paletes Intelligrated A Intelligrated oferece uma linha completa de sistemas de esteiras transportadoras de paletes

Leia mais