Universidade of São Paulo

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Universidade of São Paulo"

Transcrição

1 Universidade of São Paulo Prof. Dr. Marcelo A. Nolasco Exceed project DAAD Mexico, April of 2012

2 University of São Paulo USP in Numbers Advanced center for research, education and community services. Campi in the cities of: São Paulo (4), Bauru, Piracicaba, Pirassununga, Lorena, Ribeirão Preto e São Carlos (2). 2

3 The University of São Paulo School of Arts, Sciences and Humanities 3

4 University of São Paulo Student Enrollment: Undergraduate Graduate Master PhD US$ 1 BILLION BUDGET/Year

5 University of São Paulo Graduate Programs Master & PhD 615 Master 319 PhD 296

6 University of São Paulo Faculty: Full-time: (82,24 %) Qualification at least at Dr level: (97%)

7 University of São Paulo Scientific Publications: 22,332 /year National Journals & Books International Journals & Books Indexed Publications 6.896

8 University of São Paulo Post-Graduate Courses at USP related to the topic Sustainable Water Management (Exceed Project) Environmental Science (MSc, Dr) Environmental Engineering Sciences (M, Dr) Hydraulic and Sanitation Engineering (MSc, Dr) Civil Engineering (Areas: Water Resources; Sanitation, Hydraulic) (M, Dr) Applied Ecology (MSc, Dr.) Public Health (Area: Environmental Health) (MSc, Dr) Sustainability (MSc, Dr) (new)

9 University of São Paulo Research Areas & Projects: Leachate characterisation and treatment Municipal wastewater treatment and reuse Low cost technologies for decentralized wastewater treatment Micropolutants in surface water and in municipal WWTP (fate and removal) Challenges in water cicle in Megacities: São Paulo Rainwater harvesting and quality in Public Buildings: USP, São Paulo Airport

10 Project 1: Constructed wetlands with tropical plants for the treatment of landfill leachate

11 Objetivo Avaliar o tratamento de lixiviado de aterro sanitário em relação a matéria orgânica recalcitrante, nutrientes e metais pesados, utilizando sistema de wetland construído subsuperficial horizontal com espécies vegetais tropicais

12

13 Fluxo Horizontal Fluxo Vertical (Ascendente/Descendente)

14 Experiment Lab Scale Dimensões Altura(m) 0.14 Largura (m) 0.30 Comprimento (m) 0.73 Área (m²) Volume total (L) 30.5 Volume útil(l) 10.7 L

15

16 Funções: Suporte para vegetação Suporte para biomassa Filtragem Adsorção Distribuição Recomendações: Capacidade hidráulica compatível Areia média grossa: 1,2 4,8 mm (esgoto)

17 Meio filtrante Substrate Diameter Height (m) Porosity (%) 5 mm 0.14 m

18 Vegetação Cyperus papyrus nanus Papiro anão Heliconia psittacorum Heliconia Papagaio Gynerium sagittatum Cana-do-rio 18

19 Vegetação 19

20 Operação Características de projeto: Vazão contínua 3.56 L.d-1 Taxa de carregamento hidráulico: 0,161 m³.m³.d-1 Taxa de carregamento superficial: 16 mm.d-1, TDH: 3 dias Características medidas: Vazão: 4,8 L.d-1 TDH: 2,22 dias Iluminação artificial 20

21 21

22 Caracterização inicial do lixiviado bruto Parameters Raw Leachate ph 8,97 TOTAL ORGANIC CARBON (mg C.L -1 ) 5646 BOD (mg O 2.L -1 ) 1866 COD (mg O 2.L -1 ) 3680 PHOSPHATE (mg PO 3-4 ).L N -AMMONIACAL (mg N.L -1 ) 2135 N -NITRATE(mg N.L -1 ) 111,72 N- NITRITE (mg N.L -1 ) 0,052 N -TOTAL KJELDAHL (mg N.L -1 ) 2428 SULFATE (mg SO 2-4.L -1 ) 10 SULFIDE (mg S 2-.L -1 ) <0,001 LEAD (mg Pb.L -1 ) 0,24 CÁDMIUM (mg Cd.L -1 ) 0,06 NICKEL (mg Ni.L -1 ) 0,366 TOTAL CHROME (mg Cr.L -1 ) 0,114 MERCURY (mg Hg.L -1 ) 0,005 22

23 Objetivo Avaliar a implantação e eficiência de remoção de poluentes convencionaiis e não convencionas em wetlands construídos como pós-tratamento do efluente de um Reator UASB

24

25 Vertical 1 Vertical 2 Horizontal Formato Cilíndrico Cilíndrico Retangular Volume 2,66 m³ 2,98 m³ 2,86 m³ Substrato Brita + Pedrisco

26 Vegetação: Typha domingensis. Parque Ecológico do Tietê Características hidráulicas e microclimáticas semelhantes 8 plantas/m²

27 Project: Avaliação do aproveitamento da urina humana como fertilizante na agricultura Saneamento Ecologico - Ecosan Waterlees urinal

28 Crop production: plant growth with dilluted urine in greenhouse

29

30 Estrogênios ambientais em águas residuárias: análise da distribuição dos compostos e desenvolvimento de estratégias de remoção Objetivos Identificar e quantificar estrogênios em águas Avaliar eficiência de remoção com carvão ativado (escala de bancada de laboratório)

31

Avaliação da Eficiência Inicial de Wetlands Construídos no Pós-Tratamento de Reator UASB

Avaliação da Eficiência Inicial de Wetlands Construídos no Pós-Tratamento de Reator UASB Avaliação da Eficiência Inicial de Wetlands Construídos no Pós-Tratamento de Reator UASB 3 rd International Workshop: Advances in Cleaner Production Vitor Cano (Bolsista FAPESP) Bianca Gomes (Bolsista

Leia mais

Avaliação da Eficiência Inicial de Wetlands Construídos no Pós-Tratamento de Reator UASB

Avaliação da Eficiência Inicial de Wetlands Construídos no Pós-Tratamento de Reator UASB Avaliação da Eficiência Inicial de Wetlands Construídos no Pós-Tratamento de Reator UASB V. Cano a, B. G. L. A. Gomes b, M. A. Nolasco c a. Bachelor s Degree in Environmental Management at School of Arts,

Leia mais

WETLANDS CONSTRUÍDOS PARA O TRATAMENTO DE ÁGUA CINZA

WETLANDS CONSTRUÍDOS PARA O TRATAMENTO DE ÁGUA CINZA WETLANDS CONSTRUÍDOS PARA O TRATAMENTO DE ÁGUA CINZA Danielle Martins Cassiano de Oliveira (*), Ricardo Nagamine Costanzi * Universidade Tecnológica Federal do Paraná, danielle.martins.cassiano@gmail.com

Leia mais

TRATAMENTO DE ESGOTOS EM PEQUENAS COMUNIDADES. A EXPERIÊNCIA DA UFMG.

TRATAMENTO DE ESGOTOS EM PEQUENAS COMUNIDADES. A EXPERIÊNCIA DA UFMG. FUNASA SOLUÇÕES INOVADORAS DE TRATAMENTO E REÚSO DE ESGOTO EM COMUNIDADES ISOLADAS Campinas, 20-21 junho 2013 TRATAMENTO DE ESGOTOS EM PEQUENAS COMUNIDADES. A EXPERIÊNCIA DA UFMG. Marcos von Sperling Universidade

Leia mais

II-008 - LEITOS CULTIVADOS ( CONSTRUCTED WETLAND ): COMPARAÇÃO ENTRE VALORES OBTIDOS PARA UMA MESMA VAZÃO AFLUENTE EM ÉPOCAS DISTINTAS

II-008 - LEITOS CULTIVADOS ( CONSTRUCTED WETLAND ): COMPARAÇÃO ENTRE VALORES OBTIDOS PARA UMA MESMA VAZÃO AFLUENTE EM ÉPOCAS DISTINTAS II-8 - LEITOS CULTIVADOS ( CONSTRUCTED WETLAND ): COMPARAÇÃO ENTRE VALORES OBTIDOS PARA UMA MESMA VAZÃO AFLUENTE EM ÉPOCAS DISTINTAS Marcelus Alexander Acorinte Valentim (1) Mestre em Engenharia Agrícola

Leia mais

REMOÇÃO DE POLUENTES DE EFLUENTE DE REATOR ANAERÓBIO UTILIZANDO BANHADOS CONSTRUÍDOS VEGETADOS COM TANGOLA

REMOÇÃO DE POLUENTES DE EFLUENTE DE REATOR ANAERÓBIO UTILIZANDO BANHADOS CONSTRUÍDOS VEGETADOS COM TANGOLA REMOÇÃO DE POLUENTES DE EFLUENTE DE REATOR ANAERÓBIO UTILIZANDO BANHADOS CONSTRUÍDOS VEGETADOS COM TANGOLA André dos Santos Oliveira 1,3 ; Luciene da Silva Santos 1,3 ; Carlos Nobuyoshi Ide 2,3. 1 Bolsista

Leia mais

AVALIAÇÃO DO SISTEMA REATOR UASB E FILTRO BIOLÓGICO PERCOLADOR OPERANDO SOB DIFERENTES CONDIÇÕES HIDRÁULICAS

AVALIAÇÃO DO SISTEMA REATOR UASB E FILTRO BIOLÓGICO PERCOLADOR OPERANDO SOB DIFERENTES CONDIÇÕES HIDRÁULICAS AVALIAÇÃO DO SISTEMA REATOR UASB E FILTRO BIOLÓGICO PERCOLADOR OPERANDO SOB DIFERENTES CONDIÇÕES HIDRÁULICAS Marco Túlio Rocha Porto* Engenheiro Civil, Mestrando em Saneamento, Meio Ambiente e Recursos

Leia mais

USO DE LEITOS FILTRANTES COMO PRÉ-TRATAMENTO DE ESGOTOS DOMÉSTICOS BRUTO: ESTUDO EM ESCALA REAL EM ALAGOINHAS, BRASIL

USO DE LEITOS FILTRANTES COMO PRÉ-TRATAMENTO DE ESGOTOS DOMÉSTICOS BRUTO: ESTUDO EM ESCALA REAL EM ALAGOINHAS, BRASIL USO DE LEITOS FILTRANTES COMO PRÉ-TRATAMENTO DE ESGOTOS DOMÉSTICOS BRUTO: ESTUDO EM ESCALA REAL EM ALAGOINHAS, BRASIL Maria das Graças de Castro Reis (1) Engenheira Sanitarista; Mestranda em Engenharia

Leia mais

Alunos: Gabriel Ruivo Guilherme Vilares Ricardo Franzan Willian Koh. Tratamento de Efluentes

Alunos: Gabriel Ruivo Guilherme Vilares Ricardo Franzan Willian Koh. Tratamento de Efluentes Alunos: Gabriel Ruivo Guilherme Vilares Ricardo Franzan Willian Koh Tratamento de Efluentes Usos da Água e Geração de Efluentes: Abastecimento Doméstico Água potável + Impurezas devido ao uso = Efluentes

Leia mais

Veolia Water Technologies Brasil Fermentec - Engenharia de Processos e Novas Tecnologias

Veolia Water Technologies Brasil Fermentec - Engenharia de Processos e Novas Tecnologias FERMENTAÇÃO COM ALTO TEOR ALCOÓLICO, BIODIGESTÃO E CONCENTRAÇÃO DE VINHAÇA: SOLUÇÃO INTEGRADA PARA A USINA SUSTENTÁVEL E GERAÇÃO DE ENERGIA Veolia Water Technologies Brasil Fermentec - Engenharia de Processos

Leia mais

UTILIZAÇÃO DA PLANTA VETIVERIA ZIZANIOIDES NO TRATAMENTO DE ESGOTO SANITÁRIO

UTILIZAÇÃO DA PLANTA VETIVERIA ZIZANIOIDES NO TRATAMENTO DE ESGOTO SANITÁRIO UTILIZAÇÃO DA PLANTA VETIVERIA ZIZANIOIDES NO TRATAMENTO DE ESGOTO SANITÁRIO Fernando Ernesto UCKER; Rogério de Araújo ALMEIDA Universidade Federal de Goiás UFG E-mail: ferucker@gmail.com Palavras-chave:

Leia mais

LANDFILL LEACHATE TREATMENT USING WETLANDS EXPERIENCES IN PIRAÍ

LANDFILL LEACHATE TREATMENT USING WETLANDS EXPERIENCES IN PIRAÍ WETLANDS PARA TRATAMENTO DE LIXIVIADOS DE ATERROS SANITÁRIOS EXPERIÊNCIAS NO ATERRO SANITÁRIO DE PIRAÍ E NO ATERRO METROPOLITANO DE GRAMACHO (RJ) LANDFILL LEACHATE TREATMENT USING WETLANDS EXPERIENCES

Leia mais

WETLANDS - PROCESSOS NATURAIS PARA REMOÇÃO DE NUTRIENTES EM ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE ESGOTOS

WETLANDS - PROCESSOS NATURAIS PARA REMOÇÃO DE NUTRIENTES EM ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE ESGOTOS WETLANDS - PROCESSOS NATURAIS PARA REMOÇÃO DE NUTRIENTES EM ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE ESGOTOS Felipe Andrade Vitorino Carlos Alberto Vieira Gontijo André Lermontov RESUMO O primeiro princípio do design

Leia mais

JARDIM FILTRANTE O QUE É E COMO FUNCIONA

JARDIM FILTRANTE O QUE É E COMO FUNCIONA JARDIM FILTRANTE O QUE É E COMO FUNCIONA ÁREAS ALAGADAS NATURAIS Várzea / Brejo Pântano Manguezal As áreas alagadas exercem um importante papel nos ecosistemas, por meio da depuração fisico-química e reciclagem

Leia mais

Using Big Data to build decision support tools in

Using Big Data to build decision support tools in Using Big Data to build decision support tools in Agriculture Laboratory of Architecture Karen Langona and Computer Networks OSDC PIRE 2013 Edinburgh Workshop Climate and Agricultural Planning Agriculture

Leia mais

TRATAMENTO DE LIXIVIADO DE ATERRO SANITÁRIO EM WETLANDS CONSTRUÍDOS COM PLANTAS TROPICAIS

TRATAMENTO DE LIXIVIADO DE ATERRO SANITÁRIO EM WETLANDS CONSTRUÍDOS COM PLANTAS TROPICAIS TRATAMENTO DE LIXIVIADO DE ATERRO SANITÁRIO EM WETLANDS CONSTRUÍDOS COM PLANTAS TROPICAIS Vitor Cano (1) Mestrando em Saúde Pública, Área de Concentração em Saúde Ambiental, Faculdade de Saúde Pública

Leia mais

SISTEMA INTEGRADO DE TRATAMENTO DE EFLUENTES URBANOS COM MICROALGAS E WETLANDS CONSTRUÍDOS

SISTEMA INTEGRADO DE TRATAMENTO DE EFLUENTES URBANOS COM MICROALGAS E WETLANDS CONSTRUÍDOS SISTEMA INTEGRADO DE TRATAMENTO DE EFLUENTES URBANOS COM MICROALGAS E WETLANDS CONSTRUÍDOS Elizandro Silveira ORIENTADOR: Prof. Dr. Ênio Leandro Machado INTRODUÇÃO Contaminação dos corpos d água; Escassez

Leia mais

I-103 - ESTUDO PRELIMINAR DA REMOÇÃO DE SÓLIDOS E TURBIDEZ POR DISPOSIÇÃO EM SOLO UTILIZANDO EFLUENTE PRÉ-TRATADO POR SISTEMAS ANAERÓBIOS

I-103 - ESTUDO PRELIMINAR DA REMOÇÃO DE SÓLIDOS E TURBIDEZ POR DISPOSIÇÃO EM SOLO UTILIZANDO EFLUENTE PRÉ-TRATADO POR SISTEMAS ANAERÓBIOS I-103 - ESTUDO PRELIMINAR DA REMOÇÃO DE SÓLIDOS E TURBIDEZ POR DISPOSIÇÃO EM SOLO UTILIZANDO EFLUENTE PRÉ-TRATADO POR SISTEMAS ANAERÓBIOS Josette Lourdes de Sousa Melo (1) Engenheira Química, UFPE. Mestre

Leia mais

QUALIDADE DE CONTROLE APLICADA A TRATAMENTO DE EFLUENTE DE LATICÍNIO POR SISTEMA ALAGADO CONSTRUÍDO HÍBRIDO

QUALIDADE DE CONTROLE APLICADA A TRATAMENTO DE EFLUENTE DE LATICÍNIO POR SISTEMA ALAGADO CONSTRUÍDO HÍBRIDO QUALIDADE DE CONTROLE APLICADA A TRATAMENTO DE EFLUENTE DE LATICÍNIO POR SISTEMA ALAGADO CONSTRUÍDO HÍBRIDO Mariane Libório Cardoso Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Londrina Pr, Brasil Engenharia

Leia mais

TRATAMENTO DE EFLUENTES COM ALTAS CONCENTRAÇÕES DE MATÉRIA ORGÂNICA E NUTRIENTES UTILIZANDO MACRÓFITA AQUÁTICA

TRATAMENTO DE EFLUENTES COM ALTAS CONCENTRAÇÕES DE MATÉRIA ORGÂNICA E NUTRIENTES UTILIZANDO MACRÓFITA AQUÁTICA TRATAMENTO DE EFLUENTES COM ALTAS CONCENTRAÇÕES DE MATÉRIA ORGÂNICA E NUTRIENTES UTILIZANDO MACRÓFITA AQUÁTICA DIVENSI, Helizabett Fernanda do. IC, UTFPR, Fundação Araucária, Engenharia Ambiental, UTFPR,

Leia mais

1 Bolsista PIBIC/CNPq 2 Pesquisador Orientador 3 Curso de Engenharia Ambiental, Departamento de Hidráulica e Transportes, UFMS

1 Bolsista PIBIC/CNPq 2 Pesquisador Orientador 3 Curso de Engenharia Ambiental, Departamento de Hidráulica e Transportes, UFMS EFICIÊNCIA DE BANHADOS CONSTRUÍDOS UTILIZANDO PLANTAS ORNAMENTAIS Luciene da Silva Santos 1,3 ; André dos Santos Oliveira 1,3 Carlos Nobuyoshi Ide 2,3. 1 Bolsista PIBIC/CNPq 2 Pesquisador Orientador 3

Leia mais

Eficiência de remoção de DBO dos principais processos de tratamento de esgotos adotados no Brasil

Eficiência de remoção de DBO dos principais processos de tratamento de esgotos adotados no Brasil Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo - SABESP Associação das Empresas de Saneamento Básico Estaduais - AESBE Eficiência de remoção de DBO dos principais processos de tratamento de esgotos

Leia mais

XII SIMPÓSIO DE RECURSOS HIDRÍCOS DO NORDESTE. RETENÇÃO DE FÓSFÓRO EM LEITOS CULTIVADOS COM Cyperus

XII SIMPÓSIO DE RECURSOS HIDRÍCOS DO NORDESTE. RETENÇÃO DE FÓSFÓRO EM LEITOS CULTIVADOS COM Cyperus XII SIMPÓSIO DE RECURSOS HIDRÍCOS DO NORDESTE RETENÇÃO DE FÓSFÓRO EM LEITOS CULTIVADOS COM Cyperus papyrus (MINI PAPIRO) Vanessa Cristina da Cruz 1 ; José Teixeira Filho 2 RESUMO Segundo a Pesquisa Nacional

Leia mais

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DE CULTURAS IRRIGADAS COM ESGOTO TRATADO

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DE CULTURAS IRRIGADAS COM ESGOTO TRATADO AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DE CULTURAS IRRIGADAS COM ESGOTO TRATADO Suetônio Mota (1) Engenheiro Civil e Sanitarista. Doutor em Saúde Ambiental, pela Universidade de São Paulo. Professor Titular do Centro

Leia mais

Palavras-chave: Interdisciplinaridade, multidisciplinaridade, problemas ambientais. 1 INTRODUÇÃO

Palavras-chave: Interdisciplinaridade, multidisciplinaridade, problemas ambientais. 1 INTRODUÇÃO UM EXEMPLO DE INTEGRAÇÃO ENTRE AS DISCIPLINAS DE SANEAMENTO AMBIENTAL, TOPOGRAFIA E SISTEMAS ESTRUTURAIS, VOLTADA A SOLUÇÃO DE PROBLEMAS DE ENGENHARIA AMBIENTAL Selma Aparecida Cubas selmacubas@unicenp.edu.br

Leia mais

Tanques Sépticos e Disposição de Efluentes de Tanques Sépticos

Tanques Sépticos e Disposição de Efluentes de Tanques Sépticos UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO DECIV DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL Tanques Sépticos e Disposição de Efluentes de Tanques Sépticos DISCIPLINA: SANEAMENTO PROF. CARLOS EDUARDO F MELLO e-mail: cefmello@gmail.com

Leia mais

3º Congresso Internacional de Tecnologias para o Meio Ambiente. Bento Gonçalves RS, Brasil, 25 a 27 de Abril de 2012

3º Congresso Internacional de Tecnologias para o Meio Ambiente. Bento Gonçalves RS, Brasil, 25 a 27 de Abril de 2012 Avaliação da tratabilidade de efluentes de indústria metalúrgica em sistema piloto com plantas aquáticas emergentes Alexandre Juliano Golfetto 1, Nádia Teresinha Schröder 2 1 Curso de Engenharia Ambiental/

Leia mais

ESTUDO DO TEMPO DE DETENÇÃO HIDRÁULICO (TDH) EM REATORES UASB E SUA RELAÇÃO COM A EFICIÊNCIA DE REMOÇÃO DE DBO

ESTUDO DO TEMPO DE DETENÇÃO HIDRÁULICO (TDH) EM REATORES UASB E SUA RELAÇÃO COM A EFICIÊNCIA DE REMOÇÃO DE DBO CATEGORIA: Pôster Eixo Temático Tecnologias ESTUDO DO TEMPO DE DETENÇÃO HIDRÁULICO (TDH) EM REATORES UASB E SUA RELAÇÃO COM A EFICIÊNCIA DE REMOÇÃO DE DBO Athos Moisés Lopes Silva 1 Orientador - Paulo

Leia mais

Albérico R. P. da Motta Jácina Tábita Gurgel Morais Karla Patricia Oliveira Esquerre Asher Kiperstok

Albérico R. P. da Motta Jácina Tábita Gurgel Morais Karla Patricia Oliveira Esquerre Asher Kiperstok O FOULING NO TRATAMENTO DE ÁGUA E EFLUENTES ATRAVÉS DE PROCESSOS DE MEMBRANAS: O ESTADO-DA-ARTE EM ESTUDOS DO FENÔMENO E TECNOLOGIAS E ESTRATÉGIAS PARA SUPERAÇÃO DO PROBLEMA. REDE DE TECNOLOGIAS LIMPAS

Leia mais

III-109 CO-DIGESTÃO ANAERÓBIA DE RESÍDUOS SÓLIDOS ORGÂNICOS

III-109 CO-DIGESTÃO ANAERÓBIA DE RESÍDUOS SÓLIDOS ORGÂNICOS III-109 CO-DIGESTÃO ANAERÓBIA DE RESÍDUOS SÓLIDOS ORGÂNICOS Valderi Duarte Leite (1) Engenheiro Químico: DEQ/CCT/UFPB.Mestre em Saneamento: DEC/CCT/UFPB. Doutor em Saneamento : DHS/EESC/USP. Prof. do DQ/CCT/UEPB

Leia mais

Engº. Gandhi Giordano

Engº. Gandhi Giordano Processos físico-químicos e biológicos associados para tratamento de chorume Engº. Gandhi Giordano Professor Adjunto do Departamento de Engª Sanitária e Meio Ambiente da UERJ Diretor Técnico da TECMA Tecnologia

Leia mais

The University of São Paulo

The University of São Paulo The University of São Paulo 82 units 7 Campi 40 Colleges/Schools/Institutes 4 Hospitals 4 Museums Campus Town (SP) FEA FAU Poli ECA Law USP Leste Pirassununga Public Health Medical S. Nursing Ribeirão

Leia mais

ASPECTOS TÉCNICOS RELEVANTES PARA O DIMENSIONAMENTO DE SISTEMAS DE TRATAMENTO BIOLÓGICO AERÓBIO E ANAERÓBIO

ASPECTOS TÉCNICOS RELEVANTES PARA O DIMENSIONAMENTO DE SISTEMAS DE TRATAMENTO BIOLÓGICO AERÓBIO E ANAERÓBIO ASPECTOS TÉCNICOS RELEVANTES PARA O DIMENSIONAMENTO DE SISTEMAS DE TRATAMENTO BIOLÓGICO AERÓBIO E ANAERÓBIO PEDRO ALEM SOBRINHO ESCOLA POLITÉCNICA - USP TRATAMENTO DE ESGOTO O INÍCIO 1.850 1.900 MOTIVO

Leia mais

O EMPREGO DE WETLAND PARA O TRATAMENTO DE ESGOTOS DOMÉSTICOS BRUTO

O EMPREGO DE WETLAND PARA O TRATAMENTO DE ESGOTOS DOMÉSTICOS BRUTO O EMPREGO DE WETLAND PARA O TRATAMENTO DE ESGOTOS DOMÉSTICOS BRUTO Maria das Graças de Castro Reis (1) Engenheira Sanitarista, Chefe da Divisão Técnica do Serviço Autônomo de Água e Esgoto SAAE de Alagoinhas-Bahia.

Leia mais

Desempenho de sistemas de irrigação na produção ecológica de rabanete utilizando água residuária tratada em ambiente protegido

Desempenho de sistemas de irrigação na produção ecológica de rabanete utilizando água residuária tratada em ambiente protegido Resumos do IX Congresso Brasileiro de Agroecologia Belém/PA 28.09 a 01.10.2015 Desempenho de sistemas de irrigação na produção ecológica de rabanete utilizando água residuária tratada em ambiente protegido

Leia mais

AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA DE WETLANDS CONSTRUÍDAS, EM ESCALA DE LABORATÓRIO, NO PÓS-TRATAMENTO DE EFLUENTES DOMÉSTICOS

AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA DE WETLANDS CONSTRUÍDAS, EM ESCALA DE LABORATÓRIO, NO PÓS-TRATAMENTO DE EFLUENTES DOMÉSTICOS ISSN: 2358-0259 AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA DE WETLANDS CONSTRUÍDAS, EM ESCALA DE LABORATÓRIO, NO PÓS-TRATAMENTO DE EFLUENTES DOMÉSTICOS Jade Rodrigues Mourão* Faculdade de Tecnologia UNICAMP, Limeira SP,

Leia mais

Avaliação de um Sistema de Tratamento de Águas Residuárias por Wetland Construído com Etapa Aerada

Avaliação de um Sistema de Tratamento de Águas Residuárias por Wetland Construído com Etapa Aerada Avaliação de um Sistema de Tratamento de Águas Residuárias por Wetland Construído com Etapa Aerada Autor: Me. Helisson H. Borsato de Andrade Programa de Pós-Graduação em Sustentabilidade EACH-USP Grupo

Leia mais

AVALIAÇÃO AMBIENTAL DA FERTIRRIGAÇÃO DE EUCALIPTO COM PERCOLADO DE ATERRO SANITÁRIO TRATADO ELETROQUIMICAMENTE

AVALIAÇÃO AMBIENTAL DA FERTIRRIGAÇÃO DE EUCALIPTO COM PERCOLADO DE ATERRO SANITÁRIO TRATADO ELETROQUIMICAMENTE Universidade Estadual de Campinas Faculdade de Tecnologia Limeira - SP Programa de Pós-Graduação em Tecnologia AVALIAÇÃO AMBIENTAL DA FERTIRRIGAÇÃO DE EUCALIPTO COM PERCOLADO DE ATERRO SANITÁRIO TRATADO

Leia mais

Tecnologia 100% Nacional Transformação e Recuperação Energética de Resíduos Orgânicos

Tecnologia 100% Nacional Transformação e Recuperação Energética de Resíduos Orgânicos Tecnologia 100% Nacional Transformação e Recuperação Energética de Resíduos Orgânicos Pirólise Convencional (400 C x 60 minutos x pressão atmosférica) Quantidade ano 2011 (1.000 t) Motivação (exemplo)

Leia mais

Andréa Souza Castro 1 e Joel Avruch Goldenfum 2

Andréa Souza Castro 1 e Joel Avruch Goldenfum 2 1USO DE TELHADOS VERDES NO CONTROLE QUALI-QUANTITATIVO DO ESCOAMENTO SUPERFICIAL URBANO Andréa Souza Castro 1 e Joel Avruch Goldenfum 2 RESUMO Os telhados verdes são estruturas que se caracterizam pela

Leia mais

NORMA TÉCNICA CONTROLE DE CARGA ORGÂNICA NÃO INDUSTRIAL CPRH N 2.002

NORMA TÉCNICA CONTROLE DE CARGA ORGÂNICA NÃO INDUSTRIAL CPRH N 2.002 NORMA TÉCNICA CONTROLE DE CARGA ORGÂNICA NÃO INDUSTRIAL CPRH N 2.002 SUMÁRIO 1. OBJETIVO 2. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA 3. DEFINIÇÃO 4. ABRANGÊNCIA 5. EXIGÊNCIAS DE CONTROLE 1 1. OBJETIVO Os critérios e padrões

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DE LODO DE ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTOS SANITÁRIOS PARA USO AGRÍCOLA

CARACTERIZAÇÃO DE LODO DE ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTOS SANITÁRIOS PARA USO AGRÍCOLA CARACTERIZAÇÃO DE LODO DE ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTOS SANITÁRIOS PARA USO AGRÍCOLA Simone Damasceno CERAT (Centro de Raízes Tropicais)/UNESP-Botucatu/Brasil Caixa postal 237 CEP: 18603-970; FAX: (014)

Leia mais

Uma solução sustentável e segura, para tratamento de dejetos humanos e de suínos, no meio rural!!

Uma solução sustentável e segura, para tratamento de dejetos humanos e de suínos, no meio rural!! Uma solução sustentável e segura, para tratamento de dejetos humanos e de suínos, no meio rural!! Universidade Federal de Lavras Núcleo de Estudos em Agroecologia e Permacultura-NEAP/DEG Eco Fossa, é uma

Leia mais

ANÁLISE DA EFICIÊNCIA DE SISTEMA PRÉ-FABRICADO DE TRATAMENTO DE ESGOTO SANITÁRIO ANALYSIS OF THE EFFICIENCY A SYSTEM PREFABRICATED SEWAGE TREATMENT

ANÁLISE DA EFICIÊNCIA DE SISTEMA PRÉ-FABRICADO DE TRATAMENTO DE ESGOTO SANITÁRIO ANALYSIS OF THE EFFICIENCY A SYSTEM PREFABRICATED SEWAGE TREATMENT ANÁLISE DA EFICIÊNCIA DE SISTEMA PRÉ-FABRICADO DE TRATAMENTO DE ESGOTO SANITÁRIO Fernanda Liska 1 ; Simone Fiori 2 *; Vera M. Cartana Fernandes 3 ; Vinícius Scortegagna 4 Resumo Apenas parte dos domicílios

Leia mais

PROPOSTA DE TRATAMENTO DE EFLUENTES EM EMPRESA ESPECIALIZADA EM RETÍFICA DE MOTORES

PROPOSTA DE TRATAMENTO DE EFLUENTES EM EMPRESA ESPECIALIZADA EM RETÍFICA DE MOTORES PROPOSTA DE TRATAMENTO DE EFLUENTES EM EMPRESA ESPECIALIZADA EM RETÍFICA DE MOTORES Felipe de Lima Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio grande do Sul Campus Sertão, Acadêmico do Curso

Leia mais

TRATAMENTO BIOLÓGICO DE LIXIVIADOS DE ATERROS SANITÁRIOS UTILIZANDO REATOR ANAERÓBIO HORIZONTAL DE LEITO FIXO (RAHLF)

TRATAMENTO BIOLÓGICO DE LIXIVIADOS DE ATERROS SANITÁRIOS UTILIZANDO REATOR ANAERÓBIO HORIZONTAL DE LEITO FIXO (RAHLF) TRATAMENTO BIOLÓGICO DE LIXIVIADOS DE ATERROS SANITÁRIOS UTILIZANDO REATOR... 65 TRATAMENTO BIOLÓGICO DE LIXIVIADOS DE ATERROS SANITÁRIOS UTILIZANDO REATOR ANAERÓBIO HORIZONTAL DE LEITO FIXO (RAHLF) Ronan

Leia mais

SUPLEMENTO AO DIPLOMA DA UNIVERSIDADE DO MINHO (MESTRADO EM ENGENHARIA URBANA) (2º CICLO)

SUPLEMENTO AO DIPLOMA DA UNIVERSIDADE DO MINHO (MESTRADO EM ENGENHARIA URBANA) (2º CICLO) SUPLEMENTO AO DIPLOMA DA UNIVERSIDADE DO MINHO (MESTRADO EM ENGENHARIA URBANA) (2º CICLO) 1 Principal(ais) área(s) de estudo da qualificação: Engenharia Civil - Planeamento Urbanístico Engenharia Civil

Leia mais

A experiência da Estação de Tratamento de Esgoto de Itabira e sua contribuição em pesquisa e monitoramento e aprimoramento em parceria com UFMG

A experiência da Estação de Tratamento de Esgoto de Itabira e sua contribuição em pesquisa e monitoramento e aprimoramento em parceria com UFMG A experiência da Estação de Tratamento de Esgoto de Itabira e sua contribuição em pesquisa e monitoramento e aprimoramento em parceria com UFMG J.M. Borges - SAAE - Itabira UFMG/DESA - Universidade Federal

Leia mais

TRATAMENTO DE EFLUENTES POR PROCESSOS NATURAIS

TRATAMENTO DE EFLUENTES POR PROCESSOS NATURAIS Davide Santos Dep. Eng. Civ. EST/UAlg TRATAMENTO DE EFLUENTES POR PROCESSOS NATURAIS Cláudio Brito RESUMO O presente trabalho tem por objectivo abordar de uma forma sumária os sistemas de tratamento de

Leia mais

INFLUÊNCIA DA VARIAÇÃO DO TEMPO DE DETENÇÃO HIDRÁULICA (TDH) E DA TAXA DE APLICAÇÃO (TA) NA EFICIÊNCIA DE WETLANDS CONSTRUÍDOS TRATANDO ÁGUA CINZA.

INFLUÊNCIA DA VARIAÇÃO DO TEMPO DE DETENÇÃO HIDRÁULICA (TDH) E DA TAXA DE APLICAÇÃO (TA) NA EFICIÊNCIA DE WETLANDS CONSTRUÍDOS TRATANDO ÁGUA CINZA. UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AMBIENTAL INFLUÊNCIA DA VARIAÇÃO DO TEMPO DE DETENÇÃO HIDRÁULICA (TDH) E DA TAXA DE APLICAÇÃO

Leia mais

Eficiência do tratamento de esgoto com tanques sépticos seguidos de leitos cultivados com diferentes meios de suporte

Eficiência do tratamento de esgoto com tanques sépticos seguidos de leitos cultivados com diferentes meios de suporte ISSN = 1980-993X doi:10.4136/1980-993x www.ambi-agua.net E-mail: ambi-agua@agro.unitau.br Tel.: (12) 3631-8004 ISSN = 1980-993X doi:10.4136/1980-993x www.ambi-agua.net E-mail: ambi-agua@agro.unitau.br

Leia mais

TRATAMENTO DE ESGOTO SANITÁRIO SINTÉTICO COM WETLANDS CONSTRUÍDOS EM ESCALA DE BANCADA

TRATAMENTO DE ESGOTO SANITÁRIO SINTÉTICO COM WETLANDS CONSTRUÍDOS EM ESCALA DE BANCADA TRATAMENTO DE ESGOTO SANITÁRIO SINTÉTICO COM WETLANDS CONSTRUÍDOS EM ESCALA DE BANCADA Bianca Graziella Lento Araujo Gomes (1) Graduanda em Gestão Ambiental pela Escola de Artes, Ciências e Humanidades

Leia mais

FITORREMEDIAÇÃO E PRODUÇÃO DE ENERGIA RENOVÁVEL EM ATERROS SANITÁRIOS. Karla Heloise PREUSSLER Leila Teresinha MARANHO Claudio Fernando MAHLER

FITORREMEDIAÇÃO E PRODUÇÃO DE ENERGIA RENOVÁVEL EM ATERROS SANITÁRIOS. Karla Heloise PREUSSLER Leila Teresinha MARANHO Claudio Fernando MAHLER FITORREMEDIAÇÃO E PRODUÇÃO DE ENERGIA RENOVÁVEL EM ATERROS SANITÁRIOS Karla Heloise PREUSSLER Leila Teresinha MARANHO Claudio Fernando MAHLER APRESENTAÇÃO INTRODUÇÃO OBJETIVO MATERIAL E MÉTODOS RESULTADOS

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE: Esgoto sanitário, lodos ativados em batelada, MBBR, Biobob, biomassa fixa.

PALAVRAS-CHAVE: Esgoto sanitário, lodos ativados em batelada, MBBR, Biobob, biomassa fixa. ESTUDO DO EFEITO DA ADIÇÃO DE MATERIAL SUPORTE PARA ADESÃO CELUAR EM REATOR DE LODOS ATIVADOS TIPO CASS (CYCLIC ACTIVATED SLUDGE SYSTEM) TRATANDO ESGOTO SANITÁRIO MUNICIPAL Moacir Messias de Araujo Junior

Leia mais

AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA DE REATOR UASB AO RECEBER LODO SÉPTICO

AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA DE REATOR UASB AO RECEBER LODO SÉPTICO AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA DE REATOR UASB AO RECEBER LODO SÉPTICO Juliana Moraes SILVA julianamoraes84@yahoo.com.br Paulo Sérgio SCALIZE pscalize.ufg@gmail.com Programa de Pós Graduação Stricto sensu em Engenharia

Leia mais

AVALIAÇÃO SANITÁRIA DO LÍQUIDO PERCOLADO EM ÁREA IRRIGADA COM EFLUENTE ANAERÓBICO

AVALIAÇÃO SANITÁRIA DO LÍQUIDO PERCOLADO EM ÁREA IRRIGADA COM EFLUENTE ANAERÓBICO 26 AVALIAÇÃO SANITÁRIA DO LÍQUIDO PERCOLADO EM ÁREA IRRIGADA COM EFLUENTE ANAERÓBICO HEALTH ASSESSMENT IN PERCOLATED LIQUID IN AREA IRRIGATED WITH ANAEROBIC EFFLUENT Saulo Bruno S. e Souza 1 ; Coraucci

Leia mais

TRATAMENTO BIOLÓGICO DE EFLUENTES COM APROVEITAMENTO DE BIOGÁS E RECICLAGEM DE NUTRIENTES ATRAVÉS DE BIOSSISTEMAS INTEGRADOS

TRATAMENTO BIOLÓGICO DE EFLUENTES COM APROVEITAMENTO DE BIOGÁS E RECICLAGEM DE NUTRIENTES ATRAVÉS DE BIOSSISTEMAS INTEGRADOS TRATAMENTO BIOLÓGICO DE EFLUENTES COM APROVEITAMENTO DE BIOGÁS E RECICLAGEM DE NUTRIENTES ATRAVÉS DE BIOSSISTEMAS INTEGRADOS GRANDES SISTEMAS SISTEMAS DOMICILIARES 1 BIOSSISTEMA : Conjunto de equipamentos

Leia mais

DIMENSIONAMENTO DE ETEs TRATAMENTO POR DISPOSIÇÃO NO SOLO

DIMENSIONAMENTO DE ETEs TRATAMENTO POR DISPOSIÇÃO NO SOLO DIMENSIONAMENTO DE ETEs TRATAMENTO POR DISPOSIÇÃO NO SOLO Aníbal Oliveira Freire / DTDT Sandra Parreiras P. Fonseca / DVSD INTRODUÇÃO ETE-ROÇAS NOVAS/CAETÉ ROÇAS NOVAS : 1500 habitantes Encontro Técnico

Leia mais

PARÂMETROS QUALITATIVOS DA ÁGUA EM CORPO HÍDRICO LOCALIZADO NA ZONA URBANA DE SANTA MARIA RS 1

PARÂMETROS QUALITATIVOS DA ÁGUA EM CORPO HÍDRICO LOCALIZADO NA ZONA URBANA DE SANTA MARIA RS 1 PARÂMETROS QUALITATIVOS DA ÁGUA EM CORPO HÍDRICO LOCALIZADO NA ZONA URBANA DE SANTA MARIA RS 1 TATSCH, R. O. C 2, AQUINO, J. P. N 3 ; SWAROWSKY, A 4 1 Trabalho de Pesquisa _UNIFRA 2 Curso de Engenharia:

Leia mais

PÓS-TRATAMENTO DE EFLUENTE DE REATOR UASB UTILIZANDO SISTEMAS WETLANDS CONSTRUÍDOS

PÓS-TRATAMENTO DE EFLUENTE DE REATOR UASB UTILIZANDO SISTEMAS WETLANDS CONSTRUÍDOS REDUÇÃO DA DEMANDA BIOQUÍMICA DE OXIGÊNIO DE ÁGUAS RESIDUÁRIAS DA SUINOCULTURA 87 Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.4, n.1, p.87-91, 2 Campina Grande, PB, DEAg/UFPB PÓS-TRATAMENTO

Leia mais

A Social Constructionist Perspective for Education in Sustainable Management and Business Administration Courses

A Social Constructionist Perspective for Education in Sustainable Management and Business Administration Courses A Social Constructionist Perspective for Education in Sustainable Management and Business Administration Courses Professor Farley S. Nobre Ph.D. f.nobre@ufpr.br http://www.fnobre.com School of Management

Leia mais

International Conference on Sustainable Sanitation: Food and Water Security for Latin America

International Conference on Sustainable Sanitation: Food and Water Security for Latin America ECOSAN - Experiências práticas da aplicação do ponto de vista de uma empresa privada de Saneamento Christoph Platzer (1) Engenheiro Civil pelas Universidades Técnicas de Hannover e Munique (Alemanha),

Leia mais

Sistemas Compactos de Tratamento de Esgotos Sanitários para Pequenos Municípios

Sistemas Compactos de Tratamento de Esgotos Sanitários para Pequenos Municípios Comitê de Gerenciamento da Bacia Hidrográfica do Alto Rio Jacuí - COAJU III Seminário Estadual sobre os Usos Múltiplos da Água Erechim, 30 de julho de 2010 Sistemas Compactos de Tratamento de Esgotos Sanitários

Leia mais

SISTEMA COMPACTO DE TRATAMENTO DE EFLUENTES SANITÁRIOS

SISTEMA COMPACTO DE TRATAMENTO DE EFLUENTES SANITÁRIOS SISTEMA COMPACTO DE TRATAMENTO DE EFLUENTES SANITÁRIOS ETE 600L 2 Cuidando do Meio Ambiente Anderson Müller Larrymar Ruoso Memorial Descritivo, Justificativa, Memória de Cálculo e Procedimentos de Operação

Leia mais

RECIRCULAÇÃO DE EFLUENTE AERÓBIO NITRIFICADO EM REATOR UASB VISANDO A REMOÇÃO DE MATÉRIA ORGÂNICA

RECIRCULAÇÃO DE EFLUENTE AERÓBIO NITRIFICADO EM REATOR UASB VISANDO A REMOÇÃO DE MATÉRIA ORGÂNICA Belo Horizonte/MG 24 a 27/11/214 RECIRCULAÇÃO DE EFLUENTE AERÓBIO NITRIFICADO EM REATOR UASB VISANDO A REMOÇÃO DE MATÉRIA ORGÂNICA Ana Paula Cosso Silva Araujo (*), Bruno de Oliveira Freitas. * Universidade

Leia mais

II-033 - CAPACIDADE DE USO DE FILTRO DE AREIA COMO PÓS-TRATAMENTO DE REATORES BIOLÓGICOS EM BATELADA PARA REMOÇÃO DE NUTRIENTES

II-033 - CAPACIDADE DE USO DE FILTRO DE AREIA COMO PÓS-TRATAMENTO DE REATORES BIOLÓGICOS EM BATELADA PARA REMOÇÃO DE NUTRIENTES II-33 - CAPACIDADE DE USO DE FILTRO DE AREIA COMO PÓS-TRATAMENTO DE REATORES BIOLÓGICOS EM BATELADA PARA REMOÇÃO DE NUTRIENTES Heike Hoffmann (1) Bióloga pela Universidade Greifswald, Alemanha, Doutora

Leia mais

IV Congresso Brasileiro de Mamona e I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, João Pessoa, PB 2010 Página 888

IV Congresso Brasileiro de Mamona e I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, João Pessoa, PB 2010 Página 888 Página 888 EFEITOS DE ÁGUAS RESIDUÁRIAS DE INDÚSTRIAS DE CAMPINA GRANDE NA PRODUÇÃO DE FITOMASSA DA MAMONEIRA, CULTIVAR BRS NORDESTINA Josilda de F. Xavier 1 *. Carlos A. V. Azevedo 1*, Napoleão E. M.

Leia mais

Avaliação do Ciclo de Vida de Roupeiro Composto por Material Aglomerado (MDP)

Avaliação do Ciclo de Vida de Roupeiro Composto por Material Aglomerado (MDP) Avaliação do Ciclo de Vida de Roupeiro Composto por Material Aglomerado (MDP) Diogo Aparecido Lopes Silva¹, Diego Rodrigues Iritani¹ Paulo Grael¹ e Aldo Roberto Ometto¹ 1- Universidade de São Paulo, Escola

Leia mais

A importância da vegetação em alagados construídos. Alisson Borges GPQA/DEA/UFV Curitiba, Junho de 2015

A importância da vegetação em alagados construídos. Alisson Borges GPQA/DEA/UFV Curitiba, Junho de 2015 1 A importância da vegetação em alagados construídos Alisson Borges GPQA/DEA/UFV Curitiba, Junho de 2015 2 Roteiro da apresentação Macrófitas e/ou vegetação em alagados. Mecanismos. Literatura clássica

Leia mais

Sumário. manua_pratic_05a_(1-8)_2014_cs4_01.indd 9 26/05/2014 15:40:32

Sumário. manua_pratic_05a_(1-8)_2014_cs4_01.indd 9 26/05/2014 15:40:32 Sumário Apresentação... 15 Capítulo 1 Qualidade da água e saneamento... 17 Referências bibliográficas...24 Capítulo 2... 25 Resumo geral da teoria... 25 2.1 Poluição e contaminação dos recursos hídricos...25

Leia mais

SHS0402 - Instalações Hidráulicas e Sanitárias

SHS0402 - Instalações Hidráulicas e Sanitárias SHS0402 - Instalações Hidráulicas e Sanitárias Fossas sépticas e disposição final dos efluentes Francisco Glaucio Cavalcante de Souza Doutorando em Engenharia Hidráulica e Saneamento Introdução O que fazer

Leia mais

II-038 USO DE LAGOAS DE ESTABILIZAÇÃO PARA TRATAMENTO CONJUGADO DE PERCOLADO E ÁGUAS RESIDUÁRIAS DOMÉSTICAS

II-038 USO DE LAGOAS DE ESTABILIZAÇÃO PARA TRATAMENTO CONJUGADO DE PERCOLADO E ÁGUAS RESIDUÁRIAS DOMÉSTICAS II-38 USO DE LAGOAS DE ESTABILIZAÇÃO PARA TRATAMENTO CONJUGADO DE PERCOLADO E ÁGUAS RESIDUÁRIAS DOMÉSTICAS Gilson Barbosa Athayde Júnior (1) Engenheiro civil pela Universidade Federal da Paraíba (1995).

Leia mais

UNIDADE EXPERIMENTAL DE TRATAMENTO DE ESGOTOS POR ECOSSISTEMAS CONSTRUÍDOS (UETEEC)

UNIDADE EXPERIMENTAL DE TRATAMENTO DE ESGOTOS POR ECOSSISTEMAS CONSTRUÍDOS (UETEEC) 51 UNIDADE EXPERIMENTAL DE TRATAMENTO DE ESGOTOS POR ECOSSISTEMAS CONSTRUÍDOS (UETEEC) André Baxter Barreto (andrebaxterbarreto@gmail.com) 1 Hiram Ferreira Jackson Sartori, (sartorih@pucminas.br) 2 1 -

Leia mais

X Congresso Brasileiro de Engenharia Química Iniciação Científica

X Congresso Brasileiro de Engenharia Química Iniciação Científica Blucher Chemical Engineering Proceedings Dezembro de 2014, Volume 1, Número 1 X Congresso Brasileiro de Engenharia Química Iniciação Científica Influência da pesquisa em Engenharia Química no desenvolvimento

Leia mais

RESEARCH UNIT NECE. Covilhã 22/05/2009

RESEARCH UNIT NECE. Covilhã 22/05/2009 RESEARCH UNIT NECE Mário Raposo UBI Scientific Coordinator of NECE Covilhã 22/5/29 PRESENTATION NECE Research Unit in Science Business is a departmental unit that gathers the scientific research activities

Leia mais

TRATAMENTO E RECICLAGEM DE EFLUENTES FINAIS DE LAVANDERIAS COM USO DE CARVÃO ATIVADO DE OSSO BOVINO

TRATAMENTO E RECICLAGEM DE EFLUENTES FINAIS DE LAVANDERIAS COM USO DE CARVÃO ATIVADO DE OSSO BOVINO Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 23 a 26 de outubro de 2007 TRATAMENTO E RECICLAGEM DE EFLUENTES FINAIS DE LAVANDERIAS COM USO DE CARVÃO ATIVADO DE OSSO OVINO Aline Galhardo Peres

Leia mais

Decantação primária e precipitação

Decantação primária e precipitação Decantação primária e precipitação Prof. Dr. Peterson B. Moraes Departamento de Tecnologia em Saneamento Ambiental Centro Superior de Educação Tecnológica UNICAMP - Limeira 1 Decantadores primários (sedimentação)

Leia mais

SISTEMAS NATURAIS PARA TRATAMENTO DE RESÍDUOS LÍQUIDOS DE BOVINOCULTURA DE LEITE

SISTEMAS NATURAIS PARA TRATAMENTO DE RESÍDUOS LÍQUIDOS DE BOVINOCULTURA DE LEITE SISTEMAS NATURAIS PARA TRATAMENTO DE RESÍDUOS LÍQUIDOS DE BOVINOCULTURA DE LEITE Autores: Edu Max da Silva 1, Denis Miguel Roston 2 Médico Veterinário, Professor, Coordenador do Setor de Bovinocultura

Leia mais

Contaminantes microbiológicos e químicos confiabilidade do monitoramento laboratorial para efetiva ação

Contaminantes microbiológicos e químicos confiabilidade do monitoramento laboratorial para efetiva ação Segurança da Água para Consumo Humano Como Moldar o Futuro da Água para as partes Interessadas 07 Maio de 2015 Contaminantes microbiológicos e químicos confiabilidade do monitoramento laboratorial para

Leia mais

Sistemas Prediais de Águas Pluviais (SPAP)

Sistemas Prediais de Águas Pluviais (SPAP) Escola de Engenharia Civil - UFG SISTEMAS PREDIAIS Sistemas Prediais de Águas Pluviais (SPAP) Concepção de projeto Métodos de dimensionamento dos componentes e sistemas Prof. Ricardo Prado Abreu Reis Goiânia

Leia mais

DIMENSIONAMENTO DE UM SISTEMA WETLAND CONSTRUÍDO PARA TRATAMENTO DE ESGOTO SANITÁRIO EM UMA EMPRESA

DIMENSIONAMENTO DE UM SISTEMA WETLAND CONSTRUÍDO PARA TRATAMENTO DE ESGOTO SANITÁRIO EM UMA EMPRESA 1 DIMENSIONAMENTO DE UM SISTEMA WETLAND CONSTRUÍDO PARA TRATAMENTO DE ESGOTO SANITÁRIO EM UMA EMPRESA Juliana de Mattos Cruz - ju_m_cruz@hotmail.com Universidade Luterana do Brasil Av. Farroupilha, 8001,

Leia mais

de Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos no Brasil

de Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos no Brasil Evolução das Práticas de Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos no Brasil Agenda Abertura O Processo de Pesquisa, Mestrado e Doutorado na FEA-USP Síntese dos Conceitos Subjacentes à Pesquisa Resultados

Leia mais

SUPLEMENTO AO DIPLOMA DA UNIVERSIDADE DO MINHO MESTRADO EM CONSTRUÇÃO E REABILITAÇÃO SUSTENTÁVEIS (2º CICLO)

SUPLEMENTO AO DIPLOMA DA UNIVERSIDADE DO MINHO MESTRADO EM CONSTRUÇÃO E REABILITAÇÃO SUSTENTÁVEIS (2º CICLO) SUPLEMENTO AO DIPLOMA DA UNIVERSIDADE DO MINHO MESTRADO EM CONSTRUÇÃO E REABILITAÇÃO SUSTENTÁVEIS (2º CICLO) 1 Principal(ais) área(s) de estudo da qualificação: Engenharia Civil 2 Língua(s) de aprendizagem/avaliação:

Leia mais

11 Sistemas de lodos ativados

11 Sistemas de lodos ativados 11 Sistemas de lodos ativados Inglaterra, 1914 Processo biológico que envolve massa ativada de microrganismo em suspensão capazes de estabilizar o esgoto em ambiente aeróbio. http://meioambientedjc.blogspot.com.br/2011/10/ete-tratamento-secundario.html

Leia mais

atament de estabilização para aplicação na fertirrigação

atament de estabilização para aplicação na fertirrigação 71 Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.9, (Suplemento), p.71-75, 2005 Campina Grande, PB, DEAg/UFCG - http://www.agriambi.com.br Trat atament amento de águas residuárias em lagoas

Leia mais

Tratamento de esgoto doméstico por zona de raízes precedida de tanque séptico

Tratamento de esgoto doméstico por zona de raízes precedida de tanque séptico Tratamento de esgoto doméstico por zona de raízes precedida de tanque séptico Treatment of wastewater by root zone preceded by septic tank Recebido em 20 de março de 2009; aceito em 08 de março de 2010

Leia mais

Programa de Recebimento de Esgotos Não-Domésticos na Região Metropolitana de São Paulo

Programa de Recebimento de Esgotos Não-Domésticos na Região Metropolitana de São Paulo Programa de Recebimento de Esgotos Não-Domésticos na Região Metropolitana de São Paulo Relação institucional entre os órgãos estaduais Governo do Estado de São Paulo Secretaria de Saneamento e Recursos

Leia mais

Chorume. Conteúdo. Controle de Lixiviado (Chorume) & Tecnologias de Controle

Chorume. Conteúdo. Controle de Lixiviado (Chorume) & Tecnologias de Controle Controle de Lixiviado (Chorume) & Tecnologias de Controle 2 Conteúdo Chorume Características Fontes Coleta Tratamento 3 Gerado por líquidos: -Precipitados, inseridos -Misturados aos resíduos Sólidos suspensos

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO INSTITUTO MAUÁ DE TECNOLOGIA ANDRÉ LUIZ IAQUELI WETLANDS CONSTRUÍDOS: APLICAÇÕES, BENEFÍCIOS E VANTAGENS DO SISTEMA

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO INSTITUTO MAUÁ DE TECNOLOGIA ANDRÉ LUIZ IAQUELI WETLANDS CONSTRUÍDOS: APLICAÇÕES, BENEFÍCIOS E VANTAGENS DO SISTEMA CENTRO UNIVERSITÁRIO DO INSTITUTO MAUÁ DE TECNOLOGIA ANDRÉ LUIZ IAQUELI WETLANDS CONSTRUÍDOS: APLICAÇÕES, BENEFÍCIOS E VANTAGENS DO SISTEMA SÃO PAULO, 2016 1 ANDRÉ LUIZ IAQUELI WETLANDS CONSTRUÍDOS: APLICAÇÕES,

Leia mais

READEQUAÇÃO DA ETE EXISTENTE Hipótese de Re-enquadramento do Corpo Receptor na Classe 3

READEQUAÇÃO DA ETE EXISTENTE Hipótese de Re-enquadramento do Corpo Receptor na Classe 3 READEQUAÇÃO DA ETE EXISTENTE Hipótese de Re-enquadramento do Corpo Receptor na Classe 3 1 - Vazões e Cargas de Dimensionamento População = Vazão média = Q k1 = Q k1k2 = CO = So = 49974 hab 133.17 L/s 156.31

Leia mais

GRUPO DE ESTUDOS EM SISTEMAS WETLANDS CONSTRUÍDOS APLICADOS AO TRATAMENTO DE ÁGUAS RESIDUÁRIAS

GRUPO DE ESTUDOS EM SISTEMAS WETLANDS CONSTRUÍDOS APLICADOS AO TRATAMENTO DE ÁGUAS RESIDUÁRIAS GRUPO DE ESTUDOS EM SISTEMAS WETLANDS CONSTRUÍDOS APLICADOS AO TRATAMENTO DE ÁGUAS RESIDUÁRIAS BOLETIM N 3 AGOSTO/2015 Publicação online Boletim Wetlands Brasil N 3 Agosto/2015 ISSN 2359-0548 2 GRUPO DE

Leia mais

CEPPG Coordenação de Extensão, Pesquisa e Pós Graduação 1

CEPPG Coordenação de Extensão, Pesquisa e Pós Graduação 1 1 Nome do curso: Área: O Curso: Objetivos: Diferenciais: Público Alvo: Ementa Disciplinas/Módulos Vantagens em fazer o curso: Investimento 5% Para Pagamento à Vista 10% para ex-alunos da instituição e

Leia mais

O USO DO FILTRO ANAERÓBIO PARA PÓS-TRATAMENTO DE EFLUENTES DE REATORES ANAERÓBIOS NO BRASIL

O USO DO FILTRO ANAERÓBIO PARA PÓS-TRATAMENTO DE EFLUENTES DE REATORES ANAERÓBIOS NO BRASIL ANDRADE NETO, C O de; HAANDEL, A van ; MELO, H N S. (2002). O Uso do Filtro Anaeróbio para Pós-Tratamento de Efluentes de Reatores Anaeróbios no Brasil. In: X SIMPÓSIO LUSO-BRASILEIRO DE ENGENHARIA SANITÁRIA

Leia mais

Regulating Services. Benefits obtained from regulation of ecosystem processes

Regulating Services. Benefits obtained from regulation of ecosystem processes Provisioning Services Products obtained from ecosystems Food Fresh water Fuel wood Fiber Biochemical's Genetic resources Regulating Services Benefits obtained from regulation of ecosystem processes Climate

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL E AMBIENTAL DALILA DE SOUZA SANTOS

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL E AMBIENTAL DALILA DE SOUZA SANTOS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL E AMBIENTAL DALILA DE SOUZA SANTOS CARACTERIZAÇÃO DO LODO OBTIDO EM MANTA E LEITO DO REATOR

Leia mais

Produção Integrada da Batata DESTINO CORRETO DAS ÁGUAS RESIDUÁRIAS RIAS DA LAVAGEM DA BATATA. Prof. Alisson Borges DEA-CCA-UFV Araxá, agosto de 2007

Produção Integrada da Batata DESTINO CORRETO DAS ÁGUAS RESIDUÁRIAS RIAS DA LAVAGEM DA BATATA. Prof. Alisson Borges DEA-CCA-UFV Araxá, agosto de 2007 Produção Integrada da Batata DESTINO CORRETO DAS ÁGUAS RESIDUÁRIAS RIAS DA LAVAGEM DA BATATA Prof. Alisson Borges DEA-CCA-UFV Araxá, agosto de 2007 Poluição Ambiental Todos têm direito ao meio ambiente

Leia mais

Manual de Construção: Fossa ECOLÓGICA E Sumidouro

Manual de Construção: Fossa ECOLÓGICA E Sumidouro Manual de Construção: Fossa ECOLÓGICA E Sumidouro Introdução Este manual destina a fornecer informações sobre a construção e dimensionamento do sistema individual de tratamento de esgotos, especialmente

Leia mais

CGP. diâmetro interno = 0,30m; parte submersa do sépto = 0,20m; capacidade de retenção = 18 litros; diâmetro nominal da tubulação de saída DN 75.

CGP. diâmetro interno = 0,30m; parte submersa do sépto = 0,20m; capacidade de retenção = 18 litros; diâmetro nominal da tubulação de saída DN 75. Memorial de cálculo Projeto: Residência Renato Cortez Assunto: Saneamento ecológico a/c Renato Cortez 1. caixa de gordura De acordo com a NBR 8160, para a coleta de apenas uma cozinha, pode-ser uma caixa

Leia mais

TRATAMENTO LOCALIZADO DE ESGOTOS

TRATAMENTO LOCALIZADO DE ESGOTOS Soluções individualizadas, não sistêmicas Operações e processos Tratamento primário: tanques sépticos (fossa) Remoção DBO: 30% e SST: 50% Pós-tratamento: filtro anaeróbio Remoção DBO: 60-70% e SST: 70%

Leia mais

REMOÇÃO DE CARBONO ORGÂNICO E NITRIFICAÇÃO DE ÁGUAS RESIDUÁRIAS DA INDUSTRIALIZAÇÃO DE ARROZ

REMOÇÃO DE CARBONO ORGÂNICO E NITRIFICAÇÃO DE ÁGUAS RESIDUÁRIAS DA INDUSTRIALIZAÇÃO DE ARROZ REMOÇÃO DE CARBONO ORGÂNICO E NITRIFICAÇÃO DE ÁGUAS RESIDUÁRIAS DA INDUSTRIALIZAÇÃO DE ARROZ 1 ORGANIC CARBON REMOVAL AND NITRIFICATION OF RICE PROCESSING WASTEWATER ISOLDI, Loraine A. 1 ; KOETZ, Paulo

Leia mais