PPGQTA. Prof. MGM D Oca

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PPGQTA. Prof. MGM D Oca"

Transcrição

1 PPGQTA Prof.

2 REGRA 1 Formas de Ressonância Não-equivalentes em Energia Qual das formas de ressonância contribui mais para o híbrido? As estruturas que possuem o maior número de átomos com octetos completos contribuem mais para o híbrido de ressonância;

3 REGRA 2 As cargas devem ser colocadas nos átomos de eletronegatividade adequadas; íon enolato diazometano

4 REGRA 3 As estruturas com menor separação de cargas de sinais opostos são mais importantes para o híbrido de ressonância do que as que têm maior separação de cargas.

5 Estruturas de Lewis para o benzeno: A estabilização por ressonância é responsável por uma diminuição de energia de Kcal/mol

6 Ressonância do benzeno: Efeito dos grupos doadores e retiradores de elétrons

7 Ligação Química: Energia de Ligação, Polaridade e Polarizabilidade Tamanho da ligação depende exclusivamente da hibridização do carbono mas pode ser afetada por outros fatores A tabela abaixo apresenta algumas distâncias interatomicas das ligações químicas das moléculas orgânicas

8 Ligação Química: Energia de ligação para quebra homolitica

9 Ligação Química: Energia de Ligação Energia de ligação depende da hibridização do carbono mas pode ser afetada por outros fatores, como pela estabilização ressonância dos radicais produzidos após a ionização Exemplo a energia de dissociação do propeno e do tolueno é menor que para o eteno

10 Ligação Química: Energias de Dissociação A energia de dissociação heterolítica vai depender da estabilidade das espécies formadas após a quebra da ligação Para o átomo de Carbono vai depender da estabilidade do Carbocation formado após a quebra da ligação, terc > sec > prim > metil Entre Cloro e Hidrogênio, Cloro ( mais eletronegtivo) estabiliza melhor a carga negativa

11 Ligação Química: Energia de Ligação Alcanos: hidrocarbonetos lineares menos estáveis que ramificados

12 Ligação Química: Energia de Ligação Alcenos: hidrocarbonetos lineares menos estáveis que ramificados, alcenos trans mais estaveis que cis

13 Ligação Química: Eletronegatividade e Polaridade Uma outra propriedade fundamental da ligação química é a Polaridade A tendência de um átomo atrair elétrons é chamada eletronegatividade (Tabela 1.6, valores de Pauling e em negrito valores calculados) A ordem para carbono hibridizado seria sp > sp 2 > sp 3

14 Ligação Química: Eletronegatividade e Polaridade A distribuição não uniforme de elétrons da origem ao momento de dipolo

15 Ligação Química: Eletronegatividade e Polaridade

16 Efeitos polares podem ser transmitidos por dois caminhos Efeito Indutivo deslocalização de elétrons através de ligações sigma ( ) devido a diferenças de eletronegatividade. Se transmite através da cadeia, diminui com a distância. Efeito de campo interações através do espaço de dipolos elétricos resultantes de ligações polares.

17 Efeitos polares de campo

18 Reatividade dos Compostos Eletronegatidade dos átomos que formam a ligação química Quebra Heterolítica de Ligações Presença de cargas parciais (, +) ou formais (+, -) : Nucleofilicidade e Eletrofilicidade Acidez e Basicidade

19 SUBSTITUIÇÃO: + - H 3 C Cl + Na + - OH H 3 C OH + Na + - Cl Haleto de Alquila Base Eletrófilo

20 Polarizabilidade: Dureza e Moleza A polarizabilidade está relacionada ao tamanho do átomo e da capacidade deste estabilizar elétrons na nuvem eletrônica, esta matematicamente correlacionada ao volume atômico A polarizabilidade está relacionada também a diferença de energia entre HOMO e LUMO

21 Polarizabilidade: Dureza e Moleza Em geral espécies duras, tanto ácidos como bases, tendem a ser espécies pequenas, pouco polarizáveis e que os ácidos e bases moles tendem a ser grandes e mais polarizáveis. Pearson sugeriu uma regra simples (chamada princípio de Pearson) para a predição da estabilidade de complexos formados entre ácidos e bases. Ácidos duros preferem se ligar a bases duras e ácidos moles preferem se ligar a bases moles. Dureza é expressa numericamente como n Moleza como sendo Onde I = Potencial de Ionização e A = Afinidade Eletrônica

22 Polarizabilidade: Dureza e Moleza

23 Polarizabilidade: Dureza e Moleza

24 Polarizabilidade: Dureza e Moleza

25 Hiperconjugação - É uma extensão da teoria de ressonância que não envolve dupla ligação. Sobreposição da ligação com um orbital p de um carbono deficiente em elétrons.

PPGQTA. Prof. MGM D Oca

PPGQTA. Prof. MGM D Oca PPGQTA Prof. Introdução: A química orgânica possui um enorme abrangência estando presente em diversas áreas como a biologia, medicina, farmacologia, polímeros, agricultura, petróleo, engenharia, fontes

Leia mais

PPGQTA. Prof. MGM D Oca

PPGQTA. Prof. MGM D Oca PPGQTA Prof. Polarizabilidade: Dureza e Moleza A polarizabilidade está relacionada ao tamanho do átomo e da capacidade deste estabilizar elétrons na nuvem eletrônica, esta matematicamente correlacionada

Leia mais

Química Orgânica. Compostos orgânicos contêm carbono. O carbono não ganha nem cede elétrons

Química Orgânica. Compostos orgânicos contêm carbono. O carbono não ganha nem cede elétrons Organic Chemistry 4 th Edition Paula Yurkanis Bruice Aula 1 Estrutura Eletrônica e Ligação Química Ácidos e Bases Irene Lee Case Western Reserve University Cleveland, OH 2004, Prentice Hall Química Orgânica

Leia mais

Química Orgânica I. Ácidos e Bases, tipos de reações, intermediários de reações e termodinâmica e cinética de reações orgânicas.

Química Orgânica I. Ácidos e Bases, tipos de reações, intermediários de reações e termodinâmica e cinética de reações orgânicas. Química Orgânica I Ácidos e Bases, tipos de reações, intermediários de reações e termodinâmica e cinética de reações orgânicas Aula 4 (Parte II) Profa. Alceni Augusta Werle Profa Tânia Márcia Sacramento

Leia mais

7.1 CISÃO E FORMAÇÃO DE LIGAÇÃO NO MECANISMO POLAR

7.1 CISÃO E FORMAÇÃO DE LIGAÇÃO NO MECANISMO POLAR 163 7.1 CISÃO E FORMAÇÃO DE LIGAÇÃO NO MECANISMO POLAR Para que uma reação orgânica ocorra, é necessário que haja rompimento nas ligações químicas envolvidas na estrutura das moléculas do substrato e do

Leia mais

PPGQTA. Prof. MGM D Oca

PPGQTA. Prof. MGM D Oca PPGQTA Prof. Compostos Carbonílicos O grupo carbonila é um dos mais importantes grupos funcionais e está envolvido em muitas reações. Reações envolvendo grupos carbonila também são particularmente importantes

Leia mais

1.5. Ácidos e Bases (Bibliografia Principal: Brown, 2nd) Primeira Definição: Arrhenius (1884)

1.5. Ácidos e Bases (Bibliografia Principal: Brown, 2nd) Primeira Definição: Arrhenius (1884) 1.5. Ácidos e Bases (Bibliografia Principal: Brown, 2nd) i) Reações orgânicas são catalisadas por: a) ácidos doadores de prótons (Ex: H 3 O + ) b) ácidos de Lewis (Ex: AlCl 3 ) ii) Muitas reações em química

Leia mais

LIGAÇÃO COVAL COV AL NT

LIGAÇÃO COVAL COV AL NT LIGAÇÃO COVALENTE INTRODUÇÃO Resulta do compartilhamento de elétrons. Ex: H 2 Os dois átomos de hidrogênio se aproximam devido à força de atração que depois de determinada distância diminuem surgindo as

Leia mais

Estudo do átomo de carbono (Hibridização), Estrutura de Lewis, Carga formal. Aula 2

Estudo do átomo de carbono (Hibridização), Estrutura de Lewis, Carga formal. Aula 2 Universidade Federal de Ouro Preto Estudo do átomo de carbono (Hibridização), Estrutura de Lewis, Carga formal Aula 2 Flaviane Francisco Hilário 1 1 Estudo do átomo de carbono 1.1 - Configuração eletrônica

Leia mais

LICENCIATURA EM QUÍMICA QUÍMICA ORGÂNICA I SEGUNDO SEMESTRE 2014 PLANO DE CURSO Professora: Ana Júlia Silveira

LICENCIATURA EM QUÍMICA QUÍMICA ORGÂNICA I SEGUNDO SEMESTRE 2014 PLANO DE CURSO Professora: Ana Júlia Silveira LICENCIATURA EM QUÍMICA QUÍMICA ORGÂNICA I SEGUNDO SEMESTRE 2014 PLANO DE CURSO Professora: Ana Júlia Silveira EMENTA QUÍMICA ORGÂNICA I Introdução a química orgânica: teoria estrutural e o átomo de carbono

Leia mais

6.1 CLASSIFICAÇÃO DAS REAÇÕES ORGÂNICAS

6.1 CLASSIFICAÇÃO DAS REAÇÕES ORGÂNICAS 131 6.1 CLASSIFICAÇÃO DAS REAÇÕES ORGÂNICAS Quando a ligação pi estiver entre dois carbonos, formando alcenos, a reação será de adição eletrofílica. Substratos que apresentam a ligação pi formada entre

Leia mais

2. Ligações Químicas Localizadas

2. Ligações Químicas Localizadas 2. Ligações Químicas Localizadas 2.1. Molécula de Hidrogênio 2.2. Orbitais Híbridos sp 3 2.3. Orbitais Híbridos sp 2 2.4. Orbitais Híbridos sp Leitura Recomendada: 1) Organic Chemistry, J. Clayden, N.

Leia mais

Química Orgânica Ambiental

Química Orgânica Ambiental Química Orgânica Ambiental Aula 1 Estrutura Eletrônica e ligação química Prof. Dr. Leandro Vinícius Alves Gurgel 1. Introdução: O átomo Os átomos são formados por nêutrons, prótons e elétrons: Prótons

Leia mais

Ligação Química. - Os elétrons mais fracamente ligados ao átomo podem tomar parte na formação de ligações químicas.

Ligação Química. - Os elétrons mais fracamente ligados ao átomo podem tomar parte na formação de ligações químicas. Ligação Química É necessário compreender (prever) as ligações químicas, se quisermos entender as propriedades químicas e físicas de elementos e compostos. - Os elétrons mais fracamente ligados ao átomo

Leia mais

Química Orgânica Ambiental

Química Orgânica Ambiental Química Orgânica Ambiental Aula 2 Formas de representação e interações moleculares Prof. Dr. Leandro Vinícius Alves Gurgel 1. Introdução: Estrutura de Lewis 1) Estruturas de Lewis mostram as conexões entre

Leia mais

Química Orgânica. Aula 2 Acidez e Basicidade. Prof. Davyson Moreira

Química Orgânica. Aula 2 Acidez e Basicidade. Prof. Davyson Moreira Aula 2 Acidez e Basicidade Prof. Davyson Moreira (davysonmoreira@hotmail.com) 1 Primeira definição de importância. Define ácido como substâncias doadoras de prótons e bases substâncias doadoras de -OH

Leia mais

CONCEITOS FUNDAMENTAIS SOBRE LIGAÇÃO QUÍMICA. Prof a. Dr a. Luciana M. Saran

CONCEITOS FUNDAMENTAIS SOBRE LIGAÇÃO QUÍMICA. Prof a. Dr a. Luciana M. Saran CONCEITOS FUNDAMENTAIS SOBRE LIGAÇÃO QUÍMICA Prof a. Dr a. Luciana M. Saran 1 1. INTRODUÇÃO Ligações Químicas Interatômicas - Forças de interação entre os átomos. - São responsáveis pela formação de moléculas,

Leia mais

FCAV/UNESP. ASSUNTO: Forças Intermoleculares. Prof a. Dr a. Luciana Maria Saran

FCAV/UNESP. ASSUNTO: Forças Intermoleculares. Prof a. Dr a. Luciana Maria Saran FCAV/UNESP ASSUNTO: Forças Intermoleculares Prof a. Dr a. Luciana Maria Saran 1 2 FLUXOGRAMA PARA RECONHECER OS PRINCIPAIS TIPOS DE FORÇAS INTERMOLECULARES 3 ENERGIA TÍPICA REQUERIDA PARA O ROMPIMENTO

Leia mais

Ligações Químicas Covalentes. Profa. Dra. Marcia Margerete Meier

Ligações Químicas Covalentes. Profa. Dra. Marcia Margerete Meier Ligações Químicas Covalentes Profa. Dra. Marcia Margerete Meier 1 ESTERILIZAÇÃO DE FRUTAS Irradiação é um processo onde alimentos são tratados com radiação ionizante (radioatividade como a radiação gama)

Leia mais

Química Orgânica I Profa. Dra. Alceni Augusta Werle Profa. Dra. Tania Márcia do Sacramento Melo

Química Orgânica I Profa. Dra. Alceni Augusta Werle Profa. Dra. Tania Márcia do Sacramento Melo Química Orgânica I Profa. Dra. Alceni Augusta Werle Profa. Dra. Tania Márcia do Sacramento Melo Reações de Substituição Nucleofílica Alifática Aula 14 Substratos: Haletos de alquila, Álcoois, Haletos de

Leia mais

Ácidos e Bases O conceito de Pearson

Ácidos e Bases O conceito de Pearson Nos anos 60 do século passado, Ralph Pearson introduziu o conceito ácidobase duros e moles para esclarecer tendências de reações de compostos segundo o conceito de Lewis. duro diminuição do caráter mole

Leia mais

PPGQTA. Prof. MGM D Oca

PPGQTA. Prof. MGM D Oca PPGQTA Prof. MGM D Oca Adição e Eliminação A Reação de Eliminação envolve a remoção de dois grupos adjacentes (vicinais) para formar uma nova ligação dupla. A Reação de Adição envolve a inclusão o de grupos

Leia mais

Química Orgânica Ambiental

Química Orgânica Ambiental Química Orgânica Ambiental Aula 9 Estudo dos Haletos de alquila Prof. Dr. Leandro Vinícius Alves Gurgel 1. Introdução Os haletos de alquila são compostos que possuem um halogênio ligado a um grupo alquila;

Leia mais

Interações intermoleculares

Interações intermoleculares Comparações entre ligações e interações químicas Ligação covalente : Interação intramolecular Ligação de hidrogênio: Interação intermolecular Forças íon-dipolo Existem entre um íon e a carga parcial em

Leia mais

Hidrocarbonetos. Alcanos contém somente C e H em ligações simples na sua estrutura. O alcano mais simples e mais abundante é o metano (CH 4 ).

Hidrocarbonetos. Alcanos contém somente C e H em ligações simples na sua estrutura. O alcano mais simples e mais abundante é o metano (CH 4 ). Hidrocarbonetos Quando uma molécula orgânica contém somente átomos de C e H, esta molécula é um HIDROCABONETO. Os hidrocarbonetos podem ser divididos em. Alifáticos: Alcanos Alquenos Alquinos Aromáticos

Leia mais

QUÍMICA ORGÂNICA LIGAÇÕES QUÍMICAS GEOMETRIA MOLECULAR HIBRIDIZAÇÃO

QUÍMICA ORGÂNICA LIGAÇÕES QUÍMICAS GEOMETRIA MOLECULAR HIBRIDIZAÇÃO QUÍMICA ORGÂNICA LIGAÇÕES QUÍMICAS GEOMETRIA MOLECULAR IBRIDIZAÇÃO 1 Geometria molecular O arranjo tri-dimensional dos átomos em uma molécula geometria molecular A teoria da repulsão dos pares de elétrons

Leia mais

Alcenos e Alcinos. Aula 14

Alcenos e Alcinos. Aula 14 Universidade Federal de Ouro Preto Alcenos e Alcinos Aula 14 Flaviane Francisco Hilário 1 1 Alcenos 1.1 - Estrutura Hidrocarbonetos cujas moléculas contêm ligação dupla carbono-carbono. (olefinas) Hidrocarbonetos

Leia mais

Forma e estrutura das moléculas Atkins e Jones, Princípios de Química, cap. 3, p (5 a edição)

Forma e estrutura das moléculas Atkins e Jones, Princípios de Química, cap. 3, p (5 a edição) Forma e estrutura das moléculas Atkins e Jones, Princípios de Química, cap. 3, p. 93-131 (5 a edição) Relembre: Estrutura de Lewis e a regra do octeto - Antiga (introduzida por GN Lewis em 1916), mas útil

Leia mais

HIDROCARBONETOS FUNÇÕES ORGÂNICAS

HIDROCARBONETOS FUNÇÕES ORGÂNICAS HIDROCARBONETOS FUNÇÕES ORGÂNICAS FUNÇÕES ORGÂNICAS O átomo de carbono: Apresenta capacidade singular de compartilhar elétrons com outros átomos de carbono formando ligações carbono-carbono estáveis. Permite

Leia mais

Aulão de Química. Química Geral Professor: Eduardo Ulisses

Aulão de Química. Química Geral Professor: Eduardo Ulisses Aulão de Química Química Geral Professor: Eduardo Ulisses Substâncias e Misturas Substância é qualquer parte da matéria que possui propriedades constantes. As substâncias podem ser classificadas como sendo

Leia mais

Módulo II: A visão clássica da ligação covalente

Módulo II: A visão clássica da ligação covalente Módulo II: A visão clássica da ligação covalente Aula 3: Eletronegatividade de Pauling e o caráter iônico das ligações químicas 4. Eletronegatividade de Pauling e o caráter iônico das ligações covalentes

Leia mais

Por muito tempo acreditou-se que a estabilidade dos gases nobres se dava pelo fato de, à exceção do He, todos terem 8 elétrons na sua última camada.

Por muito tempo acreditou-se que a estabilidade dos gases nobres se dava pelo fato de, à exceção do He, todos terem 8 elétrons na sua última camada. Ligação química Atualmente, conhecemos cerca de 115 elementos químicos. Mas ao olharmos ao nosso redor vemos uma grande variedade de compostos (diferindo em sua cor e forma), muitas vezes formados pelo

Leia mais

CONCEITO DE ÁCIDOS E BASES 1

CONCEITO DE ÁCIDOS E BASES 1 CONCEITO DE ÁCIDOS E BASES 1 1. Conceito de Arrhenius A primeira definição de ácidos e bases foi dada pelo químico sueco Svante Arrhenius ao redor de 1884: Substâncias ácidas são aquelas que em solução

Leia mais

2005 by Pearson Education. Capítulo 09

2005 by Pearson Education. Capítulo 09 QUÍMICA A Ciência Central 9ª Edição Geometria molecular e teorias de ligação David P. White Forma molecular e polaridade molecular Os dipolos de ligação no CO2 cancelam-se porque o CO2 é linear. Forma

Leia mais

Reis, Oswaldo Henrique Barolli. R375l Ligações químicas / Oswaldo Henrique Barolli. Varginha, slides : il.

Reis, Oswaldo Henrique Barolli. R375l Ligações químicas / Oswaldo Henrique Barolli. Varginha, slides : il. Reis, Oswaldo Henrique Barolli. R375l Ligações químicas / Oswaldo Henrique Barolli. Varginha, 2015. 28 slides : il. Sistema requerido: Adobe Acrobat Reader Modo de Acesso: World Wide Web 1. Ligações químicas.

Leia mais

Introdução ao curso, Ligação química e TOM. Aula 1

Introdução ao curso, Ligação química e TOM. Aula 1 Universidade Federal de Ouro Preto Introdução ao curso, Ligação química e TOM Aula 1 Flaviane Francisco Hilário 1 CRONOGRAMA DA DISCIPLINA QUÍMICA ORGÂNICA I - QUI225 ICEB - UFOP I - CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

Leia mais

Estrutura Molecular, Ligações Químicas e Propriedades dos Compostos Orgânicos

Estrutura Molecular, Ligações Químicas e Propriedades dos Compostos Orgânicos Universidade Federal de Campina Grande Centro de Ciências e Tecnologia Agroalimentar Profa. Roberlucia A. Candeia Disciplina: Química Orgânica Estrutura Molecular, Ligações Químicas e Propriedades dos

Leia mais

Química Orgânica I. Ligação Química e Estudo do Átomo de Carbono. Aula 1. Profa. Alceni Augusta Werle ProfaTânia Márcia Sacramento Melo

Química Orgânica I. Ligação Química e Estudo do Átomo de Carbono. Aula 1. Profa. Alceni Augusta Werle ProfaTânia Márcia Sacramento Melo Química Orgânica I Ligação Química e Estudo do Átomo de Carbono Aula 1 Profa. Alceni Augusta Werle ProfaTânia Márcia Sacramento Melo 1- CONSTITUIÇÃO DO ÁTOMO Cada átomo contém o mesmo número de prótons

Leia mais

Prof. Hugo Braibante-UFSM. Acidez & Basicidade. Química Orgânica Estrutural

Prof. Hugo Braibante-UFSM. Acidez & Basicidade. Química Orgânica Estrutural Acidez & Basicidade Química rgânica Estrutural ÁCID-BASE ÁCID-BASE INTRDUÇÃ ÁCID-BASE Módulo 1 Revisão da teoria de ácidos de Arrenhius, Brönsted-Lowry e de Lewis. Estes conceitos foram abordados em Química

Leia mais

FCAV/UNESP. ASSUNTO: Forças Intermoleculares e Propriedades Físicas de Compostos Orgânicos. Prof a. Dr a. Luciana Maria Saran

FCAV/UNESP. ASSUNTO: Forças Intermoleculares e Propriedades Físicas de Compostos Orgânicos. Prof a. Dr a. Luciana Maria Saran FCAV/UNESP ASSUNTO: Forças Intermoleculares e Propriedades Físicas de Compostos Orgânicos Prof a. Dr a. Luciana Maria Saran 1 FORÇAS INTERMOLECULARES Fonte: BARBOSA, 2004. 2 FORÇAS INTERMOLECULARES 1.

Leia mais

Disciplina: Química Inorgânica I Professor: Fabio da Silva Miranda. Lista de exercícios sobre Teoria dos Orbitais Moleculares

Disciplina: Química Inorgânica I Professor: Fabio da Silva Miranda. Lista de exercícios sobre Teoria dos Orbitais Moleculares Disciplina: Química Inorgânica I Professor: Fabio da Silva Miranda. Lista de exercícios sobre Teoria dos Orbitais Moleculares 1) Construa os orbitais moleculares para H 2 O e NO 2 baseado nos SALCs de

Leia mais

Alcenos e Alcinos. Aula 5

Alcenos e Alcinos. Aula 5 Universidade Federal de Ouro Preto Alcenos e Alcinos Aula 5 Flaviane Francisco Hilário 1 1 Alcenos 1.1 - Estrutura Hidrocarbonetos cujas moléculas contêm ligação dupla carbono-carbono. (olefinas) Hidrocarbonetos

Leia mais

2.1 COMPOSTOS AROMÁTICOS: LEI DE HUCKEL

2.1 COMPOSTOS AROMÁTICOS: LEI DE HUCKEL 47 2.1 COMPOSTOS AROMÁTICOS: LEI DE HUCKEL O anel aromático (benzeno) é formado pela conexão de seis carbonos sp 2. No interior do anel aromático, existem seis elétrons pi, ocupando seis orbitais p, e

Leia mais

Química Orgânica Aplicada a Engenharia Geológica

Química Orgânica Aplicada a Engenharia Geológica Química Orgânica Aplicada a Engenharia Geológica Aula 5 Alcanos uma introdução à síntese Alcenos propriedades e síntese Prof. Dr. Leandro Vinícius Alves Gurgel 1. Introdução As misturas dos alcanos obtidas

Leia mais

CURSO FARMÁCIA SEMESTRE

CURSO FARMÁCIA SEMESTRE QUÍMICA ORGÂNICA I INTRODUÇÃO À QUÍMICA ORGÂNICA (Parte I) CURSO FARMÁCIA SEMESTRE 2016/2 Professoras: Alceni Augusta Werle Tânia Márcia Sacramento Melo Tabela Periódica/Revisão Representação esquemática

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE SANTA MARIA MAIOR E QUÍMICA A 10ºANO (2015/2016)

ESCOLA SECUNDÁRIA DE SANTA MARIA MAIOR E QUÍMICA A 10ºANO (2015/2016) ESCOLA SECUNDÁRIA DE SANTA MARIA MAIOR FÍSICA E QUÍMICA A 10ºANO (2015/2016) Ficha de Trabalho nº 2.1 Domínio 2: Propriedades e Transformações da Matéria Subdomínioo 4: Ligações químicas 1. Na figura está

Leia mais

Revisão de Ligações Químicas

Revisão de Ligações Químicas Revisão de Ligações s 1. Explique o que é Eletronegatividade. Material de Apoio para Monitoria 2. Explique a Teoria do Octeto. 3. Como funcionam as ligações iônicas? 4. O que são compostos iônicos? Cite

Leia mais

Formação de Radicais. Halogenação e Combustão: i) Ocorrem por um mecanismo radicalar. Envolvem a quebra homolítica de uma ligação.

Formação de Radicais. Halogenação e Combustão: i) Ocorrem por um mecanismo radicalar. Envolvem a quebra homolítica de uma ligação. Reações de Radicais Substituição Radicalar 1 Formação de Radicais Halogenação e Combustão: i) Ocorrem por um mecanismo radicalar. ii) Envolvem a quebra homolítica de uma ligação. Clivagem Homolítica: Em

Leia mais

FCAV/UNESP. DISCIPLINA: Química Orgânica. ASSUNTO: Hidrocarbonetos

FCAV/UNESP. DISCIPLINA: Química Orgânica. ASSUNTO: Hidrocarbonetos FCAV/UNESP DISCIPLINA: Química Orgânica ASSUNTO: Hidrocarbonetos 1 HIDROCARBONETOS São compostos orgânicos formados exclusivamente por átomos de carbono e de hidrogênio. Subdivisões: Fonte: PERUZZO, 2006.

Leia mais

Compostos heterocíclicos: estrutura, síntese e reatividade. Aula 6

Compostos heterocíclicos: estrutura, síntese e reatividade. Aula 6 Universidade Federal de Ouro Preto Compostos heterocíclicos: estrutura, síntese e reatividade Aula 6 Flaviane Francisco Hilário 1 1 - Estrutura Um heterociclo é um anel que contém um heteroátomo (, O,

Leia mais

LUAULA. Professor: Eduardo Ulisses

LUAULA. Professor: Eduardo Ulisses LUAULA Professor: Eduardo Ulisses Sobre as ligações químicas, analise as afirmativas. I. Nas estruturas de Lewis, a ligação covalente resulta do compartilhamento de um par de elétrons entre dois átomos.

Leia mais

Aula 5: Propriedades e Ligação Química

Aula 5: Propriedades e Ligação Química Aula 5: Propriedades e Ligação Química Relacionar o tipo de ligação química com as propriedades dos materiais Um entendimento de muitas propriedades físicas dos materiais é previsto através do conhecimento

Leia mais

Potencial de Ionização

Potencial de Ionização Potencial de Ionização Kcal/mol H 314 Li 124 Na 119 Be 214 Mg 175 B 191 Al 138 C 260 Si 188 N 335 P 242 O 314 S 239 F 402 Cl 300 K 100 Br 273 I 241 1 Kcal/mol = 4,187 J POTENCIAL DE IONIZAÇÃO VARIAÇÃO

Leia mais

QUÍMICA GERAL Ligações Químicas. slide- 1 LIGAÇÕES QUÍMICAS. Profª. Camila Amorim

QUÍMICA GERAL Ligações Químicas. slide- 1 LIGAÇÕES QUÍMICAS. Profª. Camila Amorim slide- 1 LIGAÇÕES QUÍMICAS Cap. 8 J.B. Russel 1 LIGAÇÕES QUÍMICAS slide- 2 Definição: forças que unem átomos formando moléculas, agrupamentos de átomos ou sólidos iônicos; Forças de interação mais fortes;

Leia mais

Ressonância, Formas de respresentação de moléculas orgânicas, Forças intermoleculares. Aula 3

Ressonância, Formas de respresentação de moléculas orgânicas, Forças intermoleculares. Aula 3 Universidade Federal de uro Preto Ressonância, Formas de respresentação de moléculas orgânicas, Forças intermoleculares Aula 3 Flaviane Francisco ilário 1 1 Ressonância ESTRUTURA DE LEWIS Explica de maneira

Leia mais

Hugo T S Braibante. Substituição Eletrofílica Aromática Reações do Benzeno E + H Y. d+ d + E Y

Hugo T S Braibante. Substituição Eletrofílica Aromática Reações do Benzeno E + H Y. d+ d + E Y ugo T S Braibante Substituição Eletrofílica Aromática Reações do Benzeno d d E Y E Y 1 ugo T S Braibante Substitutição Electrofílica aromática inclui : Nitração Sulfonação alogenação Alquilação de Friedel-Crafts

Leia mais

PRÉ VESTIBULAR UFU Prof.Lourival/COLÉGIO INTEGRAÇÃO/ ANGLO

PRÉ VESTIBULAR UFU Prof.Lourival/COLÉGIO INTEGRAÇÃO/ ANGLO PRÉ VESTIBULAR UFU 2015 Prof.Lourival/COLÉGIO INTEGRAÇÃO/ ANGLO 1. QUÍMICA DOS COMPOSTOS DE CARBONO DEFINIÇÃO: 2 HIDROCARBONETOS - OBTENÇÃO (DESTILAÇÃO FRACIONADA DO PETRÓLEO) - ESTRUTURA - NOMENCLATURA

Leia mais

Estrutura molecular Ligação química

Estrutura molecular Ligação química Estrutura molecular Ligação química A grande diversidade de materiais que nos rodeia tem origem na variedade de substâncias que os constituem. Esta variedade e diversidade resulta das diferentes combinações

Leia mais

FORÇAS INTERMOLECULARES

FORÇAS INTERMOLECULARES FORÇAS INTERMOLECULARES FORÇAS INTERMOLECULARES A intensidade das forças intermoleculares em diferentes substâncias varia em uma grande faixa, mas elas são muito mais fracas que ligações iônicas covalentes.

Leia mais

M E C A N I S M O S D E R E A Ç Õ E S. Conjuntos de etapas que descrevem a formação dos produtos nas reações químicas.

M E C A N I S M O S D E R E A Ç Õ E S. Conjuntos de etapas que descrevem a formação dos produtos nas reações químicas. 1 M E A N I S M S D E R E A Ç Õ E S onjuntos de etapas que descrevem a formação dos produtos nas reações químicas mecanismo deve concordar com os fatos experimentais e descrever: quais ligações são quebradas,

Leia mais

PROPRIEDADES PERIÓDIOCAS

PROPRIEDADES PERIÓDIOCAS UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE INSTITUTO DE QUÍMICA DEPARTAMENTO DE QUÍMICA INORGÂNICA QUÍMICA INORGÂNICA I PROPRIEDADES PERIÓDIOCAS Prof. Fabio da Silva Miranda e-mail: miranda@vm.uff.br Sala GQI 308,

Leia mais

Ligações Químicas Interatômicas

Ligações Químicas Interatômicas Ligações Químicas Interatômicas Gabarito Parte I: Resposta da questão 1: [Resposta do ponto de vista da disciplina de Biologia] O tomate é um fruto do tipo baga. O vinagre apresenta caráter ácido. O azeite

Leia mais

Química Orgânica I. Estruturas de Lewis, Carga Formal e Estruturas de Ressonância. Aula 2

Química Orgânica I. Estruturas de Lewis, Carga Formal e Estruturas de Ressonância. Aula 2 Química Orgânica I Estruturas de Lewis, Carga Formal e Estruturas de Ressonância Aula 2 Profa. Alceni Augusta Werle ProfaTânia Márcia Sacramento Melo 1 Estrutura de Lewis Um símbolo de Lewis é um símbolo

Leia mais

QUÍMICA A Ciência Central 9ª Edição Capítulo 8 Conceitos básicos de ligação química David P. White

QUÍMICA A Ciência Central 9ª Edição Capítulo 8 Conceitos básicos de ligação química David P. White QUÍMICA A Ciência Central 9ª Edição Capítulo 8 Conceitos básicos de ligação química David P. White Ligações químicas, símbolos de Lewis e a regra do octeto Ligação química: é a força atrativa que mantém

Leia mais

LIGAÇÃO COVALENTE: PRINCÍPIOS/ESTRUTURAS DE LEWIS. QFL-4010 Prof. Gianluca C. Azzellini

LIGAÇÃO COVALENTE: PRINCÍPIOS/ESTRUTURAS DE LEWIS. QFL-4010 Prof. Gianluca C. Azzellini LIGAÇÃO COVALENTE: PRINCÍPIOS/ESTRUTURAS DE LEWIS LIGAÇÃO QUÍMICA Principais Tipos de Ligação Química Iônica Covalente Metálica Gilbert N. Lewis LIGAÇÃO COVALENTE: Compartilhamento de elétrons entre dois

Leia mais

Ligações Químicas Por que os átomos formam ligações químicas? Distância de equilíbrio Comprimento da ligação H-H r o = 74 pm distância internuclear Uma ligação química entre dois átomos é formada se

Leia mais

Forças Intermoleculares

Forças Intermoleculares Forças Intermoleculares Você já se perguntou por que a água forma gotas ou como os insetos conseguem caminhar sobre a água? Gota d'água caindo sobre a superfície da água. Inseto pousado sobre a superfície

Leia mais

Estrutura atômica e ligação interatômica. Profa. Daniela Becker

Estrutura atômica e ligação interatômica. Profa. Daniela Becker Estrutura atômica e ligação interatômica Profa. Daniela Becker Referências Callister Jr., W. D. Ciência e engenharia de materiais: Uma introdução. LTC, 5ed., cap 2, 2002. Shackelford, J.F. Ciências dos

Leia mais

Prof. Luiz F. Silva Jr - IQ-USP

Prof. Luiz F. Silva Jr - IQ-USP 3.1. Ressonância 3.2. Ligações Duplas em Conjugação 3.3. Ligação dupla em conjugação com um orbital p em um átomo adjacente 3.4. Hiperconjugação 3.5. Aromaticidade 3.6. Tautomerismo Leitura Recomendada:

Leia mais

Dados: Be [He] 2s 2 B [He] 2s 2 2p 1 N [He] 2s 2 2p 3 O [He] 2s 2 2p 4

Dados: Be [He] 2s 2 B [He] 2s 2 2p 1 N [He] 2s 2 2p 3 O [He] 2s 2 2p 4 1. (G1 - ifba 2012) As substâncias NH3 (amônia) e BF3 (trifluoreto de boro) são gasosas, incolores e de odor característico. O trifluoreto de boro é muito utilizado como catalisador em reações de polimerizações

Leia mais

APOSTILA DE QUÍMICA ORGÂNICA 1º BIMESTRE

APOSTILA DE QUÍMICA ORGÂNICA 1º BIMESTRE Nome: nº: Bimestre: 1º Ano/série: 3ª série Ensino: Médio Componente Curricular: Química Professor: Ricardo Honda Data: / / APOSTILA DE QUÍMICA ORGÂNICA 1º BIMESTRE TEORIA 16 ISOMERIA GEOMÉTRICA (CIS-TRANS)

Leia mais

Ligações Químicas. Iônicas. Metálicas. Covalentes. Átomo: constituinte da menor parte de qualquer matéria;

Ligações Químicas. Iônicas. Metálicas. Covalentes. Átomo: constituinte da menor parte de qualquer matéria; Ligações Químicas Átomo: constituinte da menor parte de qualquer matéria; -capacidade de se combinarem uns com os outros, lhes permite a formação de uma grande variedade de substâncias; Ligações Químicas

Leia mais

1) Escrever as estruturas de Lewis para cada um dos seguintes compostos: (h) H 2 CO 3

1) Escrever as estruturas de Lewis para cada um dos seguintes compostos: (h) H 2 CO 3 1ªLista de Exercícios QUI147 e 153 2014 Universidade Federal de Ouro Preto Instituto de Ciências Exatas e Biológicas Departamento de Química Disciplina: Química Orgânica Ambiental (QUI153) Professor Leandro

Leia mais

Ligações químicas. Forças de ligações secundárias

Ligações químicas. Forças de ligações secundárias Ligações químicas Forças de ligações secundárias 1 Introdução Forças intermoleculares. Genericamente - são responsáveis pela possibilidade de liquefação e solidificação das moléculas. São de fraca intensidade

Leia mais

Química Orgânica Ambiental

Química Orgânica Ambiental Química Orgânica Ambiental Aula 7 Alcinos propriedades e síntese Prof. Dr. Leandro Vinícius Alves Gurgel 1. Introdução Os alcinos são hidrocarbonetos que apresentam pelo menos uma ligação tripla entre

Leia mais

Química Orgânica Ambiental

Química Orgânica Ambiental Química Orgânica Ambiental Aula 6 Alcanos uma introdução à síntese Alcenos propriedades e síntese Prof. Dr. Leandro Vinícius Alves Gurgel 1. Introdução As misturas dos alcanos obtidas pelo petróleo são

Leia mais

Benzeno e Aromaticidade

Benzeno e Aromaticidade 177 O anel aromático (benzeno) é formado pela conexão de seis carbonos sp 2. No interior do anel aromático, existem seis elétrons pi, ocupando seis orbitais p, e formando três ligações duplas alternadas

Leia mais

LIGAÇÕES QUÍMICAS. Ocorre entre elétrons da CAMADA DE VALÊNCIA Portanto não ocorrem mudanças no núcleo dos átomos. Não altera a massa dos átomos.

LIGAÇÕES QUÍMICAS. Ocorre entre elétrons da CAMADA DE VALÊNCIA Portanto não ocorrem mudanças no núcleo dos átomos. Não altera a massa dos átomos. LIGAÇÕES QUÍMICAS 1 Ocorre entre elétrons da CAMADA DE VALÊNCIA Portanto não ocorrem mudanças no núcleo dos átomos. Não altera a massa dos átomos. Os átomos se ligam uns aos outros com a finalidade de

Leia mais

RESOLUÇÃO DE EXERCÍCIOS PROPOSTOS AULA 12 TURMA INTENSIVA

RESOLUÇÃO DE EXERCÍCIOS PROPOSTOS AULA 12 TURMA INTENSIVA RESOLUÇÃO DE EXERCÍCIOS PROPOSTOS AULA 12 TURMA INTENSIVA 01. Para os compostos Os grupos CH 3 (A) e OH (D) aumentam a reatividade pois deixam o ciclo mais rico em elétrons, sendo que D é ainda mais reativo

Leia mais

CF = EV (1/2 EL + ENL)

CF = EV (1/2 EL + ENL) Carga Formal As cargas formais (CF) indicam uma tendência para o acúmulo de carga elétrica. São úteis para a discussão da viabilidade das estruturas de Lewis. Podem ser calculadas através da fórmula CF

Leia mais

Alcanos. Reações Radicalares. Aula 4

Alcanos. Reações Radicalares. Aula 4 Alcanos Reações Radicalares Aula 4 QO-427 Prof. José Augusto 2 Introdução Quebra de ligação homolítica leva à formação de radicais (também chamados de radicais livres) Radicais são altamente reativos,

Leia mais

Química Orgânica I. ESTUDO DOS ALCANOS e CICLOALCANOS. Profa. Alceni Augusta Werle ProfaTânia Márcia Sacramento Melo

Química Orgânica I. ESTUDO DOS ALCANOS e CICLOALCANOS. Profa. Alceni Augusta Werle ProfaTânia Márcia Sacramento Melo Química Orgânica I ESTUDO DOS ALCANOS e CICLOALCANOS Profa. Alceni Augusta Werle ProfaTânia Márcia Sacramento Melo 1-Definição 2 2-Fórmula geral e ocorrência natural 3 Petróleo 4 Tabela 1: Frações constituintes

Leia mais

Prova de Conhecimentos Específicos 1 a QUESTÃO: (1,0 ponto)

Prova de Conhecimentos Específicos 1 a QUESTÃO: (1,0 ponto) Prova de Conhecimentos Específicos 1 a QUESTÃO: (1,0 ponto) Fluoreto de alumínio é insolúvel em ácido fluorídrico líquido, mas se dissolve quando fluoreto de sódio está presente. Quando fluoreto de boro

Leia mais

Ligação Covalente: compartilhamento de elétrons entre os átomos.

Ligação Covalente: compartilhamento de elétrons entre os átomos. Aula 12 28/abr Marcelo Ligação Covalente: compartilhamento de elétrons entre os átomos. Formação de compostos moleculares Ocorre entre átomos de não-metais (baixa diferença de eletronegatividade) http://www.desconversa.com.br/quimica/tag/ligacao-covalente/

Leia mais

Os orbitais 2p (3 orb p = px + py + pz ) estão na segunda camada energética, portanto mais afastados que o orbital esférico 2s, logo mais energético.

Os orbitais 2p (3 orb p = px + py + pz ) estão na segunda camada energética, portanto mais afastados que o orbital esférico 2s, logo mais energético. 1 - Introdução Os elementos mais importantes para a química orgânica são C, H, N e O. Estes elementos estão nos dois primeiros períodos da tabela periódica e os seus elétrons estão distribuídos próximos

Leia mais

Química Orgânica I Profa. Dra. Alceni Augusta Werle Profa. Dra. Tania Márcia do Sacramento Melo Ácidos e Bases, tipos de reações, intermediários de

Química Orgânica I Profa. Dra. Alceni Augusta Werle Profa. Dra. Tania Márcia do Sacramento Melo Ácidos e Bases, tipos de reações, intermediários de Química Orgânica I Profa. Dra. Alceni Augusta Werle Profa. Dra. Tania Márcia do Sacramento Melo Ácidos e Bases, tipos de reações, intermediários de reações e termodinâmica e cinética de reações orgânicas

Leia mais

Reações de Substituição Nucleofílica Alifática ao Carbono Saturado

Reações de Substituição Nucleofílica Alifática ao Carbono Saturado Reações de Substituição Nucleofílica Alifática ao Carbono Saturado Em reações de substituição ocorre a troca de um grupamento por outro em uma molécula. Ocorre a quebra de uma ligação, liberando um grupo

Leia mais

Sumário. 1 Introdução: matéria e medidas 1. 2 Átomos, moléculas e íons Estequiometria: cálculos com fórmulas e equações químicas 67

Sumário. 1 Introdução: matéria e medidas 1. 2 Átomos, moléculas e íons Estequiometria: cálculos com fórmulas e equações químicas 67 Prefácio 1 Introdução: matéria e medidas 1 1.1 O estudo da química 1 1.2 Classificações da matéria 3 1.3 Propriedades da matéria 8 1.4 Unidades de medida 12 1.5 Incerteza na medida 18 1.6 Análise dimensional

Leia mais

NORMAL: RAMIFICADA: H H H C C

NORMAL: RAMIFICADA: H H H C C C4 OBS.: C Carbono primário: Se o átomo de carbono estiver ligado a um átomo de carbono. Carbono secundário: se um átomo de carbono estiver ligado a dois átomos de carbono. Carbono terciário: se estiver

Leia mais

É O RESULTADO DE FORÇAS ATRATIVAS E REPULSIVAS

É O RESULTADO DE FORÇAS ATRATIVAS E REPULSIVAS Ligações covalentes É O TIPO DE INTERAÇÃO NA QUAL OS ÁTOMOS SE MANTÊM UNIDOS ATRAVÉS DE ELÉTRONS DE VALÊNCIA QUE SÃO ATRAÍDOS, SIMULTANEAMENTE, POR MAIS DE UM NÚCLEO. É O RESULTADO DE FORÇAS ATRATIVAS

Leia mais

Reações de Substituição Nucleofílica em Haletos de Alquila

Reações de Substituição Nucleofílica em Haletos de Alquila Reações de Substituição Nucleofílica em Haletos de Alquila O átomo de halogênio de um haleto de alquila é ligado a um carbono hibridizado em sp 3. Por isso, a disposição dos grupos em torno do átomo de

Leia mais

INTERAÇÕES INTERMOLECULARES

INTERAÇÕES INTERMOLECULARES INTERAÇÕES INTERMOLECULARES Serão abordados: as forças íon-dipolo, dipolo-dipolo, dispersão de London e ligação de hidrogênio e a relação entre propriedade física e interação intermolecular. As partículas

Leia mais

Limitações da Teoria de Lewis e RPENV

Limitações da Teoria de Lewis e RPENV Limitações da Teoria de Lewis e RPENV A teoria de Lewis e a teoria da Repulsão do Par de Elétrons no Nível de Valência (RPENV) explica as ligações químicas como um par de elétrons ligantes localizados

Leia mais

A Importância dos Orbitais Antiligantes nas Reações Orgânicas

A Importância dos Orbitais Antiligantes nas Reações Orgânicas A Importância dos Orbitais Antiligantes nas Reações Orgânicas Kalil Bernardino Universidade Federal de São Carlos - UFSCAR Referência principal: Lewis, D. E., J. Chem. Ed., 76, 1718 (1999) Apresentação

Leia mais

PROVA 3 conhecimentos específicos

PROVA 3 conhecimentos específicos PROVA 3 conhecimentos específicos QUÍMICA QUESTÕES OBJETIVAS QUESTÕES APLICADAS A TODOS OS CANDIDATOS QUE REALIZARAM A PROVA ESPECÍFICA DE QUÍMICA. UEM Comissão Central do Vestibular Unificado GABARITO

Leia mais

1. Reconhecer o átomo de hidrogénio como o Átomo mais simples.

1. Reconhecer o átomo de hidrogénio como o Átomo mais simples. PROVA DE INGRESSO ANO LECTIVO 2016/2017 QUÍMICA 1. Reconhecer o átomo de hidrogénio como o Átomo mais simples. 2. Conhecer o espectro de emissão de hidrogénio. 3. Compreender como os resultados do estudo

Leia mais

Química 2 aula 1 COMENTÁRIOS ATIVIDADES PARA SALA COMENTÁRIOS ATIVIDADES PROPOSTAS. 2. Veja a estrutura do ácido β-ciano-butanoico:

Química 2 aula 1 COMENTÁRIOS ATIVIDADES PARA SALA COMENTÁRIOS ATIVIDADES PROPOSTAS. 2. Veja a estrutura do ácido β-ciano-butanoico: Química 2 aula 1 MENTÁRIS ATIVIDADES PARA SALA 4 8 ( 2 ) 4 4 8 2 2. Veja a estrutura do ácido β-ciano-butanoico: 3 2 N carbono β 2. 3 2 2 ( 4 6 ) 1 4 6 4 6 2 ( 3 4 2 ) 1 3 4 2 3 4 2 a) 9 12 b) 5 9 N 2

Leia mais

Ajuda a descrever o compartilhamento dos elétrons entre os átomos

Ajuda a descrever o compartilhamento dos elétrons entre os átomos Polaridade, Geometria Molecular e Forças Intermoleculares Polaridade das Ligações Ajuda a descrever o compartilhamento dos elétrons entre os átomos Ligações covalentes Apolares: elétrons são compartilhados

Leia mais

Ligações covalentes. Modelinho simplificado: será que dá conta de explicar tudo?

Ligações covalentes. Modelinho simplificado: será que dá conta de explicar tudo? Ligações covalentes Modelinho simplificado: será que dá conta de explicar tudo? 1 Ligação Covalente Características Aproximação de dois átomos, podendo serem iguais Sobreposição de orbitais atômicos, gerando

Leia mais

2.1 Princípios gerais da ligação química. Ligações químicas

2.1 Princípios gerais da ligação química. Ligações químicas 2.1 Princípios gerais da ligação química Ligações químicas A associação de átomos formando moléculas, ou em agregados de maiores dimensões como, por exemplo, nos metais, é possível pelo estabelecimento

Leia mais