Fluxo de Energia e Emissões de Carbono dos Biocombustíveis de Cana e Milho

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Fluxo de Energia e Emissões de Carbono dos Biocombustíveis de Cana e Milho"

Transcrição

1 Fluxo de Energia e Emissões de Carbono dos Biocombustíveis de Cana e Milho Workshop International: As Biorrefinarias de Biomassa para Biocombustíveis Sustentabilidade & Importancia Socio-Economica Sociedad Iberoamericana dell Desarollo de las Biorefinarias SIADEB 29 de setembro 2010 Lisboa - Portugal

2 Outline Histórico da produção de cana e milho Matriz energética do Brasil Evolução da produção de etanol de milho Evolução da produção do etanol de cana Evolução do consumo de etanol Balanço de energia de etanol de milho Emissões de GHG de etanol de milho Balanço de energia de etanol de cana Emissões de GHG de etanol de cana Conclusões

3 Histórico da produção de etanol USA Meta EISA RFS2 MTBE Fonte: RFA 2010 Meta para bilhões Gal. 21 B Gal etanol celulose Produção Milho milhões t 105 milhões para etanol Em 30 anos, a produção dobrou e area cresceu 4,3%.

4 Histórico da produção de cana Brasil Carro Flex

5 Produção de Cana em SP Rudorff et al. (2010)

6 Matriz energética Brasil 2009 Total Energia Milhões Tep e 47.2% renováveis

7 Etanol evolução do consumo Brasil e USA

8 Avaliação do Ciclo de Vida dos Biocombustíveis Davis et al. (2009)

9 Balanço de Energia do Etanol de Milho NEB = uma unidade de energia gasta equivalente a uma unidade de etanol produzida

10 Normas do EPA e CARB para Emissões de GHG para Etanol de Milho e Cana LIFECYCLE PHASE Corn Sugarcane EPA 1 CARB 2 EPA 1 CARB 2 grams CO2e/ MJ - 30 years Net Domestic Agriculture Net International Agriculture Domestic Land Use Change International Land Use change Fuel Production Fuel and Feedstock Transport Tailpipe Emissions Net Total Emission Gasoline % GHG Reduction

11 Balanço de energia do etanol de cana Sugarcane Cane Ethanol Components GJ/ha.yr MJ/ton Fossil Input Farming and cane transport Ethanol production Ethanol transport Total Sugarcane output Ethanol , Electricity Produced Electricity Surplus Bagasse Surplus Total output gross Net Energy Ratio 1: : 5.11

12 Comparação do balanço de energia de cana de diferentes autores LIFECYCLE PHASE Macedo (2008) Boddey (2008) Wang (2008) Andreoli (2010) (MJ/ton) Farming and transport Fuel Production Fossil Input Ethanol 1, , , ,802.0 Bagasse surplus Electricity surplus Renewable output 2, , , , Energy balance

13 Emissões de Gases Efeito Estufa na Lavoura de Cana 1. Field Emissions 1.1. Stillage 1.2. Field burning 1.3. Filter cake 1.4. Bagasse burning Total kgco 2 e /ha /ano gco 2 e/mj , Farming Components Fertilizer Herbicide Insecticide Soil N 2 O and NO CO 2 from Lime Total GHGs (gco 2 e/mj)

14 Emissões Totais de CO2e do Etanol de Cana Sugarcane Ethanol Components Sugarcane Farming Ethanol production Ethanol Transport Field Emissions Total output emissions GHGs kgco2e /ha yr GHGs gco2e /MJ 2, , Gasoline g CO2e/MJ % Emission Reduction 2. Crédito de C com a Bioeletricidade 76% Pathway % saving as compared g CO2e /MJ with gasoline 1 Baseline % With Electricity Surplus Total GHG Emissions ,3%

15 Comparação da Emissão de GEE do Etanol de Cana de Alguns Estudos LIFECYCLE PHASE 1 Macedo et al. (2008) Wang et al. (2008) CARB (2009) Andreoli et al. (2010) gco2eq/mj Farming Fuel Production Fuel Transport Field Burning Total Gasoline GHG Reduction 89% 78% 72% 84% 1 O uso da terra não está incluído.

16 Conclusão 1. Após 2005, houve grande expansão dos biocombustíveis, 2. Os benefícios energético e ambiental do etanol de milho são pífios, o programa etanol dos EUA sobrevive as custas de subsídios. 3. O etanol de cana é a melhor alternativa de combustível líquido renovável, mas impactos ambientais e custos ainda persistem, 4. No contexto geral de sustentabilidade (biodiversidade, uso da terra, uso da água e qualidade do ar): São os biocombustíveis sustentáveis?

17 Agradecimentos Dr. David Pimentel, Professor Emeritus Cornell University, Ithaca, NY Dra. Simone P. de Souza, Engenheira Ambiental Abengoa Bioenergia Brasil, São Paulo, Brasil Dr. Francisco Girio, Cordenador da Rede Cyted Lisboa, Portugal Andreoli, C., Souza, S.P e Pimentel. D. (2010) Net Energy Balance and Carbon Footprint of Biofuels from Corn and Sugarcane. In: David Pimentel (ed.). Economical and Environmental Global Challenges of Biofuels. CRC Press Taylor and Francis Group (2010). Cambridge University Press, London.

18 Obrigado pela atenção Muchas gracias pela atención Claudinei Andreoli Consultor em Bioenergia Sao Paulo Brasil

Emissões de CO 2 pelo uso de combustíveis. Érica Ferraz Vanderley John Vanessa Bessa

Emissões de CO 2 pelo uso de combustíveis. Érica Ferraz Vanderley John Vanessa Bessa Emissões de CO 2 pelo uso de combustíveis Érica Ferraz Vanderley John Vanessa Bessa Combustíveis Fósseis Carbono retido na crosta terrestre durante eras geológicas Renováveis Carbono retirado da atmosfera

Leia mais

Etanol eficiente, A alternativa brasileira para o controle dos gases de efeito estufa (GEE) Sustentabilidade

Etanol eficiente, A alternativa brasileira para o controle dos gases de efeito estufa (GEE) Sustentabilidade Etanol eficiente, A alternativa brasileira para o controle dos gases de efeito estufa (GEE) PROGRAMA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA SUSTENTÁVEL. Sustentabilidade Eficiência Energética Conectadas e Sincronizadas

Leia mais

Avaliação de Sustentabilidade da produção de Etanol de Cana-de-Açúcar

Avaliação de Sustentabilidade da produção de Etanol de Cana-de-Açúcar UNICAMP Universidade Estadual de Campinas Faculdade de Engenharia de Alimentos Lab. de Engenharia Ecológica e Informática Aplicada LEIA Avaliação de Sustentabilidade da produção de Etanol de Cana-de-Açúcar

Leia mais

CURSO INTERNACIONAL ENERGIA NA INDÚ

CURSO INTERNACIONAL ENERGIA NA INDÚ CURSO INTERNACIONAL ENERGIA NA INDÚ INDÚSTRIA DE AÇÚCAR ÇÚCAR E ÁLCOOL LCOOL Balanço energético da produção de etanol de cana de açúcar Dr. Luiz A. Horta Nogueira UNIFEI 1 2 CURSO ENERGIA NA INDÚSTRIA

Leia mais

BIOCOMBUSTIVEIS & Sustentabilidade: Oportunidades Nacionais

BIOCOMBUSTIVEIS & Sustentabilidade: Oportunidades Nacionais BIOCOMBUSTIVEIS & Sustentabilidade: Oportunidades Nacionais 2011-2020 Francisco Gírio, PhD Investigador Principal e Interlocutor da Unidade de Bioenergia Cristina Matos, PhD & Cristina Oliveira, PhD Investigadoras

Leia mais

A PRODUÇÃO DE BIOETANOL E A MITIGAÇÃO DOS GASES DE EFEITO DE ESTUFA: O CONTRIBUTO DAS CULTURAS ENERGÉTICAS NO REGADIO DE ALQUEVA

A PRODUÇÃO DE BIOETANOL E A MITIGAÇÃO DOS GASES DE EFEITO DE ESTUFA: O CONTRIBUTO DAS CULTURAS ENERGÉTICAS NO REGADIO DE ALQUEVA UNIVERSIDADE DO ALGARVE FACULDADE DE ENGENHARIA DOS RECURSOS NATURAIS A PRODUÇÃO DE BIOETANOL E A MITIGAÇÃO DOS GASES DE EFEITO DE ESTUFA: O CONTRIBUTO DAS CULTURAS ENERGÉTICAS NO REGADIO DE ALQUEVA CURSO

Leia mais

Energy Balance. Rio de Janeiro, 27th October 2011 Olga C. R. L. Simbalista. Corporate Participation

Energy Balance. Rio de Janeiro, 27th October 2011 Olga C. R. L. Simbalista. Corporate Participation XXVIII National Seminar on Large Dams Energy Balance Rio de Janeiro, 27th October 2011 Olga C. R. L. Simbalista Director of Planning,, Business Manegement and Corporate Participation BRAZIL AND WORLD DATA

Leia mais

MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA

MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA São Paulo, 05/09/2012 Ministério de Minas e Energia ABINEE ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA ELÉTRICA E ELETRÔNICA ABINEE TEC 2012 TALK SHOW MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA Altino Ventura Filho Secretário

Leia mais

Seminário Inserção de Fontes Renováveis no Brasil

Seminário Inserção de Fontes Renováveis no Brasil Seminário Inserção de Fontes Renováveis no Brasil Fontes Renováveis na Matriz Energética Amilcar Guerreiro Economia da Energia e do Meio Ambiente Diretor Rio de Janeiro, RJ 29 Abril 2014 Seminário Inserção

Leia mais

Fundação Getúlio Vargas Instituto Brasileiro de Economia Centro de Estudos em Regulação e Infraestrutura

Fundação Getúlio Vargas Instituto Brasileiro de Economia Centro de Estudos em Regulação e Infraestrutura Rio de Janeiro, 04/julho/2013 Ministério de Fundação Getúlio Vargas Instituto Brasileiro de Economia Centro de Estudos em Regulação e Infraestrutura III Seminário sobre Matriz e Segurança Energética Brasileira

Leia mais

WORKSHOP MODELAGEM CLIMÁTICA E A TERCEIRA COMUNICAÇÃO NACIONAL. Experiências de Estudos de Impactos das Mudanças de Clima nas Energias Renováveis

WORKSHOP MODELAGEM CLIMÁTICA E A TERCEIRA COMUNICAÇÃO NACIONAL. Experiências de Estudos de Impactos das Mudanças de Clima nas Energias Renováveis WORKSHOP MODELAGEM CLIMÁTICA E A TERCEIRA COMUNICAÇÃO NACIONAL Experiências de Estudos de Impactos das Mudanças de Clima nas Energias Renováveis Energia Dimensões da Energia Tecnológica Física Energia

Leia mais

RENOVABIO - propostas do setor sucroenergético e agenda para 2030

RENOVABIO - propostas do setor sucroenergético e agenda para 2030 RENOVABIO - propostas do setor sucroenergético e agenda para 2030 Momento propício para a discussão de agenda de revitalização do etanol combustível: DÉFICIT DE COMBUSTÍVEIS LEVES Falta de planejamento

Leia mais

desde Nos Estados Unidos, o mesmo vem ocorrendo desde 1980, mas lá o etanol é produzido a partir de milho (WANG et al., 2007).

desde Nos Estados Unidos, o mesmo vem ocorrendo desde 1980, mas lá o etanol é produzido a partir de milho (WANG et al., 2007). BALANÇO DE EMISSÃO DE GASES DE EFEITO ESTUFA NO CICLO DE VIDA DO ETANOL COMBUSTÍVEL CINTHIA RUBIO URBANO DA SILVA Mestranda no Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Engenharia Mecânica Planejamento

Leia mais

Inmetro Padrões e Especificações para Bioenergia. Gustavo Kuster Diretoria da Qualidade Rio de Janeiro, 22 de março de 2013

Inmetro Padrões e Especificações para Bioenergia. Gustavo Kuster Diretoria da Qualidade Rio de Janeiro, 22 de março de 2013 Inmetro Padrões e Especificações para Bioenergia Gustavo Kuster Diretoria da Qualidade Rio de Janeiro, 22 de março de 2013 Missão: Prover confiança à sociedade brasileira nas medições e nos produtos, através

Leia mais

Biocombustíveis e Instrumentos Econômicos para a Gestão Ambiental no Brasil

Biocombustíveis e Instrumentos Econômicos para a Gestão Ambiental no Brasil Biocombustíveis e Instrumentos Econômicos para a Gestão Ambiental no Brasil Gerson Teixeira Diretor de Economia e Meio Ambiente Secretaria de Políticas para o Desenvolvimento Sustentável Ministério do

Leia mais

ANÁLISE DO CONSUMO ENERGÉTICO E DA EMISSÃO CO 2 e DA VALLOUREC TUBOS DO BRASIL S.A NO PERÍODO DE 2008 À 2013

ANÁLISE DO CONSUMO ENERGÉTICO E DA EMISSÃO CO 2 e DA VALLOUREC TUBOS DO BRASIL S.A NO PERÍODO DE 2008 À 2013 ANÁLISE DO CONSUMO ENERGÉTICO E DA EMISSÃO CO 2 e DA VALLOUREC TUBOS DO BRASIL S.A NO PERÍODO DE 2008 À 2013 Autoras: Camila Quintão Moreira Fabiana Alves Thaíse de Oliveira Souza Porto Alegre 2016 INTRODUÇÃO

Leia mais

Influência da enzima celulase sobre o desempenho energético-ambiental da produção de etanol de segunda geração estudo preliminar

Influência da enzima celulase sobre o desempenho energético-ambiental da produção de etanol de segunda geração estudo preliminar Influência da enzima celulase sobre o desempenho energético-ambiental da produção de etanol de segunda geração estudo preliminar Feni Agostinho a & Ana Beatriz B. Bertaglia b a Universidade Paulista (UNIP),

Leia mais

Situação atual do mercado de Etanol e Etanol de Segunda Geração. Pedro Isamu Mizutani

Situação atual do mercado de Etanol e Etanol de Segunda Geração. Pedro Isamu Mizutani Situação atual do mercado de Etanol e Etanol de Segunda Geração Pedro Isamu Mizutani Raízen Lubrificantes Shell Exploração & Produção 50 50 % % Rumo ALL Radar Lubrificantes Comgás Downstream: Distribuição

Leia mais

Combustíveis Sustentáveis de Aviação Contribuição ao NDC Brasileiro. Pedro Scorza Dir. de Biocombustíveis de Aviação

Combustíveis Sustentáveis de Aviação Contribuição ao NDC Brasileiro. Pedro Scorza Dir. de Biocombustíveis de Aviação Combustíveis Sustentáveis de Aviação Contribuição ao NDC Brasileiro Pedro Scorza Dir. de Biocombustíveis de Aviação Brasília, 7 de dezembro de 2016 Produtoras de Biodiesel Associadas Insumos Tecnologia

Leia mais

Cadeia da Cana de Açúcar. Acadêmicos: Adriana Espinosa, Ricardo Theisen, Victor Ferreira

Cadeia da Cana de Açúcar. Acadêmicos: Adriana Espinosa, Ricardo Theisen, Victor Ferreira Cadeia da Cana de Açúcar Acadêmicos: Adriana Espinosa, Ricardo Theisen, Victor Ferreira ORIGEM DA CANA DE AÇÚCAR A cultura da cana-de-açúcar sempre foi muito importante para a economia brasileira. As primeiras

Leia mais

Produção de biocombustíveis líquidos por pirólise seguida de hidrogenação de óleos alimentares usados

Produção de biocombustíveis líquidos por pirólise seguida de hidrogenação de óleos alimentares usados UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE CIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA GEOGRÁFICA, GEOFÍSICA E ENERGIA Produção de biocombustíveis líquidos por pirólise seguida de hidrogenação de óleos alimentares usados

Leia mais

Situação atual do setor sucroenergético, com ênfase na geração de energia com bioeletricidade

Situação atual do setor sucroenergético, com ênfase na geração de energia com bioeletricidade Situação atual do setor sucroenergético, com ênfase na geração de energia com bioeletricidade Zilmar de Souza Bioeletricidade CIBIO - Congresso Internacional de Biomassa Curitiba PR 16 de junho de 2016

Leia mais

Avaliação do Impacto Ambiental da Produção de Biodiesel de Soja no Brasil

Avaliação do Impacto Ambiental da Produção de Biodiesel de Soja no Brasil Avaliação do Impacto Ambiental da Produção de Biodiesel de Soja no Brasil Otávio Cavalett e Enrique Ortega Laboratório de Engenharia Ecológica e Informática Aplicada Produção de biocombustíveis A produção

Leia mais

Diesel de Cana para frotas metropolitanas 28/11/2014

Diesel de Cana para frotas metropolitanas 28/11/2014 Diesel de Cana para frotas metropolitanas 28/11/2014 1. Amyris 2. Tecnologia de Biologia Sintética 3. Fatores de Sucesso Diesel de Cana 2 Copyright Amyris 2 Copyright 2012 Amyris, Inc. All rights reserved.

Leia mais

AVALIAÇÃO DE CICLO DE VIDA NA ÁREA DE AGRICULTURA. Marília Folegatti Embrapa Meio Ambiente

AVALIAÇÃO DE CICLO DE VIDA NA ÁREA DE AGRICULTURA. Marília Folegatti Embrapa Meio Ambiente AVALIAÇÃO DE CICLO DE VIDA NA ÁREA DE AGRICULTURA Marília Folegatti Embrapa Meio Ambiente Sumário Importância da agricultura brasileira. Importância dos estudos de ACV para o agronegócio brasileiro. Diferenças

Leia mais

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Ano de referência do inventário: 2011 SAP Brasil Ltda Nome fantasia: SAP Brasil - CNPJ: 74.544.297/0001-92 Tipo da empresa: Matriz Setor econômico: J.

Leia mais

Seminário Brasil-Alemanha de Eficiência Energética. A escassez de água no Brasil e o impacto na geração de energia

Seminário Brasil-Alemanha de Eficiência Energética. A escassez de água no Brasil e o impacto na geração de energia Seminário Brasil-Alemanha de Eficiência Energética no Brasil e o impacto na geração Cilene Victor 1 Professora de Jornalismo e Relações Públicas e coordenadora do Centro Interdisciplinar de Pesquisa da

Leia mais

POLÍTICAS PÚBLICAS E PROMOÇÃO DAS ENERGIAS RENOVÁVEIS

POLÍTICAS PÚBLICAS E PROMOÇÃO DAS ENERGIAS RENOVÁVEIS POLÍTICAS PÚBLICAS E PROMOÇÃO DAS ENERGIAS RENOVÁVEIS Marcelo Khaled Poppe, Secretário de Desenvolvimento Energético MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA BRASIL- MATRIZ ENERGÉTICA Petróleo 47,1% Nuclear 1,2%

Leia mais

9o. Salão Latino-Americano de Veículos Elétricos, Componentes e Novas Tecnologias Motores de combustão interna para os veículos elétricos híbridos

9o. Salão Latino-Americano de Veículos Elétricos, Componentes e Novas Tecnologias Motores de combustão interna para os veículos elétricos híbridos Motores de combustão interna para os veículos elétricos híbridos Waldyr Luiz Ribeiro Gallo DE FEM - UNICAMP São Paulo, 12 de setembro de 2013 Sumário 1. Por que não veículos elétricos? 2. O papel do veículos

Leia mais

FONTE DE ENERGIA RENOVÁVEL. Prof.º: Carlos D Boa - geofísica

FONTE DE ENERGIA RENOVÁVEL. Prof.º: Carlos D Boa - geofísica FONTE DE ENERGIA RENOVÁVEL Prof.º: Carlos D Boa - geofísica Introdução Biocombustíveis (Biodiesel, Etanol e Hidrogênio) Biogás Biomassa Energia Eólica Energia das Marés Energia Hidrelétrica Energia Solar

Leia mais

Biocombustíveis em um Contexto Global. José Sérgio Gabrielli de Azevedo Presidente São Paulo 02 de junho de 2009

Biocombustíveis em um Contexto Global. José Sérgio Gabrielli de Azevedo Presidente São Paulo 02 de junho de 2009 Biocombustíveis em um Contexto Global José Sérgio Gabrielli de Azevedo Presidente São Paulo 02 de junho de 2009 MERCADO PARA BIOCOMBUSTÍVEIS A manutenção das metas dos governos para biocombustíveis, nos

Leia mais

CEMENT SUSTAINABILITY INITIATIVE - KEY PERFORMANCE INDICATORS AND TARGETS SELECTION OF KEY PERFORMANCE INDICATORS

CEMENT SUSTAINABILITY INITIATIVE - KEY PERFORMANCE INDICATORS AND TARGETS SELECTION OF KEY PERFORMANCE INDICATORS CEMENT SUSTAINABILITY INITIATIVE - KEY PERFORMANCE INDICATORS 2012-2013 AND TARGETS 2015-2023 SELECTION OF KEY PERFORMANCE INDICATORS (Cement Activity) Performance Targets CLIMATE CHANGE & ENERGY Plants

Leia mais

Biodiesel: Combustível alinhado ao modelo de desenvolvimento global sustentável

Biodiesel: Combustível alinhado ao modelo de desenvolvimento global sustentável Versão 02/03/16 Biodiesel: Combustível alinhado ao modelo de desenvolvimento global sustentável Donizete Tokarski Diretor Superintendente Audiência Pública da Comissão Especial da Câmara dos Deputados

Leia mais

Agrocombustíveis, a política da UE e os projetos de MDL Nusa Urbancic

Agrocombustíveis, a política da UE e os projetos de MDL Nusa Urbancic Agrocombustíveis, a política da UE e os projetos de MDL Nusa Urbancic Esta apresentação A política europeia de biocombustíveis e seu contexto Novas informações sobre os planos dos países da UE e seu impacto

Leia mais

PROJETO AGROMINERAIS PARA BIOCOMBUSTÍVEIS

PROJETO AGROMINERAIS PARA BIOCOMBUSTÍVEIS PROJETO AGROMINERAIS PARA BIOCOMBUSTÍVEIS Potencial Agrícola e de Mercado no Brasil para Biocombustíveis e Biodiesel Centro de Tecnologia Mineral - CETEM Cia. Nacional de Abastecimento - Conab ÂNGELO BRESSAN

Leia mais

Metodologia da Calculadora Economize o Planeta

Metodologia da Calculadora Economize o Planeta A Calculadora do Economize o Planeta é uma calculadora online que permite que pessoas físicas calculem as suas emissões de gases de efeito estufa (GEE), ou seja, a sua pegada de carbono. Este documento

Leia mais

Inventário de Emissões de Gases do Efeito Estufa do Município de Piracicaba. Prefeitura Municipal de Piracicaba

Inventário de Emissões de Gases do Efeito Estufa do Município de Piracicaba. Prefeitura Municipal de Piracicaba Inventário de Emissões de Gases do Efeito Estufa do Município de Piracicaba Prefeitura Municipal de Piracicaba Municipio de Piracicaba Gases incluídos CO 2 CH 4 N 2 O Potencial de Aquecimento Global 1

Leia mais

Perspectivas Mundiais dos Biocombustíveis

Perspectivas Mundiais dos Biocombustíveis Perspectivas Mundiais dos Biocombustíveis Sillas Oliva Filho Maio, 2007 Petrobras e os Biocombustíveis Uso dos Biocombustíveis no Mundo Motivação para os Biocombustíveis Atividades da Petrobras nos Biocombustíveis

Leia mais

Combustível ou plástico: Avaliação ambiental de diferentes usos de etanol

Combustível ou plástico: Avaliação ambiental de diferentes usos de etanol Combustível ou plástico: Avaliação ambiental de diferentes usos de etanol Alvarenga, R.A.F 1,2,3,4 ; Souza Júnior, H.R.A. 1,2 ; Zanghelini, G.M. 1,3 ; Cherubini, E. 1,3 ; Galindro, B.M. 3 ; Soares, S.R.

Leia mais

País necessita de política estável e permanente para o etanol

País necessita de política estável e permanente para o etanol País necessita de política estável e permanente para o etanol Laís Forti Thomaz é mestre e doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais San Tiago Dantas, oferecido em conjunto para

Leia mais

Indústria Florestal e Bioenergia

Indústria Florestal e Bioenergia XVI Seminário de Atualização Sistemas de Colheita de Madeira e de Transporte Florestal Campinas, 11 e 12 de abril de 2011 Stora Enso em resumo A Stora Enso é uma empresa de produtos florestais que produz

Leia mais

VOCÊ SABE QUAIS SÃO AS MAIORES FONTES DE GASES DE EFEITO ESTUFA NO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO?

VOCÊ SABE QUAIS SÃO AS MAIORES FONTES DE GASES DE EFEITO ESTUFA NO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO? MEIO AMBIENTE MUDANÇA CLIMÁTICA VOCÊ SABE QUAIS SÃO AS MAIORES FONTES DE GASES DE EFEITO ESTUFA NO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO? Comparação das Emissões Totais e por Habitante de São Paulo, em GWP (t CO2 eq)

Leia mais

Bancário Atualidades Meio Ambiente Nilton Matos Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor.

Bancário Atualidades Meio Ambiente Nilton Matos Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Bancário Atualidades Meio Ambiente Nilton Matos 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. É inegável a importância das fontes renováveis de energia para a redução das

Leia mais

ECONOMICAL AND ENVIRONMENTAL TRADE- OFFS OF TRADITIONAL MEDITERRANEAN DRY FARMING SYSTEMS IN THE ALENTEJO REGION OF PORTUGAL

ECONOMICAL AND ENVIRONMENTAL TRADE- OFFS OF TRADITIONAL MEDITERRANEAN DRY FARMING SYSTEMS IN THE ALENTEJO REGION OF PORTUGAL ECONOMICAL AND ENVIRONMENTAL TRADE- OFFS OF TRADITIONAL MEDITERRANEAN DRY FARMING SYSTEMS IN THE ALENTEJO REGION OF PORTUGAL Maria Maurícia Rosado 1 ; Rui Manuel S. Fragoso 2 ; Carlos Marques 3 1 Universidade

Leia mais

Ministério de Minas e Energia POTENCIAL DA BIOMASSA E DOS BIO-COMBUSTÍVEIS NO BRASIL: EXPERIÊNCIAS DE SUCESSO

Ministério de Minas e Energia POTENCIAL DA BIOMASSA E DOS BIO-COMBUSTÍVEIS NO BRASIL: EXPERIÊNCIAS DE SUCESSO Ministério de Minas e Energia Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Energético POTENCIAL DA BIOMASSA E DOS BIO-COMBUSTÍVEIS NO BRASIL: EXPERIÊNCIAS DE SUCESSO Reunión Ministerial Iberoamericana

Leia mais

Alterações Climáticas

Alterações Climáticas Alterações Climáticas Ponto situação políticas públicas Notas sobre biocombustíveis Junho de 2011 Políticas Nacionais de Clima pré-2012 23 Caminho para cumprir Quioto 100 Emissões estimadas para 2010 (PNAC

Leia mais

Implementação Nacional da Estratégia Europeia

Implementação Nacional da Estratégia Europeia Sustentabilidade de Biocombustíveis: Implementação Nacional da Estratégia Europeia Cristina Matos Investigadora Auxiliar, Unidade de Bioenergia Ana Cristina Oliveira, Luís Silva, Rafał Bogel Łukasik, Francisco

Leia mais

A BIOELETRICIDADE DA CANA EM NÚMEROS DEZEMBRO DE 2015

A BIOELETRICIDADE DA CANA EM NÚMEROS DEZEMBRO DE 2015 A BIOELETRICIDADE DA CANA EM NÚMEROS DEZEMBRO DE 2015 CAPACIDADE DE GERAÇÃO DA BIOELETRICIDADE Em 2014, de acordo com a International Renewable Energy Agency (IRENA), a fonte biomassa apresentou 80.227

Leia mais

Projetos de MDL. Porto Seguro, 15 de Agosto de Sustentabilidade a chave para o futuro

Projetos de MDL. Porto Seguro, 15 de Agosto de Sustentabilidade a chave para o futuro Projetos de MDL Porto Seguro, 15 de Agosto de 2008 Sustentabilidade a chave para o futuro Banco Sumitomo Mitsui Brasileiro - BSMB Banco Sumitomo Mitsui Brasileiro - BSMB Em 2005, BSMB iniciou suas atividades

Leia mais

Benefícios ambientais globais: Produção e uso de energia renovável

Benefícios ambientais globais: Produção e uso de energia renovável ENERGIA DA CANA DE AÇÚCAR NO BRASIL Isaias C. Macedo Universidade Estadual de Campinas, S. Paulo, Brasil Introdução O Brasil produziu 311 milhões de toneladas de cana em 1998 (25% da produção mundial)

Leia mais

Petróleo & Gás no Século XXI: Desafios Tecnológicos 15 a 18 de setembro de RIOCENTRO. e uso do biodiesel - PNPB. Alan Kardec Presidente

Petróleo & Gás no Século XXI: Desafios Tecnológicos 15 a 18 de setembro de RIOCENTRO. e uso do biodiesel - PNPB. Alan Kardec Presidente t1 Petróleo & Gás no Século XXI: Desafios Tecnológicos 15 a 18 de setembro de 2008 - RIOCENTRO PAINEL: Biodiesel Desenvolvimento regional e sustentabilidade econômica PALESTRA: Sustentabilidade econômica

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS CAMPUS POÇOS DE CALDAS BÁRBARA RODRIGUES DE ANDRADE BALANÇO ENERGÉTICO E EMISSÕES DE CARBONO: UMA COMPARAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS CAMPUS POÇOS DE CALDAS BÁRBARA RODRIGUES DE ANDRADE BALANÇO ENERGÉTICO E EMISSÕES DE CARBONO: UMA COMPARAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS CAMPUS POÇOS DE CALDAS BÁRBARA RODRIGUES DE ANDRADE BALANÇO ENERGÉTICO E EMISSÕES DE CARBONO: UMA COMPARAÇÃO ENTRE O ETANOL DE CANA-DE-AÇÚCAR, MILHO E BETERRABA Poços de

Leia mais

A BIOELETRICIDADE DA CANA EM NÚMEROS SETEMBRO DE 2015

A BIOELETRICIDADE DA CANA EM NÚMEROS SETEMBRO DE 2015 A BIOELETRICIDADE DA CANA EM NÚMEROS SETEMBRO DE 2015 CAPACIDADE DE GERAÇÃO DA BIOELETRICIDADE Em 2014, de acordo com a International Renewable Energy Agency (IRENA), a fonte biomassa apresentou 80.227

Leia mais

Agenda. Braskem e Visão Função da ACV. GCV na Braskem. Perspectivas Futuras. Conclusões

Agenda. Braskem e Visão Função da ACV. GCV na Braskem. Perspectivas Futuras. Conclusões Agenda Braskem e Visão 2020 Função da ACV GCV na Braskem Perspectivas Futuras Conclusões Indústria Petroquímica Nafta Gás natural Integração Competitiva PE PP PVC 1ª Geração 2ª Geração Extração 3ª Geração

Leia mais

Departamento de Alterações Climáticas (DCLIMA)

Departamento de Alterações Climáticas (DCLIMA) Index (1990=100) Departamento de Alterações Climáticas (DCLIMA) Inventário Nacional de Emissões Atmosféricas (NIR 2014 emissões 2012) Memorando sobre emissões de CO2e elaborado com base na submissão oficial

Leia mais

Sustentabilidade Energética e Projetos de MDL no Brasil

Sustentabilidade Energética e Projetos de MDL no Brasil Sustentabilidade Energética e Projetos de MDL no Brasil Jacqueline Barboza Mariano Superintendência de Planejamento e Pesquisa III Seminário de ARIAE Junho de 2008, Cartagena de Índias, Colômbia O Papel

Leia mais

Aliança Brasileira pelo Clima. Apresentação do Governador de São Paulo, José Serra. O Etanol e as Energias Renovaveis da Biomassa

Aliança Brasileira pelo Clima. Apresentação do Governador de São Paulo, José Serra. O Etanol e as Energias Renovaveis da Biomassa Aliança Brasileira pelo Clima Apresentação do Governador de São Paulo, José Serra O Etanol e as Energias Renovaveis da Biomassa Gostaria de começar agradecendo aos organizadores deste encontro, bem como

Leia mais

Planos Setoriais de Redução de Emissões na Indústria. GEx, 30/05/2011

Planos Setoriais de Redução de Emissões na Indústria. GEx, 30/05/2011 Planos Setoriais de Redução de Emissões na Indústria GEx, 30/05/2011 Plano Siderurgia Estado atual: em reunião com IABr decidiu-se: Retomar discussão da norma técnica sobre requisitos para produção de

Leia mais

Oportunidades da Cana-de- Açúcar na região da Amazônia Legal. Biosol Agroindústria SA. Apresentação ao Congresso Nacional

Oportunidades da Cana-de- Açúcar na região da Amazônia Legal. Biosol Agroindústria SA. Apresentação ao Congresso Nacional Apresentação ao Congresso Nacional 1 Oportunidades da Cana-de- Açúcar na região da Amazônia Legal Biosol Agroindústria SA Álcool e Energia Elétrica Estado Roraima Maio de 2012 Índice 2 1. Setor Sucroalcoleiro

Leia mais

Desafios e Oportunidades no Setor Sucroenergético: Perspectivas para os produtos derivados da cana-de-açúcar

Desafios e Oportunidades no Setor Sucroenergético: Perspectivas para os produtos derivados da cana-de-açúcar Desafios e Oportunidades no Setor Sucroenergético: Perspectivas para os produtos derivados da cana-de-açúcar Paulo Andrés Trucco da Cunha Jales, 07 de Outubro de 2016. Índice 1ª Ciclo da Cana-de-açúcar

Leia mais

Inovação e Tecnologia. Polietileno Verde

Inovação e Tecnologia. Polietileno Verde Inovação e Tecnologia Polietileno Verde 1 Braskem a maior petroquímica da América Latina Sólido modelo de negócio baseado na integração competitiva da cadeia de valor Integração Competitiva Extração 1ª

Leia mais

Desafios e oportunidades da produção de bioquímicos e biocombustíveis 2G

Desafios e oportunidades da produção de bioquímicos e biocombustíveis 2G Desafios e oportunidades da produção de bioquímicos e biocombustíveis 2G ENZITEC Jul 2016 MUDANÇAS CLIMÁTICAS Custos: No último ano, os custos para mitigação das emissões de CO 2 no mundo chegaram a US$3,7

Leia mais

Papel do setor sucroenergético na mitigação das mudanças climáticas

Papel do setor sucroenergético na mitigação das mudanças climáticas Ethanol Summit Painel: Biocombustíveis e a Mitigação das Mudanças Climáticas Papel do setor sucroenergético na mitigação das mudanças climáticas Géraldine Kutas International Advisor, Brazilian Sugarcane

Leia mais

O Setor Brasileiro de Cana-de-açúcar Perspectivas de Crescimento por Plinio M. Nastari, Ph.D. (DATAGRO - Brasil)

O Setor Brasileiro de Cana-de-açúcar Perspectivas de Crescimento por Plinio M. Nastari, Ph.D. (DATAGRO - Brasil) O Setor Brasileiro de Cana-de-açúcar Perspectivas de Crescimento por Plinio M. Nastari, Ph.D. (DATAGRO - Brasil) São Paulo, Brasil Posição atual do Brasil em Açúcar e Álcool 2 Maior produtor e exportador

Leia mais

i t soluções para destravar o setor Plinio Nastari DATAGRO 14o. ENCONTRO FIESP DE ENERGIA MATRIZ SEGURA E COMPETITIVA 5 e 6 de Agosto de 2013

i t soluções para destravar o setor Plinio Nastari DATAGRO 14o. ENCONTRO FIESP DE ENERGIA MATRIZ SEGURA E COMPETITIVA 5 e 6 de Agosto de 2013 Biocombustíveis/etanol: i t soluções para destravar o setor Plinio Nastari DATAGRO 14o. ENCONTRO FIESP DE ENERGIA MATRIZ SEGURA E COMPETITIVA 5 e 6 de Agosto de 2013 Demanda Potencial Produção Brasileira

Leia mais

A bioeletricidade no setor sucroenergético

A bioeletricidade no setor sucroenergético A bioeletricidade no setor sucroenergético Zilmar Souza Bioeletricidade Audiência Pública Comissão de Serviços de Infraestrutura Senado Federal Brasília DF 22 de agosto de 2016 Sobre a UNICA http://www.unica.com.br/

Leia mais

PANORAMA DO SETOR DE BIOCOMBUSTÍVEIS E BIOENERGIA NO BRASIL

PANORAMA DO SETOR DE BIOCOMBUSTÍVEIS E BIOENERGIA NO BRASIL PANORAMA DO SETOR DE BIOCOMBUSTÍVEIS E BIOENERGIA NO BRASIL Marcelo Cavalcanti Guerra Recife, 22 de julho de 2014. 11 PRODUÇÃO / CONSUMO ETANOL BRASIL ÚLTIMOS 5 ANOS ANIDRO (M3) HIDRATADO (M3) ANO PRODUÇÃO

Leia mais

BIOMASSA PARA PRODUÇÃO DE ENERGIA. Samira Domingues Carlin Eng. Agr., Dra., PqC da UPD Jaú do Polo Regional Centro Oeste/APTA

BIOMASSA PARA PRODUÇÃO DE ENERGIA. Samira Domingues Carlin Eng. Agr., Dra., PqC da UPD Jaú do Polo Regional Centro Oeste/APTA BIOMASSA PARA PRODUÇÃO DE ENERGIA Samira Domingues Carlin Eng. Agr., Dra., PqC da UPD Jaú do Polo Regional Centro Oeste/APTA sdcarlin@apta.sp.gov.br Raffaella Rossetto Eng. Agr., Dra., PqC do Polo Regional

Leia mais

Aula 2 Matriz Energética Brasileira

Aula 2 Matriz Energética Brasileira 1 Matriz Energética Aula 2 Matriz Energética Prof. Márcio Kimpara Universidade Federal de Mato Grosso do Sul FAENG / Engenharia Elétrica Campo Grande MS 2 Matriz Energética Mundial 3 Matriz Energética

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA DEPARTAMENTO DE QUÍMICA TEMA 4: FONTES DE ENERGIA E MEIO AMBIENTE

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA DEPARTAMENTO DE QUÍMICA TEMA 4: FONTES DE ENERGIA E MEIO AMBIENTE UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA DEPARTAMENTO DE QUÍMICA TEMA 4: FONTES DE ENERGIA E MEIO AMBIENTE Alunas: Erika Martins dos Reis 1 Alessandra B. R. de Azevedo Disciplina: Química do Meio Ambiente

Leia mais

ESTUDO COMPARATIVO DA EMISSÃO DE CO 2 EQUIVALENTE DAS FONTES DE ENERGIA DE VEÍCULOS ELÉTRICOS E MOVIDOS A ETANOL

ESTUDO COMPARATIVO DA EMISSÃO DE CO 2 EQUIVALENTE DAS FONTES DE ENERGIA DE VEÍCULOS ELÉTRICOS E MOVIDOS A ETANOL ESTUDO COMPARATIVO DA EMISSÃO DE CO 2 EQUIVALENTE DAS FONTES DE ENERGIA DE VEÍCULOS ELÉTRICOS E MOVIDOS A ETANOL Daniele Roewer Universidade de Brasília Programa de Pós-Graduação em Transportes Lílian

Leia mais

Expansão do Etanol no Mercado Brasileiro e Internacional. Alfred Szwarc

Expansão do Etanol no Mercado Brasileiro e Internacional. Alfred Szwarc Expansão do Etanol no Mercado Brasileiro e Internacional Alfred Szwarc II Simpósio Internacional de Combustíveis, Biocombustíveis e Aditivos São Paulo, 25 de junho de 2009 O ETANOL NO CONTEXTO DA CRISE

Leia mais

GHG missions in sugar cane ethanol production and avoided CO2

GHG missions in sugar cane ethanol production and avoided CO2 Biocombustíveis GHG missions in sugar cane ethanol production and avoided CO2 Balance of CO2 capture by sugar cane: D = C + E + F + G (3) Net avoided CO2 by sugar cane ethanol = H + H A B - C (4) A B C

Leia mais

Taxa de crescimento anual (%) Produção de eletricidade 345,7 558,9 61,7 4,9 2,5 Produção de energia 49,3 96,7 96,1 7,0 0,5

Taxa de crescimento anual (%) Produção de eletricidade 345,7 558,9 61,7 4,9 2,5 Produção de energia 49,3 96,7 96,1 7,0 0,5 ESTRUTURA ATUAL DA MATRIZ ELÉTRICA BRASILEIRA. LUZIENE DANTAS DE MACEDO 1 O Brasil é líder mundial na produção de eletricidade a partir de fontes renováveis. Consequentemente, apresenta posição privilegiada

Leia mais

AÇÃO AMBIENTAL 2015 - FIRJAN: Painel 1 Visão Geral sobre Mudança do Clima e Perspectivas para a COP21

AÇÃO AMBIENTAL 2015 - FIRJAN: Painel 1 Visão Geral sobre Mudança do Clima e Perspectivas para a COP21 AÇÃO AMBIENTAL 2015 - FIRJAN: Painel 1 Visão Geral sobre Mudança do Clima e Perspectivas para a COP21 Adriano Santhiago de Oliveira Diretor Departamento de Mudanças Climáticas Secretaria de Mudanças Climáticas

Leia mais

Energia Limpa: Viabilidade e Desafios A Bioeletricidade

Energia Limpa: Viabilidade e Desafios A Bioeletricidade Energia Limpa: Viabilidade e Desafios A Bioeletricidade Zilmar José de Souza XIV CONGRESSO BRASILEIRO DE ENERGIA Rio de Janeiro 23 de outubro de 2012 A UNICA A União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA)

Leia mais

Avaliação de Ciclo de Vida

Avaliação de Ciclo de Vida Avaliação de Ciclo de Vida Comitê de Meio Ambiente e Sustentabiliade SWISSCAM 3 de abril 2009 André Camargo Futuro para o meio ambiente Images: Araquém Alcântara Organização do Grupo ECOGEO Áreas de Atuação

Leia mais

MUDANÇA CLIMÁTICA E CRESCIMENTO VERDE

MUDANÇA CLIMÁTICA E CRESCIMENTO VERDE MUDANÇA CLIMÁTICA E CRESCIMENTO VERDE POLÍTICA PARA OS COMBUSTÍVEIS FÓSSEIS Segundo Diálogo Nacional Rio de Janeiro (21/11/2014) CINDES Professor Adilson de Oliveira adilson@ie.ufrj.br ROTEIRO Novo contexto

Leia mais

Petróleo e Biocombustíveis: A eterna busca pela autossuficiência. Suani Teixeira Coelho Sao Paulo, 5 de agosto de 2013

Petróleo e Biocombustíveis: A eterna busca pela autossuficiência. Suani Teixeira Coelho Sao Paulo, 5 de agosto de 2013 Petróleo e Biocombustíveis: A eterna busca pela autossuficiência Suani Teixeira Coelho Sao Paulo, 5 de agosto de 2013 No segmento de refino, a produção de derivados atingiu 2,02 milhões de barris/dia,

Leia mais

A Engenharia do Ambiente Portuguesa Que Futuro? Fernando Santana

A Engenharia do Ambiente Portuguesa Que Futuro? Fernando Santana A Engenharia do Ambiente Portuguesa Que Futuro? Fernando Santana Engenharia do Ambiente Engenharia que estuda os problemas do ambiente de forma integrada, nas suas dimensões ecológica, social, económica

Leia mais

INVENTÁRIO DE EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA. Metodologia, resultados e ações

INVENTÁRIO DE EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA. Metodologia, resultados e ações INVENTÁRIO DE EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA Metodologia, resultados e ações CARTA ABERTA AO BRASIL SOBRE MUDANÇAS CLIMÁTICAS CARTA ABERTA AO BRASIL Compromissos Assumidos A. Publicar anualmente o

Leia mais

Subsídios técnicos para a agenda brasileira de bioetanol. Etanol - Sustentabilidade - Relatório Final Unicamp 30 de Outubro de 2009

Subsídios técnicos para a agenda brasileira de bioetanol. Etanol - Sustentabilidade - Relatório Final Unicamp 30 de Outubro de 2009 Subsídios técnicos para a agenda brasileira de bioetanol Etanol - Sustentabilidade - Relatório Final Unicamp 30 de Outubro de 2009 OE3. Subsídios para a agenda nacional e internacional de certificação

Leia mais

PLANO DE CURSO. Formação para Profissionais. PORTUGAL ANGOLA MOÇAMBIQUE CABO VERDE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE BRASIL

PLANO DE CURSO. Formação para Profissionais.  PORTUGAL ANGOLA MOÇAMBIQUE CABO VERDE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE BRASIL PLANO DE CURSO PORTUGAL ANGOLA MOÇAMBIQUE CABO VERDE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE BRASIL Formação para Profissionais + 2.000 Cursos Disponíveis A Melhor e Maior Oferta de Formação em Portugal + 1.300 Cursos na

Leia mais

Sustentabilidade da cana-deaçúcar, etanol e energia no Brasil Prof. Dr. Edgar G. F. de Beauclair Departamento de Produção Vegetal ESALQ / USP

Sustentabilidade da cana-deaçúcar, etanol e energia no Brasil Prof. Dr. Edgar G. F. de Beauclair Departamento de Produção Vegetal ESALQ / USP Sustentabilidade da cana-deaçúcar, etanol e energia no Brasil Prof. Dr. Edgar G. F. de Beauclair Departamento de Produção Vegetal ESALQ / USP Universidade de São Paulo MATRIZ ENERGETICA Biomassa e outros

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA PRODUÇÃO DE VEÍCULOS LEVES FLEXFUEL E OS DESAFIOS PARA A INDÚSTRIA SOCRUENERGÉTICA

A IMPORTÂNCIA DA PRODUÇÃO DE VEÍCULOS LEVES FLEXFUEL E OS DESAFIOS PARA A INDÚSTRIA SOCRUENERGÉTICA A IMPORTÂNCIA DA PRODUÇÃO DE VEÍCULOS LEVES FLEXFUEL E OS DESAFIOS PARA A INDÚSTRIA SOCRUENERGÉTICA Variáveis do Modelo Demanda de Açúcar: Crescimento econômico PIB Crescimento populacional Consumo per-capita

Leia mais

INOVAÇÕES AMBIENTAIS ENERGIA Fundação Dom Cabral 07/06/2011

INOVAÇÕES AMBIENTAIS ENERGIA Fundação Dom Cabral 07/06/2011 INOVAÇÕES AMBIENTAIS ENERGIA Fundação Dom Cabral 07/06/2011 TECNOLOGIA NUCLEAR, TECNOLOGIA MINERAL, CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS, MEIO AMBIENTE, SAÚDE MESTRADO E DOUTORADO CONTRIBUIÇÕES ASSOCIADAS

Leia mais

Feira de BioCombustíveis. São Paulo, 27 de novembro de 2007.

Feira de BioCombustíveis. São Paulo, 27 de novembro de 2007. !"##!$!%&!"# $!$#'!#' ()# *+,- Feira de BioCombustíveis São Paulo, 27 de novembro de 2007. .!% &#!(!$ %!/(% %( )#,- (0!$1.& & %#%(!$ %!/(%1 20&& & 3(!&&1 OFERTA TOTAL DE ENERGIA PRIMÁRIA NO BRASIL - 2006

Leia mais

COMPETITIVIDADE DO ETANOL BRASILEIRO

COMPETITIVIDADE DO ETANOL BRASILEIRO COMPETITIVIDADE DO ETANOL BRASILEIRO Luiz Carlos Corrêa Carvalho Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Açúcar e do Álcool (MAPA) SEMINÁRIO BNDES, 25/08/03 AGRICULTURA ENERGÉTICA 1. LIDERANÇA MUNDIAL DO

Leia mais

Contribuição do etanol para o meio ambiente e externalidades positivas

Contribuição do etanol para o meio ambiente e externalidades positivas Contribuição do etanol para o meio ambiente e externalidades positivas JOSÉ R. MOREIRA INSTITUTO DE ENERGIA E AMBIENTE UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Segundo Seminário Internacional Sobre Uso Eficiente do Etanol

Leia mais

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa. Ano de referência do inventário: 2014

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa. Ano de referência do inventário: 2014 Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Ano de referência do inventário: 2014 SulAmérica S.A Nome fantasia: SulAmérica Seguros, Previdência e Investimentos - CNPJ: 29.978.814/0001-87 Tipo da

Leia mais

Seminário - Fontes Renováveis de Energia na

Seminário - Fontes Renováveis de Energia na Seminário - Fontes Renováveis de Energia na Aviação Requisitos, it controle da qualidade d e o processo de certificação de bioquerosene Alfredo Lobo Diretor da Qualidade Inmetro São José dos Campos, 09/06/2010

Leia mais

A BIOELETRICIDADE DA CANA EM NÚMEROS SETEMBRO DE 2016

A BIOELETRICIDADE DA CANA EM NÚMEROS SETEMBRO DE 2016 A BIOELETRICIDADE DA CANA EM NÚMEROS SETEMBRO DE 2016 CAPACIDADE DE GERAÇÃO DA BIOELETRICIDADE Atualmente, a fonte biomassa representa quase 9% da potência outorgada pela Agência Nacional de Energia Elétrica

Leia mais

Estrutura produtiva: 370 unidades e mais de 1000 municípios com atividade vinculadas à indústria sucroenergética no país.

Estrutura produtiva: 370 unidades e mais de 1000 municípios com atividade vinculadas à indústria sucroenergética no país. PERFIL DA PRODUÇÃO Estrutura produtiva: 370 unidades e mais de 1000 municípios com atividade vinculadas à indústria sucroenergética no país. 935 mil empregos formais (RAIS 2014). Divisas Externas: US$

Leia mais

PERSPECTIVAS E PROJEÇÕES PARA O SETOR SUCROENERGÉTICO DO BRASIL

PERSPECTIVAS E PROJEÇÕES PARA O SETOR SUCROENERGÉTICO DO BRASIL PERSPECTIVAS E PROJEÇÕES PARA O SETOR SUCROENERGÉTICO DO BRASIL O FENÔMENO DOS CARROS FLEX E OS NOVOS USOS DO ETANOL 2 MERCADO AUTOMOTIVO BRASILEIRO Vendas de automóveis e comerciais leves por tipo de

Leia mais

CANA-DE-AÇÚCAR NA PRODUÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA. Profa. Dra. Cristiane de Conti Medina Departamento de Agronomia

CANA-DE-AÇÚCAR NA PRODUÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA. Profa. Dra. Cristiane de Conti Medina Departamento de Agronomia CANA-DE-AÇÚCAR NA PRODUÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Profa. Dra. Cristiane de Conti Medina Departamento de Agronomia medina@uel.br AGRICULTURA PRODUÇÃO DE ALIMENTOS PRODUÇÃO DE ENERGIA A GRANDE REVOLUÇÃO ESTÁ

Leia mais

Emissões de Gases de Efeito Estufa do Biodiesel de Soja

Emissões de Gases de Efeito Estufa do Biodiesel de Soja Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais Emissões de Gases de Efeito Estufa do Biodiesel de Soja Análise dos resultados da Environmental Protection Agency Renewable Fuel Standard 2 Daniel

Leia mais

Plástico Verde: Biopolímero de cana-de açúcar. EBDQUIM Praia do Forte - BA, 15 de Março, 2012

Plástico Verde: Biopolímero de cana-de açúcar. EBDQUIM Praia do Forte - BA, 15 de Março, 2012 Plástico Verde: Biopolímero de cana-de açúcar EBDQUIM Praia do Forte - BA, 15 de Março, 2012 Agenda Brasil: Cenário ímpar para o desenvolvimento de químicos renováveis Braskem: Comprometimento com desenvolvimento

Leia mais

Próximas Gerações de Biorrefinarias

Próximas Gerações de Biorrefinarias 4º. Simpósio Nacional de Biocombustíveis Próximas Gerações de Biorrefinarias Luiz Fernando Leite PETROBRAS / COMPERJ S.A. Colaboradores: Rodrigo Pio (CENPES) André Bello (PBIO) Centro de Eventos da Firjan

Leia mais

Compense suas escolhas

Compense suas escolhas Casos Práticos/Programa Reduza e Compense CO2 Fevereiro de 2015 Compense suas escolhas Crédito: : Pisco Del Gaiso Funcionários da empresa Irmãos Fredi, um dos projetos apoiados pelo Programa Reduza e Compense

Leia mais

Monitoramento da Cultura de Cana-de-Açúcar no Estado de São Paulo

Monitoramento da Cultura de Cana-de-Açúcar no Estado de São Paulo Versão Online Boletim No: 10 Agosto, 2015 Monitoramento da Cultura de Cana-de-Açúcar no Estado de São Paulo I. PANORAMA Nesta edição do boletim entrevistamos Luciano Rodrigues, Gerente de Economia e Análise

Leia mais