ODONTÓLOGO. Copyright 2009 Impellizzieri Assessoria e Consultoria, todos os direitos reservados. Proibida a reprodução sem autorização.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ODONTÓLOGO. Copyright 2009 Impellizzieri Assessoria e Consultoria, todos os direitos reservados. Proibida a reprodução sem autorização."

Transcrição

1 ODONTÓLOGO 16- O Sistema Único de Saúde, aprovado em 1988 pela Assembléia Nacional Constituinte, estabelece que: I- A saúde é um direito de todos e dever do Estado. II- As ações e serviços de saúde são de relevância pública, cabendo ao poder público dispor, nos termos da lei, sobre sua regulamentação, fiscalização e controle. III- É vedada a destinação de recursos públicos para auxiliar ou subvencionar instituições privadas com fins lucrativos. IV- Os municípios podem constituir consórcios para desenvolver, em conjunto, as ações e os serviços de saúde. V- As pessoas assistidas tem o direito à informação sobre sua saúde. Está(ão) correta(s): a) somente II b) somente I e II c) todas d) somente III e IV 17-Sobre a atuação dos três níveis do Sistema Nacional de Vigilância Epidemiológica, é FALSO afirmar que: a) Todos os níveis do sistema de saúde têm atribuições de vigilância epidemiológica. b) É atribuição do nível estadual o estabelecimento de diretrizes operacionais, normas técnicas e padrões de procedimento no campo da vigilância epidemiológica, ressalvadas as situações em que os municípios disponham de capacidade para efetuar a normatização. c) A atuação no nível municipal se limita a uma coleta adequada e transmissão de dados consolidados para os outros níveis. As funções de análise e interpretação dos dados e recomendação de medidas de controle são atribuições dos especialistas locados no nível estadual e federal. d) É atribuição do nível municipal promover a educação continuada dos recursos humanos e o intercâmbio técnico-científico com instituições de ensino, pesquisa e assessoria Compete à direção municipal do Sistema Único de Saúde, exceto: a) Definir e coordenar os sistemas de redes integradas, de assistência de alta complexidade. b) Executar serviços de vigilância sanitária e epidemiológica. c) Executar serviços de saneamento básico. d) Planejar, organizar, controlar e avaliar as ações e serviços de saúde Marque a opção CORRETA. a) Os antibióticos e suas combinações têm sido praticamente abandonados como curativo intracanal. b) Paramonoclorofenol canforado é um agente antimicrobiano não específico. c) O sucesso da medicação intracanal está em íntima relação com o preparo mecânicoquímico e com a obturação. d) Todas as alternativas acima estão corretas.

2 20-Com base nas informações sobre o processo epidêmico podemos afirmar que: a) As informações I e III são verdadeiras. b) As informações I e II são falsas. c) A informação I é verdadeira e a V é falsa. d) As informações II, III e V são verdadeiras I. Entende-se por estrutura epidemiológica de uma doença a forma de interação dos diferentes fatores relativos ao meio ambiente, hospedeiro e ao agente, que determina o componente do agravo, no âmbito de uma população delimitada e num período de tempo estabelecido. II. A alteração do nível endêmico de uma doença se caracteriza pelo aumento brusco do número de casos. III. O surto caracteriza-se por ocorrer obrigatoriamente numa área geográfica pequena e delimitada ou população institucionalizada. IV. A epidemia não apresenta obrigatoriamente um grande número de casos, mas um claro excesso de casos quando comparada à frequência habitual de uma doença, em uma localidade. V. Existem formas particulares de epidemia, como a onda epidêmica que atinge mais de um continente e a pandemia, que se prolonga por vários anos Para os traumatismos dentais, é INCORRETO afirmar: a) Em alguns casos de fratura do esmalte, um rebaixamento seletivo da borda incisal é suficiente. b) Fraturas de esmalte e dentina sempre requerem uma restauração para vedar os túbulos dentinários. c) Uma fratura coronária profunda de adulto pode exigir a extirpação pulpar para permitir uma restauração. d) A necrose pulpar não é um achado frequente após intrusão e depende do estágio de desenvolvimento radicular. 22-Com relação aos danos acusados à polpa dentária, qual dos materiais restauradores abaixo é considerado o mais prejudicial? a) Amálgama b) Cimento de silicato c) Cimento de ionômero de vidro d) Compósitos 23- Assinale em qual das situações abaixo não deve ser utilizado o Ionômero de vidro como material restaurador: a) Restauração preventivas em cavidades de Classe I (o) incipientes; b) Cavidades tipo túnel ; c) Cavidades de classe II em dentes permanentes; d) Cavidades de classe I e II em dentes decíduos;

3 24- O diagnóstico da presença da placa bacteriana subgengival pode ser feito da seguinte forma: a) Afastamento da gengiva com jato de ar e observação cuidadosa; b) Afastamento da gengiva com instrumento não cortante, inserção de fucsina básica a 0,6% e observação cuidadosa; c) Compressão da papila interproximal e observação do sangramento; d) Sondagem ao fundo da bolsa/sulco com instrumento calibrado e observação do sangramento à sondagem; 25- São consideradas alterações tardias provocadas por injúrias traumáticas acidentais sobre os dentes e estruturas anexas, exceto: a) Luxação parcial b) Calcificação c) Reabsorção interna d) Reabsorção externa 26- Em caso de luxação de A. T. M., deve-se proceder ao seguinte tratamento, EXCETO: a) Medicação analgésica b) Inalação com nitrito de amilo c) Imobilização com bandagens d) Repouso relativo 27 -Constituem-se finalidades do brunimento do amálgama, EXCETO: a) Diminuir o conteúdo do mercúrio residual das bordas da restauração; b) Substituir o acabamento e polimento das restaurações, em população de baixo poder aquisitivo; c) Melhorar a adaptação marginal; d) Diminuir a evaporação de mercúrio do amálgama cristalizado A retenção dos selantes depende, Exceto: a) Tempo de lavagem. b) Possível contaminação do esmalte condicionado. c) Tipo de selante. d) Idade do paciente Nas alterações periapicais a opção correta é: a) A pericementite apical aguda não pode ser produzida por agudização de um processo crônico preexistente. b) Clinicamente, o abscesso fênix é sempre distinguido do abscesso apical agudo. c) O granuloma apical tem excelente potencial de reparação, quando o irritante é removido do interior do canal. d) No cisto apical, as provas de vitalidade pulpar são positivas. 30- São indicações de restauração de resina em posterior, Exceto: a) Quando a estética for fundamental e houver esmalte em todo cavo-superficial e não houver contato cêntrico sobre a restauração. b) Classe I e II de decíduo. c) Restauração preventiva de molares. d) Pacientes com alto índice de cárie.

4 31- Dentre os métodos abaixo indicados para a prevenção e controle da doença periodontal, assinale o que NÃO corresponde: a) Remoção individual da Placa Bacteriana Dental. b) Remoção mecânica da Placa por um profissional. c) Controle da Placa através de meios quimioterápicos. d) Remoção dos tecidos de suporte dos dentes. 32- A opção incorreta é: a) A causa mais comum das alterações periapicais é a infecção da polpa como sequela da cárie. b) A persistência de estímulos nocivos à polpa pode ocasionar severas alterações no periápice. c) As bactérias encontradas nos canais radiculares infectados são os mais importantes fatores etiológicos das alterações periapicais. d) As reações imunológicas não participam da etiologia das lesões periapicais COL é a denominação que se dá: a) A depressão central que há na forma da papila dos dentes posteriores. b) A consistência fibrosa da gengiva inserida. c) A forma das papilas nos dentes anteriores. d) A textura normal da gengiva Constituem causas de perdas de dentes. Marque a resposta CORRETA: a) Cistos b) Granulomas centrais c) Doenças periodontais crônicas e avançadas d) Uso excessivo de antibióticos 35 -Os dilatadores são usados em: a) Canais retos somente b) Canais curvos somente c) Canais retos e curvos d) Qualquer canal 36 - Qual é o material ideal para o tamponamento pós-extração: a) Godiva b) Gutapercha c) Gaze d) Silicone

5 37 -Quanto aos anestésicos locais a opção INCORRETA é: a) São relativamente não irritantes aos tecidos. b) Raramente causam reações alérgicas. c) São potencialmente capazes de interagir com o amplo espectro de agente terapêuticos. d) Não interagem na transmissão nervosa bloqueando a estimulação sobre a condutância do sódio. 38- Todas as opções abaixo estão CORRETAS, exceto: a) Mepivacaína, prilocaína e procaína têm boa ação tópica. b) A prilocaína é menos potente e menos tóxica que a lidocaína. c) Bupivacaína é um agente anestésico de longa duração. d) Mepivacaína não provoca vasodilatação. 39- Quanto à Zona Crítica Apical, pode-se afirmar, EXCETO: a) Compreende os 3 a 4 mm finais da raiz apical. b) Mantém íntima relação com os tecidos periapicais. c) Controla a interação do limite apical durante o tratamento endodôntico. d) Não contém microorganismos. 40 -Associe a 2ª coluna de acordo com a 1ª e marque a opção abaixo correspondente: a) 4, 2, 1, 3, 5 b) 3, 4, 2, 5, 1 c) 2, 3, 5, 1, 4 d) 5, 1, 3, 2, 4 1. Lidocaína ( ) Cardocaína 2. Prilocaína ( ) Marcaína 3. Mepivacaína ( ) Citanest 4. Procaína ( ) Duranest 5. Etidocaína HCI ( ) Xilocaína

Procedimentos Cirúrgicos de Interesse Protético/Restaurador - Aumento de Coroa Clínica - Prof. Luiz Augusto Wentz

Procedimentos Cirúrgicos de Interesse Protético/Restaurador - Aumento de Coroa Clínica - Prof. Luiz Augusto Wentz 1 2 3 Procedimentos Cirúrgicos de Interesse Protético/Restaurador - Aumento de Coroa Clínica - Prof. Luiz Augusto Wentz Aumento de Coroa Clínica Qualquer procedimento (cirúrgico ou não-cirúrgico) que vise

Leia mais

PULPOPATIAS 30/08/2011

PULPOPATIAS 30/08/2011 Funções da polpa PULPOPATIAS Produtora Nutrição Sensorial Protetora Biologicamente, é a dentina que forma a maior parte do dente e mantém íntima relação com a polpa dental, da qual depende para sua formação

Leia mais

INTERPRETAÇÃO DE IMAGENS DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL

INTERPRETAÇÃO DE IMAGENS DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL INTERPRETAÇÃO DE IMAGENS DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL Na imagem radiográfica de um dente íntegro todas as partes são facilmente identificáveis, pois já conhecemos a escala de radiopacidade. Agora começamos

Leia mais

UNIODONTO PORTO ALEGRE

UNIODONTO PORTO ALEGRE UNIODONTO PORTO ALEGRE CÓDIGO PROCEDIMENTO U.S. Flex 30% GRUPO Valor da US 0,32 Coeficiente 0,30 87000032 CONDICIONAMENTO EM ODONTOLOGIA PARA PACIENTES COM NECESSIDADES ESPECIAIS 72,00 R$ 6,91 CONSULTAS

Leia mais

TABELA DE PROCEDIMENTOS UNIODONTO - Catarinense Produto ANS nº: e BRILHANTE INTEGRAL OPERACIONAL

TABELA DE PROCEDIMENTOS UNIODONTO - Catarinense Produto ANS nº: e BRILHANTE INTEGRAL OPERACIONAL TABELA DE PROCEDIMENTOS UNIODONTO - Catarinense Produto ANS nº: 463.788.11.7 e 463.720.11.8 BRILHANTE INTEGRAL OPERACIONAL Baseado na Lei 9656 e RN 211 - Edição janeiro/2014 - Terminologia Unificada da

Leia mais

Cobertura RN 338 Lei 9656/98:

Cobertura RN 338 Lei 9656/98: Cobertura RN 338 Lei 9656/98: CÓDIGO PROCEDIMENTO GRUPO 87000032 CONDICIONAMENTO EM ODONTOLOGIA PARA PACIENTES COM NECESSIDADES ESPECIAIS CONSULTAS 81000030 CONSULTA ODONTOLÓGICA CONSULTAS 81000073 CONSULTA

Leia mais

ODONTOLOGIA PREVENTIVA. Saúde Bucal. Periodontite. Sua saúde começa pela boca!

ODONTOLOGIA PREVENTIVA. Saúde Bucal. Periodontite. Sua saúde começa pela boca! ODONTOLOGIA PREVENTIVA Saúde Bucal Periodontite. Sua saúde começa pela boca! O que é doença periodontal ou periodontite? ESMALTE DENTINA GENGIVAS POLPA PERIODONTITE OSSO ALVEOLAR CEMENTO NERVOS E VASOS

Leia mais

CIMENTOS ODONTOLÓGICOS

CIMENTOS ODONTOLÓGICOS CIMENTOS ODONTOLÓGICOS USO E CLASSIFICAÇÃO DOS CIMENTOS ODONTOLÓGICOS CIMENTOS São usados como materiais restauradores apresentam baixa resistência quando comparados ao amálgama e a resina composta. Além

Leia mais

www.grupoidealbr.com.br AULA 2 (CF/88 ARTIGOS 196 A0 200) Legislação do SUS - Professora Ana Flávia Alves e-mail: anaflaviaprofessora@yahoo.com Garantido mediante políticas sociais e econômicas. A saúde

Leia mais

COBERTURAS DO PLANO VIP PLUS

COBERTURAS DO PLANO VIP PLUS COBERTURAS DO PLANO VIP PLUS DESCRIÇÃO DO SERVIÇO 01. DIAGNÓSTICO Exame clínico inicial Consultas com hora marcada Exame clínico final Exame admissional (exame de sanidade dentária) 02. ATENDIMENTO DE

Leia mais

ANEXO RN 211 ROL DE PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS

ANEXO RN 211 ROL DE PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS ROL DE ONTOLÓGICOS PROCEDIMENTO SUBGRUPO GRUPO CAPÍTULO AMB HCO HSO PAC D.UT ADEQUAÇÃO DO MEIO BUCAL (COM DIRETRIZ DE AJUSTE OCLUSAL ALVEOLOPLASTIA AMPUTAÇÃO RADICULAR COM OU SEM OBTURAÇÃO RETRÓGRADA APICETOMIA

Leia mais

Cobertura dos Planos Odontológicos OdontoPrev

Cobertura dos Planos Odontológicos OdontoPrev Cobertura dos Planos Odontológicos OdontoPrev Plano Integral... TRATAMENTO AMBULATORIAL/DIAGNÓSTICO Consulta EMERGÊNCIA Colagem de fragmentos (consiste na recolocação de partes de dente que sofreu fratura,

Leia mais

CONTRATO DE COBERTURA DE ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA PESSOA FÍSICA A DENTAL 50 NE WEB CÓDIGO DO PROCEDIMENTO PROCEDIMENTO

CONTRATO DE COBERTURA DE ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA PESSOA FÍSICA A DENTAL 50 NE WEB CÓDIGO DO PROCEDIMENTO PROCEDIMENTO A Amil Dental oferece uma ampla Rede Credenciada composta por dentistas, serviços de radiologia e clínicas de urgência. Conheça abaixo os procedimentos cobertos pelo plano Amil Dental D 50 NE: 85100242

Leia mais

Planilha1. Controle de hemorragia com aplicação de agente hemostático em região buco-maxilo-facial

Planilha1. Controle de hemorragia com aplicação de agente hemostático em região buco-maxilo-facial 81000421 Radiografia periapical CIRURGIA Planilha1 DIAGNÓSTICO 81000065 Consulta odontológica inicial 81000111 Diagnóstico anatomopatológico em citologia esfoliativa na região buco-maxilo-facial 81000138

Leia mais

PROTOCOLO DE ATENDIMENTO (EMERGÊNCIA-ENDODONTIA)

PROTOCOLO DE ATENDIMENTO (EMERGÊNCIA-ENDODONTIA) PROTOCOLO DE ATENDIMENTO (EMERGÊNCIA-ENDODONTIA) FOUFAL Prof. Dr. Amaro de M. Cavalcante Prof. Théo Fortes S. Cavalcanti Prof. Dr. Marcos Aurélio Bomfim da Silva 2014 Instruções básicas para atendimento

Leia mais

PROCESSO SELETIVO EDITAL 23/2014

PROCESSO SELETIVO EDITAL 23/2014 PROCESSO SELETIVO EDITAL 23/2014 CARGO E UNIDADES: Odontólogo (Unidade Móvel) Atenção: NÃO ABRA este caderno antes do início da prova. Tempo total para resolução desta prova: 3 (três) horas. I N S T R

Leia mais

TABELA DE PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS

TABELA DE PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS TABELA DE S ODONTOLÓGICOS VALOR Dente ou Região Dente/face/ Região Raio-X Periodicidade AutorizaçãoEspecial 81000030 Consulta odontológica R$ 29,58 R ASAI N 6 MESES N N N 81000065 81000073 81000111 81000138

Leia mais

Odontologia 2.004 à 2.007

Odontologia 2.004 à 2.007 Odontologia 2.004 à 2.007 Procedimentos após 10/99 à 12/07 2.004 2.005 2.006 2.007 TOTAL 0301101-PROCEDIMENTOS COLETIVOS (PACIENTE/MES) 3.161 5.145 434-8.740 0301102-ACAO COLETIVA ESCOVACAO DENTAL SUPERVISION

Leia mais

EXAMES LABORATORIAIS DIAGNOSTICO ANATOMOPATOLOGICO EM MATERIAL DE BIOPSIA NA REGIAO BUCO-MAXILO- 81000138 FACIAL

EXAMES LABORATORIAIS DIAGNOSTICO ANATOMOPATOLOGICO EM MATERIAL DE BIOPSIA NA REGIAO BUCO-MAXILO- 81000138 FACIAL UNIODONTO PORTO ALEGRE Modalidade pré-pagamento sem coparticipação, ou seja, o contratante pagará apenas o valor da mensalidade e terá a sua disposição todos os beneficios previstos pela ANS. Atendimento

Leia mais

Cobertura RN 338 Lei 9656/98:

Cobertura RN 338 Lei 9656/98: Cobertura RN 338 Lei 9656/98: CÓDIGO PROCEDIMENTO Flex 30% GRUPO 87000032 CONDICIONAMENTO EM ODONTOLOGIA PARA PACIENTES COM NECESSIDADES ESPECIAIS R$ 7,62 CONSULTAS 81000030 CONSULTA ODONTOLÓGICA R$ 10,58

Leia mais

PROTOCOLOS OPERACIONAIS DOS SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS A SEREM SEGUIDOS PELOS PERITOS E PRESTADORES DE SERVIÇO DO SESI/DR/AC

PROTOCOLOS OPERACIONAIS DOS SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS A SEREM SEGUIDOS PELOS PERITOS E PRESTADORES DE SERVIÇO DO SESI/DR/AC PROTOCOLOS OPERACIONAIS DOS SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS A SEREM SEGUIDOS PELOS PERITOS E PRESTADORES DE SERVIÇO DO SESI/DR/AC A) TIPOS DE SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS A.1 Consulta Inicial Entende-se como exame clínico,

Leia mais

Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde Bucal CID 10

Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde Bucal CID 10 Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde Bucal CID 10 K00 - Distúrbios do Desenvolvimento e da Erupção Dos Dentes K00.0 - Anodontia K00.1 - Dentes Supranumerários

Leia mais

ANEXO I TABELA DE PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS DA UNIODONTO CATARINENSE MARFIM EMPRESARIAL

ANEXO I TABELA DE PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS DA UNIODONTO CATARINENSE MARFIM EMPRESARIAL ANEXO I TABELA DE PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS DA UNIODONTO CATARINENSE MARFIM EMPRESARIAL Produto Nº 463.787/11-9 Edição outubro/2011 - Terminologia Unificada da Saúde Suplementar (TUSS) Essa tabela é

Leia mais

TABELA DE COBERTURA 01. DIAGNÓSTICO

TABELA DE COBERTURA 01. DIAGNÓSTICO Garante a manutenção da estética de seu sorriso e a funcionalidade de sua mastigação, através de acesso a todos os tratamentos do PLANO MASTER, além de coberturas exclusivas ARM como clareamento dentário,

Leia mais

SIMPLES E EFICIENTES PROCEDIMENTOS PARA AS REABILITAÇÕES ORAIS SOBRE DENTES NATURAIS E IMPLANTES

SIMPLES E EFICIENTES PROCEDIMENTOS PARA AS REABILITAÇÕES ORAIS SOBRE DENTES NATURAIS E IMPLANTES PARA AS REABILITAÇÕES ORAIS SOBRE Data: 14 à 18 de setembro de 2015 Saiba como planejar uma reabilitação total e mostrar ao paciente todas as suas possibilidades. Importância das diversas técnicas de preparo

Leia mais

Rol Mínimo. Cobertura detalhada

Rol Mínimo. Cobertura detalhada Cirurgia Alveoloplastia Amputação radicular com obturação retrógrada Amputação radicular sem obturação retrógrada Apicetomia birradiculares com obturação retrógrada Apicetomia birradiculares sem obturação

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO E EPIDEMIOLOGIA DAS DOENÇAS PERIODONTAIS

CLASSIFICAÇÃO E EPIDEMIOLOGIA DAS DOENÇAS PERIODONTAIS INAPÓS - Faculdade de Odontologia e Pós Graduação DISCIPLINA DE PERIODONTIA CLASSIFICAÇÃO E EPIDEMIOLOGIA DAS DOENÇAS PERIODONTAIS Parte II Prof.Dr. Lucinei Roberto de Oliveira http://lucinei.wikispaces.com

Leia mais

Ministério da Saúde - MS Secretaria de Atenção à Saúde Tabela de Procedimentos, Medicamentos, Órteses, Próteses e Materiais Especiais do SUS

Ministério da Saúde - MS Secretaria de Atenção à Saúde Tabela de Procedimentos, Medicamentos, Órteses, Próteses e Materiais Especiais do SUS Ministério da Saúde - MS Secretaria de Atenção à Saúde Tabela de Procedimentos, Medicamentos, Órteses, Próteses e Materiais Especiais do SUS 01.01.01.001-0 Procedimento x CBO ATIVIDADE EDUCATIVA / ORIENTACAO

Leia mais

Tabela de Procedimentos Odontológicos Página: 1 de 8 Especialidade: DENTÍSTICA RESTAURADORA

Tabela de Procedimentos Odontológicos Página: 1 de 8 Especialidade: DENTÍSTICA RESTAURADORA Tabela de Procedimentos Odontológicos Página: 1 de 8 Grupo: 100-Diagnose - As consultas deverão ser faturadas em Guias de Atendimento - GA, separadamente dos demais procedimentos, que serão faturados na

Leia mais

Vigilância Epidemiológica. Profa. Rachel Sindeaux

Vigilância Epidemiológica. Profa. Rachel Sindeaux Vigilância Epidemiológica Profa. Rachel Sindeaux Vigilância Atividade contínua, permanente e sistemática; Foco para resultados inespecíficos para obtenção de metas; Utilização de dados relacionados com

Leia mais

Código Estruturado. 79 81000138 Diagnóstico anatomopatológico em material de biópsia. 79 81000154 Diagnóstico anatomopatológico em peça cirúrgica na

Código Estruturado. 79 81000138 Diagnóstico anatomopatológico em material de biópsia. 79 81000154 Diagnóstico anatomopatológico em peça cirúrgica na TUSS Odontologia Código Procedimento US Código Estruturado Especialidade US DIAGNÓSTICO DIAGNÓSTICO 01.01 CONSULTA ODONTOLÓGICA INICIAL 65 81000065 Consulta odontológica inicial 65 01.05 CONSULTA ODONTOLÓGICA

Leia mais

PORTARIA Nº 1,032, DE 5 DE MAIO DE 2010

PORTARIA Nº 1,032, DE 5 DE MAIO DE 2010 PORTARIA Nº 1,032, DE 5 DE MAIO DE 2010 Inclui procedimento odontológico na Tabela de Procedimentos, Medicamentos, Órteses e Próteses e Materiais Especiais do Sistema Único de Saúde - SUS, para atendimento

Leia mais

TABELA INTEGRAL DE PROCEDIMENTOS Plano Master

TABELA INTEGRAL DE PROCEDIMENTOS Plano Master TABELA INTEGRAL DE PROCEDIMENTOS Plano Master (ANEXO A - ROL DE PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS EXIGIDOS PELA ANS)- Tabela Cliente CH = Coeficiente de Honorário Odontológico Valor do CH = R$ USO = Unidade

Leia mais

Reabilitação estética em dentes decíduos anteriores com destruições extensas. Professora Marcia T. Wanderley Tutora Juliana S.

Reabilitação estética em dentes decíduos anteriores com destruições extensas. Professora Marcia T. Wanderley Tutora Juliana S. Reabilitação estética em dentes decíduos anteriores com destruições extensas Professora Marcia T. Wanderley Tutora Juliana S. Kimura S Conteúdos abordados S Recursos Pino de fibra de vidro Matriz de acetato

Leia mais

CONSTITUIÇÃO FEDERAL

CONSTITUIÇÃO FEDERAL CONSTITUIÇÃO FEDERAL - 1988 TÍTULO VIII CAPÍTULO II SEÇÃO II DA SAÚDE Profª. Andréa Paula Enfermeira E-mail - andreapsmacedo@gmail.com Facebook - http://facebook.com/andreapsmacedo Art. 194 A seguridade

Leia mais

Doenças gengivais induzidas por placa

Doenças gengivais induzidas por placa Doenças gengivais induzidas por placa Classificação (AAP 1999) Doenças Gengivais Induzidas por placa Não induzidas por placa MODIFICADA Associada só a placa Fatores sistêmicos Medicação Má nutrição Classificação

Leia mais

Incisão e Drenagem extra-oral de abscesso, hematoma e/ou flegmão da região buco-maxilo-facial

Incisão e Drenagem extra-oral de abscesso, hematoma e/ou flegmão da região buco-maxilo-facial CÓDIGO 81000049 81000057 82000468 Diagnóstico, Urgência-Emergência: Noturna, Sábado, Domingo ou Feriado (procedimento abaixo) Consulta odontológica de Urgência (Horário normal das 08:00 horas às 18:00

Leia mais

PROVA ESPECÍFICA Cargo 23

PROVA ESPECÍFICA Cargo 23 13 PROVA ESPECÍFICA Cargo 23 QUESTÃO 31 Com relação aos tecidos dentários, analise as afirmativas abaixo: 1) O esmalte é um tecido duro, que constitui a maior parte do dente, determinando a forma da coroa.

Leia mais

COBERTURA UNIMED ODONTO

COBERTURA UNIMED ODONTO COBERTURA UNIMED ODONTO ODONTOPEDIATRIA Consulta Odontológica SIM SIM SIM Condicionamento em Odontologia SIM SIM SIM Condicionamento em Odontologia para pacientes com necessidades especiais SIM SIM SIM

Leia mais

PREFEITURA DE GOIANIA - IMAS ATUALIZADO EM : 02/08/2010 RELATORIO DE PROCEDIMENTOS ODONTOLOGICOS POR ESPECIALIDADE VALOR DO CH ODONTOLOGICO : R$ 0,22

PREFEITURA DE GOIANIA - IMAS ATUALIZADO EM : 02/08/2010 RELATORIO DE PROCEDIMENTOS ODONTOLOGICOS POR ESPECIALIDADE VALOR DO CH ODONTOLOGICO : R$ 0,22 PREFEITURA DE GOIANIA - IMAS ATUALIZADO EM : 02/08/2010 RELATORIO DE PROCEDIMENTOS ODONTOLOGICOS POR ESPECIALIDADE VALOR DO CH ODONTOLOGICO : R$ 0,22 ESPECIALIDADE : 001 - PRONTO SOCORRO CODIGO DESCRICAO

Leia mais

2) O SUS foi desenvolvido em razão do artigo 198 da Constituição Federal, com base nos seguintes princípios, exceto:

2) O SUS foi desenvolvido em razão do artigo 198 da Constituição Federal, com base nos seguintes princípios, exceto: QUESTÕES DO SUS ) São objetivos do SUS: a) identificação de fatores que condicionem à saúde; b) política financeira de incentivo à saúde; c) ação de ordem social que vise arrecadação de recursos; d) identificação

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS ODONTÓLOGO

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS ODONTÓLOGO 12 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS ODONTÓLOGO QUESTÃO 21 Assinale a alternativa CORRETA quanto à obtenção da analgesia (anestesia regional): a) O método do bloqueio de nervo é aplicado para a obtenção

Leia mais

ENFERMAGEM (PREF. MUNICIPAL DE CASCAVEL-PR / TÉCNICO EM ENFERMAGEM / CONSULPLAN / 2016)

ENFERMAGEM (PREF. MUNICIPAL DE CASCAVEL-PR / TÉCNICO EM ENFERMAGEM / CONSULPLAN / 2016) ENFERMAGEM 21. A desidratação pode ocorrer em crianças sem aleitamento materno, desnutridas, imunodeprimidas, sendo sua incidência maior nas populações de baixo nível socioeconômico. A depressão da fontanela

Leia mais

Desenvolvimento. Anomalias dentárias. Ambientais

Desenvolvimento. Anomalias dentárias. Ambientais ANOMALIAS DENTÁRIAS Desenvolvimento Anomalias dentárias Ambientais Desenvolvimento e Morfologia Normais Tecidos mineralizados Órgão do esmalte formado Diafragma (bainha) de Hertwig DESENVOLVIMENTO 1.Estágio

Leia mais

ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DO PERIÁPICE

ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DO PERIÁPICE ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DO PERIÁPICE AMPLIAR AS IMAGENS E ESTUDAR COM MUITA ATENÇÃO - EXISTEM MUITOS DETALHES O órgão pulpar é semelhante a outros tecidos conjuntivos que reage a infecção bacteriana

Leia mais

TRATAMENTO ENDODÔNTICO DE INCISIVOS CENTRAIS SUPERIORES COM REABSORÇÃO RADICULAR INTERNA CASO CLÍNICO

TRATAMENTO ENDODÔNTICO DE INCISIVOS CENTRAIS SUPERIORES COM REABSORÇÃO RADICULAR INTERNA CASO CLÍNICO Revista de Endodontia Pesquisa e Ensino On Line - Ano 4, Número 7, Janeiro/Junho, 2008. 1 TRATAMENTO ENDODÔNTICO DE INCISIVOS CENTRAIS SUPERIORES COM REABSORÇÃO RADICULAR INTERNA CASO CLÍNICO ROOT CANAL

Leia mais

Controle de Hemorragia sem Aplicação de Agente Hemostático em região Buco-maxilo-facial 82000484 130

Controle de Hemorragia sem Aplicação de Agente Hemostático em região Buco-maxilo-facial 82000484 130 ANEXO I TABELA DE PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS AGEMED Baseado na Lei 9656 e RN 211 - Edição julho/2014 Terminologia Unificada da Saúde Suplementar (TUSS). NOMENCLATURA / PROCEDIMENTO CÓDIGO TUSS RAIO X

Leia mais

O LEVANTAMENTO DE NECESSIDADES EM SAÚDE BUCAL DA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE BELO HORIZONTE

O LEVANTAMENTO DE NECESSIDADES EM SAÚDE BUCAL DA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE BELO HORIZONTE O LEVANTAMENTO DE NECESSIDADES EM SAÚDE BUCAL DA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE BELO HORIZONTE O levantamento de necessidades é um instrumento de vigilância epidemiológica que mensura as necessidades

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DE 88/ PRINCÍPIOS E DIRETRIZES DO SUS 2º AULA

CONSTITUIÇÃO DE 88/ PRINCÍPIOS E DIRETRIZES DO SUS 2º AULA CONSTITUIÇÃO DE 88/ PRINCÍPIOS E DIRETRIZES DO SUS 2º AULA PROF. HÉLDER PACHECO CONSTITUIÇÃO FEDERAL Lei 8.080 Lei 8.142 DECRETO 7.508 LEI 141 1988 1990 1991 1993 1996 2001/2002 2006 2011 2012 NOB NOAS

Leia mais

Tabela de Procedimentos Básicos UNIODONTO TABELA DE PROCEDIMENTOS COPARTICIPAÇÃO-III UNIODONTO-SC

Tabela de Procedimentos Básicos UNIODONTO TABELA DE PROCEDIMENTOS COPARTICIPAÇÃO-III UNIODONTO-SC Tabela de Procedimentos Básicos UNIODONTO TABELA DE PROCEDIMENTOS COPARTICIPAÇÃO-III UNIODONTO-SC Baseado na Lei 9656 e RN 211 - Edição outubro/2011 - Terminologia Unificada da Saúde Suplementar (TUSS).

Leia mais

PORTARIA Nº 2.080, DE 31 DE OUTUBRO DE 2003

PORTARIA Nº 2.080, DE 31 DE OUTUBRO DE 2003 PORTARIA Nº 2.080, DE 31 DE OUTUBRO DE 2003 Institui o Programa Nacional para Prevenção e Controle das Hepatites Virais, o Comitê Técnico de Acompanhamento e Assessoramento do Programa e dá outras providências.

Leia mais

DISFUNÇÃO TÊMPORO MANDIBULAR E DOR OROFACIAL

DISFUNÇÃO TÊMPORO MANDIBULAR E DOR OROFACIAL Plano Básico DIAGNÓSTICO Consulta odontológica inicial Consulta odontológica para avaliação técnica de auditoria Diagnóstico anatomopatológico em citologia esfoliativa na região BMF Diagnóstico anatomopatológico

Leia mais

REGULAMENTO ODONTOLÓGICO

REGULAMENTO ODONTOLÓGICO REGULAMENTO ODONTOLÓGICO Regulamento Vigente REGULAMENTO ODONTOLÓGICO ARTIGO 1º - A Associação dos Agentes Fiscais de Rendas do Estado de São Paulo - AFRESP - prestará a seus associados inscritos na Administração

Leia mais

ANEXO II TABELA DO IAMESC. Valor do CHO em reais- R$0,32 CLÍNICO GERAL

ANEXO II TABELA DO IAMESC. Valor do CHO em reais- R$0,32 CLÍNICO GERAL ANEXO II TABELA DO IAMESC Valor do CHO em reais- R$0,32 CLÍNICO GERAL COD PROCEDIMENTOS CHO Valor seg. Valor inst. Valor total 01 70110000 Consulta Inicial 157 15,07 35,16 50,24 02 70115000 Profilaxia

Leia mais

Curso de Especialização em Endodontia

Curso de Especialização em Endodontia Curso de Especialização em Endodontia Coordenador: Prof. Nilton Vivacqua EndodontiaAvancada.com OBJETIVOS DO CURSO Este curso tem como objetivos colocar à disposição de clínicos gerais, a oportunidade

Leia mais

AMPUTAÇÃO RADICULAR COM OU SEM OBTURAÇÃO RETRÓGRADA 82000050 Amputação radicular sem obturação retrógrada

AMPUTAÇÃO RADICULAR COM OU SEM OBTURAÇÃO RETRÓGRADA 82000050 Amputação radicular sem obturação retrógrada 85400017 Ajuste Oclusal por acréscimo AJUSTE OCLUSAL 85400025 Ajuste Oclusal por desgaste seletivo AJUSTE OCLUSAL 82000034 Alveoloplastia ALVEOLOPLASTIA Amputação radicular com obturação retrógrada AMPUTAÇÃO

Leia mais

Tabela de Procedimentos Odontológicos Página: 1 de 10 Especialidade: ENDODONTIA

Tabela de Procedimentos Odontológicos Página: 1 de 10 Especialidade: ENDODONTIA Tabela de Procedimentos Odontológicos Página: 1 de 10 Grupo: 100-Diagnose - As consultas deverão ser faturadas em Guias de Atendimento - GA, separadamente dos demais procedimentos, que serão faturados

Leia mais

Dr. Felipe Groch CRO 101.353 Especialização em Implantes Dentários

Dr. Felipe Groch CRO 101.353 Especialização em Implantes Dentários Nosso consultório odontológico está equipado para oferecer ao produtor rural todos os tratamentos odontológicos disponíveis na atualidade. Segue abaixo uma discriminação detalhada de cada tratamento oferecido

Leia mais

C A D E R N O D E P R O V A S

C A D E R N O D E P R O V A S CONCURSO PÚBLICO ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE MINAS GERAIS C A D E R N O D E P R O V A S CADERNO 6 ESPECIALIDADE: DENTISTA PROVA: CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS - DISCURSIVA LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES

Leia mais

ANEXO VIII TABELA DO IMAS COM OS VALORES DOS PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS

ANEXO VIII TABELA DO IMAS COM OS VALORES DOS PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS PREFEITURA DE GOIÂNIA Instituto Municipal de Assistência à Saúde e Social dos Servidores Municipais de Goiânia ANEXO VIII TABELA DO IMAS COM OS VALORES DOS PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS Gabinete da Presidência

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES

CADERNO DE ATIVIDADES DISCIPLINA DE ENDODONTIA CADERNO DE ATIVIDADES FOTO IDENTIFICAÇÃO DO ALUNO: MATRÍCULA: INSERIR FOLHA PLÁSTICA TRANSPARENTE ACESSO ENDODÔNTICO GRUPO DOS INCISIVOS INSERIR CARTELA RADIOGRÁFICA PLÁSTICA COM

Leia mais

PASSO-A-PASSO SIMPLIFICADO DO PREPARO DO CANAL RADICULAR

PASSO-A-PASSO SIMPLIFICADO DO PREPARO DO CANAL RADICULAR E N D O D O N T I A C O N T E M P O R Â N E A Apresentando PASSO-A-PASSO SIMPLIFICADO DO PREPARO DO CANAL RADICULAR Para receber este e-book e outros PRIMEIRO Acesse endodontiacontemporanea.com.br SEGUNDO

Leia mais

ANEXO I CÓD. C O N S U L T A I N I C I A L QUANT. VALOR. 110 Consulta inicial (exame clínico e plano de tratamento ) 100 22,00

ANEXO I CÓD. C O N S U L T A I N I C I A L QUANT. VALOR. 110 Consulta inicial (exame clínico e plano de tratamento ) 100 22,00 ANEXO I C O N S U L T A I N I C I A L 110 Consulta inicial (exame clínico e plano de tratamento ) 100 22,00 U R G Ê N C I A E E M E R G Ê N C I A 121 Curativo em caso de hemorragia bucal 175 38,50 122

Leia mais

ÍNDICES DE ATAQUE DE CÁRIE

ÍNDICES DE ATAQUE DE CÁRIE ÍNDICES DE ATAQUE DE CÁRIE ÍNDICE DE ATAQUE DE CÁRIE Unidade de medida: indivíduo dentes superfície dentária lesão ou cavidade estágio da lesão ÍNDICE DE ATAQUE DE CÁRIE Indivíduo: 2 grupos, presença ou

Leia mais

PROJETO DE EXTENSÃO: TRATAMENTO DE INFECÇÕES DENTÁRIAS / PROEC

PROJETO DE EXTENSÃO: TRATAMENTO DE INFECÇÕES DENTÁRIAS / PROEC PROJETO DE EXTENSÃO: TRATAMENTO DE INFECÇÕES DENTÁRIAS / PROEC FERREIRA, Jean Carlos Barbosa.*¹; MARQUES, Aline Silva¹; SILVA, Julio. Almeida² DECURCIO, Daniel Almeida²; ALENCAR, Ana Helena Gonçalves³;

Leia mais

DOS TECIDOS BUCAIS. Periodontopatias. Pulpopatias. Periapicopatias TIPOS: -INCIPIENTE -CRÔNICA -HIPERPLÁSICA. Causada pelo biofilme bacteriano

DOS TECIDOS BUCAIS. Periodontopatias. Pulpopatias. Periapicopatias TIPOS: -INCIPIENTE -CRÔNICA -HIPERPLÁSICA. Causada pelo biofilme bacteriano LESÕES INFLAMATÓRIAS DOS TECIDOS BUCAIS PERIODONTOPATIAS PERIODONTOPATIAS DOENÇAS DO PERIODONTO Periodontopatias Pulpopatias Periapicopatias Inflamação limitada aos tecidos moles que circundam os dentes(tec.peridentais).

Leia mais

ROL DE PROCEDIMENTOS E SUAS ESPECIFICAÇÕES

ROL DE PROCEDIMENTOS E SUAS ESPECIFICAÇÕES ROL DE PROCEDIMENTOS E SUAS ESPECIFICAÇÕES Classificam-se como procedimentos de DIAGNÓSTICOS: I Consulta Inicial Consiste em anamnese, preenchimento de ficha clínica Odontolegal,diagnósticos das doenças

Leia mais

INAPÓS - Faculdade de Odontologia e Pós Graduação. Disciplina de Periodontia 5 o período PERIODONTIA X OUTRAS ESPECIALIDADES ODONTOLÓGICAS

INAPÓS - Faculdade de Odontologia e Pós Graduação. Disciplina de Periodontia 5 o período PERIODONTIA X OUTRAS ESPECIALIDADES ODONTOLÓGICAS INAPÓS - Faculdade de Odontologia e Pós Graduação Disciplina de Periodontia 5 o período PERIODONTIA X OUTRAS ESPECIALIDADES ODONTOLÓGICAS Prof.Dr. Lucinei Roberto de Oliveira http://lucinei.wikispaces.com

Leia mais

TABELA CABESP DE PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS

TABELA CABESP DE PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS TABELA CABESP DE PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS VIGÊNCIA: PARA GUIAS ABERTAS À PARTIR DE 04 DE MARÇO DE 2013 Fluxo do Atendimento Odontológico Passo a Passo Siga os passos a seguir: 1. Após o exame clínico

Leia mais

Determinantes do processo saúde-doença. Identificação de riscos à saúde. Claudia Witzel

Determinantes do processo saúde-doença. Identificação de riscos à saúde. Claudia Witzel Determinantes do processo saúde-doença. Identificação de riscos à saúde Claudia Witzel CONCEITOS DE SAÚDE E DOENÇA Saúde pode ser definida como ausência de doença Doença ausência de saúde... Saúde é um

Leia mais

Protocolos e Indicações Clínicas do Laser de Diodo Cirúrgico

Protocolos e Indicações Clínicas do Laser de Diodo Cirúrgico s e Indicações Clínicas do Laser de Diodo Cirúrgico Nu Profa. Dra. Luciana Almeida Lopes e Prof. Dr. Hermes Pretel São Carlos 2009 Visite nosso site: www.nupen.com.br Nu Melanoplastia Melanoplastia, também

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA AURORA CONCURSO PÚBLICO 04 / 2010 CARGO DE: ODONTÓLOGO

PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA AURORA CONCURSO PÚBLICO 04 / 2010 CARGO DE: ODONTÓLOGO PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA AURORA CONCURSO PÚBLICO 04 / 2010 27 / JUNHO / 2010 CARGO DE: ODONTÓLOGO CONHECIMENTOS GERAIS QUESTÃO 01 O Artigo 19 da Lei Complementar 101/2000, em consonância com o Artigo

Leia mais

100 QUESTÕES DE SAÚDE PÚBLICA PARA AGENTE COMUNITÁRIO

100 QUESTÕES DE SAÚDE PÚBLICA PARA AGENTE COMUNITÁRIO Caro Leitor, A equipe técnica do Concurseiro da Saúde empenha-se em desenvolver apostilas e materiais atualizados de acordo com as leis recentemente publicadas a fim de estar sempre em consonância com

Leia mais

CIRURGIAS PERIODONTAIS

CIRURGIAS PERIODONTAIS CIRURGIAS PERIODONTAIS Classificação das Técnicas Cirúrgicas empregadas em Periodontia I Quanto à área a ser atingida: - Gengivais - Periodontais - Mucogengivais II Quanto à intenção: - eliminação de bolsas

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PÚBLICO SIMPLIFICADO/2.013 ANEXO III CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

PROCESSO SELETIVO PÚBLICO SIMPLIFICADO/2.013 ANEXO III CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PROCESSO SELETIVO PÚBLICO SIMPLIFICADO/2.013 ANEXO III CONTEÚDO PROGRAMÁTICO CÓDIGO FUNÇÃO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 001 TNS ENFERMEIRO DO PSF EM SAÚDE PÚBLICA: 1. Organização dos Serviços de Saúde no Brasil

Leia mais

BRONZE R$ R$ 11,40 tratamento. Exame histopatológico R$ 50,00

BRONZE R$ R$ 11,40 tratamento. Exame histopatológico R$ 50,00 TABELA DE REEMBOLSO BRONZE R$ Consulta Inicial: Exame clínico e plano de R$ 11,40 tratamento. Exame histopatológico R$ 50,00 Urgência / Emergência Curativo em caso de hemorragia bucal R$ 37,80 Curativo

Leia mais

EXTRUSÃO DE DOIS INCISIVOS CENTRAIS SUPERIORES PERMANENTES: RELATO DE CASO

EXTRUSÃO DE DOIS INCISIVOS CENTRAIS SUPERIORES PERMANENTES: RELATO DE CASO EXTRUSÃO DE DOIS INCISIVOS CENTRAIS SUPERIORES PERMANENTES: RELATO DE CASO Extrusion of two upper permanent central incisors: report of case Thalia Ferreira Kreling 1 Carlos Estevan Cidral Stutz 1 Vânia

Leia mais

ANEXO II - RESOLUÇÃO Nº 282/2006-CEPE PLANO DE ENSINO

ANEXO II - RESOLUÇÃO Nº 282/2006-CEPE PLANO DE ENSINO PLANO DE ENSINO PERÍODO LETIVO/ANO: 2008 ANO DO CURSO: 1º Curso: Odontologia Modalidade: Anual Turno: Integral Centro: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Campus: Cascavel APCC 4 Total Disciplina

Leia mais

TABELA CABESP DE PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS

TABELA CABESP DE PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS TABELA CABESP DE PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS VIGÊNCIA: PARA GUIAS ABERTAS À PARTIR DE 01 DE JULHO DE 2016 Fluxo do Atendimento Odontológico Passo a Passo Siga os passos a seguir: 1. Após o exame clínico

Leia mais

Glossário de Especialidades e Procedimentos Odontológicos

Glossário de Especialidades e Procedimentos Odontológicos Glossário de Especialidades e Procedimentos Odontológicos Dirimindo dúvidas que possam surgir através da análise das coberturas de nossos planos odontológicos, relacionamos abaixo os Procedimentos Odontológicos,

Leia mais

Í ndice. Surge Uma Nova Era J. Schmidseder Envelhecer: permanecer jovem Aspectos da odontologia estética Entre no caminho do futuro!

Í ndice. Surge Uma Nova Era J. Schmidseder Envelhecer: permanecer jovem Aspectos da odontologia estética Entre no caminho do futuro! Í ndice Surge Uma Nova Era J. Schmidseder Envelhecer: permanecer jovem Aspectos da odontologia estética Entre no caminho do futuro! Conceito de Beleza Beleza: essência de perfeição Bases da Odontologia

Leia mais

ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA NA GRAVIDEZ JULIO ELITO JUNIOR

ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA NA GRAVIDEZ JULIO ELITO JUNIOR ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA NA GRAVIDEZ JULIO ELITO JUNIOR ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA 1. Introdução 2. Doença Periodontal 3. Gengivite 4. Granuloma Gravídico 5. Periodontite 6. Cárie 7. Fluxo Salivar 8. Hábitos

Leia mais

PROVA OBJETIVA CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS - ENDODONTIA 1. Das soluções para irrigação dos canais radiculares, a que pertence ao grupo dos quelantes é:

PROVA OBJETIVA CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS - ENDODONTIA 1. Das soluções para irrigação dos canais radiculares, a que pertence ao grupo dos quelantes é: ESTADO DO CEARÁ CONSÓRCIO PÚBLICO DE SAÚDE PROCESSO SELETIVO PÚBLICO SIMPLIFICADO PARA O PREENCHIMENTO DE EMPREGOS PÚBLICOS CEO DE ENDODONTIA LEIA COM ATENÇÃO TODAS AS INSTRUÇÕES DESTA PÁGINA LOCAL DA

Leia mais

TABELAS DE ODONTOLOGIA

TABELAS DE ODONTOLOGIA TABELAS DE ODONTOLOGIA 710001- Clínico Geral. 01 70110000 Consulta Inicial 178,57 15,00 35,00 50,00 02 70115000 Profilaxia + Raspagem Coronária 90,85 7,63 17,81 25,44 03 73910000 Rest. de Amálgama 1 face

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM DESPACHO-MG PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO - EDITAL 001/2009 CARGO: ODONTÓLOGO CADERNO DE PROVAS

PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM DESPACHO-MG PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO - EDITAL 001/2009 CARGO: ODONTÓLOGO CADERNO DE PROVAS CADERNO DE PROVAS 1 A prova terá a duração de duas horas, incluindo o tempo necessário para o preenchimento do gabarito. 2 Marque as respostas no caderno de provas, deixe para preencher o gabarito depois

Leia mais

Estado do Ceará PREFEITURA MUNICIPAL DE CEDRO CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Estado do Ceará PREFEITURA MUNICIPAL DE CEDRO CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 1. O paciente João compareceu ao consultório odontológico uma semana depois de realizar uma exodontia do segundo molar inferior esquerdo. Qual das alternativas abaixo contém os

Leia mais

210 RX Periapical R$ 7,00 220 RX Bite-Wing (Interproximal) R$ 7,00 310 RX Oclusal R$ 14,00 300-490 - 3 URGÊNCIAS/EMERGÊNCIAS ODONTOLÓGICAS

210 RX Periapical R$ 7,00 220 RX Bite-Wing (Interproximal) R$ 7,00 310 RX Oclusal R$ 14,00 300-490 - 3 URGÊNCIAS/EMERGÊNCIAS ODONTOLÓGICAS 1 - DIAGNÓSTICO 100-490 110 Consulta Inicial (Exame Clínico e Orçamento) (VALID. 6 meses) R$ 45,00 120 Urgência odontológica R$ 45,00 130 Exame histopatológico*** (somente clínicas especializadas) ***

Leia mais

REGULAMENTO DA ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA - UNICOODONTO

REGULAMENTO DA ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA - UNICOODONTO REGULAMENTO DA ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA - UNICOODONTO V.02 jan./14 Este Regulamento aplica-se ao serviço de assistência odontológica oferecido pela Atual Tecnologia e Administração de Cartões Ltda ("ATUAL"),

Leia mais

MANUAL INSTRUTIVO DOS CÓDIGOS ODONTOLÓGICOS DO SIA/SUS - TSB E ASB -

MANUAL INSTRUTIVO DOS CÓDIGOS ODONTOLÓGICOS DO SIA/SUS - TSB E ASB - 1 MANUAL INSTRUTIVO DOS CÓDIGOS ODONTOLÓGICOS DO SIA/SUS - TSB E ASB - Porto Alegre, 2014. 1 2 S ODONTOLÓGICOS PARA AUXILIARES E TÉCNICOS EM SAÚDE BUCAL Tabela 1: Tipos de Procedimentos Odontológicos para

Leia mais

ASSESSORARTE SERVIÇOS ESPECIALIZADOS

ASSESSORARTE SERVIÇOS ESPECIALIZADOS ASSESSORARTE SERVIÇOS ESPECIALIZADOS Prefeitura Municipal de Alumínio Concurso Público 001/2006 8 Dentista Instruções: Não abra o caderno de prova antes de receber autorização do fiscal; Este caderno de

Leia mais

Glossário de Especialidades e Procedimentos Odontológicos

Glossário de Especialidades e Procedimentos Odontológicos Glossário de Especialidades e Procedimentos Odontológicos Dirimindo dúvidas que possam surgir através da análise das coberturas de nossos planos odontológicos, relacionamos abaixo os Procedimentos Odontológicos,

Leia mais

SAÚDE BUCAL. Cuidados Problemas Tratamento Dicas

SAÚDE BUCAL. Cuidados Problemas Tratamento Dicas SAÚDE BUCAL Cuidados Problemas Tratamento Dicas A saúde começa pela boca A saúde literalmente começa pela boca. Seja pelo alimento que comemos ou pela forma que cuidamos da higiene bucal. A falta de atenção

Leia mais

AUXILIAR DE CONSULTÓRIO DENTÁRIO

AUXILIAR DE CONSULTÓRIO DENTÁRIO 1 ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA DE VIAMÃO EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Nº 01/2007 GABARITO APÓS RECURSOS - CARGO 05 - AUXILIAR DE CONSULTÓRIO DENTÁRIO 01. E 11. D 21. E 02. D 12. A 22. D 03. A 13. C 23.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA ESCOLA TÉCNICA DE SAÚDE CURSO TÉCNICO EM SAÚDE BUCAL. Ficha da Subfunção/Componente Curricular

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA ESCOLA TÉCNICA DE SAÚDE CURSO TÉCNICO EM SAÚDE BUCAL. Ficha da Subfunção/Componente Curricular UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA ESCOLA TÉCNICA DE SAÚDE CURSO TÉCNICO EM SAÚDE BUCAL Ficha da Subfunção/Componente Curricular FUNÇÃO: Proteção e Prevenção SUBFUNÇÃO OU COMPONENTE CURRICULAR : Prevenção

Leia mais

TERMO DE CIÊNCIA E CONSENTIMENTO. Termo de ciência e consentimento

TERMO DE CIÊNCIA E CONSENTIMENTO. Termo de ciência e consentimento TERMO DE CIÊNCIA E CONSENTIMENTO Termo de ciência e consentimento Por este instrumento particular o(a) paciente ou seu responsável, Sr.(a), declara, para todos os fins legais, que dá plena autorização

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DOS RISCOS BIOLÓGICOS DE ACORDO COM A NR 32

IDENTIFICAÇÃO DOS RISCOS BIOLÓGICOS DE ACORDO COM A NR 32 IDENTIFICAÇÃO DOS RISCOS BIOLÓGICOS DE ACORDO COM A NR 32 1 PROCEDIMENTOS PARA AVALIAÇÃO E CONTROLE DE AGENTES BIOLÓGICOS Objetivo: Determinar a natureza, grau e o tempo de exposição dos trabalhadores

Leia mais

DEPARTAMENTO DE ODONTOLOGIA RESTAURADORA

DEPARTAMENTO DE ODONTOLOGIA RESTAURADORA DEPARTAMENTO DE ODONTOLOGIA RESTAURADORA DISCIPLINA DE DENTÍSTICA II CRONOGRAMA - 3º ANO INTEGRAL - 2017 AULAS TEÓRICAS Sala de Aula: nº 3 AULAS PRÁTICAS Clínica I PROFESSOR RESPONSÁVEL: Professor Assistente

Leia mais

DEGUS TAÇÃO CORTESIA DO EDITOR

DEGUS TAÇÃO CORTESIA DO EDITOR DEGUS TAÇÃO CORTESIA DO EDITOR 01 02 PREPAROS DENTÁRIOS Os 5W s A previsão do tipo de preparo dentário a ser executado depende, basicamente, do relacionamento entre material restaurador selecionado, volume

Leia mais

FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO Solução otológica - Frasco com 10 ml, provido de conta-gotas.

FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO Solução otológica - Frasco com 10 ml, provido de conta-gotas. Lidosporin lidocaína 43,4 mg/ml sulfato de polimixina B 10.000 UI/ml Solução otológica FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO Solução otológica - Frasco com 10 ml, provido de conta-gotas. USO ADULTO E PEDIÁTRICO

Leia mais