O que são os ETFs (Fundos de Índice)? Ibovespa - IBOV (Referência ETF BOVA11) Gráfico Diário 01/02/2013

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O que são os ETFs (Fundos de Índice)? Ibovespa - IBOV (Referência ETF BOVA11) Gráfico Diário 01/02/2013"

Transcrição

1 O que são os ETFs (Fundos de Índice)? ETFs (Exchange Traded Funds) é como são conhecidos mundialmente os Fundos de Índice, isto é, fundos que replicam os mais variados índices de mercado e têm cotas negociadas em bolsa. Os ETFs reúnem a conveniência de aplicar em um fundo de investimento com a liquidez e dinamismo de um produto negociado em bolsa, minimizando custos de transação e empenho para gestão de carteira. Além do custo atrativo, todos eles possuem um formador de mercado responsável por prover liquidez para operações de compra e venda. Ou seja, você pode comprar e vender suas cotas de ETF a qualquer momento do pregão, com um spread justo, mesmo em períodos de pouca negociação. Ao comprar uma cota de um determinado ETF, você adquire, em uma única operação, uma carteira de investimentos com diversificação relacionada à composição de seu índice de referência. No Brasil, os ETFs são negociados na BM&FBOVESPA. Cada um deles é referenciado por um índice diferente na bolsa. Ibovespa - IBOV (Referência ETF BOVA11) IBOV: movimento de realização atinge região de suportes entre e Algum sinal de recuperação, voltando a operar acima da resistência em pontos.

2 Índice Brasil - IBrX- 50 (Referência ETF PIBB11) IBrX-50: continua mostrando pressão vendedora, com rompimento do suporte em 9010 e próximos apoio entre 8870 e 8760 pontos. Índice Brasil - IBrX-100 (Referência ETF BRAX11) IBrX-100: testando suporte em 21780, e somente rompendo da resistência em gera sinal de pressão na compra.

3 Índice Imobiliário - IMOB (Referência ETF MOBI11) IMOB: movimento de realização atinge importantes suportes entre 900 e 886 pontos. Índice de Consumo ICON (Referência ETF CSMO11) ICON: segue em tendência de alta, rompendo a resistência em 2393 e com projeções entre 2450/2500 pontos.

4 Índice Financeiro - IFNC (Referência ETF FIND11) IFNC: segue testando o suporte importante em O rompimento acentuará a pressão na realização com outro apoio em 3965 pontos. Índice de Governança Corporativa - IGCT (Referência ETF GOVE11) IGC: o rompimento do suporte em 2190 gera expectativa de continuidade da realização, com suportes entre 2160 e 2108 pontos.

5 Índice MidLarge Cap - MLCX (Referência ETF MILA11) MLCX: testando suporte em 973, e somente rompendo da resistência em 992 gera sinal de pressão na compra. Índice Small Cap - SMLL (Referência ETF SMAL11) SMLL: segue em tendência de alta com resistência em Em caso de realização o suporte está em 1511 pontos.

6 Índice de Energia Elétrica - IEE IEE: o movimento de recuperação deixa resistências entre e 29360, e um rompimento gera sinal de retomada. Suportes entre e pontos.

7 Equipe Gradual Investimentos Macroeconomia Economista André Perfeito (55 11) Análise de Investimentos Analista Chefe Paulo Esteves, CNPI (55 11) Análise Gráfica Régis Sarmiento Chinchila, CNPI (55 11) DISCLAIMER Este relatório foi desenvolvido pela equipe de análise de investimento da Gradual Investimentos. Trata-se de material de uso exclusivo da companhia e de seus clientes, não podendo ser publicado ou redistribuído sem prévia autorização escrita. O presente relatório não deve ser considerado de forma isolada. Neste sentido, não só outras informações financeiras, mas também condições macroeconômicas 23/08/10 devem ser consideradas pelo investidor. Ainda que baseadas em perspectivas e estudos extensos da nossa equipe de análise, os preços, opiniões e projeções do presente relatório podem ser alteradas. Não obstante, a Gradual Investimentos não assume nenhuma responsabilidade em comunicar quaisquer destas alterações para as partes interessadas. A Gradual Investimentos não deve, de maneira nenhuma, ser responsabilizada por ganhos ou perdas financeiras de clientes decorrentes de decisões tomadas com base neste relatório. Gradual Investimentos é nome fantasia da Gradual CCTVM S/A, instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil. DECLARAÇÕES DO(S) ANALISTA(S) Sem prejuízo do disclaimer acima e em conformidade com as disposições do Artigo 17 da Instrução CVM nº 483, de 6 de julho de 2010, o(s) analista(s) de investimentos responsável(is) pela elaboração deste relatório declara(m) ainda que: (I) é(são) certificado(s) e credenciados pela APIMEC; (II) as análises e recomendações refletem única e exclusivamente suas opiniões pessoais, às quais foram realizadas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Gradual Investimentos; (III) assim como seu(s) cônjuge(s) ou companheiro(s), pode(m) ser titular(es), diretamente ou indiretamente, de ações e/ou outros valores mobiliários de emissão da companhia objeto da análise deste Relatório, mantendo no entanto sua imparcialidade na elaboração de documentos; (IV) assim como seu(s) cônjuge(s) ou companheiro(s), pode(m) estar direta ou indiretamente, envolvido(s) na aquisição, alienação ou intermediação dos valores mobiliários objeto deste Relatório, mantendo no entanto sua imparcialidade na elaboração de documentos; (V) sua(s) remuneração(ões) é(são) fixa(s) e não está(ão), diretamente ou indiretamente, relacionada(s) à recomendação específica ou atrelada à precificação de quaisquer dos valores mobiliários de emissão da companhia objeto de análise neste Relatório.

Terça-feira, 22 de Dezembro de 2015. Panorama do Mercado Análise Ibovespa. #IBOV Diário. #IBOV Semanal

Terça-feira, 22 de Dezembro de 2015. Panorama do Mercado Análise Ibovespa. #IBOV Diário. #IBOV Semanal Terça-feira, 22 de Dezembro de 2015 Panorama do Mercado Análise Ibovespa #IBOV Diário O índice continua em movimentação de baixa após perder 43.800 e segue com pressão vendedora até o próximo suporte importante

Leia mais

NUTRIPLANT ON (NUTR3M)

NUTRIPLANT ON (NUTR3M) NUTRIPLANT ON (NUTR3M) Cotação: R$ 1,79 (18/06/2014) Preço-Alvo (12m): R$ 2,10 Potencial de Valorização: 18% 4º. Relatório de Análise de Resultados (1T14) Recomendação: COMPRA P/L 14: 8,0 Min-Máx 52s:

Leia mais

Quarta-feira, 09 de Março de 2016. Panorama do Mercado Análise Ibovespa. #IBOV Diário

Quarta-feira, 09 de Março de 2016. Panorama do Mercado Análise Ibovespa. #IBOV Diário Quarta-feira, 09 de Março de 2016 Panorama do Mercado Análise Ibovespa #IBOV Diário O índice reage, chega a tocar na média exponencial de 72 períodos na mínima do dia, mas fecha em alta na região dos 47,7

Leia mais

DAILY BRIEFING COMPORTAMENTO DOS MERCADOS 15 DE AGOSTO DE 2011

DAILY BRIEFING COMPORTAMENTO DOS MERCADOS 15 DE AGOSTO DE 2011 DAILY BRIEFING COMPORTAMENTO DOS MERCADOS 15 DE AGOSTO DE 2011 p Índice ÍNDICE S&P 500... 2 ÍNDICE BOVESPA FUTURO AGO/11... 3 PETRÓLEO SPOT TIPO BRENT... 4 PETROBRÁS PN... 5 TAXA DE CÂMBIO SPOT USD/EURO...

Leia mais

$ $ ETF EXCHANGE TRADED FUND $ $

$ $ ETF EXCHANGE TRADED FUND $ $ ETF EXCHANGE TRADED FUND Investimento para quem busca a possibilidade de melhores retornos, através de uma carteira diversificada e com menor custo. Confira porque os fundos de índices são a nova opção

Leia mais

ETF Exchange Traded Fund. Fevereiro 2015

ETF Exchange Traded Fund. Fevereiro 2015 ETF Exchange Traded Fund Fevereiro 2015 1 SUMÁRIO DESTAQUES INICIAIS VANTAGENS DO PRODUTO ESTATÍSTICAS MERCADO LOCAL ESTATÍSTICAS MERCADO INTERNACIONAL FUNCIONAMENTO DO PRODUTO ETF DE ÍNDICE ESTRANGEIRO

Leia mais

BM&FBOVESPA divulga balanço de operações de novembro de 2010. Empréstimos de ações têm recorde de volume financeiro

BM&FBOVESPA divulga balanço de operações de novembro de 2010. Empréstimos de ações têm recorde de volume financeiro BM&FBOVESPA divulga balanço de operações de novembro de 2010 Empréstimos de ações têm recorde de volume financeiro Total de negócios com ETFs passa de 17,9 mil para 25,6 mil Futuro de juro (DI) totaliza

Leia mais

ETF s Ferramentas de Gestão. Luiz Felipe P. Andrade BLACKROCK - Maio de 2011

ETF s Ferramentas de Gestão. Luiz Felipe P. Andrade BLACKROCK - Maio de 2011 ETF s Ferramentas de Gestão Luiz Felipe P. Andrade BLACKROCK - Maio de 2011 Como funcionam os ETFs? ETFs são Fundos negociados em Bolsa que seguem índices de mercado Os ETFs ishares reúnem o melhor de

Leia mais

MUDANÇAS DO MÊS. n 20 02/01/13 a 31/01/13. # Empresa Código Preço Preço Alvo. Var. Ano P/L 12. Upside 12m EV/E 12. Yield

MUDANÇAS DO MÊS. n 20 02/01/13 a 31/01/13. # Empresa Código Preço Preço Alvo. Var. Ano P/L 12. Upside 12m EV/E 12. Yield TOP 10 GRADUAL JANEIRO/2013 # Empresa Código Preço Preço Alvo Upside 12m Var. Ano P/L 12 EV/E 12 P/VPA Div. Yield 1 VALE5 40,87 55,70 +36% +14,5% 8,6 6,2 129% 5,5% 2 PETR4 19,52 30,50 +56% -6,9% 13,8 7,1

Leia mais

A Hora do Gráfico. Análise Gráfica. Índice. Ibovespa - Diário. Ibovespa (gráfico de 15 minutos) Índice Ibovespa. Top 5. Fique de Olho.

A Hora do Gráfico. Análise Gráfica. Índice. Ibovespa - Diário. Ibovespa (gráfico de 15 minutos) Índice Ibovespa. Top 5. Fique de Olho. quinta-feira, 3 de outubro de 2013 Análise Gráfica A Hora do Gráfico Ibovespa - Diário Índice Índice Ibovespa Top 5 Fique de Olho Disclosure Hoje tivemos um dia de queda, no começo até testamos novamente

Leia mais

ETF Exchange Traded Fund

ETF Exchange Traded Fund ETF Exchange Traded Fund FUNDOS BM&FBOVESPA Eficiência. Eficiência. Transparência. Transparência. Flexibilidade. Flexibilidade. Em um Em único um único investimento. investimento. O que é Exchange Traded

Leia mais

DESTAQUES DO DIA. Sua opção de Renda Fixa na Bolsa. Belo Horizonte, 05 de Janeiro de 2011 INFLAÇÃO

DESTAQUES DO DIA. Sua opção de Renda Fixa na Bolsa. Belo Horizonte, 05 de Janeiro de 2011 INFLAÇÃO Belo Horizonte, 05 de Janeiro de 2011 DESTAQUES DO DIA INFLAÇÃO A inflação de janeiro, medida pelo IPC- Fipe fechou com alta de 0,54%, acumulando 6,4% em 2010. Outros índices de inflação, o IGP- DI e o

Leia mais

Conheça mais sobre dividendos, direitos de subscrição e bonificações clicando aqui.

Conheça mais sobre dividendos, direitos de subscrição e bonificações clicando aqui. Fonte: CVM O que é uma Ação? Ação é a menor parcela do capital social das companhias ou sociedades anônimas. É, portanto, um título patrimonial e, como tal, concede aos seus titulares, os acionistas, todos

Leia mais

O ETF como instrumento na gestão de recursos:

O ETF como instrumento na gestão de recursos: O ETF como instrumento na gestão de recursos: Agosto de 2013 Tendências e Oportunidades no Brasil e no mundo. Informação Pública Política Corporativa de Segurança da Informação Conteúdo Utilização de ETFs

Leia mais

O que direciona bolsa, dólar e juros brasileiros? 25 de setembro de 2014

O que direciona bolsa, dólar e juros brasileiros? 25 de setembro de 2014 INTRODUÇÃO O presente trabalho que estamos distribuindo aos nossos clientes hoje foi fruto de esforços de de pesquisas do nosso departamento de research com o intuito de fornecer evidências mais consistentes

Leia mais

SONHOS AÇÕES. Planejando suas conquistas passo a passo

SONHOS AÇÕES. Planejando suas conquistas passo a passo SONHOS AÇÕES Planejando suas conquistas passo a passo Todo mundo tem um sonho, que pode ser uma viagem, a compra do primeiro imóvel, tranquilidade na aposentadoria ou garantir os estudos dos filhos, por

Leia mais

BM&FBOVESPA S.A. - BOLSA DE VALORES, MERCADORIAS E FUTUROS CNPJ nº / NIRE

BM&FBOVESPA S.A. - BOLSA DE VALORES, MERCADORIAS E FUTUROS CNPJ nº / NIRE BM&FBOVESPA S.A. - BOLSA DE VALORES, MERCADORIAS E FUTUROS CNPJ nº 09.346.601/0001-25 NIRE 35.300.351.452 BM&FBOVESPA divulga balanço de operações de abril de 2011 Destaques: Média diária de contratos

Leia mais

BBR - Brazilian Business Review E-ISSN: 1807-734X bbronline@bbronline.com.br FUCAPE Business School Brasil

BBR - Brazilian Business Review E-ISSN: 1807-734X bbronline@bbronline.com.br FUCAPE Business School Brasil BBR - Brazilian Business Review E-ISSN: 1807-734X bbronline@bbronline.com.br FUCAPE Business School Brasil Alves de Souza Mato, Getúlio; Iquiapaza, Robert Aldo; Pérez Ferreira, Bruno Análise da exposição

Leia mais

Estratégias Operacionais no Mercado de Ações. Giácomo Diniz 01/10/2013

Estratégias Operacionais no Mercado de Ações. Giácomo Diniz 01/10/2013 Estratégias Operacionais no Mercado de Ações Giácomo Diniz 01/10/2013 Agenda 1) Aluguel de Ações 2) Estratégia ShortSelling 3) Estratégia Long &Short a) Spread b) Ratio c) Apuração de Resultado 4) ETF

Leia mais

RNGO11. Indicadores. O fundo foi lançado em: 20.7.2012; no valor de R$ 100,00 por cota. Não houve lançamentos secundário de cotas.

RNGO11. Indicadores. O fundo foi lançado em: 20.7.2012; no valor de R$ 100,00 por cota. Não houve lançamentos secundário de cotas. RNGO11 O fundo foi lançado em: 20.7.2012; no valor de R$ 100,00 por cota. Não houve lançamentos secundário de cotas. O fundo esteve em RMG até novembro de 2013 e pagou neste período um rendimento mensal

Leia mais

BM&FBOVESPA S.A. - BOLSA DE VALORES, MERCADORIAS E FUTUROS CNPJ nº / NIRE

BM&FBOVESPA S.A. - BOLSA DE VALORES, MERCADORIAS E FUTUROS CNPJ nº / NIRE BM&FBOVESPA S.A. - BOLSA DE VALORES, MERCADORIAS E FUTUROS CNPJ nº 09.346.601/0001-25 NIRE 35.300.351.452 BM&FBOVESPA divulga balanço de operações de março Negociação via Co-location no segmento Bovespa

Leia mais

Aprenda a investir na Bolsa de Valores

Aprenda a investir na Bolsa de Valores Aprenda a investir na Bolsa de Valores Investimento: Curso completo: R$ 350,00 à vista ou parcelado em até 5x (c/ juros) Módulos 1 ao 5: R$ 199,00 à vista ou parcelado em até 5x (c/ juros) Módulos 6 ao

Leia mais

Santos, 30 de setembro de 2009

Santos, 30 de setembro de 2009 Santos, 30 de setembro de 2009 Estas são nossas primeiras impressões, comentário e observações quanto a Resolução 3790/09 que regula as aplicações financeiras dos RPPS: Valorização da elaboração da política

Leia mais

Tendência e Desafios: Mercado de ETFs no Brasil. Itaú Asset Management - Maio de 2011

Tendência e Desafios: Mercado de ETFs no Brasil. Itaú Asset Management - Maio de 2011 Tendência e Desafios: Mercado de ETFs no Brasil Itaú Asset Management - Maio de 2011 Demanda por ETFs nos EUA 4 Ingresso em ETFs acelerou na última década. Investidores Institucionais: conveniência nas

Leia mais

Carteira Top Pick Dezembro 01.12.13

Carteira Top Pick Dezembro 01.12.13 CARTEIRA COMENTÁRIO Carteira Top Pick Dezembro 01.12.13 A carteira direcional recomendada pela equipe de analistas da Socopa Corretora é mensalmente avaliada buscando relacionar as cinco melhores opções

Leia mais

Radar Gráfico quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Radar Gráfico quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014 Rastreador de Oportunidades Oportunidades de Compra Banco do Brasil BBAS3 Gerdau GGBR4 Fibria FIBR3 Klabin KLBN4 Arezzo ARZZ3 Alpargatas ALPA4 Siderúrgica Nacional CSNA3 MRV Engenharia MRVE3 Triunfo TPIS3

Leia mais

Radar Gráfico quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Radar Gráfico quinta-feira, 23 de janeiro de 2014 Rastreador de Oportunidades Oportunidades de Compra América Latina Logística ALLL3 Embraer EMBR3 Bradesco BBDC4 Anhanguera Educacional AEDU3 AES Tietê GETI4 Braskem BRKM5 M Dias Branco MDIA3 Grendene GRND3

Leia mais

ETFs ishares Negociado com uma ação, diversificado como um fundo

ETFs ishares Negociado com uma ação, diversificado como um fundo ETFs ishares Negociado com uma ação, diversificado como um fundo Saulo Mendes Diretor da BlackRock Brasil Agenda 1. Quem somos 2. Conhecendo melhor os ETFs ishares 3. Simplificando a Gestão da Carteira

Leia mais

Abrapp Série de Encontros Regionais 2015

Abrapp Série de Encontros Regionais 2015 Abrapp Série de Encontros Regionais 2015 Bruno Stein Vinicius Bueno Lima Abril 2015 SOMENTE PARA USO DE INVESTIDORES INSTITUCIONAIS E PROFISSIONAIS - PROIBIDA A REPRODUÇÃO Mensagem Institucional BlackRock

Leia mais

1 - BTG Pactual Corporate Office Fund BRCR11

1 - BTG Pactual Corporate Office Fund BRCR11 1 - BTG Pactual Corporate Office Fund BRCR11 O FII BTG Pactual Corporate Office Fund é um fundo de investimento imobiliário do tipo corporativo, ou seja, tem como objetivo investir em ativos imobiliários

Leia mais

Relatório semanal de mercado internacional

Relatório semanal de mercado internacional Ações para ficar de olho Walt Disney (DIS): A Walt Disney Company, junto com suas subsidiárias, é uma empresa de entretenimento que opera em cinco segmentos de negócios: redes de mídia, Parks and Resorts,

Leia mais

Como Investir em Ações

Como Investir em Ações Como Investir em Ações Programas de Popularização da Bolsa Quer ser sócio? www.quersersocio.com.br Cursos gratuitos www.bmfbovespa.com.br/cursos Vídeos educativos www.tvbvmf.com.br Simuladores de mercado

Leia mais

Senior Solution (SNSL3) Conhecendo a empresa

Senior Solution (SNSL3) Conhecendo a empresa Análise XP Fundamentos Senior Solution (SNSL3) Conhecendo a empresa A Empresa A Senior Solution está presente, há mais de 17 anos, no segmento de Tecnologia da Informação no mercado brasileiro, sendo uma

Leia mais

Cotas de Fundos de Investimento em Ações FIA

Cotas de Fundos de Investimento em Ações FIA Renda Variável Cotas de Fundos de Investimento em Ações FIA Cotas de Fundos de Investimento em Ações - FIA Mais uma alternativa na diversificação da carteira de investimento em ações O produto O Fundo

Leia mais

Panorama Diário Spinelli

Panorama Diário Spinelli Indicadores Variação -% Bolsas Pontos Dia Mês Ano Ibovespa 66.684 0,61% -2,77% -3,78% IBX 21.607 0,56% -3,48% -2,84% S&P500 1.320 0,93% -0,47% 4,93% Dow Jones 12.342 0,46% 0,18% 6,60% Câmbio 73.000 71.000

Leia mais

Proibida a reprodução.

Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. MANUAL DO ANALISTA DE VALORES MOBILIÁRIOS 1 INTRODUÇÃO O objetivo deste documento é o de nortear a atuação dos Analistas de Valores Mobiliários em consonância a Instrução CVM nº

Leia mais

Cotas de Fundos de Investimento em Participações - FIP

Cotas de Fundos de Investimento em Participações - FIP Renda Variável Cotas de Fundos de Investimento em Participações - Fundo de Investimento em Participações Investimento estratégico com foco no resultado provocado pelo desenvolvimento das companhias O produto

Leia mais

Mercado de Capitais. Renda Variável. Mercado Primário de Ações. Mercado Primário - ETAPAS. Mercado Primário - ETAPAS

Mercado de Capitais. Renda Variável. Mercado Primário de Ações. Mercado Primário - ETAPAS. Mercado Primário - ETAPAS Mercado Primário de Ações Mercado de Capitais Renda Variável Mestrando: Paulo Jordão. 03/04/2012 Venda direta aos investidores através de ofertas públicas (IPOs) ou subscrição particular; Motivos: Expansão

Leia mais

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS TEGMA GESTÃO LOGÍSTICA S.A. ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO E PRINCÍPIOS GERAIS 2. DEFINIÇÕES 3. OBJETIVOS E ABRANGÊNCIA 4. PERÍODO DE VEDAÇÕES ÀS NEGOCIAÇÕES 5. AUTORIZAÇÃO

Leia mais

Prezados (as) Associados (as),

Prezados (as) Associados (as), Prezados (as) Associados (as), A ANBIMA coloca em audiência pública minuta da nova classificação dos Fundos de Ações e dos Fundos Cambiais. Esta minuta é resultando da proposta realizada pelo Grupo de

Leia mais

Renda Variável ETF de Ações. Renda Variável. ETF de Ações

Renda Variável ETF de Ações. Renda Variável. ETF de Ações Renda Variável O produto O, também conhecido como Exchange Traded Fund (ETF), é um fundo de índice, considerado investimento em renda variável. O produto representa uma comunhão de recursos destinados

Leia mais

Cotas de Fundos de Investimento Imobiliário - FII

Cotas de Fundos de Investimento Imobiliário - FII Renda Variável Cotas de Fundos de Investimento Imobiliário - FII Fundo de Investimento Imobiliário Aplicação no mercado imobiliário sem investir diretamente em imóveis O produto O Fundo de Investimento

Leia mais

Como investir na Bolsa em

Como investir na Bolsa em 6 Como investir na Bolsa em s Para você investir com mais segurança e conhecimento, a Bolsa oferece um guia a facilitando sua entrada no mundo de ações. Siga o guia dos 6 s da Bolsa para investir no mercado

Leia mais

Operações Crédito do SFN

Operações Crédito do SFN Operações de Crédito do Sistema Financeiro Nacional em fev/2015 O crédito total do SFN incluindo as operações com recursos livres e direcionados somou R$ 3,03 trilhões em fev/15, após alta de 0,5% no mês

Leia mais

Produtos Estruturados

Produtos Estruturados Sales Sales Trading Produtos Estruturados Research & Best Ideas A equipe de Research, juntamente com a equipe de Sales Trading, vem trabalhando para criar grandes oportunidades, unindo macroeconomia e

Leia mais

Política Anual de Investimentos. Período : 01/2010 a 12/2010

Política Anual de Investimentos. Período : 01/2010 a 12/2010 Regime Próprio de Previdência Social de Varginha(MG) Política Anual de Investimentos Período : 01/2010 a 12/2010 Política de Investimentos do RPPS do Município de Varginha(MG), aprovada em30/12/2009. 1.

Leia mais

Aprenda a investir na Bolsa de Valores/

Aprenda a investir na Bolsa de Valores/ Aprenda a investir na Bolsa de Valores/ Chegou a sua vez de investir em ações Método consagrado. Linguagem simples, sem financês. Mais de 200.000 alunos formados. Curso sobre Bolsa mais vendido no país

Leia mais

Comitê Consultivo de Educação Programa TOP XIV. Dia 28 de julho de 2014 segunda-feira

Comitê Consultivo de Educação Programa TOP XIV. Dia 28 de julho de 2014 segunda-feira Dia 28 de julho de 2014 segunda-feira Local:, Rua XV de Novembro, 275 - Centro 1º andar 08h40 09h00 Credenciamento 09h00 09h15 Abertura: Comitê Consultivo de Educação 09h15 10h30 A Comissão de Valores

Leia mais

BTG Fundo de Fundos. 5ª Emissão. Janeiro, 2013. Para informações adicionais, leia atentamente os Avisos Adicionais no final da apresentação.

BTG Fundo de Fundos. 5ª Emissão. Janeiro, 2013. Para informações adicionais, leia atentamente os Avisos Adicionais no final da apresentação. 5ª Emissão Janeiro, 2013 Para informações adicionais, leia atentamente os Avisos Adicionais no final da apresentação. SEÇÃO 1 Características Características Fundo Carteira Remuneração FUNDO FII fechado

Leia mais

MERCADO DE AÇÕES: CONCEITOS E DEFINIÇÕES MODALIDADE SEMI-PRESENCIAL

MERCADO DE AÇÕES: CONCEITOS E DEFINIÇÕES MODALIDADE SEMI-PRESENCIAL MERCADO DE AÇÕES: CONCEITOS E DEFINIÇÕES MODALIDADE SEMI-PRESENCIAL a) Objetivo Este curso apresenta como as empresas podem obter financiamento por meio da abertura do seu capital e como a Bolsa se organiza

Leia mais

Spinelli Panorama Diário

Spinelli Panorama Diário Spinelli Panorama Diário 09 de fevereiro de 2010 Indicadores Variação - % Pontos dia semana mês Bolsas Ibovespa 63.153 0,62 0,62-3,44 IBX 19.989 0,47 0,47-3,70 S&P500 1.056-0,89-0,89-1,60 Dow Jones 9.908-1,04-1,04-1,58

Leia mais

Panorama Econômico. Principais Fatos da Semana. 04 de Maio de 2015. Sumário. Acompanhamento De 27 de Abril a 01 de Maio

Panorama Econômico. Principais Fatos da Semana. 04 de Maio de 2015. Sumário. Acompanhamento De 27 de Abril a 01 de Maio Panorama Econômico 04 de Maio de 2015 Sumário Principais Fatos da Semana 1 Economia EUA 2 Economia Brasileira 3 Índices de Mercado 5 Calendário Semanal 5 Acompanhamento Principais Fatos da Semana Nos Estados

Leia mais

Perspectivas 2013 Diversificação de Ativos e Meta Atuarial

Perspectivas 2013 Diversificação de Ativos e Meta Atuarial Perspectivas 2013 Diversificação de Ativos e Meta Atuarial Fundos de Índice: ETFs ishares Apresentação BlackRock Agenda 1. Fundos de Índice: ETFs (Exchange Traded Funds) 2. Estratégias de Utilização 3.

Leia mais

Trading Idea (BBRK3 Compra)

Trading Idea (BBRK3 Compra) Trading Idea (BBRK3 Compra) Destaques/ Operação Sob a ótica fundamentalista, recomendamos a compra das ações da Brasil Brokers vislumbrando um posicionamento de médio/longo prazo. Entrada: até R$ 6,60

Leia mais

Manual SI Mercado. Nova Classificação ANBIMA Data: 01/09/2015

Manual SI Mercado. Nova Classificação ANBIMA Data: 01/09/2015 1 Manual SI Mercado Nova Classificação ANBIMA Data: 01/09/2015 Sumário/Índice... 1 Manual SI Mercado... SUMÁRIO/ÍNDICE... 2 NOVA CLASSIFICAÇÃO DE FUNDOS ANBIMA... 4 MUDANÇAS NO SISTEMA SI ANBIMA... 4 CLASSIFICAÇÃO

Leia mais

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais

Fundos de Investimento Imobiliário - FII

Fundos de Investimento Imobiliário - FII CONCEITO: Instrumento na forma de condomínio fechado, portanto não admitem resgate (saída a qualquer momento), para aplicação em empreendimentos imobiliários: Ativos imobiliários: propriedade direta de

Leia mais

2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP

2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP 2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP São Paulo, 21 de Agosto de 2013 Hotel Caesar Park Patrocínio Os Setores Mais Promissores Para Os Fundos Imobiliários/ Rodrigo Machado Apresentação

Leia mais

Derivativos de Balcão. Opções Flexíveis

Derivativos de Balcão. Opções Flexíveis Derivativos de Balcão Opções Flexíveis Opções Flexíveis Proteção contra a volatilidade de preços O produto Opção flexível é um contrato em que o titular tem direito, mas não obrigação, de comprar (ou vender)

Leia mais

- Assessoria de Mercado de Capitais e Empresarial Ltda - Consultores Ltda

- Assessoria de Mercado de Capitais e Empresarial Ltda - Consultores Ltda 19/02/2010 CETIP S.A BALCÃO ORGANIZADO DE ATIVOS E DERIVATIVOS A Companhia A CETIP S.A. - Balcão Organizado de Ativos e Derivativos ( Companhia ou CETIP ) opera o maior Mercado Organizado para Ativos de

Leia mais

Míni de Ibovespa WEBTRADING. É acessível. É descomplicado. É para você.

Míni de Ibovespa WEBTRADING. É acessível. É descomplicado. É para você. Míni de Ibovespa WEBTRADING É acessível. É descomplicado. É para você. WEBTRADING O futuro em um clique Com apenas um clique, você pode negociar minicontratos. O acesso ao WTr é simples, rápido e seguro.

Leia mais

Bom Dia Commodities. Commodities. 12 de Agosto, 2013. Café

Bom Dia Commodities. Commodities. 12 de Agosto, 2013. Café Bom Dia Café Semana positiva para o café. Finalmente saiu a medida que os produtores estavam esperando. A presidente Dilma anunciou que enxugará do mercado 3 milhões de sacas em março/14 a R$346,00/saca

Leia mais

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais

Spinelli Estratégia Mensal

Spinelli Estratégia Mensal Spinelli Estratégia Mensal O novo ano figura a esperança de avanço do crescimento mundial. A declaração de Obama de que a crise norte-americana chegou ao fim, junto ao término do QE3 e a proximidade do

Leia mais

Roberto Mendonça Pereira. CVM - Comissão de Valores Mobiliários Brasil

Roberto Mendonça Pereira. CVM - Comissão de Valores Mobiliários Brasil Clasificaciones de productos financieros por riesgo y diferenciación de los inversores. Diferentes niveles de protección y obligaciones que se derivan para las entidades. Roberto Mendonça Pereira CVM -

Leia mais

Carteira de Dividendos Maio/15

Carteira de Dividendos Maio/15 A Carteira de Dividendos Planner encerra abril com valorização de 5,23% acumulando ganho de 4,53% no ano A Carteira de Dividendos leva em consideração os seguintes itens na escolha das ações: i) forte

Leia mais

Operações Crédito do SFN

Operações Crédito do SFN Banco Central do Brasil: Operações de Crédito do Sistema Financeiro Nacional (SFN) em agosto de 2015 O crédito total do SFN incluindo as operações com recursos livres e direcionados somou R$ 3,13 trilhões

Leia mais

Carteira Recomendada RENDA FIXA quarta-feira, 1 de abril de 2015

Carteira Recomendada RENDA FIXA quarta-feira, 1 de abril de 2015 quartafeira, 1 de abril de 2015 1. Alocação recomendada para Abril de 2015 Classe de Ativo Coservadora Moderada Agressiva Curto Prazo Longo Prazo Curto Prazo Longo Prazo Curto Prazo Longo Prazo PósFixado

Leia mais

MARCOPOLO S.A. C.N.P.J nr. 88.611.835/0001-29 NIRE Nº. 43 3 0000723 5 Companhia Aberta ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

MARCOPOLO S.A. C.N.P.J nr. 88.611.835/0001-29 NIRE Nº. 43 3 0000723 5 Companhia Aberta ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO Reunião: Política de Negociação de Valores Mobiliários (Portuguese only) MARCOPOLO S.A. C.N.P.J nr. 88.611.835/0001-29 NIRE Nº. 43 3 0000723 5 Companhia Aberta ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

MARÇO DE 2016 RELATÓRIO MENSAL DE FUNDOS IMOBILIÁRIOS

MARÇO DE 2016 RELATÓRIO MENSAL DE FUNDOS IMOBILIÁRIOS RELATÓRIO MENSAL DE FUNDOS IMOBILIÁRIOS MARÇO DE 2016 O IFIX registrou alta de 2,95% em fevereiro/16, passando a acumular perdas de 3,41% no ano e de 0,58% em 12 meses. Tais desempenhos, mensal e em 2016,

Leia mais

04 de maio de 2015. A Carteira Dinâmica apresentou valorização de 5,03% em abril, acumulando alta de 5,24% em 2015

04 de maio de 2015. A Carteira Dinâmica apresentou valorização de 5,03% em abril, acumulando alta de 5,24% em 2015 A apresentou valorização de 5,03% em abril, acumulando alta de 5,24% em 2015 Período: 04/05 a 08/05 Com base em análises fundamentalistas, apresentamos alternativas de investimento no curto prazo. Acreditamos

Leia mais

Diretoria Executiva de Desenvolvimento e Fomento de Negócios. Novembro de 2010

Diretoria Executiva de Desenvolvimento e Fomento de Negócios. Novembro de 2010 Governança Corporativa e o desenvolvimento do mercado de capitais brasileiro Diretoria Executiva de Desenvolvimento e Fomento de Negócios Novembro de 2010 Representatividade da bolsa no mundo Maior bolsa

Leia mais

Commodities são produtos básicos padronizados. A palavra deriva do inglês e

Commodities são produtos básicos padronizados. A palavra deriva do inglês e Commodities são produtos básicos padronizados. A palavra deriva do inglês e significa mercadoria. É usado para designar bens sem diferenciação (por não possuírem valor agregado), e são habitualmente extraídas

Leia mais

Aprenda a investir no mercado de ações.

Aprenda a investir no mercado de ações. Aprenda a investir no mercado de ações. Bolsa Ações Opções Futuros Termo Ser sócio ON Voto PN - Dividendos Riscos sistêmicos Riscos Específicos Renda Variável Contratos firmados Preço Dia Quantidade Condição

Leia mais

R e s o l u ç ã o. B a n c o C e n t r a l d o B r a s i l

R e s o l u ç ã o. B a n c o C e n t r a l d o B r a s i l R e s o l u ç ã o 3 7 9 0 B a n c o C e n t r a l d o B r a s i l S u m á r i o SEÇÃO I: DA ALOCAÇÃO DOS RECURSOS E DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS... 1 Subseção I: Da Alocação dos Recursos... 1 Subseção

Leia mais

ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DO Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities CNPJ/MF: 10.347.505/0001-80

ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DO Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities CNPJ/MF: 10.347.505/0001-80 ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DO Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities CNPJ/MF: 10.347.505/0001-80 VOTORANTIM ASSET MANAGEMENT DTVM LTDA. ( Administrador ), comunica o início da distribuição

Leia mais

A CVM e a Autorregulação no Mercado de Capitais

A CVM e a Autorregulação no Mercado de Capitais A CVM e a Autorregulação no Mercado de Capitais A Lei nº 6.385/76 define os mandatos legais da CVM: Desenvolvimento do Mercado (art 4º. Incisos I e II); Eficiência e Funcionamento do Mercado (art. 4º,

Leia mais

E-book de Fundos de Investimento

E-book de Fundos de Investimento E-book de Fundos de Investimento O QUE SÃO FUNDOS DE INVESTIMENTO? Fundo de investimento é uma aplicação financeira que funciona como se fosse um condomínio, onde as pessoas somam recursos para investir

Leia mais

POLITICA DE INVESTIMENTOS EXERCÍCIO 2.011 SUMÁRIO

POLITICA DE INVESTIMENTOS EXERCÍCIO 2.011 SUMÁRIO SERVIÇO DE PREVIDÊNCIA MUNICIPAL Rua Monsenhor Soares nº. 65 Centro Itapetininga SP Fones (015)3271-0728 e 3271-7389(telefax) E-mail: seprem@uol.com.br POLITICA DE INVESTIMENTOS EXERCÍCIO 2.011 SUMÁRIO

Leia mais

Relatório Econômico Mensal JANEIRO/13

Relatório Econômico Mensal JANEIRO/13 Relatório Econômico Mensal JANEIRO/13 Índice INDICADORES FINANCEIROS 3 PROJEÇÕES 4 CENÁRIO EXTERNO 5 CENÁRIO DOMÉSTICO 7 RENDA FIXA 8 RENDA VARIÁVEL 9 Indicadores Financeiros Projeções Economia Global

Leia mais

A trajetória da CSHG Imobiliário

A trajetória da CSHG Imobiliário CSHG Imobiliário Este material é meramente informativo, não considera objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades individuais e particulares e não contém todas as informações que um

Leia mais

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA MARCOPOLO S.A.

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA MARCOPOLO S.A. POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA MARCOPOLO S.A. I - OBJETIVO E ABRANGÊNCIA Art. 1 o. A presente Política de Negociação tem por objetivo estabelecer as regras e procedimentos

Leia mais

Art. 2º Fica alterado o art. 1º da Resolução 3.042, de 28 de novembro de 2002, que passa a vigorar com a seguinte redação:

Art. 2º Fica alterado o art. 1º da Resolução 3.042, de 28 de novembro de 2002, que passa a vigorar com a seguinte redação: RESOLUCAO 3.308 --------------- Altera as normas que disciplinam a aplicação dos recursos das reservas, das provisões e dos fundos das sociedades seguradoras, das sociedades de capitalização e das entidades

Leia mais

POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES E DE NEGOCIAÇÃO DE AÇÕES

POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES E DE NEGOCIAÇÃO DE AÇÕES POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES E DE NEGOCIAÇÃO DE AÇÕES 2 I. Finalidade A presente Política de Divulgação de Informações e de Negociação de Ações tem como finalidade estabelecer as práticas de divulgação

Leia mais

COMUNICADO AO MERCADO

COMUNICADO AO MERCADO BM&FBOVESPA S.A. - BOLSA DE VALORES, MERCADORIAS E FUTUROS CNPJ nº 09.346.601/0001-25 NIRE 35.300.351.452 COMUNICADO AO MERCADO BM&FBOVESPA divulga balanço de operações de 2012 Segmento Bovespa estabelece

Leia mais

RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais

Baixa do dólar e recuo das Treasuries corroboram para fechamento dos juros futuros; Fatores domésticos levam a depreciação do dólar frente ao real;

Baixa do dólar e recuo das Treasuries corroboram para fechamento dos juros futuros; Fatores domésticos levam a depreciação do dólar frente ao real; 20-jan-2014 Baixa do dólar e recuo das Treasuries corroboram para fechamento dos juros futuros; Fatores domésticos levam a depreciação do dólar frente ao real; Ibovespa recuou 1,04% na semana, seguindo

Leia mais

Operações Crédito do SFN

Operações Crédito do SFN Oper. Crédito do Sistema Financeiro Nacional (SFN) em julho/2015 O crédito total do SFN incluindo as operações com recursos livres e direcionados somou R$ 3,11 trilhões em julho/15, após alta de 0,3% no

Leia mais

Política de Exercício de Direito de Voto em Assembleias Março / 2014

Política de Exercício de Direito de Voto em Assembleias Março / 2014 Política de Exercício de Direito de Voto em Assembleias Março / 2014 1. OBJETIVO O objetivo da Política de Voto (ou simplesmente Política ) é determinar as regras que deverão ser observadas pelos Fundos

Leia mais

Análise Técnica Semanal

Análise Técnica Semanal Guia Semanal Análise Técnica Semanal 17 de fevereiro de 11 17 de fevereiro de 11 Cesar Crivelli, CNPI-P Rodrigo Takeuchi, CNPI-T Novidade! IFR Setorial Ações x Média Móvel Sumário Resumo... Ibovespa...

Leia mais

O MERCADO DE CAPITAIS BRASILEIRO

O MERCADO DE CAPITAIS BRASILEIRO O MERCADO DE CAPITAIS BRASILEIRO Antônio Emygdio Circuito Universitário CVM 2ª Semana Nacional de Educação Financeira http://www.semanaenef.gov.br http://www.vidaedinheiro.gov.br Agenda 1. Mercado de Capitais

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DO SEGMENTO BOVESPA: AÇÕES, FUTUROS E DERIVATIVOS DE AÇÕES. Capítulo Revisão Data

MANUAL DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DO SEGMENTO BOVESPA: AÇÕES, FUTUROS E DERIVATIVOS DE AÇÕES. Capítulo Revisão Data 4 / 106 DEFINIÇÕES AFTER-MARKET período de negociação que ocorre fora do horário regular de Pregão. AGENTE DE COMPENSAÇÃO instituição habilitada pela CBLC a liquidar operações realizadas pelas Sociedades

Leia mais

CONSIDERAÇÕES SOBRE A NOVA RESOLUÇÃO 4.392, DE 19 DE

CONSIDERAÇÕES SOBRE A NOVA RESOLUÇÃO 4.392, DE 19 DE 1. CONSIDERÇÕES SOBRE NOV RESOLUÇÃO 4.392, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2014 Conforme o artigo 1º, as alterações se dão nos artigos. 7º, 13, 14, 22 e 23 da Resolução nº 3.922, de 25 de novembro. Temos deste modo,

Leia mais

Mercado a Termo de Ações

Mercado a Termo de Ações Prof Giácomo Diniz Módulo I Dfiiã Definição Tradicional i São acordos fechados entre partes de compra e venda de um determinadoativo. Nahoradacontrataçãoaspartesestabelecemo preço para a liquidação em

Leia mais

CONTRATOS DERIVATIVOS. Futuro BVMF de Standard & Poor s 500 (S&P 500)

CONTRATOS DERIVATIVOS. Futuro BVMF de Standard & Poor s 500 (S&P 500) CONTRATOS DERIVATIVOS Futuro BVMF de Standard & Poor s 500 (S&P 500) Futuro de S&P 500 Solução unificada para administração de risco ou alavancagem relativa a um portfólio diversificado de ações de primeira

Leia mais

BB-BANCO DE INVESTIMENTO S.A. Procedimentos Específicos à Atividade de Pesquisa

BB-BANCO DE INVESTIMENTO S.A. Procedimentos Específicos à Atividade de Pesquisa BB-BANCO DE INVESTIMENTO S.A. Procedimentos Específicos à Atividade de Pesquisa 1. Natureza e Abrangência dos Procedimentos 1.1. Os Procedimentos Específicos à Atividade de Pesquisa ( Procedimentos ) constituem

Leia mais

RESOLUÇÃO 3.922 -------------------------

RESOLUÇÃO 3.922 ------------------------- RESOLUÇÃO 3.922 ------------------------- Dispõe sobre as aplicações dos recursos dos regimes próprios de previdência social instituídos pela União, Estados, Distrito Federal e Municípios. O Banco Central

Leia mais

Relatório Econômico Mensal JULHO/13

Relatório Econômico Mensal JULHO/13 Relatório Econômico Mensal JULHO/13 Índice INDICADORES FINANCEIROS 3 PROJEÇÕES 4 CENÁRIO EXTERNO 5 CENÁRIO DOMÉSTICO 7 RENDA FIXA 8 RENDA VARIÁVEL 9 Indicadores Financeiros BOLSA DE VALORES AMÉRICAS mês

Leia mais

Macro Local 17 de maio de 2013

Macro Local 17 de maio de 2013 Macro Local 17 de maio de 2013 Mercados Retorno Jan/12 a Mai/13 70,0% 67,7% 50,0% 30,0% 10,0% 25,5% 20,1% 15,3% 12,2% -10,0% -30,0% -13,5% -3,3% Fonte: Bloomberg / AE Broadcast 2 A bolsa brasileira apresenta

Leia mais

Prazos e Riscos de Mercado

Prazos e Riscos de Mercado Prazos e Riscos de Mercado A Pilla Corretora oferece aos seus clientes uma gama completa de produtos e serviços financeiros. Nossa equipe de profissionais está qualificada para atender e explicar tudo

Leia mais