MANUAL DO APARELHO COBAS MIRA PLUS MARCA ROCHE INFORMAÇÕES ÚTEIS:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL DO APARELHO COBAS MIRA PLUS MARCA ROCHE INFORMAÇÕES ÚTEIS:"

Transcrição

1 MANUAL DO APARELHO COBAS MIRA PLUS MARCA ROCHE INFORMAÇÕES ÚTEIS: Aparelho: Fabricante: Assessoria Científica: Assessoria Técnica: Cobas Mira Plus Roche Diagnostic Systems Ailton Flavio Moreira Jr. Ailton Flavio Moreira Jr.

2 MANUAL DO APARELHO COBAS MIRA PLUS MARCA ROCHE ÍNDICE: PAGINA CAPITULO I PARÂMETROS GERAIS CAPITULO II CALIBRAÇÃO CAPITULO III MANUTENÇÕES TABELA DE ERROS CAPITULO IV PREPARAÇÃO DE REAGENTES

3 CAPITULO I

4 PARÂMETROS GERAIS I LIGAÇÃO DO EQUIPAMENTO: - Verificar conexão do cabo A/C, no equipamento. - Verificar ligação do estabilizador na tomada e no equipamento. - Ligar o estabilizador. - Ligar o equipamento, (Chave liga/desliga localizada na parte frontal, canto direito inferior). II II.1 ABERTURA DE SENHAS: Para entrar com a senha no equipamento: - Teclar (PROG) (1) (OPERATOR) - Digitar em OPERATOR o short name, teclar (ENTER). - Digitar em (PASSWORD) a senha (CODE), teclar (ENTER). II.2 Para sair com a senha do equipamento: - Teclar (PROG) (1) (OPERATOR) - Teclar (F1) (QUIT) III PROGRAMAÇÃO DE SENHAS: - Teclar (PROG) (6) (4) (OPERATOR S ACESS) - Teclar (F1) (MODIFY)

5 - Digitar um (SHORT NAME), teclar (ENTER) de quatro dígitos AAAA. - Digitar uma senha (CODE), teclar (ENTER) de quatro dígitos Digitar a prioridade (PRIORITY LEVEL), teclar (ENTER) (1 a 4). - Digitar um nome, teclar (ENTER). IV PROGRAMAÇÃO DE TESTES: - Teclar (PROG) (2) (TEST) - A tela mostrará o nível 1 (LEV 1) - Para mudar de nível teclar (F4) (TEST LEVEL) - Digitar o nº correspondente (1 a 4) - Selecionar uma letra (A - Z), não usada. - Digitar o nome do teste em (TEST NAME) - Copiar um teste já programado em (COPY FROM) ou novamente - Digitar os parâmetros listados da programação correspondente - Teclar (PRINT) para obter uma cópia, caso impressora ativada. - Teclar (ESCAPE) para voltar a tela do nível de programação - Teclar uma nova letra, para outro teste, etc... Obs.: Após a programação do teste, o aparelho verifica automaticamente se os parâmetros estão dentro das especificações. Caso contrário, ao se teclar (ESCAPE), aparecerá na tela uma mensagem de erro na programação. V MODIFICAÇÃO DE TESTES: - Teclar (PROG) (2) (TEST) - A tela mostrará o nível 1 (LEV 1) - Para mudar de nível, teclar (F4) (TEST LEVEL). - Digitar o número correspondente (1 a 4) - Selecionar o teste desejado a ser modificado - Teclar (F1) (MODIFY)

6 - Avançar com o cursor, até o parâmetro a ser modificado. - Modificar o parâmetro - Após terem sido feitas todas as modificações, teclar (ESCAPE) VI DELEÇÃO DE TESTES: - Teclar (PROG) (2) (TEST) - A tela mostrará o nível 1 (LEV 1) - Para mudar de nível, teclar (F4) (TEST LEVEL) - Digitar o número correspondente (1 a 4) - Selecionar o teste a ser deletado - Teclar (F1) (MODIFY) - Teclar (F2) (DELETE TEST) - Aparecerá a mensagem (CONFIRM BY ENTER) - Teclar (SCAPE) Obs.: Caso o teste esteja no controle de qualidade, este deverá ser fechado VII DELEÇÃO DE TESTES DO TRABALHO DIÁRIO (NÃO REALIZADOS) - Teclar (ROTINE) - Teclar (F1) (DISPLAY) - Teclar (F3) (DELETE) - Digitar um a um (pacientes) ou todos (ALL) - Digitar um a um (testes) ou todos (ALL) - Teclar (SPACE) - Teclar (INFO) (2) (PATIENT FILE) - Teclar (PRINT), todos os resultados bloqueados serão impressos

7 VIII DELEÇÃO DE RESULTADOS DO TRABALHO (DIÁRIO REALIZADO). VIII.1 Da rotina: - Teclar (INFO) (2) (PATCIENT FILE) - Teclar (F2) (INTERIM REPORT) - Teclar (F4) (DELETE) - Teclar (SPACE) VIII.2 Da emergência (STAT): - Teclar (INFO) (2) (PATIENT FILE) - Teclar (F1) (STAT) - Teclar (F2) (INTERIM REPORT) - Teclar (F4) (DELETE) - Teclar (SPACE) IX PROGRAMAÇÃO DE PROFILES: - Teclar (PROG) (3) (PROFILES) - Selecionar uma letra (A - Z), não usada - Digite o nome do perfil em (PROFILE NAME), até 4 caracteres - Copiar um perfil já programado em (COPY FROM) - Teclar os testes desejados, nos níveis correspondentes, que for fazer parte do perfil

8 - Teclar (PRINT) para obter uma cópia - Teclar (ESCAPE) para voltar à tela de programação - Selecionar uma nova letra, para outro perfil, etc... X PARA MODIFICAR UM PERFIL: - Teclar (PROG) (3) (PROFILES) - Selecionar uma letra (A - Z), a ser modificada - Teclar (F1) (MODIFY) - Fazer a modificação, adicionando um teste, trocando um teste ou deletando um teste - Teclar (ESCAPE) ao final da modificação XI PARA DELETAR UM PERFIL: - Teclar (PROG) (3) (PROFILES) - Selecionar uma letra (A - Z), a ser deletada - Teclar (F1) (MODIFY) - Teclar (F2) (DELETE PROFILE) - Aparecerá a mensagem (CONFIRM BY ENTER) - Teclar (ESCAPE) XII PROGRAMAÇÃO DE RATIOS: - Teclar (PROG) (4) (RATIOS) - Selecionar uma letra (A - Z), não usada - Digite o nome do ratio em (RATIO NAME) até 4 caracteres - Copiar um ratio já programado em (COPY FROM)

9 - Crie o ratio de acordo com o que está sendo pedido na tela - Teclar (PRINT) para obter uma cópia - Teclar (ESCAPE) para voltar à tela de programação - Selecionar uma nova letra, para outro ratio, etc... XII PARA MODIFICAR UM RATIO: - Teclar (PROG) (4) (RATIOS) - Selecionar uma letra (A - Z), a ser modificada - Teclar (F1) (MODIFY) - Fazer a modificação necessária - Teclar (ESCAPE) ao final da modificação XIV PARA DELETAR UM RATIO: - Teclar (PROG) (4) (RATIOS) - Selecionar uma letra (A - Z), a ser deletada - Teclar (F1) (MODIFY) - Teclar (F2) (DELETE RATIO) - Aparecerá a mensagem (CONFIRM BY ENTER) - Teclar (ESCAPE) XV PROGRAMAÇÃO DE TESTES EM RACKS: - Teclar (PROG) (5) (RACKS) - Teclar (1) (REAGENT 5s) ou (2) (REAGENT 10) - Selecionar o nº da rack (1,2...) - O cursor aparecerá na primeira posição da rack - Teclar (1) (SR ON) para testes com start reagente ou (2) (SR OFF) para testes sem start reagente

10 - Teclar o teste desejado ou o diluente - Teclar (PRINT) para obter a impressão, caso impressora esteja ligada. - Teclar (ESCAPE) para sair da tela Obs.: Pode ser programado até 3 diferentes testes na mesma posição da rack. Somente para a rack (REAGENT 5s) é aceito programa de um teste com start reagente. XVI MODIFICAÇÃO DE RACKS: - Teclar (PROG) (5) (RACKS) - Teclar (1) (REAGENT 5s) ou (2) (REAGENT 10) - Selecionar o nº da rack (1,2...) - Teclar (F1) (MODIFY) - O cursor aparecerá na primeira posição da rack - Fazer a modificação; adicionando um teste ou um diluente, trocando um teste ou um diluente, ou, deletando um teste ou um diluente - Teclar (ESCAPE) ao final da modificação XVII DELEÇÃO DE RACKS: - Teclar (PROG) (5) (RACKS) - Teclar (1) (REAGENT 5s) ou (2) (REAGENT 10) - Selecionar o nº da rack - Teclar (F1) (MODIFY) - Teclar (F2) (DELETE RACK) - Aparecerá a mensagem (CONFIRM BY ENTER) - Teclar (ESCAPE) XVIII CONFIGURAÇÃO DO EQUIPAMENTO:

11 - Teclar (PROG) (6) (1) (ANALYTICAL PARAMETERS) - Temperatura: 37 C - Op. mode: (1) sample seletive ou 2 test selective - Acesso randômico de operação - Pipeta seguindo o paciente programado 2 test selective - Operação no modo batch - Pipeta seguindo a posição do reagente na rack, da esquerda para a direita e de trás para a frente - Control interval: (2) each day 1,2,3 - Os controles deverão ser feitos uma vez a cada dia; além disso, um intervalo de tempo poderá ser introduzido para repetição - Control time: (no) a recalibração será definida pelo daily mean - Teclar (PROG) (6) (2) (DILUENT NAMES) - Esta seção permite ao operador usar uma solução diluente para pré-diluição e/ou como uma amostra especial ou como start reagente diluído. - Teclar (PROG) (6) (3) (OUTPUT MODE) - PRINTER - Status: (on) - Number of copies: 1 - Result auto mode: (1) off (2) samples: imprime apenas resultados de amostras (3) spl/cal/cs: imprime resultados de calibração, controles e amostras (4) raw data: imprime resultados de calibração, controles e amostras com leituras de absorbância - Qc auto. mode: ativado quando PRINTER STATUS: ON e MONTHLY REPORT: ON (1) off (2) statist: são printados valores estatísticos de controles de um teste específico quando o QC é fechado (3) plot: são printados valores estatísticos e gráficos de controles de um teste específico quando o QC é fechado

12 (4) values: são printados valores estatísticos, gráficos e valores médios do dia de controles de um teste específico quando o QC é fechado - Interface Status: (off) ou (ON) conforme programação do usuário - Teclar (PROG) (6) (4) (OPERATOR S ACESS) - Nesta seção podem ser programados até 9 operadores - Existem quatro níveis de operação (1-4) - Se não for programado nenhuma senha, esta seção permanecerá no nível 4 - O operador que possuir a prioridade no nível 4, terá preferência sobre os menores - Para colocar senha no equipamento ver item 01 a 03 da ETAPA Teclar (PROG) (6) (5) (SET UP PARAMETERS) - General - Date: dia - mês - ano - Time: hora : minuto, pressionar (F2) (TIME SET), para memorizar o novo horário - Daily mean: programar um tempo no qual a calibração e o controle diário deverão se analisados - Test level 1 to 4: pode ser colocado o nome dos kits da empresa produtora - System ID: identificação do número de série do equipamento - Printout heading: pode se escrito o nome do hospital ou laboratório e o respectivo departamento. Podem ser digitadas 2 linhas de 32 caracteres - Report ROUTINE : (on) - patient file = routine worklist está ligado - Report STAT : (on) - patient file = stat worklist está ligado - Sample barcode: (off) - ID od sample: (on) - normalmente (off) - a posição da amostra deverá ser especificada na worklist - ID type: ativado quando ID OF SAMPLE : ON (1) NUMERIC: a identificação da amostra consiste de um número (2) ALPHA: a identificação da amostra consiste de caracteres alfanuméricos - N of caracteres: Ativado quando ID OF SAMPLE: ON permite o uso de até 10 caracteres - Search for: Ativado quando ID OF SAMPLE: ON (1) IDENTIFICATION: procura pela identificação da amostra na worklist e patient file (2) SAMPLE-POS.: procura pela posição da amostra na rack

13 - Monthly report: ON - NB. of sample 30: geralmente quatro - NB. of sample 16A: geralmente duas - NB. of sample 16B: geralmente duas - Cuvette check: ON - Audible message: ON - Reagent level detection: ON - Sample level detection: ON - Cuvette changer: ON - Rack cooling: ON - Sample 16A/16B: OPEN

14

15 CALIBRAÇÕES I SOROS CONTROLES (HUMANOS) I.1 Utilização: Os Soros Controles Normal e Patológico são materiais de controle de origem humana para verificar a exatidão e a precisão das provas bioquímicas quantitativas em concentrações normais e patológicas. É recomendado o uso destes controles com os reagentes Roche nos sistemas analisadores automáticos bioquímicos COBAS. I.2 Informação Geral: Um adequado controle de qualidade constitui um aspecto fundamental para toda prova analítica. O reagente é um preparado liofilizado de soro humano destinado a determinar a exatidão e a precisão provas analíticas de bioquímica clínica. Contém os principais componentes de análises bioquímicas habituais. O Soro Controle Normal (Humano) contém os componentes em concentrações clínicas normais e o Soro Controle Patológico (Humano) em concentrações clínicas patológicas. Obs.: Estas concentrações variam de lote a lote. I.3 Preparação do Controle: Para reconstituir os controles, use água destilada/deionizada a C, seguindo os seguintes procedimentos:

16 - Abra cuidadosamente a tampa dos frascos de controles. - Adicione ao conteúdo dos frascos, exatamente 5,0 ml de água destilada/deionizada grau reagente. - Tampe os frascos novamente e deixe-os em repouso durante 15 minutos. - Agite suavemente, até que dissolva completamente. (Não agite com força para evitar a formação de espuma). - Guarde ao abrigo da luz e na geladeira (2-8 C) se não for utilizá-lo imediatamente. - Para controle de Fosfatasse Alcalina, deixe os controles em repouso durante 1 hora antes de utiliza-los. I.4 Modo de Uso: Os controles devem ser usados de acordo com o seguinte procedimento: - Após a sua reconstituição, aliquote os controles em biocups, ou seja, distribua em cada biocup uma alíquota de 250 ul usando uma pipeta de 250 ul. Os biocups deverão estar devidamente identificados SCN (Soro Controle Normal) SCP (Soro Controle Patológico) - Armazene os Soros Controles em freezer na temperatura de 20 C negativos - A cada dia, ou a cada vez que for correr um controle, retire-o do freezer, deixe-o descongelar a temperatura ambiente e homogeneíze-lo com uma pipeta automática antes de utilizá-lo. - Se o intervalo entre uma dosagem e outra for um período de tempo superior 1 hora, retire-o do equipamento, tampe-o e coloque-o na geladeira (2 a 8 C) até o momento de usá-lo novamente. I.5 Estabilidade após a reconstituição: Uma vez reconstituídos os controles, os constituintes a serem controlados mantêm. estáveis de acordo com a temperatura de armazenagem: A 25 C durante 8 horas, Exceto, 5 horas p/ Fosfatasse Alcalina, Fosfatasse Ácida Total e Fosfatasse Prostática. De 2 a 8 C durante 7 dias, Exceto, 3 dias p/ fosfatasse Alcalina, fosfatasse Ácida Total e fosfatasse Prostática.

17 E, 2 dias p/ Glutamato-desidrogenase (GLDH) De -10 C a -20 C durante 30 dias se os Soros Controles são congelados por apenas uma vez, logo após a reconstituição e em alíquotas menores do que 0,5 ml. Obs.: Após a reconstituição dos Soros Controles, a Bilirrubina e a CK são fotossensíveis, por isto é conveniente reduzir ao máximo a exposição dos mesmos à luz. I.6 Indicações sobre a instabilidade e deterioração: O aspecto dos Soros Controles, após a reconstituição, deve ser transparente e de cor ligeiramente amarelada. Os Soros Controles deverão ser descartados se aparecer qualquer tipo de turbidez, pois isto pode ser indicativo de contaminação bacteriana ou desnaturação de proteínas. Quando os valores dos Soros Controles caem fora do intervalo de referência, poderemos estar diante dos seguintes problemas: deterioração de reagente(s), deterioração do(s) controle(s), erro de programação ou defeito do equipamento. Obs.: A água utilizada na reconstituição dos Soros Controles deverá ser destilada/deionizada Grau Reagente, para que não haja problemas de instabilidade e deterioração. I.7 Valores Teóricos, Intervalo de confiança e Intervalo admissível: Os valores indicados na bula somente são válidos para o número de lote indicado. Confirmar sempre se o número de lote que aparece no frasco corresponde ao número de lote impresso na tabela de valores da Bula. O valor e o Intervalo de confiança de cada constituinte são obtidos a partir de análises realizadas em vários laboratórios. Nos dados são incluídas as variações atribuídas ao equipamento, aos reagentes e ao laboratório. O intervalo de confiança é oferecido a título indicativo para avaliar o rendimento. I.8 Limitações: A obtenção de valores inaceitáveis pode ser devido a problemas de conservação, reconstituição ou mistura do controle; falhas do equipamento ou erros de procedimento analítico. II SORO CALIBRADOR (HUMANOS)

18 II.1 Utilização: O Calibrador (humano) serve para utilização com os reagentes Roche nos sistemas analisadores automáticos bioquímicos COBAS. II.2 Informação Geral: O calibrador humano, a base de soro, com valores de calibração específico de cada lote para os principais componentes de interesse diagnóstico determinados habitualmente no laboratório clínico. Obs.: Os valores de calibrações variam de lote a lote. II.3 Preparação do Calibrador: Para reconstituir o calibrador, use água bidestilada/deionizada (grau reagente) a 15º/25, seguindo os seguintes procedimentos: - Abra cuidadosamente a tampa dos frascos de controles. - Adicione ao conteúdo dos frascos, exatamente 3,0 ml de água bidestilada/deionizada grau reagente. - Tampe os frascos novamente e deixe-os em repouso durante 30 minutos. - Agite suavemente, até que dissolva completamente. (Não agite com força para evitar a formação de espuma). - Guarde ao abrigo da luz e na geladeira (2-8 C) se não for utilizá-lo imediatamente. II.4 Modo de Uso: O calibrador deve ser usado de acordo com o seguinte procedimento: - Após a sua reconstituição, alíquote o calibrador em biocups, ou seja, distribua em cada biocup uma alíquota de 250 ul usando uma pipeta de 250 ul. Os biocups deverão estar devidamente identificados CAL

19 - Armazene as alíquotas em freezer na temperatura de 20 C negativos - A cada dia, ou a cada vez que for realizar uma calibração, retire uma alíquota do freezer, deixe-a descongelar a temperatura ambiente e homogeneíze-la com uma pipeta automática antes de utilizá-la. II.5 Estabilidade e Conservação após a reconstituição: O calibrador mantém estável de acordo com a temperatura de armazenagem: De 15 a 25 C De 2 a 8 C A 20 C após a durante 8 horas, durante 2 dias durante 4 semanas, quando congelados apenas uma vez, logo reconstituição e em alíquotas menores do que 0,5 ml. Exceções: Bilirrubina Se o calibrador é conservado ao abrigo da luz, a bilirrubina é estável durante 8 horas de 2 a 8 C, 4 horas de 15 a 25 C e até 2 semanas, congelado a 20 C negativos. Fosfatasse Ácida e fosfatasse prostática Permanecem estável durante 2 dias de 2 a 8 C, 6 horas de 15 a 25 C e até 4 semanas, a 20 C negativos. Obs.: A água utilizada na reconstituição do Calibrador deverá ser bidestilada/deionizada grau reagente e após congelar uma vez e descongelar, o mesmo não deverá ser congelado novamente. III PROGRAMAR/MUDAR O NOME OU O Nº DO LOTE DOS CONTROLES OU CALIBRADORES E PADRÕES: - Teclar (PROG) (5) (RACKS) - Teclar (3) (CAL-CS 8/30) - Teclar (F1) (CHANGE NAME) - Digitar o número da posição na rack

20 - Aparecerá na tela (NAME): digitar ou modificar o nome; ou, teclar (SPACE) para deletar o nome - Aparecerá na tela (LOT NUMBER): digitar ou modificar o número do lote; ou, teclar. (SPACE) para deletar o número do lote - Teclar (ESCAPE) - Seguir a Seqüência acima, para outra posição. - Ao final, teclar (PRINT) para obter uma cópia, caso impressora habilitada. IV MUDAR VALORES DE CALIBRADORES/PADRÕES: - Teclar (PROG) (5) (RACKS) - Teclar (3) (CAL-CS 8/30) - Teclar (F3) (STD) - Digitar o número da posição na rack - Teclar (F1) (CHANGE STD) - Selecionar o teste desejado, de acordo com o nível em que está programado - Efetuar a troca pela nova concentração - Seguir a Seqüência acima para outro teste - Teclar (ESCAPE) V PARA MUDAR VALORES DE CONTROLES: - Teclar (PROG) (5) (RACKS) - Teclar (3) (CAL-CS 8/30) - Teclar (F2) (CS) - Digitar o número da posição na rack - Teclar (F2) (CLOSE QUALITY), se o teste estiver em (QUALITY).

21 - Teclar (F1) (CHANGE CONTROL) - Selecionar o teste desejado, de acordo com o nível em que está programado - Efetuar a troca pela nova concentração - Seguir a Seqüência acima para outro teste - Teclar (ESCAPE) VI VERIFICAR VALORES DE CONTROLES, CALIBRADORES E PADRÕES PROGRAMADOS: - Teclar (PROG) (5) (RACKS) - Teclar (3) (CAL-CS 8/30) - Teclar (F2) (CS) ou (F3) (STD) - Digitar o número da posição na rack, a ser modificada. VII OBTER VALORES ESTATÍSTICOS DAS AMOSTRAS: - Teclar (INFO) (1) (TEST RESULTS) - Teclar (F1) (DATA) - Teclar (F2) (STATIST) - Teclar o teste desejado VIII OBTER VALORES DE ABSORBÂNCIA DOS TESTES E DAS AMOSTRAS: - Teclar (INFO) (1) (TEST RESULT) - Teclar (F1) (DATA) - Teclar (F3) (RAW DATA) - (RAW DATA) de todos os resultados: teclar (ENTER) para aceitar todas as amostras; teclar (SPACE) para todos os testes

22 - (RAW DATA) de todos os testes para uma amostra: digitar a identificação da amostra e teclar (ENTER); para todos os testes teclar (SPACE). - (RAW DATA) de um teste para todas as amostras: teclar (ENTER) para aceitar todas as amostras; teclar o teste desejado. - (RAW DATA) de um teste para uma amostra: digitar a identificação da amostra e teclar (ENTER); teclar o teste desejado. - Teclar (F1) (PLOT) - Teclar (ESCAPE) - Teclar (F2) (STATIST) para ir página por página - Teclar (PRINT) para obter uma cópia IX X OBTER SOMENTE OS RESULTADOS DOS TESTES DAS AMOSTRAS FINALIZADAS (FINAL REPORT): - Teclar (INFO) (2) (PATIENT FILE) - Teclar (F1) (STAT), se desejar. - Teclar (PRINT), é possível somente imprimir os resultados que não foram previamente impressos DELETAR OS RESULTADOS DOS TESTES DAS AMOSTRAS FINALIZADAS (FINAL REPORT): - Teclar (INFO) (2) (PATIENT FILE) - Teclar (F1) (STAT), se desejar. - Teclar (F4) (DELETE), aparecerá à mensagem (CONFIRM BY ENTER). XI OBTER OS RESULTADOS DOS TESTES DAS AMOSTRAS FINALIZADAS E EM PROCESSO (ÍNTERIM REPORT): - Teclar (INFO) (2) (PATIENT FILE) - Teclar (F1) (STAT), se desejar.

23 - Teclar (F2) (INTERIM REPORT) - Teclar (PRINT), se desejar. XII DELETAR OS RESULTADOS DOS TESTES DAS AMOSTRAS FINALIZADAS E EM PROCESSO (ÍNTERIM REPORT): - Teclar (INFO) (2) (PATIENT FILE) - Teclar (F1) (STAT), se desejar. - Teclar (F2) (INTERIM REPORT) - Para deletar todo (INTERIM REPORT): teclar (ENTER) para aceitar todas as amostras; teclar (SPACE) para os testes. Os testes serão deletados da (WORKLIST) e do (PATIENT FILE) - Para deletar uma amostra individual: digitar a identificação ou a posição da amostra e teclar (ENTER); teclar (SPACE) para os testes. Os testes serão deletados da (WORKLIST) e do (PATIENT FILE) - Para deletar uma amostra e um teste: digitar a identificação ou a posição da amostra e teclar (ENTER); teclar o teste desejado de acordo com o nível em que o mesmo está programado. O teste selecionado será deletado da (WORKLIST) e do (PATIENT). (FILE) - Para deletar um teste de todo (INTERIM REPORT): teclar (ENTER) para aceitar todas as amostras; teclar o teste desejado de acordo com o nível em que o mesmo está. programado. O teste selecionado será deletado da (WORKLIST) e do (PATIENT FILE). XIII COLOCAÇÃO DE PADRÕES E SOROS CONTROLES - Colocar padrões e soros controles nas posições corretas na (RACK) específica de padrões e controles (RACK menor), primeira a ser colocada. Verificar a ordem de colocação de acordo com o que está programado. - Colocar os reagentes nas (RACKS) de reagentes. - Observar atentamente: volume, número e seqüência, de acordo com o que está programado. - Colocar as multicubetas no analisador. - Colocação automática das multicubetas:

24 - Teclar (INFO) (6) (SYSTEM CHECK) - Teclar (8) (CUVETTE CHANGE) - Teclar (2) (LOAD) - Teclar (F1) (START) XIV VERIFICAÇÃO DAS CONDIÇÕES DOS RESERVATÓRIOS: - de água: cheio - de esgoto: vazio - Verificar se o copo do reagente do (CLEANER) está cheio, (pronto pra uso) trocar a solução: - Usar solução M250 da ROCHE ou uma solução de detergente não iônico a 1% - Verificar se o papel da impressora é suficiente: XV EXECUTAR A LAVAGEM DO SISTEMA: - Teclar (INFO) (6) (SYSTEM CHECK) - Teclar (1) (PRIME) - Teclar a opção (1) (DOWN), (F1) (START): verificar se há bolhas de ar nas seringas, após 1 minuto teclar (F1) (STOP) - Teclar a opção (2) (UP-SAMP), (F1) (START): verificar se o fluxo da agulha de amostra está contínuo, após 1 minuto teclar (F1) (STOP). - Teclar a opção (3) (UP-REAGENT), (F1) (START): verificar se o fluxo da agulha de reagente está contínuo, após 1 minuto teclar (F1) (STOP). XVI SEQÜÊNCIA DA PRÉ-CALIBRAÇÃO: - Teclar (ROTINE) - Teclar (F3) (ACTION) - Teclar as letras (PCA) - Teclar os testes desejados

25 - Teclar (START) - Teclar (STATUS), para acompanhar o processamento. Obs.: - Para verificar o pedido da pré-calibração: Teclar (INFO) (3) (CALIBRATION (CONTROL). - Para abortar a calibração de algum teste: Teclar (ROTINE), (F3) (ACTION) as letras (CA), o (s) teste (s) desejado (s) e (ENTER). - Para pedir somente a calibração do soro controle: Teclar (ROTINE), (F3) (ACTION), as letras (PCS), o (s) teste (s) desejado (s), teclar (ENTER) e teclar (START). - Para abortar a calibração do soro controle, Teclar (ROTINE), (F3) (ACTION), as letras (CS), o (s) teste (s) desejado (s) e (ENTER). XVII INTERPRETAÇÃO DA PRÉ-CALIBRAÇÃO - Quando o resultado estiver (OK), aparecerá a mensagem: (CALIBRATION /). (QUALITY RESULT). - Aparece o valor de absorbância aceitável para o (BLANK) e aparece também o valor calculado do fator. - STD - 1 = valor programado - STD = 1º resultado obtido - STD = 2º resultado obtido - CS - 1 = resultado obtido de soro controle Obs.: Quando os resultados não estiverem (OK), aparecerá a mensagem: (ERROR REPORT) e também os possíveis erros: - REAG RANGE > ou < (< = menor que) - BLANK RANGE > ou < (> = maior que) - STD - 1 = valor programado - STD = > ou <, desvio de 5%. - STD = > ou <, desvio de 5%. - CS-1 = > ou <, CONF RANGE.

26 Obs.: As mensagens podem aparecer da seguinte maneira: - Só em uma das etapas: reagente calibrador ou soro controle - Só em duas etapas combinadas - Nas três etapas combinadas Obs.: Nestes casos aparecem as indicações de erros acima descritas. Após terem sido resolvidos os problemas: - Teclar (START) - Teclar (STATUS) XVIII VERIFICAR SE TODOS OS PARÂMETROS DA PRÉ CALIBRAÇÃO FORAM FEITOS: - Teclar (INFO) (3) (CALIBRATION CONTROL) - Aparecerá no visor: letra verde sobre fundo verde claro = LIBERADO letra preta sobre fundo verde claro = PROCESSANDO letra verde piscando = NÃO FOI CALIBRADO XIX PARA OBTER VALORES DE CALIBRAÇÃO: - Teclar (INFO) (3) (CALIBRATION CONTROL) - Teclar (F4) (TEST LEVEL), para mudar de nível - Teclar o teste desejado - Se o modo de calibração for Fator, aparecerá o valor do branco do reagente e o fator teórico - Se o modo de calibração for (slope average), aparecerá o valor do branco do reagente, o fator calculado e o valor teórico do padrão - Se o modo de calibração for Regressão linear, Interpolação linear, Logit/log 4, Logit/log 5 ou Exponencial 5; aparecerão na primeira tela o valor do branco do reagente, o fator de correção e os valores dos parâmetros do cálculo da curva. Na segunda página é mostrados os valores dos padrões calculados. Na terceira página o razão entre os padrões é mostrado. - Se desejar, teclar (F1) (PLOT) para obter o gráfico da curva de calibração.

27 Obs.: Posição da calibração no visor: - Letra verde sobre fundo verde claro = COMPLETADO - Letra preta sobre fundo verde claro = EM PROCESSO - Letra verde sobre fundo preto = PARA SER FEITO XX FECHAR O CONTROLE DE QUALIDADE DE TODOS OS TESTES: - Teclar (INFO) (4) (QUALITY CONTROL) - Teclar (F2) (CLOSE QUALITY ) - Aparecerá a mensagem (CONFIRM BY ENTER) Obs.: O Controle de Qualidade de todos os testes se fecharão. XXI FECHAR O CONTROLE DE QUALIDADE DE APENAS UM TESTE: - Teclar (INFO) (4) (QUALITY CONTROL) - Teclar o teste desejado - Teclar (F4) (CLOSE QUALITY) - Aparecerá a mensagem (CONFIRM BY ENTER) Obs.: O Controle de Qualidade, apenas do teste selecionado, será fechado. XXII OBTER DADOS ESTATÍSTICOS DO CONTROLE DE QUALIDADE: - DAILY REPORT:

28 - Teclar (INFO) (4) (QUALITY CONTROL) - Teclar o teste desejado de acordo com o nível programado - A tela mostrará a estatística para o (DAILY REPORT) - Teclar (PRINT), para obter uma cópia - Teclar (F3) (VALUES) - A tela mostrará os 5 últimos valores do controle - Teclar (PRINT), para obter uma cópia - Teclar (F4) (CLOSE QUALITY) se desejar fechar o (DAILY REPORT) de um teste selecionado - Aparecerá a mensagem (CONFIRMY BY ENTER) - MONTHLY REPORT - Teclar (INFO) (4) (QUALITY CONTROL) - Teclar o teste desejado de acordo com o nível programado - Teclar (F1) (MONTHLY REPORT) - A tela mostrará a estatística para o (MONTHLY REPORT) - Teclar (PRINT), para obter uma cópia - Teclar (F2) (PLOT) - A tela mostrará os pontos encontrados para o soro, distribuídos no gráfico de Levy- Jennings - Teclar (F1), (F2) ou (F3), para obter o gráfico do soro (CS-1), (CS-2) ou (CS-3) - Teclar (PRINT), para obter uma cópia - Teclar (F3) (VALUES) - A tela mostrará os valores armazenados através do (DAILY REPORT) - FIRST e DEV%, mostra o primeiro valor do soro obtido no dia, de cada soro, e seus desvios em relação ao valor médio - MAX - MIN e N, mostra a maior diferença entre os soros e o n de determinações XXIII OBTER O VOLUME MÍNIMO DE REAGENTE NECESSÁRIO PARA A ROTINA: - Teclar (INFO) (5) (WORK BALANCE)

29 - A tela mostrará: o nome do teste, o tipo e o número da rack, a posição do reagente na rack, o número de determinações pedido e o que resta a ser feito, por último, o volume necessário. XIV PREPARAÇÃO DA ROTINA XIV.1 Com identificação da amostra: - Teclar (ROTINE) - Identificar o paciente, usando o teclado alfa-numérico - Teclar a posição na rack de amostra - Teclar os testes desejados - Verificar se toda a rotina foi colocada - Teclar (ROTINE) - Teclar (F1) (DISPLAY) e através do cursor verificar a rotina, se estiver (OK) - Teclar (START) - Teclar (STATUS), para aguardar os resultados XIV.2 Deletar alguma amostra ou teste da rotina: - Para deletar toda a (WORKLIST), teclar (ROTINE), (F1) (DISPLAY), (F3) (DELETE), (ENTER) para selecionar todas as amostras e (SPACE) para deletar todos os testes. - Para deletar apenas uma amostra, teclar (ROTINE), (F1) (DISPLAY), (F3) (DELETE), digitar a identificação da amostra e teclar (ENTER), após teclar (SPACE) para deletar todos os testes da amostra. - Para deletar apenas um teste, teclar (ROTINE), (F1) (DISPLAY), (F3) (DELETE),

30 digitar a identificação da amostra e teclar (ENTER), após digitar o teste a ser deletado. - Para deletar um teste de toda a (WORKLIST), teclar (ROTINE), (F1) (DISPLAY), (F3) (DELETE), (ENTER) para selecionar todas as amostras, após digitar o teste a ser deletado. XIV.3 Sem identificação da amostra: - Teclar (ROTINE) - Teclar o número do primeiro paciente da Seqüência - Teclar (F2) (TO) - Teclar o número do último paciente da Seqüência - Teclar os testes desejados - Teclar (START) - Teclar (STATUS) XXV VERIFICAR A REALIZAÇÃO DE TODOS OS TESTES, APÓS ENCERRAMENTO DA ROTINA - Teclar (ROTINE) - Teclar (F1) (DISPLAY) - No visor aparecerá: Letra verde sobre fundo verde claro = REALIZADOS Letra preta sobre fundo verde claro = PROCESSANDO Letra verde sobre fundo preto = NÃO REALIZADO XXVI Preparação da Emergência - Teclar (STAT) - Identificar o paciente usando o teclado alfanumérico

31 - Teclar a posição na rack de amostra - Teclar os testes desejados - Teclar (START) - Teclar STATUS Obs.: Para programar um teste na emergência verificar se há uma posição livre na rack de amostra. Caso a rack de amostra esteja completa, verificar as posições que já foram pipetadas.

32

33 MANUTENÇÕES I MANUTENÇÃO DIÁRIA Execução AÇÃO INTERVALO DE TEMPO 1- Encher o reservatório de água Diário (início de rotina) 2 - Esvaziar o reservatório de esgoto Diário (início de rotina) 3 - Trocar a solução de cleaner Diário (início de rotina) 4 - Checar o papel da impressora Diário (início de rotina) 5 - Checar o sistema de fluidos Diário (início de rotina) 6 - Limpar agulhas e tubulação Diário (final de rotina) 7 - Limpar as superfícies externas do equipamento Diário (final de rotina) 8 - Limpar a estação de lavagem de agulhas Diário (final de rotina) 1 Encher o reservatório d água: Troque a água do reservatório externo de água, observando sempre se o reservatório está bem limpo. Obs.: Nunca complete a água sempre elimine o resto no fundo do reservatório que estava em uso. A água a ser usada deverá ser de boa qualidade, use o seguinte parâmetro: Dose diariamente os íons Na+(sódio) e K+(potássio) em um fotômetro de chama, bem calibrado Na <ou= 4-K <ou= 2 Obs.: Caso o resultado dê maior do que o padrão acima, descarte o uso da água em questão. Esta dosagem de Sódio e Potássio, não exclui a possibilidade de alteração do ph da água que poderá afetar também as análises. A boa qualidade da água é essencial, já que é usada para enxaguar a tubulação, a agulha de reagente e de amostra e para diluir as reações.

Elaborado por: Antônio do Amaral Batista Revisado por: Lilia Maria Razzolini Aprovado por: Andréa Cauduro de Castro

Elaborado por: Antônio do Amaral Batista Revisado por: Lilia Maria Razzolini Aprovado por: Andréa Cauduro de Castro POPE: B04 Página 1 de 7 1. Identificação do equipamento: 1.1 Nome: Analisador para eletroforese capilar automatizada. 1.2 Modelo: Capillarys Flex Piercing / SEBIA. 1.3 Número de série: Equipamento 5: SN

Leia mais

1. NOME DO TESTE A hemoglobina glicada é também chamada de hemoglobina glicosilada, hemoglobina A1c ou simplesmente, HbA1c.

1. NOME DO TESTE A hemoglobina glicada é também chamada de hemoglobina glicosilada, hemoglobina A1c ou simplesmente, HbA1c. 1/5 1. NOME DO TESTE A hemoglobina glicada é também chamada de hemoglobina glicosilada, hemoglobina A1c ou simplesmente, HbA1c. 2. APLICAÇÃO CLÍNICA Hemoglobina Glicada, também abreviada como Hb A1c, é

Leia mais

TREINAMENTO URISCAN PRO II

TREINAMENTO URISCAN PRO II 1 TREINAMENTO URISCAN PRO II 1- Características do equipamento: 720 testes hora Memória para 1000 testes armazenados Memória para 300 testes de controle. Medida, leitura e armazenamento de controle. Aparelho

Leia mais

Protocolos de Aplicação

Protocolos de Aplicação Protocolos de Aplicação IN VITRO Diagnóstica MEGA Rua Cromita 278 - Distrito Industrial - Itabira - MG Telefax: 31 3834-6400 e.mail: dsa@invitro.com.br ÁCIDO ÚRICO ENZIMÁTICO Cat: 10687 Volume: 100 ml

Leia mais

Data da 1ª versão: Novembro de 2012 ARCHITECT i2000sr Sistem Abbott

Data da 1ª versão: Novembro de 2012 ARCHITECT i2000sr Sistem Abbott POP n.º: I 100 Página 1 de 10 1. Identificação do equipamento 1.1 Nome ARCHITECT 1.2 Modelo: I2000SR 1.3 Número de série ARCHITECT i2000sr 1: I1SR 50884 ARCHITECT i2000sr 2: I1SR 50885 1.4 Número de Patrimônio

Leia mais

GUIA DO USUÁRIO. Medidor de Salinidade Medidor de Qualidade da Água Estilo Caneta. Modelo EC170

GUIA DO USUÁRIO. Medidor de Salinidade Medidor de Qualidade da Água Estilo Caneta. Modelo EC170 GUIA DO USUÁRIO Medidor de Salinidade Medidor de Qualidade da Água Estilo Caneta Modelo EC170 Introdução Parabéns pela sua compra do instrumento medidor de Qualidade da Água Estilo Caneta da Extech; o

Leia mais

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO HOSPITAL FEMINA LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS SETOR DE HEMATOLOGIA AUTOMAÇÃO EM HEMATOLOGIA SYSMEX XT 4000i

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO HOSPITAL FEMINA LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS SETOR DE HEMATOLOGIA AUTOMAÇÃO EM HEMATOLOGIA SYSMEX XT 4000i POPE n.º: H 01 Página 1 de 6 1. Identificação do equipamento: 1.1 Nome: Analisador Hematológico Automatizado Sysmex 1.2 Modelo: XT 4000i 1.3 Número de série: 12780 1.4 Número de patrimônio: Não se aplica

Leia mais

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO C.R. LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS SETOR DE BIOQUÍMICA

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO C.R. LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS SETOR DE BIOQUÍMICA POP n.º: B35 Página 1 de 6 1. Sinonímia: FOLATO Mnemônico: FOL 2. Aplicabilidade: Bioquímicos do setor de bioquímica do LAC-HNSC. 3. Aplicação clínica: Determinação quantitativa in vitro do Ácido Fólico

Leia mais

Guia Do Usuário. ExStik CL200A. Teste de Cloro Residual Total Impermeável Patente Pendente

Guia Do Usuário. ExStik CL200A. Teste de Cloro Residual Total Impermeável Patente Pendente Guia Do Usuário ExStik CL200A Teste de Cloro Residual Total Impermeável Patente Pendente Introdução Parabéns pela sua compra do teste de cloro ExStik CL200. O CL200 é um revolucionário dispositivo de medição

Leia mais

5 Botão de seta para a direita. Salvar definições. 7 Botão de seta para esquerda. 8 Botão Voltar Retornar à tela anterior.

5 Botão de seta para a direita. Salvar definições. 7 Botão de seta para esquerda. 8 Botão Voltar Retornar à tela anterior. Referência rápida Aprender sobre a impressora usando o painel de controle 3 9 8 7 6 5 4 Utilize Para Botão Menus Abrir os menus. Esses menus só ficam disponíveis quando a impressora está no estado Pronto.

Leia mais

Experimento. Técnicas de medição de volumes em Laboratório. Prof. Honda Experimento Técnicas de medição de volumes em Laboratório Página 1

Experimento. Técnicas de medição de volumes em Laboratório. Prof. Honda Experimento Técnicas de medição de volumes em Laboratório Página 1 Experimento Técnicas de medição de volumes em Laboratório Objetivo: Conhecer os materiais volumétricos e as técnicas de utilização desses materiais. I. Introdução teórica: Medir volumes de líquidos faz

Leia mais

Help Desk 0800 777 0333

Help Desk 0800 777 0333 Guia do Usuário Equipamento Tipo IV - Samsung SCX-5637FR 1 Este guia se destina a vocês, usuários das impressoras que fazem parte do contrato da CTIS. Ele tem por objetivo auxiliar na obtenção da melhor

Leia mais

O que você necessita para limpar sua impressora

O que você necessita para limpar sua impressora PROCEDIMENTO DE MANUTENÇÃO DIÁRIA Estamos relacionando abaixo o procedimento correto de limpeza diária para as impressoras micropiezo que usam tinta solvente Saturno. Embora este procedimento seja escrito

Leia mais

Determinação quantitativa in vitro da atividade catalítica da CKMB em soro e plasma humano.

Determinação quantitativa in vitro da atividade catalítica da CKMB em soro e plasma humano. POP n.º: B07 Página 1 de 5 1. Sinonímia: CKMB, MB. Mnemônico: MB 2. Aplicabilidade: Bioquímicos do setor de bioquímica do LAC-HNSC. 3. Aplicação clínica: Determinação quantitativa in vitro da atividade

Leia mais

HemoCue. Fotômetro Plasma/Low Hb. Manual de Operação

HemoCue. Fotômetro Plasma/Low Hb. Manual de Operação HemoCue Fotômetro Plasma/Low Hb Manual de Operação 1 ATENÇÃO Este Manual contém informações básicas quanto à operação e manutenção do Fotômetro Plasma/Low Hb HemoCue. A eficácia do aparelho é assegurada

Leia mais

Guia de Instalação Máquina Bin VX 680. Bem simples. Bem próximo.

Guia de Instalação Máquina Bin VX 680. Bem simples. Bem próximo. Guia de Instalação Máquina Bin Bem simples. Bem próximo. TM TM Índice 1. Kit de instalação 2. Vista frontal da máquina 3. Instalando e desinstalando a bateria inteligente 4. Instalando a bobina 5. Conectando

Leia mais

HCG, GONADOTROPINA CORIÔNICA, BETA-HCG, HCG QUANTITATIVO. Mnemônico: HCG, BHQ (quantitativo).

HCG, GONADOTROPINA CORIÔNICA, BETA-HCG, HCG QUANTITATIVO. Mnemônico: HCG, BHQ (quantitativo). POP n.º: B43 Página 1 de 6 1. Sinonímia:, GONADOTROPINA CORIÔNICA, BETA-, QUANTITATIVO. Mnemônico:, BHQ (quantitativo). 2. Aplicabilidade: Bioquímicos do setor de bioquímica do LAC-HNSC. 3. Aplicação clínica:

Leia mais

Versão 1.0 do documento Maio de 2014. Solução de Digitalização para Grandes Formatos Xerox 7742 Guia do Usuário

Versão 1.0 do documento Maio de 2014. Solução de Digitalização para Grandes Formatos Xerox 7742 Guia do Usuário Versão 1.0 do documento Maio de 2014 Solução de Digitalização para Grandes Formatos Xerox 7742 BR9918 Índice 1 Visão geral do produto...1-1 Visão geral das ferramentas do software do produto...1-1 Componentes

Leia mais

Manual de utilização do. sistema integrado de controle médico WWW.ISA.NET.BR

Manual de utilização do. sistema integrado de controle médico WWW.ISA.NET.BR Manual de utilização do sistema integrado de controle médico WWW.ISA.NET.BR Sistema integrado de controle médico Acesso... 3 Menu principal... 4 Cadastrar... 6 Cadastro de pacientes... 6 Convênios... 10

Leia mais

Medidor Multi 340i (WTW)

Medidor Multi 340i (WTW) Medidor Multi 340i (WTW) 1 - Características do Medidor O medidor possui duas entradas para sensores, uma para ph ou ORP e outra para OD ou Cond (Condutividade). 1 Eletrodo de OD ou de condutividade 2

Leia mais

Manual de Instalação e Operação. Espectrofotômetro

Manual de Instalação e Operação. Espectrofotômetro Manual de Instalação e Operação Espectrofotômetro 600Plµs Obrigado pela escolha de mais um espectrofotômetro da linha FEMTO! A FEMTO, líder em desenvolvimento e fabricação de espectrofotômetros no mercado

Leia mais

KM-2810/KM-2820 Guia Rápido

KM-2810/KM-2820 Guia Rápido KM-2810/KM-2820 Guia Rápido Sobre este Guia Este Guia foi feito para ajudá-lo a utilizar a máquina corretamente, fazer manutenção de rotina e realizar uma simples detecção e resolução de problemas quando

Leia mais

CONTROLE DE COPIA: PE-LB-IQ-005 OPERAÇÃO DO WORKCELL 22/10/2015

CONTROLE DE COPIA: PE-LB-IQ-005 OPERAÇÃO DO WORKCELL 22/10/2015 22/10/25 1/5 1. INTRODUÇÃO O ADVIA WORKCELL é um sistema de automação completo que integra instrumentos de diferentes setores. É composto de um dispositivo físico que transporta amostras entre a área de

Leia mais

TC 160 TERMINAL DE CAIXA MANUAL DE OPERAÇÃO

TC 160 TERMINAL DE CAIXA MANUAL DE OPERAÇÃO TC 160 TERMINAL DE CAIXA MANUAL DE OPERAÇÃO ATENÇÃO: Antes de instalar o equipamento leia atentamente este manual e verifique a instalação elétrica, principalmente a TENSÃO ELÉTRICA 110V ou 220V. A TC160

Leia mais

Manual de Operação Balança Eletrônica Mod: EB 2001

Manual de Operação Balança Eletrônica Mod: EB 2001 Manual de Operação Balança Eletrônica Mod: EB 2001 1 Descrição: A balança eletrônica produzida por nossa empresa utiliza tecnologia de ponta, baixo consumo de energia e conversores analógicos/digitais

Leia mais

LD302 - AssetView IHM

LD302 - AssetView IHM MANUAL DO USUÁRIO LD302 - AssetView IHM AssetView IHM A S V L D 3 0 2 M P www.smar.com.br Especificações e informações estão sujeitas a modificações sem prévia consulta. Informações atualizadas dos endereços

Leia mais

Visão geral do painel de controle

Visão geral do painel de controle Visão geral do painel de controle DCP-8112DN, DCP-8152DN e DCP-8157DN possuem as mesmas teclas. A ilustração é baseada no DCP-8157DN. 1 2 3 4 Contraste:- + Qualid. :Auto Ampl/Red :100% Bandeja :MU>B1 Sleep

Leia mais

ENSAIO DE ENDOTOXINAS BACTERIANAS

ENSAIO DE ENDOTOXINAS BACTERIANAS ENSAIO DE ENDOTOXINAS BACTERIANAS O ensaio de endotoxinas bacterianas (EEB) é um ensaio para detectar ou quantificar endotoxinas de bactérias gram negativas usando um lisado de amebócitos de caranguejo

Leia mais

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS POP n.º: I 22 Página 1 de 5 1. Sinonímia Beta 2 Microglobulina, b2m 2. Aplicabilidade Aos técnicos e bioquímicos do setor de imunologia 3. Aplicação clínica A beta-2-microglobulina é uma proteína presente

Leia mais

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS 1. Sinonímia VIDAS DUO 2. Aplicabilidade Aos bioquímicos do setor de imunologia. 3. Aplicação clínica POP n.º: I 56 Página 1 de 7 O vírus da imunodeficiência humana () é um retrovírus RNA, transmitido

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÕES DE CAMPO Sistema de Coletores

MANUAL DE OPERAÇÕES DE CAMPO Sistema de Coletores PROGRAMA DE ANÁLISE DE REBANHOS LEITEIROS DO PARANÁ MANUAL DE OPERAÇÕES DE CAMPO Sistema de Coletores Manual de Operações de Campo Sistema de Coletores do PROGRAMA DE ANÁLISE DE REBANHOS LEITEIROS DO PARANÁ

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES DO MEDIDOR DE OXIGÊNIO DISSOLVIDO MODELO OD-4000

MANUAL DE INSTRUÇÕES DO MEDIDOR DE OXIGÊNIO DISSOLVIDO MODELO OD-4000 MANUAL DE INSTRUÇÕES DO MEDIDOR DE OXIGÊNIO DISSOLVIDO MODELO OD-4000 Leia atentamente as instruções contidas neste manual antes de iniciar o uso do instrumento ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... - 1-2. ESPECIFICAÇÕES...

Leia mais

Manual do Usuário QL-700

Manual do Usuário QL-700 Manual do Usuário QL-700 Certifique-se de ler e compreender este manual antes de usar a máquina. Recomendamos que você mantenha este manual em local acessível para referência futura. www.brother.com.br

Leia mais

LACTOSCAN SA ANALISADOR ULTRASÔNICO DE LEITE

LACTOSCAN SA ANALISADOR ULTRASÔNICO DE LEITE LACTOSCAN SA ANALISADOR ULTRASÔNICO DE LEITE ATENÇÃO! ANTES DE LIGAR O APARELHO, LEIA ATENTAMENTE TODAS AS INSTRUÇÕES! Acompanha o equipamento: TERMO DE GARANTIA Os equipamentos comercializados pela Entelbra

Leia mais

Cópia. Copiadora e Impressora WorkCentre C2424

Cópia. Copiadora e Impressora WorkCentre C2424 Cópia Este capítulo inclui: Cópia básica na página 3-2 Ajustando as opções de cópia na página 3-4 Configuração básica na página 3-5 Ajustes de imagem na página 3-9 Ajustes de posicionamento de imagem na

Leia mais

LASERTECK SOFTECK MANUAL DO USUÁRIO

LASERTECK SOFTECK MANUAL DO USUÁRIO LASERTECK SOFTECK MANUAL DO USUÁRIO 2013 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 REQUISITOS DO SISTEMA... 3 3 INSTALAÇÃO... 3 4 COMO COMEÇAR... 3 5 FORMULÁRIOS DE CADASTRO... 4 6 CADASTRO DE VEÍCULO... 6 7 ALINHAMENTO...

Leia mais

Elaborado por: Karina Salvador Revisado por: Hilda Helena Wolff Aprovado por: Andréa Cauduro

Elaborado por: Karina Salvador Revisado por: Hilda Helena Wolff Aprovado por: Andréa Cauduro ANTI- 1 Manual CAMBRIDGE BIOTECH -1 POP: BM 05 Página 1 de 7 1. Sinonímia ANTI, TESTE CONFIRMATÓRIO. 2. Aplicabilidade Aos bioquímicos e técnicos do setor de imunologia. 3. Aplicação clínica Os testes

Leia mais

INFORMAÇÕES IMPORTANTES

INFORMAÇÕES IMPORTANTES INFORMAÇÕES IMPORTANTES Obrigado por escolher a Ramuza! Este equipamento possui o melhor custo benefício e é fabricado de acordo com os padrões de qualidade ISO 9001:2008. Leia atentamente este manual,

Leia mais

Manual de operação 1

Manual de operação 1 Manual de operação 1 INDICE Conteúdo Página 1. Preparação 3 1.1 Preparo das soluções de limpeza/desinfecção 3 1.2 Instalação dos tanques na máquina 6 2. Pre-Operação 8 2.1 Conecções 8 2.2 Instruções iniciais

Leia mais

Impressora inkjet TS3 a jato de tinta. Solicitação para Cuidado e Manutenção Diários

Impressora inkjet TS3 a jato de tinta. Solicitação para Cuidado e Manutenção Diários Impressora inkjet TS3 a jato de tinta. Solicitação para Cuidado e Manutenção Diários Mimaki A impressora Inkjet a jato de tinta é uma máquina de precisão equipada com mecanismos extremamente refinados

Leia mais

Informações importantes de configuração. Usuários de cabo USB: não conecte o cabo USB até a etapa A2.

Informações importantes de configuração. Usuários de cabo USB: não conecte o cabo USB até a etapa A2. Comece aqui 1 Informações importantes de configuração Usuários de rede sem fio ou com fio: siga as instruções neste guia de configuração para que o HP All-in-One seja adicionado corretamente à sua rede.

Leia mais

Pocket Detective MANUAL DE UTILIZAÇÃO... 1. Pocket Detective Operação... 3. Componentes... 4. Medições de Transmissão... 4

Pocket Detective MANUAL DE UTILIZAÇÃO... 1. Pocket Detective Operação... 3. Componentes... 4. Medições de Transmissão... 4 1 Índice Pocket Detective MANUAL DE UTILIZAÇÃO... 1 Pocket Detective Operação... 3 Componentes... 4 Medições de Transmissão... 4 Medições de Reflectância... 5 Recuperar as Últimas Leituras... 5 Verificar

Leia mais

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS POP n.º: I 36 Página 1 de 7 1. Sinonímia Planoteste, Teste de gravidez, Beta-hCG na urina. 2. Aplicabilidade Bioquímicos, auxiliares e estagiários do setor de imunologia. 3. Aplicação clínica O hcg teste

Leia mais

Aos bioquímicos, técnicos de laboratório e estagiários do setor de imunologia.

Aos bioquímicos, técnicos de laboratório e estagiários do setor de imunologia. POP-I 67 Página 1 de 5 1. Sinonímia Teste rápido Anti-½ - OraQuick ADVANCE 2. Aplicabilidade Aos bioquímicos, técnicos de laboratório e estagiários do setor de imunologia. 3. Aplicação clínica O ensaio

Leia mais

Plus - Manual do equipamento

Plus - Manual do equipamento Plus - Manual do equipamento Plus - Manual do equipamento SUMÁRIO 1. CUIDADOS COM O EQUIPAMENTO... 4 2. DESCRIÇÃO... 5 2.1 Dimensões... 5 2.2 Funções e Características... 5 3. INSTALAÇÃO... 6 3.1 Gabarito

Leia mais

Manual do usuário DATAPRINT

Manual do usuário DATAPRINT Manual do usuário DATAPRINT Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida sem permissão da Diponto Ltda. As informações e especificações técnicas podem mudar a qualquer momento sem aviso prévio.

Leia mais

TD 7000. Manual de instruções

TD 7000. Manual de instruções TD 7000 Manual de instruções TD 7000 sistema de reciclagem e recarga de fluido refrigerante irá fazer o serviço de ar condicionado automotivo mais conveniente e rápido. Este Manual contempla diversas informações

Leia mais

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO C.R. LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS SETOR DE BIOQUÍMICA

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO C.R. LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS SETOR DE BIOQUÍMICA POP n.º: B111 Página 1 de 8 1. Sinonímina: Eletroforese de Hemoglobina em ph ácido. 2. Aplicabilidade: Bioquímicos do setor de Bioquímica do LAC-HNSC. 3. Aplicação Clínica: A eletroforese de hemoglobina

Leia mais

Medidor de ph Impermeável da ExStik TM

Medidor de ph Impermeável da ExStik TM GUIA DO USUÁRIO Medidor de ph Impermeável da ExStik TM Modelos PH100 e PH110 Patente Pendente Introdução Obrigada por selecionar o medidor Extech Model PH100 e/ou o modelo PH110 (recarregável). Este instrumento

Leia mais

Índice 1 Descrição 1.1 1.2 1.3 2 2.1 2.2 2.3 2.4 2.5 3 3.1 3.2 4 4.1 4.1.1 4.1.2 4.1.3 4.1.4 4.2 4.2.1 4.2.2 4.3 4.3.1 4.3.2 4.3.3 4.3.3.1 4.3.3.

Índice 1 Descrição 1.1 1.2 1.3 2 2.1 2.2 2.3 2.4 2.5 3 3.1 3.2 4 4.1 4.1.1 4.1.2 4.1.3 4.1.4 4.2 4.2.1 4.2.2 4.3 4.3.1 4.3.2 4.3.3 4.3.3.1 4.3.3. Índice 1 Descrição 3 1.1 Princípio 3 1.2 Ambiente De Trabalho 3 1.3 Especificações Técnicas 3 2 Instalações 3 2.1 Instruções 3 2.2 Ambiente De Trabalho 3 2.3 Retirar Da Embalagem 4 2.4 Instalações 4 2.5

Leia mais

GUIA DO USUÁRIO. Teste de Cloro Total e Livre Pendência Patente. Modelo CL500

GUIA DO USUÁRIO. Teste de Cloro Total e Livre Pendência Patente. Modelo CL500 GUIA DO USUÁRIO Teste de Cloro Total e Livre Pendência Patente Modelo CL500 Introdução Parabéns pela sua compra do teste de cloro CL500. O CL500 é um dos primeiros dispositivos revolucionários deste tipo

Leia mais

CONTROLE DE COPIA: PE-LB-TX-001 ESPECTROFOTÔMETRO DE ABSORÇÃO ATÔMICA FORNO DE GRAFITE 26/10/2015

CONTROLE DE COPIA: PE-LB-TX-001 ESPECTROFOTÔMETRO DE ABSORÇÃO ATÔMICA FORNO DE GRAFITE 26/10/2015 1/6 1. INTRODUÇÃO A determinação de metais em material biológico é realizada por espectrofotometria de absorção atômica com forno de grafite. A espectrofotometria é o método de análise óptico mais usado

Leia mais

Exame Prático 05 jul 2006 Gyeongsan, Korea

Exame Prático 05 jul 2006 Gyeongsan, Korea Chemistry for Life, Chemistry for better Life Exame Prático 05 jul 2006 Gyeongsan, Korea Generalidades - Você tem 5 horas para completar o exame. Administre bem o tempo. O experimento 1 (10 pontos) deve

Leia mais

Guia de administração para os doentes pediátricos dirigido aos cuidadores. Leia este guia antes de administrar a injeção à sua criança.

Guia de administração para os doentes pediátricos dirigido aos cuidadores. Leia este guia antes de administrar a injeção à sua criança. Humira Guia de administração para os doentes pediátricos dirigido aos cuidadores Leia este guia antes de administrar a injeção à sua criança. Mantenha o medicamento no frigorífico (a uma temperatura entre

Leia mais

Manutenção. Manutenção

Manutenção. Manutenção Manutenção Esta seção inclui: "Adicionando tinta" na página 7-32 "Esvaziando a bandeja de cera" na página 7-36 "Substituindo o kit de manutenção" na página 7-39 "Limpando a lâmina de liberação de papel"

Leia mais

Sumário. Capítulo 2 COMPONENTES... 5

Sumário. Capítulo 2 COMPONENTES... 5 Sumário Capítulo 1 INTRODUÇÃO... 3 1.1 Apresentação... 3 1.2 Sobre este manual... 3 1.3 Instruções de segurança... 3 1.4 Instruções de instalação... 4 1.4.1 Fixação... 4 1.4.2 Ventilação... 4 1.4.3 Proteção

Leia mais

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS 1. Identificação do equipamento: 1.1 Nome: 1.2 Modelo: IV Xpert System é composto por, um computador, um leitor de códigos de barra e software pré-instalado. 1.3 Número de série: 802137 1.4 Número de patrimônio:

Leia mais

Manual do Usuário TLP-2844

Manual do Usuário TLP-2844 Manual do Usuário TLP-2844 Índice Introdução... 3 Documentação/Acessórios... 4 Instalando o ribbon... 5 Instalando a etiqueta... 12 Utilização do Zebra Designer... 17 2 Introdução: Parabéns por ter adquirido

Leia mais

ÁCIDO ÚRICO Liquiform Página 1 Determinações Catálogo Monoreagente Bi-reagente 73-4/30 480 400 73-2/100 800 666 Revisão: 31/01/07

ÁCIDO ÚRICO Liquiform Página 1 Determinações Catálogo Monoreagente Bi-reagente 73-4/30 480 400 73-2/100 800 666 Revisão: 31/01/07 ÁCIDO ÚRICO Liquiform Página 1 Determinações Catálogo Monoreagente Bi-reagente 73-4/30 480 400 73-2/100 800 666 Revisão: 31/01/07 O número de determinações (brancos, calibradores e amostras) corresponde

Leia mais

URIT-800Vet Plus. Analisador Bioquímico Veterinário. Manual de Operação

URIT-800Vet Plus. Analisador Bioquímico Veterinário. Manual de Operação URIT-800Vet Plus Analisador Bioquímico Veterinário Manual de Operação ÍNDICE Declaração e Termo de Garantia... 01 Capítulo 1 Descrição Geral... 05 1.1 Especificações... 05 1.1.1 Especificações técnicas...

Leia mais

Manual de Instruções

Manual de Instruções Relógio Eletrônico de Ponto LCD Analógico Manual de Instruções Centent 1.Introdução... 4 1.1.Electronic Time Clock e Peças... 5 1.2.Nome de Peças... 5 1.3 Ambiente Key Selecione... 6 2.Função Opções...

Leia mais

página 1- Verificação do conteúdo da embalagem...01 2- Preparando a instalação da impressora Citizen CW-01...02

página 1- Verificação do conteúdo da embalagem...01 2- Preparando a instalação da impressora Citizen CW-01...02 Índice página 1- Verificação do conteúdo da embalagem...01 2- Preparando a instalação da impressora Citizen CW-01...02 3- Conhecendo os componentes de sua impressora Citizen CW-01...03 4- Carregamento

Leia mais

CONTADOR INTELIGENTE DE CÉDULAS MENNO DP 5100E

CONTADOR INTELIGENTE DE CÉDULAS MENNO DP 5100E CONTADOR INTELIGENTE DE CÉDULAS MENNO DP 5100E MANUAL DE INSTRUÇÕES LEIA COM ATENÇÃO PREFÁCIO Obrigado por utilizar o CONTADOR INTELIGENTE DE CÉDULAS MENNO DP 5100E. Este é um contador inteligente com

Leia mais

Programações de Automação Biotécnica COBAS MIRA S

Programações de Automação Biotécnica COBAS MIRA S Página 1 Página 2 Indice ÁCIDO ÚRICO 03 ALBUMINA 04 -AMILASE 05 ALT/TGP 06 AST/TGO 07 BILIRRUBINA DIRETA (MONO) 08 BILIRRUBINA DIRETA (BI) 09 BILIRRUBINA TOTAL (MONO) 10 BILIRRUBINA TOTAL (BI) 11 CÁLCIO

Leia mais

Digitalização. Copiadora e Impressora WorkCentre C2424

Digitalização. Copiadora e Impressora WorkCentre C2424 Digitalização Este capítulo inclui: Digitalização básica na página 4-2 Instalando o driver de digitalização na página 4-4 Ajustando as opções de digitalização na página 4-5 Recuperando imagens na página

Leia mais

Manual de Instruções SX-015-A

Manual de Instruções SX-015-A Manual de Instruções SX-015-A Tabela de conteúdos Características do Produto Desenho de Construção Civil Acessórios Lista Parâmetros técnicos Instrução de Operação Painel de Controle Salvaguardas importantes

Leia mais

Manual do Sistema de Aplicação de Betaferon

Manual do Sistema de Aplicação de Betaferon Assessoria de Propaganda Bayer Manual do Sistema de Aplicação de Betaferon www.esclarecimentomultiplo.com.br www.bayerscheringpharma.com.br facilitando seu dia-a-dia Este material destina-se a pacientes

Leia mais

Mozart de Melo Alves Júnior

Mozart de Melo Alves Júnior Mozart de Melo Alves Júnior WORD 2000 INTRODUÇÃO: O Word é um processador de texto com recursos de acentuação, formatação de parágrafo, estilo de letras diferentes, criação de tabelas, corretor ortográfico,

Leia mais

Anti HBc Ref. 414. Controle Negativo

Anti HBc Ref. 414. Controle Negativo Anti HBc Ref. 414 Sistema para a determinação qualitativa de anticorpos totais contra o antígeno core do vírus da hepatite B (anti-hbc) em soro ou plasma. ELISA - Competição PREPARO DA SOLUÇÃO DE LAVAGEM

Leia mais

Manual de Instruções. Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda.

Manual de Instruções. Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda. Registrador Cartográfico de Ponto Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda. Rua Rio Piquiri, 400 - Jardim Weissópolis Código Postal 83.322-010 Pinhais - Paraná - Brasil Fone: +55 41 3661-0100 Manual

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES DO MEDIDOR DE PH MODELO PH-2800

MANUAL DE INSTRUÇÕES DO MEDIDOR DE PH MODELO PH-2800 MANUAL DE INSTRUÇÕES DO MEDIDOR DE PH MODELO PH-2800 Leia cuidadosamente as instruções contidas neste manual antes de iniciar o uso do medidor ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...1 2. REGRAS DE SEGURANÇA... 1 3. ESPECIFICAÇÕES...

Leia mais

ROBERTO OLIVEIRA CUNHA

ROBERTO OLIVEIRA CUNHA LEIAME APRESENTAÇÃO Nenhuma informação do TUTORIAL DO MICRO- SOFT OFFICE WORD 2003 poderá ser copiada, movida ou modificada sem autorização prévia e escrita do Programador Roberto Oliveira Cunha. Programador:

Leia mais

MEDIDOR DE PH DIGITAL DE BOLSO MODELO: PH-222

MEDIDOR DE PH DIGITAL DE BOLSO MODELO: PH-222 MANUAL DE INSTRUÇÕES MEDIDOR DE PH DIGITAL DE BOLSO MODELO: PH-222 1. CARACTERÍSTICAS Medidor de ph tipo caneta, com eletrodo incluso; Sensor de temperatura incorporado, ATC (Compensação Automática de

Leia mais

Termômetro Registrador de Dados com Termopar

Termômetro Registrador de Dados com Termopar Guia do Usuário Termômetro Registrador de Dados com Termopar Sete (7) tipos de entrada de Termopar K, J, T, E, R, S, N Entrada Dupla de Termopar com Interface para PC Modelo EA15 Introdução Parabéns pela

Leia mais

Guia do Usuário. Fotômetro para serviços pesados com Interface com PC. Modelo HD400

Guia do Usuário. Fotômetro para serviços pesados com Interface com PC. Modelo HD400 Guia do Usuário Fotômetro para serviços pesados com Interface com PC Modelo HD400 Introdução Parabéns pela sua compra desse Medidor de Luz Extech HD400 Digital. O HD400 mede a iluminância em Lux e Fc (Foot-candle

Leia mais

Container Reutilizável para Radiofármacos - CRR

Container Reutilizável para Radiofármacos - CRR INSTRUÇÕES DE USO Container Reutilizável para Radiofármacos - CRR CRR Container Reutilizável para Radiofármacos ÍNDICE Componentes do Produto... 1 - Abrir o CRR... 2 - Cadastrar ou Alterar Senhas... 2.1

Leia mais

Figura 1 3M Portable Labeler PL100

Figura 1 3M Portable Labeler PL100 Visor LCD Saída de etiquetas Cortador Alimentação PL100 Imprimir/cópias Navegação Excluir/apagar Teclas de acesso rápido Idioma/unidades Tamanho CAPS Estilo Função/Shift Normal Enter Indicador Comprimento

Leia mais

manual do usuário d o s i m a x i n p l a c e rev.03

manual do usuário d o s i m a x i n p l a c e rev.03 manual do usuário d o s i m a x i n p l a c e 2 0 1 3 rev.03 manual do usuário d o s i m a x i n p l a c e 2 0 1 3 1. descrição 4 2. Configuração da Máquina 6 3. Calibração das bombas 9 4. Programação

Leia mais

Quanto maior for o ph de uma solução, mais básica ela é; ao invés, quanto menor o valor de ph duma solução, mais ela é acida.

Quanto maior for o ph de uma solução, mais básica ela é; ao invés, quanto menor o valor de ph duma solução, mais ela é acida. DETERMINAÇÃO DO ph Tema: Química - Ácido-Base - ph Nível: Ensino Básico Conteúdos: ácidos; bases; ph; processos de medição do ph; Tempo de duração: 1 a 2 horas OBJECTIVOS Nesta actividade irás: - Determinar

Leia mais

Termo-Higrotermômetro de Bulbo Úmido com Registrador de Dados

Termo-Higrotermômetro de Bulbo Úmido com Registrador de Dados GUIA DO USUÁRIO Termo-Higrotermômetro de Bulbo Úmido com Registrador de Dados Com Temperatura do Ponto de Orvalho Modelo WB200 Introdução Obrigado por selecionar o Termo-Higrômetro Registrador de Dados

Leia mais

X84-X85 Scan/Print/Copy

X84-X85 Scan/Print/Copy X84-X85 Scan/Print/Copy Introdução Junho de 2002 www.lexmark.com Declaração sobre informações de compatibilidade da FCC (Federal Communications Commission) Este produto está em conformidade com os limites

Leia mais

CONTEÚDO 1. Fotômetro PF-12 2. Preparo para a operação 3. Operação 4. Memória

CONTEÚDO 1. Fotômetro PF-12 2. Preparo para a operação 3. Operação 4. Memória MANUAL PF-12 CONTEÚDO 1. Fotômetro PF-12 1.1 Características técnicas 1.2 Apresentação 1.3 Partes integrantes 1.4 Interface e fonte de alimentação 2. Preparo para a operação 3. Operação 3.1 Teclado 3.2

Leia mais

GUIA DO USUÁRIO. Registrador de Dados com Termopar de 12-Canais. Modelo TM500

GUIA DO USUÁRIO. Registrador de Dados com Termopar de 12-Canais. Modelo TM500 GUIA DO USUÁRIO Registrador de Dados com Termopar de 12-Canais Modelo TM500 Introduction Parabéns pela sua compra do Termômetro TM500 Extech, um medidor da Série do Registrador SD. Este medidor visualiza

Leia mais

INTRODUÇÃO. Rua Andr e Adolf o Ferra ri, nº 550 - Distrit o Ind ustrial No va Era - Indai atub a - SP - C.P.208 6 - CEP:13.347-395

INTRODUÇÃO. Rua Andr e Adolf o Ferra ri, nº 550 - Distrit o Ind ustrial No va Era - Indai atub a - SP - C.P.208 6 - CEP:13.347-395 TRANSPORTADOR BART-ONE GUIA GERAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO INTRODUÇÃO Este presente manual tem por objetivo proporcionar as informações fundamentais necessárias para o uso e manutenção do equipamento.

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES BANHO SECO DIGITAL MODELOS D1100 E D1200. Representante: Ciencor Scientific Ltda www.ciencor.com.br Fone: (11) 3673-7809

MANUAL DE INSTRUÇÕES BANHO SECO DIGITAL MODELOS D1100 E D1200. Representante: Ciencor Scientific Ltda www.ciencor.com.br Fone: (11) 3673-7809 MANUAL DE INSTRUÇÕES BANHO SECO DIGITAL MODELOS D1100 E D1200 Representante: Ciencor Scientific Ltda www.ciencor.com.br Fone: (11) 3673-7809 1 MANUAL DE INSTRUÇÕES 1 ESPECIFICAÇÕES GERAIS : Faixa de temperatura

Leia mais

Indicador de pesagem. WT3000-I-Pro. Manual Técnico. v02; r01. Soluções Globais em Sistemas de Pesagem

Indicador de pesagem. WT3000-I-Pro. Manual Técnico. v02; r01. Soluções Globais em Sistemas de Pesagem Indicador de pesagem WT3000-I-Pro Manual Técnico v02; r01 Soluções Globais em Sistemas de Pesagem Obrigado por escolher a WEIGHTECH! Agora, além de adquirir um equipamento de excelente qualidade, você

Leia mais

Microsoft Word 97 Básico

Microsoft Word 97 Básico Poder Judiciário Tribunal Regional Federal da Terceira Região Microsoft Word 97 Básico DIMI - Divisão de Microinformática e Redes Índice: I. Executando o Word... 4 II. A tela do Word 97... 6 III. Digitando

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES CONTROLADOR DE SIRENE TOK PROGRAMÁVEL CERTO DIPONTO

MANUAL DE INSTRUÇÕES CONTROLADOR DE SIRENE TOK PROGRAMÁVEL CERTO DIPONTO MANUAL DE INSTRUÇÕES CONTROLADOR DE SIRENE TOK PROGRAMÁVEL CERTO DIPONTO CONTROLE DE DIPONTO E D Q A U A L I D Parabéns Você acaba de adquirir um produto de qualidade DIPONTO. Para sua maior segurança

Leia mais

Sandra Heidtmann 2010

Sandra Heidtmann 2010 Sandra Heidtmann 2010 Definições: Amostra: Pequena parte ou porção de alguma coisa que se dá para ver, provar ou analisar, a fim de que a qualidade do todo possa ser avaliada ou julgada; Coleta: Ato de

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES DO TERMÔMETRO DIGITAL MODELO TD-890

MANUAL DE INSTRUÇÕES DO TERMÔMETRO DIGITAL MODELO TD-890 MANUAL DE INSTRUÇÕES DO TERMÔMETRO DIGITAL MODELO TD-890 Leia atentamente as instruções contidas neste manual antes de iniciar o uso do instrumento ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... - 1-2. REGRAS DE SEGURANÇA...

Leia mais

Primeiros Passos TSE5000 IMPORTANTE! SEMPRE LEMBRAR! PRIMEIRA ATIVAÇÃO! www.burg-waechter.com.br

Primeiros Passos TSE5000 IMPORTANTE! SEMPRE LEMBRAR! PRIMEIRA ATIVAÇÃO! www.burg-waechter.com.br Primeiros Passos TSE5000 1 2 3 IMPORTANTE! SEMPRE LEMBRAR! PRIMEIRA ATIVAÇÃO! 1. Por favor, leia atentamente o manual do usuário antes de iniciar a instalação e a programação. NOTE: O esquecimento ou procedimentos

Leia mais

Soluções Globais em Sistemas de Pesagem. Indicador de pesagem WT1000-LED. Manual Técnico. Versão A12-03

Soluções Globais em Sistemas de Pesagem. Indicador de pesagem WT1000-LED. Manual Técnico. Versão A12-03 Soluções Globais em Sistemas de Pesagem Indicador de pesagem WT1000-LED Manual Técnico Versão A12-03 Obrigado por escolher a WEIGHTECH! Agora, além de adquirir um equipamento de excelente qualidade, você

Leia mais

Manual de Integração do Esmeralda DOS com a S_Line

Manual de Integração do Esmeralda DOS com a S_Line O que configurar no Esmeralda DOS? 1. Endereço Internet do Laboratório Utilizar a opção L - Parametros/Internet para informar o endereço Internet do LABORATÓRIO, que será impresso no Comprovante de Coleta;

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES DO DATA LOGGER TD-2800 / HD-2900 / HT-3000

MANUAL DE INSTRUÇÕES DO DATA LOGGER TD-2800 / HD-2900 / HT-3000 MANUAL DE INSTRUÇÕES DO DATA LOGGER TD-2800 / HD-2900 / HT-3000 Leia cuidadosamente as instruções contidas neste manual antes de iniciar o uso do aparelho ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...1 2. REGRAS DE SEGURANÇA...1

Leia mais

Balanças C&F Computadoras

Balanças C&F Computadoras Balanças C&F Computadoras Manual de Instruções Introdução 2 Os modelos de balanças desenvolvidas pela C&F reúnem o que há de mais atual em tecnologia de balanças eletrônicas. Este desenvolvimento e um

Leia mais

Manual. Usuário. Time Card

Manual. Usuário. Time Card Manual do Usuário Time Card 1 Índice 1- Introdução...3 2 - Conteúdo da embalagem...3 3 - Instalação do Relógio...3 4 - Instalação da Sirene...4 5 - Tabela de Códigos e Funções...5 6 - Conhecendo o Display...5

Leia mais

Indicador de pesagem. WT3000-I-Plus. Manual Técnico. Versão 04, Revisão 05. Soluções Globais em Sistemas de Pesagem

Indicador de pesagem. WT3000-I-Plus. Manual Técnico. Versão 04, Revisão 05. Soluções Globais em Sistemas de Pesagem Indicador de pesagem Manual Técnico Versão 04, Revisão 05 Soluções Globais em Sistemas de Pesagem Obrigado por escolher a WEIGHTECH! Agora, além de adquirir um equipamento de excelente qualidade, você

Leia mais

Manual Sistema de Autorização Online GW

Manual Sistema de Autorização Online GW Sistema de Autorização Online GW Sumário Introdução...3 Acesso ao sistema...4 Logar no sistema...4 Autorizando uma nova consulta...5 Autorizando exames e/ou procedimentos...9 Cancelamento de guias autorizadas...15

Leia mais