INTRODUÇÃO 1. DO FATO GERADOR DO IMPOSTO 2. ALÍQUOTAS DO ISS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INTRODUÇÃO 1. DO FATO GERADOR DO IMPOSTO 2. ALÍQUOTAS DO ISS"

Transcrição

1 ISS - Alíquotas - Tratamento no Distrito Federal (Publicado no Contadez Boletim nº 16/ /04/2008 a 17/04/2008) Raquel Raab Ramos Consultora Contadez - Tributos Indiretos Sumário Introdução 1. Do Fato Gerador do Imposto 2. Alíquotas do ISS INTRODUÇÃO A Lei Complementar Federal nº 116/2003 estipulou os serviços passíveis de cobrança do imposto, de acordo com Lista de Serviços anexa. Os serviços ali mencionados estão dispostos em 40 itens, e seus respectivos subitens, que determinam a sujeição ao gravame do imposto. O Distrito Federal, por meio da Lei Complementar nº 687/2003, alterada pela Lei Complementar nº 691/2004, determinou a aplicação dos dispositivos da Lei Complementar nº 116/2003, regulando, ainda, a matéria, as Leis nºs 3.247/2003 e 3.269/2003 e o Decreto n / DO FATO GERADOR DO IMPOSTO O fato gerador do imposto ocorre com a prestação de serviço (especificado na Lista de Serviços) por empresas ou profissionais de nível superior, médio ou equiparado, de forma autônoma ou por associação de profissionais de uma mesma área. É indiferente, para a ocorrência do fato gerador, que a empresa esteja regularmente constituída. O imposto incide, também, sobre o serviço proveniente do exterior do País ou cuja prestação se tenha iniciado no exterior do País. Observe-se que os serviços mencionados na Lista do Anexo I do Decreto nº /2005 não ficam sujeitos ao Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação - ICMS, ainda que sua prestação envolva fornecimento de mercadorias, ressalvadas as exceções expressas na própria Lista. O imposto incide, ainda, sobre os serviços prestados mediante a utilização de bens e serviços públicos explorados economicamente mediante autorização, permissão ou concessão, com o pagamento de tarifa, preço ou pedágio pelo usuário final do serviço. Decreto nº / art. 1 e parágrafos do RISSQN/DF 2. ALÍQUOTAS DO ISS O art. 38 do RISSQN/DF (Decreto nº /2005) estabeleceu as alíquotas a serem aplicadas de acordo com o serviço constante da Lista de Serviços anexa ao referido Decreto. Deverá ser aplicada a alíquota de: I - 2% (dois por cento), para os seguintes serviços: Elaboração de programas de computadores, inclusive de jogos eletrônicos. Licenciamento ou cessão de direito de uso de programas de computação. Contadez 1

2 Hospitais, clínicas, laboratórios, sanatórios, manicômios, casas de saúde, prontos-socorros, ambulatórios e congêneres. Instrumentação cirúrgica. Acupuntura. Enfermagem, inclusive serviços auxiliares. Serviços farmacêuticos. Terapia ocupacional, fisioterapia e fonoaudiologia. Terapias de qualquer espécie destinadas ao tratamento físico, orgânico e mental. Nutrição. Obstetrícia. Odontologia. Ortóptica. Próteses sob encomenda. Psicanálise. Psicologia. Casas de repouso e de recuperação, creches, asilos e congêneres. Inseminação artificial, fertilização in vitro e congêneres. Bancos de sangue, leite, pele, olhos, óvulos, sêmen e congêneres. Coleta de sangue, leite, tecidos, sêmen, órgãos e materiais biológicos de qualquer espécie. Contadez 2

3 Unidade de atendimento, assistência ou tratamento móvel e congêneres. Planos de medicina de grupo ou individual e convênios para prestação de assistência médica, hospitalar, odontológica e congêneres. Outros planos de saúde que se cumpram através de serviços de terceiros contratados, credenciados, cooperados ou apenas pagos pelo operador do plano mediante indicação do beneficiário. Ginástica, dança, esportes, natação, artes marciais e demais atividades físicas. Execução, por administração, empreitada ou subempreitada, de obras de construção civil, hidráulica ou elétrica e de outras obras semelhantes, inclusive sondagem, perfuração de poços, escavação, drenagem e irrigação, terraplanagem, pavimentação, concretagem e a instalação e montagem de produtos, peças e equipamentos (exceto o fornecimento de mercadorias produzidas pelo prestador de serviços fora do local da prestação dos serviços, que fica sujeito ao ICMS). Elaboração de planos diretores, estudos de viabilidade, estudos organizacionais e outros, relacionados com obras e serviços de engenharia; elaboração de anteprojetos, projetos básicos e projetos executivos para trabalhos de engenharia. Demolição. Reparação, conservação e reforma de edifícios, estradas, pontes, portos e congêneres (exceto o fornecimento de mercadorias produzidas pelo prestador dos serviços, fora do local da prestação dos serviços, que fica sujeito ao ICMS). Escoramento, contenção de encostas e serviços congêneres. Contadez 3

4 Acompanhamento e fiscalização da execução de obras de engenharia, arquitetura e urbanismo. Ensino regular pré-escolar, fundamental, médio e superior. Instrução, treinamento, orientação pedagógica e educacional, avaliação de conhecimentos de qualquer natureza. Agenciamento, corretagem ou intermediação de bens móveis ou imóveis, não abrangidos em outros itens ou subitens, inclusive aqueles realizados no âmbito de Bolsas de Mercadorias e Futuros, por quaisquer meios. Representação de qualquer natureza, inclusive comercial. Distribuição de bens de terceiros. Arrendamento mercantil (leasing) de quaisquer bens, inclusive cessão de direitos e obrigações, substituição de garantia, alteração, cancelamento e registro de contrato, e demais serviços relacionados ao arrendamento mercantil (leasing). Franquia (franchising). Planejamento, organização e administração de feiras, exposições, congressos e congêneres. Apresentação de palestras, conferências, seminários e congêneres. Contadez 4

5 Serviços de registros públicos, cartorários e notariais. II - 5% (cinco por cento), para os demais serviços não listados acima, mas constantes da Lista de Serviços anexa ao RISSQN/DF (Decreto nº /2005). O contribuinte que exercer atividades enquadradas em mais de um serviço deverá calcular o imposto correspondente a cada atividade exercida. III - Profissionais Autônomos e Sociedades Uniprofissionais - Valor Anual de 2008 Profissional autônomo de nível superior ou legalmente equiparado (art. 62 do RISS/DF). Profissional autônomo de nível médio ou legalmente equiparado (art. 62 do RISS/DF). R$ 1.262,56 (atualizado por intermédio do AD nº 01/2007). R$ 631,28 (atualizado por intermédio do AD nº 01/2007). Profissional que exerça atividade de adestrador, agente, animador, árbitro, artista, atleta, avaliador, cantor, cenógrafo, comissário, corretor, dançarino, decorador, desenhista, despachante, detetive, disc-jóquei, esteticista, fotógrafo, guarda-costas, guia de turismo, instrutor, intermediário, intérprete, investigador, leiloeiro, locutor, mágico, manequim, massagista, mediador, mestre-deobras, maître, mestre de cerimônias, modelo, músico, perito, professor, programador, promotor de vendas, propagandista, repórter, representante, roteirista, segurança e tradutor (art. 62 do RISS/DF). Sociedade uniprofissional (art. 64 do RISS/DF). R$ 1.893,83 (atualizado por intermédio do AD nº 01/2007). Decreto nº / artigos 38, I e II, 62 e 64 do RISSQN/DF Contadez 5

A Câmara Municipal de Uruaçu, Estado de Goiás, aprova e eu, Prefeita Municipal, sanciono a seguinte Lei:

A Câmara Municipal de Uruaçu, Estado de Goiás, aprova e eu, Prefeita Municipal, sanciono a seguinte Lei: Lei nº 1.265 /2003 Uruaçu-Go., 11 de dezembro de 2003. Altera e dá nova redação a dispositivos da Lei nº 1000, de 16.12.97, e dá outras providências A Câmara Municipal de Uruaçu, Estado de Goiás, aprova

Leia mais

ANEXO ÚNICO DESCRIÇÃO DA ATIVIDADE. 1.01 Análise e desenvolvimento de sistemas. 01.09.2009. 1.02 Programação. 01.09.2009

ANEXO ÚNICO DESCRIÇÃO DA ATIVIDADE. 1.01 Análise e desenvolvimento de sistemas. 01.09.2009. 1.02 Programação. 01.09.2009 SUB ITEM DA LISTA DE SERVIÇOS ANEXO ÚNICO CRONOGRAMA DE INGRESSO DE ATIVIDADES (considerando a Lista de Serviços constante na Lei Complementar n 3.606/2006) DESCRIÇÃO DA ATIVIDADE INICIO DA EMISSÃO DA

Leia mais

TABELA DE CNAE FISCAL CLASSIFICADOS POR SUBÍTEM DA LISTA DE SERVIÇOS, ALÍQUOTAS DO ISS, LOCAL DA TRIBUTAÇÃO E DEDUÇÃO DE MATERIAIS

TABELA DE CNAE FISCAL CLASSIFICADOS POR SUBÍTEM DA LISTA DE SERVIÇOS, ALÍQUOTAS DO ISS, LOCAL DA TRIBUTAÇÃO E DEDUÇÃO DE MATERIAIS TABELA DE CNAE FISCAL CLASSIFICADOS POR SUBÍTEM DA LISTA DE SERVIÇOS, ALÍQUOTAS DO ISS, LOCAL DA TRIBUTAÇÃO E MATERIAIS *Na hipótese de Prestação dos Serviços dos Códigos (000401 a 000423) ao SUS (Tomador

Leia mais

TABELAS DE ALÍQUOTAS A PARTIR DE 2015 ANEXO I DA LEI COMPLEMENTAR 123, DE 14 12 2006. Até 180.000,00 4,00% 0,00% 0,00% 0,00% 0,00% 2,75% 1,25%

TABELAS DE ALÍQUOTAS A PARTIR DE 2015 ANEXO I DA LEI COMPLEMENTAR 123, DE 14 12 2006. Até 180.000,00 4,00% 0,00% 0,00% 0,00% 0,00% 2,75% 1,25% ... Informativo 0 Página 0 Ano 2015 TABELAS DE ALÍQUOTAS A PARTIR DE 2015 ANEXO I DA LEI COMPLEMENTAR 123, DE 14 12 2006 Alíquotas e Partilha do Simples Nacional Comércio Receita Bruta em 12 meses (em

Leia mais

ISSQN Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza

ISSQN Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza ISSQN Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza 1 Competência 2 Fato Gerador 3 Base de Cálculo 4 Alíquota 5 Sujeição Passiva 6 Lançamento de ofício e por Homologação COMPETÊNCIA O ISSQN éum imposto de

Leia mais

Objetivo SIMPLES NACIONAL 2015. Lucro Real. Outros Modelos de Tributação. Compreender como funciona o SIMPLES

Objetivo SIMPLES NACIONAL 2015. Lucro Real. Outros Modelos de Tributação. Compreender como funciona o SIMPLES Objetivo SIMPLES NACIONAL 2015 Vicente Sevilha Junior setembro/2014 Compreender como funciona o SIMPLES Entender quais atividades podem ou não optar pelo SIMPLES Analisar as tabelas e percentuais do SIMPLES

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Emissão de nota fiscal de serviço conjugada com descrição de produtos e serviços no município de

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Emissão de nota fiscal de serviço conjugada com descrição de produtos e serviços no município de Emissão de nota fiscal de serviço conjugada com descrição de produtos e serviços no município de Lavras-MG 05/05/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente...

Leia mais

LEI 691/84 RESPONSABILIDADE (ART. 14), e leis 1.044/87, 5.133/09 RESPONSÁVEIS PELO ISS OBSERVAÇÃO

LEI 691/84 RESPONSABILIDADE (ART. 14), e leis 1.044/87, 5.133/09 RESPONSÁVEIS PELO ISS OBSERVAÇÃO LEI 691/84 RESPONSABILIDADE (ART. 14), e leis 1.044/87, 5.133/09 construtores, os empreiteiros principais e os administradores de obras dos subempreiteiros, exclusivamente de mão-de-obra de encostas) administradores

Leia mais

APRESENTAÇÃO AO CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE - NOTA SALVADOR - 19/11/13

APRESENTAÇÃO AO CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE - NOTA SALVADOR - 19/11/13 APRESENTAÇÃO AO CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE - NOTA SALVADOR - 19/11/13 BENEFICIÁRIOS BENEFICIÁRIOS CRÉDITO DO ISS PAGO 30% 10% 5% REGISTRO DE NOTAS SEM IDENTIFICAÇÃO DO COMPRADOR PARTICIPAÇÃO EM

Leia mais

Retenção de IRRF DNT/SSSCI/SF MAIO 2013

Retenção de IRRF DNT/SSSCI/SF MAIO 2013 DNT/SSSCI/SF MAIO 2013 Realização Secretaria da Fazenda Subsecretaria do Sistema de Controle Interno Departamento de Normas Técnicas Apresentação David Mendes Fabri Monique Junqueira Ferraz Zanella RESPONSABILIDADE

Leia mais

Instrução Normativa nº. 01/2012

Instrução Normativa nº. 01/2012 Instrução Normativa nº. 01/2012 Dispõe sobre a obrigatoriedade da emissão e utilização da Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e), instituída pelo Decreto nº. 319, de 04 de outubro de 2011, para as

Leia mais

DMS ( Declaração Mensal de Serviços ) Perguntas freqüentes

DMS ( Declaração Mensal de Serviços ) Perguntas freqüentes DMS ( Declaração Mensal de Serviços ) Perguntas freqüentes 1. O que é a DMS? Declaração Mensal de Informações Fiscais e Tributárias Municipais do ISS. 2. Quais os instrumentos legais que instituíram a

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA 6/07

INSTRUÇÃO NORMATIVA 6/07 INSTRUÇÃO NORMATIVA 6/07 Define contribuintes do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza obrigados a efetuar a Declaração Mensal- escrituração eletrônica mensal do livro fiscal, a ser realizada por

Leia mais

Pergunte à CPA. ISS Regras Gerais

Pergunte à CPA. ISS Regras Gerais 05/08/2014 Pergunte à CPA ISS Regras Gerais Apresentação: Samyr Henrique Muniz Qbar ISS Legislação básica Art. 156, III da C.F./88 Lei Complementar 116/2003 (lista de serviços) Lei Ordinária de cada município

Leia mais

Art. 1º O Art. 104 do Código Tributário Municipal passa a Ter a seguinte redação:

Art. 1º O Art. 104 do Código Tributário Municipal passa a Ter a seguinte redação: LEI Nº 1767, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2003. ALTERA A LISTA DE SERVIÇOS DO CÓDIGO TRIBUTÁRIO MUNICIPAL, LEI 1664 DE 28.11.2002, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. Autor: Prefeito José Camilo Zito A CÂMARA MUNICIPAL

Leia mais

Prefeitura Municipal de Vitória Estado do Espírito Santo DECRETO Nº 12.909

Prefeitura Municipal de Vitória Estado do Espírito Santo DECRETO Nº 12.909 Estado do Espírito Santo DECRETO Nº 12.909 Regulamenta o artigo 32 da Lei 6.075, de 29 de dezembro de 2003. O Prefeito Municipal de Vitória, Capital do Estado do Espírito Santo, usando das atribuições

Leia mais

IMPORTANTE - Alterações na legislação Municipal de BH PBH

IMPORTANTE - Alterações na legislação Municipal de BH PBH outro Município: R$150,00 (cento e cinquenta reais), por documento, limitado a R$3.000,00 (três mil reais) por mês de emissão do documento.. (NR) IMPORTANTE - Alterações na legislação Municipal de BH PBH

Leia mais

O texto que segue foi extraído do nosso curso sobre a Legislação Tributária Municipal de São Paulo, disponível em PDF no site da Editora Ferreira.

O texto que segue foi extraído do nosso curso sobre a Legislação Tributária Municipal de São Paulo, disponível em PDF no site da Editora Ferreira. Olá, galera do ISS-SP! O texto que segue foi extraído do nosso curso sobre a Legislação Tributária Municipal de São Paulo, disponível em PDF no site da Editora Ferreira. Um forte abraço. Ricardo Ferreira

Leia mais

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES ISS RETENÇÃO, CÁLCULO E PAGAMENTO (Atualizado em 18-01-08. Últimas alterações: questões 17, 19 e 22 )

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES ISS RETENÇÃO, CÁLCULO E PAGAMENTO (Atualizado em 18-01-08. Últimas alterações: questões 17, 19 e 22 ) PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES ISS RETENÇÃO, CÁLCULO E PAGAMENTO (Atualizado em 18-01-08. Últimas alterações: questões 17, 19 e 22 ) (Clique sobre a pergunta para visualizar a resposta ou utilize a busca por

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 8725 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2003

LEI MUNICIPAL Nº 8725 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2003 LEI MUNICIPAL Nº 8725 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2003 Dispõe sobre o Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza - ISSQN - e dá outras providências. O Povo do Município de Belo Horizonte, por seus representantes,

Leia mais

Até aqui, os comentários foram extraídos do nosso livro Manual do ISS de São Paulo. A parte seguinte, porém, não consta dessa obra.

Até aqui, os comentários foram extraídos do nosso livro Manual do ISS de São Paulo. A parte seguinte, porém, não consta dessa obra. Comentários às ressalvas na lista de serviços Ricardo J. Ferreira Conforme a Lei Complementar nº 116/03, ressalvadas as exceções expressas na lista, os serviços nela mencionados não ficam sujeitos ao Imposto

Leia mais

TABELA DE RETENÇÃO NA FONTE DAS CONTRIBUIÇÕES - PIS/COFINS/CSLL. SIM (ADI n 10/2004) SIM

TABELA DE RETENÇÃO NA FONTE DAS CONTRIBUIÇÕES - PIS/COFINS/CSLL. SIM (ADI n 10/2004) SIM Serviços/Atividades - PJ Prestadora de Serviços Adiantamento (por conta de aquisições de bens ou prestação de serviços para entrega futura) Administração de bens ou negócios Administração de obras, elaboração

Leia mais

DECRETO Nº 20.587, de 19 de fevereiro de 2010

DECRETO Nº 20.587, de 19 de fevereiro de 2010 DOM DE 20 A 22/02/2010 Alterado pelo Dec. 21.542, de 18/01/2011 DECRETO Nº 20.587, de 19 de fevereiro de 2010 Regulamenta a substituição tributária do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza ISS, e

Leia mais

Profissões Regulamentadas

Profissões Regulamentadas Profissões Regulamentadas Para efeitos fiscais e tributários, a Secretaria da Receita Federal expediu orientações, aonde entende, de acordo com o subitem 4.1 do Parecer Normativo CST 15/83, que Profissão

Leia mais

TABELA DE SERVIÇOS SUJEITOS AO IR FONTE - PESSOA JURIDICA. Tipos de Serviços Prestados por Pessoa Juridica Incidência do IR Fonte Fund.

TABELA DE SERVIÇOS SUJEITOS AO IR FONTE - PESSOA JURIDICA. Tipos de Serviços Prestados por Pessoa Juridica Incidência do IR Fonte Fund. Administração de bens ou negocios em geral art. 647 RIR/1999 Advocacia art. 647 RIR/1999 Aluguel do movel ou imovel entre pessoas juridicas art. 647 RIR/1999 Ambulatorio art. 647 RIR/1999 Analise clinica

Leia mais

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR N.º 139, DE 2015 (Do Sr. Altineu Côrtes)

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR N.º 139, DE 2015 (Do Sr. Altineu Côrtes) *C0055177A* C0055177A CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR N.º 139, DE 2015 (Do Sr. Altineu Côrtes) Altera a Lei Complementar nº 116, de 31 de julho de 2003, para modificar a competência para

Leia mais

RETENÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA NA FONTE

RETENÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA NA FONTE RETENÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA NA FONTE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS POR PESSOA JURÍDICA APLICAÇÃO: SETOR PRIVADO E PÚBLICO 1 - INCIDÊNCIA 2 - SERVIÇOS ABRANGIDOS 2.1 - LISTA DE SERVIÇOS 2.2 FACTORING E ASSEMELHADOS

Leia mais

SEÇÃO IV DOS CONTRIBUINTES E DOS RESPONSÁVEIS

SEÇÃO IV DOS CONTRIBUINTES E DOS RESPONSÁVEIS SEÇÃO IV DOS CONTRIBUINTES E DOS RESPONSÁVEIS Art. 109. O contribuinte do imposto é o prestador de serviço. Redação dada pelo artº 1º da Lei nº 16.933 de 30/12/2003. Art. 109. Contribuinte do imposto é

Leia mais

Simples Nacional. Repercussão jurídico-econômica de sua adesão frente às novas categorias/atividades incluídas e a tributação pelo lucro presumido

Simples Nacional. Repercussão jurídico-econômica de sua adesão frente às novas categorias/atividades incluídas e a tributação pelo lucro presumido Simples Nacional Repercussão jurídico-econômica de sua adesão frente às novas categorias/atividades incluídas e a tributação pelo lucro presumido Gramado RS 27 de junho de 2015 O SIMPLES Nacional é um

Leia mais

Os Tributos e Contribuições abrangidos pela Lei 10.833 de 2003 e suas respectivas alíquotas, foram os seguintes :

Os Tributos e Contribuições abrangidos pela Lei 10.833 de 2003 e suas respectivas alíquotas, foram os seguintes : Retenção de Tributos e Contribuições Federais nos pagamentos efetuados por pessoas jurídicas a outras pessoas jurídicas pelo fornecimento de bens e pela prestação de serviços Dr. Fabiano Gama Ricci* 1.Considerações

Leia mais

Declaração do Plano de Saúde - DPS. Versão 1.2

Declaração do Plano de Saúde - DPS. Versão 1.2 Declaração do Plano de Saúde - DPS Versão 1.2 Declaração do Plano de Saúde - DPS Versão do Manual: 1.2 pág. 2 Manual da Declaração do Plano de Saúde - DPS ÍNDICE 1. Considerações Gerais... 3 1.1. Definição...

Leia mais

2 RETENÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA NA FONTE...5 3 RETENÇÃO DO PIS, COFINS E CSLL NA FONTE 4,65%...7 4 RETENÇÃO DO ISS NA FONTE...8

2 RETENÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA NA FONTE...5 3 RETENÇÃO DO PIS, COFINS E CSLL NA FONTE 4,65%...7 4 RETENÇÃO DO ISS NA FONTE...8 ORIENTAÇÃO SOBRE AS RETENÇÕES EM NOTAS FISCAIS E PAGAMENTOS 2014 INSS IMPOSTO DE RENDA NA FONTE PIS COFINS CSLL ISS - AUTÔNOMOS SUMÁRIO 1 - RETENÇÃO DE INSS NA FONTE 11%...3 2 RETENÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA SMFA Nº 01/2010

INSTRUÇÃO NORMATIVA SMFA Nº 01/2010 INSTRUÇÃO NORMATIVA SMFA Nº 01/2010 Define as regras e os prestadores de serviços e substitutos tributários do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza obrigados a efetuar a Declaração Eletrônica Mensal

Leia mais

Pergunte à CPA. ISS Regras Gerais

Pergunte à CPA. ISS Regras Gerais 14/11/2013 Pergunte à CPA ISS Regras Gerais Apresentação: José A. Fogaça Neto ISS Legislação básica Art. 156, III da C.F./88 Lei Complementar 116/2003 (lista de serviços) Lei Ordinária de cada município

Leia mais

SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO E PREMISSAS

SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO E PREMISSAS SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO E PREMISSAS 1.1 Justificativa - p. 51 1.2 Objetivo - p. 53 1.3 Pressuposto metodológico e delimitação do objeto - p. 54 1.4 O fenômeno jurídico - p. 58 1.4.1 Direito e regra jurídica

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Como considerar o campo Tributação de uma NFS-e para serviços prestados fora do país 02/10/14

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Como considerar o campo Tributação de uma NFS-e para serviços prestados fora do país 02/10/14 serviços prestados fora do país 02/10/14 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 2.1 Lei Complementar 116 de 2003... 3 3. Análise da Consultoria... 5 3.1 Lei

Leia mais

MANUAL - CPOM SIMPLIFICADO Consumidor de Serviço

MANUAL - CPOM SIMPLIFICADO Consumidor de Serviço MANUAL - CPOM SIMPLIFICADO Consumidor de Serviço Prefeitura de Curitiba Secretaria Municipal de Finanças Departamento de Rendas Mobiliárias Jan/2011 Sumário Sumário Página 1. Introdução 3 2. O que é o

Leia mais

(Publicada no Diário Oficial da Cidade do Recife em 22 de setembro de 2012)

(Publicada no Diário Oficial da Cidade do Recife em 22 de setembro de 2012) PORTARIA Nº 042 DE 19 DE SETEMBRO DE 2012. (Publicada no Diário Oficial da Cidade do Recife em 22 de setembro de 2012) O SECRETÁRIO DE FINANÇAS, no uso de suas atribuições previstas no art. 61, V da Lei

Leia mais

SIMPLES NACIONAL. Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas Microempresas e Empresas de Pequeno Porte.

SIMPLES NACIONAL. Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas Microempresas e Empresas de Pequeno Porte. Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas Microempresas e Empresas de Pequeno Porte. SIMPLES NACIONAL Estatuto Nacional da Microempresa e da Empresa de Pequeno

Leia mais

A CÂMARA MUNICIPAL DE NITERÓI DECRETA E EU SANCIONO E PROMULGO A SEGUINTE LEI:

A CÂMARA MUNICIPAL DE NITERÓI DECRETA E EU SANCIONO E PROMULGO A SEGUINTE LEI: Lei nº 1.766/99 Legislação Tributária de Niterói Publicada no DO de 24/11/1999 Atribui Responsabilidade Tributária às empresas que desempenham várias atividades econômicas no Município e autoriza o Executivo

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Nota Fiscal Carioca Serviços Tomados - RJ

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Nota Fiscal Carioca Serviços Tomados - RJ Nota 27/03/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 4 3.1 Período de Competência... 4 3.2 FAQ da Prefeitura Municipal do Rio

Leia mais

Sumário. Prefácio. Capítulo 1 Aspectos constitucionais dos tributos municipais 1

Sumário. Prefácio. Capítulo 1 Aspectos constitucionais dos tributos municipais 1 Prefácio XV Capítulo 1 Aspectos constitucionais dos tributos municipais 1 1 Princípios gerais constitucionais 1 2 Limitações constitucionais ao poder de tributar dos Municípios 12 3 Substituição tributária

Leia mais

CODIGO DA LISTA SERVIÇOS CÓDIGO DE TRIBIBUTAÇÃO DESIF DESCRIÇÃO DO CÓDIGO DE TRIBIBUTAÇÃO DESIF ALÍQUOTA

CODIGO DA LISTA SERVIÇOS CÓDIGO DE TRIBIBUTAÇÃO DESIF DESCRIÇÃO DO CÓDIGO DE TRIBIBUTAÇÃO DESIF ALÍQUOTA CODIGO DA LISTA SERVIÇOS CÓDIGO DE TRIBIBUTAÇÃO DESIF DESCRIÇÃO DO CÓDIGO DE TRIBIBUTAÇÃO DESIF ALÍQUOTA 101 10100001 Análise e desenvolvimento de sistemas 5,00% 102 10200001 Programação 5,00% 103 10300001

Leia mais

Receitas excluídas do regime de incidência não-cumulativa

Receitas excluídas do regime de incidência não-cumulativa Receitas excluídas do regime de incidência não-cumulativa Ainda que a pessoa jurídica esteja submetida ao regime de incidência não-cumulativa, as receitas constantes do art. 8º da Lei nº 10.637, de 2002,

Leia mais

CONDIÇÕES E PROCEDIMENTOS PARA O RECOLHIMENTO DO ISSQN RETIDO NA FONTE :

CONDIÇÕES E PROCEDIMENTOS PARA O RECOLHIMENTO DO ISSQN RETIDO NA FONTE : Dep artamento de Rendas Mobiliárias CONDIÇÕES E PROCEDIMENTOS PARA O RECOLHIMENTO DO ISSQN RETIDO NA FONTE : 1 TOMADOR DE SERVICOS - PESSOA FÍSICA : 1.1. - Art. 7º - O tomador de serviços é responsável

Leia mais

IMPOSTO SOBRE SERVIÇOS DE QUALQUER NATUREZA

IMPOSTO SOBRE SERVIÇOS DE QUALQUER NATUREZA TABELA XVI IMPOSTO SOBRE SERVIÇOS DE QUALQUER NATUREZA LISTA DE SERVIÇOS 1. Médicos, inclusive análises clínicas, eletricidade médica, radioterapia, ultrasonografia, radiologia, tomografia e congéneres.

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO IMPOSTO DE RENDA RETIDO NA FONTE

MANUAL DE ORIENTAÇÃO IMPOSTO DE RENDA RETIDO NA FONTE GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE FAZENDA AUDITORIA-GERAL DO ESTADO COORD. DE PROCEDIMENTOS E CAPACITAÇÃO MANUAL DE ORIENTAÇÃO IMPOSTO DE RENDA RETIDO NA FONTE Elaboração:

Leia mais

SEÇÃO II DAS VEDAÇOES AO INGRESSO AO SIMPLES NACIONAL DAS ATIVIDADES PERMITIDAS A ADESÃO AO SIMPLES NACIONAL

SEÇÃO II DAS VEDAÇOES AO INGRESSO AO SIMPLES NACIONAL DAS ATIVIDADES PERMITIDAS A ADESÃO AO SIMPLES NACIONAL SEÇÃO II DAS VEDAÇOES AO INGRESSO AO NACIONAL DAS ATIVIDADES PERMITIDAS A ADESÃO AO NACIONAL ART. 17 Parágrafo 1º - As vedações relativas a exercício das atividades previstas no caput não se aplica as

Leia mais

Lei Complementar nº 116/2003 que dispõe sobre o ISS com alterações propostas pelo PLC nº 386

Lei Complementar nº 116/2003 que dispõe sobre o ISS com alterações propostas pelo PLC nº 386 Lei Complementar nº 116/2003 que dispõe sobre o ISS com alterações propostas pelo PLC nº 386 Art. 1º O Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza, de competência dos Municípios e do Distrito Federal,

Leia mais

R E T E N Ç Ã O N A F O N T E CONTRIBUIÇÕES PIS/ S C / O C F O I F NS N / S C / S C L S / L I / RP R F P

R E T E N Ç Ã O N A F O N T E CONTRIBUIÇÕES PIS/ S C / O C F O I F NS N / S C / S C L S / L I / RP R F P R E T E N Ç Ã O N A F O N T E CONTRIBUIÇÕES PIS/COFINS/CSL/IRPF CONSTITUIÇÃO FEDERAL/88 Art. 149. Compete exclusivamente à União instituir contribuições sociais. Legislação Lei nº 10.833/2003 Art. 30 IN

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA SMF Nº 06/07 1

INSTRUÇÃO NORMATIVA SMF Nº 06/07 1 INSTRUÇÃO NORMATIVA SMF Nº 06/07 1 Define contribuintes do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza obrigados a efetuar a Declaração Mensal - escrituração eletrônica mensal do livro fiscal, a ser realizada

Leia mais

O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais, e

O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais, e DECRETO Nº 24.113 DE 14 DE ABRIL DE 2004 (Publicado no D O Rio de 15/04/2004) (Com as alterações do Decreto nº 24.170, de 05/05/2004) Altera a regulamentação das disposições da Lei 2.538, de 3 de março

Leia mais

Retenções na Fonte. Normas e Procedimentos para retenções de tributos municipais, estaduais e federais para prestadores de serviços

Retenções na Fonte. Normas e Procedimentos para retenções de tributos municipais, estaduais e federais para prestadores de serviços Retenções na Fonte Normas e Procedimentos para retenções de tributos municipais, estaduais e federais para prestadores de serviços Retenção na Fonte IRPJ (1,5% ). Fato Gerador - O imposto de renda na fonte

Leia mais

O SUPER SIMPLES E AS EMPRESAS DO RAMO DE SAÚDE José Alberto C. Muricy e. Colaboração: Daniel Queiroz Filho Outubro/2014

O SUPER SIMPLES E AS EMPRESAS DO RAMO DE SAÚDE José Alberto C. Muricy e. Colaboração: Daniel Queiroz Filho Outubro/2014 O SUPER SIMPLES E AS EMPRESAS DO RAMO DE SAÚDE José Alberto C. Muricy e Jorge Pereira de Souza Colaboração: Daniel Queiroz Filho Outubro/2014 PROGRAMA A INTRODUÇÃO DO SUPER SIMPLES PARA OS SERVIÇOS DE

Leia mais

1.01 Análise e desenvolvimento de sistemas. 1.02 Programação. 1.03 Processamento de dados e congêneres. 1.04 Elaboração de programas de computadores,

1.01 Análise e desenvolvimento de sistemas. 1.02 Programação. 1.03 Processamento de dados e congêneres. 1.04 Elaboração de programas de computadores, Item Serviço Descrição 1.01 Análise e desenvolvimento de sistemas. 1.02 Programação. 1.03 Processamento de dados e congêneres. 1.04 Elaboração de programas de computadores, inclusive de jogos eletrônicos.

Leia mais

Notas Fiscais de Serviços contratados de terceiros CUIDADOS GERAIS

Notas Fiscais de Serviços contratados de terceiros CUIDADOS GERAIS CIRCULAR Nº 30/2012 São Paulo, 16 de Agosto de 2012. Notas Fiscais de Serviços contratados de terceiros CUIDADOS GERAIS Prezado Cliente, Nesta circular constam alguns procedimentos muito importantes relacionados

Leia mais

Declaração Eletrônica de Serviços de Instituições Financeiras DES-IF

Declaração Eletrônica de Serviços de Instituições Financeiras DES-IF Declaração Eletrônica de Serviços de Instituições Financeiras DES-IF Nota Técnica 2009/001 Divulga Termo de Referência - versão 1.0.2 PREFEITURA DE BELO HORIZONTE Janeiro/2009 1 SUMÁRIO 1 SUMÁRIO... 2

Leia mais

Subclasse CNAE 2.0 DENOMINAÇÃO

Subclasse CNAE 2.0 DENOMINAÇÃO Anexo I da Resolução CGSN nº 6, de 18 de junho de 2007 - Códigos previstos na CNAE impeditivos ao Simples Nacional (Vigência a partir de 1º de dezembro de 2010) Subclasse CNAE 2.0 DENOMINAÇÃO 0910-6/00

Leia mais

ATIVIDADES IMPEDITIVAS AO SIMPLES NACIONAL

ATIVIDADES IMPEDITIVAS AO SIMPLES NACIONAL CNAE ATIVIDADES IMPEDITIVAS AO Para verificar se a ME ou EPP atende aos requisitos pertinentes quando da opção ao Simples Nacional, serão utilizados os códigos de atividades econômicas previstos na Classificação

Leia mais

Instrução Normativa SMF nº 001, de 03 de novembro de 2010

Instrução Normativa SMF nº 001, de 03 de novembro de 2010 Instrução Normativa SMF nº 001, de 03 de novembro de 2010 DISCIPLINA A COBRANÇA E O RECOLHIMENTO DO IMPOSTO SOBRE SERVIÇOS DE QUALQUER NATUREZA ISS INCIDENTE SOBRE SERVIÇOS DE CONSTRUÇÃO CIVIL DE EXERCÍCIOS

Leia mais

ANEXO II DO IMPOSTO SOBRE SERVIÇOS DE QUALQUER NATUREZA - I S S. 1 Lista de Serviços

ANEXO II DO IMPOSTO SOBRE SERVIÇOS DE QUALQUER NATUREZA - I S S. 1 Lista de Serviços ANEXO II DO IMPOSTO SOBRE SERVIÇOS DE QUALQUER NATUREZA - I S S 1 Lista de Serviços 1 - Médicos, inclusive análises clínicas, eletricidade médica, radioterapia, ultrasonografia, radiologia, tomografia

Leia mais

PORTARIA SF Nº 14, DE 24 DE JANEIRO DE 2003

PORTARIA SF Nº 14, DE 24 DE JANEIRO DE 2003 PORTARIA SF Nº 14, DE 24 DE JANEIRO DE 2003 O SECRETÁRIO DE FINANÇAS E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei, Considerando a edição da Lei nº 13.476, de 30 de

Leia mais

Foram excluídos artigos que tratavam dos antigos modelos de nota fiscal e obrigações acessórias.

Foram excluídos artigos que tratavam dos antigos modelos de nota fiscal e obrigações acessórias. Atos consolidados: a) 08 de julho de 2011: Lei nº 15.406 que dispõe sobre o Programa Nota Fiscal Paulistana; b) 1º de agosto de 2011: Decreto nº 52.536 que regulamenta o programa Nota Fiscal Paulistana;

Leia mais

ISS RETENÇÃO NA FONTE. SECRETARIA DE FINANÇAS Diretoria de Administração Tributária

ISS RETENÇÃO NA FONTE. SECRETARIA DE FINANÇAS Diretoria de Administração Tributária ISS RETENÇÃO NA FONTE SECRETARIA DE FINANÇAS Diretoria de Administração Tributária Gerência de Fiscalização e Arrecadação Divisão de Programação Fiscal LEGISLAÇÃO Municipal: Código Tributário do Município

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 306 1

LEI COMPLEMENTAR Nº 306 1 LEI COMPLEMENTAR Nº 306 1 Institui hipótese de responsabilidade pelo pagamento do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza - ISSQN e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE. Faço

Leia mais

31. Enfermagem Gerontológica I e II (Enfermagem) 32. Gestão em Saúde I e II (Enfermagem) 33. Primeiros Socorros I (Enfermagem) 34. Primeiros Socorros

31. Enfermagem Gerontológica I e II (Enfermagem) 32. Gestão em Saúde I e II (Enfermagem) 33. Primeiros Socorros I (Enfermagem) 34. Primeiros Socorros CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PAULA SOUZA ETEC PARQUE DA JUVENTUDE SÃO PAULO EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES PARA CONCURSO PÚBLICO DE DOCENTES nº 159/02/2007 O Diretor da Escola Técnica Estadual

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Declaração de Serviços Médicos e de Saúde - DMED - LEIAUTE

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Declaração de Serviços Médicos e de Saúde - DMED - LEIAUTE Declaração de Serviços Médicos e de Saúde - 06/11/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3 4. Conclusão... 5 5. Informações

Leia mais

Pergunte à CPA Serviço de transporte considerações gerais 28/04/2014

Pergunte à CPA Serviço de transporte considerações gerais 28/04/2014 Pergunte à CPA Serviço de transporte considerações gerais 28/04/2014 Apresentador: José Alves F. Neto Transporte - conceito ICMS X ISS Como determinar a competência Fato gerador RICMS/SP Artigo 2º - Ocorre

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 013, DE 21 DE MAIO DE 2002.

LEI COMPLEMENTAR Nº 013, DE 21 DE MAIO DE 2002. LEI COMPLEMENTAR Nº 013, DE 21 DE MAIO DE 2002. DISPÕE SOBRE A SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA RELATICA AO ISSQN IMPOSTO SOBRE SERVIÇOS DE QUALQUER NATUREZA. A CAMARA MUNICIPAL DE ANAPOLIS aprovou e eu, PREFEITO

Leia mais

ISSQN. Tributação das Sociedades Uniprofissionais. José Antonio Patrocínio

ISSQN. Tributação das Sociedades Uniprofissionais. José Antonio Patrocínio ISSQN Tributação das Sociedades Uniprofissionais José Antonio Patrocínio José Antônio Patrocínio Advogado e Contabilista; Ex-Auditor Fiscal Municipal Consultor Tributário e Palestrante pela Unidade de

Leia mais

ANEXO III AUTORIZAÇÃO PARA GERAÇÃO DA NFSE A PARTIR DE 01/02/2015. Descrição do Código CNAE 2.0

ANEXO III AUTORIZAÇÃO PARA GERAÇÃO DA NFSE A PARTIR DE 01/02/2015. Descrição do Código CNAE 2.0 7740-3/00 Gestão de ativos intangíveis não-financeiros 03.02 9311-5/00 Gestão de instalações de esportes 03.03 8211-3/00 Serviços combinados de escritório e apoio administrativo 03.03 8230-0/02 Casas de

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Município de Venâncio Aires

Estado do Rio Grande do Sul Município de Venâncio Aires DECRETO Nº 5.204, DE 30 DE NOVEMBRO DE 2012 Regulamenta a Lei Municipal nº 2533/1998 Código Tributário Municipal e Leis que a complementam, no que diz respeito à escrituração fiscal e ao registro de serviços

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA SEFAZ/DGRM Nº 8/2013

INSTRUÇÃO NORMATIVA SEFAZ/DGRM Nº 8/2013 DOM DE 03/12/2013 INSTRUÇÃO NORMATIVA SEFAZ/DGRM Nº 8/2013 Aprovar a forma de retenção do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza ISS e as regras de negócio para emissão de Nota Fiscal de Serviços

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE JOINVILLE

PREFEITURA MUNICIPAL DE JOINVILLE LEI COMPLEMENTAR Nº 155, de 19 de dezembro de 2003. Dispõe acerca do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza - ISSQN e sua lista de incidências, e dá outras providências. O Prefeito Municipal de Joinville

Leia mais

GUIA DO EMPRESÁRIO RETENÇÃO DE TRIBUTOS NA FONTE IMPOSTO RENDA PIS/COFINS/CSLL INSS AUTONOMO/PESSOA FISICA

GUIA DO EMPRESÁRIO RETENÇÃO DE TRIBUTOS NA FONTE IMPOSTO RENDA PIS/COFINS/CSLL INSS AUTONOMO/PESSOA FISICA GUIA DO EMPRESÁRIO RETENÇÃO DE TRIBUTOS NA FONTE IMPOSTO RENDA PIS/COFINS/CSLL INSS AUTONOMO/PESSOA FISICA RETENÇÃO NA FONTE CONCEITO Considerações: Assim como um condutor de um veiculo tem por obrigação

Leia mais

LEI Nº 836/87 ALTERA A LEI Nº 496/78 - CÓDIGO TRIBUTÁRIO DO MUNICÍPIO DE JOÃO MONLEVADE

LEI Nº 836/87 ALTERA A LEI Nº 496/78 - CÓDIGO TRIBUTÁRIO DO MUNICÍPIO DE JOÃO MONLEVADE LEI Nº 836/87 ALTERA A LEI Nº 496/78 - CÓDIGO TRIBUTÁRIO DO MUNICÍPIO DE JOÃO MONLEVADE O Prefeito Municipal de João Monlevade faz saber que a Câmara Municipal aprovou e ele sanciona a seguinte Lei : Art.1º

Leia mais

RESOLUÇÃO SMF Nº 2617 DE 17 DE MAIO DE 2010 (DO Rio 18/05/2010)

RESOLUÇÃO SMF Nº 2617 DE 17 DE MAIO DE 2010 (DO Rio 18/05/2010) RESOLUÇÃO SMF Nº 2617 DE 17 DE MAIO DE 2010 (DO Rio 18/05/2010) Dispõe sobre procedimentos relativos à emissão da Nota Fiscal de Serviços Eletrônica NFS-e NOTA CARIOCA e dá outras providências. A SECRETÁRIA

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 2 1 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 59 - Data 30 de dezembro de 2013 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: IMPOSTO SOBRE A RENDA RETIDO NA FONTE - IRRF PLANOS DE SAÚDE. MODALIDADE

Leia mais

http://www2.camara.gov.br/internet/homeagencia/materias.html?pk=95334

http://www2.camara.gov.br/internet/homeagencia/materias.html?pk=95334 http://www2.camara.gov.br/internet/homeagencia/materias.html?pk=95334 (Reprodução autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara') Agência Câmara Tel. (61) 3216.1851/3216.1852 Fax. (61) 3216.1856

Leia mais

DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE

DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE 1 SIMPLES NITERÓI. Lei nº 2115 de 22 de dezembro 2003. A Câmara Municipal de Niterói decreta e eu sanciono e promulgo a seguinte Lei: TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º Fica instituído, na forma

Leia mais

CATEGORIAS E GRUPOS PARA ENQUADRAMENTO IMPORTANTE. 1.- Para cada x assinalado, enviar no mínimo 02 (dois) atestados de cada categoria;

CATEGORIAS E GRUPOS PARA ENQUADRAMENTO IMPORTANTE. 1.- Para cada x assinalado, enviar no mínimo 02 (dois) atestados de cada categoria; CATEGORIAS E PARA ENQUADRAMENTO IMPORTANTE 1.- Para cada x assinalado, enviar no mínimo 02 (dois) atestados de cada categoria; 2.- Os atestados deverão: 2.1.- Ser apresentados rigorosamente de acordo com

Leia mais

RETENÇÕES NA FONTE - ISSQN, IRRF, PIS/COFINS/CSLL E INSS. Katia de Angelo Terriaga Agosto/2015

RETENÇÕES NA FONTE - ISSQN, IRRF, PIS/COFINS/CSLL E INSS. Katia de Angelo Terriaga Agosto/2015 RETENÇÕES NA FONTE - ISSQN, IRRF, PIS/COFINS/CSLL E INSS Katia de Angelo Terriaga Agosto/2015 Programa Retenções na Fonte ISSQN, IRRF, - Fato Gerador; - Tipos de Serviços; - Responsável Tributário; - Apuração

Leia mais

LEI MUNICIPAL COMPLEMENTAR N 11 de 13 de dezembro de 2007

LEI MUNICIPAL COMPLEMENTAR N 11 de 13 de dezembro de 2007 LEI MUNICIPAL COMPLEMENTAR N 11 de 13 de dezembro de 2007 ALTERA E ACRESCENTA DISPOSITIVOS NA LEI COMPLEMENTAR MUNICIPAL Nº 001, DE 30 DE DEZEMBRO DE 1991 (CÓDIGO TRIBUTÁRIO MUNICIPAL), ADEQUANDO À LEGISLAÇÃO

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 22/2006 Em 28 de dezembro de 2006.

LEI COMPLEMENTAR Nº 22/2006 Em 28 de dezembro de 2006. Estado do Rio Grande do Norte Prefeitura Municipal de Carnaúba dos Dantas Rua Juvenal Lamartine, 200 Centro 9374-000 Carnaúba dos Dantas-RN - (0 84) 479-2312/2000 CNPJ 08.088.24/0001-1 E-mail: pmcdantas@hotmail.com

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 2955/87, DE 31-12-1987. JOSÉ HAIDAR FARRET, Prefeito Municipal de Santa Maria, Estado do Rio Grande do Sul.

LEI MUNICIPAL Nº 2955/87, DE 31-12-1987. JOSÉ HAIDAR FARRET, Prefeito Municipal de Santa Maria, Estado do Rio Grande do Sul. LEI MUNICIPAL Nº 2955/87, DE 31-12-1987 ALTERA A REDAÇÃO DOS ARTIGOS 21, 23 E 30 DA LEI MUNICIPAL Nº 2032/78 (CÓDIGO TRIBUTÁRIO MUNICIPAL). JOSÉ HAIDAR FARRET, Prefeito Municipal de Santa Maria, Estado

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO LEI COMPLEMENTAR 123/2006 SIMPLES NACIONAL SUPERSIMPLES

BOLETIM INFORMATIVO LEI COMPLEMENTAR 123/2006 SIMPLES NACIONAL SUPERSIMPLES BOLETIM INFORMATIVO LEI COMPLEMENTAR 123/2006 SIMPLES NACIONAL SUPERSIMPLES O Simples Nacional é o regime de apuração instituído pela Lei Complementar nº 123 de 2006, destinado às empresas enquadradas

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 2 1 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 6 - Data 6 de janeiro de 2014 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: IMPOSTO SOBRE A RENDA RETIDO NA FONTE - IRRF IRPJ. RETENÇÃO NA FONTE.

Leia mais

RETENÇÃO NA FONTE. IMPOSTO DE RENDA CONTRIBUIÇÃO SOCIAL PIS/PASEP e COFINS INSS ISS INSTRUTOR: VALMIR DE BRITO Redator e consultor

RETENÇÃO NA FONTE. IMPOSTO DE RENDA CONTRIBUIÇÃO SOCIAL PIS/PASEP e COFINS INSS ISS INSTRUTOR: VALMIR DE BRITO Redator e consultor RETENÇÃO NA FONTE IMPOSTO DE RENDA CONTRIBUIÇÃO SOCIAL PIS/PASEP e COFINS INSS ISS INSTRUTOR: VALMIR DE BRITO Redator e consultor. 1 RETENÇÃO NA FONTE FATO GERADOR O imposto de renda na fonte tem como

Leia mais

SIMPLES NACIONAL LC 128/08 VALDIR DONIZETE SEGATO

SIMPLES NACIONAL LC 128/08 VALDIR DONIZETE SEGATO SIMPLES NACIONAL LC 128/08 VALDIR DONIZETE SEGATO 1 Empresário Contábil, MBA em Contabilidade Empresarial pela PUC-SP, Delegado Regional do CRC-SP em Jundiai, Professor Universitário e de Pós-Graduação.

Leia mais

DECRETO N.º 33763 DE 5 DE MAIO DE 2011

DECRETO N.º 33763 DE 5 DE MAIO DE 2011 DECRETO N.º 33763 DE 5 DE MAIO DE 2011 Regulamenta os incentivos e os benefícios fiscais relacionados à realização da Copa das Confederações de 2013, da Copa do Mundo de 2014 e dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos

Leia mais

Operações de Venda de Mercadorias e Prestação de Serviço. ISS vs. ICMS/IPI. CIESP DR de Sorocaba. 11 de novembro de 2014

Operações de Venda de Mercadorias e Prestação de Serviço. ISS vs. ICMS/IPI. CIESP DR de Sorocaba. 11 de novembro de 2014 Operações de Venda de Mercadorias e Prestação de Serviço ISS vs. ICMS/IPI CIESP DR de Sorocaba 11 de novembro de 2014 Sumário 1. Legislação de regência 2. Conflitos quanto à incidência: ISS ou ICMS/IPI?

Leia mais

Estatuto Nacional da Microempresa e Empresa de Pequeno Porte Lei Complementar n.º 123/2006

Estatuto Nacional da Microempresa e Empresa de Pequeno Porte Lei Complementar n.º 123/2006 Estatuto Nacional da Microempresa e Empresa de Pequeno Porte Lei Complementar n.º 123/2006 Baião & Filippin Advogados Associados Adv.: João Paulo de Mello Filippin Lei Complementar n.º 123/2006 Desburocratização;

Leia mais

ANO XXV - 2014-4ª SEMANA DE OUTUBRO DE 2014 BOLETIM INFORMARE Nº 43/2014

ANO XXV - 2014-4ª SEMANA DE OUTUBRO DE 2014 BOLETIM INFORMARE Nº 43/2014 ANO XXV - 2014-4ª SEMANA DE OUTUBRO DE 2014 BOLETIM INFORMARE Nº 43/2014 IMPOSTO DE RENDA RETIDO NA FONTE IMPORTÂNCIAS PAGAS OU CREDITADAS PELAS PESSOAS JURÍDICAS A COOPERATIVAS DE TRABALHO... Pág. 608

Leia mais

Faço saber, que a Câmara Municipal de Mangueirinha, Estado do Paraná, aprovou e eu, Izidoro Dalchiavon, Prefeito Municipal, sanciono a seguinte Lei:

Faço saber, que a Câmara Municipal de Mangueirinha, Estado do Paraná, aprovou e eu, Izidoro Dalchiavon, Prefeito Municipal, sanciono a seguinte Lei: LEI MUNICIPAL Nº 718/90 Súmula: Altera os artigos 29 e 34 da Lei Municipal nº 536/81, do Código Tributário Municipal e da outras providencias. Faço saber, que a Câmara Municipal de Mangueirinha, Estado

Leia mais

PORTARIA SF N.º 022/2003

PORTARIA SF N.º 022/2003 PORTARIA SF N.º 022/2003 Dispõe sobre formulário, prazo e condições relativas à Declaração de Microempresa - DM, para o exercício de 2003. O SECRETÁRIO DE FINANÇAS E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, no uso de

Leia mais

1-RELATÓRIO 2- FUNDAMENTAÇÃO 2-1 QUANTO AO IMPOSTO SOBRE SERVIÇOS-ISS PARECER: 42 / 2009

1-RELATÓRIO 2- FUNDAMENTAÇÃO 2-1 QUANTO AO IMPOSTO SOBRE SERVIÇOS-ISS PARECER: 42 / 2009 PARECER: 42 / 2009 ASSUNTO: Consulta sobre necessidade ou não de apresentação de nota fiscal de serviços ou de circulação de mercadorias para o recebimento de pagamento de valores de locação de automóvel

Leia mais

Anexo 6 Tabela de Códigos de Tributação da DES-IF

Anexo 6 Tabela de Códigos de Tributação da DES-IF Anexo 6 Tabela de Códigos de Tributação da DES-IF CÓDIGO DE 01.01.01-000 Análise e desenvolvimento de sistemas 0101 01.02.01-000 Programação 0102 01.03.01-000 Processamento de dados 0103 01.05.01-000 Licenciamento

Leia mais

CIRCULAÇÃO DA MERCADORIA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO INTERESTADUAL E INTERMUNICIPAL SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO POR ATO ONEROSO

CIRCULAÇÃO DA MERCADORIA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO INTERESTADUAL E INTERMUNICIPAL SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO POR ATO ONEROSO MUDANÇAS DO ICMS CIRCULAÇÃO DA MERCADORIA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO INTERESTADUAL E INTERMUNICIPAL SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO POR ATO ONEROSO Artigo 9º - Contribuinte do imposto é qualquer pessoa, natural ou jurídica,

Leia mais

PLANO DE SAÚDE. Tenha em mãos informações importantes. Guarde junto com o cartão do seu plano de saúde para consultar quando precisar

PLANO DE SAÚDE. Tenha em mãos informações importantes. Guarde junto com o cartão do seu plano de saúde para consultar quando precisar PLANO DE SAÚDE Tenha em mãos informações importantes Guarde junto com o cartão do seu plano de saúde para consultar quando precisar A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) é a agência reguladora

Leia mais

Parecer da KONTAS Contabilidade Assessoria e Consultoria Empresarial Ltda ME

Parecer da KONTAS Contabilidade Assessoria e Consultoria Empresarial Ltda ME Parecer da KONTAS Contabilidade Assessoria e Consultoria Empresarial Ltda ME Aos Administradores da Associação dos Oficiais da Polícia Militar da Bahia AOPM Salvador - BA 1- Examinamos os Balanços Patrimoniais

Leia mais