MOTIVAÇÃO COMO AÇÃO DO GESTOR Alessandra de Paula 1 - RGM Ana Carla Borasca¹ - RGM Juliana dos Santos¹ - RGM Tatiane Alencar¹ - RGM

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MOTIVAÇÃO COMO AÇÃO DO GESTOR Alessandra de Paula 1 - RGM Ana Carla Borasca¹ - RGM 085576 Juliana dos Santos¹ - RGM 088414 Tatiane Alencar¹ - RGM"

Transcrição

1 MOTIVAÇÃO COMO AÇÃO DO GESTOR Alessandra de Paula 1 - RGM Ana Carla Borasca¹ - RGM Juliana dos Santos¹ - RGM Tatiane Alencar¹ - RGM Viviane Oliveira 2 Resumo A motivação é o impulso que leva a uma ação, ou seja, de forma mais clara e simples, motivo mais ação igual motivação. Sendo esta de extrema importância para o ser humano, servindo de estímulo para a busca da concretização dos mais diversos sonhos. É através da realização que o homem encontra vontade para seguir em frente e alcançar os objetivos. A motivação organizacional é fundamental para a empresa atingir suas metas, sem ela, a mesma está fadada ao fracasso. Por mais que os empresários prefiram trabalhar com máquinas a seres humanos, é o homem que consegue resolver os mais diversos problemas que surgem no dia a dia empresarial. Por isso é de extrema importância para o gestor, manter a equipe sempre empenhada e motivada, para a organização alcançar seus objetivos. Palavras-chave: motivação; empresa; gestor; operacional INTRODUÇÃO A Motivação é a força interna que impulsiona o indivíduo a alcançar objetivos. Muda constantemente durante a vida, dependendo do que foi alcançado. Sentimento intrínseco que precisa de estímulos, como a realização ou a satisfação de necessidades. Segundo Bateman, a motivação refere-se a forças que energizam, dirigem e sustentam os esforços de uma pessoa. É essa força que faz com que as pessoas busquem algo que desejam. De forma mais detalhada, a motivação, conforme Spector (2007), trata-se do estado interior que leva uma pessoa a emitir determinados comportamentos e está associada à direção (escolha baseada em possibilidades), intensidade (esforço para realização) e persistência. Segundo ainda o dicionário, Motivação é ato ou efeito de motivar, palavra utilizada para descrever determinado comportamento da pessoa, exposição de motivos ou causas. A motivação está ligada com os motivos que levam a pessoa a desejar algo. É pela motivação que o indivíduo busca alguma realização, através desse sentimento que ele encontra meios para superar dificuldades e conquistar o que deseja. 1 Alunas do 1º ano do curso de Gestão Financeira do CEUNSP (ano de conclusão 2013) 2 Professora do CEUNSP; Itu SP; Orientadora do Artigo

2 2 Motivando o ser humano Fatores externos e internos influenciam na motivação, mas é o próprio indivíduo que precisa encontrar em seu interior os mecanismos necessários para não deixar de ser motivado. O ser humano é em essência materialista e imediatista, quando não consegue alcançar o desejado, entra em um estado letárgico, chegando até mesmo à depressão. Ele inicia o dia cansado, desmotivado, mal humorado e tudo o que precisa fazer é visto como uma obrigação: ir ao trabalho, levar os filhos na escola, comer, dormir. Tudo não passa de atos mecânicos que são vistos como sem relevância, o que leva a pessoa a não perceber o que acontece a sua volta, deixando-o depressivo. Por isso a necessidade de constantes estímulos para sair desse estado. Colocando de forma mais explícita e simples, quando a pessoa sente a necessidade de comprar alguma coisa, por exemplo, uma peça de roupa, precisa buscar uma forma adequada para realizar a necessidade ou desejo (figura 1). Necessidade essa que passa ser a motivação, ou seja, é necessário trabalhar (comportamento, desempenho), dentre outras coisas para atingir o objetivo final, adquirir a peça de roupa. Necessidades Satisfazer necessidades Como fazer para chegar aos objetivos (comportamento) Reavaliar as necessidades Recompensas e punições Desempenho Figura 1. O esquema acima representa como tudo se inicia. Atualmente, existem diversos programas e palestras de motivação para exemplificar e demonstrar alguns pontos que auxiliam o ser humano a sair do estado de ostracismo (isolamento, exclusão) e começar a agir para a conquista de algo. A reflexão para encontrar, entender e compreender o alvo a conquistar, o que realmente traz satisfação, qual é a atividade que dá mais prazer, são pontos que assessoram o ser humano a encontrar a motivação necessária para alcançar à felicidade. Quando o indivíduo atinge o sucesso profissional ou após anos de experiência em determinada área, percebe que não tem mais onde alcançar porque já está no topo da

3 3 carreira profissional, ele começa a ver a vida como um conjunto de atos corriqueiros sem sentido, sem estímulo. O profissional neste estágio da carreira encontra motivação em passar para outras pessoas todo o aprendizado que adquiriu no decorrer da vida, ministrando aulas e palestras, encontrando novos desafios para o dia a dia, uma nova motivação. Uma frase de Luciano Luppi (ator, diretor, pensador) exemplifica a motivação: fica estabelecida a possibilidade de sonhar coisas impossíveis e de caminhar livremente em direção aos sonhos. O ser humano precisa desses objetivos para sentirse motivado a continuar a trilhar o caminho da vida. Motivação empresarial Conforme Chiavenato (2003 p. 329), a Teoria Comportamental surge no final da década de 1940, fundamentando-se no comportamento individual das pessoas, tornando-se assim necessário o estudo da motivação. Sendo assim, um dos temas da Teoria Comportamental da Administração é a motivação humana e para isso o administrador/gestor precisa conhecer as necessidades do ser humano para compreender o seu comportamento, fazendo uso da motivação para melhorar a qualidade de vida nas organizações. Um dos problemas enfrentados diariamente pelos gestores e líderes é a motivação da equipe de trabalho. Constantemente, o gestor precisa avaliar o desempenho de todo o pessoal e encontrar entre eles, pessoas que não estão empenhadas nas atividades estabelecidas. Entender por que as pessoas fazem o que fazem no trabalho não é uma tarefa fácil para o administrador. Prever a resposta delas ao mais recente programa de produtividade da empresa é mais difícil ainda. (BATEMAN, 1998, p. 360). Bateman (1998) afirma a dificuldade dos gestores em entender os motivos das pessoas em realizar determinada tarefa, ressaltando que existem diversas técnicas que auxiliam o gestor a aumentar a produtividade dos membros da equipe. Uma pessoa motivada trabalha com afinco (persistência) para atingir as metas. A dificuldade do líder reside em encontrar os estímulos necessários para motivar a equipe a alcançar as metas da empresa.

4 4 O gestor precisa verificar o que será necessário para gerar esse estímulo ao desempenho da equipe. A empresa deve motivar as pessoas a: (1) fazer parte da organização; (2) permanecer na organização; (3) comparecer ao trabalho regularmente, e (4) ter bom desempenho. [...] Finalmente, os administradores querem que os empregados (5) demonstrem cidadania. (BATEMAN, 1998, p. 361). Cabe ao administrar, preparar o ambiente para estimular o empregado a atingir as metas. Não adianta o funcionário estar motivado se não encontra retorno na empresa. Regras absurdas, falta de retorno, ordens descabidas atrapalham no desempenho da produtividade da equipe. O fornecimento de instruções e treinamentos, delegação de responsabilidades, estipulação de prazos, avaliação de desempenho, auxiliam na razão da equipe de realizar a tarefa com eficiência. Fatos conhecidos sobre motivação do pessoal Para Robbins (2003), a motivação é específica à situação e não ao indivíduo. Não se devem procurar pessoas altamente motivadas e não dedicar atenção a equipe de trabalho. Encontrando o que é importante para cada trabalhador, o gestor pode alocar recursos, conseguindo alto desempenho das pessoas. O indivíduo precisa de treinamento e instrução para desenvolvimento e melhor desempenho no cargo. Os fatores físicos desestimulam o funcionário a desempenhar as atividades. Ferramentas, bons equipamentos, a formação de uma equipe com colegas prestativos auxiliam na execução da tarefa pelo indivíduo. Nem todas as pessoas sentem-se confortáveis quando são desafiadas através de cargos de liderança. Algumas delas não almejam cargos que exijam responsabilidades, sua realização é satisfeita fora do ambiente de trabalho. Cabe ao gestor não generalizar todos os funcionários e verificar qual deles está apto para assumir um cargo de desafio. Teorias que auxiliam na motivação organizacional Abraham H. Maslow ( ), um dos maiores especialistas em motivação humana, apresentou a Teoria de Motivação, onde as necessidades estão organizadas em níveis hierárquicos de grau de importância, podendo ser visualizada em forma de pirâmide (figura 2).

5 5 Essa pirâmide tem na base as Necessidades Fisiológicas relacionadas a necessidades básicas como: alimentação, sono, abrigo, ou seja, necessidades para sobrevivência do indivíduo. Seguindo na pirâmide, no próximo nível vêm as Necessidades de Segurança e Proteção, por exemplo, na organização o empregado pode estar inseguro quanto a sua continuidade no emprego. Seguindo ainda na pirâmide, aparecem as Necessidades Sociais como as de participação, associação, aceitação pelo grupo de amigos, enfim, amor e afeto, ninguém vive sozinho. Após surgem as Necessidades de Estima, autoconfiança, status, consideração, autonomia e valor, caso contrário, o indivíduo se sentirá fraco, inferior e até desanimado, desmotivado. No topo da pirâmide constam as Necessidades de Auto-realização que estão ligadas ao potencial e desenvolvimento. O indivíduo busca a satisfação às necessidades básicas antes de satisfazer as mais elevadas. Enquanto não consegue realizar uma necessidade de comida ou abrigo (Necessidade Fisiológica), não consegue se motivar para atingir uma necessidade de segurança e assim por diante. Figura 2. Pirâmide Hierárquica de Maslow A Teoria de Maslow não auxilia os gestores, pois, está ligada a realização pessoal, o que dificulta para o gestor descobrir quais são as necessidades que o empregado está buscando no momento.

6 6 David McClelland definiu a Teoria das Necessidades Aprendidas, onde definiu que as necessidades mais importantes para os administradores são as necessidades de realização, afiliação e poder. A necessidade de realização se origina do desejo de se atingir as metas, de ser bem-sucedido. A necessidade de afiliação deve-se ao desejo de bom relacionamento, mas não está ligado ao alto desempenho. A necessidade de poder deve-se ao desejo de controlar e influenciar as pessoas. Quando o administrador tende a ter uma maior necessidade de afiliação, não consegue aplicar qualquer punição na equipe, pois tem o desejo de preservar um bom relacionamento com todos. E a execução de uma punição pode gerar um mal estar, não estando preparado para lidar com as conseqüências. A necessidade de poder é o desejo de exercer impacto, ser influente e controlar as outras pessoas. Indivíduos com alta necessidade de poder gostam de estar no comando, esforçam-se para influenciar os demais, preferem ser colocados em situações competitivas e motivados por status e tendem a preocupar-se mais com prestígio e ganho de influência sobre os outros que como desempenho eficaz. (ROBBINS, 2003, p. 346). O administrador não deve apenas ter a necessidade de poder, pois pode deixar de lado o desempenho da atividade apenas para exercer sua posição de liderança em cima dos funcionários. O administrador precisa trabalhar em conjunto utilizando as três necessidades em equilíbrio, para desempenhar um papel eficaz na organização. Conforme pesquisa de Chiavenato (2003), Frederick Herzberg (psicólogo e consultor americano, professor de administração da Universidade de Utah, EUA), estudou, pesquisou e apontou a existência de dois fatores que orientam o comportamento humano: o Fator Higiênico que revela condições para desempenho do trabalho do indivíduo, como salário, benefícios sócias, chefia, condições físicas e ambientais de trabalho, política empresarial, cultura, relacionamento empresa X funcionário e o fator motivacional englobando a busca do reconhecimento, crescimento e realização. Esses fatores estão diretamente relacionados ao cargo: a satisfação no cargo que depende dos fatores motivacionais e a insatisfação no cargo que depende dos fatores higiênicos (salário, ambiente, etc.). O gestor precisa constantemente analisar o desempenho de todos os funcionários e assim verificar se todos estão motivados e empenhados nas tarefas designadas.

7 7 Através de ferramentas trazidas pelos especialistas em administração, o gestor poderá promover um ambiente adequado para o funcionário que o auxiliará a realizar as tarefas. O gestor também não pode se deixar influenciar pelo cargo ocupado e exercer um poder impositivo nos funcionários, que se sentirão coagidos a executarem apenas o que foi pedido. Por isso, o importante papel do gestor em preparar a liderança, o ambiente e os funcionários para a execução da tarefa. CONSIDERAÇÕES FINAIS A motivação, de modo geral, é algo complexo que precisa de análises constantes, para monitoramento do desenvolvimento pessoal. Não bastam apenas algumas atitudes ou mudanças, para se atingir o resultado imediato de uma única vez. Cabe ao gestor/administrador participar ativamente e verificar se o ambiente de trabalho está adequado para motivar os funcionários a desempenhar com eficiência as atividades designadas. O sucesso da organização depende exclusivamente dos seus funcionários, não adianta traçar metas e não ter quem as cumpram. Não adianta a empresa ser moderna, bonita, se o coração, seu funcionário, trabalha sem motivação e infeliz. Então, se a empresa depende inteiramente dos funcionários é necessário que estes estejam motivados, para realização com êxito de suas atividades. Caso contrário, não serão capazes de seguir positivamente da mesma forma que os motivados, não vão tomar o mesmo rumo, não darão a mesma atenção ao objetivo proposto, além, de influenciar os demais. A empresa deve contribuir para isso permitindo mais participação do funcionário nas decisões, recompensas, remuneração justa, reconhecimento, treinamento, um bom relacionamento entre liderança e subordinados, um ambiente de acordo com as necessidades, pois o funcionário precisa se sentir valorizado. É uma troca, a empresa precisa do funcionário e este da empresa. E para que o individuo esteja motivado faz-se necessário entender e compreender aonde se deseja chegar, pessoalmente e na organização e estar ciente da dificuldade da busca da satisfação completa. Quando se traça uma meta, se tem vontade, desejo, necessidade de vê-la concluída, é interessante que para isso faça o que se gosta para ficar mais fácil. Porém, nem sempre é possível seguir esse raciocínio, às vezes é preciso submeter a trabalhos

8 8 que não trazem benefícios. Sendo assim, deve-se cumprir bem o papel na organização, com responsabilidade e comprometimento, procurando buscar motivação de outra forma. Ficar mal-humorado ou tratar mal as pessoas não resolve o problema, só afasta as pessoas contribuindo assim para o isolamento, já a demonstração de motivação é contagiante, aproxima pessoas, atrai bons resultados. É fato que quando não estamos motivados nada está bom, é como se uma situação ruim atraísse outra pior, o ambiente se torna propício a uma depressão e outras situações desagradáveis. O ideal é não nunca desanimar, ter esperança e lutar, buscando o melhor sempre, tanto no pessoal, quanto no profissional. Certamente surgirá motivação e pensando positivamente, situações positivas são atraídas também, contribuindo para o nosso bem estar, dos outros a nossa volta e a empresa na qual se passa grande parte da vida, já que trabalhar é praticamente inevitável. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS BATEMAN, Thomas S./ SNELL, Scott A. Administração: Construindo Vantagem Competitiva. 2ª edição, São Paulo: Atlas, 1998 CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à Teoria Geral da Administração. 7ª edição, Rio de Janeiro: Elsevier, 2003 MASLOW, Abraham H. A Theory of Human Motivation, Psychological Review, Julho 1943 McCLELLAND, David. The Achieving Society. New York: Van Mostrand Reinhold, 1961 ROBBINS, Stephen P. Administração: Mudanças e Perspectivas. 4ª edição, São Paulo: Saraiva, 2003 TADEUCCI, Marilsa de Sá R. Motivação e Liderança, Curitiba PR: Iesde Brasil S/A, 2011

Motivação. O que é motivação?

Motivação. O que é motivação? Motivação A motivação representa um fator de sobrevivência para as organizações, pois hoje é um dos meios mais eficazes para atingir objetivos e metas. Além de as pessoas possuírem conhecimento, habilidades

Leia mais

11. Abordagem Comportamental

11. Abordagem Comportamental 11. Abordagem Comportamental Conteúdo 1. Behaviorismo 2. Novas Proposições sobre a Motivação Humana 3. Teoria da Hierarquia das de Maslow 4. Teoria dos dois fatores 5. Teoria X & Y de McGregor 6. Outros

Leia mais

A ESSENCIALIDADE DA MOTIVAÇÃO NOS PROCESSOS ORGANIZACIONAIS THE ESSENTIAL MOTIVATION IN THE ORGANIZATIONAL ENVIRONMENT

A ESSENCIALIDADE DA MOTIVAÇÃO NOS PROCESSOS ORGANIZACIONAIS THE ESSENTIAL MOTIVATION IN THE ORGANIZATIONAL ENVIRONMENT A ESSENCIALIDADE DA MOTIVAÇÃO NOS PROCESSOS ORGANIZACIONAIS THE ESSENTIAL MOTIVATION IN THE ORGANIZATIONAL ENVIRONMENT Andréia Lopes Graduanda em Administração UNISALESIANO Lins azdeia@yahoo.com.br Jessica

Leia mais

Unidade IV GESTÃO ESTRATÉGICA DE. Professora Ani Torres

Unidade IV GESTÃO ESTRATÉGICA DE. Professora Ani Torres Unidade IV GESTÃO ESTRATÉGICA DE RECURSOS HUMANOS Professora Ani Torres Visão estratégica Visão estratégica está relacionada com alcançar os objetivos empresariais. Considera: Tipos psicológicos, Motivação:

Leia mais

MOTIVAÇÃO UM NOVO COMBUSTÍVEL EMPRESARIAL

MOTIVAÇÃO UM NOVO COMBUSTÍVEL EMPRESARIAL MOTIVAÇÃO UM NOVO COMBUSTÍVEL EMPRESARIAL Daniele Cristine Viana da Silva 1 Maria José Vencerlau 2 Regiane da Silva Rodrigues 3 André Rodrigues da Silva 4 Fábio Fernandes 5 RESUMO O Artigo Científico tem

Leia mais

TÍTULO: O PAPEL DA LIDERANÇA NA MOTIVAÇÃO DENTRO DO AMBIENTE ORGANIZACIONAL UM ESTUDO NA EMPRESA VISÃO DIGITAL 3D E-COMMERCE

TÍTULO: O PAPEL DA LIDERANÇA NA MOTIVAÇÃO DENTRO DO AMBIENTE ORGANIZACIONAL UM ESTUDO NA EMPRESA VISÃO DIGITAL 3D E-COMMERCE TÍTULO: O PAPEL DA LIDERANÇA NA MOTIVAÇÃO DENTRO DO AMBIENTE ORGANIZACIONAL UM ESTUDO NA EMPRESA VISÃO DIGITAL 3D E-COMMERCE CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

Organização da Aula. Motivação e Satisfação no Trabalho. Aula 1. Como adquirir motivação? Contextualização. Elementos Fundamentais. Instrumentalização

Organização da Aula. Motivação e Satisfação no Trabalho. Aula 1. Como adquirir motivação? Contextualização. Elementos Fundamentais. Instrumentalização Motivação e Satisfação no Trabalho Aula 1 Profa. Adriana Straube Organização da Aula Equívocos sobre Motivação e Recompensas Teorias da Motivação Técnicas de Motivação Papel da Gerência Como adquirir motivação?

Leia mais

RECONHECIMENTO, OPORTUNIDADES E AUTONOMIA COMO FATOR MOTIVACIONAL. UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA MARF.

RECONHECIMENTO, OPORTUNIDADES E AUTONOMIA COMO FATOR MOTIVACIONAL. UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA MARF. RECONHECIMENTO, OPORTUNIDADES E AUTONOMIA COMO FATOR MOTIVACIONAL. UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA MARF. Danilo Domingos Gonzales Simão 1 Fábio Augusto Martins Pereira 2 Gisele Maciel de Lima 3 Jaqueline

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA MOTIVAÇÃO NAS EMPRESAS

A IMPORTÂNCIA DA MOTIVAÇÃO NAS EMPRESAS A IMPORTÂNCIA DA MOTIVAÇÃO NAS EMPRESAS ALCIDES DE SOUZA JUNIOR, JÉSSICA AMARAL DOS SANTOS, LUIS EDUARDO SILVA OLIVEIRA, PRISCILA SPERIGONE DA SILVA, TAÍS SANTOS DOS ANJOS ACADÊMICOS DO PRIMEIRO ANO DE

Leia mais

AS TEORIAS MOTIVACIONAIS DE MASLOW E HERZBERG

AS TEORIAS MOTIVACIONAIS DE MASLOW E HERZBERG AS TEORIAS MOTIVACIONAIS DE MASLOW E HERZBERG 1. Introdução 2. Maslow e a Hierarquia das necessidades 3. Teoria dos dois Fatores de Herzberg 1. Introdução Sabemos que considerar as atitudes e valores dos

Leia mais

Desmotivação no Trabalho

Desmotivação no Trabalho Desmotivação no Trabalho Carolline de MORAIS¹ RGM 89552 Karen C. P. S. PENHAVEL¹ RGM 88579 Renata SORIO¹ RGM 88861 Romerianne BATISTA¹ RGM 088671 Orientadora² : Viviane Regina de Oliveira Silva Resumo

Leia mais

COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL INTERNA UM ESTUDO DE CASO RESUMO

COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL INTERNA UM ESTUDO DE CASO RESUMO COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL INTERNA UM ESTUDO DE CASO Fábio William da Silva Granado 1 Marluci Silva Botelho 2 William Rodrigues da Silva 3 Prof Ms. Edson Leite Lopes Gimenez 4 RESUMO Realizou-se uma análise

Leia mais

MOTIVAÇÃO DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS: ESTUDO DOS FATORES ORGANIZACIONAIS

MOTIVAÇÃO DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS: ESTUDO DOS FATORES ORGANIZACIONAIS 1 MOTIVAÇÃO DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS: ESTUDO DOS FATORES ORGANIZACIONAIS Letícia Carvalho Vianna Graduanda em Administração Faculdade Casa do Estudante RESUMO Essa pesquisa teve como objetivo

Leia mais

O PROCESSO NO GERENCIAMENTO DE EQUIPES NA EMPRESA RS CALDEIRARIA

O PROCESSO NO GERENCIAMENTO DE EQUIPES NA EMPRESA RS CALDEIRARIA O PROCESSO NO GERENCIAMENTO DE EQUIPES NA EMPRESA RS CALDEIRARIA Ana Priscila da Silva Vieira 1 Elizabete Rodrigues de Oliveira 2 Tatiana Nogueira Dias 3 Élcio Aloisio Fragoso 4 Edson Leite Gimenez 5 RESUMO

Leia mais

Teorias Contemporâneas

Teorias Contemporâneas Teorias Contemporâneas 1-Teoria ERG 2-Teoria das Necessidades, de McClelland 3-Teoria da Avaliação Cognitiva 4-Teoria da Fixação dos Objetivos 5-Teoria do Reforço 6-Teoria da Equidade 7-Teoria da Expectativa

Leia mais

ORIENTADOR(ES): JANAÍNA CARLA LOPES, JOÃO ANGELO SEGANTIN, KEINA POLIANA PIVARRO DALMOLIN PAGLIARIN

ORIENTADOR(ES): JANAÍNA CARLA LOPES, JOÃO ANGELO SEGANTIN, KEINA POLIANA PIVARRO DALMOLIN PAGLIARIN Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: MOTIVAÇÃO HUMANA - UM ESTUDO NA EMPRESA MAHRRY CONFECÇÕES CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS

Leia mais

Noções de Liderança e Motivação

Noções de Liderança e Motivação Liderança A questão da liderança pode ser abordada de inúmeras formas: Liderança e Poder (recursos do poder) Liderança e Dominação (teorias da dominação legítima de Max Weber) Líder pela tradição Líder

Leia mais

Indivíduo e trabalho. O que é trabalho? 23/8/2012. O que é estar empregado? E carreira? O que é trabalhar em uma organização?

Indivíduo e trabalho. O que é trabalho? 23/8/2012. O que é estar empregado? E carreira? O que é trabalhar em uma organização? Indivíduo e trabalho Gestão de Recursos Humanos EAD Prof. Rafael Chiuzi Módulo: FRH É segunda feira, já para o trabalho! E emprego? O que é trabalhar em uma organização? E trabalhar? O que é trabalho?

Leia mais

5.2.2. TEORIAS MOTIVACIONAIS

5.2.2. TEORIAS MOTIVACIONAIS Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais Campus de Poços de Caldas 5.2.2. TEORIAS MOTIVACIONAIS 2º Per. Administração: 5.3. Alessandra Valim Ribeiro Cristiane Moreira de Oliveira Denise Helena

Leia mais

A MOTIVAÇÃO DE PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES E SUAS APLICAÇÕES PARA OBTENÇÃO DE RESULTADOS

A MOTIVAÇÃO DE PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES E SUAS APLICAÇÕES PARA OBTENÇÃO DE RESULTADOS A MOTIVAÇÃO DE PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES E SUAS APLICAÇÕES PARA OBTENÇÃO DE RESULTADOS GOMES, Elaine Dias. Discente da Faculdade de Ciências Jurídicas e Gerenciais/ACEG. E-mail: elaineapoderosa@hotmail.com

Leia mais

O que uma empresa necessita para manter seus funcionários motivados?

O que uma empresa necessita para manter seus funcionários motivados? O que uma empresa necessita para manter seus funcionários motivados? A empresa deve ser pensada como organização social, humana. Além das relações decorrentes das tarefas, ocorrem outros relacionamentos

Leia mais

Concurso: ATPS MPOG Aula 1. Turma 01 LEONARDO FERREIRA

Concurso: ATPS MPOG Aula 1. Turma 01 LEONARDO FERREIRA Concurso: ATPS MPOG Aula 1 Turma 01 LEONARDO FERREIRA Gestão de Pessoas CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 1. Teorias da motivação. Motivação e recompensas intrínsecas e extrínsecas. Motivação e contrato psicológico.

Leia mais

FACULDADE ARQUIDIOCESANA DE CURVELO

FACULDADE ARQUIDIOCESANA DE CURVELO BEATRIZ APARECIDADE MOURA JOYCE SOARES RIBAS JUCIELE OTTONE MALAQUIAS MARTINS LUANA PÉRSIA DINIZ MÍRIAN DUARTE MACHADO GONZAGA DA SILVA O PAPEL DO GESTOR E A AUTO-ESTIMA DOS FUNCIONÁRIOS UMA ANÁLISE DA

Leia mais

Motivação e a Atividade de Relações Públicas Ana Cristina Woicickoski

Motivação e a Atividade de Relações Públicas Ana Cristina Woicickoski 1 Motivação e a Atividade de Relações Públicas Ana Cristina Woicickoski Resumo O presente artigo pretende demonstrar que a motivação é complexa, mas ao mesmo tempo necessária em todos os momentos da vida

Leia mais

LIDERANÇA: UMA CHAVE PARA O SUCESSO DA ADMINISTRAÇÃO

LIDERANÇA: UMA CHAVE PARA O SUCESSO DA ADMINISTRAÇÃO 1 LIDERANÇA: UMA CHAVE PARA O SUCESSO DA ADMINISTRAÇÃO Elisângela de Aguiar Alcalde (Docente MSc. das Faculdades Integradas de Três Lagoas-AEMS) Linda Jennyfer Vaz (Discente do 2º ano do curso de Administração-

Leia mais

Administração e Gestão de Pessoas

Administração e Gestão de Pessoas Administração e Gestão de Pessoas Aula de Motivação Prof.ª Marcia Aires www.marcia aires.com.br mrbaires@gmail.com Teorias da Motivação? As teorias sobre a motivação, que explicam desempenho das pessoas

Leia mais

A importância do treinamento em grandes corporações: Um estudo de caso na empresa Schincariol

A importância do treinamento em grandes corporações: Um estudo de caso na empresa Schincariol 1 A importância do treinamento em grandes corporações: Um estudo de caso na empresa Schincariol RESUMO Bruna Aparecida Pereira RAYMUNDO 1 Cristiane Aparecida RABELO 2 Emerson Pallotta RIBEIRO 3 Humberto

Leia mais

Escola das relações humanas: Sociologia nas Organizações. Prof Rodrigo Legrazie

Escola das relações humanas: Sociologia nas Organizações. Prof Rodrigo Legrazie Escola das relações humanas: Sociologia nas Organizações Prof Rodrigo Legrazie Escola Neoclássica Conceitua o trabalho como atividade social. Os trabalhadores precisam muito mais de ambiente adequado e

Leia mais

Motivação para o Desempenho. Carlos Fracetti carlosfracetti@yahoo.com.br. Carlos Felipe carlito204@hotmail.com

Motivação para o Desempenho. Carlos Fracetti carlosfracetti@yahoo.com.br. Carlos Felipe carlito204@hotmail.com Motivação para o Desempenho Carlos Fracetti carlosfracetti@yahoo.com.br Carlos Felipe carlito204@hotmail.com Heitor Duarte asbornyduarte@hotmail.com Márcio Almeida marciobalmeid@yahoo.com.br Paulo F Mascarenhas

Leia mais

TEORIAS DE CONTÉUDO DA MOTIVAÇÃO:

TEORIAS DE CONTÉUDO DA MOTIVAÇÃO: Fichamento / /2011 MOTIVAÇÃO Carga horária 2 HORAS CONCEITO: É o desejo de exercer um alto nível de esforço direcionado a objetivos organizacionais, condicionados pela habilidade do esforço em satisfazer

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO GERAL MOTIVAÇÃO

ADMINISTRAÇÃO GERAL MOTIVAÇÃO ADMINISTRAÇÃO GERAL MOTIVAÇÃO Atualizado em 11/01/2016 MOTIVAÇÃO Estar motivado é visto como uma condição necessária para que um trabalhador entregue um desempenho superior. Naturalmente, como a motivação

Leia mais

Fique a vontade para responder o questionário, seja o mais verdadeiro possível.

Fique a vontade para responder o questionário, seja o mais verdadeiro possível. MODELO DE PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL 1 FICHA DE INSTRUÇÕES A proposta deste questionário é conhecer as pessoas que trabalham na empresa, analisar suas necessidades e insatisfações, e tornar a organização

Leia mais

Qual a Melhor Empresa para se Trabalhar?

Qual a Melhor Empresa para se Trabalhar? Qual a Melhor Empresa para se Trabalhar? Angélica Adriani Nunes de Moraes 1 Denise Aparecida Ferreira Patrícia Karla Barbosa Pereira Maria Eliza Zandarim 2 Palavras-chave: Empresa, motivação, equipe. Resumo

Leia mais

A MOTIVAÇÃO NAS MÉDIAS EMPRESAS COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO

A MOTIVAÇÃO NAS MÉDIAS EMPRESAS COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO A MOTIVAÇÃO NAS MÉDIAS EMPRESAS COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO Elisângela de Aguiar Alcalde 1 Maria Luzia Lomba de Sousa 3 Fernando Pinto dos Santos 2 Kelly Dias da Silva 2 Mariza Teodoro da Silva 2 RESUMO

Leia mais

Verônica A. Pereira Souto

Verônica A. Pereira Souto COMPORTAMENTO HUMANO NO TRABALHO Verônica A. Pereira Souto VITÓRIA-ES 11 de julho 2009 VERÔNICA APARECIDA PEREIRA SOUTO MINI-CURRÍCULO PSICÓLOGA GRADUADA EM LETRAS/INGLÊS PÓS-GRADUADA EM COMUNICAÇÃO SOCIAL

Leia mais

Incentivos Organizacionais Versus Satisfação dos Funcionários

Incentivos Organizacionais Versus Satisfação dos Funcionários 1 Incentivos Organizacionais Versus Satisfação dos Funcionários Tabatha Caroline Bonafin Discente da UNIOESTE. E-mail: caroline@harpa.com.br Telefone: 45-834169 Rua Carlos Chagas, 333 Pacaembu - Cascavel

Leia mais

Um breve histórico sobre a psicologia organizacional e as possíveis atuações do psicólogo nesta área.

Um breve histórico sobre a psicologia organizacional e as possíveis atuações do psicólogo nesta área. Um breve histórico sobre a psicologia organizacional e as possíveis atuações do psicólogo nesta área. A história da psicologia organizacional é uma criação do século XX, com seu inicio no final do século

Leia mais

LIDERANÇA EDUCACIONAL APLICADA A GESTÃO DE PESSOAS

LIDERANÇA EDUCACIONAL APLICADA A GESTÃO DE PESSOAS 160 LIDERANÇA EDUCACIONAL APLICADA A GESTÃO DE PESSOAS Arlete Assis dos Santos Aluna do Curso de Pós-Graduação em Gestão Educacional - Polo Jundiaí. Soraia Dumbra - mestre em Administração - Universite

Leia mais

Motivação de Equipes de Projeto O papel do Gerente de Projetos

Motivação de Equipes de Projeto O papel do Gerente de Projetos Instituto de Educação Tecnológica Pós-graduação em Gestão de Projetos - Turma 150 Agosto/2015 Motivação de Equipes de Projeto O papel do Gerente de Projetos Lucas Rossi Analista de Negócios lucasrossi_@hotmail.com

Leia mais

Curso de Liderança e Gestão de Equipas. 4. A Motivação. Financiado pelo Fundo Social Europeu. www.proinov.com

Curso de Liderança e Gestão de Equipas. 4. A Motivação. Financiado pelo Fundo Social Europeu. www.proinov.com 4. A Motivação Financiado pelo Fundo Social Europeu 4. A Motivação Índice 4.1. A teoria motivacional de Maslow...03 4.2. Motivação vs frustração...05 4.3. Características das pessoas altamente motivadas...07

Leia mais

PATRICIA DO ROCIO NICHELE A INFLUÊNCIA DA LIDERANÇA NA MOTIVAÇÃO FUNCIONAL

PATRICIA DO ROCIO NICHELE A INFLUÊNCIA DA LIDERANÇA NA MOTIVAÇÃO FUNCIONAL PATRICIA DO ROCIO NICHELE A INFLUÊNCIA DA LIDERANÇA NA MOTIVAÇÃO FUNCIONAL Trabalho de Conclusão de Curso apresentado ao curso de Pós-Graduação em Gestão Estratégica de Pessoas da Universidade Tuiuti do

Leia mais

UMA REFLEXÃO SOBRE LIDERANÇA E MOTIVAÇÃO SOB ENFOQUE ORGANIZACIONAL

UMA REFLEXÃO SOBRE LIDERANÇA E MOTIVAÇÃO SOB ENFOQUE ORGANIZACIONAL UMA REFLEXÃO SOBRE LIDERANÇA E MOTIVAÇÃO SOB ENFOQUE ORGANIZACIONAL Natália Gomes Freitas Administradora de Empresas Manoel Gonçalves Rodrigues Pesquisador e Professor, PhD RESUMO A liderança é um processo

Leia mais

A motivação para o trabalho com enfoque no aspecto financeiro

A motivação para o trabalho com enfoque no aspecto financeiro XII I SIMPEP Bauru,SP, Brasil, 6 a 8 de novembro de 2006 A motivação para o trabalho com enfoque no aspecto financeiro Marco Antonio de Carvalho (UNESP) macarvalho@feb.unesp.br Bruno Vinicius Martini da

Leia mais

COLABORADORES MOTIVADOS: UM ESTUDO SOBRE A MOTIVAÇÃO EMPRESARIAL NAS CONCESSIONÁRIAS DE MOTOS EM CÁCERES-MT.

COLABORADORES MOTIVADOS: UM ESTUDO SOBRE A MOTIVAÇÃO EMPRESARIAL NAS CONCESSIONÁRIAS DE MOTOS EM CÁCERES-MT. 1 COLABORADORES MOTIVADOS: UM ESTUDO SOBRE A MOTIVAÇÃO EMPRESARIAL NAS CONCESSIONÁRIAS DE MOTOS EM CÁCERES-MT. OLIVEIRA, E.P.F 1 NASCIMENTO, F. SANTOS, M. F. L. RESUMO:Este artigo teve como objetivo expor

Leia mais

UMA ABORDAGEM SOBRE A MOTIVAÇÃO EM AMBIENTES EMPRESARIAIS

UMA ABORDAGEM SOBRE A MOTIVAÇÃO EM AMBIENTES EMPRESARIAIS UMA ABORDAGEM SOBRE A MOTIVAÇÃO EM AMBIENTES EMPRESARIAIS Márcia Esperidião 1, Renato Nogueira Perez Avila 2 Ana Paula Bukhardt Ferreira 3, Michelle Mariana Augusto 4 RESUMO Este artigo tem o objetivo

Leia mais

ESTUDO DE FATORES DE AUMENTO DA PRODUTIVIDADE E DIMINUIÇÃO DOS CUSTOS PELA MOTIVAÇÃO DOS COLABORADORES NAS ORGANIZAÇÕES 1

ESTUDO DE FATORES DE AUMENTO DA PRODUTIVIDADE E DIMINUIÇÃO DOS CUSTOS PELA MOTIVAÇÃO DOS COLABORADORES NAS ORGANIZAÇÕES 1 ESTUDO DE FATORES DE AUMENTO DA PRODUTIVIDADE E DIMINUIÇÃO DOS CUSTOS PELA MOTIVAÇÃO DOS COLABORADORES NAS ORGANIZAÇÕES 1 Luiz Alfredo Rodrigues Alves Marzochi Faculdade de Agudos - FAAG RESUMO Este trabalho

Leia mais

Curso de Especialização em Gestão Pública

Curso de Especialização em Gestão Pública Universidade Federal de Santa Catarina Centro Sócio-Econômico Departamento de Ciências da Administração Curso de Especialização em Gestão Pública 1. Assinale a alternativa falsa: (A) No processo gerencial,

Leia mais

Fórum Empresarial ACAPS - ES Gestão Com Pessoas: mobilizando o comprometimento Prof. Eustáquio Penido 2014

Fórum Empresarial ACAPS - ES Gestão Com Pessoas: mobilizando o comprometimento Prof. Eustáquio Penido 2014 Fórum Empresarial ACAPS - ES Gestão Com Pessoas: mobilizando o comprometimento Prof. Eustáquio Penido 2014 Gente não nasce pronta e vai se gastando; gente nasce não-pronta e vai se fazendo (CORTELLA) DESENVOLVIMENTO

Leia mais

MOTIVAÇÃO: A MOLA PROPULSORA DA GESTÃO DE PESSOAS RESUMO

MOTIVAÇÃO: A MOLA PROPULSORA DA GESTÃO DE PESSOAS RESUMO MOTIVAÇÃO: A MOLA PROPULSORA DA GESTÃO DE PESSOAS RESUMO Considerando que o ser humano é formado por características de personalidade únicas e complexas, o seu comportamento no trabalho e em outros lugares,

Leia mais

A MOTIVAÇÃO INFLUENCIA NO DESEMPENHO DAS PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES? INFLUENCE MOTIVATION PERFORMANCE OF PERSONS IN ORGANIZATIONS?

A MOTIVAÇÃO INFLUENCIA NO DESEMPENHO DAS PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES? INFLUENCE MOTIVATION PERFORMANCE OF PERSONS IN ORGANIZATIONS? A MOTIVAÇÃO INFLUENCIA NO DESEMPENHO DAS PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES? INFLUENCE MOTIVATION PERFORMANCE OF PERSONS IN ORGANIZATIONS? Ana Carolina Gimenes Figueiredo Graduanda em Administração - Universidade

Leia mais

A Importância da Aplicação das Teorias de Motivação nos Recursos Humanos das Organizações

A Importância da Aplicação das Teorias de Motivação nos Recursos Humanos das Organizações A Importância da Aplicação das Teorias de Motivação nos Recursos Humanos das Organizações RESUMO Este artigo mostra que a única possibilidade de fazer com que uma organização alcance seus objetivos, plenamente,

Leia mais

GESTÃO DE PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES MPU. Professor: Renato Lacerda QUESTÕES DO CESPE. Teorias Motivacionais

GESTÃO DE PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES MPU. Professor: Renato Lacerda QUESTÕES DO CESPE. Teorias Motivacionais GESTÃO DE PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES MPU Professor: Renato Lacerda QUESTÕES DO CESPE Teorias Motivacionais (Cespe / Detran 2009) Julgue os itens a seguir, acerca de motivação e satisfação no trabalho. 1)

Leia mais

GRUPO TEMÁTICO: GESTÃO DE PESSOAS E COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL

GRUPO TEMÁTICO: GESTÃO DE PESSOAS E COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL GRUPO TEMÁTICO: GESTÃO DE PESSOAS E COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL MOTIVAÇÃO ORGANIZACIONAL: UM ESTUDO DE CASO COM SERVIDORES DA PREFEITURA MUNICIPAL DE PASSA E FICA / RN Daniel Martins de Oliveira Graduado

Leia mais

FATORES DE MOTIVAÇÃO DOS SERVIDORES DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE MINAS GERAIS, LOTADOS NA SECRETARIA DA 2ª VARA DA COMARCA DE JANUÁRIA-MG

FATORES DE MOTIVAÇÃO DOS SERVIDORES DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE MINAS GERAIS, LOTADOS NA SECRETARIA DA 2ª VARA DA COMARCA DE JANUÁRIA-MG FATORES DE MOTIVAÇÃO DOS SERVIDORES DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE MINAS GERAIS, LOTADOS NA SECRETARIA DA 2ª VARA DA COMARCA DE JANUÁRIA-MG Jorge Magno F. Campos Junior 1 Eliane Gonçalves dos Santos 2 Sônia

Leia mais

MOTIVAÇÃO DOS COLABORADORES DA LOJA RUBINI INFANTIL

MOTIVAÇÃO DOS COLABORADORES DA LOJA RUBINI INFANTIL 61 MOTIVAÇÃO DOS COLABORADORES DA LOJA RUBINI INFANTIL Caroline Daielle Rubini 1 Michelle Matos de Sousa 2 Nara Rúbia Alves Silva Cabral 3 Wilson Alves de Melo 4 RESUMO Este estudo foi desenvolvido na

Leia mais

PLANO DE CARGOS E SALÁRIOS: UM MÉTODO A SER EXPLORADO

PLANO DE CARGOS E SALÁRIOS: UM MÉTODO A SER EXPLORADO PLANO DE CARGOS E SALÁRIOS: UM MÉTODO A SER EXPLORADO Ana Laura Richel Da Silva Camila Aparecida Cassanta ORIENTADOR: Prof. Ms. Luis Mendes de Oliveira RESUMO A Administração de Cargos e Salários como

Leia mais

Exercícios de Gestão de Processos

Exercícios de Gestão de Processos Exercícios de Gestão de Processos Agente de Administração 1) Uma organização formal, também conhecida como tradicional, compõe-se de camadas hierárquicas, enfatizando: a) o meio ambiente. b) os funcionários.

Leia mais

FACULDADE SÃO JUDAS TADEU CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAMILA SOUZA DE FIGUEIREDO A INFLUÊNCIA DA MOTIVAÇÃO NO ÂMBITO ORGANIZACIONAL

FACULDADE SÃO JUDAS TADEU CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAMILA SOUZA DE FIGUEIREDO A INFLUÊNCIA DA MOTIVAÇÃO NO ÂMBITO ORGANIZACIONAL FACULDADE SÃO JUDAS TADEU CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAMILA SOUZA DE FIGUEIREDO A INFLUÊNCIA DA MOTIVAÇÃO NO ÂMBITO ORGANIZACIONAL RIO DE JANEIRO 2014.2 FACULDADE SÃO JUDAS TADEU CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAMILA

Leia mais

abril de 2011 Remuneração Estratégica nas Organizações

abril de 2011 Remuneração Estratégica nas Organizações abril de 2011 Remuneração Estratégica nas Organizações O RH nesses 20 anos Tático, político e de políticas Desdobrador da estratégia Influenciador da estratégia e da operação Consultor e assessor para

Leia mais

UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ FACULDADE DE CIÊNCIAS AERONÁUTICAS. André Gustavo Victor Luiz Lucacin Wagner Ricardo Pereira

UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ FACULDADE DE CIÊNCIAS AERONÁUTICAS. André Gustavo Victor Luiz Lucacin Wagner Ricardo Pereira UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ FACULDADE DE CIÊNCIAS AERONÁUTICAS André Gustavo Victor Luiz Lucacin Wagner Ricardo Pereira RECURSOS HUMANOS AS TEORIAS DA MOTIVAÇÃO CURITIBA / 2008 André Gustavo Victor Luiz

Leia mais

Liderança com foco em resultados

Liderança com foco em resultados Liderança com foco em resultados Como produzir mais, em menos tempo e com maior qualidade de vida. Introdução O subtítulo deste texto parece mais uma daquelas promessas de milagres. Independentemente de

Leia mais

Motivação do Trabalhador: Estudo de Caso em um Hospital Filantrópico

Motivação do Trabalhador: Estudo de Caso em um Hospital Filantrópico Motivação do Trabalhador: Estudo de Caso em um Hospital Filantrópico Jaime Gil Bernardes UCS Universidade de Caxias do Sul jaimegil@terra.com.br Paulo Fernando Pinto Barcellos UCS Universidade de Caxias

Leia mais

TÉCNICAS DE MOTIVAÇÃO APLICADAS A EMPRESAS

TÉCNICAS DE MOTIVAÇÃO APLICADAS A EMPRESAS TÉCNICAS DE MOTIVAÇÃO APLICADAS A EMPRESAS Rogéria Lopes Gularte 1 Resumo: No presente trabalho procuramos primeiramente definir o que é motivação, e como devemos nos comportar com as diferentes necessidades,

Leia mais

Renan Gomes de Moura renangmoura@gmail.com UNIRIO. Paloma de Lavor Lopes palomalavor@gmail.com UGB

Renan Gomes de Moura renangmoura@gmail.com UNIRIO. Paloma de Lavor Lopes palomalavor@gmail.com UGB As Teorias de Maslow e Hezberg Aplicas em uma Fundição o Município de Barra do Piraí como Ferramento de Desenvolvimento Organizacional: um Estudo de Caso Renan Gomes de Moura renangmoura@gmail.com UNIRIO

Leia mais

PLANEJAMENTO COMO PROCESSO ADMINISTRATIVO

PLANEJAMENTO COMO PROCESSO ADMINISTRATIVO 1 PLANEJAMENTO COMO PROCESSO ADMINISTRATIVO Aline Silva SANTOS 1 RGM 088607 Andressa Faustino da SILVA¹ RGM 089712 Diego Dias dos SANTOS¹ RGM 087266 Tatiane Gomes dos SANTOS¹ RGM 089204 Viviane Regina

Leia mais

VANTAGENS EM CONCEDER BENEFÍCIOS SOCIAIS A COLABORADORES EM EMPRESAS

VANTAGENS EM CONCEDER BENEFÍCIOS SOCIAIS A COLABORADORES EM EMPRESAS VANTAGENS EM CONCEDER BENEFÍCIOS SOCIAIS A COLABORADORES EM EMPRESAS RESUMO Leidiane Costa Santos O objetivo desse trabalho de conclusão foi evidenciar e analisar as vantagens em os empregadores concederem

Leia mais

A MOTIVAÇÃO COMO FATOR DE SUCESSO NA ORGANIZAÇÃO UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA MARF

A MOTIVAÇÃO COMO FATOR DE SUCESSO NA ORGANIZAÇÃO UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA MARF A MOTIVAÇÃO COMO FATOR DE SUCESSO NA ORGANIZAÇÃO UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA MARF Danilo Domingos Gonzales Simão 1 Fábio Augusto Martins Pereira 2 Gisele Maciel de Lima 3 Jaqueline de Oliveira Rocha 4

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO E SISTEMAS THALITA BUDAL

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO E SISTEMAS THALITA BUDAL UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO E SISTEMAS THALITA BUDAL A IMPORTÂNCIA DA MOTIVAÇÃO NAS ORGANIZAÇÕES JOINVILLE SC BRASIL

Leia mais

Unidade I COMPORTAMENTO HUMANO. Profa. Leonor Cordeiro Brandão

Unidade I COMPORTAMENTO HUMANO. Profa. Leonor Cordeiro Brandão Unidade I COMPORTAMENTO HUMANO NAS ORGANIZAÇÕES Profa. Leonor Cordeiro Brandão Objetivos da disciplina Identificar e atuar sobre os aspectos que envolvem a relação do indivíduo com o trabalho; Discriminar

Leia mais

membros do time, uma rede em que eles possam compartilhar desafios, conquistas e que possam interagir com as postagens dos colegas.

membros do time, uma rede em que eles possam compartilhar desafios, conquistas e que possam interagir com as postagens dos colegas. INTRODUÇÃO Você, provavelmente, já sabe que colaboradores felizes produzem mais. Mas o que sua empresa tem feito com esse conhecimento? Existem estratégias que de fato busquem o bem-estar dos funcionários

Leia mais

4º Passo: Treinamento, integração e desenvolvimento

4º Passo: Treinamento, integração e desenvolvimento 4º Passo: Treinamento, integração e desenvolvimento Assim que você selecionar pessoas competentes, precisará ajudá-las a se adaptar à organização e assegurar que suas habilidades de trabalho e conhecimento

Leia mais

Liderança e Motivação no Ambiente Organizacional. Leandro Lugli Lara Rodrigo Fortini de Lucca Silvio Ricardo Piva

Liderança e Motivação no Ambiente Organizacional. Leandro Lugli Lara Rodrigo Fortini de Lucca Silvio Ricardo Piva Liderança e Motivação no Ambiente Organizacional Leandro Lugli Lara Rodrigo Fortini de Lucca Silvio Ricardo Piva Monografia apresentada no curso de Organização, Sistemas e Métodos das Faculdades Integradas

Leia mais

MOTIVAÇÃO NO TRABALHO: FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

MOTIVAÇÃO NO TRABALHO: FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA MOTIVAÇÃO NO TRABALHO: FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA CONCEITO DE MOTIVAÇÃO Pode-se definir motivação como a disposição de um indivíduo para fazer alguma coisa que ao mesmo tempo seria condicionada pela capacidade

Leia mais

EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO ADMINISTRATIVO

EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO ADMINISTRATIVO EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO ADMINISTRATIVO MÓDULO 17 - Teorias Contingenciais de Liderança Para STONER e FREEMAN (1985; 350) a abordagem contingencial é a visão de que a técnica de administração que melhor

Leia mais

Gestão Estratégica de Recursos Humanos

Gestão Estratégica de Recursos Humanos Gestão Estratégica de Recursos Humanos Professor conteudista: Ricardo Shitsuka Sumário Gestão Estratégica de Recursos Humanos Unidade I 1 INTRODUÇÃO...1 1.1 Organizações...1 1.2 Modelos de organizações...4

Leia mais

APOSTILA. Ninguém motiva ninguém. Cada pessoa se automotiva na busca da satisfação de suas necessidades pessoais

APOSTILA. Ninguém motiva ninguém. Cada pessoa se automotiva na busca da satisfação de suas necessidades pessoais APOSTILA I-Introdução Origem etimológica: derivada do latim motivus, que significa mover. Ação dirigida a objetivos, sendo auto-regulada, biológica ou cognitivamente, persistente no tempo e ativada por

Leia mais

FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA

FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA Profº Paulo Barreto Paulo.santosi9@aedu.com www.paulobarretoi9consultoria.com.br 1 Analista da Divisão de Contratos da PRODESP Diretor de Esporte do Prodesp

Leia mais

GESTÃO DE PESSOAS. Gestão da Mudança Comunicação Assertiva Motivação Trabalho em Equipe Inteligência Emocional. Por: Zâmora Cristina dos Santos

GESTÃO DE PESSOAS. Gestão da Mudança Comunicação Assertiva Motivação Trabalho em Equipe Inteligência Emocional. Por: Zâmora Cristina dos Santos GESTÃO DE PESSOAS Gestão da Mudança Comunicação Assertiva Motivação Trabalho em Equipe Inteligência Emocional Por: Zâmora Cristina dos Santos EVOLUÇÃO DO AMBIENTE ORGANIZACIONAL Evolução das Pessoas na

Leia mais

UMA ABORDAGEM AS TEORIAS MOTIVACIONAS

UMA ABORDAGEM AS TEORIAS MOTIVACIONAS UMA ABORDAGEM AS TEORIAS MOTIVACIONAS Celso Pereira Paiva Lucas Dias dos Santos Adas Francisco César Vendrame Jovira Maria Sarraceni Máris de Cássia Ribeiro Vendrame LINS SP 2009 UMA ABORDAGEM AS TEORIAS

Leia mais

NOÇÕES DE ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DE PESSOAS

NOÇÕES DE ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DE PESSOAS NOÇÕES DE ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DE PESSOAS Concurso para agente administrativo da Polícia Federal Profa. Renata Ferretti Central de Concursos NOÇÕES DE ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DE PESSOAS 1. Organizações como

Leia mais

A INFLUÊNCIA DO LÍDER NO ALCANCE DOS RESULTADOS ORGANIZACIONAIS: Análise em uma empresa de grande porte na cidade de Três Lagoas/MS.

A INFLUÊNCIA DO LÍDER NO ALCANCE DOS RESULTADOS ORGANIZACIONAIS: Análise em uma empresa de grande porte na cidade de Três Lagoas/MS. A INFLUÊNCIA DO LÍDER NO ALCANCE DOS RESULTADOS ORGANIZACIONAIS: Análise em uma empresa de grande porte na cidade de Três Lagoas/MS. Elisângela de Aguiar Alcalde Docente Ma. das Faculdades Integradas de

Leia mais

Centro de Ensino Superior dos Campos Gerais (CESCAGE) Eixo II Indicadores e instrumentos de autoavaliação

Centro de Ensino Superior dos Campos Gerais (CESCAGE) Eixo II Indicadores e instrumentos de autoavaliação Avaliação do sentido de realização, relações interpessoais e recompensa no trabalho: um estudo de caso em uma Instituição de ensino superior do estado do Paraná Centro de Ensino Superior dos Campos Gerais

Leia mais

A importância do líder para os projetos e para as organizações.

A importância do líder para os projetos e para as organizações. Instituto de Educação Tecnológica Pós-Graduação Gestão de Projetos - Turma nº150 21 de Agosto e 2015 A importância do líder para os projetos e para as organizações. Dêmille Cristine da Silva Taciano Analista

Leia mais

MOTIVAÇÃO NO SERVIÇO PÚBLICO EDUCACIONAL DE RONDONÓPOLIS.

MOTIVAÇÃO NO SERVIÇO PÚBLICO EDUCACIONAL DE RONDONÓPOLIS. MOTIVAÇÃO NO SERVIÇO PÚBLICO EDUCACIONAL DE RONDONÓPOLIS. 1 SILVA, Benair Alves da 2 DA ROSA, Wanderlan Barreto RESUMO O artigo tem a intenção de saber se os servidores públicos educacionais de Rondonópolis

Leia mais

Centro de Vivência PROJETO DE IMPLANTAÇÃO AUTOR: JOÃO LUÍS GOMES Março de 2013

Centro de Vivência PROJETO DE IMPLANTAÇÃO AUTOR: JOÃO LUÍS GOMES Março de 2013 Centro de Vivência PROJETO DE IMPLANTAÇÃO AUTOR: JOÃO LUÍS GOMES Março de 2013 INTRODUÇÃO: A educação, segundo estabelece a Constituição (arts. 205 e 227), é um direito público subjetivo que deve ser assegurada

Leia mais

As cinco disciplinas

As cinco disciplinas As cinco disciplinas por Peter Senge HSM Management julho - agosto 1998 O especialista Peter Senge diz em entrevista exclusiva que os programas de aprendizado podem ser a única fonte sustentável de vantagem

Leia mais

claro que o emprego existe enquanto houver trabalho para cada empregado.

claro que o emprego existe enquanto houver trabalho para cada empregado. Automotivação Antes de abordarmos a importância da motivação dentro do universo corporativo, vale a pena iniciarmos esta série de artigos com uma definição sobre esta palavra tão em voga nos dias atuais.

Leia mais

FACULDADE DE EDUCACAO DE COSTA RICA

FACULDADE DE EDUCACAO DE COSTA RICA FACULDADE DE EDUCACAO DE COSTA RICA DISCIPLINA: MOTIVACAO E ETICA LIDERAR PESSOAS ATRAVÉS DA MOTIVAÇÃO Por que as pessoas se comportam de certos modos? Liderar - é o processo de dirigir e influenciar as

Leia mais

TURN OVER VOLUNTÁRIO UMA BREVE ANÁLISE DOS ESTÍMULOS www.factor9.com.br/educacional.php. Eduardo Varela

TURN OVER VOLUNTÁRIO UMA BREVE ANÁLISE DOS ESTÍMULOS www.factor9.com.br/educacional.php. Eduardo Varela TURN OVER VOLUNTÁRIO UMA BREVE ANÁLISE DOS ESTÍMULOS www.factor9.com.br/educacional.php Eduardo Varela 1 Turnover Voluntário Uma breve análise dos estímulos www.factor9.com.br/educacional.php Turnover

Leia mais

MOTIVAÇÃO DO PROFESSOR

MOTIVAÇÃO DO PROFESSOR MOTIVAÇÃO DO PROFESSOR ALEIXO, Jorge Luis Zanatta¹; NASCIMENTO, Claudio Tarso de Jesus Santos²; GONÇALVES, Giselda²; MARTINS, Gustavo Celestino³ ¹ Licenciado em Educação Física ² Docente da Escola Superior

Leia mais

Padrão Resposta às Questões Discursivas Psicologia do Trabalho

Padrão Resposta às Questões Discursivas Psicologia do Trabalho Concurso Público 2015 Padrão Resposta às Questões Discursivas Psicologia do Trabalho Questão 1 a) Para Walton, QVT refere-se a valores ambientais e humanos, negligenciados pelas sociedades industriais

Leia mais

Organização da Aula. Motivação e Satisfação no Trabalho. Aula 2. Motivação Extrínseca. Contextualização. Motivação Intrínseca

Organização da Aula. Motivação e Satisfação no Trabalho. Aula 2. Motivação Extrínseca. Contextualização. Motivação Intrínseca Motivação e Satisfação no Trabalho Aula 2 Profa. Adriana Straube Organização da Aula Motivação Extrínseca X Motivação Intrínseca Necessidades Inatas Teoria do Reforço Teoria da Equidade Motivação Extrínseca

Leia mais

Dia de Campo COOPRATA. 15 anos entregando soluções empresariais que constroem resultados.

Dia de Campo COOPRATA. 15 anos entregando soluções empresariais que constroem resultados. Dia de Campo COOPRATA 15 anos entregando soluções empresariais que constroem resultados. Gestão de Pessoas e o Mercado de trabalho Como está o mercado de trabalho para contratação de pessoas? Segundo a

Leia mais

TIPOS DE PROCESSOS Existem três categorias básicas de processos empresariais:

TIPOS DE PROCESSOS Existem três categorias básicas de processos empresariais: PROCESSOS GERENCIAIS Conceito de Processos Todo trabalho importante realizado nas empresas faz parte de algum processo (Graham e LeBaron, 1994). Não existe um produto ou um serviço oferecido por uma empresa

Leia mais

Título da apresentação Curso Gestão de Projetos II (Verdana, cor branca) Curso de Desenvolvimento de Servidores - CDS

Título da apresentação Curso Gestão de Projetos II (Verdana, cor branca) Curso de Desenvolvimento de Servidores - CDS Título da apresentação Curso Gestão de Projetos II (Verdana, cor branca) Curso de Desenvolvimento de Servidores - CDS Prof. Instrutor Elton Siqueira (a) (Arial Moura preto) CURSO DE GESTÃO DE PROJETOS

Leia mais

www.marcelodeelias.com.br Palestras Inteligentes

www.marcelodeelias.com.br Palestras Inteligentes www.marcelodeelias.com.br Palestras Inteligentes Sólidos conteúdos com alegria - essas são algumas características das palestras de Marcelo de Elias. Outra característica marcante: Cada palestra é um projeto

Leia mais

Qualidade de Vida no Trabalho

Qualidade de Vida no Trabalho 1 Qualidade de Vida no Trabalho Alessandra Cristina Rubio¹ Thiago Silva Guimarães² Simone Cristina Fernandes Naves³ RESUMO O presente artigo tem como tema central a Qualidade de Vida no Trabalho, com um

Leia mais

Psicologia Organizacional MOTIVAÇÃO HUMANA

Psicologia Organizacional MOTIVAÇÃO HUMANA Psicologia Organizacional MOTIVAÇÃO HUMANA Profa. Márcia R.Banov Teorias Motivacionais Teoria das Necessidades, A. Maslow Teoria dos dois Fatores, F. Herzberg Teoria da Eqüidade, J.S.Adams Teoria do Reforço,

Leia mais

RECONHECIDO INTERNACIONALMENTE

RECONHECIDO INTERNACIONALMENTE RECONHECIDO INTERNACIONALMENTE COACHING EDUCATION By José Roberto Marques Diretor Presidente - Instituto Brasileiro de Coaching Denominamos de Coaching Education a explicação, orientação e aproximação

Leia mais