Boletim Informativo. Atenção Integral às Pessoas com Doença Falciforme no Estado do Rio de Janeiro. Introdução. O Programa Primeiros Passos

Save this PDF as:
Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Boletim Informativo. Atenção Integral às Pessoas com Doença Falciforme no Estado do Rio de Janeiro. Introdução. O Programa Primeiros Passos"

Transcrição

1 Dezembro de 2014 HEMORIO ASSESSORIA HEMORREDE Boletim Informativo Atenção Integral às Pessoas com Doença Falciforme no Estado do Rio de Janeiro Introdução O Hemocentro Coordenador do Estado do Rio de Janeiro entende como uma de suas atribuições o fornecimento de informações sobre a situação de implantação da Política de Atenção Integral à Pessoa com Doença Falciforme no estado e reconhece a importância do acesso público a essas informações. O presente boletim pretende disponibilizar dados atualizados sobre a condição e traçar um histórico dos resultados das ações realizadas dentro do contexto da Política até o momento. Isto, visando a ações de melhoria do sistema pelos técnicos e gestores, bem como a informar os profissionais de saúde envolvidos e a incentivar o engajamento da população na discussão concernente à Doença Falciforme ( D F ). O Programa Primeiros Passos Apesar de as ações de saúde em Doença Falciforme no Estado do Rio de Janeiro já datarem de momentos anteriores, a primeira legislação sobre o assunto foi aprovada em No Box 1, listamos as principais normativas relacionadas diretamente com a DF. Conforme a Resolução SES nº 1681, o exame para detecção de hemoglobinopatias é realizado como parte do Programa de Triagem Neonatal, no âmbito do Programa de Prevenção e Controle das Doenças Congênitas Endocrinometabólicas e Hemoglobinopatias do Estado do Rio de Box 1- Legislação relacionada à Doença Falciforme Portaria MS º95 de 10 de maio de 1996, cria o Programa Nacional de Anemia Falciforme. Lei Nº 3161 de 30 de dezembro de 1998, institui, no estado do Rio de Janeiro, o Programa de Acompanhamento, Aconselhamento e Assistência Integral às Pessoas Portadoras do Traço Falciforme e com Anemia Falciforme. Resolução SES nº 1588 de 07 de fevereiro de 2001, cria o Grupo de Trabalho para Controle da Doença Falciforme. Portaria nº 822, de 6 de junho de 2001, do Ministério da Saúde, institui, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS), o Programa Nacional de Triagem Neonatal/ PNTN. Resolução SES nº de 30 de agosto de 2001, implementa o Programa de Prevenção e Controle das Doenças Congênitas Endocrinometabólicas e Hemoglobinopatias do Estado do Rio de Janeiro Primeiros Passos, que estende a obrigatoriedade do teste de rastreamento neonatal de hipotireoidismo congênito e fenilcetonúria também para as hemoglobinopatias. Resolução SES nº 1755 de 18 de fevereiro de 2002, cria a Câmara Técnica de Doença Falciforme. Portaria nº 2.695/GM de 23 de dezembro de 2004, institui o Projeto Piloto do Programa Nacional de Atenção Integral aos Portadores de Hemoglobinopatias. Portaria nº de 1º de julho de 2005, institui, no âmbito do SUS, o Programa Nacional de Atenção Integral Às Pessoas com Doença Falciforme e outras Hemoglobinopatias. Resolução SES nº de 08 de julho de 2005, define a Política de Atenção Integral à Pessoa com Doença Falciforme para o Estado do Rio de Janeiro. Portaria nº 1.391/GM de 16 de agosto de 2005, instituí, para o SUS, diretrizes para a Política Nacional de Atenção Integral às Pessoas com Doença Falciforme e outras Hemoglobinopatias. Deliberação CIB-RJ Nº de 06 de fevereiro de 2014, rede de referência e contra-referência em doença falciforme e outras hemoglobinopatias no Estado do Rio de Janeiro.

2 DEZEMBRO DE 2014 Janeiro PRIMEIROS PASSOS abrangendo todos os recém-natos. Aqueles que têm detectada alteração no exame de triagem são convocados a comparecer ao Instituto Estadual de Hematologia Arthur Siqueira Cavalcanti ( H emorio ) para a realização do exame confirmatório e estudo familiar. A partir da confirmação, o paciente é matriculado e inicia o tratamento específico e acompanhamento. A partir dos seis meses de idade, de acordo com grau de complexidade da doença do paciente, o mesmo é descen- tralizado para atendimento no município mais próximo da sua residência mantendo, porém, o acompanhamento anual no Hemorio para realização de exames de alta complexidade ( Figura 1 ). O atendimento que é realizado no município mais próximo da residência está pactuado conforme Deliberação CIB-RJ Nº de 06 de fevereiro de 2014, em anexo, que estabelece a rede de referência e contrareferência em doença falciforme e outras hemoglobinopatias no Estado do Rio de Janeiro. Indicadores Desde o início oficial do Programa Primeiros Passos ( PPP ) em 2001 até o dia 30 de junho de 2014, haviam sido realizados exames de rastreamento de hemoglobinopatias no Estado do Rio de Janeiro. Destes, foram diagnosticados com DF e com Traço Falciforme. A média de diagnósticos de DF de 2001 a 2013 foi de 102 diagnósticos/ano, com 79 óbitos na faixa etária de 0 a 18 anos, sendo as principais causas: infecções, síndrome torácica aguda e sequestro esplênico. No Hemorio há pessoas matriculadas com diagnóstico de DF, sendo com idade entre 0 e 18 anos, das quais 922 foram descentralizadas. A estratégia de descentralização, entretanto, enfrenta várias dificuldades, como a descontinuidade de médicos treinados e/ou ambulatórios para o atendimento, a necessidade de retorno ao Hemorio de pacientes que se tornam mais complexos, além de questões diversas. O aprimoramento do cadastro único das pessoas com diagnóstico de DF e outras hemoglobinopatias é necessário para o conhecimento da realidade da prevalência da doença no estado do RJ. A implantação de um cadastro nacional muito contribuiria para esse conhecimento e consequentemente para a implementação da Politica. A Tabela 1 resume a evolução anual de alguns indi- Tabela 1 Indicadores para acompanhamento das ações dentro da Política de Atenção Integral à Pessoa com DF no Estado do RJ. Indicador Número de municípios que aderiram a Política: (2,17%) 33 (35,8%) 52 (56,5%) 65 (70,6%) 76 (82,6%) 87 (94,5%) 91 (98,9%) 91 (98,9%) 92 (100%) 92 (100%) Número de municípios com ambulatório em funcionamento: Número de de 28 de 23 de 23 de 28 de 33 de 33 de 33 de ambulatórios implantados (% em (74,2%) (90,3%) (74,2%) (74,2%) (87,5%) (82,5%) (82,5%) (78,5%) relação ao nº pactuado) Percentual de cobertura 15,62% 32,9% 42,2% 46,2% 46,8% 70% 67% 64,6% 68% 69% 64,7% 73,3% 76,8% 72,9% 82,3% de neonascidos vivos (PPP) Número de exames realizados (PPP) Número de diagnósticos de doença falciforme no PPP Número de crianças descentralizadas para municípios próximos à residência: Fonte: Banco de dados do Programa Primeiros Passos. 1Os dados de 2014 referem-se ao período de 01/01 a 30/06/2014. Atualização em 10/10/2014. Página 2

3 BOLETIM INFORMATIVO DA HEMORREDE DO RJ cadores para o acompanhamento das ações dentro da Política de Atenção Integral à Pessoa com Doença Falciforme para o Estado do Rio de Janeiro Gráfico 1 - Número de exames realizados (PPP) A representação gráfica da evolução do número de testes realizados, bem como os diagnósticos resultantes e cobertura de neonascidos pelo PPP é apresentada pelos Gráficos 1, 2 e 3. Considerações A tabela 1 apresenta informações a partir de agosto de 2000, quando foi iniciada a coleta dos exames de triagem neonatal no estado. Os exames de triagem para hemoglobinopatias eram realizados pelo SETRIN, no município do Rio de Janeiro e pela APAE e PPP para os outros municípios. Em 2005, com a definição da Política de Atenção Integral à Pessoa com DF para o Estado, os exames realizados para o município do Rio de Janeiro passaram a ser realizados somente pelo PPP e APAE, o que gerou um aumento de 46,8% para Gráfico 2 - Número de diagnósticos de DF no PPP 70% na cobertura dos exames de 2004 para No final de 2011 o PPP passou a ser o único programa a realizar os exames. 100,00% Gráfico 3 - Percentual de cobertura de neonascidos vivos (PPP) Como pode ser observado através dos dados informados, houve um aumento progressivo no número de exames realizados e cobertura de neonascidos pelo PPP desde o início do programa. No último trimestre de 2013 houve mudança no laboratório que realizava os exames, o que justifica a queda do número de exames realizados naquele ano. 80,00% 60,00% 40,00% 20,00% 0,00% São ainda necessários esforços para o aumento da cobertura dos exames e realização precoce do teste. Porém, como sua realização compreende também serviços privados, que são difíceis de quantificar, não há como saber a real população coberta pela triagem de hemoglobinopatias. Muito já se caminhou ao longo dos últimos anos para um melhor atendimento à pessoa com DF, entretanto, ainda restam muitos desafios, como a superação das deficiências estruturais da rede, deficiência de profissionais habilitados para o atendimento descentralizado e atuação em determinantes sociais dessa população específica. O somatório de forças entre gestores, profissionais da área e população torna-se chave para alcançar o cuidado integral da pessoa com DF. Página 3

4 DEZEMBRO DE 2014 Rede de Atenção à Doença Falciforme e outras Hemoglobinopatias: Adesão à Política Estadual - Termo de Compromisso e anexos: Esclarecemos que para integrar a rede ( baixa e média complexidade ) ou implantar o ambulatório foi instituído o Termo de Compromisso entre gestores de saúde para pactuação da rede de referência e contra-referência da assistência, inserida na Política de Atenção Integral às Pessoas com Hemoglobinopatias do Estado do Rio de Janeiro ( Resolução SES n 2.786/2005 ). 100%, entretanto, o Termo de Compromisso teve data de vigência expirada em abril de Aqueles municípios que ainda não enviaram seu termo podem fazê-lo, endereçando o documento à Assessoria Hemorrede, situada à Rua Frei Caneca nº 8, sala 811, Centro. CEP Atualmente, a adesão dos municípios à referida Política é de Página 4

5 BOLETIM INFORMATIVO DA HEMORREDE DO RJ Figura 1 - Fluxo de Acompanhamento de Crianças com Hemoglobinopatias Página 5

6 DEZEMBRO DE 2014 Deliberação CIB-RJ nº 2.737, de 06 de fevereiro de 2014 Aprova a referência e contra-referência em Doença Falciforme e outras Hemoglobinopatias MUNICÍPIOS COM AMBULATÓRIO DE DOEN- ÇA FALCIFORME DE REFERÊNCIA BELFORD ROXO CASCA Eduardo de Almeida dos Santos DUQUE DE CAXIAS Centro Municipal de Saúde Duque de Caxias MESQUITA Policlínica Municipal de Mesquita QUEIMADOS Centro Médico da Pedreira ITAGUAI Departamento de Saúde Coletiva / Programa Materno Infantil NILÓPOLIS** Policlínica Central do SUS NOVA IGUAÇU Centro de Saúde Dr. Vascos Barcellos RIO DE JANEIRO AP 1.0 Centro, AP 2.1 Botafogo, AP 2.2 Praça da Bandeira, AP 3.1 Galeão, AP 3.2 Piedade, AP 3.3 Rocha Miranda, AP 4.0 Recreio dos Bandeirantes, AP 5.1 Sulacap, AP 5.2 Campo Grande e AP 5.3 Santa Cruz SÃO JOÃO DE MERITI Posto Médico Sanitário Jardim Sumaré ITABORAÍ Posto Prefeito Milton Rodrigues da Rocha NITERÓI Hospital Getúlio Vargas Filho RIO BONITO** Ambulatório Municipal Manoel Loyola Silva Júnior SÃO GONÇALO Policlínica São Miguel (SANDU) ANGRA DOS REIS Centro de Especialidades Médicas BOM JESUS DE ITABAPOANA* ITAPERUNA** Centro de Saúde Dr. Raul Travassos METROPOLITANA I MUNICÍPIOS CONTRA-REFERENCIADOS BELFORD ROXO DUQUE DE CAXIAS MAGE MESQUITA QUEIMADOS JAPERI ITAGUAÍ SEROPÉDICA NILÓPOLIS NOVA IGUAÇU RIO DE JANEIRO METROPOLITANA II SÃO JOÃO DE MERITI ITABORAÍ NITERÓI MARICÁ RIO BONITO SILVA JARDIM TANGUÁ SÃO GONÇALO BAÍA DA ILHA GRANDE ANGRA DOS REIS MANGARATIBA PARATY NOROESTE FLUMINENSE BOM JESUS DE ITABAPOANA APERIBÉ CAMBUCI CARDOSO MOREIRA ITALVA ITAOCARA ITAPERUNA LAJE DO MURIAÉ MIRACEMA SANTO ANTONIO DE PÁDUA SÃO JOSÉ DE UBÁ NATIVIDADE VARRE SAI** Posto de Saúde / Secretaria Municipal de Saúde PORCIÚNCULA de Varre-Sai VARRE-SAI CAMPOS DOS GOYTACAZES Hospital Geral de Guarus NORTE FLUMINENSE CAMPOS DOS GOYTACAZES SÃO FIDELIS SÃO JOÃO DA BARRA CARAPEBUS GUAPIMIRIM* NOVA FRIBURGO Hemocentro Regional de Nova Friburgo SERRANA PETRÓPOLIS Centro de Saúde Coletiva Professor Manoel José Ferreira TERESÓPOLIS** Centro Municipal de Teresópolis ARARUAMA Centro Integrado Materno Infantil ARMAÇÃO DE BÚZIOS Gerência de Programa de Saúde BAIXADA LITORÂNEA CABO FRIO Unidade de Saúde e Centro de Saúde Oswaldo Cruz SÃO PEDRO DA ALDEIA PAISMCA Centro de Atendimento a Saúde da Mulher MÉDIO PARAÍBA RESENDE Hospital de Emergência Henrique Sérgio Gregori VOLTA REDONDA Policlinica da Cidadania Bernardino de Souza ENGENHEIRO PAULO DE FRONTIN VASSOURAS Policlínica Dr. Ellison Coutinho TRÊS RIOS* CENTRO SUL FLUMINENSE GUAPIMIRIM BOM JARDIM CACHOEIRAS DE MACA- CU CANTAGALO CARMO CORDEIRO DUAS BARRAS MACUCO NOVA FRIBURGO SANTA MARIA MADALE- NA SÃO SEBASTIÃO DO ALTO TRAJANO DE MORAES PETRÓPOLIS SÃO JOSÉ DO VALE DO RIO PRETO SUMIDOURO TERESÓPOLIS ARARUAMA IGUABA GRANDE SAQUAREMA ARMAÇÃO DE BÚZIOS CABO FRIO CASIMIRO DE ABREU RIO DAS OSTRAS ARRAIAL DO CABO SÃO PEDRO DA ALDEIA ITATIAIA PORTO REAL QUATIS RESENDE BARRA DO PIRAÍ BARRA MANSA PINHEIRAL PIRAÍ RIO CLARO RIO DAS FLORES VALENÇA VOLTA REDONDA ENGENHEIRO PAULO DE FRONTIN MENDES PARACAMBI MIGUEL PEREIRA PATY DO ALFERES VASSOURAS AREAL COMENDADOR LEVY GASPARIAN PARAÍBA DO SUL SAPUCAIA TRÊS RIOS MACAÉ Centro de Saúde Dr. Jorge Caldas SÃO FRANCISCO DE ITABAPOANA Hospital Manoel Carola CONCEIÇÃO DE MACABU MACAÉ QUISSAMÃ SÃO FRANCISCO DE ITABAPOANA * Município sem Ambulatório de Doença Falciforme implantado ** Ambulatório Inativado Deliberação CIB-RJ Nº de 06/02/2014 Atualizado pela Assessoria Hemorrede/HEMORIO em 17/09/2014

7 BOLETIM INFORMATIVO DA HEMORREDE DO RJ Treinamentos dos Profissionais de Saúde: O QUE É NECESSÁRIO PARA IMPLANTAR O AMBULATÓRIO DE DOENÇA FALCIFORME? Adesão ao Programa de Triagem Neonatal; Adesão à Política de Atenção Integral às Pessoas com Doença Falciforme no Estado do RJ - Termo de Compromisso; Equipe multidisciplinar mínima formada por: médico pediatra e clínico ou hematologista, assistente social, enfermeiro e técnico de enfermagem; Ambulatório já existente no município; Unidade de saúde de referência para casos de internação e emergência; Medicamentos da atenção básica: diclofenaco, penicilina ( o ral ou injetável ), ácido fólico e dipirona; Exames: hemograma, bioquímica, EAS e raio X; Definir dias e horários de atendimento; Informar nome e telefone de contato do ( s ) responsável ( i s ) pelo agendamento no período de 8h as 17h de 2ª a 6ª feira; Enviar ao HEMORIO: cadastro do ambulatório e credenciamento do ( s ) médico ( s ) - Anexo I e II do Termo de Compromisso; Solicitação de treinamento, quando necessário, para o IPPMG ou HEMORIO. Onde realizar os exames de baixa e alta complexidade? Os exames (hemograma, bioquímica, EAS e raio X) podem ser realizados pelo ambulatório de referência ou apenas ser solicitado pelo médico e realizado no município de origem do usuário. Os exames de alta complexidade serão realizados pelo Hemorio, anualmente. INFORMAÇÕES Informações adicionais aos pacientes, seus familiares e professores acessar - clicar em HEMATOLOGIA e em seguida Manuais.

8 DEZEMBRO DE 2014 BOLETIM INFORMATIVO DA HEMORREDE DO RJ Imagem: Hope - Hertz Nazaire 1 1 Hertz Nazaire nasceu em Port-Au-Prince, Haiti e lá morou por 10 anos, quando se mudou para Brooklyn, New York. Formou-se em Belas Artes e Design no Art Institute of Fort Lauderdale, Florida. O artista possui Doença Falciforme e, gentilmente, cedeu a arte Hope para utilização neste boletim. Mais informações: nazaire.info. Página 8 ASSESSORIA HEMORREDE Rua Frei Caneca, 8 - Sala 811/812 - Centro - Rio de Janeiro - CEP: Tel: Ramal Tel/fax:

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO DE JANEIRO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO DE JANEIRO * RESOLUÇÃO N o 746/10 TRE/RJ O TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, e CONSIDERANDO que compete, privativamente, aos Tribunais Regionais, nos

Leia mais

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro Boletim Semanal Semana 15 de 2017 O Estado Regionais de Saúde: Litoral Sul Noroeste Baixada Litorânea Médio Paraíba Metropolitana I Serrana Norte Centro Sul Metropolitana II : Tabela de Situação da Dengue

Leia mais

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro Boletim Semanal Semana 20 de 2017 O Estado Regionais de Saúde: Litoral Sul Noroeste Baixada Litorânea Médio Paraíba Metropolitana I Serrana Norte Centro Sul Metropolitana II : Tabela de Situação da Dengue

Leia mais

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro Boletim Semanal Semana 7 de 2017 O Estado Regionais de Saúde: Litoral Sul Noroeste Baixada Litorânea Médio Paraíba Metropolitana I Serrana Norte Centro Sul Metropolitana II : Tabela de Situação da Dengue

Leia mais

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro Boletim Semanal Semana 34 de 2016 O Estado Regionais de Saúde: Metropolitana I Metropolitana II Litoral Sul Médio Paraíba Centro Sul Serrana Baixada Litorânea Norte Noroeste Municípios: Tabela de Municípios

Leia mais

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro Boletim Semanal Semana 36 de 2016 O Estado Regionais de Saúde: Litoral Sul Noroeste Baixada Litorânea Médio Paraíba Metropolitana I Serrana Norte Centro Sul Metropolitana II Municípios: Tabela de Municípios

Leia mais

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro Boletim Semanal Semana 39 de 2016 O Estado Regionais de Saúde: Litoral Sul Noroeste Baixada Litorânea Médio Paraíba Metropolitana I Serrana Norte Centro Sul Metropolitana II Municípios: Tabela de Municípios

Leia mais

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro Boletim Semanal Semana 31 de 2016 O Estado Regionais de Saúde: Metropolitana I Metropolitana II Litoral Sul Médio Paraíba Centro Sul Serrana Baixada Litorânea Norte Noroeste Municípios: Tabela de Municípios

Leia mais

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro Boletim Semanal Semana 49 de 2016 O Estado Regionais de Saúde: Litoral Sul Noroeste Baixada Litorânea Médio Paraíba Metropolitana I Serrana Norte Centro Sul Metropolitana II : Tabela de Situação da Dengue

Leia mais

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro Boletim Semanal Semana 46 de 2016 O Estado Regionais de Saúde: Litoral Sul Noroeste Baixada Litorânea Médio Paraíba Metropolitana I Serrana Norte Centro Sul Metropolitana II : Tabela de Situação da Dengue

Leia mais

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro Boletim Semanal Semana 25 de 2016 O Estado Regionais de Saúde: Metropolitana I Metropolitana II Litoral Sul Médio Paraíba Centro Sul Serrana Baixada Litorânea Norte Noroeste Municípios: Tabela de Municípios

Leia mais

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro Boletim Semanal Semana 47 de 2016 O Estado Regionais de Saúde: Litoral Sul Noroeste Baixada Litorânea Médio Paraíba Metropolitana I Serrana Norte Centro Sul Metropolitana II : Tabela de Situação da Dengue

Leia mais

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro Boletim Semanal Semana 44 de 2016 O Estado Regionais de Saúde: Litoral Sul Noroeste Baixada Litorânea Médio Paraíba Metropolitana I Serrana Norte Centro Sul Metropolitana II : Tabela de Situação da Dengue

Leia mais

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro Boletim Semanal Semana 43 de 2016 O Estado Regionais de Saúde: Litoral Sul Noroeste Baixada Litorânea Médio Paraíba Metropolitana I Serrana Norte Centro Sul Metropolitana II Municípios: Tabela de Municípios

Leia mais

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro Boletim Semanal Semana 46 de 2018 O Estado Regionais de Saúde: Metropolitana I Metropolitana II Litoral Sul Médio Paraíba Centro Sul Serrana Baixada Litorânea Norte Noroeste : Tabela de Situação da Dengue

Leia mais

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro Boletim Semanal Semana 2 de 2019 O Estado Regionais de Saúde: Metropolitana I Metropolitana II Litoral Sul Médio Paraíba Centro Sul Serrana Baixada Litorânea Norte Noroeste : Tabela de Situação da Dengue

Leia mais

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro Boletim Semanal Semana 9 de 2019 O Estado Regionais de Saúde: Metropolitana I Metropolitana II Litoral Sul Médio Paraíba Centro Sul Serrana Baixada Litorânea Norte Noroeste : Tabela de Situação da Dengue

Leia mais

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro Boletim Semanal Semana 11 de 2019 O Estado Regionais de Saúde: Metropolitana I Metropolitana II Litoral Sul Médio Paraíba Centro Sul Serrana Baixada Litorânea Norte Noroeste : Tabela de Situação da Dengue

Leia mais

ATENÇÃO PSICOS. EXTRA-HOSP. ATENÇÃO PSICOS. EXTRA- HOSP res.235 PORTARIAS SIA

ATENÇÃO PSICOS. EXTRA-HOSP. ATENÇÃO PSICOS. EXTRA- HOSP res.235 PORTARIAS SIA 1 PROGRAMAÇÃO PACTUADA E INTEGRADA DA ASSISTÊNCIA À SAÚDE NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO LIMITES FINANCEIROS GLOBAIS MENSAIS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - TETO ABRIL DE 2009 APROVADO EM REUNIÃO

Leia mais

Info Dengue Relatório de situação da dengue no Estado do Rio de Janeiro

Info Dengue Relatório de situação da dengue no Estado do Rio de Janeiro Info Dengue Relatório de situação da dengue no Estado do Rio de Janeiro Data: 2016-03-07 Situação da dengue em todos os municípios do estado do Rio de Janeiro referentes a semana epidemiológica 07-2016,

Leia mais

Info Dengue Relatório de situação da dengue no Estado do Rio de Janeiro

Info Dengue Relatório de situação da dengue no Estado do Rio de Janeiro Info Dengue Relatório de situação da dengue no Estado do Rio de Janeiro Data: 2016-05-05 Índice Mapa do Estado Código de Cores Sinopse Variáves nas tabelas Região Metropolitana I Duque de Caxias e Rio

Leia mais

Info Dengue Relatório de situação da dengue no Estado do Rio de Janeiro

Info Dengue Relatório de situação da dengue no Estado do Rio de Janeiro Info Dengue Relatório de situação da dengue no Estado do Rio de Janeiro Data: 2016-02-28 Situação da dengue em todos os municípios do estado do Rio de Janeiro referentes a semana epidemiológica 06-2016,

Leia mais

Info Dengue Relatório de situação da dengue no Estado do Rio de Janeiro

Info Dengue Relatório de situação da dengue no Estado do Rio de Janeiro Info Dengue Relatório de situação da dengue no Estado do Rio de Janeiro Data: 2016-03-16 Situação da dengue em todos os municípios do estado do Rio de Janeiro referentes a semana epidemiológica 10-2016,

Leia mais

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Agosto, Setembro e Outubro de François E. J. de Bremaeker Rio de Janeiro, agosto de ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Agosto, Setembro e Outubro de

Leia mais

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Setembro, Outubro e Novembro de François E. J. de Bremaeker Rio de Janeiro, setembro de ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Setembro, Outubro e Novembro

Leia mais

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Outubro, Novembro e Dezembro de François E. J. de Bremaeker Rio de Janeiro, outubro de ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Outubro, Novembro e Dezembro

Leia mais

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Novembro e Dezembro de e Janeiro de François E. J. de Bremaeker Rio de Janeiro, novembro de ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Novembro e Dezembro de

Leia mais

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Dezembro de 2018 e Janeiro e Fevereiro de François E. J. de Bremaeker Rio de Janeiro, dezembro de 2018 ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Dezembro de

Leia mais

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Janeiro, Fevereiro e Março de François E. J. de Bremaeker Rio de Janeiro, janeiro de ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Janeiro, Fevereiro e Março de

Leia mais

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Dezembro de e Janeiro e Fevereiro de François E. J. de Bremaeker Rio de Janeiro, dezembro de ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Dezembro de e Janeiro

Leia mais

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Agosto, Setembro e Outubro de François E. J. de Bremaeker Rio de Janeiro, agosto de ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Agosto, Setembro e Outubro de

Leia mais

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Dezembro de, Janeiro e Fevereiro de François E. J. de Bremaeker Rio de Janeiro, dezembro de ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Dezembro de, Janeiro

Leia mais

RESOLUÇÃO SES N 1477 DE 22 DE DEZEMBRO DE 2016 ATUALIZA O PROGRAMA DE FINANCIAMENTO INTEGRADO DA ATENÇÃO BÁSICA COFINANCIAMENTO ESTADUAL.

RESOLUÇÃO SES N 1477 DE 22 DE DEZEMBRO DE 2016 ATUALIZA O PROGRAMA DE FINANCIAMENTO INTEGRADO DA ATENÇÃO BÁSICA COFINANCIAMENTO ESTADUAL. RESOLUÇÃO SES N 1477 DE 22 DE DEZEMBRO DE 2016 ATUALIZA O PROGRAMA DE FINANCIAMENTO INTEGRADO DA ATENÇÃO BÁSICA COFINANCIAMENTO ESTADUAL. O SECRETÁRIO DE ESTADO DE SAÚDE e Gestor do Sistema Único de Saúde

Leia mais

PROFESSORA RAQUEL TINOCO

PROFESSORA RAQUEL TINOCO PROFESSORA RAQUEL TINOCO DIVISÃO TERRITORIAL Art. 9º ao14 ADMINISTRAÇÃO DA JUSTIÇA Regiões Judiciárias Comarcas Distritos Zonas Judiciárias Subdistritos Circunscrições 1 DIVISÃO JUDICIÁRIA Regiões Judiciárias

Leia mais

CUSTEIO 339093. Total: 12.860,57. Total: 6.513,13. Total: 8.272,46. Total: 10.317,23 33909302 RESTITUIÇÕES

CUSTEIO 339093. Total: 12.860,57. Total: 6.513,13. Total: 8.272,46. Total: 10.317,23 33909302 RESTITUIÇÕES CREDORES - R.P. e Realizadas - /INVESTIMENTO - Página: Page 1 of 16 02 RESTITUIÇÕES 2º DISTRITO DA COMARCA DE CAMPOS DOS GOYTACAZES CNPJ/CPF: 23064378000154 2º RCPN DA COMARCA DA CAPITAL CNPJ/CPF: 23407222000129

Leia mais

Sindicato das Misericórdias e Entidades Filantrópicas e Beneficentes do Estado do Rio de Janeiro.

Sindicato das Misericórdias e Entidades Filantrópicas e Beneficentes do Estado do Rio de Janeiro. Circular 11/2016 Rio de Janeiro, 29 de março de 2016. Ref: Desconto da Contribuição Sindical Ilmo Provedor / Presidente / Diretor Novamente estamos no período do desconto da Contribuição Sindical, anteriormente

Leia mais

Q1 Cidade de Residência:

Q1 Cidade de Residência: Q Cidade de Residência: Respondidas: 8 Ignoradas: RIO DE JANEIRO ANGRA DO REIS APERIBE ARARUAMA AREAL ARMACAO DO BUZIOS ARRAIAL DO CABO BARRA DO PIRAI BARRA MANSA BELFORD ROXO BOM JARDIM BOM JESUS DO ITABAPOANA

Leia mais

Pesquisa de Opinião Pública Estado do Rio de Janeiro

Pesquisa de Opinião Pública Estado do Rio de Janeiro Pesquisa Estado do Paraná Rio de Janeiro Outubro Junho de de 2018 Pesquisa Espírito Santo Junho de 2018 1 essa Pesquisa de Opinião Pública Estado do Rio de Janeiro Account Manager: Murilo Hidalgo (paranapesquisas@gmail.com

Leia mais

Vigilância e Controle da FA no ERJ

Vigilância e Controle da FA no ERJ Vigilância e Controle da FA no ERJ - 2017 ESTADO DO RIO DE JANEIRO Regiões de Saúde NOROESTE N SERRANA NORTE CENTRO SUL MÉDIO PARAÍBA BAIXADA LITORÂNEA METROPOLITANA I METROPOLITANA II BAÍA DA ILHA GRANDE

Leia mais

Processos distribuídos em 2006

Processos distribuídos em 2006 Rio de Janeiro, 3 de julho de 06. Diante da solicitação realizada por Leonardo Ostwald Vilardi, doutorando na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, seguem as respostas às informações requeridas..

Leia mais

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO 008/2015

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO 008/2015 SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO SUBSECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA E AMBIENTAL COORDENAÇÃO DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA GERÊNCIA DE DOENÇAS

Leia mais

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO ARBOVIROSES Nº 002/2019

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO ARBOVIROSES Nº 002/2019 SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO SUBSECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA E AMBIENTAL COORDENAÇÃO DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA GERÊNCIA DE DOENÇAS

Leia mais

Reunião CIB arboviroses / de abril de 2017

Reunião CIB arboviroses / de abril de 2017 Reunião CIB arboviroses / 2017 06 de abril de 2017 VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA Região Residência Notificações de Dengue, Chikungunya e Zika em 2017. Casos Notif. DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA Incid/100 mil hab

Leia mais

PANORAMA DA PISCICULTURA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Augusto da Costa Pereira Pesquisador e Biólogo F I P E R J

PANORAMA DA PISCICULTURA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Augusto da Costa Pereira Pesquisador e Biólogo F I P E R J PANORAMA DA PISCICULTURA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Augusto da Costa Pereira Pesquisador e Biólogo F I P E R J MUNDIAL Produção Mundial de Pescado,5 milhões de toneladas FAO - 2 5,6 milhões ton. Consumo

Leia mais

Relatório da CPA (Comissão Própria de Avaliação) da Pesquisa com os Estudantes do Curso Superior de Tecnologia em Recursos Humanos

Relatório da CPA (Comissão Própria de Avaliação) da Pesquisa com os Estudantes do Curso Superior de Tecnologia em Recursos Humanos Relatório da CPA (Comissão Própria de Avaliação) da Pesquisa com os Estudantes do Curso Superior de Tecnologia em Recursos Humanos A presente pesquisa foi realizada em abril de 2012, na Unidade da Carioca,

Leia mais

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO 004/2015

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO 004/2015 SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO SUBSECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA E AMBIENTAL COORDENAÇÃO DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA GERÊNCIA DE DOENÇAS

Leia mais

Relatório da CPA (Comissão Própria de Avaliação) da Pesquisa com os Estudantes do Curso Superior de Tecnologia em Estética e Cosmética

Relatório da CPA (Comissão Própria de Avaliação) da Pesquisa com os Estudantes do Curso Superior de Tecnologia em Estética e Cosmética Relatório da CPA (Comissão Própria de Avaliação) da Pesquisa com os Estudantes do Curso Superior de Tecnologia em Estética e Cosmética A presente pesquisa foi realizada em abril de 2012, na unidade da

Leia mais

IV Simpósio Internacional de Salvamento Aquático

IV Simpósio Internacional de Salvamento Aquático TRAMANDAÍ-HEL.wmv SOCIEDADE BRASILEIRA DE SALVAMENTO AQUÁTICO-SOBRASA IV Simpósio Internacional de Salvamento Aquático O USO DO HELICÓPTERO NO SALVAMENTO AQUÁTICO Paulo Roberto Moreira Goulart Rio de Janeiro

Leia mais

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO 010/2014

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO 010/2014 SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO SUBSECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA E AMBIENTAL GERÊNCIA DE DOENÇAS TRANSMITIDAS POR VETORES E ZOONOSES -

Leia mais

CIDADES CRIATIVAS. Dilemas e oportunidades

CIDADES CRIATIVAS. Dilemas e oportunidades FGV, setembro 2011 CIDADES CRIATIVAS Dilemas e oportunidades Dilemas: economia de setores não priorizados pelo mercado Literatura, Descentraliza editoração, Descentraliza publicação ç ão ç ão Artes Cênicas,

Leia mais

JORGE LUIZ GONÇALVES DE ALMEIDA Presidente Nacional da Comissão Organizadora DIRETORIA:

JORGE LUIZ GONÇALVES DE ALMEIDA Presidente Nacional da Comissão Organizadora DIRETORIA: Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos Administração Central Processo seletivo para o Programa Jovem Aprendiz dos Correios Inscrição Indeferida Edital Nº 125/2014 A Empresa Brasileira de Correios

Leia mais

Tuberculose: panorama nacional. Maria de Fatima Bazhuni Pombo

Tuberculose: panorama nacional. Maria de Fatima Bazhuni Pombo Tuberculose: panorama nacional Maria de Fatima Bazhuni Pombo 1 2 TB na infancia 3 Epidemiologia 4 Óbitos por TB em < 5 anos, 2015 Dodd P. et al 5 Óbitos por TB em < 15 anos, 2015 Dodd P. et al 6 TB nas

Leia mais

Análise Especial IFDM 2018 Ano Base 2016: Rio de Janeiro

Análise Especial IFDM 2018 Ano Base 2016: Rio de Janeiro Análise Especial IFDM 2018 Ano Base 2016: Rio de Janeiro O Índice FIRJAN de Desenvolvimento Municipal (IFDM) acompanha o desenvolvimento socioeconômico dos mais de cinco mil municípios brasileiros com

Leia mais

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO ARBOVIROSES Nº 002/2018

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO ARBOVIROSES Nº 002/2018 SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO SUBSECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA E AMBIENTAL COORDENAÇÃO DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA GERÊNCIA DE DOENÇAS

Leia mais

Saneamento no estado do Rio de Janeiro Cobertura e Oportunidades de Investimentos

Saneamento no estado do Rio de Janeiro Cobertura e Oportunidades de Investimentos Novembro/2017 Saneamento no estado do Rio de Janeiro Cobertura e Oportunidades de Investimentos Saneamento básico é o conjunto de serviços, infraestruturas e instalações operacionais de abastecimento de

Leia mais

USANDO O IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA PARA DOAR. Prof.ª Msc Sandra Helena Pedroso Contadora CRC-RJ Abril, 2018.

USANDO O IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA PARA DOAR. Prof.ª Msc Sandra Helena Pedroso Contadora CRC-RJ Abril, 2018. USANDO O IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA PARA DOAR Prof.ª Msc Sandra Helena Pedroso Contadora CRC-RJ Abril, 2018. Você é um doador? Já foi? Você gostaria de ser? Sabe como doar? FUNDO DOS DIREITOS DA CRIANÇA

Leia mais

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO 006/2015

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO 006/2015 SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO SUBSECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA E AMBIENTAL COORDENAÇÃO DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA GERÊNCIA DE DOENÇAS

Leia mais

O Estado do Rio de Janeiro no Censo 2010

O Estado do Rio de Janeiro no Censo 2010 O Estado do Rio de Janeiro no Censo 2010 Documento preliminar Coordenação: Luiz Cesar Ribeiro Responsável: Érica Tavares da Silva Colaboração: Juciano Rodrigues e Arthur Molina 1 P á g i n a Introdução

Leia mais

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO 005/2015

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO 005/2015 SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO SUBSECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA E AMBIENTAL COORDENAÇÃO DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA GERÊNCIA DE DOENÇAS

Leia mais

I. INTRODUÇÃO OUTRAS INFORMAÇÕES

I. INTRODUÇÃO OUTRAS INFORMAÇÕES 1 SUMÁRIO I. Introdução... 3 II. Informações Gerais... 3 Público Alvo... 3 Matrícula (Informatizada)... 3 Matrícula (Direto na escola)... 3 Outras Informações...3 III. Acessando o sistema... 5 IV. Como

Leia mais

RESOLUÇÃO/CERHI-RJ Nº 18 DE 08 DE NOVEMBRO DE 2006 APROVA A DEFINIÇÃO DAS REGIÕES HIDROGRÁFICAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO.

RESOLUÇÃO/CERHI-RJ Nº 18 DE 08 DE NOVEMBRO DE 2006 APROVA A DEFINIÇÃO DAS REGIÕES HIDROGRÁFICAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. RESOLUÇÃO/CERHI-RJ Nº 18 DE 08 DE NOVEMBRO DE 2006 APROVA A DEFINIÇÃO DAS REGIÕES HIDROGRÁFICAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. O CONSELHO ESTADUAL DE RECURSOS HÍDRICOS, no uso de suas atribuições legais

Leia mais

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO ARBOVIROSES Nº 004/2018

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO ARBOVIROSES Nº 004/2018 SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO SUBSECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA E AMBIENTAL COORDENAÇÃO DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA GERÊNCIA DE DOENÇAS

Leia mais

ESTADO DO RIO DE JANEIRO: PANORAMA ECONÔMICO

ESTADO DO RIO DE JANEIRO: PANORAMA ECONÔMICO SOMANDO FORÇAS Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços ESTADO DO RIO DE JANEIRO: PANORAMA ECONÔMICO Localização: Região Sudeste 57% do PIB Nacional Área: 43.696

Leia mais

Somos vinculados à FECOMBUSTÍVEIS e mantemos ligação permanente com as entidades coirmãs em todo o Brasil.

Somos vinculados à FECOMBUSTÍVEIS e mantemos ligação permanente com as entidades coirmãs em todo o Brasil. Página 1 Conheça o seu Sindicato O Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis, Lubrificantes e Lojas de Conveniência no Estado do Rio de Janeiro (SINDESTADO-RJ) existe desde 1963, sendo a entidade

Leia mais

RETRATO DA QUALIDADE DA ENERGIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

RETRATO DA QUALIDADE DA ENERGIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Julho/2017 RETRATO DA QUALIDADE DA ENERGIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Energia elétrica é um insumo fundamental para o desenvolvimento socioeconômico e industrial. O acesso a esse insumo com qualidade,

Leia mais

Polícia Civil Principais Ocorrências Registro Interior - RJ 2010 Números Absolutos

Polícia Civil Principais Ocorrências Registro Interior - RJ 2010 Números Absolutos 1/8 Totais 88a. DP 89a. DP 90a. DP 91a. DP 92a. DP 93a. DP 94a. DP 95a. DP 96a. DP 97a. DP 98a. DP 99a. DP 100a. DP 101 DP 104a. DP 105a. DP Barra do Piraí Resende Barra Mansa Valença Rio das Flores Volta

Leia mais

O impacto econômico do roubo de cargas no estado do Rio de Janeiro

O impacto econômico do roubo de cargas no estado do Rio de Janeiro Janeiro/2018 O impacto econômico do roubo de cargas no estado do Rio de Janeiro A segurança pública possui papel central no desenvolvimento de qualquer localidade. De fato, é notório que regiões mais seguras

Leia mais

Apresentação. royalties e de repasses federais, o aumento da arrecadação de impostos estaduais e municipais

Apresentação. royalties e de repasses federais, o aumento da arrecadação de impostos estaduais e municipais Apresentação O ano de foi especialmente diferente para a economia mundial, que viveu os reflexos de uma crise sem precedentes em sua história recente. Dentre os países em desenvolvimento, o Brasil foi

Leia mais

Coordenadoria Regional Metropolitana I E/CR19.R. Coordenadoria Regional Metropolitana II E/CR23.R. Coordenadoria Regional Metropolitana III E/CR26.

Coordenadoria Regional Metropolitana I E/CR19.R. Coordenadoria Regional Metropolitana II E/CR23.R. Coordenadoria Regional Metropolitana III E/CR26. Coordenadoria Regional Metropolitana I E/CR19.R Endereço: Rua: Profª Venina Correa Torres, nº 41 Bairro: Centro Município: Nova Iguaçu CEP: 26.220-100 Abrangência: Nova Iguaçu, Japeri, Mesquita, Nilópolis,

Leia mais

Tarifa do Serviço de Transporte Complementar. 10% acima do serviço de transporte regular

Tarifa do Serviço de Transporte Complementar. 10% acima do serviço de transporte regular Tarifa do Serviço de Transporte Complementar. 10% acima do serviço de transporte regular REGIÃO METROPOLITANA LINHA: M500 ALCÂNTARA - ALDEIA DA PRATA TARIFA BILHETE ÚNICO R$ 2,75 LINHA: M501 ALCÂNTARA

Leia mais

Informe Epidemiológico 019/2018

Informe Epidemiológico 019/2018 SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO SUBSECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA E AMBIENTAL Informe Epidemiológico 019/2018 Centro de Informações Estratégicas

Leia mais

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO DENGUE 006/2016

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO DENGUE 006/2016 SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO SUBSECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA E AMBIENTAL COORDENAÇÃO DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA GERÊNCIA DE DOENÇAS

Leia mais

IFGF 2017 Análise Especial Rio de Janeiro

IFGF 2017 Análise Especial Rio de Janeiro 2017 Análise Especial Rio de Janeiro Esta edição do Índice FIRJAN de Gestão Fiscal () apresenta uma radiografia completa da situação das contas públicas municipais, com base em dados inéditos e recém-publicados

Leia mais

AEDES AEGYPTI: Mosquito avança e leva doença a 45 dos 92 municípios do estado

AEDES AEGYPTI: Mosquito avança e leva doença a 45 dos 92 municípios do estado AEDES AEGYPTI: Mosquito avança e leva doença a 45 dos 92 municípios do estado Durante a 13ª semana epidemiológica de 2013 (de 1º de janeiro até 30 de março), foram notificados 79.587 casos suspeitos de

Leia mais

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO 009/2015

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO 009/2015 SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO SUBSECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA E AMBIENTAL COORDENAÇÃO DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA GERÊNCIA DE DOENÇAS

Leia mais

Situação de estados e municípios em relação à meta nacional

Situação de estados e municípios em relação à meta nacional Construindo as Metas Situação de estados e municípios em relação à meta nacional Região: Sudeste; UF: Mesorregião: Município: Angra dos Reis; Aperibé; Araruama; Areal; Armação dos Búzios; Arraial do Cabo;

Leia mais

Sumário. Introdução 3 Educação Superior: Brasil 5. Educação Superior: Rio de Janeiro 13. Perfil das Regiões Administrativas: Região Metropolitana 21

Sumário. Introdução 3 Educação Superior: Brasil 5. Educação Superior: Rio de Janeiro 13. Perfil das Regiões Administrativas: Região Metropolitana 21 Sumário Introdução 3 Educação Superior: Brasil 5 Número de Instituições de Ensino Superior no Brasil 6 Distribuição de Matrículas por Estado Cursos de Graduação Presenciais nas Redes Privada e Pública

Leia mais

Informe Epidemiológico 020/2018

Informe Epidemiológico 020/2018 SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO SUBSECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA E AMBIENTAL Informe Epidemiológico 020/2018 Centro de Informações Estratégicas

Leia mais

Projeto de Monitoria Exercícios de análise de regressão linear aplicados: uma abordagem usando o programa R. Monitora: Rosana Gayer Carvalho

Projeto de Monitoria Exercícios de análise de regressão linear aplicados: uma abordagem usando o programa R. Monitora: Rosana Gayer Carvalho 1 2 Universidade Federal Fluminense (UFF) Universidade Federal Fluminense (UFF) Instituto de Matemática e Estatística (IME) Departamento de Estatística (GET) Instituto de Matemática e Estatística (IME)

Leia mais

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO ARBOVIROSES Nº 008/2016

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO ARBOVIROSES Nº 008/2016 SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO SUBSECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA E AMBIENTAL COORDENAÇÃO DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA GERÊNCIA DE DOENÇAS

Leia mais

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO 005/2016 Gerência de Doenças Transmitidas por Vetores e Zoonoses

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO 005/2016 Gerência de Doenças Transmitidas por Vetores e Zoonoses SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO SUBSECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA E AMBIENTAL COORDENAÇÃO DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO

Leia mais

IFGF 2016 Análise Especial Rio de Janeiro

IFGF 2016 Análise Especial Rio de Janeiro IFGF 2016 Análise Especial Rio de Janeiro A edição 2016 do Índice FIRJAN de Gestão Fiscal (IFGF) mais uma vez joga luz sobre a situação das contas públicas municipais. Construído exclusivamente com base

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 14/2013, de 11 de outubro de 2013

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 14/2013, de 11 de outubro de 2013 TERMO DE REFERÊNCIA Nº 14/2013, de 11 de outubro de 2013 Seleção de Tutores do projeto Caminhos do Cuidado - Formação em Saúde Mental (crack, álcool e outras drogas) para Agentes Comunitários de Saúde

Leia mais

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO 002/2014

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO 002/2014 SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO SUBSECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA E AMBIENTAL BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO 2/214 Gerência de Doenças Imunopreveníveis

Leia mais

INFORMAÇÕES SOCIOECONÔMICAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

INFORMAÇÕES SOCIOECONÔMICAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO INFORMAÇÕES SOCIOECONÔMICAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Rio de Janeiro - 2007 Lista de Abreviaturas e Siglas FOB Significa livre a bordo (free on board) o vendedor encerra suas obrigações quando a mercadoria

Leia mais

Informe Epidemiológico 076/2017

Informe Epidemiológico 076/2017 SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO SUBSECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA E AMBIENTAL Informe Epidemiológico 076/2017 Centro de Informações Estratégicas

Leia mais

LEI Nº DE 19 DE JUNHO DE 2015.

LEI Nº DE 19 DE JUNHO DE 2015. LEI Nº 2.594 DE 19 DE JUNHO DE 2015. Regulamenta a concessão de diárias e cotas de traslado aos servidores (as) ou ocupantes de cargo comissionado da Câmara Municipal de Sapucaia, Estado do Rio de Janeiro,

Leia mais

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO ESPOROTRICOSE 001/2018 VIGILÂNCIA E CENÁRIO EPIDEMIOLÓGICO:

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO ESPOROTRICOSE 001/2018 VIGILÂNCIA E CENÁRIO EPIDEMIOLÓGICO: SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO SUBSECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA E AMBIENTAL COORDENAÇÃO DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA GERÊNCIA DE DOENÇAS

Leia mais

Deliberação CIB nº 1936 de 09 de Agosto de 2012 Republicada. SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE COMISSÃO INTERGESTORES BIPARTITE ATO DO PRESIDENTE

Deliberação CIB nº 1936 de 09 de Agosto de 2012 Republicada. SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE COMISSÃO INTERGESTORES BIPARTITE ATO DO PRESIDENTE 16/07/2015 CIB RJ Comissão Intergestores Bipartite do Estado do Rio de Janeiro Deliberação CIB nº 1936 de 09 de Agosto de 2012 Republicada. Imprimir Deliberação CIB nº 1936 de 09 de Agosto de 2012 Republicada.

Leia mais

Possui hematologista no município?

Possui hematologista no município? DADOS SOBRE DOENÇA FALCIFORME POR MUNICÍPIO DO ESTADO O Núcleo de Combate a Desigualdade Racial (NUCORA), por meio do Núcleo de Defesa dos Direitos Humanos da Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro,

Leia mais

EMPRESA DE ASSISTENCIA TECNICA E EXTENSAO RURAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO FUNDAÇÃO INSTITUTO DE PESCA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

EMPRESA DE ASSISTENCIA TECNICA E EXTENSAO RURAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO FUNDAÇÃO INSTITUTO DE PESCA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UF Municipio RJ Angra dos Reis RJ Angra dos Reis RJ Angra dos Reis RJ Angra dos Reis RJ Angra dos Reis RJ Angra dos Reis RJ Aperibé RJ Aperibé CNPJ Razão Social FUNDAÇÃO INSTITUTO DE DO ESTADO DO RIO DE

Leia mais

DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E ASSOCIATIVO

DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E ASSOCIATIVO ABR/213 Referência: 1º Trimestre 213 DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E ASSOCIATIVO GERÊNCIA DE ESTUDOS ECONÔMICOS Acompanhamento do Mercado Formal de Trabalho Fluminense 1 Trimestre de 213 No primeiro

Leia mais

Informe Epidemiológico 008/2017

Informe Epidemiológico 008/2017 SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO SUBSECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA E AMBIENTAL Informe Epidemiológico 008/2017 Centro de Informações Estratégicas

Leia mais

O impacto econômico do roubo de cargas no estado do Rio de Janeiro

O impacto econômico do roubo de cargas no estado do Rio de Janeiro Fevereiro/2017 O impacto econômico do roubo de cargas no estado do Rio de Janeiro A economia brasileira tem sido fortemente afetada pelo aumento do número de roubos de cargas no país. Este crime afeta

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Secretaria de Estado do Ambiente - SEA Instituto Estadual do Ambiente - INEA

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Secretaria de Estado do Ambiente - SEA Instituto Estadual do Ambiente - INEA GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Secretaria de Estado do Ambiente - SEA Instituto Estadual do Ambiente - INEA ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DE RECURSOS HÍDRICOS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO R3-A TEMAS

Leia mais

Acesse experimente e assine!

Acesse  experimente e assine! O Multicidades Online é um site de fácil navegação, com acesso rápido a informações sobre as finanças públicas de qualquer cidade brasileira. Com ele é possível comparar o desempenho entre municípios,

Leia mais

SES/ SAS/ SAECA. 3ª Reunião ordinária da CIB

SES/ SAS/ SAECA. 3ª Reunião ordinária da CIB SES/ SAS/ SAECA 3ª Reunião ordinária da CIB CREDENCIAMENTOS Credenciamentos E-08/001/7080/2015 - Credenciamento e habilitação de 64 (sessenta e quatro) leitos de UTI Adulto tipo II, no Hospital Estadual

Leia mais

5ª CONFERÊNCIA ESTADUAL DAS CIDADES REGIMENTO INTERNO CAPITULO I DOS OBJETIVOS E FINALIDADES

5ª CONFERÊNCIA ESTADUAL DAS CIDADES REGIMENTO INTERNO CAPITULO I DOS OBJETIVOS E FINALIDADES 5ª CONFERÊNCIA ESTADUAL DAS CIDADES REGIMENTO INTERNO CAPITULO I DOS OBJETIVOS E FINALIDADES Art. 1º - São objetivos da 5ª Conferência Estadual das Cidades: I - propor a interlocução entre autoridades

Leia mais

BOLETIM HIV E AIDS EPIDEMIOLÓGICO. Boletim Epidemiologico_Final_18_02_2019.indd 1 19/02/ :50

BOLETIM HIV E AIDS EPIDEMIOLÓGICO. Boletim Epidemiologico_Final_18_02_2019.indd 1 19/02/ :50 BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO HIV E AIDS 2018 Boletim Epidemiologico_Final_18_02_2019.indd 1 19/02/2019 17:50 Boletim Epidemiologico_Final_18_02_2019.indd 2 19/02/2019 17:50 BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO HIV E AIDS

Leia mais

ESTADO DO RIO DE JANEIRO: PANORAMA ECONÔMICO

ESTADO DO RIO DE JANEIRO: PANORAMA ECONÔMICO SOMANDO FORÇAS Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços ESTADO DO RIO DE JANEIRO: PANORAMA ECONÔMICO Localização: Região Sudeste 57% do PIB Nacional Área: 43.696

Leia mais