PLANEJAMENTO Disciplina: Ensino Religioso Série: 7º ano Prof.:Cristiano Souza 1ª UNIDADE EIXOS COGNITIVOS CONTEÚDOS HABILIDADES

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PLANEJAMENTO Disciplina: Ensino Religioso Série: 7º ano Prof.:Cristiano Souza 1ª UNIDADE EIXOS COGNITIVOS CONTEÚDOS HABILIDADES"

Transcrição

1 Disciplina: Ensino Religioso Série: 7º ano Prof.:Cristiano Souza 1ª UNIDADE EIXOS COGNITIVOS CONTEÚDOS HABILIDADES O homem e sua relação com o Transcendente LIDERANÇA CHAMADOS PARA FORMAR UMA NAÇÃO Favorecer uma descoberta pessoal numa perspectiva positiva e motivacional. Perceber que o ser humano se destaca entre todos os outros seres, por suas características especiais. FAMÍLIA JEITOS DE LIDERAR O DIZ A HISTÓRIA Levar ao reconhecimento de que a inteligência é um dos principais atributos do ser humano. Amadurecer a capacidade de escolha e decisão através da liberdade. CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2016 TEMA: IGREJA E SOCIEDADE. QUARESMA CELEBRAÇÃO DA SEMANA SANTA Favorecer a conclusão de que ser responsável significa analisar e assumir as conseqüências dos próprios atos. Reconhecer o amor como a meta principal de nossa existência porque só ele plenifica a vida e dá a ela o verdadeiro sentido. Identificar na Campanha da Fraternidade um meio de intensificar a prática da solidariedade e do amor próximo. PÁSCOA

2 Convivência fraterna LEGISLAÇÃO Valores de uma nação Libertação e legislação Jeitos de legislar O que diz a História PROJETO COLÉGIO NOSSA SENHORA DAS MERCÊS 280 ANOS Reconhecer na paixão, morte e ressurreição de Cristo o plano Salvífico de Deus. Celebrar a páscoa, fonte de esperança, alegria e salvação para todos. Solidarizar-se com o outro numa perspectiva de irmandade, co-responsabilidade e serviço. Mostrar aos alunos a poderosa energia emocional que recebemos do criador e orientá-los a administrar suas emoções em beneficio próprio e comunitário. Reconhecer e valorizar o potencial energético das emoções. Levar a conclusão de que cada um tem a capacidade de administrar suas emoções canalizando-as positivamente em seu beneficio e dos outros. Reconhecer que os valores funcionam como um alerta que nos mobiliza para agir diante da injúria ou da injustiça. Constatar que a ira é compatível com a bondade, a compaixão e o amor, conforme atesta a bíblia. Reconhecer que a vida humana só terá sentido se for orientada pelo cultivo de valores nobres e autênticos. Reconhecer a dignidade do ser humano, capaz de amar

3 e semelhante a deus, só é preservada quando em sua vida prevalece o saudável equilíbrio entre os diversos tipos de valor. Reconhecer a consciência moral como atributo do ser humano que o torna capaz de discernir entre o bem e o mal. 2ª UNIDADE EIXOS COGNITIVOS CONTEÚDOS HABILIDADES RESPONSABILIDADE RESPONSABILIDADE COMPARTILHADA MARCHA PARA A LIBERDADE JEITOS DE SER RESPONSÁVEL O QUE DIZ A POLÍTICA JUSTIÇA A TERRA É DE TODOS CORAJOSOS VÃO À LUTA JEITO DE SER JUSTO Reconhecer em Maria um exemplo a ser seguido. Reconhecer santa Ângela como modelo de santidade a ser imitado. Solidarizar-se com o outro numa perspectiva de irmandade, corresponsabilidade e serviço. Reconhecer o reino de deus como a grande novidade proposta por Jesus, um novo estilo de vida que exige atitude de profunda mudança no coração. Perceber que a justiça é uma das características essenciais do reino de deus, e Jesus nos ensina a máxima solidariedade, identificando-se com os injustiçados. Conscientizar os alunos de que no reino de deus os valores

4 Compromisso Cristão O QUE DIZ A HISTÓRIA DO BRASIL ESCOLHA PERMANECENDO NO CAMINHO A TENTAÇÃO DO CAMINHO MAIS CURTO JEITOS DE ESCOLHER O QUE DIZ A FILOSOFIA VOCAÇÃO ACERTADA, VIDA FELIZ. MERCÊS: HISTÓRIA E PRESENÇA BÍBLIA: LIVRO VIVO A Virgem Maria na mensagem Cristã Santa Ângela Santos juninos materiais constituem meio de satisfação das necessidades humanas, portanto não devem tornar-se o objetivo principal da vida. Perceber que Jesus, com sua intransigência com os preconceitos, ensina-nos que, no seu reino, o amor não admite exclusões. Conhecer e aprofundar o sentido da vida como vocação, além de ter acesso à diversidade de formas especificas de vida. Vivenciar a história do colégio numa perspectiva de cultivar o sentido de pertença. Favorecer o contato com a palavra de deus, despertando para o seu valor e sua ação na vida de todos. Solidarizar-se com o outro numa perspectiva de irmandade, corresponsabilidade e serviço. Vivenciar a história do colégio sentindo-se integrante e pertencente a esta. Mostrar a história de santa Ângela como uma amostra grátis do reino de deus Conhecer a história dos santos juninos e suas influências no mundo. Agir solidariamente com os mais necessitados e excluídos da sociedade mostrando a realidade do nosso universo. Oferecer oportunidade de contato com a bíblia na perspectiva do manuseio, leitura e reflexão.

5 3ª UNIDADE EIXOS COGNITIVOS CONTEÚDOS HABILIDADES MANIFESTAÇÃO Valores Cristãos A voz do povo A entrada triunfal de Jesus em Jerusalém Jeitos de manifestar a fé O que diz a Sociologia Caminhar rumo à descoberta da essência de Deus a partir da afirmação de São João em seu Evangelho. Perceber que o primeiro mandamento do decálogo tem como única finalidade fazer-nos felizes, e que quem não ama a Deus sobre todas as s coisas corre o risco de amar ídolos, substitutos de deus. ARREPENDIMENTO Retorno ao caminho Ainda é tempo para arrepender-se Jeitos de se arrepender Refletir que o amor a si mesmo não é apenas legítimo e bom, como também é ponto de partida para o amor ao próximo. Reconhecer que o amor ao próximo é o fundamento da Moral do Reino de Deus e que quanto mais necessitada é uma pessoa, mais Jesus se identifica com ela, por isso mais próximos devemos ser dela. O que diz a Teologia Vivenciar o advento como tempo de preparação, reflexão e conversão para a chegada do nascimento de Jesus. Aprofundar o verdadeiro sentido do Natal celebrando-o de forma consciente e sob o olhar da fé.

6 RESSUREIÇÃO Deus da esperança A volta da esperança Solidarizar-se com o outro numa perspectiva de irmandade, corresponsabilidade e serviço. Jeitos de viver para sempre O que diz a História Advento Natal AÇÃO SOLIDÁRIA (GESTO CONCRETO)

PLANEJAMENTO Jeitos de explicar a origem do universo. O que diz a ciência sobre a criação. Campanha da Fraternidade 2016

PLANEJAMENTO Jeitos de explicar a origem do universo. O que diz a ciência sobre a criação. Campanha da Fraternidade 2016 Disciplina: Ensino Religioso Série: 6º ano Prof.: Cristiano Souza 1ªUNIDADE EIXOS COGNITIVOS CONTEÚDOS HABILIDADES O homem e sua relação com Deus e com a Criação CRIAÇÃO O início do universo Tomar consciência

Leia mais

PLANEJAMENTO Fé versus força física Todos saberão que há deus em Israel Jeitos de ser convicto O que diz a educação física

PLANEJAMENTO Fé versus força física Todos saberão que há deus em Israel Jeitos de ser convicto O que diz a educação física Disciplina: Ensino Religioso Série: 8º ano Prof.:Cristiano Souza 1ªUNIDADE EIXOS COGNITIVOS CONTEÚDOS HABILIDADES CONVICÇÃO Favorecer um caminho de auto descoberta. Auto-conhecimento: Caminho para conviver

Leia mais

PLANEJAMENTO Fé versus força física Todos saberão que há deus em Israel Jeitos de ser convicto O que diz a educação física

PLANEJAMENTO Fé versus força física Todos saberão que há deus em Israel Jeitos de ser convicto O que diz a educação física Disciplina: Ensino Religioso Série: 8º ano Prof.:Cristiano Souza 1ªUNIDADE EIXOS COGNITIVOS CONTEÚDOS HABILIDADES Convicção Favorecer um caminho de auto descoberta. Auto-conhecimento: Caminho para conviver

Leia mais

PLANO DE CURSO OBJETIVO GERAL DA ÁREA DE ENSINO RELIGIOSO

PLANO DE CURSO OBJETIVO GERAL DA ÁREA DE ENSINO RELIGIOSO PLANO DE CURSO OBJETIVO GERAL DA ÁREA DE ENSINO RELIGIOSO O direito fundamental à educação inclui receber, na formação integral, a capacitação necessária ao exercício da cidadania. O Ensino religioso tem

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SÁTÃO CURRÍCULO DISCIPLINAR 3º ANO EDUCAÇÃO MORAL E RELIGIOSA CATÓLICA (EMRC) (SNEC)

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SÁTÃO CURRÍCULO DISCIPLINAR 3º ANO EDUCAÇÃO MORAL E RELIGIOSA CATÓLICA (EMRC) (SNEC) AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SÁTÃO CURRÍCULO DISCIPLINAR 3º ANO EDUCAÇÃO MORAL E RELIGIOSA CATÓLICA (EMRC) (SNEC) 2015-16 3 º ANO Unidade Letiva 1 A Dignidade das Crianças 1. Tomar consciência de que as crianças

Leia mais

Eu só sei que amo verdadeiramente depois de ter esbarrado nas imperfeições do outro, depois de ter conhecido sua pior faceta e, mesmo assim,

Eu só sei que amo verdadeiramente depois de ter esbarrado nas imperfeições do outro, depois de ter conhecido sua pior faceta e, mesmo assim, Eu só sei que amo verdadeiramente depois de ter esbarrado nas imperfeições do outro, depois de ter conhecido sua pior faceta e, mesmo assim, continuar reconhecendo-a como parte a que não posso renunciar.

Leia mais

Catequese Paroquial e CNE Escutismo Católico Português

Catequese Paroquial e CNE Escutismo Católico Português 1º Ano Paroquial e CNE Escutismo Católico Português JESUS GOSTA DE MIM Proporcionar às crianças um bom acolhimento eclesial, pelos catequistas e por toda a comunidade cristã (cf CT 16 e 24). Ajudá-las

Leia mais

Coleção Chamados à Vida Chamados À Vida, Chamados À Vida Em Jesus Cristo,

Coleção Chamados à Vida Chamados À Vida, Chamados À Vida Em Jesus Cristo, Coleção Chamados à Vida Em preparação à Eucaristia 1ª Etapa: Chamados à vida 2ª Etapa: Chamados à vida em Jesus Cristo 3ª Etapa: Chamados à vida em Comunidade. 4ª Etapa: Chamados à vida para amar e servir.

Leia mais

PROGRAMA DE CONTEÚDOS 2014

PROGRAMA DE CONTEÚDOS 2014 C O L É G I O L A S A L L E Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Guarani, 000 - Fone (045) 35-336 - Fax (045) 3379-58 http://www.lasalle.edu.br/toledo/ DISCIPLINA: PROFESSOR(A): E-MAIL: PROGRAMA

Leia mais

6 º ANO Unidade Letiva 1 - A Pessoa Humana METAS OBJETIVOS CONTEÚDOS B. Construir uma chave de leitura religiosa da pessoa, da vida e da história.

6 º ANO Unidade Letiva 1 - A Pessoa Humana METAS OBJETIVOS CONTEÚDOS B. Construir uma chave de leitura religiosa da pessoa, da vida e da história. AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ÁGUEDA Escola Básica Fernando Caldeira Departamento de Ciências Humanas e Sociais Educação Moral e Religiosa Católica - 6º ano Ano letivo 2016/2017 Unidade Letiva 1 - A Pessoa

Leia mais

5 º ANO Unidade Letiva 1 - Viver juntos METAS OBJETIVOS CONTEÚDOS B. Construir uma chave de leitura religiosa da pessoa, da vida e da história.

5 º ANO Unidade Letiva 1 - Viver juntos METAS OBJETIVOS CONTEÚDOS B. Construir uma chave de leitura religiosa da pessoa, da vida e da história. AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ÁGUEDA Escola Básica Fernando Caldeira Departamento de Ciências Humanas e Sociais Educação Moral e Religiosa Católica - 5º ano Ano letivo 2016/2017 5 º ANO Unidade Letiva 1 -

Leia mais

Catequese Adolescência Paróquia S. Salvador de Carregosa 8º ano/ º Período Objectivos Data Tema da catequese Objectivos Estratégias

Catequese Adolescência Paróquia S. Salvador de Carregosa 8º ano/ º Período Objectivos Data Tema da catequese Objectivos Estratégias Finalidade: Descobrir-se Cristão Objectivos: Participar na eucaristia Concretizar projecto comunitário (partilha fraterna) Tema do Período Em Diálogo 1 1º Período Objectivos Data Tema da catequese Objectivos

Leia mais

O Espírito Santo, que o Pai nos presenteia, identifica-nos com Jesus- Caminho, abrindo-nos ao seu mistério de salvação para que sejamos filhos seus e

O Espírito Santo, que o Pai nos presenteia, identifica-nos com Jesus- Caminho, abrindo-nos ao seu mistério de salvação para que sejamos filhos seus e O Espírito Santo, que o Pai nos presenteia, identifica-nos com Jesus- Caminho, abrindo-nos ao seu mistério de salvação para que sejamos filhos seus e irmãos uns dos outros; identifica-nos com Jesus-Verdade,

Leia mais

DISCIPLINA: Educação Moral e Religiosa Católica ANO: 6.º ATIVIDADES ESTRATÉGIAS. Acolhimento

DISCIPLINA: Educação Moral e Religiosa Católica ANO: 6.º ATIVIDADES ESTRATÉGIAS. Acolhimento ENSINO BÁSICO Agrupamento de Escolas Nº 1 de Abrantes ESCOLA BÁSICA DOS 2.º E 3.º CICLOS D. MIGUEL DE ALMEIDA DISCIPLINA: Educação Moral e Religiosa Católica ANO: 6.º ANO LETIVO 2013/2014 CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

Leia mais

Metas/Objetivos Descritores de Desempenho/Conteúdos Estratégias/Metodologias Avaliação

Metas/Objetivos Descritores de Desempenho/Conteúdos Estratégias/Metodologias Avaliação Domínio Religião e experiência religiosa Cultura cristã e visão cristã da vida Ética e moral cristã DEPARTAMENTO DE PASTORAL DISCIPLINA: EDUCAÇÃO MORAL E RELIGIOSA CATÓLICA PLANIFICAÇÃO DE 5º ANO Calendarização:

Leia mais

Plano Anual de Atividades 2016/2017

Plano Anual de Atividades 2016/2017 Plano Anual de 2016/2017 Colégio de Santa Clara Plano Anual de 2016/2017 Deus criou o Homem e a Natureza em sintonia perfeita. Corpo, alimento e movimento coexistem desde sempre, destinados a criar felicidade.

Leia mais

ENSINO RELIGIOSO - 9º ANO

ENSINO RELIGIOSO - 9º ANO CONTEÚDOS ENSINO RELIGIOSO - 9º ANO Coleção Interativa UNIDADE 1 Preparo para o céu 1 - Rota errada A seriedade do pecado Características do pecado Solução 2- Giro de 180 graus Sentimento de culpa Verdadeiro

Leia mais

São resultado desses encontros as notas que a seguir partilhamos.

São resultado desses encontros as notas que a seguir partilhamos. Nas quintas-feiras do mês de Maio, decorreram na Igreja de Oliveira de Azemeis, encontros de formação litúrgica, organizados pela vigararia sul da Diocese do Porto e orientados pelo P. Frei Bernardino

Leia mais

Conversa de Formigas Uma formiga conversando com outra: -Qual é o seu nome? -Fu. -Fu o que? -Fu miga. E você? -Ota. -Ota o que?

Conversa de Formigas Uma formiga conversando com outra: -Qual é o seu nome? -Fu. -Fu o que? -Fu miga. E você? -Ota. -Ota o que? Conversa de Formigas Uma formiga conversando com outra: -Qual é o seu nome? -Fu. -Fu o que? -Fu miga. E você? -Ota. -Ota o que? -Ota fu miga Metodologia de uma Escola Bíblico-Catequética Método. [do gr.

Leia mais

Dia Mundial das Missões - Coleta Nacional - 21 e 22 de outubro

Dia Mundial das Missões - Coleta Nacional - 21 e 22 de outubro Missionária 26º Domingo do Tempo Comum - 01/10/ Motivação inicial é o tema da Missionária que hoje iniciamos. A Igreja em saída é a comunidade que faz a experiência de Jesus e sai de si para anunciar a

Leia mais

Escola Básica e Secundária de Velas. Governo dos Açores. 2º Ciclo ENSINO BÁSICO. Planificação Anual de EMRC. 5 º Ano

Escola Básica e Secundária de Velas. Governo dos Açores. 2º Ciclo ENSINO BÁSICO. Planificação Anual de EMRC. 5 º Ano Governo dos Açores Escola Básica e Secundária de Velas º Ciclo ENSINO BÁSICO Planificação Anual de EMRC 5 º Ano º Periodo Unidade Letiva - Viver juntos Competências chave Metas Curriculares B. Construir

Leia mais

Orações Semanais para a Quaresma

Orações Semanais para a Quaresma Orações Semanais para a Quaresma Nesta Quaresma iremos realizar uma pequena oração no inicio ou no fim de cada reunião, pretendendo assim criar o hábito de oração em grupo, mas relembrando sempre que somos

Leia mais

Planificação Anual 10º ano da catequese

Planificação Anual 10º ano da catequese Finalidade: Descobrir-se Cristão : Participar na eucaristia Concretizar projecto comunitário (partilha fraterna) Planificação Anual 10º ano da 1º Creio em Conhecer Confrontar com valores de caridade, amor,

Leia mais

Educação Moral e Religiosa Católica

Educação Moral e Religiosa Católica Agrupamento de Escolas de Mondim de Basto Ano letivo: 016/17 Educação Moral e Religiosa Católica Planos de Unidade do 1º ano de escolaridade Unidade letiva 1: Ter um coração bom Metas: B. Construir uma

Leia mais

Informações da disciplina de EMRC 5.º ano. Aulas Previstas (45 minutos )

Informações da disciplina de EMRC 5.º ano. Aulas Previstas (45 minutos ) Departamento de Ciências Socias e Humanas 2016/ 2017 Educação Moral e Religiosa Católica 5.º ano RESUMO DA PLANIFICAÇÃO Informações da disciplina de EMRC 5.º ano Resumo da Planificação: Conteúdos 1.º Período

Leia mais

Itinerários e catequese Itinerário de conversão e de crescimento

Itinerários e catequese Itinerário de conversão e de crescimento Itinerários e catequese Itinerário de conversão e de crescimento Imersão progressiva na onda do Espírito, acompanhada por testemunhas feita de escuta, encontros e experiências no coração do REINO/COMUNIDADE

Leia mais

de Jesus, nos é dada a oportunidade de iluminar as nossas ações.

de Jesus, nos é dada a oportunidade de iluminar as nossas ações. Novena de Natal O tempo do Advento é constituído das quatro semanas que antecedem o Natal do Senhor. É, portanto, tempo de piedosa espera. Ora, esperar uma pessoa querida requer alegre e cuidadosa preparação.

Leia mais

1ºPeríodo Viver juntos 5. ano Unidade Lectiva 1 GESTÃO E PLANIFICAÇÃO

1ºPeríodo Viver juntos 5. ano Unidade Lectiva 1 GESTÃO E PLANIFICAÇÃO 1ºPeríodo Viver juntos 5. ano Unidade Lectiva 1 GESTÃO E PLANIFICAÇÃO METAS: - Construir uma chave de leitura religiosa da pessoa, da vida e da história (Objs 1, 2 e 3). - Conhecer a mensagem e a cultura

Leia mais

Metas/Objetivos Descritores/Conteúdos Estratégias/Metodologias Avaliação

Metas/Objetivos Descritores/Conteúdos Estratégias/Metodologias Avaliação 1º Período Unidade Letiva 1 A Dignidade da Vida Humana Domínio ÉTICA E MORAL CULTURA CRISTÃ E VISÃO CRISTÃ DA VIDA Calendarização: 26 aulas Metas/Objetivos Descritores/Conteúdos Estratégias/Metodologias

Leia mais

Crisma 2010/2011 Encontro 29 Tempo Liturgico e Quaresma 10/02/2011. Crisma 2010/2011. Encontro 29 Tempo Liturgico e Quaresma

Crisma 2010/2011 Encontro 29 Tempo Liturgico e Quaresma 10/02/2011. Crisma 2010/2011. Encontro 29 Tempo Liturgico e Quaresma Crisma 2010/2011 Encontro 29 Tempo Liturgico e Quaresma O Ano litúrgico é o período de doze meses, divididos em tempos litúrgicos, onde se celebram como memorial, os mistérios de Cristo, assim como a memória

Leia mais

* Apostila Nr. 01 O VERDADEIRO SENTIDO DO DIZIMO. DIOCESE DE JOINVILLE SC PASTORAL DO DIZIMO Pe. Ivanor Macieski

* Apostila Nr. 01 O VERDADEIRO SENTIDO DO DIZIMO. DIOCESE DE JOINVILLE SC PASTORAL DO DIZIMO Pe. Ivanor Macieski Apostila Nr. 01 O VERDADEIRO SENTIDO DO DIZIMO DIOCESE DE JOINVILLE SC PASTORAL DO DIZIMO Pe. Ivanor Macieski Introdução Neste primeiro volume da Apostila da Pastoral do dizimo, desejamos aprofundar o

Leia mais

PRIMEIRO DIA LADAINHA. MEDITAÇÃO Nosso Compromisso: Rede de Comunidades. Animador das primeiras comunidades, Caridoso com os mais empobrecidos,

PRIMEIRO DIA LADAINHA. MEDITAÇÃO Nosso Compromisso: Rede de Comunidades. Animador das primeiras comunidades, Caridoso com os mais empobrecidos, PRIMEIRO DIA LADAINHA São Judas Tadeu, Apóstolo de Cristo, Eleito por Jesus, Seguidor do Evangelho, Testemunha do Ressuscitado, Animador das primeiras comunidades, Fiel pregador do Evangelho, Zeloso ministro

Leia mais

Colégio Nossa Senhora da Piedade

Colégio Nossa Senhora da Piedade Colégio Nossa Senhora da Piedade Dados de identificação: Curso: Ensino Fundamental II Série: 6 Ano Professora: Denise dos Santos Silva Rocha Disciplina: Ensino Religioso Ano: 2016. Plano de curso 1-Objetivo

Leia mais

SANTO AGOSTINHO - INFLUÊNCIAS

SANTO AGOSTINHO - INFLUÊNCIAS SANTO AGOSTINHO SANTO AGOSTINHO - INFLUÊNCIAS Em Cartago, Santo Agostinho estudou literatura, filosofia e retórica. Sua paixão por filosofia foi despertada pela leitura do livro Hortensius, de Cícero um

Leia mais

ATIVIDADES ESTRATÉGIAS. Acolhimento aos alunos. . Observação de mapas. Observação de imagens

ATIVIDADES ESTRATÉGIAS. Acolhimento aos alunos. . Observação de mapas. Observação de imagens ENSINO BÁSICO Agrupamento de Escolas Nº 1 de Abrantes ESCOLA BÁSICA DOS 2.º E 3.º CICLOS D. MIGUEL DE ALMEIDA DISCIPLINA: Educação Moral e Religiosa Católica ANO: 5.º ANO LETIVO 2013/2014 CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

Leia mais

Neste ano da Vida Religiosa Consagrada fomos motivadas pelo Papa Francisco a recordar o passado com gratidão, viver o presente com paixão e abraçar o

Neste ano da Vida Religiosa Consagrada fomos motivadas pelo Papa Francisco a recordar o passado com gratidão, viver o presente com paixão e abraçar o Neste ano da Vida Religiosa Consagrada fomos motivadas pelo Papa Francisco a recordar o passado com gratidão, viver o presente com paixão e abraçar o futuro com esperança. Como o testemunho de vida da

Leia mais

ITINERÁRIO CATEQUÉTICO. Iniciação à vida cristã: Um processo de inspiração catecumenal

ITINERÁRIO CATEQUÉTICO. Iniciação à vida cristã: Um processo de inspiração catecumenal ITINERÁRIO CATEQUÉTICO Iniciação à vida cristã: Um processo de inspiração catecumenal COMO É PROPOSTO O PROCESSO CATEQUÉTICO NO ITINERÁRIO? O Itinerário orienta a construção do processo catequético conforme

Leia mais

Curso de Teologia de Leigos

Curso de Teologia de Leigos Curso de Teologia de Leigos O MISTÉRIO DA CRIAÇÃO; DEUS MANTÉM E SUSTENTA A CRIAÇÃO; DEUS REALIZA O SEU PROJETO: A DIVINA PROVIDÊNCIA; A DIVINA PROVIDÊNCIA E AS CAUSAS SEGUNDAS; A DIVINA PROVIDÊNCIA E

Leia mais

A linguagem é uma força que produz e sustenta os imaginários. Tem força para definir rumos e incidir sobre o tecido da cultura, com o conjunto de

A linguagem é uma força que produz e sustenta os imaginários. Tem força para definir rumos e incidir sobre o tecido da cultura, com o conjunto de A linguagem é uma força que produz e sustenta os imaginários. Tem força para definir rumos e incidir sobre o tecido da cultura, com o conjunto de hábitos cotidianos, os ritmos de vida, as prioridades e

Leia mais

CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA COMPÊNDIO

CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA COMPÊNDIO CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA COMPÊNDIO CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA COMPÊNDIO Copyright 2005 - Libreria Editrice Vaticana «Motu Proprio» Introdução PRIMEIRA PARTE - A PROFISSÃO DA FÉ Primeira Secção: «Eu

Leia mais

Advento é uma palavra latina, ad-venio,

Advento é uma palavra latina, ad-venio, Advento -Tempo de preparação para o Natal - Advento é uma palavra latina, ad-venio, que significa aproximar-se, vir chegando aos poucos. Durante as quatro semanas do Advento preparamo-nos para o Natal.

Leia mais

O ANO LITÚRGICO. Quando se inicia o Ano Litúrgico?

O ANO LITÚRGICO. Quando se inicia o Ano Litúrgico? O ANO LITÚRGICO Chama-se Ano Litúrgico o tempo em que a Igreja celebra todos os feitos salvíficos operados por Deus em Jesus Cristo. "Através do ciclo anual, a Igreja comemora o mistério de Cristo, desde

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL

AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 03/04 PLANIFICAÇÃO ANUAL º CICLO EDUCAÇÃO MORAL RELIGIOSA CATÓLICA (EMRC)- 6ºANO Documento(s) Orientador(es): Programa de EMRC,aprovado pela Comissão

Leia mais

VIVER A CATEQUESE BATISMAL. Arquidiocese de Ribeirão Preto

VIVER A CATEQUESE BATISMAL. Arquidiocese de Ribeirão Preto VIVER A CATEQUESE BATISMAL Arquidiocese de Ribeirão Preto O que é Catequese Batismal? A preparação para o Sacramento do Batismo, sem dúvida, é uma tarefa fascinante e necessária à vida pastoral de nossas

Leia mais

Roteiros Mensais para Grupos

Roteiros Mensais para Grupos Roteiros Mensais para Grupos JULHO 2017 INTENÇÃO DE ORAÇÃO DO PAPA Ajudar a aprofundar e rezar com a INTENÇÃO DE ORAÇÃO DO PAPA de cada mês, para mobilizar os grupos e a vida pessoal diante dos grandes

Leia mais

DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO OBJETIVOS: 1º Ano

DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO OBJETIVOS: 1º Ano DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO OBJETIVOS: 1º Ano 2º Ano 3º Ano 4º Ano 5º Ano Reconhecer Deus como o criador do universo. Descobrir-se como a criação mais importante de Deus. Facilitar o entendimento de

Leia mais

LIÇÃO 3 A SEGUNDA VINDA DE CRISTO O ARREBATAMENTO DA IGREJA. Prof. Lucas Neto

LIÇÃO 3 A SEGUNDA VINDA DE CRISTO O ARREBATAMENTO DA IGREJA. Prof. Lucas Neto LIÇÃO 3 A SEGUNDA VINDA DE CRISTO O ARREBATAMENTO DA IGREJA Prof. Lucas Neto A GLÓRIA É DE DEUS INTRODUÇÃO O ARREBATAMENTO DA IGREJA O arrebatamento da igreja do Senhor Jesus, será o mais extraordinário

Leia mais

SANTO AGOSTINHO E O CRISTIANISMO

SANTO AGOSTINHO E O CRISTIANISMO SANTO AGOSTINHO SANTO AGOSTINHO E O CRISTIANISMO Aos 28 anos, Agostinho partir para Roma. Estava cansando da vida de professor em Cartago e acreditava que em Roma encontraria alunos mais capazes. Em Milão,

Leia mais

Há muitas razões para lermos a Bíblia nos tempos de hoje

Há muitas razões para lermos a Bíblia nos tempos de hoje Há muitas razões para lermos a Bíblia nos tempos de hoje A Bíblia é como se fosse um manual de sobrevivência com dicas e relatos escritos por pessoas, assim como nós, normais. Exemplo:- como o advogado

Leia mais

CAMPANHA DA FRATERNIDADE

CAMPANHA DA FRATERNIDADE CAMPANHA DA FRATERNIDADE A Campanha da Fraternidade é uma campanha realizada anualmente pela Igreja Católica Apostólica Romana no Brasil, sempre no período da Quaresma. Essa ação já existe há mais de 50

Leia mais

1. Disse Jesus: Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim não terá mais fome e quem crê em mim jamais terá sede. Jo 6,35

1. Disse Jesus: Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim não terá mais fome e quem crê em mim jamais terá sede. Jo 6,35 1. Disse Jesus: Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim não terá mais fome e quem crê em mim jamais terá sede. Jo 6,35 Senhor Jesus, Tu tens palavras de vida eterna e Tu revelas-te a nós como Pão da vida

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A PASTORAL DO DÍZIMO

ORIENTAÇÕES PARA A PASTORAL DO DÍZIMO ORIENTAÇÕES PARA A PASTORAL DO DÍZIMO Sumário Introdução 1. A compreensão do dízimo 1.1 Os fundamentos do dízimo 1.2 O que é o dízimo? 1.3 As dimensões do dízimo 1.4 As finalidades do dízimo 2. Orientações

Leia mais

COMUM DOS SANTOS E DAS SANTAS

COMUM DOS SANTOS E DAS SANTAS 279 I rmãs e irmãos: Ao celebrar a solenidade de São N. (de Santa N.), nosso irmão (nossa irmã) na fé e no Baptismo, oremos a Deus Pai todo-poderoso, dizendo (ou: cantando): R. Deus, fonte de toda a santidade,

Leia mais

Programas de Pastoral

Programas de Pastoral Programas de Pastoral PROGRAMA CULTURA VOCACIONAL Caderno 5 02 1. Apresentação Na INSA a Animação Vocacional tem por finalidade trabalhar a cultura vocacional e o despertar do jovem para a vocação no sentido

Leia mais

O desafio de amar Desafios #7 1 Jo 4: 9-21

O desafio de amar Desafios #7 1 Jo 4: 9-21 1 Direitos reservados Domingos Sávio Rodrigues Alves Uso gratuito, permitido sob a licença Creative Commons O desafio de amar Desafios #7 1 Jo 4: 9-21 9 Nisto se manifestou o amor de Deus para conosco:

Leia mais

Três eixos temáticos. I. A alegria do Evangelho II. Sinodalidade e Comunhão III. Testemunho e Profetismo

Três eixos temáticos. I. A alegria do Evangelho II. Sinodalidade e Comunhão III. Testemunho e Profetismo Três eixos temáticos I. A alegria do Evangelho II. Sinodalidade e Comunhão III. Testemunho e Profetismo Um eixo transversal: A Igreja em saída na perspectiva ad gentes - Segue o método ver, julgar e agir

Leia mais

O Matrimónio, uma vocação A família, lugar vocacional. Maio-2011 Vocação Matrimonial e Familiar 1

O Matrimónio, uma vocação A família, lugar vocacional. Maio-2011 Vocação Matrimonial e Familiar 1 O Matrimónio, uma vocação A família, lugar vocacional Maio-2011 Vocação Matrimonial e Familiar 1 Sumário O que é vocação Matrimónio, sinal e missão Matrimónio, aliança e compromisso Missão em casal Missão

Leia mais

IDEARIO INTERNACIONAL DE FE E ALEGRIA XV e XVI Congresos Internacionais Mérida (Venezuela) e San Salvador (El Salvador), 1984 e 1985

IDEARIO INTERNACIONAL DE FE E ALEGRIA XV e XVI Congresos Internacionais Mérida (Venezuela) e San Salvador (El Salvador), 1984 e 1985 FEDERAÇÃO INTERNACIONAL DE FE E ALEGRIA MOVIMIENTO DE EDUCAÇÃO POPULAR INTEGRAL E PROMOÇÃO SOCIAL IDEARIO INTERNACIONAL DE FE E ALEGRIA XV e XVI Congresos Internacionais Mérida (Venezuela) e San Salvador

Leia mais

Introdução Traduções e Referências Bíblicas Lição Conceitos Básicos. Lição Criação. Lição 3...

Introdução Traduções e Referências Bíblicas Lição Conceitos Básicos. Lição Criação. Lição 3... SUMÁRIO Introdução... 7 Traduções e Referências Bíblicas... 8 Lição 1... 10 Conceitos Básicos Lição 2... 12 Criação Lição 3... 14 Queda Lição 4... 16 A Promessa do Senhor Lição 5... 18 A Chegada do Salvador

Leia mais

LIÇÃO 3 - O DIA DO SENHOR. Prof. Lucas Neto

LIÇÃO 3 - O DIA DO SENHOR. Prof. Lucas Neto LIÇÃO 3 - O DIA DO SENHOR Prof. Lucas Neto A GLÓRIA É DE DEUS INTRODUÇÃO O DIA DO SENHOR EM TODAS AS ÉPOCAS O dia do Senhor representou para Judá e Israel um severo julgamento devido a altivez humana que

Leia mais

1º tema: Modos de viver o natal; 2º tema: Os símbolos e tradições de natal; 3º tema: O nascimento de Jesus; 4º tema: O Natal é tempo de amor;

1º tema: Modos de viver o natal; 2º tema: Os símbolos e tradições de natal; 3º tema: O nascimento de Jesus; 4º tema: O Natal é tempo de amor; Disciplina de: E.M.R.C. Ano escolaridade: Professor: Carlos Durães U.L. 1: Ter um coração bom tema: Significado da expressão «ser bondoso»; tema: Ser bom para todos; tema: Jesus fala de bondade; 4º tema:

Leia mais

Pontifícias Obras Missionárias

Pontifícias Obras Missionárias Pontifícias Obras Missionárias www.pom.org.br Três Campanhas Campanha da Fraternidade (1963) Na Quaresma - coleta Fundo Nacional de Solidariedade (FNS) Campanha Missionária (DMM - 1926) No mês de Outubro

Leia mais

Propriedades essenciais da Igreja: a unidade, a catolicidade, a santidade e a apostolicidade

Propriedades essenciais da Igreja: a unidade, a catolicidade, a santidade e a apostolicidade O Instituto de Educação a Distância, IEAD RCCBRASIL, oferece aos carismáticos a oportunidade de se aprofundarem na História da Igreja. O curso tem o objetivo de estudar os modelos eclesiológicos e missionários,

Leia mais

Vogal de Missão Cadernos de Serviços

Vogal de Missão Cadernos de Serviços Vogal de Missão Cadernos de Serviços Nome: Conselho Local / Regional / Nacional Centro Local: A JMV é um Movimento Missionário. Alimenta o seu espírito nas fontes de ser Igreja e no seu próprio carisma

Leia mais

PRIMEIRO DOMINGO DA QUARESMA

PRIMEIRO DOMINGO DA QUARESMA PRIMEIRO DOMINGO DA EVANGELHO: Mc 1, 12-15 Era tentado por Satanás e os Anjos serviam-n O ATITUDE: ARREPENDIMENTO E FÉ ARROZ Tu és o Pai que me salva. Ajudame, em especial quando me sinto indeciso entre

Leia mais

F R A D E S SERVOS DE MARIA. U m a p r o p o s t a d e v i d a

F R A D E S SERVOS DE MARIA. U m a p r o p o s t a d e v i d a F R A D E S SERVOS DE MARIA U m a p r o p o s t a d e v i d a ç Constituem uma fraternidade de homes reunidos no nome do Senhor, e se comprometem a viver o Evangelho em comunhão fraterna e a se colocar

Leia mais

1 º A N O /

1 º A N O / SETEM OUTUBRO 1 º A N O 2 0 1 2 / 2 0 1 3 1ª ETAPA - A MINHA FAMÍLIA É ACOLHIDA E ACOLHE Celebrar Data Pais Data filhos Semana celebrar Pais Tema filhos 17-24-30 1-7 8-14. 15-21 22-28. Mc 9, 30-37 Mc 9,38-43.45.47-48

Leia mais

No contexto da fé cristã, a teologia não é o estudo de Deus como algo abstrato, mas é o estudo do Deus pessoal revelado na Escritura.

No contexto da fé cristã, a teologia não é o estudo de Deus como algo abstrato, mas é o estudo do Deus pessoal revelado na Escritura. Franklin Ferreira No contexto da fé cristã, a teologia não é o estudo de Deus como algo abstrato, mas é o estudo do Deus pessoal revelado na Escritura. Necessariamente isso inclui tudo o que é revelado

Leia mais

DINÂMICA PARA O ADVENTO E NATAL

DINÂMICA PARA O ADVENTO E NATAL DINÂMICA PARA O ADVENTO E NATAL 2009 2010 Às portas do Ano da Missão, queremos propor uma dinâmica que envolva, nesse espírito, toda a catequese, com os seus catequizandos, catequistas e pais, bem como

Leia mais

Roteiros Mensais para Grupos

Roteiros Mensais para Grupos Roteiros Mensais para Grupos JUNHO 2017 INTENÇÃO DE ORAÇÃO DO PAPA Ajudar a aprofundar e rezar com a INTENÇÃO DE ORAÇÃO DO PAPA de cada mês, para mobilizar os grupos e a vida pessoal diante dos grandes

Leia mais

Catedral Diocesana de Campina Grande. II Domingo da Páscoa Ano C Domingo da Divina Misericórdia. ANO DA FÉ Rito Inicial

Catedral Diocesana de Campina Grande. II Domingo da Páscoa Ano C Domingo da Divina Misericórdia. ANO DA FÉ Rito Inicial Catedral Diocesana de Campina Grande Paróquia nossa Senhora da Conceição II Domingo da Páscoa Ano C Domingo da Divina Misericórdia Por suas chagas fomos curados, felizes aqueles que crêem sem terem visto.

Leia mais

MISSIOLOGIA. Missão e juventude

MISSIOLOGIA. Missão e juventude MISSIOLOGIA Cesar Leandro Ribeiro O cristianismo é uma religião marcada por uma série de aspectos próprios e indispensáveis para sua existência, sendo um deles justamente a missão, condição que se fez

Leia mais

Quem somos e no que cremos?

Quem somos e no que cremos? Vivendo e compartindo o caminho de Jesús Quem somos e no que cremos? Igreja Evangélica Paseo de Extremadura 179 Tel: 91 813 67 05; 626 468 629 http://www.comuniondelagracia.es E-mail: iduespana@yahoo.es

Leia mais

HUMANO DRAGÃO ÁREA DE DESENVOLVIMENTO AFECTIVO. Autonomia

HUMANO DRAGÃO ÁREA DE DESENVOLVIMENTO AFECTIVO. Autonomia HUMANO DRAGÃO ÁREA DE DESENVOLVIMENTO AFECTIVO Relacionamento e Sensibilidade Valorizar e demonstrar sensibilidade nas suas relações afectivas, de modo consequente com a opção de vida assumida. Respeitar

Leia mais

A Declaração de Jerusalém

A Declaração de Jerusalém A Declaração de Jerusalém Introdução Preocupados em estabelecer fundamentos sobre os quais a igreja deve buscar a expansão do cristianismo, representantes anglicanos de todo o mundo firmaram princípios

Leia mais

ADMONIÇÃO INICIAL (ROSA)

ADMONIÇÃO INICIAL (ROSA) ADMONIÇÃO INICIAL (ROSA) Hoje encontramo-nos aqui reunidos para celebrar a Festa das Bem-Aventuranças. Bem Aventurado quer dizer FELIZ e buscar a vontade de Deus é ser Bem-Aventurado. Eis que Jesus, ao

Leia mais

Evangelho. As Bem- Aventuranças Mateus: 5:1-12

Evangelho. As Bem- Aventuranças Mateus: 5:1-12 Evangelho As Bem- Aventuranças Mateus: 5:1-12 12 As Bem Aventuranças 1. Bem Aventurados os pobres de espírito, porque deles é o Reino dos Céus. 2. Bem Aventurados os que choram, porque eles serão consolados.

Leia mais

Escola Secundária/3 de Felgueiras Planificação da Disciplina de E.M.R.C. 9º Ano 2012/2013

Escola Secundária/3 de Felgueiras Planificação da Disciplina de E.M.R.C. 9º Ano 2012/2013 1 A Dignidade da Pessoa Humana Dignidade e inviolabilidade da vida humana: declarações de direitos e perspetiva da Igreja Católica. A vida: condição de possibilidade de todos os outros valores A vida como

Leia mais

Ano Litúrgico Ano C

Ano Litúrgico Ano C Ano Litúrgico 2009-2010 Ano C TEMPO DO ADVENTO 29/11 1º Domingo do Advento A redenção está próxima. Jeremias 33,14-16; Salmo 25(24); 1 Tessalonicenses 3,12-4,2; Lucas 21,25-28. 34-36 6/12 2º Domingo do

Leia mais

Ritos Iniciais: 1- ACOLHIDA:

Ritos Iniciais: 1- ACOLHIDA: Ritos Iniciais: 1- ACOLHIDA: Faz muito tempo, mas parece que foi ontem. Cada criança que nasce é uma mensagem de que Deus acredita nos homens. Deus acreditou em nós e nos deu a alegria e a responsabilidade

Leia mais

POR QUE. Os Dez Mandamentos. O Decálogo

POR QUE. Os Dez Mandamentos. O Decálogo POR QUE Os Dez Mandamentos? O Decálogo A existência, na mente de muitos cristãos, de uma compreensão equivocada acerca do lugar e valor dos princípios morais e éticos estabelecidos por Deus. POR QUE Os

Leia mais

O melhor Natal. Preparando-se para a chegada de Jesus

O melhor Natal. Preparando-se para a chegada de Jesus O melhor Natal Preparando-se para a chegada de Jesus Finalmente chegou dezembro! Mês de preparativos e de celebração do Natal! O Natal é motivo de muita alegria: não nos sentimos mais sozinhos, pois Deus

Leia mais

Coordenação Pastoral

Coordenação Pastoral Coordenação Pastoral Necessidade de um Coordenador Arquidiocesano de Pastoral. Dom Jaime colocou esta função como necessária. Diz ele: Falta um plano diocesano de Pastoral, com linhas de ação em comum..

Leia mais

REFRÃO ORANTE TU ÉS FONTE DE VIDA

REFRÃO ORANTE TU ÉS FONTE DE VIDA REFRÃO ORANTE TU ÉS FONTE DE VIDA CANTO DE ENTRADA SENHOR EIS AQUI O TEU POVO CANTO DE ENTRADA SENHOR EIS AQUI O TEU POVO Em D Em G C B 7 Senhor, eis aqui o teu povo/ Que vem implorar teu perdão/ Am B

Leia mais

Planificação Anual Departamento CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS

Planificação Anual Departamento CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS Modelo Dep-01 Agrupamento de Escolas do Castêlo da Maia Planificação Anual Departamento CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS Ano 5º Ano letivo 2013 / 2014 Disciplina EMRC Turmas A, B, C, D, E, F, G, H, I, J Professores:

Leia mais

1- Salvação Senhor, deixe a Salvação. 3 Amor Permita, Senhor, que meus filhos

1- Salvação Senhor, deixe a Salvação. 3 Amor Permita, Senhor, que meus filhos 1- Salvação Senhor, deixe a Salvação florescer dentro dos meus filhos, para que eles obtenham a Salvação de Cristo Jesus, com glória eterna. (2 Timóteo 2:10) 2 Crescimento na Graça Eu oro para que eles

Leia mais

Capítulo 15 de "O Evangelho Segundo o Esiritismo, de Allan Kardec" - Fora da caridade não há salvação, itens 4 e 5, O MAIOR MANDAMENTO.

Capítulo 15 de O Evangelho Segundo o Esiritismo, de Allan Kardec - Fora da caridade não há salvação, itens 4 e 5, O MAIOR MANDAMENTO. Autor: André Martinez REFLEXÕES ESPÍRITAS: O Maior Mandamento Capítulo 15 de "O Evangelho Segundo o Esiritismo, de Allan Kardec" - Fora da caridade não há salvação, itens 4 e 5, O MAIOR MANDAMENTO. Este

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO DE OBREIRO ON LINE

CURSO DE FORMAÇÃO DE OBREIRO ON LINE CURSO DE FORMAÇÃO DE OBREIRO ON LINE AULA 6: SOTERIOLOGIA Baseado em Jeremias 9: 24, a Igreja Pentecostal Deus é Amor oferece a você, obreiro, a oportunidade aprofundar seu conhecimento na palavra de Deus

Leia mais

II FÓRUM NACIONAL DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR CONFESSIONAIS ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CATÓLICA DO BRASIL ANEC

II FÓRUM NACIONAL DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR CONFESSIONAIS ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CATÓLICA DO BRASIL ANEC II FÓRUM NACIONAL DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR CONFESSIONAIS ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CATÓLICA DO BRASIL ANEC ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE INSTITUIÇÕES EDUCACIONAIS EVANGÉLICAS - ABIEE 1 A PASTORAL

Leia mais

42ª Assembleia. Diocesana de Pastoral

42ª Assembleia. Diocesana de Pastoral A PAZ AMIGO A Paz amigo eu tenho em seu abraço em seu abraço amigo eu tenho a paz A Paz amigo eu tenho em seu abraço em seu abraço amigo eu tenho a paz A paz que acalma, a calma que faz a gente ser mais

Leia mais

O FRUTO DO ESPÍRITO O PODER DE UMA VIDA ORIENTADA PELO ESPÍRITO SANTO

O FRUTO DO ESPÍRITO O PODER DE UMA VIDA ORIENTADA PELO ESPÍRITO SANTO O FRUTO DO ESPÍRITO O PODER DE UMA VIDA ORIENTADA PELO ESPÍRITO SANTO O Fruto do Espírito é a metáfora utilizada pelo apóstolo Paulo para descrever os efeitos da vinda do Espírito Santo de Deus a nós,

Leia mais

Colégio Nossa Senhora da Piedade

Colégio Nossa Senhora da Piedade Colégio Nossa Senhora da Piedade Dados de identificação: Curso: Ensino Fundamental II Série: 9 Ano Professora: Denise dos Santos Silva Rocha Disciplina: Ensino Religioso Ano: 2016. Plano de curso 1-Objetivo

Leia mais

COLÉGIO SALESIANO DOM BOSCO. ENSINO RELIGIOSO REVISÃO GERAL III TRIMESTRE 7ºs ANOS

COLÉGIO SALESIANO DOM BOSCO. ENSINO RELIGIOSO REVISÃO GERAL III TRIMESTRE 7ºs ANOS COLÉGIO SALESIANO DOM BOSCO. ENSINO RELIGIOSO REVISÃO GERAL III TRIMESTRE 7ºs ANOS Tema: Deus se mostra as pessoas: o simbolismo nas religiões. CAPÍTULOS 9 AO 12 DO LIVRO DIDÁTICO (RSE). Professor: Roberto

Leia mais

Deus é sempre Aquele que vem te encontrar. Participa da. falará ao teu coração, te alimentará, te inspirará. Este

Deus é sempre Aquele que vem te encontrar. Participa da. falará ao teu coração, te alimentará, te inspirará. Este COMO FAZER? A. Empenha-te a encontrar o Senhor. Contempla com os teus olhos a presença de Deus em todas as coisas, e vê que Deus é sempre Aquele que vem te encontrar. Participa da Celebração Eucarística,

Leia mais

A DIMENSÃO MISSIONÁRIA DA PRNM

A DIMENSÃO MISSIONÁRIA DA PRNM A DIMENSÃO MISSIONÁRIA DA PRNM A DM tem seu eixo na opção fundamental feita pela nossa IGREJA: EVANGELIZAR... com RENOVADO ARDOR MISSIONÁRIO FAZ-SE NECESSÁRIO FORMAÇÃO ESPECÍFICA E PERMANENTE: de todos

Leia mais

O Rito de Iniciação Cristã de Adultos (= RICA) Características fundamentais e Perguntas mais frequentes...

O Rito de Iniciação Cristã de Adultos (= RICA) Características fundamentais e Perguntas mais frequentes... O Rito de Iniciação Cristã de Adultos (= RICA) Características fundamentais e Perguntas mais frequentes... O que é RICA? O Rito de Iniciação Cristã é destinado a adultos que ouviram o anúncio do mistério

Leia mais

Natal de 2016 Missa do Dia

Natal de 2016 Missa do Dia Natal de 2016 Missa do Dia no espaço, já somos homens e mulheres da eternidade, ou como diziam os Padres da Igreja: Homens do Oitavo dia, porque o nascimento de Deus em Belém da Judéia transcende o tempo

Leia mais

TEMPO DA QUARESMA 1ª SÉRIES A CAMPANHA DA FRATERNIDADE DE 2016 E O PROJETO DE VIDA.

TEMPO DA QUARESMA 1ª SÉRIES A CAMPANHA DA FRATERNIDADE DE 2016 E O PROJETO DE VIDA. TEMPO DA QUARESMA 1ª SÉRIES A CAMPANHA DA FRATERNIDADE DE 2016 E O PROJETO DE VIDA. PROJETO DE VIDA O homem constrói sua vida pelas oportunidades que lhe permitem o acesso a verdade e com ela o conhecimento

Leia mais

O que deve representar para nós evangélicos o Ano Novo. Êxodo e Pr. Fernando Fernandes. PIB em Penápolis, 02/01/2011

O que deve representar para nós evangélicos o Ano Novo. Êxodo e Pr. Fernando Fernandes. PIB em Penápolis, 02/01/2011 O que deve representar para nós evangélicos o Ano Novo Êxodo 12.1-2 e 23.15 Pr. Fernando Fernandes PIB em Penápolis, 02/01/2011 Deus ordena que o seu povo reinicie a contagem dos anos a partir da saída

Leia mais

O Filho do Homem veio para servir e dar a vida por muitos. (Mc 10,45) Roteiro de Oração. na Vida Diária

O Filho do Homem veio para servir e dar a vida por muitos. (Mc 10,45) Roteiro de Oração. na Vida Diária O Filho do Homem veio para servir e dar a vida por muitos. (Mc 10,45) Roteiro de Oração Edição 71 - Fevereiro 2015 Neste mês de Fevereiro, somos convidados a viver um tempo novo na liturgia da Igreja.

Leia mais