Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania"

Transcrição

1 Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania

2 1) Curso de Educação para Agressores - ONG Coletivo Feminista Sexualidade e Saúde. Visa a reconstrução comportamental da conduta dos homens, em atendimento ao constante na Lei Maria da Penha e no Plano Nacional de Enfrentamento da Violência contra a Mulher; 2) PROJETOS Campanha Compromisso e Atitude pela Lei Maria da Penha A Lei é Mais Forte Projetos da Secretaria de Justiça e da Defesa da Cidadania REPRESENTANTE Teresa Cristina Della Monica Kodama Assessora da Coordenação de Políticas para a Mulher do Estado de São Paulo

3 Projetos da Coordenação de Políticas para a Mulher do Estado de São Paulo para 2015

4 PROJETOS DA CPMULHER PARA O ANO DE Curso de Educação para Agressores - ONG Coletivo Feminista Sexualidade e Saúde. Reconstrução comportamental da conduta dos homens. Visa atender ao constante na Lei Maria da Penha e no Plano Nacional de Enfrentamento da Violência contra a Mulher. Parceria com a Ong Coletivo Feminista Sexualidade e Saúde e o CIC; 2. Orçamento Doméstico. Palestras direcionadas para as mulheres. Para que as mulheres sejam informadas como organizar a rotina da casa, a gestão familiar e os objetivos da casa. Parceria com o PROCON e o CIC;

5 3. Justiça Restaurativa e Mediação de Conflitos. Forma de amenizar as questões emocionais entre as presas e seus familiares. O projeto tem como objetivo, por meio de um curso para familiares das presas, egressas, comunidades e outros, prepará-los para o acolhimento desta mulher após o cumprimento da pena, resgatar laços familiares por meio da Mediação de Conflito que próprios membros da família irão realizar. Parceria com o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, Secretaria da Administração Penitenciária e Edilaine Daniel Diretora do CIC Oeste; 4. Projeto Maria Linda. Palestras. O objetivo será levar informações no tocante à rede protetiva dos direitos da mulher para as comunidades de determinadas regiões. Parceria com Associação Paulista do Ministério Público (APMP), Supervisão de Proteção Escolar, Polícia Militar, Coordenação de Políticas para a População Negra e Indígena, Coordenação de Políticas para a Mulher do Estado de São Paulo, organizações não governamentais;

6 5. Projeto Resgatando Marias. Atendimento às mulheres vítimas de violência doméstica e capacitação dos policiais militares e lideranças do Bem Querer Mulher. Ampliação da capacitação de policiais militares junto ao Bem Querer Mulher no tocante ao atendimento da mulher vítima de violência doméstica. Parceria com Coordenação de Políticas para a Mulher do Estado de São Paulo, CIC, Bem Querer Mulher, IBCCRIM e Polícia Militar; 6. Cartilha de Prevenção da Violência Doméstica e Familiar. Para que as mulheres assentadas e quilombolas tenham a informação necessária como se prevenir e se defender em casos de violência doméstica e familiar. Parceria com o ITESP; 7. Palestras. Referentes à Cartilha de Prevenção da Violência Doméstica e Familiar. Para as mulheres assentadas e quilombolas de Presidente Prudente. Parceria com Promotoria de Direitos Humanos de Presidente Prudente e o ITESP;

7 8. Presídios. Crianças e o Direito de Brincar. Levar atividades recreativas para os filhos e filhas de mulheres presas, criar um espaço adequado para que as crianças possam ficar durante a visita da mãe ou pai presos. O projeto irá buscar parceria junto a organizações não governamentais e investimento social privado. Parceria com a Secretaria da Administração Penitenciária e a Edilaine Daniel, Diretora do CIC Oeste; 9. Filhos de mulheres presas. O acolhimento de filhos de mulheres presas. Será organizado um curso em parceria com a Vara da Infância do Estado, Conselhos Tutelares, com encaminhamentos de modo sensível e humanitário para filhos de presos e presas em famílias substitutas ou abrigos. Parceria com o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, Conselhos Tutelares, Secretaria da Administração Penitenciária e Edilaine Daniel Diretora do CIC Oeste;

8 10. Fundo de Solidariedade do Estado de São Paulo. Implantação de novos polos em outros CICs. Buscar parceria junto à Secretaria de Emprego e Relações do Trabalho por meio do PAT - Posto de Apoio ao Trabalhador com o objetivo de que haja uma inserção dos alunos no final do curso em empresas cadastradas. Parceria com o Fundo de Solidariedade do Estado de São Paulo e o CIC; 11. Projeto Rosa dos Ventos. Palestras que serão realizadas pela Doutora Viviane Nóbrega Maldonado, Juíza de Direito, sobre a Valorização da Mulher. Projeto que visa resgatar a autoestima das mulheres. Parceria com o CIC; 12. Corra pela Vida. Projeto de atividade física. Forma de resgatar a autoestima das mulheres pela atividade física. Parceria com o CIC e Ministério Público do Estado de São Paulo;

9 13. Vire à Página. Projeto de educação. Destina-se basicamente aos alunos da Rede Estadual e Municipal de Ensino, mais precisamente aos alunos do primeiro e segundo ano do Ensino Médio. Parceria com a Secretaria Estadual e Municipal de Educação e a Associação Paulista do Ministério Público do Estado de São Paulo; 14. Despertar. Palestras sobre violência doméstica e familiar para mulheres do CIC. Parceria com o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo e o CIC; 15. Cursos profissionalizantes no CIC. Encaminhamento de mulheres que sofreram violência doméstica para cursos profissionalizantes que se realizam nos CICs. Projeto que busca o empoderamento da mulher que sofreu violência doméstica e familiar. Parceria com o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, Fundo de Solidariedade do Estado de São Paulo e CIC;

10 16. Casa Abrigo. Criação da Casa Abrigo em atendimento ao Plano de Abrigamento Nacional. Parceria com o ITESP de Presidente Prudente; 17. Palestras. Para inclusão de egressas no mercado de trabalho e em capacitação profissional. Parceria com o Centro de Capacitação e de Empregabilidade da Secretaria da Administração Penitenciária, SENAC e CIC; 18. Palestras para reeducandas. Vários temas relacionados ao Direito de Família. Parceria com a Secretaria da Administração Penitenciária; 19. Projeto Mãe Maria - Mãe Legítima. Projeto da Vereadora Telma Tulim. Tem por finalidade principal de proporcionar às mães que desejam entregar o seu filho à adoção, um atendimento humanizado e não preconceituoso. Parceria com Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo e Secretaria da Saúde;

11 20. Cartilha. Como e Prevenir e Como se Defender. Tem por finalidade a sensibilização da sociedade com depoimentos de mulheres vitimizadas. Parceria com o CRAVI; 21. Observatório de Violência contra a Mulher. Compilação de dados referentes à violência contra as mulheres, dados esses da Secretaria da Segurança Pública, da Defensoria Pública do Estado de São Paulo, do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, do Ministério Público do Estado de São Paulo, dos CICs e do CRAVI. O intuito é vislumbrar as diversas situações para a implantação de políticas. Parceria com a Secretaria da Segurança Pública, Defensoria Pública do Estado de São Paulo, Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, Ministério Público do Estado de São Paulo, CIC e CRAVI; 22. Juizado Especial Itinerante de Violência Doméstica nos CICs. Visa a agilização no atendimento da mulher vítima de violência doméstica e familiar. Parceria com o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo e CIC;

12 23. Implantação do Núcleo da Mulher em Hospitais e Delegacias. Visa dar maior visibilidade, maior dinamismo e maior efetividade aos trabalhos realizados em prol das mulheres, sendo que com a implantação de núcleos da mulher em vários segmentos, poderá se idealizar políticas públicas específicas para as diversas situações. Parceria com a Secretaria da Saúde e Secretaria da Segurança Pública; 24. Rede de atendimento às mulheres vítimas de violência doméstica e familiar. Visa facilitar e agilizar o atendimento das mulheres vitimizadas com a uniformidade de atendimento e de efetividade da Lei Maria da Penha. Parceria com a COMESP - Coordenação Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Estado de São Paulo e demais Secretarias de Estado; 25. Confecção de sacolas. Encaminhamento das mulheres para que viessem a aprender a confeccionar sacolas de retalhos, sendo uma fonte de renda. Parceria com a empresa Dudalina;

13 26. Instituto Ayrton Senna. Encaminhamento de mulheres e de crianças para que pudessem fazer vários cursos no Instituto Ayrton Senna. Parceria com o Instituto Ayrton Senna; 27. Criação de Núcleos da Coordenação de Políticas para a Mulher do Estado de São Paulo nos CICs e nos CRAVIs. Visa dar maior visibilidade, maior dinamismo e maior efetividade aos trabalhos realizados em prol das mulheres. Parceria com o CIC e CRAVI; 28. Palestras para Mulheres na Escola Superior da Procuradoria Geral do Estado relacionados à cidadania. Palestras voltadas às mulheres visando a informação de várias temáticas relacionadas à cidadania. Palestras com a Doutora Maria Gabriela Manssur, com a Doutora Maria Domitila Manssur, com a Doutora Teresa Cristina Cabral, Doutora Viviane Maldonado, Doutora Maria Cristina Zucchi, dentre outras palestrantes. Parceria com Procuradoria Geral do Estado de São Paulo;

14 29. Mutirão em Barueri. Realização de mutirão para atendimento de reivindicação de mulheres que têm os maridos ou companheiros presos. Parceria com Coordenação da População Negra e Indígena do Estado de São Paulo, Ordem dos Advogados do Brasil e a Defensoria Pública do Estado de São Paulo; 30. Curso de Educação para Agressores em Presidente Prudente. Projeto Tempo de Despertar. Solicitação feita pelo Promotor de Justiça dos Direitos Humanos de Presidente Prudente, Doutor Márcio Coimbra, de um curso de capacitação para funcionários. Parceria com o Ministério Público do Estado de São Paulo; 31. Projeto Tempo de Despertar. Palestras realizadas pela Doutora Maria Gabriela Manssur para os homens agressores. Serão realizadas palestras pela Doutora Maria Gabriela Manssur sobre educação para agressores, com o diferencial de que o curso não será feito por psicólogos, mas por uma Promotora de Justiça. Parceria com o Associação de Ministério Público do Estado de São Paulo e o CIC;

15 32. Projeto Instruir. Palestras realizadas pela Doutora Maria Gabriela Manssur. Palestras com o objetivo de explicar o processo judicial e a Lei Maria da Penha para grupos de profissionais que trabalham no atendimento direito de situações de violência doméstica, como funcionários dos Centros de Referência da Mulher, Casas Abrigo, e Casa de Passagem, Unidades de Saúde, creches e escolas, entidades de classe e outras. Parceria com a Associação de Ministério Público do Estado de São Paulo; 33. Inserção de mulheres em mercado de trabalho. Encaminhamento das mulheres ou de currículos para o Sindicato dos Comerciários do Estado de São Paulo, para que tenham a possibilidade de conseguirem empregos em grande magazines, supermercados e outros locais. Parceria com o Sindicato dos Comerciários do Estado de São Paulo.

16 Aloisio de Toledo César Secretário da Justiça e da Defesa da Cidadania Luiz Souto Madureira Secretário Adjunto da Secretaria de Justiça e da Defesa da Cidadania Luiz Flaviano Furtado Chefe de Gabinete da Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania Pátio do Colégio, 148 / 184 Centro - SP PABX: (11)

PROPOSTAS PARA O ESTADO BRASILEIRO - NÍVEIS FEDERAL, ESTADUAL E MUNICIPAL

PROPOSTAS PARA O ESTADO BRASILEIRO - NÍVEIS FEDERAL, ESTADUAL E MUNICIPAL PROPOSTAS PARA O ESTADO BRASILEIRO - NÍVEIS FEDERAL, ESTADUAL E MUNICIPAL MEDIDAS CONCRETAS PARA O ENFRENTAMENTO DA VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER NO ÂMBITO DOMÉSTICO/FAMILIAR A presente Matriz insere-se no

Leia mais

A SECRETARIA MUNICIPAL DE POLÍTICAS PARA MULHERES AS AÇÕES SÃO DESENVOLVIDAS POR QUATRO ÁREAS ESTRATÉGICAS:

A SECRETARIA MUNICIPAL DE POLÍTICAS PARA MULHERES AS AÇÕES SÃO DESENVOLVIDAS POR QUATRO ÁREAS ESTRATÉGICAS: O QUE É QUE FAZ A SECRETARIA MUNICIPAL DE POLÍTICAS PARA MULHERES A Prefeitura de São Paulo, em maio de 2013, seguindo a política implementada nacionalmente e atendendo uma reivindicação histórica do movimento

Leia mais

Núcleo Especializado de Promoção e Defesa dos Direitos da Mulher

Núcleo Especializado de Promoção e Defesa dos Direitos da Mulher A Defensoria Pública do Estado de São Paulo, através de seu Núcleo Especializado de Promoção e Defesa, vem por meio deste, apresentar os projetos apresentados por conta da assinatura do Termo de Cooperação

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA AS MULHERES (SEMUL) Relatório

SECRETARIA MUNICIPAL DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA AS MULHERES (SEMUL) Relatório SECRETARIA MUNICIPAL DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA AS MULHERES (SEMUL) Relatório I Seminário de Enfrentamento à Violência de Gênero no Município de Natal 26 e 27/03/2015 Local: Auditório do Conselho Regional

Leia mais

INFORMAÇÕES SOBRE O MUNICÍPIO DE ARARAQUARA RELATÓRIO CENTRO DE REFERÊNCIA DA MULHER

INFORMAÇÕES SOBRE O MUNICÍPIO DE ARARAQUARA RELATÓRIO CENTRO DE REFERÊNCIA DA MULHER INFORMAÇÕES SOBRE O MUNICÍPIO DE ARARAQUARA O Município de Araraquara está localizado no centro do Estado de São Paulo, possuindo uma área total 1.312 Km2 com 77,37 Km2 ocupados pela área urbana. Sua posição

Leia mais

PROJETO TEMPO DE DESPERTAR 2ª. Edição. Considerando que no dia 7 de agosto de 2015 a Lei Maria da Penha comemora o 9º aniversário;

PROJETO TEMPO DE DESPERTAR 2ª. Edição. Considerando que no dia 7 de agosto de 2015 a Lei Maria da Penha comemora o 9º aniversário; PROJETO TEMPO DE DESPERTAR 2ª. Edição Considerando que no dia 7 de agosto de 2015 a Lei Maria da Penha comemora o 9º aniversário; Considerando que a 1ª. Edição do Projeto Tempo de Despertar- ressocialização

Leia mais

Secretaria de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres 1º Fórum de Violência contra a Mulher: Múltiplos olhares

Secretaria de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres 1º Fórum de Violência contra a Mulher: Múltiplos olhares Secretaria de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres 1º Fórum de Violência contra a Mulher: Múltiplos olhares Campinas, Abril de 2014 Violência contra as Mulheres: dados Internacional: 1 de cada

Leia mais

PARÁ: O histórico do Ministério Público Paraense no enfrentamento à Violência contra a mulher

PARÁ: O histórico do Ministério Público Paraense no enfrentamento à Violência contra a mulher PARÁ: O histórico do Ministério Público Paraense no enfrentamento à Violência contra a mulher Lucinery Helena Resende Ferreira do Nascimento Túlio Carlos Souza Ortiz Desde o nascimento da Lei 11.340, em

Leia mais

PROGRAMA Nº- 105 CASA DA MULHER/CENTRO ESPECIALIZADO DE ATENDIMENTO A MULHER CASA ABRIGO

PROGRAMA Nº- 105 CASA DA MULHER/CENTRO ESPECIALIZADO DE ATENDIMENTO A MULHER CASA ABRIGO ÓRGÃO RESPONSÁVEL: Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulher NOME: PROGRAMA Nº- 105 CASA DA MULHER/CENTRO ESPECIALIZADO DE ATENDIMENTO A MULHER CASA ABRIGO Código Descrição FUNÇÃO: 14 Direitos

Leia mais

Projeto TEMPO DE DESPERTAR Em homenagem a Robin Willians

Projeto TEMPO DE DESPERTAR Em homenagem a Robin Willians Projeto TEMPO DE DESPERTAR Em homenagem a Robin Willians I. INTRODUÇÃO Durante uma pesquisa realizada exclusivamente com homens pelo Instituto Avon/Data Popular e lançada em novembro de 2013, alguns dados

Leia mais

Plano Porto Alegre das Mulheres

Plano Porto Alegre das Mulheres Gabinete da Primeira Dama Gabinete de Planejamento Estratégico Coordenação das Mulheres Plano Porto Alegre das Mulheres Mapa de Políticas por Diretriz 1 Novembro/2011 Plano Porto Alegre das Mulheres ROTEIRO

Leia mais

Relatório de atividades 2011-2012 Núcleo de Gênero Pró-Mulher

Relatório de atividades 2011-2012 Núcleo de Gênero Pró-Mulher MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO Ministério Público do Distrito Federal e Territórios Coordenação dos Núcleos de Direitos Humanos - CNDH Núcleo de Gênero Pró-Mulher Relatório de atividades 2011-2012 Núcleo

Leia mais

Secretaria Municipal de Assistência Social Centro de Referência Especializado de Assistência Social

Secretaria Municipal de Assistência Social Centro de Referência Especializado de Assistência Social Secretaria Municipal de Assistência Social Centro de Referência Especializado de Assistência Social Proposta para Implementação de Serviço de Responsabilização e Educação de Agressores Grupo Paz em Casa

Leia mais

Secretaria Nacional de Enfrentamento a Violencia contra as Mulheres

Secretaria Nacional de Enfrentamento a Violencia contra as Mulheres Secretaria Nacional de Enfrentamento a Violencia contra as Mulheres Setembro de 2012 Secretaria de Políticas para as Mulheres/PR Diretrizes para Enfrentamento ao Protocolo de Palermo Tráfico de Mulheres

Leia mais

PROPOSTAS PARA A REDUÇÃO DA VIOLÊNCIA

PROPOSTAS PARA A REDUÇÃO DA VIOLÊNCIA PROPOSTAS PARA A REDUÇÃO DA VIOLÊNCIA 1. Criar o Fórum Metropolitano de Segurança Pública Reunir periodicamente os prefeitos dos 39 municípios da Região Metropolitana de São Paulo para discutir, propor,

Leia mais

CARTA DE BRASÍLIA I ENCONTRO NACIONAL DOS CONSELHOS DA COMUNIDADE Brasília 6 e 7 dezembro de 2012

CARTA DE BRASÍLIA I ENCONTRO NACIONAL DOS CONSELHOS DA COMUNIDADE Brasília 6 e 7 dezembro de 2012 CARTA DE BRASÍLIA I ENCONTRO NACIONAL DOS CONSELHOS DA COMUNIDADE Brasília 6 e 7 dezembro de 2012 Os participantes do I ENCONTRO NACIONAL DOS CONSELHOS DA COMUNIDADE, representantes de Conselhos da Comunidade

Leia mais

Re s p o n s a b i l i z a ç ã o e

Re s p o n s a b i l i z a ç ã o e Anexo II Di r e t r i z e s Ge r a i s d o s Se rv i ç o s d e Re s p o n s a b i l i z a ç ã o e Educação do Agressor SERVIÇO DE RESPONSABILIZAÇÃO E EDUCAÇÃO DO AGRESSOR Ap r e s e n ta ç ã o A presente

Leia mais

MATO GROSSO: MUITO ALÉM DO DEVER FUNCIONAL

MATO GROSSO: MUITO ALÉM DO DEVER FUNCIONAL MATO GROSSO: MUITO ALÉM DO DEVER FUNCIONAL Cuiabá-MT teve a primeira Promotoria de Justiça a aplicar a Lei Maria da Penha no Brasil, iniciando seus trabalhos no dia 22/09/2006, dia em que a Lei Maria da

Leia mais

CONCURSO DE PRÁTICAS EXITOSAS

CONCURSO DE PRÁTICAS EXITOSAS PROJETO 1 CONCURSO DE PRÁTICAS EXITOSAS ATENDIMENTO INTEGRADO DA MULHER VÍTIMA DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E FAMILIAR - SALVADOR - BAHIA AUTORA: CRISTINA ULM FERREIRA ARAÚJO DEFENSORA PÚBLICA DO ESTADO DA BAHIA

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CORREGEDORIA GERAL DA JUSTIÇA DIRETORIA GERAL DE ADMINISTRAÇÃO

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CORREGEDORIA GERAL DA JUSTIÇA DIRETORIA GERAL DE ADMINISTRAÇÃO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CORREGEDORIA GERAL DA JUSTIÇA DIRETORIA GERAL DE ADMINISTRAÇÃO Divisão de Apoio Técnico Interdisciplinar Serviço de Apoio aos Psicólogos A) PROJETOS SÍNTESE

Leia mais

Políticas Setoriais Secretarias Municipais: Saúde, Assistência Social, Educação, Direitos Humanos(quando houver). Participações Desejáveis

Políticas Setoriais Secretarias Municipais: Saúde, Assistência Social, Educação, Direitos Humanos(quando houver). Participações Desejáveis PARÂMETROS PARA A CONSTITUIÇÃO DAS COMISSÕES INTERSETORIAIS DE ACOMPANHAMENTO DO PLANO NACIONAL DE PROMOÇÃO, PROTEÇÃO E DEFESA DO DIREITO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES À CONVIVÊNCIA FAMILIAR E COMUNITÁRIA

Leia mais

PROJETO CARTAS DE MULHERES

PROJETO CARTAS DE MULHERES PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO COMESP COORDENADORIA ESTADUAL DA MULHER EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E FAMILIAR PROJETO CARTAS DE MULHERES I - HISTÓRICO: Criadas as VARAS

Leia mais

PROJETO REDE ITINERANTE CONTRA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA DIVULGAÇÃO E MEMORIAL FOTOGRÁFICO DO PROJETO

PROJETO REDE ITINERANTE CONTRA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA DIVULGAÇÃO E MEMORIAL FOTOGRÁFICO DO PROJETO Veículo: Site Institucional do Ministério Público do Pará http://www.mppa.mp.br/index.php?action=menu.interna&id=4963&class=n Principal SANTARÉM: Rede itinerante de serviços de combate à violência doméstica

Leia mais

PROJETO BRASIL CONTRA A VIOLÊNCIA

PROJETO BRASIL CONTRA A VIOLÊNCIA 1 Ordem dos Advogados do Brasil Seção Minas Gerais Comissão OABCidadã PROJETO BRASIL CONTRA A VIOLÊNCIA Em Minas Gerais, a Secional da Ordem dos Advogados do Brasil, através da Comissão OAB/Cidadã, já

Leia mais

SUMÁRIO APRESENTAÇÃO...3 CONSIDERAÇÕES DA SECRETARIA MUNICIPAL DE POLÍTICAS PARA AS MULHERES SPM...5

SUMÁRIO APRESENTAÇÃO...3 CONSIDERAÇÕES DA SECRETARIA MUNICIPAL DE POLÍTICAS PARA AS MULHERES SPM...5 PLANO MUNICIPAL DE POLÍTICAS PARA MULHERES ICATÚ 2013-2015 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO...3 CONSIDERAÇÕES DA SECRETARIA MUNICIPAL DE POLÍTICAS PARA AS MULHERES SPM...5 1. PRINCÍPIOS DA POLÍTICA NACIONAL PARA AS

Leia mais

Carta Aberta aos candidatos e candidatas às prefeituras e Câmaras Municipais

Carta Aberta aos candidatos e candidatas às prefeituras e Câmaras Municipais Carta Aberta aos candidatos e candidatas às prefeituras e Câmaras Municipais Estatuto da Criança e do Adolescente: 18 anos, 18 Compromissos A criança e o adolescente no centro da gestão municipal O Estatuto

Leia mais

I CONGRESSO BRASILEIRO DE EXECUÇÃO DE PENAS E MEDIDAS ALTERNATIVAS

I CONGRESSO BRASILEIRO DE EXECUÇÃO DE PENAS E MEDIDAS ALTERNATIVAS I CONGRESSO BRASILEIRO DE EXECUÇÃO DE PENAS E MEDIDAS ALTERNATIVAS CARTA DE CURITIBA Os participantes do I CONGRESSO BRASILEIRO DE EXECUÇÃO DE PENAS E MEDIDAS ALTERNATIVAS, realizado em Curitiba PR, de

Leia mais

Projetos de Extensão SERVIÇO SOCIAL Estudo sociais em parceria com o fórum de UVA

Projetos de Extensão SERVIÇO SOCIAL Estudo sociais em parceria com o fórum de UVA Projetos de Extensão SERVIÇO SOCIAL Estudo sociais em parceria com o fórum de UVA Serviços técnicos do Serviço Social na área da família e infância nos processos do Fórum de União da Vitória O Serviço

Leia mais

A MULHER VÍTIMA DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E FAMILIAR EM PONTA GROSSA: SUBSÍDIOS PARA O DEBATE

A MULHER VÍTIMA DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E FAMILIAR EM PONTA GROSSA: SUBSÍDIOS PARA O DEBATE 11. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( X ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA A MULHER

Leia mais

Propostas dos GTs da Conferência Municipal de São Paulo. Princípios e diretrizes de Segurança Pública

Propostas dos GTs da Conferência Municipal de São Paulo. Princípios e diretrizes de Segurança Pública Propostas dos GTs da Conferência Municipal de São Paulo Princípios e diretrizes de Segurança Pública Eixo 1 1. Fortalecimento do pacto federativo; 2. Municipalização da Segurança Pública; 3. Estabelecer

Leia mais

Diretrizes para Implementação dos Serviços de Responsabilização e Educação dos Agressores

Diretrizes para Implementação dos Serviços de Responsabilização e Educação dos Agressores PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE POLÍTICAS PARA MULHERES SECRETRIA DE ENFRENTAMENTO À VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES Diretrizes para Implementação dos Serviços de Responsabilização e Educação dos Agressores

Leia mais

A Promotora de Justiça discutiu os avanços que a alteração legislativa representa para a causa da mulher e os seus reflexos no Ordenamento Penal.

A Promotora de Justiça discutiu os avanços que a alteração legislativa representa para a causa da mulher e os seus reflexos no Ordenamento Penal. VI Conferência Internacional de Direitos Humanos foi organizada pela OAB/PA e ocorreu no período de 27 a 29 de abril, no período da manhã no Hangar Centro de Convenções da Amazônia, em Belém.. Neste ano,

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO VARA CENTRAL DA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E FAMILIAR CONTRA A MULHER SP

PODER JUDICIÁRIO VARA CENTRAL DA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E FAMILIAR CONTRA A MULHER SP PODER JUDICIÁRIO VARA CENTRAL DA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E FAMILIAR CONTRA A MULHER SP Projeto: DIALOGANDO PARA A PAZ 1. INTRODUÇÃO A violência doméstica e familiar contra a mulher é um fenômeno multicausal

Leia mais

Carta Política. Campanha Cidades Seguras para as Mulheres

Carta Política. Campanha Cidades Seguras para as Mulheres Carta Política Campanha Cidades Seguras para as Mulheres Brasil - 2014 Nós, mulheres de diversas localidades e comunidades de Pernambuco, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro e São Paulo, que há muito

Leia mais

Histórico Rede Evangélica Nacional de Ação Social (RENAS) agosto de 2010 no Recife Transformando a sociedade a partir da igreja local

Histórico Rede Evangélica Nacional de Ação Social (RENAS) agosto de 2010 no Recife Transformando a sociedade a partir da igreja local Histórico Esta campanha tem sua origem no contexto do V Encontro Nacional da Rede Evangélica Nacional de Ação Social (RENAS) em agosto de 2010 no Recife PE. Nessa ocasião, o enfoque do evento foi: Transformando

Leia mais

Roteiro de Diretrizes para Pré-Conferências Regionais de Políticas para as Mulheres. 1. Autonomia econômica, Trabalho e Desenvolvimento;

Roteiro de Diretrizes para Pré-Conferências Regionais de Políticas para as Mulheres. 1. Autonomia econômica, Trabalho e Desenvolvimento; Roteiro de Diretrizes para Pré-Conferências Regionais de Políticas para as Mulheres 1. Autonomia econômica, Trabalho e Desenvolvimento; Objetivo geral Promover a igualdade no mundo do trabalho e a autonomia

Leia mais

ANEXO IV PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL. Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO

ANEXO IV PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL. Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL ANEXO IV Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO 1-Promoção dos Direitos de Crianças e Adolescentes Buscar apoio das esferas de governo (Federal e Estadual)

Leia mais

O artigo 8º da referida lei, contemplando exatamente a dimensão do sofrimento e dos danos que a violência doméstica e familiar provoca, determina:

O artigo 8º da referida lei, contemplando exatamente a dimensão do sofrimento e dos danos que a violência doméstica e familiar provoca, determina: TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO VARA CENTRAL DA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E FAMILIAR CONTRA A MULHER SP Projeto: DE MÃOS DADAS COM A REDE Introdução A violência doméstica e familiar contra a mulher é um fenômeno

Leia mais

ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções)

ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) 13. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( x ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE

Leia mais

PROJETOS COMUNITÁRIOS DA ULBRA

PROJETOS COMUNITÁRIOS DA ULBRA PROJETOS COMUNITÁRIOS DA ULBRA PROJETOS COMUNITÁRIOS DA ULBRA 01 Projetos Comunitários da ULBRA Sob a égide do Programa Violência e Direitos Humanos, projetos comunitários, ações extensionistas e estágios

Leia mais

NÚCLEO DE ESTUDOS DA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E FAMILIAR CONTRA A MULHER NA CIDADE DE PONTA GROSSA

NÚCLEO DE ESTUDOS DA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E FAMILIAR CONTRA A MULHER NA CIDADE DE PONTA GROSSA 9. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( X ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO (

Leia mais

Poder Judiciário da União TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO DISTRITO FEDERAL E DOS TERRITÓRIOS. Central Judicial do Idoso TJDFT. MPDFT. DEFENSORIA PÚBLICA DF

Poder Judiciário da União TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO DISTRITO FEDERAL E DOS TERRITÓRIOS. Central Judicial do Idoso TJDFT. MPDFT. DEFENSORIA PÚBLICA DF COORDENADORIA-GERAL DO SISTEMA DE SOLUÇÃO DE CONFLITOS Nome do Centro Judiciário /CJI Período 1 º de janeiro a 30 de junho/2013 Estrutura de Pessoal Servidores efetivos do TJDFT * Em tramitação pela SUGIP:

Leia mais

Projeto Novos Horizontes: Grupo Reflexivo Para Homens Autores de Violência de Gênero

Projeto Novos Horizontes: Grupo Reflexivo Para Homens Autores de Violência de Gênero Projeto Novos Horizontes: Grupo Reflexivo Para Homens Autores de Violência de Gênero Mostra Local de: Apucarana (Municípios do Vale do Ivaí) Categoria do projeto: II Projetos em implantação (projetos que

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº de de 2015.

PROJETO DE LEI Nº de de 2015. PROJETO DE LEI Nº de de 2015. INSTITUI A POLÍTICA ESTADUAL PARA O SISTEMA INTEGRADO DE INFORMAÇÕES DE VIOLÊNCIA CONTRA O IDOSO NO ESTADO DE GOIÁS, DENOMINADO OBSERVATÓRIO ESTADUAL DA VIOLÊNCIA CONTRA O

Leia mais

DIREITOS HUMANOS, FEMINISMO E POLÍTICAS PÚBLICAS DE GÊNERO: APLICABILIDADE DA LEI Nº 11.340/06 EM CAMPINA GRANDE/PB

DIREITOS HUMANOS, FEMINISMO E POLÍTICAS PÚBLICAS DE GÊNERO: APLICABILIDADE DA LEI Nº 11.340/06 EM CAMPINA GRANDE/PB DIREITOS HUMANOS, FEMINISMO E POLÍTICAS PÚBLICAS DE GÊNERO: APLICABILIDADE DA LEI Nº 11.340/06 EM CAMPINA GRANDE/PB (ASFORA, R. V. S.) - Raphaella Viana Silva Asfora/Autora ¹ Escola Superior da Magistratura

Leia mais

8ª CONFERÊNCIA ESTADUAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DE MINAS GERAIS

8ª CONFERÊNCIA ESTADUAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DE MINAS GERAIS 8ª CONFERÊNCIA ESTADUAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DE MINAS GERAIS DOCUMENTO FINAL EIXO 1 PROMOÇÃO DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE Ações de mobilização: 1. Ampla mobilização, por

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA SUPERINTENDÊNCIA DOS SERVIÇOS PENITENCIÁRIOS DEPARTAMENTO DE TRATAMENTO PENAL

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA SUPERINTENDÊNCIA DOS SERVIÇOS PENITENCIÁRIOS DEPARTAMENTO DE TRATAMENTO PENAL ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA SUPERINTENDÊNCIA DOS SERVIÇOS PENITENCIÁRIOS DEPARTAMENTO DE TRATAMENTO PENAL POLÍTICA DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE PRISIONAL A Política de Atenção

Leia mais

Promotoria de Justiça da Infância e Juventude de Amélia Rodrigues Promotora de Justiça: Roberta Rezende Barbosa Data de assunção: 12/02/03

Promotoria de Justiça da Infância e Juventude de Amélia Rodrigues Promotora de Justiça: Roberta Rezende Barbosa Data de assunção: 12/02/03 "O ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE JUNTO À COMUNIDADE" Promotoria de Justiça da Infância e Juventude de Amélia Rodrigues Promotora de Justiça: Roberta Rezende Barbosa Data de assunção: 12/02/03 A)

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE ENFRENTAMENTO A VIOLÊNCIA SEXUAL CONTRA A CRIANÇA E O ADOLESCENTE

PLANO MUNICIPAL DE ENFRENTAMENTO A VIOLÊNCIA SEXUAL CONTRA A CRIANÇA E O ADOLESCENTE PLANO MUNICIPAL DE ENFRENTAMENTO A VIOLÊNCIA SEXUAL CONTRA A CRIANÇA E O ADOLESCENTE APRESENTAÇÃO: A violência sexual contra a criança e o adolescente tem sido um problema de difícil enfrentamento por

Leia mais

A SEGURANÇA É HOJE A PRINCIPAL PREOCUPAÇÃO DO BRASILEIRO. Diversos problemas levaram à situação atual

A SEGURANÇA É HOJE A PRINCIPAL PREOCUPAÇÃO DO BRASILEIRO. Diversos problemas levaram à situação atual A SEGURANÇA É HOJE A PRINCIPAL PREOCUPAÇÃO DO BRASILEIRO Diversos problemas levaram à situação atual O problema sempre foi tratado com uma série de OUs Natureza ou policial ou social Responsabilidade ou

Leia mais

EIXO 2 PROTEÇÃO E DEFESA DOS DIREITOS: PROPOSTAS APROVADAS OBTIVERAM ENTRE 80 e 100% DOS VOTOS

EIXO 2 PROTEÇÃO E DEFESA DOS DIREITOS: PROPOSTAS APROVADAS OBTIVERAM ENTRE 80 e 100% DOS VOTOS EIXO 2 PROTEÇÃO E DEFESA DOS DIREITOS: PROPOSTAS APROVADAS OBTIVERAM ENTRE 80 e 100% DOS VOTOS Garantir a elaboração e implementação da Política e do Plano Decenal de Direitos Humanos de Criança e Adolescente

Leia mais

CARTA ABERTA DE INTENÇÕES DO II ENCONTRO DOS MUNICÍPIOS PARA COORDENAÇÃO DO ATENDIMENTO SOCIOEDUCATIVO AO ADOLESCENTE EM CASA

CARTA ABERTA DE INTENÇÕES DO II ENCONTRO DOS MUNICÍPIOS PARA COORDENAÇÃO DO ATENDIMENTO SOCIOEDUCATIVO AO ADOLESCENTE EM CASA CARTA ABERTA DE INTENÇÕES DO II ENCONTRO DOS MUNICÍPIOS PARA COORDEN DO ATENDIMENTO SOCIOEDUCATIVO AO ADOLESCENTE EM CASA Aos trinta dias do mês de novembro do ano de dois mil e sete, reuniram-se no município

Leia mais

Implantação de Rede de Identificação e Localização de Crianças e Adolescentes Desaparecidos

Implantação de Rede de Identificação e Localização de Crianças e Adolescentes Desaparecidos Programa úmero de Ações 12 0153 Promoção e Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente Objetivo Indicador(es) Promover a ampla defesa jurídico-social de crianças e adolescentes Taxa de Municípios com

Leia mais

Conheça os projetos lançados no Acre

Conheça os projetos lançados no Acre Conheça os projetos lançados no Acre 1. Renaesp e Bolsa Formação Os policiais que trabalharão no Território de Paz estão mais capacitados e valorizados. O Bolsa Formação oferece um auxílio mensal de R$

Leia mais

RELATÓRIO DA REDE DE ENFRENTAMENTO AO TRÁFICO DE PESSOAS

RELATÓRIO DA REDE DE ENFRENTAMENTO AO TRÁFICO DE PESSOAS RELATÓRIO DA REDE DE ENFRENTAMENTO AO TRÁFICO DE PESSOAS Nome do Responsável: Ivone Antunes Cargo do Responsável: Coordenadora PAAHM Contatos do Responsável: (11) 2445-4719 Estado ou Município ou Distrito

Leia mais

HORÁRIO MUNICÍPIO LOCAL ATIVIDADE REALIZAÇÃO

HORÁRIO MUNICÍPIO LOCAL ATIVIDADE REALIZAÇÃO GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE GOVERNO SUBSECRETARIA DA MULHER E DA PROMOÇÃO DA CIDADANIA AGENDA - CAMPANHA DOS 16 DIAS DE ATIVISMO PELO FIM DA VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES

Leia mais

e construção do conhecimento em educação popular e o processo de participação em ações coletivas, tendo a cidadania como objetivo principal.

e construção do conhecimento em educação popular e o processo de participação em ações coletivas, tendo a cidadania como objetivo principal. Educação Não-Formal Todos os cidadãos estão em permanente processo de reflexão e aprendizado. Este ocorre durante toda a vida, pois a aquisição de conhecimento não acontece somente nas escolas e universidades,

Leia mais

No entanto, a efetividade desses dispositivos constitucionais está longe de alcançar sua plenitude.

No entanto, a efetividade desses dispositivos constitucionais está longe de alcançar sua plenitude. A MULHER NA ATIVIDADE AGRÍCOLA A Constituição Federal brasileira estabelece no caput do art. 5º, I, que homens e mulheres são iguais em direitos e obrigações e reconhece no dispositivo 7º a igualdade de

Leia mais

DEFENSORIA PÚBLICA ESTADO DE ALAGOAS É VIOLAÇÃO DE DIREITOS HUMANOS! REltATÓRIQ DE ATIVIDADES DESENVQLV1DAS PELA EQUIPE DA

DEFENSORIA PÚBLICA ESTADO DE ALAGOAS É VIOLAÇÃO DE DIREITOS HUMANOS! REltATÓRIQ DE ATIVIDADES DESENVQLV1DAS PELA EQUIPE DA 111 II '... HI\ 1'1111 U '!lu " ''''1''" 1i ".11" DErESA DOS VGl REC 000123 " VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E FAMILIAR CONTRA A MULHER É VIOLAÇÃO DE DIREITOS HUMANOS! li' REltATÓRIQ DE ATIVIDADES DESENVQLV1DAS PELA

Leia mais

Tabela 1 Total da população 2010 Total de homens Total de mulheres Homens % Mulheres % Distrito Federal 2.562.963 1.225.237 1.337.

Tabela 1 Total da população 2010 Total de homens Total de mulheres Homens % Mulheres % Distrito Federal 2.562.963 1.225.237 1.337. PROGRAMA TÉMATICO: 6229 EMANCIPAÇÃO DAS MULHERES OBJETIVO GERAL: Ampliar o acesso das mulheres aos seus direitos por meio do desenvolvimento de ações multissetoriais que visem contribuir para uma mudança

Leia mais

O que deve fazer uma mulher vítima de agressão?

O que deve fazer uma mulher vítima de agressão? PERGUNTAS FREQUENTES O que deve fazer uma mulher vítima de agressão? A mulher em situação de violência doméstica poderá comparecer a uma delegacia de Defesa da Mulher mais próxima à sua casa para registrar

Leia mais

Como proceder à notificação e para onde encaminhá-la?

Como proceder à notificação e para onde encaminhá-la? Se a família não quiser ou não puder assumir a notificação, o educador deverá informar a família que, por força da lei, terá que notificar o fato aos órgãos competentes. Como proceder à notificação e para

Leia mais

ATENDIMENTO ÀS MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA: ANÁLISE DE UMA CASA ABRIGO

ATENDIMENTO ÀS MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA: ANÁLISE DE UMA CASA ABRIGO ATENDIMENTO ÀS MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA: ANÁLISE DE UMA CASA ABRIGO Juliana Medeiros da Silva 1 A violência doméstica praticada pelo parceiro íntimo é uma das formas mais comuns de violência

Leia mais

ENCONTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS DE ALAGOAS

ENCONTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS DE ALAGOAS ENCONTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS DE ALAGOAS ENSINO BÁSICO Nomes das instituições representadas: SEE/AL, SEMED-Maceió, SEMED-Barra de Santo Antônio- Campestre e Novo Lino, Associação Clube

Leia mais

PROJETO PARCERIA COM A POLÍCIA

PROJETO PARCERIA COM A POLÍCIA PROJETO PARCERIA COM A POLÍCIA CAPACITAÇÃO SOBRE A VIOLÊNCIA DOMÉSTICA PARA A POLÍCIA MILITAR E CIVIL 1) INTRODUÇÃO: O Ministério Público desempenha um papel fundamental quando colabora com a capacitação

Leia mais

Combate e prevenção à violência contra a mulher

Combate e prevenção à violência contra a mulher Combate e prevenção à violência contra a mulher O CIM - Centro Integrado de Atendimento à Mulher Vítima de Violência Doméstica e Familiar - tem por objetivo fazer valer a Lei n.º 11.340/06, Lei Maria da

Leia mais

JORNADA DAS MARGARIDAS 2013

JORNADA DAS MARGARIDAS 2013 JORNADA DAS MARGARIDAS 2013 PAUTA INTERNA 1 - ORGANIZAÇÃO E PARTICIPAÇÃO SINDICAL 1 Assegurar condições de igualdade para homens e mulheres exercerem com autonomia o trabalho sindical nas diversas secretarias

Leia mais

CANDIDATOS DA MICRORREGIÃO 1

CANDIDATOS DA MICRORREGIÃO 1 CANDIDATOS DA MICRORREGIÃO 1 Nome de urna: Ana Reni Número: 1442 - Conselheira tutelar gestão 1995/ 1998 e 2008/2011 - Educadora social, com formação FUNDAR,( Fundação Darci Ribeiro) - Promotora Legal

Leia mais

Resgatando a autoestima das mulheres em situação de violência através da corrida e caminhada

Resgatando a autoestima das mulheres em situação de violência através da corrida e caminhada PROJETO CORRA PELA VIDA Resgatando a autoestima das mulheres em situação de violência através da corrida e caminhada I. INTRODUÇÃO Os altos índices de violência doméstica e familiar contra a mulher em

Leia mais

Pacto Gaúcho pelo Fim do Racismo Institucional

Pacto Gaúcho pelo Fim do Racismo Institucional Pacto Gaúcho pelo Fim do Racismo Institucional Aos 21 de março de 2014, dia em que o mundo comemora o Dia Internacional contra a Discriminação Racial instituído pela ONU em 1966, adotamos o presente Pacto

Leia mais

ASSOCIAÇÃO SANTISTA DE PESQUISA PREVENÇÃO E EDUCAÇÃO. Relatório de Atividades 2010

ASSOCIAÇÃO SANTISTA DE PESQUISA PREVENÇÃO E EDUCAÇÃO. Relatório de Atividades 2010 ASSOCIAÇÃO SANTISTA DE PESQUISA PREVENÇÃO E EDUCAÇÃO Relatório de Atividades 2010 2 MISSÃO Busca da melhoria da qualidade de vida tendo por bases o investimento na saúde, educação, na garantia da cidadania,

Leia mais

Introdução. 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1

Introdução. 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( X ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA INCLUSÃO

Leia mais

12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1

12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( X) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA O GRUPO SERMAIS:

Leia mais

RELATÓRIO DA REDE DE ENFRENTAMENTO AO TRÁFICO DE PESSOAS

RELATÓRIO DA REDE DE ENFRENTAMENTO AO TRÁFICO DE PESSOAS RELATÓRIO DA REDE DE ENFRENTAMENTO AO TRÁFICO DE PESSOAS Nome do Responsável: Ivone Antunes Cargo do Responsável: Coordenadora PAAHM Contatos do Responsável: (11) 2445-4719 Estado ou Município ou Distrito

Leia mais

Núcleo Regional de Toledo

Núcleo Regional de Toledo Núcleo Regional de Toledo Municípios participantes Anahy Assis Chateaubriand Boa Vista da Apar. Braganey Cafelândia Campo Bonito Cap. Leônidas Marques Cascavel Catanduvas Céu Azul Corbélia Diamante do

Leia mais

Rua do Atendimento Protetivo. Municipalino:

Rua do Atendimento Protetivo. Municipalino: Rua do Atendimento Protetivo Municipalino: Esta é a Rua do Atendimento Protetivo. Esta rua tem como missão fundamental resgatar os direitos das crianças e dos adolescentes que foram violados ou ameaçados

Leia mais

CARTA DO COMITÊ BRASILEIRO DE DEFENSORAS/ES DOS DIREITOS HUMANOS À MINISTRA DA SECRETARIA DOS DIREITOS HUMANOS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

CARTA DO COMITÊ BRASILEIRO DE DEFENSORAS/ES DOS DIREITOS HUMANOS À MINISTRA DA SECRETARIA DOS DIREITOS HUMANOS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CARTA DO COMITÊ BRASILEIRO DE DEFENSORAS/ES DOS DIREITOS HUMANOS À MINISTRA DA SECRETARIA DOS DIREITOS HUMANOS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Brasília,12 de Dezembro de 2012. O Comitê Brasileiro de Defensoras/es

Leia mais

Lea Lúcia Cecílio Braga Diretora do Departamento de Proteção Social Básica/DPSB Secretaria Nacional de Assistência Social / SNAS Ministério

Lea Lúcia Cecílio Braga Diretora do Departamento de Proteção Social Básica/DPSB Secretaria Nacional de Assistência Social / SNAS Ministério Lea Lúcia Cecílio Braga Diretora do Departamento de Proteção Social Básica/DPSB Secretaria Nacional de Assistência Social / SNAS Ministério Desenvolvimento Social e Combate à Fome/MDS Brasília Dezembro/2014

Leia mais

O PROGRAMA ASSISTÊNCIA SÓCIO-JURÍDICA E OS DIREITOS DO IDOSO

O PROGRAMA ASSISTÊNCIA SÓCIO-JURÍDICA E OS DIREITOS DO IDOSO O PROGRAMA ASSISTÊNCIA SÓCIO-JURÍDICA E OS DIREITOS DO IDOSO Maria Salete da Silva Josiane dos Santos O Programa Assistência Sócio-Jurídica, extensão do Departamento de Serviço Social, funciona no Núcleo

Leia mais

Plano Decenal dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes

Plano Decenal dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes Plano Decenal dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes EIXO 1 PROMOÇÃO DOS DIREITOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES Diretriz 01 - Promoção da cultura do respeito e da garantia dos direitos humanos de

Leia mais

CAPTAÇÃO DE RECURSOS FEDERAIS LINHAS DE AÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS

CAPTAÇÃO DE RECURSOS FEDERAIS LINHAS DE AÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS CAPTAÇÃO DE RECURSOS FEDERAIS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS 1. SECRETARIA NACIONAL DE SEGURANÇA PÚBLICA - SENASP Gestão do Conhecimento e de Informações criminais; Formação e Valorização Profissional; Implantação

Leia mais

VIOLÊNCIA INTRAFAMILIAR CONTRA A MULHER E AS REDES DE ATENDIMENTO

VIOLÊNCIA INTRAFAMILIAR CONTRA A MULHER E AS REDES DE ATENDIMENTO CONGRESSO INTERNACIONAL INTERDISCIPLINAR EM SOCIAIS E HUMANIDADES Niterói RJ: ANINTER-SH/ PPGSD-UFF, 03 a 06 de Setembro de 2012, ISSN 2316-266X VIOLÊNCIA INTRAFAMILIAR CONTRA A MULHER E AS REDES DE ATENDIMENTO

Leia mais

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ MESTRADO EM PLANEJAMENTO E GOVERNANÇA PÚBLICA

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ MESTRADO EM PLANEJAMENTO E GOVERNANÇA PÚBLICA UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ MESTRADO EM PLANEJAMENTO E GOVERNANÇA PÚBLICA REDE DE PROTEÇÃO À CRIANÇA E AO ADOLESCENTE EM SITUAÇÃO DE RISCO PARA A VIOLÊNCIA PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA

Leia mais

EIXO I Conselhos dos Direitos da Mulher Movim entos feministas e de mulheres

EIXO I Conselhos dos Direitos da Mulher Movim entos feministas e de mulheres EIXO I Contribuição dos Conselhos dos Direitos da Mulher e dos Movimentos feministas e de mulheres para a efetivação da igualdade de direitos e oportunidades para as mulheres em suas diversidades e especificidades:

Leia mais

Nome do Responsável: Cargo do Responsável: Contatos do Responsável: Estado ou Município ou Distrito Federal: Referente ao período: Nome do órgão:

Nome do Responsável: Cargo do Responsável: Contatos do Responsável: Estado ou Município ou Distrito Federal: Referente ao período: Nome do órgão: RELATÓRIO DA REDE DE ENFRENTAMENTO AO TRÁFICO DE PESSOAS Nome do Responsável: Cargo do Responsável: Contatos do Responsável: Estado ou Município ou Distrito Federal: Referente ao período: Nome do órgão:

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE. CAPÍTULO I Da Finalidade. CAPÍTULO II Dos Princípios, Objetivos e Metas Seção I Dos Princípios

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE. CAPÍTULO I Da Finalidade. CAPÍTULO II Dos Princípios, Objetivos e Metas Seção I Dos Princípios LEI N. 1.343, DE 21 DE JULHO DE 2000 Institui a Política Estadual do Idoso - PEI e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE seguinte Lei: FAÇO SABER que a Assembléia Legislativa do Estado

Leia mais

INDICAÇÃO Nº 29/2015

INDICAÇÃO Nº 29/2015 ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL CÂMARA MUNICIPAL DE VEREADORES SALA SEVERINO SILVEIRA Bancada do Partido do Movimento Democrático Brasileiro Fone: Bancada: (55) 3282 20 94 Email: bancadapmdblavras@outlook.com

Leia mais

PROJETO DE LEI 01-00147/2013 dos Vereadores Floriano Pesaro (PSDB) e Laércio Benko (PHS)

PROJETO DE LEI 01-00147/2013 dos Vereadores Floriano Pesaro (PSDB) e Laércio Benko (PHS) PROJETO DE LEI 01-00147/2013 dos Vereadores Floriano Pesaro (PSDB) e Laércio Benko (PHS) Estabelece diretrizes para a Política Municipal de Promoção da Cidadania LGBT e Enfrentamento da Homofobia, e dá

Leia mais

RESOLUÇÃO CONJUNTA CNAS/CONANDA Nº 001 DE 09 DE JUNHO DE 2010

RESOLUÇÃO CONJUNTA CNAS/CONANDA Nº 001 DE 09 DE JUNHO DE 2010 RESOLUÇÃO CONJUNTA CNAS/CONANDA Nº 001 DE 09 DE JUNHO DE 2010 Estabelece parâmetros para orientar a constituição, no âmbito dos Estados, Municípios e Distrito Federal, de Comissões Intersetoriais de Convivência

Leia mais

1.4 Objeto e Metodologia

1.4 Objeto e Metodologia 1.4 Objeto e Metodologia O objeto a pesquisa cujos dados serão apresentados foi definido juntamente com a SAS- Secretaria de Assistência Social de Presidente Prudente em especial com a equipe do CREAS

Leia mais

PROJETO SEMPRE-VIVA Campanha de erradicação de violência Doméstica Ênfase Projeto Sempre-Viva.

PROJETO SEMPRE-VIVA Campanha de erradicação de violência Doméstica Ênfase Projeto Sempre-Viva. PROJETO SEMPRE-VIVA Campanha de erradicação de violência Doméstica Ênfase Projeto Sempre-Viva. TERESA CRISTINA CABRAL SANTANA RODRIGUES DOS SANTOS Juíza de Direito da 2ª Vara Criminal de Santo André Projeto

Leia mais