O SR. ANTONIO CARLOS VALADARES (Bloco/ PSB SE) Agradeço a V. Exª, e encerro, Sr. Presidente.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O SR. ANTONIO CARLOS VALADARES (Bloco/ PSB SE) Agradeço a V. Exª, e encerro, Sr. Presidente."

Transcrição

1 53808 Sexta-feira 19 DIÁRIO DO SENADO FEDERAL Dezembro de 2008 etc, etc. Como somos duas Casas políticas, é claro que nós devemos e podemos ir ao Supremo Tribunal Federal, mas eu acho que o Presidente do Senado deveria procurar o Presidente da Câmara, porque o Presidente da Câmara não vai ficar trancado no gabinete o tempo todo, não é posição dele, aliás, ele nem é homem disso, é homem público, é uma pessoa que eu conheço até por sua qualidade... O SR. ANTONIO CARLOS VALADARES (Bloco/ PSB SE) Antes era o gabinete que estava trancado, e ele lá dentro; depois, não só o gabinete, a ante-sala do gabinete foi trancada. O Sr. Demóstenes Torres (DEM GO) Muito bem, mas isso, digamos, será rompido. Esse lacre vai cair. Então, entendo que o Presidente da Casa, com a autoridade moral que tem, vai procurar demover esses obstáculos. Isso porque juridicamente a Câmara não tem o que fazer, é uma atitude despótica para agradar a uma série de pessoas. O próprio Tribunal Superior Eleitoral tem entendimento de que essa medida não deveria ser feita dessa forma. Alguns Ministros, inclusive, já opinaram acerca disso, sobre questões que ainda vão julgar veja só onde estamos chegando! E o que interessa... ouvi aqui uma discussão que é totalmente lateral. Não interessa se aumentou ou não despesas, se o tema é A ou B, se aconteceu isso ou aquilo. Só interessa uma coisa: a Câmara aprovou um texto que veio para o Senado. O texto tinha três artigos, o Senado concordou com dois deles. Os dois artigos não desvirtuam o texto da Câmara. A proposta da Câmara que não mereceu a aprovação imediata do Senado se transformou em uma proposição autônoma. O Supremo Tribunal Federal já decidiu: tem que promulgar, é legal promulgar, é assim que se faz. E a Câmara hoje se rebelou contra o Supremo Tribunal Federal, contra o Senado Federal e contra a Constituição Federal. E quais foram os motivos? Os motivos são aqueles... totalmente pressionados não têm coragem de sustentar uma posição. A coisa está feita. Quem não gostar entra no Supremo Tribunal Federal com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade. É o que disse o Presidente Gilmar Mendes acerca das algemas. Nós aqui não reclamamos à vontade? Eu mesmo. Ele disse: olha, reclamar pode, mas tem que cumprir, não é verdade? Então a Câmara tem que cumprir a Constituição. Como é que vamos fazer isso? Acho que uma ação política do Presidente da Casa visando restabelecer a harmonia dos Poderes, porque a independência foi quebrada, mas se tentar restabelecer a harmonia dos Poderes vai ser muito bom para nós. Se isso não puder acontecer, se mantiverem a posição tresloucada, cabe ao Presidente, aí sim, a Instância Suprema. O SR. ANTONIO CARLOS VALADARES (Bloco/ PSB SE) Agradeço a V. Exª, e encerro, Sr. Presidente. O SR. PRESIDENTE (Garibaldi Alves Filho. PMDB RN) Concedo a palavra ao Senador Magno Malta, que falará como Líder. O SR. MAGNO MALTA (Bloco/PR ES Como Líder. Sem revisão do orador) Sr. Presidente, Srªs e Srs. Senadores, eu gostaria que V. Exª me garantisse o tempo de duas horas, como garantiu ao Senador Antonio Carlos Valadares. O SR. PRESIDENTE (Garibaldi Alves Filho. PMDB RN) Cinco minutos. O SR. MAGNO MALTA (Bloco/PR ES) De tudo não é ruim porque ele subiu aqui também para falar cinco minutos e acabou ficando duas horas. Sr. Presidente, Srªs e Srs. Senadores, interessante mas eu não achei que esse episódio fosse tão longo e com tanta discussão. Acho que esse episódio ensina uma coisa para nós do Parlamento: quando o Parlamento se omite de cumprir seu papel de legislador, aparece o Judiciário e tenta ocupar essa lacuna de omissão. Se essas Casas de lei tivessem feito a lei, tivessem feito uma reforma política de fato e entrado nessas questões, não estaríamos vivendo esse momento. Esse momento ensina muito. Ensina até que o Judiciário, ao se intrometer, tem que pensar um pouco, porque, da maneira como foi concebida a intromissão, ficou demonstrado que o Judiciário não tem vocação para construir a legislação e, sim, para fazer valer. Como é que se diminui o número de Vereadores e não se altera o duodécimo? Provou que não estão preparados e não têm vocação para fazer a lei. Se diminuiu o número, devem então diminuir o duodécimo. Diminuíram o número, permaneceu o duodécimo e aí inventaram n formas de gastar esse duodécimo, que ficou do mesmo tamanho para pouca gente. Aí a Câmara toma na mão quatro anos. Morrinhou, morrinhou, morrinhou e construiu um monstrengo, que mandou para cá. Aliás, o Mateus que ela pariu e vai ter que embalar agora. A proposição começou lá, é lá que vai ter que morrer. Terminativo é lá. Quem pariu Mateus que o embale. Um monstrengo, e veio para cá. Um abacaxi que chegou na mão do Senado. Ontem se fez um debate aqui. A verdade é que se pudéssemos ter caminhado com a emenda do Senador Aloizio Mercadante, teríamos minimizado. Acho que o melhor caminho teria sido aquela emenda tornar-se de fato a chamada PEC Paralela, que foi uma invenção do Senador Tião Viana que acabou sendo ratificada pelo Supremo na reforma da Previdência. Mas agora foi para a Câmara, e cabe à Câmara promulgá-la, por-

2 Dezembro de 2008 DIÁRIO DO SENADO FEDERAL Sexta-feira que lá nasceu, lá tem que morrer. A origem é lá, e lá vai ter que se concluir. Com toda essa pantomima, não tem jeito, vai ter que promulgar, porque quem pariu Mateus vai ter que embalar Mateus. Senador Jarbas Vasconcelos. O Sr. Jarbas Vasconcelos (PMDB PE. Com revisão do orador.) Senador Magno Malta, em primeiro lugar, desculpe-me por aparteá-lo no início da sua oração. V. Exª sequer alinhavou todos os seus argumentos sobre a matéria. Não comungo da idéia, nobre Senador, de que houve um desrespeito ou uma afronta da Câmara dos Deputados com relação ao Senado da República. V. Exª colocou uma coisa exemplar como um parlamentar atento que é. Essa matéria tramitou por quatro anos na Câmara dos Deputados. Essa PEC chegou aqui no final de maio, às vésperas de terminar o processo eleitoral sobre escolha de candidatos, que foi 30 de junho. Por que, então, a Câmara tem que analisar uma PEC durante quatro anos e o Senado tem que analisar em seis meses? Isso não existe. A matéria é altamente polêmica. Não vejo como se dar uma solução a uma PEC, naquele sentido, naquelas condições, se não se analisa o quantitativo e o custeio. É impossível fazer uma coisa e outra. E o Presidente da Câmara, infelizmente, tem dado exemplos de autoritarismo e de intolerância, inclusive quando se recusa a cumprir uma sentença ou uma decisão judicial. Hoje, em todo o Brasil, há um princípio que é seguido por quem entende do assunto no sentido de que não se discute uma decisão judicial. O Presidente da Câmara reuniu a Mesa. A Mesa não tem só o Presidente, tem pessoas de vários partidos. E a Mesa entendeu que a PEC foi modificada de três artigos, um foi retirado, o art. 2º e, como tal, teria que voltar a ter uma tramitação normal. A Câmara não está dizendo que mandou arquivar, não está dizendo que está devolvendo ao Senado, mas que tem que ter uma tramitação normal. Eu ia votar contra, nesta madrugada, à PEC dos Vereadores. Não o fiz em atenção ao Relator da matéria, porque se existe aqui um Senador correto, que exerce o seu mandato com extraordinária capacidade e competência e, sobretudo, que é uma pessoa decente, o Senador César Borges. E eu não queria me confrontar. Eu já me confrontei, na semana passada, com o nobre e eminente colega, Senador Demóstenes Torres, na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania. Assim, se pudermos evitar, neste momento de tanta mediocridade que marca o Congresso Nacional, esses confrontos entre pessoas que pensam, eu acho que é melhor fazê-lo. E eu não votei. Eu nunca faço isso, nunca me omito, mas deixei de votar em atenção ao Senador César Borges, que emitiu um parecer e, talvez, S. Exª estivesse com a razão e eu, equivocado. Eu não vejo assim. Eu acho que houve uma mudança, o Senado mudou a PEC, retirou um artigo, e a Câmara dos Deputados tem todo o direito, não por uma decisão do Presidente, mas da Mesa Diretora, em mandar voltar a ter uma tramitação na Câmara. E é assim: se a Câmara modifica uma PEC do Senado ela volta para o Senado e vice-versa. De forma que essa é uma matéria que dá para tirar também várias lições. V. Exª abriu o seu discurso dizendo isso. Primeiro, chamando a atenção para a duração do período em que tramitou essa PEC na Câmara dos Deputados, quatro anos. Agora, querem votar tudo de afogadilho... Estou para apresentar agora, durante o recesso, um projeto de resolução proibindo que durante os meses de esforço concentrado, julho e dezembro, se faça mais solenidades aqui, porque nesta semana teve três ou quatro solenidades e isso tira o tempo de votação. Estamos saindo de madrugada. Hoje, V. Exª saiu daqui de manhã. Eu não saí porque não tolerei mais. Isso tem de ser modificado. Em um período como este, não pode o Senado estar fazendo homenagem a quem quer que seja. Tem-se que discutir e votar as matérias. Temos que fazer um projeto de resolução nesse sentido para que não passemos vexame com isso, ou seja, analisar essa PEC e outras matérias de alta relevância às carreiras, fazendo sessões uma atrás da outra, uma atrás da outra, chamando a atenção. O problema não é a opinião da mídia. Cada Senador tem de atuar de acordo com a sua consciência, com a sua decência, com o seu passado, com o seu presente. Não é a mídia que vai ditar a norma, a conduta de quem está aqui dentro. Mas também não podemos fazer coisas erradas aqui. Entendo que a Câmara tomou a decisão correta, e não foi o Presidente da Câmara, mas a Mesa Diretora que o fez. E se não deu satisfação ao Presidente do Senado, foi um equívoco, um gesto de má-educação, não civilizado, mas isso não quer dizer que a Câmara esteja errada. Acho que a Câmara fez o correto. Fazer com que essa matéria, que foi votada aqui às carreiras, de afogadilho, e alterada, possa ter um curso normal agora na Câmara dos Deputados. Pedindo vênia, não somente ao Senador César Borges, mas a outros Senadores que aqui falaram em defesa veemente da matéria e em protesto com relação ao ato, não do Presidente da Câmara, mas da Mesa Diretora da Câmara dos Deputados. O SR. MAGNO MALTA (Bloco/PR ES) Agradeço a V. Exª o pronunciamento. Eu nem ia falar sobre esse assunto. Dei só uma pincelada, mas V. Exª faz o esclarecimento. Gostaria de pedir ao Presidente que tivesse uma benevolência comigo, para que eu possa

3 53810 Sexta-feira 19 DIÁRIO DO SENADO FEDERAL Dezembro de 2008 discorrer sobre o assunto que gostaria de tratar, e o farei de forma muito breve. Neste ano de muitas vitórias, Sr. Presidente, sou muito grato a todas as pessoas, principalmente às pessoas anônimas, que fazem a assessoria da CPI da Pedofilia, que são os técnicos da Casa, os servidores da Casa, os servidores dessa Comissão e também aqueles chamados por nós: Polícia Federal, Ministério Público Estadual, Federal, Supremo Tribunal Federal, Procuradoria-Geral da República, enfim, pessoas que há nove meses freqüentam esta Casa de terça à sexta-feira, construindo em favor da sociedade brasileira e nos dando a possibilidade de chegarmos aonde chegamos. Foi feito um ajuste de conduta que com a Google, alguma coisa inédita para o mundo. E no Congresso de Hyderabad, agora, na Índia, o que ficou, Senador Valdir Raupp, foi a postura do Brasil, a palavra do Brasil contra os monstros da Internet, que têm seus cérebros nos países de Primeiro Mundo. E os países emergentes são obrigados a receber o que eles querem, como se estivessem nos oferecendo a primeira maravilha do mundo e pode até ser mas a Internet não está acima do bem e do mal. Os países aonde ela chega têm sua cultura própria, as famílias têm a sua visão própria, os países têm legislação, ainda que ínfima, ainda que frouxa em alguns vieses de defesa da sociedade, como é o nosso caso. Mas toda empresa multinacional que põe os pés aqui, a partir deste momento, é empresa brasileira. Temos o Código Civil, o Código do Consumidor e, minimamente, o Estatuto da Criança e do Adolescente tratando do foco de que falamos. Houve enfrentamento e quebra do sigilo dessa página de relacionamento que 30 milhões de brasileiros consomem e 25 milhões na Índia, o segundo país. E eles insistem em dar a mesma resposta: aqui não cumprimos lei, aqui não a respeitamos, só a cumprimos no nosso país. Mas houve a decisão do Brasil de enfrentá-la com uma CPI desta Casa, de trazer a Google aqui, de quebrar seu sigilo e de mostrar a lama, a degradação da humanidade à sociedade brasileira e do mundo. A partir daí, todas as operações contra predadores no mundo têm sido municiadas pela Interpol, pela via da informação da Polícia Federal e das informações que detemos. Foi importante ela ter se curvado e assinado um termo de ajuste de conduta. E quero parabenizar a Google e seu advogado Márcio Thomaz Bastos, que, a partir daquele momento, passou a ser colaborador da sociedade brasileira. Quero fazer justiça a isso. O mundo se assustou, porque já queria isso há quatro ou cinco anos. Agora, o mundo exige a mesma coisa, a partir da fala do Brasil no plenário da ONU, em Hyderabad, na governança da Internet para o mundo. Reuni-me com Parlamento Europeu, com aqueles que foram lá. Reuni-me com a França, com parlamentares do mundo inteiro. Na Índia, com pesquisadores do grupo mais seleto das suas universidades e pesquisadores dessa causa, para mostrar como o Brasil chegou. Fico feliz porque eles acompanham de perto e acompanharam o avanço na legislação que aprovamos. Uma CPI com oito meses, antes de ter encerrado os trabalhos e de ter apresentado seu relatório, aprova uma lei que criminaliza posse, que criminaliza e tipifica condutas, que aumenta penas e dá a possibilidade de a Justiça e a polícia do Brasil não mais pagar mico de busca e apreensão em computador de pedófilos que continuam abusando das crianças. Enquanto a perícia, ainda muito pequena, com poucos peritos, leva dois a três anos para concluir uma perícia, essa gente foge e vai embora, como é o caso desse Dr. Jacob, do Banco Central. Pessoalmente, fui ao Ministério Público; o Senador Demóstenes Torres, Relator, foi pessoalmente; os assessores foram pessoalmente. E eles se recusaram a pedir a prisão desse cidadão, que agora pede licença do Banco Central até 2011, bem orientado porque acaba esta Legislatura em 2010 e se evade para Portugal, onde tem dupla cidadania. Mas, de posse do mandado de prisão dele, ontem, nós estamos indo à embaixada e à Interpol para que esse pústula que abusava de crianças de berço de berço, de berço, de berço!, aqui no Brasil, seja repatriado para pagar o dano moral e a lesão psicológica que impôs às crianças deste País. Os avanços são tão importantes que, anteontem, assinamos um termo de ajuste de conduta com as teles, um sonho do Brasil desde que a telefonia foi privatizada. É preciso que haja um termo mínimo de cooperação com a Justiça e com a polícia no combate ao crime e no enfrentamento principalmente daquilo que é crime contra criança e iminente risco de vida. Nós convocamos, e eles vieram. Durante quatro meses, o tema foi debatido. Os técnicos deles, advogados, os seus diretores... As atas estão todas aqui, e a lista de presença assinada por eles. Em um determinado momento, fizeram até ameaça. Houve um termo de cooperação que não tem nada demais que fala que é preciso acumular os dados por três anos. Quando você quebra um sigilo telemático, ou seja, um IP, você encontra o IP de um criminoso. Quando o programa dá o sigilo telemático, ele entrega a linha telefônica com a operadora, por região. Aí, é preciso quebrar o sigilo telefônico. Pare-

4 Dezembro de 2008 DIÁRIO DO SENADO FEDERAL Sexta-feira ce que é uma coisa seletiva. Demoram quatro meses para depois responder: Não achamos nada. Como não achou? Na operação Carrossel, pessoas foram desmoralizadas, tiveram suas casa invadidas, durante a manhã, pela Polícia. Arrancaram os computadores e ficaram, para a sociedade, como pedófilos, mas não eram. Informações erradas que a Telefônica deu. Isso não pode! Houve um termo de ajuste de conduta, de ajuste de procedimento ou de cooperação. Vejam bem, todos eles participaram. Armazenar dados em caso iminente e grave para a vida de crianças, eles têm duas horas para entregar ou 24 horas em casos menores. Nada demais. Um ano para que possam se adequar com os equipamentos necessários. Se não puderem, devem fazer uma justificativa para que se entenda. Tudo muito simples. As sanções variam de R$5 mil a R$25 mil. Tudo foi acordado. No final, resolveram melar. No dia anterior, recebo um telefonema da Abranet, da Telefônica, com mil argumentos. A diferença entre eles e nós é que eles estão a serviço do capital e nós estamos a serviço da vida. Quero ressalvar que essas empresas participaram, vieram, assinaram, fizeram discurso, colocaram-se à disposição, mandaram-me um expediente, me elogiando, elogiando a CPI, tipo me engana que eu gosto, dizendo que gostariam que não tivesse sanção. Como é que você faz um termo de cooperação sem sanção? É brincadeira! Me engana que eu gosto! O que acontece com o me engana que eu gosto? Os outros assinaram. À tarde, eles põem uma nota na imprensa, dizendo: Claro, Vivo e Telefônica também assinaram cooperação. Eles estão querendo brincar com quem? Em comunicado distribuída à imprensa, as empresas de telecomunicações Claro, Vivo e Telefônica informam que entregaram, nesta quarta-feira, ao Presidente Magno Malta, o documento em que expressam sua integral contribuição para o Termo de Mútua Cooperação entre as prestadoras de serviços de telecomunicações, o Ministério Público [ o Ministério Público deve tomar essa providência]; o Departamento de Polícia Federal do Ministério da Justiça [também deve tomar essa providência]; o Comitê Gestor da Internet e a Safernet Brasil. [Mentira! Tudo mentira!] O documento contempla as orientações do relatório da CPI, ao mesmo tempo em que as adéquam à realidade das operadoras de telefonia [deveria ser assim], e aprimora o entendimento das atividades de telecomunicações nos processos de fornecimento de informações [deveria ser assim]. Manifesta também a disposição das empresas em colaborar [deve ser assim] com as autoridades brasileiras na investigação bem como na solução dos problemas [devem ser assim] decorrentes ao tema proposto pela Comissão Parlamentar. Anexo está o documento. Um documento que eles falam: Assinamos, mas nós não queremos sanção. (Interrupção do som.) O SR. MAGNO MALTA (Bloco/PR ES)... Me engana que eu gosto. Eu os convoquei. Nós os convidamos para um casamento na igreja. A TIM quis, a Oi quis, a Brasil Telecom quis. Mas, em defesa da sociedade, nós casaremos com eles na delegacia. Eu os convoquei, estão convocados a vir à CPI. Eu quero ouvi-los individualmente, porque eu quero mostrar para eles esse documento que me mandaram, e vou perguntar qual deles é que estão querendo. Quero mostrar para eles as listas de presenças assinadas por eles, as atas assinadas por eles e as gravações das reuniões da CPI. Vou mostrar a fala deles, qual que eles preferem, onde é que tem coerência, onde é que tem uma mentira e qual é a intenção deles com uma nota como essa, a quem eles estão querendo atingir e desmoralizar. Pois bem, o Presidente da Claro, da Vivo, da Telefónica, da Abranet e da Embratel estão convocados por esta CPI. Eu os ouvirei de forma individual e em defesa da sociedade brasileira, para que a sociedade tome conhecimento de um texto absolutamente mentiroso, covarde, de quem pensa no capital, mas não pensa na vida humana. Uma criança com risco iminente de vida. A pedofilia, em alguns lugares, até parece uma cultura, porque se imagina um homem abusando de uma menina de doze, treze anos de idade. Não é nada disso; é isso e é muito mais. A nossa mente não registra o abuso de um menino, por exemplo, de cinco anos, de seis anos, crianças de sete, oito anos, apanhadas no Orkut, nas páginas de relacionamento. A minha tristeza com o Uol: nós ouvimos o Dr. Torquato, quando prendemos a quadrilha, a rede de 600 pessoas em São Paulo, aquele desgraçado, o tenente em São Paulo, que se suicidou, deu um tiro na cabeça já foi tarde! Ele foi lá, lamentou aquilo tudo, porque no Uol tinha um link chamado incesto. Isso é o fim do mundo. E diz que está disposto a cooperar. E quando vem o termo de cooperação desaparece e manda uma mentira como essa? Infelizmente, nós vamos ter que nos encontrar na CPI e falarmos pessoalmente mais uma vez, agora não mais como convidados e não mais propondo um casamento na igreja, mas na delegacia, valendo-me dos poderes que a CPI tem para trabalhar em defesa da sociedade brasileira.

5 53812 Sexta-feira 19 DIÁRIO DO SENADO FEDERAL Dezembro de 2008 É um termo absolutamente simples, quase simplório. Armazenamento de informações para pegar e prender predadores, o homem que lesiona a moral, o emocional e o psicológico de uma criança de sua família, que vai levar isso para a eternidade. Eu falava, num congresso na Câmara dos Deputados, sobre abuso de crianças, e a mediadora da mesa era a Deputada Federal Marina Maggessi, tida como policial dura do Rio de Janeiro. Ela me olhou o tempo inteiro e, quando eu terminei minha fala, a lágrima desceu nos olhos e ela falou: Eu vou revelar e me livrar do meu monstro. Feliz, porque tenho condições e, há vinte anos, faço análise. E quem não tem? Quem não pode? Convivo com um monstro, porque fui abusada dos cinco aos sete anos de idade. Assim é a sociedade como um todo, por onde se passa, para onde se vai. Tenho andado este País em todos os lugares, entradas de tribunais, ONGs, igrejas, meio da rua, onde as pessoas acordaram e se levantaram. Cresceu o sentimento de revolta dos justos, no coração da sociedade brasileira, para não tolerar e não querer conviver com um crime tão desgraçado. Eu gostaria muito que a Vivo, a Claro, a Telefónica, a Embratel e a Abranet tivessem sensibilidade. Queira Deus que nenhum de vocês, como cidadãos e pais de família, conviva com a dor de quem já teve um filho abusado, senão entenderiam com muita facilidade o que estamos querendo em favor da sociedade e da família no Brasil. Parabéns a TIM, parabéns a Oi e parabéns a Brasil Telecom, mas a nossa palavra à família e às crianças do Brasil é que esse termo vai ser assinado por todos, ainda que seja na delegacia. Era o que eu tinha a dizer. Durante o discurso do Sr. Magno Malta, o Sr. Garibaldi Alves Filho, Presidente, deixa a cadeira da Presidência, que é ocupada pelo Sr. Mão Santa. Convidamos, como orador inscrito, o Senador Renan Calheiros. Estamos alternando oradores inscritos com falas pela liderança e comunicações inadiáveis. Só está faltando, se estiver aqui, o Senador Valter Pereira. Se não estiver, ainda há uma vaga. O SR. HERÁCLITO FORTES (DEM PI) Sr. Presidente, pela ordem. Pela ordem, o Senador Heráclito Fortes. O SR. HERÁCLITO FORTES (DEM PI. Pela ordem. Sem revisão do orador.) Gostaria que V. Exª me inscrevesse para falar como Líder da Minoria. Então, já falou, como Líder, o Senador Magno Malta; e estão inscritos Cícero Lucena, como Líder do PSDB, e V. Exª, como Líder da Minoria. Senador Renan Calheiros, V. Exª é o próximo orador inscrito. O SR. JAYME CAMPOS (DEM MT) Sr. Presidente, por favor, também estou inscrito. Vamos ver a lista. Sei que, no meu coração, V. Exª é o primeiro. O SR. JAYME CAMPOS (DEM MT) Obrigado. Eu gostaria de saber qual é a ordem de inscrição, em que lugar estou. Depois do Senador Renan, imagino que seja eu. O próximo a usar da palavra falará como orador inscrito. Agora, temos falas pela liderança e para comunicação inadiável. O SR. JAYME CAMPOS (DEM MT) Mas quero saber se estou após o Senador Renan Calheiros. Sim, é V. Exª. O SR. JAYME CAMPOS (DEM MT) Muito obrigado. O Senador Valter Pereira não está no Plenário? (Pausa.) Com a palavra V. Exª, Senador Renan Calheiros, grande líder do nosso partido, o PMDB. O SR. RENAN CALHEIROS (PMDB AL. Pronuncia o seguinte discurso. Sem revisão do orador.) Muito obrigado a V. Exª. Sr. Presidente, Srªs Senadoras, Srs. Senadores, tenho, durante os últimos anos, defendido a criação de uma nova figura econômica, que promete ser um ótimo caminho para a regularização dos pequenos negócios e para o exercício do empreendedorismo, de forma mais desburocratizada e desonerada. Eu me refiro ao Microempreendedor Individual, a iniciativa mais importante dos últimos anos como instrumento do auto-emprego. O reconhecimento dessa figura, Srs. Senadores, irá fortalecer os pequenos empreendedores que, muitas vezes, são o esteio econômico da família. E a iniciativa ganha ainda mais relevância em momentos de uma conjuntura econômica pouco favorável para o emprego. De acordo com os dados do Sebrae Nacional, trabalhadores com atividade fixa vivem na informalidade por causa da burocracia e da alta carga tributária.

DISCURSO PROFERIDO PELO NOBRE DEPUTADO HELIO DE SOUSA, EM CARÁTER EXCEPCIONAL, NO DIA 08 DE OUTUBRO DE 2015

DISCURSO PROFERIDO PELO NOBRE DEPUTADO HELIO DE SOUSA, EM CARÁTER EXCEPCIONAL, NO DIA 08 DE OUTUBRO DE 2015 DISCURSO PROFERIDO PELO NOBRE DEPUTADO HELIO DE SOUSA, EM CARÁTER EXCEPCIONAL, NO DIA 08 DE OUTUBRO DE 2015 Senhores Deputados, meu pronunciamento é em caráter excepcional. Eu tenho uma história de vida

Leia mais

Pronunciamento à nação do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de posse Palácio do Planalto, 1º de janeiro de 2007

Pronunciamento à nação do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de posse Palácio do Planalto, 1º de janeiro de 2007 Pronunciamento à nação do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de posse Palácio do Planalto, 1º de janeiro de 2007 Meus queridos brasileiros e brasileiras, É com muita emoção

Leia mais

stf.empauta.com 'Sessão secreta não é compatível com a Carta' NACIONAL ENTREVISTA

stf.empauta.com 'Sessão secreta não é compatível com a Carta' NACIONAL ENTREVISTA 'Sessão secreta não é compatível com a Carta' Lewandowski critica voto secreto no Congresso Para ministro do Supremo, "esse modo de pensar é incompatível com a Constituição" 'Sessão secreta não é compatível

Leia mais

DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO

DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO SESSÃO: 237.2.54.O DATA: 04/09/12 TURNO: Noturno TIPO DA SESSÃO: Extraordinária - CD LOCAL: Plenário Principal - CD INÍCIO: 21h11min TÉRMINO: 21h21min DISCURSOS

Leia mais

ADENDO AO RELATÓRIO. RELATOR: Senador EDUARDO BRAGA I RELATÓRIO

ADENDO AO RELATÓRIO. RELATOR: Senador EDUARDO BRAGA I RELATÓRIO ADENDO AO RELATÓRIO Da COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA, sobre a Proposta de Emenda à Constituição nº 18, de 2013, primeiro signatário o Senador Jarbas Vasconcelos, que altera o art. 55 da

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, durante visita às obras da usina hidrelétrica de Jirau

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, durante visita às obras da usina hidrelétrica de Jirau , Luiz Inácio Lula da Silva, durante visita às obras da usina hidrelétrica de Jirau Porto Velho-RO, 12 de março de 2009 Gente, uma palavra apenas, de agradecimento. Uma obra dessa envergadura não poderia

Leia mais

DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REDAÇÃO FINAL EM COMISSÕES TEXTO SEM SUPERVISÃO

DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REDAÇÃO FINAL EM COMISSÕES TEXTO SEM SUPERVISÃO CÂMARA DOS DEPUTADOS DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REDAÇÃO FINAL EM COMISSÕES TEXTO TRANSCRIÇÃO IPSIS VERBIS CPI - SIVAM EVENTO: N : 0528/02 DATA: 04/06/02 INÍCIO: 15h35min TÉRMINO:

Leia mais

PEDOFILIA: UM VERDADEIRO CÂNCER SOCIAL. Senhoras Deputadas, Senhores Deputados,

PEDOFILIA: UM VERDADEIRO CÂNCER SOCIAL. Senhoras Deputadas, Senhores Deputados, 1 Discurso proferido pelo Deputado Geraldo Resende (PMDB/MS) em Sessão no dia 05/11/2008. PEDOFILIA: UM VERDADEIRO CÂNCER SOCIAL Senhor presidente, Senhoras Deputadas, Senhores Deputados, É triste nos

Leia mais

02/12/2004. Discurso do Presidente da República

02/12/2004. Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de entrega do Prêmio Finep e sanção da Lei de Inovação de Incentivo à Pesquisa Tecnológica Palácio do Planalto, 02 de dezembro de 2004 Meus companheiros ministros,

Leia mais

Câmara Municipal de Cubatão

Câmara Municipal de Cubatão 2 ATA DA 1ª SESSÃO EXTRAORDINÁRIA DO 2º ANO LEGISLATIVO DA 16ª LEGISLATURA REALIZADA EM 27 DE MAIO DE 2014 PRESIDÊNCIA - Sr. César da Silva Nascimento. SECRETARIAS - Sr. Fábio Alves Moreira e Sr. Ricardo

Leia mais

MEMPORIAS DOS APOSENTADOS JOSÉ CARLOS ORTIZ PROMOTOR DE JUSTIÇA APOSENTADO ENTRÂNCIA ESPECIAL INÍCIO E SAÍDA DO MPSP: 01/12/1978 A 08/08/1997

MEMPORIAS DOS APOSENTADOS JOSÉ CARLOS ORTIZ PROMOTOR DE JUSTIÇA APOSENTADO ENTRÂNCIA ESPECIAL INÍCIO E SAÍDA DO MPSP: 01/12/1978 A 08/08/1997 MEMPORIAS DOS APOSENTADOS JOSÉ CARLOS ORTIZ PROMOTOR DE JUSTIÇA APOSENTADO ENTRÂNCIA ESPECIAL INÍCIO E SAÍDA DO MPSP: 01/12/1978 A 08/08/1997 APMP: Como surgiu a ideia de prestar concurso para o MP? Desde

Leia mais

8 Passos para o Recrutamento Eficaz. Por Tiago Simões

8 Passos para o Recrutamento Eficaz. Por Tiago Simões 8 Passos para o Recrutamento Eficaz Por Tiago Simões Uma das coisas que aprendi na indústria de marketing de rede é que se você não tem um sistema de trabalho que comprovadamente funcione, muito provavelmente

Leia mais

Publicação no DSF de 03/04/2004 - página 9208

Publicação no DSF de 03/04/2004 - página 9208 Autor José Jorge (PFL - Partido da Frente Liberal / PE) Nome José Jorge de Vasconcelos Lima Completo Data 02/04/2004 Casa Senado Federal Tipo Discurso Resumo Medidas do governo federal na área de educação.

Leia mais

08/06/2010. Entrevista do Presidente da República

08/06/2010. Entrevista do Presidente da República Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, após visita ao banco de sangue de cordão umbilical e placentário - Rede BrasilCord Fortaleza-CE, 08 de junho de 2010

Leia mais

22/05/2006. Discurso do Presidente da República

22/05/2006. Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de assinatura de protocolos de intenções no âmbito do Programa Saneamento para Todos Palácio do Planalto, 22 de maio de 2006 Primeiro, os números que estão no

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de lançamento do Programa Nacional de Saúde Bucal

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de lançamento do Programa Nacional de Saúde Bucal , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de lançamento do Programa Nacional de Saúde Bucal Sobral-CE, 17 de março de 2004 Meu caro governador do estado do Ceará, Lúcio Alcântara, Meu caro companheiro

Leia mais

MUNICÍPIO DE CUIABÁ) Excelentíssimo Senhor Presidente do. Supremo Tribunal Federal, Doutor Professor Gilmar Ferreira

MUNICÍPIO DE CUIABÁ) Excelentíssimo Senhor Presidente do. Supremo Tribunal Federal, Doutor Professor Gilmar Ferreira O SR. JOSÉ ANTÔNIO ROSA (PROCURADOR-GERAL DO MUNICÍPIO DE CUIABÁ) Excelentíssimo Senhor Presidente do Supremo Tribunal Federal, Doutor Professor Gilmar Ferreira Mendes, na pessoa de quem cumprimento todos

Leia mais

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a João do Medo Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a mamãe dele. Um dia, esse menino teve um sonho ruim com um monstro bem feio e, quando ele acordou, não encontrou mais

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 11 Discurso na cerimónia de posse

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 68 Discurso na cerimónia de lançamento

Leia mais

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 17, DE 2012

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 17, DE 2012 PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 17, DE 2012 Primeira sessão de discussão, em primeiro turno, da Proposta de Emenda à Constituição nº 17, de 2012, tendo como primeiro signatário o Deputado Maurício

Leia mais

Prefeito de São Bernardo do Campo: Hoje tem um show no Cedesc, às 18 horas (incompreensível).

Prefeito de São Bernardo do Campo: Hoje tem um show no Cedesc, às 18 horas (incompreensível). , Luiz Inácio Lula da Silva, durante a inauguração da República Terapêutica e do Consultório de Rua para Dependentes Químicos e outras ações relacionadas ao Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack São

Leia mais

DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REDAÇÃO FINAL EM COMISSÕES TEXTO COM REDAÇÃO FINAL TRANSCRIÇÃO IPSIS VERBIS

DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REDAÇÃO FINAL EM COMISSÕES TEXTO COM REDAÇÃO FINAL TRANSCRIÇÃO IPSIS VERBIS CÂMARA DOS DEPUTADOS DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REDAÇÃO FINAL EM COMISSÕES TEXTO TRANSCRIÇÃO IPSIS VERBIS CPI - GRUPOS DE EXTERMÍNIO NO NORDESTE EVENTO: Reunião ordinária

Leia mais

Eu, Você, Todos Pela Educação

Eu, Você, Todos Pela Educação Eu, Você, Todos Pela Educação Um domingo de outono típico em casa: eu, meu marido, nosso filho e meus pais nos visitando para almoçar. Já no final da manhã estava na sala lendo um livro para tentar relaxar

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na visita ao Assentamento Lulão

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na visita ao Assentamento Lulão , Luiz Inácio Lula da Silva, na visita ao Assentamento Lulão Santa Cruz de Cabrália-BA, 28 de setembro de 2005 Meu caro governador Paulo Souto, governador do estado da Bahia, Meu querido companheiro Miguel

Leia mais

O SR. PRESIDENTE (Epitácio Cafeteira. PTB MA) Há número regimental. Declaro aberta a sessão.

O SR. PRESIDENTE (Epitácio Cafeteira. PTB MA) Há número regimental. Declaro aberta a sessão. 26314 Quinta-feira 10 DIÁRIO DO SENADO FEDERAL Julho de 2008 O SR. PRESIDENTE (Epitácio Cafeteira. PTB MA) Há número regimental. Declaro aberta a sessão. Sob a proteção de Deus, iniciamos os nossos trabalhos.

Leia mais

O Coração Sujo. Tuca Estávamos falando sobre... hm, que cheiro é esse? Tuca Parece cheiro de gambá morto afogado no esgoto.

O Coração Sujo. Tuca Estávamos falando sobre... hm, que cheiro é esse? Tuca Parece cheiro de gambá morto afogado no esgoto. O Coração Sujo Personagens - Tuca - Teco - Tatá - Tia Tuca e Tatá estão conversando. Teco chega. Teco Oi, meninas, sobre o que vocês estão falando? Tuca Estávamos falando sobre... hm, que cheiro é esse?

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 65 Discurso na solenidade do Dia

Leia mais

DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REVISÃO DE COMISSÕES TEXTO COM REDAÇÃO FINAL

DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REVISÃO DE COMISSÕES TEXTO COM REDAÇÃO FINAL CÂMARA DOS DEPUTADOS DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REVISÃO DE COMISSÕES TEXTO COMISSÃO ESPECIAL - PL 203/91 - POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS EVENTO: Reunião Ordinária N : 000638/01

Leia mais

Jornalista: Eu queria que o senhor comentasse (incompreensível)?

Jornalista: Eu queria que o senhor comentasse (incompreensível)? Entrevista concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, após cerimônia de apresentação dos resultados das ações governamentais para o setor sucroenergético no período 2003-2010 Ribeirão

Leia mais

DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REDAÇÃO FINAL EM COMISSÕES TEXTO COM REDAÇÃO FINAL

DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REDAÇÃO FINAL EM COMISSÕES TEXTO COM REDAÇÃO FINAL CÂMARA DOS DEPUTADOS DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REDAÇÃO FINAL EM COMISSÕES TEXTO TRANSCRIÇÃO IPSIS VERBIS CPI - SIVAM EVENTO: Reunião Ordinária N : 0454/02 DATA: 21/05/02

Leia mais

REFORMAR, PARA VALER, O ESTADO BRASILEIRO

REFORMAR, PARA VALER, O ESTADO BRASILEIRO REFORMAR, PARA VALER, O ESTADO BRASILEIRO EDSON CARVALHO VIDIGAL Ministro do Superior Tribunal de Justiça Advogado, ex-deputado federal, vereador cassado pelo regime militar, jornalista. O curriculum é

Leia mais

SEMANA NACIONAL DE CONCILIAÇÃO 2013

SEMANA NACIONAL DE CONCILIAÇÃO 2013 SEMANA NACIONAL DE CONCILIAÇÃO 2013 RELATÓRIO DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO CEJUSC-JEC/BSB DEZEMBRO, 2013. Apresentação O presente documento revela os resultados da Pesquisa de Satisfação do Usuário (PSU)

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 21 Discurso na cerimónia de instalação

Leia mais

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES:

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES: Atividades gerais: Verbos irregulares no - ver na página 33 as conjugações dos verbos e completar os quadros com os verbos - fazer o exercício 1 Entrega via e-mail: quarta-feira 8 de julho Verbos irregulares

Leia mais

Tia Pri Didáticos Educação Cristã PROIBIDA REPRODUÇÃO,CÓPIA OU DISTRIBUIÇÃO POR QUALQUER MEIO tiapri@tiapri.com (47) 3365-4077 www.tiapri.

Tia Pri Didáticos Educação Cristã PROIBIDA REPRODUÇÃO,CÓPIA OU DISTRIBUIÇÃO POR QUALQUER MEIO tiapri@tiapri.com (47) 3365-4077 www.tiapri. Tia Pri Didáticos Educação Cristã PROIBIDA REPRODUÇÃO,CÓPIA OU DISTRIBUIÇÃO POR QUALQUER MEIO tiapri@tiapri.com (47) 3365-4077 www.tiapri.com Página 1 1. HISTÓRIA SUNAMITA 2. TEXTO BÍBLICO II Reis 4 3.

Leia mais

Entrevista com Pedro (nome fictício), egresso do sistema prisional.

Entrevista com Pedro (nome fictício), egresso do sistema prisional. Entrevista com Pedro (nome fictício), egresso do sistema prisional. 1) (Cristiano) Pedro, é o seguinte, estamos construindo aqui um livro falado, e é um livro sobre o exame criminológico. E nós estivemos

Leia mais

OS 3 PASSOAS PARA O SUCESSO NA SEGURANÇA PATRIMONIAL

OS 3 PASSOAS PARA O SUCESSO NA SEGURANÇA PATRIMONIAL WWW.SUPERVISORPATRIMONIAL.COM.BR SUPERVISOR PATRIMONIAL ELITE 1 OS 3 PASSOS PARA O SUCESSO NA CARREIRA DA SEGURANÇA PATRIMONIAL Olá, companheiro(a) QAP TOTAL. Muito prazer, meu nome e Vinicius Balbino,

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 175, DE 2011. Relator: Deputado Paulo Abi-Ackel.

PROJETO DE LEI N.º 175, DE 2011. Relator: Deputado Paulo Abi-Ackel. CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA PROJETO DE LEI N.º 175, DE 2011. Determina a adoção de número único para emergências e segurança pública. Autor: Deputado

Leia mais

C L I P P I N G DATA: 01.06.2015

C L I P P I N G DATA: 01.06.2015 C L I P P I N G DATA: 01.06.2015 Dívidas de Agnelo serão pagas pela ordem cronológica Para atender à lei, governo reformula cronograma para quitar débitos com mais de 900 fornecedores. Um questionamento

Leia mais

DESAGRAVO PÚBLICO Nº 012/22012

DESAGRAVO PÚBLICO Nº 012/22012 DESAGRAVO PÚBLICO Nº 012/22012 Parecer referente a processo de desagravo público nº 012/2013, instaurado pelo Conselho Pleno do Conselho Regional de Serviço Social 11ª Região, em 10 de novembro de 2012.

Leia mais

Bom dia a todos, Srs. Ministros, Srs. Membros do painel, Senhoras e

Bom dia a todos, Srs. Ministros, Srs. Membros do painel, Senhoras e MECANISMOS DE MONITORAMENTO E PROCEDIMENTOS DE RECLAMAÇÃO E QUEIXA: O PAPEL DA ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO NA GARANTIA DA EFETIVIDADE DAS NORMAS INTERNACIONAIS DO TRABALHO * Horacio Guido ** Bom dia a todos,

Leia mais

COMISSÃO PARLAMENTAR DE INQUÉRITO TELEFONIA MÓVEL PRESIDENTE DEPUTADO ORLANDO MORANDO - PSDB

COMISSÃO PARLAMENTAR DE INQUÉRITO TELEFONIA MÓVEL PRESIDENTE DEPUTADO ORLANDO MORANDO - PSDB COMISSÃO PARLAMENTAR DE INQUÉRITO TELEFONIA MÓVEL PRESIDENTE DEPUTADO ORLANDO MORANDO - PSDB 04/03/2015 1 CPI TELEFONIA MÓVEL. BK CONSULTORIA E SERVIÇOS LTDA. 04/03/2015 O SR. PRESIDENTE ORLANDO MORANDO

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 77 Discurso na cerimónia de lançamento

Leia mais

AS RECENTES MUDANÇAS NAS VAGAS DOS LEGISLATIVOS MUNICIPAIS DO BRASIL

AS RECENTES MUDANÇAS NAS VAGAS DOS LEGISLATIVOS MUNICIPAIS DO BRASIL Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 18 a 22 de outubro, 2010 770 AS RECENTES MUDANÇAS NAS VAGAS DOS LEGISLATIVOS MUNICIPAIS DO BRASIL Tiago Valenciano Mestrando do Programa de

Leia mais

MEU TIO MATOU UM CARA

MEU TIO MATOU UM CARA MEU TIO MATOU UM CARA M eu tio matou um cara. Pelo menos foi isso que ele disse. Eu estava assistindo televisão, um programa idiota em que umas garotas muito gostosas ficavam dançando. O interfone tocou.

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca Discurso na cerimónia de lançamento

Leia mais

PARECER Nº, DE 2009. RELATOR: Senador CRISTOVAM BUARQUE I RELATÓRIO

PARECER Nº, DE 2009. RELATOR: Senador CRISTOVAM BUARQUE I RELATÓRIO PARECER Nº, DE 2009 Da COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS, em decisão terminativa, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 157, de 2002, do Senador Carlos Bezerra, que acrescenta art. 392-B à Consolidação das Leis

Leia mais

MANUAL DO JOVEM DEPUTADO

MANUAL DO JOVEM DEPUTADO MANUAL DO JOVEM DEPUTADO Edição 2014-2015 Este manual procura expor, de forma simplificada, as regras do programa Parlamento dos Jovens que estão detalhadas no Regimento. Se tiveres dúvidas ou quiseres

Leia mais

Lei MARIA DA PENHA 3 anos depois

Lei MARIA DA PENHA 3 anos depois Lei MARIA DA PENHA 3 anos depois Três anos depois, lei Maria da Penha diversifica perfil de mulheres que procuram ajuda contra violência doméstica. Quais são os resultados trazidos pela lei Maria da Penha?

Leia mais

TEXTO: Texto Warley di Brito A TURMA DA ZICA. (Esta é uma versão adaptada, da turma do zico)

TEXTO: Texto Warley di Brito A TURMA DA ZICA. (Esta é uma versão adaptada, da turma do zico) TEXTO: Texto Warley di Brito A TURMA DA ZICA (Esta é uma versão adaptada, da turma do zico) Januária setembro/2011 CENÁRIO: Livre, aberto, porém, deve se haver por opção uma cadeira, uma toalha e uma escova

Leia mais

54616 Sábado 17 DIÁRIO DO SENADO FEDERAL Dezembro de 2011

54616 Sábado 17 DIÁRIO DO SENADO FEDERAL Dezembro de 2011 54616 Sábado 17 DIÁRIO DO SENADO FEDERAL Dezembro de 2011 RO) Voltamos à lista de oradores. Pela ordem de inscrição, Senadora Ana Amélia, pela Liderança do PP. RO) A Presidência recebeu da Câmara dos Deputados

Leia mais

A Família: um encontro Espiritual

A Família: um encontro Espiritual Instituição Beneficente A Luz Divina 55 Anos 1956-2011 A Família: um encontro Espiritual Boa Tarde a todos Que Jesus, o Mestre Amantíssimo, ampare a todos nós e nos dê a sua Paz. Que os eflúvios consoladores

Leia mais

GERENCIAMENTO TRIBUTÁRIO

GERENCIAMENTO TRIBUTÁRIO Dr. Erlanderson de O. Teixeira Planejamento Tributário Teses tributárias Gerenciamento de Passivos Parcelamento www.erlandeson.com.br GERENCIAMENTO TRIBUTÁRIO Carga Tributária Brasileira Porque pagar os

Leia mais

se formaram, viveram, fizeram e o pouco que aprenderam ou muito foi dentro daquele órgão confuso, terrível, que talvez não seja o melhor para

se formaram, viveram, fizeram e o pouco que aprenderam ou muito foi dentro daquele órgão confuso, terrível, que talvez não seja o melhor para Sidnei Possuelo Eu em primeiro lugar queria agradecer a universidade por propiciar esse espaço hoje muito importante, muito importante, porque vivemos realmente uma crise, e esse espaço aqui é um espaço

Leia mais

A QUESTÃO DA ADOÇÃO NO BRASIL Professor Romulo Bolivar. www.proenem.com.br

A QUESTÃO DA ADOÇÃO NO BRASIL Professor Romulo Bolivar. www.proenem.com.br A QUESTÃO DA ADOÇÃO NO BRASIL Professor Romulo Bolivar www.proenem.com.br INSTRUÇÃO A partir da leitura dos textos motivadores seguintes e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação,

Leia mais

Vamos acabar de uma vez com essa vergonha. Vergonha é a existência

Vamos acabar de uma vez com essa vergonha. Vergonha é a existência OS NOVOS DESAFIOS DO MUNDO GLOBALIZADO: O TRABALHO FORÇADO E O TRÁFICO DE SERES HUMANOS * Carmen Sottas ** Vamos acabar de uma vez com essa vergonha. Vergonha é a existência de milhares de trabalhadores

Leia mais

05/12/2006. Discurso do Presidente da República

05/12/2006. Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, no encerramento da 20ª Reunião Ordinária do Pleno Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social Palácio do Planalto, 05 de dezembro de 2006 Eu acho que não cabe discurso aqui,

Leia mais

30/07/2009. Entrevista do Presidente da República

30/07/2009. Entrevista do Presidente da República Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, em conjunto com a presidente do Chile, Michelle Bachelet, após encerramento do seminário empresarial Brasil-Chile

Leia mais

Subseção I Disposição Geral

Subseção I Disposição Geral Subseção I Disposição Geral Art. 59. O processo legislativo compreende a elaboração de: I - emendas à Constituição; II - leis complementares; III - leis ordinárias; IV - leis delegadas; V - medidas provisórias;

Leia mais

Cidadão com Segurança. Respeito mútuo entre Cidadão e Polícia

Cidadão com Segurança. Respeito mútuo entre Cidadão e Polícia Cidadão com Segurança Respeito mútuo entre Cidadão e Polícia Presidente do Conselho Nacional do Ministério Público e Procurador-Geral da República Roberto Monteiro Gurgel Santos Comissão do Sistema Prisional,

Leia mais

DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REVISÃO DE COMISSÕES TEXTO COM REDAÇÃO FINAL

DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REVISÃO DE COMISSÕES TEXTO COM REDAÇÃO FINAL CÂMARA DOS DEPUTADOS DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REVISÃO DE COMISSÕES TEXTO COMISSÃO EXTERNA - CONFERÊNCIA MUNDIAL ÁFRICA DO SUL EVENTO: Reunião ordinária N : 001197/00 DATA:

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 49 Discurso no encontro com grupo

Leia mais

OAB 2ª Fase Direito Constitucional Meta 4 Cristiano Lopes

OAB 2ª Fase Direito Constitucional Meta 4 Cristiano Lopes OAB ª Fase Direito Constitucional Meta Cristiano Lopes 0 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. META LEITURA OBRIGATÓRIA Legislação: CF, arts. ; Doutrina: Poder legislativo

Leia mais

EMPRESA F 1) A Empresa F possui estrutura de balcão de atendimento?

EMPRESA F 1) A Empresa F possui estrutura de balcão de atendimento? EMPRESA F 1) A Empresa F possui estrutura de balcão de atendimento? Já teve e tem inclusive proposta da ANATEL para reabrir as lojas. Algumas empresas já conseguiram liminares, cassando agravos para poder

Leia mais

Entrevista exclusiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, ao SBT

Entrevista exclusiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, ao SBT Entrevista exclusiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, ao SBT Brasília-DF, 30 de outubro de 2006 Jornalista Ana Paula Padrão: Então vamos às perguntas, agora ao vivo, com

Leia mais

Atividade - Sequência Conrado Adolpho

Atividade - Sequência Conrado Adolpho Atividade - Sequência Conrado Adolpho Agora, eu quero lhe apresentar os 6 e-mails do conrado adolpho para vender o 8ps. Quero que você leia está sequência com muita atenção e, depois, responda às provocações

Leia mais

SENADO FEDERAL SENADOR JARBAS VASCONCELOS. CPMF: Um imposto anacrônico

SENADO FEDERAL SENADOR JARBAS VASCONCELOS. CPMF: Um imposto anacrônico SENADO FEDERAL SENADOR JARBAS VASCONCELOS CPMF: Um imposto anacrônico Discurso pronunciado pelo Senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) na sessão do Senado Federal do dia 22 de Agosto de 2007 1 SENADO FEDERAL

Leia mais

Quero também cumprimentar a Mesa e, em nome da Central Única dos

Quero também cumprimentar a Mesa e, em nome da Central Única dos A IMPORTÂNCIA DA CONVENÇÃO Nº 158 DA OIT PARA O TRABALHADOR BRASILEIRO Arthur Henrique * Quero também cumprimentar a Mesa e, em nome da Central Única dos Trabalhadores, agradecer ao Tribunal Superior do

Leia mais

Outrossim, ficou assim formatado o dispositivo do voto do Mn. Fux:

Outrossim, ficou assim formatado o dispositivo do voto do Mn. Fux: QUESTÃO DE ORDEM Nos termos do art. 131 e seguintes do Regimento do Congresso Nacional, venho propor a presente QUESTÃO DE ORDEM, consoante fatos e fundamentos a seguir expostos: O Congresso Nacional (CN)

Leia mais

Sr. Siderley: 1968 a 1971

Sr. Siderley: 1968 a 1971 Transcrição do Depoimento do Sr. Siderley Corrocher para a Comissão da Verdade da Câmara municipal de Araras realizado no dia 22/11/2013 (duração: 26min57s). Ver. Breno Cortella: Então o senhor foi...

Leia mais

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA. PROJETO DE LEI N o 1.167, DE 2007 (Apensos os PL's 3.773/08 e 4.056/2008)

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA. PROJETO DE LEI N o 1.167, DE 2007 (Apensos os PL's 3.773/08 e 4.056/2008) 1 COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI N o 1.167, DE 2007 (Apensos os PL's 3.773/08 e 4.056/2008) Acrescenta inciso IV ao 1º e 3º ao art. 241 da Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990 Estatuto

Leia mais

DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REDAÇÃO FINAL EM COMISSÕES TEXTO COM REDAÇÃO FINAL

DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REDAÇÃO FINAL EM COMISSÕES TEXTO COM REDAÇÃO FINAL CÂMARA DOS DEPUTADOS DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REDAÇÃO FINAL EM COMISSÕES TEXTO CPI - TRÁFICO DE ORGÃOS HUMANOS EVENTO: Reunião Ordinária N : 0517/04 DATA: 11/5/2004 INÍCIO:

Leia mais

PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO Nº, DE 2013

PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO Nº, DE 2013 PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO Nº, DE 2013 (Do Sr. CARLOS SOUZA) Susta a aplicação dos artigos 62 e 63 do Regulamento do Serviço Móvel Pessoal SMP, anexo à Resolução nº 477, de 7 de agosto de 2007, da

Leia mais

2. E, obviamente, o senhor não gostaria de concluir esse ciclo dessa maneira...

2. E, obviamente, o senhor não gostaria de concluir esse ciclo dessa maneira... Homero Pereira O deputado federal Homero Pereira, parlamentar que lutou contra um câncer na região do estômago, faleceu no dia 20 de outubro de 2013. Ele foi deputado estadual, secretário de Estado de

Leia mais

A vez e a voz das crianças

A vez e a voz das crianças 119 outubro de 2010-ESPECIAL CRIANÇA PARA LER NO AR A vez e a voz das crianças Às vésperas de 12 de outubro, Dia das Crianças, eu convido você, ouvinte, a refletir sobre os direitos das meninas e meninos

Leia mais

18/11/2005. Discurso do Presidente da República

18/11/2005. Discurso do Presidente da República Discurso do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de entrega de certificado para os primeiros participantes do programa Escolas-Irmãs Palácio do Planalto, 18 de novembro de 2005

Leia mais

DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REDAÇÃO FINAL EM COMISSÕES TEXTO COM REDAÇÃO FINAL

DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REDAÇÃO FINAL EM COMISSÕES TEXTO COM REDAÇÃO FINAL CÂMARA DOS DEPUTADOS DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REDAÇÃO FINAL EM COMISSÕES TEXTO CONSELHO DE ÉTICA E DECORO PARLAMENTAR EVENTO: Reunião Ordinária N : 2075/05 DATA: 14/12/2005

Leia mais

VI SEMINÁRIO DE DIREITO PARA JORNALISTAS - DIA 28.11.06 PERGUNTAS E RESPOSTAS

VI SEMINÁRIO DE DIREITO PARA JORNALISTAS - DIA 28.11.06 PERGUNTAS E RESPOSTAS VI SEMINÁRIO DE DIREITO PARA JORNALISTAS - DIA 28.11.06 PERGUNTAS E RESPOSTAS Perguntas e resposta feitas ao jornalisa Romário Schettino Perguntas dos participantes do 6 Seminário de Direito para Jornalistas

Leia mais

Em algum lugar de mim

Em algum lugar de mim Em algum lugar de mim (Drama em ato único) Autor: Mailson Soares A - Eu vi um homem... C - Homem? Que homem? A - Um viajante... C - Ele te viu? A - Não, ia muito longe! B - Do que vocês estão falando?

Leia mais

A RESPONSABILIDADE DO PRESIDENTE DA REPÚBLICA EM MATÉRIA DE POLÍTICA INTERNACIONAL. Fábio Konder Comparato *

A RESPONSABILIDADE DO PRESIDENTE DA REPÚBLICA EM MATÉRIA DE POLÍTICA INTERNACIONAL. Fábio Konder Comparato * A RESPONSABILIDADE DO PRESIDENTE DA REPÚBLICA EM MATÉRIA DE POLÍTICA INTERNACIONAL Fábio Konder Comparato * Dispõe a Constituição em vigor, segundo o modelo por nós copiado dos Estados Unidos, competir

Leia mais

Caros ouvintes vos peço. Atenção uma vez mais. Para fazer uma análise. Creio interessa demais. O tema é muito importante. Me escutem por um instante

Caros ouvintes vos peço. Atenção uma vez mais. Para fazer uma análise. Creio interessa demais. O tema é muito importante. Me escutem por um instante A POLÍTICA E A POLITICAGEM Literatura de cordel Autor: PAULO TARCISO Caros ouvintes vos peço Atenção uma vez mais Para fazer uma análise Creio interessa demais O tema é muito importante Me escutem por

Leia mais

PARECER Nº, DE 2008. RELATOR: Senador EDUARDO AZEREDO

PARECER Nº, DE 2008. RELATOR: Senador EDUARDO AZEREDO PARECER Nº, DE 2008 Da COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA, em decisão terminativa, sobre o Projeto de Lei do Senado n 279, de 2003, que dispõe sobre a prestação dos serviços de correio eletrônico,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 14 Discurso: em encontro com professores

Leia mais

03 Passos para o Seu Dinheiro da Poupança

03 Passos para o Seu Dinheiro da Poupança 03 Passos para o Seu Dinheiro da Poupança Render 5 Vezes Mais por Leandro Sierra Índice Apresentação...03 Introdução... 04 Passo 1...05 Passo 2... 08 Educação Financeira para a Segurança do seu Investimento...

Leia mais

Processo Legislativo

Processo Legislativo Processo Legislativo Os Projetos de Lei Ordinária e de Lei Complementar são proposições que visam regular toda a matéria legislativa de competência da Câmara e devem ser submetidos à sanção do prefeito

Leia mais

DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REDAÇÃO FINAL EM COMISSÕES TEXTO COM REDAÇÃO FINAL. Versão para registro histórico

DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REDAÇÃO FINAL EM COMISSÕES TEXTO COM REDAÇÃO FINAL. Versão para registro histórico DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REDAÇÃO FINAL EM COMISSÕES TEXTO COM REDAÇÃO FINAL Versão para registro histórico Não passível de alteração CPI - CRIMES CIBERNÉTICOS EVENTO: Audiência

Leia mais

QUASE NADA Peça de Marcos Barbosa marcosbarbosa@hotmail.com

QUASE NADA Peça de Marcos Barbosa marcosbarbosa@hotmail.com QUASE NADA Peça de Marcos Barbosa marcosbarbosa@hotmail.com Antônio, Sara, Vânia e César. Sala da casa de Antônio e Sara. 1 Um longo silêncio. ANTÔNIO. Vai me deixar falando sozinho? Sara o fita e fica

Leia mais

CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA

CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA Clodoaldo Meneguello Cardoso Nesta "I Conferência dos lideres de Grêmio das Escolas Públicas Estaduais da Região Bauru" vamos conversar muito sobre política.

Leia mais

Só que tem uma diferença...

Só que tem uma diferença... Só que tem uma diferença... Isso não vai ficar assim! Sei. Vai piorar. Vai piorar para o lado dela, isso é que vai! Por enquanto, só piorou para o seu, maninho. Pare de me chamar de maninho, Tadeu. Você

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 100 Discurso na cerimónia do dia

Leia mais

SANÇÃO DA LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL

SANÇÃO DA LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL SANÇÃO DA LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL Brasília, 04 de maio de 2000 Muitos dos Senhores que estão aqui hoje me conhecem e podem portanto imaginar o quanto é importante e especial para mim este dia. Ver

Leia mais

MERGULHO de Betina Toledo e Thuany Motta

MERGULHO de Betina Toledo e Thuany Motta MERGULHO de Betina Toledo e Thuany Motta Copyright Betina Toledo e Thuany Motta Todos os direitos reservados juventudecabofrio@gmail.com Os 13 Filmes 1 MERGULHO FADE IN: CENA 1 PRAIA DIA Fotografia de

Leia mais

ATA DA 35ª SESSÃO ORDINÁRIA ADMINISTRATIVA EM 22 DE MAIO DE 2015

ATA DA 35ª SESSÃO ORDINÁRIA ADMINISTRATIVA EM 22 DE MAIO DE 2015 ATA DA 35ª SESSÃO ORDINÁRIA ADMINISTRATIVA EM 22 DE MAIO DE 2015 Aos vinte e dois dias do mês de maio do ano de dois mil e quinze, às 08h48min (oito horas e quarenta e oito minutos) no Plenário "Desembargador

Leia mais

Supremo Tribunal Federal

Supremo Tribunal Federal Inteiro Teor do Acórdão - Página 92 de 215 18/06/2014 PLENÁRIO AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE 4.947 DISTRITO FEDERAL DEBATE O SENHOR MINISTRO LUÍS ROBERTO BARROSO - Presidente, eu fiquei com uma

Leia mais

Gilmar Mendes perde e STF veta doação de empresas Sex, 18 de Setembro de 2015 11:13

Gilmar Mendes perde e STF veta doação de empresas Sex, 18 de Setembro de 2015 11:13 Até Maradona coraria. Teve a mão de Deus, disse o ministro Gilmar Mendes na quarta 16 ao defender seu longo pedido de vista, de um ano e cinco meses, no julgamento do Supremo Tribunal Federal que analisa

Leia mais

Vejamos o que Oswaldo Cruz fez, segundo o levantamento que eu fiz. É fácil, na internet, nos livros, tem tudo isso.

Vejamos o que Oswaldo Cruz fez, segundo o levantamento que eu fiz. É fácil, na internet, nos livros, tem tudo isso. Tema: Epidemia da Dengue - Salientou a importância de uma política contínua de combate ao mosquito da dengue, trazendo uma analise histórica comparativa da política adotada a mais de 100 anos por Oswaldo

Leia mais

Pronunciamento proferido pelo Deputado Edson Ezequiel (PMDB-RJ).

Pronunciamento proferido pelo Deputado Edson Ezequiel (PMDB-RJ). Pronunciamento proferido pelo Deputado Edson Ezequiel (PMDB-RJ). Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, Ocupo a tribuna para agradecer a população do Estado do Rio de Janeiro, muito particularmente

Leia mais

: MIN. DIAS TOFFOLI :NATAN DONADON :GILSON CESAR STEFANES :MESA DIRETORA DA CÂMARA DOS DEPUTADOS :ADVOGADO-GERAL DA UNIÃO

: MIN. DIAS TOFFOLI :NATAN DONADON :GILSON CESAR STEFANES :MESA DIRETORA DA CÂMARA DOS DEPUTADOS :ADVOGADO-GERAL DA UNIÃO MEDIDA CAUTELAR EM MANDADO DE SEGURANÇA 32.299 DISTRITO FEDERAL RELATOR IMPTE.(S) ADV.(A/S) IMPDO.(A/S) ADV.(A/S) : MIN. DIAS TOFFOLI :NATAN DONADON :GILSON CESAR STEFANES :MESA DIRETORA DA CÂMARA DOS

Leia mais

Como é ser aprovado no vestibular de uma Universidade Pública, em que sabemos da alta concorrência entre os candidatos que disputam uma vaga?

Como é ser aprovado no vestibular de uma Universidade Pública, em que sabemos da alta concorrência entre os candidatos que disputam uma vaga? Abdias Aires 2º Ano EM Arthur Marques 2º Ano EM Luiz Gabriel 3º Ano EM Como é ser aprovado no vestibular de uma Universidade Pública, em que sabemos da alta concorrência entre os candidatos que disputam

Leia mais