Bacharelado em Ciência da Computação Faculdade de Ciências Unesp - Bauru. Projeto Político Pedagógico

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Bacharelado em Ciência da Computação Faculdade de Ciências Unesp - Bauru. Projeto Político Pedagógico"

Transcrição

1 Bacharelado em Ciência da Computação Faculdade de Ciências Unesp - Bauru Projeto Político Pedagógico 23/março/2011

2 O que é PPP Todo curso tem objetivos que deseja alcançar, metas a cumprir e sonhos a realizar. O conjunto dessas aspirações, bem como os meios para concretizá-las, é o que dá forma e vida ao chamado projeto político-pedagógico - o famoso PPP. - Projeto: reúne propostas de ação concreta a executar durante determinado período de tempo. - Político: por considerar o curso como um espaço de formação de cidadãos conscientes, responsáveis e críticos, que atuarão individual e coletivamente na sociedade, modificando os rumos que ela vai seguir. - Pedagógico porque define e organiza as atividades e os projetos educativos necessários ao processo de ensino e aprendizagem.

3 O que é PPP Histórico Objetivos Perfil do egresso e competências Estrutura curricular Grade curricular Núcleos e ciclos de formação Metodologia de ensino Recursos pedagógicos (estágio, aacc etc Programas das disciplinas Docentes e departamentos Integralização curricular Implantação curricular Acervo Corpo técnico administrativo

4 Atos Legais Autorização para funcionamento: Parecer no. 1943/83 do Conselho Estadual de Educação Decreto Federal no.89617, de 04/05/1984 Reconhecimento do curso Portaria M.E. no.18/94, de 06/01/1994 Portaria CEE/GP no.547/02, de 02/01/2003 Reestruturação Resolução Unesp-30, de 26/04/2007 Reconhecimento do curso Portaria CEE/GP no.194, de 08/07/2009 Portaria CEE/GP no. 97, de 15/02/ /jan/2008 a 08/07/2009 e 08/07/2009 a 08/07/2012 (três anos)

5 Dados Gerais Horário de funcionamento: integral Duração da hora/aula: 60 minutos Carga horária do curso: 3060h (204 créditos) Nro de vagas: 30, anual Tempo mínimo para integralização: 04 anos Tempo máximo para integralização: 07 anos

6 Infra-estrutura física 04 salas de aula, com multimídia: 4A, 5A, 6A e 7 Laboratórios didáticos Laboratórios de pesquisa Biblioteca

7 Demanda do curso 2007: 24,8 2008: 23,6 2009: 20,1 2010: 20,7 2011: 21,

8 Candidato/Vaga -UNESP Bauru São José do Rio Preto Rio Claro - Integral Presidente Prudente

9 O que é PPP Histórico Objetivos Perfil do egresso e competências Estrutura curricular Grade curricular Núcleos e ciclos de formação Metodologia de ensino Recursos pedagógicos (estágio, aacc etc Programas das disciplinas Docentes e departamentos Integralização curricular Implantação curricular Acervo Corpo técnico administrativo

10 PPP - Perfil do egresso O curso de Bacharelado em Ciência da Computação visa preparar profissionais capacitados a contribuir para a evolução do conhecimento do ponto de vista científico e tecnológico, e utilizar esse conhecimento na avaliação, especificação e desenvolvimento de ferramentas, métodos e sistemas computacionais.

11 Competências Aspectos gerais Capacidade para aplicar seus conhecimentos de forma independente e inovadora, acompanhando a evolução do setor e contribuindo na busca de soluções nas diferentes áreas aplicadas; Formação humanística permitindo a compreensão do mundo e da sociedade, e o desenvolvimento de habilidades de trabalho em grupo e de comunicação e expressão; Formação em negócios, permitindo uma visão da dinâmica organizacional; Preocupação constante com a atualização tecnológica e com o estado da arte; Conhecimento básico das legislações trabalhista e de propriedade intelectual

12 Competências Aspectos técnicos Processo de projeto para construção de soluções de problemas com base científica; Modelagem e especificação de soluções computacionais para diversos tipos de problemas; Validação da solução de um problema de forma efetiva; Projeto e implementação de sistemas de computação; Critérios para seleção de software e hardware adequados às necessidades empresariais, industriais, administrativas de ensino e de pesquisa.

13 Competências Aspectos Ético-sociais Os egressos de um curso de computação devem conhecer e respeitar os princípios éticos que regem a sociedade, em particular os da área de computação. Para isso devem: Respeitar os princípios éticos da área de computação; Implementar sistemas que visem melhorar as condições de trabalho dos usuários, sem causar danos ao meioambiente; Facilitar o acesso e a disseminação do conhecimento na área de computação; Ter uma visão humanística crítica e consistente sobre o impacto de sua atuação profissional na sociedade

14 Estrutura Curricular A estrutura curricular proposta para o Curso de Bacharelado em Ciência da Computação foi elaborada com base no Currículo de Referência da Sociedade Brasileira de Computação (SBC) para Cursos de Graduação em Bacharelado em Ciência da Computação e Engenharia da Computação (2005) e da Association for Computing Machinery (ACM) A SBC é uma instituição não governamental que fomenta e desenvolve pesquisa científica na área da Computação.

15 Disciplinas: DCo: 32 disciplinas obrigatórias Matemática: 07 disciplinas Física: 02 disciplinas Educação: 01 disciplina Ciências Humanas: 01 disciplina Engenharia de Produção: 01 disciplina

16 O que é PPP Histórico Objetivos Perfil do egresso e competências Estrutura curricular Grade curricular Núcleos e ciclos de formação Metodologia de ensino Recursos pedagógicos (estágio, aacc etc Programas das disciplinas Docentes e departamentos Integralização curricular Implantação curricular Acervo Corpo técnico administrativo

17 Estrutura Curricular O conjunto dos conteúdos foi distribuído em disciplinas e estas organizadas em uma seqüência de ciclos de formação complementares, considerados didática e pedagogicamente adequados: Ciclo básico: 1o, 2o e 3o Termo Ciclo intermediário: 4o, 5o e 6o Termo Ciclo avançado: 7o e 8o Termo

18 Estrutura Curricular - Ciclos Alunos que estão cursando disciplinas do Ciclo Básico não poderão cursar disciplinas do Ciclo Avançado, pois se entende que no Ciclo Básico estão compreendidos os conteúdos, habilidades e competências necessárias para formação básica e que, serão fundamentais para que o aluno possa dar continuidade em seus estudos de forma articulada e coerente em relação aos conteúdos abordados, provendo desta forma condições para cursar o Ciclo Avançado.

19 Estrutura Curricular - Núcleos De forma a desenvolver as competências necessárias para atender ao perfil do profissional desejado, as matérias que compreendem a estrutura curricular do curso proposto são divididas em seis núcleos de formação: Fundamentos da Computação Tecnologia da Computação. Eletrônica Matemática, Ciências Básicas Contexto Social e Profissional

20 Estrutura Curricular - Núcleos Fundamentos da Computação: Algoritmos I e II Fundamentos de Computação Linguagem de Montagem Circuitos Digitais e Laboratório de Circuitos Digitais Estruturas de Dados I e II Técnicas de Programação Arquitetura de Computadores Teoria da Computação e Linguagens Formais Sistemas Operacionais I e II

21 Estrutura Curricular Núcleos Tecnologia da Computação: Métodos Numéricos Computacionais Pesquisa Operacional I e II Compiladores Banco de Dados I e II Engenharia de Software I e II Microcontroladores Computação Gráfica Inteligência Artificial Redes de Computadores Segurança em Sistemas de Informação Projeto de Redes de Computadores Projeto e Implementação de Sistemas I e II

22 Estrutura Curricular - Núcleos Matemática: Cálculo I a IV Geometria Analítica Lógica Computacional Probabilidade e Estatística Álgebra Linear Ciências Básicas: Laboratório de Mecânica Aplicada Física Aplicada

23 Estrutura Curricular - Núcleos Eletrônica: Dispositivos e Circuitos Eletrônicos Contexto Social e Profissional Metodologia da Pesquisa Científica Administração de Sistemas de Informação Direito, Legislação e Ética Empreendedorismo

24 Projetos Interdisciplinares A articulação dos núcleos é feita entre as disciplinas que compõem os núcleos pertinentes ao semestre em andamento e, se dará através de projetos desenvolvidos pelos alunos ao longo de cada termo nos três primeiros anos do curso envolvendo os conteúdos trabalhados no respectivo termo.

25 1o Termo Ciclo Básico (28 créditos) 4600 Cálculo I 4601 Geometria Analítica 4602 Lógica Computacional 4603 Probabilidade e Estatística 4604 Algoritmos I 4605 Fundamentos de Computação 4606 Dispositivos e Circuitos Eletrônicos 4607 Laboratório de Mecânica Aplicada

26 2o Termo Ciclo Básico (24 créditos) 4608 Cálculo II 4609 Álgebra Linear 4610 Metodologia da Pesquisa Científica 4611 Algoritmos II 4612 Linguagem de Montagem 4613 Circuitos Digitais 4614 Laboratório de Circuitos Digitais

27 3o Termo Ciclo Básico (24 créditos) Cálculo III (pré:4600) Métodos Numéricos Computacionais (pré:4600, 4601, 4604) Estruturas de Dados I (pré:4602, 4604) Técnicas de Programação (pré:4602, 4604) Arquitetura de Computadores Física Aplicada

28 4o Termo Ciclo Intermediário (24 créditos) Cálculo IV (pré: 4608) Pesquisa Operacional I (pré: 4600, 4601, 4604, 4609, 4611) Teoria da Computação e Linguagens Formais (pré: 4611) Estruturas de Dados II (pré: 4604, 4611) Administração de Sistemas de Informação Sistemas Operacionais I (pré: 4611)

29 5o Termo Ciclo Intermediário (24 créditos) Pesquisa Operacional II (pré: 4615, 4616) Compiladores (pré: 4617) Banco de Dados I (pré: 4611, 4617) Engenharia de Software I (pré: 4611) Sistemas Operacionais II (pré: 4617, 4619) Microcontroladores (pré: 4619)

30 6o Termo Ciclo Intermediário (24 créditos) Computação Gráfica (pré: 4601, 4611, 4617) Inteligência Artificial (pré: 4600, 4608, 4609, 4611) Banco de Dados II (pré: 4624) Engenharia de Software II (pré: 4611, 4624) Redes de Computadores (pré: 4619) Optativa 1

31 7o Termo Ciclo Avançado (24 créditos) Direito, Legislação e Ética Segurança em Sistemas de Informação (pré: 4626, 4631) Projeto e Implementação de Sistemas I (pré: 4627, 4628, 4629, 4630, 4631, 4632) Optativa 2

32 8o Termo Ciclo Avançado (24 créditos) 4641 Empreendedorismo (pré: 4625) Projeto de Redes de Computadores (pré: 4637) Projeto e Implementação de Sistemas II (pré: 4627, 4628, 4629, 4630, 4631, 4632) Optativa 3

33 O que acontece quando se reprova em uma disciplina? Exemplo para disciplinas do 1o.Termo

34 Cálculo I (4600) (1oTermo) Métodos Numéricos Computacionais (4616) (3oTermo) Pesquisa Operacional II (4627) (5oTermo) Projeto e Implementação de Sistemas I (4640) (7o.Termo) Cálculo III (4616) (3oTermo) Compiladores (4628) (5oTermo) Banco de Dados I (4629) (5oTermo) Sistemas Operacionais II (4631) (5oTermo) Computação Gráfica (4633) (6oTermo) Pesquisa Operacional I (4622) (4oTermo) Inteligência Artificial (4634) (6oTermo)

35 Geometria Analítica (4601) (1oTermo) Métodos Numéricos Computacionais (4616) (3oTermo) Pesquisa Operacional II (4627) (5oTermo) Projeto e Implementação de Sistemas I (4640) (7o.Termo) Pesquisa Operacional I (4622) (4oTermo) Computação Gráfica (4633) (6o Termo)

36 Lógica Computacional (4602) (1oTermo) Estruturas de Dados I (4617) (3oTermo) Compiladores (4628) (5oTermo) Banco de Dados I (4629) (5oTermo) Sistemas Operacionais II (4631) (5oTermo) Computação Gráfica (4633) (6oTermo) Técnicas de Programação (4618) (3oTermo)

37 Algoritmos I(4604) (1oTermo) Métodos Numéricos Computacionais (4616) (3oTermo) Pesquisa Operacional II (4627) (5oTermo) Projeto e Implementação de Sistemas I (4640) (7o.Termo) Estruturas de Dados I (4617) (3oTermo) Compiladores (4628) (5oTermo) Banco de Dados I (4629) (5oTermo) Sistemas Operacionais II (4631) (5oTermo) Computação Gráfica (4633) (6oTermo) Estruturas de Dados II (4624) (4oTermo) Banco de Dados II (4635) (6oTermo) Engenharia de Software II (4636) (6oTermo) Técnicas de Programação (4618) (3oTermo) Pesquisa Operacional I (4622) (4oTermo)

38 Integralização Disciplinas do currículo: 2760h (184 créd) Disciplinas optativas: 180h (12 créditos) AACC: 120h (08 créditos) Total = 3060h (204 créditos) Prazo máximo: 07 anos

39 Articulação entre teoria e prática Estágio curricular optativo (regulamento) Atividades Complementares Participação em programas de Iniciação Científica Participação em atividades de extensão Intercâmbio AACC (Normas)

40 Intercâmbio Prof Dra Andréa C G Vianna Escritório Regional de Internacionalização

41 Estágio Curricular Optativo O Estágio tem por objetivo inserir o acadêmico no mercado de trabalho, desenvolvendo e promovendo a aprendizagem complementar à sua formação profissional, dando-lhe a oportunidade de usar, na resolução dos problemas da profissão, os conhecimentos adquiridos durante o curso.

42 AACC Para obter o número necessário de horas das Atividades Acadêmico-Científico-Culturais (120h) o aluno desenvolverá atividades distribuídas em cinco grupos: Pedagógicas, Pesquisa, Extensão/Administração, Cultural/Social e Formação Complementar. Os alunos devem realizar atividades em pelo menos dois grupos distintos. As atividades deverão ser cumpridas durante a graduação do aluno. Os alunos formandos terão até o semestre anterior à conclusão do curso para entrega do pedido de validação de suas atividades. Recurso

43 AACC Atividades Pedagógicas (APd) Monitoria de Ensino Monitoria voluntária Apresentação de Palestras, Seminários e Minicursos

44 AACC Atividades de Pesquisa (APq) Iniciação Científica Publicação de Artigo em Revista científica indexada Publicação de Artigo em Revista e jornal não-indexados Publicação de Resumo Simples ou expandido de trabalho em Congresso Publicação de Trabalho completo em Congresso Apresentação de Palestras, Seminários e Minicursos Apresentação de Trabalho em congresso, simpósio e seminários Participação em Palestras, Seminários e Minicursos Participação em Competições Participação em Congressos, Simpósios e Seminários Participação em Cursos de Extensão como aluno (cursos com mais de 20) Participação em eventos acadêmicos do curso

45 AACC Atividades em Extensão/Administração (AEAd) Participação em Projetos e Cursos de Extensão Participação em Comissão Organizadora de Evento Participação na Direção do Centro Acadêmico Representante Discente me Conselhos da UNESP (Curso e/ou Departamental) Representante Discente em Órgão Colegiado da UNESP Visita Técnica promovida pela Instituição de Ensino Serviço Remunerado ou voluntário desenvolvido na área de Computação e Informática Ministrar Curso de Extensão

46 AACC Atividades Culturais/Sociais (ACS) Participação em Atividades Culturais (recitais, espetáculos teatro, dança, coral, mostras de cinema) Cursos extra curriculares de teatro, língua estrangeira, dança, ginástica e esportes em geral Participação em debates sobre temas de interesse culturais Participação em eventos externos (feiras, apresentações públicas e outras) Participação em Projetos Sociais

47 AACC Atividades em Formação Complementar (AFC) Cumprimento de Estágio Curricular Optativo Participação em Competições Participação em Palestras, Seminários e Minicursos

48 Acompanhamento e Avaliação do curso No final do semestre é feita a avaliação da disciplina/docente pelo aluno. O aluno receberá o link para o formulário de avaliação para todas as disciplinas que cursou no semestre. Depois é feita uma média das notas do aluno e é encaminhado para o Conselho de Curso que o avalia e toma providências.

49 Acompanhamento e Avaliação do curso

50 PERGUNTAS???

NORMAS - ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS DO CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FACULDADE DE CIÊNCIAS UNESP - CAMPUS BAURU

NORMAS - ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS DO CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FACULDADE DE CIÊNCIAS UNESP - CAMPUS BAURU NORMAS - ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS DO CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FACULDADE DE CIÊNCIAS UNESP - CAMPUS BAURU O Conselho de Curso de Bacharelado em Sistemas de Informação

Leia mais

CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO SEMESTRALIZADO 10 SEMESTRES

CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO SEMESTRALIZADO 10 SEMESTRES CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO SEMESTRALIZADO 10 SEMESTRES Situação Legal: Reconhecido Integralização: Mínimo 5 anos / Máximo 8 anos Carga Horária: 2.820h (188 créditos)

Leia mais

CURSO DE ENGENHARIA ELETRÔNICA

CURSO DE ENGENHARIA ELETRÔNICA CURSO DE ENGENHARIA ELETRÔNICA Currículo Novo 200901 Reconhecido pela Portaria Ministerial Nº 1.193, de 08/04/2005 Duração: 3.720 h - 248 créditos, acrescidas de 120 horas de atividades complementares

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO MATRIZ CURRICULAR MATUTINO Fase N.

CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO MATRIZ CURRICULAR MATUTINO Fase N. CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO MATRIZ CURRICULAR MATUTINO Fase N. Ordem Código COMPONENTE CURRICULAR Créditos Horas Prérequisitos 01 Introdução à informática 04 60 02 Matemática instrumental

Leia mais

CURSO DE ENGENHARIA ELETRÔNICA

CURSO DE ENGENHARIA ELETRÔNICA CURSO DE ENGENHARIA ELETRÔNICA Currículo Novo 2009/01 Reconhecido pela Portaria Ministerial Nº 1.193, de 08/04/2005. Duração: 3.720 h - 248 créditos, acrescidas de 120 horas de atividades complementares

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DO NORTE DE MINAS GERAIS CAMPUS MONTES CLAROS 1 PERÍODO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DO NORTE DE MINAS GERAIS CAMPUS MONTES CLAROS 1 PERÍODO 6.4 Matriz Curricular do Curso de Ciência da Computação 6.4.1 Componentes curriculares obrigatórios 1 PERÍODO Teórica Prática Hora-aula Horas Cálculo I 6 2 8 144 120 - Geometria Analítica e Vetores - Dados

Leia mais

Grade Curricular do Curso de Graduação em Engenharia de Computação

Grade Curricular do Curso de Graduação em Engenharia de Computação Grade Curricular do Curso de Graduação em Engenharia de Computação Currículo 6 Aprovado pelo CDI em 30/05/16 - Carga Horária - Carga Horária Núcleo Básico 1.280h Carga Horária Núcleo Profissionalizante

Leia mais

CONDIÇÕES DE OFERTA PARA CADASTRO DO CURSO PARA ACOMPANHAMENTO E CONTROLE ACADÊMICO Nome do curso Ciência da Computação Condições de Oferta do Curso

CONDIÇÕES DE OFERTA PARA CADASTRO DO CURSO PARA ACOMPANHAMENTO E CONTROLE ACADÊMICO Nome do curso Ciência da Computação Condições de Oferta do Curso CONEP UFSJ Parecer N o 066/2009 Aprovado em 02/12/2009 ANEXO A: ORIENTAÇÕES PARA OFERTA E CADASTRO DO CURSO CONDIÇÕES DE OFERTA PARA CADASTRO DO CURSO PARA ACOMPANHAMENTO E CONTROLE ACADÊMICO Nome do curso

Leia mais

Fundamentos de Fundamentos de Sistemas de Geometria Analítica. Comunicação e Expressão I

Fundamentos de Fundamentos de Sistemas de Geometria Analítica. Comunicação e Expressão I 4.7.2 Representação Gráfica do Perfil de Formação Quadro I dos núcleos de formação do Curso de Sistemas de Informação para ingressantes a partir do 2º semestre de 2014 Período 1º 2º 3º Algoritmos e Programação

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR BACHARELADO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO. 1º Período

MATRIZ CURRICULAR BACHARELADO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO. 1º Período MATRIZ CURRICULAR BACHARELADO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO 1º Período Código Disciplina CHT 1 CHP 2 CH Total Pré-requisitos Dados I 40 40 80 - Cálculo I 80-80 - Fundamentos da Computação 40-40 - Fundamentos

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIA DE ENGENHARIA DE SOFTWARE MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA DE SOFTWARE PRIMEIRO PERÍODO SEGUNDO PERÍODO

FACULDADE DE CIÊNCIA DE ENGENHARIA DE SOFTWARE MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA DE SOFTWARE PRIMEIRO PERÍODO SEGUNDO PERÍODO FACULDADE DE CIÊNCIA DE ENGENHARIA DE SOFTWARE MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA DE SOFTWARE PRIMEIRO PERÍODO ESW200 Introdução à Engenharia de Software 2 36 30 - ESW201 Prática de Programação I

Leia mais

Currículos dos Cursos UFV CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO. COORDENADOR Alcione de Paiva Oliveira

Currículos dos Cursos UFV CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO. COORDENADOR Alcione de Paiva Oliveira 82 Currículos dos Cursos UFV CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO COORDENADOR Alcione de Paiva Oliveira alcione@dpi.ufv.br UFV Catálogo de Graduação 2013 83 Bacharelado ATUAÇÃO A Ciência da Computação caracteriza-se

Leia mais

GRADE CURRICULAR E CORPO DOCENTE. Fase 1 Carga horária total: 360h

GRADE CURRICULAR E CORPO DOCENTE. Fase 1 Carga horária total: 360h Ciência da Computação CÂMPUS LAGES Instrumentos Regulatórios (Resolução CEPE e CONSUP ou Portaria de reconhecimento do curso pelo MEC) RESOLUÇÃO CEPE/IFSC Nº 39, DE 13 DE AGOSTO DE 2014. RESOLUÇÃO CONSUP/IFSC

Leia mais

1º PERÍODO Carga horária Teórica Prática Total

1º PERÍODO Carga horária Teórica Prática Total MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E SOCIAIS APLICADAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO ESTRUTURA CURRICULAR 2008/1

Leia mais

UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU

UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU CURSO DE ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO CURRÍCULO PLENO BACHARELADO 1 CICLO/MÓDULO A Ciências Exatas I Álgebra Linear 02 0 02 40 Cálculo Diferencial e Integral I 04 0 04 80 Cálculo Vetorial e Geometria

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 151/2012

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 151/2012 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 151/2012 Altera o Currículo do Curso de Engenharia de Computação para regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade do Processo nº INF- 105/2012, aprovou

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSEPE 46/99 ALTERA O PLANO CURRICULAR E O REGIME DO CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO, DO CÂMPUS DE ITATIBA.

RESOLUÇÃO CONSEPE 46/99 ALTERA O PLANO CURRICULAR E O REGIME DO CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO, DO CÂMPUS DE ITATIBA. RESOLUÇÃO CONSEPE 46/99 ALTERA O PLANO CURRICULAR E O REGIME DO CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO, DO CÂMPUS DE ITATIBA. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, no uso da atribuição

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Data: 05/07/2017 Currículo de Cursos Hora: 17:30:22

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Data: 05/07/2017 Currículo de Cursos Hora: 17:30:22 UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Data: 05/07/2017 Currículo de Cursos Hora: 17:30:22 Curso: Nível: Grau Conferido: Turno: Tipo: Modalidade: Funcionamento: Documento de Autorização: Engenharia da

Leia mais

Matriz Curricular do Curso de Engenharia de Computação. PRIMEIRO SEMESTRE Carga horária Componente curricular Código Prérequisito

Matriz Curricular do Curso de Engenharia de Computação. PRIMEIRO SEMESTRE Carga horária Componente curricular Código Prérequisito Matriz Curricular do Curso de Engenharia de Computação PRIMEIRO SEMESTRE horária Introdução à Engenharia de ECO 01-15 - 15 1 Computação Metodologia Científica LET 01-30 - 30 2 Física Geral I FSC 01-60

Leia mais

CURSO DE DESIGN - BACHARELADO

CURSO DE DESIGN - BACHARELADO CURSO DE - BACHARELADO Currículo Novo - 2009/01 Duração: 2 800 horas - 174 créditos - 8 semestres ICET INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS 04334 FILOSOFIA HISTÓRIA DA ARTE E DA TECNOLOGIA I 25094

Leia mais

Sumário. 3. Ergonomia. 2. Engenharia da Qualidade 16/03/2011 PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO UFPEL

Sumário. 3. Ergonomia. 2. Engenharia da Qualidade 16/03/2011 PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO UFPEL Sumário PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO UFPEL Prof. Amauri Cruz Espírito Santo Prof. Rafael Lipinski Paes Prof. Alejandro Martins Prof. Wolmer Brod Peres Campos de atuação

Leia mais

HORÁRIO ESCOLAR - CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 2017 Atualizado 02/02/2017 INGRESSANTES A PARTIR DE 2010

HORÁRIO ESCOLAR - CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 2017 Atualizado 02/02/2017 INGRESSANTES A PARTIR DE 2010 HORÁRIO ESCOLAR - CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 2017 Atualizado 02/02/2017 INGRESSANTES A PARTIR DE 2010 1 0 ANO - 1 0. SEMESTRE (Grade Curricular Nova) Cálculo Diferencial e Lógica Matemática Discreta Integral

Leia mais

Diretrizes curriculares nacionais e os projetos pedagógicos dos cursos de graduação

Diretrizes curriculares nacionais e os projetos pedagógicos dos cursos de graduação Diretrizes curriculares nacionais e os projetos pedagógicos dos cursos de graduação Curso de Atualização Pedagógica Julho de 2010 Mediador: Adelardo Adelino Dantas de Medeiros (DCA/UFRN) Diretrizes Curriculares

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CAMPUS OURO BRANCO COORDENAÇÃO DO CURSO DE LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAPÁ IFAP CÂMPUS MACAPÁ

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAPÁ IFAP CÂMPUS MACAPÁ 13 específica, de segunda-feira a sexta-feira e aos sábados, caso seja necessário para complementação do período letivo e/ou carga horária curricular. Cada aula tem durafao de 50min (cinquenta minutos),

Leia mais

CURRÍCULO DO CURSO. 1º Fase

CURRÍCULO DO CURSO. 1º Fase Objetivo: Titulação: Diplomado em: Engenheiro de Controle e Automação Engenharia, áreas Elétrica e Mecânica, habilitação Controle e Automação Período de Conclusão do Curso: Carga Horária Obrigatória: Mínimo:

Leia mais

UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU

UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA CURRÍCULO PLENO BACHARELADO 1 CICLO/MÓDULO A Ciências Exatas I Álgebra Linear 02 0 02 40 Cálculo Diferencial e Integral I 04 0 04 80 Cálculo Vetorial e Geometria Analítica

Leia mais

Universidade Federal do Espírito Santo

Universidade Federal do Espírito Santo Nível: Grau Conferido: Turno: Tipo: Modalidade: Funcionamento: Data de Início: 05/01/ Data de Término: Número de Trancamentos: 2 Seriado: NÃO Situação da Versão: ATIVA ANTERIOR Ensino Superior Engenheiro

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES INTRODUÇÃO A Resolução nº 1, de 2 de fevereiro de 2004, que institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Administração, Bacharelado,

Leia mais

LICENCIATURA EM FÍSICA (INTEGRAL)

LICENCIATURA EM FÍSICA (INTEGRAL) 1 LICENCIATURA EM FÍSICA (INTEGRAL) CURRÍCULO 2008/1 PRIMEIRO PERÍODO 08.111-6 Geometria Analítica Não tem 04 08.221-0 Cálculo Diferencial e Integral 1 Não tem 09.110-3 Física Experimental A Não tem 04

Leia mais

ANEXO B REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES. Da caracterização

ANEXO B REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES. Da caracterização ANEXO B REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Regulamento aprovado pela Comissão de Curso em 25 de maio de 2012 Este anexo regulamenta as Atividades Acadêmica- Científico-Culturais do Curso de Engenharia

Leia mais

Curso de Engenharia Formação Geral 1º e 2º anos

Curso de Engenharia Formação Geral 1º e 2º anos Curso de Engenharia Formação Geral 1º e 2º anos DISCIPLINA 1º Bimestre Introdução à Engenharia 40 Informática 40 Matemática 80 Produção de Textos 40 2º Bimestre Cálculo I 80 Física I 80 Inglês 20 Metodologia

Leia mais

HORÁRIO ESCOLAR - CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 2016 Atualizado 26/01/2016 INGRESSANTES A PARTIR DE 2010

HORÁRIO ESCOLAR - CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 2016 Atualizado 26/01/2016 INGRESSANTES A PARTIR DE 2010 HORÁRIO ESCOLAR - CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 2016 Atualizado 26/01/2016 INGRESSANTES A PARTIR DE 2010 1 0 ANO - 1 0. SEMESTRE (Grade Curricular Nova) Vespertino Lógica Matemática Discreta Integral I (Almir

Leia mais

VERSÃO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE DIREITO

VERSÃO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE DIREITO VERSÃO 2014-2 PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE DIREITO ARACRUZ 2014 1. INTRODUÇÃO 1.1. Missão No intuito de fortalecer e promover uma educação de qualidade em que o discente é o principal protagonista, a

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N DE 22 DE JUNHO DE 2009

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N DE 22 DE JUNHO DE 2009 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 3.866 DE 22 DE JUNHO DE 2009 Aprova o Projeto Político Pedagógico do Curso de Engenharia

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI CIMATEC REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Fixa normas para as atividades complementares no âmbito da Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC. CAPÍTULO I DAS FINALIDADES

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N , DE 27 DE ABRIL DE 2011

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N , DE 27 DE ABRIL DE 2011 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.114, DE 27 DE ABRIL DE 2011 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em Engenharia

Leia mais

CURSO DE CIÊNCIAS EXATAS HABILITAÇÃO: BACHARELADO EM CIÊNCIAS EXATAS INGRESSANTES 2009

CURSO DE CIÊNCIAS EXATAS HABILITAÇÃO: BACHARELADO EM CIÊNCIAS EXATAS INGRESSANTES 2009 CURSO DE CIÊNCIAS EXATAS HABILITAÇÃO: BACHARELADO EM CIÊNCIAS EXATAS INGRESSANTES 2009 Período Atividade Acadêmica Caráter Cr CH Pré-requisito Código Denominação 1º MAT154 Cálculo I Disciplina de Formação

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE LICENCIATURA EM GEOGRAFIA - EAD I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE LICENCIATURA EM GEOGRAFIA - EAD I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE LICENCIATURA EM GEOGRAFIA - EAD I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. O presente Regulamento tem por finalidade normatizar o oferecimento, a matrícula,

Leia mais

Disciplinas isoladas para o 1º semestre de 2017

Disciplinas isoladas para o 1º semestre de 2017 Curso: Engenharia de Telecomunicações Disciplinas isoladas para o 1º semestre de 017 Período Sigla P5 EE 01 Disciplina Circuitos Elétricos II créditos Pré e có-requisitos NB 003 - Cálculo III (PRÉ) EE

Leia mais

COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA DATAS DAS AVALIAÇÕES DO PERÍODO LETIVO 2017/1

COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA DATAS DAS AVALIAÇÕES DO PERÍODO LETIVO 2017/1 I 1 PERÍODO Química Geral I 05/04/2017 07/06/2017 21/06/2017 28/06/2017 Cálculo I 06/04/2017 08/06/2017 22/06/2017 29/06/2017 Vetores e Geometria Analítica 11/04/2017 13/06/2017 20/06/2017 27/06/2017 Sociologia

Leia mais

Engenharia de Computação Campus Bagé UNIPAMPA NOVO PPC PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO

Engenharia de Computação Campus Bagé UNIPAMPA NOVO PPC PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO Engenharia de Computação Campus Bagé UNIPAMPA NOVO PPC PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 Histórico Primeira versão foi revisada e aprovada em reunião do Conselho do Campus Bagé em Março de 2010 Considerada

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL E SUDESTE DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL E SUDESTE DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL E SUDESTE DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 117, DE 29 DE MARÇO DE 2017 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Bacharelado

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Graduação em Matemática Empresarial

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Graduação em Matemática Empresarial Ciências Humanas e Sociais 36 30 -- -- -- -- -- -- 30 -- 2 36 30 Economia 1 36 30 18 15 -- -- -- -- 45 -- 3 54 45 Fundamentos de Matemática 72 60 -- -- -- -- -- -- -- 60 4 72 60 1º Introdução à Geometria

Leia mais

Matriz Curricular Curso de Licenciatura em Computação Habilitação: Licenciatura em Computação

Matriz Curricular Curso de Licenciatura em Computação Habilitação: Licenciatura em Computação Matriz Curricular Curso de Licenciatura em Habilitação: Licenciatura em LC101 Leitura e produção textual 30-10 40 2 - LC102 Informática e sociedade 30-10 40 2 - LC103 Inglês básico 50-10 60 3-1º LC104

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO (ANO LETIVO 2014)

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO (ANO LETIVO 2014) (35) 3690-8900 / 3690-8958 (fax) REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO (ANO LETIVO 2014) 1 Caracterização Os cursos de Engenharia de Produção do Brasil são regidos pelas

Leia mais

ATIVIDADES ACADÊMICO - CIENTÍFICO - CULTURAIS (AACC)

ATIVIDADES ACADÊMICO - CIENTÍFICO - CULTURAIS (AACC) FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE FCBS DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA ATIVIDADES ACADÊMICO - CIENTÍFICO - CULTURAIS (AACC) ORIENTAÇÕES GERAIS AO ACADÊMICO S U M Á R I O 1 Do objetivo...2 2 Da

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO Curso: Engenharia Elétrica Campus: Campos dos Goytacazes SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO Missão O Curso de Engenharia Elétrica da Universidade Estácio de Sá tem por missão formar engenheiros capazes de atender

Leia mais

UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU

UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA CURRÍCULO PLENO BACHARELADO 1 CICLO/MÓDULO A Ciências Exatas I Cálculo Diferencial 06 0 06 120 Desenho Técnico 0 02 02 40 Física I Mecânica da Partícula 04 02 06 120 Projeto

Leia mais

Macapá-2011 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

Macapá-2011 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Macapá-2011 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Art. 1º As Atividades Complementares

Leia mais

CURSO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS REGULAMENTO- ATIVIDADES COMPLEMENTARES

CURSO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS REGULAMENTO- ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS REGULAMENTO- ATIVIDADES COMPLEMENTARES As Atividades Complementares constituem parte da Carga Horária do Curso de Relações Internacionais da UNIFESP Osasco, em um total

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO

PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO ANEXO F ESCOLA POLITÉCNICA 1º SEMESTRE SEQÜÊNCIA ACONSELHADA REQUISITO CONJUNTO AULA TRAB. TOTAL PER. IDEAL MAT2453 Cálculo Diferencial e Integral I 6 0 6 90 1º S MAT2457 Álgebra

Leia mais

Natureza - OBRIGTEÓRICA

Natureza - OBRIGTEÓRICA 1 de 5 01 CON101 - Algorítmos e Programação - Ativa desde: CON102 - Cálculo I - Ativa desde: 16/11/2007 CON103 - Comunicação e Produção Técnico-Científica - Ativa desde: 16/11/2007 CON104 - Expressão Gráfica

Leia mais

CURSO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS REGULAMENTO- ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1

CURSO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS REGULAMENTO- ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1 CURSO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS REGULAMENTO- ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1 As Atividades Complementares constituem parte da Carga Horária do Curso de Relações Internacionais da UNIFESP Osasco, em um total

Leia mais

GUIA DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS DE COMPUTAÇÃO

GUIA DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS DE COMPUTAÇÃO GUIA DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS DE COMPUTAÇÃO GUIA DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS DE COMPUTAÇÃO S U M Á R I O O CURSO...3 COORDENAÇÃO...3 OBJETIVO DO CURSO...3 CARACTERÍSTICAS

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO Curso: Engenharia Civil Cabo Frio SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO Missão O Curso de Engenharia Civil da Universidade Estácio de Sá tem por missão formar profissionais com sólidos conhecimentos tecnológicos

Leia mais

A Câmara Superior de Ensino da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições,

A Câmara Superior de Ensino da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições, RESOLUÇÃO Nº 04/2017 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO Aprova a estrutura curricular do Curso de Física, modalidade Licenciatura,

Leia mais

COERÊNCIA DO CURRÍCULO COM O PERFIL DESEJADO DO EGRESSO

COERÊNCIA DO CURRÍCULO COM O PERFIL DESEJADO DO EGRESSO ORGANIZAÇÃO DO CURSO COERÊNCIA DO CURRÍCULO COM O PERFIL DESEJADO DO EGRESSO O currículo do curso pretende manter coerência com o perfil profissional, pois além de conjugar as atividades teóricas e práticas,

Leia mais

Introdução à Engenharia de Sistemas

Introdução à Engenharia de Sistemas Introdução à Engenharia de Sistemas O CURSO DE ENGENHARIA DE SISTEMAS DA UNIMONTES Renato Dourado Maia Universidade Estadual de de Montes Claros Engenharia de Sistemas APRESENTAÇÃO DO CURSO 24/02/14 Introdução

Leia mais

ANEXO I - REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM MATEMÁTICA

ANEXO I - REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM MATEMÁTICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS CAMPUS RIO POMBA ANEXO I - REGULAMENTO DAS ATIVIDADES

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Campinas, 22 de maio de Profa. Luciana Rita Stracialano Parada Presidente

R E S O L U Ç Ã O. Campinas, 22 de maio de Profa. Luciana Rita Stracialano Parada Presidente RESOLUÇÃO CONSEACC/CP 4/2013 ALTERA O REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CAMPUS CAMPINAS DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO USF. A Presidente do Conselho Acadêmico de Campus CONSEACC, do Campus Campinas,

Leia mais

Seminário de Avaliação do Curso de Engenharia de Telecomunicações do IFSC

Seminário de Avaliação do Curso de Engenharia de Telecomunicações do IFSC Seminário de Avaliação do Curso de Engenharia de Telecomunicações do IFSC NDE do Curso de Engenharia de Telecomunicações. Prof. Marcos Moecke Prof. Eraldo Silveira e Silva Prof. Elen Macedo Lobato Merlin

Leia mais

1º Período 2º Período 3º Período 4º Período 5º Período 6º Período 7º Período 8º Período 9º Período 10º Período

1º Período 2º Período 3º Período 4º Período 5º Período 6º Período 7º Período 8º Período 9º Período 10º Período Proposta de nova matriz de 2014 1º Período 2º Período 3º Período 4º Período 5º Período 6º Período 7º Período 8º Período 9º Período 10º Período 1 Arquitetura e 2 Cálculo Diferencial Cálculo Diferencial

Leia mais

CURSO DE NUTRIÇÃO BACHARELADO

CURSO DE NUTRIÇÃO BACHARELADO CURSO DE BACHARELADO ATIVIDADES DO CURSO As Atividades Complementares visam complementar a formação realizada através das atividades realizadas em sala de aula, devendo se pautar, na sua oferta: Pela finalidade

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO CAPÍTULO I - DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO CAPÍTULO I - DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO Este regulamento normatiza o cumprimento da carga horária relativa às atividades complementares para os cursos de graduação da Faculdade

Leia mais

Grade Curricular do Curso de Graduação em Engenharia de Controle e Automação

Grade Curricular do Curso de Graduação em Engenharia de Controle e Automação Grade Curricular do Curso de Graduação em Engenharia de Controle e Automação (Currículo 3 aprovado pelo CDI em 23/12/15) - Carga Horária Carga Horária Núcleo Básico 1.260h Carga Horária Núcleo Profissionalizante

Leia mais

TOTAL CRÉDITOS ACUMULADOS

TOTAL CRÉDITOS ACUMULADOS NOME DO ALUNO = RA = Turno = ( ) Matutino ( ) Noturno DATA DE ENTREGA = (NÃO PREENCHER O QUADRO ABAIXO) Iniciação à Pesquisa Iniciação ao Ensino Atividades de Participação e/ou Organização de Eventos Atividades

Leia mais

Currículo do Curso de Engenharia de Produção

Currículo do Curso de Engenharia de Produção Currículo do Curso de Engenharia de Produção Engenheiro de Produção ATUAÇÃO O Curso de Engenharia de Produção da UFV visa preparar profissionais que, integrando equipes interdisciplinares e articulando

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL SUL-RIO-GRANDENSE CÂMPUS PASSO FUNDO CURSO SUPERIOR EM ENGENHARIA CIVIL

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL SUL-RIO-GRANDENSE CÂMPUS PASSO FUNDO CURSO SUPERIOR EM ENGENHARIA CIVIL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL SUL-RIO-GRANDENSE CÂMPUS PASSO FUNDO CURSO SUPERIOR EM ENGENHARIA CIVIL REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Dispõe sobre o regramento operacional das atividades

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA QUÍMICA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2013/DEQ

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA QUÍMICA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2013/DEQ UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA QUÍMICA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2013/DEQ Distribuição da carga horária de atividade docente no Departamento

Leia mais

Universidade de São Paulo

Universidade de São Paulo 91011 e 91010 2º Período RFM0006 Fisiologia Humana 5950106 Cálculo Diferencial e Integral I RFM0006 Fisiologia Humana RCG1026 Introdução à Epidemiologia (2ª até 16ª semanas letivas) RFM0009 Genética Humana

Leia mais

DISCIPLINA/ATIVIDADE. Total disciplinas Atividades Complementares DISCIPLINA/ATIVIDADE

DISCIPLINA/ATIVIDADE. Total disciplinas Atividades Complementares DISCIPLINA/ATIVIDADE Fundação Educacional de Ituverava Faculdade Dr. Francisco Maeda O Diretor da Faculdade Dr. Francisco Maeda de Ituverava-SP, mantida pela Fundação Educacional de Ituverava, tendo em vista o disposto nas

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E ESTUDO DE PORTO FERREIRA

ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E ESTUDO DE PORTO FERREIRA ASSOCIAÇÃO DE ESCOLAS REUNIDAS ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E ESTUDO DE PORTO FERREIRA ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE TECNÓLOGO EM SISTEMAS PARA INTERNET REGULAMENTO 2 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 005/ CONSEPE

RESOLUÇÃO Nº 005/ CONSEPE RESOLUÇÃO Nº 005/2006 - CONSEPE Regulamenta as Atividades Complementares nos cursos de graduação da UDESC. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE da Fundação Universidade do

Leia mais

Grade Curricular do Curso de Graduação em Engenharia de Telecomunicações

Grade Curricular do Curso de Graduação em Engenharia de Telecomunicações Grade Curricular do Curso de Graduação em Engenharia de Telecomunicações (Currículo 7 aprovado pelo CDI em 23/12/15) - Carga Horária Carga Horária Núcleo Básico 1.280h Carga Horária Núcleo Profissionalizante

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES (ACADÊMICAS, CIENTIFICAS E CULTURAIS) DO CURSO DE BACHAREL EM QUÍMICA CAPÍTULO I

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES (ACADÊMICAS, CIENTIFICAS E CULTURAIS) DO CURSO DE BACHAREL EM QUÍMICA CAPÍTULO I UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E GEOCIÊNCIAS ÁREA DE QUÍMICA CURSO DE QUÍMICA LP Campus I Bairro São José Fone (54) 316 8347 99001-970 Passo Fundo RS e-mail: quimica@upf.br Área

Leia mais

PARECERES DO PROJETO

PARECERES DO PROJETO PARECERES DO PROJETO COMISSÃO DE IMPLANTAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO(CEPE) UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA COMISSÃO DE

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURSO DE GRADUAÇÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. 1º Período

MATRIZ CURRICULAR CURSO DE GRADUAÇÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. 1º Período FAHESA - Faculdade de Ciências Humanas, Econômicas e da Saúde de Araguaína ITPAC - INSTITUTO TOCANTINENSE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS LTDA. Av. Filadélfia, 568 Setor Oeste Araguaína TO CEP 77.816-540 / Fone:

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 20/99 Altera a estrutura curricular do Curso de Graduação em Engenharia Elétrica, do

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1.2.4.3.1 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Art. 1º - As Atividades Complementares são componentes curriculares que possibilitam o reconhecimento, por avaliação, de habilidades, conhecimentos e

Leia mais

FACULDADE ERNESTO RISCALI REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

FACULDADE ERNESTO RISCALI REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES FACULDADE ERNESTO RISCALI REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES OLÍMPIA 04 ATIVIDADES COMPLEMENTARES Definição De acordo com as diretrizes curriculares nacionais, as Atividades Complementares se inserem

Leia mais

ANEXO: ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA DA UFCG

ANEXO: ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA DA UFCG ANEXO: ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA DA UFCG I. CONTEÚDOS BÁSICOS (Carga horária de 1740 horas) 1.1 - FORMAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA (Carga horária: 1425 horas) 1.1.1 - MATEMÁTICA

Leia mais

UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU

UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU CURSO DE ENGENHARIA CIVIL CURRÍCULO PLENO BACHARELADO 1 CICLO/MÓDULO A Ciências Exatas I Cálculo Diferencial 06 0 06 120 Desenho Técnico 0 02 02 40 Física I Mecânica da Partícula 04 02 06 120 Projeto Interdisciplinar

Leia mais

FÍSICA. COORDENADOR Helder Soares Moreira

FÍSICA. COORDENADOR Helder Soares Moreira FÍSICA COORDENADOR Helder Soares Moreira hmoreira@ufv.br UFV Catálogo de Graduação 2009 235 Bacharelado ATUAÇÃO O curso de graduação em Física oferece ao estudante a oportunidade de obter ampla formação

Leia mais

ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA CURSO DE ENGENHARIA CIVIL PORTARIA Nº 04, DE 06 DE FEVEREIRO DE 2011

ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA CURSO DE ENGENHARIA CIVIL PORTARIA Nº 04, DE 06 DE FEVEREIRO DE 2011 ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA CURSO DE ENGENHARIA CIVIL PORTARIA Nº 04, DE 06 DE FEVEREIRO DE 2011 Dispõe sobre as normas operacionais para acompanhamento e registro das Atividades Complementares do Curso

Leia mais

CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA - LICENCIATURA

CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA - LICENCIATURA CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA - LICENCIATURA Currículo Novo - 2010/01 - Noturno. RECONHECIMENTO RENOVADO PELA PORTARIA Nº. 952, DE 25/11/2008 - D.O.U. DE 26/11/2008 Duração: 3 000 horas - 166 créditos - 8 semestres

Leia mais

Currículos dos Cursos UFV. MATEMÁTICA Bacharelado e Licenciatura. COORDENADORA Rosane Soares Moreira Viana

Currículos dos Cursos UFV. MATEMÁTICA Bacharelado e Licenciatura. COORDENADORA Rosane Soares Moreira Viana 194 MATEMÁTICA Bacharelado e Licenciatura COORDENADORA Rosane Soares Moreira Viana rsmviana@ufv.br UFV Catálogo de Graduação 2012 195 Bacharelado ATUAÇÃO O bacharel em Matemática está apto para o exercício

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES FACULDADE VICENTINA REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Estabelece normas para o funcionamento das Atividades Complementares do curso de filosofia da Faculdade Vicentina. SEÇÃO I DOS OBJETIVOS Art.

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA RESOLUÇÃO N o 09/2016, DO CONSELHO DE GRADUAÇÃO Aprova alteração do Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em Engenharia de, Bacharelado, Campus Patos de Minas, e dá outras providências. O CONSELHO DE

Leia mais

UFV Catálogo de Graduação FÍSICA Bacharelado e Licenciatura. COORDENADOR Alexandre Tadeu Gomes de Carvalho

UFV Catálogo de Graduação FÍSICA Bacharelado e Licenciatura. COORDENADOR Alexandre Tadeu Gomes de Carvalho UFV Catálogo de Graduação 2012 163 FÍSICA Bacharelado e Licenciatura COORDENADOR Alexandre Tadeu Gomes de Carvalho atadeu@ufv.br 164 Currículos dos Cursos UFV Bacharelado ATUAÇÃO O curso de graduação em

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE PORTO ALEGRE CRONOGRAMA DE AULAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE PORTO ALEGRE CRONOGRAMA DE AULAS SÉRIE: 1ª SEMESTRE: 1º Tutoria I Química Geral e Físico-química Química Geral e Físico-química Química Geral e Físico-química Arquitetura de Computadores Arquitetura de Computadores Informática em Saúde

Leia mais

MANUAL REGULAMENTO ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS ECONÔMICAS. Atividades Instrumentais: Prática e Aprimoramento Profissional

MANUAL REGULAMENTO ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS ECONÔMICAS. Atividades Instrumentais: Prática e Aprimoramento Profissional MANUAL REGULAMENTO ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS ECONÔMICAS As Atividades Complementares são parte constituinte da Carga Horária do Curso de Ciências Econômicas da EPPEN-UNIFESP,

Leia mais

UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU

UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA CURRÍCULO PLENO BACHARELADO 1 CICLO/MÓDULO A Ciências Exatas I Álgebra Linear 02 0 02 40 Cálculo Diferencial e Integral I 04 0 04 80 Cálculo Vetorial e Geometria Analítica

Leia mais

As Tabelas 4 a 9 apresentam todas as disciplinas que atenderão ao Curso de EE. Tabela 4. Disciplinas obrigatórias C. H. (h.a.)

As Tabelas 4 a 9 apresentam todas as disciplinas que atenderão ao Curso de EE. Tabela 4. Disciplinas obrigatórias C. H. (h.a.) As Tabelas 4 a 9 apresentam todas as disciplinas que atenderão ao Curso de EE. Tabela 4. obrigatórias Semestre Cálculo I 6 Elementos de Gestão Ambiental 2 Física I 6 1 Geometria Analítica 4 Introdução

Leia mais

Unidade Sede: Rua Marquês do Herval, 701 Centro Caxias do Sul (RS) CEP: Unidade Ana Rech: Avenida Rio Branco, 1595 Bairro Ana Rech Caxias

Unidade Sede: Rua Marquês do Herval, 701 Centro Caxias do Sul (RS) CEP: Unidade Ana Rech: Avenida Rio Branco, 1595 Bairro Ana Rech Caxias OBJETIVO: As Atividades Complementares têm por objetivos: a) desenvolver a autonomia intelectual do acadêmico, favorecendo sua participação em atividades de estudos diversificados que contribuam para a

Leia mais

ATIVIDADES COMPLEMENTARES Regulamento e Formulário de Certificação

ATIVIDADES COMPLEMENTARES Regulamento e Formulário de Certificação ATIVIDADES COMPLEMENTARES Regulamento e Formulário de Certificação Aprovados em ata da décima segunda reunião ordinária do Departamento de Letras, realizada no dia 10 de junho de 2016. O ambiente intelectual

Leia mais

Currículos dos Cursos do CCE UFV MATEMÁTICA. COORDENADORA DO CURSO DE MATEMÁTICA Marinês Guerreiro

Currículos dos Cursos do CCE UFV MATEMÁTICA. COORDENADORA DO CURSO DE MATEMÁTICA Marinês Guerreiro 132 MATEMÁTICA COORDENADORA DO CURSO DE MATEMÁTICA Marinês Guerreiro marines@ufv.br UFV Catálogo de Graduação 2002 133 Bacharelado ATUAÇÃO O curso de Matemática forma bacharéis e, ou, licenciados. O Bacharel

Leia mais

Curso: Administração

Curso: Administração REGULAMENTO ATIVIDADES ACADÊMICAS COMPLEMENTARES Curso: Administração Nova Serrana Fevereiro de 2017 Credenciada pelo MEC conforme Portaria 2.923 de 14/12/2001 DOU 2 de 18/12/2001 Seção 1 página 27. Recredenciamento

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO ESCOLA PAULISTA DE POLÍTICA, ECONOMIA E NEGÓCIOS CURSO DE CIÊNCIAS ATUARIAIS REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES BACHARELADO EM CIÊNCIAS ATUARIAIS Regulamento das

Leia mais

Curso: ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO Curriculo: 0003-B DISCIPLINAS EM OFERTA 1º Semestre de NOT

Curso: ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO Curriculo: 0003-B DISCIPLINAS EM OFERTA 1º Semestre de NOT GR02149 GR02152 GR02161 GR02173 GR02177 SEMESTRE 1 Carga Horária Docentes Algoritmos Computacionais 72.00 Débora Meyhofer Ferreira Cálculo Fundamental 72.00 Elisabeth Conceição Sena Gonçalves Física Fundamental

Leia mais