LIQUIDAÇÃO JUDICIAL MEIOS DISPONÍVEIS PARA SUA EFECTIVAÇÃO - Execução vs Insolvência

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "LIQUIDAÇÃO JUDICIAL MEIOS DISPONÍVEIS PARA SUA EFECTIVAÇÃO - Execução vs Insolvência"

Transcrição

1 CONFERÊNCIA LIQUIDAÇÃO JUDICIAL MEIOS DISPONÍVEIS PARA SUA EFECTIVAÇÃO - Execução vs Insolvência 1. Indicação da Modalidade de Venda 2. Venda por propostas em carta fechada 3. Adjudicação e seus efeitos 4. Novidades da Reforma

2 Ação Executiva Insolvência LIQUIDAÇÃO DO PATRIMÓNIO DO DEVEDOR Agente de Execução Administrador de Insolvência

3 Ação Executiva Insolvência CORRE POR APENSO À EXECUÇÃO CORRE POR APENSO AO PROCESSO DE INSOLVÊNCIA PROMOVIDA PELO AE LIMITADA AS MODALIDADES DE VENDA PREVISTAS NO CPC PROMOVIDA PELO AI PODE OPTAR POR QUALQUER UMA DAS MODALIDADES DE VENDA DA ACÇÃO EXECUTIVA OU OUTRA AI NÃO PREVISTA PRAZO DE UM ANO APÓS AC DE APRECIAÇÃO DO RELATÓRIO SEM PRAZO

4 Liquidação do Activo MODALIDADES DE VENDA Proposta em carta fechada [art.º 889º e ss. do CPC] Venda em bolsa de capitais ou mercadorias [art.º 902.º do CPC] Venda direta [art.º 904.º do CPC] Venda por negociação particular [art.ºs 904.º º do CPC] Venda em estabelecimento de leilões [art.º 906.º do CPC] Venda em depósito público ou equiparado [art.º 907.º-A do CPC] Venda em leilão eletrónico [art.º 907.º-B do CPC]

5 Execução MODALIDADES DE VENDA Iniciativa: Procedimento Decisão: Agente de execução Notificação dos interessados para se pronunciarem sobre: Modalidade de venda Valor base Eventual formação de lotes para venda Agente de execução Notificação a todos os interessados Da decisão cabe reclamação para o juiz

6 Liquidação do Activo Insolvência MODALIDADES DE VENDA Iniciativa: Procedimento Decisão: Administrador de insolvência Escolha recai unicamente sobre o AI Excepção: bens onerados com garantia real: Ouvido o credor sobre a modalidade de venda e o valor base Administrador de insolvência

7 VENDA POR PROPOSTAS EM CARTA FECHADA ABERTURA DAS PROPOSTAS DESIGNADO PELO JUIZ DIA E HORA PARA REALIZAÇÃO REQUERIMENTO DO AE/AI PUBLICITAÇÃO EDITAL Porta do Imóvel ANUNCIO Nas paginas informáticas do tribunal com dez dias de antecedência [art.º 890º do CPC e art.º 35º da Portaria 331-B/2009, 30/03] VALOR DE VENDA 70% DO VALOR BASE FIXADO PARA O BEM IMÓVEIS = VPT avaliado a menos de 3 anos / valor de mercado nos restantes casos MÓVEIS = Valor de Mercado LOCAL TRIBUNAL DA EXECUÇÃO EXCEPÇÃO: Pode ser determinado oficiosamente ou a requerimento dos interessados que se realize no tribunal da localização do imóvel

8 VENDA POR PROPOSTAS EM CARTA FECHADA APRESENTAÇÃO DAS PROPOSTAS PROPOSTAS DEVEM SER APRESENTADAS NA SECRETARIA DO TRIBUNAL ATÉ A DATA HORA DESIGNADAS PARA O EFEITO ABERTURA SÃO ABERTAS PELO AE/AI PERANTE O JUIZ E DEMAIS INTERESSADOS CONDIÇÃO DE ADMISSIBILIDADE NÃO DEVEM SER INFERIORES A 70% DO VALOR BASE FIXADO PARA O BEM DEVEM SER ACOMPANHADAS DE CHEQUE VISADO À ORDEM DO TRIBUNAL NO VALOR CORRESPONDENTE A 5% / 20% DO VALOR BASE OU GARANTIA BANCÁRIA NO MESMO VALOR PROPOSTAS SE O PREÇO MAIS ELEVADO FOR APRESENTADO POR MAIS DE UM PROPONENTE, ABRE-SE LICITAÇÃO ENTRE ELES, A NÃO SE QUE PRETENDAM ADQUIRIR EM COMPROPRIEDADE ACEITA-SE A PROPOSTA MAIS ELEVADA ACEITAÇÃO DA PROPOSTA ACEITE A PROPOSTA É NOTIFICADO O PROPONENTE PARA PROCEDER AO DEPÓSITO DO PREÇO NO PRAZO DE 15 DIAS

9 VENDA POR PROPOSTAS EM CARTA FECHADA Falta de depósito do preço no prazo concedido Dá sem efeito a venda e aceita a proposta de valor imediatamente inferior. Dá sem efeito a venda e tenta realizá-la mediante outra modalidade que entenda mais conveniente Liquidação da responsabilidade do proponente, promovendo o arresto de bens suficientes para garantir o valor em falta mais custas e despesas, sem prejuízo de procedimento criminal. O proponente é executado no próprio processo

10 VENDA POR PROPOSTAS EM CARTA FECHADA AUTO DE ABERTURA ELABORADO PELO AE / AI DESCREVE TODAS AS INCIDÊNCIAS E VICISSITUDES DA ABERTURA DAS PROPOSTAS DIREITO DE PREFERÊNCIA /REMISSÃO SE PRESENTES SÃO INTERPELADOS PARA EXERCER O SEU DIREITO CASO PRETENDAM EXERCER O DIREITO PRESTAÇÃO DE CAUÇÃO ADJUDICAÇÃO APÓS PAGAMENTO INTEGRAL DO PREÇO E CUMPRIMENTO DAS OBRIGAÇÕES FISCAIS EMISSÃO DO TÍTULO DE TRANSMISSÃO REGISTOS PROMOVIDOS PELO AE / AI

11 ADJUDICAÇÃO POSSIBILIDADE DO EXEQUENTE E DOS CREDORES RECLAMANTES SE FAZEREM PAGAR ATRAVÉS DA AQUISIAÇÃO DOS BENS PENHORADOS O PROPONENTE DEVE INDICAR O PREÇO EM QUE ASSENTA A SUA OFERTA, NUNCA INFERIOR A 70% DO VALOR BASE DOS BENS PROPOSTA DEVE SER ACOMPANHADA CHEQUE VISADO COM A CAUÇÃO (5%/20%) OU GARANTIA BANCÁRIA NO MESMO VALOR REQUERIDA ADJUDICAÇÃO É DESIGNADO DIA E HORA PARA ABERTURA DE PROPOSTAS DE VALOR SUPERIOR PUBLICIDADE = VENDA POR PROPOSTAS EM CARTA FECHADA ACEITE A ADJUDICAÇÃO CASO NÃO SEJAM APRESENTADAS PROPOSTAS DE VALOR SUPERIOR E NÃO SEJA EXERCIDO DIREITO DE PREFERÊNCIA OU REMISSÃO DISPENSA DE DEPÓSITO DE PREÇO

12 VENDA EM ESTABELECIMENTO DE LEILÃO ESCOLHA DO ESTABELECIMENTO PUBLICITAÇÃO VALOR BASE DE LICITAÇÃO LOCAL EXECUÇÃO: Cabe ao A.E., após os credores se pronunciarem sobre a modalidade pretendida e o valor base dos bens, ou, no caso de bens móveis, o agente de execução entenda ser melhor opção do que a venda por negociação particular. INSOLVÊNCIA: incumbe ao A.I, ouvidos os credores e tendo os credores hipotecários que aprovar a venda através desta modalidade. PUBLICITAÇÃO: Meios colocados à disposição pela leiloeira. EXECUÇÃO: 70% do valor base fixado para o bem Imóveis = VPT avaliado menos de 3 anos/valor de mercado nos restantes casos Móveis: valor de mercado. INSOLVÊNCIA: A fixar pelo A.I. sob proposta da leiloeira. No caso da não existência de propostas pelo valor base de licitação, é possível proceder a registo de ofertas por valor inferior. A aprovação da proposta em registo de oferta fica condicionada à aceitação do A.I., depois de ouvida a comissão de credores. Designado livremente pelo estabelecimento de leilão, normalmente na área geográfica dos bens.

13 VENDA EM ESTABELECIMENTO DE LEILÃO ADMISSIBILIDADE LICITANTES PREENCHIMENTO FICHA INSCRIÇÃO E ENTREGA DE CHEQUE CAUÇÃO NO VALOR DE 5.000,00 COM ENTREGA DE RAQUETE DE IDENTIFICAÇÃO DE LICITANTE. ABERTURA DE LEILÃO LEITURA DAS CONDIÇÕES GERAIS DA LEILOEIRA E DESCRIÇÃO GERAL DOS LOTES/BENS A LEILOAR LICITAÇÕES EFECTUADAS POR EXIBIÇÃO DA RAQUETE NO AR, EM RESPOSTA AO ÚLTIMO LANCE PROPOSTO PELO LEILOEIRO OU POR INSTRUÇÕES DADAS POR TELEFONE A FUNCIONÁRIOS DA LEILOEIRA. DETERMINAÇÃO DO ADQUIRENTE AQUELE QUE TIVER APRESENTADO LICITAÇÃO DE VALOR MAIS ELEVADO.

14 VENDA EM ESTABELECIMENTO DE LEILÃO ADJUDICAÇÃO BENS MÓVEIS: não sujeitos a registo: entrega à leiloeira pelo adquirente, no próprio local e hora do leilão, de cheque pelo valor total dos bens em causa, com posterior entrega dos bens. BENS MÓVEIS SUJEITOS A REGISTO: mesmo procedimento, incumbindo ao adquirente/leiloeira a apresentação do registo de aquisição BENS IMÓVEIS: entrega à leiloeira de cheque no valor de 20% e o remanescente no acto de transmissão do imóvel. CREDORES COM GARANTIA REAL: dispensa de pagamento de preço incumbindo ao adquirente/leiloeira a apresentação do registo de aquisição ADJUDICAÇÃO SOB CONDIÇÃO Na eventualidade da transmissão dos bens a leiloar se encontrar pendente, por força da lei, de decisão judicial ou negócio jurídico, que constitua uma condição suspensiva ou resolutiva, que determine a constituição ou subsistência dos direitos da massa insolvente sobre o bem em questão, a adjudicação só é efectuada se a condição se vier a verificar. Neste caso a leiloeira tem a obrigação de informar os licitantes da existência da condição.

15 LIQUIDAÇÃO DO ATIVO EXECUÇÃO Novidades da Reforma 3 meses para diligências de penhora 3 meses para diligencias de pagamento após penhora PRAZOS ADJUDICAÇÃO O Exequente poderá adquirir os bens sobre os quais tenham sido apresentadas propostas em carta fechada, abrindo-se licitação entre este e o proponente de maior preço Acordo de pagamento Acordo global de pagamento SUSPENSÃO DA INSTÂNCIA

16 LIQUIDAÇÃO DO ATIVO INSOLVÊNCIA Novidades da Reforma Bens sujeitos a deterioração ou depreciação. Comunicação ao insolvente, à CC e ao juiz com pelo menos 2 dias de antecedência. Publicitação no portal do Citius. SUSPENSÃO DA INSTÂNCIA PEC PER Plano de Insolvência VENDA ANTECIPADA

17 CONFERÊNCIA LIQUIDAÇÃO JUDICIAL MEIOS DISPONÍVEIS PARA SUA EFECTIVAÇÃO - Execução vs Insolvência Muito obrigada pela vossa atenção Sandra Alves Amorim Advogada Diogo Sousa Baptista Advogado Março de 2012

Actualmente estão previstas as seguintes modalidades:

Actualmente estão previstas as seguintes modalidades: VENDA Findo o prazo das reclamações de créditos, inicia-se a fase da venda. Actualmente estão previstas as seguintes modalidades: 1- VENDA POR PROPOSTAS EM CARTA FECHADA 2- VENDA POR NEGOCIAÇÃO PARTICULAR

Leia mais

A Breve referência à Filosofia da Venda Executiva mediante Negociação particular

A Breve referência à Filosofia da Venda Executiva mediante Negociação particular 67 A Breve referência à Filosofia da Venda Executiva mediante Negociação particular 67 Página 65 de 224 O capítulo segundo foi epigrafado com o título Ontologia da venda executiva por negociação particular.

Leia mais

DISTRIVISO DISTRIBUIÇÃO DE BEBIDAS, LDA

DISTRIVISO DISTRIBUIÇÃO DE BEBIDAS, LDA Relação de Bens Insolvência de: Insolvência de: CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA DOS BENS MÓVEIS E IMÓVEIS 1. a. A venda de bens é pública, devendo os proponentes identificar-se correctamente, ou identificarem

Leia mais

LEILÃO. Apartamento - T3

LEILÃO. Apartamento - T3 LEILÃO Insolvência: José António Ribeiro Pereira Processo de Insolvência nº 3196/09.2TBBRG 3.º Juízo Cível do Tribunal Judícial Braga Por determinação do Exmo. Administrador de Insolvência, coadjuvamos

Leia mais

ncpc 12 QUESTÕES SOBRE PRÁTICAS PROCESSUAIS NO (NOVO) CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL Armando A. Oliveira 25 de junho de 2015

ncpc 12 QUESTÕES SOBRE PRÁTICAS PROCESSUAIS NO (NOVO) CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL Armando A. Oliveira 25 de junho de 2015 ncpc 12 QUESTÕES SOBRE PRÁTICAS PROCESSUAIS NO (NOVO) CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL Armando A. Oliveira 25 de junho de 2015 Interação entre A.E. e tribunal Um dos principais entraves ao regular funcionamento

Leia mais

NEGOCIAÇÃO PARTICULAR

NEGOCIAÇÃO PARTICULAR Processo n.º 384/14.3TYLSB Comarca de Lisboa - Lisboa - Inst. Central - 1ª Sec. Comércio - J5 NEGOCIAÇÃO PARTICULAR Insolvência de: Soteclis - Sociedade Técnica de Isolamentos, Lda. LOJAS Amadora (Alfornelos)

Leia mais

INFRAESTRUTURAS DE PORTUGAL, S.A.

INFRAESTRUTURAS DE PORTUGAL, S.A. INFRAESTRUTURAS DE PORTUGAL, S.A. Procedimento de Venda através de Leilão Público de árvores em pé na EN1 (IC2) entre os Km 132+300 e Km 135+200 N. 1/2015/IP/CN-LST As condições de venda a que se refere

Leia mais

Novas regras para insolvência avançam em Maio, mas falta regular actividade dos gestores.

Novas regras para insolvência avançam em Maio, mas falta regular actividade dos gestores. Administradores de insolvência ainda sem estatuto Novas regras para insolvência avançam em Maio, mas falta regular actividade dos gestores. Económico, 23-04-12 As novas regras para o processo de insolvência

Leia mais

Alterações ao Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas

Alterações ao Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas Alterações ao Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas O Governo divulgou recentemente um conjunto de medidas de revisão e aperfeiçoamento do atual Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas,

Leia mais

INFRAESTRUTURAS DE PORTUGAL, S.A.

INFRAESTRUTURAS DE PORTUGAL, S.A. INFRAESTRUTURAS DE PORTUGAL, S.A. Procedimento de Venda através de Leilão Público de Árvores em pé no IP5 entre os Km 80+000 a Km 97+000 N. 01/2015/EP/GRVIS As condições de venda a que se refere o presente

Leia mais

AGILIZAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS DE PENHORA

AGILIZAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS DE PENHORA AGILIZAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS DE PENHORA Carla Mascarenhas 16 de Abril de 2009 A fase de penhora PROGRAMA Consultas e diligências prévias Ordem da realização da penhora Procedimento da penhora de bens Imóveis

Leia mais

Execução por Quantia Certa fundada em Título Extrajudicial. Prof. Murillo Sapia Gutier

Execução por Quantia Certa fundada em Título Extrajudicial. Prof. Murillo Sapia Gutier Execução por Quantia Certa fundada em Título Extrajudicial Prof. Murillo Sapia Gutier Da Penhora e do Depósito Art. 659. A penhora deverá incidir em tantos bens quantos bastem para o pagamento: (a) do

Leia mais

Artigo 17º do RCP. Boas práticas processuais.

Artigo 17º do RCP. Boas práticas processuais. Artigo 17º do RCP Boas práticas processuais. O presente documento descreve a aplicação prática das alterações ao artigo 17º do RCP (cobrança do custo pelas consultas ao abrigo do 833ºA do CPC) Data: 20

Leia mais

A. Código do Imposto sobre o Valor Acrescentado (CIVA)

A. Código do Imposto sobre o Valor Acrescentado (CIVA) Informação n.º 2/2013_Revista 22/novembro/2013 CRÉDITOS INCOBRÁVEIS E EM MORA IVA e IRC A. Código do Imposto sobre o Valor Acrescentado (CIVA) Regularização do IVA 1. Créditos vencidos até 31/12/2012 e

Leia mais

ANÚNCIO INSOLVÊNCIA DE ALCINO MANUEL POLÓNIA SOARES VENDA DE BENS

ANÚNCIO INSOLVÊNCIA DE ALCINO MANUEL POLÓNIA SOARES VENDA DE BENS ANÚNCIO INSOLVÊNCIA DE ALCINO MANUEL POLÓNIA SOARES VENDA DE BENS FAZ-SE SABER que, pela Administradora da Insolvência, ouvida a Comissão de Credores e o insolvente, nos autos de Liquidação do Activo por

Leia mais

Guia prático de procedimentos para os. Administradores de Insolvência.

Guia prático de procedimentos para os. Administradores de Insolvência. Guia prático de procedimentos para os Administradores de Insolvência. Índice Introdução 1. Requerimentos 2. Apreensão de bens 2.1. Autos de apreensão de bens 2.2. Apreensão de vencimento 2.3. Apreensão

Leia mais

Regimes de Custas desde 15/09/2003

Regimes de Custas desde 15/09/2003 JORNADAS DE ESTUDO CONTA E ENCERRAMENTO DO PROCESSO Armando A Oliveira - Solicitador Regimes de Custas desde 15/09/2003 15 de Setembro de 2003 Reforma da acção executiva Foi reduzido o valor da taxa de

Leia mais

PRÁTICA PROCESSUAL CIVIL

PRÁTICA PROCESSUAL CIVIL PRÁTICA PROCESSUAL CIVIL 17ª Sessão DOS PRINCÍPIOS DA PROVA EM PROCESSO CIVIL Carla de Sousa Advogada 1º Curso de Estágio 2011 1 PROVA? FUNÇÃO DA PROVA: Demonstrar a realidade dos factos (artigo 341.º

Leia mais

Contratos financeiros

Contratos financeiros Contratos financeiros Dos vários contratos financeiros existentes, dois merecem especial destaque: o leasing e o factoring. LEASING OU LOCAÇÃO FINANCEIRA O leasing, ou a locação financeira, é o contrato

Leia mais

EMPRÉSTIMO OBRIGACIONISTA GALP ENERGIA 2013/2018 FICHA TÉCNICA. Galp Energia, SGPS, S.A. Euro. 100.000 (cem mil euros) por Obrigação.

EMPRÉSTIMO OBRIGACIONISTA GALP ENERGIA 2013/2018 FICHA TÉCNICA. Galp Energia, SGPS, S.A. Euro. 100.000 (cem mil euros) por Obrigação. EMPRÉSTIMO OBRIGACIONISTA GALP ENERGIA 2013/2018 FICHA TÉCNICA ENTIDADE EMITENTE: MODALIDADE: MOEDA: MONTANTE DA EMISSÃO: REPRESENTAÇÃO: VALOR NOMINAL: PREÇO DE SUBSCRIÇÃO: Galp Energia, SGPS, S.A. Emissão

Leia mais

BREVE NOTA SOBRE A CITAÇÃO EDITAL E EDITAIS DE VENDA PROCESSOS POSTERIORES A 31/03/2010 V1.0 15/06/2010

BREVE NOTA SOBRE A CITAÇÃO EDITAL E EDITAIS DE VENDA PROCESSOS POSTERIORES A 31/03/2010 V1.0 15/06/2010 ARMANDO A OLIVEIRA SOLICITADOR BREVE NOTA SOBRE A CITAÇÃO EDITAL E EDITAIS DE VENDA PROCESSOS POSTERIORES A 31/03/2010 V1.0 15/06/2010 2111@solicitador.net 1. Resumo Breve nota sobre o novo regime de publicidade

Leia mais

EDITAL DE RETIFICAÇÃO Nº 01/2014.

EDITAL DE RETIFICAÇÃO Nº 01/2014. EDITAL DE RETIFICAÇÃO Nº 01/2014. A ASSOCIAÇÃO DOS MUNICÍPIOS DA MICRORREGIÃO DA BAIXA MOGIANA - AMOG, por meio de sua Comissão Permanente de Licitação, no uso de suas atribuições, informa que devido à

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL CIRCUNSCRIÇÃO JUDICIÁRIA DE CANOAS PRIMEIRA VARA FEDERAL PORTARIA 002/08

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL CIRCUNSCRIÇÃO JUDICIÁRIA DE CANOAS PRIMEIRA VARA FEDERAL PORTARIA 002/08 PORTARIA 002/08 Os Doutores GUILHERME PINHO MACHADO, Juiz Federal da Vara Federal Cível da Subseção Judiciária de Canoas, e DANIEL LUERSEN, Juiz Federal Substituto, no uso de suas atribuições legais, e

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA DOMUS LEGIS, LDA.

CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA DOMUS LEGIS, LDA. CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA DOMUS LEGIS, LDA. A DOMUS LEGIS, Lda, abaixo identificada por DOMUS LEGIS rege a sua actividade de leiloeira, conforme as condições negociais seguintes, e ainda quaisquer outras

Leia mais

REGULAMENTO DO REGISTO COMERCIAL. Portaria 657-A/2006, de 29 de Junho

REGULAMENTO DO REGISTO COMERCIAL. Portaria 657-A/2006, de 29 de Junho (Não dispensa a consulta do Diário da República) REGULAMENTO DO REGISTO COMERCIAL Portaria 657-A/2006, de 29 de Junho CAPÍTULO I Suporte e processo de registo SECÇÃO I Suportes de registo Artigo 1.º Instrumentos

Leia mais

Tax News Flash nº 11/2014 Os impostos peça a peça

Tax News Flash nº 11/2014 Os impostos peça a peça 30 de Outubro de 2014 Tax News Flash nº 11/2014 Os impostos peça a peça Lei n.º 20/14, de 22 de Outubro Aprovação do Código das Execuções Fiscais Foi publicada, no Diário da República do dia 22 de Outubro

Leia mais

CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL. (23.ª Edição)

CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL. (23.ª Edição) CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL (23.ª Edição) Código de Processo Civil 2 TÍTULO: CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL AUTORES: Miguel Mesquita EDITOR: EDIÇÕES ALMEDINA, SA Avenida Fernão de Magalhães, n.º 584, 5º Andar 3000-174

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA. Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional PORTARIA PGFN Nº 79, DE 03 FEVEREIRO DE 2014

MINISTÉRIO DA FAZENDA. Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional PORTARIA PGFN Nº 79, DE 03 FEVEREIRO DE 2014 MINISTÉRIO DA FAZENDA PUBLICADO NO DOU DE 06/02 SEÇÃO 1, PÁG. 53 Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional PORTARIA PGFN Nº 79, DE 03 FEVEREIRO DE 2014 Disciplina o parcelamento do valor correspondente à

Leia mais

ACTA DE REUNIÃO DE TRABALHO

ACTA DE REUNIÃO DE TRABALHO NOME José Henrique Delgado Carvalho Teresa Maria de Melo Madail Manuel Nunes Ferreira Fernando J. F. Brites Maria Manuela Araújo Novais Estrela Celeste Simões Agentes de Execução INTERVENIENTES FUNÇÃO

Leia mais

HASTAS PÚBLICAS UNIFICADAS DA JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRO GRAU EM SÃO PAULO REGRAS PARA PARTICIPAÇÃO

HASTAS PÚBLICAS UNIFICADAS DA JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRO GRAU EM SÃO PAULO REGRAS PARA PARTICIPAÇÃO HASTAS PÚBLICAS UNIFICADAS DA JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRO GRAU EM SÃO PAULO REGRAS PARA PARTICIPAÇÃO As Hastas Públicas Unificadas serão realizadas em dois leilões, sendo: 1º leilão: os lotes de bens oferecidos

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE A ACÇÃO EXECUTIVA

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE A ACÇÃO EXECUTIVA PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE A ACÇÃO EXECUTIVA ÍNDICE: I. ÂMBITO DE APLICAÇÃO 1. ÂMBITO DE APLICAÇÃO MATERIAL 1. A que acções executivas se aplica o novo regime da acção executiva? 2. ÂMBITO DE APLICAÇÃO

Leia mais

ACÇÃO EXECUTIVA VERSUS INSOLVÊNCIA CONFERÊNCIA

ACÇÃO EXECUTIVA VERSUS INSOLVÊNCIA CONFERÊNCIA CONFERÊNCIA ACÇÃO EXECUTIVA VERSUS INSOLVÊNCIA 1. Concessão de Crédito 2. Reestruturação de Crédito 3. Recuperação de Crédito 3.1. Acção executiva 3.2. Insolvência BANCO CONCESSÃO DE CRÉDITO RELAÇÃO COMERCIAL

Leia mais

RELATÓRIO. O presente RELATÓRIO é elaborado nos termos do disposto no artigo 155º do Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas CIRE.

RELATÓRIO. O presente RELATÓRIO é elaborado nos termos do disposto no artigo 155º do Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas CIRE. Procº de insolvência n.º 10.514/12.4 TBVNG 6º Juízo Cível Insolvente: JOSÉ ANTÓNIO PIRES DE SOUSA Tribunal Judicial de Vila Nova de Gaia RELATÓRIO O presente RELATÓRIO é elaborado nos termos do disposto

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRADORA DE INSOLVÊNCIA

RELATÓRIO DA ADMINISTRADORA DE INSOLVÊNCIA RELATÓRIO DA ADMINISTRADORA DE INSOLVÊNCIA (elaborado nos termos do art.155º do C.I.R.E.) Notas prévias: Publicação do extracto do anúncio na Imprensa Nacional Casa da Moeda em 03-08-2010 1. INSOLVENTE:

Leia mais

LEILÃO. atualizado em 10/11/2015 alterados os itens 1 a 7

LEILÃO. atualizado em 10/11/2015 alterados os itens 1 a 7 atualizado em 10/11/2015 alterados os itens 1 a 7 2 ÍNDICE 1. CONCEITOS INICIAIS...5 2. FATO GERADOR DO ICMS...5 3. LOCAL DA OPERAÇÃO...5 4. CONTRIBUINTE E RESPONSÁVEL TRIBUTÁRIO...6 4.1. Contribuinte...6

Leia mais

ADMINISTRADOR DA INSOLVÊNCIA

ADMINISTRADOR DA INSOLVÊNCIA Insolvência de Amadeu Reis Custódia, Comércio de Raçōes, Lda. Processo de Insolvência n.º 16310/15.0T8SNT J1 - Sintra - Secção Comércio Comarca de Lisboa Oeste - Instância Central ADMINISTRADOR DA INSOLVÊNCIA

Leia mais

LEILÃO. Material Informático Mobiliário de Escritório. Visitas: Verba nº 1 Dia 02 de Novembro 2015 das 14h00 às 14h30.

LEILÃO. Material Informático Mobiliário de Escritório. Visitas: Verba nº 1 Dia 02 de Novembro 2015 das 14h00 às 14h30. LEILÃO Dia 06 Novembro 2015 15h Local: Hotel Tivoli Oriente - Av. D. João II Parcela 1.14, Lote 3, Parque das Nações - Lisboa GPS: 38.766570, -9.098355 Insolvência de: Stochwinner, Unipessoal, Lda. Processo

Leia mais

Estado de Mato Grosso do Sul Poder Judiciário Paranaíba 2ª Vara Cível EDITAL DE LEILÃO

Estado de Mato Grosso do Sul Poder Judiciário Paranaíba 2ª Vara Cível EDITAL DE LEILÃO fls. 71 EDITAL DE LEILÃO Importante: Os horários previstos neste Edital tomam por base o horário oficial de Brasília/DF de - MS. EDITAL de 1º e 2º LEILÃO de BEM MÓVEL e para intimação do executado Sr.

Leia mais

EDITAL DE LEILÃO. fls. 61

EDITAL DE LEILÃO. fls. 61 fls. 61 EDITAL DE LEILÃO Importante: Os horários previstos neste Edital tomam por base o horário oficial de Brasília/DF 7ª Vara Cível da Comarca de Dourados-MS. EDITAL de 1ª e 2ª PRAÇA de BEM IMÓVEL e

Leia mais

Prática Processual Civil. 1º Curso de Estágio de 2011 Ana Alves Pires Advogada Formadora OA

Prática Processual Civil. 1º Curso de Estágio de 2011 Ana Alves Pires Advogada Formadora OA Prática Processual Civil Ana Alves Pires Advogada Formadora OA 1 I. Actos das partes Prazos processuais II. Contagem dos prazos III. Prazo supletivo legal IV. Modalidades de prazos: peremptório e dilatório

Leia mais

EDITAL DE LEILÃO. Importante: Os horários previstos neste Edital tomam por base o horário oficial de Brasília/DF

EDITAL DE LEILÃO. Importante: Os horários previstos neste Edital tomam por base o horário oficial de Brasília/DF fls. 155 EDITAL DE LEILÃO Importante: Os horários previstos neste Edital tomam por base o horário oficial de Brasília/DF 2ª Vara Cível da Comarca de Cassilândia MS EDITAL de 1ª e 2ª PRAÇA de BEM IMÓVEL

Leia mais

NORMAS DO PROGRAMA REABILITA PRIMEIRO PAGA DEPOIS

NORMAS DO PROGRAMA REABILITA PRIMEIRO PAGA DEPOIS NORMAS DO PROGRAMA REABILITA PRIMEIRO PAGA DEPOIS 1.OBJETO O presente programa tem como objeto a alienação de prédios e/ou frações municipais para reabilitação 2. OBJECTIVOS O Programa Reabilita Primeiro

Leia mais

ENTREGA DE IMÓVEL ARRENDADO: ALTERNATIVAS

ENTREGA DE IMÓVEL ARRENDADO: ALTERNATIVAS ENTREGA DE IMÓVEL ARRENDADO: ALTERNATIVAS SEMANA DA SOLICITADORIA IPCA 6 MAIO 2015 Por Márcia Passos Advogada e Mestre em Direito Márcia Passos - Advogada e Mestre em Direito Contrato de arrendamento RELAÇÃO

Leia mais

ACÇÃO EXECUTIVA PENHORA DE IMÓVEIS. Armando A Oliveira Agente de Execução

ACÇÃO EXECUTIVA PENHORA DE IMÓVEIS. Armando A Oliveira Agente de Execução ACÇÃO EXECUTIVA PENHORA DE IMÓVEIS Armando A Oliveira Agente de Execução Parecendo, à primeira vista, uma forma simples de assegurar o pagamento do crédito, há que ter em consideração que a penhora de

Leia mais

Curso Intensivo sobre Processo Especial de Revitalização

Curso Intensivo sobre Processo Especial de Revitalização Curso Intensivo sobre Processo Especial de Revitalização Finalidade e Natureza do PER António Raposo Subtil ENQUADRAMENTO ANTECEDENTES Memorando assinado com a Troika; Resolução do Conselho de Ministros

Leia mais

RECLAMAÇÃO DE CRÉDITOS

RECLAMAÇÃO DE CRÉDITOS RECLAMAÇÃO DE CRÉDITOS Natureza e finalidade do Processo Reclamações de créditos Impugnações de créditos Sentença de verificação e graduação Classes de créditos Artigo 1.º Finalidade do processo de insolvência

Leia mais

EXAME NACIONAL DE ACESSO AO 3.º ESTÁGIO DE AGENTE DE EXECUÇÃO 28.04.2012 13H 1/8

EXAME NACIONAL DE ACESSO AO 3.º ESTÁGIO DE AGENTE DE EXECUÇÃO 28.04.2012 13H 1/8 1/8 EXAME NACIONAL DE ACESSO AO 3.º ESTÁGIO DE AGENTE DE EXECUÇÃO 28.04.2012 13H O exame tem a duração de duas horas, com quinze minutos de tolerância. O exame é composto por 20 questões de escolha múltipla,

Leia mais

Intervenção proferida na Universidade Lusíada em 31 de Maio de 2013. 2

Intervenção proferida na Universidade Lusíada em 31 de Maio de 2013. 2 novidades na Acção Executiva 1 Sérgio Castanheira 2 Começo por agradecer o convite que me foi feito pela Universidade Lusíada, na pessoa do Sr. Conselheiro Cardona Ferreira, para estar presente nesta conferência,

Leia mais

Condições de Venda em Hasta Pública Unificada

Condições de Venda em Hasta Pública Unificada Condições de Venda em Hasta Pública Unificada ORIENTAÇÕES DO PREGÃO JUDICIAL Última atualização em Terça, 26 Agosto 2014 01. Para todas as Varas do Trabalho deste Regional, a Hasta Pública Unificada realizada,

Leia mais

Ações de formação Julho 2014 PEPEX. Lei n.º 32/2014 de 30 de maio LEILÃO ELETRÓNICO. Lei n.º 41/2013 de 26 de junho

Ações de formação Julho 2014 PEPEX. Lei n.º 32/2014 de 30 de maio LEILÃO ELETRÓNICO. Lei n.º 41/2013 de 26 de junho Ações de formação Julho 2014 PEPEX Lei n.º 32/2014 de 30 de maio LEILÃO ELETRÓNICO Lei n.º 41/2013 de 26 de junho GENERALIDADES O PEPEX, abreviatura de Procedimento Extrajudicial Pré-Executivo, pode ser

Leia mais

INSTRUÇÃO 1/2006 INSTRUÇÕES RELATIVAS AOS PROCEDIMENTOS A ADOPTAR PARA CUMPRIMENTO DOS DEVERES DE NATUREZA PREVENTIVA DA PRÁTICA DOS CRIMES DE

INSTRUÇÃO 1/2006 INSTRUÇÕES RELATIVAS AOS PROCEDIMENTOS A ADOPTAR PARA CUMPRIMENTO DOS DEVERES DE NATUREZA PREVENTIVA DA PRÁTICA DOS CRIMES DE INSTRUÇÃO 1/2006 INSTRUÇÕES RELATIVAS AOS PROCEDIMENTOS A ADOPTAR PARA CUMPRIMENTO DOS DEVERES DE NATUREZA PREVENTIVA DA PRÁTICA DOS CRIMES DE BRANQUEAMENTO DE CAPITAIS E DE FINANCIAMENTO AO TERRORISMO

Leia mais

LEGISLAÇÃO COMPLEMENTAR

LEGISLAÇÃO COMPLEMENTAR ATUALIZAÇÃO 9 De 1.11.2014 a 30.11.2014 VADE MECUM LEGISLAÇÃO 2014 CÓDIGO CIVIL PÁGINA LEGISLAÇÃO ARTIGO CONTEÚDO 215 Lei 10.406/2002 Arts. 1.367 e 1.368-B Art. 1.367. A propriedade fiduciária em garantia

Leia mais

Câmara Portuguesa de Comércio no Brasil - São Paulo

Câmara Portuguesa de Comércio no Brasil - São Paulo PROCEDIMENTOS GERAIS PARA O REGISTO DE EMPRESAS EM PORTUGAL As sociedades estrangeiras podem praticar as suas actividades em Portugal através da constituição de uma representação permanente no território

Leia mais

D.E. Publicado em 19/03/2012. Poder Judiciário JUSTIÇA FEDERAL Seção Judiciária do Paraná 02A VF DE MARINGÁ

D.E. Publicado em 19/03/2012. Poder Judiciário JUSTIÇA FEDERAL Seção Judiciária do Paraná 02A VF DE MARINGÁ D.E. EXECUÇÃO DE TÍTULO EXTRAJUDICIAL Nº 2007.70.03.005004-0/PR EXEQUENTE : CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF ADVOGADO : PATRICIA FRANCIOLI SUZI SERINO DA SILVA EXECUTADO : CONSTRUTIL CONSTRUCOES E EMPREENDIMENTOS

Leia mais

O Prefeito Municipal de Resende, no exercício das atribuições, que lhe são conferidas pela Lei Orgânica do Município, em seu artigo 74, inciso XV,

O Prefeito Municipal de Resende, no exercício das atribuições, que lhe são conferidas pela Lei Orgânica do Município, em seu artigo 74, inciso XV, DECRETO Nº 5218 DE 09 DE NOVEMBRO DE 2011. EMENTA: Regulamenta os procedimentos de declaração, avaliação, emissão de guias de recolhimento, processo de arbitramento e a instauração do contencioso fiscal

Leia mais

Fase 2 do Processo Executivo

Fase 2 do Processo Executivo I Jornadas de Estudos dos Agentes de Execução Espinho, 9 de Abril de 2010 Mesa 2 Fase 2 do Processo Executivo Joel Timóteo Ramos Pereira Juiz de Direito de Círculo I. Introdução FASES DO PROCESSO EXECUTIVO

Leia mais

EXECUÇÃO FISCAL Nº 5002587 25.2010.404.7108/RS EXEQUENTE : UNIÃO FAZENDA NACIONAL EXECUTADO : NOVAPAK EMBALAGENS LTDA EDITAL N.º 12057881 O EXCELENTÍSSIMO JUIZ FEDERAL DA 1ª VARA FEDERAL DE NOVO HAMBURGO

Leia mais

PRÁTICA EXTEMPORÂNEA DE ACTOS PROCESSUAIS PENAIS

PRÁTICA EXTEMPORÂNEA DE ACTOS PROCESSUAIS PENAIS PRÁTICA EXTEMPORÂNEA DE ACTOS PROCESSUAIS PENAIS Artº. 107º nº. 5 e 107º A do CPP 145º do CPC APONTAMENTOS PRÁTICOS PARA OFICIAIS DE JUSTIÇA ÍNDICE NOTA INTRODUTÓRIA SANÇÃO PELA PRÁTICA EXTEMPORÂNEA DE

Leia mais

MANUAL DE PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE A ACÇÃO EXECUTIVA

MANUAL DE PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE A ACÇÃO EXECUTIVA MANUAL DE PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE A ACÇÃO EXECUTIVA ÍNDICE Perguntas e Respostas sobre a Acção Executiva I. ÂMBITO DE APLICAÇÃO 1. ÂMBITO DE APLICAÇÃO MATERIAL 1. A que acções executivas se aplica

Leia mais

Manual de Boas Práticas

Manual de Boas Práticas Câmara dos Solicitadores Manual de Boas Práticas A Venda Executiva (Parte I) Lisboa, Abril de 2012 I Introdução Metodologia A Câmara dos Solicitadores tem por missão, inter alia, a formação dos agentes

Leia mais

A REFORMA DA ACÇÃO EXECUTIVA E O REGISTO PREDIAL I INTRODUÇÃO

A REFORMA DA ACÇÃO EXECUTIVA E O REGISTO PREDIAL I INTRODUÇÃO A REFORMA DA ACÇÃO EXECUTIVA E O REGISTO PREDIAL Armindo Ribeiro Mendes I INTRODUÇÃO 1. Entrou em vigor em 15 de Setembro do corrente ano um conjunto de diplomas que corporiza a chamada Reforma da Acção

Leia mais

Caderno de apoio Master MASTER /// JURIS

Caderno de apoio Master MASTER /// JURIS Turma e Ano: Flex B ( 2014 ) Matéria/Aula : Direito Empresarial - Títulos de crédito em espécie e falência / aula 07 Professor: Wagner Moreira. Conteúdo: Ações Cambiais / Monitoria / Cédulas e Notas de

Leia mais

EDITAL DE LEILÃO. Importante: Os horários previstos neste Edital tomam por base o horário oficial de Brasília/DF

EDITAL DE LEILÃO. Importante: Os horários previstos neste Edital tomam por base o horário oficial de Brasília/DF fls. 60 EDITAL DE LEILÃO Importante: Os horários previstos neste Edital tomam por base o horário oficial de Brasília/DF 2ª Vara do Juizado Especial Cível e Criminal de Dourados-MS. EDITAL de 1º e 2º LEILÃO

Leia mais

Assim, não há lugar a despacho liminar, nem a citação prévia do executado nas execuções baseadas em:

Assim, não há lugar a despacho liminar, nem a citação prévia do executado nas execuções baseadas em: Decreto-Lei n.º 38/2003, de 8 de março A revisão do Código de Processo Civil operada pelo Decreto-Lei n.º 329-A/95, de 12 de dezembro, e pelo Decreto-Lei n.º 180/96, de 25 de setembro, complementada pelo

Leia mais

Deliberação do Conselho Geral da Câmara dos Solicitadores de 07/01/2011

Deliberação do Conselho Geral da Câmara dos Solicitadores de 07/01/2011 Deliberação do Conselho Geral da Câmara dos Solicitadores de 07/01/2011 Considerando que: a) Quando um agente de execução cessa funções é essencial transferir os bens de que seja fiel depositário e apurar

Leia mais

MINUTA DE CONTRATO CONTRATO DE COMPRA E VENDA

MINUTA DE CONTRATO CONTRATO DE COMPRA E VENDA MINUTA DE CONTRATO CONTRATO DE COMPRA E VENDA TERMO DE COMPROMISSO DE COMPRA E VENDA DE BEM IMÓVEL QUE ENTRE SI FAZEM A FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE ALTO VALE DO RIO DO PEIXE - FUNIARP E. Na forma abaixo: FUNDAÇÃO

Leia mais

PROVIMENTO nº 42/2013-CGJ

PROVIMENTO nº 42/2013-CGJ PROVIMENTO nº 42/2013-CGJ O Excelentíssimo Senhor Desembargador SEBASTIÃO DE MORAES FILHO, Corregedor Geral da Justiça do Estado de Mato Grosso, no uso de suas atribuições legais, previstas nos artigos

Leia mais

3ª aula: REFORMAS DO CPC E SEUS REFLEXOS NO PROCESSO DO TRABALHO

3ª aula: REFORMAS DO CPC E SEUS REFLEXOS NO PROCESSO DO TRABALHO Material disponibilizado pelo Professor: 3ª aula: REFORMAS DO CPC E SEUS REFLEXOS NO PROCESSO DO TRABALHO REMIÇÃO DA EXECUÇÃO CPC, 651. Antes de adjudicados ou alienados os bens, pode o executado, a todo

Leia mais

Regulamento do Conselho de Administração da Assembleia da República

Regulamento do Conselho de Administração da Assembleia da República Regulamento do Conselho de Administração da Assembleia da República publicado no Diário da Assembleia da República, II Série C, n.º 11 de 8 de Janeiro de 1991 Conselho de Administração O Conselho de Administração

Leia mais

EDIFÍCIO P/ ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS

EDIFÍCIO P/ ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS VENDA ATRAVÉS DE LEILÃO PÚBLICO NAS INSTALAÇÕES DA GAIP 24/08/2015 ÀS 15h00 vendas@gaip.pt 300 500 072 EDIFÍCIO P/ ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS BENAVENTE Valor Base Licitação 1.122.352,94 Insolvência de Fandango

Leia mais

EDITAL DE LEILÃO. Importante: Os horários previstos neste Edital tomam por base o horário oficial de Brasília/DF

EDITAL DE LEILÃO. Importante: Os horários previstos neste Edital tomam por base o horário oficial de Brasília/DF fls. 73 EDITAL DE LEILÃO Importante: Os horários previstos neste Edital tomam por base o horário oficial de Brasília/DF 2ª Vara do Juizado Especial Cível e Criminal de Dourados-MS. EDITAL de 1º e 2º LEILÃO

Leia mais

CÓDIGO DAS SOCIEDADES COMERCIAIS

CÓDIGO DAS SOCIEDADES COMERCIAIS CÓDIGO DAS SOCIEDADES COMERCIAIS Edição de Bolso 8.ª EDIÇÃO ACTUALIZAÇÃO N. 1 1 CÓDIGO DAS SOCIEDADES COMERCIAIS EDIÇÃO DE BOLSO Actualização n. 1 ORGANIZAÇÃO BDJUR BASE DE DADOS JURÍDICA EDITOR EDIÇÕES

Leia mais

"RECUPERAÇÃO DE EMPRESAS" Francisco Duarte Administrador de Insolvência

RECUPERAÇÃO DE EMPRESAS Francisco Duarte Administrador de Insolvência "RECUPERAÇÃO DE EMPRESAS" Francisco Duarte Administrador de Insolvência PROCESSO DE INSOLVÊNCIA FINALIDADE: Liquidação do património de um devedor insolvente, e repartição do respectivo produto, resultante

Leia mais

Recuperação de IVA em créditos incobráveis ou de cobrança duvidosa

Recuperação de IVA em créditos incobráveis ou de cobrança duvidosa Recuperação de IVA em créditos incobráveis ou de cobrança duvidosa Acção executiva, meios extra-judiciais e recuperação do IVA - Fundação Francisco Manuel dos Santos 13 de Maio de 2013 Base Comunitária

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO ESTADO DE SÃO PAULO Vara Única do Foro Distrital de Roseira Rua Dom Epaminondas, nº 54, Centro, Roseira/SP - CEP: 12580-000

PODER JUDICIÁRIO ESTADO DE SÃO PAULO Vara Única do Foro Distrital de Roseira Rua Dom Epaminondas, nº 54, Centro, Roseira/SP - CEP: 12580-000 EDITAL DE HASTA PÚBLICA O(A) Excelentíssimo(a) Sr(a). Dr(a). Juiz(a) de Direito da Vara Única da Comarca de Roseira/SP. FAZ SABER a quantos o presente virem ou dele conhecimento tiverem que no dia 28 de

Leia mais

Outros actos que têm de ser registados no Registo Comercial

Outros actos que têm de ser registados no Registo Comercial Outros actos que têm de ser registados no Registo Comercial A maior parte das alterações que ocorrem na vida de uma empresa têm de ser registadas no Registo Comercial. O registo comercial destina-se a

Leia mais

ANEXOS_DECRETO Nº 17.095 DE 10 DE DEZEMBRO DE 1999 ÓRGÃO/ENTIDADE: EXERCÍCIO:

ANEXOS_DECRETO Nº 17.095 DE 10 DE DEZEMBRO DE 1999 ÓRGÃO/ENTIDADE: EXERCÍCIO: ANEXOS_DECRETO Nº 17.095 DE 10 DE DEZEMBRO DE 1999 ANEXO A1 INVENTÁRIO DE BENS IMÓVEIS* ÓRGÃO/ENTIDADE: EXERCÍCIO: * Relacionar inclusive os investimentos realizados com recursos de Fundo Especial gerido

Leia mais

FIN - FICHA DE INFORMAÇÃO NORMALIZADA

FIN - FICHA DE INFORMAÇÃO NORMALIZADA FIN - FICHA DE INFORMAÇÃO NORMALIZADA PARTE I - CONDIÇÕES FINANCEIRAS DO CRÉDITO À HABITAÇÃO A. ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO E OBSERVAÇÕES 1. Identificação da Instituição Denominação Caixa Geral de Depósitos,

Leia mais

NEWS TCC SROC Julho 2014

NEWS TCC SROC Julho 2014 Novidades Portal das Finanças - Certificação de Software Foi divulgado pelo despacho n.º 247/2014 de 30 Junho de 2014, a prorrogação para 1 de outubro de 2014 a obrigação de certificação de software de

Leia mais

Recuperação Judicial de Créditos vs Recuperação da Empresa

Recuperação Judicial de Créditos vs Recuperação da Empresa RODOLFO VERMELHO Agente de Execução Cédula n.º 5357 Recuperação Judicial de Créditos vs Recuperação da Empresa A Tramitação da Acção Executiva e a Probabilidade da Recuperação do Crédito 02 de Abril de

Leia mais

COLETA DE PREÇOS nº 07/2013

COLETA DE PREÇOS nº 07/2013 COLETA DE PREÇOS nº 07/2013 1. PREÂMBULO 1.1. A ASSOCIAÇÃO MUSEU AFRO BRASIL, torna pública a realização de Seleção de Fornecedores na modalidade Coleta de Preços, pelo critério de menor preço, objetivando

Leia mais

CÓDIGO DO IMPOSTO SOBRE O VALOR ACRESCENTADO

CÓDIGO DO IMPOSTO SOBRE O VALOR ACRESCENTADO Artigo 77.º Serviço de finanças competente 1 - Para efeitos do cumprimento das obrigações do presente diploma, considera-se serviço de finanças competente o da área fiscal onde o sujeito passivo tiver

Leia mais

Plano para recuperar ou liquidar a empresa

Plano para recuperar ou liquidar a empresa Plano para recuperar ou liquidar a empresa Os credores podem decidir se querem recuperar a empresa ou liquidála. Cabe aos credores de uma empresa decidirem se querem recuperá-la a empresa ou liquidá-la,

Leia mais

Seguro Garantia Judicial em Execução Fiscal: condições e autorização legal. Íris Vânia Santos Rosa Mestre e Doutora PUC/SP

Seguro Garantia Judicial em Execução Fiscal: condições e autorização legal. Íris Vânia Santos Rosa Mestre e Doutora PUC/SP Seguro Garantia Judicial em Execução Fiscal: condições e autorização legal Íris Vânia Santos Rosa Mestre e Doutora PUC/SP 1. Como podemos incluir o Seguro Garantia Judicial como válida hipótese de Penhora

Leia mais

Anúncio de concurso. Serviços

Anúncio de concurso. Serviços 1/5 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:265083-2015:text:pt:html Bélgica-Bruxelas: Estudo relativo ao papel da digitalização e da inovação para a criação de

Leia mais

Edital Processo No RTSum-26600-71.2011.5.17.0132 Processo No RTSum-26600/2011-132-17-00.3 Reclamante Advogado Reclamado Advogado Maycon Ferreira Soares Marcelo Schiavini Cossati (OAB: 011599 ES) J.C. Mecânica

Leia mais

INCIDENTE DE QUALIFICAÇÃO (Arts. 185 a 191 do CIRE)

INCIDENTE DE QUALIFICAÇÃO (Arts. 185 a 191 do CIRE) INCIDENTE DE QUALIFICAÇÃO (Arts. 185 a 191 do CIRE) Artigo 185.º Tipos de insolvência A insolvência é qualificada como culposa ou fortuita, mas a qualificação atribuída não é vinculativa para efeitos da

Leia mais

Decreto-Lei nº 495/88, de 30 de Dezembro

Decreto-Lei nº 495/88, de 30 de Dezembro Decreto-Lei nº 495/88, de 30 de Dezembro Com a publicação do Código das Sociedades Comerciais, aprovado pelo Decreto-Lei nº 262/86, de 2 de Setembro, e do Decreto-Lei nº 414/87, de 31 de Dezembro, foram

Leia mais

Albufeira, 18 de abril de 2012 Formalidades para a Constituição de Empresas

Albufeira, 18 de abril de 2012 Formalidades para a Constituição de Empresas Albufeira, 18 de abril de 2012 Formalidades para a Constituição de Empresas Quem Somos O Balcão do Empreendedor, presencial e eletrónico oferece às empresas um ponto único de contacto com a Administração

Leia mais

PLANO/ ACORDO DE RECUPERAÇÃO

PLANO/ ACORDO DE RECUPERAÇÃO CONFERÊNCIA PLANO/ ACORDO DE RECUPERAÇÃO A. Raposo Subtil FINALIDADE DOS PLANOS/ ACORDOS PROCESSO DE INSOLVÊNCIA Art. 1º, do CIRE - Lei nº 16/2012, de 20-04 ( ) satisfação dos credores pela forma prevista

Leia mais

Processo de insolvência n.º 380/12.5 TYVNG 1º Juízo Insolvente: COOPERATIVA DE CONSTRUÇÃO REALIDADE, C.R.L. Tribunal do Comércio de Vila Nova de Gaia

Processo de insolvência n.º 380/12.5 TYVNG 1º Juízo Insolvente: COOPERATIVA DE CONSTRUÇÃO REALIDADE, C.R.L. Tribunal do Comércio de Vila Nova de Gaia Processo de insolvência n.º 380/12.5 TYVNG 1º Juízo Insolvente: COOPERATIVA DE CONSTRUÇÃO REALIDADE, C.R.L. Tribunal do Comércio de Vila Nova de Gaia AUTO DE RECEPÇÃO E ABERTURA DE PROPOSTAS ------No seguimento

Leia mais

FUNDO DE GARANTIA SALARIAL

FUNDO DE GARANTIA SALARIAL FUNDO DE GARANTIA SALARIAL Velho e Amaro Jorge Advogado 1 OFGStem hoje o seu regime estabelecido no D.L. 59/2015, de 21 de Abril e entrado em vigor em 4/5/2015, tendo sido, consequentemente, revogados

Leia mais

CIRE Código de Insolvência e Recuperação de Empresas

CIRE Código de Insolvência e Recuperação de Empresas CIRE Código de Insolvência e Recuperação de Empresas Decreto-Lei n.º 53/2004 de 18 de Março Processo n.º 1203/12.0TYVNG Tribunal do Comércio de Vila Nova de Gaia 2º Juízo Relatório do (Artigo 155º do CIRE)

Leia mais

M U N I C Í P I O D E B R A G A

M U N I C Í P I O D E B R A G A REGULAMENTO PARA A EXPLORAÇÃO DE QUIOSQUES NA VIA PÚBLICA Artigo 1º Âmbito de aplicação O licenciamento e instalação dos quiosques para os fins a que se destinam regese pelas normas constantes deste Regulamento.

Leia mais

EDITAL DE LEILÃO PÚBLICO SAAE- 001/2013

EDITAL DE LEILÃO PÚBLICO SAAE- 001/2013 MODALIDADE: Leilão Público n.º 001/2013. SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO EDITAL DE LEILÃO PÚBLICO SAAE- 001/2013 REQUISITANTE: Seção de Transporte e Patrimônio. PROCESSO: 147/2013 de 10/10/2013. FORMA

Leia mais

Disponibiliza em suporte electrónico actualizado e em tempo real

Disponibiliza em suporte electrónico actualizado e em tempo real Artº.75, nº5 do DL nº76a/2006, de 29/03 e Portaria nº.1416a/2006, de 19/12 Disponibiliza em suporte electrónico actualizado e em tempo real Os registos em vigor respeitantes a qualquer entidade sujeita

Leia mais

Decadência e Prescrição em Matéria Tributária

Decadência e Prescrição em Matéria Tributária CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DIREITO TRIBUTÁRIO Decadência e Prescrição em Matéria Tributária F A B I A N A D E L P A D R E T O M É G O I Â N I A, 1 1 / 0 4 / 2 0 1 5 CICLO DE POSITIVAÇÃO DO DIREITO CONSTITUIÇÃO

Leia mais

PONTO 1: Execução Trabalhista. Fase de Liquidação de Sentença Trabalhista é uma fase preparatória da execução trabalhista art. 879 da CLT.

PONTO 1: Execução Trabalhista. Fase de Liquidação de Sentença Trabalhista é uma fase preparatória da execução trabalhista art. 879 da CLT. 1 DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO PONTO 1: Execução Trabalhista 1. EXECUÇÃO TRABALHISTA: ART. 876 ART. 892 da CLT Fase de Liquidação de Sentença Trabalhista é uma fase preparatória da execução trabalhista

Leia mais

Decreto n.º 24/01 De 12 de Abril

Decreto n.º 24/01 De 12 de Abril Decreto n.º 24/01 De 12 de Abril Considerando que pelos serviços prestados pelo Tribunal de Contas e pela sua Direcção dos serviços Técnicos, em conformidade com o disposto no n.º 1 do artigo 43.º,da lei

Leia mais

EsoAuction - Nova Proposta. Proposta

EsoAuction - Nova Proposta. Proposta Clique aqui com o botão direito do rato para transferir imagens. Para ajudar a proteger a sua privacidade, o Outloo k impediu a transferência auto mática desta imagem a De: esoauction

Leia mais