DISTÚRBIOS URINÁRIOS DISTÚRBIOS URINÁRIOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DISTÚRBIOS URINÁRIOS DISTÚRBIOS URINÁRIOS"

Transcrição

1 DISTÚRBIOS URINÁRIOS 1 Calor: Fígado Coração (ID) Tr.Aquecedor Deficiência Yin Rins Estagnação Estagnação Qi Fígado Deficiência T.Aq. Deficiência Yang Rins/ Baço Estagnação Umidade Bexiga Distúrbios Urinários * Oliguria, Disuria, Estranguria, Turva, Urgência Miccional, Dor 2 8 Príncipios Frequência Micção Noturna Dificuldade de Micção Cor Dor Sensações Hipogástrica Quantidade Densidade Odor Incontinência 3 1

2 FREQÜÊNCIA: Freqüente: Abundante, pálida: Frio Escassa, escura:calor Escassa, turva: Umidade DIFICULDADE MICÇÃO: Difícil hesitante, espasticidade: Umidade, cálculos, estase xue Fluxo fraco: Deficiência 4 COR: Pálida: Frio verdadeiro (deficiência) Escura: Calor verdadeiro (deficiência) Turva: Umidade Ferrugem, vermelha: Sangue Coágulo: Estase Xue 5 DOR: Durante (queimação): Calor, umidade calor Antes: Estagnação Qi Após: Deficiência Qi Região hipogástrio: Fígado (estagnação ou calor) Região sacral: Deficiência Rim 6 2

3 SENSAÇÃO HIPOGÁSTRICO: Distensão: Estagnação Qi Dor intensa: Cálculo, coágulos Plenitude, peso: Umidade Dragagem, peso, abaixamento: Deficiência Palpação: Dura, distendida: Excesso Palpação: Macio, flacida: Deficiência 7 QUANTIDADE: Abundante: Frio Escassa: Calor (exceção: vômitos, sudorese, diarréia) DENSIDADE: Turva: Umidade Muco: Umidade ODOR: Indoro: Normal, frio Forte: Umidade Doce: Diabetes 8 SÍNDROME DA MICÇÃO DOLORIDA SÍNDROME LIN: Polaciúria Escassa Dor Urgência Miccional Disúria 9 3

4 SÍNDROME DA MICÇÃO DOLORIDA Calor Umidade/ Calor Umidade (externa/ interna) Alimentação Sexo Idade Emoções Fadiga Fígado Baço Pâncreas Deficiência Rim Estagnação Qi Deficiência Qi Aquecedor Inferior UMIDADE CALOR MICÇAO DOLORIDA (SIND. LIN) Polaciúria/ Escassa/ Dor/ Urgência Micçional/ Disúrias 10 SÍNDROME DA MICÇÃO DOLORIDA Calor Umidade-Calor Umidade Estagnação de Qi Deficiência de Qi Deficiência do Rim Polaciúria escassa Dor Urgência Miccional Disúria 11 SÍNDROME MICÇÃO DOLORIDA EXCESSO: UMIDADE CALOR AQUECEDOR INFERIOR (BEXIGA) SÍNDROME DA MICÇÃO DOLORIDA DO TIPO CALOR MUCOSIDADE CALOR AQUECEDOR INFERIOR (BEXIGA) SÍNDROME DA MICÇAO DOLORIDA DO TIPO CÀLCULO ESTAGNAÇÃO QI FÍGADO SÍNDROME DA MICÇÃO DOLORIDA DO TIPO QI UMIDADE AQUECEDOR INFERIOR (BEXIGA) SÍNDROME DA MICÇÃO DOLORIDA POR TURVACIDADE CALOR AQUECEDOR INFERIOR (BEXIGA) SÍNDROME DA MICÇAO DOLORIDA DO TIPO SANGUE: (Calor no Sangue) 12 4

5 SÍNDROME MICÇÃO DOLORIDA DEFICIÊNCIA: DEFICIÊNCIA YANG ( PROLAPSO) BAÇO PÂNCREAS SÍNDROME DA MICÇÃO DOLORIDA DO TIPO QI DEFICIÊNCIA YIN RIM COM CALOR DEFICIENTE SÍNDROME DA MICÇAO DOLORIDA DO TIPO SANGUE DEFICIÊNCIA COM UMIDADE AQUECEDOR INFERIOR (BEXIGA) SÍNDROME DA MICÇÃO DOLORIDA POR TURVACIDADE DEFICIÊNCIA YANG RIM SÍNDROME DA MICÇAO DOLORIDA POR FADIGA DEFICIÊNCIA YIN RIM SÍNDROME DA MICÇAO DOLORIDA POR FADIGA 13 UMIDADE CALOR AQUECEDOR INFERIOR (BEXIGA) SÍNDROME DA MICÇÃO DOLORIDA DO TIPO CALOR: Calor: Fígado Coração (ID) Tr.Aquecedor Deficiência Yin Rins Vento exterior Estagnação Aquecedor Inferior Calor Umidade Calor Umidade Calor Bexiga Umidade Obstrui Calor Queima 14 UMIDADE CALOR AQUECEDOR INFERIOR (BEXIGA) SÍNDROME DA MICÇÃO DOLORIDA DO TIPO CALOR: 095 Ba Zhen San Def Yin Calor Deficiente: Zhi Bai Di Huang Wan Vento exterior: Xiao Chai Hu Tang Calor Fígado: Long Dan Xie Gan Tang Calor Coração: An Shen Xie Xin Tang 15 5

6 MUCOSIDADE CALOR AQUECEDOR INFERIOR (BEXIGA) SÍNDROME DA MICÇAO DOLORIDA DO TIPO CÀLCULO: Umidade Calor Calor Crônico CÁLCULOS Obstrução Uretra Difícil Dor Sangue 16 MUCOSIDADE CALOR AQUECEDOR INFERIOR (BEXIGA) SÍNDROME DA MICÇAO DOLORIDA DO TIPO CÀLCULO: 109 Shi Wei San Ba Zhen San Zhi Bai Di Huang Wan 17 ESTAGNAÇÃO QI FÍGADO SÍNDROME DA MICÇÃO DOLORIDA DO TIPO QI: Emoções ESTAGNAÇÃO QI FÍGADO Canal Fígado Bloqueio Qi Bexiga difícil, dor antes micção, distensão, dor hipogástrico 18 6

7 ESTAGNAÇÃO QI FÍGADO SÍNDROME DA MICÇÃO DOLORIDA DO TIPO QI: 010 Chai Hu Shu Gan Tang Ba Zhen San 19 UMIDADE AQUECEDOR INFERIOR (BEXIGA) SÍNDROME DA MICÇÃO DOLORIDA POR TURVACIDADE: Umidade Aquecedor Inferior Obstipação Vias Urinárias Turva Deficiente Disúria (calor) 20 UMIDADE AQUECEDOR INFERIOR (BEXIGA) SÍNDROME DA MICÇÃO DOLORIDA POR TURVACIDADE: 046 Wu Ling San Ba Zhen San 21 7

8 CALOR AQUECEDOR INFERIOR (BEXIGA) SÍNDROME DA MICÇÃO DOLORIDA DO TIPO SANGUE: (Calor no Sangue) Calor perverso Calor Fígado Xue Calor Aquecedor Inferior Bexiga Hematúria Dor (coágulos) Disúria 22 CALOR AQUECEDOR INFERIOR (BEXIGA) SÍNDROME DA MICÇÃO DOLORIDA DO TIPO SANGUE: (Calor no Sangue) 113 Huai Hua Tan Ba Zhen San Toxemia: febre, aversão ao calor, sudorese Qing Wei Ba Du Yin Calor Fígado: Long Dan Xie Gan Tang Calor Coração: An Shen Xie Xin Tang 23 DEFICIÊNCIA YANG (PROLAPSO) BAÇO PÂNCREAS SÍNDROME DA MICÇÃO DOLORIDA DO TIPO QI: Pulmão Deficiência Qi Baço Prolapso Qi Baço Aquecedor Inferior: (Rins/ Bexiga) Polaciuria, gotejamento urinário, secreção, dragagem, flacidez hipogástrico 24 8

9 DEFICIÊNCIA YANG (PROLAPSO) BAÇO PÂNCREAS SÍNDROME DA MICÇÃO DOLORIDA DO TIPO QI 004 Bu Zhong Yi Qi Tang Hematúria: Gui Pi Tang 25 DEFICIÊNCIA YIN RIM COM CALOR DEFICIENTE SÍNDROME DA MICÇAO DOLORIDA DO TIPO SANGUE Deficiência Yin Rins Calor Aquecedor Inferior Calor deficiente Bexiga Hematúria (sangue escasso pálido) Disúria moderada 26 DEFICIÊNCIA YIN RIM COM CALOR DEFICIENTE SÍNDROME DA MICÇAO DOLORIDA DO TIPO SANGUE: 054 Zhi Bai Di Huang Wan Ba Zhen San 27 9

10 DEFICIÊNCIA COM UMIDADE AQUECEDOR INFERIOR (BEXIGA) SÍNDROME DA MICÇÃO DOLORIDA POR TURVACIDADE: Deficiente Baço Rim Estagnação Aquecedor Inferior Umidade Turva Disúria fraca Crônico 28 DEFICIÊNCIA COM UMIDADE AQUECEDOR INFERIOR (BEXIGA) SÍNDROME DA MICÇÃO DOLORIDA POR TURVACIDADE: 046 Wu Ling San Deficiência Yang: Bu Zhong Yi Qi Tang Jin Gui Shen Qi Wan 29 DEFICIÊNCIA YANG RIM SÍNDROME DA MICÇÃO DOLORIDA POR FADIGA: Idade Doenças Deficiência Yang Rim não controla orifícios Baço afundamento Qi fadiga Micção Dolorida Crônica 30 10

11 DEFICIÊNCIA YANG RIM SÍNDROME DA MICÇÃO DOLORIDA POR FADIGA: 028 Jin Gui Shen Qi Wan Bu Zhong Yi Qi Tang Deficiência Essência: adulto jovem Gui Lu Er idosos Yo Gui Wan 31 DEFICIÊNCIA YIN RIM SÍNDROME DA MICÇAO DOLORIDA POR FADIGA Idade Doenças Deficiência Yin Rim não controla orifícios fadiga Micção Dolorida Crônica 32 DEFICIÊNCIA YIN RIM SÍNDROME DA MICÇAO DOLORIDA POR FADIGA 033 Liu Wei Di Huang Wan Deficiência Essência: adulto jovem Zi Bai Di Huang Wan idosos Zuo Gui Wan 33 11

12 Dor: Shao Yao Gan Cao Tang 34 12

ERVAS CHINESAS NO TRATAMENTO DA HIPERTENSÃO. Dr. Marcio Miyamoto Tao das Ervas Fitoterapia Chinesa

ERVAS CHINESAS NO TRATAMENTO DA HIPERTENSÃO. Dr. Marcio Miyamoto Tao das Ervas Fitoterapia Chinesa ERVAS CHINESAS NO TRATAMENTO DA HIPERTENSÃO Dr. Marcio Miyamoto Tao das Ervas Fitoterapia Chinesa HIPERTENSÃO - SBH O que é hipertensão: É a pressão arterial, sistematicamente, igual ou maior que 14 mmhg

Leia mais

Lista de Fitoterapia Chinesa TCM Practitioner. 3º Trimestre 2010 TCM FORMULA SEDATELEC PULANNA SHENZHOU NO PAIN NEEDLE PEACE

Lista de Fitoterapia Chinesa TCM Practitioner. 3º Trimestre 2010 TCM FORMULA SEDATELEC PULANNA SHENZHOU NO PAIN NEEDLE PEACE Lista de Fitoterapia Chinesa TCM TCM FORMULA SEDATELEC PULANNA SHENZHOU NO PAIN NEEDLE PEACE Fitoterapia Chinesa* Fórmulas tradicionais TCM FORMULA: Suplemento alimentar: gotas (ml), cápsulas (caps) e

Leia mais

DISTÚRBIOS DIGESTIVOS

DISTÚRBIOS DIGESTIVOS DISTÚRBIOS DIGESTIVOS Transporte Transformação Decomposição Digestão Qi Alimentos Qi Adquirido 1 2 Alimento/ Drogas/ Idade ALIMENTAÇÃO Frio invadindo o Retenção de Alimento Qi do Fígado invadindo o Calor

Leia mais

Shāng Hán Lùn. 伤寒论 Tratado da Lesão por Frio

Shāng Hán Lùn. 伤寒论 Tratado da Lesão por Frio Shāng Hán Lùn 伤寒论 Tratado da Lesão por Frio Tópicos Introdução ao Shang Han Lun Definição Shang Han 6 Canais Transmissão Huo Luan e gastroenterite Classificação Diferenciação e tratamento Autor e obras

Leia mais

Introdução ao ZANG- FU

Introdução ao ZANG- FU Introdução ao ZANG- FU M.V. Celina Emiko Okamoto Acupunturista Veterinária celinaokamoto@hotmail.com e Prof. Ms. Daniel Mendes Netto Julho - 2009 CINCO MOVIMENTOS Madeira (F/ VB) Água (R/ B) Fogo (C/ ID/

Leia mais

Prof. Carolina C. T. Haddad. Instituto Bioethicus. Curso de Especialização em Acupuntura Veterinária PULSOLOGIA

Prof. Carolina C. T. Haddad. Instituto Bioethicus. Curso de Especialização em Acupuntura Veterinária PULSOLOGIA Instituto Bioethicus Curso de Especialização em Acupuntura Veterinária PULSOLOGIA A arte da palpação é de extrema importância dentro do exame semiológico da Medicina Veterinária Tradicional Chinesa e a

Leia mais

Fatores Patogênicos Externos Os Fatores Climáticos

Fatores Patogênicos Externos Os Fatores Climáticos Os Fatores Climáticos: Vento, Frio, Calor, Umidade Secura, Fogo O Vento: O Vento como líder dos fatores climáticos. (Passagem da Medicina Magico Ritualística para a Medicina Clássica) Yi Jing Vento: O

Leia mais

SUBSTÂNCIAS FUNDAMENTAIS QI, XUE E JIN YE

SUBSTÂNCIAS FUNDAMENTAIS QI, XUE E JIN YE SUBSTÂNCIAS FUNDAMENTAIS QI, XUE E JIN YE Elaborado por Denise Darin MEDICINA OCIDENTAL X MEDICINA ORIENTAL A Medicina Ocidental está baseada na estrutura. * A Medicina Oriental (Medicina Tradicional Chinesa)

Leia mais

DEFICIÊNCIA DO QI DO SHEN (RIM)

DEFICIÊNCIA DO QI DO SHEN (RIM) LOMBO-CIATALGIA Causas na Medicina Ocidental: Processo inflamatório local radicular, traumatismos, processos degenerativos, compressão, tumores, tensão ligamentar, osteoartrites (osteófitos), herniação

Leia mais

ENERGIAS. Prof. Msc. Jean Luís s de Souza

ENERGIAS. Prof. Msc. Jean Luís s de Souza ENERGIAS Prof. Msc. Jean Luís s de Souza IPGU- Unisaúde Bibliografia O aparecimento e o desenvolvimento de uma doença a será o reflexo da luta entre o correto (reto) e o o perverso (nocivo) Força a do

Leia mais

Interpretação das Leis dos Cinco Elementos. Profa. Alessandra Barone Briani Prof. Archangelo P. Fernandes

Interpretação das Leis dos Cinco Elementos. Profa. Alessandra Barone Briani Prof. Archangelo P. Fernandes Interpretação das Leis dos Cinco Elementos Profa. Alessandra Barone Briani Prof. Archangelo P. Fernandes Teoria dos Cinco Elementos As teorias do Yin Yang e cinco elementos representam um salto histórico

Leia mais

Fórmulas Magistrais da Dinastia Han

Fórmulas Magistrais da Dinastia Han Magali Lobosco Fórmulas Magistrais da Dinastia Han 1 a Edição Rio de Janeiro 2008 Copyright 2008 Magali Lobosco Nenhuma parte deste livro pode ser utilizada ou reproduzida em qualquer meio ou forma, seja

Leia mais

Ciclo circadiano

Ciclo circadiano 10 11 12 13 14 09 15 08 16 07 06 05 Ciclo circadiano 17 18 19 04 20 03 21 02 01 24 23 22 Amargo Azedo Doce Picante Salgado Quente Morno Neutro Fresco Frio Flor Caule e Talos Raiz Folhas Semente Coração

Leia mais

VI FitoRJ 2016 e II Encontro de Fitoterapia do Hospital Federal do Andaraí

VI FitoRJ 2016 e II Encontro de Fitoterapia do Hospital Federal do Andaraí Dislipidemias e Fitoterapia Alexandre Ferraz de Abreu Apresentação Com o tema Fitoterapia em distúrbios endócrinos o evento tem como foco estimular a prescrição de fitoterápicos, discutir as políticas

Leia mais

Ervas & Oito Vasos Extraordinários Texto Original Charles Chace Tradução Fabio Barbosa Athayde Supervisão e Revisão : Ephraim Ferreira Medeiros Projeto www.medicinaclassicachinesa.org A primeira discussão

Leia mais

Vasos Maravilhosos. Dr. Juliano C. Franceschi

Vasos Maravilhosos. Dr. Juliano C. Franceschi Vasos Maravilhosos Dr. Juliano C. Franceschi Vasos Maravilhosos Vaso Concepção (Ren( Mai) Yin Vaso Penetrador (Chong Mai) Vaso Yin de Conexão (Yin Wei Mai) Vaso Yin do Calcanhar (Yin Qiao Mai) Yang Vaso

Leia mais

Oito Princípios - Ba Gang

Oito Princípios - Ba Gang Oito Princípios - Ba Gang Eduardo Lobo - Medicina Chinesa - Oncologia veterinária Introdução O diagnóstico é o principal e mais importante passo no estabelecimento da cura. Se baseia em : Diagnóstico etiológico

Leia mais

巴 西 中 医 学 院 bāxī zhōngyī xuéyuàn

巴 西 中 医 学 院 bāxī zhōngyī xuéyuàn CRONOBIOLOGIA CHINESA Luci Aquemi Hayashi Machado Luci.hayashi@onda.com.br Nei Su Wen (Questões Simples) os ritmos impostos pelas horas, dias, meses, anos, influenciam todos os seres vivos, inclusive os

Leia mais

Dor segundo a Medicina Chinesa

Dor segundo a Medicina Chinesa XII Simpósio Brasileiro de Aperfeiçoamento em Acupuntura e Terapias Orientais Dor segundo a Medicina Chinesa Introdução Definição A IASP- International Association for the Study of Pain (Associação Internacional

Leia mais

CANAIS DE ENERGIA EXTRAORDINÁRIOS (QI JING BA MAI)

CANAIS DE ENERGIA EXTRAORDINÁRIOS (QI JING BA MAI) DISCIPLINA DE ACCE TURMA Profº. Marcos Martini www.marcosmartini.webnode.com.br martinipuntura@gmail.com CANAIS DE ENERGIA EXTRAORDINÁRIOS (QI JING BA MAI) 1 São as primeiras formações Arcaicas que aparecem

Leia mais

Acupuntura Veterinária 2ª Turma Lato Sensu INESP

Acupuntura Veterinária 2ª Turma Lato Sensu INESP Aula Inaugural Acupuntura Veterinária 2ª Turma Lato Sensu INESP 1. História da Acupuntura 1.1. História da Acupuntura geral 1.2. História da Acupuntura Veterinária 1.3. Filosofia chinesa taoísmo 1.4. Pensamento

Leia mais

Fórmulas Clássicas da Fitoterapia Chinesa

Fórmulas Clássicas da Fitoterapia Chinesa PÓS-GRADUAÇÃO Fórmulas Clássicas da Fitoterapia Chinesa Estudo do Clássico Shang Han Lun (Tratado das Doenças Causadas pelo Ataque do Frio) 传统方剂学 Parceiro Apresentação Este curso tem por base o estudo

Leia mais

Tratamento das patologias vestibulares segundo a MVTC. Carolina C. T. Haddad Congresso da ABRAVET Março de 2012

Tratamento das patologias vestibulares segundo a MVTC. Carolina C. T. Haddad Congresso da ABRAVET Março de 2012 Tratamento das patologias vestibulares segundo a MVTC Carolina C. T. Haddad Congresso da ABRAVET Março de 2012 Sistema Vestibular Introdução Função: transmitir a informação do ouvido interno até o cérebro

Leia mais

ATM CERVICALGIAS DORSALGIAS

ATM CERVICALGIAS DORSALGIAS Center-AO Centro de Pesquisa e Estudo da Medicina Chinesa Universidade Federal de São Paulo Departamento de Ortopedia e Traumatologia Disciplina de Ortopedia Setor de Medicina Chinesa-Acupuntura ATM CERVICALGIAS

Leia mais

O USO DOS CANAIS LIU JING OU SEIS CANAIS. Alberto Bastos

O USO DOS CANAIS LIU JING OU SEIS CANAIS. Alberto Bastos 1 O USO DOS CANAIS LIU JING OU SEIS CANAIS INTRODUÇÃO Alberto Bastos No final dos anos 80, tive meu primeiro contato com a técnica de tratamento da dor pelos canais LIU JING, denominado pelo Dr. Ysao Yamamura

Leia mais

Título Resumido. Poço (Jing)

Título Resumido. Poço (Jing) Analgesia Tendinomuscular pelo Ponto Poço (Jing) Material elaborado pelo corpo docente da EBRAMEC / CIEFATO Para os cursos da Escola Brasileira de Medicina Chinesa Direção Geral: Dr. Reginaldo de Carvalho

Leia mais

LÍNGUA 243 Língua superposta (dupla) ASPECTO LINGUAL Língua - Vermelho-viva.

LÍNGUA 243 Língua superposta (dupla) ASPECTO LINGUAL Língua - Vermelho-viva. LÍNGUA 243 Língua superposta (dupla) ASPECTO LINGUAL Língua - Vermelho-viva. Saburra - Branca e suja. A parte central é amarelo-clara; a parte inferior da língua apresenta-se edemaciada e levantada como

Leia mais

PADRÕES DE DESARMONIA DO PI

PADRÕES DE DESARMONIA DO PI PADRÕES DE DESARMONIA DO PI DEFICIÊNCIA DE QI DO PI ETIOLOGIA DIETA IRREGULAR DOENÇAS DE LONGA DURAÇÃO SINAIS E SINTOMAS PERDA DE APETITE DISTENÇÃO ABDOMINAL PÓS- PRANDRIAL PERDA DE FEZES FACE OPACA FADIGA

Leia mais

Função dos Sistemas Internos Zang Fu. Alessandra Barone Briani

Função dos Sistemas Internos Zang Fu. Alessandra Barone Briani Função dos Sistemas Internos Zang Fu Alessandra Barone Briani Sistema de órgãos internos Conhecido como centro da fisiologia da medicina chinesa Relacionados com conceitos de Qi, Yin-Yang e Cinco Elementos

Leia mais

VASOS EXTRAORDINÁRIOS (QI JING BA MAI)

VASOS EXTRAORDINÁRIOS (QI JING BA MAI) DISCIPLINA DE ACCE TURMA: Profº. Marcos Martini www.marcosmartini.webnode.com.br martinipuntura@gmail.com VASOS EXTRAORDINÁRIOS (QI JING BA MAI) QI Extraordinários ; JING Canal ; BA Oito ; MAI Vaso. 1

Leia mais

2º Final de Semana. Turma XLVI Curso de Especialização em Medicina Tradicional Chinesa - Acupuntura

2º Final de Semana. Turma XLVI Curso de Especialização em Medicina Tradicional Chinesa - Acupuntura 2º Final de Semana Turma XLVI Curso de Especialização em Medicina Tradicional Chinesa - Acupuntura Data Temas Professores 08/03/2014 - Introdução geral à Acupuntura. História da Acupuntura. Teoria de Yin

Leia mais

10/10/2011. Anatomia. Fisiologia. Causa das doenças. Tratando Afecções do Sistema Cardio Vascular com MTC. Relacionando os sintomas com os problemas

10/10/2011. Anatomia. Fisiologia. Causa das doenças. Tratando Afecções do Sistema Cardio Vascular com MTC. Relacionando os sintomas com os problemas Tratando Afecções do Sistema Cardio Vascular com MTC Anatomia Dr. Eduardo Lobo Medicina Chinesa e Oncologia Veterinária Fisiologia Estresse, depressão, frustração, uso prolongado de drogas Estagnação de

Leia mais

DISCIPLINA DE ACCE TURMA: Profº. Marcos Martini PULSOLOGIA CHINESA

DISCIPLINA DE ACCE TURMA: Profº. Marcos Martini  PULSOLOGIA CHINESA DISCIPLINA DE ACCE TURMA: Profº. Marcos Martini www.marcosmartini.webnode.com.br martinipuntura@gmail.com PULSOLOGIA CHINESA 1 DIAGNÓSTICO A avaliação do pulso é a mais difícil entre as artes diagnósticas

Leia mais

PULMÃO(FEI) PROPENSÃO À RESFRIADOS E ÀS DOENÇAS DO PEITO NA INFÂNCIA. TORAX MAGRO. TEZ PÁLIDA.

PULMÃO(FEI) PROPENSÃO À RESFRIADOS E ÀS DOENÇAS DO PEITO NA INFÂNCIA. TORAX MAGRO. TEZ PÁLIDA. CONSTITUIÇÃO A CONSTITUIÇÃO DO CORPO HERDADA DOS PAIS DEPENDE DE 3 FATORES: DA SAÚDE GERAL DOS PAIS 1) SE O QI E A ESSÊNCIA (JING) DOS PAIS FOREM FRACOS, A ESSÊNCIA (JING) ANCESTRAL DA CRIANÇA TAMBÉM SERÁ

Leia mais

Fórmulas Magistrais Chinesas PADRÕES ENERGÉTICOS SINOPSE SUBSTANCIAS, ZANG FU

Fórmulas Magistrais Chinesas PADRÕES ENERGÉTICOS SINOPSE SUBSTANCIAS, ZANG FU PADRÕES ENERGÉTICOS SINOPSE SUBSTANCIAS, ZANG FU Indicações fitoterapicas FORMULAS MAGISTRAIS CHINESAS SUBSTÂNCIAS QI 1. QI (Pulmão,Baço): Si Jun Zi Tang, Liu Jun ZI Tang, Shen Ling Bai Zhu San 2.ESTAGNAÇÃO

Leia mais

FARMACOPEIA CHINESA I

FARMACOPEIA CHINESA I FARMACOPEIA CHINESA I Aula I 2015-2016 Diana Pinho 03/2016 Recomendações Gerais: Vademecum Golden Flower Sistema de Avaliação FARMACOPEIA I: Cada avaliação teórica-prática (45%) Nota mínima de 9,5ptos

Leia mais

MÉTODO DE SELEÇÃO DE PONTOS MÉTODO LOCAL DISTANTE

MÉTODO DE SELEÇÃO DE PONTOS MÉTODO LOCAL DISTANTE MÉTODO DE SELEÇÃO DE PONTOS MÉTODO LOCAL DISTANTE Como selecionar pontos? Critérios para selecionar pontos Que critérios são esses? Lembrete Diagnóstico pronto antes!!! QP Diagnóstico Principio de tratamento

Leia mais

EBRAMEC Escola Brasileira de Medicina Chinesa CIEFATO - Centro Internacional de Estudos de Fisioterapia, Acupuntura e Terapias Orientais

EBRAMEC Escola Brasileira de Medicina Chinesa CIEFATO - Centro Internacional de Estudos de Fisioterapia, Acupuntura e Terapias Orientais Teorias de Base Módulo 02 脏腑 - Órgãos e Vísceras - Zang Fu 病因 Etiologia - Bing Yin 经络 - Canais e Colaterais - Jing Luo Material elaborado pelo corpo docente da EBRAMEC / CIEFATO Para os cursos da Escola

Leia mais

ÓRGÃOS E VÍSCERAS. VB Fígado. Rim Bexiga TECIDOS. VB Olhos Tendões. Rim Bexiga. Ossos EMOÇÕES. Olhos Tendões Primavera Raiva. Rim Bexiga.

ÓRGÃOS E VÍSCERAS. VB Fígado. Rim Bexiga TECIDOS. VB Olhos Tendões. Rim Bexiga. Ossos EMOÇÕES. Olhos Tendões Primavera Raiva. Rim Bexiga. FISIOLOGIA DOS ZANG FU MOVIMENTO TERRA BAÇO E ESTÔMAGO ÓRGÃOS E VÍSCERAS VB Coração ID Pericárdio TA Baço-pâncreas Rim Bexiga Stelio P L Luna ÓRGÃOS DOS SENTIDOS VB Olhos Coração ID Pericárdio TA Língua

Leia mais

A DIAGNOSE EM MTC. Delvo Ferraz da Silva

A DIAGNOSE EM MTC. Delvo Ferraz da Silva A DIAGNOSE EM MTC Delvo Ferraz da Silva Diagnóstico Etiológico e Diagnóstico Síndrômico Os quatro procedimentos diagnósticos: o Ver o Escutar o Interrogar o Apalpar Ver ( Inspecionar ) o Olha-se o reflexo

Leia mais

ERVAS CHINESAS QUE ATUAM NO SHEN

ERVAS CHINESAS QUE ATUAM NO SHEN ERVAS CHINESAS QUE ATUAM NO SHEN Prof. Norton Almeida Apresentação Objetivos: Apresentar uma parte do raciocínio básico da Fitoterapia ; Aplicar tais conceitos básicos da Fitoterapia (MTC) no tratamento

Leia mais

SANGUE (XUE) NA MTC, O XUE É UMA FORMA DE QI, MUITO DENSO E MATERIAL

SANGUE (XUE) NA MTC, O XUE É UMA FORMA DE QI, MUITO DENSO E MATERIAL SANGUE (XUE) NA MTC, O XUE É UMA FORMA DE QI, MUITO DENSO E MATERIAL SANGUE É INSEPARÁVEL DO QI, JÁ QUE O QI PROPORCIONA VIDA AO XUE, SEM O QUAL ELE SERIA UM FLUIDO INERTE XUE DERIVA EM SUA MAIORIA DO

Leia mais

Fernanda Bento dos Santos

Fernanda Bento dos Santos Fernanda Bento dos Santos Protetor do Coração:Invasões de fatores patogênicos exteriores Residência da Mente:Problemas mental-emocionais Centro do Tórax :doença do canal Três fatores principais que diferenciam

Leia mais

Meridiano do Rim. Funções do Rim e da Bexiga 21/8/2011. Rim. Yin & Yang do Rim. Yin & Yang do Rim Funções do Yin e do Yang

Meridiano do Rim. Funções do Rim e da Bexiga 21/8/2011. Rim. Yin & Yang do Rim. Yin & Yang do Rim Funções do Yin e do Yang Meridiano do Funções do e da Bexiga Estudo e Localização dos Acupontos em Pequenos Animais Carolina C. T. Haddad Instituto Qualittas Raiz da Vida ou Raiz do Qi Pré-Celestial ; Armazena Jing (herança dos

Leia mais

Problemas Gastro-Intestinais

Problemas Gastro-Intestinais Problemas Gastro-Intestinais Parâmetros Ocidentais Vômito; Dor na região abdominal, gástrica, etc. Gastrite, Úlcera, Diarréia, Prisão de ventre (constipação) Cólica, Vermes. Anamnese: Tipo de dor ou desconforto:

Leia mais

4º EXAME DE CERTIFICAÇÃO DE ESPECIALISTA EM ACUPUNTURA TRADICIONAL CONBRAC/CRAERJ 2006

4º EXAME DE CERTIFICAÇÃO DE ESPECIALISTA EM ACUPUNTURA TRADICIONAL CONBRAC/CRAERJ 2006 CONBRAC - Conselho Brasileiro de Acupuntura CRAERJ - Conselho Regional de Acupuntura do Estado do Rio de Janeiro CNPJ nº 06.959.089/0001-02 4º EXAME DE CERTIFICAÇÃO DE ESPECIALISTA EM ACUPUNTURA TRADICIONAL

Leia mais

10/06/2010 ORIGEM DE DOENÇAS. Componentes básicos do processo de adoecimento. Corpo. Corpo. Fatores de Doença

10/06/2010 ORIGEM DE DOENÇAS. Componentes básicos do processo de adoecimento. Corpo. Corpo. Fatores de Doença ORIGEM DE DOENÇAS Cecília Groke e Daniel M. Netto ETIOLOGIA E FATORES PATOGÊNICOS Componentes básicos do processo de adoecimento Componentes básicos do processo de adoecimento Corpo Fatores de Doença Padrão

Leia mais

9/4/2008. O Fígado é como um general de exército do qual se origina a estratégia.

9/4/2008. O Fígado é como um general de exército do qual se origina a estratégia. M.V.: Adriano Luiz M. Caquetti O Fígado é como um general de exército do qual se origina a estratégia. 1 2 Armazenar o Sangue Xue Assegurar o fluxo suave do Qi Controlar os tendões Manifestar-se se nas

Leia mais

Fórmulas Clássicas de Medicina Chinesa. Como prescrever? Formador: Larry Ibarra

Fórmulas Clássicas de Medicina Chinesa. Como prescrever? Formador: Larry Ibarra Fórmulas Clássicas de Medicina Chinesa Formador: 1 2 - - Por conseguinte, as costas assistem ao yáng, e o coração é o yáng dentro do yáng. As costas assistem ao yáng, e os pulmões são o yin dentro do yáng.

Leia mais

Etiologia e Fatores Patogênicos

Etiologia e Fatores Patogênicos Etiologia e Fatores Patogênicos Origem de Doenças Componentes básicos do processo de adoecimento Componentes básicos do processo de adoecimento Corpo Fatores de Doença Padrão de Desarmonia Corpo é a base

Leia mais

FLUIDOS CORPÓREOS (JIN YE) YE = FLUIDO DE ORGANISMOS VIVOS (DAS FRUTAS, POR EXEMPLO)

FLUIDOS CORPÓREOS (JIN YE) YE = FLUIDO DE ORGANISMOS VIVOS (DAS FRUTAS, POR EXEMPLO) FLUIDOS CORPÓREOS (JIN YE) OU FLUIDOS ORGÂNICOS JIN = ÚMIDO = ALGO LÍQUIDO YE = FLUIDO DE ORGANISMOS VIVOS (DAS FRUTAS, POR EXEMPLO) JIN - FLUIDOS YE - LÍQUIDOS PUROS, CLAROS, AQUOSOS, DILUÍDOS TURVOS,

Leia mais

ELABORAR UM QUESTIONÁRIO

ELABORAR UM QUESTIONÁRIO INTERROGATÓRIO ANAMNESE ELABORAR UM QUESTIONÁRIO DIRECIONAR AS PERGUNTAS INICIALMENTE TOMANDO POR BASE OS 8 CRITÉRIOS, SUBSTÂNCIAS FUNDAMENTAIS, ZANG FU E ETIOPATOGENIA. DEIXAR QUE O PACIENTE JUSTIFIQUE

Leia mais

Interrogatório DOR. No CD Rom

Interrogatório DOR. No CD Rom Interrogatório No CD Rom - Um artigo complementar sobre a importância do Interrogatório na MTC. - Modelo de Ficha de Avalição de pacientes. Imprima Frente e Verso. ANAMNESE ELABORAR UM QUESTIONÁRIO DIRECIONAR

Leia mais

LINGUAGEM CORPORAL E EMOCIONAL DOS FLORAIS QUÂNTICOS AQUANTIK

LINGUAGEM CORPORAL E EMOCIONAL DOS FLORAIS QUÂNTICOS AQUANTIK LINGUAGEM CORPORAL E EMOCIONAL DOS FLORAIS QUÂNTICOS AQUANTIK A AQUANTIK foi fundada em 2008 com a finalidade de materializar mais de 10 anos de pesquisa com produtos vibracionais energéticos. Usando matérias

Leia mais

6/3/2015. Prof. Gustavo Vilela da Silveira, MSc

6/3/2015. Prof. Gustavo Vilela da Silveira, MSc Prof. Gustavo Vilela da Silveira, MSc Homem, 52 anos. Fome e sede frequentes há 3 anos Micções frequentes e perda de peso. Refere preferência por comidas substanciosas e álcool. Glicemia em jejum 150 (Glicosuria+)

Leia mais

BACH SHU DORSAIS BACK SHU PONTOS DE ASSENTAMENTO

BACH SHU DORSAIS BACK SHU PONTOS DE ASSENTAMENTO BACH SHU DORSAIS BACK SHU PONTOS DE ASSENTAMENTO COLUNA VERTEBRAL COLUNA VERTEBRAL REFERÊNCIA PARA LOCALIZAÇÃO DAS VÉRTEBRAS VÉRTEBRAS DE TRANSIÇÃO VÉRTEBRAS DE TRANSIÇÃO C7: Vértebra mais proeminente

Leia mais

AVALIAÇÃO DE ACUPUNTURA E MEDICINA TRADICIONAL CHINESA

AVALIAÇÃO DE ACUPUNTURA E MEDICINA TRADICIONAL CHINESA AVALIAÇÃO DE ACUPUNTURA E MEDICINA TRADICIONAL CHINESA Ficha No.: Data: Nome: Data Nasc.: Naturalidade: Estado civil: Filhos: Endereço: Profissão: Fone(s): 1. Queixa Principal (QP): 2. História da Moléstia

Leia mais

11 pontos bilaterais Natureza YIN Elemento Metal Acoplado ao Intestino Grosso (DACHANG)

11 pontos bilaterais Natureza YIN Elemento Metal Acoplado ao Intestino Grosso (DACHANG) O Pulmão (FEI) 11 pontos bilaterais Natureza YIN Elemento Metal Acoplado ao Intestino Grosso (DACHANG) 1 O Pulmão (FEI) QI Pulmão (FEI) tem a função de dirigir o QI e a Respiração. O QI do ar junta-se

Leia mais

Plano Curricular do Curso de Acupunctura Módulo I Horas Creditadas HP e HAEO Total

Plano Curricular do Curso de Acupunctura Módulo I Horas Creditadas HP e HAEO Total Plano Curricular do Curso de Acupunctura Módulo I Teoria Básica de MTC e Diagnóstico 235 Auriculopunctura 50 Diagnóstico da Língua 50 Módulo II Estrutura dos Meridianos e Pontos de 235 Acupunctura Diagnóstico

Leia mais

CANAIS E COLATERAIS ( 經絡 ) (JING LUO)

CANAIS E COLATERAIS ( 經絡 ) (JING LUO) CANAIS E COLATERAIS ( 經絡 ) (JING LUO) MERIDIANOS ORDINÁRIOS (JING MAI) São os canais principais de energia, ou seja, os canais nos quais são feitos os estímulos para que o corpo possa reestabelecer sua

Leia mais

Síndrome dos seis meridianos

Síndrome dos seis meridianos Síndrome dos seis meridianos CAMADAS 1ªTAE YANG (ID B) SUPERFICIAL 2ªCHAO YANG (VB TR) MÉDIO 3ªYANG MING (E IG) PROFUNDO 4ªTAE YIN (P BP) SUPERFICIAL 5ªCHAO YIN (C R) MÉDIO 6ªTSIUE YIN (F CS) PROFUNDO

Leia mais

VASOS LO. Alberto Bastos (fisioterapeuta-acupunturista)

VASOS LO. Alberto Bastos (fisioterapeuta-acupunturista) VASOS LO Alberto Bastos (fisioterapeuta-acupunturista) Total de 16 vasos: - Um para cada meridiano principal; - Um para o Vaso Governador (Du Mai); - Um para o Vaso Concepção(Ren Mai); - Grande Lo do Baço

Leia mais

Resumo da História Médica Chinesa

Resumo da História Médica Chinesa Resumo da História Médica Chinesa Artigo traduzido de http://www.lingna-cheng.com/chinese_medical_history_list.html Versão em Português: Paulo Henrique Pereira Gonçalves Projeto Agulhas Bian (8000-2100

Leia mais

FITOTERAPIA TRADICIONAL CHINESA nas Patologias Oncologicas MEDICINA TRADICIONAL CHINESA

FITOTERAPIA TRADICIONAL CHINESA nas Patologias Oncologicas MEDICINA TRADICIONAL CHINESA FITOTERAPIA TRADICIONAL CHINESA nas Patologias Oncologicas MEDICINA TRADICIONAL CHINESA Introdução Terapêutica Terapêutica Antineoplasica Terapêutica suporte tratamentos convencionais: -Terapêutica suporte

Leia mais

10/4/2008. B18: tonifica o Xue do Fígado, domina o vento do Fígado;

10/4/2008. B18: tonifica o Xue do Fígado, domina o vento do Fígado; Padrões de Desarmonia do Fígado geral Padrões de Desarmonia do Fígado M. V. Adriano Luiz M. Caquetti I. Fatores Patogênicos Exteriores Vento Exterior: : afeta as funções do Fígado de: assegurar o fluxo

Leia mais

DISCIPLINA DE ACCE TURMA: Profº. Marcos Martini

DISCIPLINA DE ACCE TURMA: Profº. Marcos Martini DISCIPLINA DE ACCE TURMA: Profº. Marcos Martini www.marcosmartini.webnode.com.br martinipuntura@gmail.com CATEGORIAS DE PONTOS : CLASSIFICAÇÃO: Pontos de Tonificação; Pontos de Sedação; Pontos Fonte; Pontos

Leia mais

OITO PRINCÍPI P O I S

OITO PRINCÍPI P O I S OITO PRINCÍPIOS TEM COMO FUNÇÃO IDENTIFICAR, ATRAVÉS DOS DADOS OBTIDOS DO PACIENTE: A LOCALIZAÇÃO DA DESARMONIA A NATUREZA DA DESARMONIA AS CONDIÇÕES DOS FATORES PATOGÊNICOS E DE RESISTÊNCIA DO ORGANISMO

Leia mais

Fatores Patogênicos Internos As. Emoções

Fatores Patogênicos Internos As. Emoções 情 QÍNG. Composto por: 心 XĪN, o coração 丹 DĀN Cinabre (Vermelho) 生 SHÉNG Vida, nascer, dar a vida DĀN + SHÉNG = Verde A força da seiva/essência que torna as plantas verdes, vitalidade das plantas. Interpretação

Leia mais

ACUPUNTURA NO TRATAMENTO DE CEFALÉIAS. Camille Elenne Egídio INSTITUTO LONG TAO

ACUPUNTURA NO TRATAMENTO DE CEFALÉIAS. Camille Elenne Egídio INSTITUTO LONG TAO ACUPUNTURA NO TRATAMENTO DE CEFALÉIAS Camille Elenne Egídio INSTITUTO LONG TAO Se o problema tem solução, não esquente a cabeça, porque tem solução. Se o problema não tem solução, não esquente a cabeça,

Leia mais

Elementos de Fisiologia Feminina Tradicional

Elementos de Fisiologia Feminina Tradicional Centro Brasileiro de Acupuntura Acupuntura Aplicada a Ginecologia e Obstetrícia Prof.: Marcelo Brum Elementos de Fisiologia Feminina Tradicional Aparelho Genital Feminino: Abrange: Útero; Ovários; Trompas

Leia mais

***********************

*********************** ZANG FU Sistema de Órgãos e Vísceras da Medicina Tradicional Chinesa - Pi (Baço) - Wei (Estômago) *********************** PI (BAÇO) WEI (ESTÔMAGO) INTRODUÇÃO Pi (Baço) e Wei (Estômago) são os Zang Fu que

Leia mais

los DOIS MODELOS PATOLÓGICOS MAIS FREQUENTES

los DOIS MODELOS PATOLÓGICOS MAIS FREQUENTES los DOIS MODELOS PATOLÓGICOS MAIS FREQUENTES 1 - O modelo patológico de Fogo aumentado A função fogo, aumentado, estimula a madeira e a terra e inibe o metal e a água. Os sintomas de hiperfunção termogénica

Leia mais

Durval Verçosa Junior. durvalvet@ig.com.br

Durval Verçosa Junior. durvalvet@ig.com.br Durval Verçosa Junior durvalvet@ig.com.br Segredos da Fitoterapia Chinesa Na Terapia Oncológica Veterinária Durval Verçosa Junior durvalvet@ig.com.br 1 Neoplasias na visão Ocidental 2 Neoplasias na visão

Leia mais

Acupuntura Abdominal. Renato Fleury Cardoso

Acupuntura Abdominal. Renato Fleury Cardoso Acupuntura Abdominal Renato Fleury Cardoso renatofleuryc@gmail.com HISTÓRICO Tão antigo que tem bases no Clássico das Dificuldades; Na Dinastia Han, era utilizada a palpação abdominal como parte do diagnóstico;

Leia mais

LINGUAGEM CORPORAL E EMOCIONAL DOS FLORAIS QUANTICOS AQUANTIK. Paeonia lactiflora Compound Rehmannia glutinosa Compound

LINGUAGEM CORPORAL E EMOCIONAL DOS FLORAIS QUANTICOS AQUANTIK. Paeonia lactiflora Compound Rehmannia glutinosa Compound LINGUAGEM CORPORAL E EMOCIONAL DOS FLORAIS QUANTICOS AQUANTIK SINTOMAS, SINAIS, RELAÇÕES PSICOSSOMATICAS Abre os orifícios nasais Acalmar o espírito Acalmar o Shen Acúfeno Acúfeno Acúfeno tipo cigarra

Leia mais

EXAME DE CONHECIMENTO PARA CONCESSÃO DE REGISTRO DO TÍTULO DE ESPECIALISTA NAS ÁREAS DA FISIOTERAPIA E DA TERAPIA OCUPACIONAL DATA - 20/11/2016

EXAME DE CONHECIMENTO PARA CONCESSÃO DE REGISTRO DO TÍTULO DE ESPECIALISTA NAS ÁREAS DA FISIOTERAPIA E DA TERAPIA OCUPACIONAL DATA - 20/11/2016 EXAME DE CONHECIMENTO PARA CONCESSÃO DE REGISTRO DO TÍTULO DE ESPECIALISTA NAS ÁREAS DA FISIOTERAPIA E DA TERAPIA OCUPACIONAL DATA - 20/11/2016 PROVA OBJETIVA ESPECIALIDADE: FISIOTERAPIA EM ACUPUNTURA/MTC

Leia mais

PÓS GRADUAÇÃO EM ACUPUNTURA VETERINÁRIA. INVESTIMENTO: R$530,00 inscrição + 24x R$530,00 ou x R$440,00 ou R$12.

PÓS GRADUAÇÃO EM ACUPUNTURA VETERINÁRIA. INVESTIMENTO: R$530,00 inscrição + 24x R$530,00 ou x R$440,00 ou R$12. DURAÇÃO: 24 meses COORDENADORES: PÓS GRADUAÇÃO EM ACUPUNTURA VETERINÁRIA Ms. Rafael Struffaldi De Vuono M.V. Thieska Ferreira Ramos INVESTIMENTO: R$530,00 inscrição + 24x R$530,00 ou 1 + 30x R$440,00 ou

Leia mais

XII I I S im i pós pós o B ras r i as l i e l i e r i o de o de Aper pe f r e f i e ç i oam oam n e to t e o m e

XII I I S im i pós pós o B ras r i as l i e l i e r i o de o de Aper pe f r e f i e ç i oam oam n e to t e o m e XII Simpósio Brasileiro de Aperfeiçoamento em Acupuntura e Terapias Orientais 三 Método de Três Agulhas Introdução Definição O Método de Três Agulhas é uma forma de acupuntura que utiliza seleções e combinações

Leia mais

3/6/ 2014 Manuela Cerqueira

3/6/ 2014 Manuela Cerqueira 3/6/ 2014 Manuela Cerqueira He, aí não!!! Anatomia: Anatomia: Túbulo proximal Túbulo distal Hansa de Henle Glomérulo Ducto colector Funções mais importantes do rim: Regulação do volume e composição dos

Leia mais

Meridiano Ren Mai e Du Mai MERIDIANOS EXTRAORDINÁRIOS. Vaso Concepção 21/8/2011. Oito Canais Extraordinários. Ren Mai. Ren Mai

Meridiano Ren Mai e Du Mai MERIDIANOS EXTRAORDINÁRIOS. Vaso Concepção 21/8/2011. Oito Canais Extraordinários. Ren Mai. Ren Mai Meridiano Ren Mai e Du Mai MERIDIANOS EXTRAORDINÁRIOS Carolina C. T. Haddad Unesp-Botucatu Ivas Member Estudo e Localização dos Acupontos em Pequenos Animais Oito Canais Extraordinários Vaso Concepção

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DE PADRÕES DE ACORDO COM OS OITO PRINCÍPIOS

IDENTIFICAÇÃO DE PADRÕES DE ACORDO COM OS OITO PRINCÍPIOS IDENTIFICAÇÃO DE PADRÕES DE ACORDO COM OS OITO PRINCÍPIOS Aplicação dos 8 princípios Aplicável em todos os casos, para doenças interiores e exteriores Divisão : Exterior-Interior Calor-Frio: Calor por

Leia mais

Anamnese Acupuntura. Xin

Anamnese Acupuntura. Xin Anamnese Acupuntura Form: F6GV68KL v8 por Fernanda Gio Queixa Principal / HPMA Anteceentes Pessoais Família, relações, dças, traumas.. - Gestação / Periparto : - Infância / Adolescência : - 20 aos 30a

Leia mais

FITOTERAPIA TRADICIONAL CHINESA NAS PATOLOGIAS

FITOTERAPIA TRADICIONAL CHINESA NAS PATOLOGIAS FITOTERAPIA TRADICIONAL CHINESA NAS PATOLOGIAS FÓRMULAS MAGISTRAIS CHINESAS - Patologias Padrões Energéticos Indicações Terapêuticas Este trabalho tem ainda muito a se fazer, com acréscimos, correções

Leia mais

Prof. Henrique Adam Pasquini

Prof. Henrique Adam Pasquini Segundo a MTO Prof. Henrique Adam Pasquini RSRSRSRSRSRS... Prof. Henrique Adam Pasquini 2 INSPEÇÃO DA LÍNGUA MTC A Língua é o broto do Coração. Embriologia A Língua e o coração se originam de um mesmo

Leia mais

ACUPUNTURA PRATICAS CHINESA CURSO LIVRE DE ACUPUNTURA

ACUPUNTURA PRATICAS CHINESA CURSO LIVRE DE ACUPUNTURA ACUPUNTURA PRATICAS CHINESA CURSO LIVRE DE ACUPUNTURA Jorge Marcos Pereira Silveira Dori Edson Bovi Bianor Paulo Giordani Andrea Matielo Mari Bovi Maria Cecilia Vacaro Brasil FACILITADORES: CARGA HORÁRIA

Leia mais

O TUI NA NO TRATAMENTO DA ANSIEDADE

O TUI NA NO TRATAMENTO DA ANSIEDADE O TUI NA NO TRATAMENTO DA ANSIEDADE ANSIEDADE A ansiedade é uma reação ligada ao instinto de sobrevivência frente a situações e momentos de medo, perigo ou de tensão, que prepara a pessoa para o que poderá

Leia mais

Fundamentos das Leis do Yin e Yang. Profa. Alessandra Barone Briani Prof. Archangelo P Fernandes

Fundamentos das Leis do Yin e Yang. Profa. Alessandra Barone Briani Prof. Archangelo P Fernandes Fundamentos das Leis do Yin e Yang Profa. Alessandra Barone Briani Prof. Archangelo P Fernandes Yin e yang Conceitos originados em 700 a.c Referenciados nos Livros das Mutações Desenvolvida posteriormente

Leia mais

SÍNDROMES ENERGÉTICAS. Ki deficiente. Ki Abatido. Ki estagnante. Sangue deficiente

SÍNDROMES ENERGÉTICAS. Ki deficiente. Ki Abatido. Ki estagnante. Sangue deficiente SÍNDROMES ENERGÉTICAS A energia, o sangue e os Líquidos orgânicos são a base necessária ao funcionamento dos Zang -FU e o resultado de sua atividade. Os Zang Fu podem apresentar modificações patológicas

Leia mais

ARTROSES ARTRITES OSTEO... HÉRNIA ARTRALGIAS...OSES...ITES ETC.

ARTROSES ARTRITES OSTEO... HÉRNIA ARTRALGIAS...OSES...ITES ETC. ORTOPEDIA & REUMATO MTC ARTROSES ARTRITES OSTEO... HÉRNIA ARTRALGIAS...OSES...ITES ETC. CAUSAS CLÍNICAS OCIDENTE CAUSAS CLÍNICAS ORIENTE 1. VENTO 2. FRIO 3. CALOR 4. UMIDADE 5. TRAUMA ORTOPEDIA & REUMATO

Leia mais

Movimento Orgão Yin Orgão Yang Sentido Orgão. Água Rim Bexiga Audição Ouvido. Madeira Fígado Vesicula Biliar Visão Olhos

Movimento Orgão Yin Orgão Yang Sentido Orgão. Água Rim Bexiga Audição Ouvido. Madeira Fígado Vesicula Biliar Visão Olhos Os Cinco Movimentos no Diagnóstico Os Movimentos e os orgãos Movimento Orgão Yin Orgão Yang Sentido Orgão Água Rim Bexiga Audição Ouvido Madeira Fígado Vesicula Biliar Visão Olhos Fogo Coração Intestino

Leia mais

Agulha de Fogo, da teoria à prática

Agulha de Fogo, da teoria à prática II Congresso Brasileiro de Medicina Chinesa Agulha de, da teoria à prática Material elaborado pelo corpo docente da EBRAMEC / CIEFATO Para os cursos da Escola Brasileira de Medicina Chinesa Direção Geral:

Leia mais

MEDICINA TRADICIONAL CHINESA Acupuntura Profa. Alessandra Barone. Histórico Teoria Yin Yang Teoria dos Cinco Elementos Substâncias Vitais

MEDICINA TRADICIONAL CHINESA Acupuntura Profa. Alessandra Barone. Histórico Teoria Yin Yang Teoria dos Cinco Elementos Substâncias Vitais MEDICINA TRADICIONAL CHINESA Acupuntura Profa. Alessandra Barone Histórico Teoria Yin Yang Teoria dos Cinco Elementos Substâncias Vitais Medicina Tradicional Chinesa Histórico Antes de 2000 a.c Origem

Leia mais

1 A Arte de Combinar as Substâncias Medicinais Chinesas: Sua Teoria, Metodologia & Vantagens

1 A Arte de Combinar as Substâncias Medicinais Chinesas: Sua Teoria, Metodologia & Vantagens Dui Yao A arte da combinação dos medicamentos chineses Philippe Sionneau 1 A Arte de Combinar as Substâncias Medicinais Chinesas: Sua Teoria, Metodologia & Vantagens A matéria médica chinesa contém inúmeras

Leia mais

PONTOS FONTE (YUAN) PONTOS DE CONEXÃO (LO) PONTOS DE TRANSPORTE POSTERIOR (BACK SHU) PONTOS DE COLETA FRONTAL (ALARME ou FRONT MU)

PONTOS FONTE (YUAN) PONTOS DE CONEXÃO (LO) PONTOS DE TRANSPORTE POSTERIOR (BACK SHU) PONTOS DE COLETA FRONTAL (ALARME ou FRONT MU) 1 PONTOS FONTE (YUAN) PONTOS DE CONEXÃO (LO) PONTOS DE TRANSPORTE POSTERIOR (BACK SHU) PONTOS DE COLETA FRONTAL (ALARME ou FRONT MU) PONTOS DE ACÚMULO (XI) PONTOS DE REUNIÃO (HUI) 1- PONTOS FONTE (YUAN)

Leia mais