CONFERÊNCIA TRÁFICO DE SERES HUMANOS PREVENÇÃO, PROTECÇÃO E PUNIÇÃO O TRÁFICO DE SERES HUMANOS * ENQUADRAMENTO LEGAL GERAL

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CONFERÊNCIA TRÁFICO DE SERES HUMANOS PREVENÇÃO, PROTECÇÃO E PUNIÇÃO O TRÁFICO DE SERES HUMANOS * ENQUADRAMENTO LEGAL GERAL"

Transcrição

1 CONFERÊNCIA TRÁFICO DE SERES HUMANOS PREVENÇÃO, PROTECÇÃO E PUNIÇÃO O TRÁFICO DE SERES HUMANOS * ENQUADRAMENTO LEGAL GERAL *

2 Declaração Universal dos Direitos do Homem Artigo 1º Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos. Dotados de razão e de consciência, devem agir uns para com os outros em espírito de fraternidade. Artigo 3º Todo o indivíduo tem direito à vida, à liberdade e à segurança pessoal. Artigo 4º Ninguém será mantido em escravatura ou em servidão; a escravatura e o trato dos escravos, sob todas as formas, são proibidos. Artigo 5º Ninguém será submetido a tortura nem a penas ou tratamentos cruéis, desumanos ou degradantes. Artigo 6º Todos os indivíduos têm direito ao reconhecimento em todos os lugares da sua personalidade jurídica.

3 Convenção para a Protecção dos Direitos do Homem e das Liberdades Fundamentais Artigo 3º - Proibição da tortura Artigo 4º - Proibição da escravatura e do trabalho forçado Artigo 5º - Direito à liberdade e à segurança

4 Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia Artigo 1º - Dignidade do ser humano Artigo 3º - Direito à integridade do ser humano Artigo 4º - Proibição da tortura e dos tratos ou penas desumanos ou degradantes Artigo 5º - Proibição da escravidão e do trabalho forçado «É proibido o tráfico de seres humanos.» (n.º 3) Artigo 6º - Direito à liberdade e à segurança

5 Constituição da República Portuguesa Artigo 13º - Princípio da igualdade Artigo 25º - Direito à integridade pessoal (Inviolabilidade da integridade física e moral; proibição da tortura, tratos ou penas cruéis, degradantes ou desumanos) Artigo 26º - Outros direitos pessoais (Direito à identidade e à dignidade pessoais, à cidadania) Artigo 27º - Direito à liberdade e à segurança Artigo 44º - Direito de deslocação e de emigração Artigo 69º - Infância (Protecção das crianças contra abandono e formas de opressão; proibição do trabalho de menores em idade escolar)

6 Convenção das Nacões Unidas Contra a Criminalidade Organizada Transnacional (promoção de cooperação para prevenir e combater mais eficazmente a criminalidade organizada transnacional) Conclusão: 15/11/2000, em Nova Iorque; Entrada em vigor na ordem jurídica internacional: 29/09/2003. PORTUGAL: Assinatura: 12/12/2000. Aprovação: Resolução da Assembleia da República n.º 32/2004. Ratificação: Decreto do Presidente da República n.º 19/2004, de 02/04. Publicação: Diário da República I-A, n.º 79, de 02/04/2004. Depósito do instrumento de ratificação: 10/05/2004. Entrada em vigor na ordem jurídica portuguesa: 09/06/2004. Autoridade Central com a responsabilidade e o poder de receber pedidos de auxílio judiciário e, quer de os executar, quer de os transmitir às autoridades competentes para execução (n.º 13 do artigo 18º da Convenção): Procuradoria-Geral da República.

7 Protocolo Adicional Relativo à Prevenção, à Repressão e à Punição do Tráfico de Pessoas, em especial de Mulheres e Crianças Um dos instrumentos que completam e desenvolvem a Convenção; Data: 15/11/2000 (Nova Iorque); Igualmente aprovado para ratificação pela Resolução da Assembleia da República Portuguesa n.º 32/2004. Enquanto instrumento normativo universal incidente sobre todos os aspectos relativos ao tráfico de pessoas, tem como objecto: a) Prevenir e combater o tráfico de pessoas, prestando uma especial atenção às mulheres e às crianças; b) Proteger e ajudar as vítimas desse tráfico, respeitando plenamente os seus direitos humanos; e c) Promover a cooperação entre os Estados Partes de forma a atingir estes objectivos.

8 Recomendações do Comité de Ministros* aos Estados Membros do Conselho da Europa Recomendação R (91) 11 sobre a exploração sexual, a pornografia, a prostituição, o tráfico de crianças e de jovens; Recomendação R (97) 13 sobre a intimidação das testemunhas e os direitos de defesa; Recomendação R (2000) 11 sobre a luta contra o tráfico de seres humanos com o fim de exploração sexual; Recomendação Rec. (2001) 16 sobre a protecção das crianças contra a exploração sexual; Recomendação Rec. (2002) 5 sobre a protecção das mulheres contra a violência. * Definição de grandes linhas orientadoras para a política e para a legislação futura dos Estados Membros (Portugal é Estado Membro desde 22/09/1976).

9 Recomendações da Assembleia Parlamentar* do Conselho da Europa Recomendação n.º 1325 (1997) relativa ao tráfico das mulheres e à prostituição forçada nos Estados Membros do Conselho da Europa; Recomendação n.º 1450 (2000) sobre a violência contra as mulheres na Europa; Recomendação n.º 1545 (2002) relativa a campanhas de luta contra o tráfico de mulheres; Recomendação n.º 1610 (2003) relativa às migrações ligadas ao tráfico de mulheres e à prostituição; Recomendação n.º 1611 (2003) relativa ao tráfico de órgãos na Europa; Recomendação n.º 1663 (2004) sobre a escravatura doméstica: servidão, pessoas colocadas au pair e esposas obtidas por correspondência. * Recomendações que, nomeadamente no campo dos direitos humanos, assumem significativa relevância e peso no contexto da política externa europeia.

10 DECISÕES E DIRECTIVAS COMUNITÁRIAS Decisão-Quadro 2001/220/JAI do Conselho, de 15/03/2001, relativa ao estatuto da vítima em processo penal (JO L 82 de 22/03/2001, p. 1); Decisão-Quadro 2002/629/JAI do Conselho, de 19/07/2002, relativa à luta contra o tráfico de seres humanos (JO L 203 de 01/08/2002, p. 1); Directiva 2004/81/CE do Conselho, de 29/04/2004, relativa ao título de residência concedido aos nacionais de países terceiros que sejam vítimas de tráfico de pessoas ou objecto de uma acção de auxílio à imigração ilegal e que cooperem com as autoridades competentes (JO L 261 de 06/08/2004, p. 19); Directiva 2011/36/UE do Parlamento Europeu e do Conselho, de 05/04/2011, relativa à prevenção e luta contra o tráfico de seres humanos e à protecção das vítimas, e que substitui a Decisão-Quadro 2002/629/JAI do Conselho (JO L 101 de 15/04/2011, p. 1); Directiva 2012/29/EU do Parlamento Europeu e do Conselho, de 25/10/2012, que estabelece normas mínimas relativas aos direitos, ao apoio e à protecção das vítimas da criminalidade, e que substitui a Decisão-Quadro 2001/220/JAI do Conselho (JO L 315 de 14/11/2012, p. 57).

11 Convenção do Conselho da Europa Relativa à Luta contra o Tráfico de Seres Humanos Aberta a assinatura em Varsóvia, a 16/05/2005; Entrada em vigor na ordem jurídica internacional: 01/02/2008. PORTUGAL: Assinatura: 16/05/2005. Aprovação: Resolução da Assembleia da República n.º 1/2008, de 14/01, publicada no DR, I Série, n.º 9. Ratificação: Decreto do Presidente da República n.º 9/2008, de 14/01, publicado no DR, I Série, n.º 9. Depósito do instrumento de ratificação: 27/02/2008. Entrada em vigor na ordem jurídica portuguesa: 01/06/2008.

12 AUXÍLIO À IMIGRAÇÃO ILEGAL DECRETO-LEI N.º 244/98, DE 08/08* Condições de entrada, permanência, saída e afastamento de estrangeiros do território português Artigo 134º Auxílio à imigração ilegal 1 Quem favorecer ou facilitar, por qualquer forma, a entrada irregular de cidadão estrangeiro em território nacional será punido com prisão até 3 anos. 2 Se o agente praticar as condutas referidas no número anterior com intenção lucrativa a prisão será de 1 a 4 anos. 3 A tentativa é punível. Artigo 135º Associação de auxílio à imigração ilegal * Veio a ser alterado pela Lei 97/99, de 26 /07; pelo DL 4/2001, de 10/01; e pelo DL 34/2003, de 25/02.

13 Lei n.º 23/2007, de 04/07 Aprova o regime jurídico de entrada, permanência, saída e afastamento de estrangeiros do território nacional* 183º - Auxílio à imigração ilegal 1 Quem favorecer ou facilitar, por qualquer forma, a entrada ou o trânsito ilegais de cidadão estrangeiro em território nacional é punido com pena de prisão até três anos. 2 Quem favorecer ou facilitar, por qualquer forma, a entrada, a permanência ou o trânsito ilegais de cidadão estrangeiro em território nacional, com intenção lucrativa, é punido com pena de prisão de um a cinco anos. 3 Se os factos forem praticados mediante transporte ou manutenção do cidadão estrangeiro em condições desumanas ou degradantes ou pondo em perigo a sua vida ou causando-lhe ofensa grave à integridade física ou a morte, o agente é punido com pena de prisão de dois a oito anos. 4 A tentativa é punível. 5 As penas aplicáveis às entidades referidas no n.º 1 do artigo 182.º são as de multa, cujos limites mínimo e máximo são elevados ao dobro, ou de interdição do exercício da actividade de um a cinco anos. *Alterada pela Lei 29/2012, de 09/08; pela Lei 56/2015, de 23/06; e pela Lei 63/2015, de 30/06.

14 LEI N.º 60/2013, DE 23/08* Procedeu à 30.ª alteração ao Código Penal, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 400/82, de 23/09, à quarta alteração à Lei n.º 5/2002, de 11/01, e à primeira alteração às Leis n.ºs 101/2001, de 25/08, e 45/2011, de 24/06, e transpôs para a ordem jurídica interna a DIRECTIVA N.º 2011/36/UE, DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO, DE 05/04, RELATIVA À PREVENÇÃO E LUTA CONTRA O TRÁFICO DE SERES HUMANOS E À PROTECÇÃO DAS VÍTIMAS, e que substituiu a Decisão-Quadro 2002/629/JAI, do Conselho, de 19/07/2002. * Rectificação n.º 39/2013, de 04/2010.

15 CÓDIGO PENAL TÍTULO I - Dos crimes contra as pessoas CAPÍTULO IV - Dos crimes contra a liberdade pessoal Artigo 160.º - Tráfico de pessoas 1 - Quem oferecer, entregar, recrutar, aliciar, aceitar, transportar, alojar ou acolher pessoa para fins de exploração, incluindo a exploração sexual, a exploração do trabalho, a mendicidade, a escravidão, a extracção de órgãos ou a exploração de outras actividades criminosas: a) Por meio de violência, rapto ou ameaça grave; b)através de ardil ou manobra fraudulenta; c) Com abuso de autoridade resultante de uma relação de dependência hierárquica, económica, de trabalho ou familiar; d)aproveitando-se de incapacidade psíquica ou de situação de especial vulnerabilidade da vítima; ou e) Mediante a obtenção do consentimento da pessoa que tem o controlo sobre a vítima; é punido com pena de prisão de três a dez anos. ( )

16 CÓDIGO PENAL Artigo 160.º - Tráfico de pessoas ( ) 2 - A mesma pena é aplicada a quem, por qualquer meio, recrutar, aliciar, transportar, proceder ao alojamento ou acolhimento de menor, ou o entregar, oferecer ou aceitar, para fins de exploração, incluindo a exploração sexual, a exploração do trabalho, a mendicidade, a escravidão, a extracção de órgãos, a adopção ou a exploração de outras actividades criminosas. 3 - No caso previsto no número anterior, se o agente utilizar qualquer dos meios previstos nas alíneas do n.º 1 ou actuar profissionalmente ou com intenção lucrativa, é punido com pena de prisão de três a doze anos. 4 - As penas previstas nos números anteriores são agravadas de um terço, nos seus limites mínimo e máximo, se a conduta neles referida a: a) Tiver colocado em perigo a vida da vítima; b)tiver sido cometida com especial violência ou tenha causado à vítima danos particularmente graves; c) Tiver sido cometida por um funcionário no exercício das suas funções; d)tiver sido cometida no quadro de uma associação criminosa; ou e) Tiver como resultado o suicídio da vítima. ( )

17 CÓDIGO PENAL Artigo 160.º - Tráfico de pessoas ( ) 5 - Quem, mediante pagamento ou outra contrapartida, oferecer, entregar, solicitar ou aceitar menor, ou obtiver ou prestar consentimento na sua adopção, é punido com pena de prisão de um a cinco anos. 6 - Quem, tendo conhecimento da prática de crime previsto nos n.ºs 1 e 2, utilizar os serviços ou órgãos da vítima é punido com pena de prisão de um a cinco anos, se pena mais grave lhe não couber por força de outra disposição legal. 7 - Quem retiver, ocultar, danificar ou destruir documentos de identificação ou de viagem de pessoa vítima de crime previsto nos n.ºs 1 e 2 é punido com pena de prisão até três anos, se pena mais grave lhe não couber por força de outra disposição legal. 8 - O consentimento da vítima dos crimes previstos nos números anteriores não exclui em caso algum a ilicitude do facto.

18 LEI N.º 5/2002, DE 11/01* Medidas de Combate à Criminalidade Organizada Estabelece um regime especial de recolha de prova, quebra do segredo profissional e perda de bens a favor do Estado, relativamente (também) ao crime de tráfico de pessoas (artigo 1º, alínea n) ), por força de alteração ao artigo 1º (alínea n) ) introduzida pela Lei 60/2013, de 23/08. LEI N.º 101/2001, DE 25/08 Regime Jurídico das Acções Encobertas para fins de Prevenção e Investigação Criminal Por alteração introduzida pela Lei 60/2013, de 23/08, ao artigo 2º (alínea e) ) deste diploma, passou a estar expressamente abrangido, no seu âmbito de aplicação, o tráfico de pessoas. *Alterada pela Rectif. 5/2002, de 06/02; pela Lei 19/2008, de 21/04; pelo DL 317/2009, de 30/10; pelo DL 242/2012, de 07/11; pela Lei 60/2013, de 23/08; e pela Lei 55/2015, de 23/06.

19 AUTORIZAÇÃO DE RESIDÊNCIA A VÍTIMA DE TRÁFICO DE PESSOAS Protocolo Adicional à Convenção das Nações Unidas contra a Criminalidade Organizada Transnacional, relativo à Prevenção, à Repressão e à Punição do Tráfico de Pessoas, em especial de Mulheres e Crianças - Artigo 7º (Estatuto das vítimas de tráfico de pessoas nos Estados de acolhimento). Convenção do Conselho da Europa Relativa à Luta Contra o Tráfico de Seres Humanos Artigos 13º e artigo 14º (Autorização de residência). Lei n.º 23/2007, de 04/07* (Regime jurídico de entrada, permanência, saída e afastamento de estrangeiros do território nacional) Artigos 109º a 115º (Secção V - Autorização de residência a vítimas de tráfico de pessoas ou de acção de auxílio à imigração ilegal). Transpôs para o ordenamento jurídico português, entre outros actos comunitários, a Directiva 2004/81/CE do Conselho, de 29/04/2004, relativa ao título de residência concedido aos nacionais de países terceiros que sejam vítimas de tráfico de pessoas ou objecto de uma acção de auxílio à imigração ilegal e que cooperem com as autoridades competentes. Decreto-Lei n.º 368/2007, de 05/09 - Concessão de autorização de residência a cidadão estrangeiro identificado como vítima do crime de tráfico de pessoas. *Alterada pela Lei 29/2012, de 09/08; pela Lei 56/2015, de 23/06; e pela Lei 63/2015, de 30/06.

20 CONFERÊNCIA TRÁFICO DE SERES HUMANOS PREVENÇÃO, PROTECÇÃO E PUNIÇÃO

IGUALDADE DE GÉNERO E NÃO DISCRIMINAÇÃO: VIOLÊNCIA DE GÉNERO. Marta Silva Núcleo Violência Doméstica/Violência de Género Janeiro 2009

IGUALDADE DE GÉNERO E NÃO DISCRIMINAÇÃO: VIOLÊNCIA DE GÉNERO. Marta Silva Núcleo Violência Doméstica/Violência de Género Janeiro 2009 IGUALDADE DE GÉNERO E NÃO DISCRIMINAÇÃO: VIOLÊNCIA DE GÉNERO Marta Silva Núcleo Violência Doméstica/Violência de Género Janeiro 2009 A violência contra as mulheres visibilidade e colocação do problema

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 220/IX COMBATE À PEDOFILIA (ALTERA OS ARTIGOS 120.º, 172.º A 177.º E 179.º DO CÓDIGO PENAL) Exposição de motivos

PROJECTO DE LEI N.º 220/IX COMBATE À PEDOFILIA (ALTERA OS ARTIGOS 120.º, 172.º A 177.º E 179.º DO CÓDIGO PENAL) Exposição de motivos PROJECTO DE LEI N.º 220/IX COMBATE À PEDOFILIA (ALTERA OS ARTIGOS 120.º, 172.º A 177.º E 179.º DO CÓDIGO PENAL) Exposição de motivos A reflexão sobre o quadro legislativo vigente em matéria de crimes sexuais,

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 772/XII/4ª. Exposição de motivos

PROJETO DE LEI N.º 772/XII/4ª. Exposição de motivos PROJETO DE LEI N.º 772/XII/4ª Procede à alteração do Código Penal, cumprindo o disposto na Convenção do Conselho da Europa para a proteção das crianças contra a exploração sexual e os abusos sexuais (Convenção

Leia mais

CÓDIGO PENAL CÓDIGO DE PROCESSO PENAL

CÓDIGO PENAL CÓDIGO DE PROCESSO PENAL LEI E PROCESSO CÓDIGO PENAL CÓDIGO DE PROCESSO PENAL 2015 2ª Edição Actualização nº 3 CÓDIGO PENAL CÓDIGO DE PROCESSO PENAL Actualização nº 3 ORGANIZAÇÃO BDJUR BASE DE DADOS JURÍDICA EDITOR EDIÇÕES ALMEDINA,

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 211/X. Altera o Código Penal. Exposição de motivos

PROJECTO DE LEI N.º 211/X. Altera o Código Penal. Exposição de motivos PROJECTO DE LEI N.º 211/X Altera o Código Penal Exposição de motivos 1. Introdução Através do Projecto de Lei n.º 98/X, o Grupo Parlamentar do partido Socialista propôs a alteração do Código de Registo

Leia mais

Direito da Segurança

Direito da Segurança Direito da Segurança Direito Constitucional, Internacional, Europeu, Legal e Regulamentar I DIREITO CONSTITUCIONAL DA SEGURANÇA 1. Constituição da República Portuguesa (artigos) - Artigo 7º - Relações

Leia mais

Estrangeiros Governo já aprovou o Cartão Azul português

Estrangeiros Governo já aprovou o Cartão Azul português Estrangeiros 23-03-12 - Governo já aprovou o Cartão Azul português Na Europa, os estrangeiros que residam num dos 27 países terão um Cartão Azul UE. Em Portugal, o novo tipo de autorização de residência

Leia mais

ENQUADRAMENTO PENAL CÓDIGO PENAL

ENQUADRAMENTO PENAL CÓDIGO PENAL ENQUADRAMENTO PENAL CÓDIGO PENAL Violência Doméstica 1 Quem, de modo reiterado ou não, infligir maus tratos físicos ou psíquicos, incluindo castigos corporais, privações da liberdade e ofensas sexuais:

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 659/XII/4.ª

PROJETO DE LEI N.º 659/XII/4.ª PROJETO DE LEI N.º 659/XII/4.ª Procede à alteração do Código Penal, criando os crimes de perseguição e casamento forçado em cumprimento do disposto na Convenção de Istambul Exposição de Motivos Nos últimos

Leia mais

Direito da Segurança

Direito da Segurança Direito da Segurança Direito Constitucional, Internacional, Europeu, Legal e Regulamentar I DIREITO CONSTITUCIONAL DA SEGURANÇA 1. Constituição da República Portuguesa (artigos) - Artigo 7º - Relações

Leia mais

O negócio internacional do tráfico de seres humanos: tipos e magnitude do problema

O negócio internacional do tráfico de seres humanos: tipos e magnitude do problema Ministério da Justiça e Segurança Pública O negócio internacional do tráfico de seres humanos: tipos e magnitude do problema Novembro - 2017 Idade: 25 anos Origem: Goiânia Destino: Espanha Promessa: trabalhar

Leia mais

O negócio internacional do tráfico de seres humanos: tipos e magnitude do problema

O negócio internacional do tráfico de seres humanos: tipos e magnitude do problema Ministério da Justiça e Segurança Pública O negócio internacional do tráfico de seres humanos: tipos e magnitude do problema Novembro - 2017 Idade: 25 anos Origem: Goiânia Destino: Espanha Promessa: trabalhar

Leia mais

A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição (JusNet 7/1976), o seguinte:

A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição (JusNet 7/1976), o seguinte: 1/7 Lei n.º 19/2013, de 21 de fevereiro, 29.ª alteração ao Código Penal, aprovado pelo Decreto- Lei n.º 400/82, de 23 de setembro, e primeira alteração à Lei n.º 112/2009, de 16 de setembro, que estabelece

Leia mais

Título: Regime penal de corrupção no comércio internacional e no sector privado

Título: Regime penal de corrupção no comércio internacional e no sector privado Título: Regime penal de corrupção no comércio internacional e no sector privado Autor: Eurico Santos, Advogado Correio eletrónico do Autor: euricosantos@sapo.pt N.º de Páginas: 8 páginas Formato: PDF (Portable

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 515/XII

PROJETO DE LEI N.º 515/XII PROJETO DE LEI N.º 515/XII PROCEDE À 31.ª ALTERAÇÃO AO CÓDIGO PENAL, APROVADO PELO DECRETO-LEI N.º 400/82, DE 23 DE SETEMBRO, CRIANDO O CRIME DE MUTILAÇÃO GENITAL FEMININA Exposição de motivos 1 A Mutilação

Leia mais

PROJECTO LEI N.º 320/X. Combate à corrupção e defesa da verdade desportiva

PROJECTO LEI N.º 320/X. Combate à corrupção e defesa da verdade desportiva PROJECTO LEI N.º 320/X Combate à corrupção e defesa da verdade desportiva O fenómeno desportivo granjeia hoje na sociedade portuguesa um indiscutível lugar de destaque e concita sobre si o interesse e

Leia mais

Tendo em conta a proposta da Comissão ao Parlamento Europeu e ao Conselho (COM(2003) 510) 1,

Tendo em conta a proposta da Comissão ao Parlamento Europeu e ao Conselho (COM(2003) 510) 1, P5_TA(2004)0266 SIS (certificados de matrícula dos veículos) ***I Resolução legislativa do Parlamento Europeu sobre uma proposta de regulamento do Parlamento Europeu e do Conselho que altera a Convenção

Leia mais

REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU. Lei n.º /2004. (Projecto de lei) Regime Probatório Especial Para a Prevenção e Investigação da.

REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU. Lei n.º /2004. (Projecto de lei) Regime Probatório Especial Para a Prevenção e Investigação da. REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU Lei n.º /2004 (Projecto de lei) Regime Probatório Especial Para a Prevenção e Investigação da Criminalidade A Assembleia Legislativa decreta, nos termos da alínea

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 135/XI ALTERA O CÓDIGO PENAL, ADITANDO O CRIME URBANÍSTICO

PROJECTO DE LEI N.º 135/XI ALTERA O CÓDIGO PENAL, ADITANDO O CRIME URBANÍSTICO Grupo Parlamentar PROJECTO DE LEI N.º 135/XI ALTERA O CÓDIGO PENAL, ADITANDO O CRIME URBANÍSTICO Exposição de Motivos Actualmente, o desrespeito às regras de ordenamento urbanístico constitui uma violação

Leia mais

Nª Ref. 03 /15 C.Istambul Lisboa, 26 de Março de

Nª Ref. 03 /15 C.Istambul Lisboa, 26 de Março de Ex.ma Sr.ª Coordenadora do Grupo de Trabalho - Implicações Legislativas da Convenção de Istambul, Dr.ª Carla Rodrigues, c/c Ex.mo Sr. Presidente do Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata, Ex.mo

Leia mais

Exposição de Motivos

Exposição de Motivos Proposta de Lei n.º 15/XIII Exposição de Motivos A contrafação de moeda tem efeitos nefastos consideráveis para a sociedade, prejudicando os cidadãos e as empresas, com significativo impacto na economia.

Leia mais

Rede Judiciária Europeia em matéria civil e comercial (RJE)

Rede Judiciária Europeia em matéria civil e comercial (RJE) na Europa Rede Judiciária Europeia em matéria civil e comercial (RJE) http://ec.europa.eu/civiljustice Missões e actividades da rede: A rede será responsável por: Facilitar a cooperação judiciária entre

Leia mais

SECÇÃO III - Prestação de trabalho a favor da comunidade e admoestação

SECÇÃO III - Prestação de trabalho a favor da comunidade e admoestação Código Penal Ficha Técnica Código Penal LIVRO I - Parte geral TÍTULO I - Da lei criminal CAPÍTULO ÚNICO - Princípios gerais TÍTULO II - Do facto CAPÍTULO I - Pressupostos da punição CAPÍTULO II - Formas

Leia mais

REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU. Lei n.º 6/2004

REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU. Lei n.º 6/2004 REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU Lei n.º 6/2004 Lei da Imigração Ilegal e da Expulsão A Assembleia Legislativa decreta, nos termos da alínea 1) do artigo 71.º da Lei Básica da Região Administrativa

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 664/XII/4.ª ALTERA A PREVISÃO LEGAL DOS CRIMES DE VIOLAÇÃO E COAÇÃO SEXUAL NO CÓDIGO PENAL

PROJETO DE LEI N.º 664/XII/4.ª ALTERA A PREVISÃO LEGAL DOS CRIMES DE VIOLAÇÃO E COAÇÃO SEXUAL NO CÓDIGO PENAL Grupo Parlamentar. PROJETO DE LEI N.º 664/XII/4.ª ALTERA A PREVISÃO LEGAL DOS CRIMES DE VIOLAÇÃO E COAÇÃO SEXUAL NO CÓDIGO PENAL Exposição de motivos O crime de violação atinge, sobretudo, mulheres e crianças.

Leia mais

Conceito De Liberdade Pessoal Tânia Fernandes

Conceito De Liberdade Pessoal Tânia Fernandes Conceito De Liberdade Pessoal Tânia Fernandes 24-11-2010 Tânia Fernandes Página 1 Índice Índice Conceito De Liberdade Pessoal... 1 Índice... 2 Conceito De Liberdade Pessoal... 3 Segue alguns artigos do

Leia mais

Conferência Internacional do Trabalho

Conferência Internacional do Trabalho Conferência Internacional do Trabalho PROTOCOLO À CONVENÇÃO 29 PROTOCOLO À CONVENÇÃO SOBRE TRABALHO FORÇADO, 1930, ADOTADA PELA CONFERÊNCIA EM SUA CENTÉSIMA TERCEIRA SESSÃO, GENEBRA, 11 DE JUNHO DE 2014

Leia mais

BASES JURÍDICAS PARA O PROCESSO LEGISLATIVO ORDINÁRIO. económico geral. das instituições

BASES JURÍDICAS PARA O PROCESSO LEGISLATIVO ORDINÁRIO. económico geral. das instituições ANEXO III BASES JURÍDICAS PARA O PROCESSO LEGISLATIVO ORDINÁRIO 1 Artigo 14.º Base jurídica Descrição Elementos processuais 1 Artigo 15.º, n. 3 Artigo 16.º, n. 2 Artigo 18.º Artigo 19.º, n. 2 Artigo 21.º,

Leia mais

Convenção sobre Prevenção e Repressão de Infracções contra Pessoas Gozando de Protecção Internacional, Incluindo os Agentes Diplomáticos.

Convenção sobre Prevenção e Repressão de Infracções contra Pessoas Gozando de Protecção Internacional, Incluindo os Agentes Diplomáticos. Resolução da Assembleia da República n.º 20/94 Convenção sobre Prevenção e Repressão de Crimes contra Pessoas Gozando de Protecção Internacional, Incluindo os Agentes Diplomáticos Aprova, para ratificação,

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 62/XIII

PROJETO DE LEI N.º 62/XIII PROJETO DE LEI N.º 62/XIII 41ª ALTERAÇÃO AO CÓDIGO PENAL, APROVADO PELO DECRETO-LEI N.º 400/82, DE 23 DE SETEMBRO, CRIMINALIZANDO UM CONJUNTO DE CONDUTAS QUE ATENTAM CONTRA OS DIREITOS FUNDAMENTAIS DOS

Leia mais

Tráfico de pessoas Algumas considerações legais

Tráfico de pessoas Algumas considerações legais Paulo Costa Tráfico de pessoas Algumas considerações legais Nº 8/2004 SOCIUS Working Papers SOCIUS Centro de Investigação em Sociologia Económica e das Organizações Instituto Superior de Economia e Gestão

Leia mais

O tráfico de pessoas para fins de exploração sexual

O tráfico de pessoas para fins de exploração sexual O que você precisa saber sobre O tráfico de pessoas para fins de exploração sexual CEDCA / PR Copyright Fundação Nosso Lar Projeto gráfico: Carlos Luz; Edição final: Valtenir Lazzarini; Supervisão do Projeto:

Leia mais

REGULAMENTO DO ACONSELHAMENTO ETICO E DEONTOLÓGICO NO ÂMBITO DO DEVER DE SIGILO

REGULAMENTO DO ACONSELHAMENTO ETICO E DEONTOLÓGICO NO ÂMBITO DO DEVER DE SIGILO REGULAMENTO DO ACONSELHAMENTO ETICO E DEONTOLÓGICO NO ÂMBITO DO DEVER DE SIGILO Proposta apresentada pelo Conselho Directivo Lisboa, 5 de Maio de 2010 Aprovado em Assembleia Geral de 29 de Maio de 2010

Leia mais

Lei n.º 113/2009, de 17/9 1

Lei n.º 113/2009, de 17/9 1 (Não dispensa a consulta do Diário da República) Lei n.º 113/2009, de 17/9 1 Estabelece medidas de proteção de menores, em cumprimento do artigo 5.º da Convenção do Conselho da Europa contra a Exploração

Leia mais

Lei n. o 6/2008 de 9 de Julho A actual tendência mundial de tráfico de seres humanos, à qual Moçambique não está imune, exige a definição de um

Lei n. o 6/2008 de 9 de Julho A actual tendência mundial de tráfico de seres humanos, à qual Moçambique não está imune, exige a definição de um Lei n. o 6/2008 de 9 de Julho A actual tendência mundial de tráfico de seres humanos, à qual Moçambique não está imune, exige a definição de um quadro normativo que previna e reprima tal prática criminosa

Leia mais

Projecto de Lei n.º 761/X. Altera o Código Penal e a Lei n.º 34/87, de 16 de Julho, em matéria de corrupção

Projecto de Lei n.º 761/X. Altera o Código Penal e a Lei n.º 34/87, de 16 de Julho, em matéria de corrupção Grupo Parlamentar Projecto de Lei n.º 761/X Altera o Código Penal e a Lei n.º 34/87, de 16 de Julho, em matéria de corrupção Exposição de motivos O combate à corrupção é o combate pela defesa e sobrevivência

Leia mais

Declaração Universal dos Direitos Humanos (1948)

Declaração Universal dos Direitos Humanos (1948) Declaração Universal dos Direitos Humanos (1948) PREÂMBULO Considerando que o reconhecimento da dignidade inerente a todos os membros da família humana e dos seus direitos iguais e inalienáveis constitui

Leia mais

ELEMENTOS PARA UMA NOVA LEI DE IMIGRAÇÃO. Constança Urbano de Sousa Praia, 25 de março de 2013

ELEMENTOS PARA UMA NOVA LEI DE IMIGRAÇÃO. Constança Urbano de Sousa Praia, 25 de março de 2013 ELEMENTOS PARA UMA NOVA LEI DE IMIGRAÇÃO Constança Urbano de Sousa Praia, 25 de março de 2013 Objetivos Implementação da ENI Regime jurídico adaptado à nova realidade de Cabo Verde como país de imigração

Leia mais

DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS DO HOMEM

DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS DO HOMEM (DE 10 DE DEZEMBRO DE 1948) Preâmbulo Considerando que o reconhecimento da dignidade inerente a todos os membros da família humana e dos seus direitos iguais e inalienáveis constitui o fundamento da liberdade,

Leia mais

Declaração Universal dos Direitos Humanos

Declaração Universal dos Direitos Humanos Declaração Universal dos Direitos Humanos Preâmbulo Considerando que o reconhecimento da dignidade inerente a todos os membros da família humana e dos seus direitos iguais e inalienáveis constitui o fundamento

Leia mais

Aprovado por Deliberação n.º /2010 ANTEPROJECTO DE LEI SOBRE OS ACTOS PRÓPRIOS DOS ADVOGADOS E SOLICITADORES ASSEMBLEIA NACIONAL. Lei n.

Aprovado por Deliberação n.º /2010 ANTEPROJECTO DE LEI SOBRE OS ACTOS PRÓPRIOS DOS ADVOGADOS E SOLICITADORES ASSEMBLEIA NACIONAL. Lei n. Aprovado por Deliberação n.º /2010 ANTEPROJECTO DE LEI SOBRE OS ACTOS PRÓPRIOS DOS ADVOGADOS E SOLICITADORES ASSEMBLEIA NACIONAL Lei n.º /2010, de de Na sequência da aprovação e entrada em vigor da Lei

Leia mais

Medidas de Protecção de Menores no Caso de Recrutamento para Profissões ou Exercício de Funções que Envolvam Contacto com Crianças

Medidas de Protecção de Menores no Caso de Recrutamento para Profissões ou Exercício de Funções que Envolvam Contacto com Crianças CÓDIGOS ELECTRÓNICOS DATAJURIS DATAJURIS é uma marca registada no INPI sob o nº 350529 Medidas de Protecção de Menores no Caso de Recrutamento para Profissões ou Exercício de Funções que Envolvam Contacto

Leia mais

DECRETO N.º 27/XIII. Artigo 1.º Objeto. Artigo 2.º Alteração à Lei n.º 32/2006, de 26 de julho

DECRETO N.º 27/XIII. Artigo 1.º Objeto. Artigo 2.º Alteração à Lei n.º 32/2006, de 26 de julho DECRETO N.º 27/XIII Regula o acesso à gestação de substituição, procedendo à terceira alteração à Lei n.º 32/2006, de 26 de julho (procriação medicamente assistida) A Assembleia da República decreta, nos

Leia mais

Política Europeia de Imigração: Evolução e Perspectivas. Constança Urbano de Sousa

Política Europeia de Imigração: Evolução e Perspectivas. Constança Urbano de Sousa Política Europeia de Imigração: Evolução e Perspectivas Constança Urbano de Sousa Notas preliminares Imigração e Asilo Conceito comunitário de estrangeiro Cidadão comunitário Estrangeiro: nacional de Estado

Leia mais

Centro de Direitos Humanos Faculdade de Direito Universidade de Coimbra. Direito ao Trabalho. Federal Ministry for Foreign Affairs of Austria

Centro de Direitos Humanos Faculdade de Direito Universidade de Coimbra. Direito ao Trabalho. Federal Ministry for Foreign Affairs of Austria Direito ao Trabalho Federal Ministry for Foreign Affairs of Austria Direito ao Trabalho (...) só se pode fundar uma paz universal e duradoura com base na justiça social (...) Constituição da Organização

Leia mais

PROPOSTA DE LEI N.º 191/X. Exposição de Motivos

PROPOSTA DE LEI N.º 191/X. Exposição de Motivos PROPOSTA DE LEI N.º 191/X Exposição de Motivos O exercício ilícito da actividade de segurança privada põe em causa bens jurídicos pessoais da maior dignidade, como a vida, a integridade física e a liberdade,

Leia mais

PROPOSTA DE LEI N.º 111/IX

PROPOSTA DE LEI N.º 111/IX PROPOSTA DE LEI N.º 111/IX TRANSPÕE PARA A ORDEM JURÍDICA NACIONAL A DIRECTIVA 98/27/CE DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO, DE 19 DE MAIO DE 1998, RELATIVA ÀS ACÇÕES INIBITÓRIAS EM MATÉRIA DE PROTECÇÃO

Leia mais

COMISSÃO DE TRABALHO, SEGURANÇA SOCIAL E ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA RELATÓRIO [SEC (2010) 887] [SEC (2010) 888]

COMISSÃO DE TRABALHO, SEGURANÇA SOCIAL E ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA RELATÓRIO [SEC (2010) 887] [SEC (2010) 888] RELATÓRIO COM (2010) 379 FINAL Proposta de Directiva do Parlamento Europeu e do Conselho Relativa às condições de entrada e de residência de nacionais de países terceiros para efeitos de trabalho sazonal

Leia mais

Tráfico de órgãos e tecidos humanos (prevenção e luta) *

Tráfico de órgãos e tecidos humanos (prevenção e luta) * P5_TA(2003)0457 Tráfico de órgãos e tecidos humanos (prevenção e luta) * Resolução legislativa do Parlamento Europeu sobre uma iniciativa da República Helénica tendo em vista a aprovação de uma decisão-quadro

Leia mais

Crime público desde Lei 7/2000 de Denúncia para além dos seis meses Lei aplicável: vigente no momento prática do último ato Tribunal

Crime público desde Lei 7/2000 de Denúncia para além dos seis meses Lei aplicável: vigente no momento prática do último ato Tribunal 1 Quem, de modo reiterado ou não, infligir maus tratos físicos ou psíquicos, incluindo castigos corporais, privações da liberdade e ofensas sexuais: a) Ao cônjuge ou ex-cônjuge; b) A pessoa de outro ou

Leia mais

DECRETO N.º 378/X. Artigo 1.º Objecto

DECRETO N.º 378/X. Artigo 1.º Objecto DECRETO N.º 378/X Estabelece medidas de protecção de menores, em cumprimento do artigo 5.º da Convenção do Conselho da Europa contra a exploração sexual e o abuso sexual de crianças e procede à segunda

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS. Proposta de Lei n.º 45/XIII. Exposição de Motivos

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS. Proposta de Lei n.º 45/XIII. Exposição de Motivos Exposição de Motivos A livre circulação de trabalhadores é uma liberdade fundamental dos cidadãos da União Europeia (UE) e assume um relevo determinante para o desenvolvimento de um verdadeiro mercado

Leia mais

ALTERAÇÕES PT Unida na diversidade PT 2010/0064(COD) Projecto de parecer Petra Kammerevert. PE v01-00

ALTERAÇÕES PT Unida na diversidade PT 2010/0064(COD) Projecto de parecer Petra Kammerevert. PE v01-00 PARLAMENTO EUROPEU 2009-2014 Comissão da Cultura e da Educação 20.7.2010 2010/0064(COD) ALTERAÇÕES 80-190 Projecto de parecer Petra Kammerevert (PE442.976v01-00) A luta contra o abuso e a exploração sexual

Leia mais

Autoriza o Governo a alterar o Estatuto do Notariado e o Estatuto da Ordem dos Notários

Autoriza o Governo a alterar o Estatuto do Notariado e o Estatuto da Ordem dos Notários DECRETO N.º 53/XI Autoriza o Governo a alterar o Estatuto do Notariado e o Estatuto da Ordem dos Notários A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea d) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte:

Leia mais

DECRETO N.º 37/XIII. Artigo 1.º Objeto. Artigo 2.º Alteração à Lei n.º 32/2006, de 26 de julho

DECRETO N.º 37/XIII. Artigo 1.º Objeto. Artigo 2.º Alteração à Lei n.º 32/2006, de 26 de julho DECRETO N.º 37/XIII Regula o acesso à gestação de substituição, procedendo à terceira alteração à Lei n.º 32/2006, de 26 de julho (procriação medicamente assistida) A Assembleia da República decreta, nos

Leia mais

1. A CMVM O QUE É A CMVM?

1. A CMVM O QUE É A CMVM? 1.. A CMVM 1. A CMVM O QUE É A CMVM? A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários - também conhecida pelas iniciais CMVM - foi criada em Abril de 1991 com a missão de supervisionar e regular os mercados

Leia mais

O Crime de Tráfico de Pessoas

O Crime de Tráfico de Pessoas Joana Daniela Neves Gameiro O Crime de Tráfico de Pessoas Contextualização da legislação nacional e internacional, análise do crime e comparação face a crimes conexos Dissertação apresentada à Faculdade

Leia mais

O MÉDICO ANTE AO TRÁFICO DE SERES HUMANOS. Conselheiro Donizetti Dimer Giamberardino Filho

O MÉDICO ANTE AO TRÁFICO DE SERES HUMANOS. Conselheiro Donizetti Dimer Giamberardino Filho O MÉDICO ANTE AO TRÁFICO DE SERES HUMANOS Conselheiro Donizetti Dimer Giamberardino Filho Protocolo de Palermo (2000) Art. 3 a) Por tráfico de pessoas entende-se: O recrutamento, o transporte, a transferência,

Leia mais

O TRABALHO INFANTIL ARMINDA MATEUS CACULO

O TRABALHO INFANTIL ARMINDA MATEUS CACULO O TRABALHO INFANTIL ARMINDA MATEUS CACULO SUMÁRIO PERSPECTIVA HISTÓRICA DO TRABALHO INFANTIL INSTRUMENTOS INTERNACIONAIS INSTRUMENTOS REGIONAIS INSTRUMENTOS NACIONAIS O TRABALHO INFANTIL EM ANGOLA CAUSAS

Leia mais

CIDADANIA: DIREITOS CIVIS, POLÍTICOS, SOCIAIS, E OUTROS

CIDADANIA: DIREITOS CIVIS, POLÍTICOS, SOCIAIS, E OUTROS CIDADANIA: DIREITOS CIVIS, POLÍTICOS, SOCIAIS, E OUTROS O que é ser cidadão e cidadania? Cidadão é o indivíduo participante de uma comunidade (Estado) e detentor de direitos e deveres. Assim, a cidadania

Leia mais

Comentário. Código Penal

Comentário. Código Penal Paulo Pinto de Albuquerque Comentário do Código Penal à luz da Constituição da República e da Convenção Europeia dos Direitos do Homem 2.ª edição actualizada Universidade Católica Editora Índice geral

Leia mais

Cuarta Conferencia Regional Intergubernamental sobre Envejecimiento y Derechos de las Personas Mayores en América Latina y el Caribe Asunción, junio

Cuarta Conferencia Regional Intergubernamental sobre Envejecimiento y Derechos de las Personas Mayores en América Latina y el Caribe Asunción, junio Cuarta Conferencia Regional Intergubernamental sobre Envejecimiento y Derechos de las Personas Mayores en América Latina y el Caribe Asunción, junio de 2017 Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa Idosa

Leia mais

EVOLUÇÃO DO QUADRO LEGAL PORTUGUÊS PARA A PREVENÇÃO E REPRESSÃO DA CORRUPÇÃO

EVOLUÇÃO DO QUADRO LEGAL PORTUGUÊS PARA A PREVENÇÃO E REPRESSÃO DA CORRUPÇÃO D i a I n t e r n a c i o n a l C o n t r a a C o r r u p ç ã o 9 D E Z E M B R O 2 0 1 4 EVOLUÇÃO DO QUADRO LEGAL PORTUGUÊS PARA A PREVENÇÃO E REPRESSÃO DA CORRUPÇÃO ANTÓNIO JOÃO MAIA I NVESTIGADOR DO

Leia mais

Enfrentamento aotráfico de Pessoas: Boas Práticas e Cooperação Jurídica. O trabalho forçado é a antítese do trabalho decente

Enfrentamento aotráfico de Pessoas: Boas Práticas e Cooperação Jurídica. O trabalho forçado é a antítese do trabalho decente Enfrentamento aotráfico de Pessoas: Boas Práticas e Cooperação Jurídica O trabalho forçado é a antítese do trabalho decente Trabalho Forçado Convenção sobre trabalho forçado, 1930 (29). todo trabalho ou

Leia mais

DECRETO N.º 41/XI. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte:

DECRETO N.º 41/XI. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte: DECRETO N.º 41/XI Derrogação do sigilo bancário (21.ª alteração à Lei Geral Tributária, aprovada pelo Decreto-Lei n.º 398/98, de 17 de Dezembro, e segunda alteração ao Decreto-Lei n.º 62/2005, de 11 de

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 453/XII

PROJETO DE LEI N.º 453/XII PROJETO DE LEI N.º 453/XII 31ª ALTERAÇÃO AO CÓDIGO PENAL, 6ª ALTERAÇÃO À LEI N.º 34/87, DE 16 DE JULHO, 1ª ALTERAÇÃO À LEI N.º 20/2008, DE 21 DE ABRIL, 1ª ALTERAÇÃO À LEI N.º 50/2007, DE 31 DE AGOSTO,

Leia mais

CONVENÇÃO ENTRE OS ESTADOS MEMBROS DAS COMUNIDADES EUROPEIAS RELATIVA À APLICAÇÃO DO PRINCÍPIO NE BIS IN IDEM. Preâmbulo

CONVENÇÃO ENTRE OS ESTADOS MEMBROS DAS COMUNIDADES EUROPEIAS RELATIVA À APLICAÇÃO DO PRINCÍPIO NE BIS IN IDEM. Preâmbulo Resolução da Assembleia da República n.º 22/95 Convenção entre os Estados Membros das Comunidades Europeias Relativa à Aplicação do Princípio Ne Bis In Idem Aprova, para ratificação, a Convenção entre

Leia mais

CRIMES EM ESPECIAL TUTELA DA PESSOA E VIOLÊNCIA DE GÉNERO 2.º Semestre do Ano Lectivo de 2014/2015

CRIMES EM ESPECIAL TUTELA DA PESSOA E VIOLÊNCIA DE GÉNERO 2.º Semestre do Ano Lectivo de 2014/2015 CRIMES EM ESPECIAL TUTELA DA PESSOA E VIOLÊNCIA DE GÉNERO 2.º Semestre do Ano Lectivo de 2014/2015 1. Relevância e objectivos Pela primeira vez, no 2.º semestre do ano lectivo de 2012/2013, foi leccionada

Leia mais

CAPÍTULO I DOS PRINCÍPIOS E DAS DIRETRIZES

CAPÍTULO I DOS PRINCÍPIOS E DAS DIRETRIZES Dispõe sobre prevenção e repressão ao tráfico interno e internacional de pessoas e sobre medidas de atenção às vítimas; altera o Decreto- Lei nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940 (Código Penal), e as Leis

Leia mais

Direitos no acesso ao trabalho

Direitos no acesso ao trabalho Princípio da Igualdade Artigo 15.º da Constituição Política de São Tomé e Príncipe A igualdade formal e legal entre homem e mulher é igualmente confirmada noutros artigos da Constituição, nomeadamente:

Leia mais

Diploma. Capítulo I. Disposições gerais. Artigo 1.º. Objecto

Diploma. Capítulo I. Disposições gerais. Artigo 1.º. Objecto Diploma Estabelece um novo regime de responsabilidade penal por comportamentos susceptíveis de afectar a verdade, a lealdade e a correcção da competição e do seu resultado na actividade desportiva Lei

Leia mais

Instrução n. o 9/2016 BO n. o

Instrução n. o 9/2016 BO n. o Instrução n. o 9/2016 BO n. o 7 15-07-2016 Temas Supervisão Normas Prudenciais Índice Texto da Instrução Texto da Instrução Assunto: Autorização para a utilização de modelos internos para cálculo dos requisitos

Leia mais

Projecto-Lei n.º 173/XIII/1ª Reforça o regime sancionatório aplicável aos animais (altera o Código Penal) Exposição de motivos

Projecto-Lei n.º 173/XIII/1ª Reforça o regime sancionatório aplicável aos animais (altera o Código Penal) Exposição de motivos Projecto-Lei n.º 173/XIII/1ª Reforça o regime sancionatório aplicável aos animais (altera o Código Penal) Exposição de motivos a ser reconhecida de forma transversal na sociedade. constitui um facto incontestável

Leia mais

OAB 1ª Fase Direitos Humanos Emilly Albuquerque

OAB 1ª Fase Direitos Humanos Emilly Albuquerque OAB 1ª Fase Direitos Humanos Emilly Albuquerque 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. CONVENÇÃO PARA A PREVENÇÃO E A REPRESSÃO DO CRIME DE GENOCÍDIO (1948) 1) Objetivo:

Leia mais

CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA. Bruxelas, 8 de Junho de /11 FREMP 66 JAI 405 COHOM 159 DROIPEN 60 NOTA

CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA. Bruxelas, 8 de Junho de /11 FREMP 66 JAI 405 COHOM 159 DROIPEN 60 NOTA CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA Bruxelas, 8 de Junho de 2011 11268/11 NOTA de: para: Assunto: FREMP 66 JAI 405 COHOM 159 DROIPEN 60 Secretariado-Geral do Conselho Conselho (Justiça e Assuntos Internos) Projecto

Leia mais

DECRETO N.º 125/IX AUTORIZA O GOVERNO A ALTERAR O REGIME JURÍDICO DO EXERCÍCIO DA ACTIVIDADE DE SEGURANÇA PRIVADA. Artigo 1.

DECRETO N.º 125/IX AUTORIZA O GOVERNO A ALTERAR O REGIME JURÍDICO DO EXERCÍCIO DA ACTIVIDADE DE SEGURANÇA PRIVADA. Artigo 1. DECRETO N.º 125/IX AUTORIZA O GOVERNO A ALTERAR O REGIME JURÍDICO DO EXERCÍCIO DA ACTIVIDADE DE SEGURANÇA PRIVADA A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea d) do artigo 161.º da Constituição,

Leia mais

CONVENÇÃO PARA A PREVENÇÃO E REPRESSÃO DO CRIME DE GENOCÍDIO, DE 9 DE DEZEMBRO DE 1948

CONVENÇÃO PARA A PREVENÇÃO E REPRESSÃO DO CRIME DE GENOCÍDIO, DE 9 DE DEZEMBRO DE 1948 Resolução da Assembleia da República n.º 37/98 Convenção para a Prevenção e Repressão do Crime de Genocídio, adoptada pela Assembleia Geral das Nações Unidas em 9 de Dezembro de 1948 Aprova, para Ratificação,

Leia mais

TÍTULO IV DIREITOS, LIBERDADES E GARANTIAS DOS TRABALHADORES TÍTULO V DIREITOS E DEVERES ECONÓMICOS

TÍTULO IV DIREITOS, LIBERDADES E GARANTIAS DOS TRABALHADORES TÍTULO V DIREITOS E DEVERES ECONÓMICOS Índice Geral Decreto-Lei n.º 252/92, de 19 de Novembro, que define o estatuto e a competência dos governadores civis e aprova o regime dos órgãos e serviços que deles dependem (Artigo 7.º) Lei n.º 5/93,

Leia mais

O Processo de Concessão de Direito de Asilo:

O Processo de Concessão de Direito de Asilo: Assistente estagiário da FDUAN, pesquisador convidado no ILPI. O Processo de Concessão de Direito de Asilo: Uma Perspectiva Comparativa entre Angola e Noruega Riveraldo Adolfo SUMÁRIO i. Parte introdutória

Leia mais

Protocolo de Palermo

Protocolo de Palermo Protocolo de Palermo Protocolo Adicional à Convenção das Nações Unidas contra a Criminalidade Organizada Transnacional relativo à Prevenção, à Repressão e à Punição do Tráfico de Pessoas, em especial de

Leia mais

ASSEMBLEIA PARLAMENTAR EURO LATINO AMERICANA

ASSEMBLEIA PARLAMENTAR EURO LATINO AMERICANA ASSEMBLEIA PARLAMENTAR EURO LATINO AMERICANA RECOMENDAÇÃO: Migração nas relações UE-ALC com base na proposta de Recomendação do Grupo de Trabalho "Migração nas relações entre a União Europeia, a América

Leia mais

Direitos. Humanos. Direitos Humanos

Direitos. Humanos. Direitos Humanos Direitos Humanos Direitos Humanos na ONU Direitos Humanos A ONU (Organização das Nações Unidas) é a responsável pela coordenação do sistema global (ou universal) de Direitos Humanos. Direitos Humanos A

Leia mais

Código Penal ª Edição Reimpressão. Atualização nº 6

Código Penal ª Edição Reimpressão. Atualização nº 6 Código Penal 2017 6ª Edição Reimpressão Atualização nº 6 1 UNIVERSITÁRIO Atualização nº 6 ORGANIZAÇÃO BDJUR BASE DE DADOS JURÍDICA EDITOR EDIÇÕES ALMEDINA, S.A. Rua Fernandes Tomás nºs 76, 78, 80 3000-167

Leia mais

fico: Conceito de Tráfico

fico: Conceito de Tráfico Conceito de Tráfico fico: Ações: Recrutamento Transporte Transferência Abrigo Recebimento de pessoas Meios: Ameaça Uso da força Outras formas de coação Rapto / Cárcere privado Fraude Engano Abuso de poder

Leia mais

O Turismo Sexual Infantil: Que Resposta Legal em

O Turismo Sexual Infantil: Que Resposta Legal em O Turismo Sexual Infantil: Que Resposta Legal em Hélder Chambal Advogado Mestre em Direito do Comércio Internacional Email: hchamball@gmail.com Cel: +(258) 84 7015590 Maputo - Moçambique Tópicos 1. Conceito

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 362/X. Altera legislação no sentido do reforço dos instrumentos de combate à corrupção. Exposição de Motivos

PROJECTO DE LEI N.º 362/X. Altera legislação no sentido do reforço dos instrumentos de combate à corrupção. Exposição de Motivos PROJECTO DE LEI N.º 362/X Altera legislação no sentido do reforço dos instrumentos de combate à corrupção Exposição de Motivos A constatação de que a corrupção mina os próprios fundamentos da democracia

Leia mais

Lei n.º 45/2003, de 22 de Agosto Lei do enquadramento base das terapêuticas não convencionais

Lei n.º 45/2003, de 22 de Agosto Lei do enquadramento base das terapêuticas não convencionais Lei do enquadramento base das terapêuticas não convencionais A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, para valer como lei geral da República, o seguinte:

Leia mais

O CRESCENTE MERCADO DO TRÁFICO DE PESSOAS Marina Nunes ROLLI 1

O CRESCENTE MERCADO DO TRÁFICO DE PESSOAS Marina Nunes ROLLI 1 O CRESCENTE MERCADO DO TRÁFICO DE PESSOAS Marina Nunes ROLLI 1 RESUMO: Este artigo visa fazer uma breve análise sobre o tema Tráfico de Pessoas sob a luz da dignidade da pessoa humana, Esta atividade tem

Leia mais

MODELO DE AVALIAÇÃO DA QUALIDADE. 9 de Janeiro de

MODELO DE AVALIAÇÃO DA QUALIDADE. 9 de Janeiro de MODELO DE AVALIAÇÃO DA QUALIDADE 9 de Janeiro de 2010 1 Modelo CRITÉRIOS RIOS MEIOS CRITÉRIO 1. LIDERANÇA, PLANEAMENTO E ESTRATÉGIA Como a gestão desenvolve e prossegue a missão, a visão e os valores da

Leia mais

Declaração Universal dos Direitos do Homem

Declaração Universal dos Direitos do Homem Declaração Universal dos Direitos do Homem Preâmbulo Considerando que o reconhecimento da dignidade inerente a todos os membros da familia humana e seus direitos iguais e inalienáveis é o fundamento da

Leia mais

Artigo 1º (DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREIROS DO HOMEM)

Artigo 1º (DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREIROS DO HOMEM) ( de quem verificou que o infrator pagou a sua multa) Artigo 1º (DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREIROS DO HOMEM) Todos os seres humanos nascem livres em dignidade e em direitos Sabia que: tem o direito e o

Leia mais

2ª PROMOTORIA DE JUSTIÇA DA COMARCA DE PARANAGUÁ/PR

2ª PROMOTORIA DE JUSTIÇA DA COMARCA DE PARANAGUÁ/PR Destinatários: a) Prefeito Municipal de Paranaguá Sr. Edison de Oliveira Kersten b) Coordenadora do Centro de Referência Especializado de Assistência Social Sra. Jussara Ferreira das Neves c) Secretária

Leia mais

REGULAMENTO DE PREVENÇÃO E CONTROLO DA VIOLÊNCIA NO XADREZ

REGULAMENTO DE PREVENÇÃO E CONTROLO DA VIOLÊNCIA NO XADREZ REGULAMENTO DE PREVENÇÃO E CONTROLO DA VIOLÊNCIA NO XADREZ (aprovado em R. D. de 7 de Fevereiro de 2010) Instituição Fundada em 22 de Janeiro de1927 Pessoa Colectiva de Utilidade Pública em 1978 Instituição

Leia mais

CONVENÇÃO DO CONSELHO DA EUROPA RELATIVA À LUTA CONTRA O TRÁFICO DE SERES HUMANOS

CONVENÇÃO DO CONSELHO DA EUROPA RELATIVA À LUTA CONTRA O TRÁFICO DE SERES HUMANOS Council of Europe Treaty Series No.197 Non official translation in Portuguese CONVENÇÃO DO CONSELHO DA EUROPA RELATIVA À LUTA CONTRA O TRÁFICO DE SERES HUMANOS Os Estados membros do Conselho da Europa

Leia mais

A República Portuguesa e a República de Cuba, adiante denominadas «Partes»:

A República Portuguesa e a República de Cuba, adiante denominadas «Partes»: Decreto n.º 41/98 Acordo entre a República Portuguesa e a República de Cuba sobre Cooperação na Prevenção do Uso Indevido e Repressão do Tráfico Ilícito de Estupefacientes e Substâncias Psicotrópicas,

Leia mais

Proposta de DECISÃO DO CONSELHO

Proposta de DECISÃO DO CONSELHO COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 22.3.2013 COM(2013) 154 final 2013/0083 (NLE) Proposta de DECISÃO DO CONSELHO relativa à conclusão, em nome da União Europeia, do Protocolo Adicional à Convenção das Nações

Leia mais

5455/02 PB/cdc DG H II PT

5455/02 PB/cdc DG H II PT CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA Bruxelas, 28 de Janeiro de 2002 (OR. en) 5455/02 EUROPOL 5 ACTOS LEGISLATIVOS E OUTROS INSTRUMENTOS Assunto: Iniciativa do Reino da Bélgica e do Reino da Espanha tendo em vista

Leia mais

O Governo Português e o Conselho da Europa:

O Governo Português e o Conselho da Europa: Resolução da Assembleia da República n.º 21/96 Acordo Suplementar ao Acordo Geral sobre Privilégios e Imunidades do Conselho da Europa, concluído entre Portugal e o Conselho da Europa, referente ao Centro

Leia mais

Envia-se em anexo, à atenção das delegações, o documento da Comissão C(2008) 2976 final.

Envia-se em anexo, à atenção das delegações, o documento da Comissão C(2008) 2976 final. CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA Bruxelas, 30 de Junho de 2008 (02.07) (OR. en) 11253/08 FRONT 62 COMIX 533 NOTA DE ENVIO de: Secretário-Geral da Comissão Europeia, assinado por Jordi AYET PUIGARNAU, Director

Leia mais

VERSÕES CONSOLIDADAS

VERSÕES CONSOLIDADAS 7.6.2016 Jornal Oficial da União Europeia C 202/1 VERSÕES CONSOLIDADAS DO TRATADO DA UNIÃO EUROPEIA E DO TRATADO SOBRE O FUNCIONAMENTO DA UNIÃO EUROPEIA (2016/C 202/01) 7.6.2016 Jornal Oficial da União

Leia mais