Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento; Fez um balanço tanto dos problemas existentes quanto dos progressos realizados;

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento; Fez um balanço tanto dos problemas existentes quanto dos progressos realizados;"

Transcrição

1 MUDANÇAS CLIMÁTICAS 1

2 A Rio-92 Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento; Fez um balanço tanto dos problemas existentes quanto dos progressos realizados; O tema principal foi o desenvolvimento sustentável e a busca por alternativas de inverte o atual processo de degradação; Apontou que os danos ao meio ambiente eram majoritariamente de responsabilidade dos países desenvolvidos; A necessidade de os países em desenvolvimento receberem apoio financeiro e tecnológico para avançarem na direção do desenvolvimento sustentável. 2

3 A Rio-92 Gerou-se documentos importantes: A Carta da Terra : estabelece que os países ricos têm maior responsabilidade na preservação do planeta; A Agenda 21: um plano de ações com metas para a melhoria das condições ambientais do planeta, conciliando métodos de proteção ambiental, justiça social e eficiência econômica; A Convenção da Biodiversidade: a proteção das espécies e o uso sustentável de seus componentes e divisão equitativa e justa dos benefícios gerados com a utilização de recursos genéticos; A Convenção do Clima: diminuir as emissões dos GEE s aos níveis de Sem prazos determinado. A Rio+10 avaliar o andamento das propostas surgidas durante a Rio-92, identificando as causas do pouco avanço na implementação dos compromissos assumidos então, bem como as medidas que poderiam ser tomadas para acelerar sua concretização; 3

4 A Rio+10 O encontro ocorreu em 2002, na cidade de Johanesburgo, África do Sul com a presença de 191 países; Avaliar o andamento das propostas surgidas durante a Rio-92; Dois documentos se destacaram: A Declaração Política: Pede o alívio da dívida externa dos países em desenvolvimento; Aumento da assistência financeira para os países pobres. O Plano de Implementação: Reduzir em 50%, o número de pessoas que vivem abaixo da linha de pobreza até 2015; Reduzir os sem acesso a água potável e ao saneamento básico; Ampliar o uso de fontes renováveis de energia; Recomendação de que os países desenvolvidos apliquem 0,7% de seu PIB em assistência a países em desenvolvimento. 4

5 As COP s A Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, são reuniões anuais para discussão da temática; O objetivo é criar mecanismos para estabilizar a concentração dos GEE s na atmosfera; A COP1 iniciou a negociação de metas e prazos para a redução de emissões de gases do efeito estufa, ocorrida em Berlim em 1995; A COP3 em Kyoto, Japão, em Culminou com a adoção do Protocolo de Kyoto, que estabelece as metas de redução para as nações ricas, chamadas países do Anexo 1; A COP11 em Montreal, Canadá, em O protocolo de Kyoto entra em vigor com a adesão da Rússia; A COP 16 em Cancún, México, em Estabeleceu a criação de um Fundo Verde, um mecanismo para que os países ricos ajudem financeiramente os mais pobres na luta contra as mudanças climáticas. A COP17 em Durban, África do Sul, em Buscará a alternativa para o novo acordo que substituirá o Protocolo de Kyoto. 5

6 Mecanismos biológicos como indicadores de poluição do ar; Canários; Os liquens A composição da atmosfera; Hidrogênio 78%; Oxigênio 21%; O buraco na camada de ozônio Na década de 1970 observou-se a destruição dessa camada; O CFC; O auge desse afinamento acontece todos os anos entre setembro e novembro; Para cada 1% de perda de da camada causa 50 mil novos casos de câncer e 100 de cegueira O protocolo de Montreal de 1987; 6

7 O aquecimento global Ao longo da história da Terra sempre ocorreram mudanças climáticas; O efeito estufa As atividades humanas têm contribuído para o aquecimento; As consequências desse aquecimento; Os principais gases do efeito estufa são: CO 2 ; N 2 O; CH 4 ; A criação do IPCC em 1988, pela Organização Mundial de Meteorologia; Objetivo de documentar as mudanças climáticas e os impactos sobre o meio; Em 2007, apresentou um relatório em que apontou que haveria aumento da temperatura de 1,8 C a 4 C até A elevação do nível dos oceanos entre 18cm e 58 cm até

8 Consequências do aquecimento global Furacão Katrina, 2005 Ondas de calor na Europa, em 2003 Seca na Amazônia, em 2005 Ondas de calor nos EUA e Rússia, 2011 Ciclone Catarina,

9 Emissão de CO 2 por setor de energia 1980/2007 Emissão em 1980 Emissão em

10 Maiores emissores de CO 2 Geral em º China 2º Estados Unidos 3º União Europeia 4º Indonésia 5º Brasil 10

11 O Protocolo de Kyoto Acordo assina em 1997 por 189 nações se comprometendo em reduzir os GEE em 5,2% ao níveis de 1990; Por ele se propõe um calendário entre 2008 e 2012; Entrou em vigor em 2005; Os países Anexo 1; Países Não-Anexo 1; Trouxe divergências quanto ao cumprimento matrizes energéticas; Os Estados Unidos não ratificaram; O Brasil propôs o princípio de responsabilidades comuns, mas diferenciadas com a criação do Fundo de Desenvolvimento Limpo; O Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL); Os créditos de carbono. 12

12 A urbanização e o impactos ambiental As área urbana são mais danosas quando comparada ao meio rural; Utilizam mais energia; Tem padrão de consumo maior; Mais carros particulares; Produz mais lixo; Apresentam maior industrialização; Aumentam a produção de calor e formam as chamadas ilhas de calor ; É necessário mudar nossas atitudes. 13

CONFERÊNCIAS SOBRE O MEIO AMBIENTE ESTOCOLMO

CONFERÊNCIAS SOBRE O MEIO AMBIENTE ESTOCOLMO ESTOCOLMO - 1972 Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano Teve como objetivo discutir as consequências da degradação ambiental e os efeitos das atividades industriais. A Conferência foi

Leia mais

PRINCIPAIS IMPACTOS AMBIENTAIS

PRINCIPAIS IMPACTOS AMBIENTAIS A QUESTÃO AMBIENTAL PRINCIPAIS IMPACTOS AMBIENTAIS Impacto Ambiental deve ser entendido como um desequilíbrio resultante da ação do homem(ligado ao modo de produção) sobre o meio ambiente. Alguns exemplos:

Leia mais

CONFERÊNCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O MEIO AMBIENTE

CONFERÊNCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O MEIO AMBIENTE A Questão Ambiental Meio Ambienta SUSTENTABILIDADE CONFERÊNCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O MEIO AMBIENTE HISTÓRICO DO AMBIENTALISMO 1925 Protocolo de Genebra. 1964 Conferência das Nações Unidas sobre comercio

Leia mais

HISTÓRICO DO AMBIENTALISMO

HISTÓRICO DO AMBIENTALISMO HISTÓRICO DO AMBIENTALISMO São vários os eventos relacionados ao meio ambiente, podendo destacar os principais: 1925 Protocolo de Genebra Proibição do emprego na Guerra de gases asfixiantes, tóxicos ou

Leia mais

BRICS Monitor. Os BRICS rumo à Rio+20: China. Novembro de 2011

BRICS Monitor. Os BRICS rumo à Rio+20: China. Novembro de 2011 BRICS Monitor Novembro de 2011 Núcleo de Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade BRICS Policy Center / Centro de Estudos e Pesquisa BRICS BRICS Monitor Novembro de 2011 Núcleo de Desenvolvimento Urbano

Leia mais

Gestão dos Gases de Efeito Estufa

Gestão dos Gases de Efeito Estufa Gestão dos Gases de Efeito Estufa Um Novo Mercado para Pequenas e Médias Empresas 05 de Dezembro 2013 FIESP Mudanças Climáticas Ao longo de seus 4,6 bilhões de anos, a Terra passou por diferentes ciclos

Leia mais

05/11/2015. Responsabilidade ambiental: dilemas e perspectivas

05/11/2015. Responsabilidade ambiental: dilemas e perspectivas Responsabilidade ambiental: dilemas e perspectivas 1 Qual a minha parcela de responsabilidade nisso? 2 Qual a nossa parcela de responsabilidade nisso? 3 A questão ambiental envolve... Escala Global Escala

Leia mais

Recuperação de Geografia. Roteiro 9 ano

Recuperação de Geografia. Roteiro 9 ano Roteiro de Geografia Prof. Arone Marrão da Disciplina: Data: / /15 3º TRIMESTRE Aluno (a): Nº: Nota: 9 º ano Ensino Período: Matutino Valor da avaliação: 10,0 Recuperação de Geografia Roteiro 9 ano A SOLUÇÃO

Leia mais

Tratados internacionais sobre o meio ambiente

Tratados internacionais sobre o meio ambiente Tratados internacionais sobre o meio ambiente Conferência de Estocolmo 1972 Preservação ambiental X Crescimento econômico Desencadeou outras conferências e tratados Criou o Programa das Nações Unidas para

Leia mais

Conferência de Estocolmo 1972.

Conferência de Estocolmo 1972. Conferência de Estocolmo 1972. Conferência de Estocolmo (Suécia 1972):. Antecedentes: - Década de 1960: consciência da emergência do colapso ambiental provocado pela concentração industrial, urbanização,

Leia mais

Mercado de Carbono. Protocolo de Kyoto. MSc. AUGUSTO HEINE

Mercado de Carbono. Protocolo de Kyoto. MSc. AUGUSTO HEINE Mercado de Carbono e Protocolo de Kyoto MSc. AUGUSTO HEINE Objetivo firmar acordos e discussões internacionais para conjuntamente estabelecer metas de redução na emissão de gases-estufa na atmosfera, principalmente

Leia mais

Geografia. Claudio Hansen (Rhanna Leoncio) A Questão Ambiental

Geografia. Claudio Hansen (Rhanna Leoncio) A Questão Ambiental A Questão Ambiental A Questão Ambiental 1. (UNESP) Desde 1957 o mar de Aral, localizado entre o Cazaquistão e o Uzbequistão, teve uma redução de 50% de área e de mais 66% de volume, em boa parte por causa

Leia mais

QUÍMICA ENSINO MÉDIO PROF.ª DARLINDA MONTEIRO 3 ANO PROF.ª YARA GRAÇA

QUÍMICA ENSINO MÉDIO PROF.ª DARLINDA MONTEIRO 3 ANO PROF.ª YARA GRAÇA QUÍMICA 3 ANO PROF.ª YARA GRAÇA ENSINO MÉDIO PROF.ª DARLINDA MONTEIRO CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade I Vida e ambiente 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula 6 Conteúdos Efeito estufa. Fontes de energia alternativa.

Leia mais

Geografia. Claudio Hansen (Rhanna Leoncio) Problemas Ambientais

Geografia. Claudio Hansen (Rhanna Leoncio) Problemas Ambientais Problemas Ambientais Problemas Ambientais 1. A emissão de CO2 na atmosfera é uma das principais causas do aquecimento global. O mapa a seguir apresenta as emissões de dióxido de carbono per capita em alguns

Leia mais

Brasil submete suas INDCs à Convenção do Clima

Brasil submete suas INDCs à Convenção do Clima Edição nº 69 Outubro 215 submete suas INDCs à Convenção do Clima A vigésima Conferência das Partes da Convenção das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP 2) foi uma etapa essencial no processo negociador

Leia mais

GESTÃO AMBIENTAL GLOBAL E REGIONAL

GESTÃO AMBIENTAL GLOBAL E REGIONAL GESTÃO AMBIENTAL GLOBAL E REGIONAL Problemas ambientais globais exigem respostas globais: daí os tratados internacionais Ordem Ambiental Internacional. A Ordem Ambiental Internacional foi construída com

Leia mais

PROBLEMAS E PROTOCOLOS AMBIENTAIS. Judson Lima

PROBLEMAS E PROTOCOLOS AMBIENTAIS. Judson Lima PROBLEMAS E PROTOCOLOS AMBIENTAIS Judson Lima GLOBALIZAÇÃO E A SOCIEDADE URBANO-INDUSTRIAL GLOBALIZAÇÃO E A SOCIEDADE URBANO-INDUSTRIAL PRINCIPAIS TEMAS Aquecimento Global. Economia fossilista (hidrocarbonetos).

Leia mais

Crédito de carbono: Oportunidade para fecularia de mandioca. V Workshop sobre tecnologias em agroindústrias de tuberosas tropicais

Crédito de carbono: Oportunidade para fecularia de mandioca. V Workshop sobre tecnologias em agroindústrias de tuberosas tropicais Crédito de carbono: Oportunidade para fecularia de mandioca. V Workshop sobre tecnologias em agroindústrias de tuberosas tropicais Ana Paula Beber Veiga Botucatu Maio/2007 Apresentação 1. Ecoinvest 2.

Leia mais

Mudanças Globais do Clima: uma história em andamento. Brasilia 7 de Maio de 2008

Mudanças Globais do Clima: uma história em andamento. Brasilia 7 de Maio de 2008 Mudanças Globais do Clima: uma história em andamento. Brasilia 7 de Maio de 2008 A Fonte das Informações O Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas da ONU (IPCC). Estabelecido em 1988 por convênio

Leia mais

A intensificação da degradação se deu a partir da Revolução Industrial;

A intensificação da degradação se deu a partir da Revolução Industrial; AMBIENTALISMO NO MUNDO GLOBALIZADO 1 O Ano Passado 2 Degradação do meio ambiente A intensificação da degradação se deu a partir da Revolução Industrial; A mobilização da sociedade com objetivo de conter

Leia mais

Impactos Ambientais Urbanos

Impactos Ambientais Urbanos Impactos Ambientais Urbanos Impactos locais e regionais CHUVA ÁCIDA Queima de combustíveis fósseis e carvão. Principais poluentes carros e indústrias. Resulta da combinação da água com dióxido de enxofre

Leia mais

Guia do iniciante Para as negociações sobre mudanças climáticas da ONU

Guia do iniciante Para as negociações sobre mudanças climáticas da ONU Guia do iniciante Para as negociações sobre mudanças climáticas da ONU 28 de novembro de 2007 Este guia apresenta uma visão geral da arquitetura e dos tópicos que serão importantes durante e depois da

Leia mais

QUEIMA DE COMBUSTÍVEIS FÓSSEIS EMISSÃO DOS GEE ( RETENÇÃO DE CALOR)

QUEIMA DE COMBUSTÍVEIS FÓSSEIS EMISSÃO DOS GEE ( RETENÇÃO DE CALOR) AQUECIMENTO GLOBAL QUEIMA DE COMBUSTÍVEIS FÓSSEIS EMISSÃO DOS GEE ( RETENÇÃO DE CALOR) CHINA GRANDE EMISSÃO DO GEE DEZ SINAIS DE ALARME DO AQUECIMENTO GLOBAL AUMENTO DO NÍVEL DOS OCEANOS TUVALU refugiados

Leia mais

Derretimento de gelo nas calotas polares Aumento do nível dos oceanos Crescimento e surgimento de desertos Aumento de furacões, tufões e ciclones

Derretimento de gelo nas calotas polares Aumento do nível dos oceanos Crescimento e surgimento de desertos Aumento de furacões, tufões e ciclones O Sr. ROBERTO BRITTO (PP-BA) pronuncia o seguinte discurso: Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, venho a esta tribuna falar sobre o Aquecimento Global. Todos os dias acompanhamos na televisão,

Leia mais

Início e Estruturação

Início e Estruturação CRÉDITOS DE CARBONO Início e Estruturação Convenção - Quadro das Nações Unidas sobre a Mudança Climática (UNFCCC, em inglês), durante a ECO-92, no Rio de Janeiro; 1997 Protocolo de Quioto no Japão, critérios

Leia mais

Objetivos da Educação Ambiental

Objetivos da Educação Ambiental Objetivos da Educação Ambiental Objetivos da Educação Ambiental A E.A. ajuda a compreender com clareza a existência e a importância da dependência econômica, social, política e ecológica nas zonas urbanas

Leia mais

MUDANÇAS CLIMÁTICAS EM FOCO. Prof. Dr. Pedro Roberto Jacobi Dra. Sara Gurfinkel M. Godoy

MUDANÇAS CLIMÁTICAS EM FOCO. Prof. Dr. Pedro Roberto Jacobi Dra. Sara Gurfinkel M. Godoy MUDANÇAS CLIMÁTICAS EM FOCO Prof. Dr. Pedro Roberto Jacobi Dra. Sara Gurfinkel M. Godoy ATORES E EVENTOS RELEVANTES LIGADOS ÀS MUDANÇAS CLIMÁTICAS Intergovernmental Panel of Climate Changes IPCC Estabelecido

Leia mais

Camada onde se dão a vida e os fenômenos meteorológicos. As temperaturas são menores quanto maiores forem as altitudes.

Camada onde se dão a vida e os fenômenos meteorológicos. As temperaturas são menores quanto maiores forem as altitudes. ATMOSFERA Composição Camadas Troposfera Camada onde se dão a vida e os fenômenos meteorológicos. As temperaturas são menores quanto maiores forem as altitudes. Estratosfera Camada onde quase não há vapor

Leia mais

Acordo mundial de luta contra as alterações climáticas: de Paris a Marrakech

Acordo mundial de luta contra as alterações climáticas: de Paris a Marrakech INFORMAÇÃO NOVEMBRO 2016 Acordo mundial de luta contra as alterações climáticas: de Paris a Marrakech ACORDO DE PARIS Na 21.ª Conferência das Partes na Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Alterações

Leia mais

Troca de materiais entre os componentes bióticos e abióticos dos ecossistemas.

Troca de materiais entre os componentes bióticos e abióticos dos ecossistemas. Troca de materiais entre os componentes bióticos e abióticos dos ecossistemas. CICLO do FÓSFORO CICLO SEDIMENTAR APATITA Ca 3 (PO 4 ) 2 erosão de rochas fosfatadas CICLO RÁPIDO CICLO LENTO PICO DO FÓSFORO

Leia mais

Escola Santi. Professora Adriana Gallão do Rego 8º ano A São Paulo, 14 de maio de 2012

Escola Santi. Professora Adriana Gallão do Rego 8º ano A São Paulo, 14 de maio de 2012 Escola Santi Trabalho de Geografia: Desenvolvimento Sustentável Respeito ao Meio Ambiente Qualidade de Vida Professora Adriana Gallão do Rego 8º ano A São Paulo, 14 de maio de 2012 Alunos: Felipe Barbosa

Leia mais

Aula 1. 3º)A biodiversidade inclui componentes físicos do ambiente como minerais, agua ar? Justifique

Aula 1. 3º)A biodiversidade inclui componentes físicos do ambiente como minerais, agua ar? Justifique Aula 1 1º) Conceitue meio ambiente É tudo que tem a ver com o ser ou com um grupo de seres vivos. É o conjunto de fatores, sociais e culturais que envolvem um individuo e com os quais ele interage. 2º)

Leia mais

Proposta de DECISÃO DO CONSELHO

Proposta de DECISÃO DO CONSELHO COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 2.2.2017 COM(2017) 51 final 2017/0016 (NLE) Proposta de DECISÃO DO CONSELHO relativa à celebração do Acordo de Alteração do Protocolo de Montreal relativo às Substâncias que

Leia mais

MITIGAÇÃO DAS MC EM MOÇAMBIQUE. Telma Manjta MICOA

MITIGAÇÃO DAS MC EM MOÇAMBIQUE. Telma Manjta MICOA MITIGAÇÃO DAS MC EM MOÇAMBIQUE Telma Manjta MICOA Conteúdo da Apresentação Enquadramento da mitigação dos GEE em Moçambique Prioridades de Mitigação identificadas na ENAMMC Emissões GEE em Moçambique Oportunidades

Leia mais

BRICS Monitor. Especial RIO+20. A Participação dos BRICS na COP17. Março de 2012

BRICS Monitor. Especial RIO+20. A Participação dos BRICS na COP17. Março de 2012 BRICS Monitor Especial RIO+20 A Participação dos BRICS na COP17 Março de 2012 Núcleo de Política Internacional e Agenda Multilateral BRICS Policy Center / Centro de Estudos e Pesquisas BRICS BRICS Monitor

Leia mais

Agenda Positiva da Mudança do Clima

Agenda Positiva da Mudança do Clima Agenda Positiva da Mudança do Clima Brasília, 03.11.2014 Mudança Global do Clima De acordo com o quinto Relatório de Avaliação do Painel Intergovernamental sobre Mudança do Clima, o aquecimento do sistema

Leia mais

Colégio Santa Dorotéia

Colégio Santa Dorotéia Colégio Santa Dorotéia Área de Ciências Humanas Disciplina: Geografia Ano: 1 o - Ensino Médio Professora: Tatiana Teixeira Atividades para Estudos Autônomos Data: 8 / 5 / 2017 Aluno(a): N o : Turma: Tema:

Leia mais

COMPOSIÇÃO ATMOSFÉRICA

COMPOSIÇÃO ATMOSFÉRICA POLUIÇÃO DO AR COMPOSIÇÃO ATMOSFÉRICA Gases Nitrogênio Oxigênio Vapor de água Argônio Dióxido de Carbono Neon Hélio Metano % em Volume 78.1% 21% varia de 0-4% 0.93% por volta de 0.3% abaixo dos 0.002%

Leia mais

Bancário Atualidades Aquecimento Global Nilton Matos Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor.

Bancário Atualidades Aquecimento Global Nilton Matos Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Bancário Atualidades Aquecimento Global Nilton Matos 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. A Rio+20 figura como um cenário-chave para o reordenamento discursivo

Leia mais

MÓDULO I: Mudança do Clima e Acordos Internacionais. Efeito Estufa. Fontes de Emissões. Impactos. Acordos Internacionais

MÓDULO I: Mudança do Clima e Acordos Internacionais. Efeito Estufa. Fontes de Emissões. Impactos. Acordos Internacionais MÓDULO I: Mudança do Clima e Acordos Internacionais Efeito Estufa Fontes de Emissões Impactos Acordos Internacionais Fontes de Emissões Antropogênicas Fonte: Quarto Relatório de Avaliação do IPCC, 2007.

Leia mais

Geografia. Professor: Jonas Rocha

Geografia. Professor: Jonas Rocha Geografia Professor: Jonas Rocha Questões Ambientais Consciência Ambiental Conferências Internacionais Problemas Ambientais Consciência Ambiental Até a década de 1970 o homem acreditava que os recursos

Leia mais

Dossiê Clima. Dossiê Clima. REVISTA USP São Paulo n. 103 p

Dossiê Clima. Dossiê Clima. REVISTA USP São Paulo n. 103 p Dossiê Clima Dossiê Clima 7 Dossiê Clima 8 Apresentação Mudanças climáticas e o Brasil 9 Dossiê Clima As mudanças no clima de nosso planeta já estão em andamento e estão tendo efeitos importantes sobre

Leia mais

http://meioambiente.culturamix.com/gestao-ambiental/declaracao-da-conferencia-das-nacoesunidas-sobre-o-meio-ambiente-humano Conferência de Estocolmo 72; Protocolo de Montreal; Eco -92; Protocolo de Kyoto;

Leia mais

Economia do Carbono. Guilherme Marcel

Economia do Carbono. Guilherme Marcel Economia do Carbono Guilherme Marcel Economia do Carbono: Economia de baixo carbono é um termo que serve para nomear as empresas e países que melhoram seus processos produtivos a fim de reduzir o impacto

Leia mais

As Mudanças Climáticas e o Brasil

As Mudanças Climáticas e o Brasil SEMINÁRIO HOSPITAIS SAUDÄVEIS 2016 As Mudanças Climáticas e o Brasil Carlos Rittl, Dr. Observatório do Clima Secretário Executivo Setembro, 2016 SBDIMA Sociedade Brasileira de Direito Internacional do

Leia mais

Desenvolvimento limpo e o mercado de carbono

Desenvolvimento limpo e o mercado de carbono Desenvolvimento limpo e o mercado de carbono Análise Desenvolvimento Joana Laura M. Nogueira 30 de maio de 2007 1 Desenvolvimento limpo e o mercado de carbono Análise Desenvolvimento Joana Laura M. Nogueira

Leia mais

Componentes do Ambiente. Leonardo Rodrigues EEEFM GRAÇA ARANHA

Componentes do Ambiente. Leonardo Rodrigues EEEFM GRAÇA ARANHA Componentes do Ambiente Leonardo Rodrigues EEEFM GRAÇA ARANHA Bióticos: Seres vivos Microorganismos Animais Plantas Bióticos: Seres vivos Microorganismos Animais Plantas Abióticos: Físico Químico Luz Temperatura

Leia mais

O mercado de crédito de carbono na Amazônia Legal

O mercado de crédito de carbono na Amazônia Legal Federal University of Roraima, Brazil From the SelectedWorks of Elói Martins Senhoras September 1, O mercado de crédito de carbono na Amazônia Legal Prof. Dr. Eloi Martins Senhoras Available at: https://works.bepress.com/eloi/383/

Leia mais

ENERGIA E MEIO AMBIENTE

ENERGIA E MEIO AMBIENTE ENERGIA E MEIO AMBIENTE Profa. Me.Danielle Cardoso danielle@profadanielle.com.br Só o estudo salva da ignorância! Mf = P1 0, 4 + P2 0, 4 + (TDE 0, 2) MF 7 aprovado 5 MF

Leia mais

Buraco na camada de ozônio

Buraco na camada de ozônio Questão ambiental Efeito estufa Buraco na camada de ozônio Ilhas de calor Aumento de temperatura nas cidades Dia Poluição Asfalto Concreto Veículos irradiação Perda do calor para a atmosfera Noite Ilhas

Leia mais

Conferências ambientais e Sustentabilidade

Conferências ambientais e Sustentabilidade Conferências ambientais e Sustentabilidade 1. (UNIRIO) A ideia de DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL tem sido cada vez mais discutida junto às questões que se referem ao crescimento econômico. De acordo com este

Leia mais

Introdução Crise Ambiental

Introdução Crise Ambiental PHA3334 Exploração de Recursos Naturais Universidade de São Paulo Escola Politécnica Departamento de Engenharia Hidráulica e Ambiental Introdução Crise Ambiental Aula 1 Prof. Dr. Arisvaldo V. Méllo Jr.

Leia mais

Fórum sobre Sustentabilidade ABINEE

Fórum sobre Sustentabilidade ABINEE Fórum sobre Sustentabilidade ABINEE Ana Lucia Dolabella Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Mudanças Climáticas e Qualidade Ambiental São Paulo, 03/09/2012 Sustentabilidade Ambiental Econômica Social

Leia mais

Física. Efeito Estufa

Física. Efeito Estufa Física 1 O é a forma que a Terra tem para manter sua temperatura constante. A atmosfera é altamente transparente à luz solar, porém cerca de 35% da radiação que recebemos vai ser reflejda de novo para

Leia mais

Afinal, quem são os culpados pela destruição do planeta? Vinte anos após uma das maiores conferências ambientais do mundo, a ECO-92, os resultados

Afinal, quem são os culpados pela destruição do planeta? Vinte anos após uma das maiores conferências ambientais do mundo, a ECO-92, os resultados Afinal, quem são os culpados pela destruição do planeta? Vinte anos após uma das maiores conferências ambientais do mundo, a ECO-92, os resultados não poderiam ser piores para o meio ambiente. A cada dia,

Leia mais

Dinâmica das Potencias Climáticas, Governança Global e Transição para o Baixo Carbono Rio,CINDES,10/6/2011

Dinâmica das Potencias Climáticas, Governança Global e Transição para o Baixo Carbono Rio,CINDES,10/6/2011 Dinâmica das Potencias Climáticas, Governança Global e Transição para o Baixo Carbono Rio,CINDES,10/6/2011 Eduardo Viola Professor Titular Instituto de Relações Internacionais Universidade de Brasília

Leia mais

Capítulo 21 Meio Ambiente Global. Geografia - 1ª Série. O Tratado de Kyoto

Capítulo 21 Meio Ambiente Global. Geografia - 1ª Série. O Tratado de Kyoto Capítulo 21 Meio Ambiente Global Geografia - 1ª Série O Tratado de Kyoto Acordo na Cidade de Kyoto - Japão (Dezembro 1997): Redução global de emissões de 6 Gases do Efeito Estufa em 5,2% no período de

Leia mais

Bancário Atualidades Meio Ambiente Nilton Matos Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor.

Bancário Atualidades Meio Ambiente Nilton Matos Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Bancário Atualidades Meio Ambiente Nilton Matos 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. É inegável a importância das fontes renováveis de energia para a redução das

Leia mais

RESPOSTAS DAS SUGESTÕES DE AVALIAÇÃO GEOGRAFIA 9 o ANO

RESPOSTAS DAS SUGESTÕES DE AVALIAÇÃO GEOGRAFIA 9 o ANO RESPOSTAS DAS SUGESTÕES DE AVALIAÇÃO GEOGRAFIA 9 o ANO 1. 2. 3. 4. Unidade 2 a) A globalização pode ser entendida como o conjunto de transformações recentes na economia do planeta. (V) b) O processo de

Leia mais

Floresta, Clima e Negociaçõ. ções Internacionais rumo a Copenhagen

Floresta, Clima e Negociaçõ. ções Internacionais rumo a Copenhagen Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social Colóquio Mudanças Climáticas e Convenções Internacionais sobre o Meio Ambiente Floresta, Clima e Negociaçõ ções Internacionais rumo a Copenhagen Carlos Rittl

Leia mais

Lista de exercícios No. 3. EN Energia, meio ambiente e sociedade

Lista de exercícios No. 3. EN Energia, meio ambiente e sociedade 1 Lista de exercícios No. 3 EN 2425 - Energia, meio ambiente e sociedade 3.1) Por que é importante avaliar o impacto ambiental do setor energético levando em consideração toda sua cadeia produtiva? 3.2)

Leia mais

Mudança do Clima: Conceitos Básicos Roberto de Aguiar Peixoto

Mudança do Clima: Conceitos Básicos Roberto de Aguiar Peixoto Departamento de Meio Ambiente DMA Divisão de Mudança do Clima Programa DMA de Discussões Internas sobre Mudança do Clima Mudança do Clima: Conceitos Básicos Roberto de Aguiar Peixoto Natureza do fenômeno

Leia mais

Augusto Damineli IAGUSP

Augusto Damineli IAGUSP Augusto Damineli IAGUSP A vida no Universo se concentra nas zonas de habitabilidade em torno das estrelas IOSFERA => água líquida TERRA nico entre os ~250 planetas do SSolar e fora dele a ter água líquida

Leia mais

A Questão Ambiental na Nova Ordem Mundial

A Questão Ambiental na Nova Ordem Mundial A Questão Ambiental na Nova Ordem Mundial tudo aquilo que a natureza nos oferece é Renováveis Recursos naturais Não renováveis são aqueles que O em uso predatório tese nunca se esgotam dos recursos pode

Leia mais

Painel Intergovernamental sobre as Mudanças Climáticas. Análise Desenvolvimento

Painel Intergovernamental sobre as Mudanças Climáticas. Análise Desenvolvimento Painel Intergovernamental sobre as Mudanças Climáticas Análise Desenvolvimento Joana Laura M. Nogueira 09 de abril de 2007 Painel Intergovernamental sobre as Mudanças Climáticas Análise Desenvolvimento

Leia mais

PHA 3001 ENGENHARIA E MEIO AMBIENTE. Prof. Dr. Theo Syrto Octavio de Souza

PHA 3001 ENGENHARIA E MEIO AMBIENTE. Prof. Dr. Theo Syrto Octavio de Souza PHA 3001 ENGENHARIA E MEIO AMBIENTE Prof. Dr. Theo Syrto Octavio de Souza (theos@usp.br) Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano (Conferência de Estocolmo) 1972, Estocolmo, Suécia 113

Leia mais

TEMPO E CLIMA AULA 6

TEMPO E CLIMA AULA 6 TEMPO E CLIMA AULA 6 ATMOSFERA Composição Camadas Troposfera Camada onde se dão a vida e os fenômenos meteorológicos. As temperaturas são menores quanto maiores forem as altitudes. Estratosfera Camada

Leia mais

Vamos conhecer mais sobre o Efeito Estufa?

Vamos conhecer mais sobre o Efeito Estufa? Vamos conhecer mais sobre o Efeito Estufa? Tema: Autor: Data: Efeito Estufa DIG - IPP 20.agosto.2008 EFEITO ESTUFA O efeito estufa é um fenômeno natural causado por uma camada de gases na atmosfera terrestre

Leia mais

Prof. Eneas Salati Diretor Técnico Fundação Brasileira para o Desenvolvimento Sustentável

Prof. Eneas Salati Diretor Técnico Fundação Brasileira para o Desenvolvimento Sustentável Mudanças as Climáticas Globais Prof. Eneas Salati Diretor Técnico Fundação Brasileira para o Desenvolvimento Sustentável Seminário de Lançamento da Edição de Abril da Revista SANEAS - - Efeitos Regionais

Leia mais

Eficiência Energética nos edifícios e adaptação às Alterações Climáticas

Eficiência Energética nos edifícios e adaptação às Alterações Climáticas Eficiência Energética nos edifícios e adaptação às Alterações Climáticas AdaPT AC:T Método para integração da adaptação às Alterações Climáticas no Setor do Turismo LNEC 4 de junho 2015 CATARINA GONÇALVES

Leia mais

Mecanismo de Desenvolvimento Limpo ( MDL ): o que é e como as cidades podem se beneficiar

Mecanismo de Desenvolvimento Limpo ( MDL ): o que é e como as cidades podem se beneficiar Mecanismo de Desenvolvimento Limpo ( MDL ): o que é e como as cidades podem se beneficiar Financial and Technical Solutions for Sustainable Cities 8 Junho 2010 Conjunto Caixa Cultural Brasília, Brasil

Leia mais

Acordo de Paris é aprovado

Acordo de Paris é aprovado Acordo de Paris é aprovado Durante a COP 21, os 195 países membros da Convenção do Clima aprovaram, por consenso, o texto do novo acordo climático que substituirá o Protocolo de Quioto e passará a valer

Leia mais

Estudo do uso de carvão vegetal de resíduos de biomassa no sistema de aquecimento dos fornos de produção do clínquer de cimento portland.

Estudo do uso de carvão vegetal de resíduos de biomassa no sistema de aquecimento dos fornos de produção do clínquer de cimento portland. Estudo do uso de carvão vegetal de resíduos de biomassa no sistema de aquecimento dos fornos de produção do clínquer de cimento portland. Aluno: Bruno Damacena de Souza Orientador: Francisco José Moura

Leia mais

Pegada Ecológica AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE A TEMÁTICA TICA DO AMBIENTE NO CONTEXTO MUNDIAL. António Gonçalves Henriques

Pegada Ecológica AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE A TEMÁTICA TICA DO AMBIENTE NO CONTEXTO MUNDIAL. António Gonçalves Henriques AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE A TEMÁTICA TICA DO AMBIENTE NO CONTEXTO MUNDIAL PRINCIPAIS FACTORES DAS PRESSÕES HUMANAS SOBRE O AMBIENTE ANÁLISE PROSPECTIVA 2001-2020 crescimento populacional: mais 25%, 7,5

Leia mais

A primeira grande Conferência Mundial da ONU que tratou de temas ambientais:

A primeira grande Conferência Mundial da ONU que tratou de temas ambientais: A primeira grande Conferência Mundial da ONU que tratou de temas ambientais: Estocolmo Suécia 1972 Meio Ambiente Humano Foi nessa conferência que surgiu o PNUMA Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente

Leia mais

Degradação da Diversidade Biológica

Degradação da Diversidade Biológica Degradação da Diversidade Biológica Guilherme Antonio Ferrari Scudeller Jaqueline R. de Almeida Nijima Novello Rumenos Ricieri Cioci Thalita Moraes da Silva Tópicos Abordados Conceito de diversidade biológica;

Leia mais

Contexto Acordo de Paris Contribuições Nacionalmente Determinadas (NDC) Brasil

Contexto Acordo de Paris Contribuições Nacionalmente Determinadas (NDC) Brasil O acordo de mudanças climáticas: impactos na eficiência energética no Brasil Contexto Acordo de Paris Contribuições Nacionalmente Determinadas (NDC) Brasil uma meta de redução absoluta de emissões aplicável

Leia mais

SISEMA. Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos. Marília Melo - janeiro, 2012

SISEMA. Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos. Marília Melo - janeiro, 2012 SISEMA Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos Marília Melo - janeiro, 2012 POLÍCIA O governo do Estado de Minas Gerais e a Rio + 20 POLÍCIA CONTEXTUALIZAÇÃO - Marcos Rio 92 à Conferência

Leia mais

Projetos de MDL. Porto Seguro, 15 de Agosto de Sustentabilidade a chave para o futuro

Projetos de MDL. Porto Seguro, 15 de Agosto de Sustentabilidade a chave para o futuro Projetos de MDL Porto Seguro, 15 de Agosto de 2008 Sustentabilidade a chave para o futuro Banco Sumitomo Mitsui Brasileiro - BSMB Banco Sumitomo Mitsui Brasileiro - BSMB Em 2005, BSMB iniciou suas atividades

Leia mais

Jailson Bittencourt de Andrade Secretário de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento São Paulo, SP, 21 de Março de 2017

Jailson Bittencourt de Andrade Secretário de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento São Paulo, SP, 21 de Março de 2017 SEPED Secretaria de Mudança do e Segurança Hídrica Reflexos e Impactos para a Sociedade Estratégias e InstrumentosEconômicos Aplicados à Política de Mudança do no Brasil Jailson Bittencourt de Andrade

Leia mais

Ambiente e desenvolvimento

Ambiente e desenvolvimento Ambiente e desenvolvimento ESTUDOS AVANÇADOS 14 (39), 2000 75 Mudanças climáticas e desenvolvimento JOSÉ GOLDEMBERG UMA INDICAÇÃO que evidencia o progresso atingido por uma cidade ou região é a ausência

Leia mais

FIESP São Paulo, 2 de junho de 2014

FIESP São Paulo, 2 de junho de 2014 FIESP São Paulo, 2 de junho de 2014 O futuro acordo global sobre o combate e a adaptação à mudança do clima Luiz Gylvan Meira Filho Pesquisador Visitante, Instituto de Estudos Avançados, USP Pesquisador

Leia mais

O reflexo de nossas ações é o futuro do nosso Planeta.

O reflexo de nossas ações é o futuro do nosso Planeta. tecnologia CO2 O reflexo de nossas ações é o futuro do nosso Planeta. A Freeart Seral orgulha-se de ter seus equipamentos preparados para utilizar uma tecnologia 100% natural em seus produtos, a tecnologia

Leia mais

A organização da ECO-92 foi solicitada pela resolução da Assembléia Geral das Nações Unidas (dezembro, 1989);

A organização da ECO-92 foi solicitada pela resolução da Assembléia Geral das Nações Unidas (dezembro, 1989); A organização da ECO-92 foi solicitada pela resolução da Assembléia Geral das Nações Unidas (dezembro, 1989); Essa reunião mundial (CNUMAD - 92) foi organizada para elaborar a estratégia para deter e reverter

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br O Fracasso do Protocolo de Quioto e a Falta de Compromisso Estatal Carlos Antonio de Pieri * Lula em discurso no 20º Fórum Nacional do Instituto Nacional de Altos Estudos (Inae),

Leia mais

Universidade de São Paulo Instituto de Física Disciplina: Física da Poluição do Ar

Universidade de São Paulo Instituto de Física Disciplina: Física da Poluição do Ar Universidade de São Paulo Instituto de Física Disciplina: Física da Poluição do Ar Efeito Estufa e Clima Grupo 2 - Integrantes: James Rubens Caio Professor: Henrique Valdir de Melo Jorge Zhouren BarbosaZhu

Leia mais

AMBIENTE FÍSICO Vulnerabilidade ou Resiliência?

AMBIENTE FÍSICO Vulnerabilidade ou Resiliência? AMBIENTE FÍSICO Vulnerabilidade ou Resiliência? DO GLOBAL AO LOCAL ALTERAÇÃO CLIMÁTICA GLOBAL PROCESSOS E EFEITOS - SISTEMA Conjunto de elementos interligados entre si, formando um todo organizado. ABERTO

Leia mais

ATIVIDADE AVALIATIVA

ATIVIDADE AVALIATIVA ATIVIDADE AVALIATIVA Valor: 2,0 Tempo para responder: 20min Sabendo que o clima não é algo estático, mas sim, um complexo e intrincado sistema de infinitas variáveis agindo simultaneamente e considerando

Leia mais

DIREITO INTERNACIONAL DO MEIO AMBIENTE

DIREITO INTERNACIONAL DO MEIO AMBIENTE DIREITO INTERNACIONAL DO MEIO AMBIENTE 1941 TRAIL SMELTER Poluição transfronteiriça oriunda da emanação de gases originada de uma fundição instalada em território canadense. EUA levou o caso à arbitragem.

Leia mais

Conselho da União Europeia Bruxelas, 27 de setembro de 2016 (OR. en)

Conselho da União Europeia Bruxelas, 27 de setembro de 2016 (OR. en) Conseil UE Conselho da União Europeia Bruxelas, 27 de setembro de 2016 (OR. en) Dossiê interinstitucional: 2016/0184 (NLE) 12256/16 LIMITE ATOS LEGISLATIVOS E OUTROS INSTRUMENTOS Assunto: PUBLIC CLIMA

Leia mais

COMISSÃO DE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL MENSAGEM Nº 235, DE 2016

COMISSÃO DE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL MENSAGEM Nº 235, DE 2016 COMISSÃO DE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL MENSAGEM Nº 235, DE 2016 Submete à apreciação do Congresso Nacional o texto do Acordo de Paris sob a Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança

Leia mais

Professor: Márcio Luiz

Professor: Márcio Luiz Capítulo 14 Meio Ambiente Global Geografia 1ª Série Conteúdo complementar O Tratado de Kyoto Acordo na Cidade de Kyoto Japão (Dezembro 1997): Redução global de emissões de seis gases do efeito estufa em

Leia mais

QUALIDADE AMBIENTAL MUDANCAS CLIMATICAS GLOBAIS E A AGRICULTURA BRASILEIRA

QUALIDADE AMBIENTAL MUDANCAS CLIMATICAS GLOBAIS E A AGRICULTURA BRASILEIRA QUALIDADE AMBIENTAL MUDANCAS CLIMATICAS GLOBAIS E A AGRICULTURA BRASILEIRA Profa. Dra. Nerilde Favaretto Notas de aula - AL 323 - Recursos Naturais Renováveis Universidade Federal do Paraná Departamento

Leia mais

Proposta de DECISÃO DO CONSELHO

Proposta de DECISÃO DO CONSELHO COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 10.6.2016 COM(2016) 395 final 2016/0184 (NLE) Proposta de DECISÃO DO CONSELHO relativa à celebração, em nome da União Europeia, do Acordo de Paris adotado no âmbito da Convenção-Quadro

Leia mais

APROVEITAMENTO DA CASCA DO ARROZ EM UMA MICRO CENTRAL TERMOELÉTRICA:

APROVEITAMENTO DA CASCA DO ARROZ EM UMA MICRO CENTRAL TERMOELÉTRICA: APROVEITAMENTO DA CASCA DO ARROZ EM UMA MICRO CENTRAL TERMOELÉTRICA: AVA LIAÇÃO D OS I MPACTOS ECONÔMICOS E A MBIENTAIS PARA O SETOR ARROZEIRO D O RIO G RANDE D O S U L Motivação do trabalho "O efeito

Leia mais

Cópia autorizada. II

Cópia autorizada. II II Sugestões de avaliação Geografia 9 o ano Unidade 2 5 Unidade 2 Nome: Data: 1. Considerando as características da globalização, marque V nas alternativas verdadeiras e F nas falsas. a) A globalização

Leia mais

A importância da perícia ambiental no contexto das mudanças climáticas

A importância da perícia ambiental no contexto das mudanças climáticas A importância da perícia ambiental no contexto das mudanças climáticas Cássia Karolina Paniago Bacharela em Ciências Biológicas pela Universidade de Brasília. Especialista em Ciências Forenses IFAR/LS

Leia mais

ENERGIAS ALTERNATIVAS

ENERGIAS ALTERNATIVAS ENERGIAS ALTERNATIVAS ABINEE TEC SUL 2006 Seminário Geração, Transmissão e Distribuição de Energia 30 de março o de 2006 O Que são? Panorama atual? Oportunidades? Atuação da ENGEVIX neste mercado Fontes

Leia mais

Texto da questão. O texto se refere: Escolha uma: a. À reciclagem e reutilização. b. À autossustentabilidade. c. Ao consumo sustentável.

Texto da questão. O texto se refere: Escolha uma: a. À reciclagem e reutilização. b. À autossustentabilidade. c. Ao consumo sustentável. Questão 1 Também pode ser chamado de consumo responsável, é um conjunto de práticas relacionadas à aquisição de produtos e serviços que visam diminuir ou até mesmo eliminar os impactos ao meio ambiente.

Leia mais