TECNOLOGIA DE AMIDOS E DERIVADOS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TECNOLOGIA DE AMIDOS E DERIVADOS"

Transcrição

1 TECNOLOGIA DE AMIDOS E DERIVADOS Profa. MSc. Juliana Schmidt Galera O amido é a principal substância de reserva nas plantas superiores e fornece de 70 a 80% das calorias consumidas pelo homem. A produção total mundial está estimada entre 25 e 45 milhões de toneladas por ano. O amido, quando proveniente de partes subterrâneas das plantas (mandioca, cará, araruta, batata, etc.) também é chamado de fécula.

2 TECNOLOGIA DE AMIDOS E DERIVADOS Profa. MSc. Juliana Schmidt Galera O amido é composto por amilose e amilopectina. A amilose é formada por longas cadeias não ramificadas, nas quais todas as unidades de D-glicose estão unidas por ligações α (1 4), Figuras 1 e 2.

3 TECNOLOGIA DE AMIDOS E DERIVADOS Profa. MSc. Juliana Schmidt Galera Figura 1 Representação da estrutura da amilose.

4 TECNOLOGIA DE AMIDOS E DERIVADOS Profa. MSc. Juliana Schmidt Galera Figura 2 Representação da distribuição espacial amilose.

5 TECNOLOGIA DE AMIDOS E DERIVADOS Profa. MSc. Juliana Schmidt Galera Em contraste à estrutura da amilose, o s e g u n d o c o m p o n e n t e d o a m i d o, a amilopectina tem uma estrutura altamente ramificada semelhante à árvore, onde cada ramificação contém de 20 a 30 unidades de glicose e cada molécula contém centenas de ramificações. Aqui, novamente, as unidades de glicose em cada ramo linear são unidas por ligações α (1 4). Entretanto, os pontos de ramificações são efetuados através de ligações α (1 6), Figuras 3 e 4.

6 TECNOLOGIA DE AMIDOS E DERIVADOS Profa. MSc. Juliana Schmidt Galera Figura 3 Representação da estrutura da amilopectina.

7 TECNOLOGIA DE AMIDOS E DERIVADOS Profa. MSc. Juliana Schmidt Galera Figura 4 Representação da estrutura da amilopectina.

8 TECNOLOGIA DE AMIDOS E DERIVADOS Profa. MSc. Juliana Schmidt Galera O amido é usado em grande quantidade nas indústrias: alimentícia, metalúrgica, mineração, construção, cosméticos, papel, têxtil, entre outras. Na indústria de alimentos é utilizado principalmente como ingrediente que ao mesmo tempo confere valor calórico e melhora as propriedades funcionais em sistemas alimentícios. Dependendo do tipo, o amido pode, entre outras funções, servir para facilitar o processamento, fornecer textura, servir como espessante, fornecer sólidos em suspensão, proteger os alimentos durante o processamento Desde modo, este polissacarídeo desempenha um importante papel no controle das características de um grande numero de alimentos processados (FRANCO, 2001).

9 TECNOLOGIA DE AMIDOS E DERIVADOS Profa. MSc. Juliana Schmidt Galera O amido proveniente de cada fonte possui características tecnológicas distintas, e estas características indicam a melhor aplicação do amido. Por exemplo, em alimentos infantis faz-se necessário o uso de um amido que aumente a viscosidade da mistura sem imprimir um sabor pronunciado, neste caso um amido indicado é o de arroz. Em embutidos, como mortadela, a viscosidade final precisa ser muito alta, indica-se um amido de mandioca. Para melhor entendimento das aplicações, é fundamental entender as características tecnológicas. As principais características tecnológicas do amido que determinam sua aplicação industrial são: dilatância, gelatinização, retrogradação, claridade das pastas.

10 PROPRIEDADES DOS AMIDOS DILATÂNCIA GELATINIZAÇÃO RETROGRADAÇÃO CLARIDADE DAS PASTAS SUSCEPTIBILIDADE ENZIMÁTICA

11 DILATÂNCIA O grânulo de amido em seu estado natural tem capacidade limitada de absorver água Forma suspensões (amido e água) com determinadas características Para melhor eficiência nos processos de extração, a concentração de amido na suspensão deve ser a mais alta possível A temperatura e concentração de íons podem ter influência na suspensão de amido, por exemplo, sais de potássio e ácido sulfuroso nos amidos de batata e milho provocam inchamento do grânulo

12 DILATÂNCIA Efeito da temperatura no volume dos grânulos de amido de batata 1,2 Volume (ml/g) 1,1 1 0, Temperatura (oc) Fonte: CIACCO & CRUZ (1995)

13 GELATINIZAÇÃO O grânulo de amido tem uma capacidade limitada de absorver água fria e esta capacidade é controlada pela estrutura cristalina do grânulo O aquecimento de uma suspensão aquosa de amido provoca a quebra de pontes de hidrogênio, os grupos hidroxilas das glicoses das áreas cristalinas são hidratados e o grânulo incha A aparência dos grânulos não se altera até uma temperatura crítica Nesta temperatura, o grânulo começa a entumescer e simultaneamente perde a característica de birrefringência

14 GELATINIZAÇÃO Origem do amido Temperatura (oc) Batata Mandioca Milho Trigo Arroz Fonte: CIACCO & CRUZ (1995)

15 GELATINIZAÇÃO Após a faixa de gelatinização, as pontes de H continuam a ser rompidas, o entumescimento dos grânulos continua até que esses sejam rompidos, e a estrutura granular deixe de existir, com o rompimento dos grânulos, a viscosidade decresce abruptamente Na indústria de alimentos, a faixa de temperatura de gelatinização, a viscosidade e a estabilidade da pasta são de grande importância e determinam a utilização do amido Por exemplo, em embutidos, o amido é utilizado como estabilizante da emulsão. Esta propriedade ocorre com a gelatinização, e portanto precisa gelatinizar antes da coccão do produto Na hidrólise enzimática, a suscetibilidade do grão aumenta consideravelmente com a gelatinização. Então deve-se levar em consideração temperaturas de gelatinização e desnaturação da enzima

16 RETROGRADAÇÃO Retrogradação é o termo dado às transformações que ocorrem durante o resfriamento e armazenamento das pastas de amido gelatinizado É basicamente um processo de cristalização das moléculas de amido, que ocorre pela forte tendência a formação de pontes de H Na prática, ocorre o aumento da firmeza e opacidade, resistência a hidrólise, baixa solubilidade em água, perda da habilidade de formar complexos azuis com iodo e sinerése A retrogradação é evidenciada em temperaturas baixas Pães, molhos, pudins, etc é indesejável Na superfície de batatas e em papéis de parede é desejável

17 CLARIDADE DAS PASTAS A transparência é uma característica muito importante das pastas de amido e de grande interesse para aceitabilidade dos produtos Por ex. para recheios de tortas deve ser transparente, e para pudins pré-preparados, opacos Na prática, amidos com alta tendência a retrogradação produzem pastas mais opacas

18 EXTRAÇÃO DE AMIDO DE MILHO GRÃOS Impurezas e matérias estranhas LIMPEZA Água de maceração MACERAÇÃO Água Gérmen DESGERMINAÇÃO Fibras / Solúveis LAVAGEM Proteína / Água CENTRIFUGAÇÃO SECAGEM

19 EXTRAÇÃO DE FÉCULA DE MANDIOCA RECEBIMENTO DAS RAÍZES Impurezas e matérias estranhas Casca LIMPEZA DESCASCAMENTO DESINTEGRAÇÃO Fibras / Solúveis FILTRAGEM Fibras / Solúveis DECANTAÇÃO Proteína / Água PURIFICAÇÃO SECAGEM

20 EXTRAÇÃO DE AMIDO DE TRIGO RECEBIMENTO DO TRIGO PROCESSO DE MOAGEM HOMOGEINIZAÇÃO Água EXTRAÇÃO Água PROTEÍNA AMIDO SECAGEM

AMIDO x INDÚSTRIA É amplamente usado como: Espessante Estabilizante Agente gelificante Veículo, etc.

AMIDO x INDÚSTRIA É amplamente usado como: Espessante Estabilizante Agente gelificante Veículo, etc. AMIDO x INDÚSTRIA É amplamente usado como: Espessante Estabilizante Agente gelificante Veículo, etc. As propriedades funcionais dependem do tipo de amido O amido é usado na indústria: Têxtil Siderúrgica

Leia mais

Amido de Castanha Diversidade estrutural e possíveis implicações na qualidade

Amido de Castanha Diversidade estrutural e possíveis implicações na qualidade Amido de Castanha Diversidade estrutural e possíveis implicações na qualidade Fernando M. Nunes, André Lemos, Ana Abraão, Bruno Cruz Centro de Química, Departamento de Química, Universidade de Trás-os-Montes

Leia mais

Profa. Juliana Schmidt Galera

Profa. Juliana Schmidt Galera Profa. Juliana Schmidt Galera CEVADA TRIGO MILHO ARROZ AVEIA CENTEIO SORGO OUTROS Composição centesimal Composição centesimal - soja em grãos 9% OLEAGINOSA 30% 5% 36% Umidade Proteínas Lipídios Cinzas

Leia mais

Caracterização química e rendimento de extração de amido de arroz com diferentes teores de amilose

Caracterização química e rendimento de extração de amido de arroz com diferentes teores de amilose Universidade Federal de Pelotas Programa de Pós-graduação em Ciência e Tecnologia Agroindustrial Laboratório de Pós-colheita, Industrialização e Controle de Qualidade de Grãos Caracterização química e

Leia mais

Tecnologia da Soja 22/2/2012. Disciplina: T. e P. de Grãos e Cereais Série: 2ª Turmas: L/N/M/O Curso: Técnico em Agroindústria

Tecnologia da Soja 22/2/2012. Disciplina: T. e P. de Grãos e Cereais Série: 2ª Turmas: L/N/M/O Curso: Técnico em Agroindústria Disciplina: T. e P. de Grãos e Cereais Série: 2ª Turmas: L/N/M/O Curso: Técnico em Agroindústria Tecnologia e Processamento de Grãos Armazenáveis Professora Roberta Magalhães Dias Cardozo Professora: Roberta

Leia mais

Carbohidratos Polissacarídeos. Aula apresentada para alunos de graduação do Curso de Farmácia da UFPR Prof. a MSc Maria Eugenia Balbi

Carbohidratos Polissacarídeos. Aula apresentada para alunos de graduação do Curso de Farmácia da UFPR Prof. a MSc Maria Eugenia Balbi Carbohidratos Polissacarídeos Aula apresentada para alunos de graduação do Curso de Farmácia da UFPR Prof. a MSc Maria Eugenia Balbi Celulose Celulose é um material comum nas paredes celulares de plantas,

Leia mais

1.1. Classifique-os quanto ao nº de átomos de carbono, número de unidades monoméricas.

1.1. Classifique-os quanto ao nº de átomos de carbono, número de unidades monoméricas. 1. O que são carboidratos? Quais os mais importantes do ponto de vista nutricional? São moléculas orgânicas formadas por carbono, hidrogênio e oxigênio e constituem as biomoléculas mais abundantes na natureza.

Leia mais

HNT 205 Produção e Composição de Alimentos, 2017 Diurno/Noturno Gabarito Lista Carboidratos

HNT 205 Produção e Composição de Alimentos, 2017 Diurno/Noturno Gabarito Lista Carboidratos 1. O que são carboidratos? Quais os mais importantes do ponto de vista nutricional? São moléculas orgânicas formadas por carbono, hidrogênio e oxigênio na proporção C n (H 2 O) n e constituem as biomoléculas

Leia mais

Carboidratos em Alimentos e Nutrição

Carboidratos em Alimentos e Nutrição Carboidratos em Alimentos e Nutrição Definição, estrutura, ocorrência e José A G Arêas Definição clássica C n ( 2 O) n Uma série de compostos de importância biológica e nutricional. a b? a - a

Leia mais

Mostura. Jornada Cervejeira Módulo Brassagem. Lígia Marcondes CTS Alimentos e bebidas

Mostura. Jornada Cervejeira Módulo Brassagem. Lígia Marcondes CTS Alimentos e bebidas Mostura Jornada Cervejeira Módulo Brassagem Lígia Marcondes CTS Alimentos e bebidas Mostura Mistura de malte e água com outros adjuntos sólidos ou aditivos (enzimas e sais) em temperaturas controladas

Leia mais

RESPOSTA RÁPIDA 128/2014. com sequela de AVC. Dra. Herilene de Oliveira Andrade Juíza de Direito da Comarca de Itapecerica

RESPOSTA RÁPIDA 128/2014. com sequela de AVC. Dra. Herilene de Oliveira Andrade Juíza de Direito da Comarca de Itapecerica RESPOSTA RÁPIDA 128/2014 Assunto: Espessante alimentar com amido de milho modificado para paciente com sequela de AVC SOLICITANTE NÚMERO DO PROCESSO Dra. Herilene de Oliveira Andrade Juíza de Direito da

Leia mais

DEFINIÇÃO. Carboidratos são compostos de função mista, polialcool-aldeídos ou polialcoolcetonas.

DEFINIÇÃO. Carboidratos são compostos de função mista, polialcool-aldeídos ou polialcoolcetonas. CARBOIDRATOS DEFINIÇÃO Carboidratos são compostos de função mista, polialcool-aldeídos ou polialcoolcetonas. São também chamados glucídeos, glicídeos, hidratos de carbono ou açucares. O termo glúcide vem

Leia mais

APLICAÇÃO DE FERRAMENTAS ESTATÍSTICAS NA ANÁLISE DOS TEMPOS DE ESCOAMENTO DAS PASTAS DE AMIDO

APLICAÇÃO DE FERRAMENTAS ESTATÍSTICAS NA ANÁLISE DOS TEMPOS DE ESCOAMENTO DAS PASTAS DE AMIDO APLICAÇÃO DE FERRAMENTAS ESTATÍSTICAS NA ANÁLISE DOS TEMPOS DE ESCOAMENTO DAS PASTAS DE AMIDO PARAGUAIO, Thairo. IC, Fundação Araucária, GPMAGRO,EPA, DEP, Fecilcam, thairoparaguaio@yahoo.com.br LUDEWIG,

Leia mais

Funções dos Ingredientes na Panificação

Funções dos Ingredientes na Panificação UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE AGROINDUSTRIAL DISCIPLINA DE TECNOLOGIA DE PANIFICAÇÃO E PRODUÇÃO DE AMIDO Funções dos Ingredientes na Panificação Prof. ª Elessandra

Leia mais

Fonte de energia Estrutura celular Sinais. Função biológica. Monossacarídeos Oligossacarídeos Polissacarídeos. Classificação

Fonte de energia Estrutura celular Sinais. Função biológica. Monossacarídeos Oligossacarídeos Polissacarídeos. Classificação Função biológica Fonte de energia Estrutura celular Sinais Classificação Monossacarídeos Oligossacarídeos Polissacarídeos Monossacarídeos Aldose ou cetose 3 a 7 carbonos Isomeria D e L Solução aquosa Forma

Leia mais

Review. Processos Químicos Industriais II

Review. Processos Químicos Industriais II Review Processos Químicos Industriais II Sacarose > 15% Extração de 94 a 97 % da sacarose gerando bagaço com umidade final de 50%. Concentrar o caldo decantado, através da retirada de água, elevando

Leia mais

Glicídios Pro r f o. f. D a D n a i n el M ag a al a hã h e ã s

Glicídios Pro r f o. f. D a D n a i n el M ag a al a hã h e ã s Glicídios Prof. Daniel Magalhães DEFINIÇÃO Os glicídios, também chamados de açúcares, carboidratos ou hidratos de carbono são moléculas orgânicas constituídas fundamentalmente por átomos de carbono, hidrogênio

Leia mais

IREKS aroma, sabor e cor: produtos de malte

IREKS aroma, sabor e cor: produtos de malte Setembro/Outubro 2016 IREKS aroma, sabor e cor: produtos de malte O malte é um produto natural com grande tradição e cada vez mais valorizado na indústria da panificação. Desde meados do século XIX que

Leia mais

Biomoléculas mais abundantes Terra

Biomoléculas mais abundantes Terra Biomoléculas mais abundantes Terra Formados pelos organismos fotossintetizadores a partir de CO 2 e H 2 O, na presença de luz CO 2 + H 2 O O 2 + (CH 2 O) n Luz Moléculas com formula geral (CH 2 O) n Função

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA DISCIPLINA DE BIOQUÍMICA DOS ALIMENTOS (Prof. Dr. Tiago André Kaminski) EXERCÍCIOS PARA 2ª PROVA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA DISCIPLINA DE BIOQUÍMICA DOS ALIMENTOS (Prof. Dr. Tiago André Kaminski) EXERCÍCIOS PARA 2ª PROVA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA DISCIPLINA DE BIOQUÍMICA DOS ALIMENTOS (Prof. Dr. Tiago André Kaminski) EXERCÍCIOS PARA 2ª PROVA BIOQUÍMICA DOS OVOS 1) Complete as sentenças. a) A membrana da casca protege

Leia mais

3/6/2010. Biomoléculas orgânicas mais abundantes na

3/6/2010. Biomoléculas orgânicas mais abundantes na Universidade Federal de Mato Grosso Disciplina de Bioquímica Bioquímica dos Carboidratos Prof. Msc. Reginaldo Vicente Ribeiro Introdução Carboidratos são polihidroxialdeídos ou polihidroxicetonas ou substâncias

Leia mais

Metabolismo dos Glicídios

Metabolismo dos Glicídios QUÍMCA E BIOQUÍMICA Curso Técnico em Nutrição e Dietética Metabolismo dos Glicídios Professor: Adriano Silva Os hidratos de carbono são as biomoléculas mais abundantes do nosso planeta 100b de toneladas

Leia mais

Carboidratos em Alimentos

Carboidratos em Alimentos Carboidratos em Alimentos Introdução Nutricionais, adoçantes naturais (conferir doçura), principal componente dos cereais, responsável pelo escurecimento dos alimentos, altera ou confere higroscopicidade,

Leia mais

TÉCNICA DIETÉTICA I. Prof. Msc. Isabelle Oliveira

TÉCNICA DIETÉTICA I. Prof. Msc. Isabelle Oliveira TÉCNICA DIETÉTICA I Prof. Msc. Isabelle Oliveira 1 Cereais Alimentos de origem vegetal, amplamente consumidos. O nome deriva da deusa grega, Ceres, deusa da agricultura e da colheita. São grãos que provém

Leia mais

Carboidratos. Carboidratos: Nomenclatura

Carboidratos. Carboidratos: Nomenclatura arboidratos Poliidroxialdeídos e Poliidroxicetonas com as seguintes características 1. No mínimo três átomos de carbono; 2. Grupos funcionais aldeído ou cetona 3. Obedecer a seguinte fórmula: ( 2 O) n

Leia mais

APLICAÇÃO DE ÓLEOS E GORDURAS DE RELEVÂNCIA NUTRICIONAL EM PRODUTOS DE PANIFICAÇÃO. da Silva e Elisa Makiyama Kim FEA-UNICAMP

APLICAÇÃO DE ÓLEOS E GORDURAS DE RELEVÂNCIA NUTRICIONAL EM PRODUTOS DE PANIFICAÇÃO. da Silva e Elisa Makiyama Kim FEA-UNICAMP APLICAÇÃO DE ÓLEOS E GORDURAS DE RELEVÂNCIA NUTRICIONAL EM PRODUTOS DE PANIFICAÇÃO Caroline Joy Steel,, Rafaela Damázio da Silva e Elisa Makiyama Kim DTA-FEA FEA-UNICAMP Roteiro Importância nutricional

Leia mais

Monossacarídeos. Solução aquosa. Cadeia carbonica 3 a 7 C Grupamento carbonila (Aldose ou cetose) e hidroxilas Isomeria D e L (2 n )

Monossacarídeos. Solução aquosa. Cadeia carbonica 3 a 7 C Grupamento carbonila (Aldose ou cetose) e hidroxilas Isomeria D e L (2 n ) Monossacarídeos Cadeia carbonica 3 a 7 C Grupamento carbonila (Aldose ou cetose) e hidroxilas Isomeria D e L (2 n ) Solução aquosa Forma cíclica - Anômeros α e β Forma linear ou aberta - redutor Reação

Leia mais

GOMA XANTANA APLICAÇÃO EM SEGMENTOS NÃO PETRÓLEO

GOMA XANTANA APLICAÇÃO EM SEGMENTOS NÃO PETRÓLEO GOMA XANTANA APLICAÇÃO EM SEGMENTOS NÃO PETRÓLEO Introdução: A nossa intenção neste resumo é apresentar algumas possibilidades de aplicação para Goma Xantana da Quantas Biotecnologia além de um breve descritivo

Leia mais

Processamento dos alimentos: químico, físico, temperatura e umidade. Prof. Dr. Fernando Miranda de Vargas Junior

Processamento dos alimentos: químico, físico, temperatura e umidade. Prof. Dr. Fernando Miranda de Vargas Junior Processamento dos alimentos: químico, físico, temperatura e umidade Prof. Dr. Fernando Miranda de Vargas Junior VALOR NUTRITIVO DIGESTIBILIDADE AÇÃO ENZIMÁTICA ABSORÇÃO INTERAÇÃO SUBSTÂNCIAS ELEVAÇÃO DOS

Leia mais

- A energia é armazenada em suas ligações químicas e liberadas na digestão

- A energia é armazenada em suas ligações químicas e liberadas na digestão 1 IV Bioquímica de biomoléculas 1 Carboidratos ou Glicídeos - São as biomoléculas mais abundantes - São uma classe de moléculas orgânicas que possuem em sua estrutura carbono (C), hidrogênio () e oxigênio

Leia mais

Operações Unitárias: Fragmentação de sólidos. Profª. Camila Ortiz Martinez UTFPR Campo Mourão

Operações Unitárias: Fragmentação de sólidos. Profª. Camila Ortiz Martinez UTFPR Campo Mourão Operações Unitárias: Fragmentação de sólidos Profª. Camila Ortiz Martinez UTFPR Campo Mourão Moagem Redução Termos empregados Muitos processos na indústria de alimentos Forças mecânicas através de equipamentos

Leia mais

APLICAÇÃO DE AMIDOS EM MAIONESE. Walter Tsutomu Yamamoto Setembro, 2005

APLICAÇÃO DE AMIDOS EM MAIONESE. Walter Tsutomu Yamamoto Setembro, 2005 APLICAÇÃO DE AMIDOS EM MAIONESE Walter Tsutomu Yamamoto Setembro, 2005 O QUE É A MAIONESE? Emulsão óleo em água (O/A), onde pequenas gotas de óleo estão dispersas numa fase contínua de água. Contrário

Leia mais

BIOLOGIA. Os Carboidratos. Os monossacarídeos. Cláudio Góes

BIOLOGIA. Os Carboidratos. Os monossacarídeos. Cláudio Góes BIOLOGIA Cláudio Góes Os Carboidratos Os carboidratos constituem uma das mais importantes classes de biomoléculas presentes no planeta Terra, além de encerrarem uma gama de funções biológicas, sendo a

Leia mais

Biomoléculas: Carboidratos

Biomoléculas: Carboidratos Pontifícia Universidade Católica de Goiás Departamento de Biologia Biomoléculas: Carboidratos Prof. Macks Wendhell Gonçalves, Msc mackswendhell@gmail.com Tópicos Conceito de carboidratos. Classificação

Leia mais

ÓLEOS E GORDURAS (LIPÍDEOS) - TRIGLICERÍDEOS

ÓLEOS E GORDURAS (LIPÍDEOS) - TRIGLICERÍDEOS Moléculas Orgânicas constituintes dos seres vivos (Biomoléculas Orgânicas) Gorduras ou Lipídeos (Triglicerídeos) Derivadas de ácidos graxos e podem se classificar em: Gorduras Saturadas Gorduras insaturadas

Leia mais

Carboidratos 18/03/2010. Douglas Siqueira de A. Chaves

Carboidratos 18/03/2010. Douglas Siqueira de A. Chaves Carboidratos Douglas Siqueira de A. Chaves 2 Carboidratos s carboidratos são substâncias orgânicas também chamadas de hidratos de carbono. Estes nomes foram dados porque, na molécula da maior parte dos

Leia mais

AÇÚCARES OU CARBOIDRATOS

AÇÚCARES OU CARBOIDRATOS AÇÚCARES U CARBIDRATS FUNÇÕES DS CARBIDRATS N SER VIV ENERGÉTICA: os carboidratos são a principal fonte de energia para o ser vivo. Ex. Glicose. Podem ser armazenados na célula sob forma de polímeros (glicogênio,

Leia mais

Carboidratos (sacarídeos)

Carboidratos (sacarídeos) Universidade Federal do Pampa Bioquímica Carboidratos (sacarídeos) Profa. Marina Prigol 1 Sacarídeos Estrutura e propriedades de sacarídeos Moléculas orgânicas mais abundantes na natureza A fotossíntese

Leia mais

Bioquímica: Componentes orgânicos e inorgânicos necessários à vida. Leandro Pereira Canuto

Bioquímica: Componentes orgânicos e inorgânicos necessários à vida. Leandro Pereira Canuto Bioquímica: orgânicos e inorgânicos necessários à vida Leandro Pereira Canuto Toda matéria viva: C H O N P S inorgânicos orgânicos Água Sais Minerais inorgânicos orgânicos Carboidratos Proteínas Lipídios

Leia mais

Professor:Alex. sábado, 3 de agosto de 13

Professor:Alex. sábado, 3 de agosto de 13 Bioquímica Professor:Alex Bioquímica É o estudo da química dos organismos vivos. Os compostos da bioquímica podem ser classificados em quatro amplas categorias: Carboidratos ou hidratos de carbono ou glicídios

Leia mais

Aula: 03 Temática: Componentes Inorgânicos das Células Parte I

Aula: 03 Temática: Componentes Inorgânicos das Células Parte I Aula: 03 Temática: Componentes Inorgânicos das Células Parte I As substâncias inorgânicas existem na natureza, independentemente dos seres vivos, mas algumas delas podem ser encontradas nas células. Acompanhe!

Leia mais

Agroindústria Processamento Artesanal da Fabricação da Farinha de Mandioca

Agroindústria Processamento Artesanal da Fabricação da Farinha de Mandioca 1 de 5 10/16/aaaa 10:34 Agroindústria Processamento artesanal da fabricação da farinha de mandioca Processamento Nome artesanal da fabricação da farinha de mandioca Produto Informação Tecnológica Data

Leia mais

POLIOSES (Hemiceluloses)

POLIOSES (Hemiceluloses) UFPR/DETF Disciplina QUÍMICA DA MADEIRA POLIOSES (emiceluloses) Prof. Dr. Umberto Klock MADEIRA Polioses 2 CAMADAS DA PAREDE CELULAR Camada Espessura, µm LM 0,2-1,0 lignina, pectinas Composição P 0,1-0,2

Leia mais

- laboratório multimídia

- laboratório multimídia Aulas teóricas: - aula com o professor - lista de exercícios - discussão final Aulas práticas: - laboratório multimídia Avaliação: + tarefas. - datas - cálculo da nota final: (P* + P* + P*,)/0 Bibiografia:

Leia mais

PROPRIEDADES DAS PROTEÍNAS PIGMENTOS DA CARNE. DEFEITOS EM CARNE PSE e DFD

PROPRIEDADES DAS PROTEÍNAS PIGMENTOS DA CARNE. DEFEITOS EM CARNE PSE e DFD PROPRIEDADES DAS PROTEÍNAS PIGMENTOS DA CARNE DEFEITOS EM CARNE PSE e DFD PROPRIEDADES FUNCIONAIS DAS PROTEÍNAS Propriedades de hidratação: dependem de interações entre as moléculas de proteína e a água.

Leia mais

Produção do mel 29/10/2010

Produção do mel 29/10/2010 UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ANIMAIS INSPEÇÃO DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL Introdução Inspeção de mel Diversidade da flora brasileira Diversidade Climática Grande potencial

Leia mais

1. Nitrato de potássio para uma nutrição vegetal eficiente

1. Nitrato de potássio para uma nutrição vegetal eficiente Nitrato de potássio é uma fonte única de potássio devido ao seu valor nutricional e a sua contribuição para a sanidade e a produtividade das plantas. O nitrato de potássio possui desejáveis características

Leia mais

Luis Eduardo C. Aleotti. Química. Aula 61 - Propriedades Físicas dos Compostos Orgânicos

Luis Eduardo C. Aleotti. Química. Aula 61 - Propriedades Físicas dos Compostos Orgânicos Luis Eduardo C. Aleotti Química Aula 61 - Propriedades Físicas dos Compostos Orgânicos PROPRIEDADES FÍSICAS O que é? - Características da matéria, determinadas de forma experimental. - Não são alteradas,

Leia mais

Colágeno GELITA. Um ingrediente inovador para produtos de valor agregado.

Colágeno GELITA. Um ingrediente inovador para produtos de valor agregado. Colágeno GELITA. Um ingrediente inovador para produtos de valor agregado. Mais proteína e menos gordura: vantagens do colágeno na produção de produtos cárneos. Seja em salsichas cruas com menos calorias,

Leia mais

Profa. Carmen C. Tadini. Depto. de Engenharia Química Laboratório de Engenharia de Alimentos

Profa. Carmen C. Tadini. Depto. de Engenharia Química Laboratório de Engenharia de Alimentos Profa. Carmen C. Tadini Depto. de Engenharia Química Laboratório de Engenharia de Alimentos Universidade de São Paulo (1934) maior instituição de ensino superior e de pesquisa do país Escola Politécnica

Leia mais

Propriedades Físicas e Químicas dos Compostos Orgânicos

Propriedades Físicas e Químicas dos Compostos Orgânicos Aumenta Propriedades das Moléculas Orgânicas Propriedades Físicas e Químicas dos Compostos Orgânicos A partir das ligações químicas que unem os átomos de suas moléculas, e das forças que agem entre elas

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA - UNIPAMPA. Pão. Prof a.valéria Terra Crexi

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA - UNIPAMPA. Pão. Prof a.valéria Terra Crexi UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA - UNIPAMPA Pão Prof a.valéria Terra Crexi 1.5) Tipos de Pão O desenvolvimento de tipos específicos de pão seguiu diversos rumos em diferentes regiões do mundo Caracterização

Leia mais

No tratamento ácido, os ácidos são removidos através de neutralização com soda, lavagem com água e tratamento com argila.

No tratamento ácido, os ácidos são removidos através de neutralização com soda, lavagem com água e tratamento com argila. ÓLEO ISOLANTE Universidade Tecnológica Federal do Paraná Campus Cornélio Procópio 1 1 INTRODUÇÃO Óleos minerais isolantes são determinados tipos de óleos básicos extraídos do petróleo, com tratamento específico

Leia mais

ESTUDO DE PROPRIEDADES DE PASTA DE AMIDOS DE MANDIOCA MODIFICADOS COM TRIPOLIFOSFATO (STPP) E TRIMETAFOSFATO (STMP).

ESTUDO DE PROPRIEDADES DE PASTA DE AMIDOS DE MANDIOCA MODIFICADOS COM TRIPOLIFOSFATO (STPP) E TRIMETAFOSFATO (STMP). ESTUDO DE PROPRIEDADES DE PASTA DE AMIDOS DE MANDIOCA MODIFICADOS COM TRIPOLIFOSFATO (STPP) E TRIMETAFOSFATO (STMP). Mariana SCHMIDT 1, Cláudio CABELLO 2 RESUMO: Amidos de mandioca foram modificados com

Leia mais

QUÍMICA. a) linha horizontal. b) órbita. c) família. d) série. e) camada de valência.

QUÍMICA. a) linha horizontal. b) órbita. c) família. d) série. e) camada de valência. 13 QUÍMICA A posição dos elementos na Tabela Periódica permite prever as fórmulas das substâncias que contêm esses elementos e os tipos de ligação apropriados a essas substâncias. Na Tabela Periódica atual,

Leia mais

Carbohidratos. e alguns contêm azoto, fósforo ou enxofre. Estão divididos em 3 classes; Monossacáridos, Oligossacáridos e Polissacáridos.

Carbohidratos. e alguns contêm azoto, fósforo ou enxofre. Estão divididos em 3 classes; Monossacáridos, Oligossacáridos e Polissacáridos. Carbohidratos Os carbohidratos são as biomoléculas mais abundantes na terra. São predominantemente polihidroxi- aldeídos ou cetonas ciclizados ou substâncias que produzem este tipo de compostos por hidrólise.

Leia mais

Reações Químicas. Ex: 2H 2 + O 2 2 H 2 O

Reações Químicas. Ex: 2H 2 + O 2 2 H 2 O REAÇÕES QUÍMICAS Reações Químicas As substâncias podem combinar-se com outras substâncias transformando-se em novas substâncias. Para estas transformações damos o nome de Reações Químicas. Ex: 2H 2 + O

Leia mais

Raízes e tubérculos HNT-205 PRODUÇÃO E COMPOSIÇÃO DE ALIMENTOS PROFA. ELIZABETH A F S TORRES FACULDADE DE SAÚDE PÚBLICA USP SÃO PAULO 2015

Raízes e tubérculos HNT-205 PRODUÇÃO E COMPOSIÇÃO DE ALIMENTOS PROFA. ELIZABETH A F S TORRES FACULDADE DE SAÚDE PÚBLICA USP SÃO PAULO 2015 Raízes e tubérculos HNT-205 PRODUÇÃO E COMPOSIÇÃO DE ALIMENTOS PROFA. ELIZABETH A F S TORRES FACULDADE DE SAÚDE PÚBLICA USP SÃO PAULO 2015 Raízes e Tubérculos Importância: Carboidratos (energia) Regiões

Leia mais

Disciplina: Ciências 8º ano Turma: CONHECENDO OS CARBOIDRATOS

Disciplina: Ciências 8º ano Turma: CONHECENDO OS CARBOIDRATOS Disciplina: Ciências Ficha nº 8º ano Turma: CONHECENDO OS CARBOIDRATOS Nesta ficha você conhecerá: O que são os carboidratos; Onde encontrar os carboidratos; A diferença entre carboidratos de alto e baixo

Leia mais

Carboidratos FUNDAÇÃO CARMELITANA MÁRIO PALMÉRIO FACIHUS - FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS

Carboidratos FUNDAÇÃO CARMELITANA MÁRIO PALMÉRIO FACIHUS - FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS FUNDAÇÃO CARMELITANA MÁRIO PALMÉRIO FACIHUS - FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS Carboidratos Disciplina: Bioquímica Prof. Me. Cássio Resende de Morais Introdução Sinonímia: sacarídeos, glicídios,

Leia mais

Clique Aqui e Saiba Como

Clique Aqui e Saiba Como Nunca foi tão fácil fazer seus pães, massas e bolos sem glúten... Chega de receitas sem glúten da internet que não dão certo! Aprenda agora mesmo a forma correta de preparar alimentos sem glúten na sua

Leia mais

Remoção de amido sem residual de alfa-amilases no açúcar. Rafael Borges Coordenador de P&D

Remoção de amido sem residual de alfa-amilases no açúcar. Rafael Borges Coordenador de P&D Remoção de amido sem residual de alfa-amilases no açúcar Rafael Borges Coordenador de P&D AGENDA Prozyn Bio Solutions Ação enzimática Amido como espessante em alimentos Residual de amilase em açúcar StarMax

Leia mais

Propriedades e Funções dos Alimentos nas Preparações Culinárias

Propriedades e Funções dos Alimentos nas Preparações Culinárias Propriedades e Funções dos Alimentos nas Preparações Culinárias Fonte: Jacobs Jr, DR & Tapsell LC 2013. Food synergy: the key to a healthy diet. Proceeding of the Nutrition Society 72, 2, 200-206 Conceito

Leia mais

EFEITO DOS GRÃOS GESSADOS NOS TEORES DE AMILOSE E PROPRIEDADES DE PASTA DO ARROZ INTRODUÇÃO

EFEITO DOS GRÃOS GESSADOS NOS TEORES DE AMILOSE E PROPRIEDADES DE PASTA DO ARROZ INTRODUÇÃO EFEITO DOS GRÃOS GESSADOS NOS TEORES DE AMILOSE E PROPRIEDADES DE PASTA DO ARROZ Talita Pereira Baêta SANTOS 1 ; Márcio CALIARI 2 ; Eduardo da Costa EIFERT 3 ; Priscila Zaczuk BASSINELLO 4 1 Escola de

Leia mais

Centro de Tecnologia de Alimentos e Bebidas Tecnologia Cervejeira Módulo: Adjuntos cervejeiros

Centro de Tecnologia de Alimentos e Bebidas Tecnologia Cervejeira Módulo: Adjuntos cervejeiros Centro de Tecnologia de Alimentos e Bebidas Tecnologia Cervejeira Módulo: Adjuntos cervejeiros SENAI / Vassouras Adjuntos Definição: Matéria-prima que substitui parcialmente o malte de cevada como fonte

Leia mais

Carboidrato. Curso: Farmácia 3º período Prof. Helder Braz Maia

Carboidrato. Curso: Farmácia 3º período Prof. Helder Braz Maia Carboidrato Curso: Farmácia 3º período Prof. Helder Braz Maia Introdução O que são os carboidratos? Conhecidos como hidratos de carbono, sacarídeos ou açúcares; São as biomoléculas mais abundantes na natureza.

Leia mais

Leite condensado: Matéria prima. Tratamento térmico. Adição De açúcar. Evaporação Homogeneização. Arrefecimento. Cristalizacão.

Leite condensado: Matéria prima. Tratamento térmico. Adição De açúcar. Evaporação Homogeneização. Arrefecimento. Cristalizacão. Leite condensado: O leite condensado é um produto com consistência semilíquida com cheiro e sabor fresco e puro, tem uma cor amarelada, é obtido pela eliminação parcial da água da constituição do leite

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE MEDICINA DE RIBEIRÃO PRETO CURSO DE NUTRIÇÃO E METABOLISMO TÉCNICA DIETÉTICA I CEREAIS E MASSAS

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE MEDICINA DE RIBEIRÃO PRETO CURSO DE NUTRIÇÃO E METABOLISMO TÉCNICA DIETÉTICA I CEREAIS E MASSAS UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE MEDICINA DE RIBEIRÃO PRETO CURSO DE NUTRIÇÃO E METABOLISMO TÉCNICA DIETÉTICA I CEREAIS E MASSAS OUTUBRO / 2017 CONCEITO ALIMENTOS DE ORIGEM VEGETAL FORMADOS POR GRÃOS

Leia mais

EXTRAÇÃO, SEPARAÇÃO E PURIFICAÇÃO ENZIMÁTICA

EXTRAÇÃO, SEPARAÇÃO E PURIFICAÇÃO ENZIMÁTICA EXTRAÇÃO, SEPARAÇÃO E PURIFICAÇÃO ENZIMÁTICA EQB4383 _ Enzimologia Industrial Etapas de Extração, Separação e Purificação Enzimáticas remoção de material insolúvel separação dos produtos purificação e

Leia mais

Bombons finos, trufas e barrinhas recheadas com Alexandre Bispo

Bombons finos, trufas e barrinhas recheadas com Alexandre Bispo Bombons finos, trufas e barrinhas recheadas com Alexandre Bispo Processamento do cacau O que é chocolate fino ou gourmet? Chocolate de excelente qualidade, obtido a partir de um criterioso processo formado

Leia mais

SMART TECHNOLOGY Novas Possibilidades para os Peptídeos de Colágeno. Melhor Dissolução Redução da Formação de Poeira Maior Densidade

SMART TECHNOLOGY Novas Possibilidades para os Peptídeos de Colágeno. Melhor Dissolução Redução da Formação de Poeira Maior Densidade SMART TECHNOLOGY Novas Possibilidades para os Peptídeos de Colágeno Melhor Dissolução Redução da Formação de Poeira Maior Densidade SMART TECHNOLOGY A Nova Geração de Peptídeos de Colágeno ST da GELITA

Leia mais

São macromoléculas formadas pela união de muitos aminoácidos. Esses aminoácidos estão ligados um ao outro por meio de ligações peptídicas.

São macromoléculas formadas pela união de muitos aminoácidos. Esses aminoácidos estão ligados um ao outro por meio de ligações peptídicas. São macromoléculas formadas pela união de muitos aminoácidos. Esses aminoácidos estão ligados um ao outro por meio de ligações peptídicas. Proteínas possuem muitas funções dentro do organismo. Aminoácidos

Leia mais

ESTUDANDO OS NUTRIENTES

ESTUDANDO OS NUTRIENTES E.M.E.F. JEAN PIAGET DISCIPLINA DE CIÊNCIAS TURMA: T6 ESTUDANDO OS NUTRIENTES ALUNOS: ANA PAULA SILVANO MARÌLIA VARGAS PROF.: ANELISE VOLKWEISS PORTO ALEGRE, 27 DE OUTUBRO DE 2010 SUMÁRIO I) INTRODUÇÃO...3pg

Leia mais

FIBRAS FIBRAS. As fibras insolúveis incluem: as fibras externas da ervilha, a celulose, as fibras do milho e as fibras da soja.

FIBRAS FIBRAS. As fibras insolúveis incluem: as fibras externas da ervilha, a celulose, as fibras do milho e as fibras da soja. FIBRAS Até os anos 70 as fibras eram entendidas como componentes inertes dos alimentos que atravessavam o tubo digestivo e eram eliminados sem produzir efeitos no organismo humano. No entanto, os estudos

Leia mais

Produção de Açúcar. Processos Químicos Industriais II

Produção de Açúcar. Processos Químicos Industriais II Produção de Açúcar Processos Químicos Industriais II Energia Brasil Moagem de cana de açúcar da safra 2013/2014 acumulada até 01/06/2013 somou aproximadamente 105 milhões de toneladas. Ainda de acordo

Leia mais

FEIRA DE CIÊNCIA EB1/JI DA FREITA MARCO DE CANAVESES

FEIRA DE CIÊNCIA EB1/JI DA FREITA MARCO DE CANAVESES FEIRA DE CIÊNCIA EB1/JI DA FREITA MARCO DE CANAVESES É na escola que se adquirem as competências indispensáveis ao desenvolvimento da cultura científica, cabendo aos pais e encarregados de educação um

Leia mais

Vilma Fernandes Carvalho

Vilma Fernandes Carvalho Carboidratos Vilma Fernandes Carvalho Introdução Mais da metade do carbono orgânico do planeta está armazenado em apenas duas moléculas de carboidratos: amido e celulose. Ambos são polímeros do monômero

Leia mais

MALTODEXTRINAS CARACTERÍSTICAS ESTRUTURAIS E APLICAÇÕES

MALTODEXTRINAS CARACTERÍSTICAS ESTRUTURAIS E APLICAÇÕES MALTODEXTRINAS CARACTERÍSTICAS ESTRUTURAIS E APLICAÇÕES As maltodextrinas são produtos da hidrólise parcial do amido e têm sido largamente usadas em muitos tipos de alimentos processados. São classificadas

Leia mais

Importância do sistema digestivo para o equilíbrio do organismo. Exploratório 9 l Ciências Naturais 9.º ano

Importância do sistema digestivo para o equilíbrio do organismo. Exploratório 9 l Ciências Naturais 9.º ano Importância do sistema digestivo para o equilíbrio do organismo Em que consiste a nutrição e quais são as suas etapas? A nutrição consiste no processo através do qual os organismos asseguram a obtenção

Leia mais

AS ALGAS NA NOSSA ALIMENTAÇÃO

AS ALGAS NA NOSSA ALIMENTAÇÃO AS ALGAS NA NOSSA ALIMENTAÇÃO Com a colaboração de: Leonel Pereira Instituto do Mar - Coimbra ALGAS Grande diversidade de organismos (morfologia, grau de complexidade da estrutura do seu corpo e tamanho)

Leia mais

Exercícios de Água, Sais, Lipídios e Glicídios

Exercícios de Água, Sais, Lipídios e Glicídios Exercícios de Água, Sais, Lipídios e Glicídios 1. (Enem 2005) A água é um dos componentes mais importantes das células. A tabela a seguir mostra como a quantidade de água varia em seres humanos, dependendo

Leia mais

SIMULADO EXTENSIVO QUÍMICA

SIMULADO EXTENSIVO QUÍMICA P R É - V E S T I B U L A R 04.09 QUÍMICA QUESTÃ 49 jornal Folha de São Paulo publicou, em 19/06/07, matéria sobre empresas norte-americanas que estavam falsificando suco de laranja. produto, vendido como

Leia mais

Água A superfície da Terra é constituída de três quartos de água, cerca de 70%, a maior parte está concentrada nos oceanos e mares, cerca de 97,5%, o

Água A superfície da Terra é constituída de três quartos de água, cerca de 70%, a maior parte está concentrada nos oceanos e mares, cerca de 97,5%, o A química da Vida Água A superfície da Terra é constituída de três quartos de água, cerca de 70%, a maior parte está concentrada nos oceanos e mares, cerca de 97,5%, o restante 2,5% está concentrado em

Leia mais

Composição química. Profª Maristela. da célula

Composição química. Profª Maristela. da célula Composição química Profª Maristela da célula Compostos inorgânicos Água Sais minerais Compostos orgânicos Carboidratos Lipídios Proteínas Ácidos nucleicos Vitaminas Água Solvente universal Atua no transporte

Leia mais

Semana 3 Os Carboidratos

Semana 3 Os Carboidratos Semana 3 Os Carboidratos Prof. Saul Carvalho Os carboidratos (açúcares) Sacarídeos, glicídios, hidratos de carbono Funções Fonte de energia (glicose, sacarose) Reserva de energia (amido, glicogênio) Estrutural

Leia mais

Pães e massas frescas sem glúten

Pães e massas frescas sem glúten Pães e massas frescas sem glúten com Tom Abrahão Capítulo 1 Pães, brioches e massa folhada sem glúten Aula 1 O que é e qual a função do glúten, tipos de farinhas sem glúten, mistura de farinhas para massas:

Leia mais

Composição Química das Células: Água

Composição Química das Células: Água A Química da Vida Composição Química das Células: Água As substâncias que constituem os corpos dos seres vivos possuem em sua constituição cerca de 75/85% de água. Ou seja, cerca de 80% do corpo de um

Leia mais

VIABILIDADE DO METODO TERMOGRAVIMETRICO PROPOSTO POR STAWSKI PARA A DETERMINACAO DA RAZÃO AMILOSE:AMILOPECTINA EM AMIDO DE MANDIOCA

VIABILIDADE DO METODO TERMOGRAVIMETRICO PROPOSTO POR STAWSKI PARA A DETERMINACAO DA RAZÃO AMILOSE:AMILOPECTINA EM AMIDO DE MANDIOCA VIABILIDADE DO METODO TERMOGRAVIMETRICO PROPOSTO POR STAWSKI PARA A DETERMINACAO DA RAZÃO AMILOSE:AMILOPECTINA EM AMIDO DE MANDIOCA Resumo: A proporção relativa de amilose:amilopectina varia consideravelmente

Leia mais

SPECIALTY COFFEE ASSOCIATION OF AMERICA

SPECIALTY COFFEE ASSOCIATION OF AMERICA METODOLOGIA SCAA DE AVALIAÇÃO DE CAFÉS ESPECIAIS GUIA RÁPIDO GREEN COFFEE 1. PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS a. Avaliação Objetiva: qualidade quantificada, com escala decimal de zero a cem pontos SCAA. b. Metodologia

Leia mais

Fontes de Microrganismos

Fontes de Microrganismos Fontes de Microrganismos Os microrganismos de Interesse Industrial pode ser obtidos: Isolamento de recursos naturais: (solo, água, plantas, etc); Compra em coleções de cultura: (Agricultural Research Service

Leia mais

O processo de dissolução

O processo de dissolução Propriedades das soluções O processo de dissolução O soluto e o solvente são componentes da solução. Uma solução é uma mistura homogênea de soluto (presente em menor quantidade) e solvente (presente em

Leia mais

Métodos de Polimerização. Massa, solução, suspensão, emulsão e interfacial Prof. Dr. Fábio Herbst Florenzano

Métodos de Polimerização. Massa, solução, suspensão, emulsão e interfacial Prof. Dr. Fábio Herbst Florenzano Métodos de Polimerização Massa, solução, suspensão, emulsão e interfacial Prof. Dr. Fábio Herbst Florenzano Métodos de polimerização Massa Solução Suspensão Emulsão Interfacial Polimerização em Massa O

Leia mais

Universidade Federal do Rio Grande do Sul Instituto de Ciência e Tecnologia de Alimentos Departamento de Tecnologia de Alimentos

Universidade Federal do Rio Grande do Sul Instituto de Ciência e Tecnologia de Alimentos Departamento de Tecnologia de Alimentos Universidade Federal do Rio Grande do Sul Instituto de Ciência e Tecnologia de Alimentos Departamento de Tecnologia de Alimentos Tecnologia de Produtos de Origem Vegetal Cereais & Farinhas Prof. Alex Augusto

Leia mais

PURIFICAÇÃO DO CALDO PARA PRODUÇÃO DE ÁLCOOL

PURIFICAÇÃO DO CALDO PARA PRODUÇÃO DE ÁLCOOL Universidade de São Paulo USP Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Esalq Departamento de Agroindústria, Alimentos e Nutrição - LAN LAN 685 - Tecnologia do Álcool PURIFICAÇÃO DO CALDO PARA PRODUÇÃO

Leia mais

Carboidratos complexos. Polissacarídeos

Carboidratos complexos. Polissacarídeos Carboidratos complexos Polissacarídeos São formados pela associação de 10 a milhares (10.000 moléculas) de monossacarídeos unidos por ligações glicosídicas. São menos solúveis e mais estáveis que os açúcares

Leia mais

Enliten (Ingredion/EUA)

Enliten (Ingredion/EUA) Enliten (Ingredion/EUA) Enliten (Ingredion/EUA) Adoçante natural de alta intensidade Nome Científico: Stevia rebaudiana Bertoni (parte utilizada: folhas) Os consumidores de hoje estão à procura de alimentos

Leia mais

POLIMEROS. Por que estudar Polimeros?

POLIMEROS. Por que estudar Polimeros? POLIMEROS Por que estudar Polimeros? A estrutura dos polimeros afeta suas propriedades e o comportamento dos materiais poliméricos. Exemplos: (1)O grau de cristalinidade influi na massa específica, rigidez,

Leia mais

Soluções em equipamentos para a indústria do trigo

Soluções em equipamentos para a indústria do trigo Soluções em equipamentos para a indústria do trigo Equipamentos para análise DE Trigo e farinha Análises reológicas alveógrafo O resultado reológico da mistura de diferentes variedades de trigo pela produção

Leia mais

Derivados do milho são usados em mais de 150 diferentes produtos industriais

Derivados do milho são usados em mais de 150 diferentes produtos industriais Processamento Derivados do milho são usados em mais de 150 diferentes produtos industriais freeimages / mikael cronhamn Uso do milho na alimentação humana deve acompanhar aumento do consumo de alimentos

Leia mais