TEORIAS DA APRENDIZAGEM

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TEORIAS DA APRENDIZAGEM"

Transcrição

1 TEORIAS DA APRENDIZAGEM Professora Mônica Caetano Vieira da Silva

2 UNIDADE DE ESTUDO 08 HENRI WALLONS E A PSICOGÊNESE DA PESSOA Henri Wallon nasceu na França em Dedicou-se ao estudo da medicina, filosofia e psicologia. Atuou em instituições psiquiátricas como médico e foi a partir de estudos sobre psicopatias que Wallon iniciou os seus estudos sobre o desenvolvimento da criança. Para Wallon, o desenvolvimento da criança constitui-se no encontro das condições genéticas dela com suas condições de existência cotidiana, de uma determinada sociedade, cultura e época (NOGUEIRA e LEAL, p. 107), portanto compreende-se que o desenvolvimento ocorre na interação de predisposições genéticas com os fatores do ambiente. A teoria de Wallon preocupa-se com a totalidade do indivíduo, ou seja, considera o indivíduo nos seus aspectos motor, afetivo, cognitivo e social. Estes aspectos precisam ser considerados como representações de uma totalidade. Para este estudioso, os fatores orgânicos são os responsáveis pela forma como ocorre o desenvolvimento, porém é o meio social que favorece seu progresso. Isso significa que o simples amadurecimento biológico não é capaz sozinho, de determinar o curso do desenvolvimento humano. Esse desenvolvimento não é linear e tampouco contínuo; ocorre de forma progressiva, com rupturas e retrocessos, o que ele chamou de conflito. (RACY, 2010, p.52). 01 Os estágios de desenvolvimento, segundo Wallon, são: impulsivo emocional, sensório motor e projetivo, personalismo, categorial e adolescência. Em cada estágio de desenvolvimento temos a predominância de um ou mais campos funcionais, como por exemplo, no estágio categorial predomina o campo funcional inteligência (conjunto cognitivo), enquanto no estágio personalismo predomina a emoção (conjunto afetivo) e no estágio impulsivo-emocional há maior predominância do movimento e das emoções (conjunto motor e afetivo).

3 Em relação ao conjunto afetivo, Wallon destaca as emoções ao considerar que estas correspondem a primeira manifestação afetiva da criança e que possibilitam a interação da criança com o meio. O conjunto motor, está presente em todas as idades e apresenta a dimensão expressiva (postura corporal, gestos) e a instrumental (ação sobre o meio físico). Ao apresentar o conjunto intelectual, Wallon destaca o pensamento sincrético próprio da criança e o pensamento categorial. Ao conversar com crianças pequenas, é comum ouvir frases curiosas. Se você pergunta, por exemplo, por que a Lua aparece à noite, uma responde que "ela queria sempre estar de dia, mas brigou com o Sol", outra diz que "as estrelas resolveram quem ficava de dia e quem ficava de noite" e assim por diante. Esse jeito de pensar, que por vezes parece não ter lógica para os mais crescidos, é chamado de pensamento sincrético e é natural da infância. (SALLA, 2011, p. 98) O pensamento categorial ocorre, segundo Nogueira e Leal (2012, p. 134), quando a criança posiciona-se no mundo utilizando-se de categorias para ordenar a realidade. Este pensamento surge entre os 9 e 11 anos de idade da criança. Em relação à pessoa, Wallon destaca que a formação do EU ocorre a partir do outro, pois no momento em que a criança, por exemplo, começa a apresentar oposição, ou seja, ao negar o outro, ela começa a descobrir a si mesma. As contribuições de Wallon para o entendimento do desenvolvimento humano são inúmeras. Para melhor compreendê-las é necessário reconhecer as características principais de cada estágio do desenvolvimento. 02 Por Wallon acreditar que o desenvolvimento da criança é marcado por contradições e conflitos, resultantes da maturação orgânica e das condições ambientais [...], seus estudos mostram que em cada idade existe um tipo próprio de interação entre a criança e o seu meio e, assim, as etapas do desenvolvimento possuem um ritmo descontínuo, marcado por rupturas, retrocessos e reviravoltas que provocarão mudanças em cada etapa da vida. (NOGUEIRA e LEAL, 2012, p.126).

4 ESPECIFICIDADES DOS ESTÁGIOS: Estágio impulsivo-emocional (nascimento até 1 ano) Neste estágio o bebê precisa do adulto para sobreviver, não se percebe como um ser individual, não consegue diferenciar o eu e o outro. O desenvolvimento envolve questões motoras e emocionais, além de estar voltado para a construção do eu. Os adultos, segundo Nogueira e Leal (2012, p.127), cercam a criança de reações de cunho afetivo e de natureza emocional, que levam respostas às necessidades da criança, assim como estabelecem paulatinamente a interação da criança com o meio externo. A criança vai receber do meio respostas às suas necessidades. Neste estágio, segundo as mesmas autoras, existem dois momentos. O primeiro é marcado por atividades pautadas em reflexões e movimentos impulsivos e no segundo momento ocorre a comunicação da criança em que ela se comunica com o meio, sem relação intelectual mas essencialmente afetiva. Estágio sensório-motor e projetivo (até 3 anos) O estágio sensório-motor e projetivo, é o momento em que a criança se interessa pelo mundo físico. De acordo com Racy (2010, p. 53), é nesta fase que ocorre de forma marcante a exploração sensório-motora por parte da criança e predominam, portanto as relações cognitivas com o meio. Surge agora a marcha e a linguagem, que possibilitam que a criança explore o espaço físico e desenvolva uma inteligência prática. [...] o andar e a linguagem dão oportunidade à criança de ingressar em um mundo novo: O MUNDO DOS SÍMBOLOS. Entra em cena aqui, a segunda parte desse estágio, a PRO- JETIVA, em que o ato mental projeta-se em atos motores e, assim, inicia-se a organização do pensamento (NOGUEIRA e LEAL, 2012, p. 130). 03 É por meio da função simbólica que a criança poderá representar o real e ver o objeto a partir de seu significado.

5 04

6 05

7 06

Introdução à obra de Wallon

Introdução à obra de Wallon Henri Wallon Introdução à obra de Wallon A atividade da criança: conjunto de gestos com significados filogenéticos de sobrevivência. Entre o indivíduo e o meio há uma unidade indivisível. A sociedade é

Leia mais

Henry Wallon. Psicologia do Desenvolvimento Pedagogia 2º período Profª Renatha Costa ARQUIVO VI

Henry Wallon. Psicologia do Desenvolvimento Pedagogia 2º período Profª Renatha Costa ARQUIVO VI Henry Wallon Psicologia do Desenvolvimento Pedagogia 2º período Profª Renatha Costa renathakcosta@gmail.com ARQUIVO VI 2016.2 A gênese da inteligência para Wallon é genética e organicamente social. O ser

Leia mais

Experiências de corpo inteiro: Contribuições de Wallon para a educação

Experiências de corpo inteiro: Contribuições de Wallon para a educação Experiências de corpo inteiro: Contribuições de Wallon para a educação Mariana Roncarati Mestranda em Educação - UNIRio/ CAPES; Psicomotricista Uni-IBMR; Especialista em Educação Infantil PUC-Rio m_roncarati@hotmail.com

Leia mais

PLANO DE ENSINO I EMENTA

PLANO DE ENSINO I EMENTA PLANO DE ENSINO CURSO: Psicologia SÉRIE: 4º período TURNO: Diurno e Noturno DISCIPLINA: Psicologia Sócio-Interacionista CARGA HORÁRIA SEMANAL: 2 horas CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 40 horas I EMENTA Estudo

Leia mais

TÍTULO: CONCEPÇÃO DE PRÉ-ADOLESCÊNCIA EM HENRI WALLON CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS SUBÁREA: PSICOLOGIA

TÍTULO: CONCEPÇÃO DE PRÉ-ADOLESCÊNCIA EM HENRI WALLON CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS SUBÁREA: PSICOLOGIA Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: CONCEPÇÃO DE PRÉ-ADOLESCÊNCIA EM HENRI WALLON CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS

Leia mais

Profa. Dra. Mônica Cintrão França Ribeiro. Unidade III TEORIAS PSICOLÓGICAS

Profa. Dra. Mônica Cintrão França Ribeiro. Unidade III TEORIAS PSICOLÓGICAS Profa. Dra. Mônica Cintrão França Ribeiro Unidade III TEORIAS PSICOLÓGICAS DO DESENVOLVIMENTO Ementa Estudo do desenvolvimento do ciclo vital humano a partir de diferentes teorias psicológicas. Compreender

Leia mais

DESENVOLVIMENTO HUMANO

DESENVOLVIMENTO HUMANO DESENVOLVIMENTO HUMANO Sumário 1.1. O que é Desenvolvimento Humano... 3 1.2. Fatores que influenciam o desenvolvimento humano... 3 1.3. Princípios gerais do desenvolvimento humano... 5 1.4. Aspectos do

Leia mais

Fonte: http://office.microsoft.com/pt-br/clipart

Fonte: http://office.microsoft.com/pt-br/clipart 11. Estágio personalismo (3 a 6 anos) A predominância funcional é AFETIVA (relações afetivas) e o conflito é de natureza endógena (centrípeta). Período de formação da personalidade, marcado por conflitos

Leia mais

OS PENSADORES DA EDUCAÇÃO

OS PENSADORES DA EDUCAÇÃO OS PENSADORES DA EDUCAÇÃO PAULO FREIRE, PIAGET, VYGOTSKY & WALLON 01. De acordo com Paulo Freire quando trata da importância do ato de ler, para a construção da visão crítica são indispensáveis: (A) Trabalhar

Leia mais

VYGOTSKY Teoria sócio-cultural. Manuel Muñoz IMIH

VYGOTSKY Teoria sócio-cultural. Manuel Muñoz IMIH VYGOTSKY Teoria sócio-cultural Manuel Muñoz IMIH BIOGRAFIA Nome completo: Lev Semynovich Vygotsky Origem judaica, nasceu em 5.11.1896 em Orsha (Bielo- Rússia). Faleceu em 11.6.1934, aos 37 anos, devido

Leia mais

Biografia. mhtml:file://c:\documents and Settings\Angela Freire\Meus documentos\cenap 2...

Biografia. mhtml:file://c:\documents and Settings\Angela Freire\Meus documentos\cenap 2... Page 1 of 5 Biografia Nasceu na França em 1879. Antes de chegar à psicologia passou pela filosofia e medicina e ao longo de sua carreira foi cada vez mais explícita a aproximação com a educação. Em 1902,

Leia mais

82 TCC em Re-vista 2012

82 TCC em Re-vista 2012 82 TCC em Re-vista 2012 MARTINS, Juleide Lopes de Miranda 1. Reflexões sobre a medicalização do transtorno de déficit de atenção e hiperatividade. 2012. 20 f. Trabalho de Conclusão de Curso (graduação

Leia mais

Elaboração de Projetos

Elaboração de Projetos Elaboração de Projetos 2 1. ProjetoS Jean Piaget (1896-1980) FERRARI, Márcio. Jean Piaget: o biólogo que pôs a aprendizagem no microscópio. Nova Escola, São Paulo, jul. 2008. Edição especial grandes pensadores.

Leia mais

O desenvolvimento cognitivo da criança. A epistemologia genética de Jean Piaget

O desenvolvimento cognitivo da criança. A epistemologia genética de Jean Piaget O desenvolvimento cognitivo da criança. A epistemologia genética de Jean Piaget Epistemologia Genética Epistemologia genética Teoria sobre a gênese e do desenvolvimento cognitivo da criança (em específico,

Leia mais

AFETIVIDADE, DESENVOLVIMENTO INFANTIL E A RELAÇÃO PROFESSOR-ALUNO À LUZ DA TEORIA WALLONIANA

AFETIVIDADE, DESENVOLVIMENTO INFANTIL E A RELAÇÃO PROFESSOR-ALUNO À LUZ DA TEORIA WALLONIANA AFETIVIDADE, DESENVOLVIMENTO INFANTIL E A RELAÇÃO PROFESSOR-ALUNO À LUZ DA TEORIA WALLONIANA Cicera Alteniza Duarte de Castro Universidade Federal de Campina Grande alteniza_@hotmail.com Zildene Francisca

Leia mais

Dra. Nadia A. Bossa. 3 Congresso Internacional sobre Dificuldades de Aprendizagem e Inclusão Escolar

Dra. Nadia A. Bossa. 3 Congresso Internacional sobre Dificuldades de Aprendizagem e Inclusão Escolar 3 Congresso Internacional sobre Dificuldades de Aprendizagem e Inclusão Escolar curso Diagnóstico e Intervenção Psicopedagogica nos Processos de Inclusão Escolar Profa Dra Nadia Aparecida Bossa Email:

Leia mais

CENTRO DE CONVIVÊNCIA ESCOLA BAIRRO

CENTRO DE CONVIVÊNCIA ESCOLA BAIRRO CENTRO DE CONVIVÊNCIA ESCOLA BAIRRO ESTRUTURA DE TRABALHO Os CCEB atendem a comunidade escolar no contra turno com oficinas diversificadas que atendem os alunos da faixa etária de 6 à 12 anos que estudam

Leia mais

BERÇARISTA. CURSO 180h: CURSO 260h:

BERÇARISTA. CURSO 180h: CURSO 260h: ARTES ENSINO FUNDAMENTAL Histórico do ensino da arte no brasil. Educação por meio da arte. Histórico do ensino da arte no brasil. Educação por meio da arte. Artes e educação, concepções teóricas. Histórico

Leia mais

Fracasso Escolar: um olhar psicopedagógico

Fracasso Escolar: um olhar psicopedagógico Fracasso Escolar: um olhar psicopedagógico Profa. Dra. Nádia Aparecida Bossa Doutora em Psicologia e Educação USP, Mestre em Psicologia da Educação PUC-SP, Neuropsicóloga, Psicopedagoga, Psicóloga, Pedagoga.

Leia mais

Índice. 1. O Alfabetizador Ao Desenhar, A Criança Escreve?...5

Índice. 1. O Alfabetizador Ao Desenhar, A Criança Escreve?...5 GRUPO 5.4 MÓDULO 2 Índice 1. O Alfabetizador...3 1.1. Contribuições ao Educador-Alfabetizador... 4 1.2. Ações do professor alfabetizador... 4 2. Ao Desenhar, A Criança Escreve?...5 2 1. O ALFABETIZADOR

Leia mais

Vygotsky e o conceito de pensamento verbal

Vygotsky e o conceito de pensamento verbal Pensadores da Educação Vygotsky e o conceito de pensamento verbal Para Vygotsky, é o pensamento verbal que nos ajuda a organizar a realidade em que vivemos Rodrigo Ratier Camila Monroe Voz do pensamento

Leia mais

A teoria genética de Piaget. Professora Cibelle Celestino Silva IFSC USP

A teoria genética de Piaget. Professora Cibelle Celestino Silva IFSC USP A teoria genética de Piaget Professora Cibelle Celestino Silva IFSC USP Jean Piaget (1896-1980) biólogo suíço estudou a interação de moluscos com o meio ambiente Jean Piaget (1896-1980) os moluscos, como

Leia mais

Trabalho apresentado na disciplina Psicologia da Educação III Prof. Dra. Luciene Tognetta. Jaqueline Freitas Naiara Massola Sara Chierici

Trabalho apresentado na disciplina Psicologia da Educação III Prof. Dra. Luciene Tognetta. Jaqueline Freitas Naiara Massola Sara Chierici Trabalho apresentado na disciplina Psicologia da Educação III Prof. Dra. Luciene Tognetta Jaqueline Freitas Naiara Massola Sara Chierici Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho 2016 1 Sondar

Leia mais

O JOGO NA CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO OJCC

O JOGO NA CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO OJCC O JOGO NA CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO OJCC O LÚDICO EM SEUS ASPECTOS PSICOLÓGICOS As brincadeiras e os divertimentos ocupavam um lugar de destaque nas sociedades antigas de acordo com ÁRIES (1981). Essa

Leia mais

Serão as emoções importantes? Sim

Serão as emoções importantes? Sim As emoções Emoções Uma reação complexa a estímulos externos (mais frequentemente) e também a estímulos internos, que se traduz em reações fisiológicas, comportamentais, cognitivas, afetivas, sentimentais

Leia mais

AFETIVIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL: a formação cognitiva e moral do sujeito autônomo

AFETIVIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL: a formação cognitiva e moral do sujeito autônomo FACULDADE ALFREDO NASSER INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO CURSO DE PEDAGOGIA AFETIVIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL: a formação cognitiva e moral do sujeito autônomo Ludmylla Paes Landim Ribeiro APARECIDA DE GOIÂNIA

Leia mais

Unidade I PSICOLOGIA CONSTRUTIVISTA. Profa. Dra. Mônica Cintrão França Ribeiro

Unidade I PSICOLOGIA CONSTRUTIVISTA. Profa. Dra. Mônica Cintrão França Ribeiro Unidade I PSICOLOGIA CONSTRUTIVISTA Profa. Dra. Mônica Cintrão França Ribeiro Ementa Estudo da teoria do desenvolvimento psicológico de Jean Piaget (1896-1980) e de seus desdobramentos nas dimensões socioafetivas

Leia mais

Grade Bacharelado

Grade Bacharelado Grade 2015.1 Bacharelado 1º semestre CH Disciplina 1Psicologia, Ciência e Profissão Disciplina 2Origens Evolucionárias do comportamento Disciplina 3Teorias da Personalidade Disciplina 4Processos Psicológicos

Leia mais

Fundamentos do Movimento Humano

Fundamentos do Movimento Humano Fundamentos do Movimento Humano CORPOREIDADE Corporeidade é a maneira pela qual o cérebro reconhece e utiliza o corpo como instrumento relacional com o mundo. manifesta-se através do corpo, que interage

Leia mais

PROVA PARA AVALIAÇÃO DE CAPACIDADE PARA FREQUÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR DOS MAIORES DE 23 ANOS 2013/2014. Faculdade de Ciências Humanas e Sociais

PROVA PARA AVALIAÇÃO DE CAPACIDADE PARA FREQUÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR DOS MAIORES DE 23 ANOS 2013/2014. Faculdade de Ciências Humanas e Sociais PROVA PARA AVALIAÇÃO DE CAPACIDADE PARA FREQUÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR DOS MAIORES DE 23 ANOS 2013/2014 Faculdade de Ciências Humanas e Sociais Licenciatura em Psicologia Componente Específica de Psicologia

Leia mais

1 O TERMO DIFICULDADE DE APRENDIZAGEM

1 O TERMO DIFICULDADE DE APRENDIZAGEM Gosto de ser gente porque, mesmo sabendo que as condições materiais, econômicas, sociais, políticas, culturais, e ideológicas em que nos achamos geram quase sempre barreiras de difícil superação para o

Leia mais

Henri Wallon. Nasceu em 15 de junho de 1879. Morreu no dia 1.º de dezembro de 1962 Médico

Henri Wallon. Nasceu em 15 de junho de 1879. Morreu no dia 1.º de dezembro de 1962 Médico Henri Wallon Nasceu em 15 de junho de 1879. Morreu no dia 1.º de dezembro de 1962 Médico - Estudioso que se dedicou ao ENTENDIMENTO DO PSIQUISMO HUMANO, seus mecanismos e relações mútuas, a partir de uma

Leia mais

BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR

BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR Prof. Me. Luana Serra Secretaria Municipal de Educação de Santos DOCUMENTO PRELIMINAR PARA A CONSTRUÇÃO DA DA EDUCAÇÃO INFANTIL Material adaptado de Beatriz Ferraz Educação Infantil na BNCC A Base Nacional

Leia mais

DANÇA PARA ADOLESCENTES COM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL

DANÇA PARA ADOLESCENTES COM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL DANÇA PARA ADOLESCENTES COM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL Kamila Pimentel dos Santos Leila Márcia Azevedo Nunes Lionela da Silva Corrêa Universidade Federal do Amazonas - UFAM Práticas Pedagógicas inclusivas

Leia mais

Desenvolvimento Cognitivo Musical na Infância e na Adolescência

Desenvolvimento Cognitivo Musical na Infância e na Adolescência FAAC Faculdade Afonso Cláudio Pólo Tijuca Rio de Janeiro Pós-graduação em Educação Desenvolvimento Cognitivo Musical na Infância e na Adolescência Rosane Tesch rosanetesch@gmail.com Alguns Conceitos Gerais

Leia mais

Qual a relação entre a singularidade e a configuração do sintoma? Qual o lugar destinado ao sintoma escolar no contexto da clínica?

Qual a relação entre a singularidade e a configuração do sintoma? Qual o lugar destinado ao sintoma escolar no contexto da clínica? Fracasso Escolar: um olhar psicopedagógico Dra Nadia Bossa Q ue s tõ e s Diante do peso da cultura quais são as condições de possibilidade desse sintoma culturalmente determinada, ou seja qual a natureza

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DAS RELAÇÕES AFETIVAS NO DESENVOLVIMENTO DA APRENDIZAGEM DA CRIANÇA NO PERÍODO DE EDUCAÇÃO INFANTIL

A IMPORTÂNCIA DAS RELAÇÕES AFETIVAS NO DESENVOLVIMENTO DA APRENDIZAGEM DA CRIANÇA NO PERÍODO DE EDUCAÇÃO INFANTIL A IMPORTÂNCIA DAS RELAÇÕES AFETIVAS NO DESENVOLVIMENTO DA APRENDIZAGEM DA CRIANÇA NO PERÍODO DE EDUCAÇÃO INFANTIL Luana Santos 1 - UEPG Gisele Brandelero Camargo 2 - UEPG Grupo de Trabalho - Didática:

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA AFETIVIDADE PARA PROMOVER UMA MELHOR APRENDIZAGEM DA CRIANÇA SEGUNDO A TEORIA DE WALLON

A IMPORTÂNCIA DA AFETIVIDADE PARA PROMOVER UMA MELHOR APRENDIZAGEM DA CRIANÇA SEGUNDO A TEORIA DE WALLON A IMPORTÂNCIA DA AFETIVIDADE PARA PROMOVER UMA MELHOR APRENDIZAGEM DA CRIANÇA SEGUNDO A TEORIA DE WALLON THE IMPORTANCE OF AFFECTIVITY TO PROMOTE BETTER LEARNING TO THE CHILDRENACCORDING TOWALLON S THEORY

Leia mais

PROJETO PSICOMOTRICIDADE

PROJETO PSICOMOTRICIDADE O Projeto de Psicomotricidade que atende a rede municipal surgiu em função do grande número de escolas municipais apresentarem na sua parte diversificada um projeto que se relacionava ao desenvolvimento

Leia mais

Colégio Valsassina. Modelo pedagógico do jardim de infância

Colégio Valsassina. Modelo pedagógico do jardim de infância Colégio Valsassina Modelo pedagógico do jardim de infância Educação emocional Aprendizagem pela experimentação Educação para a ciência Fatores múltiplos da inteligência Plano anual de expressão plástica

Leia mais

A Criança e o Entendimento da Morte: estágios da compreensão e do desenvolvimento. Amanda Dupin Terapeuta Ocupacional Novembro de 2016

A Criança e o Entendimento da Morte: estágios da compreensão e do desenvolvimento. Amanda Dupin Terapeuta Ocupacional Novembro de 2016 A Criança e o Entendimento da Morte: estágios da compreensão e do desenvolvimento Amanda Dupin Terapeuta Ocupacional Novembro de 2016 [Morte] "É quando não aguentamos." (Daniel Castro, 7 anos - pág. 79)

Leia mais

A contribuição do movimento humano para a ampliação das linguagens

A contribuição do movimento humano para a ampliação das linguagens A contribuição do movimento humano para a ampliação das linguagens Movimento humano e linguagens A linguagem está envolvida em tudo o que fazemos, ela é peça fundamental para a expressão humana. Na Educação

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES CURSO DE PEDAGOGIA MICHELLI APARECIDA DA SILVA LOPES

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES CURSO DE PEDAGOGIA MICHELLI APARECIDA DA SILVA LOPES UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES CURSO DE PEDAGOGIA MICHELLI APARECIDA DA SILVA LOPES A PSICOGÊNESE DA PESSOA COMPLETA A PARTIR DA TEORIA WALLONIANA MARINGÁ 2013

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES DANÇA: INSTRUMENTO PSICOPEDAGÓGICO AMANDA LOBÔSCO PINTO

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES DANÇA: INSTRUMENTO PSICOPEDAGÓGICO AMANDA LOBÔSCO PINTO UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES DANÇA: INSTRUMENTO PSICOPEDAGÓGICO AMANDA LOBÔSCO PINTO Orientador: Prof. Nelsom Jose de Veiga de Magalhães Niterói Junho/2005 UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES DANÇA: INSTRUMENTO

Leia mais

ALESSANDRA REGINA DA SILVA SANTOS AS IMPLICAÇÕES DA TEORIA DE HENRI WALLON PARA A COMPREENSÃO DA DICOTOMIA ENTRE O SABER E O SENTIR NA INFÂNCIA

ALESSANDRA REGINA DA SILVA SANTOS AS IMPLICAÇÕES DA TEORIA DE HENRI WALLON PARA A COMPREENSÃO DA DICOTOMIA ENTRE O SABER E O SENTIR NA INFÂNCIA ALESSANDRA REGINA DA SILVA SANTOS AS IMPLICAÇÕES DA TEORIA DE HENRI WALLON PARA A COMPREENSÃO DA DICOTOMIA ENTRE O SABER E O SENTIR NA INFÂNCIA Londrina 2014 ALESSANDRA REGINA DA SILVA SANTOS AS IMPLICAÇÕES

Leia mais

Psicologia da Educação. A Teoria Sociocultural do desenvolvimento e da Aprendizagem

Psicologia da Educação. A Teoria Sociocultural do desenvolvimento e da Aprendizagem Psicologia da Educação A Teoria Sociocultural do desenvolvimento e da Aprendizagem Objetivos Definir a Teoria Psicologica da aprendizagem Sócio-cultural Conceituar a Teoria de Vigostki e descrever os conceitos

Leia mais

EDUCAÇÃO INFANTIL 1º Período

EDUCAÇÃO INFANTIL 1º Período EDUCAÇÃO INFANTIL 1º Período Objetivo Geral Desenvolver uma imagem positiva de si, atuando de forma cada vez mais independente, com confiança em suas capacidades e percepção de suas limitações; Descobrir

Leia mais

Atividades rítmicas e expressão corporal

Atividades rítmicas e expressão corporal Atividades rítmicas e expressão corporal LADAINHAS CANTIGAS BRINQUEDOS CANTADOS FOLCLORE MOVIMENTOS COMBINADOS DE RÍTMOS DIFERENTES RODAS Estas atividades estão relacionados com o folclore brasileiro,

Leia mais

Critérios de Avaliação Disciplina: Orquestra de Sopros 2º CICLO

Critérios de Avaliação Disciplina: Orquestra de Sopros 2º CICLO 2º CICLO DOMÍNIO DA CRITÉRIOS GERAIS PERFIL DO ALUNO: DESCRITORES GERAIS INSTRUMENTOS INDICADORES DE % Coordenação psico-motora. Sentido de pulsação/ritmo/harmonia/ fraseado. COGNITIVOS: APTIDÕES CAPACIDADES

Leia mais

DISTÚRBIOS, TRANSTORNOS, DIFICULDADES E PROBLEMAS DE APRENDIZAGEM

DISTÚRBIOS, TRANSTORNOS, DIFICULDADES E PROBLEMAS DE APRENDIZAGEM DISTÚRBIOS, TRANSTORNOS, DIFICULDADES E PROBLEMAS DE APRENDIZAGEM Os termos distúrbios, transtornos, dificuldades e problemas de aprendizagem tem sido utilizados de forma aleatória, tanto na literatura

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ PRISCILA DAYANE DE ALMEIDA DIAS A AFETIVIDADE NO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO: CONTRIBUIÇÕES DA TEORIA DE HENRI WALLON

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ PRISCILA DAYANE DE ALMEIDA DIAS A AFETIVIDADE NO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO: CONTRIBUIÇÕES DA TEORIA DE HENRI WALLON UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ PRISCILA DAYANE DE ALMEIDA DIAS A AFETIVIDADE NO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO: CONTRIBUIÇÕES DA TEORIA DE HENRI WALLON MARINGÁ 2012 1 PRISCILA DAYANE DE ALMEIDA DIAS A AFETIVIDADE

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina EDU211 Psicologia da Educação II

Programa Analítico de Disciplina EDU211 Psicologia da Educação II 0 Programa Analítico de Disciplina EDU211 Psicologia da Educação II Departamento de Educação - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes Número de créditos: 4 Teóricas Práticas Total Duração em semanas:

Leia mais

PIAGET TEORIA PSICOGENÉTICA

PIAGET TEORIA PSICOGENÉTICA PIAGET TEORIA PSICOGENÉTICA As peculariedades do pensamento e da lógica das crianças despertaram o interesse de Jean Piaget. Ao agir sobre o meio o indivíduo incorpora a si mesmo elementos que pertencem

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE PSICOLOGIA Morfofisiológica e Comportamento Humano Estudo anátomo-funcional de estruturas orgânicas na relação com manifestações emocionais. Comunicação e

Leia mais

Unidade: Cognitivismo. Unidade I:

Unidade: Cognitivismo. Unidade I: Unidade I: 0 Unidade: Cognitivismo COGNITIVISMO: A PSICOLOGIA DE JEAN PIAGET 1 Epistemologia Genética. Jean Piaget (Suíça, 1896-1980), desenvolveu intensa atividade de pesquisa, sendo considerado o precursor

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE O Desenvolvimento e a Aprendizagem da Criança de 0 a 6 anos Por: Danielle Marques Guimarães Orientador Professora Dayse Carla

Leia mais

ARTIGO. As concepções de desenvolvimento e aprendizagem na teoria psicogenética de Jean Piaget.

ARTIGO. As concepções de desenvolvimento e aprendizagem na teoria psicogenética de Jean Piaget. ARTIGO 13 As concepções de desenvolvimento e aprendizagem na teoria psicogenética de Jean Piaget. Ana Lúcia Jankovic Barduchi Mestre em Psicologia pela USP, Doutoranda em Educação pela Unicamp. Professora

Leia mais

Para uma análise do livro didático de química proposto pela SEED, por meio de processos cognitivistas, primeiro faremos um pequeno exercício.

Para uma análise do livro didático de química proposto pela SEED, por meio de processos cognitivistas, primeiro faremos um pequeno exercício. Para uma análise do livro didático de química proposto pela SEED, por meio de processos cognitivistas, primeiro faremos um pequeno exercício. A CLASSIFICAÇÃO DOS OBJETIVOS EDUCACIONAIS Seu estudo é de

Leia mais

Brincadeiras no desenvolvimento cognitivo

Brincadeiras no desenvolvimento cognitivo Brincadeiras no desenvolvimento cognitivo Adailes 2016 Introdução Segundo Friedman (1996) Brincadeiras e jogos são considerados fatos universais, pois sua linguagem pode ser compreendida por todas as crianças

Leia mais

a importância da primeira infância

a importância da primeira infância a importância da primeira infância Uma educação infantil de qualidade resulta em impacto significativo no desenvolvimento de crianças em contexto de vulnerabilidade pesquisas evidenciam que: contexto por

Leia mais

EDUCAÇÃO INFANTIL OBJETIVOS GERAIS. Linguagem Oral e Escrita. Matemática OBJETIVOS E CONTEÚDOS

EDUCAÇÃO INFANTIL OBJETIVOS GERAIS. Linguagem Oral e Escrita. Matemática OBJETIVOS E CONTEÚDOS EDUCAÇÃO INFANTIL OBJETIVOS GERAIS Conhecimento do Mundo Formação Pessoal e Social Movimento Linguagem Oral e Escrita Identidade e Autonomia Música Natureza e Sociedade Artes Visuais Matemática OBJETIVOS

Leia mais

PROVA DE AVALIAÇÃO DE CONHECIMENTOS E COMPETÊNCIAS CANDIDATOS AO ENSINO SUPERIOR DOS MAIORES DE 23 ANOS DISCIPLINA DE PSICOLOGIA

PROVA DE AVALIAÇÃO DE CONHECIMENTOS E COMPETÊNCIAS CANDIDATOS AO ENSINO SUPERIOR DOS MAIORES DE 23 ANOS DISCIPLINA DE PSICOLOGIA PROVA DE AVALIAÇÃO DE CONHECIMENTOS E COMPETÊNCIAS CANDIDATOS AO ENSINO SUPERIOR DOS MAIORES DE 23 ANOS DISCIPLINA DE PSICOLOGIA 16 de Junho de 2016 Tempo de realização da prova: 1h00 Nome completo: Nº

Leia mais

Jogos de Alfabetização

Jogos de Alfabetização Jogos de Alfabetização Sistematização: Leila Nascimento Baseado em: LEAL, T. F; ALBUQUERQUE, E. B. C. de e LEITE, T. M. R. Jogos: alternativas didáticas para brincar alfabetizando (ou alfabetizar brincando?).

Leia mais

AFETIVIDADE E EMOÇÃO NA SALA DE AULA: um diálogo com Henri Wallon 1

AFETIVIDADE E EMOÇÃO NA SALA DE AULA: um diálogo com Henri Wallon 1 AFETIVIDADE E EMOÇÃO NA SALA DE AULA: um diálogo com Henri Wallon 1 Ronize Peixoto Silva Rocha 2 Resumo: Este artigo discute o afeto e emoção como elementos-chaves do desenvolvimento humano, bem como para

Leia mais

Matriz Curricular do Curso de Psicologia Bacharelado 2014 Ênfase II Ênfase II Psicologia e Processos Educativos

Matriz Curricular do Curso de Psicologia Bacharelado 2014 Ênfase II Ênfase II Psicologia e Processos Educativos Matriz Curricular do Curso de Psicologia Bacharelado 2014 Ênfase II Ênfase II Psicologia e Processos Educativos 1º PERÍODO HR Antropologia Epistemologia e História da Psicologia I Filosofia Leitura e Produção

Leia mais

PROFESSORA Drª REGINA CELIA ADAMUZ Psicóloga, Pedagoga, Mestre em Educação e Doutora em Educação

PROFESSORA Drª REGINA CELIA ADAMUZ Psicóloga, Pedagoga, Mestre em Educação e Doutora em Educação PROFESSORA Drª REGINA CELIA ADAMUZ Psicóloga, Pedagoga, Mestre em Educação e Doutora em Educação PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO: DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM 1 PSICO = mente LOGOS= estudo, trabalho PSICOLOGIA

Leia mais

LIMITAÇÕES DA LINGUAGEM COMPUTACIONAL NO ESTUDO DE RAÍZES DE FUNÇÕES

LIMITAÇÕES DA LINGUAGEM COMPUTACIONAL NO ESTUDO DE RAÍZES DE FUNÇÕES LIMITAÇÕES DA LINGUAGEM COMPUTACIONAL NO ESTUDO DE RAÍZES DE FUNÇÕES GT 02 Educação Matemática no Ensino Médio e Ensino Superior Rodrigo Fioravanti Pereira UNIFRA prof.rodrigopereira@gmail.com Dra. Vanilde

Leia mais

Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2004, 229p.] Adriana Santos

Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2004, 229p.] Adriana Santos { [BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2004, 229p.] Adriana Santos Laurence Bardin, autora da referência em tela, é professora de Psicologia na Universidade de Paris V e aplicou

Leia mais

II JORNADA DE AVALIAÇÃO PSICOLÒGICA DETRAN /RS

II JORNADA DE AVALIAÇÃO PSICOLÒGICA DETRAN /RS II JORNADA DE AVALIAÇÃO PSICOLÒGICA DETRAN /RS Os limites da técnica na avaliação psicológica para fins de habilitação Adriana Sylla Pereira Santos adrianasps@terra.com.br Os limites da técnica na avaliação

Leia mais

Checklist (por referência à CIF)

Checklist (por referência à CIF) Checklist (por referência à CIF) I Perfil de Funcionalidade Funções do Corpo Nota: Assinale com uma cruz (X), à frente de cada categoria, o valor que considera mais adequado à situação de acordo com os

Leia mais

Matriz Curricular - Curso de Psicologia

Matriz Curricular - Curso de Psicologia Matriz Curricular - Curso de Psicologia 1 o SEMESTRE 001 Fundamentos Epistemológicos da Psicologia 002 Introdução à Filosofia 40 40 00 003 Processos Psicológicos Básicos 004 Genética e Evolução 60 60 00

Leia mais

Faculdade Pernambucana de Saúde PSICOLOGIA. Detalhamento da Matriz Curricular

Faculdade Pernambucana de Saúde PSICOLOGIA. Detalhamento da Matriz Curricular Faculdade Pernambucana de Saúde PSICOLOGIA Detalhamento da Matriz Curricular Eixo Temático Módulo Carga Horária Código subjetividade: o sujeito o seu meio e a cultura O Homem como ser Social 70 PSI01-01

Leia mais

EDUCAÇÃO INFANTIL OBJETIVOS GERAIS. Linguagem Oral e Escrita. Matemática OBJETIVOS E CONTEÚDOS

EDUCAÇÃO INFANTIL OBJETIVOS GERAIS. Linguagem Oral e Escrita. Matemática OBJETIVOS E CONTEÚDOS EDUCAÇÃO INFANTIL OBJETIVOS GERAIS Conhecimento do Mundo Formação Pessoal e Social Movimento Linguagem Oral e Escrita Identidade e Autonomia Música Natureza e Sociedade Artes Visuais Matemática OBJETIVOS

Leia mais

REFLEXÕES SOBRE OS PROCESSOS DE ENSINO E APRENDIZAGEM: O lugar da afetividade

REFLEXÕES SOBRE OS PROCESSOS DE ENSINO E APRENDIZAGEM: O lugar da afetividade UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA CAMPUS I CENTRO DE EDUCAÇÃO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA PATRÍCIA KARLA DANTAS REFLEXÕES SOBRE OS PROCESSOS DE ENSINO E APRENDIZAGEM: O lugar da afetividade CAMPINA

Leia mais

CURRÍCULO DO CURSO. Mínimo: 6 semestres. Prof. Dr. Jaimir Conte

CURRÍCULO DO CURSO. Mínimo: 6 semestres. Prof. Dr. Jaimir Conte Habilitação: Bacharelado e Licenciatura em Filosofia Documentação: jetivo: Titulação: Diplomado em: Renovação Atual de Reconhecimento - Port. nº286/mec de 21/12/12-DOU 27/12/12.Curso reconhecido pelo Decr.

Leia mais

Unidade III TEORIAS PSICOLÓGICAS DO DESENVOLVIMENTO

Unidade III TEORIAS PSICOLÓGICAS DO DESENVOLVIMENTO TEORIAS PSICOLÓGICAS DO DESENVOLVIMENTO Unidade III 7 TEORIA SÓCIO-CONSTRUTIVISTA 7.1 Vygotsky: vida e obra 1896 nasceu em Orsha, Bielorrússia, no dia 5 de novembro de 1896, numa família de oito filhos.

Leia mais

Matutino. Primeiro Período

Matutino. Primeiro Período GRADE CURRICULAR DE PSICOLOGIA 2016/1 Matutino CÓDIGO DISCIPLINAS CARGA HORÁRIA SEMESTRAL COMUNICAÇÃO E EXPRESSÃO PSI0465 FILOSOFIA DA PSICOLOGIA 30 PSI0277 PSICOLOGIA E DESENVOLVIMENTO HUMANO I 60 PSI0278

Leia mais

8º Congresso de Pós-Graduação A AFETIVIDADE NA MEDIAÇÃO DO PROFESSOR DO ENSINO MÉDIO: REFLEXÕES A PARTIR DO DISCURSO DO ALUNO

8º Congresso de Pós-Graduação A AFETIVIDADE NA MEDIAÇÃO DO PROFESSOR DO ENSINO MÉDIO: REFLEXÕES A PARTIR DO DISCURSO DO ALUNO 8º Congresso de Pós-Graduação A AFETIVIDADE NA MEDIAÇÃO DO PROFESSOR DO ENSINO MÉDIO: REFLEXÕES A PARTIR DO DISCURSO DO ALUNO Autor(es) CAROLINA JOSE MARIA Co-Autor(es) RENATO DE QUEIROZ MACHADO VANESSA

Leia mais

V Encontro de Pesquisa em Educação Física DIFICULDADE DE APRENDIZAGEM E REEDUCAÇÃO ESCOLAR ESTUDOS E REFLEXÕES. Lia Cristina Varassin FERREIRA

V Encontro de Pesquisa em Educação Física DIFICULDADE DE APRENDIZAGEM E REEDUCAÇÃO ESCOLAR ESTUDOS E REFLEXÕES. Lia Cristina Varassin FERREIRA ESTUDOS E REFLEXÕES V 5 - Nº 9 PÁGS. 183 A 188 V Encontro de Pesquisa em Educação Física 2ª ª Parte ARTIGO DE REVISÃO DIFICULDADE DE APRENDIZAGEM E REEDUCAÇÃO ESCOLAR Lia Cristina Varassin FERREIRA UNIOESTE

Leia mais

Curso de Atualização em Psicopatologia 2ª aula Decio Tenenbaum

Curso de Atualização em Psicopatologia 2ª aula Decio Tenenbaum Curso de Atualização em Psicopatologia 2ª aula Decio Tenenbaum Centro de Medicina Psicossomática e Psicologia Médica do Hospital Geral da Santa Casa da Misericórdia do Rio de Janeiro 2ª aula Diferenciação

Leia mais

Linguagem e Fala nos Distúrbios de Aprendizagem

Linguagem e Fala nos Distúrbios de Aprendizagem Linguagem e Fala nos Distúrbios de Aprendizagem Disciplina - Aspectos Fonoaudiológicos nos Distúrbios de Aprendizagem Fga. Ms. Adriana de Souza Batista adrianabatista@gmail.com CRDA Curso de Pós-Graduação

Leia mais

APRENDIZAGEM CONHECENDO SEU PROCESSO PARA COMPREENDER O SEU DESENVOLVIMENTO

APRENDIZAGEM CONHECENDO SEU PROCESSO PARA COMPREENDER O SEU DESENVOLVIMENTO UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS MESTRADO ACADEMICO EM EDUCACAO E CIENCIAS NA AMAZONIA APRENDIZAGEM CONHECENDO SEU PROCESSO PARA COMPREENDER O SEU DESENVOLVIMENTO MESTRANDA LIDIANE MEDEIROS APRENDIZAGEM

Leia mais

A importância de recomendar a leitura para crianças de 0 a 6 anos

A importância de recomendar a leitura para crianças de 0 a 6 anos A importância de recomendar a leitura para crianças de 0 a 6 anos AF357-15FIS_CampanhaPrescrevaumLivroItauCrianca_FOLHETO_19x23_V6.indd 1 29/09/15 01:22 2 Receite um livro A importância de recomendar a

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR 2017 FORMAÇÃO DE PSICÓLOGO CICLO BÁSICO. 1º Período

MATRIZ CURRICULAR 2017 FORMAÇÃO DE PSICÓLOGO CICLO BÁSICO. 1º Período PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE PSICOLOGIA MATRIZ CURRICULAR 2017 FORMAÇÃO DE PSICÓLOGO CICLO BÁSICO 1º Período Teórica Prática Semipresen cial 01 Anatomia Humana 40 40-80 02 História da Psicologia 80

Leia mais

Como aprende a criança de 0 a 6 anos?

Como aprende a criança de 0 a 6 anos? Como aprende a criança de 0 a 6 anos? Uma teoria para pensar a prática com autonomia Suely Amaral Mello Retomando a discussão anterior: para que educamos? Ou, qual o papel da escola da infância na formação

Leia mais

AFETIVIDADE NA SALA DE AULA: o olhar Walloniano sobre a relação professor-aluno na educação infantil

AFETIVIDADE NA SALA DE AULA: o olhar Walloniano sobre a relação professor-aluno na educação infantil FACULDADE ALFREDO NASSER INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO CURSO DE PEDAGOGIA AFETIVIDADE NA SALA DE AULA: o olhar Walloniano sobre a relação professor-aluno na educação infantil Grazyelle Iaccino Faria APARECIDA

Leia mais

MÚSICA COMO INSTRUMENTO PSICOPEDAGÓGICO PARA INTERVENÇÃO COGNITIVA. Fabiano Silva Cruz Educador Musical/ Psicopedagogo

MÚSICA COMO INSTRUMENTO PSICOPEDAGÓGICO PARA INTERVENÇÃO COGNITIVA. Fabiano Silva Cruz Educador Musical/ Psicopedagogo MÚSICA COMO INSTRUMENTO PSICOPEDAGÓGICO PARA INTERVENÇÃO COGNITIVA Fabiano Silva Cruz Educador Musical/ Psicopedagogo (gravewild@yahoo.com.br) APRESENTAÇÃO Fabiano Silva Cruz Graduado em composição e arranjo

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO Escola Básica e Secundária Dr. Vieira de Carvalho

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO Escola Básica e Secundária Dr. Vieira de Carvalho AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO Escola Básica e Secundária Dr. Vieira de Carvalho Departamento de Expressões e Tecnologias Planificação Anual de Educação Musical 5º ano Ano Letivo 2015/2016

Leia mais

de 10 a 19 anos completos. (OMS)

de 10 a 19 anos completos. (OMS) ADOLESCÊNCIA de 10 a 19 anos completos. (OMS) adolescência começa com a primeira manifestação da puberdade e termina no momento em que o desenvolvimento físico está quase concluído. (English, 1958) http://www.efdeportes.com/efd149/crescimento-fisico-de-criancas-de-10-a-14-anos.htm

Leia mais

A PRÉ-HISTÓRIA DA LINGUAGEM ESCRITA

A PRÉ-HISTÓRIA DA LINGUAGEM ESCRITA A PRÉ-HISTÓRIA DA LINGUAGEM ESCRITA Disciplina: Desenvolvimento Psicológico III Profª Ms. Luciene Blumer Pois nisto de criação literária cumpre não esquecer guardada a infinita distância que o mundo também

Leia mais

AULA 1. Rodrigo Machado Merli Diretor Escolar da PMSP Pedagogo Didática de Ensino Superior PUC/SP Estudante de Direito

AULA 1. Rodrigo Machado Merli Diretor Escolar da PMSP Pedagogo Didática de Ensino Superior PUC/SP Estudante de Direito AULA 1 Rodrigo Machado Merli Diretor Escolar da PMSP Pedagogo Didática de Ensino Superior PUC/SP Estudante de Direito BRASIL, Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Brinquedos e brincadeiras

Leia mais

PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS. Educação infantil Creche e pré escolas

PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS. Educação infantil Creche e pré escolas PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS Educação infantil Creche e pré escolas O QUE É? Os Parâmetros Curriculares Nacionais - PCN - são referências de qualidade para os Ensinos Fundamental e Médio do país,

Leia mais

02/05/14. Para início de Conversa. Tema 1 - A importância das Artes na Infância. Objetivos

02/05/14. Para início de Conversa. Tema 1 - A importância das Artes na Infância. Objetivos Tema 1 - A importância das Artes na Infância Para início de Conversa Objetivos Conhecer a importância do ensino das artes na educação infantil. Compreender a diferença das abordagens inatista e pragmática

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS 01. EDUCAÇÃO, COMUNICAÇÃO E MÍDIA Educação e comunicação como práticas culturais. Mídias como expressão simbólica das diferenças culturais. A tecnologia como cultura e potencializadora

Leia mais

Fonte: BASES PEDAGÓGICAS E ERGONÔMICAS PARA CONCEPÇÃO E AVALIAÇÃO DE PRODUTOS EDUCACIONAIS INFORMATIZADOS CASSANDRA RIBEIRO DE OLIVEIRA E SILVA

Fonte: BASES PEDAGÓGICAS E ERGONÔMICAS PARA CONCEPÇÃO E AVALIAÇÃO DE PRODUTOS EDUCACIONAIS INFORMATIZADOS CASSANDRA RIBEIRO DE OLIVEIRA E SILVA Fonte: BASES PEDAGÓGICAS E ERGONÔMICAS PARA CONCEPÇÃO E AVALIAÇÃO DE PRODUTOS EDUCACIONAIS INFORMATIZADOS CASSANDRA RIBEIRO DE OLIVEIRA E SILVA ( ) PRINCIPAIS TEORIAS DE APRENDIZAGEM As principais interpretações

Leia mais

EDUCAÇÃO INFANTIL 2º Período

EDUCAÇÃO INFANTIL 2º Período EDUCAÇÃO INFANTIL 2º Período Objetivo Geral Desenvolver uma imagem positiva de si, atuando de forma cada vez mais independente, com confiança em suas capacidades e percepção de suas limitações; Descobrir

Leia mais

PRINCÍPIOS EPISTEMOLÓGICOS

PRINCÍPIOS EPISTEMOLÓGICOS Piaget PRINCÍPIOS EPISTEMOLÓGICOS Vygotsky Wallon Freire EXPERIÊNCIA BASE COGNITIVA INTERNA CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO UM DOS MECANISMOS DA CONSTRUÇÃO DO SABER ESFORÇO DE COMPREENDER E DAR SIGNIFICADO

Leia mais

O processo de ensino e aprendizagem em Ciências no Ensino Fundamental. Aula 2

O processo de ensino e aprendizagem em Ciências no Ensino Fundamental. Aula 2 O processo de ensino e aprendizagem em Ciências no Ensino Fundamental Aula 2 Objetivos da aula Conhecer os a pluralidade de interpretações sobre os processos de ensino aprendizagem em Ciências; Discutir

Leia mais

A esquizofrenia é uma perturbação psiquiátrica caracterizada pela presença de comportamento psicótico ou amplamente desorganizado;

A esquizofrenia é uma perturbação psiquiátrica caracterizada pela presença de comportamento psicótico ou amplamente desorganizado; A esquizofrenia é uma perturbação psiquiátrica caracterizada pela presença de comportamento psicótico ou amplamente desorganizado; Afeta homens e mulheres na mesma proporção; Eugen Bleuler, importante

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº., DE DE DE 2012.

PROJETO DE LEI Nº., DE DE DE 2012. PROJETO DE LEI Nº., DE DE DE 2012. Estabelece preceitos para o aperfeiçoamento da política educacional estadual dos sistemas públicos de ensino, para a permanência e o sucesso escolar de alunos com distúrbios,

Leia mais