Abordagem modular e projectos horizontais Infoday Lisboa, Setembro 2015

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Abordagem modular e projectos horizontais Infoday Lisboa, Setembro 2015"

Transcrição

1 Abordagem modular e projectos horizontais Infoday Lisboa, Setembro 2015

2 um Eixo Prioritário territorial EIXO PRIORITÁRIO 1: Promover as capacidades de inovação no Mediterrâneo para o desenvolvimento sustentável e inteligente EIXO PRIORITÁRIO 2: Acolher estratégias de baixo carbono e E.E. em territórios específicos da zona MED: cidades, ilhas e zonas remotas EIXO PRIORITÁRIO 3: Proteger e promover áreas com recursos naturais e culturais mediterrâneos importantes EIXO PRIORITÁRIO 4: Um mar Mediterrâneo partilhado 71,7M FEDER 2,9 M IPA 44,8 M FEDER 1,8 M IPA 76,2 M FEDER 3,2 M IPA Three thematic priority axes 17,9M FEDER 0,7 M IPA

3 Antecedentes Com base na experiência do programa MED , o desenvolvimento da intervenção pública de forma inovadora requer três fases sucessivas: 1. uma fase de estudo e desenvolvimento de políticas & estratégias; 2. uma fase de teste, para validação das hipóteses desenvolvidas; 3. Uma fase de transferência e capitalisação de resultados ao nível transnacional Abordagem modular

4 A abordagem modular Os módulos : Módulo 1: STUDYING: desenhar estratégias e abordagens comuns à escala TN Módulo 2: TESTING: acções piloto (demonstrativas) Módulo 3: CAPITALISING: Transferência, dissemination and capitalisation. Os projectos modulares: Módulos simples. Combinação de módulos.

5 A abordagem modular Os projectos horizontais: 1) Construção de comunidades 2) Comunicação conjunta 3) Capitalização/transferência conjunta Concentração em mecanismos sinérgicos, comunidades temáticas

6 Módulo simples M1 Studying M2 Testing M3 Capitalising produtos esperados (lista não exaustiva) Análises SWOT; Diagósticos estado da arte ; Análises benchmarking; Modelos; Planos de acção; Estratégias; Instrumentos Estudos preliminares e de viabilidade (se necessário); Actividades Piloto (incluindo metodologia para fases de implementação e de teste); Avaliação; Plano para transferência de resultados. Recomendações políticas; Memorandos de Entendimento; Acordos; Propostas de procedimentos e regulamentações; Cartas de compromisso/actuação/etc Protocolos duração 18 meses 30 meses 18 meses orçamento Max M M parceria Max 8 PP, parceiros institucionais e científicos Max 10 PP, parceiros operacionais e institucionais Max 8 PP, sobretudo parceiros institucionais ou redes

7 Módulo simples Os projectos de tipo módulo-simples requerem principalmente parcerias com necessidades mais imediatas e respostas rápidas, querendo trabalhar com maior agilidade num aspect específico, exigindo menores esforços financeiros e uma implementação menos complexa. Os projectos de tipo módulo-simples terão a possibilidade de continuar o seu trabalho, candidatando-se a outro tipo de projectos em convocatórias posteriors, respeitando os requisitos dos termos de referência respectivos. Não é possível um projecto módulo-simples continuar directamente com a implementação de um módulo sucessivo.

8 Multi-modular M1+M2 Studying & testing M2+M3 Testing & capitalising M1+M2+M3 Integrated Projects produtos esperados (lista não exaustiva) duração Análises SWOT; Diagósticos estado da arte ; Análises benchmarking; Modelos; Planos de acção; Estratégias; Instrumentos Actividades piloto (incluindo metodologia para as fases de implementação, teste e avaliação), plano para transferência de resultados 36 meses (M1: 15 m / M2: 21 m) Estudos preliminares e de viabilidade (se necessário); Actividades Piloto (incluindo metodologia para fases de implementação e de teste); Avaliação; Plano para transferência de resultados. Recomendações políticas; Memorandos de Entendimento; Acordos; Propostas de procedimentos e regulamentações; Cartas de compromisso/actuação/etc Protocolos 36 meses (M2: 21 m / M3: 15 m) orçamento M M M parceria Max 12 PP, parceiors institucionais, operacionais e científicos Max 12 PP, parceiros institucionais, operacionais e redes Análises SWOT, diagósticos estado da arte, análises benchmarking, modelos, etc. Actividades piloto (incluindo metodologia para as fases de implementação, teste e avaliação), plano para transferência de resultados Recomendações políticas, Memorandos de Entendimento, Acordos, Propostas de procedimentos e regulamentações, etc 48 meses (M1: 15-m / M2: 21 m / M3: 12 m) Max 15 PP, parceiros institucionais, operacionais, científicos e redes

9 Multi-modular The multi-module types of projects are justified by a medium-term vision, with a project proposal combining different objectives and results and the need for a multiple skills partnership. Important innovations in management and monitoring are required for multi-module projects All multi-module projects will be required to have an external and independent evaluation process (costs supported by the project itself)

10 Multi-modular 1 subsidy contract with the different modules, each module having its own objectives, outputs, calendar and budget At the end of each module, the MA/JS will perform a verification of the activities carried out and the deliverables produced: Analysis of content-related progress and production of key deliverables; Financial progress of the project; Management & administrative performance; Partners engagement; Realistic forecast and recommendations for the remaining modules; identification of deviations and delays in regard to the Application Form the MA/JS may decide to agree on the continuity of the project as foreseen in Application Form to propose a modification of the project according to results of verification; to propose deprogrammation to the MED Monitoring Committee

11 Projectos Horizontais Horizontal Projects Communication and capitalisation Expected outputs (non exhaustive) Duration Budget Communication and capitalisation in the long term Community building / communication / capitalization strategies and action plans, internal communication products, policy papers and recommendations, Technical Papers, Deliverables and Target groups Databases 36 months Max 1.4 M / ERDF: 1.2M (for Axis 2: Budget 1.18 M /ERDF 1.0 M ) Partnership Max 6 PP, institutional partners and networks. The horizontal projects will essentially be an instrument of sharing thematic results, highlighting activities of each operational project in order to promote in a structured way their implementation and transferability in the MED area. The use of a joint Internet webpage will be a determining element allowing the emergence of geographical content being recognized as transnational MED identity

12 Projectos Horizontais Networking of the modular" projects : community Synergies between the projects; Technical development and transferability of project results; Qualitative and quantitative analysis; Thematic sections of the programme website Thematic and capitalisation events for the community ; Representing the community in any relevant transnational seminar Cooperating with the Interreg MED Programme to coordinate communication activities of all horizontal projects on an annual basis.

13 EIXO 4 - GOVERNANÇA intercâmbio intercâmbio arquitectura do progama Interreg MED 3 projectos horizontais Facilitação /3 Inovação Resultados 1/2 1/2 /3 2 3 projectos horizontais Facilitação Resultados 1 1/2 3 1/2 /3 2/3 Economia low-carbon 2 2 projectos horizontais Facilitação Resultados 1 1/2 3 1/2 /3 2/3 Ambiente

14 @MEDProgramme // EU MED Programme MED PROGRAMME PAGE

POLÍTICA DE COESÃO 2014-2020

POLÍTICA DE COESÃO 2014-2020 DESENVOLVIMENTO URBANO SUSTENTÁVEL INTEGRADO POLÍTICA DE COESÃO 2014-2020 As novas regras e legislação para os investimentos futuros da política de coesão da UE durante o período de programação 2014-2020

Leia mais

Projeto VISIT Victim Support for Identity Theft. Lisboa, 30 Outubro 2015

Projeto VISIT Victim Support for Identity Theft. Lisboa, 30 Outubro 2015 Projeto VISIT Victim Support for Identity Theft Lisboa, 30 Outubro 2015 Descrição Título do projeto: VISIT Victim Support for Identity Theft. Financiamento: Comissão Europeia/Directorate General Home Affairs/2013/ISEC/Prevention

Leia mais

Número 7/junho 2013 O PROGRAMA URBACT II

Número 7/junho 2013 O PROGRAMA URBACT II Número 7/junho 2013 O PROGRAMA URBACT II PARTILHA DE EXPERIÊNCIAS E APRENDIZAGEM SOBRE O DESENVOLVIMENTO URBANO SUSTENTÁVEL O URBACT permite que as cidades europeias trabalhem em conjunto e desenvolvam

Leia mais

Projecto Engenharia 2020 - Tecnologia e Inovação. Grupo de Trabalho Cidades Inteligentes

Projecto Engenharia 2020 - Tecnologia e Inovação. Grupo de Trabalho Cidades Inteligentes Projecto Engenharia 2020 - Tecnologia e Inovação Grupo de Trabalho Cidades Inteligentes Proposta de funcionamento e objectivos do Grupo Trabalho Oportunidades Projectos e propostas LNEC 30 Maio 2013 Grupos

Leia mais

PresentationoftheProject

PresentationoftheProject KNETWORKS Centro de Gestão da Rede Informática do Governo PresentationoftheProject A Coruña Seminar 28h January 2011 Prof. Alexandre Caldas Agenda AGENDA 1. Knowledge and Information Society - Guidelines

Leia mais

Cooperação Territorial Transnacional: Irlanda - Espanha - França - Portugal - Reino Unido

Cooperação Territorial Transnacional: Irlanda - Espanha - França - Portugal - Reino Unido MEMO/08/79 Bruxelas, 8 de Fevereiro de 2008 Cooperação Territorial Transnacional: Irlanda - Espanha - França - Portugal - Reino Unido 1. O Programa Operacional de Cooperação Transnacional Espaço Atlântico

Leia mais

Governancia da Água. Contributo de Portugal e da PPA para o Plano Estratégico de Implementação da Parceria Europeia para a Inovação no Domínio da Água

Governancia da Água. Contributo de Portugal e da PPA para o Plano Estratégico de Implementação da Parceria Europeia para a Inovação no Domínio da Água A Água e o Programa Horizonte 2020 (8ºPQ) Contributo de Portugal e da PPA para o Plano Estratégico de Implementação da Parceria Europeia para a Inovação no Domínio da Água Governancia da Água Francisco

Leia mais

O novo ciclo 2014-2020 Inovação e fundos estruturais no sector da água

O novo ciclo 2014-2020 Inovação e fundos estruturais no sector da água O novo ciclo 2014-2020 Inovação e fundos estruturais no sector da água Porto, 9 de Fevereiro 2012 Paulo Areosa Feio Coordenador Calendário 5 th Report on Economic, Social and Territorial Cohesion & public

Leia mais

ESPECIAL PMEs. Volume III Fundos europeus 2ª parte. um Guia de O Portal de Negócios. www.oportaldenegocios.com. Março / Abril de 2011

ESPECIAL PMEs. Volume III Fundos europeus 2ª parte. um Guia de O Portal de Negócios. www.oportaldenegocios.com. Março / Abril de 2011 ESPECIAL PMEs Volume III Fundos europeus 2ª parte O Portal de Negócios Rua Campos Júnior, 11 A 1070-138 Lisboa Tel. 213 822 110 Fax.213 822 218 geral@oportaldenegocios.com Copyright O Portal de Negócios,

Leia mais

Seminário Turismo 2020: Fundos Comunitários

Seminário Turismo 2020: Fundos Comunitários Seminário Turismo 2020: Fundos Comunitários Plano de Ação para o Desenvolvimento do Turismo em Portugal 2014-2020 Braga, 15 de janeiro 2014 Nuno Fazenda Turismo de Portugal, I.P. TURISMO Importância económica

Leia mais

Tecnologia e inovação na UE Estrategias de internacionalização

Tecnologia e inovação na UE Estrategias de internacionalização Tecnologia e inovação na UE Estrategias de internacionalização Belém, 25 de Setembro 2014 Estrutura da apresentação 1. Porque a cooperação com a União Europeia em inovação é importante para o Brasil? 2.

Leia mais

Glossário BiSL. Bert Pranger / Michelle Hofland 28 Maio 2012 Versão 1.0-1 -

Glossário BiSL. Bert Pranger / Michelle Hofland 28 Maio 2012 Versão 1.0-1 - Glossário BiSL Bert Pranger / Michelle Hofland 28 Maio 2012 Versão 1.0-1 - 1. Glossário de Terminologia Terminologia em Inglês Terminologia em Português BiSL processes Processos de BiSL Business data management

Leia mais

SME Instrument e Fast Track to Innovation

SME Instrument e Fast Track to Innovation Apoio às PME no H2020 SME Instrument e Fast Track to Innovation Horizonte 2020 Apoio às PME no H2020 H2020 (2014-2020) Três prioridades que se reforçam mutuamente ~79M 7% para o SME Instrument Projectos

Leia mais

ARTIGO TÉCNICO. Os objectivos do Projecto passam por:

ARTIGO TÉCNICO. Os objectivos do Projecto passam por: A metodologia do Projecto SMART MED PARKS ARTIGO TÉCNICO O Projecto SMART MED PARKS teve o seu início em Fevereiro de 2013, com o objetivo de facultar uma ferramenta analítica de confiança para apoiar

Leia mais

Resumo do Acordo de Parceria para Portugal, 2014-2020

Resumo do Acordo de Parceria para Portugal, 2014-2020 COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 30 de julho de 2014 Resumo do Acordo de Parceria para Portugal, 2014-2020 Informações gerais O Acordo de Parceria abrange cinco fundos: Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional

Leia mais

6ª Reunião, ISEP, Porto 27 Novembro 2013 AGENDA

6ª Reunião, ISEP, Porto 27 Novembro 2013 AGENDA 6ª Reunião, ISEP, Porto 27 Novembro 2013 O projeto Building SPP O projeto Building SPP da Unidade de Produção Consumo Sustentável do Laboratório Nacional de Energia e Geologia () tem como objetivo desenvolver

Leia mais

POLÍTICA DE COESÃO 2014-2020

POLÍTICA DE COESÃO 2014-2020 INVESTIMENTO TERRITORIAL INTEGRADO POLÍTICA DE COESÃO 2014-2020 As novas regras e legislação para os investimentos futuros da política de coesão da UE durante o período de programação 2014-2020 foram formalmente

Leia mais

Domínio Prioritário Natureza e Biodiversidade

Domínio Prioritário Natureza e Biodiversidade Domínio Prioritário Natureza e Biodiversidade Projectos contribuem para: aplicação, desenvolvimento, avaliação e seguimento da política e legislação da UE na área da natureza e da biodiversidade, incluindo

Leia mais

SISTEMA DE INFORMAÇÃO PARA OBSERVATÓRIO SÓCIO-AMBIENTAL

SISTEMA DE INFORMAÇÃO PARA OBSERVATÓRIO SÓCIO-AMBIENTAL SISTEMA DE INFORMAÇÃO PARA OBSERVATÓRIO SÓCIO-AMBIENTAL FICHA DE APRESENTAÇÃO SISTEMA INTERATIVO DE MONITORAÇÃO E PARTICIPAÇÃO PARA O APOIO À IMPLEMENTAÇÃO DA PLATAFORMA DE C O O P E R A Ç Ã O A M B I

Leia mais

ENNEREG Regiões 202020 A Construir Caminho Para Uma Europa de Energia Sustentável. Rui Martins, IDMEC-IST, Portugal

ENNEREG Regiões 202020 A Construir Caminho Para Uma Europa de Energia Sustentável. Rui Martins, IDMEC-IST, Portugal ENNEREG Regiões 202020 A Construir Caminho Para Uma Europa de Energia Sustentável Rui Martins, IDMEC-IST, Portugal Estoril, 13 de Setembro 2011 1 ENNEREG: Regiões 202020 a construir caminho para uma Europa

Leia mais

A União Europeia e o apoio às Empresas. Margarida Marques, Chefe da Representação da Comissão Europeia em Portugal

A União Europeia e o apoio às Empresas. Margarida Marques, Chefe da Representação da Comissão Europeia em Portugal A União Europeia e o apoio às Empresas Margarida Marques, Chefe da Representação da Comissão Europeia em Portugal Abril 2010 Programa-Quadro para a Competitividade e a Inovação (CIP) Programa-Quadro para

Leia mais

Gestão de Projetos. Introdução ao PMBOK. Hermano Perrelli de Moura hermano@cin.ufpe.br

Gestão de Projetos. Introdução ao PMBOK. Hermano Perrelli de Moura hermano@cin.ufpe.br Gestão de Projetos Introdução ao PMBOK Hermano Perrelli de Moura hermano@cin.ufpe.br Objetivos Apresentar o modelo de gerência de projetos definido pelo PMBOK. PMBOK 2 Ao final desta aula você será capaz

Leia mais

egovernment The Endless Frontier

egovernment The Endless Frontier CENTRO DE GESTÃO DA REDE INFORMÁTICA DO GOVERNO (Management Center for the Electronic Government Network) egovernment The Endless Frontier Alexandre Caldas 29 th June 2010 Summary VISION AND LEADERSHIP

Leia mais

EXPERIÊNCIA DE COOPERAÇÃO EM PAISAGEM PROJETO PAYS.MED.URBAN

EXPERIÊNCIA DE COOPERAÇÃO EM PAISAGEM PROJETO PAYS.MED.URBAN EXPERIÊNCIA DE COOPERAÇÃO EM PAISAGEM EXPERIÊNCIAS DE COOPERAÇÃO EM PAISAGEM A cooperação transnacional, no âmbito das problemáticas de desenvolvimento territorial e dos processos de transformação da paisagem

Leia mais

NCE/09/00492 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos

NCE/09/00492 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos NCE/09/00492 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos NCE/09/00492 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos Decisão de Apresentação de Pronúncia ao Relatório da

Leia mais

Inovação e Responsabilidade Social

Inovação e Responsabilidade Social Inovação e Responsabilidade Social Moçambique CONTACTOS: Manuela Costa manuela.costa@sdo-mocambique.com (+258) 82 671 51 31 Margarida Ferreira dos Santos Margarida.ferreirasantos@sdo-mocambique.com 1 (+258)

Leia mais

CONCEÇÃO PLANEAMENTO OPERACIONALIZAÇÃO

CONCEÇÃO PLANEAMENTO OPERACIONALIZAÇÃO CONCEÇÃO PLANEAMENTO OPERACIONALIZAÇÃO MAR PORTUGAL - Um Mar de Oportunidades MAR PORTUGAL Conectividade intercontinental; Todas as regiões são litorais ou insulares; Mar profundo. MAR PORTUGAL - Um Mar

Leia mais

Universidade da Beira Interior

Universidade da Beira Interior Universidade da Beira Interior Mestrado em Empreendedorismo e Serviço Social Titulo da Dissertação: PROGRIDE: foco de inovação social? Um estado de caso em três projectos PROGRIDE Mestranda: Vera Alexandra

Leia mais

Maria Rosário Bernardo, Doutoranda na Universidade de Lille Gestão de Projetos no Setor Público Desafios e Oportunidades

Maria Rosário Bernardo, Doutoranda na Universidade de Lille Gestão de Projetos no Setor Público Desafios e Oportunidades Agenda 15h00 15h15 15h45 Boas vindas e enquadramento espap A Governação de Projetos no Setor Público Melhor Estado, Maior valor entregue à sociedade Nuno Ponces de Carvalho, Perito Internacional na área

Leia mais

Principais diferenças entre 2007-2013 / 2014-2020

Principais diferenças entre 2007-2013 / 2014-2020 Principais diferenças entre 2007-2013 / 2014-2020 Fundos 2 Objetivos 2 Etapas formais de programação 2 Abordagem estratégica 2 Âmbito Geográfico 3 Concentração Temática 4 Condicionalidades Ex ante 5 Adicionalidade

Leia mais

Horizonte 2020. Ciênciacom e paraa Sociedade. Cláudia Oliveira Ponto de Contacto Nacional Sociedades, Ciência & Sociedade, e PMEs

Horizonte 2020. Ciênciacom e paraa Sociedade. Cláudia Oliveira Ponto de Contacto Nacional Sociedades, Ciência & Sociedade, e PMEs Horizonte 2020 Ciênciacom e paraa Sociedade Cláudia Oliveira Ponto de Contacto Nacional Sociedades, Ciência & Sociedade, e PMEs Objectivos Objectivosdo programaciênciacome para a Sociedade, Artigo3.3b

Leia mais

O Desenvolvimento Local no período de programação 2014-2020 - A perspetiva do FSE - 10 de maio de 2013

O Desenvolvimento Local no período de programação 2014-2020 - A perspetiva do FSE - 10 de maio de 2013 O Desenvolvimento Local no período de programação 2014-2020 - A perspetiva do FSE - 10 de maio de 2013 Quadro Financeiro Plurianual 2014-2020 Conselho europeu 7 e 8 fevereiro 2013 Política de Coesão (Sub-rubrica

Leia mais

Proposta de projeto. Sim/ Não. Abreviatura da denominação da entidade beneficiária. Preenchido automaticamente. Preenchido automaticamente

Proposta de projeto. Sim/ Não. Abreviatura da denominação da entidade beneficiária. Preenchido automaticamente. Preenchido automaticamente PARTE A RESUMO DO PROJETO A.1 Identificação do projeto Proposta de projeto Título do projeto Acrónimo do projeto Código do projeto Duração do projeto (fase de execução) Projeto iniciado Objetivo específico

Leia mais

Desenvolvimento Local nos Territórios Rurais: desafios para 2014-2020

Desenvolvimento Local nos Territórios Rurais: desafios para 2014-2020 Desenvolvimento Local nos Territórios Rurais: desafios para 2014-2020 Seminário Turismo Sustentável no Espaço Rural: Experiências de Sucesso em Portugal e na Europa Castro Verde - 06 de Março 2013 Joaquim

Leia mais

Suporte à Autogestão na Doença Crónica. SelfManagementSupport@ensp.unl.pt

Suporte à Autogestão na Doença Crónica. SelfManagementSupport@ensp.unl.pt Suporte à Autogestão na Doença Crónica SelfManagementSupport@ensp.unl.pt !" #$ # Tantos Doentes, Tão Pouco Tempo Distribuição de Necessidades em Saúde (Kaiser Permanente) COMUNIDADE SUPORTE AUTOGESTÃO

Leia mais

Ministério dos Negócios Estrangeiros Instituto da Cooperação Portuguesa

Ministério dos Negócios Estrangeiros Instituto da Cooperação Portuguesa GLOSSÁRIO DA AVALIAÇÃO E DA GESTÃO CENTRADA NOS RESULTADOS Termos agrupados por categorias Garantia de qualidade Apreciação prévia Auditoria Conclusões Avaliabilidade Avaliação Retroacção / Assimilação

Leia mais

Nuno Vitorino Faro 22 Junho 2012

Nuno Vitorino Faro 22 Junho 2012 Iniciativa JESSICA Financiamento de Projectos Sustentáveis de Reabilitação Urbana Perspectivas para o Período 2014-2020 de Programação dos Fundos Comunitários Nuno Vitorino Faro 22 Junho 2012 JESSICA (Joint

Leia mais

Participatory Map of Rio de Janeiro

Participatory Map of Rio de Janeiro Leandro Gomes Souza Geographer Luiz Roberto Arueira da Silva Director of City Information Pereira Passos Institute - City of Rio de Janeiro About us Pereira Passos Institute (IPP) is Rio de Janeiro municipal

Leia mais

COSME - Programa Europeu para a competitividade das empresas e das PME

COSME - Programa Europeu para a competitividade das empresas e das PME COSME - Programa Europeu para a competitividade das empresas e das PME ENTERPRISE EUROPE NETWORK - PORTUGAL Escola Superior Agrária de Ponte do Lima, 17 de Julho de 2014 European Commission Enterprise

Leia mais

OCPLP Organização Cooperativista dos Povos de Língua Portuguesa. Proposta de Plano de Atividades e Orçamento 2014-2015

OCPLP Organização Cooperativista dos Povos de Língua Portuguesa. Proposta de Plano de Atividades e Orçamento 2014-2015 Proposta de Plano de Atividades e Orçamento 2014-2015 1 Índice: I Enquadramento II Eixos de Intervenção Estratégica III Proposta de Orçamento IV Candidaturas a Programas de Apoio 2 I Enquadramento Estratégico

Leia mais

ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 versão DIS Principais alterações

ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 versão DIS Principais alterações ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 versão DIS Principais alterações Raquel Silva 02 Outubro 2014 ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 PUBLICAÇÃO DIS: - Draft International Standard

Leia mais

Programa Região de Aveiro Empreendedora. Filipe Teles Pró-reitor

Programa Região de Aveiro Empreendedora. Filipe Teles Pró-reitor Programa Região de Aveiro Empreendedora Filipe Teles Pró-reitor 30 de junho de 2015 EIDT 2020: uma estratégia para a Região VISÃO Uma Região inclusiva, empreendedora e sustentável, que reconhece no seu

Leia mais

As propostas regulamentares

As propostas regulamentares Política de Coesão 2014-2020: 2020: As propostas regulamentares Évora, 12 de Dezembro 2011 Duarte Rodrigues Coordenador-Adjunto Sumário O calendário A proposta de envelope financeiro (Jun 2011) A proposta

Leia mais

Seminário Redes do Conhecimento e Conhecimento em Rede

Seminário Redes do Conhecimento e Conhecimento em Rede MINISTÉRIO DO AMBIENTE, DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL Gabinete do Secretário de Estado do Desenvolvimento Regional Intervenção do Secretário de Estado do Desenvolvimento Regional

Leia mais

7º Programa-Quadro de I&DT (2007-2013)

7º Programa-Quadro de I&DT (2007-2013) 7º Programa Quadro Tema ENERGIA O 7ºPrograma Quadro e o PPQ Eduardo Maldonado Coordenador dos Pontos de Contacto Nacionais 7º Programa-Quadro de I&DT (2007-2013) Promoção da carreira de investigação e

Leia mais

// gaiato private label

// gaiato private label // gaiato private label // a empresa // the company A Calçado Gaiato é uma empresa prestadora de serviços no setor de calçado, criada em 2000 por Luís Pinto Oliveira e Mário Pinto Oliveira, sócios-fundadores

Leia mais

Governação Novo Código e Exigências da Função Auditoria

Governação Novo Código e Exigências da Função Auditoria Novo Código e Exigências da Função Auditoria Fórum de Auditoria Interna - IPAI 19 de Junho de 2014 Direito societário e auditoria interna fontes legais 1. CSC artigo 420,º, n.º 1, i) - fiscalizar a eficácia

Leia mais

METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO DAS STARTUPS DO MIDI TECNOLÓGICO

METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO DAS STARTUPS DO MIDI TECNOLÓGICO METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO DAS STARTUPS DO MIDI TECNOLÓGICO RESUMO As incubadoras de empresas são ambientes dotados de competência gerencial, técnica e administrativa que impulsionam a promoção do nascimento

Leia mais

Pilot project on the implementation of SSD2 in the frame of the electronic transmission of harmonized data collection of analytical results to EFSA

Pilot project on the implementation of SSD2 in the frame of the electronic transmission of harmonized data collection of analytical results to EFSA Pilot project on the implementation of SSD2 in the frame of the electronic transmission of harmonized data collection of analytical results to EFSA OC/EFSA/DCM/2013/05 Luísa Oliveira luisa.oliveira@insa.min-saude.pt

Leia mais

Avaliação Ambiental Estratégica

Avaliação Ambiental Estratégica Mestrado em Engenharia do Ambiente Avaliação Ambiental Estratégica O que é a AAE? Evolução, âmbito, formas, benefícios 2 ª aula Prof. Doutora Maria do Rosário Partidário O que é a AAE? Instrumento (processo)

Leia mais

Universidade do Minho. Escola de Engenharia. UC transversais Programas Doutorais 1º semestre 2012-13. 11 de outubro 2012

Universidade do Minho. Escola de Engenharia. UC transversais Programas Doutorais 1º semestre 2012-13. 11 de outubro 2012 Universidade do Minho Escola de Engenharia UC transversais Programas Doutorais 1º semestre 2012-13 11 de outubro 2012 1 2 2 courses offered in the first semestre: Métodos de Investigação em Engenharia

Leia mais

Lisboa, 20 de Maio de 2010. Construindo redes e infraestruturas. DRIVER e RCAAP

Lisboa, 20 de Maio de 2010. Construindo redes e infraestruturas. DRIVER e RCAAP Lisboa, 20 de Maio de 2010 Construindo redes e infraestruturas de repositórios: DRIVER e RCAAP Eloy Rodrigues eloy@sdum.uminho.pt Sumário Projecto DRIVER - Digital Repository Infrastructure Vision for

Leia mais

Guia Sudoe - Para a elaboração e gestão de projetos Versão Portuguesa Ficha 3.1 Construção de projetos

Guia Sudoe - Para a elaboração e gestão de projetos Versão Portuguesa Ficha 3.1 Construção de projetos Guia Sudoe - Para a elaboração e gestão de projetos Versão Portuguesa Ficha 3.1 Construção de projetos 2 Ficha 3.1 Construção de projetos Índice 1 Lógica de intervenção: uma abordagem centrada nos resultados...

Leia mais

INTERREG EUROPE Sharing solutions for better regional policies!

INTERREG EUROPE Sharing solutions for better regional policies! Nota prévia A informação constante desta apresentação está condicionada à data da aprovação do Programa Operacional pela Comissão Europeia e aos Termos de Referência de cada convocatória, a aprovar pelo

Leia mais

Normalização e interoperabilidade da informação geográfica

Normalização e interoperabilidade da informação geográfica Normalização e interoperabilidade da informação geográfica perspetivas para a formação em Engenharia Geográfica João Catalão Departamento de Engenharia Geográfica, Geofísica e Energia Faculdade de Ciências

Leia mais

Iniciativa JESSICA em Portugal

Iniciativa JESSICA em Portugal Iniciativa JESSICA em Portugal 1 Nota introdutória ria Balanço o da situação actual nos Estados Membros 2008-9 anos cruciais para o lançamento do JESSICA dum ponto de vista político, legal e técnico Multiplicação

Leia mais

ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE

ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE Projecto IMCHE/2/CP2 1 ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE

Leia mais

NCE/10/01761 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos

NCE/10/01761 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos NCE/10/01761 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos NCE/10/01761 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos Decisão de Apresentação de Pronúncia ao Relatório da

Leia mais

Aspectos práticos a ter em conta

Aspectos práticos a ter em conta Programa-Quadro de I&I da CE Horizonte 2020: Aspectos práticos a ter em conta 23 de Setembro de 2014 Alexandre Marques NCP Assuntos Legais e Financeiros, PME, Acesso a Financiamento de Risco e EIT 1. Ciclo

Leia mais

Enterprise Europe - Portugal

Enterprise Europe - Portugal Enterprise Europe - Portugal Oportunidades de Cooperação Internacional Agência de Inovação Bibiana Dantas Lisboa, 5-Jun-2012 Enterprise Europe Portugal Jun 2012 2 A União Europeia é um mercado de oportunidades!

Leia mais

Valencia, 14/10/2014 Med on the Move

Valencia, 14/10/2014 Med on the Move Valencia, 14/10/2014 Med on the Move Origens do projecto: 3C4 Incubators juntou 9 parceiros de 6 países, de diversos projectos previamente desenvolvidos, financiados pelo Programa MED e pelo INTERREG IV-C.

Leia mais

MANUAL DE SUPORTE À IMPLEMENTAÇÃO DA METODOLOGIA SOCIAL HUB FUNDAÇÃO EDP. Manual de suporte à implementação da metodologia

MANUAL DE SUPORTE À IMPLEMENTAÇÃO DA METODOLOGIA SOCIAL HUB FUNDAÇÃO EDP. Manual de suporte à implementação da metodologia SOCIAL HUB FUNDAÇÃO EDP Manual de suporte à implementação da metodologia 1 SOCIAL HUB FUNDAÇÃO EDP Manual de suporte à implementação da metodologia FICHA TÉCNICA Identificação do Projeto: Social Hub Fundação

Leia mais

Implementação do Processo de Avaliação Inclusiva

Implementação do Processo de Avaliação Inclusiva Implementação do Processo de Avaliação Inclusiva Na parte final da fase 1 do projecto Processo de Avaliação em Contextos Inclusivos foi discutido o conceito processo de avaliação inclusiva e prepararam-se

Leia mais

(2006/C 297/02) considerando o seguinte: constatando que:

(2006/C 297/02) considerando o seguinte: constatando que: C 297/6 Resolução do Conselho e dos Representantes Governos dos Estados-Membros, reunidos no Conselho, relativa à realização dos objectivos comuns em matéria de participação e informação dos jovens para

Leia mais

GESTÃO MUSEOLÓGICA E SISTEMAS DE QUALIDADE Ana Mercedes Stoffel Fernandes Outubro 2007 QUALIDADE E MUSEUS UMA PARCERIA ESSENCIAL

GESTÃO MUSEOLÓGICA E SISTEMAS DE QUALIDADE Ana Mercedes Stoffel Fernandes Outubro 2007 QUALIDADE E MUSEUS UMA PARCERIA ESSENCIAL CADERNOS DE MUSEOLOGIA Nº 28 2007 135 GESTÃO MUSEOLÓGICA E SISTEMAS DE QUALIDADE Ana Mercedes Stoffel Fernandes Outubro 2007 QUALIDADE E MUSEUS UMA PARCERIA ESSENCIAL INTRODUÇÃO Os Sistemas da Qualidade

Leia mais

B U S I N E S S I M P R O V E M E N T

B U S I N E S S I M P R O V E M E N T BUSINESS IMPROVEMENT A I N D E V E QUEM É A Indeve é uma empresa especializada em Business Improvement, composta por consultores com uma vasta experiência e com um grande conhecimento do mundo empresarial

Leia mais

Moçambique. Agenda EVENTOS 2013 NEW!! INSCREVA-SE EM. Também in Company. inscrip@iirportugal.com. VISITE www.iirportugal.com

Moçambique. Agenda EVENTOS 2013 NEW!! INSCREVA-SE EM. Também in Company. inscrip@iirportugal.com. VISITE www.iirportugal.com Moçambique Agenda EVENTOS 2013 NEW!! Também in Company INSCREVA-SE EM inscrip@iirportugal.com VISITE www.iirportugal.com INOVAÇÃO Estimado cliente, Temos o prazer de lhe apresentar em exclusiva o novo

Leia mais

CURSO GESTÃO DA MOBILIDADE E DESLOCAÇÕES

CURSO GESTÃO DA MOBILIDADE E DESLOCAÇÕES CURSO GESTÃO DA MOBILIDADE E DESLOCAÇÕES NAS EMPRESAS PLANEAR PARA A REDUÇÃO DE CUSTOS E OPTIMIZAÇÃO DE SOLUÇÕES 19 e 20 Fevereiro 2013 Auditório dos CTT- Correios de Portugal Lisboa Horário Laboral: 09h30

Leia mais

Eixo Prioritário III Valorização e Qualificação Ambiental e Territorial

Eixo Prioritário III Valorização e Qualificação Ambiental e Territorial PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO NORTE 2007-2013 Eixo Prioritário III Valorização e Qualificação Ambiental e Territorial Domínios: Valorização e qualificação ambiental Gestão activa da Rede Natura e da

Leia mais

Do INTERREG IVC ao INTERREG EUROPE

Do INTERREG IVC ao INTERREG EUROPE European Union European Regional Development Fund Do INTERREG IVC ao INTERREG EUROPE Olivério Graça Correspondente nacional Núcleo de Cooperação Territorial 25 June 2015 INTERREG IVC INTERREG IVC (2007-2013)

Leia mais

Seminários CESA 2011 A Declaração de Paris sobre a Eficácia da Ajuda: desafios e oportunidades. Raquel Freitas CIES ISCTE-IUL

Seminários CESA 2011 A Declaração de Paris sobre a Eficácia da Ajuda: desafios e oportunidades. Raquel Freitas CIES ISCTE-IUL Seminários CESA 2011 A Declaração de Paris sobre a Eficácia da Ajuda: desafios e oportunidades Raquel Freitas CIES ISCTE-IUL Paris (2005) Accra (2008) Busan (2011) Propostas para Busan 2000 Cimeira do

Leia mais

Gabinete de Promoção dos Programa Quadro ID&I. Orientações para a preparação de uma proposta em colaboração

Gabinete de Promoção dos Programa Quadro ID&I. Orientações para a preparação de uma proposta em colaboração Orientações para a preparação de uma proposta em colaboração DEVO CONCORRER AO H2020? Não Interesse institucional, regional, nacional? Fundos Europeus Sim Fundos estruturais (nacionais, regionais) Pilar

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DA INFORMAÇÃO NOTICIOSA EM COMUNIDADE ONLINE PARA O SÉNIOR RENATO MIGUEL SILVA COSTA. Departamento de Comunicação e Arte !!!!!!!!!

ORGANIZAÇÃO DA INFORMAÇÃO NOTICIOSA EM COMUNIDADE ONLINE PARA O SÉNIOR RENATO MIGUEL SILVA COSTA. Departamento de Comunicação e Arte !!!!!!!!! Universidade de Aveiro 2012 Departamento de Comunicação e Arte RENATO MIGUEL SILVA COSTA ORGANIZAÇÃO DA INFORMAÇÃO NOTICIOSA EM COMUNIDADE ONLINE PARA O SÉNIOR RENATO MIGUEL SILVA COSTA Universidade de

Leia mais

Plano Plurianual de Investimentos

Plano Plurianual de Investimentos O Orçamento da (Vale do Minho-CI), irá concentrar os seus recursos para o ano 2009 na implementação dos projectos aprovados no QCAIII que se encontram em fase de conclusão, bem como nos projectos já aprovados

Leia mais

A INICIATIVA BAIRROS CRITICOS VALE DA AMOREIRA

A INICIATIVA BAIRROS CRITICOS VALE DA AMOREIRA A INICIATIVA BAIRROS CRITICOS VALE DA AMOREIRA O QUE É A IBC? Programa Nacional Iniciativa Bairros Críticos foi lançado pela Secretaria de Estado do Ordenamento do Território e das Cidades, criado através

Leia mais

Porquê concorrer ao H2020?

Porquê concorrer ao H2020? Gabinete de Promoção dos Programa Quadro ID&I Porquê concorrer ao H2020? Patrícia Calado Gabinete de Promoção do Programa Quadro de I&DT 3-4 meses 5 meses 3 meses 1º contacto O que é o H2020 Como funciona?

Leia mais

49 o CONSELHO DIRETOR 61 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL

49 o CONSELHO DIRETOR 61 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE 49 o CONSELHO DIRETOR 61 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL Washington, D.C., EUA, 28 de setembro a 2 de outubro de 2009 CD49.R10 (Port.) ORIGINAL:

Leia mais

APEX- APOIO À PROMOÇÃO DA EXPORTAÇÃO DAS PME 2012

APEX- APOIO À PROMOÇÃO DA EXPORTAÇÃO DAS PME 2012 APEX- APOIO À PROMOÇÃO DA EXPORTAÇÃO DAS PME 2012 A aposta no apoio à internacionalização tem sido um dos propósitos da AIDA que, ao longo dos anos, tem vindo a realizar diversas acções direccionadas para

Leia mais

Membro da direcção da Revista Intervenção Social Investigadora do CLISSIS Doutoranda em Serviço Social

Membro da direcção da Revista Intervenção Social Investigadora do CLISSIS Doutoranda em Serviço Social A investigação do Serviço Social em Portugal: potencialidades e constrangimentos Jorge M. L. Ferreira Professor Auxiliar Universidade Lusíada Lisboa (ISSSL) Professor Auxiliar Convidado ISCTE IUL Diretor

Leia mais

1 ARQUITECTURA DO PRODUTO - MODULARIZAÇÃO E SISTEMAS DE PLATAFORMAS NA INDUSTRIA FERROVIÁRIA... 20.19.

1 ARQUITECTURA DO PRODUTO - MODULARIZAÇÃO E SISTEMAS DE PLATAFORMAS NA INDUSTRIA FERROVIÁRIA... 20.19. 1 ARQUITECTURA DO PRODUTO - MODULARIZAÇÃO E SISTEMAS DE PLATAFORMAS NA INDUSTRIA FERROVIÁRIA... 20.19. ESTRATÉGIA DE INOVAÇÃO 1 ARQUITECTURA DO PRODUTO - MODULARIZAÇÃO E SISTEMAS DE PLATAFORMAS NA INDUSTRIA

Leia mais

Federal Court of Accounts Brazil (TCU) Auditing Climate Change Policies

Federal Court of Accounts Brazil (TCU) Auditing Climate Change Policies Federal Court of Accounts Brazil (TCU) Auditing Climate Change Policies JUNNIUS MARQUES ARIFA Head of Department of Agriculture and Environmental Audit TCU s mandate and jurisdiction 1. Role of Supreme

Leia mais

AS OPORTUNIDADES PARA AS EMPRESAS NO PORL 2014-20

AS OPORTUNIDADES PARA AS EMPRESAS NO PORL 2014-20 AS OPORTUNIDADES PARA AS EMPRESAS NO PORL 2014-20 Vítor Escária CIRIUS ISEG, Universidade de Lisboa e Augusto Mateus & Associados Barreiro, 30/06/2014 Tópicos Enquadramento A Estratégia de Crescimento

Leia mais

Linhas de Acção. 1. Planeamento Integrado. Acções a desenvolver: a) Plano de Desenvolvimento Social

Linhas de Acção. 1. Planeamento Integrado. Acções a desenvolver: a) Plano de Desenvolvimento Social PLANO DE ACÇÃO 2007 Introdução O CLASA - Conselho Local de Acção Social de Almada, de acordo com a filosofia do Programa da Rede Social, tem vindo a suportar a sua intervenção em dois eixos estruturantes

Leia mais

DPI. Núcleo de Apoio ao Desenvolvimento de Projetos e Internacionalização Project Development And Internationalization Support Office

DPI. Núcleo de Apoio ao Desenvolvimento de Projetos e Internacionalização Project Development And Internationalization Support Office DPI Núcleo de Apoio ao Desenvolvimento de Projetos e Internacionalização Project Development And Internationalization Support Office Apresentação/Presentation Criado em 1 de março de 2011, o Núcleo de

Leia mais

Voluntariado Ambiental para a Água

Voluntariado Ambiental para a Água Voluntariado Ambiental para a Água Gestão Participada dos Recursos Hídricos na RH do Algarve Paula Vaz Voluntariado Ambiental para a Água 1. ARH do Algarve, I.P. 2. Voluntariado Ambiental para a Água Enquadramento

Leia mais

Directores Comerciais

Directores Comerciais Produzido e desenvolvido pelo Sociser empresa 100% Angolana, partner do iir Cursos para Gestão Competitiva 1 e Inovadora Como planificar, controlar e tirar o máximo rendimento da sua EQUIPA de VENDAS 2

Leia mais

MAIS PRÓXIMO DA COMUNIDADE

MAIS PRÓXIMO DA COMUNIDADE MAIS PRÓXIMO DA COMUNIDADE RESPONSABILIDADE SOCIAL Com vista a promover uma cultura de responsabilidade social, o Millennium bcp tem procurado desenvolver um conjunto de acções junto dos vários grupos

Leia mais

Institutional Skills. Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS. Passo a passo. www.britishcouncil.org.br

Institutional Skills. Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS. Passo a passo. www.britishcouncil.org.br Institutional Skills Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS Passo a passo 2 2 British Council e Newton Fund O British Council é a organização internacional do Reino Unido para relações culturais e oportunidades

Leia mais

Challenges and lessons learned from the Surui Forest Carbon Project, Brazilian Amazon. Pedro Soares / IDESAM

Challenges and lessons learned from the Surui Forest Carbon Project, Brazilian Amazon. Pedro Soares / IDESAM Challenges and lessons learned from the Surui Forest Carbon Project, Brazilian Amazon Pedro Soares / IDESAM Project Proponent & Partners Proponent: Support and supervise the project activities and will

Leia mais

António Amaro Marketing Digital Junho 2014 RESUMO

António Amaro Marketing Digital Junho 2014 RESUMO RESUMO METODOLOGIAS DO MARKETING DIGITAL As marcas e empresas precisam de ser ENCONTRADAS COMPREENDIDAS MEMORÁVEIS METODOLOGIAS DO MARKETING DIGITAL Ciclo de acções dos projectos de PESQUISA OBJECTIVOS

Leia mais

O contributo do Cluster Habitat Sustentável

O contributo do Cluster Habitat Sustentável O contributo do Cluster Habitat Sustentável Victor Ferreira Plataforma para a Construção Sustentável Seminário Construção Sustentável CONCRETA 2011 20/10/2011 Visão e Missão O Cluster Habitat? agregador

Leia mais

Braskem Máxio. Maio / May 2015

Braskem Máxio. Maio / May 2015 Maio / May 2015 Braskem Máxio Braskem Máxio Braskem Maxio é um selo que identifica resinas de PE, PP ou EVA dentro do portfólio da Braskem com menor impacto ambiental em suas aplicações. Esta exclusiva

Leia mais

Valorização de rejeições e subprodutos das indústrias de processamento pescado:

Valorização de rejeições e subprodutos das indústrias de processamento pescado: Valorização de rejeições e subprodutos das indústrias de processamento pescado: Os resultados do Projecto Biotecmar! Lisboa, 6 de Outubro 2011 José Martins jmartins@net-sa.pt BIOTEChnological exploitation

Leia mais

APRESENTAÇÃO. www.get-pt.com 1

APRESENTAÇÃO. www.get-pt.com 1 APRESENTAÇÃO www.get-pt.com 1 -2- CULTURA GET -1- A nossa Visão Acreditamos que o elemento crítico para a obtenção de resultados superiores são as Pessoas. A nossa Missão A nossa missão é ajudar a melhorar

Leia mais

::ENQUADRAMENTO ::ENQUADRAMENTO::

::ENQUADRAMENTO ::ENQUADRAMENTO:: ::ENQUADRAMENTO:: :: ENQUADRAMENTO :: O actual ambiente de negócios caracteriza-se por rápidas mudanças que envolvem a esfera politica, económica, social e cultural das sociedades. A capacidade de se adaptar

Leia mais

As regiões Portuguesas: Lisboa: Competitividade e Emprego; Madeira: Phasing-in; Algarve: Phasing-out; Norte, Centro, Alentejo, Açores: Convergência

As regiões Portuguesas: Lisboa: Competitividade e Emprego; Madeira: Phasing-in; Algarve: Phasing-out; Norte, Centro, Alentejo, Açores: Convergência A Nova Agenda da Política de Coesão no Espaço Europeu Nuno Teixeira CCDR-LVT 26.Novembro.2010 A Nova Agenda da Política de Coesão no Espaço Europeu 1 ÍNDICE I. A coesão no espaço europeu II. O Tratado

Leia mais

Experiência dos corredores da rede transeuropeia. Panteia. Gert-Jan Lindeboom

Experiência dos corredores da rede transeuropeia. Panteia. Gert-Jan Lindeboom Experiência dos corredores da rede transeuropeia Panteia Gert-Jan Lindeboom 11/09/2015 Conteúdos Breve apresentação da Panteia Corredores da rede transeuropeia de transportes: experiência da Panteia Da

Leia mais

Atelier SUDOE INTELIGENTE

Atelier SUDOE INTELIGENTE Atelier SUDOE INTELIGENTE Do SUDOE 2007-2013 à Estratégia 2020 Promoção da inovação e constituição de redes estáveis de cooperação em matéria tecnológica Melhoria da sustentabilidade para a proteção e

Leia mais

Plano de Actividades do CEA para 2006

Plano de Actividades do CEA para 2006 Plano de Actividades do CEA para 2006 A Direcção do CEA propõe-se preparar as condições para atingir diferentes objectivos e procurar apoios para a sua realização. 1. Objectivos Prioritários 1.1 Redesenhar

Leia mais

1ª CONFERÊNCIA IBÉRICA DE EMPREENDEDORISMO

1ª CONFERÊNCIA IBÉRICA DE EMPREENDEDORISMO 1ª CONFERÊNCIA IBÉRICA DE EMPREENDEDORISMO Painel: Empreendedorismo Social - 27 e 28 de Outubro de 2011 Práticas Inovadoras de Responsabilidade Social e Empreendedorismo Cascais, 27 de Outubro de 2011

Leia mais