ARU. Área de Reabilitação Urbana

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ARU. Área de Reabilitação Urbana"

Transcrição

1 Área de Reabilitação Urbana

2 Enquadramento Legal Regime Jurídico da Reabilitação Urbana (RJRU) Lei n.º32/2012 de 14 de agosto, primeira alteração ao Decreto-Lei n.º307/2009 de 23 de outubro, que aprova medidas destinadas a agilizar e a dinamizar a reabilitação urbana. Regime Jurídico da Urbanização e da Edificação(RJUE) Decreto-Lei n.º555/99 de 16 de dezembro, na sua atual redação

3 Enquadramento Legal Regime Excecional e Temporário Aplicável à Reabilitação Decreto-Lei n.º 53/2014 de 8 de abril, que dispensa as obras de reabilitação urbana da sujeição a determinadas normas técnicas aplicáveis à construção. Regime de Determinação do Nível de Conservação Decreto-Lei n.º 266-B/2012 de 31 de dezembro, que é transversal ao arrendamento urbano, à reabilitação urbana e à conservação do edificado.

4 «Área de reabilitação urbana» delimitação de uma parcela do território, pelo município, que em virtude de determinados pressupostos, justifica uma intervenção integrada. «Operação de reabilitação urbana» correspondente ao conjunto articulado de intervenções que visem, de forma integrada, a reabilitação de determinada área de reabilitação urbana.

5 1 Delimitação da 2 Aprovação da

6 Delimitação Delimitação das de Amora, Arrentela, Aldeia de Paio Pires e Seixal Aprovação Aviso n.º 2560/2014, publicado no Diário da República, 2.ª série, n.º 34 de 18 de fevereiro de 2014, retificado pela Declaração de Retificação n.º 269/2014, publicado no Diário da República, 2.ª série, n.º 49 de 11 de março de Cria para o Município, enquanto entidade gestora, o compromisso da sua execução.

7 Efeitos da delimitação Criação de equipa de trabalho para a reabilitação urbana: elaborar a (estratégia de reabilitação); criar mecanismos para agilizar proc. Administrativos; competências para o procedimento de vistorias no âmbito da aplicação dos benefícios fiscais. Direito a apoios e incentivos fiscais (EBF) Isenção do IMI por um período de cinco anos, (renovável uma vez); Isenção de IMT, quando destinado a habitação própria, na primeira transmissão onerosa; Dedução de 30% dos encargos, em sede de IRS, até ao limite de 500.

8 Efeitos da delimitação Direito a apoios e incentivos fiscais (CIVA) Taxa reduzida de 6% em empreitadas de reabilitação urbana no âmbito de operações de reabilitação; Direito a apoios e incentivos financeiros municipais; Regime especial para taxas administrativas municipais (RMTEU e RMTRIU).

9 Âmbito temporal A delimitação caduca se, no prazo de três anos, se não for aprovada a correspondente Operação de Reabilitação Urbana (); A cada corresponde uma que pode ter zonamentos com objetivos diferentes.

10 As têm como base os Núcleos Urbanos Antigos

11 Proposta da Operação Propostas de Operação de Reabilitação Urbana de Amora, Arrentela, Aldeia de Paio Pires e Seixal Aprovação. Reunião de Câmara de 23/04/2015. Operação de Reabilitação Urbana Simples enquadrada por instrumento próprio Estratégia de Reabilitação Urbana. Coordenada e gerida por uma entidade gestora, referida na estratégia. (Município ) Para cada corresponde a execução de uma estratégia.

12 Aprovação da Operação Da competência da Assembleia Municipal sobre proposta da Câmara Municipal; Parecer do IHRU não vinculativo em 15 dias. Discussão pública, RJIGT n.º4 art.77º Aprovação Assembleia Municipal Publicação 2ª série do DR Divulgação no site da Câmara

13 Âmbito temporal A operação vigora pelo prazo fixado na estratégia com possibilidade de prorrogação, não podendo ser superior a 15 anos.

14 Procedimentos Administrativos Candidatura Pedido de Avaliação do Estado de Conservação Pedido de Avaliação Final do Estado de Conservação Certidão Benefícios Fiscais

15 Ponto de Situação (15 meses) 28 Atendimentos 14 Candidaturas 6 Processos de licenciamento a decorrer 4 Obras a decorrer

16

17

18

19

20

21

22 Maio de 2015 Município do Seixal

direção municipal de urbanismo e ambiente. divisão de planeamento e reabilitação urbana. janeiro 2017

direção municipal de urbanismo e ambiente. divisão de planeamento e reabilitação urbana. janeiro 2017 estratégia de regeneração urbana vila nova de gaia proposta de retificação do Quadro de Benefícios Fiscais e Incentivos Financeiros das ARU Cidade de Gaia, Encostas do Douro, Zona Central dos Carvalhos,

Leia mais

NORMAS PARA OPERACIONALIZAÇÃO DAS ISENÇÕES E / OU REDUÇÕES DE TAXAS E BENEFICIOS FISCAIS

NORMAS PARA OPERACIONALIZAÇÃO DAS ISENÇÕES E / OU REDUÇÕES DE TAXAS E BENEFICIOS FISCAIS ANEXO III NORMAS PARA OPERACIONALIZAÇÃO DAS ISENÇÕES E / OU REDUÇÕES DE TAXAS E BENEFICIOS FISCAIS No âmbito da estratégia de reabilitação urbana serão concedidos os seguintes apoios: 1. TAXAS MUNICIPAIS

Leia mais

ARU Arganil. Projeto de delimitação da Área de Reabilitação Urbana do núcleo histórico da Vila de Arganil

ARU Arganil. Projeto de delimitação da Área de Reabilitação Urbana do núcleo histórico da Vila de Arganil ARU Arganil Projeto de delimitação da Área de Reabilitação Urbana do núcleo histórico da Vila de Arganil DGU OM Setembro de 2015 2/8 Sumário: Âmbito... 3 Enquadramento Legal... 3 Delimitação e enquadramento

Leia mais

MUNICIPIO DE ALMADA. Assembleia Municipal EDITAL Nº 32/XI-1º/ (Fixação da Taxa do Imposto Municipal sobre Imóveis IMI. para vigorar em 2014)

MUNICIPIO DE ALMADA. Assembleia Municipal EDITAL Nº 32/XI-1º/ (Fixação da Taxa do Imposto Municipal sobre Imóveis IMI. para vigorar em 2014) MUNICIPIO DE ALMADA (Fixação da Taxa do Imposto Municipal sobre Imóveis IMI para vigorar em 2014) EU, JOSÉ MANUEL MAIA NUNES DE ALMEIDA, PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA MUNICIPAL DO CONCELHO DE ALMADA Torno público

Leia mais

ARU Sarnadela. Projeto de delimitação da Área de Reabilitação Urbana da Sarnadela

ARU Sarnadela. Projeto de delimitação da Área de Reabilitação Urbana da Sarnadela Projeto de delimitação da Área de Reabilitação Urbana da Sarnadela DGU OM Maio de 2016 2/13 Sumário: Âmbito... 3 Enquadramento Legal... 4 Delimitação e enquadramento geográfico... 4 Objetivos estratégicos

Leia mais

PRINCIPAIS BENEFÍCIOS FISCAIS DE INCENTIVO À REABILITAÇÃO URBANA 2014

PRINCIPAIS BENEFÍCIOS FISCAIS DE INCENTIVO À REABILITAÇÃO URBANA 2014 PRINCIPAIS BENEFÍCIOS FISCAIS DE INCENTIVO À REABILITAÇÃO URBANA 2014 LEGISLAÇÃO DE REFERÊNCIA E ENQUADRAMENTO A leitura da presente informação não dispensa a consulta da legislação em vigor Estatuto dos

Leia mais

4 QUADRO DOS BENEFÍCIOS FISCAIS/INCENTIVOS ASSOCIADOS À REABILITAÇÃO URBANA

4 QUADRO DOS BENEFÍCIOS FISCAIS/INCENTIVOS ASSOCIADOS À REABILITAÇÃO URBANA 4 QUADRO DOS BENEFÍCIOS FISCAIS/INCENTIVOS ASSOCIADOS À REABILITAÇÃO URBANA Na delimitação de área de reabilitação urbana, nos termos da alínea c) do n.º2 do artigo 13º e da alínea a) do artigo 14º do

Leia mais

OS BENEFICIOS FISCAIS À REABILITAÇÃO URBANA

OS BENEFICIOS FISCAIS À REABILITAÇÃO URBANA I / II Impostos sobre o Património (IMI / IMT) III Impostos sobre os Rendimentos (IRS / RP) IV Impostos sobre a Despesa (Iva) I) ART. 112.º, N.º 6 /CIMI: Majoração da taxa do IMI, incidente sobre prédios

Leia mais

Valor Global C/ IVA. Valor Global S/ IVA Nº seq. de cabimento Valor C/ IVA. Valor S/ IVA. Valor S/ IVA

Valor Global C/ IVA. Valor Global S/ IVA Nº seq. de cabimento Valor C/ IVA. Valor S/ IVA. Valor S/ IVA EDITAL SARA DE GUADALUPE ABRAÇOS ROMÃO, PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE SERPA TORNA PÚBLICO, de harmonia com o artigo 56.º n.º 1 da Lei n.º 75/2013, de 12 de setembro, as deliberações de eficácia

Leia mais

ANEXO I QUADRO DOS BENEFÍCIOS FISCAIS NA ÁREA DA REABILITAÇÃO URBANA DO CONCELHO DO CRATO ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA DO CENTRO HISTÓRICO DO CRATO

ANEXO I QUADRO DOS BENEFÍCIOS FISCAIS NA ÁREA DA REABILITAÇÃO URBANA DO CONCELHO DO CRATO ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA DO CENTRO HISTÓRICO DO CRATO ANEXO I QUADRO DOS BENEFÍCIOS FISCAIS NA ÁREA DA REABILITAÇÃO URBANA DO CONCELHO DO CRATO ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA DO CENTRO HISTÓRICO DO CRATO To os inseri na área de urbana do centro histórico do

Leia mais

REABILITAÇÃO URBANA JULHO 2016

REABILITAÇÃO URBANA JULHO 2016 F I C H A T É C N I C A COORDENAÇÃO Florinda Lixa, Arqtª PROJECTO David Gil, Arqtº. Mário Cantinho, Arqtº. REABILITAÇÃO URBANA JULHO 2016 ARU_NÚCLEO ANTIGO DE ODIVELAS DOCUMENTO COMPLEMENTAR ÍNDICE 1.

Leia mais

V I EW P OI N T INCENTIVOS À REABILITAÇÃO URBANA

V I EW P OI N T INCENTIVOS À REABILITAÇÃO URBANA PORTUGAL VIEWPOINT Francisco Sottomayor Director - Development, CBRE Cristina Arouca Associate Director - Research, CBRE Miguel Marques dos Santos Sócio, Garrigues Fernando Castro Silva Sócio, Garrigues

Leia mais

CONFERÊNCIA Reabilitação Urbana

CONFERÊNCIA Reabilitação Urbana Como financiar a reabilitação urbana CONFERÊNCIA Reabilitação Urbana Fundação Bissaya Barreto 12 de novembro 2015 Sidónio Simões, Eng.º ÁREAS DE REABILITAÇÃO URBANA PARA O CENTRO HISTÓRICO DA CIDADE DE

Leia mais

Proposta de Delimitação da Área de Reabilitação Urbana

Proposta de Delimitação da Área de Reabilitação Urbana Proposta de Delimitação da Área de Reabilitação Urbana Fevereiro de 2016 _ I. MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA I.1 INTRODUÇÃO Ao longo dos tempos os nossos centros urbanos têm assistindo à degradação

Leia mais

SESSÃO PÚBLICA - ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA 1 e 2

SESSÃO PÚBLICA - ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA 1 e 2 SESSÃO PÚBLICA - ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA 1 e 2 Degradação progressiva de cidades e vilas e abandono dos seus edifícios (desinvestimento nos centros tradicionais) desvio de fluxos para áreas suburbanas

Leia mais

DESPACHO DO DIRETOR DE DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO GERAL, DR. MARCELO DELGADO DE

DESPACHO DO DIRETOR DE DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO GERAL, DR. MARCELO DELGADO DE F. 121 Assim, para os fins preconizados na mesma, propõe-se ao Senhor Diretor de Departamento de Coordenação Geral que profira despacho no seguinte sentido:---------------------------------------------------

Leia mais

Proposta de Delimitação da Área de Reabilitação Urbana. Aldeia do Casal Novo

Proposta de Delimitação da Área de Reabilitação Urbana. Aldeia do Casal Novo Proposta de Delimitação da Área de Reabilitação Urbana Aldeia do Casal Novo Fevereiro de 2016 I. MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA I.1 INTRODUÇÃO A aldeia do Casal Novo encontra-se classificada como conjunto

Leia mais

Regime Jurídico da Requalificação Urbana Enquadramento Jurídico

Regime Jurídico da Requalificação Urbana Enquadramento Jurídico Enquadramento Jurídico Decreto-Lei n.º 307/2009 de 23 de Outubro - Regime Jurídico da Reabilitação Urbana Legislação relacionada Decreto-Lei n.º 152/82 de 3 de Maio - Regime de criação de ADUP's e ACP's

Leia mais

UNIDADE DE EXECUÇÃO DE S. BARTOLOMEU. Proposta de Delimitação e Fundamentação. 1. Introdução. Fundamentação

UNIDADE DE EXECUÇÃO DE S. BARTOLOMEU. Proposta de Delimitação e Fundamentação. 1. Introdução. Fundamentação UNIDADE DE EXECUÇÃO DE S. BARTOLOMEU Proposta de Delimitação e Fundamentação 1. Introdução Fundamentação Com a revisão efetuada ao Plano Diretor Municipal de Proença a Nova, cuja aprovação foi publicada

Leia mais

Reabilitação Urbana Benefícios Fiscais. janeiro 2016

Reabilitação Urbana Benefícios Fiscais. janeiro 2016 Reabilitação Urbana Benefícios Fiscais janeiro 2016 1 Introdução Na última década, tem vindo a verificar-se uma degradação progressiva das zonas mais antigas das principais cidades portuguesas, impulsionada,

Leia mais

[ESCLARECIMENTOS SOBRE A

[ESCLARECIMENTOS SOBRE A [ESCLARECIMENTOS SOBRE A ATRIBUIÇÃO DE BENEFÍCIOS FISCAIS NA ARU DA HORTA] ARU da Horta = Área de Reabilitação Urbana do centro Histórico da Cidade da Horta delimitada em sede de Assembleia Municipal do

Leia mais

NORMAS DE INCENTIVOS E BENEFÍCIOS FISCAIS DAS ÁREAS DE REABILITAÇÃO URBANA DE ANGEJA E DA ÁREA CENTRAL DA CIDADE DE ALBERGARIA-A-VELHA

NORMAS DE INCENTIVOS E BENEFÍCIOS FISCAIS DAS ÁREAS DE REABILITAÇÃO URBANA DE ANGEJA E DA ÁREA CENTRAL DA CIDADE DE ALBERGARIA-A-VELHA NORMAS DE INCENTIVOS E BENEFÍCIOS FISCAIS DAS ÁREAS DE REABILITAÇÃO URBANA DE ANGEJA E DA ÁREA CENTRAL DA CIDADE DE ALBERGARIA-A-VELHA 1 - Área de Reabilitação Urbana (ARU) de Angeja e da Área Central

Leia mais

ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA 2: BAIRRO DA MATRIZ / PRAÇA DO ALMADA

ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA 2: BAIRRO DA MATRIZ / PRAÇA DO ALMADA ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA 2: BAIRRO DA MATRIZ / PRAÇA DO ALMADA Memória descritiva e justificativa 1. Enquadramento 1.1 Enquadramento legal A delimitação de Áreas de Reabilitação Urbana (ARU) encontra-se

Leia mais

www.cm-pontedelima.pt /municipiopontedelima geral@cm-pontedelima.pt +351 258 900 400 A nível nacional têm sido, nos últimos anos, criados instrumentos adicionais de estímulo às operações de reabilitação

Leia mais

MPBA sociedade de advogados rl

MPBA sociedade de advogados rl Reabilitação Urbana - Questões Jurídicas e Fiscais - 1 Evolução da receita Fiscal CA/IMI SISA/IMT Aumento > 10%/ano 2 Diferença face ao PIB 3 Evolução das Receitas do IMT/SISA e dos Fogos Concluídos 4

Leia mais

DELIMITAÇÃO DA ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA - FRENTE RIBEIRINHA DE VIANA DO CASTELO

DELIMITAÇÃO DA ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA - FRENTE RIBEIRINHA DE VIANA DO CASTELO DELIMITAÇÃO DA ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA - FRENTE RIBEIRINHA DE VIANA DO CASTELO MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA 1. Enquadramento 1.1 Enquadramento legal A delimitação de Áreas de Reabilitação Urbana

Leia mais

Porto - Reabilitação urbana em movimento COMO PODE PLMJ AJUDAR

Porto - Reabilitação urbana em movimento COMO PODE PLMJ AJUDAR Porto - Reabilitação urbana em movimento COMO PODE PLMJ AJUDAR Porto - Reabilitação urbana em movimento INTRODUÇÃO A reabilitação urbana passou a ser palavra de ordem face à patológica situação a que chegou

Leia mais

Área de Reabilitação Urbana do Eixo Antigo de Valongo ARUEAV

Área de Reabilitação Urbana do Eixo Antigo de Valongo ARUEAV GMIME Gabinete Mais Investimento Mais Emprego Área de Reabilitação Urbana do Eixo Antigo de Valongo ARUEAV PROCEDIMENTO DE CANDIDATURA AOS APOIOS E BENEFÍCIOS FISCAIS NO ÂMBITO DE OBRAS DE REABILITAÇÃO

Leia mais

LEGISLAÇÃO APLICÁVEL À EDIFICAÇÃO E URBANIZAÇÃO CÓDIGO CIVIL. Lei n.º 150/2015, de 10 de Setembro ACESSIBILIDADES

LEGISLAÇÃO APLICÁVEL À EDIFICAÇÃO E URBANIZAÇÃO CÓDIGO CIVIL. Lei n.º 150/2015, de 10 de Setembro ACESSIBILIDADES LEGISLAÇÃO APLICÁVEL À EDIFICAÇÃO E URBANIZAÇÃO CÓDIGO CIVIL Lei n.º 150/2015, de 10 de Setembro Altera o Código Civil, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 47 344, de 25 de Novembro de 1966, e procede à primeira

Leia mais

PROPOSTA DE DELIMITAÇÃO ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA DE AMARES/FERREIROS

PROPOSTA DE DELIMITAÇÃO ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA DE AMARES/FERREIROS PROPOSTA DE DELIMITAÇÃO ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA DE AMARES/FERREIROS AGOSTO DE 2015 1. Introdução 2. Justificação da delimitação da ARU 3. Síntese do diagnóstico 4. Objetivos estratégicos 5. Apoios

Leia mais

ALTERAÇÃO AO PLANO DE PORMENOR DA ZONA DE EXPANSÃO SUL-NASCENTE DA CIDADE DE SINES TERMOS DE REFERÊNCIA

ALTERAÇÃO AO PLANO DE PORMENOR DA ZONA DE EXPANSÃO SUL-NASCENTE DA CIDADE DE SINES TERMOS DE REFERÊNCIA PLANO DE PORMENOR DA ZONA DE EXPANSÃO SUL-NASCENTE DA CIDADE DE SINES ALTERAÇÃO FEVEREIRO DE 2016 Assunto: Alteração ao Plano de Pormenor da Zona de Expansão Sul-Nascente da Cidade de Sines Proposta de

Leia mais

PROPOSTA DE LEI N.º 25/XIII

PROPOSTA DE LEI N.º 25/XIII PROPOSTA DE LEI N.º 25/XIII PROCEDE À ALTERAÇÃO DO ESTATUTO DOS BENEFÍCIOS FISCAIS, APROVADO PELO DECRETO-LEI N.º 215/89, DE 1 DE JULHO E À ALTERAÇÃO DO CÓDIGO DO IMPOSTO MUNICIPAL SOBRE IMÓVEIS, APROVADO

Leia mais

1. Breve Enquadramento

1. Breve Enquadramento 1. Breve Enquadramento Depois de aprovada a Estratégia de Reabilitação Urbana (ERU) que converteu a Área Crítica de Recuperação e Reconversão Urbanística do Centro Histórico de Portalegre (ACRRU) em Área

Leia mais

CURSO DE PREPARAÇÃO PARA O CONCURSO DE IT 4 de Maio a 8 de Junho

CURSO DE PREPARAÇÃO PARA O CONCURSO DE IT 4 de Maio a 8 de Junho CURSO DE PREPARAÇÃO PARA O CONCURSO DE IT 4 de Maio a 8 de Junho MÓDULOS MOD. 1 (4 Horas) - SISTEMA DE TRIBUTAÇÃO DO RENDIMENTO - Dr. José António MOD. 2 (4 horas) - SISTEMA DE TRIBUTAÇÃO DO RENDIMENTO

Leia mais

Regeneração Urbana - Um novo passo. Lisboa 16 de Abril. - Legislação Fiscal e Processos de Licenciamento -

Regeneração Urbana - Um novo passo. Lisboa 16 de Abril. - Legislação Fiscal e Processos de Licenciamento - Regeneração Urbana - Um novo passo Lisboa 16 de Abril - Legislação Fiscal e Processos de Licenciamento - Os impostos inevitavelmente são um custo da regeneração urbana, e podem significar viabilização

Leia mais

MUNICIPAL SUMÁRIO 3.º SUPLEMENTO AO BOLETIM MUNICIPAL N.º 793 RESOLUÇÕES DOS ÓRGÃOS DO MUNICÍPIO ASSEMBLEIA MUNICIPAL

MUNICIPAL SUMÁRIO 3.º SUPLEMENTO AO BOLETIM MUNICIPAL N.º 793 RESOLUÇÕES DOS ÓRGÃOS DO MUNICÍPIO ASSEMBLEIA MUNICIPAL MUNICIPAL C Â M A R A M U N I C I P A L D E L I S B O A 3.º SUPLEMENTO AO BOLETIM MUNICIPAL SUMÁRIO RESOLUÇÕES DOS ÓRGÃOS DO MUNICÍPIO ASSEMBLEIA MUNICIPAL Deliberações (Sessão de 28 de Abril de 2009):

Leia mais

MUNICIPAL SUMÁRIO 2.º SUPLEMENTO AO BOLETIM MUNICIPAL N.º 1158 RESOLUÇÕES DOS ÓRGÃOS DO MUNICÍPIO CÂMARA MUNICIPAL

MUNICIPAL SUMÁRIO 2.º SUPLEMENTO AO BOLETIM MUNICIPAL N.º 1158 RESOLUÇÕES DOS ÓRGÃOS DO MUNICÍPIO CÂMARA MUNICIPAL B O L E T I M C Â M A R A M U N I C I P A L D E L I S B O A 2.º SUPLEMENTO AO BOLETIM SUMÁRIO RESOLUÇÕES DOS ÓRGÃOS DO MUNICÍPIO CÂMARA Deliberações (Reunião Pública de Câmara realizada em 27 de abril

Leia mais

A Fiscalidade e o Orçamento de Estado para As Alterações nos Impostos sobre o Património Faculdade de Direito da Universidade do Porto

A Fiscalidade e o Orçamento de Estado para As Alterações nos Impostos sobre o Património Faculdade de Direito da Universidade do Porto A Fiscalidade e o Orçamento de Estado para 2014. As Alterações nos Impostos sobre o Património Faculdade de Direito da Universidade do Porto Abílio Rodrigues Investigador do CIJE Advogado Artigo 11º CIMI

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL PARA REALIZAÇÃO DE LEILÕES

REGULAMENTO MUNICIPAL PARA REALIZAÇÃO DE LEILÕES REGULAMENTO MUNICIPAL PARA REALIZAÇÃO DE LEILÕES (Aprovado na 24ª Reunião Ordinária de Câmara Municipal realizada em 16 de Dezembro de 2003, na 2ª Reunião da 5ª Sessão Ordinária de Assembleia Municipal,

Leia mais

Eu é que sou o benfeitor!!!

Eu é que sou o benfeitor!!! Eu é que sou o benfeitor!!! PODERES TRIBUTÁRIOS & BENEFÍCIOS FISCAIS AUTÁRQUICOS 2 Benefícios fiscais Eu é que sou o benfeitor!!! Poderes tributários Poder(es) financeiro(s) Poderes tributários autárquicos:

Leia mais

ASSEMBLEIA MUNICIPAL DAS LAJES DO PICO

ASSEMBLEIA MUNICIPAL DAS LAJES DO PICO Parte da ata em minuta da Sessão Ordinária da Assembleia Municipal das Lajes do Pico, realizada aos trinta dias do mês de setembro do ano de dois mil e catorze, no Auditório Municipal das Lajes do Pico.

Leia mais

Lei n.º 20/2012, de 14 de maio. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea g) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte:

Lei n.º 20/2012, de 14 de maio. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea g) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte: Lei n.º 20/2012, de 14 de maio A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea g) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte: Artigo 1.º Objeto 1. A presente lei altera a Lei n.º 64-B/2011, de

Leia mais

Parecer de Localização sobre Regularização de Estabelecimentos Industriais

Parecer de Localização sobre Regularização de Estabelecimentos Industriais NORMA DE PROCEDIMENTOS Janeiro de 2012 11 / OT Tramitação dos processos de Parecer de Localização sobre Regularização de Estabelecimentos Industriais 1. Apresentação 2. Legislação de enquadramento 3. Tramitação

Leia mais

Reconversão de. Unidades Industriais. Abandonadas em. Horto Pedagógico. Proposta de Delimitação da Área de Reabilitação Urbana

Reconversão de. Unidades Industriais. Abandonadas em. Horto Pedagógico. Proposta de Delimitação da Área de Reabilitação Urbana Reconversão de Unidades Industriais Abandonadas em Horto Pedagógico Proposta de Delimitação da Área de Reabilitação Urbana Junho de 2016 Índice 1. Introdução... 2 2. Delimitação da Área de Reabilitação

Leia mais

ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA DOS ALIADOS

ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA DOS ALIADOS ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA DOS ALIADOS [PROJETO] Dezembro de 2014 Índice 1. INTRODUÇÃO... 4 2. MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA... 5 2.1. Critérios subjacentes à delimitação... 6 2.2. Objetivos estratégicos

Leia mais

Parecer de Localização sobre novas explorações de Pedreiras

Parecer de Localização sobre novas explorações de Pedreiras NORMA DE PROCEDIMENTOS Janeiro de 2012 07 / OT Tramitação dos processos de Parecer de Localização sobre novas explorações de Pedreiras 1. Apresentação 2. Legislação de enquadramento 3. Tramitação dos processos

Leia mais

PLANO DE PORMENOR DA ZONA DE ATIVIDADES ECONÓMICAS DE CASTRO VERDE DISCUSSÃO PÚBLICA RELATÓRIO DE PONDERAÇÃO DE RESULTADOS

PLANO DE PORMENOR DA ZONA DE ATIVIDADES ECONÓMICAS DE CASTRO VERDE DISCUSSÃO PÚBLICA RELATÓRIO DE PONDERAÇÃO DE RESULTADOS PLANO DE PORMENOR DA ZONA DE ATIVIDADES ECONÓMICAS DE CASTRO VERDE DISCUSSÃO PÚBLICA RELATÓRIO DE PONDERAÇÃO DE RESULTADOS ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2. DISCUSSÃO PÚBLICA 2.a DIVULGAÇÃO 2.b CONSULTA 2.c MODO

Leia mais

Tribunal de Contas ANEXO II. Legislação sobre Benefícios Fiscais

Tribunal de Contas ANEXO II. Legislação sobre Benefícios Fiscais Tribunal de Contas ANEXO II Legislação sobre Benefícios Fiscais Tribunal de Contas LEGISLAÇÃO SOBRE BENEFÍCIOS FISCAIS COM IMPLICAÇÕES NA RECEITA ESTADUAL A) No âmbito dos impostos directos a. 1) Imposto

Leia mais

Tribunal de Contas ANEXO II LEGISLAÇÃO SOBRE BENEFÍCIOS FISCAIS

Tribunal de Contas ANEXO II LEGISLAÇÃO SOBRE BENEFÍCIOS FISCAIS Tribunal de Contas ANEXO II LEGISLAÇÃO SOBRE BENEFÍCIOS FISCAIS Tribunal de Contas LEGISLAÇÃO SOBRE BENEFÍCIOS FISCAIS I COM IMPLICAÇÕES NA RECEITA ESTADUAL A) No âmbito dos impostos directos a. 1) Imposto

Leia mais

Newsletter de Janeiro de 2016

Newsletter de Janeiro de 2016 Newsletter de Janeiro de 2016 Obrigações Fiscais do mês: Até ao dia 11, entrega da declaração, respectivos anexos e pagamento do IVA de periodicidade mensal, referente ao mês de Novembro de 2015 Até ao

Leia mais

MARÇO 2004 SUMÁRIO. I. Legislação nacional II. Instruções administrativas I. LEGISLAÇÃO NACIONAL. Ministério das Finanças

MARÇO 2004 SUMÁRIO. I. Legislação nacional II. Instruções administrativas I. LEGISLAÇÃO NACIONAL. Ministério das Finanças MARÇO 2004 SUMÁRIO I. Legislação nacional II. Instruções administrativas I. LEGISLAÇÃO NACIONAL Despacho nº4260/2004, de 3 de Março IRS - Tabelas de retenção Continente Aprova as tabelas de retenção na

Leia mais

Fiscalidade Carga horária: 36 horas

Fiscalidade Carga horária: 36 horas Fiscalidade Carga horária: 36 horas PROGRAMA 1. O Sistema Fiscal Português (1 hora: Sérgio Cruz) 1.1. Os impostos nos orçamentos do Estado 1.2. Evasão e fraude fiscais 1.3. Benefícios fiscais 1.4. Contencioso

Leia mais

I. O Regime Jurídico de Urbanização e Edificação

I. O Regime Jurídico de Urbanização e Edificação I. O Regime Jurídico de Urbanização e Edificação 1 Edificação Urbanização Loteamento 1. As operações urbanísticas Remodelação de terrenos Utilização de edifícios 2 Utilização dos solos para fins não agrícolas,

Leia mais

Município de Chamusca AV I S O

Município de Chamusca AV I S O Município de Chamusca AV I S O Dr. Paulo Jorge Mira Lucas Cegonho Queimado, Presidente da Câmara Municipal de Chamusca. TORNA PÚBLICO que, nos termos e para os efeitos do disposto no art.118. º do Código

Leia mais

ALTERAÇÃO DO PLANO DIRETOR MUNICIPAL TERMOS DE REFERÊNCIA

ALTERAÇÃO DO PLANO DIRETOR MUNICIPAL TERMOS DE REFERÊNCIA ALTERAÇÃO DO PLANO DIRETOR MUNICIPAL TERMOS DE REFERÊNCIA DIVISÃO DE PLANEAMENTO E GESTÃO URBANÍSTICA NOVEMBRO DE 2016 ÍNDICE 1. ENQUADRAMENTO TERRITORIAL DA ÁREA DE INTERVENÇÃO... 2 2. ENQUADRAMENTO LEGAL

Leia mais

Área de Reabilitação Urbana de Proença a Nova

Área de Reabilitação Urbana de Proença a Nova ÁreadeReabilitaçãoUrbanadeProençaaNova Agosto2014 ÁreadeReabilitaçãoUrbanadeProençaaNova Introdução OMunicípiodeProençaaNova,identificandoaexistênciadeumaáreadeterritóriomunicipal em que se verifica uma

Leia mais

Reabilitação Urbana de Carregal do Sal Apresentação Pública 23 de maio de 2016

Reabilitação Urbana de Carregal do Sal Apresentação Pública 23 de maio de 2016 Reabilitação Urbana de Carregal do Apresentação Pública 23 de maio de 2016 1 I. ARU de Carregal do II. III. IV. Benefícios e Procedimentos Instrumento Financeiro Reabilitação e Revitalização Urbana Programa

Leia mais

Conselho da CIP para a Construção e o Imobiliário

Conselho da CIP para a Construção e o Imobiliário Conselho da CIP para a Construção e o Imobiliário 8.novembro.2012 Tributação sobre o Património Imobiliário Tributação sobre o Património Lei n.º 55-A/2012, de 29 de outubro, cria uma nova taxa em sede

Leia mais

DECRETO N.º 44/XIII. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte: Artigo 1.

DECRETO N.º 44/XIII. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte: Artigo 1. DECRETO N.º 44/XIII Combate as formas modernas de trabalho forçado, procedendo à décima primeira alteração ao Código do Trabalho, aprovado pela Lei n.º 7/2009, de 12 de fevereiro, à quinta alteração ao

Leia mais

Licenciamento/ autorização das operações

Licenciamento/ autorização das operações Licenciamento/autorização das operações Licenciamento/ autorização das operações Introdução / Enquadramento Condições gerais de admissão e aceitação dos beneficiários (Artigo 12.º) Cumprirem as condições

Leia mais

Área de Reabilitação Urbana de Sobreira Formosa

Área de Reabilitação Urbana de Sobreira Formosa Área de Reabilitação Urbana de Sobreira Formosa Agosto 2014 Área de Reabilitação Urbana de Sobreira Formosa Introdução O Município de Proença-a-Nova, identificando a existência de uma área de território

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE TÉCNICOS DE CONTABILIDADE

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE TÉCNICOS DE CONTABILIDADE MAPA DAS TAREFAS E OBRIGAÇÕES PROFISSIONAIS DE JULHO 2014 Dia 10: IVA: Envio da declaração mensal referente ao mês de maio 2014 e anexos. IRS/IRC/SEGURANÇA SOCIAL: Declaração de rendimentos pagos e de

Leia mais

:: Legislação. :: Fundos de Pensões

:: Legislação. :: Fundos de Pensões :: Legislação :: Fundos de Pensões Diretiva 2013/14/EU, de 3 de junho Altera a Diretiva 2003/41/CE relativa às atividades e à supervisão das instituições de realização de planos de pensões profissionais,

Leia mais

ALTERAÇÃO AO PLANO DE PORMENOR DA ZONA DE EXPANSÃO SUL-NASCENTE DA CIDADE DE SINES RELATÓRIO

ALTERAÇÃO AO PLANO DE PORMENOR DA ZONA DE EXPANSÃO SUL-NASCENTE DA CIDADE DE SINES RELATÓRIO PLANO DE PORMENOR DA ZONA DE EXPANSÃO SUL-NASCENTE DA CIDADE DE SINES ALTERAÇÃO ABRIL DE 2016 Assunto: Alteração ao Plano de Pormenor da Zona de Expansão Sul-Nascente da Cidade de Sines Relatório Data:

Leia mais

Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores COMISSÃO DE ASSUNTOS PARLAMENTARES, AMBIENTE E TRABALHO RELATÓRIO E PARECER

Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores COMISSÃO DE ASSUNTOS PARLAMENTARES, AMBIENTE E TRABALHO RELATÓRIO E PARECER RELATÓRIO E PARECER SOBRE O PROJECTO DE DECRETO LEGISLATIVO REGIONAL N.º 0005/2006 MEDIDAS PREVENTIVAS APLICÁVEIS NA ZONA DE IMPLANTAÇÃO DA ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DAS LAJES DO PICO Ponta Delgada, 9

Leia mais

autoridade tributária e aduaneira

autoridade tributária e aduaneira Cla ssificação: 000. O 1.09 Seg.. Públ ica Pmc.: DIREÇÃO DE SERViÇOS DO IMPOSTO MUNICIPAL SOBRE IMÓVEIS LIQUIDAÇÃO DO IMI2012 PRODUÇÃO DE EFEITOS DA AVALIAÇÃO GERAL DA PROPRIEDADE URBANA DECRETO-LEI N.

Leia mais

17 de novembro de 2016

17 de novembro de 2016 17 de novembro de 2016 PROJETO DE REGULAMENTO DO PROGRAMA MUNICIPAL DE APOIO À REALIZAÇÃO DE OBRAS - REABILITA PLUS DISTRIBUIÇÃO GRATUITA (Deliberação da CMA de 02.11.2016) CONSULTA PÚBLICA (Nos termos

Leia mais

AMBIENTE. Diário da República, 1.ª série N.º 21 1 de fevereiro de

AMBIENTE. Diário da República, 1.ª série N.º 21 1 de fevereiro de Diário da República, 1.ª série N.º 21 1 de fevereiro de 2016 319 As retribuições dos níveis 11 e 12 das tabelas salariais previstas nos anexos III das convenções são inferiores à retribuição mínima mensal

Leia mais

Assunto: 1ª Alteração do Plano de Pormenor da Cidade Desportiva Justificação para não sujeição a avaliação ambiental estratégica

Assunto: 1ª Alteração do Plano de Pormenor da Cidade Desportiva Justificação para não sujeição a avaliação ambiental estratégica PLANO DE PORMENOR DA CIDADE DESPORTIVA ALTERAÇÃO NOVEMBRO DE 2015 Assunto: 1ª Alteração do Plano de Pormenor da Cidade Desportiva Justificação para não sujeição a avaliação ambiental estratégica Data:

Leia mais

Foram ouvidos os órgãos de governo próprio das Regiões Autónomas e a Associação Nacional dos Municípios Portugueses.

Foram ouvidos os órgãos de governo próprio das Regiões Autónomas e a Associação Nacional dos Municípios Portugueses. DL 242/2006 A dinamização do mercado do arrendamento urbano e a reabilitação e renovação urbanas almejadas no Novo Regime do Arrendamento Urbano (NRAU), aprovado pela Lei n.º 6/2006, de 27 de Fevereiro,

Leia mais

Lei n.º 42/2016, de 28/12 Lei do Orçamento do Estado para 2017 / LOE2017. Alterações para Código Impostos sobre Património

Lei n.º 42/2016, de 28/12 Lei do Orçamento do Estado para 2017 / LOE2017. Alterações para Código Impostos sobre Património Lei n.º 42/2016, de 28/12 Lei do Orçamento do Estado para 2017 / LOE2017 Alterações para Código Impostos sobre Património Alteração ao Código do Imposto do Selo Inserir a págs. 541 Artigo 2.º 1 a 3 4 (Revogado

Leia mais

CÓDIGO DO IRS. Artigo 16.º Residência Redacção anterior Orçamento Rectificativo dos n. os 1 ou 2, não tenham sido residentes em

CÓDIGO DO IRS. Artigo 16.º Residência Redacção anterior Orçamento Rectificativo dos n. os 1 ou 2, não tenham sido residentes em CÓDIGO DO IRS Artigo 16.º Residência 6 - Considera-se que não têm residência habitual em território português os sujeitos passivos que, tornando-se fiscalmente residentes, nomeadamente ao abrigo do disposto

Leia mais

PREÂMBULO. Nota justificativa

PREÂMBULO. Nota justificativa PREÂMBULO O texto do Manutenção de Infra-Estruturas Urbanísticas foi submetido a apreciação pública, durante 30 dias úteis, tendo sido publicado para o efeito em edital, com o n.º 126/2002, de 23 de Maio

Leia mais

Instrução Normativa n º 1, de 23 de fevereiro de 2016.

Instrução Normativa n º 1, de 23 de fevereiro de 2016. Instrução Normativa n º 1, de 23 de fevereiro de 2016. Esta Instrução Normativa estabelece os procedimentos para o licenciamento e a regularização ambiental de Instalações Radiativas a serem realizados

Leia mais

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº, DE 2005 (Do Sr. Fernando de Fabinho)

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº, DE 2005 (Do Sr. Fernando de Fabinho) PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº, DE 2005 (Do Sr. Fernando de Fabinho) Autoriza o Poder Executivo a criar o Pólo de Desenvolvimento e Turismo da região geográfica Nordeste, com sede na cidade de Paulo Afonso

Leia mais

Projeto de Regulamento de Procedimentos Regulatórios - síntese das principais propostas. Consulta pública n.º 3/2016

Projeto de Regulamento de Procedimentos Regulatórios - síntese das principais propostas. Consulta pública n.º 3/2016 Projeto de Regulamento de Procedimentos Regulatórios - síntese das principais propostas Consulta pública n.º 3/2016 Enquadramento legal e estatutário Lei Quadro das Entidades Reguladoras Por forma a prosseguirem

Leia mais

ASSSSUNTTO Cria Agência Nacional para a gestão das 2ªs fases dos programas de acção comunitária: Leonardo da Vinci e Socrates

ASSSSUNTTO Cria Agência Nacional para a gestão das 2ªs fases dos programas de acção comunitária: Leonardo da Vinci e Socrates DIÁRIOS DA REPUBLLI ICA DEESSI IGNAÇÇÃO: : PPrrooggrraamaass EEMI ITTI IDO PPOR: : Ministério do Emprego e da Segurança Social ASSSSUNTTO Aprova o regime de apoio técnico e financeiro a programas de reabilitação

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 395/XIII/2.ª

PROJETO DE LEI N.º 395/XIII/2.ª Grupo Parlamentar PROJETO DE LEI N.º 395/XIII/2.ª ESTABELECE MECANISMOS DE ALERTA DO PATRIMÓNIO IMOBILIÁRIO DO ESTADO DEVOLUTO E EM RUÍNA E PERMITE A SUA UTILIZAÇÃO PELAS AUTARQUIAS LOCAIS (SÉTIMA ALTERAÇÃO

Leia mais

. Extinção pelo senhorio do arrendamento para habitação s/ prazo: 250

. Extinção pelo senhorio do arrendamento para habitação s/ prazo: 250 CONSULTA JURIDICA - 40 IMÓVEIS. contrato-promessa de compra e venda: 150. contrato de compra e venda: 150. contrato de arrendamento: 100. contrato de doação: 150. contrato de empreitada: 220. revisão do

Leia mais

EXPROPRIAÇÕES. Instrução dos pedidos de declaração de utilidade pública. Orientações técnicas

EXPROPRIAÇÕES. Instrução dos pedidos de declaração de utilidade pública. Orientações técnicas EXPROPRIAÇÕES Instrução dos pedidos de declaração de utilidade pública Orientações técnicas 2016 1 Introdução A declaração de utilidade pública da expropriação dos bens imóveis e direitos a eles inerentes

Leia mais

LEI Nº 6423, DE 22 DE MARÇO DE 2013.

LEI Nº 6423, DE 22 DE MARÇO DE 2013. Page 1 of 5 Lei nº 6423/2013 Data da Lei 22/03/2013 Texto da Lei [ Em Vigor ] LEI Nº 6423, DE 22 DE MARÇO DE 2013. ISENTA DO ITCMD, DO IPVA, DA CONTRIBUIÇÃO DE MELHORIA E DAS TAXAS DE SERVIÇOS ESTADUAIS

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE TÉCNICOS DE CONTABILIDADE

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE TÉCNICOS DE CONTABILIDADE MAPA DAS OBRIGAÇÕES FISCAIS E PARAFISCAIS DE OUTUBRO 2016 Dia 10: IVA: Envio da declaração mensal referente ao mês de agosto 2016 e anexos. IRC/SEGURANÇA SOCIAL: Declaração de rendimentos pagos e de retenções,

Leia mais

Delimitação da Reserva Ecológica do Município de Fornos de Algodres. Áreas da REN afetadas Fim a que se destina Síntese da Fundamentação

Delimitação da Reserva Ecológica do Município de Fornos de Algodres. Áreas da REN afetadas Fim a que se destina Síntese da Fundamentação Diário da República, 1.ª série N.º 93 13 de maio de 2016 1565 Delimitação da Reserva Ecológica do Município de Fornos de Algodres (n.º de Ordem) Áreas da REN afetadas Fim a que se destina Síntese da Fundamentação

Leia mais

Aprova o regulamento orgânico da Comissão de Acesso aos Documentos Administrativos

Aprova o regulamento orgânico da Comissão de Acesso aos Documentos Administrativos DECRETO N.º 116/XI Aprova o regulamento orgânico da Comissão de Acesso aos Documentos Administrativos A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte:

Leia mais

2. DELEGAÇÃO DE COMPETÊNCIAS PROPOSTA N.º 05/MANDATO

2. DELEGAÇÃO DE COMPETÊNCIAS PROPOSTA N.º 05/MANDATO ---------------------ACTA N..º 03--------------------- REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE 19 DE NOVEMBRO DE 2009: ----------------------------------------------- ---------- No dia dezanove de Novembro

Leia mais

AC CÂMARA (07) REGIME DE INCENTIVOS 2017 SECTOR TECNOLÓGICO, SERVIÇOS PARTILHADOS E ACTIVIDADES CRIATIVAS:- Pelo Vereador Luís Nobre foi

AC CÂMARA (07) REGIME DE INCENTIVOS 2017 SECTOR TECNOLÓGICO, SERVIÇOS PARTILHADOS E ACTIVIDADES CRIATIVAS:- Pelo Vereador Luís Nobre foi 1 AC CÂMARA (07) REGIME DE INCENTIVOS 2017 SECTOR TECNOLÓGICO, SERVIÇOS PARTILHADOS E ACTIVIDADES CRIATIVAS:- Pelo Vereador Luís Nobre foi apresentada a proposta que seguidamente se transcreve:- PROPOSTA

Leia mais

IRS IRC IMI IMT EBF

IRS IRC IMI IMT EBF ADENDA AO IRS IRC IMI IMT EBF - 2011 TABELAS DE RETENÇÃO NA FONTE Despacho n.º 2517-A/2011 de 3 de Fevereiro Tabelas de retenção na fonte Diário da República, 2.ª série, n.º 24, de 3 de Fevereiro de 2011

Leia mais

DELIMITAÇÃO DA ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA DO CENTRO HISTÓRICO DE VIANA DO CASTELO

DELIMITAÇÃO DA ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA DO CENTRO HISTÓRICO DE VIANA DO CASTELO 1 AC. EM CÂMARA (07) CONSTITUIÇÃO DE ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA (ARU) - ÁREA DO PLANO DE PORMENOR DO CENTRO HISTÓRICO - REGIME DE INCENTIVOS:- Pelo Vereador Luís Nobre foi apresentada a proposta que seguidamente

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE TÉCNICOS DE CONTABILIDADE

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE TÉCNICOS DE CONTABILIDADE MAPA DE OBRIGAÇÕES FISCAIS E PARAFISCAIS DE ABRIL DE 2016 Dia 11: IVA: Envio da declaração mensal referente ao mês de fevereiro 2016 e anexos. IRS/IRC/SEGURANÇA SOCIAL: Declaração de rendimentos pagos

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 1, DE 23 DE FEVEREIRO DE 2015

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 1, DE 23 DE FEVEREIRO DE 2015 INSTRUÇÃO NORMATIVA N 1, DE 23 DE FEVEREIRO DE 2015 A PRESIDENTE DO INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS - IBAMA, nomeada por Decreto de 5 de maio de 2015, publicado

Leia mais

PORTUGAL COMO PLATAFORMA DE INVESTIMENTO

PORTUGAL COMO PLATAFORMA DE INVESTIMENTO PORTUGAL COMO PLATAFORMA DE INVESTIMENTO 9-5-2017 PORTUGAL COMO PLATAFORMA DE INVESTIMENTO Vasta Rede de Acórdos de Dupla Tributação 8 Regime dos residentes não habituais 1 Regime dos vistos dourados (golden

Leia mais

Área de Reabilitação Urbana BARREIRAS CASAIS DA CRUZ CASAIS DO CANIÇO. Freguesia de Peral

Área de Reabilitação Urbana BARREIRAS CASAIS DA CRUZ CASAIS DO CANIÇO. Freguesia de Peral Área de Reabilitação Urbana BARREIRAS CASAIS DA CRUZ CASAIS DO CANIÇO Freguesia de Peral Município do Cadaval Divisão de Urbanismo e Ordenamento do Território 2014 Introdução: Pretende a Câmara Municipal

Leia mais

Área de Reabilitação Urbana de Paredes de Coura

Área de Reabilitação Urbana de Paredes de Coura Área de Reabilitação Urbana de Paredes de Coura Proposta de Delimitação Novembro de 2015 Índice 1. Introdução... 2 2. Delimitação da Área de Reabilitação Urbana de Paredes de Coura... 3 2.1. Critérios

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE TÉCNICOS DE CONTABILIDADE

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE TÉCNICOS DE CONTABILIDADE MAPA DAS OBRIGAÇÕES FISCAIS E PARAFISCAIS DE MAIO DE 2016 Dia 10: IVA: Envio da declaração mensal referente ao mês de março 2016 e anexos. IRS/IRC/SEGURANÇA SOCIAL: Declaração de rendimentos pagos e de

Leia mais

E D I T A L N.º 132/2016

E D I T A L N.º 132/2016 E D I T A L N.º 132/2016 R E U N I Ã O O R D I N Á R I A D A C Â M A R A M U N I C I P A L D E P E N I C H E 19 D E S E T E M B R O D E 2016 -----------ANTÓNIO JOSÉ FERREIRA SOUSA CORREIA SANTOS, PRESIDENTE

Leia mais

1. RERAE Regime Excecional de Regularização da Atividades Económicas aplicado à atividade pecuária 2. Portaria n.º 68/2015 de 9 de março

1. RERAE Regime Excecional de Regularização da Atividades Económicas aplicado à atividade pecuária 2. Portaria n.º 68/2015 de 9 de março Santarém - 9 junho 2015 ÍNDICE 1. RERAE Regime Excecional de Regularização da Atividades Económicas aplicado à atividade pecuária 2. Portaria n.º 68/2015 de 9 de março Objetivos Dar a conhecer o RERAE

Leia mais

Assembleia Municipal de Chaves

Assembleia Municipal de Chaves 1 MINUTA DA SESSÃO ORDINÁRIA DA ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE CHAVES, REALIZADA NO DIA 28 DE SETEMBRO DE 2016, NO AUDITÓRIO DO CENTRO CULTURAL, COM INÍCIO ÀS 14,30 HORAS E FIM ÀS 21 HORAS.---------------------

Leia mais

Alteração Regulamentar ao PDM de Sintra. Direção Municipal de Ambiente, Planeamento e Gestão do Território

Alteração Regulamentar ao PDM de Sintra. Direção Municipal de Ambiente, Planeamento e Gestão do Território Alteração Regulamentar ao PDM de Sintra Direção Municipal de Ambiente, Planeamento e Gestão do Território 24 março 2015 Enquadramento Participação pública preventiva Procedimentos Projetos de Relevante

Leia mais

Regulamentação externa e interna

Regulamentação externa e interna Regulamentação externa e interna Dada a extensão das atribuições da APL, S.A. e da sua área de jurisdição, as normas que regem a respetiva atividade ou que têm interesse para a mesma são muito diversas.

Leia mais

B - QUADRO DE BENEFÍCIOS FISCAIS

B - QUADRO DE BENEFÍCIOS FISCAIS B - QUADRO DE BENEFÍCIOS FISCAIS ASSOCIADOS AOS IMPOSTOS MUNICIPAIS E APOIOS E INCENTIVOS FINANCEIROS À REABILITAÇÃO 38 39 B - QUADRO DE BENEFÍCIOS FISCAIS ASSOCIADOS AOS IMPOSTOS MUNICIPAIS E APOIOS E

Leia mais