Unidade I PERÍCIA CONTÁBIL. Prof. Francisco Crisóstomo

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Unidade I PERÍCIA CONTÁBIL. Prof. Francisco Crisóstomo"

Transcrição

1 Unidade I PERÍCIA CONTÁBIL Prof. Francisco Crisóstomo

2 Unidade I - Conceitos Conceito I de Perícia Contábil: Verificação de fatos, através de; Exames, diagnóstico e vistorias; Indagações sobre o assunto; ( ô ) Sá Avaliações, (patrimônio de empresa) Sá (1997, p. 14).

3 Unidade I - Conceitos Conceito II de Perícia Contábil: Instrumento de constatação, prova plena; Demonstração (científica e técnica); Veracidade de situações ou fatos. Alberto (2007, p. 3),

4 Unidade I - Conceitos Conceito III de Perícia Contábil: Procedimentos, técnicos e científicos; Visando obter provas; Parecer laudo pericial; Produzir pericial contábil (NBC T-13).

5 Unidade I - Conceitos Conceito III de Perícia Contábil: Amparo a estância decisória; Justa solução do litígio. (NBC T-13).

6 Unidade I - Conceitos Conceito IV de Perícia Contábil: Exame hábil e detalhado; Objetivo de solucionar controvérsias ou duvidas contábeis; Algo determinado, previstos em lei. Ornelas (apud Gonçalves, 2007, p. 34).

7 Interatividade Considerando as opções de conceitos de perícia, podemos afirmar que: a) perícia define e atribui a sentença; b) perícia sempre atende o seu cliente; c) perícia é relativamente criteriosa; d) perícia é uma referência para justiça; e) N. D. A.

8 Unidade I Cronologia Cronologia: Perícia contábil no Brasil: 09/01/1905: Fundação da Academia de Comércio do Rio e Escola Prática de Comércio Álvares Penteado. 27/05/1911: Promulgada em Portugal a lei sobre Peritos Contabilista. 04/07/1930: Criação câmara de Peritos (Instituto Brasileiros Contadores).

9 Unidade I - Cronologia Cronologia: Perícia contábil no Brasil: 14/01/1943: o Decreto n o dispõe sobre perícias contábeis (Ministério da Fazenda). 26/01/1982: Resolução n o 529, do Conselho Federal de Contabilidade (Normas Brasileira de Contabilidade).

10 Unidade I - Cronologia Cronologia: Perícia contábil no Brasil: 22/10/1992: edição Normas Brasileiras de Perícia Contábeis (Conselho Federal de Contabilidade), resoluções n o 731, n o 733. Em 21/10/1999: Resolução do CFC n o 857/99 sobre normas técnicas em perícias altera e reformula várias outras resoluções sobre o assunto.

11 Unidade I Objetivo da Perícia Objetivo da perícia contábil: Verificar e apurar coisas ou fatos; Questões do patrimônio empresarial; Apreciar e avaliar; Emitir um parecer técnico; Obedecer limites essenciais.

12 Unidade I Procedimentos Procedimentos na perícia contábil: Caracteriza a atuação profissional; Limitação da matéria e ao assunto; Exame meticuloso do assunto; Escrupuloso trato à matéria periciada; Pronunciamento imparcial.

13 Interatividade Visando a produção de um laudo pericial com qualidade e credibilidade, um dos procedimentos a ser adotado durante a realização de uma perícia: a) produção do laudo resolve tudo; b) periciar de forma abrangente; c) limitar-se ao assunto proposto; d) avaliar se o resultado agrada; e) N. D. A.

14 Unidade I - Procedimentos Procedimentos/ Perícia A resolução do CFC 857/99 (NBC p-2), visa o aspecto pertinente ao fato de que o perito-contador: Deve manter-se com adequado nível de competência Profissional; Manter conhecimentos atualizados de forma abrangente e permanente.

15 Unidade I - Procedimentos Procedimentos/ Perícia Responsabilidade, a prudência do perito contador na execução da perícia; A competência técnico-profissional do Perito-Contador

16 Unidade I - Procedimentos Procedimentos/ Perícia A resolução CFC 857/99 (NBC P-2), define que perito-contador não deve aceitar o encargos da perícia quando: Constatar que os recursos humanos são insuficientes; Materiais de estrutura profissional não permitirem a execução da perícia.

17 Unidade I - Procedimentos Procedimentos/ Perícia Reconhecendo prejuízo no prazo previsto para cumprimento dos trabalhos ou por falta de condições de execução da perícia. Ou ainda quando ocorrer algo, fato ou um outro motivo de força maior.

18 Unidade I - Responsabilidade Procedimentos/ Responsabilidade O Perito-Contador e o Perito-Contador Assistente devem: Respeitar e assegurar o sigilo do que está sendo apurado; Informações parciais dos dados coletados na perícia, só à estância decisória, quando solicitado;

19 Unidade I - Responsabilidade Procedimentos/ Responsabilidade Proibida a divulgação parcial ou total do parecer ou laudo pericial, fazê-lo quando houver obrigação legal; O perito-contador deve considerar aspectos compreendidos por fatores pertinentes ao sigilo e lealdade.

20 Unidade I - Responsabilidade Procedimentos/ Responsabilidade É obrigação do Perito-Contador e o Perito-Contador Assistente cumprir: Prazos estabelecidos no processo ou contrato; Zelar por suas prerrogativas e atos profissionais, nos limites de suas funções.

21 Unidade I - Responsabilidade Procedimentos/ Responsabilidade O perito-contador deve trabalhar, fazendo-se respeitar e exigindo máximo de respeito pelo seu trabalho. O perito-contador deve agir sempre com responsabilidade, seriedade, zelo e discrição.

22 Unidade I - Execução da perícia Execução da perícia O juízo pode ou não, ao seu prudente arbítrio, conceder o deferimento da necessidade de prova pericial; O juízo pode, a seu livre arbítrio, não aceitar necessidade de uma perícia; O juízo pode, a seu arbítrio, acreditar que precisa de provas técnicas.

23 Unidade I Laudo Pericial Documentação / Laudo Pericial Laudo pericial contábil deverá ser apresentado, quando assim o juízo acreditar necessário; O perito judicial, nomeado pelo juízo produzirá a perícia e o laudo pericial; Perícia será um instrumento de muita valia e fator maior na decisão do litígio.

24 Unidade I Laudo Pericial Documentação / Laudo Pericial Pode eventualmente o juízo entender, a seu livre arbítrio, não estar a matéria suficientemente esclarecida pelo laudo produzido e apresentados pelo perito; Cabe como solução, a realização de segunda perícia que terá por objeto a mesma matéria.

25 Unidade I Prorrogação prazo Prorrogação de prazo No caso de uma nova avaliação com maior profundidade no assunto o perito poderá solicitar a prorrogação do prazo de entrega do laudo e solicitar honorários adicionais. A prorrogação do prazo para entrega do laudo pericial, artigo 432 do CFC, o juízo poderá ou não conceder, é de seu prudente arbítrio.

26 Interatividade Considerando prejuízo no prazo para a execução dos trabalhos ou por falta de condições de execução da perícia, como deve agir o perito: a) Produzir uma pesquisa inicial; b) Comunicar o juízo a impossibilidade; c) Produzir uma perícia discriminativa d) Periciar até tudo se ajustar; e) N. D. A.

27 Unidade I - Perfil Profissional Perfil profissional do perito contábil O perito contábil pode ser: Perito perceptivo, emite parecer com base ou através de percepção. Perito judicante, emite parecer, laudo técnico e científico que pode propiciar uma justa solução para o litígio.

28 Unidade I - Perfil Profissional Perfil profissional do perito contábil O perito contábil pode ser: Perito-contador; Perito-contador assistente. O perito contábil deve ser registrado regularmente e credenciado pelo conselho regional de contabilidade.

29 Unidade I - Perfil Profissional Perfil profissional do perito contábil Atuação do perito contábil: Exercer a profissão de forma pessoal; Ser interessado em pesquisas; Estar constantemente se atualizando;

30 Unidade I - Perfil Profissional Perfil profissional do perito contábil; Atuação do perito contábil: Ser profundo conhecedor do assunto; Ser experiente e ter credibilidade; Produzir perícia com qualidade;

31 Unidade I - Perfil Profissional Perfil profissional do perito contábil Escolha do profissional perito: Perito pode ser nomeado por um juiz. Perito pode ser nomeado pelas partes (em caso de perícia extrajudicial).

32 Unidade I Perito-contador / Provas O perito-contador deve admitir e considerar toda e qualquer espécie de prova obtida, pois esclarecer certas questões é o objetivo do trabalho. A finalidade da perícia extrajudicial é contribuir com outras provas, como: prova testemunhal, documental, etc.

33 Unidade I Perito-contador / Provas Resolver e solucionar o litígio, com uma decisão justa é o objetivo do Poder Judiciário, com ou sem prova técnica (perícia a rainha das provas). Todo tipo de provas irão substanciar elementos que irão trazer a certeza jurídica positiva ou negativa, sobre um determinado litígio.

34 Unidade I Deveres de Perito Deveres do Perito Judicial: Comprovar habilitação profissional; Respeitar o prazo definido pelo juízo para entrega do laudo pericial; Recusar a nomeação caso esteja por qualquer motivo impedido e ser leal.

35 Unidade I Impedimento Impedimento do perito O perito judicial nomeado que tenha interesse, direto ou indireto, imediato ou não, no resultado de uma perícia, deve se declarar impedido. Declarar-se impedido de executar a perícia, significa comunicar por escrito ao juiz em cinco dias da intimação.

36 Unidade I - Perfil Profissional Perito especialista (não contábil) Eventualmente pode ser necessário uma perícia sobre um assunto que não seja contábil. Perito pode ser especialista em outra área e colaborar com a perícia Contábil.

37 Interatividade Considerando as inúmeras atribuições de um perito, na sua atuação profissional qual seria a resposta correta para definir algumas dessas atribuições? a) Qualidade e conseguir agradar ; b) Qualidade e credibilidade; c) Perícia com grande conteúdo; d) Qualidade da perícia subjetiva; e) N. D. A.

38 ATÉ A PRÓXIMA!

Professor conteudista: Derneval Gondim Freire

Professor conteudista: Derneval Gondim Freire Perícia Contábil Professor conteudista: Derneval Gondim Freire Sumário Perícia Contábil Unidade I 1 CONCEITO DE PERÍCIA CONTÁBIL...1 1.1 Objetivo da perícia contábil...6 1.2 Classificação...6 2 PERFIL

Leia mais

A perícia contábil é de competência exclusiva de contador em situação regular perante o Conselho Regional de Contabilidade de sua jurisdição.

A perícia contábil é de competência exclusiva de contador em situação regular perante o Conselho Regional de Contabilidade de sua jurisdição. Uma função que necessita constante aprimoramento, a Perícia Contábil vem atraindo cada vez mais a atenção dos profissionais de contabilidade. O perito contábil, contratado pelas partes ou indicado pelo

Leia mais

Prof. Francisco Crisóstomo. Unidade I

Prof. Francisco Crisóstomo. Unidade I Prof. Francisco Crisóstomo Unidade I NORMAS DE PERÍCIAS CONTÁBEIS Objetivos gerais Normas de Perícia Contábeis: Desenvolver a habilidade de futuros profissionais no decorrer de suas atividades profissionais.

Leia mais

Podemos concluir, então, que o perito possui atribuições, direitos e. obrigações:

Podemos concluir, então, que o perito possui atribuições, direitos e. obrigações: 1.4 O PERITO Segundo Almeida (2006), O perito é o técnico, com a habilitação que a lei exigir, chamado a opinar, de forma imparcial e sob compromisso, sobre tema de sua especialidade profissional. O perito

Leia mais

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLUÇÃO CFC N 1.056/05 Aprova a NBC P 2.1 Competência Profissional O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, CONSIDERANDO que as Normas Brasileiras de

Leia mais

Atuação do Perito Contábil. Prof. Joshua O. Imoniana

Atuação do Perito Contábil. Prof. Joshua O. Imoniana Prof. Joshua O. Imoniana 1 Roteiro de Apresentação 1. Aspectos Introdutórios 2. Perfil Profissional do Perito 3. Nomeação do Perito Judicial 4. Obrigações e Direitos do Perito 5. Honorários 2 Roteiro de

Leia mais

Habilitação e Nomeação de Perito 18/04/16

Habilitação e Nomeação de Perito 18/04/16 Habilitação e Nomeação de Perito 18/04/16 PERITO De acordo com o 1º do artigo 156 do novo CPC, "os peritos serão nomeados entre os profissionais legalmente habilitados e os órgãos técnicos ou científicos

Leia mais

Conceito, Objetivo e Metodologia de Perícia Contábil. Prof. Jerônimo Antunes

Conceito, Objetivo e Metodologia de Perícia Contábil. Prof. Jerônimo Antunes Prof. Jerônimo Antunes 1 Roteiro de Apresentação 1. Perícia 2. O Processo Pericial 3. Aplicações Perícia Contábil 4. Aspectos Diversos 2 1. Perícia Conceitos Objetivos História Tipos 3 1. Perícia - Conceitos

Leia mais

PERÍCIA CONTÁBIL 1 INTRODUÇÃO

PERÍCIA CONTÁBIL 1 INTRODUÇÃO PERÍCIA CONTÁBIL LEONI, Valeria Ramos Graduanda em ciências contábeis CTESOP/2017, valeriarleoni@outlook.com SANCHES, Jackeline Marta Graduanda em ciências contábeis CTESOP/2017, jackelinemarta@hotmail.com

Leia mais

Prof.ª Bruna Socreppa

Prof.ª Bruna Socreppa Prof.ª Bruna Socreppa 1924 No Brasil: Perícia Contábil foi pela primeira vez incluída para debates perante um evento da classe no I Congresso Brasileiro de Contabilidade de 1024. Divisão da Contabilidade

Leia mais

Perícia Contábil. Prof. Roberto de Araujo Vieira

Perícia Contábil. Prof. Roberto de Araujo Vieira Perícia Contábil Prof. Roberto de Araujo Vieira Universidade Federal Fluminense UFF Faculdade de Administração, Ciências Contábeis e Turismo Programa de Pós Graduação em Contabilidade e Auditoria 2017

Leia mais

NORMAS DE ATUAÇÃO PARA A PERÍCIA E A AUDITORIA MÉDICA

NORMAS DE ATUAÇÃO PARA A PERÍCIA E A AUDITORIA MÉDICA R E S O L U Ç Ã O C R E M A L N 206195, de 15 de dezembro de 1995 Aprova as normas de atuação para a perícia e a auditoria médica. 0 Conselho Regional de Medicina do Estado de Alagoas, no uso de suas atribuições

Leia mais

RESOLUÇÃO CFC Nº 985/03

RESOLUÇÃO CFC Nº 985/03 RESOLUÇÃO CFC Nº 985/03 Aprova a NBC T 13.7 Parecer Pericial Contábil. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, CONSIDERANDO que os Princípios Fundamentais

Leia mais

PERÍCIA CONTÁBIL. Djonathan ZILLES WAGNER 1 Odir LUIZ FANK 2

PERÍCIA CONTÁBIL. Djonathan ZILLES WAGNER 1 Odir LUIZ FANK 2 PERÍCIA CONTÁBIL Djonathan ZILLES WAGNER 1 Odir LUIZ FANK 2 Palavras chave: Perícia. Judicial. Requisitos. Laudo. 1 INTRODUÇÃO Conforme as Normas Brasileiras de Contabilidade NBC TP 01 Norma Técnica de

Leia mais

CRITÉRIOS E PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DE PERÍCIAS FINANCEIRAS. Paulo Cordeiro de Mello Giancarlo Zannon

CRITÉRIOS E PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DE PERÍCIAS FINANCEIRAS. Paulo Cordeiro de Mello Giancarlo Zannon CRITÉRIOS E PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DE PERÍCIAS FINANCEIRAS Paulo Cordeiro de Mello Giancarlo Zannon Instituições Financeiras e a Justiça: O setor bancário está em destaque na lista que classifica

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI PLANO DE ENSINO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI DEPARTAMENTO: Ciências Contábeis PLANO DE ENSINO DISCIPLINA: Perícia Contábil PROFESSOR: Caroline

Leia mais

NBC.TP.01 Perícia Contábil

NBC.TP.01 Perícia Contábil Agenda: - NBC.TP.01 Perícia Contábil - NBC.PP.01 Perito Contábil - NBC.PP.02 Exame de Qualificação Técnica para Perito Contábil CNPC - Aplicações práticas das normas técnicas e profissionais para a atuação

Leia mais

Os axiomas do sistema básico das diretrizes da perícia contábil.

Os axiomas do sistema básico das diretrizes da perícia contábil. Os axiomas do sistema básico das diretrizes da perícia contábil. Prof. MSc. Wilson Alberto Zappa Hoog i Resumo: O artigo apresenta uma revelação dos axiomas do sistema básico das diretrizes da perícia

Leia mais

Ezequiel Luís Lopes Giovanella. Ranieri Angioletti

Ezequiel Luís Lopes Giovanella. Ranieri Angioletti Ezequiel Luís Lopes Giovanella Ranieri Angioletti INSTRUMENTALIZAÇÃO PERICIAL! O instrumental pericial é vasto e seu limite é a legalidade com que se aplica, pois a verdade dos fatos, não pode ser evidenciada

Leia mais

RESOLUÇÃO CFC Nº 751 de 29 de dezembro de 1993(1) O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

RESOLUÇÃO CFC Nº 751 de 29 de dezembro de 1993(1) O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLUÇÃO CFC Nº 751 de 29 de dezembro de 1993(1) Dispõe sobre as Normas Brasileiras de Contabilidade. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, CONSIDERANDO

Leia mais

PLANO DE ENSINO ANO DO VESTIBULAR: 2004 CURSO: ANO LETIVO: 2007 TURMA: 4º ANO PERICIA CONTÁBIL EMENTA

PLANO DE ENSINO ANO DO VESTIBULAR: 2004 CURSO: ANO LETIVO: 2007 TURMA: 4º ANO PERICIA CONTÁBIL EMENTA PLANO DE ENSINO ANO DO VESTIBULAR: 2004 DEPARTAMENTO CIÊNCIAS CONTÁBEIS CAMPUS UNIVERSITÁRIO TANGARÁ DA SERRA CURSO: ANO LETIVO: 2007 CIÊNCIAS CONTÁBEIS TURMA: 4º ANO DISCIPLINA: PERICIA CONTÁBIL CARGA

Leia mais

JÚLIO CESAR LOPES SERPA

JÚLIO CESAR LOPES SERPA JÚLIO CESAR LOPES SERPA Advogado e Perito Contador Doutor em Ciências Jurídicas Esp. em Direito Tributário; Esp. em Perícia Contábil e Auditoria Sócio do DI LORENZO SERPA Advogados Associados Procurador

Leia mais

4 NORMAS DE AUDITORIA

4 NORMAS DE AUDITORIA 4.10 Quadro de normas de contabilidade/auditoria/perícia e profissional A relação abaixo foi extraída do livro eletrônico publicado pelo CFC cujo título é: Princípios Fundamentais e Normas Brasileiras

Leia mais

Perícia Contábil AULA 06 MODELOS DE DOCUMENTOS DIVERSOS - PERÍCIA

Perícia Contábil AULA 06 MODELOS DE DOCUMENTOS DIVERSOS - PERÍCIA Perícia Contábil Prof. Roberto de Araujo Vieira Universidade Federal Fluminense UFF Faculdade de Administração, Ciências Contábeis e Turismo Programa de Pós Graduação em Contabilidade e Auditoria 2017

Leia mais

Perícia Contábil AULA 04 - PERITO

Perícia Contábil AULA 04 - PERITO Perícia Contábil Prof. Roberto de Araujo Vieira Universidade Federal Fluminense UFF Faculdade de Administração, Ciências Contábeis e Turismo Programa de Pós Graduação em Contabilidade e Auditoria 2017

Leia mais

Laudo e Parecer Pericial Contábil: Estrutura e Conteúdo. Prof. Joshua Onome Imoniana

Laudo e Parecer Pericial Contábil: Estrutura e Conteúdo. Prof. Joshua Onome Imoniana Prof. Joshua Onome Imoniana 1 1. Contexto do processo pericial FLUXO DO PROCESSO PERICIAL (Adaptado da Dissertação de Mestrado do Prof. Marcelo F.Nogueira) 2 Apresentação dos quesitos e indicação de assistentes

Leia mais

A perícia no projeto do novo CPC. Francisco Maia Neto Advogado/Engenheiro

A perícia no projeto do novo CPC. Francisco Maia Neto Advogado/Engenheiro A perícia no projeto do novo CPC Francisco Maia Neto Advogado/Engenheiro A perícia no projeto do novo CPC Honorários periciais Do perito Da prova documental Da prova pericial Honorários periciais Perícias

Leia mais

NOVOS PROCEDIMENTOS DO PERITO E DA PERÍCIA DIANTE DO CFC E DO NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL.

NOVOS PROCEDIMENTOS DO PERITO E DA PERÍCIA DIANTE DO CFC E DO NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL. NOVOS PROCEDIMENTOS DO PERITO E DA PERÍCIA DIANTE DO CFC E DO NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL. 18 de maio de 2016 2 Currículo Contador, Especialista em Perícia contábil, Mestre e Doutorando em Direito Pela

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 4.840, DE 2016 (Do Sr. Alberto Fraga)

PROJETO DE LEI N.º 4.840, DE 2016 (Do Sr. Alberto Fraga) *C0059067A* C0059067A CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 4.840, DE 2016 (Do Sr. Alberto Fraga) Estabelece normas de atuação dos advogados das instituições de ensino superior que mantenham atendimento

Leia mais

Unidade I NORMAS PROFISSIONAIS. Prof. Geraldo Carlos

Unidade I NORMAS PROFISSIONAIS. Prof. Geraldo Carlos Unidade I NORMAS PROFISSIONAIS DE AUDITORIA Prof. Geraldo Carlos Introdução Contabilidade Ciência que estuda e controla o patrimônio das entidades, nos seus atos e fatos quantitativos e qualitativos Auditoria

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO: PASSOS PARA SUA FORMAÇÃO COMO PERITO JUDICIAL;

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO: PASSOS PARA SUA FORMAÇÃO COMO PERITO JUDICIAL; CONTEÚDO PROGRAMÁTICO: 1. 10 PASSOS PARA SUA FORMAÇÃO COMO PERITO JUDICIAL; - Vídeo explicativo, passo à passo, de todo treinamento e da ordem lógica e didática dos cursos; 2. INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO DIREITO

Leia mais

PORTAL NEO ENSINO - EDUCAÇÃO EMPRESARIAL À DISTÂNCIA Aluno:

PORTAL NEO ENSINO - EDUCAÇÃO EMPRESARIAL À DISTÂNCIA  Aluno: PORTAL NEO ENSINO - EDUCAÇÃO EMPRESARIAL À DISTÂNCIA http://www.neoensino.com.br Curso: Perícia contábil Aula: 01 Professor: André Charone Tavares Lopes. Aluno: Objetivos: Introduzir o aluno às normas

Leia mais

Conceito de Perícia Origem: latim "Peritia. Perícia

Conceito de Perícia Origem: latim Peritia. Perícia Conceito de Perícia Origem: latim "Peritia significa conhecimento adquirido pela experiência. Perícia Para o dicionário* vistoria ou exame de caráter técnico e especializado. Lopes Sá (2004: 28): habilidade

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 751, 29 DE DEZEMBRO DE 1993 (*)

RESOLUÇÃO Nº 751, 29 DE DEZEMBRO DE 1993 (*) Republicação Entidades de Fiscalização do Exercício das Profissões Liberais Conselho Federal de Contabilidade RESOLUÇÃO Nº 751, 29 DE DEZEMBRO DE 1993 (*) Dispõe sobre as normas brasileiras de contabilidade.

Leia mais

ESTATUTO DA OASTP. Artigo 54.º Do Advogado como Servidor da Justiça e do Direito, sua independência e Isenção

ESTATUTO DA OASTP. Artigo 54.º Do Advogado como Servidor da Justiça e do Direito, sua independência e Isenção Artigo 54.º Do Advogado como Servidor da Justiça e do Direito, sua independência e Isenção 1. O advogado deve, no exercício da profissão e fora dele, considerar-se um servidor da justiça e do direito e,

Leia mais

PERÍCIA CONTÁBIL: FUNDAMENTOS E MODELOS

PERÍCIA CONTÁBIL: FUNDAMENTOS E MODELOS PERÍCIA CONTÁBIL: FUNDAMENTOS E MODELOS ANUÁRIO DA PRODUÇÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DISCENTE Vol. XII, Nº. 13, Ano 2009 Janaína Faverzani da Luz RESUMO Professor Orientador: Ms. Juliano André Pavan Curso:

Leia mais

Artigo Publicado na RBC - Revista Brasileira de Contabilidade nº janeiro/fevereiro de 2001 CAMINHOS DA PERÍCIA JUDICIAL.

Artigo Publicado na RBC - Revista Brasileira de Contabilidade nº janeiro/fevereiro de 2001 CAMINHOS DA PERÍCIA JUDICIAL. Artigo Publicado na RBC - Revista Brasileira de Contabilidade nº 127 - janeiro/fevereiro de 2001 CAMINHOS DA PERÍCIA JUDICIAL Yamaguchi *Achiles 1 - INTRODUÇÃO A perícia pode ser entendida como sendo qualquer

Leia mais

POLÍTICA DE CONTROLE DE REGISTROS E CONTABILIDADE

POLÍTICA DE CONTROLE DE REGISTROS E CONTABILIDADE POLÍTICA DE CONTROLE DE REGISTROS E CONTABILIDADE A presente Política de Controle de Registros e Contabilidade compõe a regulamentação pertinente ao Programa de Integridade da Fundação Instituto de Pesquisa

Leia mais

Artigo publicado na REVISTA ABRACICON SABER. Nov/Dez/14 e Jan/15. 10ª edição. ISSN 2357/7428, p 34-37

Artigo publicado na REVISTA ABRACICON SABER. Nov/Dez/14 e Jan/15. 10ª edição. ISSN 2357/7428, p 34-37 Artigo publicado na REVISTA ABRACICON SABER Nov/Dez/14 e Jan/15 10ª edição ISSN 2357/7428, p 34-37 Ética na Perícia Judicial Os profissionais contadores a serviço da Justiça, na função de peritos do juízo,

Leia mais

OS PERITOS NO NOVO CPC THE EXPERTS IN THE NEW CPC

OS PERITOS NO NOVO CPC THE EXPERTS IN THE NEW CPC OS PERITOS NO NOVO CPC THE EXPERTS IN THE NEW CPC TÍTULO Os Peritos no Novo Código de Processo Civil AUTORIA O professor Sérgio Pastori é docente da Universidade do Estado da Bahia, UNEB, desde 1987, leciona

Leia mais

RESOLUÇÃO CFC Nº 751/93. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

RESOLUÇÃO CFC Nº 751/93. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLUÇÃO CFC Nº 751/93 DISPÕE SOBRE AS NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, CONSIDERANDO ser imperativa a uniformização

Leia mais

NÃO HÁ INFLUÊNCIA DO LAUDO JUDICIAL NA DECISÃO DA JUSTIÇA COM FULCRO NO NOVO CÓDIGO PROCESSO CIVIL DE 2015.

NÃO HÁ INFLUÊNCIA DO LAUDO JUDICIAL NA DECISÃO DA JUSTIÇA COM FULCRO NO NOVO CÓDIGO PROCESSO CIVIL DE 2015. NÃO HÁ INFLUÊNCIA DO LAUDO JUDICIAL NA DECISÃO DA JUSTIÇA COM FULCRO NO NOVO CÓDIGO PROCESSO CIVIL DE 2015. Os peritos em alguns casos de ações judiciais, em razão da matéria, se fazem necessários as atuações

Leia mais

PARECER CREMEC nº 09/ /09/2015

PARECER CREMEC nº 09/ /09/2015 PARECER CREMEC nº 09/2015 14/09/2015 PROCESSO CONSULTA protocolo CREMEC Nº 11058/2014 INTERESSAD0: Dr. G. B. S. J. ASSUNTO: Atividade médica pericial RELATORES: Cons. Alberto Farias Filho + Cons. José

Leia mais

A Prova Técnica na Arbitragem

A Prova Técnica na Arbitragem 1 CRC/SP São Paulo, 25.11.2016 A Prova Técnica na Arbitragem Profa. Dra. Selma Ferreira Lemes Sumário 2 I. Arbitragem - Noções Gerais II. III. IV. A Instituição da Arbitragem A Prova Técnica e suas Formas

Leia mais

CRCRS - SINCOTECPEL PALESTRA. - O Novo Cadastro de Peritos - A Estrutura do Trabalho Pericial. Pelotas abr/2016. Adriel Ziesemer

CRCRS - SINCOTECPEL PALESTRA. - O Novo Cadastro de Peritos - A Estrutura do Trabalho Pericial. Pelotas abr/2016. Adriel Ziesemer CRCRS - SINCOTECPEL PALESTRA - O Novo Cadastro de Peritos - A Estrutura do Trabalho Pericial Pelotas abr/2016 Adriel Ziesemer CRCRS SINCOTECPEL A ESTRUTURA DE UM TRABALHO PERICIAL - Normas e Formatação

Leia mais

UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE - UNESC CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS PATRICIA VEFAGO SILVEIRA

UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE - UNESC CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS PATRICIA VEFAGO SILVEIRA UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE - UNESC CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS PATRICIA VEFAGO SILVEIRA PERÍCIA CONTÁBIL TRABALHISTA: Uma abordagem geral da atividade realizada por Perito Contador

Leia mais

O Conselho Federal de Contabilidade, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

O Conselho Federal de Contabilidade, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, Resolução CFC n.º 1.109/07 Dispõe sobre a NBC P 5 Norma sobre o Exame de Qualificação Técnica para Registro no Cadastro Nacional de Auditores Independentes (CNAI) do Conselho Federal de Contabilidade (CFC).

Leia mais

REGULAMENTO DO CONSELHO DE AUDITORIA DO BANCO CENTRAL DE S. TOMÉ E PRÍNCIPE (BCSTP)

REGULAMENTO DO CONSELHO DE AUDITORIA DO BANCO CENTRAL DE S. TOMÉ E PRÍNCIPE (BCSTP) REGULAMENTO DO CONSELHO DE AUDITORIA DO BANCO CENTRAL DE S. TOMÉ E PRÍNCIPE (BCSTP) Considerando a necessidade de se definir políticas, regras e procedimentos para o funcionamento do Conselho de Auditoria

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA Campus: Governador Valadares MG PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA Campus: Governador Valadares MG PLANO DE ENSINO UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA Campus: Governador Valadares MG PLANO DE ENSINO Curso/Período: Ciências Contábeis / 8º Período Disciplina: FIN030GV Perícia, Avaliação e Arbitragem Professor: Marcelo

Leia mais

Resolução CFC nº 1.109/07. O Conselho Federal de Contabilidade, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

Resolução CFC nº 1.109/07. O Conselho Federal de Contabilidade, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, NOTA - A Resolução CFC n.º 1.329/11 alterou a sigla e a numeração desta Norma de NBC P 5 para NBC PA 13. Resolução CFC nº 1.109/07 Dispõe sobre a NBC PA 13 Norma sobre o Exame de Qualificação Técnica para

Leia mais

Prof. Eduardo Salles Pimenta. Unidade I PERÍCIA, AVALIAÇÃO E

Prof. Eduardo Salles Pimenta. Unidade I PERÍCIA, AVALIAÇÃO E Prof. Eduardo Salles Pimenta Unidade I PERÍCIA, AVALIAÇÃO E ARBITRAGEM Introdução O profissional é nomeado pelo juiz para desempenhar o papel de perito judicial. Deve elaborar um planejamento e determinar

Leia mais

PERÍCIA CONTÁBIL JUDICIAL O USO DA CONTABILIDADE NA PERÍCIA JUDICIAL

PERÍCIA CONTÁBIL JUDICIAL O USO DA CONTABILIDADE NA PERÍCIA JUDICIAL PERÍCIA CONTÁBIL JUDICIAL O USO DA CONTABILIDADE NA PERÍCIA JUDICIAL 1 PERÍCIA CONTÁBIL FALÊNCIA E CONCORDATA FAMÍLIA ÁREAS JURÍDICAS CÍVIL TRABALHISTA 2 NA ROMA ANTIGA O TERMO PERITIA SIGNIFICAVA: CONHECIMENTO,

Leia mais

A PERÍCIA JUDICIAL NO NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL

A PERÍCIA JUDICIAL NO NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL A PERÍCIA JUDICIAL NO NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL Palestrante: Paulo Cordeiro de Mello Perito Judicial Contador Moderador: Nelson Juliano Schaefer Martins Desembargador CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL Código

Leia mais

NORMA BRASILEIRA DE CONTABILIDADE NBC PP 01, DE 27 DE FEVEREIRO DE 2015

NORMA BRASILEIRA DE CONTABILIDADE NBC PP 01, DE 27 DE FEVEREIRO DE 2015 NORMA BRASILEIRA DE CONTABILIDADE NBC PP 01, DE 27 DE FEVEREIRO DE 2015 Dá nova redação à NBC PP 01 Perito Contábil. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais

Leia mais

UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE - UNESC CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS LARISSA GARCIA GHISI

UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE - UNESC CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS LARISSA GARCIA GHISI UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE - UNESC CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS LARISSA GARCIA GHISI PERÍCIA CONTÁBIL TRABALHISTA: A IMPORTÂNCIA DO PERITO NA JUSTIÇA DO TRABALHO CRICIÚMA 2014 LARISSA GARCIA

Leia mais

Lei nº de 16 de março de 2015 Código de Processo Civil

Lei nº de 16 de março de 2015 Código de Processo Civil Lei nº 13.105 de 16 de março de 2015 Código de Processo Civil (...) Seção X Da Prova Pericial Art. 464. A prova pericial consiste em exame, vistoria ou avaliação. 1 o O juiz indeferirá a perícia quando:

Leia mais

RESPONSABILIDADE CIVIL DO PERITO CONTADOR NO ÂMBITO JUDICIAL

RESPONSABILIDADE CIVIL DO PERITO CONTADOR NO ÂMBITO JUDICIAL ANUÁRIO DE PRODUÇÕES ACADÊMICO-CIENTÍFICAS DOS DISCENTES DA FACULDADE ARAGUAIA RESPONSABILIDADE CIVIL DO PERITO CONTADOR NO ÂMBITO JUDICIAL Aline Gonçalves dos Santos Ciências Contábeis Faculdade Araguaia

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE FONOAUDIOLOGIA

CONSELHO FEDERAL DE FONOAUDIOLOGIA PARECER CFFa n. 36, de 30 de julho de 2014. "Dispõe sobre a competência do Fonoaudiólogo para atuar em Perícia de Voz, Fala e Linguagem Exame de Comparação " Motivo que gerou a necessidade do parecer:

Leia mais

Conteúdos/ Matéria. Categorias/ Questões. Textos, filmes e outros materiais. Habilidades e Competências. Tipo de aula. Semana

Conteúdos/ Matéria. Categorias/ Questões. Textos, filmes e outros materiais. Habilidades e Competências. Tipo de aula. Semana PLANO DE CURSO DISCIPLINA: PERÍCIA CONTÁBIL (CÓD. ENEX 60154) ETAPA: 3ª TOTAL DE ENCONTROS: 15 SEMANAS Semana Conteúdos/ Matéria Categorias/ Questões Tipo aula Habilidas e Competências Textos, filmes e

Leia mais

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLUÇÃO CFC N.º 1.363/2011 CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE Institui a Declaração de Habilitação Profissional DHP Eletrônica e dá outras providências. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício

Leia mais

PERÍCIA CONTÁBIL PROFESSOR Edmundo Tork Apostila 8

PERÍCIA CONTÁBIL PROFESSOR Edmundo Tork Apostila 8 3.3 NOMEAÇÃO DO PERITO PERÍCIA CONTÁBIL PROFESSOR Edmundo Tork Apostila 8 Data: UNIDADE III: 28 de Outubro de 2008 O PERITO CONTÁBIL O CPC, Código do Processo Civil, (Art. 420 a 439 - da prova pericial)

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE NAS EMPRESAS E O PAPEL DO PROFISSIONAL DA CONTABILIDADE Projeto Jovens Lideranças Contábeis de SC

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE NAS EMPRESAS E O PAPEL DO PROFISSIONAL DA CONTABILIDADE Projeto Jovens Lideranças Contábeis de SC A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE NAS EMPRESAS E O PAPEL DO PROFISSIONAL DA CONTABILIDADE Projeto Jovens Lideranças Contábeis de SC Contador/Prof. Ranieri Angioletti Objetivos Principais : Despertar e fortalecer

Leia mais

Perícia Contábil. Prof. Roberto de Araujo Vieira

Perícia Contábil. Prof. Roberto de Araujo Vieira Perícia Contábil Prof. Roberto de Araujo Vieira Universidade Federal Fluminense UFF Faculdade de Administração, Ciências Contábeis e Turismo Programa de Pós Graduação em Contabilidade e Auditoria 2017

Leia mais

Auditoria Administrativae Consultoria OBJETIVOS DA AULA PERÍCIA - CONCEITO 4/13/16

Auditoria Administrativae Consultoria OBJETIVOS DA AULA PERÍCIA - CONCEITO 4/13/16 Auditoria Administrativae Consultoria Prof. Carlos William de Carvalho http://cwcadm.wordpress.com OBJETIVOS DA AULA Estabelecermos a diferença entre auditoria contábil e perícia contábil; Conceitos de

Leia mais

ALINE LUVISA BATAGLIA

ALINE LUVISA BATAGLIA UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO - UPF FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS, ADMINISTRATIVAS E CONTÁBEIS CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS CAMPUS CASCA - RS TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO ALINE LUVISA BATAGLIA PERÍCIA

Leia mais

Aula 00 Extra. Auditoria para Agente da Fiscalização TCE SP Teoria e Exercícios Aula 00 Extra Professor Marcelo Seco

Aula 00 Extra. Auditoria para Agente da Fiscalização TCE SP Teoria e Exercícios Aula 00 Extra Professor Marcelo Seco Aula 00 Extra Auditoria Questões Vunesp www.pontodosconcursos.com.br 1 Aula 00 Extra Questões Vunesp Olá, meus caros!!! Algumas questões de Auditoria da Vunesp sobre a Aula 00. Vamos em frente! Nosso objetivo:

Leia mais

Prontuário do paciente (médico) é um documento único. constituído de um conjunto de informações, sinais e imagens

Prontuário do paciente (médico) é um documento único. constituído de um conjunto de informações, sinais e imagens AULA 11 Prontuário do paciente (médico) é um documento único constituído de um conjunto de informações, sinais e imagens registradas, geradas a partir de fatos, acontecimentos e situações sobre a saúde

Leia mais

CONTABILIDADE PARA CONCURSOS PÚBLICOS QUESTÕES RESOLVIDAS E COMENTADAS

CONTABILIDADE PARA CONCURSOS PÚBLICOS QUESTÕES RESOLVIDAS E COMENTADAS DESCRICAO_AREA DESCRICAO_TITULO ANO_EDICAO QTDTOMBO MICROSOFT PRESS DICIONÁRIO DE INFORMÁTICA.998 2 ORÇAMEMTO PÚBLICO 2.003 5 LEGISLAÇÃO DA PROFISSÃO CONTÁBIL 2.003 3 MANUAL DE PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS

Leia mais

PLANO DE ENSINO - 1º SEMESTRE/2014

PLANO DE ENSINO - 1º SEMESTRE/2014 Disciplina Perícia, Avaliação e Arbitragem Curso Ciências Contábeis Turno/Horário Noturno Professor(a): Salomão Dantas Soares salomaosoares@bol.com.br Carga Horária Semanal Carga Horária Semestral Teórica

Leia mais

1ª CCA RV 1ª CÂMARA DE CONCILIAÇÃO E ARBITRAGEM DE RIO VERDE - GO

1ª CCA RV 1ª CÂMARA DE CONCILIAÇÃO E ARBITRAGEM DE RIO VERDE - GO 1ª CCA RV 1ª CÂMARA DE CONCILIAÇÃO E ARBITRAGEM DE RIO VERDE - GO Com fundamento no artigo 65 do Regimento Interno, procede-se à quinta alteração do Regimento Interno, tomando-se as seguintes deliberações:

Leia mais

UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE - UNESC CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS GABRIELE DE CAMPOS CASSEMIRO

UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE - UNESC CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS GABRIELE DE CAMPOS CASSEMIRO 0 UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE - UNESC CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS GABRIELE DE CAMPOS CASSEMIRO PERÍCIA CONTÁBIL: O PAPEL DO CONTADOR NOS PROCESSOS TRABALHISTAS CRICIÚMA 2013 GABRIELE

Leia mais

A ÉTICA PROFISSIONAL EXERCIDA PELOS CONTADORES

A ÉTICA PROFISSIONAL EXERCIDA PELOS CONTADORES UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS Unidade Universitária de Ciências Socio-Econômicas e Humanas de Anápolis CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS A ÉTICA PROFISSIONAL EXERCIDA PELOS CONTADORES Aluno: Marx Fidel e Silva

Leia mais

Disciplina: PERÍCIA CONTÁBIL

Disciplina: PERÍCIA CONTÁBIL Disciplina: PERÍCIA CONTÁBIL 1 Prof. Fábio Ibanhez Bertuchi PROF. FÁBIO IBANHEZ BERTUCHI E-MAIL: FABIOBERTUCHI@UNITOLEDO.BR FORMAÇÃO ACADÊMICA: - Pós Graduado em Perícia Contábil e Auditoria (UEL-PR) -

Leia mais

DECRETO LEGISLATIVO Nº 17/2014. O Presidente da Câmara Municipal, no uso e gozo de suas atribuições legais,

DECRETO LEGISLATIVO Nº 17/2014. O Presidente da Câmara Municipal, no uso e gozo de suas atribuições legais, DECRETO LEGISLATIVO Nº 17/2014 DECRETA: Aprova a Instrução Normativa SPA nº. 01/2014 na Versão 001 do Controle Interno da Câmara Municipal de Paranatinga e dá outras Providências. O Presidente da Câmara

Leia mais

A PERÍCIA NO PROCEDIMENTO ARBITRAL

A PERÍCIA NO PROCEDIMENTO ARBITRAL A PERÍCIA NO PROCEDIMENTO ARBITRAL FRANCISCO MAIA NETO Engenheiro e Advogado A perícia é a rainha das provas Ministro Carlos Mário da Silva Velloso, ExPresidente do STF, na abertura do Congresso Extraordinário

Leia mais

Princípio da paridade de armas aplicado na perícia contábil

Princípio da paridade de armas aplicado na perícia contábil Princípio da paridade de armas aplicado na perícia contábil Prof. MSc. Wilson Alberto Zappa Hoog Resumo: O artigo apresenta de forma sucinta uma visão da aplicação do princípio da paridade de armas durante

Leia mais

CONFLITOS SOCIETÁRIOS:

CONFLITOS SOCIETÁRIOS: Grupo de Estudos de Direito Empresarial FIESP/CIESP CONFLITOS SOCIETÁRIOS: Apuração de haveres Prof. Dr. Martinho Maurício Gomes de Ornelas De Ornelas & Associados Perícia Contábil e Arbitragem S/S Ltda.

Leia mais

CRIAÇÃO DE UMA ASSOCIAÇÃO DE ADMINISTRADORES DE INSOLVÊNCIA FUNDAMENTAÇÃO

CRIAÇÃO DE UMA ASSOCIAÇÃO DE ADMINISTRADORES DE INSOLVÊNCIA FUNDAMENTAÇÃO CRIAÇÃO DE UMA ASSOCIAÇÃO DE ADMINISTRADORES DE INSOLVÊNCIA FUNDAMENTAÇÃO 1. Introdução O Estado Moçambicano encetou um processo de reformas legislativas e administrativas, visando dotar o País de leis

Leia mais

Entidades de Fiscalização do Exercício das Profissões Liberais CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE

Entidades de Fiscalização do Exercício das Profissões Liberais CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE Entidades de Fiscalização do Exercício das Profissões Liberais CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE Resolução CFC nº 1.018/05 Aprova a NBC P 5 Norma sobre o Exame de Qualificação Técnica para Registro no

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA DA CAMFIEP

CÓDIGO DE ÉTICA DA CAMFIEP Preâmbulo Este Código de Ética tem como objetivo estabelecer princípios a serem observados na condução do Processo Arbitral pelas Partes, por seus procuradores, pelos Árbitros, e pelos órgãos da Câmara

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA. O comportamento do árbitro deverá ser pautado de forma condizente com um profissional de reputação ilibada.

CÓDIGO DE ÉTICA. O comportamento do árbitro deverá ser pautado de forma condizente com um profissional de reputação ilibada. CÓDIGO DE ÉTICA Preâmbulo Este Código de Ética tem como objetivo estabelecer princípios a serem observados na condução do Processo Arbitral pelas Partes, por seus procuradores, pelos Árbitros, e pelos

Leia mais

A ATUAÇÃO DO CONTADOR NA ARBITRAGEM

A ATUAÇÃO DO CONTADOR NA ARBITRAGEM A ATUAÇÃO DO CONTADOR NA ARBITRAGEM Bianca Ferreira Oliveira 1 ; Zilane Maria Sousa de Carvalho Silva 1 ; Adriano Barreira de Andrade 2 ; Marli Terezinha Vieira 3 1 Aluno do Curso de Ciências Contábeis;

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ PLANO DE ENSINO - 1º SEMESTRE/2011 PLANO DE ENSINO - 1º SEMESTRE/2011 Curso Ciências Contábeis

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ PLANO DE ENSINO - 1º SEMESTRE/2011 PLANO DE ENSINO - 1º SEMESTRE/2011 Curso Ciências Contábeis Disciplina Perícia Contábil Curso Ciências Contábeis Turno/Horário Noturno Professor(a): Salomão Dantas Soares sslomaosoares@bol.com.br Carga Horária Semanal Carga Horária Semestral Teórica Prática Total

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO LAUDO PERICIAL CONTÁBIL NA PERCEPÇÃO DE UM MAGISTRADO DO TRABALHO DO DISTRITO FEDERAL

A IMPORTÂNCIA DO LAUDO PERICIAL CONTÁBIL NA PERCEPÇÃO DE UM MAGISTRADO DO TRABALHO DO DISTRITO FEDERAL FACULDADE DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS FATECS CURSO: CIÊNCIAS CONTÁBEIS GUILHERME CORDEIRO FERNANDES 2091005/9 A IMPORTÂNCIA DO LAUDO PERICIAL CONTÁBIL NA PERCEPÇÃO DE UM MAGISTRADO DO TRABALHO

Leia mais

DÉBORA ETHEL SPRINGER ANÁLISE DE PERÍCIA CONTÁBIL NO PROCESSO DE UMA RECLAMATÓRIA TRABALHISTA

DÉBORA ETHEL SPRINGER ANÁLISE DE PERÍCIA CONTÁBIL NO PROCESSO DE UMA RECLAMATÓRIA TRABALHISTA UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL DACEC - DEPARTAMENTO DE CIENCIAS ADMINISTRATIVAS, CONTÁBEIS, ECONÔMICAS E DA COMUNICAÇÃO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS DÉBORA ETHEL SPRINGER

Leia mais

A QUALIDADE DO LAUDO PERICIAL CONTÁBIL E SUA INFLUÊNCIA NA DECISÃO JUDICIAL

A QUALIDADE DO LAUDO PERICIAL CONTÁBIL E SUA INFLUÊNCIA NA DECISÃO JUDICIAL 1 A QUALIDADE DO LAUDO PERICIAL CONTÁBIL E SUA INFLUÊNCIA NA DECISÃO JUDICIAL Karina Zolet 1 Antonio Cecílio Silvério 2 RESUMO: Esse artigo teve como objetivo verificar a qualidade dos laudos periciais

Leia mais

Prova Comentada de Contabilidade Geral Técnico Judiciário - Contabilidade

Prova Comentada de Contabilidade Geral Técnico Judiciário - Contabilidade Prova Comentada de Contabilidade Geral Técnico Judiciário - Contabilidade Contabilidade Geral p/ TRT-MG Pessoal, a seguir comentamos as questões referentes ao cargo de Técnico Judiciário do TRT-MG. Tomei

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE DE CIÊNCIAS SOCIOECONÔMICAS E HUMANAS DE ANÁPOLIS CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS ALUÍZIO LÁZARO DE PAULA MOREIRA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE DE CIÊNCIAS SOCIOECONÔMICAS E HUMANAS DE ANÁPOLIS CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS ALUÍZIO LÁZARO DE PAULA MOREIRA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE DE CIÊNCIAS SOCIOECONÔMICAS E HUMANAS DE ANÁPOLIS CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS ALUÍZIO LÁZARO DE PAULA MOREIRA PRÉ-PROJETO DE PESQUISA: A importância da Auditoria

Leia mais

Mendes Junior Trading e Engenharia S.A. em Recuperação Judicial,

Mendes Junior Trading e Engenharia S.A. em Recuperação Judicial, EXCELENTÍSSIMA SENHORA DOUTORA JUÍZA DE DIREITO DA 1ª VARA EMPRESARIAL DE BELO HORIZONTE/MG Autos nº: 0579058-27.2016.8.13.0024 NEMER & GUIMARÃES ADVOGADOS ASSOCIADOS, Administrador Judicial, já qualificado

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE MATO GROSSO

CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE MATO GROSSO 1 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 PARECER CRM-MT Nº 15/2013 INTERESSADA: Dra. A. M.de S. N. L. CONSELHEIRO PARECERISTA: Dr. Gabriel Felsky dos Anjos ASSUNTO: Médico plantonista tem obrigação de realizar exames de

Leia mais

CONSULTA Nº /2013

CONSULTA Nº /2013 1 CONSULTA Nº 25.711/2013 Assunto: Perícia. Sobre a falta de condições para realizar exames diretos em feridas/ferimentos, haja vista que a instituição não dispõe de pessoal e de ambientes específicos

Leia mais

AXIOLOGIA CONTABILÍSTICA

AXIOLOGIA CONTABILÍSTICA 1 AXIOLOGIA CONTABILÍSTICA HOOG, Wilson Alberto Zappa. 1 Resumo: Apresentamos uma breve análise sobre a importância da axiologia, como matéria auxiliar à teoria pura da contabilidade, pontualmente no que

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA DOS TRABALHADORES DA CMVM. Capítulo I Disposições gerais

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA DOS TRABALHADORES DA CMVM. Capítulo I Disposições gerais CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA DOS TRABALHADORES DA CMVM Capítulo I Disposições gerais Artigo 1.º Objecto No exercício das suas funções, em particular nas relações com os restantes trabalhadores e com a CMVM,

Leia mais

Regulamento do Auditor Padi

Regulamento do Auditor Padi 1 de 7 1. OBJETIVO Caracterizar os auditores externos do Padi Programa de Acreditação em Diagnóstico por Imagem, classificando-os e definindo os critérios de sua seleção, suas qualificações, competências

Leia mais

O Conselho Federal de Contabilidade, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

O Conselho Federal de Contabilidade, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, Resolução CFC nº 1.050/05 Aprova a NBC P 2.3 Impedimento e Suspeição O Conselho Federal de Contabilidade, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, Considerando que as Normas Brasileiras de

Leia mais

UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE - UNESC CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS MICHELE MIRTES PAULO HENDLER

UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE - UNESC CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS MICHELE MIRTES PAULO HENDLER UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE - UNESC CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS MICHELE MIRTES PAULO HENDLER LAUDOS PERICIAIS CONTÁBEIS: ETAPAS PARA ELABORAÇÃO CRICIÚMA 2016 MICHELE MIRTES PAULO HENDLER LAUDOS

Leia mais

PROCESSO SELETIVO EDITAL Nº 01/201 7 CRESCER CONSULTORIAS

PROCESSO SELETIVO EDITAL Nº 01/201 7 CRESCER CONSULTORIAS ANEXO VI DAS ATRIBUIÇÕES GERAIS DOS CARGOS PERFIL DE COMPETÊNCIAS E DESEMPENHO CARGO ANALISTA / FUNÇÃO ANALISTA DE COOPERATIVISMO E MONITORAMENTO Missão do Cargo: Desenvolver atividades técnicas e prestar

Leia mais

Compreendendo a Importância do Perito Judicial Contábil em Processos Trabalhistas RESUMO

Compreendendo a Importância do Perito Judicial Contábil em Processos Trabalhistas RESUMO Compreendendo a Importância do Perito Judicial Contábil em Processos Trabalhistas Karina Peixoto de Castro 1 Louis Vieira 2 Leandro Cesar Diniz da Silva 3 RESUMO Os profissionais que atuam como peritos

Leia mais

NOVAS REGRAS PARA A PERÍCIA E O PERITO

NOVAS REGRAS PARA A PERÍCIA E O PERITO NOVAS REGRAS PARA A PERÍCIA E O PERITO Novo CPC mar/16 Cadastro de Peritos Art. 156. CPC 1º Os peritos serão nomeados entre os profissionais legalmente habilitados e os órgãos técnicos ou científicos devidamente

Leia mais

PARECER CRM/MS N 12/2016 PROCESSO CONSULTA N.

PARECER CRM/MS N 12/2016 PROCESSO CONSULTA N. PARECER CRM/MS N 12/2016 PROCESSO CONSULTA N. 10/2016 Interessado: V. P. DE E. M. SS Conselheiro Relator: Dr. Faisal Augusto Alderete Esgaib ASSUNTO: Cobrança de honorários para emissão de laudo, atestado,

Leia mais