2º ENCONTRO CAIXA/FORNECEDORES

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "2º ENCONTRO CAIXA/FORNECEDORES"

Transcrição

1 2º ENCONTRO CAIXA/FORNECEDORES PIB Sustentabilidade na Prática Empresarial Jean Rodrigues Benevides GN de Meio Ambiente SN de Assistência Técnica e Desenvolvimento Sustentável

2 Situação Atual Estratégia de inserção da sustentabilidade Mudança cultural Mudança pessoal Situação Desejada Incorporação da sustentabilidade na gestão, nos negócios e nos relacionamentos de uma organização Gestão do processo de mudança Fonte: Beatriz Pacheco Curso Gestão Estratégica em Sustentabilidade Instituto ETHOS

3 Modelo deve ser construído de maneira consciente e crítica Quais os trade-off? Custos, responsabilidades, etc. Quais os dilemas? Mas e se eu fizer e o meu concorrente não? Quais as contradições? Foco curto prazo x longo prazo Quais os limites? Prioridades, agendas, etc. Fonte: Beatriz Pacheco Curso Gestão Estratégica em Sustentabilidade Instituto ETHOS

4 Mudança Cultural da Organizacional para a Sustentabilidade POR ONDE COMEÇAR? QUAL A MELHOR ESTRATÉGIA? Fonte: Beatriz Pacheco Curso Gestão Estratégica em Sustentabilidade Instituto ETHOS

5 Negócios sustentáveis e gestão ambiental na CAIXA Trilhando o caminho da sustentabilidade

6 Gestão Ambiental na CAIXA Fase 1 Elaboração da Política Ambiental: Comprometimento da alta administração Definição da Política: princípios e diretrizes Criação do Comitê Ambiental Fase 2 Habilitação dos empregados: Conscientização Comunicação interna e externa Aquisição de competências Elaboração do Plano de Ação Fase 4 Consolidando as mudanças: Informações contínuas sobre os objetivos alcançados Fortalecendo a Gestão Ambiental Corporativa Fase 3 Iniciar projetos chaves: Em ecoeficiência corporativa Em produtos e serviços Em tecnologias e processos

7 Política Ambiental CAIXA - Diretrizes financiar o desenvolvimento buscando a sustentabilidade considerar os impactos e custos socioambientais na concessão de crédito promover o consumo sustentável de recursos naturais e de materiais deles derivados nos processos internos informar, sensibilizar e engajar continuamente as partes interessadas nas políticas e práticas de sustentabilidade da caixa promover o desenvolvimento de cidades sustentáveis

8 Crédito para Ecoeficiência Empresarial Linha com condições diferenciadas para ações de produção mais limpa e eficiência energética de empresas: Taxa de juros: menor que oferecida para outras máquinas e equipamentos Carência: até 6 meses Prazo: até 60 meses, contra 36 meses para outros tipos Exemplos: Sistema de aquecimento solar de água; tratamento de resíduos e efluentes, controle de poluição, reaproveitamento de água, etc.

9 Fundo Socioambiental FSA CAIXA Até 2% do lucro líquido para projetos socioambientais Fundo de Compensação Ambiental gestão financeira de recursos de multas e compensações ambientais de empresas Fundo CAIXA Ambiental Investimento em projetos com retorno para os cotistas.

10 Critérios Socioambientais no Crédito Cliente com atividade potencialmente poluidora, só com licença ambiental Avaliação socioambiental dos clientes e projetos Financiar com Responsabilidade Socioambiental

11 Critérios Socioambientais no Crédito Empreendimento habitacional sós com Madeira Legal. Vigente desde 02 Janeiro 09 Cooperação com o IBAMA e MMA

12 Critérios Socioambientais no Crédito Avaliação de riscos em terrenos suspeitos de contaminação Cooperação com a GTZ e MMA Publicada em Agosto/2008

13 Construções Sustentáveis Itens Financiáveis Aquecedores solares de água Medição individual de água Lâmpadas econômicas Plantio de árvores;

14 Construções Sustentáveis Guia do Selo Casa Azul CAIXA

15 Selo Casa Azul CAIXA Reconhecer boas práticas e incentivar projetos habitacionais mais sustentáveis Vantagens para a construtora e para o morador

16 Promover Ecoeficiência nas Atividades CAIXA Aspectos e impactos ambientais do consumo de recursos materiais e logísticos na CAIXA: Inventário emissões de carbono da CAIXA, visando implementar medidas de redução e neutralização; Coleta seletiva de materiais recicláveis (Decreto 5.940/06); Sustentabilidade na construção das unidades; Mobilização e educação do público interno; Metas e Indicadores de ecoeficiência.

17 Inventário das Emissões de CO 2 da CAIXA Emissão por Fonte 2008/2009 Toneladas de CO2e/Ano

18 COLETA SELETIVA material coletado é doado para cooperativas de catadores. Implantação em todas UF até 1º Sem/ 2011

19 LOGÍSTICA REVERSA DE CARTUCHOS 20 mil cartuchos coletados para reciclagem Fabricante Lexmark paga R$ 15 por cartucho R$ 303,9 mil destinados a projetos sociais

20 Economia de R$ 20,39 milhões Projeto Ilhas de Impressão Redução de 55% no número de impressoras Economia de tonner e energia

21 Licitações Sustentáveis Critério técnico do Edital: Eficiência energética Aquisição de máquinas Autoatendimento Com economia de 5% de energia R$15 milhões a economizar

22 Consumo Consciente, Gasto Inteligente PROGED CAIXA Participação de 86 edifícios administrativos 720 agências

23 Projeto Carona Solidária 30 vagas rotativas na garagem do Ed Matriz I

24 Informar, Sensibilizar, Capacitar Quintas Ambientais Cursos à Distância Treinamentos

25 Nossas atitudes transformam o mundo! Slogan de mobilização interna

26 Endomarketing Campanha de Adesão Março/ para todos os empregados - Vídeo de sensibilização com fala da Presidenta - marketing, quinzenalmente, sobre cada uma das sete Dimensões e respectivos indicadores

27 Implementação Sensibilização e Adesão Equipe conhece proposta da Agenda e o responsável pela unidade realiza a adesão no Sistema da Agenda. Diagnóstico A unidade responde a um questionário com indicadores para cada tema e efetua a auto-avaliação. Plano de Trabalho A partir do diagnóstico, a unidade elabora seu plano de trabalho, composto de ações a serem implementadas pela equipe.

28 Agenda CAIXA para Sustentabilidade - Etapas realizadas pelas 3273 unidades da CAIXA Out % RESULTADOS U nidades 100% 80% 60% 40% 20% 7% 93% 21% 79% 33% 67% 44% 56% 3% Etapa Não Realizada Etapa Realizada 0% Adesão Diagnóstico Iniciado Diagnóstico Concluído Plano de Trabalho Iniciado Plano de Trabalho Concluído Etapas

29 OBRIGADO! Contato:

Situação Atual da... Maioria. Das catadoras e catadores de materiais recicláveis em nossa Capital Gaúcha

Situação Atual da... Maioria. Das catadoras e catadores de materiais recicláveis em nossa Capital Gaúcha RESÍDUOS NO BRASIL Situação Atual da... Maioria Das catadoras e catadores de materiais recicláveis em nossa Capital Gaúcha ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS CARROCEIROS E CATADORES DE MATERIAIS RECICLAVEIS ANCAT

Leia mais

Certificação ISO

Certificação ISO Sistema de Gestão Ambiental SGA Certificação ISO 14.000 SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL - SGA Definição: Conjunto de ações sistematizadas que visam o atendimento das Boas Práticas, das Normas e da Legislação

Leia mais

Mesa Redonda: POLÍTICAS PARA SUSTENTABILIDADE NAS UNIVERSIDADES

Mesa Redonda: POLÍTICAS PARA SUSTENTABILIDADE NAS UNIVERSIDADES Mesa Redonda: POLÍTICAS PARA SUSTENTABILIDADE NAS UNIVERSIDADES PERGUNTAS NORTEADORAS: 1) O que significa ambientalizar a universidade e o que se espera com isso? Ambientalização da universidade é a inserção

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA

RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA Coordenadoria de Economia Mineral Diretoria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral Premissas do Desenvolvimento Sustentável Economicamente

Leia mais

Relatório de avaliação da 1a Oficina do Projeto Esplanada Sustentável

Relatório de avaliação da 1a Oficina do Projeto Esplanada Sustentável Relatório de avaliação da 1a Oficina do Projeto Esplanada Sustentável 1. Introdução A 1ª Oficina do Projeto Esplanada Sustentável foi realizada na ESAF, entre os dias 06 e 09 de fevereiro de 2012, em caráter

Leia mais

Política Nacional de Resíduos Sólidos : formulação e diretrizes. Deputado Arnaldo Jardim

Política Nacional de Resíduos Sólidos : formulação e diretrizes. Deputado Arnaldo Jardim SEMINÁRIO POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOSS Política Nacional de Resíduos Sólidos : formulação e diretrizes Deputado Arnaldo Jardim 21.07.11 Política Nacional de Resíduos SólidosS Diretrizes Internalizar

Leia mais

APRESENTAÇÃO ITAMBÉ. Engº: Mauricio Petenusso 18 de Novembro de 2009

APRESENTAÇÃO ITAMBÉ. Engº: Mauricio Petenusso 18 de Novembro de 2009 APRESENTAÇÃO ITAMBÉ Engº: Mauricio Petenusso 18 de Novembro de 2009 HISTÓRICO - Itambé - COOPERATIVA CENTRAL DOS PRODUTORES RURAIS DE MINAS GERAIS LTDA LATICÍNIOS ATIVIDADES /NEGÓCIOS RAÇÕES ARMAZÉNS HISTÓRICO

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE MMA POLITICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE MMA POLITICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE MMA POLITICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS RESÍDUOS SÓLIDOS: UM PROBLEMA DE CARÁTER SOCIAL, AMBIENTAL E ECONÔMICO 1. CARACTERÍSTICAS NACIONAIS Brasil - um país de dimensões continentais

Leia mais

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos INSTRUMENTOS DE GESTÃO AMBIENTAL CONTEXTO GLOBALIZADO Avanço de atitudes pró-ativas das empresas que começaram a vislumbrar, através da introdução de mecanismos de gestão ambiental, oportunidades de mercado,

Leia mais

Gestor Departamento de Planejamento, Orçamento e Controle (DPOC)

Gestor Departamento de Planejamento, Orçamento e Controle (DPOC) Título Norma de Responsabilidade Socioambiental Gestor Departamento de Planejamento, Orçamento e Controle (DPOC) Abrangência Agências, Departamentos, Empresas Ligadas e Unidades no Exterior Sinopse Diretrizes

Leia mais

Compras Sustentáveis

Compras Sustentáveis OBJETIVO ESTRATÉGICO DO SGAC Alcançar o Nível de Maturidade de uma Empresa de Classe Mundial Evento com Fornecedores dos Correios AÇÃO ESTRATÉGICA Implantar o modelo de gestão ambiental da empresa de acordo

Leia mais

Iniciativas para fomentar Cidades Sustentáveis. Jean Rodrigues Benevides Gerência Nacional de Meio Ambiente CAIXA ECONÔMICA FEDERAL

Iniciativas para fomentar Cidades Sustentáveis. Jean Rodrigues Benevides Gerência Nacional de Meio Ambiente CAIXA ECONÔMICA FEDERAL Iniciativas para fomentar Cidades Sustentáveis Jean Rodrigues Benevides Gerência Nacional de Meio Ambiente CAIXA ECONÔMICA FEDERAL Disco Egan para comunidade sustentáveis sustentabilidade nos espaços urbanos

Leia mais

Política Nacional de Resíduos Sólidos Responsabilidades Fabricantes, Importadores e Comerciantes (Lei /2010 e Decreto 7.

Política Nacional de Resíduos Sólidos Responsabilidades Fabricantes, Importadores e Comerciantes (Lei /2010 e Decreto 7. Política Nacional de Resíduos Sólidos Responsabilidades Fabricantes, Importadores e Comerciantes (Lei 12.305/2010 e Decreto 7.404/2010) 3 Esferas de Responsabilidade: Plano de Gerenciamento Fabricação

Leia mais

Política de Sustentabilidade das Empresas Eletrobras

Política de Sustentabilidade das Empresas Eletrobras Política de Sustentabilidade das Empresas Eletrobras Declaração Nós, das empresas Eletrobras, comprometemo-nos a contribuir efetivamente para o desenvolvimento sustentável das áreas onde atuamos e das

Leia mais

Contribuição do Sistema Unimed para a Sustentabilidade do Setor Saúde

Contribuição do Sistema Unimed para a Sustentabilidade do Setor Saúde Contribuição do Sistema Unimed para a Sustentabilidade do Setor Saúde Política Nacional de Sustentabilidade Lançada em 2001 como Política de Responsabilidade Social Comitê Nacional de Sustentabilidade

Leia mais

III SEMINÁRIO ESTADUAL DE SANEAMENTO AMBIENTAL

III SEMINÁRIO ESTADUAL DE SANEAMENTO AMBIENTAL III SEMINÁRIO ESTADUAL DE SANEAMENTO AMBIENTAL Painel II: Resíduos Sólidos Urbanos Política Nacional, Gestão e Gerenciamento de Resíduos Sólidos. José Valverde Machado Filho 20.04.2012 Cenários e Evolução

Leia mais

Práticas Socioambientais na Copel Distribuição

Práticas Socioambientais na Copel Distribuição Práticas Socioambientais na Copel Distribuição Ramo de atuação da empresa: Distribuição de Energia Elétrica Certificações da empresa: Não possui sistema de gestão ambiental certificado (ISO 14000). Sustentabilidade

Leia mais

Resíduos Sólidos Desafios da Logística Reversa. Zilda M. F. Veloso 08abril2014

Resíduos Sólidos Desafios da Logística Reversa. Zilda M. F. Veloso 08abril2014 Resíduos Sólidos Desafios da Logística Reversa Zilda M. F. Veloso 08abril2014 I- CONSIDERAÇÕES GERAIS Objetivos POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS GERAÇÃO DE RESÍDUOS PANO DE FUNDO: Sem a PNRS, a geração

Leia mais

POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE DA LOJAS RENNER E SUAS CONTROLADAS

POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE DA LOJAS RENNER E SUAS CONTROLADAS POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE DA LOJAS RENNER E SUAS CONTROLADAS 1 INTRODUÇÃO A Lojas Renner acredita que para alcançar a sua meta de ser a maior e melhor loja de departamentos das Américas precisa ir além

Leia mais

OPORTUNIDADES. Apresentamos nova(s) oportunidade(s) na sua Área de atuação. BNDES Fundo Clima - Energias Renováveis 2017.

OPORTUNIDADES. Apresentamos nova(s) oportunidade(s) na sua Área de atuação. BNDES Fundo Clima - Energias Renováveis 2017. Apresentamos nova(s) oportunidade(s) na sua Área de atuação. BNDES Fundo Clima - Energias Renováveis 2017 O BNDES Fundo Clima - Energias Renováveis tem como objetivo apoiar investimentos em geração e distribuição

Leia mais

COPA VERDE. Exemplo de sustentabilidade ambiental aliada à inclusão social.

COPA VERDE. Exemplo de sustentabilidade ambiental aliada à inclusão social. COPA VERDE Exemplo de sustentabilidade ambiental aliada à inclusão social. COPA VERDE Inventário e neutralização das emissões de carbono das obras da Arena Pantanal Parceria: Instituto Ação Verde (convênio

Leia mais

Proposta para o programa de 1 milhão de painéis solares até 2030

Proposta para o programa de 1 milhão de painéis solares até 2030 Proposta para o programa de 1 milhão de painéis solares até 2030 Brasilia, 8 de novembro de 2016 Sumário executivo A Rede de Mulheres Brasileiras Lideres pela Sustentabilidade levou à Paris 2015 - UN Conference

Leia mais

RESPONSABILIDADE COMPARTILHADA E LOGÍSTICA REVERSA: IMPLEMENTAÇÃO NO CONTEXTO BRASILEIRO

RESPONSABILIDADE COMPARTILHADA E LOGÍSTICA REVERSA: IMPLEMENTAÇÃO NO CONTEXTO BRASILEIRO Patrícia Iglecias SETEMBRO, 2013 RESPONSABILIDADE COMPARTILHADA E LOGÍSTICA REVERSA: IMPLEMENTAÇÃO NO CONTEXTO BRASILEIRO GESTÃO DE RESÍDUOS NA PNRS Não geração Redução Reutilização Reciclagem Tratamento

Leia mais

1. Identificação do Empreendimento Razão Social: Endereço completo: Áreas: Terreno (m²): Construída (m²):

1. Identificação do Empreendimento Razão Social: Endereço completo: Áreas: Terreno (m²): Construída (m²): PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS INDUSTRIAIS PGRI Página 1/5 1. Identificação do Empreendimento Razão Social: Endereço completo: Classificação Fiscal: 2. Caracterização do Empreendimento Contato (Fone

Leia mais

Marvão - Caso Prático Construção Sustentável ReHabitar

Marvão - Caso Prático Construção Sustentável ReHabitar Marvão - Caso Prático Construção Sustentável ReHabitar Marvão, 29 th May A ECOCHOICE é uma empresa de consultoria de referência na área da construção sustentável em Portugal, satisfazendo as necessidades

Leia mais

Finanças e Negócios Sustentáveis BRITCHAM 17/08/06

Finanças e Negócios Sustentáveis BRITCHAM 17/08/06 Finanças as e Negócios Sustentáveis BRITCHAM 17/08/06 Desde 1979, mais de 20% da calota polar ártica derreteu, devido ao aquecimento global. O que isso tem haver com os Bancos? Fronteira congelada do mar

Leia mais

Departamento de Bens de Capital - BNDES O Apoio do BNDES ao Setor de Bens de capital

Departamento de Bens de Capital - BNDES O Apoio do BNDES ao Setor de Bens de capital Departamento de Bens de Capital - BNDES O Apoio do BNDES ao Setor de Bens de capital 12º Encontro da Cadeia de Ferramentas, Moldes e Matrizes - MOLDES ABM Agosto de 2014 Importância do investimento na

Leia mais

Desenvolvimento Sustentável no Varejo

Desenvolvimento Sustentável no Varejo Desenvolvimento Sustentável no Varejo Daniela de Fiori Outubro de 2006 Desenvolvimento Sustentável As três dimensões Objetivos Econômicos Crescimento Valor para acionistas Eficiência Inovação Objetivos

Leia mais

Agenda. Braskem e Visão Função da ACV. GCV na Braskem. Perspectivas Futuras. Conclusões

Agenda. Braskem e Visão Função da ACV. GCV na Braskem. Perspectivas Futuras. Conclusões Agenda Braskem e Visão 2020 Função da ACV GCV na Braskem Perspectivas Futuras Conclusões Indústria Petroquímica Nafta Gás natural Integração Competitiva PE PP PVC 1ª Geração 2ª Geração Extração 3ª Geração

Leia mais

COMUNICADO. 1. Ambiente de Negócios 1.2 Contexto dos Pequenos Negócios no Brasil 1.3 Políticas públicas de apoio aos Pequenos Negócios

COMUNICADO. 1. Ambiente de Negócios 1.2 Contexto dos Pequenos Negócios no Brasil 1.3 Políticas públicas de apoio aos Pequenos Negócios COMUNICADO O SEBRAE NACIONAL Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, por meio da Universidade Corporativa SEBRAE, comunica que, na prova, serão avaliados conhecimentos conforme as áreas descritas

Leia mais

ATERRO SANITÁRIO CONSORCIADO DO CARIRI Ceará Brasil

ATERRO SANITÁRIO CONSORCIADO DO CARIRI Ceará Brasil GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DAS CIDADES ATERRO SANITÁRIO CONSORCIADO DO CARIRI Ceará Brasil Camilo Sobreira de Santana Secretário das Cidades do Estado do Ceará www.cidades.ce.gov.br 1 EMBASAMENTO

Leia mais

HOSPITAL SUSTENTÁVEL

HOSPITAL SUSTENTÁVEL HOSPITAL SUSTENTÁVEL QUEM SOMOS Ser uma instituição inovadora e resolutiva na assistência e promoção à saúde. Essa é a missão do Hospital Bandeirantes, que completa 70 anos em maio. Possui Centros de Referência

Leia mais

Política de Sustentabilidade. Junho /2010. PI Rev. A

Política de Sustentabilidade. Junho /2010. PI Rev. A Junho /2010 PI.034.00000001 Rev. A SUMÁRIO 1. SUSTENTABILIDADE : ESSÊNCIA DA CAB AMBIENTAL 2. MISSÃO 3.VISÃO 4. OBEJTIVO 5. SUSTENTABILIDADE NA PRÁTICA 6. COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO CHAVES PARA O SUCESSO

Leia mais

Departamento de Energia e Tecnologias Limpas DENE

Departamento de Energia e Tecnologias Limpas DENE Departamento de Energia e Tecnologias Limpas DENE A Finep A Finep é uma empresa pública vinculada ao MCTI (Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação) criada em 24 de julho de 1967. Seu objetivo é atuar

Leia mais

QUESTIONÁRIO EMPRESAS

QUESTIONÁRIO EMPRESAS QUESTIONÁRIO EMPRESAS A agenda 21 local é um processo de participação e parceria entre autoridades locais, os cidadãos, as organizações e as empresas de Vila Pouca de Aguiar. Por desenvolvimento sustentável

Leia mais

Projeto Na Medida MICROEMPRESA. Palestra de sensibilização Na Medida PARA MICROEMPRESÁRIOS. Competências Gerais. Modalidade. Formato.

Projeto Na Medida MICROEMPRESA. Palestra de sensibilização Na Medida PARA MICROEMPRESÁRIOS. Competências Gerais. Modalidade. Formato. Projeto Na Medida PARA MICROEMPRESÁRIOS Palestra de sensibilização Na Medida Compreender a relevância do papel dos micro e pequenos empresários na economia brasileira e a necessidade da adoção das melhores

Leia mais

Quadro político, jurídico e técnico da gestão de resíduos no Brasil

Quadro político, jurídico e técnico da gestão de resíduos no Brasil Quadro político, jurídico e técnico da gestão de resíduos no Brasil Introdução ao Brazil ~ 205 milhões de habitantes 5.565 municípios Área: 8.502.728,27 Km² ~15% da Água Potável do Planeta A maior biodiversidade

Leia mais

Contratação de Serviços Públicos

Contratação de Serviços Públicos Contratação de Serviços Públicos MODELOS DE CONTRATAÇÃO I. MODELO CONVENCIONAL DE CONTRATO DE EMPREITADA (LEI 8.666/93) II. MODELO DE CONCESSÃO PÚBLICA (Tradiconal) (LEI 8.987/95) III. MODELO DE PPP (Concessão

Leia mais

Workshop de Contratação Sustentável Módulo Execução: Elaboração do Termo de Referência

Workshop de Contratação Sustentável Módulo Execução: Elaboração do Termo de Referência Workshop de Contratação Sustentável Módulo Execução: Elaboração do Termo de Referência 25 de novembro de 2015 Centro de Formação, Capacitação e Treinamento - CEFOR da Câmara dos Deputados OBJETIVOS Geral:

Leia mais

Compras Públicas Sustentáveis

Compras Públicas Sustentáveis Compras Públicas Sustentáveis SEMINARIO - TALLER COMPRAS PÚBLICAS SUSTENTABLES Oportunidades en Argentina y en el MERCOSUR Valéria D Amico vdamico@sp.gov.br Governo do Estado de São Paulo Secretaria da

Leia mais

PROGRAMA IFNMG SUSTENTÁVEL Metas a serem alcançadas

PROGRAMA IFNMG SUSTENTÁVEL Metas a serem alcançadas Ações/Programas e Detalhamento PROGRAMA Unidades e áreas envolvidas e respectivos responsáveis Projeto de Boas práticas de gestão do serviço público: Redução dos gastos públicos e racionalização dos recursos

Leia mais

Programa FIC+Feliz. Maio/2016 Belo Horizonte - MG. Maria Lúcia Rezende Milhorato

Programa FIC+Feliz. Maio/2016 Belo Horizonte - MG. Maria Lúcia Rezende Milhorato Programa FIC+Feliz Maio/2016 Belo Horizonte - MG Maria Lúcia Rezende Milhorato CONTEXTO A Credicom foi piloto no projeto do Índice de Felicidade Interna do Cooperativismo FIC, promovido pelo SESCOOP Nacional

Leia mais

A Rotulagem Ambiental e as Compras Públicas Sustentáveis

A Rotulagem Ambiental e as Compras Públicas Sustentáveis 06/11/12 A Rotulagem Ambiental e as Compras Públicas Sustentáveis A importância desta certificação para as Compras Públicas Sustentáveis Seminário Internacional A Rotulagem Ambiental e as Compras Públicas

Leia mais

PROJETO DE NORMAS ABNT NBR Conservação de águas em edificações Uso de fontes alternativas de água não potável em edificações

PROJETO DE NORMAS ABNT NBR Conservação de águas em edificações Uso de fontes alternativas de água não potável em edificações PROJETO DE NORMAS ABNT NBR Conservação de águas em edificações Uso de fontes alternativas de água não potável em edificações Lilian Sarrouf Coord Técnica do COMASP - SindusConSP AÇÕES DO COMITÊ DE MEIO

Leia mais

O papel da lata de alumínio para bebidas na Economia Circular

O papel da lata de alumínio para bebidas na Economia Circular O papel da lata de alumínio para bebidas na Economia Circular Renault de Freitas Castro Presidente Executivo Abralatas Fórum Internacional Waste Expo Brasil 22 Novembro de 2016 São Paulo- SP - Brasil A

Leia mais

BELO HORIZONTE É PIONEIRA EM GERAÇÃO DE ENERGIA SOLAR E FOTOVOLTAICA

BELO HORIZONTE É PIONEIRA EM GERAÇÃO DE ENERGIA SOLAR E FOTOVOLTAICA BELO HORIZONTE É PIONEIRA EM GERAÇÃO DE ENERGIA SOLAR E FOTOVOLTAICA Enviado por ETC COMUNICAÇÃO 14Mai2015 PQN O Portal da Comunicação ETC COMUNICAÇÃO 14/05/2015 Belo Horizonte tem sido protagonista no

Leia mais

Belo Horizonte 17 de abril de 2014 Ruy de Goes Leite de Barros

Belo Horizonte 17 de abril de 2014 Ruy de Goes Leite de Barros Belo Horizonte 17 de abril de 2014 Ruy de Goes Leite de Barros LARCI/ICAL Latin American Regional Climate Initiative Alguns aspectos sobre a reciclagem de orgânicos no Brasil 1- Porque reciclar orgânicos

Leia mais

SOLUÇÕES CAIXA PARA CONSTRUÇÃO CIVIL. Crédito Imobiliário Produtos e Serviços Comerciais

SOLUÇÕES CAIXA PARA CONSTRUÇÃO CIVIL. Crédito Imobiliário Produtos e Serviços Comerciais SOLUÇÕES CAIXA PARA CONSTRUÇÃO CIVIL Crédito Imobiliário Produtos e Serviços Comerciais Outubro/2016 Cenário Balanço PMCMV 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 TOTAL MCMV 286.305 718.823 508.199 798.749

Leia mais

Inovação como prioridade estratégica do BNDES

Inovação como prioridade estratégica do BNDES Inovação como prioridade estratégica do BNDES Helena Tenorio Veiga de Almeida APIMECRIO 20/04/2012 Histórico do apoio à inovação no BNDES 2 Histórico do apoio à inovação no BNDES 1950 Infraestrutura Econômica

Leia mais

SOBRE A EQUIPE. SOBRE A I9Gestão

SOBRE A EQUIPE. SOBRE A I9Gestão SOBRE A EQUIPE A equipe da I9Gestão é formada por consultores experientes, altamente qualificados e apaixonados pelo que fazem. SOBRE A I9Gestão A I9Gestão Consultoria & Treinamento é especializada na

Leia mais

Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ 2014

Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ 2014 Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ 2014 Prioridades BNDES Infraestrutura logística e energética Infraestrutura urbana de saneamento e mobilidade. Modernização da

Leia mais

Departamento. Responsabilidade Social ELETROBRÁS

Departamento. Responsabilidade Social ELETROBRÁS Departamento de Responsabilidade Social ELETROBRÁS das@eletrobras.com (21) 2514-6146 Histórico de Criação da Área 1º Momento 27.01.2003 Res - 038/2003 Coordenadoria para o Desenvolvimento Humano e Responsabilidade

Leia mais

Ações de Ecoeficiência na Caixa

Ações de Ecoeficiência na Caixa Ações de Ecoeficiência na Caixa Marcos Históricos 2003 Adesão ao Pacto Global 2004 Aprovada Política Ambiental CAIXA 2005: Instalação do Comitê de Política Ambiental; 2007 Criação das GN Meio Ambiente

Leia mais

THOMAZ MENEZES PRESIDENTE EXECUTIVO

THOMAZ MENEZES PRESIDENTE EXECUTIVO SulAmérica Seguros, Previdência e Investimentos 05 09 2012 THOMAZ MENEZES PRESIDENTE EXECUTIVO História 2001 ING compra a participação da Aetna 2008 2010 Primeiro Relatório de Separação dos papéis de Sustentabilidade

Leia mais

Sustentabilidade como alavanca de valor. Campinas, 7 novembro de 2013

Sustentabilidade como alavanca de valor. Campinas, 7 novembro de 2013 Sustentabilidade como alavanca de valor Campinas, 7 novembro de 2013 Visão Energia é essencial ao bem-estar das pessoas e ao desenvolvimento da sociedade. Nós acreditamos que produzir e utilizar energia

Leia mais

COMO AS EMPRESAS DO PÓLO INDUSTRIAL DE MANAUS PODEM CONTRIBUIR PARA O DESENVOLVIMENTO DA ECONOMIA VERDE.

COMO AS EMPRESAS DO PÓLO INDUSTRIAL DE MANAUS PODEM CONTRIBUIR PARA O DESENVOLVIMENTO DA ECONOMIA VERDE. COMO AS EMPRESAS DO PÓLO INDUSTRIAL DE MANAUS PODEM CONTRIBUIR PARA O DESENVOLVIMENTO DA ECONOMIA VERDE. Segundo a Estratégia Nacional para o Desenvolvimento Sustentável (ENDS) a Sustentabilidade pressupõe

Leia mais

Compras Públicas Ecológicas: o papel do consumidor Estado. Paula Trindade LNEG

Compras Públicas Ecológicas: o papel do consumidor Estado. Paula Trindade LNEG Compras Públicas Ecológicas: o papel do consumidor Estado Paula Trindade LNEG Conferência Consumo Sustentável e Alterações Climáticas Alfragide, 26 Novembro 2009 Potencial das Compras Públicas Sustentáveis

Leia mais

Seminário Internacional Desafios Globais da Produção e Consumo Sustentáveis. Painel II: Perspectivas Nacionais

Seminário Internacional Desafios Globais da Produção e Consumo Sustentáveis. Painel II: Perspectivas Nacionais Seminário Internacional Desafios Globais da Produção e Consumo Sustentáveis Painel II: Perspectivas Nacionais PROJETOS - Compras Sustentáveis pela Inovação e por uma economia Verde e Inclusiva Inova CPS

Leia mais

Gestão Socioambiental na Administração Pública de Minas Gerais Programa AmbientAÇÃO

Gestão Socioambiental na Administração Pública de Minas Gerais Programa AmbientAÇÃO Gestão Socioambiental na Administração Pública de Minas Gerais Programa AmbientAÇÃO Mirian Cristina Dias Baggio 2016 Programa AmbientAÇÃO O QUE É O AMBIENTAÇÃO? É um programa de comunicação e educação

Leia mais

Sustentabilidade GPA Thatiana Zukas

Sustentabilidade GPA Thatiana Zukas Sustentabilidade GPA Thatiana Zukas O GPA em números - Eleito uma das 10 empresas mais admiradas do Brasil e vencedor no setor Varejo Supermercados em estudo da revista Carta Capital. - Listada no ranking

Leia mais

A Manutenção da Sustentabilidade Energética

A Manutenção da Sustentabilidade Energética A Manutenção da Sustentabilidade Energética Emanuel Sá AdEPorto 2006 O Município do Porto submeteu uma candidatura conjunta com Bordéus, Latina, Múrcia, Porto e Riga ao IEE para criar 5 agências de energias.

Leia mais

PLANO DE IMPLANTAÇÃO DA A3P NA PROGESP

PLANO DE IMPLANTAÇÃO DA A3P NA PROGESP Agenda Ambiental na Administração Pública 1 PLANO DE IMPLANTAÇÃO DA A3P NA PROGESP 1. Introdução A Administração Pública precisa dar o exemplo das boas práticas nas atividades que lhe cabem. Com o intuito

Leia mais

O desafio das compras sustentáveis. Fábio Cyrillo Diretor Comercial 15 de Maio de 2008

O desafio das compras sustentáveis. Fábio Cyrillo Diretor Comercial 15 de Maio de 2008 O desafio das compras sustentáveis Fábio Cyrillo Diretor Comercial 15 de Maio de 2008 Wal-Mart no Mundo Canadá Reino Unido México Estados Unidos Porto Rico Índia China Japão El Salvador Guatemala Costa

Leia mais

Transformação de Mercado para Eficiência Energética em edifícios no Brasil

Transformação de Mercado para Eficiência Energética em edifícios no Brasil Transformação de Mercado para Eficiência Energética em edifícios no Brasil Foco: Eficiência Energética em edifícios BRA 09/G31 Recursos: US$13,5 milhões do GEF (Global Environmental Facility) US$15 milhões

Leia mais

A evolução das contratações públicas: a sustentabilidade. Ana Maria Vieira dos Santos Neto Diretora do Departamento de Logística

A evolução das contratações públicas: a sustentabilidade. Ana Maria Vieira dos Santos Neto Diretora do Departamento de Logística A evolução das contratações públicas: a sustentabilidade Ana Maria Vieira dos Santos Neto Diretora do Departamento de Logística Definição de CPS o processo mediante o qual as organizações satisfazem suas

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE Coleta seletiva e inclusão social dos catadores, situação atual, perspectivas e desafios Zilda Maria Faria Veloso Diretora de Ambiente Urbano Senado Federal Brasilia, 23de abril

Leia mais

Resultados da Pesquisa Virtual: Consulta aos Profissionais do Setor

Resultados da Pesquisa Virtual: Consulta aos Profissionais do Setor Resultados da Pesquisa Virtual: Consulta aos Profissionais do Setor Anexo Gráficos de resultados Perfil entrevistado Perfil por Região do Brasil Qual setor representa 30,0% 28,5% 26,6% 25,9% 25,0% 20,0%

Leia mais

Estrutura Geral do Projeto. Propostas e iniciativas internacionais

Estrutura Geral do Projeto. Propostas e iniciativas internacionais Usos Inovadores do Gás Natural (GN) Promoção da eficiência energética em Arranjos Produtivos Locais (APLs) Temas Estrutura Geral do Projeto As investigações em Viena As investigações em Viena Propostas

Leia mais

PRÉ-FABRICAÇÃO E A SUSTENTABILIDADE

PRÉ-FABRICAÇÃO E A SUSTENTABILIDADE Pré-Fabricação:O Contexto Habitacional e Sustentabilidade PRÉ-FABRICAÇÃO E A SUSTENTABILIDADE Roberto José Falcão Bauer 27 de agosto de 2009 CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL UTILIZA ECOMATERIAIS E SOLUÇÕES INTELIGENTES,

Leia mais

ECOLOGIA E ECONOMIA 1. CARACTERÍSTICAS DA SOCIEDADE MODERNA

ECOLOGIA E ECONOMIA 1. CARACTERÍSTICAS DA SOCIEDADE MODERNA ECOLOGIA E ECONOMIA 1. CARACTERÍSTICAS DA SOCIEDADE MODERNA Altas taxas de mudanças Incremento das inovações tecnológicas Incremento nas inovações sociais Ambiente de incertezas Globalização: mercados

Leia mais

LEI Nº 760 DE 18 DE ABRIL DE 2011

LEI Nº 760 DE 18 DE ABRIL DE 2011 LEI Nº 760 DE 18 DE ABRIL DE 2011 Dispõe sobre o Fundo Municipal de Meio Ambiente do Município de Paranatinga. CAPÍTULO I Do Fundo Municipal de Meio Ambiente Art. 1º Fica instituído o Fundo Municipal de

Leia mais

Internet das Coisas e Cidades Inteligentes Painel Telebrasil Brasília DF 22/11/2016

Internet das Coisas e Cidades Inteligentes Painel Telebrasil Brasília DF 22/11/2016 Internet das Coisas e Cidades Inteligentes Painel Telebrasil - 2016 Brasília DF 22/11/2016 O que é IoT? Interação entre tudo e todos, provendo serviços avançados por meio de comunicação inteligente, permitindo

Leia mais

Eng. Marcos Helano Fernandes Montenegro Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal - ADASA

Eng. Marcos Helano Fernandes Montenegro Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal - ADASA Regulação dos serviços públicos de saneamento básico e aproveitamento energético do gás metano de aterros sanitários Eng. Marcos Helano Fernandes Montenegro Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. Política Nacional de Resíduos Sólidos

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. Política Nacional de Resíduos Sólidos MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS BASE LEGAL - AÇÕES DE GESTÃO DE RESÍDUOS AÇOES DE GESTÃO DE RESÍDUOS - BASE LEGAL Lei nº 11.107/2005 Consórcios Públicos Decreto nº 6017/2007

Leia mais

Gestão Sustentável e Inclusiva de Resíduos Sólidos

Gestão Sustentável e Inclusiva de Resíduos Sólidos Cushman & Wakefield Gestão Sustentável e Inclusiva de Resíduos Sólidos Dimensões Social e ambiental Data de início Março/2011 Principal objetivo da prática Tornar a gestão de resíduos do condomínio E-Business

Leia mais

Política Nacional de Resíduos Sólidos

Política Nacional de Resíduos Sólidos Política Nacional de Resíduos Sólidos O GPA NASCEU EM 1948. É A MAIOR EMPRESA VAREJISTA DO BRASIL E PERTENCE AO GRUPO CASINO, UM DOS LÍDERES MUNDIAIS NO VAREJO DE ALIMENTOS. Com 2.113 pontos de venda,

Leia mais

Compras Públicas Sustentáveis A experiência no Governo do Estado de São Paulo - Brasil

Compras Públicas Sustentáveis A experiência no Governo do Estado de São Paulo - Brasil Compras Públicas Sustentáveis A experiência no Governo do Estado de São Paulo - Brasil Valéria D Amico vdamico@sp.gov.br Governo do Estado de São Paulo Estado de São Paulo no Brasil South America Brazil

Leia mais

Estratégias para as Compras Públicas Sustentáveis. Paula Trindade LNEG

Estratégias para as Compras Públicas Sustentáveis. Paula Trindade LNEG Estratégias para as Compras Públicas Sustentáveis Paula Trindade LNEG Conferência Compras Públicas Sustentáveis LNEG, 25 Março 2010 Muitas organizações têm experiências em compras sustentáveis! Mas sem

Leia mais

Declaração de Posicionamento da Eletrobras Eletronuclear

Declaração de Posicionamento da Eletrobras Eletronuclear Declaração de Posicionamento da Eletrobras Eletronuclear Declaração de Posicionamento da Eletrobras Eletronuclear Missão Atuar nos mercados de energia de forma integrada rentável e sustentável. Visão Em

Leia mais

Escola SENAI Alfried Krupp CFP 568

Escola SENAI Alfried Krupp CFP 568 Escola SENAI Alfried Krupp CFP 568 Projeto Coleta Seletiva Sumário 1. Objetivo: Descrição completa do objeto a ser executado --------------------------------- 3 2. Meta desejada: Descrição das Metas desejadas

Leia mais

Rio de Janeiro, 31 de agosto de 2010

Rio de Janeiro, 31 de agosto de 2010 Rio de Janeiro, 31 de agosto de 2010 Uma Cultura de Negócios! Evolução da Cultura de Negócios 1945 / 1970 Exploração de Recursos: Naturais Humanos Visão Imediatista Maximizar ganhos a qualquer custo Cenários

Leia mais

PALESTRA DE SENSIBILIZAÇÃO E FORMAÇÃO DE MULTIPLICADORES

PALESTRA DE SENSIBILIZAÇÃO E FORMAÇÃO DE MULTIPLICADORES PALESTRA DE SENSIBILIZAÇÃO E FORMAÇÃO DE MULTIPLICADORES Tema: Logística Reversa Lei 12.305/10 Local: CEIER - Centro Estadual Integrado de Educação Rural. Data do Evento: 08/10/2014 Horário: 19:00h às

Leia mais

Desafios na construção de indicadores para o planejamento estratégico. Alexandre Brandão. 30 de junho. Diretoria de estudos urbanos e ambientais

Desafios na construção de indicadores para o planejamento estratégico. Alexandre Brandão. 30 de junho. Diretoria de estudos urbanos e ambientais Desafios na construção de indicadores para o planejamento estratégico Alexandre Brandão 30 de junho SUMARIO 1. Trabalhos recentes sobre indicadores 2. Questões que permanecem 3. Análise do mapa estratégico

Leia mais

Tema 3. Planejamento Estratégico na Administração Pública. Ricardo Naves Rosa

Tema 3. Planejamento Estratégico na Administração Pública. Ricardo Naves Rosa Tema 3 Planejamento Estratégico na Administração Pública Ricardo Naves Rosa Planejamento Estratégico na Administração Pública Balanced Scorecard Ricardo Naves Rosa Gerente de Gestão Estratégica - AGR Engenheiro

Leia mais

Avaliação de Ciclo de Vida

Avaliação de Ciclo de Vida Avaliação de Ciclo de Vida Comitê de Meio Ambiente e Sustentabiliade SWISSCAM 3 de abril 2009 André Camargo Futuro para o meio ambiente Images: Araquém Alcântara Organização do Grupo ECOGEO Áreas de Atuação

Leia mais

O PACTO PELO SANEAMENTO LIXÃO ZERO + RECICLA-RIO REGIONALIZAÇÃO E PERSPECTIVAS PARA A RECICLAGEM

O PACTO PELO SANEAMENTO LIXÃO ZERO + RECICLA-RIO REGIONALIZAÇÃO E PERSPECTIVAS PARA A RECICLAGEM O PACTO PELO SANEAMENTO LIXÃO ZERO + RECICLA-RIO REGIONALIZAÇÃO E PERSPECTIVAS PARA A RECICLAGEM CENÁRIO/TENDÊNCIAS Erradicação de Lixões Implantação de Aterros Sanitários / Centrais de Tratamento de Resíduos

Leia mais

A Construção Sustentável no contexto da Política Municipal de Combate às Mudanças Climáticas

A Construção Sustentável no contexto da Política Municipal de Combate às Mudanças Climáticas CREA MG Seminário de Mudanças Climáticas e Regimes Ambientais Internacionais A Construção Sustentável no contexto da Política Municipal de Combate às Mudanças Climáticas Weber Coutinho Gerente de Planejamento

Leia mais

Grupo de Pesquisa. Pesquisa em Sustentabilidade

Grupo de Pesquisa. Pesquisa em Sustentabilidade Centro Universitário SENAC Diretoria de Graduação e Pesquisa Coordenação Institucional de Pesquisa Identificação Grupo de Pesquisa Grupo Pesquisa em Sustentabilidade Linhas de Pesquisa Técnicas e tecnologias

Leia mais

ENERGIAS RENOVÁVEIS E EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

ENERGIAS RENOVÁVEIS E EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EIXO 4 ENERGIAS RENOVÁVEIS E EFICIÊNCIA ENERGÉTICA VERSÃO PRELIMINAR Contexto O mundo vive atualmente o desafio de seguir com seu processo de desenvolvimento socioeconômico com recursos cada vez mais escassos.

Leia mais

ações somam Campanha de Uso Racional Unimed Leste Fluminense que CARTILHA DA ECONOMIA

ações somam Campanha de Uso Racional Unimed Leste Fluminense que CARTILHA DA ECONOMIA CARTILHA DA ECONOMIA ações que somam Campanha de Uso Racional Unimed Leste Fluminense Nos dias de hoje, a energia é empregada intensivamente na sociedade em geral e em tudo o que se faz. Daí a necessidade

Leia mais

Apoio à Inovação. Novembro 2009

Apoio à Inovação. Novembro 2009 Apoio à Inovação Novembro 2009 Agenda O BNDES Inovação Política de Inovação do BNDES Instrumentos de Apoio à Inovação Linhas Programas Fundos Produtos Prioridades 1950 1960 1970 1980 1990 Infra-estrutura

Leia mais

REFERENCIA NACIONAL.

REFERENCIA NACIONAL. REFERENCIA NACIONAL. LOCALIZAÇÃO Município: Crateús CE. Semiárido Nordestino Bioma Caatinga. Localizado a 380 km de Fortaleza. Área: 2.985,41 km 2. IDH: 0,675 (IBEG 2000). População: 72 386 habitantes

Leia mais

Atuação Responsável Compromisso com a sustentabilidade. Atuação Responsável Um compromisso da Indústria Química

Atuação Responsável Compromisso com a sustentabilidade. Atuação Responsável Um compromisso da Indústria Química Atuação Responsável Compromisso com a sustentabilidade O Atuação Responsável é uma ética empresarial, compartilhada pelas empresas associadas à Abiquim Missão do Atuação Responsável Promover o aperfeiçoamento

Leia mais

Responsabilidade Social

Responsabilidade Social Responsabilidade Social 1 Sistemas! 2 3 Sistemas de Informação O que é? 4 Sistemas de Informação? Componentes Sistemas de Informação Objetivos 5 6 Pra que servem os Sistemas de Informação? TEMPO DECISÕES

Leia mais

Política Estadual de Resíduos Sólidos: Logística reversa Embalagens pós consumo

Política Estadual de Resíduos Sólidos: Logística reversa Embalagens pós consumo ABTG Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica 7º Ciclo de Sustentabilidade 2014 São Paulo, 18 de agosto de 2014 Política Estadual de Resíduos Sólidos: Logística reversa Embalagens pós consumo Política

Leia mais

Ministério de de Minas Minas e e Energia PROPOSTA DE NOVO MARCO DA MINERAÇÃO

Ministério de de Minas Minas e e Energia PROPOSTA DE NOVO MARCO DA MINERAÇÃO Ministério de de Minas Minas e PROPOSTA DE NOVO MARCO DA MINERAÇÃO 18 de Junho de 2013 Sumário 1 1. OBJETIVOS DA PROPOSTA 2. MODIFICAÇÕES INSTITUCIONAIS CONSELHO NACIONAL DE POLÍTICA MINERAL (CNPM) PODER

Leia mais

MODELO DE EXCELÊNCIA DA GESTÃO. Uma visão. gestão organizacional.

MODELO DE EXCELÊNCIA DA GESTÃO. Uma visão. gestão organizacional. MODELO DE EXCELÊNCIA DA GESTÃO Uma visão sistêmica da gestão organizacional. FUNDAMENTOS DA EXCELÊNCIA Pensamento Sistêmico Aprendizado organizacional Cultura de inovação Liderança e constância de propósitos

Leia mais

Gestão Ambiental Unidade 2 - Gestão Ambiental Empresarial. Prof. Dra. Luciana Leite

Gestão Ambiental Unidade 2 - Gestão Ambiental Empresarial. Prof. Dra. Luciana Leite Gestão Ambiental Unidade 2 - Gestão Ambiental Empresarial Prof. Dra. Luciana Leite Nesta unidade. 2.1 Abordagens para a Gestão Ambiental 2.2 Modelos de Gestão Ambiental Administração da Qualidade Ambiental;

Leia mais

Desafios para a gestão integrada em saúde e meio ambiente

Desafios para a gestão integrada em saúde e meio ambiente Desafios para a gestão integrada em saúde e meio ambiente Ambiente diferenciado do meio empresarial Campus Santo Amaro - Centro Universitário rio SENAC 120 mil m2 de terreno 21 cursos de graduação e 7

Leia mais

RESÍDUOS AGROSILVOPASTORIS

RESÍDUOS AGROSILVOPASTORIS RESÍDUOS AGROSILVOPASTORIS Diretriz 01: Desenvolvimento e inovação de tecnologias para o aproveitamento de resíduos agrosilvopastoris. >>Redação final: Pesquisa, desenvolvimento e inovação de tecnologias

Leia mais