PUBLICIDADE & PROPAGANDA PRODUÇÃO GRÁFICA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PUBLICIDADE & PROPAGANDA PRODUÇÃO GRÁFICA"

Transcrição

1 PRODUÇÃO GRÁFICA PUBLICIDADE & PROPAGANDA

2 Prova Semestral --> 50% da nota final. Sistema de avaliação Atividades em laboratório --> 25% da nota final Exercícios de práticos feitos nos Laboratórios de informática. PI (Projeto Integrado): --> 25% da nota final - Uso dos recursos desenvolvidos na disciplina nos trabalhos apresentados; - Participação do professor na banca.

3 Temas da disciplina As relações da disciplina com o PI - Projeto Integrado; Estratégias de organização da produção gráfica para o PI; Trabalhando com o Adobe Illustrator; Explorando os recursos criativos do Adobe Illustrator; A prática do desenho vetorial; Trabalhando com o Adobe Photoshop; Explorando os recursos criativos do Adobe Photoshop; Prática de trabalhos com imagens Bitmap; Trabalhando com o Adobe InDesign; O PDF na finalização dos processos de produção gráfica;.suporte na finalização dos trabalhos do PI - Projeto Integrado

4 Quais são as relações XXX da disciplina com o PI?

5 A disciplina de Produção Gráfica têm entre seus objetivos fornecer suporte técnico no desenvolvimento de materiais gráficos criados pelos alunos para o Projeto Integrado, ao mesmo tempo que participará da banca avaliando o uso dos recursos de produção trabalhados na disciplina e utilizados pelos grupos em seus Projetos Integrados.

6 A apresentação do Projeto Integrado

7 V Faça slides interessantes; V Não é preciso ler a íntegra dos slides, faça de um modo que o slide e a fala do grupo sejam complementares; V Tente calcular o número de slides adequados ao tempo de exposição.

8 Sobre formatação dos arquivos XXX e das mídias:

9 Faça sua apresentação no software PowerPoint, no Keynote ou no Prezi, mas ao final lembre-se de salvar uma cópia no formato PDF para ser entregue aos professores. Arquivos de texto, gráficos, planilhas tabelas, layouts de campanhas, produtos e embalagens devem ser exportados em formato PDF para entrega aos professores. Formate sua mídia, seja CD ou DVD, no formato ISO 9660, rotule e teste todos os discos que serão entregues. Lembre-se de gerar um arquivo de projeção final SWF para anexar ao CD. Todos os filmes produzidos também devem ser entregues em uma versão final pronta para projeção.

10 V V V V V Formate a mídia no Padrão ISO 9660; Textos, layouts de peças, relatórios e tabelas devem ser consolidados em um só documento no formato PDF; Arquivos fonte (abertos) não precisam ser entregues; Gere uma cópia de sua apresentação no formato PDF; Organize os arquivos por tipo em diferentes diretórios dentro da mídia.

11 Sobre a apresentação XXX (Física) dos trabalhos do PI:

12

13 V O foco central do layout das capas e embalagens deve ser a campanha e não o grupo ou o cliente; V V Atenção para as embalagens e etiquetas, lembre-se sempre de indicar o grupo ou o(s) autores do trabalho; Organize os arquivos digitais dentro da mídia, teste-a antes de entregar;

14 Sobre as estratégias de organização XXX da produção gráfica para o PI

15 É básico mas precisa ser dito: Começe sempre pelo começo! Antes de iniciar a produção de qualquer trabalho PLANEJE

16 DESLIGUE O COMPUTADOR ESCUTE O BRIEFING Imagem obtida em:

17 Liste todas as peças que deverão ser produzidas XXX e avalie as etapas de desenvolvimento de cada uma delas

18 PRODUZINDO PARA: WEB TV + VÍDEO MÍDIAS MÓVEIS (Celulares, Tablets) MÍDIAS EXTERNAS (Banners, BackLight) MÍDIAS IMPRESSAS (Jornais, Revistas, Folhetos e Folders) EMBALAGENS

19 V V V V V Poster DVD Rótulo + Embalagem Camiseta Banner Web

20 COMEÇE FAZENDO A SEGUINTE PERGUNTA COMO O TRABALHO SERÁ IMPRESSO OU VEICULADO? A resposta lhe dará algumas dicas importantes: Qual a escala e perfil de cores adotar. Que resolução devem ter as imagens; Qual a estratégia de produção adotar; Qual ou quais softwares deverão ser utilizados; Quais os prazos técnicos devem ser somados aos prazos de criação;

21 ATENÇÃO PARA A RESOLUÇÃO MÍDIA IMPRESSA ESCALA DE COR CMYK RESOLUÇÃO 300 DPI MÍDIAS DIGITAIS ESCALA DE COR RGB RESOLUÇÃO 72 / 96 DPI

22 LEMBRE-SE: Cada processo de produção, impressão ou veiculação é baseado em um sistema cromático específico.

23 Cada arquivo deve ter sua escala de cores ajustada para XXXo processo de impressão ou veiculação.

24 As cores mudam ao serem convertidas XXX de um sistema cromático para outro.

25 A resolução das imagens para mídia XXX impressa e digital são diferentes.

26 Os Sistemas XXX de Cor

27 USCS - Universidade de São Caetano do Sul - Curso de Comunicação Social - Computação Gráfica (Núcleo Comum) - Prof. Ms. Paulo Alves de Lima VERMELHO Primária Terciária Terciária O PRIMEIRO E MAIS COMUM ESQUEMA DE CLASSIFICAÇÃO VIOLETA Secundária Terciária LARANJA Secundária Terciária AZUL Primária AMARELO Primária Terciária Terciária VERDE Secundária

28 USCS - Universidade de São Caetano do Sul - Curso de Comunicação Social - Computação Gráfica (Núcleo Comum) - Prof. Ms. Paulo Alves de Lima LAB O sistema LAB corresponde ao espectro visível, gama que os seres humanos são capazes de enxergar. Adobe RGB É o gama RGB desenvolvido pela Adobe System embora mais amplo não é padrão entre os dispositivos RGB. srgb Embora menor é o gama RGB padrão utilizado pela ampla maioria dos monitores e softwares do mercado. CMYK Baseado em pigmentos é a escala utilizada nos processos de impressão embora seja o de menor gama,

29 USCS - Universidade de São Caetano do Sul - Curso de Comunicação Social - Computação Gráfica (Núcleo Comum) - Prof. Ms. Paulo Alves de Lima LEMBRE-SE: AS CORES ESTÃO SUJEITAS AO CONTEXTO XXX A percepção das cores é sujeita ao contexto onde a cor se apresenta, ou seja, a cor além de possuir um valor absoluto que determina seu matiz ela também está sujeita a um valor relacional de modos que dependendo de seu contexto ela pode ser percebida de modo diferente. O fenômeno CONTRASTE DE VALOR demonstra essa afirmação.

30 USCS - Universidade de São Caetano do Sul - Curso de Comunicação Social - Computação Gráfica (Núcleo Comum) - Prof. Ms. Paulo Alves de Lima A COR E SEU CONTEXTO O CONTRASTE DE VALOR

31 USCS - Universidade de São Caetano do Sul - Curso de Comunicação Social - Computação Gráfica (Núcleo Comum) - Prof. Ms. Paulo Alves de Lima SÍNTESE ADITIVA RGB XXX O sistema de cores LUZ é chamado de RGB, trata-se de um sistema onde todas as cores são produzidas pela luz. A soma de todas as cores desse sistema produz a luz branca, conforme demonstrou no século XVII o disco de Newton. O sistema ADITIVO é baseado na fusão da 3 cores primarias, VERMELHO (Red) o VERDE (Green) e o AZUL (Blue) daí a sigla RGB.

32 USCS - Universidade de São Caetano do Sul - Curso de Comunicação Social - Computação Gráfica (Núcleo Comum) - Prof. Ms. Paulo Alves de Lima A SÍNTESE ADITIVA - 2 XXX As combinações dos tons no sistema RGB mais a variação da intensidade de 0 (Preto) a 255 (Branco) permitem a formação de até cores. Quantidade que é bastante superior as possibilidades perceptivas do olho humano.

33 USCS - Universidade de São Caetano do Sul - Curso de Comunicação Social - Computação Gráfica (Núcleo Comum) - Prof. Ms. Paulo Alves de Lima

34 USCS - Universidade de São Caetano do Sul - Curso de Comunicação Social - Computação Gráfica (Núcleo Comum) - Prof. Ms. Paulo Alves de Lima Acima uma das mais antigas imagens produzidas pelo sistema RGB (início do século XX)

35 USCS - Universidade de São Caetano do Sul - Curso de Comunicação Social - Computação Gráfica (Núcleo Comum) - Prof. Ms. Paulo Alves de Lima SÍNTESE SUBTRATIVA CMYK XXX As cores desse sistema são baseadas Pigmentos/Tintas - portanto é um sistema baseado em cores refletidas por determinadas tintas aplicadas sobre uma superfície branca. Esse sistema está baseado na cores Azul (Cyan), Magenta, Amarelo (Yellow) e o Preto (Black) que possui a função de regular a saturação e o brilho das outras três.

36 USCS - Universidade de São Caetano do Sul - Curso de Comunicação Social - Computação Gráfica (Núcleo Comum) - Prof. Ms. Paulo Alves de Lima

37 USCS - Universidade de São Caetano do Sul - Curso de Comunicação Social - Computação Gráfica (Núcleo Comum) - Prof. Ms. Paulo Alves de Lima Uma das primeiras impressões em CMYK (USA) 1902.

38 USCS - Universidade de São Caetano do Sul - Curso de Comunicação Social - Computação Gráfica (Núcleo Comum) - Prof. Ms. Paulo Alves de Lima SISTEMA DE TINTAS SÓLIDAS PANTONE XXX O PANTONE é um sistema de cores baseado em tintas sólidas que têm a suas tonalidades decompostas em valores das escala RGB e CMYK. Esse sistema é destinado a criar uma uniformização cromática em processos de impressão e veiculação de materiais coloridos garantindo qualidade e uniformidade na composição visual.

39 USCS - Universidade de São Caetano do Sul - Curso de Comunicação Social - Computação Gráfica (Núcleo Comum) - Prof. Ms. Paulo Alves de Lima

40 USCS - Universidade de São Caetano do Sul - Curso de Comunicação Social - Computação Gráfica (Núcleo Comum) - Prof. Ms. Paulo Alves de Lima WEB SAFE COLORS Os números e letras que acompanham cada uma das cores da tabela ao lado referem-se aos valores hexadecimais do código HTML destinado a criar cores padronizadas para a Internet.

41 USCS - Universidade de São Caetano do Sul - Curso de Comunicação Social - Computação Gráfica (Núcleo Comum) - Prof. Ms. Paulo Alves de Lima PDF com imagem em alta resolução disponível

42 USCS - Universidade de São Caetano do Sul - Curso de Comunicação Social - Computação Gráfica (Núcleo Comum) - Prof. Ms. Paulo Alves de Lima A SEGUIR ALGUNS EXEMPLOS DE PRODUTOS E AS RESPECTIVAS XXX ESCALAS DE COR ADOTADAS EM SEUS PROCESSOS DE PRODUÇÃO:

43 USCS - Universidade de São Caetano do Sul - Curso de Comunicação Social - Computação Gráfica (Núcleo Comum) - Prof. Ms. Paulo Alves de Lima Sistema Subtrativo (CMYK) Geralmente nesse modo as XXX imagens Bitmap devem estar em alta resolução 300 DPI

44 Sistema Subtrativo (CMYK) Jornais, Revistas, Folhetos (Offset)

45 Sistema Subtrativo (CMYK) Capas de CDs e DVDs (Offset) Etiqueta (Silk Screen ou Inkjet)

46 Sistema Subtrativo (CMYK) Rótulos e Etiquetas Adesivas (Offset)

47 Sistema Subtrativo (CMYK) Outdoors

48 Sistema Subtrativo (CMYK) ATENÇÃO: No geral esse processo de impressão trabalha com escala CMYK no entanto há equipamentos que trabalham com uma escala especial de até 6 pigmentos, por isso é recomendável consultar o fornecedor antes de gerar o arquivo final Banners Sinalização externa (Pigmentos por Jato de tinta)

49 Sistema Subtrativo (CMYK) Transfers (Pigmentos por Jato de tinta / Sublimação)

50 USCS - Universidade de São Caetano do Sul - Curso de Comunicação Social - Computação Gráfica (Núcleo Comum) - Prof. Ms. Paulo Alves de Lima Sistema Aditivo (RGB) Geralmente nesse modo as imagens Bitmap devem estar XXX em baixa resolução 72 ou 96 DPI IMPORTANTE: Esses números estão mudando rapidamente pois o sistema Retina Display lançado pela Apple trabalha com resoluções acima de 220 DPI, o que em breve significará que todos os sistemas deverão passar a operar em alta resolução, 300 DPI ou até mais em alguns casos.

51 Sistema Aditivo (RGB) Mídias digitais Móveis

52 Sistema Aditivo (RGB) Mídias digitais Fixas

53 Sistema Aditivo (RGB) Mídias digitais > INTERNET

54 Sistema Aditivo (RGB) Mídias Externas produzidas por sistemas fotográficos

55 XXX Trabalhando com o Adobe Illustrator

56 = =

57 Adobe Illustrator EXERCÍCIOS DE XXX ILUSTRAÇÃO VETORIAL [1] e [2]

58 XXX

59 XXX Trabalhando com o Adobe Photshop

60 = =

61 Adobe Photoshop EXERCÍCIOS COM XXX IMAGENS BITMAP [1] e [2]

62 XXX

63 XXX Trabalhando com o Adobe InDesign

64 = =

65 XXX Trabalhando com o Adobe ACROBAT (PDF)

66 O PDF na finalização dos processos de XXX produção gráfica

67 Adobe InDesign EXERCÍCIO DE MONTAGEM XXX ARQUIVOS PARA PRODUÇÃO [1]

68 XXX

69 USCS - Universidade de São Caetano do Sul - Curso de Comunicação Social - Computação Gráfica (Núcleo Comum) - Prof. Ms. Paulo Alves de Lima SISTEMAS DE IDENTIFICAÇÃO DE FONTES My Fontes - WhatTheFont What the font! FONTES GRATUITAS (Mais de 4 mil fontes) FontZone TABELAS DE COR Escala com 1728 cores CMYK Conversão Pantone para CMYK SISTEMAS DE COR ALGUNS LINKS COM MATERIAIS DE CONSULTA E REFERÊNCIA

70 IMPORTANTE! O material didático contido nessa apresentação é de autoria do Professor Paulo Alves de Lima e é destinado exclusivamente aos meus alunos de graduação nos cursos de Comunicação Social da USCS. XXX Esse material não pode ser comercializado nem distribuído, individualmente ou em partes, seja de forma paga ou gratuita. Sua utilização no âmbito acadêmico é permitida desde que sejam feitas referências claras sobre o autor do material. O autor pode ser contatado pelo

UM POUCO DE COMPUTAÇÃO GRÁFICA.

UM POUCO DE COMPUTAÇÃO GRÁFICA. UM POUCO DE COMPUTAÇÃO GRÁFICA. Imagem digital é a representação de uma imagem bidimensional usando números binários codificados de modo a permitir seu armazenamento, transferência, impressão ou reprodução,

Leia mais

Special Effects for Print. Design em uma nova dimensão com o Process Metallic Color System por Color-Logic

Special Effects for Print. Design em uma nova dimensão com o Process Metallic Color System por Color-Logic Special Effects for Print Design em uma nova dimensão com o Process Metallic Color System por Color-Logic Process Metallic Color System O sistema Process Metallic Color System (Sistema de Cores Metálicas

Leia mais

Porque as. cores mudam?

Porque as. cores mudam? Porque as cores mudam? O que são cores? As cores não existem materialmente. Não possuem corpo, peso e etc. As cores correspondem à interpretação que nosso cérebro dá a certo tipo de radiação eletro-magnética

Leia mais

A cor e o computador. Teoria e Tecnologia da Cor. Unidade VII Pág. 1 /5

A cor e o computador. Teoria e Tecnologia da Cor. Unidade VII Pág. 1 /5 A cor e o computador Introdução A formação da imagem num Computador depende de dois factores: do Hardware, componentes físicas que processam a imagem e nos permitem vê-la, e do Software, aplicações que

Leia mais

Alguns métodos utilizados

Alguns métodos utilizados Alguns métodos utilizados TIF Algumas pessoas exportam o trabalho feito no Corel em formato TIF,que é um procedimento comum para impressão em jornais e publicações impressas. Para exportar desta forma

Leia mais

Guia de qualidade de cores

Guia de qualidade de cores Página 1 de 5 Guia de qualidade de cores O Guia de qualidade de cores ajuda você a entender como as operações disponíveis na impressora podem ser usadas para ajustar e personalizar a saída colorida. Menu

Leia mais

Fotografia Digital. Aula 1

Fotografia Digital. Aula 1 Fotografia Digital Aula 1 FOTOGRAFIA DIGITAL Tema da aula: A Fotografia 2 A FOTOGRAFIA A palavra Fotografia vem do grego φως [fós] ("luz"), e γραφις [grafis] ("estilo", "pincel") ou γραφη grafê, e significa

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL CONSELHO FEDERAL DE ODONTOLOGIA BRASÍLIA

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL CONSELHO FEDERAL DE ODONTOLOGIA BRASÍLIA MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL CONSELHO FEDERAL DE ODONTOLOGIA BRASÍLIA JUL.2014 1 APRESENTAÇÃO MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL // CONSELHO FEDERAL DE ODONTOLOGIA CFO 3 //APRESENTAÇÃO A concepção da nova marca

Leia mais

Atualização: JULHO/2011

Atualização: JULHO/2011 Uso do logo Teuto Pfizer Este material também é conhecido por manual da marca Teuto Pfizer. Ele é destinado a profissionais de comunicação, agências de publicidade, fornecedores e usuários em geral que

Leia mais

Considerações gerais sobre arquivos abertos e fechados

Considerações gerais sobre arquivos abertos e fechados Considerações gerais sobre arquivos abertos e fechados Este tutorial tem por finalidade esclarecer algumas dúvidas sobre arquivos abertos e arquivos fechados. Leia e entenda um pouco mais sobre PDF, diferenças

Leia mais

FECHAMENTO DE ARQUIVO PARA IMPRESSÃO DIGITAL

FECHAMENTO DE ARQUIVO PARA IMPRESSÃO DIGITAL FECHAMENTO DE ARQUIVO PARA IMPRESSÃO DIGITAL GERENCIAMENTO DE COR CONFORME ISO 12647-2:2004 Buscando qualidade, agilidade e fidelidade nas cores dos materiais impressos aos nossos clientes, a Dinâmica

Leia mais

COMPUTAÇÃO GRÁFICA CORES. Curso: Tecnológico em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina: COMPUTAÇÃO GRÁFICA 4º Semestre Prof.

COMPUTAÇÃO GRÁFICA CORES. Curso: Tecnológico em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina: COMPUTAÇÃO GRÁFICA 4º Semestre Prof. COMPUTAÇÃO GRÁFICA CORES Curso: Tecnológico em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina: COMPUTAÇÃO GRÁFICA 4º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA CORES EM COMPUTAÇÃO GRÁFICA O uso de cores permite melhorar

Leia mais

Conteúdo 2 - Conceitos básicos de produção gráfica. professor Rafael Hoffmann

Conteúdo 2 - Conceitos básicos de produção gráfica. professor Rafael Hoffmann Conteúdo 2 - Conceitos básicos de produção gráfica professor Rafael Hoffmann Cor Modelos cromáticos - Síntese aditiva/cor-luz Isaac Newton foi o responsável pelo desenvolvimento da teoria das cores. Em

Leia mais

DICAS. #gruposantaedwiges

DICAS. #gruposantaedwiges DICAS Para você que irá confiar o fechamento à nossa gráfica, recomendamos que você se atente a pequenos detalhes de seu arquivo, pois estes farão enorme diferença na qualidade final do seu impresso gráfico.

Leia mais

Uso correto da Marca ONS. versão 1.0 dezembro 2012

Uso correto da Marca ONS. versão 1.0 dezembro 2012 Uso correto da Marca ONS versão 1.0 dezembro 2012 O ONS desempenha com eficiência e eficácia seu papel no setor elétrico. A Marca ONS identifica e representa a organização e todos que a formam. Este documento

Leia mais

TEORIA DA COR NO DESIGN

TEORIA DA COR NO DESIGN FAUPUCRS Design Gráfico TEORIA DA COR NO DESIGN Prof. Arq. Mario Ferreira, Dr.Eng. Outubro, 2011 AXIOMAS NA ÁREA DO DESIGN Projeto cromático tipo e utilização do elemento (objeto ou imagem) tratado; Falta

Leia mais

Elementos de linguagem: A cor

Elementos de linguagem: A cor Profa Ana Rezende Ago /set 2006 A todo o momento recebemos informações através dos sentidos, da visão, do olfacto,... em cada cem informações que recebemos oitenta são visuais dessas, quarenta são cromáticas,

Leia mais

Fiery Color Server SERVER & CONTROLLER SOLUTIONS. Glossário

Fiery Color Server SERVER & CONTROLLER SOLUTIONS. Glossário Fiery Color Server SERVER & CONTROLLER SOLUTIONS Glossário 2004 Electronics for Imaging, Inc. As informações nesta publicação estão cobertas pelos termos das Avisos de caráter legal deste produto. 45044849

Leia mais

Tipos de cores. Entendendo as cores. Imprimindo. Usando cores. Manuseio de papel. Manutenção. Solucionando problemas. Administração.

Tipos de cores. Entendendo as cores. Imprimindo. Usando cores. Manuseio de papel. Manutenção. Solucionando problemas. Administração. Sua impressora permite que você se comunique em cores. As cores chamam a atenção, indicam respeito e agregam valor ao material ou às informações impressas. O uso de cor aumenta o público leitor e faz com

Leia mais

Xerox EX Print Server Powered by Fiery para a Xerox igen 150 Press. Impressão em cores

Xerox EX Print Server Powered by Fiery para a Xerox igen 150 Press. Impressão em cores Xerox EX Print Server Powered by Fiery para a Xerox igen 150 Press Impressão em cores 2013 Electronics For Imaging. As informações nesta publicação estão contempladas pelos Avisos de caráter legal deste

Leia mais

Cores em Computação Gráfica

Cores em Computação Gráfica Cores em Computação Gráfica Uso de cores permite melhorar a legibilidade da informação, possibilita gerar imagens realistas, focar atenção do observador, passar emoções e muito mais. Colorimetria Conjunto

Leia mais

Estão corretas: (A) I, II e IV (B) II e III (C) II e IV (D) III e V (E) I, III e V

Estão corretas: (A) I, II e IV (B) II e III (C) II e IV (D) III e V (E) I, III e V FUNDAÇÃO VISCONDE DE CAIRU FACULDADE VISCONDE DE CAIRU CURSO: ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS PROF.: AFONSO CELSO M. MADEIRA DISCIPLINA: COMPUTAÇÃO GRÁFICA (TACOG) 4º SEMESTRE GABARITO Segundo a

Leia mais

Definição de cores e suas diferenças. RGB, CMYK e Pantone

Definição de cores e suas diferenças. RGB, CMYK e Pantone Introdução Esta cartilha foi criada com o objetivo de facilitar e ensinar de maneira didática o processo de fechamento de arquivos, desde os processos iniciais, até a exportação do seu arquivo para o PDF/X-1a.

Leia mais

ROTEIRO DE PRODUÇÃO GRÁFICA. versão 1.0. Criação. Aprovação. Produção. Desenvolvido por

ROTEIRO DE PRODUÇÃO GRÁFICA. versão 1.0. Criação. Aprovação. Produção. Desenvolvido por ROTEIRO DE PRODUÇÃO GRÁFICA versão 1.0 Criação Produção Aprovação Entrega Desenvolvido por EQUIPE : Daniel Augusto Design, Diagramação e Conteúdo Larissa Lopez Direção de arte e Conteúdo Planejar, Conceber

Leia mais

WEB DESIGN LAYOUT DE PÁGINA

WEB DESIGN LAYOUT DE PÁGINA LAYOUT DE PÁGINA Parte 3 José Manuel Russo 2005 17 Introdução A Cor é um factor importante em qualquer Web Site não só reforça a identificação de uma Empresa como o ambiente psicológico pretendido (calma,

Leia mais

Como Converter Arquivos.DOC em PDF

Como Converter Arquivos.DOC em PDF Como Converter Arquivos.DOC em PDF Conceito de Arquivo PDF O formato PDF (Portable Document Format), nativo do Adobe Acrobat, é considerado o sucessor do arquivo, chamado fechado (PRN, PS ou EPS). No Brasil

Leia mais

TEORIA DA COR E DA IMAGEM COM PHOTOSHOP

TEORIA DA COR E DA IMAGEM COM PHOTOSHOP TEORIA DA COR E DA IMAGEM COM PHOTOSHOP Docente: Bruno Duarte Fev 2010 O que é uma imagem digital? Uma imagem diz-se digital quando existe um ficheiro em computador que guarda a informação gráfica desta

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL Sumário Apresentação 3 Logotipo - Versões Cromáticas 4 Diagrama de Construção, Área de Reserva e Redução 5 Convivência com Outras Marcas 6 Patrocínio 7 Aplicações sobre Fundos 8 Aplicações Incorretas 9

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual Normas e padrões de utilização Versão 1.3 Alterada em 13/11/2014 Alteração: inclusão do elemento de marca registrada, após a concessão do registro da marca pelo INPI. Sumário

Leia mais

Teoria da Cor TI. Elisa Maria Pivetta

Teoria da Cor TI. Elisa Maria Pivetta Teoria da Cor TI Elisa Maria Pivetta A percepção da cor é um processo complexo, resultante da recepção da luz pelo olho e da interpretação desta pelo cérebro. O que de fato determina a cor de um objeto

Leia mais

Imagem digital - 1. A natureza da imagem fotográfica. A natureza da imagem fotográfica

Imagem digital - 1. A natureza da imagem fotográfica. A natureza da imagem fotográfica A natureza da imagem fotográfica PRODUÇÃO GRÁFICA 2 Imagem digital - 1 Antes do desenvolvimento das câmeras digitais, tínhamos a fotografia convencional, registrada em papel ou filme, através de um processo

Leia mais

Criar e desenvolver projetos grafico- visuais, utilizando tecnicas de desenho manual ou eletronico.

Criar e desenvolver projetos grafico- visuais, utilizando tecnicas de desenho manual ou eletronico. PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 000598 - DESIGN Nivel: Superior Area Profissional: 0009 - DESIGN Area de Atuacao: 0240 - ARTE PROJ.DESENHO/DESIGN Criar e desenvolver projetos

Leia mais

19/11/2015. Um pouco de história antes... A FOTOGRAFIA. James Clerk Maxwell (1831 1879) Escócia (Reino Unido) físico, filósofo e matemático.

19/11/2015. Um pouco de história antes... A FOTOGRAFIA. James Clerk Maxwell (1831 1879) Escócia (Reino Unido) físico, filósofo e matemático. Prof. Reginaldo Brito Um pouco de história antes... A FOTOGRAFIA Joseph-Nicéphore Niepce * França, (1765-1833) James Clerk Maxwell (1831 1879) Escócia (Reino Unido) físico, filósofo e matemático. 1826,

Leia mais

Fotografia Digital Obtenção da Imagem e Impressão

Fotografia Digital Obtenção da Imagem e Impressão Fotografia Digital Obtenção da Imagem e Impressão 1 Diferenças entre o CCD e o Filme: O filme como já vimos, é uma película de poliéster, coberta em um dos lados por uma gelatina de origem animal com partículas

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» DESIGN GRÁFICO (Perfil 03) «

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» DESIGN GRÁFICO (Perfil 03) « CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» DESIGN GRÁFICO (Perfil 03) «21. Numa determinada cena, um fotógrafo ajusta a velocidade de obturação de sua câmera em 125 e a abertura do diafragma em f=11 (125/11). Se quiser

Leia mais

Fundamentos. da Cor. Claudio Dreher de Araujo Número de matrícula: 0519503-9 Curso: Design (420) Teoria da Luz e Cor - EGR5110

Fundamentos. da Cor. Claudio Dreher de Araujo Número de matrícula: 0519503-9 Curso: Design (420) Teoria da Luz e Cor - EGR5110 Fundamentos da Cor Aluno: Claudio Dreher de Araujo Número de matrícula: 0519503-9 Curso: Design (420) Turma: 0195A Disciplina: Teoria da Luz e Cor - EGR5110 Professora: Berenice Gonçalves Data de entrega:

Leia mais

a marca bematech Tudo o que você precisa para usar a marca. Dezembro de 2009

a marca bematech Tudo o que você precisa para usar a marca. Dezembro de 2009 16 a marca bematech Tudo o que você precisa para usar a marca. 17 Marca Dinâmica e evolutiva, a marca Bematech é formada pelo símbolo e logotipo. Suas elipses simbolizam a essência de uma empresa empreendedora.

Leia mais

COR. Prof. Wanderlei Paré

COR. Prof. Wanderlei Paré DEFINIÇÃO Cada fonte, ou centro luminoso, emana ondas ou vibrações que, impressionando a vista, dão precisamente a sensação de luz. A luz se compõe de uma mistura de radiações de diferentes longitudes

Leia mais

CMs - Gestão de cor. josé gomes ferreira

CMs - Gestão de cor. josé gomes ferreira josé gomes ferreira CMs - Gestão de cor APRESENTAÇÃO A Gestão de Cor da captura à impressão! Conhecer e compreender a teoria da cor para a gestão de cor. A Luz e a sua natureza, os espaços de cor, etc.

Leia mais

DSG 1005: Procedimentos para G2

DSG 1005: Procedimentos para G2 DSG 1005: Procedimentos para G2 1. Datas importantes 11 de junho: entrega dos desenhos técnicos, fluxogramas e wireframes/modelos e bonecas, segunda 18 de junho: entrega dos manuais de produção (relatório

Leia mais

Perguntas Frequentes. como enviar arquivos para a Programação Visual

Perguntas Frequentes. como enviar arquivos para a Programação Visual Perguntas Frequentes como enviar arquivos para a Programação Visual 03 Sumário Configurações do Arquivo 05 Imagens e Ilustrações 08 Cores 11 Fontes e Textos 13 16 Revisão e Autorização + Lista de Checagem

Leia mais

Curso Relações Públicas. Material de Apoio. Manual de Identidade Visual. Produção Gráfica II UNISA

Curso Relações Públicas. Material de Apoio. Manual de Identidade Visual. Produção Gráfica II UNISA Curso Relações Públicas Material de Apoio Manual de Identidade Visual Produção Gráfica II UNISA 1 Identidade visual é o conjunto de elementos formais que representa visualmente, e de forma sistematizada,

Leia mais

Configurando Color Sttings - no CS3 Shift + Ctrl + K

Configurando Color Sttings - no CS3 Shift + Ctrl + K GCR Photoshop CS3 Cores Digitais Primeiramente, vamos entender como é possível substituir o CMY por preto apenas nas áreas cinzas e escuras sem influenciar nas outras cores da foto. Quando um scanner captura

Leia mais

Fotografia digital. Aspectos técnicos

Fotografia digital. Aspectos técnicos Fotografia digital Aspectos técnicos Captura CCD (Charge Coupled Device) CMOS (Complementary Metal OxideSemiconductor) Conversão de luz em cargas elétricas Equilíbrio entre abertura do diafragma e velocidade

Leia mais

Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha, com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na folha de resposta.

Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha, com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na folha de resposta. 1 Prezado(a) candidato(a): Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha, com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na folha de resposta. Nº de Inscrição Nome PROVA DE CONHECIMENTOS

Leia mais

Fiery E100 Color Server. Impressão em cores

Fiery E100 Color Server. Impressão em cores Fiery E100 Color Server Impressão em cores 2011 Electronics For Imaging, Inc. As informações nesta publicação estão cobertas pelos termos dos Avisos de caráter legal deste produto. 45098264 09 de agosto

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual Índice Apresentação Malha Construtiva Área de Proteção Família Tipográ ca Padrões Cromáticos Redução da Marca Fundos Marca D água Marcas Especiais Especi cações Finais 02 Apresentação

Leia mais

PHOTOSHOP. Menus. Caixa de Ferramentas:

PHOTOSHOP. Menus. Caixa de Ferramentas: PHOTOSHOP Universidade de Caxias do Sul O Photoshop 5.0 é um programa grande e complexo, é o mais usado e preferido pelos especialistas em editoração e computação gráfica para linha PC. Outros programas

Leia mais

MANUALGRAFICO MANUALGRAFICO PARAROTULOS EENCARTES

MANUALGRAFICO MANUALGRAFICO PARAROTULOS EENCARTES MANUALGRAFICO MANUALGRAFICO PARAROTULOS EENCARTES ESPECIFICAÇÕESTECNICAS As informações abaixo deverão constar OBRIGATORIAMENTE no rótulo/capa do CD e DVD: 1. Texto de identificação do fabricante: Produzido

Leia mais

Apresentação...03. Especificações...05. Serviços...08. Dicas Importantes...13

Apresentação...03. Especificações...05. Serviços...08. Dicas Importantes...13 S Apresentação...03 Especificações...05 Serviços...08 Dicas Importantes...13 02 Manual de Serviços Gráficos - DIO ES A O Departamento de Imprensa Oficial do Espírito Santo (DIO/ES) é responsável pela impressão

Leia mais

O que é a cor? Como converter as cores para CMYK

O que é a cor? Como converter as cores para CMYK Introdução A Cartilha de Fechamento de Arquivos a seguir foi preparada pela equipe de criação da gráfica Cores, com o intuito de ajudar seus clientes a criarem artes o mais precisa possível, evitando assim

Leia mais

MANUAL DE APLICAÇÃO DA MARCA

MANUAL DE APLICAÇÃO DA MARCA MANUAL DE APLICAÇÃO DA MARCA 1. APRESENTAÇÃO Este manual apresenta, documenta e normatiza a utilização da identidade visual do Circo Crescer e Viver e de seu selo comemorativo de 10 anos. É fundamental

Leia mais

Imagem digital. Unidade 3

Imagem digital. Unidade 3 Imagem digital Unidade 3 Objectivos Reconhecer o potencial comunicativo/ expressivo das imagens; Reconhecer as potencialidades narrativas de uma imagem; A criação de sentido nas associações de imagens

Leia mais

Prof. Wanderlei Paré PROCESSOS DE IMPRESSÃO

Prof. Wanderlei Paré PROCESSOS DE IMPRESSÃO CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS DIRETA QUANDO A MATRIZ IMPRIME DIRETAMENTE SOBRE O PAPEL. INDIRETA QUANDO A MATRIZ IMPRIME SOBRE UMA SUPERFÍCIE E DESTA PARA O PAPEL. PLANA QUANDO TODA A SUPERFÍCIE DA MATRIZ TOMA

Leia mais

Aula: BrOffice Impress primeira parte

Aula: BrOffice Impress primeira parte Aula: BrOffice Impress primeira parte Objetivos Conhecer as características de um software de apresentação; Saber criar uma apresentação rápida com os recursos de imagem e texto; Saber salvar a apresentação;

Leia mais

GUIA DE PROCEDIMENTOS PARA FABRICAÇÃO CD / DVD NO PADRÃO NOVODISC

GUIA DE PROCEDIMENTOS PARA FABRICAÇÃO CD / DVD NO PADRÃO NOVODISC GUIA DE PROCEDIMENTOS PARA FABRICAÇÃO CD / DVD NO PADRÃO NOVODISC MATERIAL A SER ENVIADO PARA A NOVODISC : FORNECIMENTO DE MATRIZES CD / DVD ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE RÓTULO E PEÇAS GRÁFICAS EMBALAGENS

Leia mais

Manual de Artes Fechamento de Arquivos para a OPEC/GP Novembro/2007 Manual de Artes da OPEC Arquivos Impressos

Manual de Artes Fechamento de Arquivos para a OPEC/GP Novembro/2007 Manual de Artes da OPEC Arquivos Impressos Manual de Artes Fechamento de Arquivos para a OPEC/GP Novembro/2007 Manual de Artes da OPEC Arquivos Impressos Gazeta do Povo -vs02- Recomendações para preparação da arte final Segue abaixo algumas dicas

Leia mais

Fechamento de arquivos em CorelDraw

Fechamento de arquivos em CorelDraw Fechamento de arquivos em CorelDraw Fechamento de arquivos no CorelDraw X5 Para fechar um arquivo a partir do CorelDraw X5, assim como de qualquer outro aplicativo, precisamos inicialmente observar se

Leia mais

WORKING TOGETHER PROCURA REDUZIR CUSTOS DE PRODUÇÃO DE MATERIAIS DE COMUNICAÇÃO?

WORKING TOGETHER PROCURA REDUZIR CUSTOS DE PRODUÇÃO DE MATERIAIS DE COMUNICAÇÃO? PROCURA REDUZIR CUSTOS DE PRODUÇÃO DE MATERIAIS DE COMUNICAÇÃO? ENTÃO NÃO PROCURE MAIS. COM OS SERVIÇOS DE PROCUREMENT DA POLIVALOR ENCONTROU A SOLUÇÃO. Reduzir custos, seleccionar o fornecedor que garante

Leia mais

Guia de boas práticas

Guia de boas práticas Guia de boas práticas Arte Online Apresentação Esse guia foi desenvolvido especialmente para nossos clientes internos e externos. Tem como principal objetivo otimizar processos e apresentar as melhores

Leia mais

Manual de utilização do selo

Manual de utilização do selo Manual de utilização do selo Introdução O manual do selo Empresa Parceira da Saúde tem a função de ordenar e padronizar o signo que distingue e diferencia a parceira, compreendendo padrões e regras de

Leia mais

Guia de Impressão. Formatos & Sangria. Cor & Imagem. Tipografia. Finalização

Guia de Impressão. Formatos & Sangria. Cor & Imagem. Tipografia. Finalização Guia de Impressão Guia de Impressão Formatos & Sangria Formatos de Papel 01 Formato Aberto ou Fechado 02 Folhas e Páginas 03 Lâminas 04 Sangria e Margens 05 Cor & Imagem A Impressão CMYK 06 O Preto no

Leia mais

TRATAMENTO DE IMAGENS. Elisa Maria Pivetta

TRATAMENTO DE IMAGENS. Elisa Maria Pivetta TRATAMENTO DE IMAGENS Elisa Maria Pivetta CATEGORIAS DE IMAGENS Distinguem-se geralmente duas grandes: Bitmap (ou raster) - trata-se de imagens "pixelizadas", ou seja, um conjunto de pontos (pixéis) contidos

Leia mais

Pág 31. UC Introdução a Informática Docente: André Luiz Silva de Moraes 1º sem Redes de Computadores. 5 Introdução ao uso do BrOffice Impress

Pág 31. UC Introdução a Informática Docente: André Luiz Silva de Moraes 1º sem Redes de Computadores. 5 Introdução ao uso do BrOffice Impress 5 Introdução ao uso do BrOffice Impress O pacote BrOffice é um pacote de escritório muito similar ao já conhecido Microsoft Office e ao longo do tempo vem evoluindo e cada vez mais ampliando as possibilidades

Leia mais

Clique no número da página escolhida para acessá-la. Como funciona o sistema digital Transmissão de anúncios via internet Troca de material

Clique no número da página escolhida para acessá-la. Como funciona o sistema digital Transmissão de anúncios via internet Troca de material MANUAL DE ENVIO DE MATERIAL 2013 Como funciona o sistema digital Transmissão de anúncios via internet Troca de material Resolução Formatos Conteúdo Prova de cor Layout Marcas de corte Cores Clique no número

Leia mais

Uma nova maneira de interagir com a Gráfica Art3! A mais nova tecnologia em aprovação de arquivos via WEB.

Uma nova maneira de interagir com a Gráfica Art3! A mais nova tecnologia em aprovação de arquivos via WEB. Uma nova maneira de interagir com a Gráfica Art3! A mais nova tecnologia em aprovação de arquivos via WEB. O Portal Art3 é um sistema que permite uma grande flexibilidade na entrega e aprovação de seus

Leia mais

Manual de uso da marca Revisão: 01 - Janeiro/2011. Este Manual é a primeira publicação disponibilizada para o uso da Marca Marajó

Manual de uso da marca Revisão: 01 - Janeiro/2011. Este Manual é a primeira publicação disponibilizada para o uso da Marca Marajó Manual de uso da marca Revisão: 01 - Janeiro/2011 Este Manual é a primeira publicação disponibilizada para o uso da Marca Marajó 2 Índice 1. Apresentação... 3 2. Missão, Visão e Princípios e Valores...

Leia mais

Manual de identidade LINHA PROFISSIONAL

Manual de identidade LINHA PROFISSIONAL Índice Proporções do logotipo Manual de identidade LINHA PROFISSIONAL A Black & Decker desenvolveu este guia para manter o padrão visual na comunicação da LINHA PROFISSIONAL. Nela você encontrará os elementos

Leia mais

Fiery Color Server. Referência de cores Fiery

Fiery Color Server. Referência de cores Fiery Fiery Color Server Referência de cores Fiery 2007 Electronics for Imaging, Inc. As informações desta publicação estão cobertas pelos termos dos Avisos de caráter legal deste produto. 45066674 01 de outubro

Leia mais

Comunique a Sua Certificação MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA MARCA DE CERTIFICAÇÃO. Para as Empresas. Para as Pessoas.

Comunique a Sua Certificação MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA MARCA DE CERTIFICAÇÃO. Para as Empresas. Para as Pessoas. Comunique a Sua Certificação MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA MARCA DE CERTIFICAÇÃO Para as Empresas. Para as Pessoas. Bureau Veritas Certification Sumário 1. INTRODUÇÃO 2. POLÍTICA DO BUREAU VERITAS CERTIFICATION

Leia mais

Luz e Cor. Sistemas Gráficos/ Computação Gráfica e Interfaces FACULDADE DE ENGENHARIA DA UNIVERSIDADE DO PORTO

Luz e Cor. Sistemas Gráficos/ Computação Gráfica e Interfaces FACULDADE DE ENGENHARIA DA UNIVERSIDADE DO PORTO Luz e Cor Sistemas Gráficos/ Computação Gráfica e Interfaces 1 Luz Cromática Em termos perceptivos avaliamos a luz cromática pelas seguintes quantidades: 1. Matiz (Hue): distingue entre as várias cores

Leia mais

Produção Gráfica. Fechamento de arquivos para impressão

Produção Gráfica. Fechamento de arquivos para impressão Arquivo aberto vs Arquivo fechado Arquivo aberto: Pacote de arquivos Na gráfica: Pacote de arquivos abertura do arquivo checagem de links conferência de imagens conferência de fontes edição de retoques

Leia mais

Manual de Identidade Visual. FACEPE Manual de Identidade Visual 1

Manual de Identidade Visual. FACEPE Manual de Identidade Visual 1 Manual de Identidade Visual FACEPE Manual de Identidade Visual 1 1. MARCA Apresentação Aplicação Cores Institucionais Família Tipográfica Reprodução da Marca Usos Incorretos Redução Área de Respiro Aplicação

Leia mais

Associação dos Agentes de Fornecedores de Equipamentos e Insumos para a Indústria Gráfica.

Associação dos Agentes de Fornecedores de Equipamentos e Insumos para a Indústria Gráfica. Associação dos Agentes de Fornecedores de Equipamentos e Insumos para a Indústria Gráfica. Planejamento & Sucesso de um Trabalho Gráfico Alexandre Keese alekeese@dtp.com.br Editor da Revista Desktop e

Leia mais

Referência de cores Fiery

Referência de cores Fiery 2014 Electronics For Imaging. As informações nesta publicação estão cobertas pelos termos dos Avisos de caráter legal deste produto. 11 de junho de 2014 Conteúdo 3 Conteúdo Introdução à referência de cores

Leia mais

manual de identidade visual

manual de identidade visual manual de identidade visual Índice do nosso manual 1.Nosso Logo 1.1. Apresentação...3 1.2. Versões...4 Logo A Aplicações...5 Cores...6 Logo B Aplicações...7 Cores...8 Logo C Aplicações...9 Cores...10 1.3.

Leia mais

ETI - Edição e tratamento de imagens digitais

ETI - Edição e tratamento de imagens digitais Curso Técnico em Multimídia ETI - Edição e tratamento de imagens digitais 2 Fundamentos "Conserva o modelo das sãs palavras que de mim tens ouvido, na fé e no amor que há em Cristo Jesus." 2 Timóteo 1:13

Leia mais

Manual pra quê? O que move uma marca? Ela é movida pela CONFIANÇA E PERCEPÇÃO DE VALOR POR SEUS CONSUMIDORES.

Manual pra quê? O que move uma marca? Ela é movida pela CONFIANÇA E PERCEPÇÃO DE VALOR POR SEUS CONSUMIDORES. Manual pra quê? O que move uma marca? Ela é movida pela CONFIANÇA E PERCEPÇÃO DE VALOR POR SEUS CONSUMIDORES. E a marca HEAVYLOAD transmite essa confiança e, também, cria essa percepção! Em cada momento

Leia mais

CARTILHA DE PRÉ-IMPRESSÃO

CARTILHA DE PRÉ-IMPRESSÃO CARTILHA DE PRÉ-IMPRESSÃO gráfica e editora MARGENS DE SEGURANÇA Utilize este QRcode para me adicionar à agenda de contatos do seu celular. Malires Gráfica 41 3346.6498 malires@malires.com.br www.malires.com.br

Leia mais

formação web design. 2013 01. 127

formação web design. 2013 01. 127 formação web design. 2013 01. 127 as cores a cor m a t i z o nome atual, como vermelho ou verde s a t u r a ç ã o indica a pureza da cor, o grau de pureza do matiz l u m i n o s i d a d e indica o quanto

Leia mais

COMUNIQUE A SUA CERTIFICAÇÃO MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA MARCA DE CERTIFICAÇÃO PARA AS EMPRESAS. PARA AS PESSOAS. SF127 MAR.13

COMUNIQUE A SUA CERTIFICAÇÃO MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA MARCA DE CERTIFICAÇÃO PARA AS EMPRESAS. PARA AS PESSOAS. SF127 MAR.13 COMUNIQUE A SUA CERTIFICAÇÃO MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA MARCA DE CERTIFICAÇÃO PARA AS EMPRESAS. PARA AS PESSOAS. Sumário 1 Introdução 2 Política do Bureau Veritas Certification 3 As Marcas de Certificação

Leia mais

A ETIAM Etiquetadora Amaral Ltda. pretende através deste documento, consolidar o bem mais valioso que uma instituição pode ter: sua marca.

A ETIAM Etiquetadora Amaral Ltda. pretende através deste documento, consolidar o bem mais valioso que uma instituição pode ter: sua marca. INTRODUÇÃO Ter uma identidade visual, que passe uma mensagem de qualidade e segurança aos clientes é fundamental para o sucesso da empresa. A identidade visual é a imagem ou, em outras palavras, a roupa

Leia mais

COMO PREPARAR/ENVIAR SEU ARQUIVO PARA IMPRESSÃO EM COREL DRAW E PHOTOSHOP

COMO PREPARAR/ENVIAR SEU ARQUIVO PARA IMPRESSÃO EM COREL DRAW E PHOTOSHOP COMO PREPARAR/ENVIAR SEU ARQUIVO PARA IMPRESSÃO EM COREL DRAW E PHOTOSHOP ÍNDICE EXPORTANTO EM COREL DRAW 1 - definindo o tamanho pág. 3 2 - padrão (sistema de cores - cmyk) pág. 3 3 - resolução pág. 4

Leia mais

Manual de Identidade Corporativa Uso do logo Pfizer

Manual de Identidade Corporativa Uso do logo Pfizer Manual de Identidade Corporativa Uso do logo Pfizer ATUALIZAÇÃO: NOVEMBRO/2012 Este material é destinado a funcionários, profissionais de comunicação, agências de publicidade, fornecedores e usuários em

Leia mais

Manual de Identidade Visual CDL Celular

Manual de Identidade Visual CDL Celular Manual de Identidade Visual CDL Celular Índice Sistema... 03 Marca Símbolo... 04 Configuração Básica... 05 Sistema de Cores... 06 Uso Inadequado... 07 Identificação de Praças... 09 Aplicações - Promocional...

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO UFPE

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO UFPE Manual de Identidade Visual UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO UFPE INTRODUÇÃO A Universidade Federal de Pernambuco apresenta - através do Bureau de Design da Pró-Reitoria de Extensão - o projeto de Redesign

Leia mais

PRODUTOS NOBRE. Manual de desenvolvimento de Rótulos e embalagens.

PRODUTOS NOBRE. Manual de desenvolvimento de Rótulos e embalagens. PRODUTOS NOBRE Manual de desenvolvimento de Rótulos e embalagens. :: INTRODUÇÃO A importância da marca. Vivemos em uma época em que a disputa de um produto em relação ao seu concorrente não acontece somente

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA FECHAMENTO E ENVIO DE ARQUIVOS DE JORNAIS PARA IMPRESSÃO

PROCEDIMENTOS PARA FECHAMENTO E ENVIO DE ARQUIVOS DE JORNAIS PARA IMPRESSÃO PROCEDIMENTOS PARA FECHAMENTO E ENVIO DE ARQUIVOS DE JORNAIS PARA IMPRESSÃO JANEIRO/2012 Introdução Este guia descreve os padrões, formatos e procedimentos a serem adotados na preparação e fechamento de

Leia mais

Leia estas instruções:

Leia estas instruções: Leia estas instruções: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. Caso se identifique em qualquer

Leia mais

Manual de Identidade Visual. Universidade Federal de Santa Maria Santa Maria - RS

Manual de Identidade Visual. Universidade Federal de Santa Maria Santa Maria - RS Manual de Identidade Visual Faculdade de Informática Santa Maria - RS Sumário Sumário I Memorial descritivo... 04 1. A Marca Apresentação da marca... Padrão cromático... Padrão tipográfico... Marca em

Leia mais

Siga nossos padrões de margens especificadas abaixo e utilize nossas matrizes (disponíveis no link Gabaritos).

Siga nossos padrões de margens especificadas abaixo e utilize nossas matrizes (disponíveis no link Gabaritos). Guia de Instruções Atenção com as margens de corte Siga nossos padrões de margens especificadas abaixo e utilize nossas matrizes (disponíveis no link Gabaritos). Sempre utilize no mínimo a 3,5mm de margem

Leia mais

Guilherme Lima. Designer Gráfico

Guilherme Lima. Designer Gráfico Guilherme Lima Designer Gráfico TEORIA DAS CORES A teoria A Teoria das Cores afirma que a cor é um fenômeno físico relacionado a existência da luz, ou seja, se a luz não existisse, não existiriam cores.

Leia mais

Imagens Digitais Tratamento de Imagens

Imagens Digitais Tratamento de Imagens Imagens Digitais Imagens de Bitmap Bitmap = Mapa de Bits ou Imagens Raster São as imagens formadas por pixels em oposição às imagens vetoriais. Imagens de Bitmap Imagem de bitmap Imagem vetorial Imagens

Leia mais

PASSO PASSO PREPARO DE ARQUIVOS PARA IMPRESSÃO

PASSO PASSO PREPARO DE ARQUIVOS PARA IMPRESSÃO PREPARO DE ARQUIVOS PARA IMPRESSÃO INTRODUÇÃO Para que possamos apresentar o desempenho correto e agilidade na produção gráfica, o conteúdo deste manual orienta o preparo de arquivos para envio e início

Leia mais

Figura 1: Formato matricial de uma imagem retangular. Figura 2: Ampliação dos pixels de uma imagem

Figura 1: Formato matricial de uma imagem retangular. Figura 2: Ampliação dos pixels de uma imagem Universidade Federal de Santa Maria - UFSM Departamento de Eletrônica e Computação - DELC Introdução à Informática Prof. Cesar Tadeu Pozzer Julho de 2006 Imagens Uma imagem é representada por uma matriz

Leia mais

Especificações Técnicas - Dicas, evitando erros

Especificações Técnicas - Dicas, evitando erros Especificações Técnicas - Dicas, evitando erros Recomendações que evitam os erros mais freqüentes Nunca utilize quadricromia para textos em preto, para evitar problemas de registro na impressão. Evite

Leia mais

Especificações Técnicas Editora Abril Copyright 2010, Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados

Especificações Técnicas Editora Abril Copyright 2010, Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados Especificações Técnicas Editora Abril Copyright 2010, Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados Como evitar erros http://grafica.abril.com.br/como_evitar_erros.php A quadricromia não deve ser utilizada

Leia mais

O Estado de S. Paulo

O Estado de S. Paulo 3 Este manual tem como objetivo recomendar a forma mais adequada de criação, tratamento de imagem, fechamento de arquivos e envio de anúncios que serão impressos no sistema de impressão Offset Web Cold

Leia mais

Imagem bitmap. Gráfico vetorial. gráficos vetoriais

Imagem bitmap. Gráfico vetorial. gráficos vetoriais Sobre imagens bitmap e gráficos vetoriais Os elementos gráficos de um computador podem ser divididos em duas categorias principais -- bitmap e vetor. Imagem bitmap Gráfico vetorial Imagens bitmap são ideais

Leia mais

Guia de comunicação e uso das marcas Belcorp

Guia de comunicação e uso das marcas Belcorp PARA USO EXCLUSIVO DOS CONSULTORES INDEPENDENTES BELCORP Guia de comunicação e uso das marcas Belcorp NOVEMBRO 2011 Guia de comunicação e uso das marcas Belcorp Este guia fornece orientação sobre boas

Leia mais