Rastreamento do Câncer de Próstata Evidência Atual e Seleção de Pacientes. Há Papel para Marcadores Moleculares e/ou Genômicos?

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Rastreamento do Câncer de Próstata Evidência Atual e Seleção de Pacientes. Há Papel para Marcadores Moleculares e/ou Genômicos?"

Transcrição

1

2 Rastreamento do Câncer de Próstata Evidência Atual e Seleção de Pacientes. Há Papel para Marcadores Moleculares e/ou Genômicos? Guilherme Godoy TiSBU SP Professor Assistente Divisão de Uro-Oncologia Scott Department of Urology Baylor College of Medicine

3 Conflito de Interesse Nada a declarar

4 PSA Campbell-Walsh 10ª ed.

5 PSA Campbell-Walsh 10ª ed.

6 Rastreamento não mais recomendado nos EUA USPSTF, Ann Int Med 2008

7 Rastreamento não mais recomendado nos EUA USPSTF, Ann Int Med 2008; Moyer V and USPSTF, Ann Int Med 2012

8 Rastreamento não mais recomendado nos EUA Moyer V and USPSTF, Ann Int Med 2012

9 Rastreamento não mais recomendado nos EUA Moyer V and USPSTF, Ann Int Med 2012

10 Estudo ERSPC Schroder FH et al, NEJM 2009 and 2012

11 Estudo ERSPC Methods 182,000 homens, idade anos 7 países europeus PSA cada 4 anos vs. sem PSA 82% no grupo de rastreamento com 1 PSA Resultados 8.8 anos de seguimento 11 anos Redução de risco relativo de 20% 41% redução da incidência de doença metastática (21 29%) Taxa de mortalidade por câncer de prostate de 0.8 (0.62) NNS= 1410 e NNT= 48 NNS= 1055 e NNT= 37 Schroder FH et al, NEJM 2009 and 2012

12 Estudo ERSPC taxa de mortalidade ajustada no grupo de screening período ajustado de 10 e 11 anos 0.80 (95%CI 0.65 to 0.98; p=0.04) 0.62 (95%CI 0.45 to 0.85; p=0.003) Schroder FH et al, NEJM 2009 and 2012

13 Estudo PLCO (Prostate, lung, colorectal, ovarian) Andriole GL et al, NEJM 2009 and JNCI 2012

14 Estudo PLCO (Prostate, lung, colorectal, ovarian) Methods 76,693 homens 10 centros nos EUA PSA annual por 6 anos e TR a cada 4 anos vs. consulta normal 86% comparecimento no grupo de rastreamento Results 7 anos de seguimento Incidência de cancer da próstata de 116 per 10,000 pessoas/ano no grupo de rastreamento vs. 95 nos controles Sem diferença de risco de morte entre os grupos Andriole GL et al, NEJM 2009 and JNCI 2012

15 Estudo PLCO (Prostate, lung, colorectal, ovarian) Andriole GL et al, NEJM 2009 and JNCI 2012

16 Estudo PLCO (Prostate, lung, colorectal, ovarian) Andriole GL et al, NEJM 2009 and JNCI 2012

17 Estudo Göteborg Hugosson J et al, Lancet Oncol 2010

18 Estudo Göteborg Methods 20,000 homens suécos PSA a cada 2 anos vs. sem rastreamento 60% incluídos no estudo ERSPC 76% presença na primeira vez Results 14 anos media seguimento 58% aumento diagnóstico de cancer de próstata e 44% menos mortes por cancer no rastreamento Incidência cumulativa Pca de 12.7% no grupo de rastreamento vs. 8.2% no grupo controle (HR= 1.64; 95%CI= 1.5 to 1.8; p<0.0001) Redução absoluta de risco cumulativo de morte de 0.9 para 0.5% NNS= 293 e NNT= 12 Hugosson J et al, Lancet Oncol 2010

19 Estudo Göteborg 1.64 (95%CI 1.50 to 1.80; p<0.0001) 0.56 (95%CI= 0.39 to 0.82; p=0.002) Hugosson J et al, Lancet Oncol 2010

20 Rastreamento com PSA banido?? - Na era do rastreamento baseado no PSA: Super diagnóstico do câncer de próstata: 23 67% (definição) - Nos EUA diagnóstico gera tratamentos Welch HG et al, J Natl Cancer Inst 2010 Draisma G et al, J Natl Cancer Inst 2009 Cooperberg MR et al, J Urol 2007 Miller DC et al, J Natl Cancer Inst Super tratamento: melhora resultados (mais precoce) mais efeitos colaterais (mais mórbido) maior impacto na qualidade de vida

21 Individualizando riscos e personalizando o atendimento Siegel R et al, CA Cancer J Clin 2016

22 Individualizando riscos e personalizando o atendimento - Cutoff de PSA de 4ng/mL 2.5ng/mL - %PSA livre/total ( 10, 10-25, >25) - PSA ajustado para idade - PSA basal aos anos de idade (<1 1.5ng/mL) Loeb S et al, J Urol 2007; NCCN guidelines; AUA PSA Best Practice Guidelines

23 Individualizando riscos e personalizando o atendimento - PSA densidade 0.15ng/mL/cc - PSA velocity Calculado com mínimo de 3 medidas Intervalo de tempo de 18 meses PSA < 4ng/mL Cutoff da PSAv de 0.35ng/mL/y PSA 4-10ng/mL Cutoff da PSAv de 0.75ng/mL/y - Fatores de risco História familiar, raça negra, presença genes BRCA-1/BRCA-2 na família NCCN guidelines; AUA PSA Best Practice Guidelines

24 Nomogramas e calculadoras - Basch E et al, JCO 2012; Thompson IM et al, JNCI 2006

25 Necessidade de marcador melhor que o PSA PCA3 - Aprovado para pacientes com suspeita de câncer de próstata e biópsia prévia negativa - Score baseado na fração dos níveis de PCA3/PSA detectado na urina após massagem prostática - Normal variável (0 24 valor de referência)

26 Necessidade de marcador melhor que o PSA PCA3 AUC 74% Gittelman MC et al, J Urol 2013

27 Necessidade de marcador melhor que o PSA PHI - Prostate Health Index (PHI) - PSA total + PSA livre + [-2]proPSA (pro-2psa ou p2psa) Catalona WJ et al, J Urol 2011

28 Necessidade de marcador melhor que o PSA 4K - 4K = 4 calicreínas: - PSA Total + PSA Livre + PSA Intacto + hk2 (calicreína humana 2) - Algorítimo que também incluí idade + TR (nódulo + vs. -) + biópsia prévia negativa (sim vs. não) - Resultado em probabilidade de ter alto grau (Gleason 7 ou mais) na biópsia - Valor referência é > 7.5 (indicação de biópsia) Parekh DJ et al, Eur Urol 2015 Gupta A et al, Br J Urol 2010 Stattin P et al, Eur Urol 2015

29 Necessidade de marcador melhor que o PSA 4K Parekh DJ et al, Eur Urol 2015 Gupta A et al, Br J Urol 2010 Stattin P et al, Eur Urol 2015

30 Necessidade de marcador melhor que o PSA 4K Parekh DJ et al, Eur Urol 2015 Gupta A et al, Br J Urol 2010 Stattin P et al, Eur Urol 2015

31 Necessidade de marcador melhor que o PSA Confirm MDx - Aprovado para pacientes com suspeita de câncer de próstata e biópsia prévia negativa - Metilação do DNA dos genes GSTP1, APC, e RASSF1 em cada fragmento DNA MSP (PCR) assay - Um único resultado positivo já é suficiente para um teste positivo - Resultado é % de chance de ter câncer de próstata na re-biópsia (estratificado em baixo e alto grau) - Regressão logística incluíndo PSA, TR, e idade AUC 76.2% ~90%VPN Partin AW et al, J Urol 2014 Stewart GD et al, J Urol 2013

32 Necessidade de marcador melhor que o PSA Confirm MDx Partin AW et al, J Urol 2014 Stewart GD et al, J Urol 2013

33 Indicações PSA elevado

34 Indicações PSA elevado Necessita biópsia?

35 Indicações PSA elevado Necessita biópsia? Biópsia Fatores de risco: -Raça - Hx familiar - BRCA-1/BRCA-2 -Derivadosdo PSA

36 Indicações PSA elevado Novos marcadores: -PHI -4K -mpmri(±fusão) Necessita biópsia? Biópsia Fatores de risco: -Raça - Hx familiar - BRCA-1/BRCA-2 -Derivadosdo PSA

37 Indicações PSA elevado Novos marcadores: -PHI -4K -mpmri(±fusão) Necessita biópsia? Biópsia Fatores de risco: -Raça - Hx familiar - BRCA-1/BRCA-2 -Derivadosdo PSA ASAP HGPIN Câncer

38 Indicações PSA elevado Novos marcadores: -PHI -4K -mpmri(±fusão) Necessita biópsia? Biópsia Fatores de risco: -Raça - Hx familiar - BRCA-1/BRCA-2 -Derivadosdo PSA Benigno ASAP HGPIN Câncer Re-biópsia

39 Indicações PSA elevado Novos marcadores: -PHI -4K -mpmri(±fusão) Necessita biópsia? Biópsia Fatores de risco: -Raça - Hx familiar - BRCA-1/BRCA-2 -Derivadosdo PSA Novos marcadores: -PCA3 - Confirm MDx -mpmri(+ fusão) -PHI -4K Benigno Re-biópsia ASAP HGPIN Câncer

40

41

Devemos fazer triagem de Câncer de próstata em pacientes com menos de 70. Dr. Aguinaldo César Nardi

Devemos fazer triagem de Câncer de próstata em pacientes com menos de 70. Dr. Aguinaldo César Nardi Devemos fazer triagem de Câncer de próstata em pacientes com menos de 70 anos? NÃO Dr. Aguinaldo César Nardi Caso Conceito GHB, 54a PSA com aumento progressivo 2009 = 2,4 2011 = 3,2 2012 = 3,6 2013 = 4,0

Leia mais

Screening no Câncer de Próstata: deve ser recomendado de rotina para os homens entre 50 e 70 anos? Aguinaldo Nardi São Paulo Março 2012

Screening no Câncer de Próstata: deve ser recomendado de rotina para os homens entre 50 e 70 anos? Aguinaldo Nardi São Paulo Março 2012 Screening no Câncer de Próstata: deve ser recomendado de rotina para os homens entre 50 e 70 anos? Aguinaldo Nardi São Paulo Março 2012 CÂNCER DE PRÓSTATA Câncer mais comum em homens, exceto pele Segunda

Leia mais

PSA, Imagem, Biópsia. Dr. José Pontes. - ICESP - H Brigadeiro - H Oswaldo Cuz

PSA, Imagem, Biópsia. Dr. José Pontes. - ICESP - H Brigadeiro - H Oswaldo Cuz PSA, Imagem, Biópsia Dr. José Pontes - ICESP - H Brigadeiro - H Oswaldo Cuz PSA produzido pelo ácino prostático : liquefação esperma níveis elevados associado ao CaP aprovado FDA em 1986 p/ detecção recidiva

Leia mais

Devemos fazer a triagem de Câncer de Próstata em pacientes com menos de 70 anos? Wilson Busato Jr

Devemos fazer a triagem de Câncer de Próstata em pacientes com menos de 70 anos? Wilson Busato Jr Devemos fazer a triagem de Câncer de Próstata em pacientes com menos de 70 anos? Wilson Busato Jr American Urological Association (guideline 2013) 1. Nunca rastrear < 40 anos 2. Não rastrear de rotina

Leia mais

Revisão das evidências Dr. Luiz Flávio Coutinho

Revisão das evidências Dr. Luiz Flávio Coutinho RASTREAMENTO DO CÂNCER DE PRÓSTATA EM 2014 Revisão das evidências Dr. Luiz Flávio Coutinho Índice Contexto Ferramentas para o rastreamento Um pouco de estatística Melhores evidências Riscos Recomendações

Leia mais

Reunião GETH. Abril.2014

Reunião GETH. Abril.2014 Reunião GETH Abril.2014 Caso 1 Dr Sérgio Mancini Nicolau Caso I: Sexo feminino, 40 anos, casada, administradora História da Doença Atual: 2013 - Paciente sem queixas específicas, conta que irmã teve diagnóstico

Leia mais

Fernando Ferrito, Andrea Furtado Hospital Prof. Dr. Fernando Fonseca E.P.E Eduardo Carrasquinho Hospital Divino Espírito Santo, Évora E.P.

Fernando Ferrito, Andrea Furtado Hospital Prof. Dr. Fernando Fonseca E.P.E Eduardo Carrasquinho Hospital Divino Espírito Santo, Évora E.P. Fernando Ferrito, Andrea Furtado Hospital Prof. Dr. Fernando Fonseca E.P.E Eduardo Carrasquinho Hospital Divino Espírito Santo, Évora E.P.E XVII Workshop de Urologia Oncológica Braga, April,13 th CaP é

Leia mais

16/04/2015 CÂNCER DE PULMÃO. Rastreamento do Câncer de Pulmão: Solução ou Complicação?

16/04/2015 CÂNCER DE PULMÃO. Rastreamento do Câncer de Pulmão: Solução ou Complicação? Rastreamento do Câncer de Pulmão: Solução ou Complicação? Bruno Hochhegger MD, PhD Médico Radiologista do Pavilhão Pereira Filho e Hospital Dom Vicente Scherer Professor de Radiologia da UFCSPA e PUC/RS

Leia mais

Teleterapia Indicações e Resultados na Doença Localizada. Câncer de Próstata. XIII Congresso da Sociedade Brasileira de Radioterapia Rio de Janeiro

Teleterapia Indicações e Resultados na Doença Localizada. Câncer de Próstata. XIII Congresso da Sociedade Brasileira de Radioterapia Rio de Janeiro Teleterapia Indicações e Resultados na Doença Localizada Câncer de Próstata Luiz Gustavo Guimarães de Oliveira Residente/R3 HOSPITAL ARAÚJO JORGE - GOIÂNIA - GO CÂNCER DE PRÓSTATA Radioterapia Cirurgia

Leia mais

Qual o melhor tratamento para o Câncer de Próstata de risco baixo ou intermediário?

Qual o melhor tratamento para o Câncer de Próstata de risco baixo ou intermediário? Qual o melhor tratamento para o Câncer de Próstata de risco baixo ou intermediário? Radioterapia (externa/braquiterapia) Erlon Gil Radioterapia Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo Randomized

Leia mais

Módulo: Câncer de Próstata Localizado de Risco Baixo e Intermediário

Módulo: Câncer de Próstata Localizado de Risco Baixo e Intermediário Módulo: Câncer de Próstata Localizado de Risco Baixo e Intermediário Caso 1 AAC, 68 anos, masculino Hipertenso, corrida 3x/semana, TR: nódulo não pétreo em base E (volume próstatico 30 cc) 22/10/09: PSA

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER Rastreamento do Câncer de Próstata Novembro de 2013

INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER Rastreamento do Câncer de Próstata Novembro de 2013 INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER Rastreamento do Câncer de Próstata Novembro de 2013 O rastreamento do câncer de próstata, como qualquer intervenção em saúde, pode trazer benefícios e malefícios/riscos que

Leia mais

reposição de testosterona em pacientes com diagnóstico de CAP?

reposição de testosterona em pacientes com diagnóstico de CAP? Devemos recomendar a reposição de testosterona em pacientes com diagnóstico de CAP? EMINÊNCIAS x EVIDÊNCIAS Eliney Ferreira Faria Hospital de Câncer de Barretos Por que fazer TRT? DAEM / Hipogonadismo

Leia mais

Radioterapia e SBRT para doença oligometastática. Rodrigo Hanriot Radio-oncologista Hospital Alemão Oswaldo Cruz

Radioterapia e SBRT para doença oligometastática. Rodrigo Hanriot Radio-oncologista Hospital Alemão Oswaldo Cruz Radioterapia e SBRT para doença oligometastática Rodrigo Hanriot Radio-oncologista Hospital Alemão Oswaldo Cruz Ca Cancer J Clin 2016;66(1)7 30 Incidência de câncer por sexo Ca Cancer J Clin 2016;66(1)7

Leia mais

Terapia hormonal prévia e adjuvante à radioterapia externa no tratamento do câncer de próstata

Terapia hormonal prévia e adjuvante à radioterapia externa no tratamento do câncer de próstata Terapia hormonal prévia e adjuvante à radioterapia externa no tratamento do câncer de próstata N o 145 Março/2015 2015 Ministério da Saúde. É permitida a reprodução parcial ou total desta obra, desde que

Leia mais

Tratamento adjuvante sistêmico (como decidir)

Tratamento adjuvante sistêmico (como decidir) Tópicos atuais em câncer de mama Tratamento adjuvante sistêmico (como decidir) Dr. André Sasse Oncologista Clínico sasse@cevon.com.br Centro de Evidências em Oncologia HC UNICAMP Centro de Evidências em

Leia mais

EPIDEMIOLOGIA DO CÂNCER

EPIDEMIOLOGIA DO CÂNCER EPIDEMIOLOGIA DO CÂNCER EPIDEMIOLOGIA DO CÂNCER Distribuição das neoplasias em populações humanas Etiologia/Fatores de risco Prevenção/Detecção precoce Prognóstico Tratamento IMPORTÂNCIA DAS NEOPLASIAS

Leia mais

Evidências em Saúde: PSA e Câncer de Próstata. Bárbara Castro Juliana Kaori Paulo Matsuo Rita Besson

Evidências em Saúde: PSA e Câncer de Próstata. Bárbara Castro Juliana Kaori Paulo Matsuo Rita Besson Evidências em Saúde: PSA e Câncer de Próstata Bárbara Castro Juliana Kaori Paulo Matsuo Rita Besson Introdução A Próstata: Glândula localizada abaixo da bexiga e à frente do reto Envolve a porção inicial

Leia mais

Protocolo de Regulação de Acesso para Biópsia e PAAF Guiados por Ultrassonografia versão 2012

Protocolo de Regulação de Acesso para Biópsia e PAAF Guiados por Ultrassonografia versão 2012 Protocolo de Regulação de Acesso para Biópsia e PAAF Guiados por Ultrassonografia versão 2012 Elaboração: Dr Luis Pracchia Coordenador do Programa Oncologia Paulistana do Núcleo de Políticas Estratégicas

Leia mais

FATORES PREDITIVOS PARA FALHA BIOQUÍMICA APÓS RADIOTERAPIA DE RESGATE EM CÂNCER DE PRÓSTATA, PÓS- PROSTATECTOMIA RADICAL

FATORES PREDITIVOS PARA FALHA BIOQUÍMICA APÓS RADIOTERAPIA DE RESGATE EM CÂNCER DE PRÓSTATA, PÓS- PROSTATECTOMIA RADICAL FATORES PREDITIVOS PARA FALHA BIOQUÍMICA APÓS RADIOTERAPIA DE RESGATE EM CÂNCER DE PRÓSTATA, PÓS- PROSTATECTOMIA RADICAL Marco Antonio Costa Campos de SANTANA 1,2 ; Carlos Bo ChurHONG 1,2 ; Mariana Vilela

Leia mais

RASTREAMENTO EM CÂNCER CRITÉRIOS EPIDEMIOLÓGICOS E IMPLICAÇÕES

RASTREAMENTO EM CÂNCER CRITÉRIOS EPIDEMIOLÓGICOS E IMPLICAÇÕES RASTREAMENTO EM CÂNCER CRITÉRIOS EPIDEMIOLÓGICOS E IMPLICAÇÕES RASTREAMENTO (SCREENING) Identificação presuntiva de doença em indivíduos assintomáticos, por teste/exame clínico de aplicação rápida Objetivo:

Leia mais

Câncer de Próstata Localizado Riscos Baixo e Intermediário: Lucas Nogueira Coordenador Grupo de Uro Oncologia HC / UFMG Departamento de Uro Oncologia

Câncer de Próstata Localizado Riscos Baixo e Intermediário: Lucas Nogueira Coordenador Grupo de Uro Oncologia HC / UFMG Departamento de Uro Oncologia Câncer de Próstata Localizado Riscos Baixo e Intermediário: Eu NÃO escolho vigilância ativa Lucas Nogueira Coordenador Grupo de Uro Oncologia HC / UFMG Departamento de Uro Oncologia SBU EUA A cada 2 minutos

Leia mais

Terapia de Reposição Hormonal e Ca de Próstata

Terapia de Reposição Hormonal e Ca de Próstata Terapia de Reposição Hormonal e Ca de Próstata Archimedes Nardozza Jr Professor Afiliado da Disciplina de Urologia da Escola Paulista de Medicina UNIFESP Presidente da Sociedade Brasileira de Urologia

Leia mais

PAPEL DO SCREENING NO CANCER DE PRÓSTATA

PAPEL DO SCREENING NO CANCER DE PRÓSTATA PAPEL DO SCREENING NO CANCER DE PRÓSTATA VICTOR TEIXEIRA DUBEUX Instituto de Urologia do Rio de Janeiro UROTECH Pós Graduado em Uro Oncologia INCa [TISBU] RJ Co autor José C. A. Milfont Instituto de Urologia

Leia mais

A fase inicial do câncer de próstata apresenta uma evolução silenciosa e não causa sintomas, mas alguns sinais merecem atenção:

A fase inicial do câncer de próstata apresenta uma evolução silenciosa e não causa sintomas, mas alguns sinais merecem atenção: Novembro Azul O movimento mundialmente conhecido como Novembro Azul ou Movember visa conscientizar os homens sobre a importância da prevenção do câncer de próstata e tem o bigode como símbolo adotado para

Leia mais

DESCRIÇÃO DO MÉTODO DE COLETA DE EVIDÊNCIA:

DESCRIÇÃO DO MÉTODO DE COLETA DE EVIDÊNCIA: Biópsia de Próstata Autoria: Antonio Carlos Lima Pompeo Eliney Ferreira Faria Gustavo Cardoso Guimarães José Ribamar Calixto José Ricardo Tuma da Ponte Letícia Medeiros Lucas Nogueira Marcos Lima de Oliveira

Leia mais

O estado da arte da radioterapia em pacientes idosas com tumores de mama iniciais

O estado da arte da radioterapia em pacientes idosas com tumores de mama iniciais XVII CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE RADIOTERAPIA Encontro de Residentes em Radioterapia da SBRT O estado da arte da radioterapia em pacientes idosas com tumores de mama iniciais Arthur Bom Queiroz

Leia mais

Câncer de Próstata Risco Intermediário

Câncer de Próstata Risco Intermediário Câncer de Próstata Risco Intermediário Como decidir João Luis Fernandes da Silva Radioterapia Hospital Sírio-Libanês São Paulo Definição de Grupos de Risco PSA Gleason Estádio Clínico Toque Exames de Imagem

Leia mais

Vigilância Ativa em Câncer de Próstata

Vigilância Ativa em Câncer de Próstata Zampolli H.C. Vigilância Ativa em Câncer de Próstata Hamilton de Campos Zampolli M.D. Ph.D. Doutor em Ciências pela FM USP Chefe da Divisão de Urologia Instituto do Câncer Dr. Arnaldo Vieira de Carvalho

Leia mais

José Rodrigues Pereira Médico Pneumologista Hospital São José. Rastreamento do Câncer de Pulmão: Como e quando realizar

José Rodrigues Pereira Médico Pneumologista Hospital São José. Rastreamento do Câncer de Pulmão: Como e quando realizar José Rodrigues Pereira Médico Pneumologista Hospital São José Rastreamento do Câncer de Pulmão: Como e quando realizar www.globocan.iarc.fr National Cancer Institute 2016 National Cancer Institute 2016

Leia mais

Rastreamento para Câncer de Pulmão

Rastreamento para Câncer de Pulmão Rastreamento para Câncer de Pulmão Rosana S Rodrigues Coordenadora de Pesquisa - Área de Imagem ID Or Médica Radiologista Hospital Copa D Or e HUCFF/UFRJ Rastreamento anual por TC de baixa dose (LDCT)

Leia mais

Câncer de Endométrio Hereditário

Câncer de Endométrio Hereditário Disciplina de Cirurgia Geral e do Aparelho Digestivo Coordenador do Serviço de Cirurgia Oncológica I Disciplina Eletiva de Fundamentos da Cirurgia Oncológica Professor Afiliado Abner Jorge Jácome Barrozo

Leia mais

Rastreio do cancro prostático: o actual paradigma da medicina centrada na pessoa

Rastreio do cancro prostático: o actual paradigma da medicina centrada na pessoa 122 opiniãoedebate Rastreio do cancro prostático: o actual paradigma da medicina centrada na pessoa José Agostinho Santos* RE SU MO Desde há alguns anos que o rastreio do cancro prostático através do Antigénio

Leia mais

Linfadenectomia em câncer de próstata. Marcos Tobias Machado Setor de Uro-oncologia

Linfadenectomia em câncer de próstata. Marcos Tobias Machado Setor de Uro-oncologia Linfadenectomia em câncer de próstata Marcos Tobias Machado Setor de Uro-oncologia Diagnóstico do acometimento linfonodal em câncer de próstata Tomografia VPP:50% e VPN: 33% Ressonância magnética = TC

Leia mais

Antígeno Precoce do Carcinoma da Próstata

Antígeno Precoce do Carcinoma da Próstata 3 Antígeno Precoce do Carcinoma da Próstata Early Prostate Cancer Antigen Autores: 1 2 3 Débora Moura Miranda Goulart, Paulo Eduardo Nunes Goulart, Paulo Ricardo Monti Instituições: 1 Enfermeira, Mestra

Leia mais

Parâmetros Cinéticos do PSA em Pacientes. Submetidos à Biópsia de Próstata

Parâmetros Cinéticos do PSA em Pacientes. Submetidos à Biópsia de Próstata Universidade Federal do Rio Grande do Sul Faculdade de Medicina Programa de Pós-Graduação em Medicina: Ciências Cirúrgicas Parâmetros Cinéticos do PSA em Pacientes Submetidos à Biópsia de Próstata Autor:

Leia mais

Microcarcinoma cervical-questões: Seguimento: igual ao da NIC III?

Microcarcinoma cervical-questões: Seguimento: igual ao da NIC III? Microcarcinoma cervical-questões: : igual ao da NIC III? Yara Furtado Professora assistente da UNIRIO Médica do Ambulatório de Patologia Cervical do Instituto de Ginecologia da UFRJ FIGO Committee on Ginecologic

Leia mais

Núcleo Regional de Especialidades de Vitória CRE Metropolitano

Núcleo Regional de Especialidades de Vitória CRE Metropolitano 1 Núcleo Regional de Especialidades de Vitória CRE Metropolitano PROPOSTA DE PROTOCOLO E FLUXO ASSISTENCIAL PARA CÂNCER DE PRÓSTATA Autor: Paulo Roberto F. de Oliveira, Rodrigo Alves Tristão e Wilson Alvarenga

Leia mais

Tratamento de Resgate após. Eu prefiro HIFU ou Crioterapia GUSTAVO CARDOSO CHEFE DO SERVIÇO DE UROLOGIA

Tratamento de Resgate após. Eu prefiro HIFU ou Crioterapia GUSTAVO CARDOSO CHEFE DO SERVIÇO DE UROLOGIA Tratamento de Resgate após Falha da Radioterapia Eu prefiro HIFU ou Crioterapia i GUSTAVO CARDOSO GUIMARÃES CHEFE DO SERVIÇO DE UROLOGIA Câncer da Próstata Estados Unidos Siegel R, CA CANCER J CLIN 2014

Leia mais

Terapêutica hormonal de 2ª linha?

Terapêutica hormonal de 2ª linha? Terapêutica hormonal de 2ª linha? FRANCISCO BOTELHO H O S P I TA L D E B R A G A CURSO CARCINOMA DA PRÓSTATA RESISTENTE A CASTRAÇÃO 13 18 de DE Setembro MAIO DE de 2014 2013 Tópicos Introdução Terapêutica

Leia mais

Recomendações para pacientes com câncer de mama com mutação dos genes BRCA 1 ou 2

Recomendações para pacientes com câncer de mama com mutação dos genes BRCA 1 ou 2 Recomendações para pacientes com câncer de mama com mutação dos genes BRCA 1 ou 2 Rafael Kaliks Oncologia Hospital Albert Einstein Diretor Científico Instituto Oncoguia rkaliks@gmail.com Risco hereditário:

Leia mais

Câncer de próstata. Câncer de próstata localmente avançado Resultados do tratamento com radioterapia e supressão hormonal.

Câncer de próstata. Câncer de próstata localmente avançado Resultados do tratamento com radioterapia e supressão hormonal. Câncer de próstata Câncer de próstata localmente avançado Resultados do tratamento com radioterapia e supressão hormonal Robson Ferrigno RT + HT Bloqueio hormonal isolado: sem intuito curativo Associado

Leia mais

Como eu faço. Aspectos práticos da braquiterapia de próstata com baixa taxa de dose. HSL - Jun/98 a Março/ casos. Paula P. Rodrigues Ferreira

Como eu faço. Aspectos práticos da braquiterapia de próstata com baixa taxa de dose. HSL - Jun/98 a Março/ casos. Paula P. Rodrigues Ferreira Como eu faço Aspectos práticos da braquiterapia de próstata com baixa taxa de dose HSL - Jun/98 a Março/14 985 casos Paula P. Rodrigues Ferreira R3 Hospital Sírio-Libanês paulapratti@hotmail.com Por que

Leia mais

EM AUDIÇÃO E TESTE DE APLICABILIDADE ATÉ 31 DE MAIO DE 2012

EM AUDIÇÃO E TESTE DE APLICABILIDADE ATÉ 31 DE MAIO DE 2012 EM AUDIÇÃO E TESTE DE APLICABILIDADE ATÉ 31 DE MAIO DE 2012 NÚMERO: 060/2011 DATA: 29/12/2011 ASSUNTO: PALAVRAS-CHAVE: PARA: CONTACTOS: Prescrição e determinação do Antigénio Específico da Próstata - PSA

Leia mais

Rastreio de cancro do pâncreas em famílias de cancro da mama hereditário: sim ou não?

Rastreio de cancro do pâncreas em famílias de cancro da mama hereditário: sim ou não? Clínica de Risco Familiar Instituto Português de Oncologia de Lisboa Rastreio de cancro do pâncreas em famílias de cancro da mama hereditário: sim ou não? Hugo Nunes 1, Ana Clara 1,2, Ana Luis 1,2, Ana

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº., DE 2011 (Do Sr. ELISEU PADILHA)

PROJETO DE LEI Nº., DE 2011 (Do Sr. ELISEU PADILHA) PROJETO DE LEI Nº., DE 2011 (Do Sr. ELISEU PADILHA) Altera a Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990, que dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento

Leia mais

Câncer de Próstata Localmente Avançado

Câncer de Próstata Localmente Avançado Urologia Fundamental CAPÍTULO Câncer de Próstata Localmente Avançado Marcos Francisco Dall Oglio Alexandre Crippa UROLOGIA FUNDAMENTAL INTRODUÇÃO Apesar dos esforços para detecção precoce do câncer de

Leia mais

Cálculo de Taxas e Ajuste por Idade

Cálculo de Taxas e Ajuste por Idade Cálculo de Taxas e Ajuste por Idade Introdução Este exercício enfoca o uso de taxas no estudo de características da doença em populações. Na primeira seção, as taxas de mortalidade ajustadas por idade

Leia mais

Prevenção do Cancro do Ovário

Prevenção do Cancro do Ovário Área de Ginecologia/ Obstetrícia Serviço de Ginecologia Director de Área: Dr. Ricardo Mira Journal Club 15 de Maio 2015 Prevenção do Cancro do Ovário Raquel Lopes 7 de Abril de 2015 Cancro do Ovário 5ª

Leia mais

Diagnóstico de Carcinoma da Próstata. - Valor do PSA

Diagnóstico de Carcinoma da Próstata. - Valor do PSA Diagnóstico de Carcinoma da Próstata - Valor do PSA Mestrado Integrado em Medicina -Artigo de investigação médica Junho 2009- Autor: José Luís Pinto da Silva de Carvalho Orientador: Dr. Nuno Rossano Monteiro

Leia mais

PRINCIPAIS AGRAVOS UROLÓGICOS FORUM POLÍTICAS PUBLICAS E SAÚDE DO HOMEM/2014

PRINCIPAIS AGRAVOS UROLÓGICOS FORUM POLÍTICAS PUBLICAS E SAÚDE DO HOMEM/2014 PRINCIPAIS AGRAVOS UROLÓGICOS FORUM POLÍTICAS PUBLICAS E SAÚDE DO HOMEM/2014 CARLOS CORRADI CHEFE SERV. UROLOGIA UNIVERSIDADE FEDERAL MINAS GERAIS PRESIDENTE SOCIEDADE BRASILEIRA DE UROLOGIA 2014-2015

Leia mais

Antígeno Prostático Específico (PSA)

Antígeno Prostático Específico (PSA) Urologia Fundamental CAPÍTULO 21 Antígeno Prostático Específico (PSA) Rodolfo Borges dos Reis Marcelo Ferreira Cassini UROLOGIA FUNDAMENTAL INTRODUÇÃO Antígeno prostático específico (PSA) é uma protease

Leia mais

QUANDO SOLICITAR A RM DE PRÓSTATA COMO PARTE DO DIAGNÓSTICO E ESTADIAMENTO? DR.PÚBLIO VIANA

QUANDO SOLICITAR A RM DE PRÓSTATA COMO PARTE DO DIAGNÓSTICO E ESTADIAMENTO? DR.PÚBLIO VIANA QUANDO SOLICITAR A RM DE PRÓSTATA COMO PARTE DO DIAGNÓSTICO E ESTADIAMENTO? DR.PÚBLIO VIANA RM NO CA PROSTÁTICO Estadiamento loco-regional Detecção tumoral Pesquisa de recidiva local pósprostatectomia

Leia mais

Professor Adjunto do Departamento de Cirurgia Faculdade de Medicina UFRGS Serviço de Urologia Hospital de Clínicas de Porto Alegre

Professor Adjunto do Departamento de Cirurgia Faculdade de Medicina UFRGS Serviço de Urologia Hospital de Clínicas de Porto Alegre uro-resumos WWW.urologIacontEmPoranEa.org.br dr. Brasil silva neto Professor Adjunto do Departamento de Cirurgia Faculdade de Medicina UFRGS Serviço de Urologia Hospital de Clínicas de Porto Alegre dr.

Leia mais

NÚMERO: 060/2011 DATA: 29/12/2011 ATUALIZAÇÃO 21/02/2014

NÚMERO: 060/2011 DATA: 29/12/2011 ATUALIZAÇÃO 21/02/2014 NÚMERO: 060/2011 DATA: 29/12/2011 ATUALIZAÇÃO 21/02/2014 ASSUNTO: PALAVRAS-CHAVE: PARA: CONTACTOS: Prescrição e determinação do Antigénio Específico da Próstata - PSA Antigénio Específico da Próstata,

Leia mais

i. Determinações trimestrais no primeiro ano pós tratamento; ii. Determinações semestrais após o primeiro ano até aos cinco anos;

i. Determinações trimestrais no primeiro ano pós tratamento; ii. Determinações semestrais após o primeiro ano até aos cinco anos; NÚMERO: 060/2011 DATA: 29/12/2011 ATUALIZAÇÃO 01/08/2014 ASSUNTO: Prescrição e Determinação do Antigénio Específico da Próstata - PSA PALAVRAS-CHAVE: Antigénio específico da próstata, PSA total, PSA livre

Leia mais

Prostatectomia para doença localmente avançada. José Milfont Instituto de Urologia do Rio de Janeiro

Prostatectomia para doença localmente avançada. José Milfont Instituto de Urologia do Rio de Janeiro Prostatectomia para doença localmente avançada José Milfont Instituto de Urologia do Rio de Janeiro Apesar dos esforços para detecção precoce do câncer de próstata: 10% dos homens ainda são diagnosticados

Leia mais

PSA no rastreamento do Câncer de Próstata

PSA no rastreamento do Câncer de Próstata PSA no rastreamento do Câncer de Próstata Sessões Clínicas em Rede nº 06 15/10/2012 1. Introdução 2. Fatores de risco 3. Diagnóstico 4. Conclusão 5. Bibliografia Introdução O câncer de próstata (CP) é

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2009

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2009 PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2009 Altera a Lei nº 11.664, de 29 de abril de 2008, para incluir a pesquisa de biomarcadores entre as ações destinadas à detecção precoce das neoplasias malignas de mama

Leia mais

ANEXO I TABELA DE AVALIAÇÃO DE SINTOMAS DE BOYARSKY MODIFICADA

ANEXO I TABELA DE AVALIAÇÃO DE SINTOMAS DE BOYARSKY MODIFICADA ANEXO I TABELA DE AVALIAÇÃO DE SINTOMAS DE BOYARSKY MODIFICADA TABELA DE AVALIAÇÃO DE SINTOMAS DE BOYARSKY MODIFICADA. 1- HESITAÇÃO (OBSTRUTIVO) 0 Ocasional (ocorre em 20% ou menos das tentativas de urinar).

Leia mais

Exame objectivo: esquerda com cerca de 3cm, endurecida e fixa. Adenomegálias axilares e inguinais dispersas, anti-pancitoqueratina e anti-psa.

Exame objectivo: esquerda com cerca de 3cm, endurecida e fixa. Adenomegálias axilares e inguinais dispersas, anti-pancitoqueratina e anti-psa. XIX Workshop de Urologia Oncológica Grupo Português Génito-Urinário APRESENTAÇÃO RARA DE CARCINOMA DA PRÓSTATA METASTIZADO Autores: Luis Sepúlveda, Tiago Gorgal, Vanessa Pires, Joaquim Apolinário, Alcino

Leia mais

Hipofracionamento em câncer de mama:

Hipofracionamento em câncer de mama: Hipofracionamento em câncer de mama: resultados de um estudo piloto BORGES, Allisson B. B. ANGOTTI, Clarissa C. R. ALMEIDA, Cristiane M AGUILAR, P. B. STUART, Silvia R. CARVALHO, Heloisa A. Instituto de

Leia mais

É um nódulo pulmonar?

É um nódulo pulmonar? Avaliação dos Pequenos Nódulos Pulmonares Alexandre Dias Mançano Radiologia Anchieta Hospital Regional de Taguatinga DF É um nódulo pulmonar? Até 20% são imagens que mimetizam nódulos ao RX Fratura de

Leia mais

RASTREAMENTO EM CÂNCER

RASTREAMENTO EM CÂNCER RASTREAMENTO EM CÂNCER RASTREAMENTO (SCREENING) Identificação presuntiva de doença em indivíduos assintomáticos, por teste/exame clínico de aplicação rápida Objetivo: reduzir a morbidade/mortalidade da

Leia mais

DISSERTAÇÃO ARTIGO DE REVISÃO BIBLIOGRÁFICA Mestrado Integrado em Medicina

DISSERTAÇÃO ARTIGO DE REVISÃO BIBLIOGRÁFICA Mestrado Integrado em Medicina DISSERTAÇÃO ARTIGO DE REVISÃO BIBLIOGRÁFICA Mestrado Integrado em Medicina RASTREIO DO CANCRO DA PRÓSTATA ESTADO ATUAL E REFLEXÕES FUTURAS SCREENING FOR PROSTATE CANCER CURRENT STATUS AND FUTURE CONSIDERATIONS

Leia mais

CÂNCER DE PULMÃO NÃO PEQUENAS CÉLULAS

CÂNCER DE PULMÃO NÃO PEQUENAS CÉLULAS II CURSO DE DE BIOLOGIA MOLECULAR 27 DE AGOSTO DE 2011 CÂNCER DE PULMÃO NÃO PEQUENAS CÉLULAS Clarissa Baldotto xxx O MARCO MOLECULAR xxx O QUE O CLÍNICO PRECISA SABER? IDENTIFICAR UM ALVO DE ONCOGÊNESE

Leia mais

TRATAMENTO PÓS OPERATÓRIO NO SEMINOMA E NÃO SEMINOMA DE ESTÁGIO I DE ALTO RISCO Daniel Fernandes Saragiotto

TRATAMENTO PÓS OPERATÓRIO NO SEMINOMA E NÃO SEMINOMA DE ESTÁGIO I DE ALTO RISCO Daniel Fernandes Saragiotto TRATAMENTO PÓS OPERATÓRIO NO SEMINOMA E NÃO SEMINOMA DE ESTÁGIO I DE ALTO RISCO Daniel Fernandes Saragiotto Médico Assistente do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (ICESP) FMUSP Médico Titular

Leia mais

Rastreamento mamográfico: Como estamos e para onde vamos? Qual o real impacto das novas publicações em nossa rotina?

Rastreamento mamográfico: Como estamos e para onde vamos? Qual o real impacto das novas publicações em nossa rotina? Médica responsável Coordenadora Mestre pela pelo Universidade setor Comissão de Mama Federal da Clínica Mamografia do DAPI, Paran, Curitiba do UFPRá CBR PR Linei Augusta Brolini Dellê Urban Rastreamento

Leia mais

É uma situação muito ruim. É uma mutilação que ninguém vê. Mas a opção à cirurgia é

É uma situação muito ruim. É uma mutilação que ninguém vê. Mas a opção à cirurgia é Câncer de próstata: \"É uma mutilação, mas a opção à cirurgia é morrer\" Nesta segunda-feira (17), Dia Mundial do Combate ao Câncer da Próstata, médicos e pacientes falam sobre a importância do diagnóstico

Leia mais

O que é e para que serve a Próstata

O que é e para que serve a Próstata O que é e para que serve a Próstata A próstata é uma glândula que faz parte do aparelho genital masculino. Está localizada abaixo da bexiga, atravessada pela uretra. Seu tamanho e forma correspondem a

Leia mais

Estadiamento e Follow Up em Melanoma. Rafael Aron Schmerling

Estadiamento e Follow Up em Melanoma. Rafael Aron Schmerling Estadiamento e Follow Up em Melanoma Rafael Aron Schmerling Estadiamento AJCC/TNM - 2009 T0 - Sem evidência do tumor primário (desconhecido) Tis - Melanoma in situ T1 < 1 mm T1a - sem ulceração/mitose

Leia mais

DIRETRIZES PARA O CÂNCER DE BEXIGA NÃO MÚSCULO INVASIVO

DIRETRIZES PARA O CÂNCER DE BEXIGA NÃO MÚSCULO INVASIVO DIRETRIZES PARA O CÂNCER DE BEXIGA NÃO MÚSCULO INVASIVO (Texto atualizado em Dezembro de 21) M. Babjuk, W. Oosterlinck, R. Sylvester, E. Kaasinen, A. Böhle, J. Palou, M. Rouprêt Eur Urol 211 Apr;59(4):584-94

Leia mais

Hiperplasia prostática benigna e PSA: o efeito dominó

Hiperplasia prostática benigna e PSA: o efeito dominó DOI: 10.5712/rbmfc7(25)654 ENSAIOS Hiperplasia prostática benigna e PSA: o efeito dominó Benign prostatic hyperplasia and PSA: the domino effect Hiperplasia benigna de prostata y PSA: el efecto dominó

Leia mais

NLST: estamos prontos para o rastreamento do câncer de pulmão?

NLST: estamos prontos para o rastreamento do câncer de pulmão? NLST: estamos prontos para o rastreamento do câncer de pulmão? Vladmir Cláudio Cordeiro de Lima, MD, PhD Hospital A.C. Camargo São Paulo - Brasil Rastreamento do Câncer de Pulmão Fonte: World Health Organization.

Leia mais

OBJETIVOS. a) Padronizar os testes genéticos para as principais síndromes de câncer hereditário e desenvolver novas metodologias diagnósticas.

OBJETIVOS. a) Padronizar os testes genéticos para as principais síndromes de câncer hereditário e desenvolver novas metodologias diagnósticas. OBJETIVOS Objetivo principal: Estabelecer uma rede de laboratórios de suporte à Sub-rede de Aconselhamento Genético em Oncogenética, composta por laboratórios de genética e biologia molecular de instituições

Leia mais

RECIDIVA BIOQUÍMICA PÓS-PR DEFINIÇÃO IMAGEM CONDUTA

RECIDIVA BIOQUÍMICA PÓS-PR DEFINIÇÃO IMAGEM CONDUTA RECIDIVA BIOQUÍMICA PÓS-PR PR DEFINIÇÃO IMAGEM CONDUTA PAULO CESAR VIÉGAS MARTINS HC UFMG / H. MÁRIO PENNA / BIOCOR CONGRESSO MINEIRO DE UROLOGIA TIRADENTES - 2016 DEFINIÇÃO Passado: PSA > 0,4 ng/ml e

Leia mais

Patrícia Savio de A. Souza

Patrícia Savio de A. Souza BIOMARCADORES EM PATOLOGIA CERVICAL Patrícia Savio de A. Souza Departamento de Imunobiologia/ UFF Programa de Biologia Celular/ INCA Câncer Colo Uterino (CCU) Consequência da evolução de lesões precursoras

Leia mais

Modelos de neoplasia humana: cancro da próstata

Modelos de neoplasia humana: cancro da próstata Modelos de neoplasia humana: cancro da próstata Rui Henrique Serviço de Anatomia Patológica e Centro de Investigação Instituto Português de Oncologia do Porto Francisco Gentil, E.P.E. & Departamento de

Leia mais

- Papel da Quimioterapia Neo e

- Papel da Quimioterapia Neo e Carcinoma Urotelial de Bexiga: Tratamento Sistêmico na Doença Músculo-Invasiva - Papel da Quimioterapia Neo e Adjuvante Igor A. Protzner Morbeck, MD, MSc Prof. Medicina Interna Univ. Católica de Brasília

Leia mais

Impacto da adoção do PSA no rastreio do câncer de próstata sobre mortalidade e estadiamento

Impacto da adoção do PSA no rastreio do câncer de próstata sobre mortalidade e estadiamento I UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA FACULDADE DE MEDICINA DA BAHIA Fundada em 18 de fevereiro de 1808 Monografia Impacto da adoção do PSA no rastreio do câncer de próstata sobre mortalidade e estadiamento

Leia mais

LUIZ HENRIQUE DE ANDRADE ARAÚJO

LUIZ HENRIQUE DE ANDRADE ARAÚJO LUIZ HENRIQUE DE ANDRADE ARAÚJO Aplicação de marcadores urinários no diagnóstico e prognóstico do câncer de próstata Tese apresentada à Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo para obtenção

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DOS HOMENS QUE REALIZAM O EXAME DE DOSAGEM DO ANTÍGENO PROSTÁTICO ESPECÍFICO (PSA) NO MUNÍCIPIO DE MARINGÁ-PR

CARACTERIZAÇÃO DOS HOMENS QUE REALIZAM O EXAME DE DOSAGEM DO ANTÍGENO PROSTÁTICO ESPECÍFICO (PSA) NO MUNÍCIPIO DE MARINGÁ-PR 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 CARACTERIZAÇÃO DOS HOMENS QUE REALIZAM O EXAME DE DOSAGEM DO ANTÍGENO PROSTÁTICO ESPECÍFICO (PSA) NO MUNÍCIPIO DE MARINGÁ-PR Priscila Canno 1 ; Mauricio

Leia mais

Biópsia Prostática O Valor do PSA, Toque. Rectal e Ecografia Transrectal

Biópsia Prostática O Valor do PSA, Toque. Rectal e Ecografia Transrectal Biópsia Prostática O Valor do PSA, Toque Rectal e Ecografia Transrectal João Miguel Salvador Nobre 1, Prof. Dr. Alfredo José Fânzeres Mota 2, Dr. Carlos Alberto Bastos Ferreira 3, Dr. Ricardo Filipe Branquinho

Leia mais

O estado da arte da Radioterapia na abordagem de Tumores de Bexiga. Dr. Baltasar Melo Neto R3 - UNIFESP

O estado da arte da Radioterapia na abordagem de Tumores de Bexiga. Dr. Baltasar Melo Neto R3 - UNIFESP O estado da arte da Radioterapia na abordagem de Tumores de Bexiga Dr. Baltasar Melo Neto R3 - UNIFESP Introdução EUA (2014): 6º mais comum 75.000 casos novos; 15.600 mortes. Brasil (2014): 9940 casos

Leia mais

Espessamento endometrial na pós menopausa - aspectos atuais

Espessamento endometrial na pós menopausa - aspectos atuais Espessamento endometrial na pós menopausa - aspectos atuais I Curso Téorico-Prático de Histeroscopia do Hospital Pérola Byington 31 mai e 01 jun de 2012 Alysson Zanatta Núcleo de Endoscopia Ginecológica

Leia mais

URO RESUMOS. BRASIL SILVA NETO Professor Adjunto - Depto Cirurgia UFRGS Chefe do Serviço de Urologia Hospital de Clínicas de Porto Alegre RS TiSBU

URO RESUMOS. BRASIL SILVA NETO Professor Adjunto - Depto Cirurgia UFRGS Chefe do Serviço de Urologia Hospital de Clínicas de Porto Alegre RS TiSBU URO RESUMOS www.urologiaessencial.org.br BRASIL SILVA NETO Professor Adjunto - Depto Cirurgia UFRGS Chefe do Serviço de Urologia Hospital de Clínicas de Porto Alegre RS TiSBU A Multi-institutional Analysis

Leia mais

DIRETRIZES DE CÂNCER DE PROSTATA

DIRETRIZES DE CÂNCER DE PROSTATA 1 DIRETRIZES DE CÂNCER DE PROSTATA Rio de Janeiro 2011 Ficha Catalográfica de acordo com o AACCR2 por Anamaria Macedo da Silva (CRB7-5133) D598 Diretrizes de Cancêr de Próstata/ Marco F. Dall Oglio (Coord.);

Leia mais

Disciplinarum Scientia. Série: Ciências da Saúde, Santa Maria, v. 14, n. 2, p. 293-300, 2013. Recebido em: 13.03.2012. Aprovado em: 16.01.2013.

Disciplinarum Scientia. Série: Ciências da Saúde, Santa Maria, v. 14, n. 2, p. 293-300, 2013. Recebido em: 13.03.2012. Aprovado em: 16.01.2013. Disciplinarum Scientia. Série: Ciências da Saúde, Santa Maria, v. 14, n. 2, p. 293-300, 2013. Recebido em: 13.03.2012. Aprovado em: 16.01.2013. ISSN 2177-3335 PREVALÊNCIA DE ANTÍGENO PROSTÁTICO ESPECÍFICO

Leia mais

Avaliação comparativa dos valores de PSA total, PSA livre/psa total e PSA complexado na detecção do cancro da próstata

Avaliação comparativa dos valores de PSA total, PSA livre/psa total e PSA complexado na detecção do cancro da próstata 39 Artigos Originais Avaliação comparativa dos valores de PSA total, PSA livre/psa total e PSA complexado na detecção do cancro da próstata 1 1 1 2 Nuno Louro, Rui Borges, Pedro Massó, Maria Fernanda Silva,

Leia mais

ANÁLISE DA INFLUÊNCIA DA DENSIDADE DO PSA > 0,15 NA PROGRESSÃO DO CÂNCER DE PRÓSTATA NOS PACIENTES EM VIGILÂNCIA ATIVA

ANÁLISE DA INFLUÊNCIA DA DENSIDADE DO PSA > 0,15 NA PROGRESSÃO DO CÂNCER DE PRÓSTATA NOS PACIENTES EM VIGILÂNCIA ATIVA ANÁLISE DA INFLUÊNCIA DA DENSIDADE DO PSA > 0,15 NA PROGRESSÃO DO CÂNCER DE PRÓSTATA NOS PACIENTES EM VIGILÂNCIA ATIVA Sandro Ribeiro Gomes TISBU, Capitão Urologista, médico assistente e coordenador da

Leia mais

CÂNCER DE PRÓSTATA: SOBREVIDA E PROGNÓSTICO EM UNIDADE REFERÊNCIA REGIONAL DE ALTA COMPLEXIDADE EM ONCOLOGIA

CÂNCER DE PRÓSTATA: SOBREVIDA E PROGNÓSTICO EM UNIDADE REFERÊNCIA REGIONAL DE ALTA COMPLEXIDADE EM ONCOLOGIA CÂNCER DE PRÓSTATA: SOBREVIDA E PROGNÓSTICO EM UNIDADE REFERÊNCIA REGIONAL DE ALTA COMPLEXIDADE EM ONCOLOGIA CÂNCER DE PRÓSTATA: SOBREVIDA E PROGNÓSTICO EM UNIDADE REFERÊNCIA REGIONAL DE ALTA COMPLEXIDADE

Leia mais

Saúde da Próstata. XXX Ciclo de Debate Município Saudável Envelhecimento Ativo. Claudio B. Murta

Saúde da Próstata. XXX Ciclo de Debate Município Saudável Envelhecimento Ativo. Claudio B. Murta Divisão de Clínica Urológica Saúde da Próstata XXX Ciclo de Debate Município Saudável Envelhecimento Ativo Claudio B. Murta Médico Urologista Coordenador do Centro de Referência do Homem Hospital de Transplantes

Leia mais

ANTÍGENO PROSTÁTICO ESPECÍFICO (PSA) NA DETECÇÃO PRECOCE DO CÂNCER DE PRÓSTATA EM COMUNIDADES QUILOMBOLAS DO INTERIOR DO PIAUÍ

ANTÍGENO PROSTÁTICO ESPECÍFICO (PSA) NA DETECÇÃO PRECOCE DO CÂNCER DE PRÓSTATA EM COMUNIDADES QUILOMBOLAS DO INTERIOR DO PIAUÍ ANTÍGENO PROSTÁTICO ESPECÍFICO (PSA) NA DETECÇÃO PRECOCE DO CÂNCER DE PRÓSTATA EM COMUNIDADES QUILOMBOLAS DO INTERIOR DO PIAUÍ Beatriz Maria dos Santos INTRODUÇÃO Milena Danda de Vasconcelos Luciano Silva

Leia mais

Software desenvolvido a partir de um Modelo Matemático Fuzzy para predizer o estágio patológico do

Software desenvolvido a partir de um Modelo Matemático Fuzzy para predizer o estágio patológico do Biomatemática 18 (2008), 27 36 ISSN 1679-365X Uma Publicação do Grupo de Biomatemática IMECC UNICAMP Software desenvolvido a partir de um Modelo Matemático Fuzzy para predizer o estágio patológico do Câncer

Leia mais

IESC/UFRJ Mestrado em Saúde Coletiva Especialização em Saúde Coletiva Modalidade Residência Disciplina: Epidemiologia e Saúde Pública

IESC/UFRJ Mestrado em Saúde Coletiva Especialização em Saúde Coletiva Modalidade Residência Disciplina: Epidemiologia e Saúde Pública Avaliação de Programas de Rastreamento: história natural da doença, padrão de progressão da doença, desenhos de estudo, validade e análise de custo-benefício. IESC/UFRJ Mestrado em Saúde Coletiva Especialização

Leia mais

Protocolo de Preservação de Orgão em Câncer de Cabeça e Pescoço

Protocolo de Preservação de Orgão em Câncer de Cabeça e Pescoço Protocolo de Preservação de Orgão em Câncer de Cabeça e Pescoço Residência de Cirurgia de Cabeça e Pescoço Dr. Wendell Leite Tratamento utilizando radioterapia em fracionamentos não convencionais ou a

Leia mais

Diagnóstico Precoce do Carcinoma da Próstata

Diagnóstico Precoce do Carcinoma da Próstata 77 Medicina Familiar Diagnóstico Precoce do Carcinoma da Próstata José Palma dos Reis*, José Ferraz*, João Varela*, António Romão** Correspondência: jpreis.apurologia @gmail.com * Consultor de Urologia

Leia mais

Contribuição da densidade do PSA para predizer o câncer da próstata em pacientes com valores de PSA entre 2,6 e 10,0 ng/ml *

Contribuição da densidade do PSA para predizer o câncer da próstata em pacientes com valores de PSA entre 2,6 e 10,0 ng/ml * Contribuição ARTIGO da ORIGINAL PSAD na predição ORIGINAL do câncer ARTICLE de próstata Contribuição da densidade do PSA para predizer o câncer da próstata em pacientes com valores de PSA entre 2,6 e 10,0

Leia mais

TÍTULO: A IMPORTÂNCIA DO ANTÍGENO PROSTÁTICO ESPECÍFICO (PSA) NO DIAGNÓSTICO DE CÂNCER DE PRÓSTATA

TÍTULO: A IMPORTÂNCIA DO ANTÍGENO PROSTÁTICO ESPECÍFICO (PSA) NO DIAGNÓSTICO DE CÂNCER DE PRÓSTATA 16 TÍTULO: A IMPORTÂNCIA DO ANTÍGENO PROSTÁTICO ESPECÍFICO (PSA) NO DIAGNÓSTICO DE CÂNCER DE PRÓSTATA CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: BIOMEDICINA INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO

Leia mais