A importância da ABNT NBR e a QUALIDADE DO AR INTERIOR

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A importância da ABNT NBR e a QUALIDADE DO AR INTERIOR"

Transcrição

1 A importância da ABNT NBR e a QUALIDADE DO AR INTERIOR

2 Validade: a partir de 04 / set / NBR Projetos e Instalações NBR Parâmetros de Conforto Térmico NBR Qualidade do Ar Interior

3 Aplicações da Norma Não se aplica salas limpas, centro cirúrgico, laboratórios, processos industriais e outros; Não se aplica a sistema menores que 10 kw. Não tem efeito retroativo. Aplica-se a sistemas novos e reformas.

4 Referências Normativas Conama Ministério do Trabalho ABNT ANSI / ASHRAE ARI ASTM DIN SMACNA UL

5 Procedimento de elaboração e documentação do projeto Concepção inicial da Instalação LV levantamento PN programa de necessidades EV estudo de viabilidade EP estudo preliminar Segundo ABNT NBR 13531

6 4.2 Definição das Instalações AP ante projeto 4.3 Identificação e solução das interfaces PR pré-execução 4.4 Projeto de detalhamento* PB projeto básico PE projeto para execução * Quadros elétricos e Lógica de Controle

7 4.5 Projeto Legal Exigências: Municipal, estadual, e federal 4.6 Detalhamento de obra e desenhos conforme construído Responsabilidade que cabe a Empresa Instaladora.

8 Condições climáticas e termoigrométricas externas de projeto Dados climáticos do projeto Freqüência de ocorrência: - 0,4 % e 99,6 % Projetos críticos - 1,0 % e 99,o % Projetos comerciais ou residenciais - 2% 2% - admite ultrapassar com maior freqüência as condições internas de temp. e umidade

9 DADOS CLIMÁTICOS DO PROJETO

10 OBJETIVO DO CÁLCULO E DADOS A ADOTAR: Sistemas de resfriamento /desumidificação TBS e TBUc Sistemas com alta taxa de ar exterior TBU e TBSc Sistemas de resfriamento evaporativo e torres TBU e TBSc Sistemas de baixa umidade TPO, w e TBSc Aquecimento e umidificação TBS e TPO, w e TBSc

11 Condições climáticas e termoigrométricas internas de projeto 5.2 Condições termoigrométricas internas Seção 6 da ABNT

12 6 Cálculo da Carga Térmica 6.1 Abrangência do cálculo e metodologia - Devem ser expressas em Watts,, e as vazões em L/s de ar padrão. - Cálculos para 24 horas. - Utilizar programas para os cálculos. - Programa com métodos ASHRAE

13 7 - Critérios de projeto do sistema 7.1 Critérios gerais - Evitar super dimensionar. - Evitar fatores de segurança desnecessários - Divisão de sistemas menores -Atentar para redundância de componentes e partes do sistema - Instalação de componentes reserva 7.2 Qualidade do ar interior - ABNT NBR

14 7.3 Conservação de energia - Equipamentos com alta eficiência - Controle e gerenciamento - Distribuição de ar e água variável - Recuperação de calor rejeitado - Aproveitamento das condições externas - Termoacumulação - Energia solar -Refrigeração p/absorção que aproveite a energia calorífica rejeitada

15 7.4 Níveis de ruído - Internos ABNT NBR Vizinhança ABNT Salas de máquinas NR Controle de vibrações 7.6 Prevenção de incêndio

16 8 Critérios de seleção dos equipamentos principais 8.1 Chillers -Estabelecer a eficiência em cargas parciais e em plena carga segundo ARI 550 / Atentar para temperatura de água gelada - Atentar para condições de operação 8.2 Torres e Evaporativos - Selecionar na freqüência de 0,4% - Redução de velocidade da rotação ventiladores

17 8.3 Condensadores resfriados a ar - Seleção na freqüência de 0,4% ou no mínimo 35ºC - Redução de velocidade da rotação ventiladores 8.4 Multi split - Considerar a redução de capacidade devido ao comprimento equivalente das linhas frigoríficas 8.5 UTA - Conexão de ar exterior - Classe A do INMETRO

18 8.6 Ventiladores -Selecionar para operar em plena carga no ponto de eficiência máxima - Considerar o efeito sistema (conexão do mesmo ao sistema) 8.7 Bombas -Selecionar para operar em plena carga no ponto de eficiência máxima - Manter 20% acima do NPSH

19 8.8 Motores elétricos - Tipo de alta eficiência -Não devem ser super dimensionados. -Utilizar se necessário o fator de serviço. - Selecionar motores elétricos adequados para variador de freqüência.

20 - Prever dispositivos com regulagem. 9 Difusão do ar - Adotar esquemas de ventilação que favoreçam a eficiência de ventilação, Ez (ABNT NBR ) - Colocar as vazões de ar nos desenhos.

21 10 Distribuição do ar - projeto 10.1 Traçado - O mais direto possível. - Atender aos requisitos da NBR Não utilizar splitter 10.2 Dimensionamento -Calcular utilizando perda de carga constante entre 1,0 e 1,3 Pa/m -Não recomenda sistema de recuperação de pressão

22 10.3 Tipos e materiais dos dutos - Chapa galvanizada, grau B, 250 g/m2 de zinco. - Chapa preta segundo ABNT NBR Dutos flexíveis segundo EN Dutos de materiais fibrosos Especificações gerais - Classe de pressão. - Vazamento em dutos. - Ensaios segundo SMACNA.

23

24

25 10.5 Singularidades - Definidas em projeto, as mais complexas - detalhar Dispositivos de regulagem - Nas bifurcações é recomendável prover um registro de regulagem Registros corta-fogo e fumaça - Segundo SMACNA - Construção - UL 555, UL 555 S ou DIN 4102.

26 11.1 Dutos metálicos Recomendações da SMACNA. Na ausência de detalhes nos desenhos do projeto as singularidades devem ser projetadas pela empresa Instaladora Dutos de material fibroso Recomendações da SMACNA.

27 12 Instalações de água gelada, quente, e condensação 12.1 Critérios de projeto -Recomenda-se adotar o maior diferencial de temperatura condizente com uma seleção econômica de cada trocador, e não um diferencial arbitrário uniforme para toda a rede. - Utilizar vazão variável adotando V2V.

28 12.2 Dimensionamento -Aplicar fator de diversificação para efeito de dimensionamento da bomba, troncos e ramais principais. - Limitar velocidade em 1,2 m/s para tubos até 50 mm, e perda por fricção em 400 Pa/m para tubos maiores que 50 mm.

29 12.3 Materiais - A critério do projetista. - Estipular no projeto a classe de pressão das válvulas e registros e as normas a serem obedecidas Projeto - Apontamentos sobre: ajustes, balanceamento, conexões flexíveis, dilatação, tanque de compensação, tratamento de água.

30 12.5 Detalhamento para execução - Cabe a Empresa Instaladora Isolação térmica - Apontamentos sobre: isolamento de acessórios, material de isolação.

31 13 Linhas Frigoríficas - Instalação segundo as recomendações dos fabricantes. - Instalações de maior porte buscar informações na referência bibliográfica.

32 14 Instalações Elétricas - Segundo ABNT NBR Recomendações genéricas: posição e distribuição de quadros elétricos, forma de alimentação elétrica.

33 15 Controles e automação - Recomenda substituir o controle convencional com contatores e relês por controladores eletrônicos programáveis tipo CLP. - Recomenda protocolo de comunicação BACNET ou MODBUS.

Lista de problemas número 1. Exercícios de Refrigeração e Psicrometria A) REFRIGERAÇÃO

Lista de problemas número 1. Exercícios de Refrigeração e Psicrometria A) REFRIGERAÇÃO Lista de problemas número 1 Exercícios de Refrigeração e Psicrometria A) REFRIGERAÇÃO 1) Determinar as propriedades do R-134 nas seguintes condições: a) t = - 40 o C x = 1 b) p = 1 MPa t = 80 0 C c) p

Leia mais

Classificação de Tipos de Sistemas de Climatização

Classificação de Tipos de Sistemas de Climatização Classificação de Tipos de Sistemas de Climatização PME 2515 Alberto Hernandez Neto -Direitos autorais reservados - É proibida a reprodução deste material sem a autorização expressa do autor 1/45 Critérios

Leia mais

Unidade Intercambiadora de Calor Série YE

Unidade Intercambiadora de Calor Série YE Unidade Intercambiadora de Calor Série YE A unidade intercambiadora de calor Série YE foi desenvolvida para proporcionar o máximo conforto térmico em ambientes. Projetada para atender diferentes demandas

Leia mais

26/08/ Agosto/2012

26/08/ Agosto/2012 26/08/2012 1 Agosto/2012 Refrigeração. 26/08/2012 2 Circuito Frigorifico O ciclo de refrigeração ou ciclo frigorífico é um ciclo termodinâmico que constitui o modelo matemático que define o funcionamento

Leia mais

Gestão de Energia e Eficiência Energética em Sistemas de Climatização

Gestão de Energia e Eficiência Energética em Sistemas de Climatização PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Gestão de Energia e Eficiência Energética em Sistemas de Climatização Eixo Tecnológico: Controle e Processos Industriais Modalidade: Presencial 1 1 OBJETIVOS EDUCACIONAIS 1.1 OBJETIVO

Leia mais

Condensadores. Principais Tipos. Resfriados a ar sistema de ar condicionado e refrigeração comercial

Condensadores. Principais Tipos. Resfriados a ar sistema de ar condicionado e refrigeração comercial Condensadores Principais Tipos Resfriados a ar sistema de ar condicionado e refrigeração comercial Condensadores Resfriados a água sistema de ar condicionado e refrigeração comercial Trocador casco e tubo

Leia mais

BSM 2080/2385 ALTA EFICIÊNCIA MESMO A CARGAS PARCIAIS CONDENSADOR MICROCANAL INSTALAÇÃO RÁPIDA E FÁCIL MODO DE OPERAÇÃO NOTURNA

BSM 2080/2385 ALTA EFICIÊNCIA MESMO A CARGAS PARCIAIS CONDENSADOR MICROCANAL INSTALAÇÃO RÁPIDA E FÁCIL MODO DE OPERAÇÃO NOTURNA by BSM 2080/2385 Chillers condensação a ar Instalação ao tempo Compressores parafuso Trocadores de calor casco e tubo Ventiladores axiais Capacidade de refrigeração 317-2273 kw (90-646 TR) ALTA EFICIÊNCIA

Leia mais

Homologado pelos fabricantes de equipamentos

Homologado pelos fabricantes de equipamentos Homologado pelos fabricantes de equipamentos Confiabilidade e durabilidade são indispensáveis. A suspensão de uma sessão de radioterapia ou a perda de hélio em uma ressonância magnética precisam ser evitadas

Leia mais

93 years. Tecnologia Inverter aplicada a Equipamentos de precisão. 20 anos Brasil

93 years. Tecnologia Inverter aplicada a Equipamentos de precisão. 20 anos Brasil O grupo Mitsubishi tem cerca de 144 anos de história 1945 Inicio da produção de ventiladores e exaustores. 1954 Criação a divisão de ar condicionado, criação do primeiro spltão japonês. 1956 Produção de

Leia mais

Circuito Único de Água Gelada com Vazão Variável Leonilton Tomaz Cleto 01/04/ Fortaleza

Circuito Único de Água Gelada com Vazão Variável Leonilton Tomaz Cleto 01/04/ Fortaleza Projeto Demonstrativo para o Gerenciamento Integrado no Setor de Chillers Circuito Único de Água Gelada com Vazão Variável Leonilton Tomaz Cleto 01/04/2016 - Fortaleza Execução Implementação Realização

Leia mais

Workshop. Climatização e Cogeração Abril de Ronaldo Andreos

Workshop. Climatização e Cogeração Abril de Ronaldo Andreos Workshop Climatização e Cogeração Abril de 2008 Ronaldo Andreos Cia de Gás de São Paulo Fone: (11) 4504-5238/5072 Cel.: (11) 9638-8907 e-mail: randreos@comgas.com.br Climatização (Ar Condicionado) Agenda

Leia mais

SEL-0437 Eficiência Energética. Sistemas de Refrigeração Parte II

SEL-0437 Eficiência Energética. Sistemas de Refrigeração Parte II SEL-0437 Eficiência Energética Sistemas de Refrigeração Parte II 1 Tópicos da Aula de Hoje Sistemas de ar condicionado Redução do consumo de energia elétrica Termoacumulação Exercícios 2 Sistemas de Ar

Leia mais

Construção robusta e de alta durabilidade. Alta eficiência térmica, resultando em Segurança Motor EC de baixo consumo de energia,

Construção robusta e de alta durabilidade. Alta eficiência térmica, resultando em Segurança Motor EC de baixo consumo de energia, Cdr 270 792 W 229 1 9111 222 Condensador Remoto a r Baixo nível de ruído Fluxo de ar horizontal e vertical Construção robusta e de alta durabilidade Características técnicas lta eficiência térmica, resultando

Leia mais

O programa computacional de simulação termo-energética deve possuir, no mínimo, as seguintes características:

O programa computacional de simulação termo-energética deve possuir, no mínimo, as seguintes características: 6. SIMULAÇÃO 6.1. Pré-requisitos específicos 6.1.1. Programa de simulação O programa computacional de simulação termo-energética deve possuir, no mínimo, as seguintes características: ser um programa para

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO MANUAL DE INSTALAÇÃO MANUAL DE INSTALAÇÃO DE COLETOR A TSSOLAR é uma empresa com grande conhecimento e experiência no mercado de aquecimento solar e engenharia de plásticos, sempre buscando inovar através

Leia mais

Curso Técnico Subsequente em Refrigeração e Climatização CÂMPUS SÃO JOSÉ (RESOLUÇÃO CEPE/IFSC Nº 70 DE 13 DEZEMBRO DE 2016)

Curso Técnico Subsequente em Refrigeração e Climatização CÂMPUS SÃO JOSÉ (RESOLUÇÃO CEPE/IFSC Nº 70 DE 13 DEZEMBRO DE 2016) Curso Técnico Subsequente em Refrigeração e Climatização CÂMPUS SÃO JOSÉ (RESOLUÇÃO CEPE/IFSC Nº 70 DE 13 DEZEMBRO DE 2016) GRADE CURRICULAR E CORPO DOCENTE Módulo 1 Carga horária total: 400h Unidade Curricular

Leia mais

CASSETE PISO TETO SOFISTICAÇÃO EM QUALIDADE E HARMONIA COM SEU AMBIENTE. AR CONDICIONADO. O novo grau de conforto. LINHA SPLIT

CASSETE PISO TETO SOFISTICAÇÃO EM QUALIDADE E HARMONIA COM SEU AMBIENTE. AR CONDICIONADO. O novo grau de conforto. LINHA SPLIT TO EN M A Ç N LA CASSETE PISO TETO SOFISTICAÇÃO EM HARMONIA COM SEU AMBIENTE. QUALIDADE E AR CONDICIONADO LINHA SPLIT 00485mn01.indd 1 O novo grau de conforto. 13/02/2015 14:20:24 Cassete Apresentação

Leia mais

Sistemas e Componentes III. Manutenção e Operação

Sistemas e Componentes III. Manutenção e Operação Sistemas e Componentes III Manutenção e Operação Alberto Hernandez Neto -Direitos autorais reservados - É proibida a reprodução deste material sem a autorização expressa do autor 1/52 MANUTENÇÃO DO SISTEMA

Leia mais

Msc. Eng. Fernando Pozza

Msc. Eng. Fernando Pozza Sistemas de Climatização por Condensação a Ar: Maximizando o Desempenho do Sistema em Cargas Parciais Através da Análise do Perfil de Temperaturas Externas Msc. Eng. Fernando Pozza Situação da Energia

Leia mais

NORMAS BRASILEIRAS PARA AR CONDICIONADO E REFRIGERAÇÃO

NORMAS BRASILEIRAS PARA AR CONDICIONADO E REFRIGERAÇÃO NORMAS BRASILEIRAS PARA AR CONDICIONADO E REFRIGERAÇÃO ESTAS NORMAS SÃO PRODUZIDAS E REVISADAS POR (ABNT) ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS, ATRAVÉS DO COMITÊ BRASILEIRO Nº55 (CB 55) COM SEDE NA

Leia mais

Boletim da Engenharia

Boletim da Engenharia Boletim da Engenharia 11 de Manutenção Preventiva para Compressores Parafuso 11/02 Para continuar obtendo uma alta performance oferecida pelos compressores parafuso Bitzer instalados nas centrais de refrigeração,

Leia mais

ANEXO-II FREQÜÊNCIA DE MANUTENÇÃO

ANEXO-II FREQÜÊNCIA DE MANUTENÇÃO ANEXO-II FREQÜÊNCIA DE MANUTENÇÃO EQUIPAMENTO: CHILLER MODELO: RCU0303AS2A5P HITACHI AR CONDICIONADO DO BRASIL LTDA. Circuito de refrigerante Compressor Ventiladores do equipamento Serpentina do condensador

Leia mais

COORDENADORIA DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA. Endereço completo. Complemento Bairro Cidade UF

COORDENADORIA DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA. Endereço completo. Complemento Bairro Cidade UF ANEXO I PLANO DE MANUTENÇÃO, OPERAÇÃO E CONTROLE PMOC. 1 - Identificação do Ambiente ou Conjunto de Ambientes: Nome (Edifício/Entidade) Endereço completo N.º Complemento Bairro Cidade UF Telefone: Fax:

Leia mais

Anexo A (normativo) Dados climáticos de projeto

Anexo A (normativo) Dados climáticos de projeto Anexo A (normativo) Dados climáticos de projeto A.1 Apresentação dos dados Este Anexo estipula, para efeito de dimensionamento do sistema, os dados climáticos de projeto relativos a um dia típico do mês

Leia mais

AR FUSION. Brasil. Pneumática. Resfriador de painel Tubo VORTEX SÉRIE VRP AR FUSION. Pneumática. VRP9-01 pressão de trab. 07bar

AR FUSION. Brasil. Pneumática. Resfriador de painel Tubo VORTEX SÉRIE VRP AR FUSION. Pneumática. VRP9-01 pressão de trab. 07bar Resfriador de painel Tubo VORTEX SÉRIE VRP VRP9-01 pressão de trab. 07bar WWW.ARFUSION.COM.BR Resfriador de painel VORTEX Os Resfriadores com Ar Comprimido - Vortex são destinados à aplicações especiais

Leia mais

Fatores que influenciam na perda de peso em uma câmara de resfriamento de carcaça.

Fatores que influenciam na perda de peso em uma câmara de resfriamento de carcaça. Fatores que influenciam na perda de peso em uma câmara de resfriamento de carcaça. A perda de peso ou perda de umidade em uma carcaça dentro de uma câmara de resfriamento ocorre por duas situações: 1.

Leia mais

PHD 313 HIDRÁULICA E EQUIPAMENTOS HIDRÁULICOS

PHD 313 HIDRÁULICA E EQUIPAMENTOS HIDRÁULICOS UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA POLITÉCNICA PHD 313 HIDRÁULICA E EQUIPAMENTOS HIDRÁULICOS Aula 12: Instalações de Água Quente Prof. Miguel Gukovas Prof. Rodolfo S Martins Prof. Ronan Cleber Contrera PHD

Leia mais

Sistemas de Ar Condicionado Residenciais

Sistemas de Ar Condicionado Residenciais Eng. Dr. Fulvio Vittorino - IPT 1 Sistemas de Ar Condicionado Residenciais Eng. Dr. Fúlvio Vittorino IPT - Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo Objetivo Processos e equipamentos mecânicos

Leia mais

Sistemas de Climatização e Componentes - I

Sistemas de Climatização e Componentes - I Sistemas de Climatização e Componentes - I PME 2515 - Ar Condicionado e Ventilação Alberto Hernandez Neto -Direitos autorais reservados - É proibida a reprodução deste material sem a autorização expressa

Leia mais

Sistemas de Aquecimento Solar COLETORES SOLARES

Sistemas de Aquecimento Solar COLETORES SOLARES Sistemas de Aquecimento Solar Qualidade e normas Aquecimento solar no Brasil Início mercado: 70 s Mercado crescido nos anos 80 Alguns fabricantes, projetistas e instaladores sem capacitação Descrédito

Leia mais

Mini Chiller Linha Ice Control Mini Chiller compactos com condensação a AR

Mini Chiller Linha Ice Control Mini Chiller compactos com condensação a AR Mini Chiller Linha Ice Control Mini Chiller compactos com condensação a AR A linha de Unidades trocadora de CALOR (MGA ) Ice Control é uma solução econômica e compacta desenvolvida para atender diversas

Leia mais

Qualidade em Instalações de Aquecimento Solar. Boas práticas.

Qualidade em Instalações de Aquecimento Solar. Boas práticas. Qualidade em Instalações de Aquecimento Solar Boas práticas O sistema de aquecimento solar e seus componentes O que é sistema de aquecimento solar (SAS) A ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas)

Leia mais

LANÇAMENTO AR CONDICIONADO. O novo grau de conforto. piso teto

LANÇAMENTO AR CONDICIONADO. O novo grau de conforto. piso teto LANÇAMENTO CASSETE piso teto QUALIDADE E SOFISTICAÇÃO EM HARMONIA COM SEU AMBIENTE. AR CONDICIONADO Linha SPLIT O novo grau de conforto. Cassete Apresentação Os aparelhos Cassete são discretos tanto por

Leia mais

CONTROLADOR PARA UNIDADE DE TRATAMENTO DE AR (U.T.A.)

CONTROLADOR PARA UNIDADE DE TRATAMENTO DE AR (U.T.A.) Página 1 de 5 CONTROLADOR PARA UNIDADE DE TRATAMENTO DE AR (U.T.A.) Hardware: CPRONANO CONTROLADOR PROGRAMAVEL C-PRO NANO 12V LED 2AO 2x EC SND SONDA TEMPERATURA NTC PVC 3M ESTAMPADA 6X15 501F EV HP 503

Leia mais

23/06/2010 ETIQUETAGEM DO PROCEL EDIFICA - ASPECTO DO CONDICIONAMENTO DE AR. Nathan Mendes - PUCPR Fernando Westphal ETIQUETAGEM PROCEL/INMETRO

23/06/2010 ETIQUETAGEM DO PROCEL EDIFICA - ASPECTO DO CONDICIONAMENTO DE AR. Nathan Mendes - PUCPR Fernando Westphal ETIQUETAGEM PROCEL/INMETRO ETIQUETAGEM DO PROCEL EDIFICA - ASPECTO DO CONDICIONAMENTO DE AR Nathan Mendes - PUCPR Fernando Westphal ETIQUETAGEM PROCEL/INMETRO 1 ENCE Etiqueta Nacional de Conservação de Energia Etiqueta Edifício

Leia mais

TERMOREGULADOR. Esta linha de equipamentos necessitam de uma fonte fria para modular a temperatura. 2

TERMOREGULADOR. Esta linha de equipamentos necessitam de uma fonte fria para modular a temperatura. 2 TERMOREGULADOR Sua variação de controle poder chegar até 0,5ºC, esta precisão se da pelo controle de PID gerido pelo controlador GEFRAN instalado estrategicamente em seu painel frontal e fácil acesso ao

Leia mais

A Mais Completa Linha de Software para

A Mais Completa Linha de Software para A Mais Completa Linha de Software para RapidHVAC Cálculo de Carga Térmica RapidDUCT - Projeto de Rede de Dutos RapidPipe - Projeto de Split e Água Gelada RapidHVAC - Calculo de Carga Térmica Software para

Leia mais

CAIXAS.pdf 1 02/09/11 14:58 C M Y CM MY CY CMY K Caixas

CAIXAS.pdf 1 02/09/11 14:58 C M Y CM MY CY CMY K Caixas A TROPICAL, com o intuito de melhor atender às necessidades do mercado, oferece a opção de Caixa de Volume Variável de formato circular. Os controladores de fluxo modelo VAV de construção robusta, podem

Leia mais

A foto ilustra os modelos das fontes disponíveis.

A foto ilustra os modelos das fontes disponíveis. Descrição do Produto A Série Energy da Altus traz uma solução confiável para um dos pontos mais críticos em uma aplicação industrial: o fornecimento de alimentação para todos os dispositivos do sistema

Leia mais

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM SISTEMAS E INSTALAÇÕES

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM SISTEMAS E INSTALAÇÕES EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM SISTEMAS E INSTALAÇÕES PROF. RAMÓN SILVA Engenharia de Energia Dourados MS - 2013 2 Coeficiente de Performance do Ciclo (COP) - É um parâmetro importante na análise das instalações

Leia mais

Fancolete Hidrônico. Cassete MCKE

Fancolete Hidrônico. Cassete MCKE Fancolete Hidrônico Cassete MCKE 20-30-40 1 ÍN DI CE 1 - Introdução... 2 - Nomenclatura... 3 - Limites de Operação... 4 - Guia de Instalação... 4.1 - Levantamento Preliminar da Obra... 4.2 - Espaçamento

Leia mais

CAIXAS.pdf 1 02/09/11 14:58 C M Y CM MY CY CMY K Caixas

CAIXAS.pdf 1 02/09/11 14:58 C M Y CM MY CY CMY K Caixas A TROPICAL, com o intuito de melhor atender às necessidades do mercado, oferece a opção de Caixa de Volume Variável de formato circular. Os controladores de fluxo modelo VAV de construção robusta, podem

Leia mais

Unidades de quatro tubos com compressores de parafuso. Modelo RTMA Capacidade de refrigeração kw Capacidade de aquecimento kw

Unidades de quatro tubos com compressores de parafuso. Modelo RTMA Capacidade de refrigeração kw Capacidade de aquecimento kw Unidades de quatro tubos com compressores de parafuso Modelo RTMA Capacidade de refrigeração 344-661 kw Capacidade de aquecimento 361-714 kw Unidades de quatro tubos RTMA Aquecimento e arrefecimento simultâneo

Leia mais

Coldex Tosi Ar Condicionado

Coldex Tosi Ar Condicionado Coldex Tosi Ar Condicionado Condicionadores de Ar Self Contained ESPECIFICAÇÕES CONSTRUTIVAS A linha SELF CONTAINED TOSI foi projetada visando obter a melhor relação custo-beneficio do mercado, maior

Leia mais

GENIUS Self Contained

GENIUS Self Contained GENIUS Self Contained Condicionador de Ar Central Self Contained 5 a 15 TR Condensador Remoto CRCE/CRCB Unidade Condensadora TRCE 60 Hz Março, 2004 PKG-PRC005-PT Introdução Self Contained Genius Desenvolvido

Leia mais

Condensadores / Drycoolers

Condensadores / Drycoolers Condensadores / Drycoolers Nome Produto Capacidade Glicol / HFC CO 2 Água Compact V-shape 70 850 kw GVW GVW GVW GFW A linha de produtos COMPACT oferece unidades compactas para diversas aplicações com espaços

Leia mais

Sistemas Minisplit U-Match BTU/H 60 Hz

Sistemas Minisplit U-Match BTU/H 60 Hz Sistemas Minisplit U-Match 18.000-60.000 BTU/H 60 Hz Uma sensação de conforto em cada espaço... Uma única solução para três aplicações diferentes de produtos. Unidade Interna de Embutir/ Duto Unidade Externa

Leia mais

Série DID632. PÁGINA INICIAL > PRODUTOS > Vigas Frias > Série DID 632

Série DID632. PÁGINA INICIAL > PRODUTOS > Vigas Frias > Série DID 632 PÁGINA INICIAL > PRODUTOS > Vigas Frias > Série DID 632 Série DID632 VIGAS FRIAS ATIVAS COM DUAS VIAS DE DESCARGA DE AR E SERPENTINA HORIZONTAL, ADEQUADO PARA FORRO FALSO DE TETO COM PLACAS DE TAMANHO

Leia mais

Evaporador de Ar Forçado Baixa Velocidade. Dupla saída de ar Baixa velocidade. Bandeja interna

Evaporador de Ar Forçado Baixa Velocidade. Dupla saída de ar Baixa velocidade. Bandeja interna 302 770 00 27 3397 Evaporador de Ar Forçado Baixa Velocidade Dupla saída de ar Baixa velocidade Bandeja interna Características Técnicas Bandeja interna que evita fugas de ar e concentra fluxo de água

Leia mais

Sistemas e Componentes II

Sistemas e Componentes II Sistemas e Componentes II Alberto Hernandez Neto -Direitos autorais reservados - É proibida a reprodução deste material sem a autorização expressa do autor 1 Serpentina de resfriamento e desumidificação

Leia mais

Lista de preços 2015

Lista de preços 2015 2015 Modelos com velocidade constante Potência nominal em kw Caudal em m³/min Página Sistemas completos (compressor de parafuso + secador + reservatório de ar) SXC 2,2 a 5,5 0,26 a 0,8 2 3 Aircenter 2,2

Leia mais

Universidade Federal de Santa Catarina EMC Refrigeração e Condicionamento de Ar Prof.: Cláudio Melo

Universidade Federal de Santa Catarina EMC Refrigeração e Condicionamento de Ar Prof.: Cláudio Melo Universidade Federal de Santa Catarina EMC 5472 - Refrigeração e Condicionamento de Ar Prof.: Cláudio Melo EXERCÍCIOS SUPLEMENTARES DE CONDICIONAMENTO DE AR 01) Uma câmara frigorífica para resfriamento

Leia mais

CAPÍTULO I. 1 Introdução Motivação

CAPÍTULO I. 1 Introdução Motivação CAPÍTULO I 1 Introdução. 1.1. Motivação A busca por melhores eficiências, menor consumo de energia e maior conforto é cada vez mais um objetivo perseguido por todos. Os fabricantes de veículos não são

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA "JÚLIO DE MESQUITA FILHO" Campus de Guaratinguetá, Departamento de Energia

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO Campus de Guaratinguetá, Departamento de Energia UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA "JÚLIO DE MESQUITA FILHO" Campus de Guaratinguetá, Departamento de Energia Disciplina: Laboratório de Sistemas Térmicos Professor: José Alexandre Matelli LEVANTAMENTO DO

Leia mais

MONITOR DE TEMPERATURA DIGITAL MoniTemp ANSI 49. Catálogo Técnico

MONITOR DE TEMPERATURA DIGITAL MoniTemp ANSI 49. Catálogo Técnico Catálogo Técnico Monitor de Temperatura CATÁLOGO TÉCNICO V1.0 ÍNDICE INTRODUÇÃO... 3 PRINCIPAIS CARACTERISTICAS... 3 DADOS TÉCNICOS... 4 ENSAIOS DE TIPO REALIZADOS... 4 DIMENSÕES... 5 DIAGRAMAS DE CONEXÃO...

Leia mais

MANUAL TS SOLAR.

MANUAL TS SOLAR. MANUAL TS SOLAR www.tssolar.com.br INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE AQUECEDORES SOLAR ME CNPJ: 20.216.840/000101 Avenida Dez de Dezembro, 6505 Jd. Piza Londrina PR. MANUAL DE INSTALAÇÃO DE COLETOR A TSSOLAR é uma

Leia mais

MÁQUINAS TÉRMICAS E PROCESSOS CONTÍNUOS

MÁQUINAS TÉRMICAS E PROCESSOS CONTÍNUOS MÁQUINAS TÉRMICAS E PROCESSOS CONTÍNUOS AULA 1-3 TERMODINÂMICA APLICADA AS MÁQUINAS TÉRMICAS PROF.: KAIO DUTRA Diagrama de Fases Estado líquido Mistura bifásica líquido-vapor Estado de vapor Conservação

Leia mais

Aquecimento e arrefecimento. Ventilação. Humidificação e desumidificação

Aquecimento e arrefecimento. Ventilação. Humidificação e desumidificação A generalidade das empresas necessitam de controlar o seu ambiente interior, tanto em termos de condições térmicas como de qualidade do ar, por diferentes motivos como bem estar e segurança das pessoas,

Leia mais

INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS PREDIAIS

INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS PREDIAIS INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS PREDIAIS AULA 04 Prof. Guilherme Nanni prof.guilherme@feitep.edu.br 7º Semestre Engenharia civil CONTEÚDO DA AULA PRESSÕES MÍNIMAS E MÁXIMAS PRESSÃO ESTÁTICA, DINÂMICA E DE SERVIÇO

Leia mais

TM-182 REFRIGERAÇÃO E CLIMATIZAÇÃO

TM-182 REFRIGERAÇÃO E CLIMATIZAÇÃO Universidade Federal do Paraná Setor de Tecnologia Departamento de Engenharia Mecânica TM-182 REFRIGERAÇÃO E CLIMATIZAÇÃO Prof. Dr. Rudmar Serafim Matos As tubulações de refrigerante representam uma parte

Leia mais

Processo de Retrocomissionamento Relato de Caso do Projeto Demonstrativo

Processo de Retrocomissionamento Relato de Caso do Projeto Demonstrativo Projeto Demonstrativo para o Gerenciamento Integrado no Setor de Chillers Processo de Retrocomissionamento Relato de Caso do Projeto Demonstrativo Maurício Salomão Rodrigues & Pedro Hoffmann 01/04/2016

Leia mais

Ao proporcionar esse tipo de informação a COMGÁS reafirma o seu compromisso com a segurança e a qualidade das instalações de gás.

Ao proporcionar esse tipo de informação a COMGÁS reafirma o seu compromisso com a segurança e a qualidade das instalações de gás. Março / 2014 Introdução Muito além do que fornecer o gás natural aos seus clientes, a COMGÁS se preocupa em oferecer orientação sobre os procedimentos para projeto e execução das instalações internas de

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL. MINISTERIO DA EDyCAÇÃ~ 'UNIVERSIDADE FEDERAL RURÀL DO SEMI-ÁRIDO PRO-REITORIA DE GRADUA ÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL. MINISTERIO DA EDyCAÇÃ~ 'UNIVERSIDADE FEDERAL RURÀL DO SEMI-ÁRIDO PRO-REITORIA DE GRADUA ÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTERIO DA EDyCAÇÃ~ 'UNIVERSIDADE FEDERAL RURÀL DO SEMI-ÁRIDO PRO-REITORIA DE GRADUA ÃO IDENTIFICACÃO CURSO{S) I DEPARTAMENTO Engenharia Mecânica I Dep. de Ciências Ambientais

Leia mais

Fonte Full Range Vac/Vdc 24 Vdc/ 3A

Fonte Full Range Vac/Vdc 24 Vdc/ 3A Descrição do Produto A fonte de alimentação é uma solução para aplicações de uso geral no que se refere a alimentação de controladores programáveis, sensores e comando de quadro elétricos. Tem duas saídas

Leia mais

A marca preferida dos panificadores.

A marca preferida dos panificadores. Fornos Turbo FTT-0D EXCLUSIVIDADE TEDESCO Opções: - Totalmente a gás - Totalmente elétrico - Câmara inferior gás e câmara superior elétrica neste modelo o consumo do forno elétrico passa a ser de aprox.

Leia mais

PLANO DE CURSO DE EXTENSÃO (NÍVEL DE APERFEIÇOAMENTO / RECICLAGEM) DETALHAMENTO E EMENTA

PLANO DE CURSO DE EXTENSÃO (NÍVEL DE APERFEIÇOAMENTO / RECICLAGEM) DETALHAMENTO E EMENTA 1/5 PLANO DE CURSO DE EXTENSÃO (NÍVEL DE APERFEIÇOAMENTO / RECICLAGEM) 1. ÁREAS DO CONHECIMENTO Engenharia Elétrica / Engenharia Mecânica. 2. TÍTULO DO CURSO DETALHAMENTO E EMENTA INDUSTRIAIS / COMERCIAIS

Leia mais

Especificações. Modelos. Descrição e Aplicação:

Especificações. Modelos. Descrição e Aplicação: TROPICALRIO Ventilador Axial In Line Modelos Especificações Descrição e Aplicação: ü Os Ventiladores Axiais In Line são caracterizados pelas altas capacidades de vazão e pelo seu alto desempenho. São projetados

Leia mais

Controle térmico em processos de conformação de plásticos

Controle térmico em processos de conformação de plásticos Controle térmico em processos de conformação de plásticos O controle preciso da temperatura é essencial na indústria de plásticos. Para cada aplicação e matéria-prima processada há uma solução de resfriamento

Leia mais

Equipamentos Água Gelada Água Torre

Equipamentos Água Gelada Água Torre Água Gelada Água Torre Equipamentos Equipamentos Bombeamento Água Torre Bombeamento Água Gelada Torres de Resfriamento Fancoil de Alvenaria Equipamentos Vista Externa Fancoil de Alvenaria Equipamentos

Leia mais

Multi Split Advance JAPONESA. A escolha ideal para a climatização de todos os ambientes da sua residência. TECNOLOGIA. Neodymium.

Multi Split Advance JAPONESA. A escolha ideal para a climatização de todos os ambientes da sua residência. TECNOLOGIA. Neodymium. Multi Split Advance A escolha ideal para a climatização de todos os ambientes da sua residência. TECNOLOGIA Tour Virtual - Fluído Refrigerante que não degrada a Camada de Ozônio. Neodymium O motor do compressor

Leia mais

Notas de Aplicação. Recomendações Técnicas para instalação de CLP s. HI Tecnologia. Documento de acesso público

Notas de Aplicação. Recomendações Técnicas para instalação de CLP s. HI Tecnologia. Documento de acesso público Notas de Aplicação Recomendações Técnicas para instalação de CLP s HI Tecnologia Documento de acesso público ENA.0021 Versão 1.01 novembro-2013 HI Tecnologia Recomendações Técnicas para instalação de CLP

Leia mais

EXTREME POWER MODELO - TST MODELO - TX. Unidade Split de Alta Capacidade

EXTREME POWER MODELO - TST MODELO - TX. Unidade Split de Alta Capacidade ETREME POWER MODELO - TST Unidade Split de lta Capacidade MODELO - T Eficiência é cuidar da vida s Unidades Split lta Capacidade da TRO possuem altos índices de eficiência energética e performance, são

Leia mais

Catálogo de Produtos

Catálogo de Produtos Catálogo de Produtos QUEM SOMOS A MEGAPRESS é fabricante de sistemas de pressurização inteligentes e também painéis de comandos voltados para área de aquecimento, possuímos profissionais capazes de desenvolver

Leia mais

SISTEMAS DE CONDICIONAMENTO AMBIENTAL MARCELO DE ANDRADE ROMERO

SISTEMAS DE CONDICIONAMENTO AMBIENTAL MARCELO DE ANDRADE ROMERO SISTEMAS DE CONDICIONAMENTO AMBIENTAL MARCELO DE ANDRADE ROMERO QUANDO PRECISAMOS DE AR CONDICIONADO? DIAGRAMA BIOCLIMATICO DE GIVONI 30 30 zon Estratégias mais eficientes a 1 Conforto higrotérmico 10

Leia mais

Aquecimento de Água. Linha Bomba de Calor para Piscina. Linha Completa para o Conforto Térmico

Aquecimento de Água. Linha Bomba de Calor para Piscina. Linha Completa para o Conforto Térmico Aquecimento de Água Linha Bomba de Calor para Piscina Linha Completa para o Conforto Térmico Aquecedor de Água Apresentação Este modelo de bomba de calor para piscina é fabricado pela Rheem nos Estados

Leia mais

Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas. Automação Inversores Fotovoltaicos SIW

Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas. Automação Inversores Fotovoltaicos SIW Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas Automação Inversores Fotovoltaicos SIW Aplicações Fotovoltaicas www.weg.net Inversor Solar Central (137 kw - 1665 kw) A WEG conta com décadas

Leia mais

ASD 535. Planejamento. For your safety

ASD 535. Planejamento. For your safety ASD 535 For your safety Normas, Regras e Diretrizes Limites físicos do ASD 535 EN 54-20 classes A,B,C Normas e diretrizes nacionais e estaduais Fatores Influentes Exigências do Cliente Configurações da

Leia mais

Unidades multitubulares com compressores scroll. Modelo CMAA Capacidade de refrigeração kw Capacidade de aquecimento kw

Unidades multitubulares com compressores scroll. Modelo CMAA Capacidade de refrigeração kw Capacidade de aquecimento kw Unidades multitubulares com compressores scroll Modelo CMAA Capacidade de refrigeração 45-485 kw Capacidade de aquecimento 50-670 kw Unidades multitubulares CMAA Aquecimento e refrigeração em simultâneo

Leia mais

TECNOLOGIA DO FUTURO, DISPONÍVEL HOJE.

TECNOLOGIA DO FUTURO, DISPONÍVEL HOJE. TECNOLOGIA DO FUTURO, DISPONÍVEL HOJE. Fundada em 1976, a EVAPCO Inc. (empresa norte-americana) tornou-se líder mundial em avanços tecnológicos nas áreas de transferência de calor, conservação de água

Leia mais

COMO UTILIZAR MOTORES ELÉTRICOS DE FORMA MAIS EFICIENTE

COMO UTILIZAR MOTORES ELÉTRICOS DE FORMA MAIS EFICIENTE COMO UTILIZAR MOTORES ELÉTRICOS DE FORMA MAIS EFICIENTE Os motores elétricos respondem por mais de 40% do consumo de eletricidade no Brasil. Na indústria, o consumo de eletricidade associado a motores

Leia mais

ENERSOLAR Proposta de Trabalho e Experiência. Eng. Leonardo Chamone Cardoso

ENERSOLAR Proposta de Trabalho e Experiência. Eng. Leonardo Chamone Cardoso ENERSOLAR 2015 Proposta de Trabalho e Experiência Eng. Leonardo Chamone Cardoso Diferenciação Diferenciação Procuramos clientes que, além de se preocuparem com melhor custo benefício, procuram por produtos

Leia mais

Instalações Hidráulicas: Água Quente. Prof. Fabiano de Sousa Oliveira Curso: Engenharia Civil FTC/VC

Instalações Hidráulicas: Água Quente. Prof. Fabiano de Sousa Oliveira Curso: Engenharia Civil FTC/VC Instalações Hidráulicas: Água Quente Prof. Fabiano de Sousa Oliveira Curso: Engenharia Civil FTC/VC INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS: ÁGUA QUENTE Primeiro ponto: Apresentação da norma técnica, vigente. Projeto

Leia mais

Armacell Brasil A Importância do Isolamento Térmico em Sistemas de Refrigeração Antonio Borsatti Eng. de Desenvolvimento de Produtos e Aplicação

Armacell Brasil A Importância do Isolamento Térmico em Sistemas de Refrigeração Antonio Borsatti Eng. de Desenvolvimento de Produtos e Aplicação Armacell Brasil A Importância do Isolamento Térmico em Sistemas de Refrigeração Antonio Borsatti Eng. de Desenvolvimento de Produtos e Aplicação Quem somos A Armacell é a empresa que criou a espuma elastomérica

Leia mais

Fundação Educacional de Patos de Minas - FEPAM Mantenedora do Centro Universitário de Patos de Minas UNIPAM

Fundação Educacional de Patos de Minas - FEPAM Mantenedora do Centro Universitário de Patos de Minas UNIPAM 1 2º AVISO DE RETIFICAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL Nº 06-2017 A Fundação Educacional de Patos de Minas, através da Comissão Permanente de Licitação, leva ao conhecimento dos interessados, que o Edital PREGÃO

Leia mais

Sistema de Alimentação para lâmpadas UV.

Sistema de Alimentação para lâmpadas UV. Página 1 de 6 Sistema de Alimentação para lâmpadas UV. Linha: UV-CON Manual de instalação Versão 6 Página 2 de 6 Características gerais O sistema Rasatronic da série UV-CON é um sistema eletromagnético

Leia mais

TRANSFORME SEU BANHO EM UM MOMENTO INESQUECÍVEL.

TRANSFORME SEU BANHO EM UM MOMENTO INESQUECÍVEL. LANÇAMENTO TRANSFORME SEU BANHO EM UM MOMENTO INESQUECÍVEL. Aquecedor de Água a Gás de Passagem Aquecedor de Água para Banho O novo grau de conforto. SOFISTICAÇÃO Aparelhos na cor branca e novo acabamento

Leia mais

MANUAL PARA INSTALAÇÃO ELÉTRICA RESFRIADOR DE ÁGUA SERIE POLAR MODELOS: PA-01 ~ PA-120 PW-09 ~ PW-120 PRECAUÇÕES INFORMAÇÕES GERAIS DE SEGURANÇA

MANUAL PARA INSTALAÇÃO ELÉTRICA RESFRIADOR DE ÁGUA SERIE POLAR MODELOS: PA-01 ~ PA-120 PW-09 ~ PW-120 PRECAUÇÕES INFORMAÇÕES GERAIS DE SEGURANÇA MANUAL PARA INSTALAÇÃO ELÉTRICA RESFRIADOR DE ÁGUA SERIE POLAR MODELOS: PA-01 ~ PA-120 PW-09 ~ PW-120 PRECAUÇÕES INFORMAÇÕES GERAIS DE SEGURANÇA ÍNDICE INFORMAÇÕES GERAIS...3 QUADRO ELÉTRICO...3 DIMENSIONAMENTO

Leia mais

Luminária de emergência a led de alta potência substitui outras luminárias de emergência a led de baixa eficiência e baixa durabilidade da bateria.

Luminária de emergência a led de alta potência substitui outras luminárias de emergência a led de baixa eficiência e baixa durabilidade da bateria. DESCRIÇÃO Luminária de emergência a led de alta potência substitui outras luminárias de emergência a led de baixa eficiência e baixa durabilidade da bateria. APLICAÇÕES Indicada para todas as áreas prediais,

Leia mais

Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas. W60 Motor de Indução Trifásico

Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas. W60 Motor de Indução Trifásico Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas W60 Motor de Indução Trifásico Os motores WEG da linha W60 foram projetados para atender as aplicações industriais em compressores, bombas, ventiladores,

Leia mais

26/11/ Agosto/2012

26/11/ Agosto/2012 26/11/2012 1 Agosto/2012 Motores Elétricos 26/11/2012 2 Motores Elétricos Conceitos Motor elétrico é uma máquina destinada a transformar energia elétrica em mecânica. É o mais usado de todos os tipos de

Leia mais

Sistema de alimentação para lâmpadas UV UV - CON

Sistema de alimentação para lâmpadas UV UV - CON Sistema de alimentação para lâmpadas UV UV - CON Manual de instalação Versão: 7 Página 1 Índice 1 Apresentação 2 Instruções de Instalação 2.1 Ligações 2.2 Ajustes 2.3 Resfriamento 2.4 Reator 3 Informações

Leia mais

Catálogo de Seleção e Aplicação Unidades Condensadoras Slim Pack

Catálogo de Seleção e Aplicação Unidades Condensadoras Slim Pack MAKING MODERN LIVING POSSIBLE Catálogo de Seleção e Aplicação www.danfoss.com.br Homologada para R22 / R404A/507 / R402B (HP81) Vantagens e benefícios Silenciosa - Baixo nível de ruído, própria para instalações

Leia mais

TA-Therm. Válvulas de circulação Válvula de circulação termostática

TA-Therm. Válvulas de circulação Válvula de circulação termostática TA-Therm Válvulas de circulação Válvula de circulação termostática IMI HEIMEIER / Água potável / TA-Therm TA-Therm Esta válvula termostática para o balanceamento automático de sistemas de água quente domésticos

Leia mais

7 TORRES DE RESFRIAMENTO E CONDENSADORES EVAPORATIVOS

7 TORRES DE RESFRIAMENTO E CONDENSADORES EVAPORATIVOS 91 7 TORRES DE RESFRIAMENTO E CONDENSADORES EVAPORATIVOS A maioria dos equipamentos dos sistemas de refrigeração rejeita calor para a atmosfera. Embora existam aplicações onde o calor rejeitado do ciclo

Leia mais

CNPJ: / INSC. EST.: CRITÉTRIOS CONSTRUTIVOS DO PADRÃO DE ENTRADA

CNPJ: / INSC. EST.: CRITÉTRIOS CONSTRUTIVOS DO PADRÃO DE ENTRADA Notas: CRITÉTRIOS CONSTRUTIVOS DO PADRÃO DE ENTRADA A fiação do ramal de saída deve ser a mesma fiação do ramal de entrada; O padrão de entrada na zona rural deverá ficar no mínimo de 10 metros e no máximo

Leia mais

CNPJ: / INSC. EST.: CRITÉTRIOS CONSTRUTIVOS DO PADRÃO DE ENTRADA

CNPJ: / INSC. EST.: CRITÉTRIOS CONSTRUTIVOS DO PADRÃO DE ENTRADA Notas: CRITÉTRIOS CONSTRUTIVOS DO PADRÃO DE ENTRADA A fiação do ramal de saída deve ser a mesma fiação do ramal de entrada; O padrão de entrada na zona rural deverá ficar no mínimo de 10 metros e no máximo

Leia mais

Bombas d'água, reservatório e tubulações hidráulicas em materiais livres de corrosão.

Bombas d'água, reservatório e tubulações hidráulicas em materiais livres de corrosão. Condensador Evaporador Bombas d'água, reservatório e tubulações hidráulicas em materiais livres de corrosão. Reservatório de água com isolamento térmico, bóia e sensor de nível. Evaporador em cobre, integrado

Leia mais

RESFRIAMENTO DEDICADO DE AR EXTERNO (DOAS)

RESFRIAMENTO DEDICADO DE AR EXTERNO (DOAS) Projeto Demonstrativo para o Gerenciamento Integrado no Setor de Chillers RESFRIAMENTO DEDICADO DE AR EXTERNO (DOAS) Cristiano Rayer Brasil Midea Carrier 24/02/2016 - Rio de Janeiro Execução Implementação

Leia mais

PROCEDIMENTO BÁSICO DE ELABORAÇÃO E IMPLANTAÇÃO DE PROJETOS DE SISTEMAS DE AR CONDICIONADO BASEADO NA ABNT NBR 16401

PROCEDIMENTO BÁSICO DE ELABORAÇÃO E IMPLANTAÇÃO DE PROJETOS DE SISTEMAS DE AR CONDICIONADO BASEADO NA ABNT NBR 16401 UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO TECNOLÓGICO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DIEGO NASCIMENTO ALVES RAFAEL REUTER CARRERA SAÚDE PROCEDIMENTO BÁSICO DE ELABORAÇÃO

Leia mais

Fonte Bivolt 24 Vdc / 5 A

Fonte Bivolt 24 Vdc / 5 A Descrição do Produto A fonte de alimentação é uma solução para aplicações de uso geral no que se refere a alimentação de controladores programáveis, sensores e comando de quadro elétricos. Tem uma saída

Leia mais