PADRÕES DE SOFTWARE. Jerffeson Teixeira de Souza, Ph.D. Tarciane de Castro Andrade. Grupo de Padrões de Software da UECE (GPS.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PADRÕES DE SOFTWARE. Jerffeson Teixeira de Souza, Ph.D. Tarciane de Castro Andrade. Grupo de Padrões de Software da UECE (GPS."

Transcrição

1 PADRÕES DE SOFTWARE 1 Jerffeson Teixeira de Souza, Ph.D. Tarciane de Castro Andrade Grupo de Padrões de Software da UECE (GPS.UECE) Julho-2009

2 CONTEÚDO Introdução aos Padrões de Software O quê são padrões? Áreas de Atuação e Tipos de Padrões Padrões de Projeto GOF Introdução Classificação Detalhamento Padrões Arquiteturais POSA Classificação Detalhamento Considerações Finais Referências 2

3 PADRÕES DE PROJETOS - GOF Padrões que provêem soluções para refinar os subsistemas ou componentes do software ao nível de projeto, bem como o relacionamento entre eles. Descrevem aspectos do projeto do software, como objetos, classes, herança, agregação, entre outros. 3 Tópicos desta seção: Introdução Classificação Detalhamento dos 23 padrões de Projeto

4 Padrões de Projeto - Introdução Provenientes do Livro: Design Patterns: Elements of Reusable Object-Oriented Software Gang of Four Conceito [Gamma et. al.] Descrição de objetos de comunicação e classes que são customizados para resolver um problema geral de design em um contexto particular 4

5 Padrões GoF Como Surgiu? História Tese de Doutorado do Erick Gamma Projeto OO Framework ET++ Conferência ECOOP/OOPSLA em 1991 Erick Gamma conheceu Richard Helm, Ralph Johnson e John Vlissides. Formaram o Gang Of Four GoF Publicaram na ECOOP 93 o artigo: Design Patterns: Abstraction and Reuse of Object-Oriented Design; Surgiu o Livro de Design Patterns; 5

6 Padrões de Projeto - Introdução Projetando software orientado a objetos Projetar software OO não é uma tarefa muito simples. Mais difícil ainda é desenvolver de forma a torná-los reutilizáveis em outras situações; Esses pedaços reutilizáveis de software podem ser considerados um patrimônio; Podem reduzir o custo/tempo de desenvolvimento de novos sistemas. 6

7 Padrões de Projeto - Introdução Criar componentes reutilizáveis requer mais tempo (e dinheiro) do que soluções que resolvem o problema de imediato; É necessário que projetemos pensando no futuro, ou seja, tentando criar situações onde esses componentes possam ser reutilizados; Às vezes, acabamos introduzindo características desnecessárias no momento, mas que podem ser úteis futuramente. 7

8 Padrões de Projeto - Introdução Os Padrões de Projeto (Design Patterns) ajudam a criar software mais flexível e reutilizável; Permitem entender de forma mais fácil a solução aplicada, caso se conheça o Padrão de Projeto que foi aplicado; Padrões de Projeto ajudam o projetista a chegar de forma mais rápida a um projeto correto, ou seja, um projeto que possua a flexibilidade e o nível de reutilização desejados. 8

9 O que é Padrão de Projeto? Cada padrão descreve um problema que ocorreu várias vezes e o cerne da solução para aquele problema, de forma que essa solução possa ser reutilizada milhões de vezes em situações diferentes; Descrevem objetos, classes, herança, agregação, etc. Encontram-se padrões de projeto no livro do GoF [Gamma et.al 1995] 9

10 O que é Padrão de Projeto? É algo que descreve soluções simples e elegantes para problemas específicos no projeto de software orientado a objetos; Refletem a experiência de diversos desenvolvedores na abordagem de certos tipos de problema. 10

11 O que é Padrão de Projeto? Podem ser implementados em linguagens OO comuns Há linguagens que se adaptam melhor a um Padrão de Projeto e acabam exigindo menos esforço para implementá-lo. 11

12 Como os Padrões de Projeto resolvem os Problemas Muitos dos objetos existentes na fase de Projeto são oriundos da fase de Análise. Os Padrões de Projeto ajudam a encontrar os objetos apropriados porque definem estruturas, relacionamentos e dependências que devem existir para solucionar o problema. 12

13 Como os Padrões de Projeto resolvem os Problemas Uma das tarefas mais difíceis é decompor o sistema em objetos da forma mais apropriada; Também é importante considerar a distribuição dos dados e métodos entre os objetos de forma a respeitar critérios como: granularidade, encapsulamento, dependência, flexibilidade, desempenho, evolução e reusabilidade. É difícil atingir uma concordância total sobre esta decomposição; 13

14 Como os Padrões de Projeto resolvem os Problemas Especificando a interface dos objetos Os objetos são conhecidos através da sua interface. É através dela que se pode saber quais são os métodos disponíveis e como chamá-los; Uma interface não define a implementação de cada método. Isso permite que haja várias implementações para uma mesma interface. 14

15 Como os Padrões de Projeto resolvem os Problemas Padrões de Projeto ajudam a planejar as interfaces pois através deles é possível prever quais são os dados que podem ser obtidos e devem ser passados através de cada interface; Especificando implementações de objetos Alguns Padrões de Projeto definem o comportamento de certos objetos (reutilização); Outros permitem que o comportamento seja modificado (flexibilidade na troca de implementações); 15

16 Como os Padrões de Projeto resolvem os Problemas Projetando para reutilizar Padrões de Projeto permitem escolher antecipadamente quais pontos do sistema aceitam mudanças mais facilmente; Evitam modificar o projeto original, possivelmente afetando os clientes existentes; 16

17 Padrões de Projeto Existem inúmeros Padrões de Projeto; Os mais conhecidos são os do GoF Gang of Four; 17

18 Classificação dos Padrões de Projeto segundo GoF 18

19 Classificação segundo GoF Propósito: reflete o que o padrão faz. Criação: remete ao processo de criação de objetos; Estrutura: composição de classes ou objetos; Comportamento: como as classes e objetos interagem e distribuem as responsabilidades; Escopo: corresponde a classes ou objetos; Classe: relacionamentos entre classes e subclasses. Esse relacionamento é feito através de herança e são estáticos; Objeto: relacionamentos entre objetos. São mais dinâmicos e mudam em tempo de execução; 19

20 Padrão Factory Method Classificação: Padrão de Classe; Permite que se crie uma interface comum para uma família de objetos. Esta característica faz com que a responsabilidade de se criar os objetos concretos seja transferida para as classes derivadas. Este padrão é útil quando não é possível saber inicialmente que tipos de objetos serão criados na aplicação; Permite que uma classe delegue a responsabilidade de criação para outra classe; 20

21 Padrão Factory Method Problema O acesso a um objeto concreto será através da interface conhecida através de sua superclasse, mas o cliente também não quer ou não pode saber qual implementação concreta está usando. 21

22 Padrão Factory Method 22

23 Padrão Factory Method 23

24 Padrão Factory Method O método getcarro(), é o método factory que recebe um parâmetro (tipo) e retorna uma instância da classe Carro, representado no diagrama por :carro 24

25 Padrão Factory Method Estrutura 25

26 Padrão Factory Method Participantes Creator: declara o factory method (método de fabricação) que retorna o objeto da classe Product (produto). Este elemento também pode definir uma implementação básica que retorna um objeto de uma classe ConcreteProduct (produto concreto) básica; ConcreteCreator: sobrescreve o factory method e retorna um objeto da classe ConcreteProduct; Product: define uma interface para os objetos criados pelo factory method; ConcreteProduct: uma implementação para a interface Product. 26

27 Padrão Factory Method Aplicabilidade Quando uma classe não pode antecipar ou conhecer a classe dos objetos que deve criar; Quando uma classe quer suas subclasses para especificar os objetos que cria; Quando classes delegam responsabilidade à alguma das várias subclasses ajudantes, e deseja-se localizar qual é a subclasse ajudante acessada. 27

28 Padrão Factory Method Conseqüências Elimina a necessidade de acoplar classes específicas para aplicação em nível de código,na programação, lida-se apenas com a superclasse ou interface Dá maior flexibilidade para as classes criar objetos numa classe que possui o método-fábrica é sempre mais flexível que fazê-lo. 28

29 Código Factory Method Exemplo... 29

30 Padrão Abstract Factory Classificação: Padrão de Objeto; Criar uma família de objetos relacionados ou dependentes sem especificar suas classes concretas; O padrão Abstract Factory está a um nível de abstração maior do que o padrão Factory Method. Pode retornar uma das muitas classes de objetos relacionados, ou seja, diferentes objetos; O padrão Abstract Factory é uma fábrica de objetos que retorna uma das várias fábricas. 30

31 Padrão Abstract Factory 31

32 Padrão Abstract Factory FábricaAbstrata: declara uma interface para operações que criam produtos abstratos; FábricaConcreta: implementa as operações que criam produtos concretos; ProdutoAbstrato: declara uma interface para um tipo de produto; ProdutoConcreto: define um produto a ser criado pela fábrica concreta correspondente; implementa a interface de ProdutoAbstrato; Cliente: usa somente interfaces declaradas pelas classes FábricaAbstrata e ProdutoAbstrato; 32

33 Padrão Abstract Factory 33

34 Padrão Abstract Factory Exemplo: Criação de diferentes mundos de animais para um jogo de computador. 34

35 Padrão Abstract Factory 2º Exemplo: 35

36 Padrão Abstract Factory Aplicabilidade Situações em que um sistema deve ser independente da maneira como seus produtos são criados, relacionados e representados; Quando é necessária uma configuração utilizando uma das várias famílias de produtos; No fornecimento de uma biblioteca de classes de produtos, e deve-se revelar apenas suas interfaces ou superclasses, e não suas implementações ou subclasses. 36

37 Padrão Abstract Factory Conseqüências Isola as classes concretas (subclasses ou implementações) das suas famílias e da fábrica abstrata ; Maior agilidade para alternar entre diferentes famílias de produtos; Maior segurança para trabalhar com produtos de uma mesma família; Dificuldade em suportar novos tipos de produtos. 37

38 Padrão Abstract Factory Padrões Relacionados Factory Method Singleton: uma fábrica concreta é um singleton; Prototype: pode ser implementado. 38

39 Código Abstract Factory Exemplo... 39

40 Padrão Builder Classificação: Padrão de Objeto; Separar a construção de um objeto complexo de sua representação para que o mesmo processo de construção possa criar representações diferentes; 40

41 Padrão Builder Problema 1. Cliente necessita de uma casa e passa as informações para o diretor da construtora; 2. Com as informações do cliente, ordena a criação da casa pelo construtor, a partir de uma interface uniforme 4. Quando o produto estiver pronto, o cliente pode obtê-lo diretamente do construtor; 3. O construtor está habilitado para construir qualquer objeto complexo, por exemplo, um prédio 41

42 Padrão Builder 42

43 43

44 Padrão Builder 44

45 Padrão Builder Participantes Director: constrói um objeto utilizando a interface do builder; Builder: especifica uma interface para um construtor de partes do objeto product; ConcreteBuilder: define uma implementação da interface builder; Product: o objeto complexo em construção. 45

46 Padrão Builder Aplicabilidade: Quando um algoritmo para criação de um objeto complexo deve ser independente das partes que o compõem e de como elas são montadas; O processo de construção deve permitir diferentes representações para o objeto construído; 46

47 Padrão Builder Conseqüências: Redução da extensão e da complexidade de uma classe; Independência entre a representação de um objeto e a sua construção; Criação de regras graduais de construção para um objeto; Geração de construções diversificadas de um tipo de objeto. 47

48 Padrão Builder Padrões Relacionados: Abstract Factory; Composite; 48

49 Padrão Builder Exemplo... 49

50 Padrão Prototype Classificação: Padrão de Objeto Especifica os tipos de objetos a serem criados usando uma instância como protótipo e cria novos objetos ao copiar esse protótipo; Cria novas instâncias (clones); 50

51 Padrão Prototype Problema: 51

52 Padrão Prototype O Clone cria uma nova instância; Qualquer modificação no clone, não leva à ocorrência da modificação do objeto original; 52

53 Padrão Prototype 53

54 Padrão Prototype Participantes Prototype: uma classe que declara uma interface para objetos capazes de clonar a si mesmo; PrototypeConcreto: implementação de um prototype; Cliente:cria um novo objeto através de um prototype que é capaz de clonar a si mesmo. 54

55 Padrão Prototype Object.clone() é um ótimo exemplo de Prototype em Java; Círculo c = new Circulo (4,5,6); Círculo copia = (Circulo) c.clone(); 55 [Argonavis]

56 Padrão Prototype Aplicabilidade Quando as classes para instanciação são especificadas em tempo de execução ou carregadas dinamicamente; Para evitar a construção de uma hierarquia de classes-exemplo estritamente especializada ou demasiadamente ligada a um tipo de produto; Quando as instâncias de uma classe podem ter apenas uma ou poucas maneiras de manifestar seu estado. 56

57 Padrão Prototype Consequências Isolamento entre os produtos (subclasses ou implementações) e suas classes; Redução do número de subclasses (com o objeto criador); Este método cria uma cópia exata de um objeto que lhe for passado como parâmetro. Uma cópia exata carrega consigo uma espécie de fotografia do objeto: não apenas seu comportamento é clonado, mas também seu estado. 57

58 Padrão Prototype Exemplo... 58

59 Padrão Singleton Classificação: Padrão de Objeto Permitir que uma classe só tenha uma única instância e prover um ponto de acesso global a ela; Garantir que apenas um objeto exista, independente do número de requisições a ele; Uma classe só terá um instância; 59

60 Padrão Singleton Objeto com acesso privativo Construtor Privativo Ponto de acesso simples, estático e global Não permite criar mais de um objeto 60

61 Padrão Singleton Participantes Singleton: define uma operação Instance que deixa clientes acessarem sua única instância. Instance é uma operação de classe. 61

62 Padrão Singleton Exemplos de Aplicação Único Banco de Dados; Único acesso a arquivo de Log; 62

63 Padrão Singleton 63

64 Padrão Singleton Aplicabilidade Uma única instância de uma classe e esta deve ser acessada a partir de um ponto de acesso bemconhecido; Conseqüências Acesso controlado à instância única; O Singleton tem controle sobre como e quando clientes acessam a instância; O Singleton é melhor que variáveis globais, já que as "globais" podem ser encapsuladas na instância única, deixando um único nome externo visível; Mais flexível que métodos estáticos; 64

65 Padrão Singleton Código Fonte Exemplo... 65

66 Exercício 1 Resolver os exercícios; Cada exercício compõe a nota final do curso. 66

Programação Orientada a Objetos. Padrões de Criação

Programação Orientada a Objetos. Padrões de Criação Programação Orientada a Objetos Padrões de Criação Cristiano Lehrer, M.Sc. Objetivos Apresentar cada um dos 23 padrões clássicos descrevendo: O problema que solucionam. A solução. Diagramas UML (Unified

Leia mais

J930. Padrões. Projeto. Introdução. argonavis.com.br. Helder da Rocha (helder@acm.org)

J930. Padrões. Projeto. Introdução. argonavis.com.br. Helder da Rocha (helder@acm.org) Padrões de J930 Projeto Introdução Helder da Rocha (helder@acm.org) argonavis.com.br O que é um padrão? Maneira testada ou documentada de alcançar um objetivo qualquer Padrões são comuns em várias áreas

Leia mais

1Introdução Helder da Rocha (helder@acm.org)

1Introdução Helder da Rocha (helder@acm.org) J930 Padrões Projeto de 1Introdução Helder da Rocha (helder@acm.org) argonavis.com.br O que é um padrão? Maneira testada ou documentada de alcançar um objetivo qualquer Padrões são comuns em várias áreas

Leia mais

Programação Avançada. Padrões de Projeto de Software. Fonte: Oswaldo B. Peres e K19 Treinamentos

Programação Avançada. Padrões de Projeto de Software. Fonte: Oswaldo B. Peres e K19 Treinamentos Programação Avançada Padrões de Projeto de Software 1 Fonte: Oswaldo B. Peres e K19 Treinamentos Introdução Projetar software OO reusável e de boa qualidade é uma tarefa difícil; Para realizar essa tarefa

Leia mais

Padrões de Projeto. Prof. Jefersson Alex dos Santos (jefersson@dcc.ufmg.br) http://www.dcc.ufmg.br/~jefersson

Padrões de Projeto. Prof. Jefersson Alex dos Santos (jefersson@dcc.ufmg.br) http://www.dcc.ufmg.br/~jefersson Padrões de Projeto Prof. Jefersson Alex dos Santos (jefersson@dcc.ufmg.br) http://www.dcc.ufmg.br/~jefersson Apresentação Conceitos Definição Ponto de vista prático História Padrões de Projeto Conhecidos

Leia mais

Curso - Padrões de Projeto Módulo 1: Introdução

Curso - Padrões de Projeto Módulo 1: Introdução Curso - Padrões de Projeto Módulo 1: Introdução Vítor E. Silva Souza vitorsouza@gmail.com http://www.javablogs.com.br/page/engenho http://esjug.dev.java.net Sobre o Instrutor Formação: Java: Graduação

Leia mais

Padrões de Projeto de Software Orientado a Objetos

Padrões de Projeto de Software Orientado a Objetos Padrões de Projeto de Software Orientado a Objetos Ricardo Argenton Ramos [Baseado nos slides do professor Fabio Kon - USP] 1 Padrões de Projeto de Software OO Também conhecidos como Padrões de Desenho

Leia mais

Curso - Padrões de Projeto Módulo 2: Padrões de Criação

Curso - Padrões de Projeto Módulo 2: Padrões de Criação Curso - Padrões de Projeto Módulo 2: Padrões de Criação Vítor E. Silva Souza vitorsouza@gmail.com http://www.javablogs.com.br/page/engenho http://esjug.dev.java.net Sobre o Instrutor Formação: Java: Graduação

Leia mais

Design Patterns STRATEGY EMERSON BARROS DE MENESES

Design Patterns STRATEGY EMERSON BARROS DE MENESES Design Patterns STRATEGY EMERSON BARROS DE MENESES 1 Breve Histórico Sobre Design Patterns A origem dos Design Patterns (Padrões de Desenho ou ainda Padrões de Projeto) vem do trabalho de um arquiteto

Leia mais

Pasteur Ottoni de Miranda Junior. Alguns Padrões de Projeto Gamma

Pasteur Ottoni de Miranda Junior. Alguns Padrões de Projeto Gamma Pasteur Ottoni de Miranda Junior Alguns Padrões de Projeto Gamma Padrões Gamma de Projeto(ou Gang-of-Four, gof) Os padrões gof foram publicados por Erich Gamma, Richard Helm, Ralph Johnson e John Vlissides

Leia mais

Padrões de projeto 1

Padrões de projeto 1 Padrões de projeto 1 Design Orientado Objeto Encapsulamento Herança Polimorfismo Design Patterns 2 Responsabilidades Booch e Rumbaugh Responsabilidade é um contrato ou obrigação de um tipo ou classe. Dois

Leia mais

Introdução à Padrões de Projeto. Glauber Magalhães Pires

Introdução à Padrões de Projeto. Glauber Magalhães Pires Introdução à Padrões de Projeto Glauber Magalhães Pires Agenda O que são padrões de projeto? Para que servem e por que utilizá-los? Elementos constituintes Como escolher o padrão a ser usado? Como são

Leia mais

Design Patterns. Viviane Torres da Silva viviane.silva@ic.uff.br. http://www.ic.uff.br/~viviane.silva/2012.1/es1

Design Patterns. Viviane Torres da Silva viviane.silva@ic.uff.br. http://www.ic.uff.br/~viviane.silva/2012.1/es1 Design Patterns Viviane Torres da Silva viviane.silva@ic.uff.br http://www.ic.uff.br/~viviane.silva/2012.1/es1 Sumário Reuso de Software Introdução Benefícios e Desvantagens Visão do Reuso Padrões de Projeto

Leia mais

Prototype, um Design Patterns de Criação

Prototype, um Design Patterns de Criação Prototype, um Design Patterns de Criação José Anízio Pantoja Maia Este artigo tem como finalidade compreender o funcionamento do padrão de projeto prototype, serão abordados os participantes que compõe

Leia mais

Padrões GoF. Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@ic.uff.br

Padrões GoF. Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@ic.uff.br Padrões GoF Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@ic.uff.br Agenda Introdução Padrões de Criação Padrões de Estrutura Padrões de comportamento Leonardo Murta Padrões GoF 2 Introdução Os padrões GoF (Gamma

Leia mais

Padrões de Desenho (Design Patterns)

Padrões de Desenho (Design Patterns) Padrões de Desenho (Design Patterns) O que são padrões de desenho Porque são úteis Conhecer alguns padrões 1 Padrões (Patterns) Design Patterns Explained: A New Perspective on Object-Oriented Design, Alan

Leia mais

INF011 Padrões de Projeto. 02 Creational Patterns

INF011 Padrões de Projeto. 02 Creational Patterns INF011 Padrões de Projeto 02 Creational Patterns Sandro Santos Andrade sandroandrade@ifba.edu.br Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia Departamento de Tecnologia Eletro-Eletrônica

Leia mais

Padrões clássicos ou padrões GoF O livro "Design Patterns (1994) de Erich Gamma, John Vlissides, Ralph Jonhson e Richard Helm, descreve 23 padrões de

Padrões clássicos ou padrões GoF O livro Design Patterns (1994) de Erich Gamma, John Vlissides, Ralph Jonhson e Richard Helm, descreve 23 padrões de Padrões de Projeto Disciplina: Engenharia de Software - 2009.1 Professora: Rossana Maria de Castro Andrade Assistente da disciplina: Ricardo Fernandes de Almeida 1 O que é um Padrão? Um padrão descreve

Leia mais

Análise e Projeto Orientados por Objetos

Análise e Projeto Orientados por Objetos Análise e Projeto Orientados por Objetos Apresentação da Disciplina Edirlei Soares de Lima Objetivos da Disciplina Apresentar e discutir técnicas avançadas de Análise e Projeto de

Leia mais

Factory Method. Edeyson Andrade Gomes www.edeyson.com.br

Factory Method. Edeyson Andrade Gomes www.edeyson.com.br Factory Method Edeyson Andrade Gomes www.edeyson.com.br Agenda Resumo Quando Usar Participantes Colaborações Conseqüências Exemplo Estrutura Genérica Exercício 2 Resumo Ao invés do cliente instanciar objetos

Leia mais

Prof.ª Esp. Talita Pagani

Prof.ª Esp. Talita Pagani Especialização em Engenharia de Software Prof.ª Esp. Talita Pagani talita.cpb@gmail.com @talitapagani 21/02/2014 Design Patterns Aula 1 Prof.ª Esp. Talita Pagani 1 Informações gerais 1. Definição de Design

Leia mais

PRODUTO 1 (CONSTRUÇÃO DE PORTAL WEB)

PRODUTO 1 (CONSTRUÇÃO DE PORTAL WEB) RELATÓRIO DE ENTREGA DO PRODUTO 1 (CONSTRUÇÃO DE PORTAL WEB) PARA A ELABORAÇÃO DOS PLANOS MUNICIPAIS DE GESTÃO INTEGRADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS PMGIRS PARA OS MUNICÍPIOS DE NOVO HORIZONTE, JUPIÁ, GALVÃO,

Leia mais

Frameworks. Pasteur Ottoni de Miranda Junior

Frameworks. Pasteur Ottoni de Miranda Junior Frameworks Pasteur Ottoni de Miranda Junior 1-Definição Apesar do avanço das técnicas de desenvolvimento de software, a construção de software ainda é um processo extremamente complexo.a reutilização tem

Leia mais

Modelos de Sistema. 2007 by Pearson Education. Ian Sommerville 2006 Engenharia de Software, 8ª. edição. Capítulo 8 Slide 1.

Modelos de Sistema. 2007 by Pearson Education. Ian Sommerville 2006 Engenharia de Software, 8ª. edição. Capítulo 8 Slide 1. Modelos de Sistema Ian Sommerville 2006 Engenharia de Software, 8ª. edição. Capítulo 8 Slide 1 Objetivos Explicar por que o contexto de um sistema deve ser modelado como parte do processo de RE Descrever

Leia mais

Decorator Pattern. SISMO - Sistemas e Mobilidade http://www.sismo.deinf.ufma.br. Junho de 2008. Departamento de Informática / UFMA

Decorator Pattern. SISMO - Sistemas e Mobilidade http://www.sismo.deinf.ufma.br. Junho de 2008. Departamento de Informática / UFMA Decorator Pattern SISMO - Sistemas e Mobilidade http://www.sismo.deinf.ufma.br Departamento de Informática / UFMA Junho de 2008 Revisando os conceitos Herança é poderosa mas não é flexível Comportamento

Leia mais

Padrões. Projeto (Design) de Software

Padrões. Projeto (Design) de Software Padrões Projeto de Softwares Categorias de Padrões Processo de Tradução de modelos de análise (isentos de tecnologia, lógicos) para modelos de projeto (development-ready, físicos) Qual a Tecnologia Alvo

Leia mais

UML Aspectos de projetos em Diagramas de classes

UML Aspectos de projetos em Diagramas de classes UML Aspectos de projetos em Diagramas de classes Após ser definido o contexto da aplicação a ser gerada. Devemos pensar em detalhar o Diagrama de Classes com informações visando uma implementação Orientada

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ UFPR Bacharelado em Ciência da Computação

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ UFPR Bacharelado em Ciência da Computação SOFT DISCIPLINA: Engenharia de Software AULA NÚMERO: 10 DATA: / / PROFESSOR: Andrey APRESENTAÇÃO O objetivo desta aula é apresentar e discutir os conceitos de coesão e acoplamento. DESENVOLVIMENTO Projetar

Leia mais

4 - Padrões de Construção

4 - Padrões de Construção J930 Padrões Projeto de 4Padrões de Construção Helder da Rocha (helder@acm.org) argonavis.com.br Introdução A maneira padrão de construir objetos em Java é através de construtores Toda classe tem um construtor:

Leia mais

MedEl: Uma solução de E-Learning utilizando tecnologia Microsoft ASP.NET

MedEl: Uma solução de E-Learning utilizando tecnologia Microsoft ASP.NET MedEl: Uma solução de E-Learning utilizando tecnologia Microsoft ASP.NET Átila Correia Cunha 1, 2, Glaucon Henrique Mauricio Maia 1, 2, Waner Ferreira Tavares 1, 2, Jorge Bergson¹, Rui Gomes Patrício 3

Leia mais

Um Arcabouço open source em Python para DBC com

Um Arcabouço open source em Python para DBC com Um Arcabouço open source em Python para DBC com Suporte à Evolução Dinâmica não Antecipada Yguaratã C. Cavacanti 1, Hyggo Oliveira de Almeida 1, Evandro Costa 2 1 Instituto de Computação Universidade Federal

Leia mais

Tópicos Avançados em Engenharia de Software

Tópicos Avançados em Engenharia de Software Faculdade de Ciências e Tecnologia Departamento de Matemática e Computação Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação Tópicos Avançados em Engenharia de Software Padrões e Frameworks (Aula 01-

Leia mais

Uma Introdução aos Padrões de Projeto com Java. Roberto Willrich INE-CTC-UFSC

Uma Introdução aos Padrões de Projeto com Java. Roberto Willrich INE-CTC-UFSC Uma Introdução aos Padrões de Projeto com Java Roberto Willrich INE-CTC-UFSC 1 Introdução aos Padrões de Projeto Programação Introdução Motivação, Definição, Características, Histórico Descrição de um

Leia mais

PADRÕES DE PROJETO FAÇADE, FLYWEIGHT E VISITOR

PADRÕES DE PROJETO FAÇADE, FLYWEIGHT E VISITOR FACULDADE DE CIÊNCIAS APLICADAS SAGRADO CORAÇÃO DIRETORIA DE ENSINO SUPERIOR COORDENAÇÃO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GUSTAVO ANDRÉ DE FREITAS RILIANE ALPOIM PARIS RODRIGO SILVA DE SOUZA PADRÕES

Leia mais

Padrões de Software (Software Patterns)

Padrões de Software (Software Patterns) Padrões de Software (Software Patterns) Cleidson de Souza - cdesouza@ufpa.br Departamento de Informática Universidade Federal do Pará Agenda! Definição! Histórico! Motivação! Exemplo Estratégia MVC! Forma

Leia mais

Requisitos de Software

Requisitos de Software Requisitos de Software Ian Sommerville 2006 Engenharia de Software, 8ª. edição. Capítulo 6 Slide 1 Objetivos Apresentar os conceitos de requisitos de usuário e de sistema Descrever requisitos funcionais

Leia mais

Processos de Software. 2007 by Pearson Education Ian Sommerville 2006 Engenharia de Software, 8ª. edição. Capítulo 4 Slide 1

Processos de Software. 2007 by Pearson Education Ian Sommerville 2006 Engenharia de Software, 8ª. edição. Capítulo 4 Slide 1 Processos de Software Ian Sommerville 2006 Engenharia de Software, 8ª. edição. Capítulo 4 Slide 1 Objetivos Apresentar modelos de processos de software Descrever três modelos genéricos de processo e quando

Leia mais

Projeto de Arquitetura

Projeto de Arquitetura Projeto de Arquitetura Ian Sommerville 2006 Engenharia de Software, 8ª. edição. Capítulo 11 Slide 1 Objetivos Apresentar projeto de arquitetura e discutir sua importância Explicar as decisões de projeto

Leia mais

Design Pattern Implementation in Java and AspectJ

Design Pattern Implementation in Java and AspectJ Design Pattern Implementation in Java and AspectJ Jan Hannemann Gregor Kiczales In Proceedings of 2002 ACM SIGPLAN conference on OOPSLA. NY, USA. Introdução 2 Introdução 3 Introdução 4 Introdução 5 Introdução

Leia mais

ILUSTRANDO PADRÕES DE IMPLEMENTAÇÃO DE PROJETOS BASEADOS EM OBJETOS

ILUSTRANDO PADRÕES DE IMPLEMENTAÇÃO DE PROJETOS BASEADOS EM OBJETOS ILUSTRANDO PADRÕES DE IMPLEMENTAÇÃO DE PROJETOS BASEADOS EM OBJETOS ANDREIA TRAVAGLIA Uberlândia, Dezembro/2001. ILUSTRANDO PADRÕES DE IMPLEMENTAÇÃO DE PROJETOS BASEADOS EM OBJETOS ANDREIA TRAVAGLIA Monografia

Leia mais

PADRÕES DE PROJETO E FRAMEWORK NO DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

PADRÕES DE PROJETO E FRAMEWORK NO DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PADRÕES DE PROJETO E FRAMEWORK NO DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE Nelson Ribeiro de Carvalho Júnior 1 RESUMO Atualmente o cenário mundial cuja dependência do software está cada vez mais evidente requer que

Leia mais

PROGRAMAÇÃO AVANÇADA -CONCEITOS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br

PROGRAMAÇÃO AVANÇADA -CONCEITOS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br PROGRAMAÇÃO AVANÇADA -CONCEITOS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br ROTEIRO 1. Conceitos de Orientação a Objetos Introdução O paradigma da POO Classes

Leia mais

Ciclo de Vida Clássico ou Convencional CICLOS DE VIDA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS. Ciclo de Vida Clássico ou Convencional. Enfoque Incremental

Ciclo de Vida Clássico ou Convencional CICLOS DE VIDA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS. Ciclo de Vida Clássico ou Convencional. Enfoque Incremental CICLOS DE VIDA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS Elicitação Ciclo de Vida Clássico ou Convencional O Modelo Cascata Análise Ana Paula Terra Bacelo Blois Implementação Material Adaptado do Prof. Marcelo Yamaguti

Leia mais

Aspectos técnicos do desenvolvimento baseado em componentes

Aspectos técnicos do desenvolvimento baseado em componentes Aspectos técnicos do desenvolvimento baseado em componentes Um novo processo de desenvolvimento O uso de componentes traz mudanças no processo de desenvolvimento Além de desenvolver um produto, queremos

Leia mais

Orientação a Objetos

Orientação a Objetos Orientação a Objetos Daniel Destro do Carmo Softech Network Informática daniel@danieldestro.com.br Histórico A orientação a objetos (OO) foi concebida na década de 70. Origem na linguagem SIMULA-67 (década

Leia mais

Técnicas de Programação Avançada TCC-00175 Profs.: Anselmo Montenegro www.ic.uff.br/~anselmo

Técnicas de Programação Avançada TCC-00175 Profs.: Anselmo Montenegro www.ic.uff.br/~anselmo Técnicas de Programação Avançada TCC-00175 Profs.: Anselmo Montenegro www.ic.uff.br/~anselmo Conteúdo:Introdução a Frameworks para Aplicações Baseado em Building Application Frameworks Mohamed E. Fayad

Leia mais

Padrões de Projeto. Singleton

Padrões de Projeto. Singleton Padrões de Projeto Padrões de Criação Singleton Singleton Assegura que uma classe tenha apenas uma instância e provê um ponto de acesso global a ela 2 Livro Texto: Design Pattern - Elements 1 Motivação

Leia mais

Categorias de Padrões

Categorias de Padrões Categorias de Padrões Padrão Arquitetural ou Estilo Arquitetural Padrão de Design (Design Patterns) Idiomas Categorias de Padrões ESTILOS ARQUITETURAIS PADRÕES DE DESIGN IDIOMAS Padrões de Design Os subsistemas

Leia mais

Abstract Factory Pattern

Abstract Factory Pattern Abstract Factory Pattern SISMO - Sistemas e Mobilidade http://www.sismo.deinf.ufma.br Departamento de Informática / UFMA Junho de 2008 Comandar uma franquia não é bolinho Estava tudo muito bom com a franquia

Leia mais

Padrões de Projeto WEB e o MVC

Padrões de Projeto WEB e o MVC Padrões de Projeto WEB e o MVC Padrões de Projeto WEB e o MVC O que são padrões? "Cada padrão descreve um problema que ocorre freqüentemente em seu ambiente, e então descreve o cerne da solução para aquele

Leia mais

Análise e Projeto de Sistemas de Informação. Andrêza Leite andreza.lba@gmail.com

Análise e Projeto de Sistemas de Informação. Andrêza Leite andreza.lba@gmail.com Análise e Projeto de Sistemas de Informação Andrêza Leite andreza.lba@gmail.com Roteiro Sistemas de Informação Ciclo de Desenvolvimento de SI Projeto Análise Estruturada Análise Orientada a Objetos Como

Leia mais

PADRÕES DE PROJETO. Cleviton Monteiro (cleviton@gmail.com)

PADRÕES DE PROJETO. Cleviton Monteiro (cleviton@gmail.com) PADRÕES DE PROJETO Cleviton Monteiro (cleviton@gmail.com) Roteiro Atributos de qualidade Boas práticas de projeto Code Smell Padrões de Projeto Atributos de qualidade Coesão Acoplamento Atributos de qualidade

Leia mais

Universidade Federal de Itajubá Instituto de Engenharia de Sistemas e Tecnologias da Informação-IESTI PCO203 Tópicos Especiais em Programação

Universidade Federal de Itajubá Instituto de Engenharia de Sistemas e Tecnologias da Informação-IESTI PCO203 Tópicos Especiais em Programação UNIFEI Disciplina Professor Universidade Federal de Itajubá Instituto de Engenharia de Sistemas e Tecnologias da Informação-IESTI PCO203 Tópicos Especiais em Programação Enzo Seraphim 1 Padrões de Operação

Leia mais

Padrão Básico de Projeto: Herança versus Composição

Padrão Básico de Projeto: Herança versus Composição Padrão Básico de Projeto: Herança versus Composição Composição e Herança Composição e herança são dois mecanismos para reutilizar funcionalidade Alguns anos atrás (e na cabeça de alguns programadores ainda!),

Leia mais

Proposta para a Implementação do Cadastro de um Log de Auditoria Baseada em Padrões de Projeto

Proposta para a Implementação do Cadastro de um Log de Auditoria Baseada em Padrões de Projeto FACULDADE CAMPO LIMPO PAULISTA BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Trabalho de Diplomação Gabriel Augusto Gimenes 9881 André Marcos Silva (Orientador) Trabalho de Diplomação Proposta para a Implementação

Leia mais

PDS - DATASUS. Processo de Desenvolvimento de Software do DATASUS

PDS - DATASUS. Processo de Desenvolvimento de Software do DATASUS PDS - DATASUS Processo de Desenvolvimento de Software do DATASUS Coordenação Geral de Arquitetura e Engenharia Tecnológica Coordenação de Padronização e Qualidade de Software Gerência de Padrões e Software

Leia mais

Pós Graduação Engenharia de Software

Pós Graduação Engenharia de Software Pós Graduação Engenharia de Software Ana Candida Natali COPPE/UFRJ Programa de Engenharia de Sistemas e Computação FAPEC / FAT Estrutura do Módulo Parte 1 QUALIDADE DE SOFTWARE PROCESSO Introdução: desenvolvimento

Leia mais

Teste de Software. Ricardo Argenton Ramos ricargentonramos@gmail.com. Engenharia de Software I 2012.2

Teste de Software. Ricardo Argenton Ramos ricargentonramos@gmail.com. Engenharia de Software I 2012.2 Teste de Software Ricardo Argenton Ramos ricargentonramos@gmail.com Engenharia de Software I 2012.2 O que diferencia teste de software OO de testes Convencionais? Técnicas e abordagens são normalmente

Leia mais

Projeto de Arquitetura

Projeto de Arquitetura Introdução Projeto de Arquitetura (Cap 11 - Sommerville) UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS Curso de Ciência da Computação Engenharia de Software I Prof. Rômulo Nunes de Oliveira Até agora, estudamos: Os

Leia mais

ENGENHARIA DE SOFTWARE I

ENGENHARIA DE SOFTWARE I ENGENHARIA DE SOFTWARE I Prof. Cássio Huggentobler de Costa [cassio.costa@ulbra.br] Twitter: www.twitter.com/cassiocosta_ Agenda da Aula (002) Metodologias de Desenvolvimento de Softwares Métodos Ágeis

Leia mais

Engenharia de Software na Prática Hélio Engholm Jr.

Engenharia de Software na Prática Hélio Engholm Jr. Engenharia de Software na Prática Hélio Engholm Jr. Novatec Sumário Agradecimentos... 17 Sobre o autor... 18 Prefácio... 19 Capítulo 1 Desenvolvimento de software para o valor de negócios... 20 1.1 Qualidade

Leia mais

Requisitos de Software

Requisitos de Software Requisitos de Software Centro de Informática - Universidade Federal de Pernambuco Kiev Gama kiev@cin.ufpe.br Slides originais elaborados por Ian Sommerville e adaptado pelos professores Márcio Cornélio,

Leia mais

Padrões de Projeto em Desenvolvimento Web SCC 266. Prof. Renata Pontin M. Fortes renata@icmc.usp.br PAE: Willian Watanabe (watinha@gmail.

Padrões de Projeto em Desenvolvimento Web SCC 266. Prof. Renata Pontin M. Fortes renata@icmc.usp.br PAE: Willian Watanabe (watinha@gmail. Padrões de Projeto em Desenvolvimento Web SCC 266 Prof. Renata Pontin M. Fortes renata@icmc.usp.br PAE: Willian Watanabe (watinha@gmail.com) 2.semestre 2010 Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação

Leia mais

Universidade Federal de Itajubá Instituto de Engenharia de Sistemas e Tecnologias da Informação-IESTI PCO203 Tópicos Especiais em Programação

Universidade Federal de Itajubá Instituto de Engenharia de Sistemas e Tecnologias da Informação-IESTI PCO203 Tópicos Especiais em Programação UNIFEI Disciplina Professor Universidade Federal de Itajubá Instituto de Engenharia de Sistemas e Tecnologias da Informação-IESTI PCO203 Tópicos Especiais em Programação Enzo Seraphim 1 Padrões de Projeto

Leia mais

Engenharia de software para desenvolvimento com LabVIEW: Validação

Engenharia de software para desenvolvimento com LabVIEW: Validação Engenharia de software para desenvolvimento com LabVIEW: Orientação a Objetos, Statechart e Validação André Pereira Engenheiro de Vendas (Grande São Paulo) Alexsander Loula Coordenador Suporte Técnico

Leia mais

Bibliografia. Desenvolvimento Orientado a Objetos. Introdução. Bibliografia. O que você vê?

Bibliografia. Desenvolvimento Orientado a Objetos. Introdução. Bibliografia. O que você vê? Bibliografia Desenvolvimento Orientado a Objetos Prof.: Edson dos Santos Cordeiro LARMAN, Graig. Utilizando UML e padrões. Porto Alegre: Bookman, 2000. STAA, Arndt von. Programação modular. Rio de Janeiro:

Leia mais

Professor: Curso: Disciplina:

Professor: Curso: Disciplina: Professor: Curso: Disciplina: Aula 1 Turma: Esp. Marcos Morais de Sousa Sistemas de informação Engenharia de Software I Dinâmica da disciplina, plano de curso e avaliação 03º semestre Prof. Esp. Marcos

Leia mais

Desenho de Software. Desenho de Software 1

Desenho de Software. Desenho de Software 1 Desenho de Software Desenho de Software 1 Sumário Caracterização Conceitos fundamentais Desenho funcional e desenho OO Qualidades Desenho de Software 2 Bibliografia Pfleeger, Capítulo 6 Design the Modules

Leia mais

Testes com Design Patterns

Testes com Design Patterns Helder da Rocha (helder.darocha@gmail.com) 31 de março de 2005 71. Que padrão de design pode ser usado para permitir que uma implementação específica e uma hierarquia de abstrações possa variar independentemente?

Leia mais

Análise e Projeto Orientados por Objetos

Análise e Projeto Orientados por Objetos Análise e Projeto Orientados por Objetos Aula 02 Análise e Projeto OO Edirlei Soares de Lima Análise A análise modela o problema e consiste das atividades necessárias para entender

Leia mais

Conteúdo. Disciplina: INF 02810 Engenharia de Software. Monalessa Perini Barcellos. Centro Tecnológico. Universidade Federal do Espírito Santo

Conteúdo. Disciplina: INF 02810 Engenharia de Software. Monalessa Perini Barcellos. Centro Tecnológico. Universidade Federal do Espírito Santo Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Informática Disciplina: INF 02810 Prof.: (monalessa@inf.ufes.br) Conteúdo 1. Introdução 2. Processo de Software 3. Gerência de

Leia mais

SCE 186- Engenharia de Software

SCE 186- Engenharia de Software Reuso de Software SCE 186- Engenharia de Software Profa Rosana T. Vaccare Braga (parte do material elaborado com base no tutorial sobre reuso da Profa. Claudia Werner) 1 Sumário Introdução Benefícios X

Leia mais

Engenharia de Software II

Engenharia de Software II Engenharia de Software II Aula 27 http://www.ic.uff.br/~bianca/engsoft2/ Aula 27-26/07/2006 1 Ementa Processos de desenvolvimento de software Estratégias e técnicas de teste de software Métricas para software

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ UFPR Bacharelado em Ciência da Computação

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ UFPR Bacharelado em Ciência da Computação SOFT DISCIPLINA: Engenharia de software AULA NÚMERO: 08 DATA: / / PROFESSOR: Andrey APRESENTAÇÃO O objetivo desta aula é apresentar e discutir conceitos relacionados a modelos e especificações. Nesta aula

Leia mais

2 Diagrama de Caso de Uso

2 Diagrama de Caso de Uso Unified Modeling Language (UML) Universidade Federal do Maranhão UFMA Pós Graduação de Engenharia de Eletricidade Grupo de Computação Assunto: Diagrama de Caso de Uso (Use Case) Autoria:Aristófanes Corrêa

Leia mais

Padrões Arquiteturais e de Integração - Parte 1

Padrões Arquiteturais e de Integração - Parte 1 1 / 58 - Parte 1 Erick Nilsen Pereira de Souza T017 - Arquitetura e Design de Aplicações Análise e Desenvolvimento de Sistemas Universidade de Fortaleza - UNIFOR 11 de fevereiro de 2015 2 / 58 Agenda Tópicos

Leia mais

2 Engenharia de Software

2 Engenharia de Software 20 2 Engenharia de Software 2.1 Design de Sistemas Orientados a Objetos Os Sistemas Orientados a Objetos não são mais novidade hoje em dia já estando há muitos anos no mercado. A orientação a objetos permite

Leia mais

Engenharia de Sistemas de Computador

Engenharia de Sistemas de Computador Engenharia de Sistemas de Computador Sistema é um conjunto ou disposição de elementos que é organizado para executar certo método, procedimento ou controle ao processar informações. Assim, o que é um Sistema????????

Leia mais

Requisitos de Software

Requisitos de Software Requisitos de Software Prof. José Honorato F.N. Prof. José Honorato F.N. honoratonunes@gmail.com Requisitos de Software Software é o conjunto dos programas e dos meios não materiais que possibilitam o

Leia mais

Objetivos. Processos de Software. Tópicos abordados. O processo de software. Modelos genéricos de modelos de processo de software.

Objetivos. Processos de Software. Tópicos abordados. O processo de software. Modelos genéricos de modelos de processo de software. Processos de Software Objetivos Apresentar os modelos de processo de software Conjunto coerente de atividades para especificar, projetar, implementar e testar s de software Descrever os diferentes modelos

Leia mais

Padrão Básico de Projeto: Interfaces e Polimorfismo

Padrão Básico de Projeto: Interfaces e Polimorfismo Padrão Básico de Projeto: Interfaces e Polimorfismo Herança de implementação versus herança de interface Há uma diferença grande entre uma classe e seu tipo A classe define ambos um tipo e uma implementação

Leia mais

Introdução. Conceitos Básicos. Conceitos Básicos. Conceitos Básicos

Introdução. Conceitos Básicos. Conceitos Básicos. Conceitos Básicos Conceitos Básicos Introdução Banco de Dados I Prof. Guilherme Tavares de Assis Universidade Federal de Ouro Preto UFOP Instituto de Ciências Exatas e Biológicas ICEB Departamento de Computação DECOM Dados

Leia mais

Engenharia de Requisitos

Engenharia de Requisitos Engenharia de Requisitos Introdução a Engenharia de Requisitos Professor: Ricardo Argenton Ramos Aula 08 Slide 1 Objetivos Introduzir a noção de requisitos do sistema e o processo da engenharia de requisitos.

Leia mais

Modelagem OO com UML. Vítor E. Silva Souza (vitorsouza@inf.ufes.br) http://www.inf.ufes.br/ ~ vitorsouza

Modelagem OO com UML. Vítor E. Silva Souza (vitorsouza@inf.ufes.br) http://www.inf.ufes.br/ ~ vitorsouza Modelagem OO com UML Vítor E. Silva Souza (vitorsouza@inf.ufes.br) http://www.inf.ufes.br/ ~ vitorsouza Departamento de Informática Centro Tecnológico Universidade Federal do Espírito Santo Modelos Maneira

Leia mais

TRABALHO DE DIPLOMAÇÃO Regime Modular ORIENTAÇÕES SOBRE O ROTEIRO DO PROJETO FINAL DE SISTEMAS DE INFORMAÇÕES

TRABALHO DE DIPLOMAÇÃO Regime Modular ORIENTAÇÕES SOBRE O ROTEIRO DO PROJETO FINAL DE SISTEMAS DE INFORMAÇÕES TRABALHO DE DIPLOMAÇÃO Regime Modular ORIENTAÇÕES SOBRE O ROTEIRO DO PROJETO FINAL DE SISTEMAS DE INFORMAÇÕES [Observação: O template a seguir é utilizado como roteiro para projeto de sistemas orientado

Leia mais

Flexibilidade e Reusabilidade em Sistemas Orientados a Objetos - Uma Proposta para Implementação no EB

Flexibilidade e Reusabilidade em Sistemas Orientados a Objetos - Uma Proposta para Implementação no EB Flexibilidade e Reusabilidade em Sistemas Orientados a Objetos - Uma Proposta para Implementação no EB GLAUBER VOLKMER SILVIO DANILO DE OLIVEIRA MARÇAL DE LIMA HOKAMA Resumo. Os padrões de projetos tratam

Leia mais

5 Framework para coordenação e mediação de Web Services para ambientes de aprendizado à distância

5 Framework para coordenação e mediação de Web Services para ambientes de aprendizado à distância 5 Framework para coordenação e mediação de Web Services para ambientes de aprendizado à distância O capítulo anterior apresentou uma discussão sobre a inclusão dos chamados learning services no processo

Leia mais

PHP INTRODUÇÃO CLASSES E OBJETOS

PHP INTRODUÇÃO CLASSES E OBJETOS INTRODUÇÃO PHP AULA 8 ORIENTAÇÃO A OBJETOS Professor: Leonardo Pereira E-mail: leongamerti@gmail.com Facebook: leongamerti Material de Estudo: http://www.leonti.vv.si A orientação a objetos ou OO é o paradigma

Leia mais

Frameworks O que é um framework?

Frameworks O que é um framework? Frameworks Qual é o problema? Programar é difícil Onde está a maior dificuldade? "Interface design and functional factoring constitute the key intelectual content of software and is far more difficult

Leia mais

PROVA DE NÍVEL SUPERIOR. CARGO: Técnico de Nível Superior Júnior II - TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

PROVA DE NÍVEL SUPERIOR. CARGO: Técnico de Nível Superior Júnior II - TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PROVA DE NÍVEL SUPERIOR CARGO: Técnico de Nível Superior Júnior II - TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 1. O ambiente Delphi suporta o desenvolvimento de aplicações orientadas a objetos por meio da linguagem Object

Leia mais

Reuso com Herança a e Composiçã

Reuso com Herança a e Composiçã Java 2 Standard Edition Reuso com Herança a e Composiçã ção Helder da Rocha www.argonavis.com.br 1 Como aumentar as chances de reuso Separar as partes que podem mudar das partes que não mudam. Exemplo:

Leia mais

Feature-Driven Development

Feature-Driven Development FDD Feature-Driven Development Descrição dos Processos Requisitos Concepção e Planejamento Mais forma que conteúdo Desenvolver um Modelo Abrangente Construir a Lista de Features Planejar por

Leia mais

Padrões de Design. Jair C Leite

Padrões de Design. Jair C Leite Padrões de Design Jair C Leite Padrões Padrões são soluções para problemas específicos que ocorrem de forma recorrente em um determinado contexto que foram identificados a partir da experiência coletiva

Leia mais

Programação com Objectos. Programação Centrada em Objectos. Home Page. Ano Lectivo 2008/2009 1º Semestre. Objectivos Programa Bibliografia Avaliação

Programação com Objectos. Programação Centrada em Objectos. Home Page. Ano Lectivo 2008/2009 1º Semestre. Objectivos Programa Bibliografia Avaliação Última actualização: 25 de Outubro de 2008 Ano Lectivo 2008/2009 1º Semestre ção com Objectos ção Centrada em Objectos Docente: Paulo Leocádio Web: www.uac.pt/~pleocadio E-mail: pleocadio@uac.pt : Competências:

Leia mais

1 UML (UNIFIED MODELING LANGUAGE)

1 UML (UNIFIED MODELING LANGUAGE) 1 UML (UNIFIED MODELING LANGUAGE) Segundo Tonsig (2003), para conseguir desenvolver um software capaz de satisfazer as necessidades de seus usuários, com qualidade, por intermédio de uma arquitetura sólida

Leia mais

UML & Padrões Aula 7. UML & Padrões - Profª Kelly C C Silva

UML & Padrões Aula 7. UML & Padrões - Profª Kelly C C Silva UML & Padrões Aula 7 UML & Padrões - Profª Kelly C C Silva Divisão das classes do Modelo de Análise Jacobson propõe a divisão das classes do Modelo de Análise de acordo com os seguintes estereótipos: entidades

Leia mais

ISO/IEC 12207: Gerência de Configuração

ISO/IEC 12207: Gerência de Configuração ISO/IEC 12207: Gerência de Configuração Durante o processo de desenvolvimento de um software, é produzida uma grande quantidade de itens de informação que podem ser alterados durante o processo Para que

Leia mais

Eduardo Bezerra. Editora Campus/Elsevier

Eduardo Bezerra. Editora Campus/Elsevier Princípios de Análise e Projeto de Sistemas com UML 2ª edição Eduardo Bezerra Editora Campus/Elsevier Capítulo 8 Modelagem de classes de projeto A perfeição (no projeto) é alcançada, não quando não há

Leia mais

Introdução à Engenharia de Software

Introdução à Engenharia de Software Introdução à Engenharia de Software Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br Imagem Clássica Objetivo da aula Depois desta aula você terá uma visão sobre o que é a engenharia

Leia mais

Teste de software. Definição

Teste de software. Definição Definição O teste é destinado a mostrar que um programa faz o que é proposto a fazer e para descobrir os defeitos do programa antes do uso. Quando se testa o software, o programa é executado usando dados

Leia mais