ROTEIRO DO PROFESSOR

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ROTEIRO DO PROFESSOR"

Transcrição

1 VISITAS DE ESTUDO ROTEIRO DO PROFESSOR Para a realização da visita escolar ao Centro Ciência Viva de Constância, o professor pode escolher de entre os seguintes Menus apresentados, tendo em conta o nível de escolaridade dos alunos, os objectivos definidos para a visita, o número de participantes e o tempo disponível. Os Menus referem-se a diversos tipos de actividades destinadas aos vários níveis de escolaridade. A duração da sessão ou actividade e a exploração dos conteúdos associados será sempre adaptada ao nível escolar dos participantes. A visita ao Centro termina habitualmente com uma passagem pela Loja da Ciência, um local onde poderão ser adquiridas, se assim o desejarem, publicações, brinquedos científicos, recordações,... que sirvam, mais tarde, de elos de ligação com as memórias da visita efectuada. O preço da visita por aluno é de 1,00 por actividade. Nota importante: Devido à possível existência de marcações sucessivas de visitas para o mesmo período do dia, o horário estabelecido para o início da visita deverá ser respeitado (com uma tolerância máxima de 10 minutos). A marcação da visita de estudo deverá ser efectuada preferencialmente através do telefone Posteriormente, os dados acordados telefonicamente deverão ser confirmados por escrito, através de impresso próprio disponível no site do Centro, e enviados por ou por fax. Site: Fax: Telef: / MENU A VISITA ORIENTADA AO PARQUE EXTERIOR Visita orientada ao Parque constituído por vários módulos: Galáxia; Sistema Solar; Globo Terrestre; Carrossel Sol-Terra-Lua; Carrossel Júpiter; Carrossel Saturno; Relógio de Sol; Esfera Armilar. Distribuição espiral das estrelas na nossa galáxia. Constituição do Sistema Solar. Distâncias entre os planetas e o Sol. Movimentos de rotação e de translação dos planetas. Movimentos de rotação e de translação da Terra. Movimentos relativos das luas de Júpiter. Movimento de Titã em torno de Saturno. Aspecto da superfície terrestre. Coordenadas geográficas. Fases da Lua. Eclipses. Estações do ano.

2 Pré-escolar; 1º ciclo EB; 2º ciclo EB; 3º ciclo EB; Ens. Sec.; Ens. Sup. Sábado: 15h00 às 19h00 (verão) / 14h30 às 18h30 (inverno) Domingos e feriados: 15h00 às 19h00 (verão) / 14h30 às 18h30 (inverno) MENU B SESSÃO DE PLANETÁRIO Simulação do céu nocturno observável à vista desarmada na data da visita. Orientação pelo Sol e pelas estrelas. Reconhecimento de planetas, estrelas e constelações. Histórias/lendas associadas a estrelas e constelações. Referências a estrelas com brilhos e colorações diferentes. Movimento aparente da esfera celeste e suas causas. A altura da Estrela Polar e a latitude do lugar. Pré-escolar; 1º ciclo EB; 2º ciclo EB; 3º ciclo EB; Ens. Sec.; Ens. Sup. Sábado: 15h00 às 19h00 (verão) / 14h30 às 18h30 (inverno) Domingos e feriados: 15h00 às 19h00 (verão) / 14h30 às 18h30 (inverno) MENU C 1 CONSTRUÇÃO DE RELÓGIO DE SOL Actividade de construção de um relógio de sol em papel cartonado e explicação de funcionamento para posterior utilização na escola ou em casa. Diferentes alturas do Sol ao longo do ano. Estações do ano.

3 Orientação pela Estrela Polar. Orientação pelo Sol. Movimento aparente do Sol. 2º ciclo EB; 3º ciclo EB. MENU C 2 CONSTRUÇÃO DE ASTROLÁBIO Actividade de construção de um astrolábio em papel cartonado e explicação de funcionamento para posterior utilização na escola ou em casa. Orientação pelo Sol. Diferentes alturas do Sol ao longo do dia e ao longo do ano. A altura do Sol e as estações do ano. Orientação pela Estrela Polar. A altura da Estrela Polar e a latitude do lugar. 2º ciclo EB; 3º ciclo EB. MENU D 1 PROJECÇÃO DO FILME «A ROTAÇÃO E A TRANSLAÇÃO DA TERRA» Visionamento de um filme sobre os movimentos de rotação e translação do planeta Terra. Provas e consequências do movimento de rotação da Terra. Provas e consequências do movimento de translação da Terra.

4 Paralaxe estelar. 3º ciclo EB; Ens. Sec. MENU D 2 PROJECÇÃO DO FILME «OS PLANETAS» Visionamento de um filme sobre os planetas do Sistema Solar. Características físicas e dinâmicas dos componentes do Sistema Solar. 2º ciclo EB; 3º ciclo EB; Ens. Sec. MENU D 3 PROJECÇÃO DO FILME «OS ESPELHOS DO TEMPO» Visionamento de um filme sobre a evolução do calendário. Apontamentos históricos sobre a medição do tempo e o estabelecimento do calendário. Divisão do ano com base na Lua. Divisão do ano com base no Sol. Eratóstenes e a medição do perímetro da Terra. O calendário Juliano. O calendário Gregoriano.

5 3º ciclo EB; Ens. Sec.; Ens. Sup. MENU D 4 PROJECÇÃO DO FILME «FASES DA LUA, ECLIPSES E MARÉS» Visionamento de um filme sobre as fases da Lua, os eclipses e as marés. A Lua e as suas fases. Eclipses. Marés. Ens. Sec.; Ens. Sup. MENU E 1 OBSERVAÇÃO DIURNA, COM BINÓCULO E TELESCÓPIO Observação, durante o dia, de um objecto no horizonte com um binóculo e um telescópio. Diferenças de observação entre um binóculo e um telescópio. Noções sobre a constituição e funcionamento de binóculos e telescópios. Noções de ampliação. Sensibilização para os cuidados a ter com o Sol. Pré-escolar; 1º ciclo EB; 2º ciclo EB; 3º ciclo EB.

6 MENU E 2 OBSERVAÇÃO NOCTURNA, À VISTA DESARMADA, COM BINÓCULO E TELESCÓPIO Observações, durante o período nocturno, de astros visíveis à data da visita, através de binóculos e telescópios e à vista desarmada. Noções sobre a constituição e funcionamento de binóculos e de telescópios. Observação de corpos celestes através de binóculos e de telescópios, com ampliações diferentes. Identificação de constelações e posições de objectos celestes observáveis em cada região do céu. Duração aproximada: 1 hora 1º ciclo EB; 2º ciclo EB; 3º ciclo EB; Ens. Sec.; Ens. Sup. Sábado: 21h00 às 23h00 (verão) / 20h30 às 22h30 (inverno) Outros dias: por marcação prévia (grupos: mínimo 12 pessoas). MENU F SESSÃO NO OBSERVATÓRIO SOLAR (LABORATÓRIO DE HELIOFÍSICA) Observação do Sol através de um celostato que permite a projecção do disco solar e a captação por uma câmara com filtro H-alfa. Observação de manchas solares. Observação do Sol em H-alfa (protuberâncias e grânulos). Observação do espectro solar e identificação de elementos químicos. 3º ciclo EB; Ens. Sec.; Ens. Sup.

7 Sábado: 15h00 às 19h00 (Verão) / 14h30 às 18h30 (Inverno) Domingos e feriados: 15h00 às 19h00 (Verão) / 14h30 às 18h30 (Inverno) MENU G EXPLORAÇÃO DA ESCULTURA «A GRANDE MÁQUINA DO MUNDO» Exploração do significado da escultura «A Grande Máquina do Mundo», da autoria do escultor José Coelho, representativa da Concepção Geocêntrica do Universo e inspirada na descrição efectuada por Luís de Camões n «Os Lusíadas» sobre este conceito de universo. O sistema geocêntrico e o conhecimento astronómico na época de Camões. Descrição da «Grande Máquina do Mundo» que a deusa Tétis faz a Vasco da Gama, na Ilha dos Amores em «Os Lusíadas». 9º ano do EB; Ens. Sec.; Ens. Sup. MENU H 1 PINTAR OS ASTROS Actividade de colorir desenhos alusivos ao tema da Astronomia. Formas de astros (estrelas e planetas). Cores das estrelas. Instrumentos utilizados para a observação dos astros. Pré-escolar; 1º ciclo EB.

8 MENU H 2 PONTO-A-PONTO Actividade de construção de uma história sobre duas personagens envolvidas numa viagem espacial, unindo pontos numerados. Veículos utilizados nas viagens espaciais. Condições especiais das viagens pelo espaço. Diversos tipos de astros do Sistema Solar. 3º e 4º anos do EB; 2º ciclo EB. MENU H 3 «QUANTOS QUERES NO SISTEMA SOLAR?» Actividade lúdica de construção de um origami «Quantos queres?» sobre o Sistema Solar. Características dos elementos principais do Sistema Solar. 1º ciclo EB; 2º ciclo EB. MENU I QUIZ DE ASTRONOMIA Jogo de perguntas sobre Astronomia com várias hipóteses de resposta para escolha da correcta, permitindo a

9 consolidação de alguns aspectos explorados na visita efectuada ao parque exterior. Movimento de rotação da Terra. Movimento de translação da Terra. Sistema Solar. Ciclo de vida das estrelas. Constelações. Galáxias. 3º e 4º anos do EB; 2º ciclo EB. MENU J 1 BRINCANDO COM O SOL Exploração de diversos brinquedos movidos a energia solar. Efeitos e importância da energia do Sol. As células fotoeléctricas que captam a energia do Sol. Pré-escolar; 1º ciclo EB. MENU J 2 QUAL É A ALTURA DO SOL? Actividade de medição da altura do Sol através do comprimento de sombras.

10 Variação do comprimento das sombras ao longo do dia. Variação da altura do Sol ao longo do dia. Relação entre o comprimento das sombras e a altura do Sol. 2º ciclo EB; 3º ciclo EB.

ROTEIRO DO PROFESSOR

ROTEIRO DO PROFESSOR VISITAS DE ESTUDO ROTEIRO DO PROFESSOR Para a realização da visita escolar ao Centro Ciência Viva de Constância, o professor pode escolher de entre os seguintes Menus apresentados, tendo em conta o nível

Leia mais

XX OBA Material de estudo. Fontes de Pesquisa

XX OBA Material de estudo. Fontes de Pesquisa XX OBA 2017 Conteúdos das Avaliações Material de estudo Fontes de Pesquisa Constituição da Avaliação 7 perguntas de Astronomia; 3 perguntas de Astronáutica. Perguntas Práticas e/ou Observacionais Poderá

Leia mais

Curso de Iniciação à. Astronomia e Astrofísica. Observatório Astronómico de Lisboa. Rui Jorge Agostinho José Manuel Afonso. Janeiro e Junho de 2013

Curso de Iniciação à. Astronomia e Astrofísica. Observatório Astronómico de Lisboa. Rui Jorge Agostinho José Manuel Afonso. Janeiro e Junho de 2013 Curso de Iniciação à Astronomia e Astrofísica do Observatório Astronómico de Lisboa Rui Jorge Agostinho José Manuel Afonso Janeiro e Junho de 2013 Conteúdo Objectivos e Estrutura do Curso.............................

Leia mais

INICIAÇÃO ÀS OBSERVAÇÕES ASTRONÓMICAS CURSO DE OBSERVAÇÕES ASTRONÓMICAS OBSERVATÓRIO ASTRONÓMICO DE LISBOA. João Nuno Retrê

INICIAÇÃO ÀS OBSERVAÇÕES ASTRONÓMICAS CURSO DE OBSERVAÇÕES ASTRONÓMICAS OBSERVATÓRIO ASTRONÓMICO DE LISBOA. João Nuno Retrê CURSO DE OBSERVAÇÕES ASTRONÓMICAS NO OBSERVATÓRIO ASTRONÓMICO DE LISBOA INICIAÇÃO ÀS OBSERVAÇÕES ASTRONÓMICAS MÓDULO: CIA IOB João Nuno Retrê Abril, Maio e Julho de 2016 Conteúdo Objectivos e Estrutura

Leia mais

Curso de Introdução à Astronomia e Utilização de Telescópios

Curso de Introdução à Astronomia e Utilização de Telescópios Curso de Introdução à Astronomia e Utilização de Telescópios Esta acção de formação destina-se a utilizadores de telescópios com pouca experiência prática de observação ou amadores que queiram saber mais

Leia mais

Curso de Introdução à Astronomia e Utilização de Telescópios

Curso de Introdução à Astronomia e Utilização de Telescópios Curso de à Astronomia e Utilização de Telescópios Esta acção de formação destina-se a utilizadores de telescópios com pouca experiência prática de observação ou amadores que queiram saber mais sobre o

Leia mais

2. Alguns conceitos e convenções na relação da Terra com o Céu

2. Alguns conceitos e convenções na relação da Terra com o Céu 2. Alguns conceitos e convenções na relação da Terra com o Céu Luís Cunha Depº de Física Universidade do Minho Esfera Celeste Equador Celeste Equador Pólo Norte Celeste Pólo Sul Celeste Pólo Norte Pólo

Leia mais

Astrofísica Geral. Tema 02: Noções de Astronomia

Astrofísica Geral. Tema 02: Noções de Astronomia ma 02: Noções de Astronomia Outline 1 Forma e movimentos da rra 2 Constelações 3 Estações do ano 4 Esfera celeste 5 Medidas de tempo 6 Bibliografia 2 / 48 Outline 1 Forma e movimentos da rra 2 Constelações

Leia mais

CONSTELAÇÕES. Autor: Viviane Lopes da Costa

CONSTELAÇÕES. Autor: Viviane Lopes da Costa CONSTELAÇÕES Autor: Viviane Lopes da Costa Contexto: Esta aula se insere no decorrer do curso de ciências para a 5 a série (3 o ciclo do Ensino Fundamental). Os alunos já deverão ter tido contato com os

Leia mais

Telescópios na Escola. Osvaldo Souza Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas USP Instituto de Física - USP

Telescópios na Escola. Osvaldo Souza Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas USP Instituto de Física - USP Telescópios na Escola Osvaldo Souza (osvald.souza@usp.br) Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas USP Instituto de Física - USP Recentemente o sistema educacional brasileiro vem aumentando

Leia mais

Agrupamento de Escolas Luís António Verney. Escola EB 2,3 Luís António Verney. Ano lectivo de 2012/13

Agrupamento de Escolas Luís António Verney. Escola EB 2,3 Luís António Verney. Ano lectivo de 2012/13 Tema B- Terra em Transformação Nº aulas prevista s Materiais Constituição do mundo material Substâncias e misturas de substâncias Relacionar aspectos do quotidiano com a Química. Reconhecer que é enorme

Leia mais

CURSO DE INTRODUÇÃO À ASTRONOMIA

CURSO DE INTRODUÇÃO À ASTRONOMIA CURSO DE INTRODUÇÃO À ASTRONOMIA INTRODUÇÃO TEÓRICA E OBSERVACIONAL 1 Introdução Este curso destina-se a todas as pessoas interessadas por observações astronômicas, sendo adequado a qualquer pessoa. Estudantes

Leia mais

Calendarização da Componente Letiva

Calendarização da Componente Letiva AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ANDRÉ SOARES (150952) Calendarização da Componente Letiva 7º Ano Físico-Química Períodos 1º 2º 3º Período Período Período Número de aulas previstas (45 minutos) 39 36 25 Apresentação

Leia mais

Ciências Físico-Químicas 7.º Ano Terra em Transformação / Terra no Espaço Carlos Alberto da Silva Ribeiro de Melo

Ciências Físico-Químicas 7.º Ano Terra em Transformação / Terra no Espaço Carlos Alberto da Silva Ribeiro de Melo Ciências Físico-Químicas 7.º Ano Terra em Transformação / Terra no Espaço Carlos Alberto da Silva Ribeiro de Melo QUÍMICA TEMAS OBJECTIVOS DE APRENDIZAGEM SITUAÇÕES E EXPERIÊNCIAS EDUCATIVAS AULAS TERRA

Leia mais

ESCOLA SALESIANA DE MANIQUE TESTE DE AVALIAÇÃO DE CIÊNCIAS FÍSICO-QUÍMICAS ANO LECTIVO 2010/2011

ESCOLA SALESIANA DE MANIQUE TESTE DE AVALIAÇÃO DE CIÊNCIAS FÍSICO-QUÍMICAS ANO LECTIVO 2010/2011 ESCOLA SALESIANA DE MANIQUE TESTE DE AVALIAÇÃO DE CIÊNCIAS FÍSICO-QUÍMICAS ANO LECTIVO 2010/2011 Nome: 7.º Ano Turma Nº: Encarregado de Educação: Classificação: Professor: 1. Observe a figura seguinte,

Leia mais

PARTE 2 do curso Ptolomeu, Galileu e Copérnico

PARTE 2 do curso Ptolomeu, Galileu e Copérnico PARTE 2 do curso Ptolomeu, Galileu e Copérnico O que será abordado neste curso: O Caminho até a Teoria da Gravitação de Newton: Parte 1 (4 aulas) Conceitos básicos de Astronomia: Movimento do Sol e dos

Leia mais

CURSO DE INTRODUÇÃO À ASTRONOMIA

CURSO DE INTRODUÇÃO À ASTRONOMIA CURSO DE INTRODUÇÃO À ASTRONOMIA INTRODUÇÃO TEÓRICA E OBSERVACIONAL 1 Introdução Este curso destina-se a todas as pessoas interessadas por observações astronômicas, sendo adequado a qualquer pessoa. Estudantes

Leia mais

Astronomia Antiga. Ana Carolina S Frizzera Graduada em história e Bolsista do GOA

Astronomia Antiga. Ana Carolina S Frizzera Graduada em história e Bolsista do GOA Astronomia Antiga Ana Carolina S Frizzera Graduada em história e Bolsista do GOA Arqueoastronomia Arché (antigo) + Astro e Nomos (astronomia ou lei das estrelas); Monumentos megalíticos: Mega (grande)

Leia mais

1. A teoria do Big Bang é a teoria científica hoje mais aceite acerca da origem do Universo Quando terá ocorrido o Big Bang?

1. A teoria do Big Bang é a teoria científica hoje mais aceite acerca da origem do Universo Quando terá ocorrido o Big Bang? Escola Físico-Química 7. Ano Data Nome N.º Turma Professor Classificação 1. A teoria do Big Bang é a teoria científica hoje mais aceite acerca da origem do Universo. 1.1. Quando terá ocorrido o Big Bang?

Leia mais

Universidade Federal Fluminense

Universidade Federal Fluminense Universidade Federal Fluminense Curso de Formação continuada em Astronomia Para professores de Educação Básica Prof. Dr. Tibério Borges Vale Projeto de Extensão O uso da Astronomia como elemento didático

Leia mais

TESTE TIPO Nº1 UNIVERSO GRUPO I

TESTE TIPO Nº1 UNIVERSO GRUPO I TESTE TIPO Nº1 UNIVERSO GRUPO I 1. Exemplos de astros com luz própria são: A. o Sol e a Lua. B. as estrelas e a Lua. C. as estrelas. 2. As galáxias são formadas por: A. apenas estrelas. B. estrelas e planetas.

Leia mais

INICIAÇÃO À ASTRONOMIA E ASTROFÍSICA CURSO DE ASTRONOMIA E ASTROFÍSICA OBSERVATÓRIO ASTRONÓMICO DE LISBOA. Rui Jorge Agostinho José Manuel Afonso

INICIAÇÃO À ASTRONOMIA E ASTROFÍSICA CURSO DE ASTRONOMIA E ASTROFÍSICA OBSERVATÓRIO ASTRONÓMICO DE LISBOA. Rui Jorge Agostinho José Manuel Afonso CURSO DE ASTRONOMIA E ASTROFÍSICA NO OBSERVATÓRIO ASTRONÓMICO DE LISBOA INICIAÇÃO À ASTRONOMIA E ASTROFÍSICA MÓDULO: CA IAA Rui Jorge Agostinho José Manuel Afonso Janeiro e Junho de 2017 Conteúdo Objectivos

Leia mais

Telescópios na Escola: observações astronômicas via Internet. Osvaldo de Souza (Grupo de Astronomia Sputnik)

Telescópios na Escola: observações astronômicas via Internet. Osvaldo de Souza (Grupo de Astronomia Sputnik) Telescópios na Escola: observações astronômicas via Internet Osvaldo de Souza (Grupo de Astronomia Sputnik) Telescópios na Escola Astronomia na Escola? O TnE hoje O projeto para amanhã Astronomia na Escola

Leia mais

3.1. Terra e Sistema Solar (1)

3.1. Terra e Sistema Solar (1) 1 Ciências Físico-químicas - 7º ano de escolaridade Unidade 3 PLANETA TERRA (1) Movimentos dos planetas Órbitas dos planetas Prof. Marília Silva Soares Unidade 3 PLANETA TERRA Competências No final desta

Leia mais

SISTEMAS DE COORDENDAS CELESTES

SISTEMAS DE COORDENDAS CELESTES SISTEMAS DE COORDENDAS CELESTES Prof. Dr. Carlos Aurélio Nadal Distância angular e diâmetro aparente Diâmetro aparente da Lua Medidas angulares com o auxilio das mãos Ângulo medido a partir do centro da

Leia mais

Colégio Santa Dorotéia

Colégio Santa Dorotéia INSTRUÇÕES Colégio Santa Dorotéia Área de Ciências Humanas Disciplina: Ano: 6º - Ensino Fundamental Professor: Rogério Duarte VERIFIQUE A PUBLICAÇÃO DO GABARITO. O professor estará disponível para esclarecer

Leia mais

2. Observe atentamente o mapa PLANISFÉRIO FUSOS HORÁRIOS.

2. Observe atentamente o mapa PLANISFÉRIO FUSOS HORÁRIOS. SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR SARGENTO NADER ALVES DOS SANTOS SÉRIE/ANO: 6ª Ano

Leia mais

Espaço A Terra, a Lua e forças gravíticas

Espaço A Terra, a Lua e forças gravíticas Espaço A Terra, a Lua e forças gravíticas Ciências Físico-Químicas 7º Ano Nelson Alves Correia Escola Secundária de Maria Lamas Agrupamento de Escolas Gil Paes Rotação da Terra 4.1 Indicar o período de

Leia mais

Correção do TPC. Astronomia É a Ciência que estuda o Universo, numa tentativa de perceber a sua estrutura e evolução.

Correção do TPC. Astronomia É a Ciência que estuda o Universo, numa tentativa de perceber a sua estrutura e evolução. Sumário 1. Constituição do Universo Correção do TPC. A organização do Universo - O sistema planetário, as galáxias, os quasares, os enxames e os superenxames. - A nossa galáxia - A Via Láctea, a sua forma

Leia mais

I Curso Introdução à Astronomia Jan A Terra e a Lua. Daniel R. C. Mello. Observatório do Valongo - UFRJ

I Curso Introdução à Astronomia Jan A Terra e a Lua. Daniel R. C. Mello. Observatório do Valongo - UFRJ I Curso Introdução à Astronomia Jan 2017 A Terra e a Lua Daniel R. C. Mello Observatório do Valongo - UFRJ Nesta aula veremos: O sistema Terra-Lua (dimensões e distâncias) Os Movimentos da Terra, da Lua

Leia mais

Sumário. O Universo. Modelo geocêntrico

Sumário. O Universo. Modelo geocêntrico Sumário 2- Estudo do Universo - Modelos de organização do Universo: Teoria Geocêntrica e Teoria Heliocêntrica. - Da Astronomia a olho nu às lunetas e telescópios. Explorando o espaço. - Teoria do Big Bang

Leia mais

Considerações sobre o Ensino da Astronomia em Portugal. Osvaldo de Souza Carlos Martins

Considerações sobre o Ensino da Astronomia em Portugal. Osvaldo de Souza Carlos Martins Considerações sobre o Ensino da Astronomia em Portugal Osvaldo de Souza osouza@astro.up.pt Carlos Martins carlos.martins@astro.up.pt Universidade de São Paulo (Física) Mobilidade na Universidade do Porto

Leia mais

Astronomia. O nosso Universo

Astronomia. O nosso Universo Astronomia O nosso Universo O sistema solar Distância entre a Lua e a Terra: 384.000 Km (aprox. 1 seg-luz Velocidade da luz (c) : 300.000 Km/s Distância média entre a Terra e o Sol: 146 milhões Km (aprox.

Leia mais

Explorando o Universo: dos quarks aos quasares. Astronomia de Posição. Professor: Alan Alves Brito Agradecimento: Professor Roberto Bockzo

Explorando o Universo: dos quarks aos quasares. Astronomia de Posição. Professor: Alan Alves Brito Agradecimento: Professor Roberto Bockzo Explorando o Universo: dos quarks aos quasares Astronomia de Posição Professor: Alan Alves Brito Agradecimento: Professor Roberto Bockzo Tópicos e Objetivos da Aula Conceitos Fundamentais Manipulações

Leia mais

Horizonte local e relógios de Sol

Horizonte local e relógios de Sol Horizonte local e relógios de Sol Rosa M. Ros International Astronomical Union Universidad Politécnica de Cataluña, España Objetivos Comprender o movimento diurno do Sol. Comprender o movimento anual do

Leia mais

Espaço. 1. Universo. Ciências Físico-Químicas 7º Ano Nelson Alves Correia Escola Básica Manuel Figueiredo Agrupamento de Escolas Gil Paes

Espaço. 1. Universo. Ciências Físico-Químicas 7º Ano Nelson Alves Correia Escola Básica Manuel Figueiredo Agrupamento de Escolas Gil Paes Espaço 1. Universo Ciências Físico-Químicas 7º Ano Nelson Alves Correia Escola Básica Manuel Figueiredo Agrupamento de Escolas Gil Paes Corpos celestes 1.1 Distinguir vários corpos celestes. Estrela Astro

Leia mais

As tabelas desta seção contém as efemérides do Sol, Lua e grandes planetas.

As tabelas desta seção contém as efemérides do Sol, Lua e grandes planetas. EXPLICAÇÕES DA SEÇÃO C 1 C As tabelas desta seção contém as efemérides do Sol, Lua e grandes planetas. Essas efemérides fundamentais foram preparadas com base nos dados da integração numérica DE200/LE200,

Leia mais

4.1 Os movimentos da Terra e suas consequências

4.1 Os movimentos da Terra e suas consequências Movimento de rotação da Terra e a sucessão do dia e da noite O tempo de uma rotação completa da Terra corresponde a um dia, ou seja, 24 h. Como também sabes, durante um dia ocorrem o dia e a noite: Movimento

Leia mais

2.2 Os planetas e as características que os distinguem

2.2 Os planetas e as características que os distinguem Período de rotação O tempo que um planeta demora para realizar uma rotação completa em torno do seu eixo chama-se período de rotação e corresponde a um dia nesse planeta. Mercúrio Vénus Saturno 59 dias

Leia mais

A história da Astronomia

A história da Astronomia ASTRONOMIA A história da Astronomia Profª Eliana D'Avila OBSERVANDO O CÉU Desde a antiguidade o ser humano observa o céu. As especulações sobre a natureza do Universo devem remontar aos tempos pré-históricos,

Leia mais

Sumário. O Planeta Terra. Os movimentos da Terra. 29 e 30 26/01/2012

Sumário. O Planeta Terra. Os movimentos da Terra. 29 e 30 26/01/2012 Sumário Correção do TPC. O movimento de rotação da Terra e as suas consequências sucessão dos dias e das noites. O movimento de translação da Terra e as suas consequências as estações do ano. Movimento

Leia mais

4.1 Os movimentos da Terra e suas consequências

4.1 Os movimentos da Terra e suas consequências 4.1 Os movimentos da Terra e suas consequências 4.1 Os movimentos da Terra e suas consequências Copiar para o caderno Movimento de rotação da Terra e a sucessão do dia e da noite O tempo de uma rotação

Leia mais

LOCALIZAÇÃO E COORDENADAS GEOGRÁFICAS. Luiz Fernando Wisniewski

LOCALIZAÇÃO E COORDENADAS GEOGRÁFICAS. Luiz Fernando Wisniewski LOCALIZAÇÃO E COORDENADAS GEOGRÁFICAS Prof.º Luiz Fernando Wisniewski lfw.geografia@gmail.com LOCALIZAÇÃO E COORDENADAS GEOGRÁFICAS Orientação através da rosa dos ventos Paralelos e Meridianos Latitude

Leia mais

Astronomia de posição (II)

Astronomia de posição (II) Sistema de coordenadas horizontal, equatorial, eclíptico e galáctico. Determinação de distâncias (métodos clássicos): Eratostenes, Hiparco, Aristarco e Copérnico. Astronomia de posição (II) Gastão B. Lima

Leia mais

PARTE 2 do curso Ptolomeu, Copérnico e Galileu

PARTE 2 do curso Ptolomeu, Copérnico e Galileu PARTE 2 do curso Ptolomeu, Copérnico e Galileu O que será abordado neste curso: O Caminho até a Teoria da Gravitação de Newton: Parte 1 (4 aulas) Conceitos básicos de Astronomia: Movimento do Sol e dos

Leia mais

10 as Olimpíadas Nacionais de Astronomia

10 as Olimpíadas Nacionais de Astronomia 10 as Olimpíadas Nacionais de Astronomia Prova da final nacional PROVA EÓRICA 17 de abril de 2015 16H45 Duração máxima 120 minutos Notas: Leia atentamente todas as questões. odas as respostas devem ser

Leia mais

PARTE 2 do curso Ptolomeu, Copérnico e Galileu

PARTE 2 do curso Ptolomeu, Copérnico e Galileu PARTE 2 do curso Ptolomeu, Copérnico e Galileu O que será abordado neste curso: O Caminho até a Teoria da Gravitação de Newton: Parte 1 (4 aulas) Conceitos básicos de Astronomia: Movimento do Sol e dos

Leia mais

Esse planeta possui maior velocidade quando passa pela posição: a) ( ) I b) ( ) II c) ( ) III d) ( ) IV e) ( ) V

Esse planeta possui maior velocidade quando passa pela posição: a) ( ) I b) ( ) II c) ( ) III d) ( ) IV e) ( ) V 1. Desde a antiguidade, existiram teorias sobre a concepção do universo. Por exemplo, a teoria Aristotélica propunha que a Terra seria o centro do universo e todos os astros descreveriam órbitas circulares

Leia mais

1. A figura seguinte mostra um esquema da estrutura do Sol. Estabelece as associações corretas entre

1. A figura seguinte mostra um esquema da estrutura do Sol. Estabelece as associações corretas entre ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DA CALHETA Ciências Físico-Químicas 7º ano TURMA A Ficha de Avaliação Sumativa nº 3 ANO LECTIVO 90 minutos Data 24/02/2012 Lê com atenção as questões do teste. Apresenta na folha

Leia mais

4 as Olimpíadas Nacionais de Astronomia Prova da eliminatória regional 15 de Abril de :00

4 as Olimpíadas Nacionais de Astronomia Prova da eliminatória regional 15 de Abril de :00 4 as Olimpíadas Nacionais de Astronomia Prova da eliminatória regional 15 de Abril de 2009 15:00 Duração máxima 120 minutos Nota: Ler atentamente todas as questões. Existe uma tabela com dados no final

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CAMPUS JOINVILLE CENTRO DE ENGENHARIAS DA MOBILIDADE CURSO BACHARELADO INTERDISCIPLINAR EM MOBILIDADE

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CAMPUS JOINVILLE CENTRO DE ENGENHARIAS DA MOBILIDADE CURSO BACHARELADO INTERDISCIPLINAR EM MOBILIDADE UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CAMPUS JOINVILLE CENTRO DE ENGENHARIAS DA MOBILIDADE CURSO BACHARELADO INTERDISCIPLINAR EM MOBILIDADE SEMESTRE 2016/1 I. IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA Nome: Astrofísica

Leia mais

Movimento Anual do Sol, Fases da Lua e Eclipses

Movimento Anual do Sol, Fases da Lua e Eclipses Hipertexto: http://www.astro.if.ufrgs.br Fundamentos de Astronomia e Astrofísica Movimento Anual do Sol, Fases da Lua e Eclipses Rogemar A. Riffel e-mail: rogemar@ufrgs.br http://www.if.ufrgs.br/~rogemar

Leia mais

Ficha de Avaliação Sumativa 2

Ficha de Avaliação Sumativa 2 Ficha de Avaliação Sumativa 2 DISCIPLINA: Física e Química 7 ºAno de escolaridade 2015/2016 Data: Nome: Turma: N.º Classificação: (%) A Docente: E. E: As respostas às questões deste enunciado devem ser

Leia mais

10 as Olimpíadas Nacionais de Astronomia

10 as Olimpíadas Nacionais de Astronomia 10 as Olimpíadas Nacionais de Astronomia Prova da eliminatória regional 18 de março de 2015 15:00 (Continente e Madeira) / 14:00 (Açores) Duração máxima 120 minutos Notas: Leia atentamente todas as questões.

Leia mais

4 as Olimpíadas Nacionais de Astronomia Prova Final Nacional 5 de Junho de :00

4 as Olimpíadas Nacionais de Astronomia Prova Final Nacional 5 de Junho de :00 4 as Olimpíadas Nacionais de Astronomia Prova Final Nacional 5 de Junho de 2009 15:00 Duração máxima 120 minutos Leia atentamente todas as questões. A questão 1 é de escolha múltipla. Nas restantes questões

Leia mais

Oferta Educativa 2016

Oferta Educativa 2016 Oferta Educativa 2016 O mundo em qu estão Programa Educativo MUHNAC Museu Nacional de História Natural e da Ciência O Museu Nacional de História Natural e da Ciência tem como missão promover a curiosidade

Leia mais

ENTRA NO NOSSO UNIVERSO CINEMA IMERSIVO.

ENTRA NO NOSSO UNIVERSO CINEMA IMERSIVO. ENTRA NO NOSSO UNIVERSO CINEMA IMERSIVO www.odisseiaimersiva.pt Planetário Itinerante A Odisseia Imersiva é a empresa líder na criação e gestão de conteúdos educativos na área do cinema imersivo. Com uma

Leia mais

Posicionamento na Terra suposta esférica

Posicionamento na Terra suposta esférica Posicionamento na Terra suposta esférica Primeira imagem da Terra de TV feita do espaço em 1 de abril de 1960 A sombra da Terra projetada na Lua Cheia durante o eclipse total Lua mostrava que a forma da

Leia mais

Ensino Médio TESTES ALFA TODAS GEOGRAFIA. 3. Em São Francisco, 120 W de GMT são 15:00h. Portanto, em São Paulo, 45 W de GMT, serão:

Ensino Médio TESTES ALFA TODAS GEOGRAFIA. 3. Em São Francisco, 120 W de GMT são 15:00h. Portanto, em São Paulo, 45 W de GMT, serão: Nome: Classe: Nº de Matrícula: Ensino Médio Disciplina: GEOGRAFIA Série: 1ª Bimestre: 1º Data: 15/03/2008 Prova: PE Área: TODAS Versão: ALFA TESTES 1. "Acontece quando a face visível da Lua não recebe

Leia mais

ESTAÇÕES DO ANO INTRODUÇÃO À ASTRONOMIA AULA 03: COORDENADAS, A TERRAEA LUA

ESTAÇÕES DO ANO INTRODUÇÃO À ASTRONOMIA AULA 03: COORDENADAS, A TERRAEA LUA INTRODUÇÃO À ASTRONOMIA AULA 03: COORDENADAS, A TERRAEA LUA TÓPICO 05: ESTAÇÕESDOANOE FUSOS ESTAÇÕES DO ANO VERSÃO TEXTUAL As estações do ano estão associadas ao movimento anual da Terra entorno do Sol,

Leia mais

3.1. Terra e Sistema Solar (2)

3.1. Terra e Sistema Solar (2) 1 Ciências Físico-químicas - 7º de escolaridade Unidade 3 PLANETA TERRA (2) Sucessão dos dias e das noites Estações do Ciências Físico- Químicas 7º Ano de Escolaridade Docente: Marília Silva Soares Prof.

Leia mais

AGA Introdução à Astronomia Resolução da Lista 1

AGA Introdução à Astronomia Resolução da Lista 1 AGA0210 - Introdução à Astronomia Resolução da Lista 1 Prof. Dr. Alex Cavaliéri Carciofi Monitor: Bruno C. Mota (Dated: 9 de outubro de 2012) I. QUESTÃO 1 Suponha que você esteja em um planeta estranho

Leia mais

O Universo e o Sistema Solar

O Universo e o Sistema Solar O Universo e o Sistema Solar 1 O cientista não estuda a natureza porque ela é útil; ele a estuda porque tem prazer nisso, e ele tem prazer nisso porque ela é linda. Se a natureza não fosse linda, não valeria

Leia mais

ESCOLA SALESIANA DE MANIQUE TESTE DE AVALIAÇÃO DE CIÊNCIAS FÍSICO-QUÍMICAS ANO LECTIVO 2010/2011

ESCOLA SALESIANA DE MANIQUE TESTE DE AVALIAÇÃO DE CIÊNCIAS FÍSICO-QUÍMICAS ANO LECTIVO 2010/2011 ESCOLA SALESIANA DE MANIQUE TESTE DE AVALIAÇÃO DE CIÊNCIAS FÍSICO-QUÍMICAS ANO LECTIVO 2010/2011 Nome: 7.º Ano Turma Nº: Encarregado de Educação: Classificação: Professor: 1. Observe a figura seguinte,

Leia mais

Escola Secundária de Valongo

Escola Secundária de Valongo Escola Secundária de Valongo PLANIFICAÇÃO DE CIÊNCIAS NATURAIS 7º ANO Ano lectivo 2010/2011 TERRA NO ESPAÇO 1º PERÍODO ESCOLA SECUNDÁRIA DE VALONGO PROPOSTA DE PLANIFICAÇÃO ANO LECTIVO DE 2010/2011 CIÊNCIAS

Leia mais

CARTOGRAFIA: ELEMENTOS E TÉCNICAS MÓDULO 01 GEOGRAFIA 01

CARTOGRAFIA: ELEMENTOS E TÉCNICAS MÓDULO 01 GEOGRAFIA 01 CARTOGRAFIA: ELEMENTOS E TÉCNICAS MÓDULO 01 GEOGRAFIA 01 Cartografia ciência responsável pela elaboração de representações da superfície da Terra. Com a ajuda da matemática, evoluiu e aprimorou mapas e

Leia mais

Nome: Nº: Turma: Este caderno contém questões de: Português Matemática História Geografia Ciências - Inglês

Nome: Nº: Turma: Este caderno contém questões de: Português Matemática História Geografia Ciências - Inglês Nome: Nº: Turma: Este caderno contém questões de: Português Matemática História Geografia Ciências - Inglês 1 Os exercícios podem ser feitos no livro. Exercícios gramaticais, proposto pelo livro Gramática

Leia mais

AGA 210 Introdução à Astronomia. Apresentação do Curso

AGA 210 Introdução à Astronomia. Apresentação do Curso AGA 210 Introdução à Astronomia 2o Semestre de 2015 Apresentação do Curso Segundas e quintas das 16h as 18h, site: www.astro.iag.usp.br/~aga210 Disponibilização dos Roteiros-Aulas Profa. Sandra dos Anjos,

Leia mais

O Sistema Solar. Os Astros do Sistema Solar. 1. Astros do Sistema Solar 2. Os planetas do Sistema Solar Unidade 2 O SISTEMA SOLAR

O Sistema Solar. Os Astros do Sistema Solar. 1. Astros do Sistema Solar 2. Os planetas do Sistema Solar Unidade 2 O SISTEMA SOLAR Ciências Físico-químicas - 7º ano de escolaridade Unidade 2 O SISTEMA SOLAR O Sistema Solar 1. Astros do Sistema Solar 2. Os planetas do Sistema Solar Os Astros do Sistema Solar 2 1 Competências a desenvolver:

Leia mais

Astrofísica Geral. Tema 01: Astronomia Antiga

Astrofísica Geral. Tema 01: Astronomia Antiga ma 01: Astronomia Antiga Outline 1 Curso de Astrofísica 2 Astronomia antes dos gregos 3 Astronomia grega 4 Astronomia nas américas 5 Astronomia pré-telescópio 6 Desenvolvimento dos telescópios 7 Bibliografia

Leia mais

Astronomia em Sala de Aula. Patrícia F. Spinelli (MAST)

Astronomia em Sala de Aula. Patrícia F. Spinelli (MAST) Astronomia em Sala de Aula Patrícia F. Spinelli (MAST) I. Por que estudar astronomia? Tecnologias e descobertas oriundas da pesquisa em Astronomia Detecção de objetos fracos Busca de planetas extrassolares

Leia mais

Movimentos da Terra: Formação Tópicos Gerais de Ciências da Terra Turma B. Karín Menéndez-Delmestre Observatório do Valongo

Movimentos da Terra: Formação Tópicos Gerais de Ciências da Terra Turma B. Karín Menéndez-Delmestre Observatório do Valongo Movimentos da Terra: Formação Tópicos Gerais de Ciências da Terra Turma B Karín Menéndez-Delmestre Observatório do Valongo Os Movimentos da Terra Rotação Revolução Precessão Nutação Movimento dos Pólos...

Leia mais

Objetivos gerais. Metodologia de trabalho

Objetivos gerais. Metodologia de trabalho Fundamentos de Astronomia e Astrofísica: plano de ensino Alexei Machado Müller, Maria de Fátima Oliveira Saraiva Objetivos gerais Importante Fique atento aos prazos de entrega das atividades de avaliação

Leia mais

Universo Competências a atingir no final da unidade

Universo Competências a atingir no final da unidade Universo Competências a atingir no final da unidade Constituição e origem do Universo. Como é constituído globalmente o Universo. Saber mencionar e distinguir objectos celestes como galáxia, supernova,

Leia mais

SESSÕES DE PLANETÁRIO

SESSÕES DE PLANETÁRIO SESSÕES DE PLANETÁRIO Neste documento você encontra a descrição das sessões de planetário disponíveis para as visitas agendadas. Abaixo das descrições estão sinalizados o tempo de duração e a classificação

Leia mais

Introdução à Astronomia AGA 210 Prova 1 14/09/2015

Introdução à Astronomia AGA 210 Prova 1 14/09/2015 Introdução à Astronomia AGA 210 Prova 1 14/09/2015 Nome: Identficação USP: 1 - A figura abaixo exibe a configuração geométrica de 2 tipos de eclipses. Identifique cada um deles e assinale no caso do ítem

Leia mais

Contagem de manchas solares em diferentes dias. Alunos do ensino básico.

Contagem de manchas solares em diferentes dias. Alunos do ensino básico. Neste item, serão descritas 7 actividades, cada uma identificada pelo título, objectivo, público-alvo, disciplina-alvo e procedimento. Importa realçar que estas actividades visam apenas guiar o interesse

Leia mais

Feito pela Professora Elizabete Soares. Disponibilizado especialmente a Resumos.tk

Feito pela Professora Elizabete Soares. Disponibilizado especialmente a Resumos.tk Feito pela Professora Elizabete Soares Disponibilizado especialmente a Resumos.tk Meteoróides Sistema Solar Ficha de trabalho nº3 Comparação do maior vulcão do Sistema Solar com o maior vulcão da Terra

Leia mais

I. Movimento Aparente e o Sistema Solar. 1º Simpósio do Ensino Médio, Etec Vasco Antonio Venchiarutti, Jundiaí-SP, 21-22/07/2010

I. Movimento Aparente e o Sistema Solar. 1º Simpósio do Ensino Médio, Etec Vasco Antonio Venchiarutti, Jundiaí-SP, 21-22/07/2010 I. Movimento Aparente e o Sistema Solar 1º Simpósio do Ensino Médio, Etec Vasco Antonio Venchiarutti, Jundiaí-SP, 21-22/07/2010 Enos Picazzio IAGUSP / Jul.2010 Devido à infinitude, tudo parece estar à

Leia mais

Céu aparente, sistema solar e exoplanetas TEMPO E COORDENADAS. Licenciatura em Ciências USP/ Univesp. Enos Picazzio. 3.1 Tempo

Céu aparente, sistema solar e exoplanetas TEMPO E COORDENADAS. Licenciatura em Ciências USP/ Univesp. Enos Picazzio. 3.1 Tempo 3.1 Tempo 3.1.1 Dia sideral, dia solar aparente e dia solar médio 3.1.2 Hora local, fuso horário e linha internacional de data 3.1.3 Mês sinódico e mês sideral 3.1.4 Ano sideral e ano trópico 3.2 Sistemas

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina EAM423 Astronomia de Campo

Programa Analítico de Disciplina EAM423 Astronomia de Campo Catálogo de Graduação 016 da UFV 0 Programa Analítico de Disciplina EAM3 Astronomia de Campo Departamento de Engenharia Civil - Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Número de créditos: Teóricas Práticas

Leia mais

ORIENTAÇÃO E LOCALIZAÇÃO ESPACIAL DISCIPLINA : GEOGRAFIA. Fonte:

ORIENTAÇÃO E LOCALIZAÇÃO ESPACIAL DISCIPLINA : GEOGRAFIA. Fonte: ORIENTAÇÃO E LOCALIZAÇÃO ESPACIAL DISCIPLINA : GEOGRAFIA Fonte: www.colegiomoderno.com.br/blogs/rosana/ Movimentos da Terra Na Idade Média (entre os séculos V e XV), os europeus achavam que a Terra estava

Leia mais

SIMULADO DE GEOGRAFIA CURSINHO UECEVEST (ORIENTAÇÃO, FUSOS HORÁRIOS E CARTOGRAFIA) PROFESSOR RAONI VICTOR./DATA: 29/08/15

SIMULADO DE GEOGRAFIA CURSINHO UECEVEST (ORIENTAÇÃO, FUSOS HORÁRIOS E CARTOGRAFIA) PROFESSOR RAONI VICTOR./DATA: 29/08/15 SIMULADO DE GEOGRAFIA CURSINHO UECEVEST (ORIENTAÇÃO, FUSOS HORÁRIOS E CARTOGRAFIA) PROFESSOR RAONI VICTOR./DATA: 29/08/15 1. A distribuição de energia solar, ou insolação, depende dos movimentos de rotação

Leia mais

Material de Aperfeiçoamento de Estudos MAE 5ª série 1º Bimestre Professora MaristelA Borges

Material de Aperfeiçoamento de Estudos MAE 5ª série 1º Bimestre Professora MaristelA Borges Material de Aperfeiçoamento de Estudos MAE 5ª série 1º Bimestre Professora MaristelA Borges Um pouco de história da Astronomia A regularidade dos movimentos do Sol e das outras estrelas, da Lua, o aparecimento

Leia mais

ACOMPANHE A PROGRAMAÇÃODE FÉRIAS DO PLANETÁRIO! 18 à 22 de julho de 2016

ACOMPANHE A PROGRAMAÇÃODE FÉRIAS DO PLANETÁRIO! 18 à 22 de julho de 2016 ACOMPANHE A PROGRAMAÇÃODE FÉRIAS DO PLANETÁRIO! 18 à 22 de julho de 2016 Data Horário Sessão/vivência 18/07 (2ª feira) Sessão: Universo na mente das crianças Por meio de imagens reais e animadas podemos

Leia mais

O Sistema Solar é um conjunto de planetas, asteroides. e cometas que giram ao redor do Sol.

O Sistema Solar é um conjunto de planetas, asteroides. e cometas que giram ao redor do Sol. Leandro e João O Sistema Solar é um conjunto de planetas, asteroides e cometas que giram ao redor do Sol. O Sistema Solar é composto por 8 planetas: Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Urano

Leia mais

Introdução a Astronomia...uma breve perspectiva do caminho que realizaremos durante o curso...

Introdução a Astronomia...uma breve perspectiva do caminho que realizaremos durante o curso... Introdução a Astronomia...uma breve perspectiva do caminho que realizaremos durante o curso... I- A Ciência Astronomia-Astrofísica II- Estrutura Hierárquica do Universo III- Escalas de Dimensões e Distâncias

Leia mais

Movimentos da Terra e da Lua e eclipses. Gastão B. Lima Neto IAG/USP

Movimentos da Terra e da Lua e eclipses. Gastão B. Lima Neto IAG/USP Movimentos da Terra e da Lua e eclipses Gastão B. Lima Neto IAG/USP AGA 210 2 semestre/2006 Nascer do Sol Movimento aparente do Sol Movimento aparente dos astros frequência quotidiana. Interpretação? (1)

Leia mais

1 A partir da análise das duas figuras a seguir, responda ao que se pede.

1 A partir da análise das duas figuras a seguir, responda ao que se pede. 5 Nome: Data: unidade A partir da análise das duas figuras a seguir, responda ao que se pede. Lua Sol Terra Mercúrio Vênus Júpiter ilustrações: Paulo Manzi Marte Saturno Figura A Saturno Júpiter Marte

Leia mais

Introdução à Astronomia Semestre:

Introdução à Astronomia Semestre: Introdução à Astronomia Semestre: 2015.1 Sergio Scarano Jr 22/10/2013 Terra Redonda Fases da Lua associada a disposição relativa entre a Terra, Lua e Sol. Sombra indicavam que a própria Lua não era plana

Leia mais

1ª Ficha de Avaliação de Conhecimentos de Física e Química do 7ºAno Data: outubro 2012 Professora: Paula Melo Silva

1ª Ficha de Avaliação de Conhecimentos de Física e Química do 7ºAno Data: outubro 2012 Professora: Paula Melo Silva Página1 1ª Ficha de Avaliação de Conhecimentos de Física e Química do 7ºAno Ano Letivo: 2012/2013 Data: outubro 2012 Professora: Paula Melo Silva Critérios de Correção 1. 11 pontos 1.1. Opção A 1.2. Opção

Leia mais

Plano de Aula 7.º Ano 18 de Maio de 2011

Plano de Aula 7.º Ano 18 de Maio de 2011 Plano de Aula 7.º Ano 18 de Maio de 2011 Breve descrição da aula Distinguir movimento de rotação de movimento de translação; Definir as causas associadas a ambos os movimentos da Terra; Movimentos e fases

Leia mais

Fases da Lua e eclipses (Pp. 102 a 107) Movimento relativo da Lua, da Terra e do Sol. Manual

Fases da Lua e eclipses (Pp. 102 a 107) Movimento relativo da Lua, da Terra e do Sol. Manual Movimentos e fases da Lua Fases da Lua e eclipses (Pp. 102 a 107) Movimento relativo da Lua, da Terra e do Sol Fases da Lua Lua nova Quarto crescente Lua cheia Quarto minguante Eclipse da Lua Eclipse do

Leia mais

Manual Espaço (62-63) Manual Terra no Espaço (56-57)

Manual Espaço (62-63) Manual Terra no Espaço (56-57) Manual Espaço (62-63) Manual Terra no Espaço (56-57) Astros do Sistema Solar: a sua origem e os seus astros (Pp. 64 a 70) Objetos celestes do Sistema Solar Teoria da Nebulosa Solar Sistema Solar Sol Planetas

Leia mais

Escola Básica e Secundária de Vila Franca do Campo. Físico-Química - 7.º Ano de escolaridade. FICHA DE REVISÕES - A Lua / Eclipses / Forças

Escola Básica e Secundária de Vila Franca do Campo. Físico-Química - 7.º Ano de escolaridade. FICHA DE REVISÕES - A Lua / Eclipses / Forças Escola Básica e Secundária de Vila Franca do Campo Físico-Química - 7.º Ano de escolaridade Ano letivo 2016/2017 FICHA DE REVISÕES - A Lua / Eclipses / Forças NOME: N.º TURMA DATA DA REALIZAÇÃO: / / Leia

Leia mais

d)cheia 10. Existe relação entre umbra,penumbra,eclipse e sombra?

d)cheia 10. Existe relação entre umbra,penumbra,eclipse e sombra? 1ª aula : Questões 1. Por quê não acontece eclipse em todo lugar no Brasil na mesma hora? 2. O que é umbra? 3. O que é penumbra? 4. O que é sombra? 5. O que é eclipse? 6. Qual a diferença entre eclipse

Leia mais

O céu pertence a todos

O céu pertence a todos I Curso Introdução à Astronomia Jan 2017 O céu pertence a todos Daniel R. C. Mello Observatório do Valongo - UFRJ Nesta aula veremos: A divisão do céu e o conceito de constelações O conceito de esfera

Leia mais

A Lei de Planck: a matemática das estrelas (entre outros)

A Lei de Planck: a matemática das estrelas (entre outros) A Lei de Planck: a matemática das estrelas (entre outros) João Fernandes Departamento Matemática UC Observatório Geofísico e Astronómico UC Centro de Investigação da Terra e do Espaço UC (jmfernan@mat.uc.pt)

Leia mais

AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DE FRAZÃO ESCOLA E.B. 2,3 DE FRAZÃO CIÊNCIAS FÍSICO-QUÍMICAS 9º ANO DE ESCOLARIDADE ANO LETIVO 2011/2012

AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DE FRAZÃO ESCOLA E.B. 2,3 DE FRAZÃO CIÊNCIAS FÍSICO-QUÍMICAS 9º ANO DE ESCOLARIDADE ANO LETIVO 2011/2012 AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DE FRAZÃO ESCOLA E.B. 2,3 DE FRAZÃO CIÊNCIAS FÍSICO-QUÍMICAS 9º ANO DE ESCOLARIDADE ANO LETIVO 2011/2012 Ficha Informativa n.º 2 Sistema Solar Nome: Data: / /2012 INTRODUÇÃO

Leia mais

CURSO AVANÇADO EM ASTRONOMIA E ASTROFÍSICA OBSERVATÓRIO ASTRONÓMICO DE LISBOA AS ORIGENS DAS GALÁXIAS. José Afonso. Maio de 2014 MÓDULO: CAOAL OG

CURSO AVANÇADO EM ASTRONOMIA E ASTROFÍSICA OBSERVATÓRIO ASTRONÓMICO DE LISBOA AS ORIGENS DAS GALÁXIAS. José Afonso. Maio de 2014 MÓDULO: CAOAL OG CURSO AVANÇADO EM ASTRONOMIA E ASTROFÍSICA NO OBSERVATÓRIO ASTRONÓMICO DE LISBOA AS ORIGENS DAS GALÁXIAS MÓDULO: CAOAL OG José Afonso Maio de 2014 Conteúdo Objectivos e Estrutura do Curso..............................

Leia mais