Pulverização Aérea CARTILHA EXPLICATIVA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Pulverização Aérea CARTILHA EXPLICATIVA"

Transcrição

1 Pulverização Aérea CARTILHA EXPLICATIVA

2 1 A modernização da agricultura mundial O crescimento na demanda mundial de alimentos trouxe um novo desafio para a agricultura. A necessidade de evoluir na produtividade no campo resultou no aprimoramento das tecnologias utilizadas pelos produtores rurais. A modernização do setor nos últimos anos em todo Brasil é resultado da união de esforços em pesquisa para desenvolvimento de novas variedades e na difusão de informações técnicas para o homem do campo. Preocupada com essa nova tendência do setor, a empresa AEROVERDE AVIAÇÃO AGRÍCOLA iniciou seus trabalhos em O serviço de pulverização aérea atende uma necessidade de produtores rurais na aplicação de insumos na lavoura com mais precisão e agilidade. A atividade, regulamentada pelos órgãos fiscalizadores competentes, segue rigorosos padrões de aplicação resultando em melhorias na agricultura. A pulverização aérea não é utilizada só por grandes produtores, pelo contrário, os maiores adeptos são agricultores com terreno inferior a 20 hectares. Veja a tabela abaixo: 0-19 hectares - 49,69% hectares - 12,37% Dados das cidades do norte do Espírito Santo hectares - 29% 100 ou mais hectares - 8,96%

3 2 Empresa credenciada Com 65 anos de atividade no Brasil, a aviação agrícola já se consolidou como uma ferramenta essencial no combate a pragas e doenças no setor rural enquadrada na categoria SAE - Serviços Aéreos Especializados/Proteção à Lavoura. A atividade é regulada por legislações especificas em órgãos federais, como a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e o Ministério da Agricultura. Em âmbito estadual, o Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf), o Conselho Regional de Engenharia Agronômica (Crea/ES), Vigilância Sanitária e Corpo de Bombeiros. 3 Responsabilidade ambiental Ciente da sua responsabilidade socioambiental, a AEROVERDE, além de seguir todos os critérios estabelecidos para a atividade, realiza a tríplice lavagem das embalagens de defensivos após o uso para que o produtor rural devolva nos locais de recebimento. 4 Combate a Incêndios Nossas aeronaves estão preparadas para efetuar missões de combate a incêndios, podendo "atacar" o foco de incêndio de maneira rápida e eficiente.

4 5 Aplicação com segurança e eficiência A AEROVERDE planeja cada pulverização de acordo com a necessidade do produtor rural. A especificação técnica da aplicação é baseada em critérios relevantes, como condições do clima, área, objetivo, etc. Fatores fundamentais para aplicação segura e eficiente: Profissionais capacitados A equipe da AEROVERDE conta, atualmente, com dois engenheiros agrônomos (com cursos de coordenação em aviação agrícola), três técnicos agrícolas (com curso de execução em aviação agrícola), três pilotos com PAGR (curso específico para aviação agrícola) e agente de segurança de voo. Aeronave Produzida especificamente para aviação agrícola com equipamentos e características para a utilização na zona rural. Além de conter um equipamento de posicionamento via satélite (DGPS), eliminando de vez a participação de um balizador. Produtos O uso de defensivos agrícolas certificados, adquiridos em lojas autorizadas, é fundamental para o resultado eficiente da pulverização. A aplicação do produto é baseada na recomendação para a cultura agrícola e no alvo biológico do produtor.

5 6 Hora da aplicação O engenheiro agrônomo e o piloto planejam os métodos de aplicação corretos de acordo com o alvo biológico que o produtor quer atingir (praga ou doença). O tamanho da gota, o volume da calda, e outros elementos da aplicação, serão definidos seguindo a característica daquela aplicação. A área é traçada através do GPS (Global Positioning System) que auxilia no planejamento dos profissionais. A manipulação dos produtos é realizada pelos auxiliares de pista com os devidos Equipamentos de Proteção Individual (EPI s). Para realizar a aplicação aérea, alguns fatores externos são verificados através de um anemômetro, aparelho que mede fatores do clima. A temperatura tem que ser menor do que 30ºC. Por isso que, muitas vezes, a aplicação é realizada logo no início do dia, bem cedo, quando a temperatura ainda está dentro dos padrões; A umidade relativa do ar deve estar acima de 50%; Os ventos devem estar na velocidade entre 2 e 10 km/hora. Anemômetro

6 7 Volatilização concentrada ocasiona cheiro forte O odor ruim de um produto químico é para expressar sua toxicidade. Alguns defensivos agrícolas são voláteis (liberam odores intensos). A aplicação via aérea realiza o procedimento de pulverização de lavouras com um tempo muito mais rápido do que a pulverização tradicional. Essas três premissas explicam o cheiro forte após uma pulverização aérea, já que após a aplicação via aeronave há a concentração da volatilização desses defensivos em um curto espaço de tempo. Exemplo: Em uma propriedade de 30 hectares, uma pulverização terrestre pode durar cerca de 15 horas, com o cheiro permanecendo durante todo o processo da aplicação. Na pulverização aérea, que dura cerca de 20 minutos, o cheiro fica concentrado nesse período. Distâncias respeitadas para aplicação aérea 500 metros de área urbana e ponto de captação de água para abastecimento; 250 metros de casas isoladas, aglomeramento de animais e cursos d água; A aeronave não pode passar carregada por cima de áreas densamente povoadas.

7 8 Pulverização aérea x Pulverização terrestre Existe um grande debate entre a utilização da pulverização aérea e da pulverização terrestre. A aplicação aérea é utilizada em substituição ou complemento aos veículos terestres, podendo empregar os mesmos produtos, ou outros, se mais convenientes, mais seguros. Colocando a pulverização aérea como o grande vilão da história. Mas alguns fatores precisam ser analisados, e assim fizemos nessa cartilha. A pulverização aérea deve ser feita por uma empresa credenciada, como diz o item 2. Suas responsabilidades estão nos itens 3 e 4. Profissionais qualificados, aeronave exclusiva para o serviço e os produtos que devem ou não serem utilizados estão no item 5. A pulverização aérea não é feita a qualquer momento, ela segue alguns padrões, como diz o item 6. O cheiro forte é muito bem explicado no item 7. Mais algumas informações importantes: - Em uma área de 30 hectares, uma aplicação terrestre usa litros de calda enquanto a pulverização aérea usa apenas 900 litros de calda. - Quando é utilizado a pulverização terrestre acontece uma perda de produção por danos físicos que a máquina causa à lavoura. Mas por que a pulverização aérea é tão criticada? Simples. É muito fácil enxergar um avião no céu, mas um trator entre a plantação é quase impossível. Veja as imagens abaixo: A pulverização aérea existe para contribuir com o homem do campo, facilitando seu trabalho, levando até à mesa alimentos sadios, sem agressão ao meio ambiente. Se ainda houver alguma dúvida quanto à pulverização aérea, entre em contato conosco e teremos o maior prazer em responder suas questões.

8 Rodovia BR KM S/N - Jacupemba - Aracruz/ES Cx. Postal Comunitária 25-B - CEP

9 Rodovia BR KM S/N - Jacupemba - Aracruz/ES Cx. Postal Comunitária 25-B - CEP

PROGRAMA CAS CERTIFICAÇÃO AEROAGRÍCOLA SUSTENTÁVEL

PROGRAMA CAS CERTIFICAÇÃO AEROAGRÍCOLA SUSTENTÁVEL PROGRAMA CAS CERTIFICAÇÃO AEROAGRÍCOLA SUSTENTÁVEL Prof. Dr. João Paulo Rodrigues da Cunha jpcunha@iciag.ufu.br Universidade Federal de Uberlândia Instituto de Ciências Agrárias Sumário A aviação agrícola

Leia mais

Como Aplicar. 1. Armazenagem. 2. Compatibilidade. 3. Veritas é complementar. 4. Tipos de solo

Como Aplicar. 1. Armazenagem. 2. Compatibilidade. 3. Veritas é complementar. 4. Tipos de solo 1. Armazenagem Após adquirir o produto, armazene as embalagens de 20L em local fresco e protegido do sol. Não temos nenhum reporte desde o lançamento do produto de problemas relacionados a perda de qualidade,

Leia mais

AGRICULTURA DE PRECISÃO

AGRICULTURA DE PRECISÃO AGRICULTURA DE PRECISÃO AGRICULTURA DE PRECISÃO A agricultura de precisão C.Vale é uma atividade que tem como objetivo aperfeiçoar o uso dos insumos agrícolas dentro da propriedade. Permite aplicação localizada

Leia mais

27/11/2015. Boas práticas: os desafios da tecnologia de aplicação. Tecnologia de aplicação x ambiente. Ulisses Rocha Antuniassi

27/11/2015. Boas práticas: os desafios da tecnologia de aplicação. Tecnologia de aplicação x ambiente. Ulisses Rocha Antuniassi Boas práticas: os desafios da tecnologia de aplicação Ulisses Rocha Antuniassi FCA/UNESP - Botucatu/SP ulisses@fca.unesp.br Apresentação UNESP: FCA: DEnR: NTA: NEMPA: Universidade Estadual Paulista Faculdade

Leia mais

Tecnologia de Aplicação Defensivos Agrícolas

Tecnologia de Aplicação Defensivos Agrícolas Tecnologia de Aplicação Defensivos Agrícolas Disciplina: Tecnologia de Aplicação de Defensivos Agrícolas Faculdade de Engenharia Agronômica UniSALESIANO - LINS SP Prof. Harumi Hamamura harumi.lins.cati@gmail.com

Leia mais

INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS- IBAMA

INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS- IBAMA DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS- IBAMA "Debate: a intoxicação de profissionais e estudantes da Escola Municipal de São José do Pontal, localizada na zona rural do Município de Rio Verde, estado de Goiás,

Leia mais

TECNOLOGIA DE APLICAÇÃO DE AGROTÓXICOS

TECNOLOGIA DE APLICAÇÃO DE AGROTÓXICOS Definição: Ciência multidisciplinar Disciplina: Fitopatologia Agrícola TECNOLOGIA DE APLICAÇÃO DE AGROTÓXICOS Objetivos: Destinada às pesquisas de equipamentos Processos e obtenção de resultados mais eficientes

Leia mais

Desenvolvimento de Software para controle custos em pragas, preservando abelhas

Desenvolvimento de Software para controle custos em pragas, preservando abelhas Depto de Biologia / Centro de Estudos de Insetos Sociais Instituto de Biociências de Rio Claro SP UNESP IB INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS DE RIO CLARO Desenvolvimento de Software para controle custos em pragas,

Leia mais

VEÍCULOS AÉREOS NÃO TRIPULADOS (VANT) NA AGRICULTURA E MEIO AMBIENTE

VEÍCULOS AÉREOS NÃO TRIPULADOS (VANT) NA AGRICULTURA E MEIO AMBIENTE VEÍCULOS AÉREOS NÃO TRIPULADOS (VANT) NA AGRICULTURA E MEIO AMBIENTE Daniel Gomes Eng. Agrônomo, Dr., PqC do Polo Regional Leste Paulista/APTA daniel.gomes@apta.sp.gov.br Um Veículo Aéreo Não Tripulado

Leia mais

RELATÓRIO DE AÇÕES DE AQUISIÇÃO DE MÃO DE OBRA, PRODUTOS E SERVIÇOS NO MUNICÍPIO DE MINEIROS GO

RELATÓRIO DE AÇÕES DE AQUISIÇÃO DE MÃO DE OBRA, PRODUTOS E SERVIÇOS NO MUNICÍPIO DE MINEIROS GO RELATÓRIO DE AÇÕES DE AQUISIÇÃO DE MÃO DE OBRA, PRODUTOS E SERVIÇOS NO MUNICÍPIO DE MINEIROS GO Agosto, 2016. ÍNDICE 1. Apresentação... 3 2. Empreendedor... 3 3. Ações de aquisição de mão de obra, produtos

Leia mais

Comunicado Técnico 09

Comunicado Técnico 09 Comunicado Técnico 09 ISSN 2177-854X Maio. 2011 Uberaba - MG Regulagem de Pulverizadores Agrícolas de Barras Responsável: Paulo Roberto Pala Martinelli E-mail: prpmartinelli@yahoo.com.br Engenheiro Agrônomo;

Leia mais

EFICIÊNCIA DAS TECNOLOGIAS DE APLICAÇÃO No Controle do Bicudo do Algodoeiro. Marcos Vilela de M. Monteiro

EFICIÊNCIA DAS TECNOLOGIAS DE APLICAÇÃO No Controle do Bicudo do Algodoeiro. Marcos Vilela de M. Monteiro EFICIÊNCIA DAS TECNOLOGIAS DE APLICAÇÃO No Controle do Bicudo do Algodoeiro Marcos Vilela de M. Monteiro Milhões de Hectares 4 3,5 3 2,5 2 1,5 1 0,5 0 BICUDO (Anthonomus grandis) Principal Praga do Algodoeiro

Leia mais

Diagnóstico. Social. Participativo da Biosev. Uma iniciativa para a construção de diálogo e relacionamento local

Diagnóstico. Social. Participativo da Biosev. Uma iniciativa para a construção de diálogo e relacionamento local Diagnóstico Social Participativo da Biosev Uma iniciativa para a construção de diálogo e relacionamento local A Biosev é a segunda maior processadora de cana-de-açúcar do mundo. Atuando como elo das cadeias

Leia mais

2015 direitos reservados verdecima.

2015 direitos reservados verdecima. 1. TECNOLOGIA VANT Novos avanços tecnológicos ao nível da miniaturização de equipamentos, permitiram o desenvolvimento de uma nova metodologia, que se insere no campo da observação remota, onde a captura

Leia mais

TECNOLOGIA DE APLICAÇÃO DE AGROTÓXICOS NA CITRICULTURA

TECNOLOGIA DE APLICAÇÃO DE AGROTÓXICOS NA CITRICULTURA TECNOLOGIA DE APLICAÇÃO DE AGROTÓXICOS NA CITRICULTURA HAMILTON HUMBERTO RAMOS Diretor Geral do Instituto Agronômico TECNOLOGIA DE APLICAÇÃO DE PRODUTOS FITOSSANITÁRIOS Emprego de todos os conhecimentos

Leia mais

LEIA COM ATENÇÃO ANTES DE PREENCHER A RECEITA AGRONÔMICA

LEIA COM ATENÇÃO ANTES DE PREENCHER A RECEITA AGRONÔMICA LEIA COM ATENÇÃO ANTES DE PREENCHER A RECEITA AGRONÔMICA 1. A distribuição do Receituário Agronômico 1 ART, conforme modelo determinado pela Câmara de Agronomia, é efetuada pelo CREA-BA, através de sua

Leia mais

COMANDO DA AERONÁUTICA CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS

COMANDO DA AERONÁUTICA CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS COMANDO DA AERONÁUTICA CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS 1. Informações Factuais 1.1. Informações Gerais 1.1.1 Dados da Ocorrência RELATÓRIO FINAL SIMPLIFICADO (SUMA) DADOS DA

Leia mais

Telemetria em Pulverização Pedro Estevão Bastos Abimaq

Telemetria em Pulverização Pedro Estevão Bastos Abimaq Telemetria em Pulverização Pedro Estevão Bastos Abimaq ABIMAQ Associação Brasileira da Indústria de Máquinas CSMIA Câmara Setorial de Máquinas e Implementos Agrícolas 360 empresas 48.000 empregos R$ 11

Leia mais

Drones. Futuro certo dentro da Agricultura. Tiago Silveira Hauagge Field Agronomist PR4 / PR3 /PY

Drones. Futuro certo dentro da Agricultura. Tiago Silveira Hauagge Field Agronomist PR4 / PR3 /PY Drones Futuro certo dentro da Agricultura Tiago Silveira Hauagge Field Agronomist PR4 / PR3 /PY Tiago.hauagge@pioneer.com Agenda Histórico dos Drones; Modelos disponíveis no mercado; Modelos de câmeras

Leia mais

FISPQ DP /01/2012 Página 1 de 6

FISPQ DP /01/2012 Página 1 de 6 Página 1 de 6 FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do Produto: HCl Algicida Choque Aplicação: Eliminação de Algas Nome da Empresa: Hidroall

Leia mais

IMPORTÂNCIA DO DIÂMETRO DAS GOTAS DE PULVERIZAÇÃO NA DERIVA DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS EM APLICAÇÃO AÉREA

IMPORTÂNCIA DO DIÂMETRO DAS GOTAS DE PULVERIZAÇÃO NA DERIVA DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS EM APLICAÇÃO AÉREA PLANTA DANINHA II(1): 33-39, 1979 IMPORTÂNCIA DO DIÂMETRO DAS GOTAS DE PULVERIZAÇÃO NA DERIVA DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS EM APLICAÇÃO AÉREA L.S.P. Cruz*; A. McCracken** e Y. Ozeki*** * Pesq. Científico, Instituto

Leia mais

AVALIAÇÃO TÉCNICA DO SISTEMA ELETROSTÁTICO SPE SCHRODER CONSULTORIA

AVALIAÇÃO TÉCNICA DO SISTEMA ELETROSTÁTICO SPE SCHRODER CONSULTORIA AVALIAÇÃO TÉCNICA DO SISTEMA ELETROSTÁTICO SPE SCHRODER CONSULTORIA EMPRESAS PARCEIRAS NO PROJETO: FERSOL AVIAÇÃO AGRÍCOLA MOSTARDAS AVIAÇÃO AGRÍCOLA ABRIL/MAIO/2016 Antecedentes Schroder & Eletrostático

Leia mais

ARBUS Rua Dr. Luiz Miranda, Pompeia - SP - Tel. (14) Fax. (14)

ARBUS Rua Dr. Luiz Miranda, Pompeia - SP - Tel. (14) Fax. (14) Rua Dr. Luiz Miranda, 1650-17580-000 - Pompeia - SP - Tel. (14) 3405 2100 - Fax. (14) 3452 1916 - E-mail: vendas@jacto.com.br PROTEJA O MEIO AMBIENTE. AO INUTILIZAR ESTE FOLHETO, NÃO JOGUE EM VIAS PÚBLICAS.

Leia mais

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE FISIOLOGICA DAS SEMENTES NA PRODUTIVIDADE DA CULTURA DA SOJA. Material e Métodos. Sementes (Brasil, 2009.

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE FISIOLOGICA DAS SEMENTES NA PRODUTIVIDADE DA CULTURA DA SOJA. Material e Métodos. Sementes (Brasil, 2009. 1 02 AVALIAÇÃO DA QUALIDADE FISIOLOGICA DAS SEMENTES NA PRODUTIVIDADE DA CULTURA Objetivo Este trabalho teve como objetivo avaliar o efeito do vigor de sementes de soja na produtividade BOLETIM Material

Leia mais

Sistema Remoto para Monitoramento de Rodovias. VANTRod

Sistema Remoto para Monitoramento de Rodovias. VANTRod Sistema Remoto para Monitoramento de Rodovias VANTRod PROPOSTA - Monitoramento de rodovias empregando Veículo Aéreo Não Tripulado (VANT); - Enquanto em voo software embarcado capta imagens georreferenciadas;

Leia mais

TECNOLOGIA DE APLICAÇÃO EM UBV e BVO. Marcelo Caires

TECNOLOGIA DE APLICAÇÃO EM UBV e BVO. Marcelo Caires TECNOLOGIA DE APLICAÇÃO EM UBV e BVO Uso de micro gotas oleosas para o controle do bicudo Marcelo Caires Técnico em Agropecuária INSERÇÃO DE EQUIPAMENTOS TECNOLÓGICOS Instrumentos para o auxílio nas aplicações

Leia mais

ARBUS 2000 TP. Rua Dr. Luiz Miranda, Pompeia - SP - Tel. (14) Fax. (14) www. jacto.com.br

ARBUS 2000 TP. Rua Dr. Luiz Miranda, Pompeia - SP - Tel. (14) Fax. (14) www. jacto.com.br Rua Dr. Luiz Miranda, 1650-17580-000 - Pompeia - SP - Tel. (14) 3405 2100 - Fax. (14) 3452 1916 - www. jacto.com.br PROTEJA O MEIO AMBIENTE. AO INUTILIZAR ESTE FOLHETO, NÃO JOGUE EM VIAS PÚBLICAS. Imagens

Leia mais

AVANÇOS E TENDÊNCIAS

AVANÇOS E TENDÊNCIAS O TRATAMENTO INDUSTRIAL DE SEMENTES (TIS) DE ESPÉCIES FORRAGEIRAS: AVANÇOS E TENDÊNCIAS III Simpósio Brasileiro de Sementes de Espécies Forrageiras Foz do Iguaçu, 10 de agosto de 2017 Barbara Puchala Sumário

Leia mais

SIMA Relatório Informativo Conjunto

SIMA Relatório Informativo Conjunto SIMA 2009 - Relatório Informativo Conjunto 1 - Dados Profissionais: Engenheiro Agrônomo Ricardo Antonio de Arruda Veiga (Conselheiro Federal) Engenheiro Agrônomo Cláudio Pereira Calheiros (Conselheiro

Leia mais

Manual de Operação Atomizador Costal. * Rev.4

Manual de Operação Atomizador Costal. * Rev.4 * Rev.4 Manual de Operação Atomizador Costal Por que a pulverização eletrostá ca é tão eficaz? Antes de responder essa pergunta, iremos lhe fornecer alguns dados e você mesmo será capaz de respondê-la.

Leia mais

A POLÍTICA DE AGROTÓXICOS NO ESTADO DO CEARÁ AÇÕES E DESAFIOS

A POLÍTICA DE AGROTÓXICOS NO ESTADO DO CEARÁ AÇÕES E DESAFIOS A POLÍTICA DE AGROTÓXICOS NO ESTADO DO CEARÁ AÇÕES E DESAFIOS Petrolina Pernambuco 09 a 11/04/2013 MARCOS TEMÁTICOS 1. Plano Estadual de Ação Conjunta em Agrotóxicos 2. Marco Legal: Revisão da Lei Estadual

Leia mais

6º Encontro Regional dos Produtores de Maracujá Núcleo Rural Pipiripau Planaltina-DF

6º Encontro Regional dos Produtores de Maracujá Núcleo Rural Pipiripau Planaltina-DF Secretaria de Estado de Agricultura e Desenvolvimento Rural do DF - SEAGRI 6º Encontro Regional dos Produtores de Maracujá Núcleo Rural Pipiripau Planaltina-DF BOAS PRÁTICAS AGRÍCOLAS NA PRODUÇÃO DE MARACUJÁ

Leia mais

Prof. Clésio Farrapo

Prof. Clésio Farrapo Prof. Clésio Farrapo Podemos dividir a área agrícola em dois tipos de Iavoura: cultura permanente e cultura temporária. No primeiro caso, as culturas Ievam mais de um ano para produzir; podem ser retiradas

Leia mais

Prescrição e Aplicação de Produtos Fitofarmacêuticos

Prescrição e Aplicação de Produtos Fitofarmacêuticos Colégio de Engenharia Agronómica O ACTO DE ENGENHARIA AGRONÓMICA Ordem dos Engenheiros 6 de Janeiro de 2006 O Acto de Engenharia Agronómica Prescrição e Aplicação de Produtos Fitofarmacêuticos Paulo Cruz

Leia mais

CATÁLOGO MTB SAE M A R C H 2 0, # M T B S A E

CATÁLOGO MTB SAE M A R C H 2 0, # M T B S A E CATÁLOGO 2017 MTB SAE M A R C H 2 0, 2 0 1 7 # M T B S A E MTB-MG22 O MTB-MG22 é uma alternativa eficiente para aplicações de imageamento e aplicação de agentes biológicos, que conta com estrutura resistente

Leia mais

Introdução. Importância. Operações. Principais culturas: 25/06/2015. Outras operações: Controle e combate de incêndios florestais em áreas de cultivo

Introdução. Importância. Operações. Principais culturas: 25/06/2015. Outras operações: Controle e combate de incêndios florestais em áreas de cultivo Introdução A Aviação Agrícola é um serviço especializado, regulamentado pelo Ministério da Agricultura e pelo Ministério da Aeronáutica; Registro de produtos; Atividade que deve obedecer as normas dos

Leia mais

Ernane Silveira Rosas CRN3: Nutricionista

Ernane Silveira Rosas CRN3: Nutricionista CONTRA O USO DE AGROTÓXICOS Ernane Silveira Rosas CRN3: 00057 Nutricionista Desde2008oBrasiléomaior consumidor de Agrotóxicos do mundo Contamos com apenas 5% da área cultivada entre os 20 maiores países

Leia mais

REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA DE AGRONOMIA ISSN: ANÁLISE E AVALIAÇÃO DA TECNOLOGIA DE APLICAÇÃO DE DEFENSIVO AGRÍCOLA NA CULTURA DA LICHIA

REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA DE AGRONOMIA ISSN: ANÁLISE E AVALIAÇÃO DA TECNOLOGIA DE APLICAÇÃO DE DEFENSIVO AGRÍCOLA NA CULTURA DA LICHIA REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA DE AGRONOMIA ISSN: 1677-0293 Número 27 Julho de 2015 Periódico Semestral ANÁLISE E AVALIAÇÃO DA TECNOLOGIA DE APLICAÇÃO DE DEFENSIVO AGRÍCOLA NA CULTURA DA LICHIA Jéssica

Leia mais

Telemetria em Pulverização

Telemetria em Pulverização Soluções Jacto em Agricultura de Precisão Telemetria em Pulverização Alan Leite - Especialista de Produtos Preceitos OtmisNet Sistema de Gerenciamento de Informações Agrícolas Todas as informações geradas

Leia mais

ni.com Teste de Sistema de Controle para Aplicação de Defensivos com Aeronaves Agrícolas usando Simulador de GPS NI

ni.com Teste de Sistema de Controle para Aplicação de Defensivos com Aeronaves Agrícolas usando Simulador de GPS NI Teste de Sistema de Controle para Aplicação de Defensivos com Aeronaves Agrícolas usando Simulador de GPS NI NCB: A EMPRESA INTRODUÇÃO DEFINIÇAO DO PROBLEMA MATERIAIS E MÉTODOS RESULTADOS CONCLUSÕES 3

Leia mais

Controle químico de doenças fúngicas do milho

Controle químico de doenças fúngicas do milho INFORME TÉCNICO APROSOJA Nº 152/2017 6 de abril de 2017 Controle químico de doenças fúngicas do milho Com base nas recomendações da Embrapa Milho e Sorgo, a Aprosoja orienta seus associados sobre o controle

Leia mais

SISTEMA DE IRRIGAÇÃO EFICIENTE POR PIVÔ CENTRAL

SISTEMA DE IRRIGAÇÃO EFICIENTE POR PIVÔ CENTRAL SISTEMA DE IRRIGAÇÃO EFICIENTE POR PIVÔ CENTRAL Definição da Problemática Necessidade de produzir mais alimentos X Restrição para ampliar a área plantada Como Resolver o Impasse? Investimento em pesquisa

Leia mais

Inseticida/acaricida de contato e ingestão do grupo químico benzoiluréia

Inseticida/acaricida de contato e ingestão do grupo químico benzoiluréia Composição 1-[4-(2-chloro-α,α,α-trifluoro-p-tolyloxy)-2-fluorophenyl]-3-(2,6-difluorobenzoyl) urea (FLUFENOXUROM)... 100 g/l (10,0% m/v) Ingredientes Inertes... 878 g/l (87,8% m/v) Classe Inseticida/acaricida

Leia mais

Catálogo Sistema de Pulverização Eletrostático

Catálogo Sistema de Pulverização Eletrostático Catálogo Sistema de Pulverização Eletrostático anotações ELETROSTÁTICO ELETROSTÁTICO ELETROSTÁTICO Informações técnicas do produto Por que a pulverização eletrostática é tão eficaz? Antes de responder

Leia mais

ENGENH A R IA E MEIO A MBI ENT E

ENGENH A R IA E MEIO A MBI ENT E ENGENH A R IA E MEIO A MBI ENT E A FLORAM ENGENHARIA E MEIO AMBIENTE é uma empresa de engenharia e gestão ambiental que desenvolve estudos e serviços com a abrangência e profundidade de análise necessária

Leia mais

A Energia que vem do campo Linha de Produtos

A Energia que vem do campo Linha de Produtos A Energia que vem do campo Linha de Produtos CASTELHANO Santa Cecília 10 anos Visão Estar entre os três maiores produtores de biodiesel no Brasil Missão Participar do desenvolvimento sustentável do planeta

Leia mais

DISPOSIÇÃO CONSTRUTIVA DE MECANISMOS DE ARTICULAÇÃO DE BARRA HIDRÁULICA PARA PULVERIZAÇÃO 1

DISPOSIÇÃO CONSTRUTIVA DE MECANISMOS DE ARTICULAÇÃO DE BARRA HIDRÁULICA PARA PULVERIZAÇÃO 1 DISPOSIÇÃO CONSTRUTIVA DE MECANISMOS DE ARTICULAÇÃO DE BARRA HIDRÁULICA PARA PULVERIZAÇÃO 1 Tiago Rafael Grenzel Welter 2, Tiago Mallmann Rohde 3, Kátia Cristina Bock 4. 1 Pesquisa desenvolvida para ser

Leia mais

Tecnologia de Aplicação de Defensivos Agrícolas

Tecnologia de Aplicação de Defensivos Agrícolas INFORMATIVO DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO ANO 3 NÚMERO 9 Setembro 2014 Tecnologia de Aplicação de Defensivos Agrícolas Introdução A correta aplicação de defensivos agrícolas exige uma série de conhecimentos

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO - FISPQ

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO - FISPQ PRODUTO: ÁCIDO CÍTRICO 1/5 1. IDENTIFICACÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: Empresa: Endereço: Telefone de emergência: e-mail: ÁCIDO CÍTRICO Sasil Comercial e Industrial de Petroquímicos Ltda.

Leia mais

Receituário Agronômico. Aspectos legais e a fiscalização

Receituário Agronômico. Aspectos legais e a fiscalização Receituário Agronômico Aspectos legais e a fiscalização CONFEA / CREA O CONSELHO FEDERAL Órgão regulador das profissões. A ele compete baixar as Resoluções e demais normativos que dão corpo ao exercício

Leia mais

FISPQ Ficha de Informação de Segurança de Produtos Químicos

FISPQ Ficha de Informação de Segurança de Produtos Químicos 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do Produto: Limpa Pedra Aplicação: Pedras não polidas Nome da Empresa: Marco Antonio Spaca Piscinas EPP Endereço: Rua: João Paulino dos Santos, 150 Bairro:

Leia mais

ENGENHEIRO AGRÔNOMO: ATRIBUIÇÕES, FORMAÇÃO, PERFIL PROFISSIONAL E MERCADO DE TRABALHO

ENGENHEIRO AGRÔNOMO: ATRIBUIÇÕES, FORMAÇÃO, PERFIL PROFISSIONAL E MERCADO DE TRABALHO ENGENHEIRO AGRÔNOMO: ATRIBUIÇÕES, FORMAÇÃO, PERFIL PROFISSIONAL E MERCADO DE TRABALHO 0110113 INTRODUÇÃO À ENGENHARIA AGRONÔMICA PIRACICABA 22/02/2016 ATRIBUIÇÕES Biológicas (23%) 1. Biologia Geral 2.

Leia mais

Tecnologia de Aplicação

Tecnologia de Aplicação Tecnologia de Aplicação Rodolfo G. Chechetto Engenheiro Agrônomo O que é Tecnologia de Aplicação? Conjunto de conhecimentos que integram informações sobre os produtos fitossanitários, suas formulações

Leia mais

Crivialli Indústria de Produtos de Higiene e. FISPQ - Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico

Crivialli Indústria de Produtos de Higiene e. FISPQ - Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico 1 IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: Limpa Alumínio e Inox Magic Brill Notificação na ANVISA/MS: 25351633832200902 Nome da Empresa: Crivialli Indústria de Produtos de Higiene e Limpeza

Leia mais

LINHA JATÃO 3 PONTOS. Rua Dr. Luiz Miranda, Pompeia - SP - Tel. (14) Fax. (14)

LINHA JATÃO 3 PONTOS. Rua Dr. Luiz Miranda, Pompeia - SP - Tel. (14) Fax. (14) Rua Dr. Luiz Miranda, 1650-17580-000 - Pompeia - SP - Tel. (14) 3405 2100 - Fax. (14) 3452 1916 - E-mail: vendas@jacto.com.br PROTEJA O MEIO AMBIENTE. AO INUTILIZAR ESTE FOLHETO, NÃO JOGUE EM VIAS PÚBLICAS.

Leia mais

Efetividade da legislação sobre agrotóxicos na zona rural de Barbacena

Efetividade da legislação sobre agrotóxicos na zona rural de Barbacena Efetividade da legislação sobre agrotóxicos na zona rural de Barbacena Pablo Garcia de Oliveira 1, Marlene de Paula Pereira 2 1. Graduando do curso Superior em Agronomia do Instituto Federal de Educação,

Leia mais

10 INFORMAÇÕES ÚTEIS DE CORROSÃO QUE TODO ENGENHEIRO PRECISA SABER.

10 INFORMAÇÕES ÚTEIS DE CORROSÃO QUE TODO ENGENHEIRO PRECISA SABER. 1) O que é Corrosão? A corrosão é um processo natural que pode ser definido como uma deterioração de algum material, geralmente metálico, através de processos químicos ou eletroquímicos associados ou não

Leia mais

MELHORES PRATICAS DE MANEJO DO ALGODÃO NO BRASIL

MELHORES PRATICAS DE MANEJO DO ALGODÃO NO BRASIL MELHORES PRATICAS DE MANEJO DO ALGODÃO NO BRASIL Eleusio Curvelo Freire - Cotton Consultoria Wat sap 83-981555398 POR QUE USAR MELHORES PRATICAS DE MANEJO NO BRASIL? ASPECTOS TECNICOS Reduzir disparidades

Leia mais

SOJA PLUS. Relatório Contrapartida dos Produtores Rurais da Bahia R$ ,00. Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira

SOJA PLUS. Relatório Contrapartida dos Produtores Rurais da Bahia R$ ,00. Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira SOJA PLUS Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira Relatório Contrapartida dos Produtores Rurais da Bahia 1.500.000,00 PERÍODO: jul.2014 a dez.2016 CONTRAPARTIDA PRODUTORES RURAIS

Leia mais

Projeto Palma Pará BRASIL. ADM do BRASIL Ltda.

Projeto Palma Pará BRASIL. ADM do BRASIL Ltda. Projeto Palma Pará BRASIL ADM do BRASIL Ltda. 2014 A Archer Daniels Midland Company (ADM) MUNDO A ADM é uma das maiores processadoras de grãos do mundo; 71 Países/30.000 funcionários/250 Unidades; Desenvolvimento

Leia mais

Agricultura de Precisão em Citros Mapeamento de Produtividade e Adubação em Taxas Variáveis

Agricultura de Precisão em Citros Mapeamento de Produtividade e Adubação em Taxas Variáveis André F. Colaço¹; José P. Molin² 01 Agricultura de Precisão em Citros Mapeamento de Produtividade e Adubação em Taxas Variáveis ¹ Eng. Agrônomo, MSc, Doutorando em Engenharia de Sistemas Agrícolas (USP-ESALQ);

Leia mais

Propriedade Intelectual no Campo

Propriedade Intelectual no Campo Propriedade Intelectual no Campo Departamento de Propriedade Intelectual e Tecnologia da Agropecuária /DEPTA/ SDC/MAPA Roberto Lorena B. Santos Grãos Produção Se o Brasil mantivesse a mesma tecnologia

Leia mais

Aplicação Aérea com Taxas Constantes e Variáveis Eduardo Cordeiro de Araújo 1

Aplicação Aérea com Taxas Constantes e Variáveis Eduardo Cordeiro de Araújo 1 Aplicação Aérea com Taxas Constantes e Variáveis Eduardo Cordeiro de Araújo 1 1.Introdução A aplicação aérea se caracteriza pela grande velocidade de deslocamento do veículo aplicador. Os aviões envolvidos

Leia mais

Introdução. A importância da compreensão dos fenômenos meteorologicos Grande volume de dados

Introdução. A importância da compreensão dos fenômenos meteorologicos Grande volume de dados Introdução A importância da compreensão dos fenômenos meteorologicos Grande volume de dados Estações meteorológicas Imagens de satélite Radar Aeronaves, navios e bóias oceânicas Necessidade de rapidez

Leia mais

Agricultura de Precisão em Máquinas Agrícolas

Agricultura de Precisão em Máquinas Agrícolas Agricultura de Precisão em Máquinas Agrícolas Eduardo R. Martini -Setembro 2011 Tendências Globais Crescimento Populacional População (bilhões) Crescimento da Renda Calorias de proteína animal (kcal) Crescimento

Leia mais

Tecnologias da Geoinformação aplicadas a Agricultura de Precisão. EAD CR Campeiro7 Edição 2015

Tecnologias da Geoinformação aplicadas a Agricultura de Precisão. EAD CR Campeiro7 Edição 2015 Tecnologias da Geoinformação aplicadas a Agricultura de Precisão EAD CR Campeiro7 Edição 2015 Fonte - AGCO Como a agricultura de precisão ainda é considerada por muitos no Brasil A agricultura de precisão

Leia mais

ANEXO I DA DISTRIBUIÇÃO DAS VAGAS POR MUNICÍPIO FUNÇÃO BELEM * PCD PARAGOMINAS MARABÁ SANTARÉM ALTAMIRA ITAITUBA ESCOLARIDADE - NIVEL SUPERIOR

ANEXO I DA DISTRIBUIÇÃO DAS VAGAS POR MUNICÍPIO FUNÇÃO BELEM * PCD PARAGOMINAS MARABÁ SANTARÉM ALTAMIRA ITAITUBA ESCOLARIDADE - NIVEL SUPERIOR ANEXO I DA DISTRIBUIÇÃO VAGAS POR MUNICÍPIO TECNICO EM GESTÃO DE MEIO AMBIENTE FUNÇÃO BELEM * PCD PARAGOMINAS MARABÁ SANTARÉM ALTAMIRA ITAITUBA ESCOLARIDADE - NIVEL SUPERIOR SOCIAIS 02 BIOLÓGICAS 04 01

Leia mais

IMPACTOS AMBIENTAIS CAUSADOS PELO USO IRREGULAR DE DEJETOS DE SUÍNOS NO SOLO

IMPACTOS AMBIENTAIS CAUSADOS PELO USO IRREGULAR DE DEJETOS DE SUÍNOS NO SOLO IMPACTOS AMBIENTAIS CAUSADOS PELO USO IRREGULAR DE DEJETOS DE SUÍNOS NO SOLO Rodrigo de Almeida Silva (1) ; Rita Maria de Souza (2) ; Érica Nacif Rufino Vieira (3) ; (1) Graduando do curso de Gestão Ambiental,

Leia mais

Procedimento para a Implantação de Sinalização de Regulamentação de Velocidades nas Rodovias Estaduais

Procedimento para a Implantação de Sinalização de Regulamentação de Velocidades nas Rodovias Estaduais Procedimento para a Implantação de Sinalização de Regulamentação de Velocidades nas Rodovias Estaduais 1. Objetivo: O presente Procedimento, visa estabelecer critérios e diretrizes para a implantação de

Leia mais

DE RESPOSTA A EMERGÊNCIA?

DE RESPOSTA A EMERGÊNCIA? AJUDA: Para que serve o PLANO DE RESPOSTA A EMERGÊNCIA? Descrever os procedimentos e os responsáveis pelas ações a serem realizadas nos casos de emergência. Quem é obrigado a confeccionar? O PRE é obrigatório

Leia mais

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Centro Nacional de Pesquisa de Gado de Corte Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Centro Nacional de Pesquisa de Gado de Corte Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento ISSN 1517-3747 Maio, 2002 Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Centro Nacional de Pesquisa de Gado de Corte Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Documentos 127 Reuniões Técnicas sobre

Leia mais

associados Somos mais de 5 mil REPRESENTADOS POR 166 Delegados Distribuídos em núcleos regionais, em mais de 30 cidades de Mato Grosso

associados Somos mais de 5 mil REPRESENTADOS POR 166 Delegados Distribuídos em núcleos regionais, em mais de 30 cidades de Mato Grosso MISSÃO Garantir a competitividade e a sustentabilidade dos produtores de soja e milho de Mato Grosso. Somos mais de 5 mil associados REPRESENTADOS POR 166 Delegados Distribuídos em núcleos regionais, em

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 5, DE 2 DE ABRIL DE 2012

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 5, DE 2 DE ABRIL DE 2012 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 5, DE 2 DE ABRIL DE 2012 O MINISTRO DE ESTADO DA AGRICULTURA, PECUÁ- RIA E ABASTECIMENTO, no uso da atribuição

Leia mais

Gestão de Custo x Faturamento e seus impactos na Distribuição de Insumos

Gestão de Custo x Faturamento e seus impactos na Distribuição de Insumos Gestão de Custo x Faturamento e seus impactos na Distribuição de Insumos Matheus Kfouri Marino matheus@unibusiness.org Uni.Business Estratégia Rua Girassol, 34, sala 32 05433-000, São Paulo-SP Tel.: (11)

Leia mais

PLANTANDO ALGODÃO EM 2005

PLANTANDO ALGODÃO EM 2005 PLANTANDO EM 2005 LUCIANO SAMARA Técnico agrícola Bacharel em Direito MBA gestão empresarial FGV Mestrando OHIO University -USA SEMENTES 13 PONTOS LOCALIZAÇÃO COSTA RICA MS ALTO TAQUARI - MT FONE 66 496

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 047/2017 DE 02 DE JUNHO DE 2017.

PROJETO DE LEI Nº 047/2017 DE 02 DE JUNHO DE 2017. PROJETO DE LEI Nº 047/2017 DE 02 DE JUNHO DE 2017. INSTITUI A PATRULHA AGRÍCOLA MUNICIPAL, VINCULADA A SECRETARIA DA AGRICULTURA E MEIO AMBIENTE DO MUNICÍPIO DE ARROIO DO TIGRE, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Leia mais

ATIVIDADE : TESTES DE DEPOSIÇÃO

ATIVIDADE : TESTES DE DEPOSIÇÃO SINDAG CONGRESSO REGIONAL DE AVIAÇÃO AGRÍCOLA / SUL CACHOEIRA DO SUL, RS 7 a 9 DE JUNHO DE 2007 ATIVIDADE : TESTES DE DEPOSIÇÃO RELATÓRIO www.agrotec.etc.br www.sindag.org.br www.congressosindag.com.br

Leia mais

Agricultura de Precisão situação e tendências

Agricultura de Precisão situação e tendências Agricultura de Precisão situação e tendências Seminário de Agricultura de Precisão 2012 José P. Molin ESALQ/USP jpmolin@usp.br www.agriculturadeprecisao.org.br O que é Agricultura de Precisão? Diferentemente

Leia mais

3. Hora de Elaboração: 17:00h 4. Período Operacional No. 021 Data: 05/03/2016 Hora de início: 17:00h 05/03/2016 Hora de Finalização: 17:00h 06/03/2016

3. Hora de Elaboração: 17:00h 4. Período Operacional No. 021 Data: 05/03/2016 Hora de início: 17:00h 05/03/2016 Hora de Finalização: 17:00h 06/03/2016 Plano de Ação do Incidente OPERAÇÃO RORAIMA VERDE 206. Nome do Incidente: OPERAÇÃO RORAIMA VERDE 206 2. Data de Elaboração: 05/03/206 3. Hora de Elaboração: 7:00h 4. Período Operacional No. 02 Data: 05/03/206

Leia mais

LINHA ADVANCE. Rua Dr. Luiz Miranda, Pompeia - SP - Tel. (14) Fax. (14)

LINHA ADVANCE. Rua Dr. Luiz Miranda, Pompeia - SP - Tel. (14) Fax. (14) Rua Dr. Luiz Miranda, 1650 17580000 Pompeia SP Tel. (14) 3405 2100 Fax. (14) 3452 1916 Email: vendas@jacto.com.br PROTEJA O MEIO AMBIENTE. AO INUTILIZAR ESTE FOLHETO, NÃO JOGUE EM VIAS PÚBLICAS. www.jacto.com.br

Leia mais

Linhas de Financiamento Belo Horizonte, MG - 26/06/2017

Linhas de Financiamento Belo Horizonte, MG - 26/06/2017 Linhas de Financiamento Belo Horizonte, MG - 26/06/2017 :: FINANCIAMENTOS RESPONSABILIDADES Esclarecimentos e orientação às empresas associadas e seus clientes sobre linhas de financiamento disponíveis

Leia mais

A EMPRESA TERRA E INFRAESTRUTURA

A EMPRESA TERRA E INFRAESTRUTURA A EMPRESA TERRA E INFRAESTRUTURA A FAZENDAS BRAZIL AGRONEGÓCIOS é uma empresa com mais de 15 anos no mercado do agronegócio brasileiro. Atualmente a FAZENDAS BRAZIL é possuidora de uma grande quantidade

Leia mais

COMANDO DA AERONÁUTICA CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS

COMANDO DA AERONÁUTICA CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS COMANDO DA AERONÁUTICA CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS 1. Informações Factuais 1.1. Informações Gerais 1.1.1 Dados da Ocorrência RELATÓRIO FINAL SIMPLIFICADO DADOS DA OCORRÊNCIA

Leia mais

ARRANJOS ESPACIAIS NO CONSÓRCIO DA MANDIOCA COM MILHO E CAUPI EM PRESIDENTE TANCREDO NEVES, BAHIA INTRODUÇÃO

ARRANJOS ESPACIAIS NO CONSÓRCIO DA MANDIOCA COM MILHO E CAUPI EM PRESIDENTE TANCREDO NEVES, BAHIA INTRODUÇÃO ARRANJOS ESPACIAIS NO CONSÓRCIO DA MANDIOCA COM MILHO E CAUPI EM PRESIDENTE TANCREDO NEVES, BAHIA JAEVESON DA SILVA 1, JOSÉ RAIMUNDO FERREIRA FILHO 2 1 Eng. Agr., DSc., Pesquisador da Embrapa Mandioca

Leia mais

EMPRESA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA DE MINAS GERAIS - EPAMIG

EMPRESA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA DE MINAS GERAIS - EPAMIG EMPRESA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA DE MINAS GERAIS - EPAMIG C L I P P I N G 13/1/2011 Produção Ascom Diário do Comércio 12/1/2011 Agência Minas 12/1/2011 www.agenciaminas.mg.gov.br Programa Minas Leite terá

Leia mais

Manual de Operação Avião Agrícola

Manual de Operação Avião Agrícola Manual de Operação Avião Agrícola Por que a pulverização eletrostá ca é tão eficaz? Antes de responder essa pergunta, iremos lhe fornecer alguns dados e você mesmo será capaz de respondêla. Qual a importância

Leia mais

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Cerrados Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Biotecnologia

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Cerrados Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Biotecnologia Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Biotecnologia estado da arte e aplicações na agropecuária Editores Técnicos Fábio Gelape Faleiro Solange

Leia mais

Cálculo do dano do amassamento, na cultura do trigo, pelo rodado do equipamento na primeira aplicação de defensivos

Cálculo do dano do amassamento, na cultura do trigo, pelo rodado do equipamento na primeira aplicação de defensivos Cálculo do dano do amassamento, na cultura do trigo, pelo rodado do equipamento na primeira aplicação de defensivos Erlei Melo Reis e Mateus Zanatta Agrosservice Pesquisa e consultoria agrícola, Passo

Leia mais

EDITAL. Concurso de I&D para desenvolvimento de Aeronave de Observação Não Tripulada

EDITAL. Concurso de I&D para desenvolvimento de Aeronave de Observação Não Tripulada EDITAL Concurso de I&D para desenvolvimento de Aeronave de Observação Não Tripulada Com base no Protocolo celebrado, no âmbito do esforço nacional de combate aos incêndios florestais, entre os Ministérios

Leia mais

PRODUTIVIDADE FATORES QUE AFETAM A MANEJO INADEQUADO DE NEMATOIDES QUALIDADE NAS OPERAÇÕES AGRÍCOLAS PROBLEMAS NUTRICIONAIS NO SOLO

PRODUTIVIDADE FATORES QUE AFETAM A MANEJO INADEQUADO DE NEMATOIDES QUALIDADE NAS OPERAÇÕES AGRÍCOLAS PROBLEMAS NUTRICIONAIS NO SOLO FATORES QUE AFETAM A PRODUTIVIDADE MANEJO INADEQUADO DE NEMATOIDES PROBLEMAS NUTRICIONAIS NO SOLO CONTROLE FITOSSANITÁRIO INEFICIENTE QUALIDADE NAS OPERAÇÕES AGRÍCOLAS POSICIONAMENTO INADEQUADO DAS CULTIVARES

Leia mais

Pulverizadores: Mecanização da cultura do Cacau. Máquinas Agrícolas Jacto S/A Pompéia -SP. Eng. Agr. Walter W Mosquini Planejamento de Produto

Pulverizadores: Mecanização da cultura do Cacau. Máquinas Agrícolas Jacto S/A Pompéia -SP. Eng. Agr. Walter W Mosquini Planejamento de Produto Pulverizadores: Mecanização da cultura do Cacau Máquinas Agrícolas Jacto S/A Pompéia -SP Eng. Agr. Walter W Mosquini Planejamento de Produto Informações Foi fundada em 1948; Todas as unidades produtivas

Leia mais

EAD CR CAMPEIRO 7. Visão Geral do Sistema

EAD CR CAMPEIRO 7. Visão Geral do Sistema EAD CR CAMPEIRO 7 Visão Geral do Sistema Prof. Dr. Enio Giotto Departamento de Engenharia Rural Centro de Ciências Rurais Universidade Federal de Santa Maria O Projeto CR Campeiro O Projeto de Ciência

Leia mais

pelo agricultor 3 etapas para tomada de decisão Produzido sob a orientação de Alexandre Mendonça de Barros

pelo agricultor 3 etapas para tomada de decisão Produzido sob a orientação de Alexandre Mendonça de Barros www.portalsyngenta.com.br 3 etapas para tomada de decisão pelo agricultor Produzido sob a orientação de Alexandre Mendonça de Barros E-book complementar ao webinar O mundo Agro e a Economia 3 etapas para

Leia mais

Mecanização da Pulverização. Eng. Agr.Jairo da Costa Moro Máquinas Agrícolas Jacto S.A

Mecanização da Pulverização. Eng. Agr.Jairo da Costa Moro Máquinas Agrícolas Jacto S.A Eng. Agr.Jairo da Costa Moro Máquinas Agrícolas Jacto S.A Mercado de defensivos Agrícolas 2014 - Brasil - O mercado brasileiro comercializou o valor total de US$12,25 bilhões em defensivos agrícolas. Fonte:

Leia mais

Avaliação ambiental e a atuação do IBAMA no registro de agrotóxicos

Avaliação ambiental e a atuação do IBAMA no registro de agrotóxicos INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS VEIS - IBAMA Avaliação ambiental e a atuação do IBAMA no registro de agrotóxicos Reunião da Câmara Temática de Insumos Agropecuários

Leia mais

Valores Corporativos DuPont

Valores Corporativos DuPont Visão DuPont Ser a Companhia científica mais dinâmica do mundo, criando soluções sustentáveis, melhores, mais seguras, mais saudáveis para as pessoas em qualquer lugar Valores Corporativos DuPont Segurança

Leia mais

O que são os satélites?

O que são os satélites? Pág 1 O que são os satélites? Um satélite artificial é um sistema que orbita em torno do nosso planeta, com uma altitude e velocidade constante. Geralmente os satélites estão equipados com meios radioeléctricos

Leia mais

10ª ELEITA A STARTUP MAIS ATRAENTE DO MERCADO LISTA COMPLETA

10ª ELEITA A STARTUP MAIS ATRAENTE DO MERCADO LISTA COMPLETA 10ª ELEITA A STARTUP MAIS ATRAENTE DO MERCADO LISTA COMPLETA Segundo a EMBRAPA, a agropecuária brasileira construiu uma história de sucesso nos últimos 40 anos. Até os anos 1970, o crescimento da agropecuária

Leia mais

Doce de Frutas em Calda

Doce de Frutas em Calda Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Agroindústria Tropical Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Doce de Frutas em Calda Raimundo Marcelino da Silva Neto Francisco Fábio de

Leia mais

Peixe Defumado. 2 a edição revista e atualizada

Peixe Defumado. 2 a edição revista e atualizada Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Acre Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Peixe Defumado 2 a edição revista e atualizada Joana Maria Leite de Souza Ociléia de Araújo

Leia mais