Serviços Financeiros. Créditos Incobráveis. Recuperação do Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA) Outubro de 2009

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Serviços Financeiros. Créditos Incobráveis. Recuperação do Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA) Outubro de 2009"

Transcrição

1 Serviços Financeiros Créditos Incobráveis Recuperação do Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA) Outubro de 2009

2 Sabia que 25% das falências são resultado de créditos incobráveis? Intrum Justitia

3 Os créditos são incobráveis, mas a sua empresa já entregou o IVA ao Estado. Saiba como recuperá-lo! 1. Créditos incobráveis No actual contexto marcado pela crise nos mercados financeiros e pela crise económica, a actividade das empresas tem vindo a ser fortemente afectada. Entre os problemas que mais afectam a actividade das empresas destacam-se os problemas de tesouraria e as dificuldades de acesso ao crédito provocados, por um lado, pela desaceleração da procura e o aumento das dívidas incobráveis e, por outro lado, pelo aumento significativo dos spreads. Esta situação é muitas vezes agravada pelas obrigações fiscais a que as empresas se encontram sujeitas em matéria de Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA) e pelos obstáculos legais à sua recuperação. A boa cobrança é um factor essencial do sucesso de qualquer negócio. A existência de créditos incobráveis, também denominados por créditos de cobrança duvidosa, é contudo uma realidade e que, em face do actual contexto económico, assume especial relevância. Efectivamente, quanto maior for o montante de crédito acumulado junto de Clientes, maiores são as necessidades de financiamento para as empresas, com as consequências daí resultantes. O IVA pode ter um impacto significativo nesta área uma vez que os sujeitos passivos são obrigados a entregar ao Estado o montante do imposto exigível, dentro dos prazos legais estabelecidos, independentemente de terem ou não recebido o referido montante do Cliente. Todos os anos, as empresas têm elevados desembolsos de importâncias que ainda não receberam dos seus Clientes e possivelmente não irão receber PricewaterhouseCoopers 3

4 90% das empresas em Portugal têm créditos incobráveis. Barómetro Eurofactor 2008.

5 Muitos dos nossos Clientes já recuperaram montantes significativos de imposto sobre os seus créditos incobráveis. 2. Qual o montante de imposto a recuperar? Nos dias em que vivemos, todos os contributos são úteis para aligeirar a tesouraria das empresas. Uma das possibilidades passa por antecipar os reembolsos de IVA. Neste sentido, desde 2006, o Governo tem vindo a aprovar medidas de simplificação do processo de recuperação de IVA com vista a reduzir estas dificuldades. Durante o ano de 2009, e face ao agravar da crise económica, foram adoptadas novas medidas que facilitam a recuperação do IVA, com a aprovação dos seguintes diplomas: a) Lei n.º 10/2009, de 10 de Março, que entre outras alterações reduziu o limite mínimo do crédito para solicitação do reembolso; b) Decreto-Lei n.º 136-A/2009, de 8 de Junho, que reduziu o prazo de validade da garantia exigida para efeitos de solicitação do reembolso; e c) Despacho Normativo n.º 23/2009, de 17 de Junho, que alterou as regras aplicáveis aos procedimentos de reembolso do IVA previstas no Despacho Normativo n.º 53/2005, de 15 de Dezembro. Neste âmbito, o Código do IVA (CIVA) estabelece um conjunto de mecanismos de regularização do imposto liquidado relativos a créditos incobráveis, que dependem de diversos factores, como sejam a natureza do devedor, o montante e antiguidade dos créditos e a existência de elementos que comprovem a sua incobrabilidade. Desta forma, caso os créditos incobráveis preencham as condições impostas no regime de regularização é possível recuperar o IVA liquidado através das declarações periódicas de imposto. A sua carteira de créditos incobráveis cumpre todos os requisitos? PricewaterhouseCoopers 5

6 O IVA representa cerca de 40% do total das Receitas Fiscais. Um dos principais factores da redução das receitas estatais no ano de 2009 foi os reembolsos de montantes elevados efectuados pelo Estado. Está a sua empresa a contribuir para esta redução? 3. Quais os principais procedimentos a seguir? Num processo de regularização do imposto, o CIVA exige que o valor global dos créditos, o valor global do imposto a deduzir, a realização de diligências de cobrança por parte do credor e o insucesso, total ou parcial, de tais diligências se encontrem documentalmente comprovados e certificados por revisor oficial de contas (ROC). A regularização do IVA referente a créditos incobráveis tem de ser entendido como um projecto para toda a empresa e não apenas da área fiscal. O envolvimento da gestão de topo da empresa e a elaboração de planos de comunicação pelos vários departamentos é o primeiro passo. É necessário proceder à identificação de toda a documentação existente na empresa que possa comprovar as diligências e acções desenvolvidas junto dos Clientes. A autoavaliação é fundamental para qualquer empresa de forma a aferir a fase em que se encontra. A implementação de procedimentos que permitam identificar o nível dos créditos incobráveis, o montante de IVA passível de recuperação, bem como os requisitos necessários à efectiva recuperação do imposto, é a chave do sucesso. PricewaterhouseCoopers 6

7 Proposta de serviços destinada a dar resposta às necessidades dos nossos Clientes. 4. Como pode a PwC ajudar? Os profissionais da PricewaterhouseCoopers (PwC) procuram apresentar um conjunto de soluções que entendemos ser mais eficiente para os nossos Clientes, e neste caso do ponto de vista fiscal em relação ao modelo actual e desenvolver uma estratégia de tratamento para os futuros casos de créditos incobráveis. No sentido de maximizar as oportunidades, a PwC propõe-se prestar assistência fiscal em sede de IVA na área de créditos incobráveis, que poderá incluir os seguintes serviços, entre outros: 1 Análise qualitativa e quantitativa dos créditos incobráveis e do montante de imposto a recuperar. 2 Organização e preparação da documentação que comprove as diligências desenvolvidas. 3 Emissão da certificação do ROC requerida pelo CIVA. 4 Definição e implementação de controlos e processos no âmbito de recuperação de créditos. PricewaterhouseCoopers 7

8 Uma equipa dedicada e focalizada no sucesso do Cliente, com o conhecimento da realidade e aos desafios actuais. 5. A nossa equipa A equipa da PwC oferece aos nossos Clientes a experiência, dedicação e conhecimento adquiridos na prestação de serviços a outras empresas que desenvolvem a sua actividade no mesmo sector de actividade. Privilegiamos uma abordagem multidisciplinar (contabilística, fiscal, financeira e comercial) para, em conjunto, com os nossos Clientes, encontrarmos soluções que resolvam os problemas. Para o efeito, facilitamos a comunicação, efectuamos contactos regulares e procuramos antecipar as questões mais importantes. Estamos convictos de que dispomos de equipas competentes, treinadas e motivadas, cujo trabalho se apoia em tecnologias avançadas e modernas. PricewaterhouseCoopers 8

9 6. Nota final Assumimos para com os nossos Clientes um compromisso de qualidade, materializado na selecção dos especialistas mais adequados às suas necessidades e na capacidade para prestarmos uma colaboração útil e de alta qualidade, bem como o nosso empenhamento em colaborarmos com os nossos Clientes. A PwC gostaria de salientar, para concluir, que o nível de integração que atingiu e a significativa experiência em todas as matérias relacionadas com os Serviços Financeiros, servidos por metodologias de trabalho actualizadas e por pessoal altamente competente e adequadamente formado, lhe permitirá responder cabalmente aos desafios dos nossos Clientes. Ficamos, desde já, à inteira disposição para prestarmos quaisquer esclarecimentos que eventualmente requeiram e/ou prestar informações e esclarecimentos complementares, e na na expectativa das vossas prezadas notícias. Subscrevemo-nos com os nossos melhores cumprimentos. Ao longo dos últimos anos, temos vindo a realizar consideráveis investimentos, materiais e humanos, na criação e desenvolvimento de um grupo de profissionais que reúnam as competências necessárias para proporcionarem aos nossos Clientes o serviço de qualidade superior que estes, legitimamente, nos exigem. PricewaterhouseCoopers 9

10 A dedicated team focused on your success. Contactos José Bernardo, Assurance Partner John Duggan, Tax Partner Manuel Luz, Assurance Senior Manager Barbara Berckmoes, Tax Manager Cláudia Parente, Assurance Senior Manager pwc.com/pt Esta comunicação é de natureza geral e meramente informativa, não se destinando a qualquer entidade ou situação particular, e não substitui aconselhamento profissional adequado ao caso concreto. A PricewaterhouseCoopers - SROC, não se responsabilizará por qualquer dano ou prejuízo emergente de decisão tomada com base na informação aqui descrita. PricewaterhouseCoopers Todos os direitos reservados. PricewaterhouseCoopers refere-se à rede de entidades que são membros da PricewaterhouseCoopers International Limited, cada uma das quais é uma entidade legal autónoma e independente.

www.pwcacademy.pt Academia da PwC A formação profissional assume particular relevância no sucesso das empresas, a todos os

www.pwcacademy.pt Academia da PwC A formação profissional assume particular relevância no sucesso das empresas, a todos os www.pwcacademy.pt Das obrigações legais, às melhores p ráticas de gestão e oportunidades no seu financiamento Seminári o prático Lisboa, 29 de Junho Academia da PwC A formação profissional assume particular

Leia mais

newsletter Nº 82 NOVEMBRO / 2013

newsletter Nº 82 NOVEMBRO / 2013 newsletter Nº 82 NOVEMBRO / 2013 Assuntos em Destaque Resumo Fiscal/Legal Outubro de 2013 2 Contabilização dos Subsídios do Governo e Divulgação de Apoios do Governo 3 Revisores e Auditores 7 LEGISLAÇÃO

Leia mais

Sistema de Normalização Contabilística

Sistema de Normalização Contabilística www.pwcacademy.pt Sistema de Normalização Contabilística Sector da Construção Academia da PwC Oportunidade para apreender os principais aspectos do novo modelo de normalização contabilística bem como os

Leia mais

Newsletter Janeiro 2010

Newsletter Janeiro 2010 Newsletter Janeiro 2010 É com enorme gosto que lhe damos a conhecer a primeira edição da newsletter PwC ACADEMY em 2010, na qual poderá encontrar informações e detalhes sobre o nosso calendário formativo,

Leia mais

Executive Revolution Programs Competitive intelligence e inovação

Executive Revolution Programs Competitive intelligence e inovação Executive Revolution Programs Competitive intelligence e inovação Neste curso serão abordadas as melhores práticas que permitem gerir estrategicamente a informação, tendo em vista a criação de valor para

Leia mais

PME Investe VI. Linha de Crédito Micro e Pequenas Empresas

PME Investe VI. Linha de Crédito Micro e Pequenas Empresas PME Investe VI Linha de Crédito Micro e Pequenas Empresas Objectivos Esta Linha de Crédito visa facilitar o acesso ao crédito por parte das micro e pequenas empresas de todos os sectores de actividade,

Leia mais

AHETA - Associação. Empreendimentos. Oportunidades de poupança fiscal e incentivos financeiros

AHETA - Associação. Empreendimentos. Oportunidades de poupança fiscal e incentivos financeiros AHETA - Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve Oportunidades de poupança fiscal e incentivos financeiros Abril de 2013 Alojamento local AHETA Oportunidades de poupança fiscal Reafectação

Leia mais

SNC Casos Práticos. Lisboa, 11, 18 e 25 de outubro,6 Porto, 22 e 30 novembro, 6 e 13 de dezembro. www.pwc.pt/academy. Academia da PwC.

SNC Casos Práticos. Lisboa, 11, 18 e 25 de outubro,6 Porto, 22 e 30 novembro, 6 e 13 de dezembro. www.pwc.pt/academy. Academia da PwC. www.pwc.pt/academy SNC Casos Práticos Lisboa, 11, 18 e 25 de outubro,6 outubro, de novembro Porto, 22 e 30 novembro, 6 e 13 de dezembro Academia da PwC 6ªEdição Lideres na formação de executivos no SNC,

Leia mais

SISTEMA DE CERTIFICAÇÃO DE ENTIDADES FORMADORAS ASPECTOS PRINCIPAIS DA MUDANÇA

SISTEMA DE CERTIFICAÇÃO DE ENTIDADES FORMADORAS ASPECTOS PRINCIPAIS DA MUDANÇA SISTEMA DE CERTIFICAÇÃO DE ENTIDADES FORMADORAS ASPECTOS PRINCIPAIS DA MUDANÇA O Sistema de Certificação de Entidades Formadoras, consagrado na Resolução do Conselho de Ministros nº 173/2007, que aprova

Leia mais

Marketing Estratégico

Marketing Estratégico Marketing Estratégico Neste curso serão abordadas as melhores práticas para a elaboração de uma estratégia de Marketing. Porquê fazer este curso? Numa abordagem centrada no cliente, propõe-se um curso

Leia mais

www.pwc.com/pt empresarial Jorge Figueiredo

www.pwc.com/pt empresarial Jorge Figueiredo www.pwc.com/pt Fiscalidade pessoal e empresarial Jorge Figueiredo 18 de Fevereiro de 2011 Agenda 1. IRS 1.1 Alterações das taxas 1.2 Outros rendimentos 1.3 Dedução específica Categoria A 1.4 Reporte de

Leia mais

Decreto-Lei n.º 187/2002 de 21 de Agosto *

Decreto-Lei n.º 187/2002 de 21 de Agosto * Decreto-Lei n.º 187/2002 de 21 de Agosto * Nos termos da Resolução do Conselho de Ministros n.º 103/2002, de 26 de Julho, que aprovou o Programa para a Produtividade e o Crescimento da Economia, foi delineado

Leia mais

Referencial Elaboração do Contrato de Consórcio

Referencial Elaboração do Contrato de Consórcio Referencial Elaboração do Contrato de Consórcio Sistema de Incentivos à I&DT e Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME CONTRATO CONSÓRCIO EXTERNO Aplicável a projectos de I&DT

Leia mais

PROMOTORES: PARCEIROS/CONSULTORES: FUNCIONAMENTO RESUMO

PROMOTORES: PARCEIROS/CONSULTORES: FUNCIONAMENTO RESUMO CVGARANTE SOCIEDADE DE GARANTIA MÚTUA PROMOTORES: PARCEIROS/CONSULTORES: FUNCIONAMENTO RESUMO 14 de Outubro de 2010 O que é a Garantia Mútua? É um sistema privado e de cariz mutualista de apoio às empresas,

Leia mais

X CONGRESSO DOS REVISORES OFICIAIS DE CONTAS. 1.ª Sessão Supervisão do sistema financeiro

X CONGRESSO DOS REVISORES OFICIAIS DE CONTAS. 1.ª Sessão Supervisão do sistema financeiro X CONGRESSO DOS REVISORES OFICIAIS DE CONTAS 1.ª Sessão Supervisão do sistema financeiro Permitam-me uma primeira palavra para agradecer à Ordem dos Revisores Oficiais de Contas pelo amável convite que

Leia mais

Imprimir Fechar. www.pwc.com/pt/tax/ma. amanhã. negócios de. Tax M&A Services

Imprimir Fechar. www.pwc.com/pt/tax/ma. amanhã. negócios de. Tax M&A Services www.pwc.com/pt/tax/ma Imprimir Fechar Perspectivar r os negócios de amanhã Tax M&A Services Introdução Os nossos serviços Como é que podemos apoiar? Maria Antónia Torres M&A Tax Lead Partner maria.torres@pt.pwc.com

Leia mais

CONTALIVRE CONTABILIDADE, AUDITORIA E GESTÃO DE EMPRESAS,LDA CIRCULAR Nº 1/2014 IRS

CONTALIVRE CONTABILIDADE, AUDITORIA E GESTÃO DE EMPRESAS,LDA CIRCULAR Nº 1/2014 IRS CIRCULAR Nº 1/2014 Com a aprovação do orçamento do estado para o ano de 2014 publicado pela lei nº 83-C/2013 de 31/12, o governo introduziu várias alterações legislativas significativas em matérias fiscais

Leia mais

IMPARIDADE DE ACTIVOS FINANCEIROS

IMPARIDADE DE ACTIVOS FINANCEIROS BOLETIM INFORMATIVO N.º 3/2010 IMPARIDADE DE ACTIVOS FINANCEIROS ASPECTOS CONTABILÍSTICOS E FISCAIS (Esta informação contém apenas informação geral, não se destina a prestar qualquer serviço de auditoria,

Leia mais

PROJECTO DE NORMA REGULAMENTAR. Relatório de auditoria para efeitos de supervisão prudencial das empresas de seguros

PROJECTO DE NORMA REGULAMENTAR. Relatório de auditoria para efeitos de supervisão prudencial das empresas de seguros PROJECTO DE NORMA REGULAMENTAR Relatório de auditoria para efeitos de supervisão prudencial das empresas de seguros O revisor oficial de contas (ROC) é reconhecido na legislação e regulamentação em vigor

Leia mais

Decreto-Lei n.º 15/83/M. de 26 de Fevereiro

Decreto-Lei n.º 15/83/M. de 26 de Fevereiro Decreto-Lei n.º 15/83/M de 26 de Fevereiro O Decreto-Lei n.º 35/82/M, de 3 de Agosto, ao regular o sistema de crédito e a estrutura financeira do Território, introduziu modificações importantes na organização

Leia mais

As promoções no ponto de venda Ir ao encontro do seu consumidor

As promoções no ponto de venda Ir ao encontro do seu consumidor As promoções Neste curso serão abordadas as melhores práticas na comunicação e gestão do design aplicadas aos espaços comerciais, no seu contributo para a rentabilidade das empresas. Porquê participar

Leia mais

Missão Empresarial Banco Asiático de Desenvolvimento (BAsD) Sector: Energia

Missão Empresarial Banco Asiático de Desenvolvimento (BAsD) Sector: Energia Missão Empresarial Banco Asiático de Desenvolvimento (BAsD) Sector: Energia Manila, 18 a 22 de Março de 2013 1 Enquadramento: No âmbito do Acordo de Parceiros celebrado entre a AICEP e o GPEARI (Ministério

Leia mais

Ajudamos os nossos clientes a criar valor a longo prazo. www.pwc.com/pt

Ajudamos os nossos clientes a criar valor a longo prazo. www.pwc.com/pt Ajudamos os nossos clientes a criar valor a longo prazo www.pwc.com/pt A atual crise financeira veio demonstrar que os mercados e as empresas são realidades muito mais complexas e interrelacionadas do

Leia mais

Certificação da Qualidade dos Serviços Sociais. Procedimentos

Certificação da Qualidade dos Serviços Sociais. Procedimentos Certificação da Qualidade dos Serviços Sociais EQUASS Assurance Procedimentos 2008 - European Quality in Social Services (EQUASS) Reservados todos os direitos. É proibida a reprodução total ou parcial

Leia mais

RELATÓRIO E CONTAS GAN PORTUGAL SEGUROS 2004

RELATÓRIO E CONTAS GAN PORTUGAL SEGUROS 2004 Relatório sobre a Fiscalização Exmos. Senhores, Introdução 1 O presente Relatório é emitido nos termos do nº 2 do artº 451º do Código das Sociedades Comerciais e da alínea a) do nº 1 do artº 52º do Decreto-Lei

Leia mais

Apuramento do resultado fiscal em SNC

Apuramento do resultado fiscal em SNC www.pwcacademy.pt Apuramento do resultado fiscal em SNC Lisboa, 23 e 29 de Novembro Academia da PwC Lisboa, 7ª edição Esta formação reúne conteúdos para a atribuição de créditos, nos termos previstos no

Leia mais

A. Código do Imposto sobre o Valor Acrescentado (CIVA)

A. Código do Imposto sobre o Valor Acrescentado (CIVA) Informação n.º 2/2013_Revista 22/novembro/2013 CRÉDITOS INCOBRÁVEIS E EM MORA IVA e IRC A. Código do Imposto sobre o Valor Acrescentado (CIVA) Regularização do IVA 1. Créditos vencidos até 31/12/2012 e

Leia mais

Grant Thornton & Associados SROC, Lda. Apresentação da Firma

Grant Thornton & Associados SROC, Lda. Apresentação da Firma Grant Thornton & Associados SROC, Lda. Apresentação da Firma A nossa competência e experiência e a qualidade dos nossos serviços ao seu serviço A Grant Thornton assenta a sua estratégia no desenvolvimento

Leia mais

Secção II 1* Fundos e sociedades de investimento imobiliário para arrendamento habitacional

Secção II 1* Fundos e sociedades de investimento imobiliário para arrendamento habitacional Secção II 1* Fundos e sociedades de investimento imobiliário para arrendamento habitacional Artigo 102.º Objecto É aprovado o regime especial aplicável aos fundos de investimento imobiliário para arrendamento

Leia mais

Ofício-Circulado 60009, de 21/05/1999 - Direcção de Serviços de Justiça Tributária

Ofício-Circulado 60009, de 21/05/1999 - Direcção de Serviços de Justiça Tributária Ofício-Circulado 60009, de 21/05/1999 - Direcção de Serviços de Justiça Tributária PLANOS PRESTACIONAIS - DEC-LEI Nº 124/96 REDUÇÃO DA TAXA DE JUROS DE MORA VINCENDOS CONSTITUIÇÃO DE GARANTIAS - DEC-LEI

Leia mais

Manager Survival Workshop

Manager Survival Workshop www.pwcacademy.pt Manager Survival Workshop 19 e 20 de Dezembro de 2011 Programa especial da Academia da PwC para quadros médios e superiores, líderes de equipas e responsáveis de departamentos que irá

Leia mais

Exmos. Senhores Accionistas da BES VIDA, COMPANHIA DE SEGUROS, S.A.,

Exmos. Senhores Accionistas da BES VIDA, COMPANHIA DE SEGUROS, S.A., RELATÓRIIO E PARECER DO CONSELHO FIISCAL DA BES VIIDA,, COMPANHIIA DE SEGUROS,, S..A.. Exmos. Senhores Accionistas da BES VIDA, COMPANHIA DE SEGUROS, S.A., Nos termos da lei e do contrato de sociedade,

Leia mais

M&A Tax Services. Burning hot Os temas actuais de Private Equity

M&A Tax Services. Burning hot Os temas actuais de Private Equity M&A Tax Services Burning hot Os temas actuais de Private Equity 1 Os nossos serviços contemplam todo o ciclo de uma transacção Na actual situação do mercado, o retorno de um investimento não pode estar

Leia mais

Novo Modelo Contabilístico

Novo Modelo Contabilístico www.pwcacademy.pt Novo Modelo Contabilístico Sistema de Normalização Contabilística (SNC) Academia da PwC Oportunidade única para apreender os principais aspectos do novo modelo de normalização contabilística.

Leia mais

Finantia SGFTC, S.A. Relatório e Contas 2012

Finantia SGFTC, S.A. Relatório e Contas 2012 Finantia SGFTC, S.A. Relatório e Contas 2012 Finantia S.G.F.T.C., S.A. Rua General Firmino Miguel, nº 5 1º 1600-100 Lisboa Matrícula na Conservatória do Registo Comercial de Lisboa e Pessoa Colectiva nº

Leia mais

INFORMAÇÃO TÉCNICA N.º 22/2013. Regime de caixa de IVA (DL 71/2013, 30.05)

INFORMAÇÃO TÉCNICA N.º 22/2013. Regime de caixa de IVA (DL 71/2013, 30.05) INFORMAÇÃO TÉCNICA N.º 22/2013 Regime de caixa de IVA (DL 71/2013, 30.05) Índice 1.Âmbito... 1 2.Opção pelo regime - permanência e saída por opção do mesmo... 1 2.1.Opção pelo regime em 2013... 1 2.2.

Leia mais

OUTUBRO/NOVEMBRO 2009

OUTUBRO/NOVEMBRO 2009 FISCAL N.º 4/2009 OUTUBRO/NOVEMBRO 2009 INCENTIVOS FISCAIS A PROJECTOS DE INVESTIMENTO DE INTERNACIONALIZAÇÃO No passado mês de Setembro foram publicados dois decretos-lei que completaram e alteraram o

Leia mais

COMISSÃO EXECUTIVA DA ESPECIALIZAÇÃO EM SEGURANÇA NO TRABALHO DA CONSTRUÇÃO PROCEDIMENTOS PARA ATRIBUIÇÃO DO TÍTULO DE ENGENHEIRO ESPECIALISTA EM

COMISSÃO EXECUTIVA DA ESPECIALIZAÇÃO EM SEGURANÇA NO TRABALHO DA CONSTRUÇÃO PROCEDIMENTOS PARA ATRIBUIÇÃO DO TÍTULO DE ENGENHEIRO ESPECIALISTA EM PROCEDIMENTOS PARA ATRIBUIÇÃO DO TÍTULO DE ENGENHEIRO ESPECIALISTA EM Procedimentos para a atribuição do título de Engenheiro Especialista em Segurança no Trabalho da Construção 1 Introdução...2 2 Definições...4

Leia mais

FICHA DOUTRINÁRIA. Diploma: CIVA. Artigo: 18º. Assunto:

FICHA DOUTRINÁRIA. Diploma: CIVA. Artigo: 18º. Assunto: FICHA DOUTRINÁRIA Diploma: Artigo: Assunto: CIVA 18º Prestação de Serviços de telemarketing Processo: nº 3109, despacho do SDG dos Impostos, substituto legal do Director - Geral, em 2012-05-18. Conteúdo:

Leia mais

CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento

CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.9 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora:

Leia mais

O desemprego como oportunidade Fundo Bem Comum

O desemprego como oportunidade Fundo Bem Comum Working Draft Last Modified 30/01/2007 18:09:06 GMT Standard Time O desemprego como oportunidade Fundo Bem Comum Conferência Mercado Laboral: A responsabilidade social das empresas em tempo de crise OJE

Leia mais

RELATÓRIO DE EXECUÇÃO FINANCEIRA

RELATÓRIO DE EXECUÇÃO FINANCEIRA PROGRAMA EUROSTARS RELATÓRIO DE EXECUÇÃO FINANCEIRA INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO ACOMPANHAMENTO FINANCEIRO COMPONENTES DO RELATÓRIO A verificação da execução financeira dos projectos EUROSTARS é suportada

Leia mais

EMPRÉSTIMO OBRIGACIONISTA GALP ENERGIA 2013/2018 FICHA TÉCNICA. Galp Energia, SGPS, S.A. Euro. 100.000 (cem mil euros) por Obrigação.

EMPRÉSTIMO OBRIGACIONISTA GALP ENERGIA 2013/2018 FICHA TÉCNICA. Galp Energia, SGPS, S.A. Euro. 100.000 (cem mil euros) por Obrigação. EMPRÉSTIMO OBRIGACIONISTA GALP ENERGIA 2013/2018 FICHA TÉCNICA ENTIDADE EMITENTE: MODALIDADE: MOEDA: MONTANTE DA EMISSÃO: REPRESENTAÇÃO: VALOR NOMINAL: PREÇO DE SUBSCRIÇÃO: Galp Energia, SGPS, S.A. Emissão

Leia mais

Decreto-Lei n.º 219/2001, de 4 de Agosto *

Decreto-Lei n.º 219/2001, de 4 de Agosto * Decreto-Lei n.º 219/2001, de 4 de Agosto * CAPÍTULO I Âmbito de aplicação Artigo 1.º Âmbito O presente decreto-lei estabelece o regime fiscal das operações de titularização de créditos efectuadas no âmbito

Leia mais

Controlo Interno e Auditoria Interna Lisboa, 24 e 25 de Maio

Controlo Interno e Auditoria Interna Lisboa, 24 e 25 de Maio Formação Profissional Controlo Interno e Auditoria Interna Lisboa, 24 e 25 de Maio Assessoria de Gestão, Lda Controlo Interno e Auditoria Interna No actual contexto de crise, em que as organizações estão

Leia mais

Flash fiscal Memorando de Entendimento Principais medidas fiscais 13 Maio de 2011

Flash fiscal Memorando de Entendimento Principais medidas fiscais 13 Maio de 2011 www.pwc.com/ptpt Flash fiscal Memorando de Entendimento Principais medidas fiscais 13 Maio de 2011 Foi divulgado o Memorando de Entendimento entre o Português, a Comissão Europeia, o Banco Central Europeu

Leia mais

Consolidação de Contas

Consolidação de Contas www.pwc.pt/academy Consolidação de Contas 5ª Edição Lisboa, 9 e 16 de novembro Porto, 21 e 26 de novembro Academia da PwC 5ª Edição Esta formação reúne condições para a atribuição de créditos, nos termos

Leia mais

- Reforma do Tesouro Público

- Reforma do Tesouro Público - Reforma do Tesouro Público Em Novembro de 1997 foram definidas as opções estratégicas do Ministério das Finanças para a adopção da moeda Única ao nível da Administração Financeira do Estado. Estas opções,

Leia mais

FORMULÁRIO PROGRAMA DE APOIO A PROJECTOS NO PAÍS

FORMULÁRIO PROGRAMA DE APOIO A PROJECTOS NO PAÍS Comissão para as Alterações Climáticas Comité Executivo Fundo Português de Carbono FORMULÁRIO PROGRAMA DE APOIO A PROJECTOS NO PAÍS CANDIDATURA DE PROGRAMA [de acordo com o Anexo do Regulamento] Resumo

Leia mais

NEWSLETTER Dezembro 2013. Dedutibilidade do imposto de. créditos considerados incobráveis e dedutibilidade do imposto de créditos de cobrança duvidosa

NEWSLETTER Dezembro 2013. Dedutibilidade do imposto de. créditos considerados incobráveis e dedutibilidade do imposto de créditos de cobrança duvidosa NEWSLETTER Dezembro 2013 Dedutibilidade do imposto de créditos considerados incobráveis e dedutibilidade do imposto de créditos de cobrança duvidosa 2 Dedutibilidade imposto de créditos de cobrança duvidosa

Leia mais

IV Fórum do Sector Segurador e Fundos de Pensões. Lisboa, 15 de Abril de 2009

IV Fórum do Sector Segurador e Fundos de Pensões. Lisboa, 15 de Abril de 2009 IV Fórum do Sector Segurador e Fundos de Pensões Lisboa, 15 de Abril de 2009 Foi com todo o gosto e enorme interesse que aceitei o convite do Diário Económico para estar presente neste IV Fórum do sector

Leia mais

Fundo de Garantia Automóvel. Fundo de Garantia Automóvel

Fundo de Garantia Automóvel. Fundo de Garantia Automóvel INSTITUTO DE SEGUROS DE PORTUGAL Rigor e Transparência Rigor e Transparência COSTUMAMOS DIZER NO FGA QUE O UTENTE, AINDA QUE NÃO TENHA RAZÃO, É A RAZÃO DA NOSSA EXISTÊNCIA E DIZEMOS TAMBÉM QUE UM PROCESSO

Leia mais

Incentivos financeiros e benefícios fiscais 2012/2013

Incentivos financeiros e benefícios fiscais 2012/2013 www.pwc.pt/academy Incentivos financeiros e benefícios fiscais 2012/2013 Academia da PwC Os benefícios fiscais assumem hoje grande importância na gestão global das empresas, sendo reconhecidamente uma

Leia mais

Financiamento de Planos de Benefícios de Saúde através de Fundos de Pensões

Financiamento de Planos de Benefícios de Saúde através de Fundos de Pensões PROJECTO DE NORMA REGULAMENTAR Financiamento de Planos de Benefícios de Saúde através de Fundos de Pensões O Decreto-Lei n.º 12/2006, de 20 de Janeiro - que estabelece o regime jurídico da constituição

Leia mais

1. Nota de Boas Vindas. 2. Quem somos. Conceito umbrella. Uma empresa Portuguesa, líder Ibérica, com mais de 16 anos de experiência

1. Nota de Boas Vindas. 2. Quem somos. Conceito umbrella. Uma empresa Portuguesa, líder Ibérica, com mais de 16 anos de experiência 2 Conteúdos 1 Nota de Boas Vindas... 2 Quem somos... 3 Onde estamos... 3.1 Moradas e Contactos... 4 Como funcionamos... 4.1 Serviço Comercial... 4.2 Serviço de Gestão da Relação com o Cliente - CRM...

Leia mais

PROJECTO DE NORMA REGULAMENTAR

PROJECTO DE NORMA REGULAMENTAR PROJECTO DE NORMA REGULAMENTAR Princípios aplicáveis ao desenvolvimento dos Sistemas de Gestão de Riscos e de Controlo Interno das Empresas de Seguros As melhores práticas internacionais na regulamentação

Leia mais

Legislação MINISTÉRIO DAS FINANÇAS - GABINETE DO SECRETÁRIO DE ESTADO DOS ASSUNTOS FISCAIS. Despacho normativo n.º 17/2014, de 26 de dezembro

Legislação MINISTÉRIO DAS FINANÇAS - GABINETE DO SECRETÁRIO DE ESTADO DOS ASSUNTOS FISCAIS. Despacho normativo n.º 17/2014, de 26 de dezembro Legislação Diploma Despacho normativo n.º 17/2014, de 26 de dezembro Estado: vigente Resumo: Despacho Normativo que altera o Despacho Normativo nº 18-A/2010, de 1 de julho. Publicação: Diário da República

Leia mais

Política de Tratamento de Clientes e Terceiros. Nos termos da Norma Regulamentar ISP n.º10/2009-r, de 25 de Junho

Política de Tratamento de Clientes e Terceiros. Nos termos da Norma Regulamentar ISP n.º10/2009-r, de 25 de Junho Política de Tratamento de Clientes e Terceiros Nos termos da Norma Regulamentar ISP n.º10/2009-r, de 25 de Junho 31 de Agosto de 2009 Índice INTRODUÇÃO-----------------------------------------------------------------------------------------------------------2

Leia mais

IFRS Update Newsletter

IFRS Update Newsletter www.pwc.pt Newsletter 10ª Edição dezembro 2015 César A. R. Gonçalves Presidente do Comité Técnico da PwC Portugal Quando olhamos em retrospetiva, não é possível definir o ano de 2014 como um ano plácido,

Leia mais

SIFIDE (SISTEMA DE INCENTIVOS FISCAIS EM INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO EMPRESARIAL)

SIFIDE (SISTEMA DE INCENTIVOS FISCAIS EM INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO EMPRESARIAL) SIFIDE (SISTEMA DE INCENTIVOS FISCAIS EM INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO EMPRESARIAL) Condições de Acesso (Lei n.º 55-A/2010 de 31 de Dezembro) 0 SIFIDE (SISTEMA DE INCENTIVOS FISCAIS EM INVESTIGAÇÃO E

Leia mais

Linha de apoio à reestruturação de dívida bancária das empresas dos Açores- Condições e Procedimentos

Linha de apoio à reestruturação de dívida bancária das empresas dos Açores- Condições e Procedimentos Linha de apoio à reestruturação de dívida bancária das empresas dos Açores- Condições e Procedimentos 1. Beneficiários Empresas com sede na Região Autónoma dos Açores que não tenham como actividade principal

Leia mais

Tax News Flash n.º 7/2015 Construir o futuro

Tax News Flash n.º 7/2015 Construir o futuro 8 de Outubro de 2015 Tax News Flash n.º 7/2015 Construir o futuro Aprovação do Regulamento do Procedimento para a Realização do Investimento Privado realizado ao abrigo da Lei do Investimento Privado em

Leia mais

RELATÓRIO. O presente RELATÓRIO é elaborado nos termos do disposto no artigo 155º do Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas CIRE.

RELATÓRIO. O presente RELATÓRIO é elaborado nos termos do disposto no artigo 155º do Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas CIRE. Procº de insolvência n.º 10.514/12.4 TBVNG 6º Juízo Cível Insolvente: JOSÉ ANTÓNIO PIRES DE SOUSA Tribunal Judicial de Vila Nova de Gaia RELATÓRIO O presente RELATÓRIO é elaborado nos termos do disposto

Leia mais

Republicação do Despacho Normativo n. 18 -A/2010, de 1 de julho CAPÍTULO I. Disposições comuns. Artigo 1. Objeto. Artigo 2.

Republicação do Despacho Normativo n. 18 -A/2010, de 1 de julho CAPÍTULO I. Disposições comuns. Artigo 1. Objeto. Artigo 2. Republicação do Despacho Normativo n. 18 -A/2010, de 1 de julho CAPÍTULO I Disposições comuns Artigo 1. Objeto O presente despacho normativo regulamenta os pedidos de reembolso de imposto sobre o valor

Leia mais

Portaria 560/2004, de 26 de Maio

Portaria 560/2004, de 26 de Maio Portaria 560/2004, de 26 de Maio Aprova o Regulamento Específico da Medida «Apoio à Internacionalização da Economia A Resolução do Conselho de Ministros n.º 103/2002, de 17 de Junho, publicada em 26 de

Leia mais

Linha Específica para as Micro e Pequenas Empresas

Linha Específica para as Micro e Pequenas Empresas Linha de Crédito PME Investe III Linha Específica para as Micro e Pequenas Empresas Objectivos Esta Linha de Crédito, criada no âmbito da Linha PME Investe III, visa facilitar o acesso ao crédito por parte

Leia mais

Mini-MBA de Marketing

Mini-MBA de Marketing Mini-MBA de Marketing Coordenador/Formador: José Guimarães Índice Designação do curso... 2 Duração Total... 2 Destinatários... 2 Perfil de saída... 2 Pré-Requisitos... 3 Objectivo Geral... 3 Objetivos

Leia mais

DOCUMENTO DE CONSULTA PÚBLICA. Projecto de Norma Regulamentar - Financiamento de Planos de Benefícios de Saúde através de Fundos de Pensões

DOCUMENTO DE CONSULTA PÚBLICA. Projecto de Norma Regulamentar - Financiamento de Planos de Benefícios de Saúde através de Fundos de Pensões DOCUMENTO DE CONSULTA PÚBLICA N.º 4/2010 Projecto de Norma Regulamentar - Financiamento de Planos de Benefícios de Saúde através de Fundos de Pensões 26 de Maio de 2010 1. INTRODUÇÃO E ENQUADRAMENTO O

Leia mais

TERMO DE ACEITAÇÃO DA DECISÃO DE APROVAÇÃO

TERMO DE ACEITAÇÃO DA DECISÃO DE APROVAÇÃO DA DECISÃO DE APROVAÇÃO Entidade Beneficiária Principal: Acrónimo e Designação do Projecto: Referência PAD 2003-2006: Considerando que, por despacho do Ministro Adjunto do Primeiro-Ministro, foi aprovada

Leia mais

Regime de Contabilidade de Caixa em Sede de IVA

Regime de Contabilidade de Caixa em Sede de IVA Regime de Contabilidade de Caixa em Sede de IVA Legislação: Decreto-Lei n.º 71/2013 de 30 de Maio Data de entrada em vigência: 1 de Outubro de 2013 Aplicação: o regime de IVA de caixa aplica-se a todas

Leia mais

ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS

ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS DESPACHO N.º 5/2010 O Regulamento Tarifário do Sector do Gás Natural (RT), com a última redacção que lhe foi dada pelo Despacho n.º 4 878/2010, publicado no

Leia mais

GOVERNO REGIONAL DOS AÇORES

GOVERNO REGIONAL DOS AÇORES GOVERNO REGIONAL DOS AÇORES Decreto Regulamentar Regional n.º 26/2007/A de 19 de Novembro de 2007 Regulamenta o Subsistema de Apoio ao Desenvolvimento da Qualidade e Inovação O Decreto Legislativo Regional

Leia mais

Solução RCR DESENVOLVER

Solução RCR DESENVOLVER Solução RCR DESENVOLVER Destinatários Micro e pequenas empresas Objectivo da solução A Solução RCR DESENVOLVER disponibiliza as ferramentas e o apoio necessários para as empresas que procuram soluções

Leia mais

IMPLEMENTAÇÃO. Acção de Formação do Grupo de Trabalho. Sensibilização Sensibilização Geral para a Qualidade. Qualidade.

IMPLEMENTAÇÃO. Acção de Formação do Grupo de Trabalho. Sensibilização Sensibilização Geral para a Qualidade. Qualidade. 1. ENQUADRAMENTO As organizações têm vindo a aderir de uma forma crescente ao Processo de Certificação como uma Ferramenta imprescindível à Melhoria da Gestão. Esta evolução foi acelerada pela própria

Leia mais

TURISMO DE PORTUGAL DEPARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS REGULAMENTO GERAL DA FORMAÇÃO

TURISMO DE PORTUGAL DEPARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS REGULAMENTO GERAL DA FORMAÇÃO TURISMO DE PORTUGAL DEPARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS REGULAMENTO GERAL DA FORMAÇÃO INDICE 1 NOTA PRÉVIA 3 2 LINHAS DE ORIENTAÇÃO ESTRATÉGICA 4 3 PLANO DE FORMAÇÃO 4 4 FREQUÊNCIA DE ACÇÕES DE FORMAÇÃO 6

Leia mais

VATWorld - Consultores Fiscais, S.A. Av. António Augusto de Aguiar, 130. 5º 1050-020 Lisboa. Portugal T. (+351) 213 104 040 F. (+351) 213 104 045 portugal@vatcompany.com vatcompany.com ESPECIALISTAS EM

Leia mais

O Social pela Governança. Mestrados Profissionalizantes Planos Curriculares Empreendedorismo

O Social pela Governança. Mestrados Profissionalizantes Planos Curriculares Empreendedorismo O Social pela Governança Mestrados Profissionalizantes Planos Curriculares Empreendedorismo 2 ÍNDICE EMPREENDEDORISMO... 3 OBJECTIVOS... 3 DESTINATÁRIOS... 4 CONDIÇÕES DE ACESSO E SELECÇÃO DOS CANDIDATOS...

Leia mais

GESTÃO BANCÁRIA (NOTAS DAS AULAS)

GESTÃO BANCÁRIA (NOTAS DAS AULAS) GESTÃO BANCÁRIA (NOTAS DAS AULAS) ANEXO 3 E S DAS SOCIEDADES FINANCEIRAS Fernando Félix Cardoso Ano Lectivo 2004-05 SOCIEDADES CORRETORAS E FINANCEIRAS DE CORRETAGEM Compra e venda de valores mobiliários

Leia mais

Como Vender em Alemanha Uma acção à medida dos seus interesses

Como Vender em Alemanha Uma acção à medida dos seus interesses Como Vender em Alemanha Uma acção à medida dos seus interesses Ficha de Inscrição Encontre a resposta às suas dúvidas! Identifique a sessão pretendida: Porto AICEP (Rua António Bessa Leite, 1430-2.º andar)

Leia mais

Auxílio estatal n SA.32012 (2010/N) Portugal Alteração do regime de auxílios para a modernização empresarial (SIRME)

Auxílio estatal n SA.32012 (2010/N) Portugal Alteração do regime de auxílios para a modernização empresarial (SIRME) COMISSÃO EUROPEIA Bruselas, 16.11.2011 C(2011)8317 final Assunto: Auxílio estatal n SA.32012 (2010/N) Portugal Alteração do regime de auxílios para a modernização empresarial (SIRME) Excelência, Procedimento

Leia mais

MINISTÉRIOS DAS FINANÇAS E DA ECONOMIA. Portaria n.º 1502/2002 de 14 de Dezembro

MINISTÉRIOS DAS FINANÇAS E DA ECONOMIA. Portaria n.º 1502/2002 de 14 de Dezembro MINISTÉRIOS DAS FINANÇAS E DA ECONOMIA Portaria n.º 1502/2002 de 14 de Dezembro A Resolução do Conselho de Ministros n.º 103/2002, de 17 de Junho, publicada em 26 de Julho, que aprovou o PPCE - Programa

Leia mais

ORA newsletter. Resumo Fiscal/Legal Junho de 2010 1 IVA Alteração das Taxas Reduzida, Intermédia e Normal 2 Revisores e Auditores 5

ORA newsletter. Resumo Fiscal/Legal Junho de 2010 1 IVA Alteração das Taxas Reduzida, Intermédia e Normal 2 Revisores e Auditores 5 Assuntos Resumo Fiscal/Legal Junho de 2010 1 IVA Alteração das Taxas Reduzida, Intermédia e Normal 2 Revisores e Auditores 5 LEGISLAÇÃO FISCAL/LEGAL JUNHO DE 2010 Ministério da Economia, da Inovação e

Leia mais

A PMConsultores, é uma trusted advisor, empenhada em ser um agente de valor acrescentado e elemento diferenciador para a competitividade das PMEs.

A PMConsultores, é uma trusted advisor, empenhada em ser um agente de valor acrescentado e elemento diferenciador para a competitividade das PMEs. Parcerias com valor A PMConsultores, é uma trusted advisor, empenhada em ser um agente de valor acrescentado e elemento diferenciador para a competitividade das PMEs. A nossa equipa de consultores é especialista,

Leia mais

REGULAMENTO DE REGISTO E INSCRIÇÃO DOS ADVOGADOS PROVENIENTES DE OUTROS ESTADOS MEMBROS DA UNIÃO EUROPEIA

REGULAMENTO DE REGISTO E INSCRIÇÃO DOS ADVOGADOS PROVENIENTES DE OUTROS ESTADOS MEMBROS DA UNIÃO EUROPEIA REGULAMENTO DE REGISTO E INSCRIÇÃO DOS ADVOGADOS PROVENIENTES DE OUTROS ESTADOS MEMBROS DA UNIÃO EUROPEIA ARTIGO 1.º O presente Regulamento estabelece os requisitos de registo e inscrição na Ordem dos

Leia mais

SERVIÇOS FINANCEIROS PROFISSIONAIS. www.svc.pt www.areaeconomica.net

SERVIÇOS FINANCEIROS PROFISSIONAIS. www.svc.pt www.areaeconomica.net SERVIÇOS FINANCEIROS PROFISSIONAIS www.svc.pt www.areaeconomica.net DEPARTAMENTOS E DIVISÕES Contabilidade e Fiscalidade [Accounting/Tax/Reporting] Oferecemos um serviço diferenciado no âmbito da execução

Leia mais

7º CONGRESSO NACIONAL DOS CORRETORES E AGENTES DE SEGUROS. Feira Internacional de Lisboa Parque das Nações. 15 de Outubro de 2010

7º CONGRESSO NACIONAL DOS CORRETORES E AGENTES DE SEGUROS. Feira Internacional de Lisboa Parque das Nações. 15 de Outubro de 2010 7º CONGRESSO NACIONAL DOS CORRETORES E AGENTES DE SEGUROS Feira Internacional de Lisboa Parque das Nações 15 de Outubro de 2010 Sessão Solene de Abertura Gostaria de começar por felicitar a APROSE pela

Leia mais

Consolidação de Contas

Consolidação de Contas www.pwc.pt/academy Consolidação de Contas 6ª Edição Lisboa, 12 e 16 de abril 2013 Academia da PwC Esta formação reúne condições para a atribuição de créditos, nos termos previstos no Regulamento de Atribuição

Leia mais

Financiamento e Apoio às Micro e Pequenas Empresas

Financiamento e Apoio às Micro e Pequenas Empresas Financiamento e Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Concelho da Nazaré no âmbito do Programa FINICIA Anexo I ao protocolo financeiro e de cooperação Normas e Condições de Acesso Artigo 1º. (Objectivo)

Leia mais

ERP AIRC Pr P ocedi d men e tos de alteração das Taxas de IVA

ERP AIRC Pr P ocedi d men e tos de alteração das Taxas de IVA ERP AIRC Procedimentos de alteração das Taxas de IVA Tabela de conteúdos 1. Introdução 3 1.1 Âmbito 3 1.2 Versões mínimas requeridas 3 2. Procedimentos 4 2.1 Procedimento [1] 4 2.2 Procedimento [2] 5 2.3

Leia mais

Conselho Geral e de Supervisão REGULAMENTO SOBRE A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PELO REVISOR OFICIAL DE CONTAS E PELO AUDITOR EXTERNO DA EDP

Conselho Geral e de Supervisão REGULAMENTO SOBRE A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PELO REVISOR OFICIAL DE CONTAS E PELO AUDITOR EXTERNO DA EDP Conselho Geral e de Supervisão REGULAMENTO SOBRE A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PELO REVISOR OFICIAL DE CONTAS E PELO AUDITOR EXTERNO DA EDP 16.12.2010 REGULAMENTO SOBRE A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PELO REVISOR OFICIAL

Leia mais

NORMA DE PAGAMENTOS. Componente FEDER

NORMA DE PAGAMENTOS. Componente FEDER NORMA DE PAGAMENTOS Componente A PRESENTE NORMA DE PAGAMENTOS APLICA-SE AOS PEDIDOS DE PAGAMENTOS A FORMALIZAR (APÓS 18-01-2013) E AINDA AOS QUE SE ENCONTRAM EM ANÁLISE NO IDE- RAM, NO ÂMBITO DO SISTEMAS

Leia mais

Apresentação [actualizado em 2011]

Apresentação [actualizado em 2011] Apresentação [actualizado em 2011] Bem-vindo à O seu parceiro na criação de valor introdução apresentação sonhar percepcionamos o seu sonho ou necessidade introdução apresentação avaliar avaliamos as suas

Leia mais

Avisos do Banco de Portugal. Aviso nº 2/2007

Avisos do Banco de Portugal. Aviso nº 2/2007 Avisos do Banco de Portugal Aviso nº 2/2007 O Aviso do Banco de Portugal nº 11/2005, de 13 de Julho, procedeu à alteração e sistematização dos requisitos necessários à abertura de contas de depósito bancário,

Leia mais

MANUAL DE APOIO AOS DOCUMENTOS DE PRESTAÇÃO DE CONTAS

MANUAL DE APOIO AOS DOCUMENTOS DE PRESTAÇÃO DE CONTAS MANUAL DE APOIO AOS DOCUMENTOS DE PRESTAÇÃO DE CONTAS A prestação de contas é matéria que deve respeitar o quadro normativo em vigor actualmente (consultar nota final deste manual). No POCAL Simplificado,

Leia mais

RERD. Regime Excecional de Regularização de Dívidas Fiscais e à Segurança Social FAQS

RERD. Regime Excecional de Regularização de Dívidas Fiscais e à Segurança Social FAQS RERD Regime Excecional de Regularização de Dívidas Fiscais e à Segurança Social FAQS Nota: As questões e respostas aqui indicadas destinam-se a exemplificar a aplicação prática do regime excecional de

Leia mais

NP EN ISO 9001:2000 LISTA DE COMPROVAÇÃO

NP EN ISO 9001:2000 LISTA DE COMPROVAÇÃO NP EN ISO 9001:2000 LISTA DE COMPROVAÇÃO NIP: Nº DO RELATÓRIO: DENOMINAÇÃO DA EMPRESA: EQUIPA AUDITORA (EA): DATA DA VISITA PRÉVIA: DATA DA AUDITORIA: AUDITORIA DE: CONCESSÃO SEGUIMENTO ACOMPANHAMENTO

Leia mais

FACTURAÇÃO ALTERAÇÕES LEGAIS A PARTIR DE 1 DE JANEIRO DE 2013

FACTURAÇÃO ALTERAÇÕES LEGAIS A PARTIR DE 1 DE JANEIRO DE 2013 FACTURAÇÃO ALTERAÇÕES LEGAIS A PARTIR DE 1 DE JANEIRO DE 2013 Esta nova alteração legal, abrange todos os sujeitos passivos de IVA, com ou sem sistema informático de faturação. Estas alterações foram aprovadas

Leia mais

Iniciativa Formação para Empresários Programa de Candidatura

Iniciativa Formação para Empresários Programa de Candidatura Iniciativa Formação para Empresários Programa de Candidatura No âmbito do Contrato de Delegação de Competências do POPH na CCP 1. Enquadramento da Iniciativa A Iniciativa Formação para Empresários tem

Leia mais

Criamos. valor à sua empresa

Criamos. valor à sua empresa Criamos valor à sua empresa ORGANIZAÇÃO Somos o que fazemos repetidamente. Então, a excelência não é um acto isolado, mas sim um hábito. Aristóteles Compromisso A FISCOSEGUR é uma organização que presta

Leia mais

Regulamento n.º 1/2008, de 12 de Maio de 2008

Regulamento n.º 1/2008, de 12 de Maio de 2008 Regulamento n.º 1/2008, de 12 de Maio de 2008 Fundos de Investimento Imobiliário Registo e Autorização de Peritos Avaliadores B.O n.º 18 - I Série Regulamento nº 1/2008 12 de Maio Fundos de Investimento

Leia mais