Tratamento da Hiperprolactinemia

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Tratamento da Hiperprolactinemia"

Transcrição

1 46º Congresso de Ginecologia e Obstetrícia do Distrito Federal Tratamento da Hiperprolactinemia Quando, Como e até Quando? Érica Correia Garcia Érica Correia Garcia

2 Eixo Hipotálamo Hipófise PRL Introdução

3 Causas de hiperprolactinemia Fisiológicas Processos Hipotalâmicos Hipofisários Farmacológica Outros Processos Macroprolactina

4 Causas de hiperprolactinemia Fisiológicas Processos Hipotalâmicos Hipofisários Patologia hipofisária Patologia hipotalâmica/da haste hipofisária Farmacológica Outros Processos Macroprolactina

5 Fisiológicas Causas de hiperprolactinemia Processos Hipotalâmicos Hipofisários Farmacológica Neurolépticos/antipsicóticos Antidepressivos Antihistamínicos H2 Estrógenos: ACO Antihipertensivos: verapamil, metildopa Anestésicos Anticonvulsivantes Opiáceos: cocaína, morfina, heroína Benzodiazepínicos Metoclopramida, domperidona, cisaprida Serotonina, noradrenalina Outros Processos Macroprolactina

6 Causas de hiperprolactinemia Fisiológicas Processos Hipotalâmicos Hipofisários Farmacológica Outros Processos IRC Insuficiência hepática Hipotiroidismo Trauma torácica/herpes zoster Hiperprolactinemia idiopática Macroprolactina

7 Causas de hiperprolactinemia Fisiológicas Processos Hipotalâmicos Hipofisários Farmacológica Outros Processos Macroprolactina Dosar quando há hiperprolactinemia assintomática

8 Objetivos do Tratamento Restauração do eugonadismo pela normalização da hiperprolactinemia Controle de massa tumoral (se for o caso)

9 Quando tratar? Se o paciente apresentar sinais ou sintomas decorrentes da hiperprolactinemia ou decorrentes da massa tumoral!

10 Quando tratar? Efeito da Hiperprolactinemia Hipogonadismo Amenorréia ou Oligomenorréia Infertilidade Disfunção erétil Osteoporose ou Osteopenia Efeito de Massa Hipopitiutarismo Déficit Visual (compressão do quiasma) Acometimento de nervos cranianos Cefaléia

11 1º ) Se hiperprolactinemia por uso de medicações. Tratamento da Hiperprolactinemia Suspender medicação por 3 dias e dosar prolactina no 4º dia ou Substituir por droga alternativa ou Estrogeno ou testosterona em caso de hipogonadismo ou baixa massa óssea de longa data ou Tratamento medicamentoso (agonista dopaminérgico). Como tratar? *obs: Se após suspensão ou substituição da droga, persistir com hiperprolactinemia...

12 Como tratar? 2º) Se hiperprolactinemia por HIPOTIROIDISMO Levotiroxina 3º) Se hiperprolactinemia por outras causas Agonistas do receptor dopominérgico (DA) Bromocriptina Cabergolina

13 Tratamento Medicamentoso Bromocriptina Posologia: geralmente 2 a 3x/dia (é possível 1x) Dose terapêutica: 2,5-15 mg/dia (geralmente 7,5 mg) mg/dia naqueles que demonstram resistência Eficácia: Microprolactinomas: 80 a 90% Macroprolactinomas: 70% Suspensão da droga: geralmente recorrência do PRL Escolha: mulheres que desejam engravidar

14 Tratamento Medicamentoso Cabergolina Mais eficaz que a bromocriptina; menos efeitos colaterais. Droga de escolha! Posologia: geralmente inicio com 1 mg/semana (macroprolactinoma) e 0,5 mg/semana (microprolactinoma) tamanho do tumor: 20% em meses em mais de 80% dos casos; desaparecimento do tumor em 26-36% dos casos Pacientes que não utilizam outro DA tem melhor resposta (82,3% x 60%)

15 Como tratar? Monitoração: PRL, RNM, DMO, Ecocardiograma (se dose acima de 2,0) Campimetria (nos macroadenomas)

16 Como tratar na Gestação? DA ultrapassam barreira placentária Parar o uso do DA assim que souber que está grávida Tratar em macroadenomas selecionados (tumores invasivos ou que tocam o quiasma óptico) Bromocriptina Bromocriptina é a droga de escolha durante a gestação (pela experiência)! Cabergolina

17 Como tratar na Gestação? Cirurgia antes da gestação: Naquelas que não responderam aos DA antes da gestação Intolerância a bromocriptina e cabergolina NÃO realizar: Dosagem de PRL RM hipofisária em microadenomas ou em macroadenomas intraselares RM hipofisária Cefaleia severa Alteração do campo visual

18 Desafio terapêutico: resistência aos DA Insucesso no alcance da normoprolactinemia, insucesso na redução de 50% do tamanho do tumor Alguns pacientes apresentam resistência aos DA 24% a bromocriptina 11% a cabergolina

19 Aumentar a dose do agonista dopaminérgico Substituir a bromocriptina pela cabergolina Aproximadamente 80% dos pacientes com resistência a bromocriptina tem normalização da PRL com a cabergolina Cirurgia transesfenoidal Se sintomático e não responde aos agonistas dopaminérgicos Se sintomático e não tolera altas doses de bromocriptina ou cabergolina Radioterapia Se não respondeu ao tratamento cirúrgico Prolactinomas agressivos ou malignos Temozolamida Prolactinomas malignos Tratamento da Hiperprolactinemia Como tratar a resistência aos DA?

20 Até quando tratar? Por pelo menos 2 anos sem aumento da prolactina e sem remanescente tumoral na RM.

21 46º Congresso de Ginecologia e Obstetrícia do Distrito Federal Direto ao ponto: - Quando? Se sinais ou sintomas decorrentes da hiperprolactinemia ou decorrentes da massa tumoral - Como? Medicamentosa? Suspender medicamento. Hipotiroidismo? Tratar a tireoidopatia. Tumoral ou não? Agonistas dopaminérgicos! A pequena proporção de prolactinomas não responsivos: desafio terapêutico - Até quando? Por pelo menos 2 anos! Tratamento da Hiperprolactinemia Érica Correia Garcia

Hiperprolactinemias. Manoel Martins

Hiperprolactinemias. Manoel Martins Hiperprolactinemias Armadilhas no Diagnóstico Manoel Martins Caso clínico Mulher de 40 anos procura o Serviço de Diabetes e Endocrinologia do HUWC por amenorréia há 15 anos. Refere que se queixava ao ginecologista

Leia mais

Revisitando Hiperprolactinemias. Julia Appel

Revisitando Hiperprolactinemias. Julia Appel Revisitando Hiperprolactinemias Julia Appel Contextualizando Paciente feminina, 29 anos, com queixa de infertilidade, galactorréia e amenorréia. Prolactina: 188ng/ml RNM: microadenoma 7 mm a direita Contextualizando

Leia mais

Armadilhas no diagnóstico da Hiperprolactinemia. Julia Appel - Endocrinologista

Armadilhas no diagnóstico da Hiperprolactinemia. Julia Appel - Endocrinologista Armadilhas no diagnóstico da Hiperprolactinemia Julia Appel - Endocrinologista Introdução A hiperprolactinemia é a alteração endócrina mais comum do eixo hipotálamo-hipofisário. Indicações dosagem: Alterações

Leia mais

Hormônios hipotalâmicos e hipofisários. (somatostatin)

Hormônios hipotalâmicos e hipofisários. (somatostatin) Anatomia Localiza-se na base do crânio sela túrcica Hipófise anterior: derivada da bolsa de Rathke Hipófise posterior: origem neural, formada por axônios e terminções nervosas dos neurônios hipotalâmicos

Leia mais

Uma abordagem dos Prolactinomas, à luz das evidências científicas atuais.

Uma abordagem dos Prolactinomas, à luz das evidências científicas atuais. Universidade do Porto Mestrado Integrado em Medicina 2011-2012 Uma abordagem dos Prolactinomas, à luz das evidências científicas atuais. Diana Isabel Pinto Silva Morada: Rua da Granja nº5, Gondizalves

Leia mais

Índice. Artigo de Revisão: Terapêutica dos Prolactinomas - Tratamento e suas complicações. Mestrado Integrado em Medicina.

Índice. Artigo de Revisão: Terapêutica dos Prolactinomas - Tratamento e suas complicações. Mestrado Integrado em Medicina. Índice Resumo... 2 Abstract... 3 Palavras-chave/ Key-words.... 4 Introdução... 5 Fisiopatologia... 6 Clínica... 7 Vigilância... 12 Terapêutica médica... 12 Terapêutica com hormonas sexuais (Estrogénio/Testosterona)...

Leia mais

Relato de Caso. Macroprolactinoma Resistant to Dopamine Agonists: a Case Report RESUMO

Relato de Caso. Macroprolactinoma Resistant to Dopamine Agonists: a Case Report RESUMO RBGO 26 (8): 663-667, 2004 Resistente aos Agonistas Dopaminérgicos: Resistant to Dopamine Agonists: a Case Report Rosana Maria dos Reis 1, Camila Toffoli Ribeiro 1, Marcos Felipe de Silva Sá 1, Hélio Humberto

Leia mais

Bromocriptina mesilato

Bromocriptina mesilato Material Técnico Identificação Fórmula Molecular: C 32 H 40 BrN 5 O 5.CH 4 O 3 S Peso molecular: 750.72 DCB/ DCI: 01466 - mesilato de bromocriptina / 3365 CAS: 22260-51-1 INCI: não aplicável Sinonímia:

Leia mais

Hiperprolactinemia: Visão Contemporânea

Hiperprolactinemia: Visão Contemporânea Hiperprolactinemia: Visão Contemporânea Hiperprolactinemia: Visão Contemporânea Luíz Antônio de Araújo Diretor do Dpto de Neuroendocrinologia da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia SBEM

Leia mais

REVISITANDO A SÍNDROME DE NELSON. Sthefanie Giovanna Pallone Orientador: Dr. Cesar Luiz Boguszewski

REVISITANDO A SÍNDROME DE NELSON. Sthefanie Giovanna Pallone Orientador: Dr. Cesar Luiz Boguszewski REVISITANDO A SÍNDROME DE NELSON Sthefanie Giovanna Pallone Orientador: Dr. Cesar Luiz Boguszewski Junho 2015 Introdução Tratamento da Doença de Cushing Cirurgia Transesfenoidal (remissão 70%-90%) Radioterapia

Leia mais

DOR PROTOCOLO DO TRATAMENTO CLÍNICO PARA O NEUROLOGISTA. Laura Sousa Castro Peixoto

DOR PROTOCOLO DO TRATAMENTO CLÍNICO PARA O NEUROLOGISTA. Laura Sousa Castro Peixoto DOR PROTOCOLO DO TRATAMENTO CLÍNICO PARA O NEUROLOGISTA Laura Sousa Castro Peixoto DOR Dor é uma sensação ou experiência emocional desagradável, associada com dano tecidual real ou potencial. IASP Tratamento

Leia mais

Cabertrix 0,5 mg cabergolina 2 e 8 Comprimidos

Cabertrix 0,5 mg cabergolina 2 e 8 Comprimidos Cabertrix 0,5 mg cabergolina 2 e 8 Comprimidos Cabertrix (cabergolina) APRESENTAÇÕES Comprimidos 0,5 mg: embalagem com 2 ou 8 comprimidos. USO ORAL USO ADULTO COMPOSIÇÃO Cabertrix 0,5 mg: Cada comprimido

Leia mais

INFERTILIDADE ENDÓCRINA

INFERTILIDADE ENDÓCRINA INFERTILIDADE ENDÓCRINA JOANA SIMÕES PEREIRA SERVIÇO DE ENDOCRINOLOGIA, IPOLFG 27.JAN.2017 DEFINIÇÃO DE INFERTILIDADE E INDICAÇÕES PARA ESTUDO Infertilidade envolve o casal e não apenas um dos parceiros.

Leia mais

CONHECIMENTO DOS ENFERMEIROS DAS UNIDADES BÁSICAS DE SAÚDE SOBRE HIPERPROLACTINEMIA

CONHECIMENTO DOS ENFERMEIROS DAS UNIDADES BÁSICAS DE SAÚDE SOBRE HIPERPROLACTINEMIA relatos de pesquisa CONHECIMENTO DOS ENFERMEIROS DAS UNIDADES BÁSICAS DE SAÚDE SOBRE HIPERPROLACTINEMIA Delmira Beserra Diniz * Silvia Ximenes Oliveira ** Thoyama Nadja Felix de Alencar *** Milena Nunes

Leia mais

Cabergolina como Alternativa no Tratamento Clinico de Prolactinomas. Experiência na Intolerância/Resistência à Bromocriptina.

Cabergolina como Alternativa no Tratamento Clinico de Prolactinomas. Experiência na Intolerância/Resistência à Bromocriptina. Cabergolina como Alternativa no Tratamento Clinico de Prolactinomas. Experiência na Intolerância/Resistência à Bromocriptina artigo original RESUMO Cabergolina (CAB, Pharmacia) é um agonista dopaminérgico

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: Informação para o utilizador

FOLHETO INFORMATIVO: Informação para o utilizador FOLHETO INFORMATIVO: Informação para o utilizador Bromocriptina Generis 2,5 mg Comprimidos Bromocriptina Leia com atenção todo este folheto antes de começar a tomar este medicamento pois contém informação

Leia mais

Ministério da Saúde Consultoria Jurídica/Advocacia Geral da União

Ministério da Saúde Consultoria Jurídica/Advocacia Geral da União Nota Técnica N 265/2013 Brasília, agosto de 2013. Princípio Ativo: cabergolina Nome Comercial 1 : Dostinex. Sumário 1. O que é a cabergolina?... 1 2. O medicamento possui registro na Agência Nacional de

Leia mais

Cabertrix 0,5 mg cabergolina 2 e 8 Comprimidos

Cabertrix 0,5 mg cabergolina 2 e 8 Comprimidos Cabertrix 0,5 mg cabergolina 2 e 8 Comprimidos Cabertrix (cabergolina) MEDICAMENTO SIMILAR EQUIVALENTE AO MEDICAMENTO DE REFERÊNCIA APRESENTAÇÕES Cabertrix 0,5 mg em embalagens contendo 2 ou 8 comprimidos.

Leia mais

Cabergolina. Prati-Donaduzzi Comprimido 0,5 mg. Cabergolina_bula_paciente

Cabergolina. Prati-Donaduzzi Comprimido 0,5 mg. Cabergolina_bula_paciente Cabergolina Prati-Donaduzzi Comprimido 0,5 mg Cabergolina_bula_paciente IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO cabergolina Medicamento genérico Lei n 9.787, de 1999 APRESENTAÇÕES Comprimido de 0,5 mg em embalagem

Leia mais

DOSTINEX cabergolina. COMPOSIÇÃO Cada comprimido de Dostinex contém o equivalente a 0,5 mg de cabergolina. Excipientes: leucina e lactose anidra.

DOSTINEX cabergolina. COMPOSIÇÃO Cada comprimido de Dostinex contém o equivalente a 0,5 mg de cabergolina. Excipientes: leucina e lactose anidra. DOSTINEX cabergolina I - IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Nome comercial: Dostinex Nome genérico: cabergolina APRESENTAÇÕES Dostinex 0,5 mg em embalagens contendo 2 ou 8 comprimidos. VIA DE ADMINISTRAÇÃO:

Leia mais

Imagem da Semana: Ressonância magnética (RM) Imagem 01. Ressonância Nuclear Magnética (RM) de crânio, corte axial, ponderada em T1, sem contraste.

Imagem da Semana: Ressonância magnética (RM) Imagem 01. Ressonância Nuclear Magnética (RM) de crânio, corte axial, ponderada em T1, sem contraste. Imagem da Semana: Ressonância magnética (RM) Imagem 01. Ressonância Nuclear Magnética (RM) de crânio, corte axial, ponderada em T1, sem contraste. Imagem 02: Detalhe de Ressonância Nuclear Magnética (RM)

Leia mais

Amenorréia. Amenorréia Secundária: Ausência de menstruação por três ciclos menstruais normais ou por seis meses (em mulher que já menstruou)

Amenorréia. Amenorréia Secundária: Ausência de menstruação por três ciclos menstruais normais ou por seis meses (em mulher que já menstruou) Amenorréia Amenorréia Definição: Amenorréia Primária: Ausência de menstruação aos 14 anos de idade sem características sexuais visíveis, ou aos 16 anos de idade na presença de características secundárias

Leia mais

Cabertrix 0,5 mg cabergolina 2 e 8 Comprimidos

Cabertrix 0,5 mg cabergolina 2 e 8 Comprimidos Cabertrix 0,5 mg cabergolina 2 e 8 Comprimidos Cabertrix (cabergolina) APRESENTAÇÕES Comprimidos 0,5 mg: embalagem com 2 ou 8 comprimidos. USO ORAL USO ADULTO COMPOSIÇÃO Cabertrix 0,5 mg: Cada comprimido

Leia mais

DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO DA HIPERPROLACTINEMIA

DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO DA HIPERPROLACTINEMIA DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO DA HIPERPROLACTINEMIA SERVIÇO DE ENDOCRINOLOGIA DO HUWC FUC. Clêide Maria Furtado Arruda Pires I INTRODUÇÃO A Prolactina (PRL) é um hormônio polipeptídico de cadeia única, contendo

Leia mais

Patologias psiquiátricas mais prevalentes na atenção básica: Alguns sintomas físicos ocorrem sem nenhuma causa física e nesses casos,

Patologias psiquiátricas mais prevalentes na atenção básica: Alguns sintomas físicos ocorrem sem nenhuma causa física e nesses casos, Diretrizes Gerais de Abordagem das Somatizações, Síndromes ansiosas e depressivas Alexandre de Araújo Pereira Patologias psiquiátricas mais prevalentes na atenção básica: Somatizações Transtornos Depressivos

Leia mais

Caberedux cabergolina. Cristália Prod. Quím. Farm. Ltda. Comprimido 0,5 mg MODELO DE BULA PARA O PROFISSIONAL DE SAÚDE

Caberedux cabergolina. Cristália Prod. Quím. Farm. Ltda. Comprimido 0,5 mg MODELO DE BULA PARA O PROFISSIONAL DE SAÚDE Caberedux cabergolina Cristália Prod. Quím. Farm. Ltda. Comprimido 0,5 mg MODELO DE BULA PARA O PROFISSIONAL DE SAÚDE I -IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Caberedux cabergolina MEDICAMENTO SIMILAR EQUIVALENTE

Leia mais

Tratamento de macroprolactinoma com cabergolina em adolescente

Tratamento de macroprolactinoma com cabergolina em adolescente Relato de Caso Tratamento de macroprolactinoma com cabergolina em adolescente An adolescent patient with prolactinoma treated with cabergoline Leila Warszawski 1, Daniela Barbosa L. Coelho 2, Andrea Cristina

Leia mais

ANEXO III ALTERAÇÕES AO RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO E FOLHETO INFORMATIVO

ANEXO III ALTERAÇÕES AO RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO E FOLHETO INFORMATIVO ANEXO III ALTERAÇÕES AO RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO E FOLHETO INFORMATIVO 43 ALTERAÇÕES A SEREM INCLUÍDAS NAS SECÇÕES RELEVANTES DO RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO PARA MEDICAMENTOS

Leia mais

Relato de Caso. Progressão de Valvopatia Esquerda durante o Uso de Dopaminérgicos. Resumo. Relato do Caso. Palavras-chave

Relato de Caso. Progressão de Valvopatia Esquerda durante o Uso de Dopaminérgicos. Resumo. Relato do Caso. Palavras-chave Progressão de Valvopatia Esquerda durante o Uso de Dopaminérgicos Progression of Left Valve Disease during Use of Dopaminergic Drugs Lívia Santana Barbosa, Ana Clara Tude Rodrigues, Shirlei Novillo Pereira,

Leia mais

CABEREDUX. cabergolina CRISTÁLIA PRODUTOS QUÍMICOS FARMACÊUTICOS LTDA. COMPRIMIDOS 0,5 MG BULA DO PROFISSIONAL DA SAÚDE

CABEREDUX. cabergolina CRISTÁLIA PRODUTOS QUÍMICOS FARMACÊUTICOS LTDA. COMPRIMIDOS 0,5 MG BULA DO PROFISSIONAL DA SAÚDE CABEREDUX cabergolina CRISTÁLIA PRODUTOS QUÍMICOS FARMACÊUTICOS LTDA. COMPRIMIDOS 0,5 MG BULA DO PROFISSIONAL DA SAÚDE Página 1 de 9 CABEREDUX cabergolina 0,5 mg APRESENTAÇÕES Caberedux 0,5 mg - embalagens

Leia mais

Dostinex cabergolina. Dostinex 0,5 mg em embalagens contendo 2 ou 8 comprimidos.

Dostinex cabergolina. Dostinex 0,5 mg em embalagens contendo 2 ou 8 comprimidos. Dostinex cabergolina PARTE I IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO Nome: Dostinex Nome genérico: cabergolina Forma farmacêutica e apresentações: Dostinex 0,5 mg em embalagens contendo 2 ou 8 comprimidos. USO ADULTO

Leia mais

Acromegalia possibilidades terapêuticas: quando não operar?

Acromegalia possibilidades terapêuticas: quando não operar? Acromegalia possibilidades terapêuticas: quando não operar? Fulvio Clemo Santos Thomazelli Prof. Endocrinologia do Curso de Medicina da Universidade Regional de Blumenau De acordo com as normas do Conselho

Leia mais

Doenças hipotálamo-hipofisárias

Doenças hipotálamo-hipofisárias 1 Doenças hipotálamo-hipofisárias Gerald A. Charnogursky, Tiffany A. Karas, Nicholas V. Emanuele, Mary Ann Emanuele e Fadi Nabhan Avaliação do eixo hipotálamo-hipofisário... 33 Exames de imagem do sistema

Leia mais

Cabergolina. Fundação Oswaldo Cruz / Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos) Comprimidos. 0,5 mg

Cabergolina. Fundação Oswaldo Cruz / Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos) Comprimidos. 0,5 mg Cabergolina Fundação Oswaldo Cruz / Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos) Comprimidos 0,5 mg I - IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Cabergolina Medicamento genérico Lei 9.787, de 1999 Comprimido

Leia mais

DOSTINEX cabergolina. COMPOSIÇÃO Cada comprimido de Dostinex contém o equivalente a 0,5 mg de cabergolina. Excipientes: leucina e lactose anidra.

DOSTINEX cabergolina. COMPOSIÇÃO Cada comprimido de Dostinex contém o equivalente a 0,5 mg de cabergolina. Excipientes: leucina e lactose anidra. DOSTINEX cabergolina I - IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Nome comercial: Dostinex Nome genérico: cabergolina APRESENTAÇÕES Dostinex 0,5 mg em embalagens contendo 2 ou 8 comprimidos. VIA DE ADMINISTRAÇÃO:

Leia mais

Distúrbios menstruais na adolescência

Distúrbios menstruais na adolescência Distúrbios menstruais na adolescência Cláudia Braga Monteiro Abadesso Cardoso Maria Alice Neves Bordallo Irregularidades menstruais - definição e classificação. Anovulação crônica. Amenorréia primária

Leia mais

Audiência Pública Castração química

Audiência Pública Castração química Audiência Pública Castração química Data: 06/07/2016 Rodolfo Costa Souza Consultor Legislativo da Câmara dos Deputados Área XVI Saúde Pública e Sanitarismo Introdução O comportamento sexual complexidade

Leia mais

Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde

Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde PORTARIA Nº 1160, DE18 DE NOVEMBRO DE 2015 Aprova o Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas da Hiperprolactinemia. O Secretário de Atenção À Saúde, no uso de suas atribuições, Considerando a necessidade

Leia mais

Modernos Antidepressivos. Profa.Vilma Aparecida da Silva Fonseca

Modernos Antidepressivos. Profa.Vilma Aparecida da Silva Fonseca Modernos Antidepressivos Profa.Vilma Aparecida da Silva Fonseca Contexto Antidepressivos Triciclicos: efeitos colaterais perigosos: alteração da condução cardiaca Efeitos desagradaveis: anticolinérgicos

Leia mais

Opioides: conceitos básicos. Dra Angela M Sousa CMTD-ICESP

Opioides: conceitos básicos. Dra Angela M Sousa CMTD-ICESP Opioides: conceitos básicos Dra Angela M Sousa CMTD-ICESP OPIOIDES OPIOIDES Classificação receptores opióides Receptor opióide clássico MECANISMO DE AÇÃO Conceitos da farmacologia opióide Receptores μ

Leia mais

Reacções Adversas Neurológicas

Reacções Adversas Neurológicas Reacções Adversas Neurológicas Medicamento Agente químico capaz de modificar as funções dos seres vivos (fármaco), resultando efeito benéfico na prevenção e tratamento de doenças (efeito terapêutico).

Leia mais

Controle hormonal dos adenomas hipofisários pela cirurgia transesfenoidal: evolução dos resultados nos primeiros cinco anos de experiência

Controle hormonal dos adenomas hipofisários pela cirurgia transesfenoidal: evolução dos resultados nos primeiros cinco anos de experiência Universidade de São Paulo Biblioteca Digital da Produção Intelectual - BDPI Departamento de Cirurgia e Anatomia - FMRP/RCA Artigos e Materiais de Revistas Científicas - FMRP/RCA 2011 Controle hormonal

Leia mais

TO 281 ANGELO FRANCISCO MARTINS HIPERPROLACTINEMIA EM PACIENTES FEMININAS: ESTUDO DE SEIS CASOS F LORLANÓPOLIS - SANTA CATARINA

TO 281 ANGELO FRANCISCO MARTINS HIPERPROLACTINEMIA EM PACIENTES FEMININAS: ESTUDO DE SEIS CASOS F LORLANÓPOLIS - SANTA CATARINA ANGELO FRANCISCO MARTINS TO 281 HIPERPROLACTINEMIA EM PACIENTES FEMININAS: ESTUDO DE SEIS CASOS Trabalho apresentado à Universidade Federal de Santa Catarina para a conclusão do Curso de Graduação em Medicina.

Leia mais

Cabergolina. Fundação Oswaldo Cruz / Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos) Comprimidos. 0,5 mg

Cabergolina. Fundação Oswaldo Cruz / Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos) Comprimidos. 0,5 mg Cabergolina Fundação Oswaldo Cruz / Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos) Comprimidos 0,5 mg I - IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Cabergolina Medicamento genérico Lei 9.787, de 1999 Comprimido

Leia mais

Uso do Análogo de Ação Prolongada da Somatostatina no Tratamento do Gigantismo e da Acromegalia. caso especial. Mirta Knoepfelmacher

Uso do Análogo de Ação Prolongada da Somatostatina no Tratamento do Gigantismo e da Acromegalia. caso especial. Mirta Knoepfelmacher caso especial Uso do Análogo de Ação Prolongada da Somatostatina no Tratamento do Gigantismo e da Acromegalia Mirta Knoepfelmacher A APRESENTAÇÃO DESTE CASO tem o objetivo de discutir as diversas formas

Leia mais

Endometriose: Diagnóstico e Tratamento

Endometriose: Diagnóstico e Tratamento Endometriose: Diagnóstico e Tratamento Alysson Zanatta Diretor de Comunicação, Associação de Ginecologia e Obstetrícia do Distrito Federal Doutor em Medicina, Faculdade de Medicina da Universidade de São

Leia mais

Perturbações do ciclo menstrual, infertilidade feminina - situações de hiperprolactinémia ou normoprolactinémia aparente relacionadas com a prolactina

Perturbações do ciclo menstrual, infertilidade feminina - situações de hiperprolactinémia ou normoprolactinémia aparente relacionadas com a prolactina Folheto informativo: Informação para o doente PARLODEL 2,5 mg comprimidos PARLODEL 5 mg cápsulas PARLODEL 10 mg cápsulas Bromocriptina Leia com atenção todo este folheto antes de começar a tomar este medicamento

Leia mais

Antipsicóticos 27/05/2017. Tratamento farmacológico. Redução da internação. Convivio na sociedade. Variedade de transtornos mentais

Antipsicóticos 27/05/2017. Tratamento farmacológico. Redução da internação. Convivio na sociedade. Variedade de transtornos mentais Psicofarmacologia Antipsicóticos Psicose Variedade de transtornos mentais Delírios (crenças falsas) Prof. Herval de Lacerda Bonfante Departamento de Farmacologia Vários tipos de alucinações Esquizofrenia:

Leia mais

Caberedux cabergolina. Cristália Prod. Quím. Farm. Ltda. Comprimido 0,5 mg MODELO DE BULA PARA O PACIENTE

Caberedux cabergolina. Cristália Prod. Quím. Farm. Ltda. Comprimido 0,5 mg MODELO DE BULA PARA O PACIENTE Caberedux cabergolina Cristália Prod. Quím. Farm. Ltda. Comprimido MODELO DE BULA PARA O PACIENTE I -IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Caberedux cabergolina MEDICAMENTO SIMILAR EQUIVALENTE AO MEDICAMENTO DE

Leia mais

Vitória Chaves de Souza Dantas de Barros; Valderi Luiz Pereira Neto; Roberta Duarte Pinheiro;Carla Novaes Carvalho

Vitória Chaves de Souza Dantas de Barros; Valderi Luiz Pereira Neto; Roberta Duarte Pinheiro;Carla Novaes Carvalho MANEJO DE PACIENTE PORTADORA DE TRANSTORNO DE HUMOR BIPOLAR E HIPERPROLACTINEMIA: COMO MEDICAR QUANDO O USO DE ANTIPSICÓTICO ATÍPICO É LIMITADO DEVIDO A COMORBIDADE DE MICROADENOMA HIPOFISÁRIO Vitória

Leia mais

Público Alvo: Investimento: Disciplinas: Farmacêuticos e profissionais graduados em áreas da saúde.

Público Alvo: Investimento: Disciplinas: Farmacêuticos e profissionais graduados em áreas da saúde. A Universidade Católica Dom Bosco - UCDB com mais de 50 anos de existência, é uma referência em educação salesiana no país, sendo reconhecida como a melhor universidade particular do Centro-Oeste (IGC/MEC).

Leia mais

Antipsicóticos 02/02/2016. Tratamento farmacológico. Redução da internação. Convivio na sociedade. Variedade de transtornos mentais

Antipsicóticos 02/02/2016. Tratamento farmacológico. Redução da internação. Convivio na sociedade. Variedade de transtornos mentais Psicofarmacologia Psicose Variedade de transtornos mentais Delírios (crenças falsas) Prof. Herval de Lacerda Bonfante Departamento de Farmacologia Vários tipos de alucinações Esquizofrenia: tipo de psicose

Leia mais

RESPOSTA RÁPIDA 106/2014 APRAZ NO TRATAMENTO DA FIBROMIALGIA. Ilma Dra Valéria S. Sousa

RESPOSTA RÁPIDA 106/2014 APRAZ NO TRATAMENTO DA FIBROMIALGIA. Ilma Dra Valéria S. Sousa RESPOSTA RÁPIDA 106/2014 APRAZ NO TRATAMENTO DA FIBROMIALGIA SOLICITANTE Ilma Dra Valéria S. Sousa NÚMERO DO PROCESSO 0112.13.005931-7 DATA 07/03/2014 SOLICITAÇÃO Trata-se de Ação de Obrigação de Fazer

Leia mais

Folantine. (ácido fólico)

Folantine. (ácido fólico) Folantine (ácido fólico) TKS Farmacêutica Ltda Comprimidos Simples 5 MG Folantine ácido fólico APRESENTAÇÕES Comprimidos em embalagens com 30 ou 1005 comprimidos. USO ORAL USO ADULTO COMPOSIÇÃO Cada comprimido

Leia mais

PUBERDADE PRECOCE E TARDIA

PUBERDADE PRECOCE E TARDIA HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DO OESTE DO PARANÁ LIGA MÉDICO-ACADÊMICA DE PEDIATRIA DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ LIPED-UNIOESTE RESIDÊNCIA MÉDICA DE PEDIATRIA PUBERDADE PRECOCE E TARDIA Acadêmico

Leia mais

ANEXO I RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO

ANEXO I RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO ANEXO I RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO Página 1 de 17 1. NOME DO MEDICAMENTO VETERINÁRIO Finilac 50 microgramas/ml solução oral para cães e gatos 2. COMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA 1 ml

Leia mais

CLORIDRATO DE ONDANSETRONA dih 2 O

CLORIDRATO DE ONDANSETRONA dih 2 O CLORIDRATO DE ONDANSETRONA dih 2 O Classificação: Antiemético Fórmula Estrutural da ondansetrona: O N N N H 3 C CH 3 Fórmula Molecular: C 18 H 19 N 3 O.HCl.2H 2 O Peso Molecular: 365.85 g/ mol DCB: 09418

Leia mais

MEDICAMENTO SIMILAR EQUIVALENTE AO MEDICAMENTO DE REFERÊNCIA

MEDICAMENTO SIMILAR EQUIVALENTE AO MEDICAMENTO DE REFERÊNCIA ZIDER cloridrato de memantina MEDICAMENTO SIMILAR EQUIVALENTE AO MEDICAMENTO DE REFERÊNCIA APRESENTAÇÕES Comprimidos revestidos com 10 mg de cloridrato de memantina. Embalagem com 15, 30, 60 ou 120 comprimidos

Leia mais

ESTERÓIDES ANABOLIZANTES: INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS E DOPING

ESTERÓIDES ANABOLIZANTES: INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS E DOPING ESTERÓIDES ANABOLIZANTES: INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS E DOPING USO CLÍNICO (TERAPÊUTICO) 1. Reposição hormonal Hipogonadismo masculino (doença hipofisária ou testicular) Hipossexualidade feminina (após ovariectomia)

Leia mais

Tratamento com Hormônio da Tiróide (L-tiroxina)

Tratamento com Hormônio da Tiróide (L-tiroxina) Tratamento com Hormônio da Tiróide (L-tiroxina) O QUE É O INDATIR? O Indatir - Instituto da Tiróide é uma instituição sem fins lucrativos, fundada em dezembro de 2001 em São Paulo, reunindo especialistas

Leia mais

MEDICAMENTO SIMILAR EQUIVALENTE AO MEDICAMENTO DE REFERÊNCIA

MEDICAMENTO SIMILAR EQUIVALENTE AO MEDICAMENTO DE REFERÊNCIA ZIDER cloridrato de memantina MEDICAMENTO SIMILAR EQUIVALENTE AO MEDICAMENTO DE REFERÊNCIA APRESENTAÇÕES Comprimidos revestidos com 10 mg de cloridrato de memantina. Embalagem com 15, 30 ou 60 comprimidos

Leia mais

Infertilidade no consultório: Autora: Lara Morales- R2 Orientadora: Dra. Maria Albina

Infertilidade no consultório: Autora: Lara Morales- R2 Orientadora: Dra. Maria Albina Infertilidade no consultório: como conduzir Autora: Lara Morales- R2 Orientadora: Dra. Maria Albina Infertilidade Definição: Ausência de concepção após um ano mantendo relações sexuais sem proteção PRIMÁRIA

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO. DIAZEPAM LABESFAL, comprimidos

FOLHETO INFORMATIVO. DIAZEPAM LABESFAL, comprimidos FOLHETO INFORMATIVO DIAZEPAM LABESFAL, comprimidos COMPOSIÇÃO DIAZEPAM LABESFAL 5 mg Diazepam Excipiente 5 mg q.b.p. 1 comp. DIAZEPAM LABESFAL 10 mg Diazepam Excipiente 10,0 mg q.b.p. 1 comp. FORMA FARMACÊUTICA

Leia mais

RADIOTERAPIA EM TUMORES HIPOFISÁRIOS

RADIOTERAPIA EM TUMORES HIPOFISÁRIOS ARTIGO ORIGINAL ACTA MÉDICA PORTUGUESA 2002; 15:185-190 RADIOTERAPIA EM TUMORES HIPOFISÁRIOS CARLA BAPTISTA, ISABEL PA1VA, LEONOR GOMES, FERNANDO GOMES, MANUELA CARVALHEIRO e M.M. ALMEIDA RUAS Serviço

Leia mais

Disfunção Sexual Masculina

Disfunção Sexual Masculina VI CURSO PÓS GRADUADO NEDO A ENDOCRINOLOGIA REVISITADA Disfunção Sexual Masculina A. Galvão-Teles Auditório Alto dos Moinhos, 16 a 18 de Abril de 2009 Disfunção sexual eréctil (DSE) Incapacidade em atingir

Leia mais

Tumores da hipófise. Avaliação clínica

Tumores da hipófise. Avaliação clínica Tumores da hipófise Avaliação clínica Tumores da hipófise 10-25% de casos não seleccionados de autópsias RMN 10% de indivíduos normais Tumores da hipófise Incidência: 2/100000 Prevalência: 20/100000

Leia mais

Fármacos classificados na categoria X (xis) do FDA são contraindicados. Afirmativa correta. São fármacos de alto risco para o feto.

Fármacos classificados na categoria X (xis) do FDA são contraindicados. Afirmativa correta. São fármacos de alto risco para o feto. 1. Assinale a afirmativa incorreta: O uso de ieca para tratamento da hipertensão na gestante não apresenta riscos ao feto. Afirmativa incorreta. Os ieca são fármacos desaconselhados no tratamento da hipertensão

Leia mais

revisão sumário Bras Endocrinol Metab. 2011;55(2): Descritores Acromegalia; recomendações; diagnóstico; tratamento

revisão sumário Bras Endocrinol Metab. 2011;55(2): Descritores Acromegalia; recomendações; diagnóstico; tratamento revisão Recomendações do Departamento de Neuroendocrinologia da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia para o diagnóstico e tratamento da acromegalia no Brasil Recommendations of Neuroendocrinology

Leia mais

Incontinência de urgência Tratamento medicamentoso

Incontinência de urgência Tratamento medicamentoso Incontinência de urgência Tratamento medicamentoso Dr. Carlos A. R. Sacomani Departamento de Cirurgia Pélvica Núcleo de Urologia Setor de Urodinâmica e Disfunção Miccional Síndrome da bexiga hiperativa

Leia mais

revisão Incidentalomas Hipofisários Lucio Vilar Monalisa F. Azevedo Gilka Barisic Luciana A. Naves RESUMO

revisão Incidentalomas Hipofisários Lucio Vilar Monalisa F. Azevedo Gilka Barisic Luciana A. Naves RESUMO revisão RESUMO Lesões hipofisárias clinicamente inaparentes são demonstradas através da ressonância magnética em aproximadamente 10% da população geral adulta, caracterizando os chamados incidentalomas

Leia mais

cloridrato de memantina Medicamento genérico Lei nº 9.787, de 1999.

cloridrato de memantina Medicamento genérico Lei nº 9.787, de 1999. MODELO DE BULA COM INFORMAÇÕES AO PACIENTE cloridrato de memantina Medicamento genérico Lei nº 9.787, de 1999. APRESENTAÇÕES Comprimido revestido 10mg Embalagens contendo 30, 60 e 500 comprimidos. USO

Leia mais

Água para irrigação Forma farmacêutica: Solução

Água para irrigação Forma farmacêutica: Solução Água para irrigação Forma farmacêutica: Solução Forma farmacêutica e apresentações: Solução MODELO DE BULA Água para irrigação Caixa contendo 1 frasco plástico de 2000 ml. USO EXTERNO USO ADULTO COMPOSIÇÃO:

Leia mais

osteoporose Resumo Sbot

osteoporose Resumo Sbot Osteoporose Conceito doença metabólica do tecido ósseo,caracterizada por perda gradual de massa óssea,que enfraquece os ossos,deteriorando sua microarquitetura e tornando-o susceptível a fratura.sua definição

Leia mais

cloridrato de memantina

cloridrato de memantina cloridrato de memantina Bula para paciente Comprimido revestido 10 mg cloridrato de memantina Medicamento genérico Lei nº 9.787, de 1999 Comprimido revestido FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÕES: Embalagens

Leia mais

Heimer. (cloridrato de memantina)

Heimer. (cloridrato de memantina) Heimer (cloridrato de memantina) Bula para paciente Comprimido revestido 10 mg Heimer (cloridrato de memantina) MEDICAMENTO SIMILAR EQUIVALENTE AO MEDICAMENTO DE REFERÊNCIA Comprimido revestido FORMA FARMACÊUTICA

Leia mais

IMPLEMENTANDO ESTUDOS ADAPTATIVOS marcelo.vaz@marcelovaz.med.br Marcelo.vaz@iconclinical.com Uma empresa propõe uma associação de 3 princípios ativos para tratar sintomaticamente afecções das vias aéreas

Leia mais

Queda de cabelo hormonal: a prolactina e os cabelos Sex, 08 de Abril de :19 - Última atualização Sex, 08 de Abril de :15

Queda de cabelo hormonal: a prolactina e os cabelos Sex, 08 de Abril de :19 - Última atualização Sex, 08 de Abril de :15 Para entender mais sobre a queda de cabelo hormonal, vamos falar de um hormônio, a prolactina, que é produzida em uma glândula localizada na base do crânio chamada hipófise. A hipófise é considerada uma

Leia mais

Alterações ósseas nas doenças hepáticas. Luciana Lofêgo Gonçalves

Alterações ósseas nas doenças hepáticas. Luciana Lofêgo Gonçalves Alterações ósseas nas doenças hepáticas Luciana Lofêgo Gonçalves Doença metabólica óssea na cirrose OSTEOPOROSE Redução da massa óssea. Frequente na doença hepática. OSTEOMALÁCIA Defeito na mineralização

Leia mais

Avaliação Funcional da Hipófise

Avaliação Funcional da Hipófise Avaliação Funcional da Hipófise Dr. Luiz Antônio de Araújo Endoville, Joinville (SC) Dr. Cesar Luiz Boguszewski SEMPR, HC-UFPR, Curitiba (PR) Avaliação Funcional da Hipófise Dr. Cesar Luiz Boguszewski

Leia mais

Macroprolactinoma invasivo assintomático em paciente do sexo masculino

Macroprolactinoma invasivo assintomático em paciente do sexo masculino Macroprolactinoma invasivo assintomático em paciente do sexo masculino Invasive asymptomatic macroprolactinoma in a male patient Relato de Caso Flávia Regina de Oliveira*, Juliana Dean Gomes*, Luciana

Leia mais

Os homens apresentam quatro grandes grupos de problemas sexuais:

Os homens apresentam quatro grandes grupos de problemas sexuais: A impotência sexual, também conhecida como disfunção erétil, é a incapacidade do homem em iniciar e/ou manter uma ereção do pênis suficiente para que haja relações sexuais. Neste texto vamos abordar as

Leia mais

1. O que é Domperidona Azevedos e para que é utilizado

1. O que é Domperidona Azevedos e para que é utilizado Folheto informativo: Informação para o utilizador Domperidona Azevedos 10 mg comprimidos Domperidona Este medicamento está sujeito a monitorização adicional. Isto irá permitir a rápida identificação de

Leia mais

SUPERA MÓDULO 5: ENCAMINHAMENTO DE PESSOAS DEPENDENTES DE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS

SUPERA MÓDULO 5: ENCAMINHAMENTO DE PESSOAS DEPENDENTES DE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS SUPERA MÓDULO 5: ENCAMINHAMENTO DE PESSOAS DEPENDENTES DE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS CAPÍTULO 1: Tratamentos farmacológicos utilizados no tratamento de pessoas dependentes de substâncias Flávio Pechansky

Leia mais

PALESTRA DOGMAS EM RELAÇÃO À PROLACTINA. (Sessão Plenária ocorrida em 22/10/2013)

PALESTRA DOGMAS EM RELAÇÃO À PROLACTINA. (Sessão Plenária ocorrida em 22/10/2013) PALESTRA DOGMAS EM RELAÇÃO À PROLACTINA (Sessão Plenária ocorrida em 22/10/2013) Luiz Augusto Casulari Roxo da Motta Serviço de Endocrinologia do Hospital Universitário de Brasília Academia de Medicina

Leia mais

Sumário ANEXO I COMUNICADO HERMES PARDINI

Sumário ANEXO I COMUNICADO HERMES PARDINI Sumário ANEXO I COMUNICADO HERMES PARDINI Conteúdo PARVOVÍRUS B19 IgG e IgM, ANTICORPOS ANTI ALTERAÇÃO NA DESCRIÇÃO DO VALOR DE REFERÊNCIA... 2 CATECOLAMINAS FRAÇÕES ALTERAÇÕES NO EXAME... 3 ÍNDICE DE

Leia mais

CLOPIXOL Zuclopentixol

CLOPIXOL Zuclopentixol CLOPIXOL Zuclopentixol USO ADULTO FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO CLOPIXOL comprimidos revestidos. Embalagem contendo 20 comprimidos. Cada comprimido contém 10 mg ou 25 mg de zuclopentixol na forma de

Leia mais

Tratamento Medicamentoso dos Tumores Hipofisários. Parte I: Prolactinomas e Adenomas Secretores de GH. revisão

Tratamento Medicamentoso dos Tumores Hipofisários. Parte I: Prolactinomas e Adenomas Secretores de GH. revisão Tratamento Medicamentoso dos Tumores Hipofisários. Parte I: Prolactinomas e Adenomas Secretores de GH revisão RESUMO O recente desenvolvimento de novas drogas, particularmente os análogos da somatotastina

Leia mais

Terapêutica hormonal de 2ª linha?

Terapêutica hormonal de 2ª linha? Terapêutica hormonal de 2ª linha? FRANCISCO BOTELHO H O S P I TA L D E B R A G A CURSO CARCINOMA DA PRÓSTATA RESISTENTE A CASTRAÇÃO 13 18 de DE Setembro MAIO DE de 2014 2013 Tópicos Introdução Terapêutica

Leia mais

racecadotrila Biosintética Farmacêutica Ltda. Cápsula Dura 100 mg

racecadotrila Biosintética Farmacêutica Ltda. Cápsula Dura 100 mg racecadotrila Biosintética Farmacêutica Ltda. Cápsula Dura 100 mg BULA PARA PACIENTE Bula de acordo com a Resolução-RDC nº 47/2009 I- IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO racecadotrila Medicamento genérico Lei

Leia mais

NEUROPATIA DIABÉTICA

NEUROPATIA DIABÉTICA NEUROPATIA DIABÉTICA FATORES DE RISCO Hiperglicemia crônica Idade Duração da doença Obesidade HAS Tabagismo Etilismo Dislipidemia DCV Albuminúria Retinopatia Diabética CAUSAS Ocorrem vários processos cujo

Leia mais

Módulo 5 :: CAPÍTULO 1: Tratamentos farmacológicos utilizados no tratamento de pessoas dependentes de substâncias Flávio Pechansky e Lisia Von Diemen

Módulo 5 :: CAPÍTULO 1: Tratamentos farmacológicos utilizados no tratamento de pessoas dependentes de substâncias Flávio Pechansky e Lisia Von Diemen Módulo 5 :: CAPÍTULO 1: Tratamentos farmacológicos utilizados no tratamento de pessoas dependentes de substâncias Flávio Pechansky e Lisia Von Diemen Nota dos Organizadores Alguns conceitos expressos nos

Leia mais

TRATAMENTO DA HIPERTENSÃO DE DIFÍCIL CONTROLE

TRATAMENTO DA HIPERTENSÃO DE DIFÍCIL CONTROLE Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil Sub-Secretaria de Promoção, Atenção Primária e Vigilância em Saúde Gerência do Programa de Hipertensão TRATAMENTO DA HIPERTENSÃO DE DIFÍCIL CONTROLE São assim

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Metibasol 5 mg Comprimidos Tiamazol APROVADO EM Leia atentamente este folheto antes de tomar este medicamento -Conserve este folheto. Pode ter necessidade

Leia mais

Universidade Estadual do Norte do Paraná campus Luiz Meneghel, Setor de Enfermagem, Bandeirantes, Paraná, Brasil

Universidade Estadual do Norte do Paraná campus Luiz Meneghel, Setor de Enfermagem, Bandeirantes, Paraná, Brasil QUALIDADE DE VIDA DE PACIENTES COM ACROMEGALIA THAISSY FERNANDA DE OLIVEIRA 1 SIMONE CRISTINA CASTANHO SABAINI DE MELO 1,2 CRISTIANO MASSAO TASHIMA 1 SANDRA MARISA PELLOSO 2 NATÁLIA MARIA MACIEL GUERRA

Leia mais

ACO-SECREÇÃO DE HORMÔNIO de crescimento deve ser pesquisada em

ACO-SECREÇÃO DE HORMÔNIO de crescimento deve ser pesquisada em D i s c o rdância Entre IGF-1 e GH Pós-Sobre c a rga de Glicose no Rastreamento de Acromegalia em Paciente Com Macroprolactinoma Relato de Caso e Revisão Sobre o Te m a apresentação de caso FABRÍCIA TORRES

Leia mais

Osteoporose secundária. Raquel G. Martins Serviço de Endocrinologia, IPO de Coimbra

Osteoporose secundária. Raquel G. Martins Serviço de Endocrinologia, IPO de Coimbra Osteoporose secundária Raquel G. Martins Serviço de Endocrinologia, IPO de Coimbra Definição Osteoporose causada por um distúrbio subjacente (doenças, fármacos ) Epidemiologia Provavelmente subdiagnosticada.

Leia mais