Ano II Número 5 Março/2012

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Ano II Número 5 Março/2012"

Transcrição

1 Ano II Número 5 Março/2012 Troca de LFT reflete estratégia de desindexação das taxas de curto prazo» Efeitos da menor oferta de títulos indexados à taxa Selic deve se estender para além dos segmentos diretamente atrelados a taxas de curtíssimo prazo Captações externas de renda fixa disparam em 2012» Fevereiro foi marcado pela ampliação das captações com títulos corporativos de renda fixa no mercado externo e pelo primeiro registro de debêntures no Novo Mercado de Renda Fixa da ANBIMA Redução dos juros dita o comportamento na indústria» Queda dos juros estimula aplicações na categoria Renda Fixa e deve favorecer a busca por ativos de maior risco

2 120% 100% 80% 60% 40% 20% 0% Participação das LFTs vem se reduzindo nos últimos anos Composição da carteira dos títulos públicos marcados a mercado (IMA) 38% 34% 37% 36% 32% 30% 24% 28% 30% 30% 30% 32% 30% 38% 38% 26% 33% 34% 38% 38% 39% (mar) Prefixado Indice de Preços Tx. Selic Troca de LFT reflete estratégia de desindexação da taxa de curto prazo Marcelo Cidade R$ bilhões 74 % do estoque de LFT vencem no triênio % Distribuição dos Vencimentos de LFT (em 28/02/2012) 12,6 59,4 17,3 146,6 19,1 6,3 2,3 1,8 1,4 16,5 3,7 0,6 30,2 22, FEV/12 Estoque = R$ 499 bi Resgates/Extramercado = R$ 61 bi Fonte: Extraído da apresentação do Plano Anual de Financiamento do Tesouro Nacional RENDA FIXA 2

3 Volume Negociado de LFT em 20 é menor do que o seu estoque R$ bilhões Estoque Médio x Volume Negociado de TPF em , , ,4 495,3 563, ,2 20 Prefixado Índice Preços Taxa Flutuante Volume Negociado Estoque Médio Fonte: Banco Central Compromissadas de um dia representam 95 % dos negócios Média mensal de negócios com Títulos Públicos entre IF 2% 3% 95% Média negociada no mês = R$ 504 bilhões Definitiva Extragrupo Compromissadas um dia Compromissadas Outros Fonte: Banco Central RENDA FIXA 3

4 LFTs registram pior desempenho dos sub-índices do IMA % Rentabilidade das Carteiras de Títulos Públicos IMA-B 5+ IMA-B 5 IRF-M 1+ IMA Geral ex-c IRF-M 1 IMA-S ano 12 meses 24 meses 36 meses 48 meses Indexação à Taxa DI é predominante na dívida privada R$ bilhões Composição da Dívida Privada em Fev/ Debêntures CDB Letra Financeira Flutuante Índice de Preços Prefixado Outros Fonte: Cetip RENDA FIXA 4

5 5,0 4,5 4,0 3,5 3,0 2,5 2,0 1,5 1,0 0,5 Cai patamar das taxas dos títulos americanos EUA: Evolução da Curva de Juros (%) 1 Mês 3 Meses 6 Meses 1 Ano 2 Anos 3 Anos 5 Anos 7 Anos 10 Anos 20 Anos 31/01/20 31/01/ /02/2012 Fonte: U.S. Department of the Treasury 30 Anos Captações externas de renda fixa disparam em 2012 Vivian Corradin Captações em 2012 concentram-se em renda fixa Perfil de captação das empresas brasileiras (%) 16% 12% 6% 7% 30% 21% 7% 34% 26% 49% 7% 28% 1% 69% 36% 54% 52% 33% 27% 44% 10% 31% Renda Fixa Mercado Externo Renda Fixa Mercado Doméstico Renda Variável Mercado Externo Renda Variável Mercado Doméstico Obs: Utilização de dólar médio do período. Captações em 2012 até fevereiro. MERCADO DE CAPITAIS 5

6 Renda fixa predomina nas captações externas Emissões no Mercado Externo (US$ bilhões) (até fev) Renda Variável Renda Fixa 8,0 Estrangeiro registra saldo negativo na bolsa Saldo de Operações dos Investidores Estrangeiros na BOVESPA (R$ bilhões) 6,0 4,0 2,0-2,0 set/ out/ nov/ dez/ jan/12 fev/12-4,0 Fonte: BOVESPA. MERCADO DE CAPITAIS 6

7 Debêntures lideram captações domésticas Emissões Mensais - Renda Fixa (R$ bilhões) 18,0 16,0 14,0 12,0 1 8,0 6,0 4,0 2,0 jan/ fev mar abr mai jun jul ago set out nov dez jan/12 fev e CVM. Debêntures Notas Promissórias FIDCs CRIs Crescem debêntures não indexadas ao DI Perfil de indexação das debêntures em 2012 (%) 2,1% 18,3% 0,8% 78,8% DI IGP-M IPCA TR e CETIP. MERCADO DE CAPITAIS 7

8 Renda Fixa e Curto Prazo concentram aplicações no mês Aplicações em categorias selecionadas - R$ milhões Redução dos juros dita o comportamento na indústria Antônio Filgueira Fonte:ANBIMA Renda Fixa Curto Prazo Referenciado DI Multimercados FIDC Previdência Ações Renda Fixa lidera captação líquida em 2012 Captação Líquida (R$ milhões) Curto Prazo Renda Total Curto Renda Fixa Fixa* Prazo Total * valor desconsidera transferência de R$ 28 bi oriunda da categoria Multimercados. FUNDOS DE INVESTIMENTO 8

9 Fundos apresentam retornos consistentes Rentabilidade de Tipos Selecionados (%) Tipo ANBIMA 12 m 24 m 36 m 48 m Ações Livre 5,46 16,26 98,77 27,90 Ações Small Caps 1,30,92 145,50 35,45 Ações Dividendos 16,23 27,65 96,65 42,41 Ações Sustentabilidade/Governança 2,16 10,56 91,20 18,29 Ibovespa -2,33-1,04 72,36 3,66 Fontes: ANBIMA e BM&FBovespa 18,0% 16,0% 14,0% 12,0% 1% 8,0% 6,0% 4,0% 2,0% % Renda Fixa Índices é destaque em 12 meses Mar Abr Rentabilidade Acumulada (%) Mai Jun Jul Ago Renda Fixa Índices Set Out Nov Dez IMA-Geral Jan 12 17,08% 15,02% Fev 12 FUNDOS DE INVESTIMENTO 9

10 Emissões 476 lideram ofertas em 2012 Ofertas de Renda Fixa no Ano (R$ milhões) Debêntures NPs CRI FIDC Dispensadas Esforços Restritos Registradas na CVM Fontes: CVM e ANBIMA Parcela pós representa 46% da carteira de TPF Composição da carteira de títulos públicos por indexador (%) Índice de Preços 34% Pré 20% Selic 46% Fonte: Banco Central FUNDOS DE INVESTIMENTO 10

11 Superintendência Geral Luiz Kaufman Coordenação Enilce Leite Melo Assessoria Econômica Redação Antonio Filgueira, Marcelo Cidade, Vivian Corradin Assessoria Econômica Edição e Revisão Marcelo Billi Comunicação Institucional Presidente: Marcelo Giufrida Vice-Presidentes: Alberto Kiraly, Alfredo Moraes, Demosthenes Pinho Neto, Denise Pavarina, José Olympio Pereira, Marcio Hamilton Ferreira, Pedro Guerra e Sergio Cutolo Diretores: Alan Dain Gandelman, Celso Portásio, José Carlos de Oliveira, José Hugo Laloni, Luciane Ribeiro, Luiz Fernando Figueiredo, Márcio Appel, Marcos Roberto Vansconcelos, Pedro Augusto Bastos, Regis de Abreu Filho, Rodrigo Azevedo, Saša Markus e Valdecyr Gomes Comitê Executivo: Luiz Kaufman (Superintendente Geral), Euridson Sá (Representação), José Carlos Doherty (Supervisão de Mercado), André Mello (Produtos e Serviços), Rogério Buldo (Gestão e Tecnologia) e Ana Claudia Leoni (Comunicação Institucional) Rio de Janeiro: Avenida República do Chile, º andar CEP São Paulo: Av. das Nações Unidas, º andar CEP

Ano I Número 2 Novembro/2011

Ano I Número 2 Novembro/2011 Ano I Número 2 Novembro/2011 Prevalece cenário de menor nível de crescimento e de inflação» Agravamento da crise na Europa a partir de agosto permite convergência dos cenários do mercado com o do Banco

Leia mais

Ano II Número 4 Fevereiro/2012

Ano II Número 4 Fevereiro/2012 Ano II Número 4 Fevereiro/2012 Dúvidas quanto à inflação revelam limites do ciclo de queda dos juros» A incerteza sobre a trajetória da inflação no longo prazo e, portanto, dos limites do ciclo atual de

Leia mais

Ano II Número 7 Maio/2012

Ano II Número 7 Maio/2012 Ano II Número 7 Maio/2012 Selic s baixa reforça ganho em títulos de longo prazo» Perspectiva de novas reduções dos juros nominais reforça processo de valorização das carteiras prefixadas e indexadas de

Leia mais

Ano II Número 11 Setembro/2012

Ano II Número 11 Setembro/2012 Ano II Número 11 Setembro/2012 Incerteza sobre juros reais eleva demanda por indexados» A proximidade do final do ciclo de queda dos juros conjugada com a expectativa de aumento da inflação estimulou a

Leia mais

Fundos de Investimento Relatórios

Fundos de Investimento Relatórios Ano XI N 127 Novembro/16 Fundos de Ações voltam a ser destaque em outubro Influenciados por expressiva valorização do Ibovespa, de 11,23% em outubro, os fundos de ações voltaram a ser destaque de rentabilidade,

Leia mais

Fundos de Investimento Relatórios

Fundos de Investimento Relatórios Ano XI N 128 Dezembro/16 Rentabilidade recua com cenário externo e ritmo de queda da Selic O aumento da incerteza no mercado financeiro em função do resultado das eleições norte americanas contribuiu para

Leia mais

Private Banking. Aplicações em Previdência crescem 13,4% no primeiro semestre. Destaque do Mês. Evolução das aplicações em

Private Banking. Aplicações em Previdência crescem 13,4% no primeiro semestre. Destaque do Mês. Evolução das aplicações em Private Banking Ano IV - Nº 6 - Setembro/214 Aplicações em Previdência crescem 13,4% no primeiro semestre O patrimônio sob gestão no segmento Private atingiu R$ 68 bilhões em junho de 214, com um crescimento

Leia mais

Private e Varejo Relatórios Ano I Nº 1 Abril/16

Private e Varejo Relatórios Ano I Nº 1 Abril/16 e Relatórios Ano I Nº 1 Abril/16 Segmentos e têm alta de 8,83% e atingem 71,7 milhões de clientes A partir deste ano, a ANBIMA passa a divulgar o Boletim Consolidado de e, que terá periodicidade anual,

Leia mais

BOLETIM. Fundos de Investimento. Indústria registra captação líquida de R$ 97,6 bi no ano. Destaque do Mês. Indústria de Fundos em Números - Dez/12

BOLETIM. Fundos de Investimento. Indústria registra captação líquida de R$ 97,6 bi no ano. Destaque do Mês. Indústria de Fundos em Números - Dez/12 Fundos de Investimento BOLETIM Ano VIII Nº 81 Janeiro/2013 Indústria registra captação líquida de R$ 97,6 bi no ano Indústria de Fundos em Números - Dez/12 MERCADO DOMÉSTICO R$ 2.189,0 bi de PL 0,2% Variação

Leia mais

Índices de Renda Fixa. Metodologia

Índices de Renda Fixa. Metodologia Índices de Renda Fixa Metodologia Presidente: Marcelo Giufrida Vice-presidentes: Alberto Jorge Kiraly, Alfredo Neves Penteado Moraes, Demosthenes Madureira de Pinho Neto, Denise Pauli Pavarina, José Olympio

Leia mais

Private e Varejo Relatórios Ano II Nº 2 Abril/2017

Private e Varejo Relatórios Ano II Nº 2 Abril/2017 e Relatórios Ano II Nº 2 Abril/2017 Segmentos e atingem R$ 2,31 trilhões em aplicações financeiras Os investimentos dos segmentos e alcançaram R$ 2,31 trilhões em 2016, alta de 11,72% em relação ao ano

Leia mais

BOLETIM. Fundos de Investimento. Recuo dos juros favorece aplicações em renda fixa. Destaque do Mês. Indústria de Fundos em Números - Abr/12

BOLETIM. Fundos de Investimento. Recuo dos juros favorece aplicações em renda fixa. Destaque do Mês. Indústria de Fundos em Números - Abr/12 Fundos de Investimento BOLETIM Ano VII Nº 73 Maio/2012 Recuo dos juros favorece aplicações em renda fixa Indústria de Fundos em Números - Abr/12 MERCADO DOMÉSTICO R$ 2.032,4 bi de PL 0,3% Variação % do

Leia mais

BOLETIM. Patrimônio Líquido da indústria doméstica ultrapassa R$ 2 trilhões 100% 30% 29% 27% 27% 31% 31% 80%

BOLETIM. Patrimônio Líquido da indústria doméstica ultrapassa R$ 2 trilhões 100% 30% 29% 27% 27% 31% 31% 80% Fundos de Investimento BOLETIM Ano VII Nº 72 Abril/2012 Patrimônio Líquido da indústria doméstica ultrapassa R$ 2 trilhões Indústria de Fundos em Números - Mar/12 MERCADO DOMÉSTICO R$ 2.027,7 bi de PL

Leia mais

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento Fundos de Investimento BALANÇO ANUAL 10/01/2012 1. Evolução do Patrimônio Líquido A Indústria de Fundos registra R$ 1,9 tri de PL sob gestão, o que representa US$ 1,0 trilhão. O PL da indústria apresentou

Leia mais

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento Fundos de Investimento Ano X N 112 Agosto/15 Macro se destacam com alta do dólar Em julho, mês marcado pela alta acentuada do dólar (9,39%), os fundos das categorias Cambial e, que vinham apostando na

Leia mais

NO MERCADO EXTERNO, AS RECENTES SINALIZAÇÕES DO FED

NO MERCADO EXTERNO, AS RECENTES SINALIZAÇÕES DO FED Ano V Número 60 Outubro/2016 NO MERCADO EXTERNO, AS RECENTES SINALIZAÇÕES DO FED ADICIONARAM DÚVIDAS QUANTO AO AUMENTO DOS JUROS, ATÉ ENTÃO ESPERADO PELO MERCADO PARA DEZEMBRO. ESSE MOVIMENTO, COMBINADO

Leia mais

O BAIXO CRESCIMENTO DA ALEMANHA EM 2012 (0,7%) E A

O BAIXO CRESCIMENTO DA ALEMANHA EM 2012 (0,7%) E A Ano III Número 16 Fevereiro/2013 O BAIXO CRESCIMENTO DA ALEMANHA EM 2012 (0,7%) E A VALORIZAÇÃO DO EURO REFORÇAM A PERSPECTIVA DO FRACO DINAMISMO NA EUROPA. ENTRETANTO, A ELEVAÇÃO DO EMPREGO NOS EUA E

Leia mais

MANTIDAS AS EXPECTATIVAS QUANTO AO CENÁRIO EXTERNO, O

MANTIDAS AS EXPECTATIVAS QUANTO AO CENÁRIO EXTERNO, O Ano III Número 17 Março/2013 MANTIDAS AS EXPECTATIVAS QUANTO AO CENÁRIO EXTERNO, O MAIOR DESAFIO DOS AGENTES FOI INTERPRETAR OS INDICADORES DE INFLAÇÃO E NÍVEL DE ATIVIDADE DOMÉSTICOS. MESMO COM O BAIXO

Leia mais

O BOM RESULTADO DO MERCADO DE TRABALHO NOS EUA

O BOM RESULTADO DO MERCADO DE TRABALHO NOS EUA Ano III Número 26 Dezembro/2013 O BOM RESULTADO DO MERCADO DE TRABALHO NOS EUA REFORÇOU AS EXPECTATIVAS DE REDUÇÃO DOS ESTÍMULOS MONETÁRIOS NAQUELE PAÍS, GERANDO EFEITOS NOS MERCADOS GLOBAIS. TAIS APOSTAS

Leia mais

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento Fundos de Investimento Ano IX N 99 julho/214 Fundos de Ações são destaque de rentabilidade em junho Impulsionados pela alta dos principais índices acionários, os fundos da categoria Ações apresentaram

Leia mais

Ibovespa cai na semana contrariando comportamento das bolsas internacionais.

Ibovespa cai na semana contrariando comportamento das bolsas internacionais. 28 de Outubro de 2013 Juros encerram a semana em queda seguindo comportamento da Treasury; Dólar encerrou a semana em alta de 0,5%, cotado a R$ 2,189; Ibovespa cai na semana contrariando comportamento

Leia mais

Indicadores Mercado secundário de debêntures

Indicadores Mercado secundário de debêntures Ano V Nº 44 Fev/17 Em fevereiro, o mercado secundário de debêntures registrou a maior média diária do número de séries com operações no segmento extragrupo do último semestre, atingindo 57 ativos. O resultado

Leia mais

A INTENSIFICAÇÃO DO VIÉS DE BAIXO CRESCIMENTO GLOBAL REDUZIU O PREÇO DAS COMMODITIES E ACIRROU A VALORIZAÇÃO DO DÓLAR, INCLUSIVE NO BRASIL.

A INTENSIFICAÇÃO DO VIÉS DE BAIXO CRESCIMENTO GLOBAL REDUZIU O PREÇO DAS COMMODITIES E ACIRROU A VALORIZAÇÃO DO DÓLAR, INCLUSIVE NO BRASIL. Ano IV Número 38 Dezembro/2014 A INTENSIFICAÇÃO DO VIÉS DE BAIXO CRESCIMENTO GLOBAL REDUZIU O PREÇO DAS COMMODITIES E ACIRROU A VALORIZAÇÃO DO DÓLAR, INCLUSIVE NO BRASIL. O FOCO, CONTUDO, FOI NO CENÁRIO

Leia mais

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança D A T A A B E C I P D E Z E M B R O, 2 0 1 6 D E S T A Q U E S D O M Ê S Poupança SBPE Captação Líquida: R$ 9,0 bilhões Saldo: R$ 516,0 bilhões Financiamentos

Leia mais

Ano VI Número 64 Fevereiro/2017

Ano VI Número 64 Fevereiro/2017 Ano VI Número 64 Fevereiro/2017 EM UM AMBIENTE DE CRESCENTE INCERTEZA EM RELAÇÃO AOS DESDOBRAMENTOS DA TENDÊNCIA PROTECIONISTA NOS EUA SOBRE A CORRENTE DE COMÉRCIO MUNDIAL, O AUMENTO DOS PREÇOS E QUANTIDADES

Leia mais

Medidas para o aumento da liquidez no mercado de renda fixa

Medidas para o aumento da liquidez no mercado de renda fixa ANBIMA - Seminário Conta de Liquidação e Compromissada Intradia Medidas para o aumento da liquidez no mercado de renda fixa Paulo Fontoura Valle Subsecretário da Dívida Pública Secretaria do Tesouro Nacional

Leia mais

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança D A T A A B E C I P M A I O, 2 0 1 6 D E S T A Q U E S D O M Ê S São Paulo, 28 de junho de 2016 Em maio, crédito imobiliário somou R$ 3,9 bilhões Poupança

Leia mais

RENDA FIXA FUNDOS DE INVESTIMENTO

RENDA FIXA FUNDOS DE INVESTIMENTO Ano V Número 55 Maio/2016 O AVANÇO DO PROCESSO DE IMPEACHMENT, COM A POSSE DO GOVERNO INTERINO NO ÚLTIMO DIA 12, CONCENTROU A ATENÇÃO DO MERCADO, EM ESPECIAL QUANTO AO CONJUNTO DE MEDIDAS QUE SERÁ ADOTADO

Leia mais

No Brasil. No Mundo. BB DTVM: Líder do Mercado. O Brasil subiu para 6º lugar no ranking mundial. Fonte: ANBIMA- Agosto/10 e ICI - Mar/10 EUA 48,69%

No Brasil. No Mundo. BB DTVM: Líder do Mercado. O Brasil subiu para 6º lugar no ranking mundial. Fonte: ANBIMA- Agosto/10 e ICI - Mar/10 EUA 48,69% Ranking Mundial de Fundos No Mundo O Brasil subiu para 6º lugar no ranking mundial. No Brasil BB DTVM: Líder do Mercado EUA 48,69% BB DTVM 21,43% Luxemburgo 10,09% ITAÚ-UNIBANCO 17,11% França 7,51% BRADESCO

Leia mais

Indicadores Mercado secundário de debêntures

Indicadores Mercado secundário de debêntures Ano I Nº 11 Junho/14 Os dados do sistema REUNE ilustram manutenção de um maior dinamismo no mercado secundário de debêntures, consequência, em alguma medida, das novas séries de debêntures com incentivo

Leia mais

III. Mercado Financeiro e de Capitais. Taxas de juros reais e expectativas de mercado

III. Mercado Financeiro e de Capitais. Taxas de juros reais e expectativas de mercado III Mercado Financeiro e de Capitais Taxas de juros reais e expectativas de mercado Os riscos de maior pressão inflacionária vigentes no início de concorreram para as decisões do Copom sobre a taxa básica

Leia mais

Renda Fixa Relatórios

Renda Fixa Relatórios Ano VI - N 7 - Outubro/216 Fechamento das curvas de juros valorizam índices de Renda Fixa A percepção de que a normalização da política monetária período, de 2,33% e 1,67%, respectivamente. Essa Renda

Leia mais

Certificações ANBIMA. Relatório Semestral

Certificações ANBIMA. Relatório Semestral Certificações ANBIMA Relatório Semestral 1ª semestre de 2015 1 Apresentação Este é o primeiro número do Relatório Semestral Certificações ANBIMA. A publicação nasceu para dar visibilidade e analisar as

Leia mais

ÀS VÉSPERAS DA REUNIÃO DO FED, AS APOSTAS SOBRE A TRAJETÓRIA

ÀS VÉSPERAS DA REUNIÃO DO FED, AS APOSTAS SOBRE A TRAJETÓRIA Ano V Número 59 Setembro/2016 ÀS VÉSPERAS DA REUNIÃO DO FED, AS APOSTAS SOBRE A TRAJETÓRIA DOS JUROS NOS EUA GANHARAM FÔLEGO, BALIZADAS POR DECLARAÇÕES DE REPRESENTANTES DA AUTORIDADE MONETÁRIA, O QUE

Leia mais

A TERCEIRA REDUÇÃO CONSECUTIVA DOS JUROS PELO BANCO CENTRAL DA CHINA REFORÇOU A PERCEPÇÃO DE DESACELERAÇÃO DA

A TERCEIRA REDUÇÃO CONSECUTIVA DOS JUROS PELO BANCO CENTRAL DA CHINA REFORÇOU A PERCEPÇÃO DE DESACELERAÇÃO DA Ano V Número 43 Maio/15 A TERCEIRA REDUÇÃO CONSECUTIVA DOS JUROS PELO BANCO CENTRAL DA CHINA REFORÇOU A PERCEPÇÃO DE DESACELERAÇÃO DA ECONOMIA CHINESA E, POR CONSEGUINTE, DO BAIXO DINAMISMO MUNDIAL. APESAR

Leia mais

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento Fundos de Investimento Ano IX N 97 maio/214 Melhora retorno dos Fundos de Investimento em abril Indústria de Fundos em Números abr/14 A continuidade na recuperação da performance dos principais indicadores

Leia mais

Ano III Número 24 Outubro/2013

Ano III Número 24 Outubro/2013 Ano III Número 24 Outubro/2013 NO CENÁRIO EXTERNO, O ADIAMENTO DA DECISÃO DO FED DE REDUZIR O QUANTITATIVE EASING RESULTOU NA DESVALORIZAÇÃO DO DÓLAR EM RELAÇÃO ÀS MOEDAS DOS PAÍSES EMERGENTES E TROUXE

Leia mais

RELATÓRIO TRIMESTRAL DE INVESTIMENTOS

RELATÓRIO TRIMESTRAL DE INVESTIMENTOS RELATÓRIO TRIMESTRAL DE INVESTIMENTOS APLICAÇÕES FINANCEIRAS SOB GESTÃO DO IPMC 01/10/2014 A 31/12/2014 1 - O Instituto de Previdência dos Servidores do Município de Curitiba IPMC, apresenta o Relatório

Leia mais

OS RESULTADOS DO PIB DO TERCEIRO TRIMESTRE (-0,8%) E DA ESSE QUADRO FOI AGRAVADO PELO AMBIENTE POLÍTICO-

OS RESULTADOS DO PIB DO TERCEIRO TRIMESTRE (-0,8%) E DA ESSE QUADRO FOI AGRAVADO PELO AMBIENTE POLÍTICO- Ano V Número 62 Dezembro/2016 OS RESULTADOS DO PIB DO TERCEIRO TRIMESTRE (-0,8%) E DA PRODUÇÃO INDUSTRIAL EM OUTUBRO (-1,1%) REDUZIRAM AINDA MAIS AS PROJEÇÕES PARA A ATIVIDADE ECONÔMICA NO ANO E REFORÇARAM

Leia mais

A DECISÃO DO FED EM MANTER ESTÁVEL A TAXA DE JUROS EM

A DECISÃO DO FED EM MANTER ESTÁVEL A TAXA DE JUROS EM Ano V Número 57 Julho/2016 A DECISÃO DO FED EM MANTER ESTÁVEL A TAXA DE JUROS EM MEADOS DE JUNHO LEVOU À VALORIZAÇÃO DE 10,7% DO REAL FRENTE AO DÓLAR, ESTIMULADA PELA BAIXA PROBABILIDADE DE AUMENTO DOS

Leia mais

BOLETIM. Mercado de Renda Fixa. Trajetória do câmbio impacta resultados dos índices. Destaque do Mês. Renda Fixa em Números - Dez/14

BOLETIM. Mercado de Renda Fixa. Trajetória do câmbio impacta resultados dos índices. Destaque do Mês. Renda Fixa em Números - Dez/14 Mercado de Renda Fixa BOLETIM Ano VI Nº 62 Janeiro /215 Trajetória do câmbio impacta resultados dos índices Renda Fixa em Números Dez/14 ESTOQUE Estoque Total de Renda Fixa: R$ 4,14 trilhões Estoque de

Leia mais

Indicadores Mercado secundário de debêntures

Indicadores Mercado secundário de debêntures Ano IV Nº 42 Dez/16 As estatísticas gerais do mercado secundário de debêntures sofreram o impacto decorrente da dinâmica das negociações realizadas com ativos isolados. Mesmo com nível de concentração

Leia mais

A DETERIORAÇÃO DAS EXPECTATIVAS EM RELAÇÃO AO CENÁRIO

A DETERIORAÇÃO DAS EXPECTATIVAS EM RELAÇÃO AO CENÁRIO Ano V Número 52 Fevereiro/2016 A DETERIORAÇÃO DAS EXPECTATIVAS EM RELAÇÃO AO CENÁRIO EXTERNO REFLETE A PERCEPÇÃO DE PIORA DO CRESCIMENTO DA ECONOMIA MUNDIAL E DE INCERTEZA QUANTO À EFICÁCIA DE NOVAS MEDIDAS

Leia mais

relatório mensal Rio Bravo Crédito Imobiliário I Fundo de Investimento Imobiliário - FII

relatório mensal Rio Bravo Crédito Imobiliário I Fundo de Investimento Imobiliário - FII relatório mensal Imobiliário I Fundo de Investimento Imobiliário - FII AGOSTO 2013 Imobiliário I Fundo de Investimento Imobiliário - FII O fundo Imobiliário I FII iniciou suas atividades em 4 de agosto

Leia mais

Menor volatilidade de emergentes e dados mais fracos fazem juros ceder na semana;

Menor volatilidade de emergentes e dados mais fracos fazem juros ceder na semana; Semana de 03 a 07 de Fevereiro Menor volatilidade de emergentes e dados mais fracos fazem juros ceder na semana; Dólar se deprecia diante de indicadores menos positivos de atividade americana; Ibovespa

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl Acum 14 set/11 15

Leia mais

Coletiva de Mercado de Capitais. 1º semestre de 2017

Coletiva de Mercado de Capitais. 1º semestre de 2017 Coletiva de Mercado de Capitais 1º semestre de 2017 DESTAQUES Mercado de Capitais aumenta participação como fonte de financiamento das empresas; Volume de emissões no primeiro semestre de 2017 é 30% maior

Leia mais

Renda Fixa Relatórios

Renda Fixa Relatórios Ano VI - N 71 - Novembro/16 Início do ciclo de queda dos juros favorece ativos de maior duration Renda Fixa em Números (Out/216): Em outubro, a decisão do Copom de reduzir atexto meta da retornos de 1,35%

Leia mais

Renda Fixa Relatórios

Renda Fixa Relatórios Ano VI N 73 Março/217 Juros em queda elevam retorno de NTN-Bs e IMA-B 5+ registra variação de 5,6% Renda Fixa em Números (Fev/217): Em fevereiro, a redução da meta para a TaxaTEXTO Selic 5,6%, respectivamente,

Leia mais

O CENÁRIO INTERNACIONAL FOI MARCADO PELO COMPASSO DE

O CENÁRIO INTERNACIONAL FOI MARCADO PELO COMPASSO DE Ano III Número 23 Setembro/2013 O CENÁRIO INTERNACIONAL FOI MARCADO PELO COMPASSO DE ESPERA EM RELAÇÃO AO CRONOGRAMA DE REDUÇÃO DO AFROUXAMENTO MONETÁRIO NORTE-AMERICANO, PELA VALORIZAÇÃO DO DÓLAR, E PELO

Leia mais

A DIVULGAÇÃO DO PIB DE 2015, COM QUEDA DE 3,8%, ACIMA DA NO MERCADO EXTERNO, A REDUÇÃO DO COMPULSÓRIO E O ANÚNCIO

A DIVULGAÇÃO DO PIB DE 2015, COM QUEDA DE 3,8%, ACIMA DA NO MERCADO EXTERNO, A REDUÇÃO DO COMPULSÓRIO E O ANÚNCIO Ano V Número 53 Março/2016 A DIVULGAÇÃO DO PIB DE 2015, COM QUEDA DE 3,8%, ACIMA DA ESTIMADA, DEU A DIMENSÃO DO DESAFIO PARA A RETOMADA DO CRESCIMENTO ECONÔMICO EM UM CONTEXTO DE BAIXA CONFIANÇA E INCERTEZA

Leia mais

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança D A T A A B E C I P A G O S T O, 2 0 1 6 D E S T A Q U E S D O M Ê S Poupança SBPE Captação Líquida: - R$ 3,5 bilhões Saldo: R$ 495,4 bilhões Financiamentos

Leia mais

Evolução Mensal da Carteira de Investimentos

Evolução Mensal da Carteira de Investimentos Evolução Mensal da Carteira de Investimentos (R$ Mil) 980.000 Período: Jan/07 - Dez/12 940.000 900.000 860.000 820.000 780.000 740.000 700.000 660.000 620.000 580.000 540.000 fev/07 abr/07 jun/07 ago/07

Leia mais

A EVOLUÇÃO DOS PRINCIPAIS INDICADORES FINANCEIROS NO BRASIL

A EVOLUÇÃO DOS PRINCIPAIS INDICADORES FINANCEIROS NO BRASIL Ano V Número 49 Novembro/2015 A EVOLUÇÃO DOS PRINCIPAIS INDICADORES FINANCEIROS NO BRASIL RESPONDEU DE FORMA MAIS DIRETA AOS DESDOBRAMENTOS DO QUADRO POLÍTICO E ECONÔMICO INTERNO NO PERÍODO, DADO O CENÁRIO

Leia mais

Renda Fixa Relatórios

Renda Fixa Relatórios Ano VI N Julho/21 Revisão da meta fiscal impacta preços das NTNBs de maior duration Renda Fixa em Números (Jul/21): Em julho, a decisão do Governo de reduzir a meta ano), que rendeu 1,2%, e do IMAB+ (indexados

Leia mais

Indicadores Mercado secundário de debêntures

Indicadores Mercado secundário de debêntures Ano V Nº 48 Jun/17 Em junho, a parcela das operações entre participantes (mercado) apresentou crescimento no número de operações. A performance das debêntures amparadas pela Lei 12.431 nas negociações,

Leia mais

Renda Fixa Relatórios

Renda Fixa Relatórios Ano VI N 9 Setembro/21 Ativos de menor duration registram melhor performance Renda Fixa em Números (Ago/21): Em agosto, o comunicado do Banco Central sobre a última mudança do perfil de valorização no

Leia mais

CONFIRMANDO AS EXPECTATIVAS DO MERCADO, O COMITÊ DE

CONFIRMANDO AS EXPECTATIVAS DO MERCADO, O COMITÊ DE Ano V Número 63 Janeiro/2017 CONFIRMANDO AS EXPECTATIVAS DO MERCADO, O COMITÊ DE POLÍTICA MONETÁRIA AMPLIOU O CORTE DA META DA TAXA SELIC EM SUA PRIMEIRA REUNIÃO DE 2017, MAS SURPREENDEU NA MAGNITUDE,

Leia mais

Plano de Previdência Complementar - PPC Evolução Mensal da Carteira de Investimentos

Plano de Previdência Complementar - PPC Evolução Mensal da Carteira de Investimentos (R$ Mil) 1.050.000 Plano de Previdência Complementar - PPC Evolução Mensal da Carteira de Investimentos Período: Janeiro/2009 - Fevereiro/2016 1.000.000 950.000 900.000 850.000 800.000 750.000 700.000

Leia mais

Renda Fixa Relatórios

Renda Fixa Relatórios Ano VI - N 8 - Julho/215 Prefixados de maior duration registram a melhor performance Renda Fixa em Números (Jun/21): Em junho, os preços dos ativos de renda fixa de maior agosto para outubro as apostas

Leia mais

Renda Fixa Relatórios

Renda Fixa Relatórios Ano VI - N 73 - Abril/217 Prefixados de prazos mais longos registram retorno mensal de 1,63% Renda Fixa em Números (Mar/217): Em março, a perspectiva de redução acelerada datexto Taxa trajetória volátil

Leia mais

Ano VI Número 65 Março/2017

Ano VI Número 65 Março/2017 Ano VI Número 65 Março/2017 O AUMENTO DOS JUROS PELO FED, DE 0,25 PONTO PERCENTUAL, NO ÚLTIMO DIA 15, QUE LEVOU A TAXA BÁSICA PARA 1% AO ANO, JÁ ERA ESPERADO PELO MERCADO, QUE TRABALHA COM A POSSIBILIDADE

Leia mais

Renda Fixa Relatórios

Renda Fixa Relatórios Ano VI - N 5 - Março/ 21 Expectativa de queda de juros estimula rentabilidade prefixada Em fevereiro, reforçaram-se as apostas dos investidores para a manutenção dos juros em 14,25% e de uma possível queda

Leia mais

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança D A T A A B E C I P F E V E R E I R O, 2 0 1 7 D E S T A Q U E S D O M Ê S São Paulo, 24 de março de 2017 Crédito imobiliário totaliza R$ 2,95 bilhões

Leia mais

EM JANEIRO, A FORTE DESVALORIZAÇÃO DO PESO ARGENTINO

EM JANEIRO, A FORTE DESVALORIZAÇÃO DO PESO ARGENTINO Ano IV Número 28 Fevereiro/2014 EM JANEIRO, A FORTE DESVALORIZAÇÃO DO PESO ARGENTINO AUMENTOU A DESCONFIANÇA EM RELAÇÃO AOS EMERGENTES, MARCADOS POR DÉFICIT EM CONTA CORRENTE E CONTÍNUA DESVALORIZAÇÃO

Leia mais

JANEIRO de

JANEIRO de JANEIRO de 2015 1 ÍNDICE 1 CONSIDERAÇÕES INICIAIS... 4 2 RESUMO DO REGULAMENTO DOS FUNDOS DE INVESTIMENTO... 5 2.1 FUNDOS DE INVESTIMENTO DO BANCO DO BRASIL... 5 2.1.1 BB PREVIDENCIÁRIO RENDA FIXA IMA

Leia mais

Metodologia IMA. Índice de Mercado ANBIMA

Metodologia IMA. Índice de Mercado ANBIMA Metodologia IMA Índice de Mercado ANBIMA Versão Novembro/2016 Sumário 1. O Que é o IMA Índice de Mercado ANBIMA?... 3 2. Carteiras Teóricas... 4 3. Cálculo do Índice... 6 4. Base de Dados... 7 5. Eventos

Leia mais

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança D A T A A B E C I P J U N H O, 2 0 1 7 D E S T A Q U E S D O M Ê S Poupança SBPE Captação Líquida: R$ 173 milhões Saldo: R$ 517,6 bilhões Financiamentos

Leia mais

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança D A T A A B E C I P N O V E M B R O, 2 0 1 6 D E S T A Q U E S D O M Ê S Poupança SBPE Captação Líquida: R$ 2,6 bilhões Saldo: R$ 503,8 bilhões Financiamentos

Leia mais

Balanço do Tesouro Direto - Agosto 2017

Balanço do Tesouro Direto - Agosto 2017 Balanço do Tesouro Direto - Agosto 2017 1. Vendas e Resgates Em agosto, as vendas do Tesouro Direto atingiram R$ 1.349,3 milhões. Já os resgates totalizaram R$ 1.408,2 milhões, sendo R$ 1.275,2 milhões

Leia mais

INDX apresenta alta de 2,67% em março

INDX apresenta alta de 2,67% em março INDX apresenta alta de 2,67% em março Dados de Março/11 Número 51 São Paulo O Índice do Setor Industrial (INDX), composto pelas ações mais representativas do segmento, encerrou o mês de março de 2010,

Leia mais

Acomodação na renda fixa foi interrompida pela alta do dólar e dado forte de emprego nos EUA em junho.

Acomodação na renda fixa foi interrompida pela alta do dólar e dado forte de emprego nos EUA em junho. 05-jul-2013 Acomodação na renda fixa foi interrompida pela alta do dólar e dado forte de emprego nos EUA em junho. Leilões de swap cambial e mais flexibilidade de regras tributárias para a entrada de fluxo

Leia mais

A DECISÃO DO BCE DE REDUZIR OS JUROS FACE AOS BAIXOS NÍVEIS

A DECISÃO DO BCE DE REDUZIR OS JUROS FACE AOS BAIXOS NÍVEIS Ano IV Número 32 Junho/214 A DECISÃO DO BCE DE REDUZIR OS JUROS FACE AOS BAIXOS NÍVEIS DE INFLAÇÃO E CRESCIMENTO NA EUROPA REFORÇOU A PERSPECTIVA DE BAIXO DINAMISMO MUNDIAL E ESTABILIDADE DOS JUROS NO

Leia mais

Renda Fixa Relatórios

Renda Fixa Relatórios Ano VI - N 75 - Junho/217 Índices das carteiras de curto prazo registraram maior retorno Renda Fixa em Números (Mai/217): Em maio, a trajetória do IMA e seus sub índices TEXTO que (veja abaixo o destaque

Leia mais

Renda Fixa Relatórios

Renda Fixa Relatórios Ano VI - N 72 - Dezembro/21 Decisão do Copom favorece títulos de prazo mais curto Renda Fixa em Números (Nov/21): Em novembro, a redução de mais 25 pontos base natexto meta da cinco anos) registraram variações

Leia mais

Indicadores Mercado secundário de debêntures

Indicadores Mercado secundário de debêntures Ano IV Nº 35 Mai/16 No mês de maio, houve redução no número de operações extragrupo, em função da queda de 26% dos registros entre participantes. Com relação às estatísticas de volume negociado, a estabilidade

Leia mais

Mercado de Renda Fixa

Mercado de Renda Fixa Mercado de Renda Fixa Boletim Ano I Nº 3 Janeiro/21 Cronograma do Tesouro prevê melhoria no perfil da dívida Apesar dos efeitos da crise financeira internacional sobre a economia brasileira em 29, o Tesouro

Leia mais

Coletiva Mercado de Capitais

Coletiva Mercado de Capitais Coletiva Mercado de Capitais 15 de dezembro de 2011 Classificação da Informação: Pública Agenda Mercado Total (Doméstico + Externo) Mercado Doméstico Consolidado Renda Variável Renda Fixa Mercado Externo

Leia mais

Renda Fixa Relatórios

Renda Fixa Relatórios Ano VI N 68 Julho/215 NTN Bs de longo prazo registram retorno mensal negativo Renda Fixa em Números (Abr/217): Em abril, a trajetória do IMA Geral e seus subíndices TEXTO seguidos pelas LFTs, expressas

Leia mais

RENDA FIXA TESOURO DIRETO

RENDA FIXA TESOURO DIRETO DESTAQUES DO RELATÓRIO Carteira Recomendada Nossa Carteira Recomendada do Tesouro Direto para os próximos 30 dias considera o cenário de juros e inflacionário favoráveis concomitante ao risco fiscal ainda

Leia mais

Custos e Benefícios Fiscais do PSI e Empréstimos do Tesouro ao BNDES. 19 de agosto de 2010

Custos e Benefícios Fiscais do PSI e Empréstimos do Tesouro ao BNDES. 19 de agosto de 2010 Custos e Benefícios Fiscais do PSI e Empréstimos do Tesouro ao BNDES 19 de agosto de 2010 Os custos fiscais do PSI e dos empréstimos do Tesouro Nacional ao BNDES (1 de 2) Em 2009 e 2010 o Tesouro Nacional

Leia mais

A ELEIÇÃO DO CANDIDATO REPUBLICANO À PRESIDÊNCIA DOS EUA ESTE CENÁRIO VAI DE ENCONTRO AO CRIADO AO LONGO DO SEMESTRE

A ELEIÇÃO DO CANDIDATO REPUBLICANO À PRESIDÊNCIA DOS EUA ESTE CENÁRIO VAI DE ENCONTRO AO CRIADO AO LONGO DO SEMESTRE Ano V Número 61 Novembro/2016 A ELEIÇÃO DO CANDIDATO REPUBLICANO À PRESIDÊNCIA DOS EUA SURPREENDEU BOA PARTE DOS AGENTES, ELEVANDO A VOLATILIDADE NOS MERCADOS GLOBAIS ANTE AS INCERTEZAS ASSOCIADAS AO NOVO

Leia mais

Cenário Econômico e perspectivas para o IMA

Cenário Econômico e perspectivas para o IMA Cenário Econômico e perspectivas para o IMA RUA DOM JAIME CÂMARA, 170 PRIME TOWER - 8 ANDAR - CENTRO - FLORIANÓPOLIS - SC - CEP 88015-120 5,0 PIB - EUA Expectativa 4,0 3,0 2,0 4,1 1,8 2,5 3,5 3,1 2,7 1,9

Leia mais

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança D A T A A B E C I P M A I O, 2 0 1 7 D E S T A Q U E S D O M Ê S São Paulo, 25 de maio de 2017 Crédito imobiliário totaliza R$ 3,13 bilhões em abril

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES Página 1 de 28 Atualização: da poupança jun/81 1 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00 26.708,00-0,000% - 26.708,00 26.708,00 26.708,00 jul/81 2 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00

Leia mais

Relatório de Acompanhamento e Enquadramento de Investimento. Fevereiro 2017

Relatório de Acompanhamento e Enquadramento de Investimento. Fevereiro 2017 Relatório de Acompanhamento e Enquadramento de Investimento Fevereiro 2017 1 Plano II CDI no mês: 0,86% Meta Atuarial no mês: 0,65% Rentabilidade da Cota no mês: 1,51% CDI no ano: 1,96% Meta Atuarial no

Leia mais

relatório mensal BB Recebíveis Imobiliários Fundo de Investimento Imobiliário FII

relatório mensal BB Recebíveis Imobiliários Fundo de Investimento Imobiliário FII relatório mensal BB Recebíveis Imobiliários Fundo de Investimento Imobiliário FII Abril 2015 BB Recebíveis Imobiliários Fundo de Investimento Imobiliário FII O fundo BB Recebíveis Imobiliários FII iniciou

Leia mais

Renda Fixa Relatórios

Renda Fixa Relatórios Ano VII N 72 Janeiro/217 Índices de maior duration apresentaram a melhor performance do ano Renda Fixa em Números (Nov/216): Em dezembro, a valorização do IMA, carteira dos TEXTO títulos 1( LTNs/NTN Fs

Leia mais

REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DO MUNICÍPIO DE ALTA FLORESTA MT IPREAF

REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DO MUNICÍPIO DE ALTA FLORESTA MT IPREAF REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DO MUNICÍPIO DE ALTA FLORESTA MT IPREAF 29 janeiro, 2016 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO... 2 2 RESUMO DO REGULAMENTO DOS INVESTIMENTOS... 3 3 MOVIMENTAÇÃO FINANCEIRA DOS INVESTIMENTOS...

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDENCIA SOCIAL DE ALVINÓPOLIS

INSTITUTO DE PREVIDENCIA SOCIAL DE ALVINÓPOLIS INSTITUTO DE PREVIDENCIA SOCIAL DE ALVINÓPOLIS MÊS REFERENCIA: OUTUBRO 2014 VISAO GERAL GRAFICO RENTABILIDADE CAPITAL PROTEGIDO ENQUADRAMENTO COMENTÁRIO RATING BALANCEAMENTO POLITICA INVESTIMENTO DAIR

Leia mais

Apresentação disciplina ECO034

Apresentação disciplina ECO034 215 Apresentação disciplina ECO34 Panorama do primeiro semestre de 215 Alguns fatores no primeiro semestre de 215 vêm afetando a economia, e fazendo com que a população diminua o seu consumo. Aceleração

Leia mais

Indicadores Mercado secundário de debêntures

Indicadores Mercado secundário de debêntures Ano I Nº 1 Maio/14 O registro de negócios no Sistema REUNE apresentou incremento relevante em abril. O aumento não se deveu somente à maior liquidez do mercado secundário, mas também foi reflexo da evolução

Leia mais

5º Seminário Anbima de Renda Fixa e Derivativos de Balcão Investimento e Financiamento de Longo Prazo no Brasil

5º Seminário Anbima de Renda Fixa e Derivativos de Balcão Investimento e Financiamento de Longo Prazo no Brasil 5º Seminário Anbima de Renda Fixa e Derivativos de Balcão Investimento e Financiamento de Longo Prazo no Brasil Dyogo Henrique de Oliveira Secretário Executivo Ministério da Fazenda 1 Expansão do investimento

Leia mais

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança D A T A A B E C I P O U T U B R O, 2 0 1 7 D E S T A Q U E S D O M Ê S São Paulo, 26 de outubro de 2017 Crédito imobiliário atinge R$ 3,41 bilhões

Leia mais

Alteramos as expectativas para a taxa Selic em 2013 e 2014; Atividade econômica no Brasil poderá ser fraca também no 4º trimestre de 2013.

Alteramos as expectativas para a taxa Selic em 2013 e 2014; Atividade econômica no Brasil poderá ser fraca também no 4º trimestre de 2013. 27-set-2013 Semana foi de dólar e juros em alta, Bolsa em queda; Alteramos as expectativas para a taxa Selic em 2013 e 2014; Atividade econômica no Brasil poderá ser fraca também no 4º trimestre de 2013.

Leia mais

RENDA FIXA TESOURO DIRETO

RENDA FIXA TESOURO DIRETO DESTAQUES DO RELATÓRIO Carteira Recomendada Nossa Carteira Recomendada do Tesouro Direto para os próximos 30 dias considera o cenário de inflação mais alta no curto prazo (comparação com ano anterior)

Leia mais

Estratégias de Fundos de Investimentos João Alberto Cabral 02/09/04

Estratégias de Fundos de Investimentos João Alberto Cabral 02/09/04 Estratégias de Fundos de Investimentos João Alberto Cabral 02/09/04 Agenda Fundos de Investimentos Em que Fundo devo investir? Tipos de Fundos Fundos de Renda Fixa Fundos Multimercados Opinião do Gestor

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 1.72.380,00 0,00 0,00 0,00 361.00,00 22,96 22,96 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl

Leia mais

Retornos % Dia % Mês % Ano PREFIXADO IDkA Pré 2A 3.117,66 0,2326 0,0484 2,2339 IPCA IDkA IPCA 2A 3.361,41 0,0303 1,1342 4,33

Retornos % Dia % Mês % Ano PREFIXADO IDkA Pré 2A 3.117,66 0,2326 0,0484 2,2339 IPCA IDkA IPCA 2A 3.361,41 0,0303 1,1342 4,33 RENDA VARÍAVEL O Ibovespa principal indicador da bolsa de valores brasileira fechou o mês de março em queda (-0,84%). A Bovespa segue bastante vulnerável em meio à desaceleração econômica e a mudança de

Leia mais

Os dados de abril continuaram mostrando estabilização na margem após um longo período de recessão

Os dados de abril continuaram mostrando estabilização na margem após um longo período de recessão 19 de junho de 2017 Os dados de abril continuaram mostrando estabilização na margem após um longo período de recessão Na semana que passou, houve a divulgação, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e

Leia mais