Metodologia Científica. Aula 2

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Metodologia Científica. Aula 2"

Transcrição

1 Metodologia Científica Aula 2

2 Proposito da aula Conhecer a definição de Metodologia Científica; A importância da Metodologia Científica; Objetivos da Metodologia Científica enquanto disciplina; Divisão da Metodologia. Referência: BARROS, A. J. P.; LEHFELD, N. A. S. Fundamentos de metodologia científica. São Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 1986.

3 Conceito Metodologia consiste em estudar e avaliar os vários métodos disponíveis, identificando suas limitações ou não em nível da implicações de suas utilizações. Ela examina e avalia as técnicas de pesquisa, bem como a geração ou verificação de novos métodos que conduzem à captação e processamento de informações com vistas à resolução de problemas de investigação.

4 Esquema do conceito Processos Conhecer - agir Ciência Metodologia Métodos e intervir na Técnicas realidade

5 Um conceito mais corriqueiro Metodologia é o estudo dos métodos, sendo necessário para o desenvolvimento de trabalhos acadêmicos e escolha dos métodos a serem empregados.

6 O trabalho acadêmico mais importante para o curso de graduação é a Monografia. Monografia

7 Monografia Espécie de relatório do desenvolvimento de uma trabalho, mais geralmente acadêmico. A definição segundo dicionário é: estudo ou obra acerca de um só assunto. mono + grafia A finalidade da monografia é desenvolver um trabalho na forma de um texto estruturado, com orientação, que empregue os conceitos abordados no tema de estudo. mono um, só grafia exprimir por escrito as ideias.

8 Momento abre aspas

9 Importância da Metodologia Científica Como disciplina ela é baseada na apresentação e exame de diretrizes aptas a instrumentar o universitário no que tange ao estudo e ao aprendizado. Estudar é concentrar todos os recursos pessoais na captação e assimilação dos dados, relações e técnicas que conduzem ao domínio de um problema.

10 Estudante Profissional Investigação = BUSCA DE = Ato de estudar Pesquisador CONHECIMENTO PROCESSO CIENTÍFICO

11 ATO DE ESTUDAR ponta pé inicial.

12 Importância A Metodologia auxilia e orienta o universitário no processo de investigação para tomar decisões oportunas na busca do saber e na formação do estado de espírito crítico e de hábitos correspondente necessários ao processo de investigação científica.

13 E como resultado é esperado Capacidade de apreensão e de ensaio crítico; Dominar o objeto ou construí-lo; Conhecer pela metodologia da pesquisa; Aperfeiçoar o conhecimento, pela formação e informação; Criar a partir de um conhecimento obtido; Participar na busca, na aplicação e na socialização dos conhecimentos obtidos.

14 Objetivo do Metodologia Científica enquanto disciplina Propor o desenvolvimento da capacidade de observar, selecionar e organizar cientificamente os fatos da realidade. Criar ou estimular o desenvolvimento do espírito crítico e observador do aluno, além da disciplina nos estudos, para que ele possa ver a realidade, analisando e refletindo à luz de concepções filosóficas e teóricas.

15 Objetivo do Metodologia Científica enquanto disciplina A proposta do aluno deve ser de aprender, isto é, não adianta apenas transmitir uma série de informações, é preciso aprender a fazer e aprender fazendo. A leitura analítica, o estudo da documentação, a elaboração de trabalhos científicos têm de ser efetivamente praticada pelo estudante.

16 Resposta para um problema

17 Objetivo do Metodologia Científica enquanto disciplina Através da Metodologia Científica vão sendo apresentadas diretrizes para a formação paulatina de hábitos de estudos científicos, uma vez que a pesquisa e reflexão são objetivos relevantes na vida universitária.

18 Divisão da Metodologia Científica A Metodologia Científica pode ser dividida em: Epistemológico; Lógico; Técnico.

19 Epistemológico Epistemológico vem de epistemologia, que é o ramo da filosofia que se ocupa dos problemas que se relacionam com o conhecimento humano, refletindo sobre a sua natureza e validade. Na Metodologia Científica refere-se ao estudo das questões que se pode levantar na procura da verdade.

20 Lógico Supõe a organização do raciocínio na prática da investigação e da ação científica. O pensamento lógico diz que é verdade o que existe, algo empírico.

21 Técnico É o científico das técnicas e procedimentos específicos utilizados e contextos particulares das pesquisas temáticas problematizadas na diferentes ciências.

22 Atingimos o objetivo? Alguma dúvida?

Tópicos de Pesquisa em Administração

Tópicos de Pesquisa em Administração Tópicos de Pesquisa em Administração Professor LUCIEL HENRIQUE DE OLIVEIRA luciel@uol.com.br Do conhecimento ao saber científico Do conhecimento ao saber científico CERVO e BERVIAN (década 1970) estabelecem

Leia mais

AULA 01 Diretrizes para a leitura, análise e interpretação de textos

AULA 01 Diretrizes para a leitura, análise e interpretação de textos 1 AULA 01 Diretrizes para a leitura, análise e interpretação de textos Ernesto F. L. Amaral 08 de março de 2012 Metodologia (DCP 033) Fonte: Severino, Antônio Joaquim. 2007. Metodologia do trabalho científico.

Leia mais

AULA 01 Diretrizes para a leitura, análise e interpretação de textos

AULA 01 Diretrizes para a leitura, análise e interpretação de textos 1 AULA 01 Diretrizes para a leitura, análise e interpretação de textos Ernesto F. L. Amaral 17 de março de 2011 Metodologia (DCP 033) Fonte: Severino, Antônio Joaquim. 2007. Metodologia do trabalho científico.

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS Serviço Social 2ª Série Fundamentos Históricos e Teórico-Metodológicos do Serviço Social I A atividade prática supervisionada (ATPS) é um procedimento metodológico de

Leia mais

Metodologia Científica

Metodologia Científica Metodologia Científica Aula 2 - Prof. Bruno Moreno 25/05/11 A Técnica Pomodoro Quem utilizou? Quais resultados? Proposta de Atividades Duas atividades 1- Prova 2- Trabalho final ou Seminário Texto Científico/Filosófico

Leia mais

Curso: Filosofia Licenciatura Grau acadêmico: Graduação Turno: Noturno Currículo: 2014

Curso: Filosofia Licenciatura Grau acadêmico: Graduação Turno: Noturno Currículo: 2014 Curso: Filosofia Licenciatura Grau acadêmico: Graduação Turno: Noturno Currículo: 2014 Unidade curricular: metodologia científica Natureza: obrigatória Unidade acadêmica: DFIME Período: primeiro Carga

Leia mais

AULA 06 Diretrizes para a leitura, análise e interpretação de textos

AULA 06 Diretrizes para a leitura, análise e interpretação de textos 1 AULA 06 Diretrizes para a leitura, análise e interpretação de textos Ernesto F. L. Amaral 19 de março de 2010 Metodologia (DCP 033) Fonte: Severino, Antônio Joaquim. 2007. Metodologia do trabalho científico.

Leia mais

Engenharias Metodologia Científica 1º semestre Iolanda Cláudia Sanches Catarino

Engenharias Metodologia Científica 1º semestre Iolanda Cláudia Sanches Catarino Engenharias Metodologia Científica 1º semestre Iolanda Cláudia Sanches Catarino TELE AULA 1 Cientificidade do conhecimento Resumo Unidade de Ensino: 1 Competência da Unidade de Ensino: Resumo: Palavras-chave:

Leia mais

METODOLOGIADO TRABALHOACADÊMICO

METODOLOGIADO TRABALHOACADÊMICO METODOLOGIADO TRABALHOACADÊMICO 1 1.Dicas sobre a Técnica de Fichamento Quanto mais se estuda, mais se percebe que o ato de estudar é extremamente lento, exige interesse, esforço, disciplina. Não adiante

Leia mais

METODOLOGIA DA PESQUISA

METODOLOGIA DA PESQUISA METODOLOGIA DA PESQUISA Nesta aula: Exemplos de resumos da área de Didática do Ensino Superior NOME: MAIZA TAQUES MARGRAF ALTHAUS TEMA: AÇÃO DIDÁTICA NO ENSINO SUPERIOR: A DOCÊNCIA EM DISCUSSÃO RESUMO

Leia mais

Unidade II: Métodos Científicos

Unidade II: Métodos Científicos Unidade II: Métodos Científicos Importância do Método Científico Obtenção de uma verdade assegurada por procedimentos que possibilitam a compreensão dos fenômenos e de suas relações. Definições do método

Leia mais

1) Devemos proceder a primeira leitura de reconhecimento ininterrupta.

1) Devemos proceder a primeira leitura de reconhecimento ininterrupta. TRABALHOS CIENTÍFICOS ACADÊMICOS Muitas vezes, o estudante ou pesquisador, ao ser abordado para fazer um trabalho científico acadêmico, tem muitas dificuldades de diferenciar as características quanto

Leia mais

Identificação. PROEX - Projeto de Extensão Universitária Página 1. Modalidade: Trâmite Atual: Ano Base: 2014 Título:

Identificação. PROEX - Projeto de Extensão Universitária Página 1. Modalidade: Trâmite Atual: Ano Base: 2014 Título: PROEX - Projeto de Extensão Universitária Página 1 Modalidade: Trâmite Atual: Com solicitação de bolsas e/ou recursos Identificação Ano Base: 2014 Título: Raciocínio lógico, analítico e quantitativo: uma

Leia mais

Curso de Metodologia Científica do IMIP. Da idéia ao projeto de pesquisa: delimitação e proposição do problema

Curso de Metodologia Científica do IMIP. Da idéia ao projeto de pesquisa: delimitação e proposição do problema Curso de Metodologia Científica do IMIP Da idéia ao projeto de pesquisa: delimitação e proposição do problema 1 Pesquisar? Para conhecer Beneficiando... Para planejar Para intervir Para modificar a realidade

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS 4ª Série Cinesiologia Educação Física A atividade prática supervisionada (ATPS) é um procedimento metodológico de ensino-aprendizagem desenvolvido por meio de um conjunto

Leia mais

RESOLUÇÃO. Parágrafo único. O novo currículo será o 0006-LS e entrará em vigor no 1º semestre letivo de 2018.

RESOLUÇÃO. Parágrafo único. O novo currículo será o 0006-LS e entrará em vigor no 1º semestre letivo de 2018. RESOLUÇÃO CONSEPE 30/2017 ALTERA MATRIZ CURRICULAR, BEM COMO, EMENTAS E OBJETIVOS DO CURSO DE PÓS- GRADUAÇÃO LATO SENSU EM PSICOPEDAGOGIA: CLÍNICA E INSTITUCIONAL DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO USF E APROVA

Leia mais

METODOLOGIA DA PESQUISA. Unidade I - A Organização da Vida de Estudo na Universidade

METODOLOGIA DA PESQUISA. Unidade I - A Organização da Vida de Estudo na Universidade METODOLOGIA DA PESQUISA Unidade I - A Organização da Vida de Estudo na Universidade 0 UNIDADE 1: A ORGANIZAÇÃO DA VIDA DE ESTUDO NA UNIVERSIDADE Conteúdo Programático O estudo na universidade; O estudo

Leia mais

Metodologia de Pesquisa

Metodologia de Pesquisa Metodologia de Pesquisa Material teórico A Organização da Vida de Estudo na Universidade Responsável pelo Conteúdo: Profa. Dra. Ana Barbara Ap. Pederiva A Organização da Vida de Estudo na Universidade

Leia mais

Introdução controle manual pelo coordenador da disciplina: abordagem conceitual: jogos lúdicos:

Introdução controle manual pelo coordenador da disciplina: abordagem conceitual: jogos lúdicos: 1 Introdução Desde a última década, uma nova forma de ensino na área administrativa tem chamado a atenção por seu espírito inovador, pela forma dinâmica de seu aprendizado e pela criatividade estimulada

Leia mais

Metodologia Científica - Aula 2 - Critérios de cientificidade para desenvolver o conhecimento Unidade 1 Seção 1

Metodologia Científica - Aula 2 - Critérios de cientificidade para desenvolver o conhecimento Unidade 1 Seção 1 Metodologia Científica - Aula 2 - Profa. Ms. Ana Cabanas Critérios de cientificidade para desenvolver o conhecimento Unidade 1 Seção 1 Comprometimento é tudo! Faça a diferença você também! AQUISIÇÃO CONSTRUÇÃO

Leia mais

Componente Curricular: Metodologia da Pesquisa Científica

Componente Curricular: Metodologia da Pesquisa Científica CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Reconhecimento Renovado pela Portaria MEC nº 264 de 14.07.11, DOU de 19.07.11. Componente Curricular: Metodologia da Pesquisa Científica Código: CTB-190 Pré-requisito: ----------

Leia mais

PLANEJAR: atividade intencional > tomada de decisões

PLANEJAR: atividade intencional > tomada de decisões PLANEJAMENTO INSTRUMENTO DE AÇÃO EDUCATIVA PLANEJAR: atividade intencional > tomada de decisões Busca determinar fins Torna presentes valores e crenças Explicita nossa compreensão (mundo, vida, sociedade,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N , DE 13 DE JUNHO DE 2012

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N , DE 13 DE JUNHO DE 2012 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.295, DE 13 DE JUNHO DE 2012 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em,

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA EXECUTIVA DE EDUCAÇÃO E PROMOÇÃO SOCIAL 5ª UNIDADE REGIONAL DE EDUCAÇÃO ESCOLA ESTADUAL PLANO DE ENSINO

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA EXECUTIVA DE EDUCAÇÃO E PROMOÇÃO SOCIAL 5ª UNIDADE REGIONAL DE EDUCAÇÃO ESCOLA ESTADUAL PLANO DE ENSINO GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA EXECUTIVA DE EDUCAÇÃO E PROMOÇÃO SOCIAL 5ª UNIDADE REGIONAL DE EDUCAÇÃO ESCOLA ESTADUAL DISCIPLINA: Filosofia CURSO: Ensino Médio SÉRIE/ANO:3ª/ PLANO DE ENSINO CARGA

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE CIÊNCIAS E MATEMÁTICA NPGECIMA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE CIÊNCIAS E MATEMÁTICA NPGECIMA INSTRUÇÃO NORMATIVA 01/2015 Regulamenta a estrutura curricular do Curso de Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática. O Colegiado de Pós-Graduação do no uso de suas atribuições, Considerando a necessidade

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS CST em Análise e Desenvolvimento de Sistemas 4ª Série Sistemas de Informação A atividade prática supervisionada (ATPS) é um procedimento metodológico de ensino-aprendizagem

Leia mais

Vamos brincar de construir as nossas e outras histórias

Vamos brincar de construir as nossas e outras histórias MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA Vamos brincar de construir as nossas e outras histórias Ano 02

Leia mais

Disciplina: METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTIFICA E JURIDICA Carga Horária: 72 (horas) 2º Período

Disciplina: METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTIFICA E JURIDICA Carga Horária: 72 (horas) 2º Período I EMENTA Metodologia e epistemologia. Conceito de ciência. O trabalho científico: a construção do objeto. Métodos. Elaboração de hipóteses. Marco teórico e modelo de análise. Normas de produção acadêmica

Leia mais

Preparando um projeto de pesquisa - ideias apresentadas no texto de Raul Wazlawick Metodologia de Pesquisa para Ciência da Com

Preparando um projeto de pesquisa - ideias apresentadas no texto de Raul Wazlawick Metodologia de Pesquisa para Ciência da Com Preparando um projeto de pesquisa - ideias apresentadas no texto de Raul Wazlawick Metodologia de Pesquisa para Ciência da Computação Maria Angélica de Oliveira Camargo Brunetto Universidade Estadual de

Leia mais

Universidade Estadual de Goiás

Universidade Estadual de Goiás Universidade Estadual de Goiás Michael Douglas Rodrigues da Silva Metodologia Científica ANÁPOLIS/GOIÁS 2015 Universidade Estadual de Goiás Michael Douglas Rodrigues da Silva Metodologia Científica Resumo

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE FARMÁCIA REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES As atividades complementares são prática acadêmicas obrigatórias

Leia mais

Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo FESPSP PLANO DE ENSINO (2013)

Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo FESPSP PLANO DE ENSINO (2013) Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo FESPSP PLANO DE ENSINO (2013) I. IDENTIFICAÇÃO DISCIPLINA INTRODUÇÃO AO CONHECIMENTO CIENTÍFICO E A ETICA CARGA HORÁRIA 72 h CURSO Biblioteconomia

Leia mais

Didática das Ciências Naturais

Didática das Ciências Naturais ESPECIALIZAÇAO EM CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO Didática das Ciências Naturais Prof. Nelson Luiz Reyes Marques ESPECIALIZAÇAO EM CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO Necessidades formativas do professor

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS E ECONÔMICAS DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO. Plano de Ensino

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS E ECONÔMICAS DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO. Plano de Ensino Plano de Ensino Universidade Federal do Espírito Santo Campus: Goiabeiras Curso: Administração Noturno Departamento Responsável: Departamento de Administração Data de Aprovação (Art. nº 91): Docente responsável:

Leia mais

Gestão da Qualidade. Aula 8. Prof. Pablo

Gestão da Qualidade. Aula 8. Prof. Pablo Gestão da Qualidade Aula 8 Prof. Pablo Proposito da Aula 1. Folha de Verificação 2. Carta de Controle Folha de Verificação Folha de Verificação A Folha de Verificação é uma ferramenta utilizada no controle

Leia mais

ED. FÍSICA BACHARELADO PESQUISA DE EGRESSOS EDUCAÇÃO FÍSICA - BACHARELADO

ED. FÍSICA BACHARELADO PESQUISA DE EGRESSOS EDUCAÇÃO FÍSICA - BACHARELADO PESQUISA DE EGRESSOS 213-1 EDUCAÇÃO FÍSICA - Percentual de? 14 12 1 8 6 4 2 121 Formandos 74 Você atuava na área escolhida de seu curso antes de seu ingresso? 38,5 38 37,5 37 36,5 38 36 35,5 35 Sim 36

Leia mais

Curso de Filosofia - UFRN. apresentação

Curso de Filosofia - UFRN. apresentação Curso de Filosofia - UFRN apresentação 1. Dados do curso Centro: CCHLA Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (Natal) Modalidades: Bacharelado e Licenciatura Diploma: Bacharel em Filosofia e Licenciado

Leia mais

APRENDER E ENSINAR CIÊNCIAS NATURAIS NO ENSINO FUNDAMENTAL Apresentação do PCN (Parâmetros Curriculares Nacionais) de Ciências Naturais

APRENDER E ENSINAR CIÊNCIAS NATURAIS NO ENSINO FUNDAMENTAL Apresentação do PCN (Parâmetros Curriculares Nacionais) de Ciências Naturais APRENDER E ENSINAR CIÊNCIAS NATURAIS NO ENSINO FUNDAMENTAL Apresentação do PCN (Parâmetros Curriculares Nacionais) de Ciências Naturais INTRODUÇÃO Para o ensino de Ciências Naturais é necessária a construção

Leia mais

PESQUISA QUANTITATIVA PESQUISA QUALITATIVA

PESQUISA QUANTITATIVA PESQUISA QUALITATIVA PESQUISA QUANTITATIVA PESQUISA QUALITATIVA Felipe José Rocha Vieira Roberto Pizzi Gomes Neto O REAL NÃO EXISTE!!! Os objetos com que a razão pode se ocupar classificam-se em: Relação de ideias Matérias

Leia mais

Como montar uma equipe eficiente de Inteligência Competitiva

Como montar uma equipe eficiente de Inteligência Competitiva Como montar uma equipe eficiente de Inteligência Competitiva Apresentação Para praticar Inteligência Competitiva (IC), uma organização deve contar com o apoio de profissionais que priorizam uma administração

Leia mais

A avaliação da aprendizagem no curso de Pedagogia da Universidade Estadual de Londrina: um olhar sobre a formação discente

A avaliação da aprendizagem no curso de Pedagogia da Universidade Estadual de Londrina: um olhar sobre a formação discente A avaliação da aprendizagem no curso de Pedagogia da Universidade Estadual de Londrina: um olhar sobre a formação discente Resumo: Jocimara Aparecida de Jesus 1 Dirce Aparecida Foletto de Moraes 2 Este

Leia mais

Metodologia Científica. Aula 1 - Prof. Bruno Moreno

Metodologia Científica. Aula 1 - Prof. Bruno Moreno Metodologia Científica Aula 1 - Prof. Bruno Moreno Apresentação Prazer, Bruno Neiva Moreno Áreas de interesse: Trajetórias de Objetos Móveis (espaço-temporal) Banco de Dados (para objetos móveis e geográficos)

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO. Introdução

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO. Introdução REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Introdução O presente regulamento constitui um documento interno do curso de Ciências Contábeis e tem por objetivo reger as atividades relativas ao Estágio Supervisionado.

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS Serviço Social 6ª Série Tratamento da Informação e Indicadores Sociais A atividade prática supervisionada (ATPS) é um procedimento metodológico de ensino-aprendizagem

Leia mais

Mesa Redonda I Desafios da pesquisa no Brasil: Educação, Saúde, Artes e Desenvolvimento Social

Mesa Redonda I Desafios da pesquisa no Brasil: Educação, Saúde, Artes e Desenvolvimento Social 1 Mesa Redonda I Desafios da pesquisa no Brasil: Educação, Saúde, Artes e Desenvolvimento Social 2 QUAL O PAPEL DA FILOSOFIA EM RELAÇÃO ÀS OUTRAS CIÊNCIAS, ÀS ARTES E AO DESENVOLVIMENTO SOCIAL? Prof. Dr.

Leia mais

Orientacao de Estudos

Orientacao de Estudos Orientacao de Estudos APRENDER, ESTUDAR E APREENDER Na realidade da sala de aula, durante o processo de aprendizagem, se considerarmos as diversas possibilidades, qualitativas e quantitativas, do contexto

Leia mais

O LUGAR E O OBJETIVO DO FICHAMETO NA ESFERA ACADÊMICA DÉBORA AZEVEDO MALENTACHI

O LUGAR E O OBJETIVO DO FICHAMETO NA ESFERA ACADÊMICA DÉBORA AZEVEDO MALENTACHI O LUGAR E O OBJETIVO DO FICHAMETO NA ESFERA ACADÊMICA DÉBORA AZEVEDO MALENTACHI METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA MODALIDADE EAD CURSOS DE GRADUAÇÃO Pró-Reitoria de Ensino ORGANIZADORAS: Aparecida Cristina

Leia mais

1) Devemos proceder a primeira leitura de reconhecimento ininterrupta.

1) Devemos proceder a primeira leitura de reconhecimento ininterrupta. TRABALHOS CIENTÍFICOS ACADÊMICOS Muitas vezes, o estudante ou pesquisador, ao ser abordado para fazer um trabalho científico acadêmico, tem muitas dificuldades de diferenciar as características quanto

Leia mais

Apresentação da Disciplina

Apresentação da Disciplina METODOLOGIA CIENTÍFICA APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA, EMENTA E INFORMAÇÕES CORRELATAS Prof. Thiago Gomes Apresentação da Disciplina 1. IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA Metodologia Científica 2. PROFESSOR Me. Thiago

Leia mais

leitura Leitura, Análise e Documentação de textos 29/04/2011 LEITURA LEITURA LEITURA Ler significa

leitura Leitura, Análise e Documentação de textos 29/04/2011 LEITURA LEITURA LEITURA Ler significa Leitura, Análise e Documentação de textos Prof.Dr. Daniel Bertoli Gonçalves leitura Ler significa conhecer, interpretar, decifrar, eleger, escolher Imprescindível em qualquer tipo de investigação científica

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Matemática Colegiado do curso de Estatística

Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Matemática Colegiado do curso de Estatística Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Matemática Colegiado do curso de Estatística Normas para o Trabalho de Conclusão de Curso TCC do Curso de Bacharelado em Estatística Uberlândia 2012 Sumário

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL DA FONSECA, SANTIAGO DO CACÉM GRUPO DISCIPLINAR: 1.º Matemática PROGRAMA-A ANO: 10º ANO LECTIVO : 2008 /2009 p.

ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL DA FONSECA, SANTIAGO DO CACÉM GRUPO DISCIPLINAR: 1.º Matemática PROGRAMA-A ANO: 10º ANO LECTIVO : 2008 /2009 p. ANO: 10º ANO LECTIVO : 2008 /2009 p.1/9 CONTEÚDOS COMPETÊNCIAS A DESENVOLVER Nº. AULAS ESTRATÉGIAS RECURSOS AVALIAÇÃO Módulo Inicial Geometria e Números Reais. - Função afim, Equações e inequações do 1º.

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE HISTÓRIA

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE HISTÓRIA 1 REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE HISTÓRIA CAPÍTULO I NOMENCLATURA E NATUREZA Art.1º O trabalho de Conclusão do Curso de História TCC constitui-se na elaboração de uma Monografia

Leia mais

ESTUDAR - PROCEDIMENTOS DIDÁTICOS. META Disponibilizar recursos pedagógicos para a condução da vida acadêmica.

ESTUDAR - PROCEDIMENTOS DIDÁTICOS. META Disponibilizar recursos pedagógicos para a condução da vida acadêmica. Aula ESTUDAR - PROCEDIMENTOS DIDÁTICOS META Disponibilizar recursos pedagógicos para a condução da vida acadêmica. OBJETIVOS Ao final desta aula, o aluno deverá: ser capaz de organizar sua vida acadêmica

Leia mais

Ensinar e aprender História na sala de aula

Ensinar e aprender História na sala de aula Ensinar e aprender História na sala de aula Séries iniciais do Ensino Fundamental Ensino de História nas séries iniciais do Ensino Fundamental Por que estudar História? Quais ideias os educandos possuem

Leia mais

CURSO: LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS 2º PERÍODO

CURSO: LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS 2º PERÍODO 1 CURSO: LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS 2º PERÍODO 2 BIOINFORMÁTICA É a junção da ciência computacional e da biologia molecular. Para tal associação utiliza conhecimentos: Da física; Biologia; Química;

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS EMENTAS DO CURSO DE FILOSOFIA Currículo Novo (a partir de 2010/1) NÍVEL I HISTÓRIA DA FILOSOFIA ANTIGA Reflexão acerca da transição do pensamento mítico ao filosófico. Estudo de problemas, conceitos e

Leia mais

Volta Redonda, março de 2009

Volta Redonda, março de 2009 Trabalho de Conclusão de Curso TCC Prof. José Maurício dos Santos Pinheiro Núcleo de Graduação Tecnológica Volta Redonda, março de 2009 Agenda Objetivos Alcance Coordenação Orientação O Aluno Pesquisador

Leia mais

AÇÕES CULTURAIS E EDUCATIVAS EM INSTITUIÇÕES ARQUIVÍSTICAS ESTADUAIS BRASILEIRAS. Keyla Santos Jussara Borges

AÇÕES CULTURAIS E EDUCATIVAS EM INSTITUIÇÕES ARQUIVÍSTICAS ESTADUAIS BRASILEIRAS. Keyla Santos Jussara Borges AÇÕES CULTURAIS E EDUCATIVAS EM INSTITUIÇÕES ARQUIVÍSTICAS ESTADUAIS BRASILEIRAS Keyla Santos Jussara Borges Art. 1º - É dever do Poder Público a gestão documental e a proteção especial a documentos de

Leia mais

Índice. 1. O Processo de Organização Escolar Pensando para a Prática Grupo Módulo 8

Índice. 1. O Processo de Organização Escolar Pensando para a Prática Grupo Módulo 8 GRUPO 5.1 MÓDULO 8 Índice 1. O Processo de Organização Escolar...3 1.1. Pensando para a Prática... 3 2 1. O PROCESSO DE ORGANIZAÇÃO ESCOLAR O processo de organização escolar dispõe de etapas a fim de que

Leia mais

Curso de extensão em Teoria do Conhecimento Moderna

Curso de extensão em Teoria do Conhecimento Moderna MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO Curso de extensão em Teoria do Conhecimento Moderna (Curso de extensão)

Leia mais

XVII S U M Á R I O Capítulo 1 Técnicas de Estudo e Aprendizagem...29 Capítulo 2 Conhecimento...49 Introdução

XVII S U M Á R I O Capítulo 1 Técnicas de Estudo e Aprendizagem...29 Capítulo 2 Conhecimento...49 Introdução XVII S U M Á R I O Capítulo 1 Técnicas de Estudo e Aprendizagem...29 1.1 Leitura...30 1.2 Estudo...32 1.3 Resumo conforme as normas da ABNT...34 1.3.1 Tipos de resumos e conceituação...34 1.3.1.1 Resumo

Leia mais

Filosofia (aula 9) Dimmy Chaar Prof. de Filosofia. SAE

Filosofia (aula 9) Dimmy Chaar Prof. de Filosofia. SAE Filosofia (aula 9) Prof. de Filosofia SAE leodcc@hotmail.com Lógica O problema lógico, embora para alguns possa parecer artificial, impõe-se por si. Ele surge logo que se nota que alguns conhecimentos

Leia mais

ATIVIDADE ORIENTADA CIRCUITO 8 FILOSOFIA, ÉTICA E O MUNDO DO TRABALHO

ATIVIDADE ORIENTADA CIRCUITO 8 FILOSOFIA, ÉTICA E O MUNDO DO TRABALHO ATIVIDADE ORIENTADA CIRCUITO 8 FILOSOFIA, ÉTICA E O MUNDO DO TRABALHO Atividade Orientada Caro(a) aluno(a) Esta atividade deverá ser desenvolvida em grupos, ao longo da disciplina, sob a assistência e

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURRICULAR OBRIGATÓRIO DO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA TITULO I DO ESTÁGIO E SEUS OBJETIVOS

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURRICULAR OBRIGATÓRIO DO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA TITULO I DO ESTÁGIO E SEUS OBJETIVOS REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURRICULAR OBRIGATÓRIO DO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA TITULO I DO ESTÁGIO E SEUS OBJETIVOS CAPÍTULO I - DA DENOMINAÇÃO E ABRANGÊNCIA ART. 1º - Denomina-se

Leia mais

Oficina de Apropriação de Resultados de Matemática. Paebes 2013

Oficina de Apropriação de Resultados de Matemática. Paebes 2013 Oficina de Apropriação de Resultados de Matemática Paebes 2013 Paebes 2013 Conhecendo o outro.. Expectativas... Paebes 2013 OBJETIVOS DA OFICINA Objetivo geral: Analisar e interpretar resultados da avaliação

Leia mais

METODOLOGIA DA PESQUISA UNIDADE DE REVISÃO E RECUPERAÇÃO

METODOLOGIA DA PESQUISA UNIDADE DE REVISÃO E RECUPERAÇÃO METODOLOGIA DA PESQUISA UNIDADE DE REVISÃO E RECUPERAÇÃO Organizamos esta unidade para orientá-lo na revisão dos conteúdos trabalhados ao longo da disciplina. Siga as orientações desta apresentação, reveja

Leia mais

DIFICULDADES DOS ALUNOS DO 6º ANO NA RESOLUÇÃO DE QUESTÕES PROBLEMATIZADAS ENVOLVENDO ADIÇÃO E SUBTRAÇÃO COMO NÚMEROS NATURAIS: COMO PODEMOS INTERVIR?

DIFICULDADES DOS ALUNOS DO 6º ANO NA RESOLUÇÃO DE QUESTÕES PROBLEMATIZADAS ENVOLVENDO ADIÇÃO E SUBTRAÇÃO COMO NÚMEROS NATURAIS: COMO PODEMOS INTERVIR? DIFICULDADES DOS ALUNOS DO 6º ANO NA RESOLUÇÃO DE QUESTÕES PROBLEMATIZADAS ENVOLVENDO ADIÇÃO E SUBTRAÇÃO COMO NÚMEROS NATURAIS: COMO PODEMOS INTERVIR? Introdução Renata Karla da Silva Oliveira Universidade

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSU Nº 008/2016

RESOLUÇÃO CONSU Nº 008/2016 RESOLUÇÃO CONSU Nº 008/2016 (Alteração da Resolução CONSU Nº 001/2015) Estabelece Normas para Funcionamento e Execução do Projeto Integrador Componente da Matriz Curricular 2011 e 2014 A Diretora Geral

Leia mais

METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA

METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Objetivo: Conhecer, desenvolver e aplicar as habilidades de leitura e criatividade. Nesta aula: Criatividade Abre a mente ao que eu te revelo / e retém bem o que eu te

Leia mais

Modelo neural hierárquico para obtenção de comportamento adaptativo em um agente robótico

Modelo neural hierárquico para obtenção de comportamento adaptativo em um agente robótico Modelo neural hierárquico para obtenção de comportamento adaptativo em um agente robótico Eduardo W. Basso ewbasso@inf.ufrgs.br Semana Acadêmica 2005 PPGC UFRGS Motivação Desenvolvendo sistemas inteligentes

Leia mais

O que é a Ciência? Fernando Casal. Metodologia nas Ciências Sociais Marketing, Publicidade e Relações Públicas ISPAB

O que é a Ciência? Fernando Casal. Metodologia nas Ciências Sociais Marketing, Publicidade e Relações Públicas ISPAB O que é a Ciência? Marketing, Publicidade e Relações Públicas Ciência Objecto Método Linguagem Objecto da Ciência Objecto é o assunto de que uma ciência se ocupa; É o campo da realidade abragida por cada

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO 1- Orientações gerais; 2- Estrutura de TCC (monografia); 3- Estrutura de TCC (artigo); 4- Anexo 01: modelo de capa de TCC 1 Orientações Gerais:

Leia mais

ORIENTAÇÕES METODOLÓGICAS PARA ELABORAÇÃO DE RESENHAS

ORIENTAÇÕES METODOLÓGICAS PARA ELABORAÇÃO DE RESENHAS ORIENTAÇÕES METODOLÓGICAS PARA ELABORAÇÃO DE RESENHAS 1 RESENHA A resenha é por definição a apreciação de uma obra literária ou de um texto que tem como objetivo dar uma ideia do conteúdo de uma determinada

Leia mais

Bases psicopedagógicas para a matriz conceitual do ENEM. Robert Lassance MSc, Prof. UCB, Pesquisador Inep

Bases psicopedagógicas para a matriz conceitual do ENEM. Robert Lassance MSc, Prof. UCB, Pesquisador Inep Bases psicopedagógicas para a matriz conceitual do ENEM Robert Lassance MSc, Prof. UCB, Pesquisador Inep Aprendizagem Para Objetivos: transmite conhecimento, seqüência, hierarquia, homogêneo, ensino para

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - A Iniciação Científica é uma atividade de investigação, realizada por estudantes de graduação, no âmbito

Leia mais

Atividade externa Resenha. MÁTTAR NETO, João Augusto. Metodologia científica na era da informática. São Paulo: Saraiva, p.

Atividade externa Resenha. MÁTTAR NETO, João Augusto. Metodologia científica na era da informática. São Paulo: Saraiva, p. 1 Universidade de São Paulo ECA Depto. de Biblioteconomia e Documentação Disciplina: CBD0100 - Orientação à Pesquisa Bibliográfica Matutino Responsável: Profa. Dra. Brasilina Passarelli Aluna: Rita de

Leia mais

AULA 04. Profº André Luis Torres SABERES E PRÁTICAS

AULA 04. Profº André Luis Torres SABERES E PRÁTICAS AULA 04 Profº André Luis Torres SABERES E PRÁTICAS Selma Garrido Pimenta, Evandro Ghedin Em sua obra, Pimenta traz a tona o pensar e o refletir que é próprio do ser humano e evidencia a contribuição da

Leia mais

C u r r í c u l o p o r C o m p e t ê n c i a e Te n d ê n c i a s d e M e r c a d o. E l i a s C a d d a h

C u r r í c u l o p o r C o m p e t ê n c i a e Te n d ê n c i a s d e M e r c a d o. E l i a s C a d d a h C u r r í c u l o p o r C o m p e t ê n c i a e Te n d ê n c i a s d e M e r c a d o E l i a s C a d d a h Agenda Legislação/Contextualização; Conceitos Acadêmicos; Tendências Mercado; Desafios. LEGISLAÇÃO

Leia mais

Identificar e avaliar criticamente uma variedade métodos de investigação utilizados pelos investigadores.

Identificar e avaliar criticamente uma variedade métodos de investigação utilizados pelos investigadores. METODOLOGIAS DE INVESTIGAÇÃO [25800] GERAL Regime: Semestre: OBJETIVOS Fornecer os conceitos teóricos inerentes ao conhecimento científico e, por outro lado, fornecer os instrumentos metodológicos essenciais

Leia mais

A teoria genética de Piaget. Professora Cibelle Celestino Silva IFSC USP

A teoria genética de Piaget. Professora Cibelle Celestino Silva IFSC USP A teoria genética de Piaget Professora Cibelle Celestino Silva IFSC USP Jean Piaget (1896-1980) biólogo suíço estudou a interação de moluscos com o meio ambiente Jean Piaget (1896-1980) os moluscos, como

Leia mais

Seminário em Computação

Seminário em Computação (Disciplina) Professor: Lívia Lopes Azevedo Curso: Ciência da Computação Carga horária: 64 h Horário: 2ª feira das 9:30 às 11:30 3ª feira das 7:30 às 9:30 Definição Finalidade Objetivo Modalidade Etapas

Leia mais

CIÊNCIA, TECNOLOGIA E SOCIEDADE. O que é Ciência?

CIÊNCIA, TECNOLOGIA E SOCIEDADE. O que é Ciência? CIÊNCIA, TECNOLOGIA E SOCIEDADE O que é Ciência? O QUE É CIÊNCIA? 1 Conhecimento sistematizado como campo de estudo. 2 Observação e classificação dos fatos inerentes a um determinado grupo de fenômenos

Leia mais

AULA 1: Introdução Conhecimento e Ciência

AULA 1: Introdução Conhecimento e Ciência Disciplina METODOLOGIA CIENTÍFICA (farmacêutica) AULA 1: Introdução Conhecimento e Ciência Profa. Dra. Nilce Nazareno da Fonte Oi!!! Começamos hoje, eu e você, uma deliciosa parceria rumo à SUA formação

Leia mais

CONCEITOS BASICOS MARIA DA CONCEIÇÃO MUNIZ RIBEIRO

CONCEITOS BASICOS MARIA DA CONCEIÇÃO MUNIZ RIBEIRO METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTIFICA CONCEITOS BASICOS MARIA DA CONCEIÇÃO MUNIZ RIBEIRO O Que é Conhecimento? Para Galliano (1986,p.17) diz que o conhecimento leva o homem a apropriar-se da realidade e,

Leia mais

II INVENTO - 3ª SEMANA ACADÊMICA DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO ITPAC. Regulamento. Araguaína

II INVENTO - 3ª SEMANA ACADÊMICA DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO ITPAC. Regulamento. Araguaína II INVENTO - 3ª SEMANA ACADÊMICA DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO ITPAC. Regulamento Araguaína Maio de 017 II INVENTO - 3ª SEMANA ACADÊMICA DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO

Leia mais

Unidade VII Amostragem

Unidade VII Amostragem Unidade VII Amostragem Introdução No primeiro semestre... - Resumir e descrever variáveis associadas a conjunto de dados; - Construir modelos probabilísticos capaz de representar comportamento de variáveis.

Leia mais

Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14

Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 C U R S O D E O D O N T O L O G I A Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 Componente Curricular: Metodologia da Pesquisa Científica Código: ---

Leia mais

AVALIAÇÃO: Instrumentos/ Pesos DOMÍNIOS DE REFERÊNCIA ATIVIDADES/ RECURSOS TEMPO / CALENDARIZAÇÃO OBJETIVOS

AVALIAÇÃO: Instrumentos/ Pesos DOMÍNIOS DE REFERÊNCIA ATIVIDADES/ RECURSOS TEMPO / CALENDARIZAÇÃO OBJETIVOS DOMÍNIOS DE REFERÊNCIA OBJETIVOS ATIVIDADES/ RECURSOS AVALIAÇÃO: Instrumentos/ Pesos TEMPO / CALENDARIZAÇÃO 1.Domínio Intercultural; Domínio intercultural: Entender o desenvolvimento da educação e da cultura

Leia mais

LINHAS DE PESQUISA 2017 Direcção Académica, Abril/2017

LINHAS DE PESQUISA 2017 Direcção Académica, Abril/2017 LINHAS DE PESQUISA 2017 Direcção Académica, Abril/2017 Sumário Introdução Objectivos Linha de Pesquisa de Administração Publica Linha de Pesquisa de Contabilidade e Auditoria Linha de Pesquisa de Ciencia

Leia mais

ENADE E A FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA

ENADE E A FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA 1 ENADE E A FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA Luciana Schwengber Unisc Dr. Cláudio José de Olieira - Unisc Resumo: Este artigo consiste na problematização da produtividade das Provas do ENADE - Exame

Leia mais

Uma teoria sobre o conhecimento e a aprendizagem. Se ocupa: O que é conhecimento O que é o conhecer Como se chega a conhecer

Uma teoria sobre o conhecimento e a aprendizagem. Se ocupa: O que é conhecimento O que é o conhecer Como se chega a conhecer CONSTRUTIVISMO Uma teoria sobre o conhecimento e a aprendizagem. Se ocupa: O que é conhecimento O que é o conhecer Como se chega a conhecer Baseado na psicologia, na filosofia e na antropologia. Procura

Leia mais

Percentual última premiação PREMIACAO TOTAL MASC. (%M) FEMIN. (%F) Ouro % 66 13% Prata % % Bronze % %

Percentual última premiação PREMIACAO TOTAL MASC. (%M) FEMIN. (%F) Ouro % 66 13% Prata % % Bronze % % qui, 27 mar 2014 09:25:00-0300 Meninas que fazem Matemática Na Olimpíada Brasileira de Matemática nas Escolas Públicas (OBMEP) 2013, o percentual de meninas medalhistas de ouro foi de 13%, de Prata 19%

Leia mais

DICAS DE ESTUDO Orientações para ler, escrever e aprender cada vez melhor

DICAS DE ESTUDO Orientações para ler, escrever e aprender cada vez melhor DICAS DE ESTUDO Orientações para ler, escrever e aprender cada vez melhor A seguir são propostos alguns procedimentos que, caso sejam exercitados cotidianamente, podem ser muito eficientes para o desenvolvimento

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS CST em Análise e Desenvolvimento de Sistemas 5ª Série Linguagem para Organização e Transferência de Dados para Web A atividade prática supervisionada (ATPS) é um método

Leia mais

AUTOR(ES): LETICIA MARTINS BARBOSA, AMANDA LENNON FREIRE AMARO NIHEI, BRUNA DA SILVA BARRETO, MATHEUS CARVALHO PEDRO, MAURO RICARDO RIEGO COTS

AUTOR(ES): LETICIA MARTINS BARBOSA, AMANDA LENNON FREIRE AMARO NIHEI, BRUNA DA SILVA BARRETO, MATHEUS CARVALHO PEDRO, MAURO RICARDO RIEGO COTS 16 TÍTULO: USO DA INTERNET E A QUALIDADE DE VIDA DOS UNIVERSITÁRIOS CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS SUBÁREA: PSICOLOGIA INSTITUIÇÃO: UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU AUTOR(ES): LETICIA

Leia mais

Capítulos resenhados: Universidade, Ciência e Formação Acadêmica (cap. 1) e O Trabalho Acadêmico: Orientações Gerais de Estudo na Universidade (cap 2)

Capítulos resenhados: Universidade, Ciência e Formação Acadêmica (cap. 1) e O Trabalho Acadêmico: Orientações Gerais de Estudo na Universidade (cap 2) Escola de Comunicação e Artes Universidade de São Paulo Disciplina: Novas Lógicas e Literacias Emergentes no Contexto da Educação em Rede: Práticas, Leituras e Reflexões Docente: Brasilina Passarelli Aluna:

Leia mais

GABARITO COMENTADO QUESTÕES OBJETIVAS. Exemplo:

GABARITO COMENTADO QUESTÕES OBJETIVAS. Exemplo: UNIVERSIDADE TIRADENTES SUPERINTENDÊNCIA ACADÊMICA NEAD - NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA GABARITO COMENTADO Curso: Segurança no Trabalho Período: 1º Data da avaliação: 25/03/2013 Disciplina: Metodologia

Leia mais

BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR 2ª versão A ÁREA DE MATEMÁTICA NO ENSINO FUNDAMENTAL

BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR 2ª versão A ÁREA DE MATEMÁTICA NO ENSINO FUNDAMENTAL BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR 2ª versão A ÁREA DE MATEMÁTICA NO ENSINO FUNDAMENTAL Professor fabriciolassi@gmail.com MATEMÁTICA na BNCC COMPLEXIDADE crescente Resolução de Problemas Situações desafiadoras

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA REGULAMENTO

CURSO DE PEDAGOGIA REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE PEDAGOGIA REGULAMENTO CAPÍTULO I - DA DEFINIÇÃO DO ESTÁGIO Artigo 01 - O Estágio Supervisionado constitui disciplina obrigatória do Currículo dos Cursos de Licenciatura.

Leia mais